Você está na página 1de 2

Flávio Resende Medeiros

SP3028607
Raphael Barros Xavier da Silva
SP3031411
Alexia Oliveira Silva
SP3030709
Ana Luisa de Paula Gomes
SP3028551
Eduardo dos Santos
SP3018211

Título O Movimento Planetário, as Leis de Kepler e o Contexto Histórico

Tempo 6 aulas / 45 min

Nível 1º do ensino médio

Pré- Noção básica do sistema solar e mecânica newtoniana


requisitos

Objetivo
geral Compreender o movimento dos astros do sistema solar. Apresentar as
leis de Kepler sob uma sistematização matemática e histórica

Objetivo
específico Conhecer as aplicações práticas das leis de Kepler e o que isso
influencia no cotidiano. Construção de uma concepção crítica do ser
humano em um contexto material e social e a relação homem e
natureza/universo

Metodologia Discussões teóricas, construção de modelo do sistema solar e visitas


técnicas e culturais

Primeira aula:
5min=chamada
10mim=organização dos grupos e proposta do trabalho. 9 grupos, 4-5 pessoas
(trabalharemos a interdisciplina aqui, juntamente com o professor de Artes)
Introdução ao tema de aula:
- panorama histórico=10mim
- primeira lei=10min
- aplicação prática=10min
Segunda aula:
5min=chamada
10 min = Recapitulação da aula anterior para fixação do conceito e contextualização para
esta aula.
- Segunda Lei = 10mim
- Raciocínio intuitivo sobre a segunda lei = 10min
- Brainstorm sobre outras aplicações cotidianas ou científicas

Terceira aula:
5min=chamada
10 min = Recapitulação da aula anterior para fixação do conceito e contextualização para
esta aula.
10 min = Sondagem sobre o trabalho proposto (maquete), “tira-dúvidas”
10 min = Terceira Lei = 10min
10 min = Exercícios de fixação do conteúdo: Cálculo para comprovação da lei dos períodos

Quarta aula:
5min=chamada
10 min = reunião das maquetes
20 min = Praticando a Lei de Kepler: Através das maquetes demonstrar as leis, aplicações
cotidianas e científicas
20 min = Avaliação: Dividindo novamente os grupos do trabalho, fazer perguntas sobre o
que entenderam do conteúdo, direcionando a compreensão do fenômeno e o que interfere
no dia-a-dia. Solicitar uma breve síntese individual sobre o que compreendeu e propor
alguns cálculos para a terceira lei.

Quinta aula:
Dependendo dos recursos orçamentários, a realização de uma visita ao planetário ou a
alguma outra instituição orientada a divulgação científica pode beneficiar a construção de
uma aprendizagem mais crítica, interativa e lúdica. Caso consigamos, novamente aqui
trabalharemos a interdisciplina juntamente com o professor de Geografia, para poder
viabilizar data e horário da visita, além de solicitar previamente, por escrito, autorização dos
pais dos alunos para prevenir a escola em casos de quaisquer eventualidades.

Na ausência dessa possibilidade, a utilização de materiais audiovisuais tais como ambas as


séries Cosmos e os complementos pedagógicos co-produzidos pela National Geographic
são alternativas interessantes.
Conjuntamente ao conteúdo científico, discussões sobre a linguagem e transmissão da
ciência e as diferenças entre cenas das séries podem motivar a uma mais rica
argumentação e compreensão sobre a metodologia científica por parte dos alunos.

Sexta aula:
5 min = chamada
40 min = roda de conversa sobre o que foi observado, conversar sobre o desenvolvimento
do pensamento, desde o modelo geocêntrico, passando por antropocentrismo (correlacionar
filosofia), modelo heliocêntrico, a pequenez humana frente aos astros do sistema
solar/universo e conclusão das aulas anteriores.