Você está na página 1de 24

z ambezE

Comercial

as
ZAMBEZE
Abertas assinaturas
uint

para 2019
às q

TABELA DE PREÇOS
Sai

período
trimestral semestral ANUal

2.300,00mt 2.900,00mt 4.450,00mt

O n d e a n a ç ã o s e r e e nc o n t r a
MAIS INFORMAÇÕES
mt
50,00
Director: Ângelo Munguambe l Editor: Egídio Plácido l Maputo, 06 de Junho de 2019 l Ano XVI l nº 858 Cell: 82 45 76 070 | 84 26 98 181
Email: esmelifania2002@gmail.com

Demissão estranha em período conturbado

Gamito
abre boca
e foge do
barulho
CC decidiu sobre dívida oculta Nova Democracia
Aventura
Estado não partidária em
paga atum marés de conflito
Nyusi e a reconstrução pós-ciclones
Não queremos cabritos
no dinheiro dos doadores
2| zambeze | destaques | Quinta-feira, 06 de Junho de 2019

Salomão Muchanga ressurge

Nova Democracia para acabar com


“acordos partidários de quarto”
acontecer passa pela uma
DÁVIO DAVID estratégia de desenvolvi-
mento sustentável e inclu-
O antigo líder do Parlamento Juvenil, Salomão Mu- siva que está em forja na
changa, garante que a Nova Democracia (ND), o seu Nova Democracia”, disse
récem-criado partido, vai concorrer em Outubro próxi- Mucahnga.
mo para as Assembleias da República e províncias, não Entretanto, o mesmo
descartando a hipótese de concorrer para a Presidência Muchanga minimiza as
da República, caso a situação assim exigir. Falando nes- correntes que acusam de
ta terça-feira, na capital, Muchanga explicou que a ND se tratar de um partido
vai combater a exclusão política nacional e os contínuos pára-quedista em momen-
acordos de quarto entre partidos parlamentares que só to eleitoral, para Salomão
terminam quando novas “luas-de-mel pré-eleitorais” Muchanga, é uma falácia e
emergem. não devemos reproduzir o

D
discurso oficial “daqueles
que querem se perpetuar no
e acordo com ta o escamotear dos direitos
poder pelo sofrimento dos
Salomão Mu- económicos e sociais quan-
outros, há o discurso de que
changa, a ND do o povo é transportado
só estes é que podem fazer
vem responder nos vulgos “my love” “num
política, mas a política é
à queixa da crise de lide- cenário em que a água se-
para todos, todas as pessoas
rança no país, segundo ele, gura e potável rareia, a
têm o direito de participar e
Moçambique precisa de um energia eléctrica é cada
de se fazerem elegíveis, te-
líder visionário e compro- vez mais cara, a qualidade
mos de discordar e afirmar-
metido em bem-servir, ou de ensino fraquíssima, o
mos os nossos objectivos”.
seja, uma liderança servi- desemprego generalizado,
Um partido de centro-
dora, séria que resguarde a habitação por xitique, o
-direita
soberanamente a vontade acesso dos jovens ao cré-
Questionado no local
do povo, o bem-estar eco- dito (bancário) é dificílimo
sobre a ideologia política
nómico e social e a paz. quando não impossível e a
da ND, Salomão Muchan-
Muchanga conside- agricultura relegada ao pla-
ga explicou que para o
ra ainda que o paradigma no terciário”.
caso de Moçambique, das
actual da governação na- Outrossim, Salomão transição de uma economia çambique. nosso país, mas temos que
dificuldades dos cidadãos
cional é angustiante e que Muchanga aponta que a AR baseada na ajuda e depen- “Não é possível o lutar para reverter este pro-
nacionais e da pobreza não
quase 50 anos após a inde- continua movida pela “pa- dência externas, para uma STAE fazer um bom tra- cesso e não se luta de lado
se resolve com partidos da
pendência continua a ex- ralisia” da excessiva disci- economia do gás e do pe- balho quando todo o sis- de fora”.
esquerda, em ser socialista,
tirpar o Estado de Direito plina partidária e igualmen- tróleo, onde, contudo, a tema o persegue para não Não ao tribalismo
nem ser da direita, capita-
em prol do qual milhares te não tem iniciativa de leis divisão do bolo é ainda no fazer esse bom trabalho. O Sobre a tão almejada
lista.
de moçambicanos de todas e nem de políticas. forno “o turismo negligen- STAE é o reflexo daquilo unidade nacional, Salomão
“Resolve-se com in-
as etnias, religiões, cores e Acordo de núpcias en- ciado e o potencial agrícola que é Moçambique hoje, e Muchanga explica que não
clusão das preocupações
culturas se uniram para edi- tre partidos par(a) lamen- é subalternizado e as ques- para mudar isso é preciso há necessidade de haver
prementes, com políticas
ficar. tares tões climáticas ignoradas, o que os jovens estejam nos tribalismo no país, porque
públicas inclusivas em que
As políticas públicas O diálogo político entre que poderá decidir a hipo- centros de decisão para que somos todos moçambica-
podemos recuperar o que
nacionais, na visão da a Frelimo e a Renamo tam- teca de gerações inteiras”. o Estado seja despartidari- nos e as pessoas não devem
há de bom na direita e de
ND, não são inclusivas e bém não escapou às duras zado e as pessoas sejam no- ser avaliadas pelo local de
bom na esquerda, mas que,
o regime de governação críticas de Salomão Mu- meadas por competências e onde vêm, onde nasceu
Jovens devem estar fundamentalmente, todos os
arrogante e insensível aos changa durante a apresen- não pela quantidade de vi- nem de onde vive.
nos centros de poder moçambicanos têm o senso
problemas do povo que se tação pública da ND. vas que fazem no partido”, “Daremos tratamen-
para reverter sistema de unidade, de convivência
perpetua através “de fraude Para Muchanga, o povo acusou Muchanga. to de dignidade a todos os
eleitoral cinzento harmoniosa e de partilha
eleitoral que se repete elei- moçambicano está agasta- Para a ND, os actores moçambicanos, indepen-
dos recursos nacionais em
ção pós eleição, incluindo, do com contínuos “acordos Entretanto, soubemos eleitorais devem assumir dentemente de onde eles
que a paz é fruto da Justiça”.
em 2018”. de quarto” entre partidos no local que a ND já está um sentido de Estado, as- vêm. Mas também, há
De acordo com o nosso
Por outro lado, segundo com assento parlamentar legalmente reconhecida no sim sendo “condenamos muitas outras questões por
entrevistado, o foco prin-
Salomão Muchanga, tam- que revelam uma gravosa país e espera que nos pró- com veemência e despre- analisar, como, por exem-
cipal da ND é tomar a As-
bém se assiste à incessante incompetência legislativa ximos dias formalize a sua zo todas as situações que plo, a questão das assime-
sembleia da República, as
intolerância à diferença, ao ao aprovar dispositivos que inscrição na Comissão Na- concorrem para a descre- trias regionais que devem
assembleias províncias e
controlo excessivo do apa- lhe são impostos, sem a cional de Eleições (CNE). dibilização das eleições no ser combatidas e para isso
“havendo uma situação ex-
rato securitário e judicial, necessária revisão crítica e Embora Salomão Mu- traordinária veremos como
e a violação dos direitos a inclusão do cidadão que os changa se junte a vozes dos se trabalha para concorrer
livre expressão e a vida as elegeu. que contestam o processo a Presidência da Repúbli-
quais resultam em milha- Os mesmos acordos de recenseamento eleitoral ca, mas, como disse, este é
res de deslocados dentro e núpcias entre a Frelimo e ora findo, a visão da ND é um projecto a médio prazo
fora do país que carecem de Renamo, segundo Muchan- que a juventude (excluída) para governar Moçambi-
assistência alimentícia, mé- ga, resultam regra geral em deve lutar para mudar as que”, disse Muchanga.
dica e medicamentosa, de- novas tensões e acusações coisas estando dentro dos Respondendo sobre os
samparados num contexto que só terminam quando centros de poder, alegada- comentários segundo os
de decapitação, sequestro e “novas luas-de-mel pré- mente porque todos lançam quais a ND foi criada com
violação sexual, com foco -eleitorais emergem”. culpas sobre o Secretariado fundos de um ONG da so-
para mulheres e crianças Não mesmo importante de Técnico de Administra- ciedade civil, Muchanga
em Cabo Delgado. para ND também é o fac- ção Eleitoral (STAE), mas disse que “não comenta-
Como se não bastasse, to de Moçambique estar é o sistema (de governa- mos boato, nós fazemos
Muchanga também lamen- a passar por uma fase de ção) que é cinzento em Mo- política”.
Quinta-feira, 06 de Junho de 2019 | destaques | zambeze |3

CC desmonta ilegalidade do Governo e da AR


Gamito demite-se
Dívida e garantia soberana da presidência do CC

da EMATUM são nulas


“Nesta conformidade, o Conselho Constitucional decla- de actos que configuram uma outra ilegalidade de
ra a nulidade dos actos inerentes ao empréstimo contra- obviamente a usurpação que fez eco a própria As-
ído pela EMATUM, SA e a respectiva garantia soberana de poder, conflituando des- sembleia da República,
conferida pelo Governo, em 2013, com todas as conse- de logo com o artigo 134, quando se refere no docu-
quências legais”. Foi esta decisão tomada pelo Conselho onde se consagra a sepa- mento da sua audição que o
Constitucional (CC) que declarou nulo o empréstimo e ração e interdependência empréstimo contraído pela
as garantias soberanas conferidas pelo Estado, no valor de poderes dos órgãos de EMATUM, SA não fora
de 726,5 milhões de dólares, à empresa estatal EMA- soberania, subordinando- inscrito na Lei n.o 1/2013,
TUM, num acórdão divulgado nesta terça-feira, 4, em -se à Constituição e às leis, de 7 de Janeiro, contra uma
Maputo. tal como igualmente se es- disposição de natureza im-
tipula no n.o 3 do artigo 2, perativa, o artigo 15 n.os 2

O
ambos do CRM. e 3, da Lei n.o9/2002, de 12
acórdão decor- 129 da Lei no 14/2011, de O CC diz estar surpre- de Fevereiro.
re do proces- 10 de Agosto, pela prática endido com a prática de “Este é o bloco legal que
so aberto em se inclui à Constituição e à
Julho de 2017 lei ordinária que foi com-
pelo Fórum de Monitoria pletamente desrespeito
do Orçamento (FMO) e pelo Governo na contrata-
pela Plataforma das Or- ção da dívida da EMATM,
ganizações da Sociedade SA, bem como da garantia O presidente do Con- Na sua fundamentação,
Civil, com dois mil subs- soberana conferida, decor- selho Constitucional, o acórdão do CC levan-
critores, que requereu ao rendo daí a sua ilegalidade Hermenegildo Gamito, ta questões de fundo que
CC a fiscalização sucessiva e com gravosas conse- convocou a imprensa na coloca o Governo do dia
abstracta da constituciona- quências jurídicas: trata-se manhã desta quarta-feira em situação complicada
lidade. de actos inválidos, sob for- para comunicar a sua de- com os seus credores, os
Na sua fundamenta- ma de nulidade, por força missão do cargo. Gamito quais já tinha iniciado a
ção, o CC refere que o do disposto na alínea a) invoca razões pessoais negociação da dívida da
Governo actuou à margem do n.o 2 do artigo 129, da como também o facto de EMATUM.
da Constituição, violando referida lei, facto que juri- estar preste a completar Apesar de a decisão do
inequivocamente o dispos- dicamente tem reflexo na 75 anos de idade como CC ter sido bastante
to na alínea p) do no 2, do questionada Resolução n.o sendo motivos da sua de- aplaudida, a quem en-
artigo 178 da CRM, onde 11/2016”, lê-se no acórdão missão. tende o contrário. Para
se reserva a exclusividade do CC. Gamito tomou posse alguns juristas, o CC não
da competência da Assem- Com esta decisão sig- como presidente do Con- tem competência para
bleia da República para nifica que o Estado mo- selho Constitucional a 26 declarar a nulidade, mas
“autorizar (…) a contrair çambicano não mais po- de Maio de 2011, subs- sim declarar a inconstitu-
ou a conceder emprésti- derá pagar a dívida da tituindo ao cargo Rui cionalidade.
mos, realizar outras opera- EMATUM porque, como Baltazar. A sua demissão A demissão do presiden-
ções de crédito, por perío- se sabe, as decisões do CC acontece um dia depois te do CC acontece numa
do superior a um exercício são irrecorríveis e de cum- de o órgão que dirigia ter altura em que o país entra
económico e a estabelecer primento obrigatório. A decidido sobre a nulidade em período de processo
o limite dos avales a conce- batata quente fica em rela- da dívida da EMATUM, eleitoral, que exige da-
der ao Estado”, isto por um ção às dívidas da ProIndi- contraída com aval do quele órgão dirimir con-
lado e, por outro, infringiu cus e MAM, também con- Estado moçambicano. flitos eleitorais
a alínea a) do no 2 do artigo traídas sem aval da AR.

Credores dizem que decisão do CC


não se aplica à dívida soberana
Entretanto, o represen- (títulos de dívida soberana afirmou ainda que esta é tou. risdição sobre os 'euro- estatais.
tante legal dos credores da emitidos em moeda es- uma nova obrigação. Em reacção à decisão bond', esperamos que a re- Em 2016, Moçam-
dívida soberana de Mo- trangeira)", disse Thomas "Os 'eurobond' consti- do CC, que declarou nulo estruturação dos 'eurobond' bique propôs aos credo-
çambique defendeu à Lusa Laryea. tuem uma obrigação legal o empréstimo e as garan- prossiga como acordado". res a troca desses títulos
que a decisão do CC não O representante legal nova do Governo moçam- tias soberanas conferidas A emissão de dívida obrigacionistas, cujo de-
se aplica à dívida actual, do grupo de detentores de bicano, que é um devedor pelo Estado à EMATUM, soberana de Moçambique, vedor era a EMATUM,
mas sim à emissão obriga- mais de 60% da dívida de diferente da EMATUM, e Thomas Laryea argumen- feita em 2016, resulta de por uma emissão de dívi-
cionista feita pela empresa 726,5 milhões de dólares com credores substancial- tou que a dívida soberana um acordo com os cre- da soberana no valor de
EMATUM. (cerca de 645,5 milhões de mente diferentes", vincou. "foi emitida nos mercados dores dos títulos obriga- 726,5 milhões de dólares
"A decisão incide so- euros ao câmbio de hoje) Esta dívida "foi pu- públicos, sustentada em cionistas da EMATUM, (646 milhões de euros),
bre a garantia do Gover- emitida em 2016, quando blicamente aprovada pelo documentação aprovada no valor inicial de 850 cujo primeiro pagamen-
no ao financiamento da o Governo reconverteu as Parlamento moçambica- legalmente e de acordo milhões de dólares (755 to era devido em Janeiro
EMATUM. Essa garantia obrigações da EMATUM no, de acordo com a Cons- com a lei britânica". milhões de euros), que de 2017, mas que nunca
foi extinta em Abril de em dívida soberana atra- tituição de Moçambique e Por isso, concluiu: tinham sido lançados em foi pago, consumando a
2016 e não envolve qual- vés de uma emissão no dentro dos limites da Lei "Dado que o tribunal de 2013 pela empresa de pes- chamada "crise da dívida
quer parte dos 'eurobond' mercado internacional, do Orçamento", acrescen- Moçambique não tem ju- ca de atum, com garantias oculta".
4| zambeze | destaques | Quinta-feira, 06 de Junho de 2019

Porta-voz da Frelimo dispara

A Renamo deve ser séria


na implementação do DDR
parte da Renamo a mandar dições para que a Renamo missos assumidos desde sufo Momade, acho que
uma lista de homens que seja desarmada antes das inicio do processo. ele compreendeu a aposta
já estão na reserva, e nós eleições de Outubro pró- “O importante para do presidente da república.
a Frelimo prontamente ximo, considerando os nós é que o desarmamento A Renamo deve cons-
reunimos para dizer que passos a registar-se nos seja antes das eleições, mas ciencializar-se de que está
não concordávamos, e próximos dias avalizados pela ponderação que conti- dentro de um Estado de
apoiamos a decisão de não no último encontro entre nuaremos a ter, e olhando Direito Democrático, o que
concordar com aqueles as partes envolvidas, no para aquilo que a Renamo obriga a continuar a enten-
homens que já estavam entanto, chama atenção é, movediça, que hoje diz der a abertura ao diálogo
enquadrados”. da necessidade da Renamo uma coisa amanhã diz em curso, portanto, a Re-
Manasse diz haver con- cumprir com os compro- outra, confiamos no Os- namo deve ser desarmada”.

“Recenseamento eleitoral
é assunto ultrapassado”

LUÍS CUMBE
O encontro mantido entre o Presidente da República,
Filipe Nyusi, e o líder da Renamo, Ossufo Momade, na
cidade de Chimoio, província de Manica, serviu mais
uma vez para redefinir o roteiro que vai ditar os próxi-
mos dias no que se refere a assuntos militares. Definiu-
-se o mês de Junho em curso para o início da Desmi-
litarização, Desmobilização e Reintegração (DDR) dos
homens residuais da Renamo, e a assinatura do acordo
de paz definitiva até o princípio de Agosto. A Frelimo
defende haver condições para que se tenha desfecho an-
tes das eleições de Outubro próximo, considerando a
evolução do processo catalisado pelo último encontro,
no entanto, a Frelimo diz que há que a Renamo encarar
o processo com alguma seriedade e coerência.

O
porta-voz da concisas, incoerentes sobre Apesar de a Frelimo riedade dos partidos polí- que na prática podem não de Gaza, há um período
Frelimo, Cai- o dossier do Acordo Geral reconhecer alguma defici- ticos e da sociedade civil, ser reais. eleitoral atrás perdeu o
fadine Ma- de Paz (AGP). No entanto, ência no decurso do pro- que tem descredibilizado Num outro desenvol- número de assentos, a pro-
nasse, acu- Manasse sublinhou que cesso de recenseamento o trabalho dos órgãos elei- vimento, Manasse consi- víncia de Zambezia já teve
sou, durante para se chegar a um acordo eleitoral, sobretudo nas torais desenvolver acções derou as quintas eleições de 47 a 50 assentos e per-
encontro com a imprensa, de paz definitivo, é preciso zonas recendidas, diz que que levem os moçambi- de Outubro próximo, deu, Sofala já teve assentos
a Renamo de não cooperar que o processo seja gerido o processo não pode ser canos a recensear-se, uma poderem ser as mais pa- e perdeu.
para a conclusão desta fase pelas partes envolvidas com prorrogado, simplesmente vez apenas vota quem esti- cíficas na história de Portanto, isto depende
principal de implementação máxima seriedade, ponde- porque algumas forças da ver inscrito. Moçambique, uma vez muito dos eleitores que an-
do DDR, que vai culminar ração, responsabilidade e sociedade civil e de parti- Questionado a comen- experimentem um pa- tes devem ir se recensear, e
com o acordo de paz que coerência. dos da oposição assim de- tar sobre a discrepância cote eleitoral aprovado nós os partidos políticos
marcará a cessação definitiva Entende a Frelimo que fendem. em termos de números de por consenso ao nível do temos de fazer os eleitores
das hostilidades no país. o último encontro mantido Para Manasse é nor- assentos na Assembleia da parlamento, com um novo se recensear. Na verdade,
Tem sido característi- entre Nyusi e Ossufo Mo- mal que a oposição se en- República, devido à redu- figurino de eleição do ca- o importante é compre-
co da Renamo, de acordo made pode revelar que a gaja muito nas críticas ao ção de números de eleito- beça-de-lista. endermos como é que
com Manasse, recuar numa Renamo fez algum trabalho invés de trabalhar em ac- res inscritos Manasse, caso “Sobre discrepância de este processo é calculado,
altura que o processo co- de introspecção para reco- ções de sensibilização de não haja prorrogação, de- números, isso é mais uma e logo que entendermos
nhece avanços, indicando nhecer a necessidade de se militantes no sentido de fendeu que o processo de falência que não traz ne- faremos o esforço de fazer
que não raras vezes dentro dar passos no processo. se recensear. Aliás, a fonte recenseamento é feito com nhuma lógica, porque se com que os nossos mem-
da própria Renamo, alguns “Há poucos dias vimos acrescenta que é obrigato- base números projectados formos a olhar, a província bros se vão recensear”.
actores dão informações não alguma demonstração por
Quinta-feira, 06 de Junho de 2019 | Destaque | zambeze |5

Ciclones IDAI e Kenneth

Reconstrução inicia com 1.2 milhões


de dólares prometidos pelos parceiros
anunciados. todos sabemos quanto custa
Egídio Plácido Segundo Nyusi, o Go- um quilómetro de estrada e
verno vai trabalhar junto que não nos venham mais
O Governo de Moçambique, através do Gabinete de Re- dos parceiros de desenvolvi- tarde nos falar de valores
construção Pós-Ciclones IDAI e Kenneth, conseguiu 1.2 mento para identificar mais para nos dizer que não temos
milhão dos 3.2 de dólares americanos necessários para a formas de financiamento no a sensibilidade. E para tal pe-
reconstrução após o efeito dos ciclones Idai e Kenneth, programa de reconstrução. dimos aos nossos parceiros
que assolaram as zonas centro e norte do país. “Conseguimos um ter- para colaborarem connosco

D
ço aqui e acreditamos que nos desenhos dos programas
ao longo do tempo os dois e nos valores reais, para não
e acordo com vamos ter que estudar com
terços que ficam serão rea- fazermos palhaçadas ou
o plano das os parceiros para que eles
lizados”, disse o Presidente teatros de dar números que
necessidades acelerem os processos de
da República. não jogam.
elaborado desembolso e que diminuam
Num outro desenvolvi- Continuaremos a co-
pelo Gover- o tempo de espera da ope-
mento, o Chefe do Estado municar permanentemente
no e seus parceiros de coo- ração que estamos a fazer. ram que o Governo vai parceiros, conforme a situ-
disse que todos os esforços e dizer o que é que existe e
peração, com destaque para Precisamos muito que os liderar o processo de pre- ação em concreto”, acordam
de reconstrução estão de- o que queremos fazer. A co-
as Nações Unidas, União Eu- apoios sejam muito rápidos paração do Programa de as partes.
pendentes da estabilidade municação é uma das formas
ropeia, Banco Mundial, são para que possamos fazer Reconstrução Pós-desastre Será igualmente estabe-
e da paz no país, e, por de transparência, e não só
necessários cerca de 3.2 mi- uma recuperação rápida e (PREPOC), mobilizando os lecido um processo de mo-
isso, vai continuar a traba- faz com que as pessoas que
lhões de dólares americanos resiliente”, concluiu. recursos, tendo para o efeito nitorização trimestral, sob
lhar para honrar os apoios nos ajudam possam ajudar
para a reconstrução, não só estabelecido uma estrutura a liderança do Gabinete de
dos parceiros. “Ainda que mais porque têm a certeza
de infra-estruturas resilien- operacional para a imple- Reconstrução Pós-Ciclones.
tes aos choques climáticos,
Compromisso dos durante a semana voltarei de que aquilo que ajudaram
mentação, coordenação, O Serviço de Reconstrução
doadores a travar arduamente para está a servir para o que foi
mas também em projectos monitoria e avaliação do e Recuperação Pós-Ciclone
ver se conseguimos a paz determinado”.
sociais nas províncias afecta- Na Conferência Interna- programa, que vai garantir elaborará um relatório anu-
efectiva em Moçambique”,
das, nomeadamente Sofala, cional de Doadores, ocorrida o diálogo regular, consultas al de execução e todos os
acrescentou Nyusi.
Manica, Tete, Zambézia e na semana passada, entre e o envolvimento das partes documentos serão disponí-
Filipe Nyusi acrescentou Maleiane apela à rapi-
Inhambane, fustigadas pelo os dias 31 e 1 de Junho, na interessadas. veis publicamente, havendo
necessidade de aplicar uma
que o Governo vai ainda dez na disponibilização
ciclone Idai, e Cabo Delgado cidade da Beira, os parceiros O programa envolverá
aprimorar os mecanismos de dos fundos prometidos
e Nampula, assoladas pelo estratégicos de Moçambique todas as partes interessadas, abordagem de tolerância
inclusão para que os apoios
Kenneth. mostraram o seu compro- entre as quais o Governo zero à corrupção. Por seu turno, o ministro
não tenham cores políticas.
Entretanto, o director do misso de continuar a ajudar central e locais, parceiros “Com base no que prece- da Economia e Finanças,
“Vamos aprimorar o princí-
Gabinete de Reconstrução o país a reerguer-se, o mais de desenvolvimento, sector de, os parceiros de desenvol- Adriano Maleiane, con-
pio de inclusão. Vamos criar
Pós-Ciclones, Francisco rápido possível, dos embates privado, organizações da so- vimento ofereceram apoio sidera que caso as ajudas
a inclusão necessária para
Pereira, disse estar satisfeito ciclónicos, baseado na Ava- ciedade civil, representantes financeiro e técnico através prometidas não cheguem
que a província de Sofala e
com a primeira resposta liação das Necessidades Pós- das comunidades afectadas, de diversas fontes, incluindo em tempo útil todo o esforço
todas as outras províncias
dada pelos parceiros de -Desastres (PDNA), com a entre outros. o que já foi disponibilizado empreendido vai redundar
sejam reconstruídas em
cooperação, com a disponi- disponibilização de fundos, “O Gabinete de Recons- na resposta humanitária e
bilização dos 1.2 milhões de tanto em forma de doação, trução Pós-Ciclones irá pre- transição para uma recupe-
dólares para a reconstrução. crédito com juros nulos, bem parar o programa, de acordo ração e reconstrução orien-
Francisco Pereira disse como através de projectos com o seu mandato, para tada para o desenvolvimento
que o programa de 3.2 mi- implementados directamen- rever e aprovar planos, co- sustentável e resiliente”.
lhões de dólares americanos te nas comunidades. ordenar, monitorizar, avaliar,
é um programa extenso para Através de comunicado auditar e reportar os pro-
cerca de cinco ou mais anos, conjunto do Governo e seus gressos e resultados. O pro-
Vamos priorizar os
no entanto, existem acções parceiros, estes afirmam que grama será implementado
pelos sectores e instituições
projectos acordados
de curto e médio prazos. a assistência à reconstrução
“Os próprios parceiros será direccionada para todas relevantes estabelecidos na Falando na conferência,
estão disponíveis para nos as comunidades e grupos administração do Estado a o Presidente da República,
próximos anos se aproxi- populacionais afectados, nível nacional, provincial, Filipe Nyusi, esclareceu que
marem e fazer mais com- com especial atenção para os distrital e municipal, in- o Governo vai priorizar a
promissos. Portanto, nós grupos mais vulneráveis, ou cluindo modalidades ino- resposta às necessidades,
estamos mais satisfeitos seja, mulheres, crianças, pes- vadoras, com o apoio de de acordo com os recursos
com esta resposta muito soas com deficiência, idosos, tempo recorde, porque assim em fracasso.
positiva dos parceiros que deslocados, retornados e as quis Deus nos dar essa res- “Se não afluir com ra-
nos permite arrancar com as populações reassentadas. “A ponsabilidade”, disse. pidez, todo o esforço fica
necessidades mais urgentes”, resiliência através de uma A transparência também comprometido. Não é só ter
considerou Pereira. reconstrução abrangente e foi referenciada por Filipe dinheiro, é preciso que as
A fonte disse ainda que participativa da habitação Nyusi. Segundo o Presidente coisas aconteçam. E é isso
uma das prioridades é ne- e outras infra-estruturas da República, devem ser que os parceiros que nos
cessariamente a habitação, essenciais, incluindo escolas aprimorados os métodos de apoiam têm que ter em con-
porque largas centenas de e hospitais, para ´recons- transparência como forma sideração nos seus modelos
pessoas ficaram sem casa, truir melhor´ com técnicas de evitar a corrupção. “O ga- de utilização dos fundos, que
portanto tem que se avançar de construção e materiais binete terá que ser auditado e há esta necessidade urgente e
nessa intenção. adaptados às alterações cli- também os trabalhos serem sempre que possível podem
No entanto, o problema máticas”, pode-se ler no fiscalizados. Iremos também usar os caminhos que temos.
que o Gabinete vai ter que comunicado. pedir que os projectos a ser No país, o decreto 5/2016
resolver é a disponibilização desenhados sejam na base flexibiliza a disponibilização
Andamento dos
urgente dos fundos prome- dos standards universais”, em termos de despacho para
projectos disse.
tidos. as questões que vão para a
“É esse problema que Os parceiros acorda- Acrescentou que “nós emergência”, disse Maleiane.
6| zambeze | opinião | Quinta-feira, 06 de Junho de 2019

Maputadas Francisco Rodolfo

Presidente da Autarquia de Maputo, Eneas Comiche:

Há que podar as árvores neste


período e não esperar no Verão…
zz EDM: Que se arranje dinheiro para avisos de corte geral aos fins-de-semana também nas televisões e não só na RM (Rádio Moçambique)
zz Renamo quer a “cabeça” do Director-Geral do STAE e Ossufo Momade apela à Comunidade Internacional para “prorrogação do
recenseamento eleitoral”

Depois de politiquices 7º anos do Liceu António das armas, já que a Re- derrota”. Não nos venham tua “Janela Aberta” no escutam-no. Incluir as
de trazer por casa, eis que Enes*, altas notas, até cur- namo está a procura de com aquela que estamos ex-semanário DEMOS, televisões seria um “belo
na quarta-feira (19.5.19) sar Medicina com mérito, gente de chamar os tais aqui a “fazer propaganda com último Director Cas- serviço aos clientes…”
fui ao Nautilus, na bula com a “malta” saudosos de “guerrilheiros”… da FRELIMO…” simo Ginabay, agora em- Liceu António Enes*
bula habitual com o Pedro Háfido Issufo e João Wane -O grande dilema é -“Com que então a preendedor… - um jovem que comigo
depois de longa ausência. estava adiantados. como, como abandonar temperatura no Maputo, -Parece a maka de to- apanhou o COTRAAC
Cheguei às 15.30 horas -“Ouviste a bomba do a “Base da Renamo” em do Dr. Eneas da Concei- das semanas: que vou (machibombos) ques-
com o Pedro à espera!... General Ossufo Momade, Gorongoza!... ção Comiche está a baixar adiando lançar um nan- tionei-lhe se conhecia o
Pedi como habitualmen- que pede a “cabeça” do - “Há gato escondido à tarde, mesmo com 29º dayeyo: EDM: Que se nome da Escola Secundá-
te para que a garçonete Director-Geral do STAE com rabo de fora?!...” – vai graus Célcius…” – era o arranje dinheiro para ria Francisco Manyanga,
trouxesse o habitual galão (Técnico de Administra- o Pedro com mais uma Pedro mudando de as- avisos de corte geral aos antes da Independência.
acompanhado com bolo ção Eleitoral) Felisberto provocação. sunto. fins-de-semana também Ignorância total, mas fre-
de queque, como aquele Naife?...” nas televisões e não só quenta a 12ª classe. Não
-A estória vai contar -Há que podar as
que saboreava no “Melo” na RM (Rádio Moçam- sabia que no passado era
-Não é novidade para um dia… - explico cons- árvores neste período e
nos anos cinquenta e ses- bique)… António Enes. Marcelino
ninguém, porque mes- trangido com esta… não esperar no Verão… –
senta, nos intervalos na- mo o líder da Renamo, lanço como que à queima- -“Tens, toda razão a que fez agora os 90 anos,
-“Os gritos do General
quele “Colégio-Liceu da Afonso Dhlakama, enga- -roupa, um nandayeio Empresa Electricidade de há tempos, abandonou o
Ossufo…”
Nossa Senhora da Con- nado como sempre pelos para o mayor da “Cidades Moçambique tem apanha- “Baile de Finalistas” na
ceição de Inhambane”, -Precisa de ter muita do muita gente em contra- Escola Secundária Josina
preguiçosos que pululam das Acácias Vermelhas…”
com a "malta” João Mário lata com aquela: “apela- -pé, porque o seu Sector Machel, quando chegado
nas cidades, dizia: “Tirem mos à Comunidade In- -“Que podem as árvo-
Salomão, esse engenheiro o DG do STAE, António de Marketing funciona a altura de concurso de
ternacional…” bla, bla… res agora e não esperar
que Joaquim Chissano, Carrasco”… bem, todavia, peca por cultura geral, pergunta-
-“A Renamo está re- pelo período de Verão…” poupar dinheiro demais,
Presidente da República ram ao “Finalista”. Quem é
-“Insinuava que perdia presentada nos órgãos - Ma s qu e p oup e m nos avisos de “cortes ge-
lhe empurrar para minis- o Presidente da República
as eleições por causa do eleitorais e não confia as “Acácias Vermelhas” rais” que afectam muitas
tro de Construção e Águas Popular de Angola? De-
Director Carrasco….” nos seus membros lá: que não podem ser feitas províncias, incluindo os
e Aboobacar Changa, esse pois de silêncio total res-
– diz o Pedro depois de CNE (Comissão Nacio- como “acácias amarelas”… Bairros da capital moçam-
Dr. das Finanças que virou pondeu: Kenneth Kaunda.
servirmos. nal de Eleições) e STAE - explico, para não proce- bicana…”
eminente jurista, já que a Marcelino levantou-se da
“malta” Angélica Salomão, -Precisa ter muita lata, (Secretariado Técnico derem “a corte de lenha”. - Os avisos são feitos mesa de honra, despediu
essa brilhante estudante começar agora com a de Administração Elei- -“Cada ár vore tem através da RM (Rádio e nunca mais aceitou o
que figurou sempre no “história” de que já há toral)…” a sua maneira de po- Moçambique), mas nem convite, mas isso dá para
“Quadro de Honra” desde fraude… -Estão habituado a dar…” – sempre reclamas todos, hoje em dia tem contar no “Livro de Me-
o 1º ao 5º ano dos Liceus e -“Tu dizias que é para inventar fraudes anteci- nos teus escritos, mesmo rádio ou mesmo tendo mórias” do autor que
arrebatou também no 6º e justificar a não entrega padas para “justificar a quando “guerreavas” na nos telemóveis raramente tarda a sair…

zambezE
FICHA TÉCNICA

FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA
FICHA TÉCNICA

FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA


FICHA TÉCNICA

FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA
FICHA TÉCNICA
FICHA TÉCNICA
FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA
FICHA TÉCNICA FICHA TÉCNICA
O n d e a n a ç ã o s e r e e nc o n t r a

Director: Ângelo Munguambe | Cell: 84 562 3544 Grafismo: NOVOmedia, SARL


Registado sob o nº 016/GABINFO-DE/2002
(E-mail: munguambe2 @hotmail.com Fotografia: José Matlhombe
Propriedade da NOVOmedia, SARL
Revisão: Nhamona Wa Kehá
Editor: Egídio Plácido | Cell: 82 592 4246 ou 84 771 0584
Gestora Administrativa (E-mail. egidioplacidocossa@gmail.com) Expansão:
Esmeralda do Amaral, Cell: 82-457 6070 | 84-269 8181 Redacção: Ângelo Munguambe, Egídio Plácido Adélio Machaieie (Chefe), Cell: 82-578 0802
esmelifania2002@gmail.com e Luís Cumbe (PBX) 82-307 3450
Publicidade:
Colaboradores: Dávio David, Elton da Graça Esmeralda do Amaral
Direcção, Redacção Maquetização e Administração:
Av. 25 de Setembro, N. 1676, 1o Andar, Portas 5 e 6
e Elton Pila Cell: 82-457 6070 | 84-269 8181 | 82-307 3450 (PBX)
Cell: 82-307 3450 (PBX) Colunistas: Sheikh Aminuddin Mohamad, Cassamo Lalá, esmelifania2002@yahoo.com.br
zambeze.novomedia@hotmail.com Impressão: Sociedade do Notícias S.A
Francisco Rodolfo e Samuel Matusse
Quinta-feira, 06 de Junho de 2019 | opinião | zambeze |7

Editorial
Editorial
Gustavo Mavie gustavomavie@gmail.com

Nyusi quer fazer


de Moçambique
terra de paz
‘’Cabe ao povo, e só ao povo, escolher os seus dirigen-
Chegou a
boa nova!
tes’’, Filipe Nyusi, defendendo a sua decisão de expandir
a prática democrática a todos os níveis.

Quando se conversa com o Presidente Filipe Nyusi


ou se avalia com rigor o seu incansável esforço pela
busca da paz definitiva, como o evidenciou este último
domingo quando preteriu descansar e foi conferenciar em
Chimoio com o presidente da Renamo, Ossufo Momade, Paz em Agosto. Pudera! Depois de tantos dias intensos e vários anos de incertezas
apercebe-se que ele é movido pela mesma vontade que
impelia Morris Defines, um companheiro de George Wa-
e promessas vãs, os dois mais destacados líderes partidários de momento, designada-
shington, com quem co-fundou os EUA, de que todos os mente Filipe Nyusi e Ossufo Momade, começam a preparar lenha para acender e juntos
seus compatriotas deviam fazer do seu então jovem País fumarem o cachimbo da paz, libertando o fumo para gáudio dos moçambicanos, que,
’’um vasto e esplêndido monumento, não de opressão e por sua vez, também sentirão a nicotina da paz nos seus pulmões e corações ávidos
terror, mas de sabedoria, de paz, e de liberdade, sobre o
qual o Mundo se espelhe com admiração, para sempre’’.
de reconciliação. O acordo, que deverá culminar com o aperto de mão em Agosto,
Nyusi também não se tem poupado a esforços e vai permitir que as eleições de Outubro possam ocorrer num ambiente tranquilo,
diligências para pôr fim à guerra da Renamo, de modo respondendo ao apelo que o povo faz para que este processo decorra sem incidentes.
a resgatar a paz. Graças a esse esforço e diligências, os Temos de avançar! Foi assim que Ossufo Momade se dirigiu ao seu homólogo Filipe
moçambicanos já estão a desfrutar de novo de paz há já
três anos, porque ele tem insistido, tal como fazia Morris
Nyusi, num gesto que simboliza a necessidade de se chegar a Outubro sem homens
Defines, que o objecto deve ser o nosso País, mas todo armados nas matas. O encontro que selou esta premissa, acontecido em Chimoio, foi
o nosso País, e nada mais senão o nosso País. caracterizado de fraternal e bom pelos dois protagonistas, e transmite calor no espírito
Paulatinamente, mas de modo seguro, Moçambique de paz inicialmente dirigido por Afonso Dhlakama. O PR diz que a partir de agora
está a tornar-se de novo desde Dezembro de 2016, num
vasto e esplêndido monumento, não de opressão e terror
vai iniciar a operacionalização do desarmamento e o estabelecimento de um roteiro
que se estava tornando devido às guerra que estava sendo daquilo que deve acontecer proximamente, como o sejam, o processo de reintegração,
reactivada pela Renamo, mas de sabedoria, de paz, e de a aprovação de uma lei de amnistia para evitar desconfianças e receios, sem descurar a
liberdade, sobre o qual o Mundo se espelhará (um dia) questão dos fundos, pois uma actividade deste jaez acarreta mobilização de recursos,
com admiração, e ele acredito que será também assim
para sempre’’.
num quadro em que ninguém se sinta excluído, que se traduz na estabilidade e concórdia
O que oferece como garantia à construção deste esplên- em todo o país, dois factores insubstituíveis, cuja ausência acaba por condicionar tudo.
dido monumento é que Nyusi não é só um grande amante Num ambiente de discórdia que já tem barba branca, a percepção das vantagens da
da Paz e liberdade, mas também duma DEMOCRACIA vida em tempo de tranquilidade está à vista de todos, realidade que não é contrariada
PRATICADA GENUINAMENTE. É por isso que ele tem
vincado que cabe ao povo, e só ao povo, escolher os seus
inclusive pelo mais céptico dos moçambicanos. Do Índico ao Zumbo, todos convergi-
dirigentes, como se viu nas últimas eleições autárquicas. mos na ideia de que todos continuemos a empenhar-nos para a sua preservação com
É por isso que ele aceitou que doravante os governadores gestos de união, reconciliação e construção de um bom país para vivermos. Ao longo
sejam eleitos pelos habitantes de cada província e não destes anos, tem sido possível uma aprendizagem sobre a dimensão dos ganhos da
mais sejam nomeados.
Mais do que esta sua asserção, Nyusi difere de muitos
paz e estabilidade que permitem igualmente enterrar definitivamente o passado de
outros políticos aqui do país como do resto do mundo, conflito imposto ao povo.
porque ele diz o que pensa e faz o que diz. Ele não é como Os acordos de Roma precisam de ser respeitados, e por experiência própria todos
os políticos que segundo Giovani Papini, optam por sabemos o quanto custou o alcance da paz e os esforços para promover a estabilidade,
enganar o povo, dizendo o que não pensam, e fazendo
depois o que não dizem. Os que olham para a eleição dos
numa altura em que prevalece a ideia de que aqueles dois elementos fazem parte de
governadores como ponto de partida para a divisão do processos em contínua construção.
País estão errados. Ao longo dos últimos anos, o Estado empreendeu numerosas reformas para adequar
O que pode dividir o País é o sentimento de imposição o ambiente de negócios, o mercado e o sector produtivo a uma conjuntura de paz e
de pessoas que são impostas para governar as populações
ou comunidades locais. Nós como cidadãos temos que ter
estabilidade, em que mudaram significativamente as exigências e oportunidades.
o direito de escolher os que nos devem governar tanto ao É preciso que os operadores privados continuem a fazer bom proveito das opor-
nível nacional, provincial e local, tal como o fazemos nas tunidades trazidas, quer pela nova lei de investimentos, pelas iniciativas e benefícios
cidades com a eleição dos edis. fiscais do Estado, quer pelas inúmeras oportunidades que o país proporciona.
O que temos de fazer é adoptarmos melhores métodos
para que não seja gente ruim que consegue ser eleita para
Na conjuntura actual e independentemente dos constrangimentos provocados pela
os cargos de governação como às vezes está acontecendo crise económica e financeira, os moçambicanos são incentivados a olhar para frente
agora. Temos de aprender a eleger os candidatos certos em busca das melhores soluções para os desafios actuais e futuros. Numa altura em
para lugares certos e não na base de outras afinidades que urge reduzir as assimetrias regionais, acreditamos que estamos em presença de
ou simpatias.
Temos que elegê-los na base da sua competência, ho-
projectos que têm o potencial de prender as populações, com oportunidades nas áreas
nestidade, integridade e, acima de tudo, no seu amor ao em que se encontram inseridas.
próximo. Ele prometeu quando era empossado que faria Sentimos que o actual quadro de esforço e compromisso de Momade e Nyusi sirva
tudo que estivesse ao seu alcance para resgatar a paz, e fez de incentivo, para que todos nós continuemos a encarar o futuro com mais segurança.
e está a fazer tudo para que continuemos em paz agora e
para sempre. Por isso, concordo com os que dizem que
O importante é a consciência de que a paz e estabilidade, enquanto factores que
Nyusi é o presidente certo para esta fase em que estamos. influenciam o crescimento económico e o desenvolvimento, são processos em cons-
Mesmo os estrangeiros que vivem em Moçambique são trução permanente, incarnando que queremos sair da paz militar para a justiça social.
desta mesma opinião.
8| zambeze | opinião | Quinta-feira, 06 de Junho de 2019

Almadina Sheikh Aminuddin Mohamad

Feliz EID-UL-FITR
Se olharmos atentamen- inteiramente a realidade do para si mas também para O Swadaqatul-Fitr foi dia tão nobre.
te para os tempos em que que dizemos, daí que nos todos os membros do seu instituído como forma de
vivemos, notaremos que há Quem for de- esforcemos por implementar agregado familiar, incluindo purificação de eventuais
Que todos os irmãos
muçulmanos tenham pas-
muitos pregadores, mas os tentor de tal tais práticas. filhos menores ou recém- maldades cometidas duran- sado um Feliz Eid-Ul-Fitr.
que se entregam à prática do -nascidos, e até mesmo te o Jejum do mês de Rama-
que aqueles pregam são tão quantia deve Não há dúvidas que os
Rogo a Deus que a Sua
pregadores são muito res- empregados domésticos dhaan, ao mesmo tempo
poucos que parece estarem pagar o Swada- peitados e admirados pelas que sejam muçulmanos. que se destina a nutrir os
bênção seja derramada so-
em vias de extinção. bre a nossa Terra. Que com
qatul-Fitr não pessoas, mas se continu- Saliente-se que esta obri- necessitados muçulmanos.
o Seu infinito Poder ponha
Há mais pregadores e arem a falar apenas, sem gatoriedade não inclui os É portanto, uma forma de
professores, e menos daque- só para si mas que traduzam em actos o proprietários de lojas ou ajuda aos pobres. fim às calamidades que ulti-
mamente nos tem fustigado,
les que observam o que se também para que dizem, eventualmente empresas que tenham em- Esta taxa deve ser paga
e que erradique as doenças
prega, e o que se ensina, pois perderão a consideração que pregados muçulmanos.
muitas das mensagens dos todos os mem- as pessoas nutrem por eles.
antes do Swalat de Eid-Ul-
e a pobreza absoluta.
A quantia prescrita para -Fitr, para permitir que os
missionários ricocheteiam bros do seu Sobre este assunto o Al- o Swadaqatul-Fitr é de 1,75 pobres também consigam Rogo também que faça
em ouvidos moucos. de Moçambique um País
E regra geral, quando as agregado fami- -Qur-án exorta-nos clara- quilogramas de farinha de festejar condignamente este
próspero, desenvolvido e
mente no Vers. 44 do Cap. 2: trigo por pessoa (contri- dia, evitando assim sujeitar-
pessoas ouvem algo, querem liar, incluindo “Acaso ordenais às pesso- buinte), ou o seu valor em -se à humilhação de andar livre da corrupção.
também ver o seu exemplo
prático do que se apregoa, filhos menores as a virtuosidade, e esqueceis dinheiro. a pedir porta-a-porta neste Aamin!
a vós próprios, enquanto vós
o que infelizmente não tem ou recém- recitais o Livro”.
estado a acontecer.
-nascidos, e até “Faça o que eu faço” é Comercial
O nosso Profeta (S.A.W.)
e os seus nobres compa- mesmo empre- mais efectivo do que dizer

ZAMBEZE
“faça o que eu digo”.
nheiros tiveram isso em gados domés- Quando se age em con-
mente. Eles nunca prega-
ram ou disseram algo sem ticos que sejam formidade com o que se
apregoa é porque se acredita
que o tenham posto em muçulmanos. no que se defende.
prática. Quando o Profeta
Muhammad (S.A.W.) apre-
goou sobre a importância
do Swalaat (oração) garantiu
o momento de desatar os
cordões à bolsa, tornamo-
O Jejum do Ramadhaan
já chegou ao fim. Deus que
aceite não só o Jejum mas
A NOVOMÉDIA, SARL,
que fosse ele o primeiro a -nos somíticos, sovinas.

PROCURA AGENTES
todos os actos virtuosos de
aderir rigorosamente à sua Promovemos laços fa- todos nós.
observância. miliares, mas quando nos É claro que o período
Quando ele apregoou a encaramos com assuntos para a entrega do Swada-
generosidade foi o primeiro
a gastar livremente no cami-
nho de Deus.
da família esquecemo-nos
da importância das relações
consanguíneas, cortando
qatul-Fitr já expirou, pois o
limite para a sua entrega é PARA VENDER O
antes de oração do Eid-Ul-

JORNAL EM TODAS AS
Quando os seus estima- laços, muitas vezes por mo- -Fitr. Mmas nunca será de-
dos companheiros viram tivos mesquinhos. mais lembrar para as próxi-
isso nele, perceberam ser ele Pregamos a veracidade, mas ocasiões, que este acto
um homem que acreditava mas não nos abstemos da é de carácter obrigatório
no que dizia, portanto, ele
pregava com convicção.
mentira.
E a lista das coisas que
para todo o crente, homem
ou mulher, que nas véspe-
PROVÍNCIAS DO PAÍS
O nosso caso hoje em dia apregoamos, mas entretanto ras do Eid-Ul-Fitr detenha
é muito diferente, e contrasta no nosso dia-a-dia subver- 613,35 gramas de prata ou
claramente com a postura temos, é deveras longa. Em o seu equivalente na forma
impoluta das gentes daquele termos muito claros isto de dinheiro, ornamentos, CONTACTOS:
tempo, pois nós dizemos
uma coisa e fazemos exac-
designa-se hipocrisia, um
peso, duas medidas.
mercadoria, etc., acima das
suas necessidades normais.
823073450/ 847714280
tamente o oposto. O que sai da boca e o que Quem for detentor de
Encorajamos a genero- está no coração é diferente. tal quantia deve pagar o
sidade, mas quando chega Nós próprios não aceitamos Swadaqatul-Fitr não só

Comercial

Departamento Comercial
ANUNCIE NO Contactos: (+258) 82 307 3450

ZAMBEZE
(+258) 824576070 | (+258) 84 269 8181
E-mail: esmelifania2002@gmail.com
esmelifania2002@yahoo.com.br
Quinta-feira, 06 de Junho de 2019 | opinião | zambeze |9

S obre o A mbiente R odoviário Cassamo Lalá*

Gestão Nacional de Segurança Rodoviária


Falar de Gestão Nacio- aos aldeões e suas crianças viária ou não aprovando o de Rodoviária. Sem estas sarmado para enfrentar um
nal de Segurança Rodoviá- que os veículos iriam pas- Plano Estratégico Nacional “ferramentas” é o mesmo adversário com grande po-
ria significa, por exemplo, Para se ter sar a grande velocidade, de Combate à Sinistralida- que ir para uma guerra de- derio bélico.
saber o que pode ser feito bons resultados que poderiam matar e ferir,
Comercial
para termos um conheci- que era preciso saber por
mento real dos locais onde no combate à onde e como atravessar a
os acidentes ocorrem, das sinistralidade estrada, que não se devia
razões ou causas dos aci- brincar na via, entre ou-
dentes, tipos de vítimas, rodoviária é tros cuidados. Por conse-
entre outro aspectos, com preciso ter um quência da ausência ou má
vista a desenhar medidas planificação, não se promo-
preventivas. É este sistema bom sistema veram acções de educação,
que permite ter uma situa- de captação de comprometendo-se assim o
ção global da sinistralida- benefício que era suposto Sobre Liderança e Comunicação
dados dos aci-
Dr.Casanova de Almeida profere palestra
de em Moçambique e ter a população passar a usu-
dados estatísticos reais dos dentes e saber fruir com a tal estrada. As
acontecimentos rodoviá- populações e respectivas
rios. fazer a sua ge- crianças começaram a ser
Para se ter bons resul- rência. Só assim dizimadas e, foi assim que
tados no combate à sinis- a alegria com que aque-
tralidade rodoviária é pre- se pode con- les aldeões viviam no seu
ciso ter um bom sistema seguir traçar bairro foi transformada em
de captação de dados dos tragédia. Esta situação de-
acidentes e saber fazer a bons planos de sastrosa provocada por aci-
sua gerência. Só assim se acção. Um país dentes constantes obrigou a
pode conseguir traçar bons que os aldeões decidissem
planos de acção. Um país pode ter boas protestar barricando a es-
pode ter boas estradas, boa estradas, boa trada, forma de se defende-
sinalização e ter muitos po- rem da insegurança em que
lícias, mas não conseguir sinalização e ter estavam vivendo em nome
combater com eficácia a muitos polícias, de um progresso envenena-
insegurança rodoviária, por do. Quando esta população
não saber o que fazer de mas não conse- implementou a sua contes-
concreto. Para se ter bons guir combater tação, houve quem a tivesse O Instituto Superior de Formação, Investigação e Ciência (ISFIC), no âmbito do
planos de acção é preciso mal interpretado e chegou- Ciclo de Conferências que tem estado a realizar nas suas instalações, em Maputo,
ter em conta três aspectos com eficácia -se até a dizer ou sugerir que comunica que o Dr. João Casanova de Almeida vai proferir uma palestra na área da
principais: Educação, En- a inseguran- quem não sabia viver em ci- Liderança e Comunicação, no próximo dia 11 de Junho de 2019, as 9 horas, e que
genharia e Regulamentos. dade que escolhesse locais terá como público-alvo o corpo docente e discente desta instituição, para além de
Educação tem a ver ça rodoviária, mais afastados. Felizmente, convidados e público interessado.
com como comportar-se, por não saber alguém com um pouco de
seja condutor ou peão, mais senso entendeu que
respeitar os direitos dos o que fazer de aquela reivindicação dos al- Notas biográficas
outros, respeitar as leis e concreto. deões era justa e legítima e,
Área de trabalho: Ensino, desde 1980/81
autoridades, ou seja, saber para concertar o que estava
Doutorado em Educação - Universidade da Extremadura, Cáceres, Espanha.
como usufruir do direito à errado, o Presidente Nyu-
liberdade de trânsito de que a seguir descrever. si teve até de deslocar-se Área de Política Educativa:
todos os cidadãos gozam. Tivemos recentemente àquele local para reunir-se zz Secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar, no XIX
Engenharia tem a ver com um exemplo de uma situ- com a população, proferir Governo Constitucional – Junho de 2011 a Outubro de 2015.
a qualidade de veículos, ação não planificada que uma palestra educativa de zz Chefe de Gabinete de Grupo Parlamentar, na XI Legislatura, Outubro de
inspecções, manutenções, aconteceu com uma povo- como conviver com aquela 2009 a Junho de 2011.
construção de estradas e ação em que até teve de in- estrada sem acidentes, man-
zz Chefe de Gabinete da Secretaria de Estado da Educação, no XV Governo
respectivas obras de arte. tervir o nosso Presidente da dar construir pontes aéreas
Constitucional – Julho de 2002 a Julho de 2004.
Regulamentos, tem a ver República. Uma certa po- para pedestres, entre outras
com normas que orientam, pulação moçambicana era acções, para corrigir um zz Co-autor de livros na área da Política Educativa.
disciplinam e que devem feliz na sua comunidade. erro grave de falta de plani-
ser cumpridas e fiscaliza- Os problemas dessa aldeia ficação. Este incidente con- Área pedagógica:
das. Mesmo tendo estes começaram por consequên- substancia de forma dramá-
três vectores estratégicos, cia da Engenharia aplicada tica o que pode causar uma zz Ensino Superior: Professor Convidado no Ensino Superior, na área da
se não estiverem relacio- sem planificação. Quando falta de planificação. Política Educativa, em Cursos de Pós-Graduação, desde 2001. . Orientador
nados ou coordenados uns se decidiu construir uma O escrito desta semana de Mestrado, desde 2017.
com os outros, o insucesso estrada principal que foi tem uma finalidade. Lem- zz Autor de artigos científicos na área da Educação.
pode registar-se nas acções designada por “Circular brar que não podemos con-
zz Ensino Secundário: o Professor do Quadro, de Matemática, no Ensino
que se pretendam tomar. de Maputo” fizeram a via tinuar sem ter uma Gestão
A segurança rodoviária Nacional de Segurança Secundário, desde 1988.
passar por zonas povoa-
exige muita e boa planifica- das por populações usando Rodoviária, sem termos zz Co-autor de manuais escolares de Matemática.
ção. Muitas vezes depara- uma Engenharia avançada. um sistema de captação de zz Orientador de Estágio das Licenciaturas em Matemática, no âmbito da
mos com situações em que Porém, antes disso não se dados dos acidentes a nível Formação Inicial de Professores.
parece que a planificação fez nenhuma educação ro- nacional, continuando a ter zz Formador de Professores, certificado pelo Conselho Científico-
foi mesmo posta de lado, doviária por falta de pla- nas gavetas o Plano Na- Pedagógico da Formação Contínua, desde 1999.
tal como o caso que vamos nificação. Não se explicou cional de Segurança Rodo-
10 | zambeze | opinião | Quinta-feira, 06 de Junho de 2019

Emanuel Banze

A teimosia que nos lixa!


Estamos a viver numa vência social diminuem… WC ao ar livre, onde pes- artérias para fazer bola- Aindadevo perguntar aon- acrescento: chega de vi-
sociedade na qual os valo- É triste, mas devo di- soas de diferentes idades, das. O mal das pessoas é de devemos satisfazer as ver que nem irracionais e
res éticos vão sendo apaga- zer que dói perceber que quando acometidas pelo de culpar o Governo por nossas necessidades bio- vamos preservar o meio
dos como a borracha faz é normal que em plena aperto biológico perdem tudo, esquecendo que há lógicas? ambiente. Chega de lixo
ao lápis. Onde aos nossos avenida Eduardo Mondla- a vergonha e expõem a coisas básicas como pes- Fiquei surpreso quan- no chão. Chega respirar
olhos tudo se torna nor- ne, automobilistas atirem sua nudez na busca do soas que temos de ter em do o ouvi o PR dizer que o fedor de mijo em plena
mal. E a cada dia que pas- restos de lanche, cascas tão almejado alívio. Ou- conta. Quem não sabe que quem não está preparado capital. Chega de guerra
sa vamo-nos aproximan- de banana e tudo o resto tra situação que se tornou o lixo deve ser depositado para viver na cidade que com a polícia municipal,
do do auge da desordem! pelos vidros dos carros normal, é que já não pos- em locais próprios? Que vá viver no mato. Passado e vamos vender dentro
Pois é. Quanto mais a po- e ninguém faz nada. A so gingar pelos passeios não sabe que as bancas este tempo, e pela cons- dos mercados devidamen-
pulação aumenta, os prin- avenida Guerra Popular da minha cidade, porque de venda por regra ficam tatação concordo plena- te estabelecidos. A bem
cípios básicos de convi- tornou-se num autêntico o meu irmão ocupou as no interior dos mercados? mente com a oração. E da moçambicanidade!

Esmeralda Arlindo
Ausência de pudor, ou quando o poder corrompe!
Todos os dias levanto- É devastador o pensa- o nosso país e transmitir Angola não a mexeria. Foi notei que fazia uma cara elas querem, acredito eu!
-me da cama, preparo-me, mento que tenho em rela- segurança ao povo fizeram e continua sendo uma ver- de “não fiz nada”, mas essa Helena Taipo e Manuel
e quando saio bato bem ção às políticas do nosso justamente o contrário. gonha! Não é digno de or- careta que fazia era mais Chan são uma vergonha
forte a porta do meu quar- Estado, sem falar da gover- Mostraram que elas mes- gulho. Outro exemplo á do um "fuck you" que atira- para o povo moçambicano.
to. É algo que é ridículo de nação. Porém, nem tudo o mas é que são a ameaça senhor Manuel Chang, pai va ao povo, gozando com Na minha opinião todos
fazer, mas para mim fun- que está entalado deverá para o povo! Um dos exem- de uma bela jovem que tem as pessoas não é? Em tais estes arguidos que foram
ciona como relaxante. Saio sair da garganta. “O mor- plos vem da nossa querida um imóvel em sua posse momentos, a minha von- arrolados em relação ao
de casa com propósitos, ob- rer engasgado sem ajuda Helena Taipo, mãe, filha, na vizinha RAS, avalia- tade era de quebrar a TV, caso das dívidas ocultas
jectivos e com sonhos; mas de ninguém e melhor do esposa, que devia ter cons- do em bilhões de randes. e questionava por que ra- são fantoches, distraindo
quanto mais sonho, mas pa- que minha morte ser uma ciência, responsabilidade Homem adulto, com a ca- zão, o senhor, ao invés de o povo, para que os verda-
rece que estes ficam distan- encomenda”(risos). e maturidade para exercer beça por cima do pescoço, se divertir com brinquedos deiros malabaristas fiquem
tes, e aí a frustração chega Mas não é por isso que com competência as fun- pensando que nem animal. (povo) não abre a boca e no backstage. Quando um
ao peito martelando e mar- deixaremos de falar o que ções do cargo para o qual Caramba! Mas porquê? Se tira a sujeira toda? Passo a produto ou bem é lançado
telando sem parar. Porquê, pensamos, vemos e ouvi- foi incumbida, pensou que dinheiro o senhor tinha. mesma dica para a senhora no mercado com algum
porquê e porquê? A dúvida mos. Tantas pessoas que aquele cargo de embaixa- Das vezes que passaram Taipo. O poder corrompe defeito, o erro foi da fabri-
maltrata o pensamento. eram supostas representar dora de Moçambique em reportagens do tribunal, as pessoas, mas só quando cação.

Regina Culezera
O passado e o presente da justiça
Há um provérbio que passar do tempo, essas leis assunto é outro, as regras ao assim agir, esta justiça do presente parece uma in- aos meios do passado para
diz que o passado cerca foram mal interpretadas mudaram e quem sabe se do presente está a favor de filtração de um reino ou rei- ajustar as leis, e para impe-
as pessoas. Vimos que no pelo Estado grego romano fruto da tanta corrupção um grupo e contra um gru- nado que envolve um silên- dir a repetição dos mesmos
passado tudo era rígido e e mesmo pelo povo judeu. que campeia e das demais po no mesmo acto de delito. cio, despacho e morosidade casos. Se a justiça continu-
penalizado por regras que A regra de jogo era den- injustiças? No passado não existia fa- nos processos cometidos, o ar na mesma onda, nunca
ditavam as normas e nes- te por dente e carne por car- O Código Penal tem vorecimento, dai emergin- que deixa uma percepção haverá admiração e aplau-
te axioma, encontramos a ne, o que por outras pala- lá as leis impressas, mas do a pergunta que não quer de que há uma voz que dita sos por parte da Deusa dos
área da justiça que em dado vras simbolizava que quem muitas vezes, estas não são calar, questionando que, se as regras para o andamento. olhos fechados. Se existir
momento fazia tremer os cometesse um erro deveria cumpridas. O impressio- o passado cerca as pesso- Por isso a população recor- uma balança justa, existira
indivíduos que em causa ser morto, se foi encontra- nante é ver um indivíduo as, porque é que a justiça re a justiça pelas próprias outrossim, um final alegre
infringissem as normas co- do no adultério deveria se que violou uma menor ser do presente não se inspira mãos, cansada de ver e ou- sem favorecimento de nin-
metendo delitos. A justiça apedrejado até à morte, se restituído à liberdade sem no passado para executar vir as injustiças cometidas guém, neste caso deixando
no passado veio ser funda- roubou algo ao seu próxi- passar por julgamento, en- as leis? Os sistemas estão pelo sistema judicial. Não a justiça ditar as regras e
mentada pela lei mosaica mo deveria restituir o rou- quanto outros são julgados corrompidos e adulterados, é uma questão do passado não um grupo corrompido.
ou de Moisés difundida por bo. Mas hoje em dia, nesse e condenados por causas guiando os indivíduos a um se fazer sentir no presente, Somente a justiça pode fa-
parte de Deus, mas com o caso o nosso presente, o menores o que revela que eterno desgosto. A justiça mas sim a justiça recorrer zer diferença neste século.

Comercial

Departamento Comercial
ANUNCIE NO Contactos: (+258) 82 307 3450

ZAMBEZE
(+258) 824576070 | (+258) 84 269 8181
E-mail: esmelifania2002@gmail.com
esmelifania2002@yahoo.com.br
Quinta-feira, 06 de Junho de 2019 | nacional | zambeze | 11

Terminal do Zimpeto

Polícia Municipal
brinca de “polícia ladrão”
de apreeder, esse é o com- paço deve ser requerida no
portamento do próprio Conselho Municipal. Em
agente e essa atitude para função do espaço disponí-
nós é condenada” disse vel, o Conselho Municipal
Chirindza, avançando di- indica onde a pessoa deve
zendo que a atitude de um proceder a sua venda e pa-
agente de Polícia Municipal gar certas taxas. E não é o
deve ser primeiro de um que acontece no terminal
educador. “Nós pautamos do Zimpeto.
pela educação do cidadão, “Os vendedores inva-
nós educamos os nossos dem o parque e expõem
agentes para que evitem o diversos produtos sem a
excesso de zelo, para não devida autorização, isto
cair no autoritarismo”. viola a postura de ocupação
Lourenço Chirindza de espaço, porque viola a
diz que para a destruição postura de ocupação de es-
de um produto se seguem paço, a Polícia apreende os
alguns trâmites: quando produtos e coloca-os no ar-
provado que o produto mazém, e porque lá existem
já está deteriorado, neste alguns produtos pericíveis,
caso, que já não é possível estes são entregues imedia-
para o consumo humano, tamente ao Comando da
e cabe a quem é de direito Polícia Municipal, onde de-
anuir a sua destruição, tam- pois são canalizados a vere-
bém existe local onde são ação de saúde e acção social
destruidos os produtos, o que dão o destino ao produ-
agente não pode pegar num to” disse Chirindza.
produto e destruir sem se- A fonte avança afirman-
guir esses trâmites. Ainda do que a regra geral é que a
que seja nocivo à saúde, apreensão deve ser seguida
tem que ter alguma prova. pelo termo de apreensão
No concernete à auto- entregue ao proprietário
rização da venda para cer- dos produtos para se fazer
tos vendedores e outros a o arolamento dos produtos
proibição, Chirindza diz apreendidos, neste caso o
que não existe autorização propietário fica com uma
nicipal cobra algum valor que num lugar tido como de venda de qualquer que cópia e outra fica no coman-
Farcelina Vubil que varia entre duzentos e de venda proibida, alguns seja produto naquele local, do da Polícia Municipal.
quatrocentos meticais, mas vendedores têm a opor- com excepção das barracas A postura de ocupação
sem direito a senha. Facto tunidade de expôr os seus existentes. de espaço público preconiza
Polícia ladrão é a expressão que descreve fielmente a
proferido pelo vendedor produtos e vendê-los sem a “Não pode haver duali- que os produtos colocados
actuação dos agentes da Polícia Municipal estacionados
Geraldo Matsinhe, no enta- interrupção da Polícia. dade de critério, se é para nessas condições (apreen-
no terminar do Zimpeto, na cidade de Maputo. Pilham,
to, Geraldo lamenta o facto tirar, que os agentes tirem a são), o proprietário deverá
fazem cobranças ilegais e humilham os vendedores in-
de a Polícia cobrar o valor todos. A ordem é essa, por- pagar uma multa de mil e
formais, tudo fora dos limites mínimos de actuação de Comando afasta-se que até aqui ninguém lhe duzentos meticais para a
agentes ou funcionários públicos que um dia juraram e continuar a confiscar os
seus produtos. do comportamento foi passada alguma licença recuperação dos produtos.
defender a população.
desviante de permissão de venda, o A fonte socorre-se do

B
“Os polícias disseram
que quer dizer que a todos artigo 43 do regulamento
que devia pagar dinheiro Entretanto, de acordo
eto José é vende- recuperá-los mas o chefe que lá estão é proibida a do comércio ambulante
para que os meus produtos com Lourenço Chirindza,
dor no Parque do me mandou voltar num venda” disse. em lugar fixo para falar
Zimpeto, ele con- outro momento com algum não fossem confiscados, chefe do departamento de Para Chirindza, a Polí- do destino dos produtos
ta que os agentes valor”, explicou a fonte. mas não é o que acontece, relações públicas da Polí- cia Municipal não pode se apreendidos caso o pro-
da Polícia confiscam os Porque queria os seus mesmo pagando eles os cia Municipal, a atitude de envolver em venda, quer de prietário não os recupere.
seus produtos e não o de- produtos de volta, Beto foi confiscam”. derrubar os produtos dos bilhetes, quer de qualquer “ os bens apreendidos nas
volvem, mesmo disposto a sua casa e pediu alugm Para além de confiscar vendedores não é instru- taxas para o Conselho Mu- instituições onde se exerce
a recuperá-los mediante valor na mãe, esta que lhe os produtos, a Polícia der- ção do Comando da Polícia nicipal. Portanto, não lida o comércio ambulante em
pagamento da respectiva deu quatrocentos meticais. ruba-os, facto confirma- Municipal. com essa forma de atuação, lugar fixo revertem a favor
multa. Beto voltou de imediato ao do pelo vendedor Adérito “Caso esteja a acoten- a atitude de cobrança de do Município de Maputo”
“Um dos agentes da posto policial para pagar e Cuna, entrevistado num cer, ainda não deram a valores para a venda não Lourenço Chirindza
Polícia arrancou os meus recuperar os seus produtos, momento em que tentava conhecer ao Comando da é instrução da Polícia Mu- termina dizendo que fo-
produtos recentemente, todavia quando chegou viu apanhar alguns produtos Polícia Municipal, o que nicipal. A actuação da Po- ram criadas placas de iden-
levou-os até à sua viatura, os seus produtos (cigarros) derrubados pela Polícia. nós sabemos é que os pro- lícia deve ser de protecção tificação dos Agentes de
na tentativa de recuperá- divididos entre os agentes. Aos outros não foi possí- dutos são apreendidos e e aplicação de sanções para Polícia para que as pessoas
-los, o agente tirou-os da Fernando Ricardo é vel apanhar, pois já tinham canalizados ao Comando aqueles que violam as pos- denunciem actos ilícitos
sua viatura e entregou ao outro vendedor que conta sido esmagados pelo sapato da Polícia Municipal. Se de turas. e de corrupção em nome
seu chefe, por insistência que para a sua permanên- do Agente de Polícia. forma propositada o agente Segundo Lourenço Chi- do agente e não da Polícia
aproximei-me para tentar cia no parque a Polícia Mu- Um facto curioso é destruir os produtos além rindza, a ocupação do es- Municipal.
12 | zambeze Quinta-feira, 06 de Junho de 2019 | CENT

As dívidas (créditos) ocultas em episódios…

Trapaça grave e o co

MATSAMbANE KuphANE pessoas (…) com a ferocidade de ético-moral, cultural e político, Relembrança
animais selvagens, que esperar?”. uma nação pode se pôr em peri-
Vai muito tempo que estes epi-
Antigamente (na era samoria- go, bem como a sua sobrevivência
A trapaça está em todo o lugar, sustenta David Callahan na sua obra sódios das dívidas ocultas (crédi-
na), as virtudes ético-morais eram (e vivência), de um Estado sério e
“The Cheating Culture” (A cultura da trapaca). Callahan aborda nela tos) foram “watwergatteados” e
bem definidas, ou a pessoa era com princípios, moralidade, etci-
as transgressões ético-morail e legais que chegam a proporções catas- destapados para todo o mundo e o
honesta e integra, ou a pessoa era cidade, integridade, responsabili-
tróficas. Num ambiente corruptivo e permissionista, dão-se das mais país. Pode ser que o leitor se tenha
honesta, leal, casta e honorável, dade. esquecido de lembrar dos facos,
diversas e variadas transgressões ético-morais e de probidade, que
ou não o era. “Não se pode dizer O rei David, um dos maio- detalhes, da sequência e das dife-
configuram autênticas depravações da moral e ética de Estado. Estas,
sobre as virtudes, o mesmo que se res de Israel, angustiado pelo seu rentes reacções havidas em torno
espantosas que são, configuram actos claros de trapaças, fraudes, gol-
pode dizer dos valores. Os valo- adultério com Batesaba e com gra- disto. Para que os moçambicanos
padas, burlas, ladroagem, altamente condenáveis, pelo acto e também
pelas suas danosas consequências de severo impacto económico-finan- res podem ser base de princípios, víssimo sentimento de culpa, em tenham bem presente isto e não fa-
ceiro com magnitudes gravíssimas. Actos de absoluta imoralidade po- crenças, atitudes, sentimentos, oração dão Senhor e triste (uma lem com generalizações, especula-
lítica descarada. Lembremo-nos que foi devido a um ambiente deste opiniões, costumes, de patologias das orações mais tristes de toda ções especulativas, desenquadradas
tipo que civilizações e poderes como o Império Romano tiveram a sua comportamentais, preferências, a literatura bíblica assim disse: e distorcidas, sem ter a sequência e

O
inevitável queda. hábitos, preconceitos e até idios- “Compadeca-te de mim, ó Deus, os episódios havidos, vamos aqui
sincrasias, e todo o resto que al- meu Senhor! Lave-me completa- extractar partes deste imbróglio.
cientista chi- inadmissível. Hoje, depravados, guém valoriza e aficciona. Que mente de toda minha iniquidade
nês Hu Pei- podemos fazer o que bem enten- virtude, moralidade, eticicidade?”. e purifica-me do meu pecado. Eu
cheng, em demos?”. Parece-nos que não. Por A decadência de uma nação decor- conheço as minhas transgressões e Factualidade histórica
Beijing, citado seu lado, Norman Cantor, histo- re da decadência de seus padrões o meu pecado está sempre presen- “É interessante verificar que no
pela revista riador, afirmou que, “Em todos os ético-morais e de probidade, e de te e diante de mim”. Que tal, os ar- processo histórico moçambicano é
China Today, lugares, os padrões de comporta- legalidade e legitimidade. A histó- quitectos destas dívidas (créditos) a mesma força política, a Frelimo,
disse: “Antigamente , na socie- mento social e político estão em ria ensina isto. A corrupção, a cri- ocultas se condoerem, tal o rei Da- que desencadeia o processo de es-
dade, tínhamos o senso do que declínio e desvastados. Se até os minalidade económico-financeira, vid, se retractarem e confessarem tatização da economia, e que sem
era certo e do que era errado e próprios políticos tratam (…) as quando não existe o imperativo do mal feito ao país? ter havido queda de regime é ela
TRAIS | Quinta-feira, 06 de Junho de 2019 zambeze | 13

colapso ético-social
que vai promover o processo de ciados por dinheiro emprestado. reerguer através de uma parceria criminosos ou de corrupção. É nessa Guebuza, está longe de ser apenas
privatização da economia e a vira- A prioridade são os empréstimos com Erik Prince, elemento ligado à política de seita que se inclui a des- matéria da alçada da jurisdição in-
gem para a economia de mercado. concessionais, queremos financiar extrema- direita norte americana e culpa esfarrapada do Primeiro-Mi- terna, a tomar em consideração as
É o que se chama aprender com os as infra-estruturas recorrendo à dí- fundador da Blackwater security, nistro, desculpa em que, de certeza, últimas conjecturas avançadas pelo
erros.” - in Mocambique: Privatiza- vida comercial. (…) Estes casos são uma empresa especializada em é o primeiro a não acreditar. (…) Há Africa Confidential (AC), uma pu-
ção da Economia e Investimento no diferentes e estão dentro dos limi- serviços de segurança militariza- o problema da dimensão desta fal- blicação britânica especializada em
Sector Privado (1987-1995), Antó- tes definidos nos nossos programas da, (…) O Estado, como avalista catrua. Nunca até aqui, que eu tenha assuntos africanos. (…) Este caso
nio M. Diogo dos Reis, Universida- financeiros. (…) Temos de investir e para evitar uma situação de in- conhecimento, houve nenhum rom- pode ser alvo de uma sindicância
de Técnica de Lisboa (1996). Aqui mais. (…) Quanto mais disponibi- cumprimento, iniciou um proces- bo aos bens públicos que, de perto internacional. (…) Ainda , observa
é interessante, pois é esta mesma lidades tivermos, melhor decisão so de transformação do emprésti- ou de longe, se compare a esta gol- o AC pelo facto de a chamada dívi-
Frelimo que faz esta mudança e a tomaremos em relação aos custos. mo da Ematum, em dívida sobe- pada infame. Mesmo pessoas que, da escondida, estar denominada em
transição para o estado actual. (….) O alargamento da prosperida- rana, tendo celebrado acordos de com desvios de pequeno valor, estão dólares, pode levar a justiça norte-
Num outro desenvolvimento, de gerada pelo crescimento econó- reversão com as instituições cre- desposas a fechar os olhos em nome -americana a interessar-se pelo caso,
num cenário de economia de mer- mico.” - In Savana,18-4-2014. doras. (…) Contudo, a penumbra de uma antiga camaradagem, neste defendendo que o caso pode desen-
cado, um dos históricos da Freli- que ainda cobre a questão Ema- momento se arrepiam de horror, ao cadear uma jurisdição de “de facto”
mo, Alberto Chipande, disse que, tum se prende-se com o facto de ver até onde a roubalheira chegou” – de Washington. Apesar de a PGR ter
“Somos ladrões porque estamos
Maleiane e as dívidas até aqui não terem sido dados es- in Savana, Machado da Graça, Talhe anunciado uma investigação as ile-
vivos? (…) Hoje existe a tendência (créditos) ocultas clarecimentos cabais em relação a de Foice, 13-05-2016 galidades, os EUA podem demons-
de se dizer que todos os dirigentes “Na Primavera de 2016, Maleia- USD500 milhões do crédito con- trar interesse, dado o facto de a dí-
da Frelimo são ricos. Eu pergunto: ne “gaguejou” em frente do “Board” cedido, dado que a empresa pre- vida estar denominada em dólares.
ricos de quê e em quê? (…) E se for cisava apenas de USD350 milhões
Ematumgate é pior do que se
do FMI sobre a existência das dívi- (…) Dado o secretismo em todas
rico (o dirigente da Frelimo), qual para a compra de atuneiros e pa- pensava… estas acções não será surpreendente
das ocultas. Isaltina Lucas, vice-mi-
é o mal? Afinal de contas, não fo- nistra das Finanças, foi despachada trulheiros, mas conseguiu (só) “A dívida contraída pelo gover- se mais empréstimos destes vierem
ram estes mesmos que trouxeram de emergência para Washington arrecadas USD850 milhões”. –In no de Armando Guebuza para a à superfície. (…) A alegada obsessão
a independência que vocês estão a DC, com toda a documentação re- Savana, 05-01-2018. compra de barcos da Ematum e o dos quadros da Frelimo, em manter
usufruir? (…) Se Mondlane e Ma- levante sobre as dívidas, incluindo equipamento naval é bem superior a unidade do partido, faz antever a
chel fossem vivos, seriam também
Zonas penumbrosas…
um crédito ao Ministério do Inte- que os 850 milhões inicialmen- impossibilidade de se responsabi-
acusados de serem ladrões. Somos rior no valor de USD 211 milhões.
auditoria… te declarados, refere o Wall Street lizarem os autores destes emprésti-
ladrões porque estamos vivos?” (…) A Ematum foi criada em 2013, “Tem de haver uma auditoria fo- Journal. (WSJ). Documentos divul- mos escandalosos, que o AC consi-
- AlbertoChipande, O País, 4-8- penúltimo ano do segundo manda- rense internacional a Moçambique. gados pelos bancos suíço, Credit dera uma verdadeira lotaria que terá
2009. to de Armando Guebuza.” In Sava- (…) Pensamos que uma auditoria Suisse, e o russo VTB, instituições beneficiado (…) generais, espiões e
Contextualizando este assunto na, idem. forense internacional é importante financeiras que lideraram a venda membros seniores da formação po-
das dívidas ocultas, em Frederic por ser um instrumento de traba- de títulos de dívida que financia- lítica no poder. A riqueza de muitos
Bastiat, encontramos a explica- lho útil para a investigação jurídi- ram a operação Ematum revelam dos beneficiários destes emprésti-
ção: “Quando o saque se torna um Gastos e compromissos que o executivo de Guebuza se en- mos é usada em forma de sumptu-
ca normal sobre estas dívidas. Esta
modo de vida para um grupo (…) “Mocambique comprometeu-se auditoria não pretende substituir a dividou em mais de 787 milhões de osas festas, carros luxuosos e casas
criam para si (…) um sistema ju- a não gastar os créditos em consum” PGR ou outras entidades legais do dólares, através de outra empresa, opíparas –é tremendamente osten-
rídico que os autoriza e um código - diz o FMI. (…) A despesa total pais, mas servir de complemento. É supostamente para as despesas de siva nas cidades moçambicanas, sa-
de moral que os impunibiliza e os prevista para o OGE de 2015 será um relatório técnico-financeiro de equipamento de protecção maríti- lienta o AC.” In Savana, 20-5-2016.
glorifica”. de 4.5% mais baixa que em 2014, peritos que ajudaram no esclareci- ma. Em jeito de fecho, vamos aqui
elencando a referida redução: a mento destas dívidas (…) O mon- Não são só os moçambicanos recorrer a John K. Galbraith que
inclusão das operações quasi-fiscal tante da dívida oculta (actualmente que foram apanhados em contrapé. sabiamente escreveu: “Na prática,
Falsidades de conveniência e
da Ematum (19% do PIB). (…) A do domínio publico) é muito eleva- Os bancos não sabiam que o país se existem três tipos de créditos (em-
inverdades teatrais endividou muito para lá do que ti- préstimos): (i) Os que não servem
Ematum, na qualidade de uma em- do, aproximadamente 10% do PIB
presa do sector estatal, está sujeito (…) O próprio governo moçambi- nha sido inicialmente dito, escreve propósitos nenhuns quer presen-
“Com o Governo sob vigilância a um controlo financeiro restritivo cano necessita dessa auditoria”. José o WSJ. tes ou futuros; (ii) Os que podem
cerrada por parte dos “sinaleiros da do quadro (...) imposto ao sector Augusto Duarte, ex-embaixador de Para a imprensa internacional proteger, assegurar e melhorar as
evolução da divida, o ministro das empresarial do Estado. Em Julho, a Portugal em Moçambique, in Sol do que se dedica a assuntos econó- condições económicas presentes,
Finanças, Manuel Chang, disse esta Ematum submeteu o seu relatório Índico, Julho 2016. micos, o “o caso Ematum” expõe consolidando-as; (iii) Os que per-
semana em Washington que Ma- operacional e financeiro semestral “O escândalo da dívida pública Moçambique como um autêntico mitem a geração e o aumento de
puto prima pela prudência na con- aos ministérios das Finanças e ao está a ser minimizado, como se não e interessante caso de estudo. O tí- renda nacional na produção de bens
tracção de dívidas e avalia primeiro das Pescas(!!!)”. O Governo, por houvessem culpados, e como se os tulo poderia ser: “O perigo que os e serviços e que levam ao bem-estar
o potencial de retorno do encargo, sua vez, encomendou uma audito- negócios tivessem sido “limpos”” – investidores internacionais correm geral e nacional. Contrair dívidas
antes de enveredar pelo emprésti- ria internacional às contas da Ema- InSavana, 13-05-2016, Dilema ou na pressa pela compra de dívida de (créditos) é perfeitamente aceitável
mo (!!!) (…) Moçambique apro- tum”, refere o relatório do FMI.” – equivoco, LuisGuevane. países de transparência duvidosa! e legal obedecidos os pressupostos.
xima-se perigosamente dos níveis in Savana, 23-11-2015. “A crença de que mais de 100 mi- As duas entidades bancárias que Isso, a contracção de empréstimos
que levaram a um rigoroso progra- lhões de dólares estavam a ser inves- lideraram a venda de títulos de dí- não pode resultar em ónus despro-
ma de controlo de contas, ao abrigo tidos no sector do gás levou as elites vida da Ematum consideram que positado sobre as gerações futuras,
da Iniciativa de Perdão das Dívidas
Aperto financeiro do país a procurarem o seu espaço a má classificação de Moçambique por incompetência projectista e
dos Países Pobres Altamente En- “Apertado pelas dívidas da para tirar benefícios (…) Devido à (…) das notações financeiras, da- que tais gerações se sintam obriga-
dividados (HIPC). “Somos crite- Ematum e ProIndicus em 2016, o ausência de instituições credíveis -lhes o direito de exigir o pagamen- das a pagar os erros de outros (os
riosos”, disse Chang, aquando das Governo recorreu a empréstimos em Moçambique, o sistema de elites, to imediato do valor de todo o em- anteriores). Os créditos devem ser
reuniões de Primavera do FMI e do no Banco de Moçambique (BM). de personalidades e o clientelismo, préstimo” –in Savana,08-04-2016. sólidos e devidamente equaciona-
Banco Mundial em Washington, O IGEPE, accionista maioritário está fora do controlo.” – in Savana, dos, tornando-se em produtos de
numa conferência de imprensa dis- da Ematum, foi buscar 720 mi- Alex Vines, 13-05-2016 investimento rentáveis de e longo
Criminoso, imoral, mau?
se: “O governo tem sido cauteloso e lhões (USD 20.5 milhões) ao BNI “De qualquer forma, muitos prazos.” Será isto o que aconteceu
criterioso na contracção de dívidas, para pagar ao Credit Suisse (…). analistas consideram que não é tra- “O escândalo sobre os chama- com “as três marias” (Ematum,
acautelando os custos e o potencial A Ematum é uma empresa tecni- dição do partido Frelimo sacrificar dos empréstimos escondidos, con- Proindicus e a MAM, talvez deri-
de retorno dos projectos finan- camente falida e agora procura se os seus dirigentes culpados de actos traídos pelo Governo de Armando vada de “mamar”)?
14 | zambeze | nacional | Quinta-feira, 06 de Junho de 2019

José Matlhombe
Zoom

Já há união na limpeza da
praia da Ponta D’Ouro
“temos aqui no distrito o
DÁVIO DAVID Instituto Agro-Industrial
da Salamanga, em que são
O director das Actividades Económicas no distrito de ministrados cursos de agro-
Matutuíne, na localidade de Ponta D’Ouro, Paulo Cos- -pecuária e de guias turísti-
sa, revelou que foi necessária a conjugação de esforços cos. É nesta iniciativa que
no distrito para a limpeza dos principais destinos tu- estes jovens são formados e
rísticos, como é o caso da praia que andava suja após a vão transmitir as suas com-
avalanche de turistas nacionais que escalaram área, após petências nas comunidades
a inauguração da nova estrada e da abertura da Ponte e são absorvidos pelo sector
Maputo-KaTembe. do turismo”, justificou Paulo
Cossa.
De acordo o responsável explicou em exclusivo ao
dos serviços económicos do Zambeze que o distrito fir- Aumentou a mão-de-
distrito de Matutuíne, Paulo mou parcerias com algumas -obra na recolha de
Cossa, com a construção da grandes empresas locais lixo na Ponta D’Ouro lidos que são colocados na estas empresas privadas e aqueles volumes de lixo
estrada e da ponte Maputo- como a Reserva Especial Segundo Cossa, na Ponto praia”, disse Cossa. com os grupos comunitá- que ditaram o aumento da
-KaTembe, o seu distrito de Maputo. D’Ouro e em todos outros Segundo recorda Paulo rios possamos aumentar a nossa capacidade de recolha.
atraiu maior investimen- “No ano passado reali- pontos turísticos há também Cossa, o que acontecia no capacidade de recolha do As empresas já estão orga-
to económico, o que fez zámos três formações, em empresas privadas e grupos ano passado é que o distrito lixo, porque podemos dizer nizadas, para além de que
também com que o sector que foram beneficiados 30 comunitários que lidam di- não estava preparado para que fomos encontrados de expandimos a lixeira onde
informal crescesse exponen- jovens, bem como as comu- rectamente com a limpeza suportar a avalanche de tu- surpresa, pensávamos que depositamos os resíduos
cialmente. nidades circunvizinhas da da praia. ristas, sobretudo doméstico, tínhamos capacidade para sólidos e também aumen-
Respondendo sobre a for- Reserva Especial”, explicou “Temos também a Reserva com abertura da estrada e suportar aquele movimento tou a mão-de-obra com
mação dos jovens em maté- Cossa. Marinha Especial da Ponta da ponte. turístico que registávamos, a intervenção dos grupos
rias de hotelaria e turismo “E não só”, prossegui de Ouro, que também cuida “O que estamos a fazer principalmente o turismo comunitários”, enfatizou
no referido distrito, Cossa Cossa, acrescentando que da recolha dos resíduos só- agora é garantir que com doméstico, é que causou Paulo Cossa.
Quinta-feira, 06 de Junho de 2019 | comercial | zambeze | 15

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE
AUTORIDADE TRIBUTÁRIA DE MOÇAMBIQUE
DIRECÇÃO GERAL DE IMPOSTOS

AVISO
REGULARIZAÇÃO DOS PAGAMENTOS EFECTUADOS NAS CONTAS
DAS RECEBEDORIAS DE FAZENDA

Caros Contribuintes,
Com vista a garantir a regularização dos pagamentos de impostos e
outros encargos tributários efectuados por meio de transferências ou
depósitos bancários, previstos no nº 1 do artigo 146 da Lei nº 2/2006,
de 22 de Março, que aprova a Lei do Ordenamento Jurídico Tributário,
avisa-se a todos os contribuintes que usam aqueles mecanismos, para
no prazo de 30 dias, contados a partir da data da publicação do presente
aviso a apresentarem, na recebedoria de fazenda da área fiscal a qual
estão adstritos, os comprovativos dos pagamentos efectuados.
Os contribuintes que não apresentarem os comprovativos dos
pagamentos acima aludidos são considerados faltosos e incorrem nas
penalidades previstas no n.º 1 do artigo 26º do Decreto nº 46/2002, de
26 de Dezembro, que aprova o Regime Geral das Infracções Tributárias.

Maputo, 28 de Maio de 2019


O Director Geral
Ilegível
16 | zambeze desporto Quinta-feira, 06 de Junho de 2019

Carta aos meus amigos

Brincadeira tem hora, não


brinquemos com coisas sérias
fim, tinha que compreender cional de Doadores para faltou aos trabalhos da Se- Tempo depois, a nar-
que isso foi em nome da fazer face aos efeitos des- lecção Nacional, tal como rativa mudou. Disse que
pátria amada ou pátria dos truidores dos ciclones Idai se conta na narrativa trac- deixaria de ser presidente
heróis como diria presiden- e Kenneth. Afinal, a tarefa torista. O atleta contou- da federação logo que a se-
te Guebuza. que o nosso Estado tem não -nos que não foi a Maputo lecção feminina regressar
Mas bem, bem, caros é pouca, porque, realmen- integrar aos trabalhos da do mundial da modalidade.
amigos, uma competição te, desta vez Deus zangou Selecção, porque a Federa- Nada! Até hoje é presiden-
que os nossos irmãos an- connosco, mas enfim, en- ção Moçambicana de Bas- te. Até o partido já correu
golanos mandaram passear, quanto houver vida há es- quetebol, através do seu com ele. Está ilegalmente
os namibianos foram com perança. respectivo presidente, ligou no comando da federação,
segunda linha e nós, com Mas dizia eu que estava e disse ao atleta para en- mas não que largar o osso.
todo orgulho, levámos toda nas bandas do Chiveve com trar num autocarro e pagar Meus amigos, as pesso-
armada, excepto o que não um amigo, aquém amiga- a sua própria passagem, e as do basquetebol são cul-
nos fomos permitidos esta- velmente o trato de amigo que mais tarde seria reem- padas por tudo isso. Só eles
va esperançado que desta de estimação, pelo facto de bolsado. o podem expulsar daquele
vez “vou ver” ou mesmo eu ser adepto confesso do O atleta em causa fa- lugar.
tocar o “canecão” nas vitri- maior clube do mundo, o lou da falta de seriedade Mas deixemos o presi-
nas da Federação Moçam- Maxaquene, e ele do Gru- das pessoas que gerem o dente ilegal e nos concen-
bicana de Futebol. Mas os po Desportivo de Mapu- basquetebol e também de tremos na Selecção de to-
factos começaram a amar- to. Somos adeptos de dois faltar com a verdade, colo- dos nós. A nossa Selecção
gar! clubes rivais, mas isso não cando os atletas numa po- que, mesmo marginalizada
O primeiro jogo lá na nos retira amizade. Fomos sição de serem chantagistas por pouco nos trazia um tí-
terra do nosso saudoso nós a um local de laser para ou que não tenham amor à tulo africano em 2011, nos
cunhado Mandela começa-
Jogos Africanos.
ram a ficar complicadas. No
A viagem rumo ao Zim-
primeiro jogo, perdemos
babwe também foi feita no
escandalosamente com a
meio de um grande turbi-
equipa B da Namíbia. No
lhão. É que, confirmando
segundo empatámos com
em parte as palavras do
a fraquíssima selecção in-
atleta do Ferroviário da
sular das Seychelles. No
Beira, os jovens basque-
Egídio Plácido terceiro? Escapámos no
último minuto de derrota tistas moçambicanos fo-
diante do Malawi. ram metidos num autocar-
Olá amigos, como vão as vossas vidas? Aqui tudo mal, ro para fazer uma viagem
mas mal mesmo! Só vos escrevo para mostrar o meu Resultado: a minha, a
sua ou a nossa Selecção, Maputo-Harare. Uma Selec-
descontentamento para com a nossa realidade desporti- ção de um país sério como
va. Sinceramente, ando com febres daquelas que nem o o orgulho dos moçambica-
nos teve que regressar mais nosso, viajar de autocarro
vosso prestigiado Hospital Central de Maputo pode ter de Maputo para Zimbabwe
a dosagem certa para curar. cedo a solo pátria. Mais
uma vez fomos humilhados de autocarro via Chimoio?

N
numa competição regional Meus amigos, estamos a
o final do mês se! Quase iria se qualificar brincar com coisas sérias!
que se calhar tínhamos o
passado ouvi para o CAN, quase ganha- E a consequência foi
mínimo para ir além.
pela Rádio va este ou aquele jogo, en- imediata. No primeiro jogo
Responsabilização pelo
Moçambique, fim, veio na mente aquela com Zimbabwe lavámos
desaire: nenhuma. Temos
a nossa prestigiada rádio tristeza que acontece sem- uma tarreira. Txi! Até Zim-
orgulho de achar que esta-
pública que com competên- pre que jogam os Mambas. mos a jogar bem. Há pesso- babwe já nos bate no bas-
cia necessária nos mantêm Mas prontos, mantive-me as que são pagas pelo nosso quetebol! Batemos no fundo
informado sobre o despor- calmo e sereno com espe- dinheiro para continuamen- por culpa de visionários do
um confraternização com sua pátria.
to nacional e internacional, rança de que desta vez seria te nos fazer sofrer. Há um outros amigos e colegas e, desporto.
Caros amigos, tudo
assisti na TVM, na STV, de vez, seria a vez de Mo- punhado de gente que foi a derrepente, a nossa frente que o atleta disse, sobre- Sabem amigos, a vida
na TV Miramar, enfim em çambique, porque, como África do Sul, em nome de aparece um atleta, jogador tudo a falta de seriedade, a não é fácil. É muito difícil vi-
toda nossa nata de televi- diz o ditado, “ninguém está todos nós, usando o nosso de basquete do Clube Fer- mim não constitui nenhu- ver e muito menos compre-
sões que não deixa de nos condenada para sofrimento dinheiro apenas para nos roviário da Beira. ma novidade, digo-vos em ender as coisas. Há coisa que
informar, mas também os perpétuo, e o que não tem gozar. Logo à primeira o meu verdade. O presidente da até parece maldição divina.
jornais da praça, com des- fim é ave de mau auguro”. amigo de estimação disse: Federação Moçambicana Amigos, eu acredito que não
taque para o nosso Desafio, Lá fiquei com os meus -Você o que faz aqui? de Basquetebol de serieda- merecemos ser humilhados
a falarem da participação sentimentos. Percebi tam- Das mentiras do
Faltou aos trabalhos da Se- de tem pouco. Lembro-me e desprezados desta forma.
dos Mambas, a nossa Se- bém que com a participação tractorista à derrota Nós gastamos do desporto,
lecção que vai ao torneio há alguns anos quando foi
lecção, o orgulho do nosso dos Mambas nesta emprei- no Zimbabwe no Zimbabwe! eleito como primeiro se- move os nossos corações. É
país, que iria participar nos tada da COSAFA significa- Caro amigos, a minha A interpelação do meu cretário do partido Frelimo tempo de acordar e deixar-
jogos da COSAFA. ria paralisação temporária frustração não passa exclu- amigo foi que nem acordar na cidade de Maputo. Ele mos de ser apenas habitantes
Confesso que fiquei fe- da nossa competição do- sivamente pelo futebol ou um leão a dormir. O atleta jurou com pés juntos, com que enchem estatísticas e
liz à primeira. No entanto, méstica. Sim, o nosso Mo- pelos Mambas. É questão em causa começou a narrar uma bíblia na mão, que iria passarmos a ser verdadeiros
minutos depois um manto çambola, que tanto custou tão profunda que eu mesmo factos curiosos que colo- abandonar a federação e cidadãos.
de tristeza também passou iniciar. Na minha mente até não tinha dimensão. cam o nosso desporto, prin- dedicar-se exclusivamen- Para já, meus queridos
pela minha cabeça: o que veio mau espírito: porque o Lá eu e meu amigo fo- cipalmente os dirigentes de te a causa do seu glorioso amigos, espero que esta
vai acontecer desta vez? Presidente Nyusi não leva mos à cidade da Beira para basquetebol, numa situação partido Frelimo. Foi uma carta vos encontre bem de
Lembrei-me que a nossa o seu Moçambola, porque acompanhar os trabalhos caótica. mentira do tamanho de saúde.
Selecção tem sido do qua- já não querem jogar! En- da Conferência Interna- O atleta disse que não Moçambique. Até mais!
Quinta-feira, 06 de Junho de 2019 DESPORTO zambeze | 17

Jovic é reforço do Real Madrid Croácia brinca com Barcelona


sobre o novo equipamento
Luka Jovic é reforço do Real Madrid para as próximas
seis temporadas, anunciou o Eintracht Frankfurt em co-
dades na equipa principal
dos encarnados, tendo rea-
municado no sítio oficial da internet. lizado apenas quatro jogos,

O
antes de ser emprestado ao
avançado A transferência já foi Eintracht Frankfurt, que ac-
sérvio, de 21 também confirmada pelos cionou a opção de compra
anos e que foi «merengues» e Jovic vai do avançado dos Balcãs.
vendido esta ainda realizar os habituais O clube da Luz tem ain-
temporada pelo Benfica ao exames médicos. da direito a uma percenta-
clube da «Bundesliga», por Formado no Estrela gem das mais-valias com
seis milhões de euros, fez Vermelha, marcou um golo a transferência do jogador
uma grande temporada na na estreia como sénior, aos para o Real Madrid, que
Alemanha, com 27 golos 16 anos, antes de se transfe- anuncia assim o primei-
marcados em 48 jogos na rir para o Benfica, em 2015, ro reforço para a próxima
formação germânica. Jovic teve poucas oportuni- época.

A Federação Croata de bater as damas vermelhas terações semelhantes no


Futebol fez uma publicação e brancas», referiu a fede- seu equipamento, também
nas redes sociais a 'brincar' ração balcânica. Minutos publicou nas redes sociais
com o Barcelona, após ha- depois, houve uma nova imagens de Messi e Bartra
ver uma mudança no design publicação mais cordial: com os novos equipamen-
dos equipamentos catalães, «Bem, estamos convenci- tos referindo: «O que conta
passando das riscas para dos que Iván Rakitic vai é a intenção, Barcelona».
um padrão axadrezado. certamente adorar esta
«Boa tentativa Barce- nova camisola!». Quadro completo
lona, mas não conseguem O Bétis, que fez al-
dos resultados

Chuva de goleadas no L. Cabral 1-1 Inhagoia


Sustenta 2-1 Matendene,
campeonato da cidade Choupal 9-0 V. Unidos,
Munna’s 0-2 Mafalala,
A décima quarta jornada do los, e a mais volumosa foi Xipanipane 2-1 L. Bravos,

Diego Costa acusado de campeonato de veteranos


da cidade do Maputo foi
de nove a zero favorável ao
Choupal sobre os Vetera-
Kongolote 2-1 A. Matola,
A. Kong. 4-0 Jardim,
abençoada com três golea- nos Unidos. Tsalala 4-1 circulo
defraudar o fisco espanhol das que produziram 17 go- Madgumb’s 0-3 ADV cmc.

No bairro de Hulene

Jogos da 15ª
Jordão mata Célula A com cinco golos
jornada a Célula A por seis bolas a
uma. Aliás, a Célula A foi
Inhagoia x Tsalala, Cir- quem abriu o placar e Jor-
culo x ADV cmc, Jardim dão veio marcar cinco go-
x Kongolote, Mafalala x los consecutivos, matando
Xipanipane, Luís Cabral x de vez a Célula A, que não
Eleven Main, Leões Bra- teve argumentos. Segun-
vos x Choupal, Matende- do disse ao nosso jornal, a
ne x Munna’s, Veteranos Célula A pediu para que o
Unidos x Amigos Kon- jogo terminasse quando fal-
golote, Amigos Matola x tavam, ainda, 15 minutos
Madgumb’s. por jogar.

Classificação Seniores
Choupal 30 SLB da goleada e
Depois de um começo
Depois de Cristiano tos de imagem, apesar de Jardim 30
do campeonato não habi- assume liderança
Ronaldo, José Mourinho e
Messi, entre outros, agora é
ter residência fiscal no
país. Diego Costa rece-
ADV cmc
A. Kongolote
29
28
tual, a Nova Luz voltou Classificação Pela primeira vez na
a fazer aquilo que e” sua
Diego Costa. O jogador foi beu 1.371.098,31 euros, Tsalala 26 história do SLB que esta
maneira de jogar, goleando Matsuva 13
nesta terça-feira acusado referentes a direitos de Luís Cabral 23 equipa dá uma goleada,
Veteranos 13
pelo fisco espanhol de de- imagem, mas na declara- Madgumb’s 21 tendo humilhado os Res-
fraudar os cofres públicos ção de rendimentos não Munna’s 21 Resultados da Célula D
Nova Luz
13
9
suscitados por quatro bolas
em mais de um milhão de incluiu os valores pagos A. Matola 20 5ª jornada Célula H 8
a uma.
euros em 2014, quando se pelo Chelsea, que terão Xipanipane 17
Cruzeiro 7
transferiu do Atlético Ma- causado uma perda para os Eleven Main 16 Célula H – Escorpião (2-1), Ressuscitados 7 Quadro completo
drid para o Chelsea. cofres públicos espanhóis Mafalala 16
Circulo 15
Veteranos Nova Aliança (4- Escorpião 6 dos resultados
Segundo a Agência de 1.014.416,76 euros. 2), Sporting – Tigres (1-1), Nova Aliança 6
Tributária espanhola, o Nesse sentido, o Minis- Kongolote 15 Nova Luz – Célula A (6-1), R. Jr (0-4) SLB
Ondas do Mar 5
futebolista não decla- tério Público acusa o bra- Matendene 12 Matsuva – Célula D (1-1), Nova Luz (1-1) Blak Star,
Célula A 4
rou os rendimentos pa- sileiro naturalizado espa- Leões Bravos 10 Mavalane – Ressuscitados Guetho (1-2) Time Time,
Sporting 4
gos pelo clube britânico nhol de estar a obter «um Sustenta 7 (1-2), Cruzeiro – Ondas do M. jr (1-0) Revolução.
Mavalane 4
pela cessação dos direi- benefício fiscal ilícito». V. Unidos 3 Mar (2-0). José Matlhombe
Célula A 4
18 | zambeze | NACIONAL | Quinta-feira, 06 de Junho de 2019

Vila da Manhiça
sonha com estatuto de cidade
ções públicas funcionais. demarcações que vão acon- “Manhiça está a
Mu n g u a m b e d e s t a c o u tecendo, daí que as pessoas crescer”
haver todas as direcções devem aguardar.
distritais a funcionar. Mas ”Nota-se que no man- Alguns empresários da
reconhece ser necessário dato passado parcelámos e vila da Manhiça, que falaram à
que haja serviços públicos entregámos mais de 10 mil nossa reportagem, consideram
próximos dos munícipes, novas parcelas, isso para haver um franco crescimen-
dando o exemplo dos ban- atender novos munícipes e to da autarquia, apontando
cos. o crescimento”, disse, acres- como exemplo a construção
O município deve criar centando que o município de infra-estruturas do sector
acções que transmitam tem a felicidade de não produtivo.
segurança para os investi- dispor de zonas propensas Vasco Chavana, investi-
dores aqui na vila. Segundo a inundações. dor de notável influência na
Luís Munguambe, o sector ”Na vila municipal, as prestação de bens e serviços
de transportes regista avan- pessoas estão na zona alta, ao sector público e privado,
ços significativos e ainda na zona profundamente defendeu que o investimento
este ano a autarquia vai arenosa, ainda que caia está a verificar-se um pouco
materializar a criação da em- chuva por longas horas as pela vila traduz melhorias
presa pública do transporte pessoas não são atingidas. na vida dos munícipes, para
A Vila Autárquica da Manhiça, província de Maputo, devidamente localizáveis" municipal da Manhiça, ora Temos a baixa do vale de além de gerar mais postos de
quer abandonar até o próximo quinquénio o estatuto de explicou, acrescentando aprovada pela assembleia Moçambique que nunca trabalho.
vila para a de cidade, cujo nível ainda não está definido. haver outros serviços adi- municipal e que se preten- ninguém construiu, temos “Há exemplos de que a
Contudo, precisa reunir certos requisitos para o efeito. cionais como a do táxi que da servir aos munícipes da a baixa de Incomáti que nossa vila está a crescer, não

É
operam todos os dias. autarquia e não só, como a também ninguém nunca obstante alguns desafios que
um sonho que comerciais em funciona- Em relação à constru- dos postos administrativos construiu, apenas as pessoas ainda se impõem, temos visto a
vem sendo cul- mento, rede de transporte ção de estradas, Luís Mun- daquele distrito. fazem suas machambas construção de infra-estruturas
tivado pelo edil estável, população e terra guambe disse que no centro Questionado sobre a sazonalmente ”. económicas nas diversas áreas
da Manhiça Luís disponível para a constru- da vila só restaram duas ausência de espaços para Quanto ao sector de do domínio empresarial.
Munguambe, desde que re- ção de habitação. estradas por completar. a construção muitas vezes turismo, há condições e Neste momento, por
assumiu os destinos da au- "Há desempenho da “Estamos a falar da rua associados à falta dos pla- acções em curso no sentido exemplo, estou na fase de con-
tarquia para este quinqué- nossa parte com vista a dos CFMs e da rua 8, em nos de urbanização, Luís de elevar o sector na vila. clusão de bombas de abasteci-
nio. Munguambe explicou alcançar este objectivo. Se que uma metade que parte Munguambe disse haver Munguambe disse que a mento de combustível, como
haver esforços por parte da formos a ver, neste conjunto desde a conservatória até uma avalanche de pesso- sua direcção já propôs à parte da minha contribuição
edilidade para que Manhi- de exigências algumas estão rua 19 ainda não iniciamos as que procuram espaços assembleia municipal a no que refere à construção
ça cumpra com essa pre- a funcionar. Por exemplo, com a construção e acredi- na autarquia, remetendo requalificação de toda a de infra-estruturas de desen-
tensão. Todavia, reconhece temos um supermercado tamos que ainda este ano se diariamente cerca de 100 a zona da encosta, que ficará volvimento socioeconómico,
que uma cidade exige que grande dentro da vila, duas vai atacar as duas”. 150 pedidos de Direito de reservada para a indústria mas não sou único, temos visto
tenha uma rede de estradas bombas de combustíveis, O nosso entrevistado Uso e Aproveitamento de hoteleira e restauração, por várias outras intervenções do
pavimentadas que liguem um número considerável fez saber ainda que a vila Terra (DUAT), o que acaba se tratar de uma zona com sector empresarial”, indicou
todos bairros, serviços de população e bairros precisa ter várias reparti- superando a avalanche das uma bela vista. Chavana.

Recenseamento Eleitoral

Painéis solares alimentam 3.000 brigadas


Três mil brigadas foram ca, geradores alimentados tar o painel ao mobile, foi cado”, disse, acrescentando
alimentadas por painéis por combustíveis. Mas aberto um concurso, ganho que, nos dias subsequentes,
solares durante o recense- aquela alternativa, nota por três empresas desig- passaram a saber como re-
amento eleitoral que termi- Langa, era demasiado dis- nadamente a Inove, CC agir, graças à intervenção
nou na semana passada. pendiosa e abria espaço Investimentos e Vision in- sempre oportuna dos técni-
Segundo o chefe do para o desvio de recursos. vestimentos. Os painéis cos nacionais e estrangeiros
Gabinete de Comunicação Ademais, a corrente gera- mostraram-se, diz Langa, que garantiram a operacio-
e Imagem do Secretariado da pelo gerador não era tão muito mais úteis se compa- nalidade das máquinas com
Técnico de Administração constante, ora dava mais rados aos geradores. “Onde a actualização dos softwa-
Eleitoral (STAE), Cláudio corrente do que o necessá- usámos a tempo inteiro os res.
Langa, em conversa com o rio, ora menos, o que criava painéis não tivemos cons- Do total de 5.096 bri-
Zambeze, os referidos pai- danos aos equipamentos. A trangimentos derivados da gadas, 3.000 funcionaram
néis solares que ajudaram acrescer, os dois ciclones, corrente eléctrica”. na base nos painéis solares.
no manuseamento de mais primeiro Idai que afectou Mas, não que constran- Foram também adquiridos
seis mil (6000) máquinas a região centro, depois o gimentos tivessem sido 3.000 mobiles novos, todos
de entre as novas e as reabi- Kenneth que afectou a nor- inexistentes, mas estavam alocados aos distritos sem
litadas que garantiram a re- te, agudizaram a necessida- mais relacionados ao uso acesso à corrente eléctrica,
alização efectiva do censo. de de mais fontes alternati- do equipamento por parte porém, em algumas zonas,
Antes dos painéis, eram vas a corrente eléctrica. dos brigadistas. Algumas por conta das chuvas regu-
usados como alternativa Tudo isto levou a pla- vezes, disse Langa, re- lares, tiveram de continuar a
para o recenseamento elei- nificação de aquisição de portavam avarias que não usar geradores. Neste recen-
toral, nas zonas não abran- 3.000 painéis solares ao gia. Depois, para a aqui- por baterias, inversores, eram avarias. “O tonner te- seamento eleitoral, o gera-
gidas pela corrente eléctri- Fundo Nacional de Ener- sição dos kits compostos cabos capazes de conec- ria acabado, o cabo deslo- dor foi a última alternativa.
Quinta-feira, 06 de Junho de 2019 | INTERNACIONAL| zambeze | 19

Militares convocam
novas eleições no Sudão
violenta repressão a um protesto que resultou na morte Muitas ruas estavam de- "Não há ninguém lá, além da capital. Nazim Sirraj, massacre. Nas comemora-
de ao menos 35 pessoas, o Conselho Militar do Sudão sertas, com mercados e lojas dos corpos dos mártires, da Associação dos Profis- ções do Eid, tradicional-
convocou nesta terça-feira (04/06) eleições gerais no fechadas, e poucos veículos que não pudemos remover sionais Sudaneses, um dos mente, um grande número
país, que deverão ocorrer dentro de um período de nove circulavam duramente a do local", diz o grupo. grupos que lidera os pro- de pessoas sai às ruas para
meses. as preces matinais.

A
A violenta repressão
medida anun- para dentro de um período aos protestos gerou conde-
ciada pelo Con- não superior a nove me- nações em todo o mundo.
selho Militar ses", disse o general. Os Estados Unidos disse-
Transitório, que A oposição sudanesa ram se tratar de um ato de
assumiu o poder no país rejeitou a medida. O líder violência brutal contra os
após a deposição do ex-di- Madani Abbas Madani, manifestantes, e pediram
tador Omar al-Bashir em uma das principais figuras que os generais entreguem
Abril, havia feito um acor- da aliança opositora, disse o poder aos civis.
do com os manifestantes que a campanha de deso- O secretário-geral da
que estabelecia um período bediência civil continuará ONU, António Guterres,
de transição de três anos, até que o Conselho Militar condenou o uso excessivo
após o qual o poder seria Transitório seja removido da força e pediu uma inves-
entregue a um governo ci- do poder. tigação independente sobre
vil. "O que ocorreu, a ma- o ocorrido. A pedido da Ale-
Mas, após os actos de tança de manifestantes, os manhã. Moradores recla- O Comité Central dos testos, disse que milhares manha e do Reino Unido, o
violência desta segunda- ferimentos e as humilha- mam que não conseguem Médicos Sudaneses afirma de pessoas comemoraram Conselho de Segurança da
-feira, o líder do Exército, ções, foi uma forma siste- acesso à rede de internet que o número de mortes nesta terça-feira o Eid al- ONU se reunirá a portas fe-
Abdel Fattah al-Burhan, mática e planejada de impor desde o dia anterior. Com o é superior a 35, com cen- -Fitr, que marca o fim do chadas nesta terça-feira para
comunicou em pronuncia- a repressão ao povo suda- fechamento do aeroporto de tenas de feridos, e que os Ramadã, o mês sagrado dos discutir a situação no país.
mento transmitido pelas nês", afirmou. Cartum, muitos voos foram militares perseguiram ma- muçulmanos. Países africanos e oci-
emissoras locais o cance- O clima permanece ten- cancelados. nifestantes e abriram fogo Os militares haviam dentais expressaram apoio
lamento do acordo e disse so em Cartum. Membros do Os líderes dos protestos dentro de um hospital. declarado que o Eid al-Fitr aos manifestantes, mas al-
que as eleições deverão grupo paramilitar Forças afirmam que a praça em Segundo relatos, milha- seria observado somente guns governos árabes, lide-
ocorrer em breve, sob "su- de Apoio Rápido – ao qual frente à sede do Exército, res de manifestantes ainda nesta quarta-feira, o que, rados pela Arábia Saudita,
pervisão regional e interna- muitos atribuem o massacre onde muitos manifestantes desafiam as forças milita- segundo a Associação, se- apoiaram o Conselho Mili-
cional". desta segunda-feira – são estavam acampados desde res, com algumas barrica- ria uma tentativa de manter tar Transitório, sob a lide-
"O Conselho Mili- vistos em grande número e o dia 6 de Abril, foi esva- das erguidas nos subúrbios as pessoas em casa após o rança de Burhan. - (DW)
tar decidiu pelo seguinte: nas ruas da capital sudane- ziada.
cancelar o que havia sido sa. Veículos com homens "As Forças de Apoio Comercial
acordado, encerrar as ne- armados foram posiciona- Rápido, o Exército, a polí-
gociações com a Aliança dos na entrada das pontes cia e batalhões de milicia-
por Liberdade e Mudança sobre o rio Nilo, e comboios nos dispersaram o protesto CHEGA DE SOFRER EM SILÊNCIO
[grupo que organiza os pro- militares circulam pela ci- pacífico", afirmou a Aliança
testos] e convocar eleições dade. por Liberdade e Mudança. DR. MAGOMA (ESPECIALISTA EM
MEDICINA TRADICIONAL)
Verdadeiro início da luta contra Se já andaste à procura de solução para os teus problemas e não achaste,
impunidade em Angola? vem agora se libertar da escuridão, se foste fechado, estás doente e não
sabes o que fazer, não tens sorte na vida, estragaram a tua vida com
O julgamento do ex- constituinte não cometeu desde que o Presidente feitiçaria sem saberes.
-ministro dos Transpor- nenhum dos crimes de João Lourenço decidiu lu- Com grande força dos seus remédios.
tes Augusto Tomás já que é acusado, argumen- tar contra a corrupção e a 1. SUPER KINGO – trata e elimina problemas de próstata para
vai no seu segundo dia. tando que o processo impunidade em Angola. E
O antigo governante que está eivado de atropelos em Angola, muitos cida- homens;
responde ao julgamento à lei, nomeadamente o dãos interrogam-se se este 2. MNYASI – serve para fortificar as veias do sexo masculino para
em prisão preventiva, é uso, pela instrução, do o caso "CNC” é o verda- ser grande e gordo, aumenta duração e repetir o acto sexual
acusado de desviar di- relatório da Inspecção- deiro início de luta contra 3. NGETA MISTURA – trata doenças como fraquezas no corpo e
nheiro do Conselho Na- -Geral da Administração a impunidade no país? recuperação de impotência sexual em pouco tempo;
cional de Carregadores do Estado (IGAE) para a Agostinho Sikatu
(CNC). Tomás é acusado acusação. analista angolano não 4. SUPER MULUNDOKA – serve para fazer mulher poder conceber,
de crimes de peculato, Segundo Paula Go- acredita "que o combate ele desbloqueia trompas entupidas, cura miomas, reforça óvulos.
violação de normas de dinho, este documento à impunidade esteja a 5. MSWOSHA MISTURA – serve para eliminar maus espíritos que
execução orçamental e não pode servir de base começar”. bloqueiam a sorte no seu negócio, emprego, lar, faculdade, lotaria,
abuso de poder na forma acusatória e probatória, "Não acredito pelo resolver problemas financeiros, etc.;
continuada. pois cabe apenas ao Tri- facto de até agora regis-
Esta segunda-feira bunal de Contas apurar tarem-se altos níveis de 6. KALEMBO – serve para recuperar o amor perdido, chamar
(03.06.) no segundo dia se houve ou não e em que impunidade. Isso é algo pessoas que estão longe, ser gostado no serviço e por onde andar.
de julgamento, Paula medida desvios de verbas que se combate de ou- 7. MUTAMBO – serve para tratar infecção urinária, recuperar
Godinho, advogada de públicas. Nesse sentido, tra forma. Ninguém está vontade de sexo.
defesa do antigo gover- a advogada defendeu "a interessado em aderir a
nante, negou as acusa- nulidade de instrução e de esta campanha porque
ções que pesam sobre o tudo feito até agora". não é possível combater Endereço: Maputo, Av. do Trabalho, Alto-Maé, Paragem Novo
seu constituinte. Na sua Augusto Tomás é o a corrupção com corrup- Mundo
contestação, Paula Go- primeiro "tubarão” que tos dentro”, disse à DW
dinho, disse que o seu senta no banco dos réus África. Contactos: 86 3624939/85 2785233
20 | zambeze | NEGÓCIOS E MERCADOS | Quinta-feira, 06 de Junho de 2019

Diz a Economist

Falhanço na emissão de dívida


local mostra fraqueza da economia
A consultora Economist Intelligence Unit (EIU) consi- custo e a curta duração
dera que a baixa procura em Maio pelos títulos de dívi- destes títulos tornam este
da lançados no mercado interno moçambicano é mais tipo de financiamento nor-
uma demonstração da fraqueza da posição orçamental malmente insustentável a
e fiscal do país. longo prazo".
Desde Abril de 2016,

"O
quando foram reveladas
falhanço através de emissões inter-
as dívidas ocultas num
da emis- nas enquanto Moçambique
valor total superior a 2,2
são de tí- estiver arredado dos merca-
mil milhões de dólares,
tulos e os dos internacionais e da aju-
Moçambique "tem finan-
atrasos no pagamento dos da externa ao Orçamento",
salários indicam uma posi- escrevem os analistas. ciado o orçamento princi-
ção fiscal apertada", escre- Na nota enviada aos palmente através de emis-
vem os analistas numa nota clientes na sexta-feira, sões no mercado local",
onde comentam a mais antes de o Governo e os acrescentam os analistas
recente emissão de dívida credores terem anunciado da Economist.
pública no mercado nacio- um acordo para a rees- "Em vésperas das
nal, que teve apenas uma truturação dos 726,5 mi- eleições legislativas, as
procura de 200 milhões de lhões de dólares de dívida prioridades de despesa do
meticais perante uma ofer- soberana, e que poderá Governo vão continuar a
ta de 3 mil milhões. desbloquear o acesso aos ser populistas, conduzidas
"A fraca posição or- mercados financeiros, os de uma nova emissão de faseado dos funcionários mento deste ano necessi- pela necessidade de tentar
çamental do Governo foi peritos da unidade de aná- dívida". púbicos, começando pelo dades de financiamento no melhorar os níveis de vida
demonstrada por outro fa- lise económica da revista No entanto, alertam Governo central e depois valor de 19,4 mil milhões e evitar a agitação social,
lhanço nas emissões de dí- britânica 'The Economist' que "os atrasos nos paga- provincial, deixando os de meticais, o que repre- particularmente no que
vida interna, indicando um escrevem que "as autori- mentos de salários surgem funcionários públicos dis- senta um financiamento diz respeito à substancial
constrangimento corrente dades acabaram por con- periodicamente, e as auto- tritais para mais tarde". mensal de 1,5 mil milhões factura com os salários
na estratégia de financia- seguir pagar os salários ridades recorrem frequen- O Governo de Moçam- de meticais, diz a EIU, dos funcionários públi-
mento do défice orçamental de Abril no seguimento temente ao pagamento bique inscreveu no Orça- lembrando que "o alto cos", conclui a EIU.

Até ao final deste ano

Meio milhão de habitantes


vai ter acesso à telefonia móvel
O Governo moçambicano prevê cobrir, até ao final do de dos serviços das comu- sã e promover a inovação para o sucesso da nossa delegados do fórum, prove-
presente ano, mais 30 localidades com os serviços de nicações prestados pelos para fazer face às novas missão de colocar as co- nientes de todos os países
telefonia móvel, o que vai permitir o acesso ao serviço operadores. tendências e exigências dos municações ao serviço do membros da AICEP - As-
de telecomunicações a mais de 420 mil habitantes das “O alargamento do utilizadores das telecomu- desenvolvimento da eco- sociação Internacional das
zonas abrangidas. acesso das TIC às comuni- nicações. nomia e das nossas comu- Comunicações de Expres-
dades das zonas rurais ao “Este fórum é a plata- nidades”, frisou o ministro são Portuguesa.

E
menor custo possível, o au- forma apropriada para a dos Transportes e Comu- Por seu turno, o pre-
sta meta, anun- ção do uso das tecnologias mento da competitividade concertação de esforços nicações, dirigindo-se aos sidente da AICEP, João
ciada na terça- de informação e comuni- das organizações do País, Santana, referiu-se à neces-
-feira, 4 de Junho, cação (TIC), tais como o num mercado cada vez sidade de os países e a or-
pelo ministro dos processo de migração da mais global e competitivo, ganizações estarem atentos
Transportes e Comuni- radiodifusão analógica para a adaptação da regulação aos desafios impostos pela
cações, Carlos Mesquita, digital, o projecto de tele- das comunicações para um inovação tecnológica, que,
enquadra-se no âmbito da visão via satélite para 500 ambiente em constante mu- para si, “é um processo
expansão da rede de teleco- aldeias moçambicanas, o dança, caracterizado pela inadiável e inevitável”.
municações, que resultou, projecto “Praças Digitais”, integração tecnológica e de “Esta transformação
desde o início do presente bem como a construção de serviços, o reforço da se- digital cria também novos
quinquénio, na cobertura centros multimédia comu- gurança cibernética, entre desafios e requer uma capa-
de mais 276 novas localida- nitários, entre outros. outras matérias, constituem cidade de antecipação e de
des, proporcionando acesso De acordo com Carlos desafios que precisamos agilidade sem precedentes
à telefonia móvel a cerca de Mesquita, que falava na de ultrapassar como País e nas nossas organizações.
dois milhões de habitantes. abertura do XXVII Fórum como uma comunidade”, O ritmo da mudança e da
Para além da expansão AICEP das Comunicações disse o dirigente. transformação nunca foi
da rede de telecomunica- Lusófonas, não obstante Na ocasião, Carlos tão elevado e o sector das
ções, o Governo implemen- estes avanços, ainda per- Mesquita defendeu que o comunicações desenvolve-
tou, durante o quinquénio sistem desafios, sendo um Estado deve continuar a -se a um ritmo nunca antes
prestes a findar, projectos deles a promoção da inova- criar um ambiente favorá- visto”, sublinhou João San-
estratégicos de massifica- ção e melhoria da qualida- vel para uma concorrência tana.
Quinta-feira, 06 de Junho de 2019 | COMERCIAL | zambeze | 21
22 | zambeze | cultura | Quinta-feira, 06 de Junho de 2019

Asa, uma artista global


sempre a voltar as raízes
dar que tenho que regressar ponto de vista, mas sim é
(risos). mesmo um conjunto disto
As suas músicas têm tudo.
sempre um tópico interes- Sendo uma cantora glo-
sante, o que lhe conduz a bal, como foi sua experiên-
estas inspirações? cia aqui na eSwathini pela
O meu próximo álbum primeira vez?
é sobre o amor, todas as Como disse antes, che-
músicas são sobre o amor guei e aproveitei o dia para
em si. Neste momento, tento me alegrar nestas belas pai-
estudar mais e escrever mais sagens montanhosas e outras
sobre o amor. Quando eu coisas, é lindo.
tinha 20 anos sonhava como
seria ultrapassar dificuldades O que achou em comum
e ser presidente. Mas a rea- em todos os países africa-
lidade aos 20 quebrou estes nos que viajou?
sonhos e tornei-me mais Todos sorriem e isso me
madura, com as decepções deixa feliz, a harmonia a
amorosas e outras coisas compaixão e quanto a gas-
mais até hoje. tronomia também não pude
Então, o seu álbum está notar grandes diferenças
em torno da sua jornada (risos).
até hoje? Izidro Dimande e
Claro. Depende do seu Redacção

Poesia de fim do mundo


Horácio Uetelene

Pessoa como Deus


Se possível fosse,
Se fosse possível, meus irmãos!
No sagrado trono de Deus,
Os dados fornecidos falam de 29.000 pessoas que cruza- até ao mais contemporâneo como escapar a esta reali- Lá donde derivam leis da vida e da morte
ram o chão da Malkerns Valley, entrando para a grande e espero que as pessoas me dade. Eu levo comigo esta Por-ia-mos uma pessoa para vermos
arena do Bushfire, para ver cantar os seus músicos pre- recebam bem neste próximo marca além-fronteiras com
feridos. Asa, a artista nigeriana a residir na diáspora, foi projecto. influências como, Hugh Para ver,
a estrela maior do evento. Subiu ao Main Stage por volta Massekela, Oliver Mutukuzi, Se continuaríamos eternos tambores vazios
Como é que mantém
das 15h do domingo, e mostrou logo ao que ia com o Miriam Makeba e outros. Chorando dia e noite de fome
esta cultura africana, viven-
Fire on the mountain, levando a plateia ao delírio, mas Gosto de ver como os can- Ou simples crias nas capoeiras,
do na disporá a fazer um
lágrimas também caíram, houve também silêncio, como tores a nível mundial são. Vivendo de ração a espera da morte
estilo menos característico
se estivessem extasiados por ouvir aquela mulher, que do africano? Eu sou um tipo de cantora
pela primeira vez subia ao palco daquele evento épico. global, mas sempre volto as Nós seriamos lutadores,
Eu levo comigo esta mar- Se fosse possível meus irmãos!
Não estava ainda refeita da euforia da actuação, quando minhas raízes, até a gastro-
ca do africanismo, não há E no sagrado altar divino,
nos colocámos à conversa. nomia sempre me faz recor-
Onde lidos são os nossos pecados,

F
Onde são consagrados os nossos destinos,
oi a artista mais es- E o próximo álbum, já Colocaríamos uma pessoa para vermos
perada e teve uma temos o título e a data de
performance bri- lançamento? Para ver,
lhante de encantar, Bem, ainda não esta con- Se continuaríamos postos a mendicidade,
o que sentiu? cluído e nem tem nome, Como cães vagando nus pelas ruas na cidade
Bem, eu sou nigeriana mas estará concluído ainda Para vermos se continuaríamos receptores,
e onde passo transmito este nos finais deste ano. Neste Consumidores passivos de cresças e ideologia dos
calor africano e senti que momento, estou focada mais outros
as pessoas estão bem fami- para estas turnés, trocas de
liarizadas com as minhas experiência e tudo a minha Por-ia-mos sim,
músicas. volta como forma de inspi- Uma pessoa no sublime trono de Deus
Como foi esta experi- ração. Este álbum será um Se possível fosse meus Irmãos!
ência? pouco mais da experiência Porque,
do álbum passado, desde a É a pessoa que amou e não amada,
Foi muito calorosa che- Pecando por falta de pão padeceu enfermidades,
complexidade até ao amor.
guei de viagem para o palco, Chorou e não foi consolada,
fiquei espantada com a re- Pensa na forma que
as pessoas definem a sua É esta mesma pessoa que já provou,
cepção das pessoas quando Engoliu,
cheguei, eles conheciam música?
E sentiu na pele,
algumas músicas minhas, É difícil, eu faço um Odores fétidos do sabor desta vida
amei a vibração. pouco de tudo, desde o jazz

As ocasiões fazem as revoluções.


Pensamento da Semana: Machado de Assis
Quinta-feira, 06 de Junho de 2019 | cultura | zambeze | 23

Kulemba celebra Livro Infantil zambeze


Elton pila
A Associação Kulemba realiza, nos dias 15 e 16 de
Junho, na Universidade Zambeze – Beira, a terceira
edição do Festival do Livro Infantil (FLIK 2019), um Para o inglês
evento anual que visa criar diálogo entre autores da li- ouvir
teratura infanto-juvenil e os leitores.

S
ob o lema “Livro popótamos”, de Eliana Falávamos de tudo, de
também sara feri- N’Zualo e “ O Lumino- um país a meio gás,
das”, esta edição do so Voo das Palavras”, de de uma esperança no
FLIK, primeiro e Mauro Brito, editados pela futuro dos homens,
único evento do género no Editorial Fundza e Kuva- quando a realidade
país, acontece num mo- ninga Cartão D’Art, res-
teima em mostrar-nos
mento em que ainda são pectivamente.
visiveis marcas de destrui- Uma das grandes no- o contrário.

J
ção do ciclone Idai, que vidades desta edição do
atingiu a cidade da Beira FLIK será a realização de á o dia se fazia noi-
nos dias 14 e 15 de Março oficinas de produção de te, quando entrá-
último. livros artesanais à base de mos num bar para
Desde a primeira edi- papelão reciclado, activi- colocar a conversa
ção, o FLIK tem-se mos- dade a ser desenvolvida em dia, enquanto esperá-
trado um evento eclético, em parceria com a editora vamos que as paragens se
reunindo no mesmo es- Kuvaninga Cartão D’Art, esvaziassem e as estradas
escritores nacionais. FLIK. Participarão neste expostos perto de 40 títulos
paço artistas e apreciado- coordenada por Elcídio estivessem mais transitá-
Prevê-se também a or- concurso alunos de apro- de obras infanto-juvenis,
res de diversas artes, tais Bila. A actividade deve- veis. Falávamos de tudo,
ganização de uma mesa ximadamente 30 escolas com destaque para os pu-
como o teatro, a música, rá abranger mais de 160 de um país a meio gás,
redonda com os meninos primárias, com o objectivo blicados pela Escola Portu-
narração de histórias, de- crianças.
vencedores das três edições de incentivar o gosto pela guesa de Moçambique. de uma esperança no fu-
clamação de poesia, entre Particular destaque nas
do concurso de redacção de leitura nesta camada. O FLIK é mais uma turo dos homens, quan-
outras, que têm levado os edições do FLIK dá-se aos
contos tradicionais, nome- Na presente edição acção da Kulemba, agre- do a realidade teima em
meninos e não só a nave- saraus poéticos que têm
adamente, Natasha Celeste do FLIK, que conta com miação que tem vindo a mostrar-nos o contrário.
gar no mundo mágico da sido realizados por crian-
Daniel Macuácua, Michael o apoio da Universidade realizar várias actividades Pedimos três copos, tal-
leitura. ças formadas nas Oficinas
Marcos Raposo e Anguista Zambeze, Direcção Pro- viradas para a promoção vez só para não deixar
Durante o festival, de Leitura da Kulemba em
Tomás. vincial de Educação e De- da leitura, especialmente morrer o ritual de os fa-
serão apresentados dois toda a província de Sofala.
O concurso de leitura, senvolvimento Humano de as oficinas de leitura e con- zer tilintar, brindámos à
livros infanto-juvenis, Essas crianças esmeram-se
interpretação e declama- Sofala, Editorial Fundza cursos de redacção de con- vida. A conversa estava
nomeadamente “Elefan- na declamação de poemas
ção volta a fazer parte do e Colégio La Salle, serão tos tradicionais. boa, exigia outros copos.
te Tendai e os primos hi- de sua autoria e de outros
Pedíamos, quando da
nossa mesa, um de nós
vê noutra mesa, do outro
lado do bar, um conheci-
Gil Vicente do dele. “Hi, boy!” – disse,
uma frase reforçada pelo
gesto de levar o braço ao

Dadivo José discute estética alto com a palma da mão


aberta. “Oh, my friend”,
grita o do outro lado,
enquanto se levanta em

no teatro de intervenção social nossa direcção. Chegou-


-nos à mesa, cumpri-
mentámo-nos todos.
Atrás dele vinham mais
O actor, dramaturgo e docente na Escola de Comuni- esperados mais dois com rias”, respectivamente. a partir de amanhã, sexta-
dois, um deles já despe-
cação e Artes discute, hoje quinta-feira, no Gil Vicen- os temas “O Teatro como E há teatro, muito tea- -feira, depois sábado, do-
dia a moça que com eles
te, a estética no teatro de intervenção social, um deba- Exercício de Pensamento” tro, dois espectáculos diá- mingo e o ciclo prossegue.
estava. Na mesa de três,
te inserido na 16ª Edição do Festival Internacional de e “Conversas com histó- rios, que são apresentados
abrimos lugar para mais
Teatro de Inverno.
três, todos a falarmos ou

A
a arranharmos o inglês.
ssiste-se, nos tética, própria da arte”. De repente, na curiosida-
últimos anos, É isto que se quer co- de própria das conversas
um crescimen- locar em debate, fazendo de bar, um dos recém-
to significativo com que o Festival Inter- -chegados pergunta-me:
de grupos de teatro. Mas o nacional de Teatro de In- “Where you from, guy”.
grosso chega-nos na um- verno não seja apenas uma “Mozambique”. Repete
brela do teatro para mudar plataforma de exibição de a pergunta ao outro e a
a sociedade, a consciência espectáculos, mas também mesma resposta. E reco-
das pessoas. Mas o teatro, um espaço para pensar/ locámos-lhe, ao que tam-
diz uma fonte ligada a or- reflectir sobre os próprios bém respondeu, com es-
ganização do debate, não espectáculos e sobre o
panto, “Mozambique”. O
está apenas ligado ao ob- Festival.
outro, que estava com a
jectivo, a mensagem, mas Depois do debate,
moça, acabava de sentar
a toda uma forma de fazer na sexta-feira, sábado e
chegar esta mensagem. “O domingo, continuam as
e também já se esmera-
Teatro é, acima de tudo, apresentações dos espec- va no inglês, era também
arte”, nota a fonte, para táculos, que começaram moçambicano. Afinal,
depois dizer “ainda que a 24 de Maio. Importa todos moçambicanos,
esteja comprometido com lembrar que, depois deste menos um. Pedimos cin-
a sociedade, não se pode debate, nas duas quintas- co copos.
alhear da preocupação es- -feiras que se seguem, são
z ambezE
Comercial Comercial

Renovação de Renovação de
assinaturas assinaturas
para 2019 O n d e a n a ç ã o s e r e e nc o n t r a
para 2019
Av. 25 de Setembro, Nr. 1676 l Cell: 82 30 73 450 l esmelifania2002@gmail.com l Maputo

Contra Corrente
Fabião Carapau

Nova Democracia vai


baralhar o xadrez político
O ambiente em que vão decorrer as eleições do próxi-
mo mês de Outubro será, sem dúvida, completamente
diferente do das eleições anteriores. Temos indiscu-
tivelmente os três partidos representados na Assem-
bleia, nomeadamente Frelimo, Renamo e MDM, como
protagonistas, além de um número indeterminado
de partidos e siglas políticas que nunca conseguiram
uma representação parlamentar, mas que persistem
eleições após eleições, porém sem qualquer peso ou
influência política.

A
tido está numa encru-
grande novida- zilhada interna porque
de e diferença tinha um candidato para
nas próximas presidente, mas até ago-
eleições assen- ra o candidato não está
ta nos dois novos partidos confirmado e não se sabe
que foram aprovados nos quem vai liderar o destino
últimos dias e que, embo- deste partido, o que não
ra com grandes diferenças favorece a sua imagem en-
ideológicas e estruturais, tre os potenciais eleitores
podem ter algo a dizer e ou apoiantes, criando um
influenciar os resultados, clima de confusão e desfa-
principalmente nas legis- vorável aos seus interesses.
lativas. Neste caso, os seus po-
Um dos novos parti- tenciais eleitores podem
dos, Podemos, o partido vir em parte das fileiras
"optimista", foi criado para da Frelimo, bem como das
dar apoio e presumivel- suas afinidades ideológi-
mente acolher alguns dos cas, ou de cidadãos que
inconformistas da Frelimo podem sentir-se confor-
que aparentemente discor- táveis nesse novo partido,
dam dos seus líderes ou que começa do zero.
das suas políticas, embora O outro partido que
durante muitos anos eles viu a luz há poucos dias, é
também participaram e o partido Nova Democra-
gozaram desse poder ou, cia, de ideologia de centro,
talvez porque já não têm que já foi apresentado na
a influência que tinham sociedade e que em pou-
ou aspiravam dentro da cos dias realizará o seu
Frelimo, procuram novas primeiro congresso.
alternativas de poder fora O destino deste novo
do seu histórico partido. e activo partido será li- vens, se pretende ser um Devemos congratu-
país. África.
Sendo uma criação de derado por Salomão Mu-
A sua relação, ao longo partido a nível nacional. lar-nos pela diligência Estes novos partidos
alguns membros frelimis- changa, até recentemente
de tantos anos com os jo- Embora o tempo seja das instituições na apro- devem ser elementos que
tas, entre outros, a sua ide- presidente do Parlamento
ologia é socialista, embora Juvenil, que tem sido mui- vens, pode ser um grande curto, pode ser uma sur- vação destes novos par- reforcem a democracia no
esperemos que não seja to bem sucedido e que sem potencial para o seu par- presa nas próximas elei- tidos, e fica mais uma nosso país e, esperemos,
como o histórico "socia- dúvida, no partido Nova tido, mas a sua política ções, se conseguir uma vez demonstrado que em que introduzam uma nova
lismo científico" que sofre- Democracia, será também deve ser dirigida a todos representação em todo o Moçambique temos um forma de fazer política e
mos durante tantos anos. uma referência na acti- os cidadãos, do norte, sul país com uma mensagem Estado de direito e liber- uma nova esperança para
Actualmente este par- vidade política do nosso e centro, jovens e não jo- bem dirigida. dades, um exemplo em todos os cidadãos.