Você está na página 1de 43

Eletronorte

APROVADO
APROVADOPARA CONSTRUÇÃO
PARA LICITAÇÃO
REV. 1 Nº DO DOCUMENTO: MAR-103-556001
DATA: 21.10.19

1 21.10.19 ADEQUAÇÕES PELO EETP CACD DALF LGL EPMF


0 05.10.18 EMISSÃO INICIAL BCM RNSR RNRS JHAP
REV. DATA DESCRIÇÃO PROJ. CONF. VISTO APROV

CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S.A.


SUPERINTENDÊNCIA DE TRANSMISSÃO – EET
DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO CONTROLE E AUTOMAÇÃO - EETP
o
PROJ. VISTO VISTO N
SISTEMA DE TRANSMISSÃO NORTE-NORDESTE
BCM RNSR CACD
SE SÃO LUIS III 230/69/13,8kV MAR-103-556001
DIG. APROV APROV
THE JHAP EPMF ETAPA 6TR3 Rev. 1
VERIF. DATA DATA
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DE APLICAÇÃO Folha - 1/38
RNSR 05.10.18 05.10.18

MAR-103-556001-0001-1
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

ÍNDICE

1 GERAL 3
1.1 CRONOGRAMA 3
2 LOCALIZAÇÃO 4
3 TELECOMUNICAÇÕES 5
4 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 6
5 SUMÁRIO DO FORNECIMENTO 8
5.1 SE SÃO LUÍS III 8
5.2 COR-MA (SÃO LUÍS) 9
6 PARTICULARIDADES E DESVIOS 10
6.1 CONEXÃO DOS TRANSFORMADORES 10
6.2 PROTEÇÃO DO TRANSFORMADOR 6TR3 10
6.3 PROTEÇÃO DE BARRAS E FALHA DE DISJUNTOR 230kV 10
6.4 OSCILOGRAFIA 10
6.5 REDES DE COMUNICAÇÃO 11
6.6 ELETRODUTOS E ELETROCALHAS PARA ACOMODAÇÃO DE FIBRAS ÓTICAS 12
6.7 ADEQUAÇÕES 12
7 ARRANJO FÍSICO 13
8 ANEXOS 14
8.1 DIAGRAMAS UNIFILARES 14
8.2 DESENHO DE ARQUITETURA 14
8.3 FOLHAS DE DADOS 15
8.4 PARÂMETROS DO SISTEMA ELÉTRICO E DADOS DE CURTO CIRCUITO 32
8.5 INFORMAÇÕES OBRIGATÓRIAS 32
8.5.1 REQUISITOS MÍNIMOS GARANTIDOS 33
 Desempenho 33
 Documentação de Projeto e Treinamento 34
 Características Técnicas 34
 Características Funcionais 34
8.5.2 INFORMAÇÕES OBRIGATÓRIAS 35
8.5.3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS GARANTIDAS 37

MAR-103-556001-0001-1 Página 2 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

1 GERAL

O objetivo desta Especificação de Aplicação é estabelecer a abrangência do


fornecimento do Sistema de Proteção, Controle e Supervisão – SPCS da subestação
de São Luís III, para atender a ETAPA 6TR3, que compreende:
(a) Implantação do transformador trifásico 6TR3, de 230-69-13,8kV, 150MVA, com o
Sistema de Proteção, Controle e Supervisão correspondente, que inclui a
complementação da proteção de barras de 230kV existente.
(b) Implantação do sistema de paralelismo para os transformadores 6TR1, 6TR2 e
6TR3;
(c) Implantação do 4TPAX no vão do 6TR1 existente, setor de 69kV;
(d) Adequações no software existente para implantação da Etapa na IHM SAGE local
da SE e no COR-MA (São Luís).

1.1 CRONOGRAMA
Durante o Workstatement (ou quinze dias após a contratação) o fornecedor deverá
apresentar a Eletrobrás Eletronorte o cronograma do fornecimento e implantação do
SPCS, segundo o padrão fornecido no PEP-000-769000, devidamente consolidado
com o cronograma geral do empreendimento.

MAR-103-556001-0001-1 Página 3 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

2 LOCALIZAÇÃO

A subestação São Luís III está localizada no município de São Luís, no estado do
Maranhão.
Os principais acessos a São Luís são:
 Rodoviário: pela Rodovia BR 135.
 Aéreo: através do aeroporto de São Luís.

O COR-MA está situado no município de São Luís, no estado do Maranhão.


Os principais acessos a São Luís são por via aérea ou rodoviária:
 Aéreo: através do Aeroporto de São Luís;
 Rodoviário: através da rodovia BR-135.

MAR-103-556001-0001-1 Página 4 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

3 TELECOMUNICAÇÕES

A ELETROBRÁS ELETRONORTE será responsável pelo fornecimento dos recursos


de telecomunicações para a implantação de todos os links de comunicação
necessários ao funcionamento integrado do sistema. No entanto, o FORNECEDOR
será responsável pelo fornecimento de todas as interfaces necessárias para integrar
o SPCS fornecido ao sistema de telecomunicações da ELETROBRÁS
ELETRONORTE.
Os meios físicos de transmissão de dados hoje existentes no sistema de
telecomunicações da ELETROBRÁS ELETRONORTE são os seguintes:
- OPLAT - Ondas Portadoras em Linhas de Alta Tensão;
- Rádio Digital em UHF;
- Múltiplas SDH (óptico);
- Rede Pública.
Durante a consolidação do fornecimento (Workstatement), será informado ao
fornecedor os meios físicos de telecomunicação aplicáveis aos projetos em questão.

MAR-103-556001-0001-1 Página 5 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

4 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

Número Título

PEP-000-55102 Padrão para folha de dados

Especificação Técnica Genérica para Sistemas de


PEP-000-55103
Proteção, Controle e Automação.

Especificação Técnica para Fornecimento de Sistemas


PEP-000-55104
de Proteção e Controle

Especificação Técnica para Fornecimento de


PEP-000-55105
Equipamentos Nível 2 (Sala de Controle de SPCS)

Padrão para Identificação de Variáveis TAGS em


PEP-000-55106
SPCS

Padrão de Desenvolvimento de Interface Homem


PEP-000-55107
Máquina para os Equipamentos Nível 2 SPCS

Especificação Técnica para Equipamentos de


PEP-000-55108
Oscilografia

PEP-000-55110 Rotina para a Elaboração de Documentação Técnica

Especificação Técnica para a Elaboração de Base de


PEP-000-55111 Dados para Sistemas de Proteção, Controle e
Supervisão - SPCS

SE de Referência 500/230/69/13,8kV - Setor XXX kV -


PEP-000-68000
Vão ( ), Seção ( ) - Painel XXX - Desenho Construtivo

SE de Referência 500/230/69/13,8kV - Desenho


PEP-000-68002
Construtivo - Painel Aplicação para QCPO/QEO

Codificação e percurso dos cabos de comando,


PEP-000-88104
controle e proteção – Instrução Técnica

Elaboração da lista de cabos de proteção, controle e


PEP-000-88105
automação – Instrução Técnica

Fluxo para Tramitação de Documentos e Projetos -


PEP-000-89111
Com o Consultor - Rotina Interna

Consolidação do Fornecimento de Sistema de


PEP-000-89113
Proteção, Controle e Supervisão

PEP-000-89115 Padrão Geral de informações de gravações de CDs

Procedimentos para aprovação e revisão em


PEP-000-89119
documentos técnicos

MAR-103-556001-0001-1 Página 6 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

Critérios para realização da Certificação de


PEP-000-89123
Funcionamento Integrado do SPCS em Plataforma
Especificação Técnica para Prestação de Serviços de
PEP-000-559000 Elaboração De Projeto Executivo de SPCS -
Empreitada Integral
PEP-000-589000 Arquitetura Geral do Sistema

PEP-000-769000 Cronograma

Fluxo para tramitação de documentos de projetos –


PEP-000-899000
Para contratações em empreitada integral.

PEP-000-899002 Critério para elaboração do Roteiro de Testes

Requisitos Mínimos para Instalações de Transmissão


ONS - Módulo 2
e Gerenciamento de Indicadores de Desempenho

Estes documentos de referência são parte integrante da Especificação Técnica, e


deverão nortear todo o fornecimento, devendo ser atendidos em toda a sua integridade
para os vãos a que se refere este fornecimento. Todos os documentos PEP citados
anteriormente são de propriedade da ELETROBRÁS ELETRONORTE.
Os Procedimentos de Rede do ONS, cujas cópias atualizadas poderão ser obtidas
no site do ONS, também deverão ser atendidos em toda a sua integridade.
Caso sejam encontradas divergências entre os requisitos mínimos mencionados nos
documentos de referência, ou existir algum item sujeito a dupla interpretação ou a
interpretação equivocada, o PROPONENTE deverá contatar a ELETROBRÁS
ELETRONORTE para obter os devidos esclarecimentos. Entretanto, caso o
PROPONENTE não se pronuncie a respeito destas divergências durante o processo
licitatório, ficará a critério exclusivo da ELETROBRÁS ELETRONORTE a decisão acerca
da informação correta a ser considerada.

MAR-103-556001-0001-1 Página 7 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

5 SUMÁRIO DO FORNECIMENTO

O Fornecedor é responsável por todo impacto causado nas instalações existentes


devido a implantação desta etapa. São de sua responsabilidade todas as adequações
necessárias nas instalações existentes, como por exemplo: fornecimento de projetos,
materiais, equipamentos, mão de obra para a instalação destas adequações, mão de
obra para o comissionamento, etc.

5.1 SE SÃO LUÍS III


Para implantação do SPCS que atenderá a ETAPA 6TR3, definida no item 1 desta
Especificação Técnica, deverão ser fornecidos:
 Sistemas de Proteção, Controle, Supervisão e Oscilografia montados em painéis
para o transformador trifásico 6TR3, de 230-69-13,8kV, 150MVA, conforme
Especificação Técnica Genérica para Sistemas de Proteção, Controle e Automação
PEP-000-55103, Especificação Técnica para Fornecimento de Sistemas de Proteção
e Controle PEP-000-55104, subitem 6.3 do Submódulo 2.6 dos Procedimentos de
Rede do ONS, Revisão Nº 2016.12, e demais itens/anexos desta Especificação
Técnica.
 Complementação do sistema de proteção de barras de 230kV existente, com o
fornecimento de uma unidade de bay (bay unit) para o vão do 6TR3.
 Sistemas de Controle para o paralelismo do novo transformador trifásico 6TR3 com
os transformadores existentes 6TR1 e 6TR2, conforme Especificação Técnica
Genérica para Sistemas de Proteção, Controle e Automação PEP-000-55103 e
Especificação Técnica para Fornecimento de Sistemas de Proteção e Controle PEP-
000-55104 e demais itens/anexos desta Especificação Técnica.
 Implementação da rede de oscilografia das UPDs e RDPs do presente fornecimento,
incluindo a integração nesta rede dos oscilógrafos e das UPDs e UPCs existentes na
SE.
 Fornecimento de cópia de todas as licenças dos softwares utilizados para atender o
escopo do fornecimento, considerando todo o processo de manutenção;
 Desenvolvimento de telas e base de dados necessários para implementação de
controle, comando e supervisão do transformador trifásico 6TR3 pela IHM SAGE
local da SE;
 Desenvolvimento de telas e base de dados necessários para implementação de
controle, comando e supervisão, associados a esta etapa, pelo COR-MA (São Luís),
utilizando o protocolo IEC-870-5-104, devendo o proponente apresentar atestado de
homologação do protocolo junto ao CEPEL.
 Integração plena dos novos equipamentos com o sistema de controle existente na
subestação;
 Redes Locais Redundantes ligadas em topologia dupla estrela para o tráfego de
informações de Proteção, Controle e Supervisão (conforme itens 4.3 e 4.4 do PEP-
000-55105). Estas redes deverão atender à norma IEC-61850;
 Adequações no software existente para implantação da etapa na IHM SAGE local da
SE SÃO LUÍS III e no COR-MA (São Luís).
 Fornecimento de um painel de estação de operação (QEO) para a instalação dos
switches para a conexão da via de dados com os equipamentos de nível 2 (estações
SAGE, GPS, SEG, etc), do switch de oscilografia, dos distribuidores internos ópticos,

MAR-103-556001-0001-1 Página 8 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

do módulo de sincronismo (USI) e de duas máquinas de engenharia (USO1 e


USO2);
 Fornecimento de todos os dispositivos e acessórios necessários para implementação
da rede, conforme padrão da ELETROBRAS ELETRONORTE.
 Todo o fornecimento do SPCS deverá atender a norma IEC-61850.
 Serviços relativos a treinamento, projeto executivo, determinação dos ajustes e
parametrização dos IEDs fornecidas, ensaios de plataforma, planejamento e
supervisão do comissionamento e colocação em operação;

5.2 COR-MA (SÃO LUÍS)


Para a ampliação do COR-MA, de São Luís, objeto desta especificação, deverá ser
fornecido:
 Desenvolvimento de telas e base de dados necessários para implementação de
controle, comando e supervisão do transformador trifásico 6TR3 da SE São Luis III
pelo COR-MA (São Luís), utilizando o protocolo IEC-870-5-104, devendo o
proponente apresentar atestado de homologação do protocolo junto ao CEPEL.

MAR-103-556001-0001-1 Página 9 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

6 PARTICULARIDADES E DESVIOS

6.1 CONEXÃO DOS TRANSFORMADORES


Os transformadores trifásicos de 230-69-13,8kV – 6TR1 e 6TR2 – são ligados em “Y” no
lado de 230kV, DELTA no lado de 69kV e “Y” no lado de 13,8kV.
Existe um transformador de aterramento conectado ao barramento de 69kV.

6.2 PROTEÇÃO DO TRANSFORMADOR 6TR3


Para a aplicação do PEP-000-55104, item 4.4, relativo às funções de proteção a serem
habilitadas nos IEDs, considerar as funções indicadas nas Folhas de Dados e nos
diagramas unifilares anexos desta especificação.
A proteção do transformador 6TR3 deverá atender ao subitem 6.3, do Submódulo 2.6,
dos Procedimentos de Rede do ONS, em sua Revisão Nº 2016.12.

6.3 PROTEÇÃO DE BARRAS E FALHA DE DISJUNTOR 230kV


A proteção diferencial de barras do setor de 230 kV da SE SÃO LUÍS III é do tipo
distribuída e consiste de uma unidade central de proteção UPDB, de fabricação
Siemens, modelo 7SS5220, associada às unidades de bay UPD3, também de
fabricação Siemens, modelo 7SS5231. Este sistema, formado pela unidade central
UPDB e as unidades de bay UPD3, também tem as funções de proteção de falha do
disjuntor (50/62BF) e EFP (End Fault Protection).
Tal sistema de proteção deverá ser complementado para possibilitar a implantação do
transformador 6TR3. Para isto, deverá ser fornecida uma unidade de bay UPD3 para o
vão CY, do mesmo modelo que as existentes, ou seja, de fabricação Siemens, modelo
7SS5231, própria para ser ligada a TC com corrente secundária de 1A (ampere).

6.4 OSCILOGRAFIA
Deverá ser fornecido registrador de perturbação associado ao vão do transformador
6TR3.
A comunicação com os equipamentos de oscilografia deverá ser feita pela via de dados
de proteção e controle e utilizando um protocolo de comunicação que atenda à norma
IEC 61850 com os mesmos requisitos citados anteriormente nesta especificação para o
SPCS e com capacidade de troca de informações com as unidades de controle e
proteção.
Os registradores de perturbações deverão receber a identificação dos eventos de
proteção através de mensagens IEC 61850 GOOSE, com exceção para registros de
eventos associados a:
 Posição de equipamentos de pátio;
 Proteções intrínsecas de equipamentos;
 Partida geral por atuação da proteção;
 Partida da proteção 50/62BF
A quantidade mínima de variáveis GOOSE que o registrador ou seu concentrador deve
ter capacidade para receber está apresentada na folha de dados desta especificação
técnica.

MAR-103-556001-0001-1 Página 10 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

O PROPONENTE deverá especificar a forma como será feita a integração dos dados de
oscilografia dos IED’s e dos oscilógrafos na Unidade Concentradora (UCI), responsável
pela disponibilização dos registros de perturbações para acesso remoto dos dados
atendendo aos padrões de referência.
O oscilógrafo a ser fornecido deve ser completo e independente, ou seja, possuir
unidades de aquisição e processamento. Não serão aceitas unidades de processamento
compartilhadas com oscilógrafos de outros vãos.

6.5 REDES DE COMUNICAÇÃO


Os equipamentos de controle e proteção do SPCS deverão estar conectados
diretamente às redes de comunicação. As redes de comunicação são compostas por:
 Rede redundante de Via de Dados do sistema, onde trafegarão os dados de
processo em tempo real. Esta rede deverá atender à norma IEC 61850, no
mínimo as partes 5, 6, 7-1, 7-2, 7-3, 7-4 e 8-1, 9-2/LE. Nesta rede também
deverão trafegar os dados de supervisão de equipamentos de rede utilizando o
protocolo SNMP;
 Rede para a coleta dos arquivos de oscilografia gerados pelos relés de proteção
e pelos oscilógrafos. Os dados de oscilografia poderão compartilhar meio físico
da via de dados e deverão convergir para os concentradores de oscilografia. Os
arquivos de perturbações gerados pelos relés de proteção e pelos oscilógrafos
deverão ser automaticamente coletados pelo concentrador;
 Rede para sincronismo: o equipamento deverá sincronizar os equipamentos
ligados ao SPCS através de sinal SNTP e deverá disponibilizar também portas
ópticas para sincronismo através de interface IRIG-B óptico.
Todos os recursos de hardware e software necessários à implantação da conexão entre
o concentrador de oscilografia e a Central de Análise de Perturbações estão incluídos no
escopo deste fornecimento. Os módulos concentradores deverão possuir todos os
recursos necessários para permitir a visualização dos arquivos neles armazenados.
Adicionalmente à função de suportar o tráfego dos arquivos de oscilografia, a rede de
oscilografia terá a função complementar de permitir a parametrização remota dos relés
de proteção do SPCS.
Faz parte do escopo deste fornecimento a supervisão das redes de comunicação,
incluindo a supervisão da comunicação entre os switches. Deverão ser fornecidos um
switch para a rede de Oscilografia e dois switches para a conexão da via de dados com
os equipamentos de nível 2 (estações SAGE, GPS, SEG, etc) e, caso necessário,
switches adicionais para a ligação dos equipamentos de controle e proteção na
topologia de estrela dupla.
A supervisão dos switches deverá ser feita por protocolo de comunicação através do
SAGE identificando portas ativas e gerando alarmes nas mudanças de rota de
comunicação. O proponente deverá indicar na sua proposta o protocolo utilizado para a
supervisão (SNMP preferencialmente).
A topologia da rede deve prever a interligação dos equipamentos do SPCS deste
fornecimento instalados em casas de relés distintas através de uma rede nível 1, ou
seja, a interligação deverá ser feita através de cabos ópticos entre as casas. Cada casa
de relés deverá possuir ligação dupla com os switches da sala de operação.
Todas as conexões elétricas dentro dos painéis deverão ser através de cabo STP
(blindado) com no mínimo categoria 5e e todas as conexões entre painéis deverão ser
em fibra óptica, utilizando conectores compatíveis com os equipamentos fornecidos;
todas as identificações das fibras, inclusive as identificações feitas em campo, deverão

MAR-103-556001-0001-1 Página 11 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

seguir os padrões, identificando o número do cordão ótico e os terminais TX e RX; os


encaminhamentos das fibras ópticas dentro e fora dos painéis não podem ser
fisicamente misturados com os cabos elétricos; todos os equipamentos ligados na rede
IEC61850 deverão ter velocidade de 100Mbps e as alimentações de todos os elementos
periféricos deverão ser em 125Vcc. Os cabos ópticos deverão ser fornecidos com uma
quantidade de fibras reservas igual à quantidade de fibras a serem utilizadas.
A arquitetura funcional de referência é anexo desta Especificação Técnica.

6.6 ELETRODUTOS E ELETROCALHAS PARA ACOMODAÇÃO DE FIBRAS ÓTICAS


As eletrocalhas, quando aplicáveis, deverão ser metálicas, e serão exigíveis quando o
local de instalação dos painéis do SPCS possuírem piso falso, ou porão para cabos. O
fornecedor receberá da ELETROBRAS ELETRONORTE o projeto do encaminhamento
das eletrocalhas, e demais detalhes de montagem. As ligações entre as eletrocalhas e
os painéis serão efetuadas por meio de eletrodutos flexíveis.
Para as situações onde o local de instalação dos painéis do SPCS possuir canaletas,
serão instalados eletrodutos flexíveis corrugados (kanaflex), para acomodação dos
cabos ou cordões com fibras ópticas. Estes eletrodutos deverão ser fixados em suas
extremidades e nos pontos de passagem dos cabos ou cordões com fibras óticas.
Quando a conexão do circuito óptico exigir um encaminhamento pelo pátio da
subestação, os cabos ópticos deverão ser acomodados em eletrodutos rígidos, de PVC,
fixados na parede lateral das canaletas. Exige-se a instalação de caixas de passagem
entre trechos de comprimento menor que 20m.
Após o recebimento dos projetos com os encaminhamentos dos eletrodutos, e das
eletrocalhas, o fornecedor deverá submeter à aprovação da ELETROBRAS
ELETRONORTE as especificações nos materiais a serem instalados.

6.7 ADEQUAÇÕES
Para implantação do transformador 6TR3 no vão CY do setor de 230kV e vão EX do
setor de 69kV, serão necessárias adequações nos circuitos de intertravamento
existentes, bem como nas parametrizações das UCDs.
Para implantação do novo sistema de paralelismo, serão necessárias adequações nos
vãos dos transformadores existentes 6TR1 e 6TR2, para remoção dos circuitos de
paralelismo existentes e implementação das interfaces com o novo paralelismo.
Também a complementação da proteção de barras de 230kV existente implicará
adequações e nova parametrização na unidade central UPDB.
Ainda, a implantação do 4TPAX no vão do 6TR1, setor de 69kV, implicará adequações
no projeto do vão do 6TR1, nos setores de 230kV e 69kV.
Todas as adequações incluem as correspondentes alterações na Base de Dados e
SAGE local.
Todas as adequações acima mencionadas fazem parte do escopo deste fornecimento.

MAR-103-556001-0001-1 Página 12 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

7 ARRANJO FÍSICO

Todos os painéis incluídos no escopo deste fornecimento deverão ser instalados na


Sala de Comando da subestação.
A disposição final desses painéis será determinada durante a realização do
Workstatement do Projeto.

MAR-103-556001-0001-1 Página 13 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

8 ANEXOS

8.1 DIAGRAMAS UNIFILARES

MAR-103-566000– R2PL - Sistema de Transmissão Norte-Nordeste - Subestação


SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV - Setor 230kV - Diagrama Unifilar - Folha 0001/0002.

MAR-103-566000– R2PL - Sistema de Transmissão Norte-Nordeste - Subestação


SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV - Setor 230kV - Diagrama Unifilar - Folha 0002/0002.

MAR-103-564000– R6PL - Sistema de Transmissão Norte-Nordeste - Subestação


SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV - Setor 69kV - Diagrama Unifilar - Folha 0001/0002.

MAR-103-564000– R6PL - Sistema de Transmissão Norte-Nordeste - Subestação


SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV - Setor 69kV - Diagrama Unifilar - Folha 0002/0002.

8.2 DESENHO DE ARQUITETURA


MAR-103-556001 – Anexo 1 – Rev. 1 - Sistema de Transmissão Norte-Nordeste -
Subestação SÃO LUÍS III 230//69/13,8kV – Etapa 6TR3 – Arquitetura Funcional de
Referência – Folha 0001/0001.

MAR-103-556001-0001-1 Página 14 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

8.3 FOLHAS DE DADOS


Todas as folhas de dados para os equipamentos do SPCS deverão ser devidamente
preenchidas, conforme determinado no documento PEP-000-55102 – Padrão de
Folhas de Dados para SPCS.
Deverá ser preenchida uma folha de dados para cada vão ou equipamento a ser
ofertado, conforme indicado abaixo. Caso necessário, deverão ser incluídas quantas
folhas forem necessárias para atender a todos os itens de fornecimento.
O quantitativo de entradas e saídas analógicas e digitais apresentado nas folhas de
dados das unidades de proteção e unidades de controle considera que a rede que
interliga estas unidades permite a troca de informações entre elas (UCDs, UPDs e
UPCs) para fins de intertravamento, atendendo a todos os requisitos de tempo,
disponibilidade e desempenho, estabelecidos nesta Especificação Técnica.
Caso o sistema ofertado não possua este recurso ou não atenda aos requisitos
especificados pela ELETROBRÁS ELETRONORTE, o PROPONENTE deverá incluir
em seu fornecimento entradas e saídas analógicas e digitais adicionais em
quantidade suficiente para que a troca de informações seja realizada via fio (“hard-
wired”).

MAR-103-556001-0001-1 Página 15 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHA DE DADOS – ARQUITETURA DO HARDWARE

LISTA DE EQUIPAMENTOS / UNIDADES


Item Qtd. Unidades
1 1 Painel QPC1-6CY
1 UPD1
1 UCD1
1 UCD2 (não faz parte deste fornecimento. Será fornecido avulso para instalação no painel)
2 1 Painel QPC2-6CY
1 UPD2
1 RDP1-6CY
1 UPD3
3 1 Painel QPC-4EX
1 UCD1
4 1 Painel QPC-6TR
1 UCD1
1 UCD1-1
1 UCD1-2
1 UCD1-3
5 1 Painel QEO1
3 Switches (SW11, SW12, SW-RDP)
2 USO-1, USO-2 (máquinas SAGE)
1 USI2 (GPS)
1 FW2 (Firewall)
1 CEO - Conversor Elétrico Óptico
6 Outros
1 CEO - Conversor Elétrico Óptico (mínimo)
1 SEG (notebook de engenharia)
2 Switches (SW13, SW14)
2 Switches (SW-COM1, SW-COM2)
2 Roteadores

MAR-103-556001-0001-1 Página 16 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHA DE DADOS – CONTROLE


SE SÃO LUÍS III
Identificação da Unidade: UCD1 Bay: Transformador 6TR3 – 230-69-13,8kV – lado 230kV
Fabricante: (informar) Modelo: (informar) Quantidade: 1
Memória RAM (informar)
Ocupação prevista de memória RAM 50% máximo
Entrada Digital 144
Saída Digital 45

Quantidade de Entrada Analógica 4


Entradas e Transdutada
GERAL

Saídas Entrada Analógica TC / TP 8 (4 de corrente / 4 de potencial)


Saída Analógica

1 Disjuntor
5 Seccionadoras
Equipamentos
Controlados

 ECE  ERAC (81 df/dt)


 Controle de Tensão (90)  Avaliação de Estados de Equipamentos
 Bloqueio de Disjuntores (86)  Intertravamento Disjuntores / Seccionadoras
 Religamento de Disjuntores  Verificação de Sincronismo (25/27.1/27.2)
 Paralelismo de Transformadores  Tensão e Frequência Fora de Faixa
 Ventilação Forçada (1VF)  Manobras Pré Programadas
Outras (especificar)
 A, kV, MW, Mvar, MWh, Mvarh, FP
 27 – Relé Subtensão
FUNÇÕES

 ºC Enrolamentos (230, 69, 13,8kV)


 ºC Óleo
 Variação do módulo de tensão, ângulo e frequência Δ(IVI, Ф, F)
 1DJ, 1SECC.

Comando de Equipamentos de outro Bay

Intertravamento com outro Bay


OBSERVAÇÕES

1. A UCD1 deverá ser prevista para ser ligada a TCs com secundário de 1A.
2. A seleção de potencial para sincronismo deve ser interna à unidade de controle.
3. As saídas digitais devem ser independentes para o quantitativo especificado.

MAR-103-556001-0001-1 Página 17 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHA DE DADOS – PROTEÇÃO


SE SÃO LUÍS III
Identificação da Unidade: UPD1 e UPD2 Bay: Transformador 6TR3 – 230-69-13,8kV – lado 230kV
Fabricante: (informar) Modelo: (informar) Quantidade: 2
 Proteção de Distância de Fase e de Neutro (21 + 21N)
 Esquema de Verificação de Sincronismo (25)
 Proteção de Derivação de Linha “Stub” (50ST/87ST)
 Proteção de Subtensão de Linha (27L) e de Barra (27B)
 Esquemas de Proteção para Faltas com Fonte Fraca (27 WI), para energização sob falta e para dispositivo de “eco”
 Proteção de Mínima Corrente (37)
 Proteção Contra Perda de Excitação (40)
 Proteção de Sobrecarga (49) com 2 estágios para ERAC
 Proteção de Sobrecorrente de Fase (50/51, fases A, B, V) - lados de 230, 69 e 13,8kV
 Proteção de Sobrecorrente de Neutro (50/51N) - lados de 230 e 13,8 kV
 Proteção de Sobrecorrente de Terra (50/51G) - lados de 230 e 13,8 kV
 Proteção de Sobrecorrente de Fase com Restrição de Tensão (51V, fases A, B, V) - lados de 230 e 69kV
 Proteção Contra Falha de Disjuntor (50/62 BF) para disjuntor lado de 69 kV
 Proteção de Sobretensão Instantânea (59I) e Temporizada (59T)
FUNÇÕES

 Proteção de Sobretensão de Sequência Zero (64) - lado de 69kV


 Proteção Direcional de Potência (32)
 Proteção Contra Desequilíbrio de Corrente (61)
 Proteção Contra Falta à Terra no Estator (0 a 95% do Enrolamento) (64)
 Proteção Contra Falta à Terra no Estator (95 a 100% do Enrolamento) (64)
 Proteção Contra Falta à Terra no Rotor (64E)
 Proteção de Sobrecorrente Direcional de Fase (67)
 Proteção de Sobrecorrente Direcional de Neutro (67N)
 Esquema de Religamento Automático Tripolar de Disjuntor com Verificação de Sincronismo (79+25)
 Esquema de Religamento Automático Mono e Tripolar Com Verificação de Sincronismo (79+25)
 Proteção de Sub e de Sobrefrequência (81)
 Proteção Diferencial de Terra Restrito (87TR) - lados de 230 e 13,8 kV
 Proteção Diferencial de Transformador (87T, A, B, V)
 Proteção Contra Oscilação de Potência (68/78)
 Esquemas Universais de Teleproteção (85)
 Localizador de Faltas (96)
 Oscilografia incorporada (98)
Entrada Analógica TC / TP 18 (15 de corrente / 3 de potencial)
Entradas e
Entrada Digital 15
Saídas
Saída Digital 14

Equipamentos
GERAL

Protegidos

1- A função diferencial de transformador 87T (A, B, V) deverá possuir restrição ou bloqueio de


atuação para correntes de magnetização (inrush) e sobre-excitação, e deverá possuir um circuito
de restrição para cada TC da malha diferencial.
Observações 2- As UPDs deverão ser previstas para serem ligadas a TCs com secundário de 1A.
3- As saídas digitais devem ser independentes para o quantitativo especificado.

MAR-103-556001-0001-1 Página 18 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHA DE DADOS - EQUIPAMENTOS DE ANÁLISE (RDP)


SE SÃO LUÍS III
Identificação da unidade: RDP1-6CY Aplicação: Bay: Transformador 6TR3 Quantidade: 1
 Oscilógrafo

TIPO

Analisador de Qualidade de Energia


Fabricante (informar)
Modelo (informar)
Pré-Falta: (informar)
Tempos Máximos Falta: (informar)
Pós-Falta: (informar)
1)
Modos de Disparo (especificar) 2)
FUNCIONAIS

3)
1) 4)
Sinalizações Externas (especificar)
2) 5)
Digitais: 5
Saídas (especificar)

Quantidade Máxima de Perturbações Armazenáveis Simultaneamente na Memória


 Sim Funções (informar)
IHM Frontal
 Não

Entradas de Corrente e de Tensão Tensão (TP) Qtd.: 05 Vn:


CARACTERÍSTICAS

(não transdutadas) Corrente (TC) Qtd.: 11 In: 1A


Entradas Digitais Qtd.: 16
Taxa de Amostragem (informar)
Precisão (informar)
HARDWARE

Tipo: USI – Receptor de GPS


 Sim
Sincronismo Externo Freqüência de Sincronização
 Não
Padrão: Função:
Portas de Comunicação Qtd.: Padrão: Função:
Padrão: Função:
 12 bits
Conversão A / D
 Outros (especificar)
Protocolo de Comunicação (informar) - IEC-61850. Cada oscilógrafo deve ter a capacidade de
transferência de pelo menos 84 dados de comunicação (GOOSE) com
os relés de proteção e controle.
SOFTWARE

Padrão do Arquivo de Dados COMTRADE


 Sim (especificar)
Software de Visualização
 Não
 Sim (especificar)
Software de Parametrização
 Não
Obs.: 1 - O RDP a ser fornecido deve ser completo e independente, possuindo unidades de aquisição e de processamento, e
deve permitir a integração com o subsistema de oscilografia existente (SCI). Não serão aceitas unidades de
processamento compartilhadas com outros RDPs.

MAR-103-556001-0001-1 Página 19 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHA DE DADOS - PROTEÇÃO


SE SÃO LUÍS III
Identificação da Unidade: UPD3 Bay: CY - Transformador 6TR3 – 230-69-13,8kV – lado 230kV
Fabricante: Siemens Modelo: 7SS5231 Quantidade: 1
 Proteção de Distância de Fase e de Terra (21 + 21N)
 Esquema de Verificação de Sincronismo (25)
 Proteção de Derivação de Linha “Stub” (50ST/87ST)
 Proteção de Subtensão de Linha (27L) e de Barra (27B)
 Esquemas de Proteção para Faltas com Fonte Fraca (27 WI), para energização sob falta e para dispositivo de “eco”
 Proteção de Mínima Corrente (37)
 Proteção Contra Perda de Excitação (40)
 Proteção Contra Desequilíbrio de Corrente (46)
 Proteção de Sobrecorrente de Fase (50/51) lados de 500, 230 e 13,8kV
 Proteção de Sobrecorrente de Neutro (50/51N) lados de 500kV e 230kV
 Proteção de Sobrecorrente de Terra (51G)
 Proteção de Sobrecorrente de Fase Com Restrição de Tensão (51V) lados de 500 e 230kV
 Proteção Contra Falha de Disjuntor (50/62 BF)
 Proteção de Sobretensão Temporizada (59T)
FUNÇÕES

 Proteção “End Fault Protection” (EFP)


 Proteção Direcional de Potência (32)
 Proteção Contra Falta à Terra (64)
 Proteção Contra Falta à Terra no Estator (0 a 95% do Enrolamento) (64)
 Proteção Contra Falta à Terra no Estator (95 a 100% do Enrolamento) (64)
 Proteção Contra Falta à Terra no Rotor (64E)
 Proteção de Sobrecorrente Direcional de Fase (67)
 Proteção de Sobrecorrente Direcional de Neutro (67N)
 Esquema de Religamento Automático Tripolar de Disjuntor com Verificação de Sincronismo (79+25)
 Esquema de Religamento Automático Mono e Tripolar Com Verificação de Sincronismo (79+25)
 Proteção de Sub e de Sobrefrequência (81)
 Proteção Diferencial de Transformador (87T)
 Proteção Diferencial de Barras (87B)
 Proteção Contra Oscilação de Potência (68/78)
 Esquemas Universais de Teleproteção (85)
 Localizador de Faltas (96)
 Oscilografia incorporada (98)
Entrada Analógica TC / TP 4 (corrente)
Entradas e Saídas Entrada Digital 20
Saída Digital 10

Equipamentos Disjuntor 752


GERAL

Protegidos

1- A UPD3 deverá ser prevista para ser ligada a TCs com secundário de 1A.
2- As conexões e parametrizações da UPD3 deverão ser iguais às conexões e parametrizações das
UPD3 existentes.
Observações
3- A UPD3 deverá ser integrada ao sistema de proteção existente.

MAR-103-556001-0001-1 Página 20 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHA DE DADOS – CONTROLE


SE SÃO LUÍS III
Identificação da Unidade: UCD1 Bay: 6TR3 – Lado de 69kV
Fabricante: (informar) Modelo: (informar) Quantidade: 1
Memória RAM (informar)
Ocupação prevista de memória RAM 50% máximo
Entradas Digitais 55
Saídas Digitais 26

Quantidade de Entradas Analógicas


Entradas e Transdutadas
GERAL

Saídas Entradas Analógicas TC / TP 8 (4 de corrente, 4 de potencial)


Saídas Analógicas --

1 Disjuntor
3 Seccionadoras
Equipamentos
Controlados

ECE ERAC
Controle de Tensão Avaliação de Estados de Equipamentos
Bloqueio de Disjuntores Intertravamento Disjuntores / Seccionadoras
Religamento de Disjuntores Verificação de Sincronismo (25/27.1/27.2)
Paralelismo de Transformadores Tensão e frequência fora de faixa
Ventilação forçada Manobras pré programadas
Outras (especificar)
A, kV, MW, Mvar, MWh, Mvarh
Variação do módulo de tensão, ângulo e frequência Δ (IVI, ɸ, F)
FUNÇÕES

Comando de Disjuntor e Seccionadoras (01DJ, 01SECC)

Comando de Equipamentos de outro Bay

Intertravamento com outro Bay

1- A UCD1 deverá ser prevista para ser ligada a TCs com secundário de 1A.
OBSERVAÇÕES

2- As saídas digitais devem ser independentes para o quantitativo especificado.

MAR-103-556001-0001-1 Página 21 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHA DE DADOS – CONTROLE


SE SÃO LUÍS III
Identificação da Unidade: UCD1 Bay: Paralelismo 6TR1, 6TR2, 6TR3
Fabricante: (informar) Modelo: (informar) Quantidade: 1
Memória RAM (informar)
Ocupação prevista de memória RAM 50% máximo
Entradas Digitais 30
Saídas Digitais 32

Quantidade de Entradas Analógicas --


Entradas e Transdutadas
GERAL

Saídas Entradas Analógicas TC / TP 2 (Potencial)


Saídas Analógicas --

Equipamentos
Controlados

ECE ERAC
Controle de Tensão Avaliação de Estados de Equipamentos
Bloqueio de Disjuntores Intertravamento Disjuntores / Seccionadoras
Religamento de Disjuntores Verificação de Sincronismo (25/27L/27B)
Paralelismo de Transformadores Tensão e frequência fora de faixa
Ventilação forçada Manobras pré programadas
Outras (especificar)
kV
FUNÇÕES

90 – Regulação de tensão (com mudança de ajuste sazonal)


Seleção Manual/Automático/Paralelo/Individual
Bloqueio de comutação
IP-BCD
Comando Comutador (01CSC)
Limites de tensão para comutação (27CSC/59CSC)

Comando de Equipamentos de outro Bay

Intertravamento com outro Bay


OBSERVAÇÕES

1- As saídas digitais devem ser independentes para o quantitativo especificado.

MAR-103-556001-0001-1 Página 22 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHA DE DADOS – CONTROLE


SE SÃO LUÍS III
Identificação da Unidade: UCD1-1, UCD1-2, UCD1-3 Bay: Paralelismo 6TR1, 6TR2, 6TR3
Fabricante: (informar) Modelo: (informar) Quantidade: 3
Memória RAM (informar)
Ocupação prevista de memória RAM 50% máximo
Entradas Digitais 21
Saídas Digitais 9
Entradas Analógicas --
Quantidade de Transdutadas
Entradas e
GERAL

Saídas Entradas Analógicas TC / 3 (3 de corrente)


TP
Saídas Analógicas --

1 Transformador Trifásico (cada UCD)

Equipamentos
Controlados

ECE ERAC
Controle de Tensão Avaliação de Estados de Equipamentos
Bloqueio de Disjuntores Intertravamento Disjuntores / Seccionadoras
Religamento de Disjuntores Verificação de Sincronismo (25/27L/27B)
Paralelismo de Transformadores Tensão e frequência fora de faixa
Ventilação forçada Manobras pré programadas
Outras (especificar)
FUNÇÕES

Comando Comutador (01CSC)


IP-BCD
Bloqueio de Comutação (50CSC)
Parada de Emergência

Comando de Equipamentos de outro Bay

Intertravamento com outro Bay

1- As unidades UCD1-1, UCD1-2, UCD1-3 deverão ser previstas para serem ligadas a TCs com secundários de 1A e
OBSERVAÇÕES

5A (quando aplicavel).
2- As saídas digitais devem ser independentes para o quantitativo especificado.

MAR-103-556001-0001-1 Página 23 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHAS DE DADOS - ACESSÓRIOS DE COMUNICAÇÃO


SE SÃO LUÍS III
 Roteadores e Switch (Telecom) Quantidade: 02 (qtde mínima de cada)
Fabricante/ Modelo: (informar)
Características: (informar)
Roteador (minimo); 19” Rack Mount Kit, Layer 3 Switch,
Layer 3 Standard Edition (with L3 HW), 10/100TX RJ45,
10/100TX FO (LC), T1/E1 RJ48 (Channelized /
Unchannelized), G703.
 Switch Quantidade: 02 (qtde mínima)
Fabricante/ Modelo: (informar)
Portas Óticas: 10
Portas Elétricas: 06
Características:
 Compatível com a implementação da norma IEC 61850;
 SNMP v1/v2/v3; monitoramento remoto (RMON);
 IEEE 802.1q; IEEE 802.1p; IEEE 802.1w;
 SSH/SSL encryption e NTP.
Aplicação:
 2 para Conexão do SPCS ao SAGE
 Switch Quantidade: (informar), no mínimo 2.
Fabricante/ Modelo: (informar)
Portas Óticas: (informar), no mínimo 14.
Portas Óticas Gigabit Ethernet: 02 (mínimo)
Portas Elétricas: (informar), 2 (mínimo)
Características:
 Compatível com a implementação da norma IEC 61850;
 SNMP v1/v2/v3; monitoramento remoto (RMON);
 IEEE 802.1q; IEEE 802.1p; IEEE 802.1w
 SSH/SSL encryption e NTP;

Aplicação:
 Via de dados do SPCS

 Switch Quantidade: 01 (mínimo)


Fabricante/ Modelo: (informar)
Aplicação:
 Via de dados de Oscilografia.
 Firewall Quantidade: 01
Fabricante/ Modelo: (informar)

Outros (especificar)

 Observações:
Prever os equipamentos e acessórios necessários para viabilizar a interface física e lógica entre as unidades de controle
e proteção ofertadas e os sistemas existentes.
Todos os equipamentos de rede deverão ser alimentados em corrente contínua e possuir contatos para sinalização de
falha interna. A tensão disponibilizada é 125 Vcc.
A supervisão da arquitetura do SPCS inclui a integração dos switches utilizando protocolo SNMP na plataforma SAGE.

MAR-103-556001-0001-1 Página 24 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHA DE DADOS - ESTAÇÕES DE TRABALHO


SISTEMA DE TRANSMISSÃO NORTE-NORDESTE - SE SÃO LUIS III
Nome da Estação: USO 1 e 2 Quantidade: 02
Marca / Modelo: (informar)
CPU / Clock - i7 7ª Geração ou superior, mínimo 4 núcleos, 3,4GHz (clock), socket LGA1155,controlador
de canais duais de memória DDR3 e sistema de ventilação compatível
Cache Memória: 8MB (L3 Cache) o superior (informar)
Padrão: PCI / AGP
Barramento Slots Ocupados: NÃO APLICÁVEL
Slots Livres: NÃO APLICÁVEL
Total: 16 Gb DDR3 Min. (informar)
Micro Computador Memória RAM
Ocupação prevista: (informar)
Seriais: 02 (conversores USB são aceitos)
Paralelas: 01 (conversores USB são aceitos)
Portas
USB: 04
Outras: (informar)
 Industrial
Gabinete
 Comercial
Tecnologia: SATA II
Capacidade: 1TB (7200 RPM) ou superior
Disco Rígido
Ocupação Prevista: máximo de 50%
Quantidade: (informar)
Tecnologia: (informar)
Memória de Massa Disco Flexível
Quantidade: (informar)
HARDWARE

Tipo: (informar)
Tecnologia: (informar)
Outros
Capacidade: (informar)
Quantidade: (informar)
Fabricante / Modelo NÃO APLICÁVEL
Padrão LED com resolução ideal de 1920x1080 ou superior, Design Empresarial
Tamanho na diagonal 27” widescreen com taxa de proporção de 16:9 (58,42 cm de diagonal)
Vídeo
Quantidade de Monitores 04 (mínimo)
Placa Controladora/memória Off-Board 2 GB de memória ou superior
Varredura (informar)
Fabricante / Modelo (informar)
Multimídia CD ROM / RW Velocidades: DVD+/-RW
Placa de Som (informar)
Fabricante / Modelo NÃO APLICÁVEL
Impressora
Tecnologia NÃO APLICÁVEL
Fabricante / Modelo (informar)
Placa de Rede 5 portas ópticas 10/100/1000 Mbps conector tipo LC
Tecnologia
(preferencialmente)
Disp. Apontador Fabricante / Modelo Mouse Óptico (informar)
Teclado Padrão ABNT2
Unidades de Proteção NÃO APLICÁVEL

Equipamentos para OSCs NÃO APLICÁVEL


Testes e Manutenção SPCS NÃO APLICÁVEL
Notebook NÃO APLICÁVEL

MAR-103-556001-0001-1 Página 25 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

Fibras Ópticas NÃO APLICÁVEL


Extensor
Outros Mínimo 04
mouse/teclado/monitor (KVM)
Fabricante (informar)
Modelo LINUX
Versão (informar)
Sistema operacional
(informar)
Outras Características

Fabricante CEPEL
Modelo SAGE
Versão (informar)
Capacidade (informar)
Parametrização e
(informar)
Programação

Módulos Componentes
SOFTWARE

Padrão (informar)
Fabricante (informar)
Interface com a VDD
Versão (informar)

Função Fabricante (informar)


Versão (informar)

Outros
Função Fabricante (informar)
Versão (informar)

Função Fabricante (informar)

Desenvolvimentos
Específicos Função Fabricante (informar)

 SIN  SEG  SCO


Subsistemas  SSO  SCI
Funcionais
 SPE  SCM
FUNCIONAL

O Software a ser instalado nestas estações, funcionando em modo dual, é o SAGE do CEPEL. O
FORNECEDOR deverá fornecer todos os Softwares comerciais adicionais que se fizerem necessários
(planilhas, banco de dados, sistemas operacionais e etc.).
A Fonte de Alimentação dos Micros deverá ser de no mínimo 350 W.
Outras Observações
Estas Estações de Trabalho e todos os seus periféricos deverão ser alimentados em corrente contínua.
Estas Estações de Trabalho deverão estar abrigadas na Casa de Controle da subestação.
Deverão ser fornecidos CDs de recuperação para restabelecer automaticamente a configuração destas
estações em caso de perda de dados.

MAR-103-556001-0001-1 Página 26 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHA DE DADOS - ESTAÇÕES DE TRABALHO (SEG)


SE SÃO LUÍS III
Nome da Estação: Estação de Engenharia - SEG Quantidade 01
Marca / Modelo (informar)
CPU / Clock CPU Quad Core 3320M ou superior compatível com arquitetura x64
Cache Memória (informar)
Padrão PCI / AGP
Barramento Slots Ocupados – não aplicável
Slots Livres – não aplicável
Total – 6 GB ou superior
Micro Computador Memória RAM
Ocupação prevista (informar)
Seriais: 02 (conversores USB são aceitos)
Paralelas: 01 (conversores USB são aceitos)
Portas
USB – 04
Outras (informar)
 Industrial
Gabinete
 Empresarial (notebook)
Tecnologia - (informar)
Capacidade – 1000 GB (mínimo)
Disco Rígido
Ocupação Prevista - (informar) – máximo 50 %
Quantidade (informar)
Tecnologia (informar)
HARDWARE

Memória de Massa Disco Flexível


Quantidade (informar)
Tipo (informar)
Tecnologia (informar)
Outros
Capacidade (informar)
Quantidade (informar)
Fabricante / Modelo (informar)
Padrão LED em cores
Vídeo Tamanho na diagonal 15¨
Placa Controladora/memória Intel® HD Graphics 4000 ou superior
Varredura (informar)
Fabricante / Modelo (informar)
Multimídia CD ROM / RW Velocidades (informar)
Placa de Som (informar)
Fabricante / Modelo Não aplicável
Impressora
Tecnologia Não aplicável
Fabricante / Modelo (informar)
Placa de Rede
Tecnologia Gigalan
Disp. Apontador Fabricante / Modelo Mouse óptico USB
Teclado Padrão ABNT2
Unidades de Proteção Não aplicável
Equipamentos para
OSC’s Não aplicável
Testes e Manutenção
SPCS Não aplicável

MAR-103-556001-0001-1 Página 27 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHA DE DADOS - ESTAÇÕES DE TRABALHO (SEG) - Continuação


Fabricante (informar)
Modelo (informar)
Versão (informar)
Sistema operacional
(informar)
Outras
Características

Fabricante (informar)
Modelo (informar)
Versão (informar)
Capacidade (informar)
Parametrização e
Programação (informar)

Módulos
SOFTWARE

Componentes

Padrão (informar)
Fabricante (informar)
Interface com a VDD
Versão (informar)

Função Fabricante (informar)


Versão (informar)

Outros
Função Fabricante (informar)
Versão (informar)

Função Fabricante (informar)

Desenvolvimentos
Específicos Função Fabricante (informar)

 SIN  SEG  SCO

 SSO  SCI
Subsistemas
Funcionais
 SPE  SCM
FUNCIONAL

O FORNECEDOR deverá fornecer todos os Softwares comerciais adicionais que se


fizerem necessários (planilhas, banco de dados, sistemas operacionais e etc.).
A Fonte de Alimentação do Micro deverá ser de no mínimo 350 W.
Outras Observações Esta Estação de Trabalho e todos os seus periféricos deverão ser alimentados em
corrente contínua.
Esta Estação de Trabalho deverá estar abrigada na Casa de Controle da subestação.
Deverão ser fornecidos CDs de recuperação para restabelecer automaticamente a
configuração desta estação em caso de perda de dados.

MAR-103-556001-0001-1 Página 28 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHA DE DADOS – SUBSISTEMA DE SINCRONISMO (USI)


SE SÃO LUÍS III
Quantidade de Receptores GPS (USI) 1
Rede Dedicada
Modo de Sincronismo das demais Unidades do Via de Dados
Sistema Outro (especificar)

Período de Dos milissegundos (informar)


Sincronismo Da data e hora (informar)
Detalhar na proposta o modo de sincronismo das unidades do SPCS, se através de
rede Dedicada ou da Via de Dados.

Deverão ser disponibilizadas ao menos duas portas ópticas reserva para sinais IRIG-
B.

Deverá disponibilizar saída para sincronismo compatível com os medidores de


energia utilizados.

Todos os equipamentos do Sistema de Sincronismo deverão ser alimentados em


corrente contínua e possuir contatos para sinalização de falha interna a ser
supervisionada.

O equipamente deverá ter capacitadade de sincronizar redes PRP.

Observações /
Equipamentos
Complementares /
Arquitetura

MAR-103-556001-0001-1 Página 29 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

FOLHA DE DADOS – EQUIPAMENTOS DE TESTES E FERRAMENTAS ESPECIAIS


SE SÃO LUÍS III

Todos os softwares de configuração, parametrização e oscilografia. Deverão ser instalados na UCI e SEG.
SOFTWARE

Todas as ferramentas utilizadas para a montagem e comissionamento do SPCS


HARDWARE

MAR-103-556001-0001-1 Página 30 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

SE SÃO LUÍS III – FOLHA DE DADOS - SERVIÇOS


SISTEMA DE TRANSMISSÃO MATO GROSSO
 Não
Projeto de Fabricação
 Sim
 Não
Projeto de Parametrização e Customização
 Sim
 Não
Projeto Executivo da Instalação
 Sim

Projeto de Parametrização e Customização da  Não


Estação de Operação SAGE Local da SE.  Sim

Projeto de Parametrização e Customização da  Não


Estação de Operação SAGE do COL.  Sim
Integração física e funcional dos Equipamentos  Não
escopo deste fornecimento ao SPCS local e ao
SDSC do COL.  Sim

 Não
Treinamentos
 Sim - ver Planilha de Quantidades e Preços
 Não
 Sim Todos os documentos de Projeto de Fabricação, conforme item 7.1
- PROJETO da Especificação Técnica Genérica, para Sistemas de
Proteção, Controle e Automação PEP-000-55103.

Documentação de Projeto

Notas:

MAR-103-556001-0001-1 Página 31 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

8.4 PARÂMETROS DO SISTEMA ELÉTRICO E DADOS DE CURTO CIRCUITO


Os parâmetros elétricos disponíveis até o presente momento estão indicados no
diagrama unifilar de proteção em anexo. Poderão ser solicitadas informações
adicionais necessárias à elaboração de sua proposta, de modo a definir e
demonstrar a adequação e aplicabilidade dos equipamentos e sistema propostos
conforme requisitos especificados.

8.5 INFORMAÇÕES OBRIGATÓRIAS


Deverão ser preenchidas todas as tabelas especificadas no item 8.0 da
Especificação Técnica Genérica para Sistemas de Proteção, Controle e Automação -
PEP-000-55103.
O não atendimento de qualquer um dos requisitos das tabelas, a não comprovação
técnica dos mesmos ou o não preenchimento de quaisquer dos dados solicitados,
fará com que a tabela seja considerada não preenchida.

MAR-103-556001-0001-1 Página 32 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

8.5.1 REQUISITOS MÍNIMOS GARANTIDOS

 Desempenho

Item Descrição Espec. Garant. Referência

Tempo decorrido entre a solicitação de uma


1. 2s
determinada tela até a sua exibição completa

Período de atualização dinâmica dos valores


2. 1s
analógicos exibidos no vídeo

Tempo decorrido entre a atuação de uma entrada


3. 2s
digital e a sua exibição no vídeo

Tempo decorrido entre a confirmação de um


4. comando e a atuação da saída digital 1s
correspondente

Precisão da função sequência de eventos entre


5. 2ms
dois pontos quaisquer do sistema

Diferença máxima na datação da função


6. sequência de eventos entre dois eventos 2ms
simultâneos quaisquer do sistema

Tempo decorrido entre a ocorrência de um alarme


7. e a sua exibição para o operador no macro- 2s
alarme e no sumário de alarmes

Tempo máximo de varredura de entradas e de


8. 20ms
lógicas das Unidades de Controle Digital (UCD)

Tempo máximo entre a atuação de uma entrada


9. digital em uma Unidade de Controle Digital (UCD) 40ms
e a sua chegada em outro UCD

Frequência de amostragem dos sinais não


10. transdutados das Unidades de Proteção Digital 1200HZ
(UPD) e Unidade de Controle Digital (UCD)

Tempo total de eliminação da falta (incluindo


11. tempo de abertura dos disjuntores) para tensão 80 ms
de 230kV e inferior.

12. Tempo de operação da proteção de sobretensão 02 ciclos

13. Tempo de atuação do relé diferencial 25ms

Tempo decorrido entre o recebimento de um


comando proveniente do nível hierárquico
14. 1s
superior e a atuação da saída digital
correspondente

15. Índice de disponibilidade do sistema 99,95%

MAR-103-556001-0001-1 Página 33 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

Item Descrição Espec. Garant. Referência

Tempo decorrido entre o recebimento de uma


16. solicitação do Nível Hierárquico Superior e o 2s
envio da resposta pelo SPCS.

 Documentação de Projeto e Treinamento

Item Descrição Atn Referência Comentários

Documentação de projeto conforme


1 especificado no documento PEP-000-55103,
item 7.1 - Projeto.

Programa de Treinamento mínimo conforme


2 especificado no documento PEP-000-55103,
item 7.3 - Treinamentos

 Características Técnicas

Item Descrição Atn Referência Comentários

Utilização de pentes de teste para as


unidades de proteção e controle. As
unidades de proteção e/ou controle deverão
estar associadas ao dispositivo de teste,
incorporado ou externo, tipo “pente de teste
extraível”, devendo bloquear todas as saídas
de trip, curto-circuitar os circuitos
1 provenientes de TC’s, abrir os circuitos
provenientes de TP’s e possuir contato de
forma a possibilitar informação de alarme
para o sistema de supervisão. As operações
acima deverão ser realizadas por um único
“pente de teste”. O “pente de teste” deverá
realizar as operações mencionadas acima
sem necessidade de ligações externas.

Utilização de fibras ópticas para todas as


redes e links de comunicação entre os
2
sistemas a serem fornecidos e o SPCS
existente

 Características Funcionais

Item Descrição Atn Referência Comentários

Modularidade e divisão funcional conforme


1 especificado nos documentos PEP-000-
55103, PEP-000-55104 e PEP-000-55105

MAR-103-556001-0001-1 Página 34 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

Item Descrição Atn Referência Comentários

Configurabilidade conforme especificado no


2 documento PEP-000-55105, item 2.6 -
Subsistema de Engenharia

Modo de operação do sistema e padrão de


3 símbolos e cores conforme especificado no
documento PEP-000-55107.

8.5.2 INFORMAÇÕES OBRIGATÓRIAS

Item Descrição Prop

Descritivo Funcional do Sistema proposto:

- Descrição funcional do Sistema


1
- Descrição funcional dos diversos subsistemas do Sistema

- Desenho da arquitetura do Sistema

2 Memória de Cálculo da Disponibilidade do Sistema.

Cronograma do Fornecimento explicitando todas as fases do projeto,


3
fabricação desde a adjudicação do contrato até a aceitação do Sistema.

Relação de Subcontratados para fornecimento de equipamentos e


4
serviços, indicando a relação de subfornecedores para cada item.

Literatura Descritiva do sistema ofertado, elaborada especificamente para


5 esta proposta, incluindo catálogos, folhetos, etc., indicando todas as
características técnicas de cada dispositivo a ser fornecido.

Descrição Completa e detalhada dos esquemas de proteção, elaborada


especificamente para esta proposta, acompanhada de catálogos e, se
6
disponíveis, artigos técnicos para cada proteção e para os equipamentos
de teste.

Descrição Completa e detalhada das facilidades de “software” de todos os


7 subsistemas do sistema, facilidades de comunicação e funções adicionais
disponíveis (caso aplicável).

Considerações quanto ao desempenho das proteções propostas, quando


da ocorrência de faltas, considerando que os TC que serão utilizados não
8
têm qualquer característica especial especificada quanto a desempenho
transitório.

Montagem de Painéis:
Descrição Detalhada incluindo quadros e reforços, tipo de calha,
9 espessura da chapa e se o painel será de montagem soldada ou
aparafusada.
Descrição completa do método de pintura e tratamento da chapa

MAR-103-556001-0001-1 Página 35 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

Item Descrição Prop

Métodos de instalações dos equipamentos.


Dimensões completas
Método de identificação dos dispositivos.

Ensaio de Desempenho Dinâmico:


Descrição Detalhada das facilidades e métodos de simulação de
desempenho dinâmico (RTDS) dos esquemas de proteção que
serão utilizados para a realização dos ensaios solicitados pela
10 ELETROBRÁS ELETRONORTE, incluindo pelo menos:
Modelagem do sistema de potência;
Modelagem dos transformadores capacitivos de potencial e dos de
corrente;
Facilidades de registro de dados.

Ensaio de Interferência Eletromagnética:


Certificados dos Ensaios de Tipos realizados em todos os
11 dispositivos que estão sendo oferecidos. Estes ensaios deverão
estar de acordo com as normas e níveis especificados no item
“Ensaios” da ETG.

Treinamento:
12 Programa de treinamento completo indicando a duração e o
programa de cada curso.

Documentação:
Lista de documentos a serem emitidos durante o desenvolvimento
13 do projeto, indicando o idioma e descrevendo em detalhes o
conteúdo de cada documento além de formato e indicação dos
padrões utilizados.

14 Garantias do Sistema, conforme item Garantias Técnicas

Garantias dos Equipamentos, conforme item Garantias dos


15
Equipamentos

16 Garantia de Sobressalentes, conforme item Garantia de Sobressalentes

Garantia de Assistência Técnica, conforme item Garantia de


17
Assistência Técnica

Folhas de Dados dos equipamentos e sistemas ofertados, devidamente


18
preenchidas, de acordo com os modelos fornecidos.

MAR-103-556001-0001-1 Página 36 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

8.5.3 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS GARANTIDAS

Item Descrição Atn. Prop. Disc.

1 Requisitos Básicos
1.1 Modo de Operação do Sistema
1.2 Telas
1.3 Símbolos e Cores
2 Subsistemas Funcionais
2.1 Unidades de Proteção Digital (UPD’s)
2.2 Unidades de Controle Digital (UCD’s)
2.3 Unidades de Proteção e Controle Digital (UPC’s)
2.4 Subsistemas de Controle de Emergência (SCE’s)
2.5 Subsistemas de Integração (SIN’s)
2.6 Subsistemas de Supervisão e Operação (SSO’s)
2.7 Subsistemas de Processamentos Especiais (SPE’s)
2.8 Subsistemas de Comunicação (SCO’s)
2.9 Subsistemas de Suporte à Manutenção (SSM’s)
2.10 Subsistemas de Engenharia (SEG’s)
2.11 Subsistemas de Oscilografia (SRP’s)
2.12 Subsistemas Concentrador de Informações (SCI’s)
2.13 Sistema Integrado de Medição de Faturamento / Qualidade de
Energia – SIMFQ
2.14 Integração Funcional dos Subsistemas
2.15 Agrupamento dos Subsistemas
3 Requisitos de Software
3.1 Sistema Operacional
3.2 Software de Proteção
3.3 Software de Controle
3.4 Software de Supervisão
3.5 Protocolos de Comunicação na Rede Local
3.6 Software de Comunicação
3.7 Software de Desenvolvimento
4 Requisitos de Hardware
4.1 Características Básicas
4.2 Microcomputadores
4.3 Memória de Massa
4.4 Monitores de Vídeo
4.5 Recursos Multimídia

MAR-103-556001-0001-1 Página 37 de 38
CENTRAIS ELÉTRICAS DO NORTE DO BRASIL S/A – ELETROBRAS ELETRONORTE
SE SÃO LUÍS III 230/69/13,8kV – ETAPA 6TR3
ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DO SISTEMA DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO

Item Descrição Atn. Prop. Disc.


4.6 Impressoras
4.7 Rede Local
4.8 Fibras Ópticas
4.9 Unidades de Proteção e Controle (UPD’s e UCD’s)
4.10 Oscilógrafos e Analisadores de Qualidade de Energia
4.11 Subsistemas Tarifadores
4.12 Pontos de Entradas e Saídas
4.13 Transformadores Auxiliares para Instrumentos
4.14 Mini Disjuntores
4.15 Relógios Mestres e Receptores GPS
5 Segurança, Desempenho e Disponibilidade
5.1 Segurança
5.2 Desempenho
5.3 Disponibilidade
6 Alimentação Elétrica
6.1 Subsistemas de Conexão ao Processo
6.2 Subsistemas Computacionais
6.3 Fontes de Alimentação
6.4 Sistema de Alimentação Ininterrupta
7 Requisitos Construtivos dos Painéis
7.1 Características Gerais
7.2 Detalhes de Fabricação
7.3 Calor e Clima Úmido
7.4 Pintura e Acabamento
7.5 Aterramento
7.6 Iluminação e Tomadas
7.7 Sequência de Fases
7.8 Ferragens para Portas
7.9 Fiação
7.10 Plaquetas de Identificação
8 Equipamentos de Teste
8.1 Ferramentas e Acessórios
8.2 Equipamento para Teste das UPD’s
8.3 Notebook
8.4 Equipamentos de Teste para SPCS

MAR-103-556001-0001-1 Página 38 de 38