Você está na página 1de 6

17) Um oscilador é formado por um bloco preso a uma mola (k = 400N/m).

Em algum
instante t, a posição (medida a partir da posição de equilíbrio do sistema), a velocidade e
aceleração do bloco são x = 0,100m, v = -13,6m/s e a = -123m/s². Calcule:

a) a frequência de oscilação
b) a massa do bloco
c) a amplitude do movimento

19) Determine a energia mecânica de um sistema bloco-mola com uma constante elástica de
1,3 N/cm e uma amplitude de oscilação de 2,4 cm

Quando o bloco no final do seu percurso está parado momentaneamente, o seu deslocamento
é igual à amplitude e toda a energia potencial é da natureza. Se a energia potencial da mola é
tomada para ser zero quando o bloco está na sua posição de equilíbrio, então:

20) Um sistema oscilatório bloco-mola possui uma energia mecânica de 1J, uma amplitude de
10cm e uma velocidade máxima de 1,2 m/S. Determine

a) a constante elastica,

b) a massa do bloco e

c) a frequencia angular
24) Na figura abaixo, mostra-se uma onda mecânica se propagando em um elástico submetido a um certa
tensão, na horizontal. A frequência da onda é f = 740 Hz. Calcule a velocidade de propagação da onda, em m/s.

Da figura, temos:
2
λ  de 15 cm
3
λ  10 cm  0,1m

Da equação fundamental da ondulatória:


V  λ.f  V  0,1.740
V  74m / s.

25) A sirene de uma fábrica produz sons com frequência igual a 2.640hz.
determine o comprimento de onda do som produzido pela sirene em um dia cuja velocidade
de propagação das ondas sonoras no ar seja igual a 1,188km/h.
F=2.640hz
V=1188 km/h ÷ 3,6 = 330 m/s

=?

Logo,

27) Qual o trabalho realizado pela pressão para fazer passar 1,4 m3 de água por um
cano com diâmetro interno de 13 mm se a diferença de pressão entre as extremidades
do cano é 1 atm?

1 atm = 105 Pa equivalente a uma altura de 10 m de coluna d'água.

1,4 m³ = 1400 kg de água 

W=mgh -> 1,4.105 J

29) A entrada da tubulação da figura tem uma seção reta de 0,74 m2 e a velocidade da
água é 0,40 m/s. Na saída, a uma distância D = 180 m abaixo da entrada, a uma
distância D = 180m abaixo da entrada, a seção reta é menor que a da entrada e a
velocidade da água é 9,5 m/s. Qual é a diferença de pressão entre a entrada e a saída?

Para responder essa questão, devemos considerar o uso da equação de Bernoulli, onde :
(v²/2) + g*h + (p/ρ) = constante

onde:"u": velocidade ,

"p2": pressão
"h2": altura

assim, temos:(v²/2) + g*h1 + (p1/ρ) = (u²/2) + g*h2 + (p2/ρ)

[(v² - u²)/2] + g*(h1 - h2) = (p1 - p2)/ρ

Daí, (p1 - p2)/ = ρ*{[(v² - u²)/2] + g*(h1 - h2)}

Δp = ρ*[(v² - u²)/2] + ρ*g*Δh

considerando ρ = 1000 kg/m³

Δp = 1000*[(0,40²- 9,5²)/2] + 1000*9,789*Δh

Δp = 1000*[(90,25 - 0,16)/2] + 9789*(180)

Δp = - 45045 + 1762020

Δp = 1716975 Pa

Δp ≈ 1,717 MPa

30) A água se move com uma velocidade de 5,0 m/s em um cano com uma área de
seção reta de 4,0 cm2. A água desce gradualmente 10m enquanto a seção reta aumenta
para 8,0 cm2.

(a) Qual é a velocidade da agua depois da descida?

(b) Se a pressão da descida é 1,5x105 Pa, qual será a pressão(em pascoal) depois da
descida?

(considerar a àgua como liquido perfeito).

a) Para se encontrar a velocidade da agua depois da descida usamos a equação da


continuidade:
v1A1 = v2A2
Como v1 = 5m/s
A1 = 4 cm² e A2 = 8 cm², temos:
5*4 = v2*8
v2 = 2,5 m/s
b) Para encontrar a pressão depois da subida, temos que utilizar a Equação de
Bernoulli:
P1/Y + v1²/2g + Z1 = P2/Y + v2²/2g + Z2 (ou p*g)
P1 + 1/2 pv1² + pgZ1 = P2 + 1/2 pv2² + pgZ2
Considerando a p(água) = 1000kg/m³
P2 = P1 + 1/2 p (v1² - v2²) + pg (Z1 - Z2)
Considerando g = 9,81m/s
P2 = 1,5*10^5 Pa + 0,0937*10^5 Pa + 0,981*10^5 Pa
P2 = 2,6*10^5 Pa.

31) Um cano de diâmetro interno de 2,5 cm transporta água para o subsolo de uma casa
a uma velocidade de 0,90 m/s e a uma pressão de 170 kPa. Se o cano se estreita para
1,2 cm e sobe para o segundo piso 7,6 m acima do ponto de entrada, quais são

(a) a velocidade e

(b) a pressão da água no segundo piso?

Q1 --> vazão no inicio

Q1 = v.A --> sendo "A" a área do cano de 2,5 cm de diametro e v a velocidade inicial da
água
Q2 --> vazão no final

Q2 = vf.Af --> sendo vf a velocidade no final e Af a área do cano final, temos que:

Q1=Q2 <-> vA = vf.Af --> 0,9.( pi.1,25²) = vf.( pi.0,6²)

vf = 3,9 m/s --> velocidade final

Equação de Bernoulli:

p + d.g.h + d.v²/2 = constante

então:

p + d.g.h + d.v²/2 = p' + d.g.h' + d.vf² / 2

p + dgh - dgh' + d.v²/2 = p ' + dvf²/2

p + d.g.( h - h') + dv²/2 = p' + d.vf²/2

sendo:

p = 170kPa = 170.10^3 Pa

v = 0,9m/s

vf = 3,9m/s

h-h' = diferença de altura dos pisos, ou seja, h-h' = 7,6 m

d = densidade da água( 1000 kg/m³)

temos:

170.10^3 + 1000.10.7,6 + 1000.0,9²/2 = p' + 1000.3,9²/2

p' = 2,388.10^2 kPa --> pressão final

32) Um corpo massa 0,12 Kg executa um MHS de amplitude 8,5 cm e período 0,20 s. Se
ele está preso a uma mola, determine:

(a) a constante elástica dessa mola;

(b) o módulo da força máxima que atua sobre ele.

massa (m) = 0,12 kg

amplitude (x) = 8,5 cm ⇔ convertendo para metro ↔ amplitude = 0,85 m

período (T) = 0,20 s

A) constante 'k' = ? Utilizando o período para encontrar a constante 'k'


b) Força máx = ? EM MÓDULO