Você está na página 1de 24

AVALIAÇÃO

MUSCULOESQUELÉTICA DO
TORNOZELO/PÉ

Profª. Me. Emanuelle Malzac Freire de Santana


Anamnese

Inspeção

Palpação

Mobilidade

Testes
especiais
HISTÓRIA CLÍNICA

 Qual é a ocupação do paciente?


 Qual foi o mecanismo de lesão? No momento da lesão, como o pé
estava posicionado?
 No momento da lesão, o paciente observou alguma deformidade
temporária ou fixa no pé ou no tornozelo? Apresentou algum bloqueio
transitório?
 O paciente foi capaz de continuar a atividade após a lesão?
 O paciente apresentou aumento de volume ou equimose?
 Os sintomas estão melhorando, piorando ou permanecendo
inalterados?
HISTÓRIA CLÍNICA

 Quais são os locais e os limites da dor ou da sensibilidade anormal?


 Qual é a atividade usual ou o passatempo predileto do paciente?
 A atividade faz alguma diferença?
 Onde a dor está localizada?
 O ato de andar sobre vários terrenos faz alguma diferença em relação
ao problema do pé?
 Quais são os tipos de calçados utilizados pelo paciente? Qual o tipo de
salto? Os calçados estão em boas condições? O paciente utiliza alguma
órtese?
 O paciente apresenta algum antecedente de lesão ou problema prévio?
INSPEÇÃO

ANTERIOR LATERAL POSTERIOR

 Aparência externa do sapato e do pé


 Estado dos dedos
 Coloração do pé
 Contornos ósseos e de tecidos moles
 Edemas: uni ou bilaterais
 Disposição e capacidade do paciente em usar os pés
INSPEÇÃO

 Tipo de pés
INSPEÇÃO

ANTERIOR
INSPEÇÃO

LATERAL
INSPEÇÃO

POSTERIOR
INSPEÇÃO

 Outras deformidades

Pé equino

Pé chato

Hálux valgo
Pé cavo
PALPAÇÃO

 Falanges
 Articulações inter falangeanas
 Articulações metatarso falangeanas
 Metatarsos
PALPAÇÃO

FACE MEDIAL

 Cabeça do 1º metatarso
 Cuneiforme medial
 Navicular
 Cabeça do tálus
 Maléolo medial
 Sustentáculo do tálus
PALPAÇÃO

FACE LATERAL

 Cabeça do 5º metatarso
 Tuberosidade do 5º metatarso
 Cubóide
 Calcâneo
 Maléolo lateral
PALPAÇÃO
PALPAÇÃO
MOBILIDADE
MOBILIDADE
MOBILIDADE

Ativa x Passiva
 Quando e onde, durante cada um dos movimentos, ocorre o início de
dor;
 Se o movimento aumenta a intensidade e a qualidade da dor;
 O padrão de limitação do movimento;
 O movimento das articulações associadas;
 A amplitude de movimento disponível;
 O ritmo e a qualidade do movimento; (ativa)
 A sensação final do movimento; (passiva)
TESTES ESPECIAIS

Teste de estresse em
varo/valgo do tornozelo
 Paciente sentado com os MMII pendentes
 Examinador fixa com uma das mãos a
extremidade distal da perna e com a outra
aplica uma força em varo/valgo
(inversão/eversão) na região do calcanhar
 Movimento excessivo em varo: indica lesão
do ligamento talofibular anterior e
calcaneofibular
 Movimento excessivo em valgo: indica lesão
do ligamento deltoide
TESTES ESPECIAIS

Sinal da gaveta
anterior do tornozelo
 Paciente sentado ou em DD
 Examinador coloca uma das mãos em torno da face inferior e anterior
da tíbia, imediatamente acima do tornozelo, enquanto segura o
calcâneo na palma da outra mão
 Enquanto a tíbia é empurrada posteriormente, o calcâneo e o tálus
são puxados anteriormente
 Normalmente, não há nenhum movimento a partir dessa ação
 O sinal é positivo quando o tálus desliza anteriormente sob a pinça
maleolar ou encaixe do tornozelo indicando instabilidade do
ligamento talofibular anterior, geralmente secundário à ruptura
TESTES ESPECIAIS

Sinal da gaveta
anterior do tornozelo
TESTES ESPECIAIS

Sinal de Homans

 Paciente em DD
 Examinador dorsiflexiona o
pé do paciente e pressiona a
região da panturrilha
 O sinal é positivo quando há
dor na panturrilha indicando
tromboflebite (TVP:
trombose venosa profunda)
TESTES ESPECIAIS

Sinal de Tinel para o pé

O examinador realiza a
percussão do nervo tibial
posterior
 O sinal é considerado positivo
quando o paciente refere
formigamento ou parestesia na
região distal indicando
síndrome do túnel do tarso
OBRIGADA!