Você está na página 1de 55

ULTRASSOM TERAPÊUTICO

Profa. Dra. Patrícia Pereira Alfredo


Fisioterapeuta

patriciaalfredo@yahoo.com.br
ULTRASSOM TERAPÊUTICO

É um movimento ondulatório na forma de onda mecânica de


alta frequência que transmite energia ao meio através da
vibração das partículas

Ultrassom em Medicina: Diagnóstico, Terapêutico


(Fisioterapia)

Calor Superficial -  1,5 cm abaixo da pele


Calor Profundo -  de 3 cm abaixo da pele
OS EFEITOS DIFERENTES DO
AQUECIMENTO SÃO CONSEQUÊNCIAS
DE FATORES COMO:

• O volume do tecido absorvendo a energia;

• A composição do tecido que está absorvendo;

• A capacidade do tecido de dissipar calor;

• A velocidade de aumento da temperatura;

* A temperatura para qual o tecido é aquecido


EFEITOS LOCAIS DO CALOR:

* Aumento da atividade celular;


* Aumento do fluxo sanguíneo;
* Aumento da extensibilidade do colágeno;
* Diminuição da viscosidade dos líquidos;
* Diminuição do tônus muscular;
* Diminuição da dor;
* Aumento do desempenho muscular;
* Regeneração dos tecidos
TIPOS DE ONDA

Tecidos Corporais – Longitudinais


Osso Compacto - Transversais
PRINCÍPIOS FÍSICOS

Natureza do Som – Propagação do Movimento Vibratório


APARELHO DE ULTRASSOM
CABEÇOTE REDUZIDO

ERA reduzida de 0,5 cm²


PRINCÍPIOS FÍSICOS

Transdutor
PRINCÍPIOS FÍSICOS

Geração do US: Efeito Piezoelétrico


PRODUÇÃO DO US TERAPÊUTICO

• Cristais mais utilizados:

– Quartzo;
– Titanato de Bário;
– Titanato Zirconato de Chumbo (PZT).

• Quanto > oscilação da espessura do cristal, >


frequência  medida em W/cm2;
PRINCÍPIOS FÍSICOS

Frequência – Ciclos/Segundo: 1 MHz e 3 MHz

A frequência da aplicação está relacionada à profundidade


dos tecidos que se quer alcançar. Quanto + alta a
frequência, + superficial a absorção:

3 MHz – Até 1,5 - 2 cm

1 MHz – Até 5, 6 cm
AS ONDAS ULTRASSONICAS
PENETRAÇÃO DO ULTRASSOM

Para calcular a penetração do ultrassom nos tecidos,


calculamos a profundidade na qual ½ da energia do
ultrassom aplicado na superfície é absorvida. Watson
propõe os seguintes valores:

1 MHZ 3 MHZ
Músculo 9 mm 3 mm
Gordura 50 mm 16.5 mm
Tendão 6.2 mm 2 mm
PENETRAÇÃO DO ULTRA-SOM

Cálculo da penetração mediante as freqüências e


profundidades dos tecidos abaixo da pele.

Profundidade 3 MHZ 1 MHz


(cm)
2 50% -
4 25% 50%
6 - -
8 - 25%
ABSORÇÃO DE ONDAS SONORAS

• Energia  ↑ V e ↑ nº colisões entre as moléculas


 conversão de energia cinética em térmica;

• Energia ↓ exponencialmente com a distância da


fonte.
ABSORÇÃO DO ULTRASSOM

A absorção da energia sonora é maior nos tecidos


com quantidades maiores de proteínas estruturais e
menor conteúdo de água

‹ Conteúdo de Proteína ‹ Absorção de US


Sangue
Gordura
Nervo
Músculo
Pele
Tendão
Cartilagem
Osso
› Conteúdo de Proteína › Absorção de US
Atenuação – Alastramento e Absorção

Absorção  60-80% da energia perdida;


Alastramento  reflexões e refrações nas interfaces
dos tecidos;
INTENSIDADE

* A faixa de aplicação terapêutica varia de 0.1 a 2


W/cm².

* O  da intensidade relaciona-se ao  do efeito


térmico e mecânico.

* Para regeneração tecidual, intensidades de 0.5


W/cm² são efetivas para cicatrização. Acima de
1.5 W/cm² tem efeitos adversos nos tecidos em
regeneração.

* Para situações crônicas, há uma recomendação de


não se ultrapassar de 1W/cm²
TIPOS DE ONDA: CONTÍNUO E PULSADO
US CONTÍNUO:

Estima-se que:

1 W/cm2  ↑ 0,8ºC/min (sem a influência do


resfriamento vascular);
PRINCÍPIOS FÍSICOS

AQUECIMENTOS DOS TECIDOS DEVIDO AO


ULTRASSOM
CICLO LIVRE NO US PULSADO
Ultrassom produzido
100% do tempo.

Nenhuma energia US é
gerada durante o
Período desligado.
Técnicas de Aplicação
MEIOS ACOPLANTES

Table 1. Coupling agents attenuation, reflection,


transmission, and impedance coefficients
Coupling µ R T Z
agent
Water 1,65±0,02 0,367±0,0002 0,633±0,0002 1,48±0,0007

Gel 1,62±0,02 0,365±0,0002 0,635±0,0002 1,47±0,0007

Mineral oil 2,15±0,02 0,433±0,0002 0,567±0,0002 1,26±0,0007

White 2,70±0,02 0,461±0,0002 0,539±0,0002 1,17±0,0007


petrolatum
CAVITAÇÃO
• O US pode provocar a
formação de bolhas nos
líquidos contendo gás.

Amplitudes Alterações
Bolhas que
Reversíveis na Bom efeito
Baixa
pressão
Vibram
Permeabilidade Cavitacional ☺
corretamente
Celular

Bolhas que
Amplitudes Vibram Formação de
de alta de forma Lesão Tecidual
Radicais livres
pressão
violenta
Requisitos para adequada aplicação do Ultrassom

- Calibração do aparelho
- Escolha do aparelho: verificar a ERA (Área de
Aplicação
Efetiva)
- Posicionar corretamente o paciente
- Escolher o campo de aplicação
- Tempo de Aplicação: 5 minutos por área de 2 a 3 vezes
o tamanho do cabeçote
- Técnica de Aplicação: movimentação circular
INTENSIDADE
0,1-0,3 W/cm2 0,4-1,2 W/cm2 1,3-2,0W/cm2

EFEITO FÍSICO
Efeitos mecânicos   
Efeitos térmicos  
Efeitos cavitacionais 
PROFUNDIDADE INTENSIDADE

Até 1,5 cm 0,1 a 0,4 W/cm2


1,5 a 2,5 cm 0,5 a 0,8 W/cm2
2,5 a 3,5 cm 0,8 a 1,2 W/cm2
3,5 a 5,0 cm 1,2 a 1,5 W/cm2
Aplicações Clínicas do Ultrassom

- Contraturas Articulares e Tecido Cicatricial


- Redução de Dor e Espasmo Muscular
- Bursites e Tendinites
- Depósitos de Cálcio
- Úlceras Crônicas
- Acelerar Cicatrização
- Fonoforese ou Sonoforese
ULTRASSOM – Técnicas de Aplicação
em feridas

• Contato direto na pele íntegra ao redor da ferida

• Interposição de filme de gel de agar,


poliacrilamida ou poliuretano

• Aplicação sub-aquática
Interposição de filme de gel
Não usar nas gônadas, nem nesta situação...
Cuidados

- Áreas com déficit de sensibilidade

- Áreas com implantes metálicos

- Áreas com irrigação sanguínea reduzida


“DEPOIS DE ALGUM TEMPO VOCÊ APRENDE
QUE NÃO IMPORTA ONDE JÁ CHEGOU,
MAS ONDE ESTÁ INDO”

( W. SHAKESPEARE)