Você está na página 1de 2

Biofilme Dental

Cavidade Bucal FSG

● Possui diferentes espécies de micro-organismos Possui concentração de proteína bem superior à da


em sua composição e está em estado de simbiose saliva e o fluido é proveniente do fluxo do soro
quando há um equilíbrio entre as espécies sanguíneo pelo epitélio juncional da gengiva. É
patogênicas e não patogênicas, caso contrário, é classificado como transudato (saúde) e exsudato
classificado como ambiente em disbiose, o que (doença). No sulco saudável, a quantidade do fluido
favorece o aparecimento de doenças. gengival é pequena e no caso de inflamação, a
composição aumenta ficando semelhante à de um
● A composição da microbiota bucal é diferente
exsudato inflamatório. Vale ressaltar que o FSG
das outras partes do corpo, uma vez que a cavidade
apresenta um importante papel na defesa local devido
bucal é singular e, com isso, nem toda espécie de m.o.
os componentes de defesa, enquanto a presença de
consegue entrar no ambiente e colonizar ele.
exsudação favorece a proliferação de m.o.
Classificada quanto à periodontopatogênicos. Diversos m.o. presentes no
sulco são proteolíticos e degradam proteínas e
↳ Superfície: glicoproteínas do hospedeiro para a obtenção de
peptídeos, aminoácidos e carboidratos como
→ Descamativa (superfícies de mucosa,
nutrientes.
como lábio, bochecha, palato e língua), são colonizadas
por diferentes espécies de m.o. mas sofrem contínua Fatores que afetam o crescimento de m.o. na c. oral
descamação na camada superficial do epitélio, o que
dificulta o acúmulo; → Temperatura (média constante de 35°C a 36°C):
alterações na temperatura interferem em outros
→ Não descamativa (superfície mineralizada aspectos que reflete na proliferação microbiana,
dos dentes, como esmalte e dentina), favorece o como pH, atividade iônica, agregação de biomoléculas
acúmulo de biofilme pois não se renova. obs.: única e solubilidade de gases;
superfície não descamativa do organismo em contato
com o ambiente externo. → pH - seleciona m.o. aptos para a colonização e
desenvolvimento de espécies na cavidade oral. O pH da
Saliva saliva é próximo da neutralidade, e é reflexo do pH dos
diferentes locais da boca. Muitos m.o. requerem um pH
→ Secretada pelos 3 pares de glândulas próximo do neutro para crescerem, sendo sensíveis a
salivares, serve como nutrientes para os m.o., meios extremamente ácidos ou alcalinos. O Biofilme dental
influenciando a colonização de diferentes nichos e é exposto com frequência a açúcar fermentável possui um
composta principalmente por proteínas que se pH local mais baixo (ácido) e isso favorecerá a proliferação.
absorvem sobre as superfícies. Além disso, possui a Vale ressaltar que em sítios de inflamação com o pH
capacidade de manter o pH próximo da neutralidade alcalino, a proliferação de m.o. alcalitolerantes (meio básico)
(pH médio: 6,25 e 7,25); realiza diversas funções, será favorecida, caso dos periodontopatógenos.
como: tamponante, ação remineralizante, ação Micro organismo acidogênicos produzem ácidos e os
lubrificante, antibamicrobiana, , limpeza, balanço acidúrgicos sobrevivem ao meio ácido e está relacionado
hídrico, excreção, paladar, formação da PA, à cárie.
aglutinação bacteriana e lubrificação
→ Presença de oxigênio: potencial de oxidação –
→ Película adquirida: Se forma por meio da redução – redox.. A maioria dos m.o. da cavidade bucal é
adsorção das proteínas à superfície, ocorrendo a anaeróbia facultativa (crescem na presença ou ausência de
adesão de moléculas do fluido salivar à superfície O2) ou anaeróbia estrita (ausência O2). A proliferação dos
sólida dos dentes. m.o. anaeróbios facultativos e estritos se deve à existência
de locais em que a concentração de O2 é reduzida, ex:
região de fundo de sulco, onde as bactérias aderidas ao possibilitando a adesão de novos m.o. (interação por
dente se proliferam e se organizam tridimensionalmente adesinas) e produzem metabólitos que podem alterar
em biofilmes. À medida que ocorre a diminuição de O2, o Ph e o Eh, bem como servir de nutrientes,
aumenta a proliferação de anaeróbios. influenciando a sucessão de colonizadores.
→ Nutrientes (endógenos e exógenos) - os nutrientes → Clímax - diferente de quantidade máxima
endógenos estão presentes na saliva e no FSG, como de m.o., uma vez que a boca por ser um ambiente
aminoácidos, peptídeos e carboidratos. Enquanto os dinâmico, está em constante proliferação, sendo
nutrientes exógenos são provenientes da dieta do também removidos e deglutidos.
hospedeiro. Os carboidratos fermentáveis são
nutrientes exógenos no qual as bactérias utilizam Formação do biofilme
como meio para obtenção de energia, produzindo
Os m.o. precisam de aderir às superfícies para não
ácidos como produto final do metabolismo além de
ser removido pelo fluxo salivar ou durante a
agir como substrato para a síntese de PEC’s, que são
mastigação, para isso, se organizam
sintetizadas por enzimas secretadas por m.o., como as
tridimensionalmente em biofilmes, que é caracterizado
glicosiltransferases, os quais modificam a matriz
por células que estão aderidas a uma superfície ou
extracelular do biofilme, tornando-o mais cariogênico.
entre si e imersas em uma matriz extracelular de
→ Defesa do hospedeiro (específica e não substâncias poliméricas, o qual é formada por
específica) – a defesa específica é composta por polissacarídeos, proteínas e ácidos nucleicos, que
linfócitos a células intraepiteliais, células de langerhans, podem ser de origem microbiana e/ou do hospedeiro
imunoglobulinas (IgG e IgA) e é uma barreira contra a auxiliando a estruturação do biofilme, que também
penetração de m.o. e antígenos na mucosa; na saliva, depende do tipo de superfície que está aderido e da
os componentes de defesa são imunoglobulinas (IgG sua estabilidade para a proliferação dos m.o. A
e IgA) e o Sistema Complemento (G3). A não formação do biofilme ocorre primeiramente pela
específica é composta por glicoproteínas (mucinas), adesão dos m.o. às superfícies, depois proliferam
enzimas (lisozima, lactoferrina, apolactoferrina) e os organizados tridimensionalmente. A adesão inicial se
peptídeos antimicrobianos que podem auxiliar na dá pela interação de adesinas na película adquirida da
aglutinação de m.o., facilitando sua deglutição junto saliva, o qual recobre todas as estruturas bucais e é
com a saliva, e também na degradação de composta por proteínas e íons que interagem com
componentes vitais da célula bacteriana, tendo efeito superfícies bucais, formando uma camada
bactericida. proteicaacelular. Vale ressaltar que a cárie e a doença
periodontal têm como fator etiológico o biofilme e há
Colonização da cavidade bucal
diferença entre o biofilme cariogênico e o biofilme
Logo após o nascimento a microbiota começa a ser periodontopatogênico.
estabelecida e sofre alterações na quantidade e
diversidade ao longo da vida. Inicialmente, existem só
superfícies mucosas a serem colonizadas; depois, a
erupção dos dentes. A transmissão de diferentes m.o.
para a cavidade bucal ocorre constantemente, em um
processo natural de aquisição de microbiota. Mas,
somente algumas espécies são capazes de colonizar,
devido às especificidades do ambiente.
→ Pioneiros - em conjunto determinam a
comunidade microbiana e são os primeiros a colonizar
a boca. O clímax são novas espécies que,
gradativamente, vão se incorporando a essa
comunidade. Os m.o pioneiros modifica o meio,
promovendo a colonização de outras espécies e

Você também pode gostar