Você está na página 1de 7

1

A verdadeira propriedade
Tema: A verdadeira propriedade
Fonte: Evangelho segundo o Espiritismo, XVI: itens, 9 e 10

INSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOS


A verdadeira propriedade
9. O homem só possui em plena propriedade aquilo que lhe é dado levar deste mundo.
Do que encontra ao chegar e deixa ao partir goza ele enquanto aqui permanece. Forçado, porém, que é a
abandonar tudo isso, não tem das suas riquezas a posse real, mas, simplesmente, o usufruto. Que é então o que
ele possui? Nada do que é de uso do corpo; tudo o que é de uso da alma: a inteligência, os conhecimentos, as
qualidades morais. Isso o que ele traz e leva consigo, o que ninguém lhe pode arrebatar, o que lhe será de muito
mais utilidade no outro mundo do que neste. Depende dele ser mais rico ao partir do que ao chegar, visto como, do
que tiver adquirido em bem, resultará a sua posição futura.
Quando alguém vai a um país distante, constitui a sua bagagem de objetos utilizáveis nesse país; não se
preocupa com os que ali lhe seriam inúteis. Procedei do mesmo modo com relação à vida futura; aprovisionai-vos
de tudo o de que lá vos possais servir.
Ao viajante que chega a um albergue, bom alojamento é dado, se o pode pagar. A outro, de parcos
recursos, toca um menos agradável. Quanto ao que nada tenha de seu, vai dormir numa enxerga. O mesmo
sucede ao homem, a sua chegada no mundo dos Espíritos: depende dos seus haveres o lugar para onde vá. Não
será, todavia, com o seu ouro que ele o pagará. Ninguém lhe perguntará: Quanto tinhas na Terra? Que posição
ocupavas? Eras príncipe ou operário? Perguntar-lhe-ão: Que trazes contigo? Não se lhe avaliarão os bens, nem os
títulos, mas a soma das virtudes que possua. Ora, sob esse aspecto, pode o operário ser mais rico do que o
príncipe. Em vão alegará que antes de partir da Terra pagou a peso de ouro a sua entrada no outro mundo.
Responder-lhe-ão: Os lugares aqui não se compram: conquistam-se por meio da prática do bem. Com a moeda
terrestre, hás podido comprar campos, casas, palácios; aqui, tudo se paga com as qualidades da alma. És rico
dessas qualidades? Sê bem-vindo e vai para um dos lugares da primeira categoria, onde te esperam todas as
venturas. És pobre delas? Vai para um dos da última, onde serás tratado de acordo com os teus haveres.
- Pascal. (Genebra, 1860.)

10. Os bens da Terra pertencem a Deus, que os distribui a seu grado, não sendo o homem senão o
usufrutuário, o administrador mais ou menos íntegro e inteligente desses bens. Tanto eles não constituem
propriedade individual do homem, que Deus freqüentemente anula todas as previsões e a riqueza foge àquele que
se julga com o melhores títulos para possuí-la.
Direis, porventura, que isso se compreende no tocante aos bens hereditários, porém, não relativamente
aos que são adquiridos pelo trabalho. Sem dúvida alguma, se há riquezas legitimas, são estas últimas, quando
honestamente conseguidas, porquanto uma propriedade só é legitimamente adquirida quando, da sua aquisição,
não resulta dano para ninguém.
Contas serão pedidas até mesmo de um único ceitil mal ganho, isto é, com prejuízo de outrem. Mas, do
fato de um homem dever a si próprio a riqueza que possua, seguir-se-á que, ao morrer, alguma vantagem lhe
advenha desse fato? Não são amiúde inúteis as precauções que ele toma para transmiti-la a seus descendentes?
Decerto, porquanto, se Deus não quiser que ela lhes vá ter às mãos, nada prevalecerá contra a sua vontade.
Poderá o homem usar e abusar de seus haveres durante a vida, sem ter de prestar contas? Não. Permitindo-lhe
que a adquirisse, é possível haja Deus tido em vista recompensar-lhe, no curso da existência atual, os esforços, a
coragem, a perseverança. Se, porém, ele somente os utilizou na satisfação dos seus sentidos ou do seu orgulho;
se tais haveres se lhe tornaram causa de falência, melhor fora não os ter possuído, visto que perde de um lado o
que ganhou do outro, anulando o mérito de seu trabalho. Quando deixar a Terra, Deus lhe dirá que já recebeu a
sua recompensa. - M., Espírito protetor. (Bruxelas, 1861.)
*****
PONDERAÇÕES:

Estudo de ‘A verdadeira propriedade’ dado por Martinho no Centro Espírita Joana d’Arc S.
1

João de Meriti, RJ. a 07/ 12/ 2010

1
Com o Espiritismo veio a certeza de que a vida continua, pois o mundo do além nos é revelado pelos
Espíritos que pela lei natural da mediunidade se apresentaram em seqüências em todo o mundo, não deixando
dúvida de sua existência, não fizesse o Espiritismo outra coisa já seria de bastante serviço à humanidade.2
Daí, com esse conhecimento se vem a saber que os valores da Terra não são os mesmos que os do além,
pois sem dúvida os bens materiais ou de títulos ou de hierarquias não pesam no além, não são os valores
aceitáveis quando o desencarnado chega ao além, porquanto as virtudes e as qualidades morais são as
pertinentes ao espírito, e é isso os valores que o além avalia; e lhe é “dado segundo suas obras”, 3 confirmando
assim os ensinamentos de nosso divino Mestre Jesus..
Jesus muito explicou e deu a saber ao homem as realidades espirituais, mas o homem não se convenceu
muito a esse respeito, mas pela vontade de Deus segundo os tempos chegados a revelação espírita nos foi dada.
Não foi por Jesus não ter comparado a vida do além depois da morte com a vida material que o homem
era incrédulo, pois foi sempre tendo em vista o futuro de nossas almas no mundo espiritual que Jesus em seu
pensamento e preocupação doutrinava os povos para o bem geral tanto do presente como do futuro espiritual..
Daí Jesus ensinar, advertir, prevenir, encorajar, moralizar, insistir, sugerir, exegir fé, persuadir o caminho
do bem para vivermos em paz perante Deus, perante nós mesmos, perante nosso próximo e perante nosso futuro.
Em todos os temas de ensino, que Jesus citava havia relação com o mundo espiritual e felicidade de
nossas almas e claro indiretamente nos dando a saber que essa vida futura era a nossa verdadeira propriedade,
nossos verdadeiros bens adquiridos por nós em nossa responsabilidade e livre arbítrio .4 no caminho espiritual da
vida.
Eis alguns dos ensinos de Jesus a esse respeito:
Ensinos de regras para esta vida::
“Não deis vossa esmola para serdes vistos pelos homens...” (Mateus, VI: 1)
“Quando derdes esmola, não saiba a vossa mão esquerda o que faz a direita” (Mateus, VI: 3)
“E orando não useis de vãs repetições, pois o vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes que o peçais.”
(Mateus, VI: 7)
“Se perdoardes aos homens suas ofensas, também o Pai celestial vos perdoará vossas ofensas” (Mateus, VI: 14)
“Buscai primeiramente o reino de Deus e a sua justiça e todas as mais coisas vos serão acrescentadas” (Mat., VI: 33)
“Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor” (João XV: 10)
“Porque eu vos dei o exemplo, para que como eu vos fiz assim façais vós também” (João, XIII: 15)
“Aquele que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo” (Lucas, XIV:26- 31).

*****
Advertências:
“Reconcilia-te com o teu adversário enquanto estás com ele a caminho, para que não te entregue ao juiz e este te
manda à prisão, de onde não sairás enquanto não tiveres pago o último ceitil” (Mateus, V: 25)
“Não julgueis para não serdes julgados; pois com o juízo com que julgardes sereis julgados e com a medida com
que medirdes, também vos medirão a vós” (Mateus, VII: 1)
“Guardai-vos da avareza, pois a vida de um homem não consiste na abundancia dos bens que possui” (Lucas, XII: 15)
“Nem todo o que me diz ”Senhor, Senhor” entrará no reino do céu, mas aquele que faz a vontade do meu Pai”
(Mateus, VII: 21)
“Pelos frutos os conhecereis, (...) toda a árvore boa produz bons frutos e toda a árvore má produz frutos maus”
(Mateus, VII: 16)
“De toda a palavra ociosa que os homens disserem, hão de prestar contas no dia do juízo, porque por tuas
palavras serás justificado e por tuas palavras serás condenado” (Mateus, XII: 36)
“O que aproveitaria ao homem ganhar o mundo inteiro, e perder a sua alma? Que daria um homem em troca de
sua alma? (Marcos, VIII: 36)
“Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os
que entram por ela” (Mateus, VII: 13) *****
Prevenção para um futuro melhor:
“Reconcilia-te com teu adversário enquanto estás com ele a caminho”, Mateus V: 25.

2
A Gênese, I: 37.
3
Apocalipse, XIV: 13. - XX: 12 e 13
4
O livro dos Espíritos, Q. 843.

2
“Não resistais ao mal, mas ao que te bater numa face, oferece também a outra”, Mateus V: 39. -
“Amai vossos inimigos, bendizei aos que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos
maltratam e vos perseguem”, Mateus V: 44. -
“Sede perfeitos como vosso Pai que está nos Céus”, Mateus V: 48. -
“Quando orardes não useis de vãs repetições” Mateus, VI: 7. -
“Não ajunteis para vós tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem podem corroê-los e os ladrões roubá-los, mas
ajuntai para vós tesouros no Céu porque onde estiver vosso tesouro, aí estará também vosso coração” (Mat., VI: 19)
“Não peques mais, para que te não suceda alguma coisa pior” (João, V: 14)
*****
Ter fé e confiança em Deus:
“Não andeis inquietos quanto à vossa vida, do que havereis de comer, ou de beber, ou vestir, pois vosso Pai
celestial sabe que necessitais de todas estas coisas” (Mateus, VI: 25-32)
“Nenhum passarinho cairá em terra sem a vontade de vosso Pai (...) não temais, pois mais valeis vós do que
muitos passarinhos” (Mateus, X: 29-31)
“Não vos inquieteis pelo dia de amanhã, pois o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal”
(Mateus, VI: 34) *****
Como conviver neste mundo:
!Tudo o que quiserdes que os homens vos façam, isso mesmo fazei vós a eles; porque esta é a lei e os profetas”
(Mateus, VII: 12)
“Aquele que se tornar humilde como um menino, será o maior no reino do Céu” (Mateus XVIII: 4)
“Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso” (Lucas, VI: 36)
“O maior entre vós seja como o menor; e quem governa, seja como quem serve” (Lucas, XXII; 26)
“Assim brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem ao vosso Pai que
está no Céu” (Mateus, V: 16)
“Amai a vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem e maltratam, para serdes filhos do vosso Pai celestial”
(Mateus, V: 44)
“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou (...) não se turbe o vosso coração, nem fique sobressaltado” (João,XIV: 27);
“Digo-vos isto para que tenhais paz. No mundo tereis aflições; mas tende bom animo, eu venci o mundo” João, XVI:
33)
“Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se
lançar fora, e ser pisado pelos homens” (Mateus, V: 13)
“Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte nem se acende a candeia
e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá a luz a todos que estão na casa” (Mateus V: 14, 15)
“Acautelai-vos dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores”
(Mateus, VII: 15)
!Não queirais ser chamados mestres, porque um só é o vosso Mestre - o Cristo - e todos vós sois irmãos” (Mat.,23: 8)
“Não deis aos cães as coisas santas nem aos porcos as vossas pérolas” Mateus, VII:6)
“Embainha a tua espada, porque os que lançam mão da espada, à espada morrerão” (Mateus, XXVI: 52)
“Quanto vos seja possível, vivai em paz com todos os homens, (Romanos, II: 18)”.
*****
Como confiar alguém neste mundo de desapontamentos:
“O homem bom, do bom tesouro de seu coração tira o bem; e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o
mal; porque a boca fala do que o coração está cheio” (Lucas, VI: 45)
“Pelos frutos os conhecereis (...) toda a árvore boa produz bons frutos e toda a árvore má produz frutos maus”
(Mateus, VII: 16, 17)
“Quem é fiel no pouco também é fiel no muito; e quem é injusto no pouco, também é injusto no muito” (Lucas,XVI: 10)
“Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça” (João, VII: 24)
*****
Como progredir espiritualmente:
“Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para
as vossas almas; porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve” (Mateus, XI: 29, 30)
“Se estiverdes em mim, e minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito” (João,
XV: 7)
“O reino de Deus não vem com aparência exterior, porquanto o reino de Deus está dentro de vós” (Lucas, XVII: 20, 21)

3
“Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida” (João, VIII: 12)
“Sede perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial” (Mateus, V: 48)
“Um novo mandamento eu vos dou: que vos ameis uns aos outros” (João, XIII: 34)
*****
Investimento na vida espiritual:
“Quem quer que tenha dado nem que seja um copo de água fria a um destes pequeninos, em verdade vos digo
que de modo algum perderá o seu galardão” (Mateus, X: 42)
“Se vós, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai celestial dará boas coisas
aos que as pedirem” (Mateus, VII: 11)
“Não deis vossa esmola para serdes vistos pelos homens, porque assim não tereis recompensa do vosso Pai
Celestial” (Mateus, VI: 1)
“Fazei o bem sem nada esperar e será grande a vossa recompensa” (Lucas, VI: 35)
*****
Evolução e progresso de nossas almas:
“Bem-aventurados os que morem no Senhor, para que descansem do seu trabalho, e suas obras os sigam”
(Apocalipse, XIV: 13)
“Quando orardes , não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas
das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam seu galardão”( Mateus VI: 5)
!Tira primeiro a trave do teu olho, para então cuidares de tirar o argueiro do olho do teu irmão”(Mateus, VII: 5)
*****
Não há como negar que o espírito se desenvolve no mundo material acordando para o espiritual nos
sentimentos morais e intelectuais, deixando o ter para o ser, deixando o material para o espiritual, deixando o
humano para o divino, deixando o mortal para o imortal, deixando o temporário para o eterno.
Daí Jesus ter dado no sermão da Montanha várias categorias de espíritos que alcançaram uma boa media
espiritual explicando na forma de ‘Bem-aventuranças’.
*****
Verifiquemos no evangelho São Mateus, capitulo V: 1- 11:
1- Jesus, pois, vendo as multidões, subiu ao monte; e, tendo se assentado,
aproximaram-se os seus discípulos,
2- e ele se pôs a ensiná-los, dizendo:
3- Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos
céus.
4- Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.
5- Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.
6- Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque eles serão
fartos.
7- Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão
misericórdia.
8- Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.
9- Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos
de Deus.
10- Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça,
porque deles é o reino dos céus.
11- Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e,
mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa.
*****

4
Todos serão Bem-aventurados se praticarem os ensinos de Jesus 5 e quem os observa “é semelhante ao
homem que, edificando uma casa, cavou, abriu profunda vala, e pôs os alicerces sobre a rocha; e vindo a
enchente, bateu com ímpeto a torrente naquela casa, e não a pôde abalar, porque tinha sido bem edificada.
Mas o que ouve e não pratica é semelhante a um homem que edificou uma casa sobre terra, sem
alicerces, na qual bateu com ímpeto a torrente, e logo caiu; e foi grande a ruína daquela casa.” (Lucas,VI: 47-49).
*****
O Evangelho segundo o Espiritismo, não é “outro Evangelho”, mas o de Jesus, pois a moral espírita é a de
Jesus, 6 o que o Evangelho segundo o Espiritismo faz é explicar, interpretar, desenvolver os ensinos de Jesus para
nosso aprendizado espiritual à luz da experiência dos espíritos e da razão, 7 pois não somos feitos só de carne,
mas de corpo-perispírito-alma.
Por razão de sermos espíritos encarnados transitando neste mundo a nos aperfeiçoar para mundos
melhores, temos conseqüências relativas ao espírito tanto morais como intelectuais.
E daí o amor de Deus nos ter concedido Jesus vir nos ajudar em nossa caminhada espiritual. 8
O Espiritismo não só aceita o Evangelho do Senhor como acredita fielmente que Jesus é um Espírito puro 9
que encarnou . teve corpo como nós, viveu entre nós e morreu como todos nós morremos, cumprindo fielmente
sua missão que Deus Pai o incumbiu; 10 em sua missão sofreu, chorou, orou e teve morte horrorosa neste mundo
de atraso espiritual, apesar disso a semeadura do bem e amor plantado por Jesus está crescendo e graças ao
sacrifício do Senhor o mundo está a se transformar para um mundo de regeneração. 11
O mundo está arrependido de não ter aceitado Jesus devidamente e o ter maltratado indevidamente,
injustamente e covardemente.
Deus tenha piedade e misericórdia sobre todos os culpados, que Deus lhes mostre seu grande erro e os
ajude a refletir, admitir seu erro e trazê-los ao arrependimento ao verem claramente o mal que causaram ao santo
e puro enviado de Deus a este mundo..
Jesus não veio condenar o mundo.12 Jesus veio para que tenhamos vida e a tenhamos mais abundante. 13
*****
Como apoio ao estudo um extrato do E. S. o Espiritismo, II:
parágrafo do item 6 e item 7:
“...Aquele que se identifica com a vida futura assemelha-se ao rico que perde sem emoção uma pequena
soma. Aquele cujos pensamentos se concentram na vida terrestre assemelha-se ao pobre que perde tudo o que
possui e se desespera.
7. O Espiritismo dilata o pensamento e lhe rasga horizontes novos. Em vez dessa visão, acanhada e
mesquinha, que o concentra na vida atual, que faz do instante que vivemos na Terra único e frágil eixo do porvir
eterno, ele, o Espiritismo, mostra que essa vida não passa de um elo no harmonioso e magnífico conjunto da obra
do Criador. Mostra a solidariedade que conjuga todas as existências de um mesmo ser, todos os seres de um
mesmo mundo e os seres de todos os mundos.
Faculta assim uma base e uma razão de ser à fraternidade universal, enquanto a doutrina da criação da
alma por ocasião do nascimento de cada corpo torna estranhos uns aos outros todos os seres.
Essa solidariedade entre as partes de um mesmo todo explica o que inexplicável se apresenta, desde que
se considere apenas um ponto.
Esse conjunto, ao tempo do Cristo, os homens não o teriam podido compreender, motivo por que ele
reservou para outros tempos o fazê-lo conhecido.”
*****

5
João, XIII: 17.
6
Evangelho segundo o Espiritismo, XV. - O Livro dos Espíritos, Q. 625.
7
A Gênese, I: 41.
8
João, III: 16. - VII: 218 - XVI: 28.
9
O livro dos Espíritos, Q. 625.
10
João, VII: 16-29.
11
Evangelho segundo o Espiritismo, III: 16.
12
João. III: 17
13
João, X: 10

5
O Espiritismo assim como Jesus, considera a verdadeira propriedade a do espírito e encoraja fielmente
que todos se “amem e se instruem” 14 concernemente à vida espiritual, pois essa a verdadeira finalidade de todos
nós evoluirmos e progredirmos na escala infinita da vontade de Deus para seus filhos na casa de nosso Pai; 15
porquanto somos eternos, já vivemos antes, continuaremos no além após desencarnamos e reencarnaremos
outras vezes, ‘quantas forem necessárias’ 16, portanto não sejamos ignorantes quanto ao futuro a nós reservado,
pois ‘nos é dado segundo nossas obras’ 17 e não nas obras dos outros, que por si recebem seus méritos. 18

Que Deus seja conosco, assim como outrora, 19 hoje e sempre.

Com o Espiritismo veio a certeza de que a vida continua,


Pois o mundo do além nos é revelado pelos Espíritos
Que pela lei natural da mediunidade se apresentaram em
seqüências
Em todo o mundo, não deixando dúvida de sua existência,
Não fizesse o Espiritismo outra coisa já seria de bastante serviço à
humanidade.20
Daí, com esse conhecimento se vem a saber que os valores da
Terra não são os mesmos que os do além, pois sem dúvida os bens
materiais ou de títulos ou de hierarquias
Não pesam no além, não são os valores aceitáveis quando o
desencarnado
Chega ao além, porquanto as virtudes e as qualidades morais são
as pertinentes ao espírito,

14
O Evangelho segundo o Espiritismo. VI: 5.
15
João, XIV: 2.
16
O Livro dos Espíritos, Q. 169.
17
Mateus, XVI: 27 - Marcos, XIII: 34.
18
O Céu e o Inferno. III: 7; 13; 16.
19
Jeremias, I: 5.
20
A Gênese, I: 37.

6
E é isso os valores que o além avalia; e lhe é “dado segundo suas
obras”, 21 Confirmando assim os ensinamentos de nosso divino Mestre
Jesus..
Jesus muito explicou e deu a saber ao homem as realidades
espirituais,
Mas o homem não se convenceu muito a esse respeito, mas pela
vontade de Deus Segundo os tempos chegados a revelação espírita nos
foi dada.
Não foi por Jesus não ter comparado a vida do além depois da
morte com a vida Material que o homem era incrédulo, pois foi sempre
tendo em vista o futuro de nossas Almas no mundo espiritual que Jesus
em seu pensamento e preocupação doutrinava os povos para o bem
geral tanto do presente como do futuro espiritual..
Daí Jesus ensinar, advertir, prevenir, encorajar, moralizar, insistir,
sugerir, exegir fé, Persuadir o caminho do bem para vivermos em paz
perante Deus, perante nós mesmos, Perante nosso próximo e perante
nosso futuro.
Em todos os temas de ensino, que Jesus citava havia relação com o
mundo espiritual e felicidade de nossas almas e claro indiretamente nos
dando a saber que essa vida futura era A nossa verdadeira propriedade,
nossos verdadeiros bens adquiridos por nós em nossa Responsabilidade
e ‘livre arbítrio’ .22 no caminho espiritual da vida.

(Extrato do estudo ‘a verdadeira propriedade’ dado no Centro Espírita Joana d’Arc S.


J. de Meriti RJ. a 07/ 12/ 2010)

21
---- XX: 12 e 13 -
Apocalipse, XIV: 13
Apocalipse, XX: 12)- ... e foram julgados os mortos pelas coisas que
estavam escritas nos livros, segundo as suas obras..
(Latim:; XX: 12...et judicati sunt mortui ex bis quae scripta erant in
libris, scundum opera ipsorum. - Apocalipse, XX: 13)- ...e se fez juízo de
cada um deles segundo as suas obras. --
Latim:; XX: 13... et judicatum est de singulis secundum opera ipsorum.
22
O livro dos Espíritos, Q. 843.