Você está na página 1de 18

SDE0159 – PSICOLOGIA JURIDICA

Aula 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico


AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

1. Perito psicólogo e assistente técnico

2. Áreas de atuação

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

A importância do estudo do Código de Ética por parte do psicólogo:

Na abertura do 1º encontro com psicólogos peritos e assistentes técnicos de São Paulo, em 2005, foi
apresentada a seguinte pesquisa realizada pelo CRP/SP:

200 processos em trâmite na Comissão de Ética (CRP/SP):

-11 eram questionamentos sobre o trabalho do psicólogo como perito (especificamente na Vara de
Família e Sucessões);

- 2 sobre o trabalho do psicólogo como assistente técnico (especificamente na Vara de Família e


Sucessões);

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

A importância do estudo do Código de Ética:

Essas denúncias, segundo pesquisa feita pela Comissão de Ética, envolvem sempre a mesma gama de
queixas, incidem principalmente sobre:

a) técnicas utilizadas (número de entrevistas, o uso somente de entrevistas o não uso de teste
psicológico);

b) fundamentação das conclusões;

c) relação do trabalho do Perito com o Assistente Técnico

d) produção de laudos divergentes por parte dos profissionais envolvidos, até quando as mesmas
técnicas são utilizadas;

e) Produção de um laudo parcial, ouvindo somente uma parte.

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

A inserção e o papel do Psicólogo no Poder Judiciário (Lídia Rosalina Folgueira Castro)

A lei prevê Assistentes para respaldar o Juiz em suas decisões tendo em vista conhecimentos que o
mesmo não tem acumulado: Engenheiros, Médicos, Psicólogos e outros.

O Psicólogo pode atuar nas Varas de Família e Sucessões, Varas de Infância e Juventude, Varas
Criminais e Varas Cíveis.

Nas Varas de Família segue-se o Código de Processo Civil e, portanto, o Psicólogo, ao prestar serviços
nesta Vara, tem que observá-lo, trabalhando de forma a garantir o Princípio do Contraditório (tudo
deve ser claro e acompanhado pelas partes para que possam se pronunciar).

Fica estabelecido que as partes que estão envolvidas num processo que tramita dentro desta Vara
devem ser representadas por um advogado.

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

A inserção e o papel do Psicólogo no Poder Judiciário (Lídia Rosalina Folgueira Castro)

Os psicólogos Peritos que atuam na Vara de Família e Sucessões em situação de disputa de guarda
ou de redefinição de visita devem salvaguardar os interesses da criança, o seu interesse e seu foco de
trabalho deve ser o bem estar da criança.

Duas atuações são pertinentes ao psicólogo que atua na Vara de Família:

1 - Assistente Técnico - profissional contratado pela parte para auxiliá-la com seus conhecimentos
específicos no acompanhamento da Perícia.

Fique atento!!!!!!
Algumas vezes, há Assistentes Técnicos que agem como se fossem advogados do cliente: defendem o
seu cliente a todo o custo, mesmo que isto implique em prejuízo para as crianças envolvidas no
processo.

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

A inserção e o papel do Psicólogo no Poder Judiciário (Lídia Rosalina Folgueira Castro)

2 – Psicólogo Perito - auxilia o Juiz em questões técnicas. Há questões-problema a serem respondidas,


e o profissional deve formular resposta aos quesitos. Ele tem a função de examinar as pessoas
envolvidas no litígio e formar um juízo sobre o que lhe foi questionado.

Detalhamento das atribuições de um especialista em Psicologia Jurídica.


1 - Assessora na formulação, revisão e execução de leis.

2 - Colabora na formulação e implantação das políticas de cidadania e direitos humanos.

3 - Realiza pesquisa visando a construção e ampliação do conhecimento psicológico aplicado ao


campo do Direito.

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

Detalhamento das atribuições de um especialista em Psicologia Jurídica.

4- Avalia as condições intelectuais e emocionais de crianças adolescentes e adultos em conexão


processos jurídicos, seja por deficiência mental e insanidade, testamentos contestados, aceitação em
lares adotivos, posse e guarda de crianças ou determinação da responsabilidade legal por atos
criminosos.

5- Atua como perito judicial nas varas cíveis, criminais, justiça do trabalho, da família, da criança e
do adolescente, elaborando laudos, pareceres e perícias a serem anexados aos processos.

6- Elabora petições que serão juntadas ao processo, sempre que solicitar alguma providência, ou
haja necessidade de comunicar-se com o juiz, durante a execução da perícia.

7- Eventualmente participa de audiência para esclarecer aspectos técnicos em Psicologia que possam
necessitar de maiores informações a leigos ou leitores do trabalho pericial psicológico(juízes,
curadores e advogados).

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

Detalhamento das atribuições de um especialista em Psicologia Jurídica.

8- Elabora laudos, relatórios e pareceres, colaborando não só com a ordem jurídica como com o
indivíduo envolvido com a Justiça, através da avaliação das personalidade destes e fornecendo
subsídios ao processo judicial quando solicitado por uma autoridade competente, podendo utilizar-se
de consulta aos processos e coletar dados considerar necessários a elaboração do estudo psicológico.

9- Realiza atendimento psicológico através de trabalho acessível e comprometido com a busca de


decisões próprias na organização familiar dos que recorrem a Varas de Família para a resolução de
questões.

10- Realiza atendimento a crianças envolvidas em situações que chegam às Instituições de Direito,
visando a preservação de sua saúde mental, bem como presta atendimento e orientação a detentos
e seus familiares.

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

Detalhamento das atribuições de um especialista em Psicologia Jurídica.


11- Participa da elaboração e execução de programas sócio educativos destinados a criança de rua,
abandonadas ou infratoras.
12- Orienta a administração e os colegiados do sistema penitenciário, sob o ponto de vista
psicológico, quanto as tarefas educativas e profissionais que os internos possam exercer nos
estabelecimentos penais.
13- Assessora autoridades judiciais no encaminhamento à terapias psicológicas, quando necessário.

14- Participa da elaboração e do processo de Execução Penal e assessorar a administração dos


estabelecimentos penais quanto a formulação da política penal e no treinamento de pessoal para
aplicá-la.

15- Atua em pesquisas e programas de prevenção à violência e desenvolve estudos e pesquisas


sobre a pesquisa criminal, construindo ou adaptando instrumentos de investigação psicológica.

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

De acordo com Fátima França, Psicóloga Jurídica e Presidente da Associação Brasileira de Psicologia
Jurídica, no Brasil o psicólogo em atuação no campo jurídica contribui significativamente para cada
área do direito, vejamos:

• Psicologia Jurídica e o Menor - No Brasil, por causa do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA,
a criança passa a ser considerada sujeito de direitos. Muda-se o enfoque da criança estigmatizada por
toda a significação representada pelo termo “menor”. Este termo “menor” forjou-se no período da
Ditadura para se referir à criança em situação de abandono, risco, abuso, enfim, à criança vista como
carente. Denominá-la como menor era uma forma de segregá-la e negar-lhe a condição de sujeito de
direitos. Em virtude disso, no Brasil, denominamos assim este setor da Psicologia Jurídica e as
questões da Infância e Juventude.

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

• Psicologia Jurídica e o Direito de Família: separação, disputa de guarda, regulamentação de visitas,


destituição do pátrio poder. Neste setor, o psicólogo atua, designado pelo juiz, como perito oficial.
Entretanto, pode surgir a figura do assistente técnico, psicólogo perito contratado por uma das partes,
cuja principal função é acompanhar o trabalho do perito oficial.

• Psicologia Jurídica e Direito Cível: casos de interdição, indenizações, entre outras ocorrências cíveis.

• Psicologia Jurídica do Trabalho: acidentes de trabalho, indenizações.

• Psicologia Jurídica e o Direito Penal (fase processual): exames de corpo de delito, de esperma, de
insanidade mental, entre outros procedimentos.

• Psicologia Judicial ou do Testemunho, Jurado: é o estudo dos testemunhos nos processos criminais,
de acidentes ou acontecimentos cotidianos.

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

• Psicologia Penitenciária (fase de execução): execução das penas restritivas de liberdade e restritivas
de direito.

• Psicologia Policial e das Forças Armadas: o psicólogo jurídico atua na seleção e formação geral ou
específica de pessoal das polícias civil, militar e do exército.

• Vitimologia: busca-se a atenção à vítima. Existem no Brasil programas de atendimentos a vítimas de


violência doméstica. Busca-se o estudo, a intervenção no processo de vitimização, a criação de
medidas preventivas e a “atenção integral centrada nos âmbitos psico-socio-jurídicos” (Colegio de
Psicólogos de España, 1998, p. 117).

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

• Mediação: trata-se de uma forma inovadora de fazer justiça. As partes são as responsáveis pela
solução do conflito com ajuda de um terceiro imparcial que atuará como mediador. A mediação pode
ser utilizada tanto no âmbito Cível como no Criminal.

• Formação e atendimento aos juízes e promotores.

Setores mais tradicionais da Psicologia Jurídica.

• Psicologia Criminal: fenômeno delinquencial, relações entre Direito e Psicologia Jurídica,


intervenção em Juizados Especiais Criminais, perícia, insanidade mental e crime, estudo sobre o crime.

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

Setores mais tradicionais da Psicologia Jurídica.

• Psicologia Penitenciária ou Carcerária: estudos sobre reeducandos, intervenção junto ao recluso,


prevenção de DST/AIDS em população carcerária, atuação do psicólogo, trabalho com agentes de
segurança, stress em agentes de segurança penitenciária, trabalho com egressos, penas alternativas
(penas de prestação de serviço à comunidade).

• Psicologia Jurídica e as questões da infância e juventude: avaliação psicológica na Vara da Infância e


Juventude, violência contra criança e adolescente, atuação do psicólogo, proteção do filho nos
cuidados com a mãe, infância, adolescência e conselho tutelar, supervisão dos casos atendidos na
Vara, adoção, crianças e adolescentes desaparecidos, intervenção junto a crianças abrigadas, trabalho
com pais, adolescentes com prática infratora, infração e medidas sócio-educativas, prevenção e
atendimento terapêutico, atuação na Vara Especial e estudos sobre adolescentes com prática
infratora.

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

Setores mais tradicionais da Psicologia Jurídica.

• Psicologia Jurídica: investigação, formação e ética: formação do psicólogo jurídico, supervisão,


estágio, questões sociais e legais, relação entre direito e Psicologia Jurídica, pesquisa em Psicologia
Jurídica, Psicologia Jurídica e Ética.
• Psicologia Jurídica e Direito de Família: separação, atuação do psicólogo na Vara de Família, relação
entre Psicologia Jurídica e Direito, paternidade, legislação, acompanhamento de visitas, perícia,
disputa de guarda, atuação do assistente técnico.
• Psicologia do Testemunho: falsas memórias em depoimentos de testemunhas, avanços e aplicações
em falsas memórias.
• Psicologia Jurídica e Direito Civil: acidentes de trabalho, psicologia e judiciário.

• Psicologia Policial/Militar: treinamento e formação básica em Psicologia Policial, avaliação pericial


em instituição militar, implantação do curso de direitos humanos para policiais civis e militares.

Psicologia Jurídica
AULA 4: Áreas de atuação do Psicólogo Jurídico
Atuação profissional junto aos diversos ramos do Direito

Setores mais recentes da Psicologia Jurídica:


Avaliação retrospectiva mediante informações de terceiros (autópsia psicológica).
• Mediação: no âmbito do direito de família e no direito penal.
• Psicologia Jurídica e Ministério Público: o trabalho do psicólogo, assassinatos de adolescentes.

• Psicologia Jurídica e Direitos Humanos: psicologia e direitos humanos na área jurídica.


• Dano psíquico: dano psicológico em perícias acidentárias, perícias no âmbito cível.
• Psicologia Jurídica e Magistrados: modelos mentais, variação de penalidade, tomada de decisão dos
juízes, seleção de magistrados.
• Proteção a testemunhas: o trabalho multidisciplinar num programa de Apoio e Proteção a
Testemunhas, Vítimas da Violência e seus Familiares.

• Vitimologia: violência doméstica contra a mulher, atendimento a famílias vitimizadas.

Psicologia Jurídica
Assuntos da próxima aula:

1. Evolução histórica dos direitos da criança e


adolescente sob a ótica da Doutrina da Situação
Irregular

Você também pode gostar