Você está na página 1de 9

Aviso legal: Este é um modelo inicial que deve ser adaptado ao caso concreto por profissional habilitado.

Verifique sempre a vigência das leis indicadas, a jurisprudência local e os riscos de improcedência. Limitações
de uso: Você NÃO PODE revender, divulgar, distribuir ou publicar o conteúdo abaixo, mesmo que
gratuitamente, exceto para fins diretamente ligados ao processo do seu cliente final.
REMOVA ESTE AVISO ANTES DO USO | Perguntas frequentes | Termos de uso.

AO DOUTO JUÍZO DA ________ VARA ________ DA COMARCA DE


________

Processo nº ________

________ , já qualificado nos autos do processo em


epígrafe, vem à presença de Vossa Excelência, apresentar

MANIFESTAÇÃO AOS EMBARGOS

opostos por ________ , pelos possíveis efeitos


infringentes, que faz nos seguintes termos:

1 DA INTEMPESTIVIDADE

Os Embargos de Declaração devem ser opostos no prazo de 05


dias, conforme dispõe o art. 1.023, do CPC.

Logo, considerando que a decisão embargada foi publicada no DJE


em ________ e os embargos foram opostos somente em ________ , tem-se
por configurada a intempestividade.
2. DO NÃO CABIMENTO DOS EMBARGOS

Considerando a nítida intenção de rediscutir a matéria, os


embargos opostos devem ser sumariamente rejeitados, pela inadequação da via
eleita.

Os embargos declaratórios podem ser opostos exclusivamente para


os fins previstos em lei, vejamos:

Art. 1.022. Cabem embargos de declaração contra


qualquer decisão judicial para:
I - esclarecer obscuridade ou eliminar contradição;
II - suprir omissão de ponto ou questão sobre o qual devia
se pronunciar o juiz de ofício ou a requerimento;
III - corrigir erro material.

No presente caso, inexiste ________ pois a decisão rebateu


pontualmente cada um dos argumentos trazidos na exordial, não sendo o caso
para o cabimento dos embargos, conforme precedentes sobre o tema:

EMBARGOS DECLARAÇÃO - obscuridade,


contradição e omissão inexistente efeito
infringente inadmissível na espécie - embargos
rejeitados (TJSP; Embargos de Declaração Cível
1016835-03.2018.8.26.0071; Relator (a): André Luís
Bicalho Buchignani; Órgão Julgador: 2ª Turma Cível; Foro
Central Cível - 16ª Vara Cível; Data do Julgamento:
26/03/2019; Data de Registro: 26/03/2019)
EMBARGOS DECLARAÇÃO OPOSTOS PARA FINS DE
PREQUESTIONAMENTO - AUSÊNCIA DE MENÇÃO
DOS DISPOSITIVOS DE LEI QUE NÃO TERIAM
SIDO VENTILADOS EMBARGOS DECLARAÇÃO -
CONTRADIÇÃO - VÍCIO INEXISTENTE - NÃO
MERECE ACOLHIMENTO EMBARGOS DE
DECLARAÇÃO CUJO ÚNICO OBJETIVO É A
REDISCUSSÃO DA TESE DEFENDIDA PELO
EMBARGANTE, COM VISTAS À MODIFICAÇÃO DA
DECISÃO - EMBARGOS REJEITADOS (TJSP; Embargos
de Declaração Cível 1001921-78.2017.8.26.0390; Relator
(a): Lucila Toledo; Órgão Julgador: 15ª Câmara de Direito
Privado; Foro de Nova Granada - Vara Única; Data de
Registro: 18/02/2019)

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO.


INEXISTÊNCIA. PREQUESTIONAMENTO. RECURSO
MANIFESTAMENTE PROTELATÓRIO. MULTA. 1. Não
se acolhem os embargos de declaração quando o
embargante não comprova a existência, na
decisão embargada, da omissão alegada. 2. O
pedido de prequestionamento de dispositivos legais não
coincide com o objetivo de corrigir vícios, próprio dos
embargos de declaração. 3. Impõe-se a aplicação da multa
prevista no § 2º do art. 1.026 do Código de Processo Civil
quando os embargos de declaração são manifestamente
protelatórios. (TRF-4 - AC: 50487829120164047000 PR
5048782-91.2016.4.04.7000, Relator: RÔMULO
PIZZOLATTI, Data de Julgamento: 10/04/2018,
SEGUNDA TURMA)

EMBARGOS DECLARAÇÃO. OBSCURIDADE.


INEXISTENTE. Os embargos de declaração não são
a via adequada para questionar o acerto ou
desacerto da decisão, mas se destinam,
fundamentalmente, a suprir omissão ou sanar
contradição e obscuridade, vícios dos quais não
padece o acórdão embargado. (TRT-1,
00008020720125010072, Relator Desembargador/Juiz
do Trabalho: Leonardo Pacheco, Sexta Turma, Publicação:
DOERJ 14-03-2018)

EMENTA: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO NA


APELAÇÃO CÍVEL. AUSÊNCIA DOS VÍCIOS DESCRITOS
NO ART. 1.022 DO CPC. OMISSÃO E ERRO MATERIAL.
INOCORRÊNCIA. PRETENSÃO DE REDISCUSSÃO DA
MATÉRIA JÁ DECIDIDA. IMPOSSIBILIDADE.
RECURSO DESPROVIDO. 1) Não padece de qualquer
vício o Acórdão que demonstra de forma clara e
coerente os motivos que ensejaram a decisão, ora
vergastada. 2) O que se verifica, na realidade, é o
intento da Embargante de rediscutir a matéria já
analisada e decidida, porque inconformada com o
resultado do julgamento da apelação, o que é
vedado nesta via recursal. Recurso conhecido e
desprovido. (TJ-ES - ED: 00005368320148080046,
Relator: JORGE DO NASCIMENTO VIANA, Data de
Julgamento: 08/05/2017, QUARTA CÂMARA CÍVEL,
Data de Publicação: 19/05/2017)

Razão pela qual, devem ser rejeitados os embargos.

3. DO MÉRITO DOS EMBARGOS

Não obstante o descabimento da propositura dos embargos,


cumpre trazer os seguintes esclarecimentos:

________

Portanto, demonstrado que o Acórdão recorrido não merece


reforma.

DA MANIFESTA INTENÇÃO PROTELATÓRIA

O princípio da lealdade processual e boa-fé deve vigorar


plenamente em qualquer atuação processual, exigindo dos litigantes o respeito
aos deveres impostos pelo artigo 80 do Código de Processo Civil.

No presente caso, considerando dispor os presentes embargos


sobre ________ , matéria perfeitamente clara na decisão, tem-se por
inequívoca a intensão protelatória.

Ao sedimentar tais princípios, o novo CPC dispõe em seus artigos


5º e 79º o principio da boa-fé deve ser obedecido por todos que fazem partes do
processo:

“Art. 5o Aquele que de qualquer forma participa do


processo deve comportar-se de acordo com a boa-fé.”

“Art. 79. Responde por perdas e danos aquele que litigar


de má-fé como autor, réu ou interveniente.”
No presente caso, quando os embargos são opostos para fins
meramente protelatórios, tem-se o enquadramento claro ao Art. 80, inc. VII,
bem como ao Art. 1.026 do CPC, in verbis:

§ 2º Quando manifestamente protelatórios os


embargos de declaração, o juiz ou o tribunal, em decisão
fundamentada, condenará o embargante a pagar ao
embargado multa não excedente a dois por cento sobre o
valor atualizado da causa.

Nesse sentido, considerando o fim protelatório do presente,


configurada, portanto a má fé, conforme precedentes sobre o tema:

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO.


REITERAÇÃO. PROTELATÓRIOS. MULTA. 1. A parte
embargante alega vício no acórdão originário, já
impugnado pelos três embargos declaratórios
anteriores. 2. Estes novos embargos declaratórios
revelam-se protelatórios, incidindo, na espécie, o
§ 2º do art. 1.026 do CPC. 3. Embargos de declaração
não providos. (TRF-3 - Ap: 00012117720084036109 SP,
Relator: DESEMBARGADOR FEDERAL LUIZ
STEFANINI, Data de Julgamento: 24/09/2018, OITAVA
TURMA, Data de Publicação: e-DJF3 Judicial 1
DATA:08/10/2018)

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO DESPROVIDOS. MULTA


PELA INTERPOSIÇÃO DE EMBARGOS DE
DECLARAÇÃO PROTELATÓRIOS. Não existindo
omissão a ser sanada na decisão embargada, em
que se analisou a matéria arguida por inteiro e de
forma fundamentada, são absolutamente
descabidos e meramente procrastinatórios os
embargos de declaração nos quais a parte visa
apenas polemizar com o julgador naquilo que por
ele já foi apreciado e decidido de maneira clara,
coerente e completa. Flagrante, pois, a natureza
manifestamente protelatória dos embargos de
declaração interpostos pela parte, deve ser-lhe aplicada a
multa de 2% sobre o valor atualizado da causa, nos termos
dispostos no artigo 1.026, § 2º, do CPC de 2015, c/c o
artigo 769 da CLT a ser oportunamente acrescida ao
montante da condenação. Embargos de declaração
desprovidos. (TST - ED-ARR: 2016004320035020501,
Relator: José Roberto Freire Pimenta, Data de
Julgamento: 21/08/2018, 2ª Turma, Data de Publicação:
DEJT 24/08/2018)

PROCESSO CIVIL. FALTA DE RECOLHIMENTO DAS


CUSTAS. INDEFERIMENTO DA PETIÇÃO INICIAL.
EMBARGOS DE DECLARAÇÃO PROTELATÓRIOS.
MULTA. CABIMENTO. 1. Não tendo sido cumprida a
ordem judicial para complementação das custas, não há
como determinar o prosseguimento do feito. A causa não é
de valor inestimável, ao contrário do que alega a apelante,
pois é perfeitamente possível identificar o montante que a
impetrante considera ter sido recolhido indevidamente
nos cinco anos anteriores ao ajuizamento da ação
relativamente às contribuições previdenciárias sobre as
verbas elencadas na exordial. Depois, uma vez corrigido o
valor da causa, é imperioso o recolhimento das custas
complementares, sob pena de cancelamento da
distribuição. 2. Quanto à multa, foi muito bem
empregada, pois a impetrante valeu-se, por mais
de uma vez, de embargos de declaração com a
finalidade de revolver as questões examinadas
pelo magistrado, o que é inadmissível. Há
instrumentos próprios para a impugnação de
decisões judiciais. A utilização reiterada de
embargos de declaração revela o propósito de
procrastinar o desfecho do processo, o que atenta
contra a dignidade da justiça. 3. Apelação a que se
nega provimento. (TRF-1 - AC: 00060419120104013807
0006041-91.2010.4.01.3807, Relator:
DESEMBARGADORA FEDERAL MARIA DO CARMO
CARDOSO, Data de Julgamento: 04/12/2017, OITAVA
TURMA, Data de Publicação: 09/02/2018 e-DJF1)

Diante todo o exposto, requer o não recebimento dos embargos


opostos, bem como o reconhecimento do intuito meramente protelatório dos
embargos.

DOS PEDIDOS

Nestes termos, requer o recebimento da presente contrarrazões ao


recurso, para fins de ser negado seguimento aos Embargos Declaratórios , por
notória inadmissibilidade.

Requer ainda, seja aplicada a multa do Art. 80, inc. VII, bem como
ao Art. 1.026 do CPC, por manifestamente protelatórios.

Assim não entendendo, seja ao final desprovido.

Nestes termos, pede deferimento.


________ , ________ .

________ ,
________