Você está na página 1de 25

Estimado Cliente,

Enviamos em anexo a FIN - Ficha de Informação Normalizada em matéria de Crédito ao Consumo - na qual
consta toda a informação detalhada relativa à sua Proposta de Crédito, bem como o seu Contrato de
Crédito, Autorização de Débito em Conta (ADC) e Contrato de Seguro, caso tenha subscrito.

Para procedermos ao financiamento do seu contrato, siga os seguintes passos:

Ler e Assinar
Leia a FIN e o contrato.
Assine o contrato e a Autorização de Débito em Conta (ADC) se se
considerar completamente esclarecido e se concordar com todos os pontos.
Caso não tenha preenchido o seu IBAN no momento de submissão do pedido de crédito,
deverá preencher a ADC no campo respetivo.
Anexar (fotocópia)
› 1º Titular: Bilhete Identidade Militar
› 1º Titular: Cartão Contribuinte
› 1º Titular: Último Recibo Vencimento
› 2º Titular: Bilhete Identidade Civil
› 2º Titular: Cartão Contribuinte
› 2º Titular: Última Declaração IRS
› ADC (Autorização de Débito em Conta) - Crédito
› Contrato de Crédito

Devolver
Conserve a FIN e um exemplar de contrato.
Devolva o exemplar do contrato destinado ao Banco e a Autorização de
Débito em Conta (ADC), juntamente com a fotocópia da documentação
solicitada, para seguinte morada (Não precisa de selo):

Banco BNP Paribas Personal Finance, S. A.


Departamento de Crédito Pessoal (Web)
Remessa Livre 1123
EC Pedro Hispano (Porto)
4102-002 Porto

• Caso tenha solicitado a adesão ao seguro de proteção ao crédito associado ao


contrato de crédito, anexamos também a informação pré-contratual exigida por lei. Para
aderir ao seguro deverá preencher os campos solicitados e assinar a apólice no
local assinalado e devolver a mesma junto com o seu contrato, conservando um
exemplar na sua posse. Só deverá assinar a apólice se concordar com as condições
propostas e só depois de verificar que preenche as condições de elegibilidade exigidas.

• Após a receção dos Contratos nos nossos serviços, entraremos em contacto para obter
esclarecimentos adicionais, se necessário, e para lhe comunicarmos a resposta definitiva
à sua proposta de crédito.

• Para qualquer questão adicional, estamos à sua disposição através do e-mail


clientes@cetelem.pt ou do telefone 707 27 27 27 (de 2ª a 6ª feira, entre as 9h00 e as
20h00). Para garantir a sua identificação e uma maior celeridade no tratamento do seu
pedido, comunique-nos o seu NIF aquando do seu contacto.
Ficha de Informação Normalizada em Matéria de Crédito aos
B. Descrição das Principais Características do Crédito
1. Tipo de crédito
1.1. Designação comercial do produto Crédito clássico pessoal
1.2. Categoria Crédito pessoal - Outros créditos pessoais

2. Montante total do crédito


4000,00€

3. Condições de utilização
O crédito considera-se utilizado na data da disponibilização, pelo Banco, ao consumidor, do montante total do crédito. Se o crédito
concedido tiver exclusivamente como fim a consolidação de dívidas tituladas pelo consumidor, o crédito é pago directamente pelo Banco
às Instituições Financeiras indicadas pelo consumidor e detentoras de créditos sobre este. O montante total de crédito deve ser
reembolsado pelo consumidor ao Banco, em prestações, com o valor, tipo e periodicidade em baixo indicados (ponto B 5 “Reembolso do
Crédito”) e durante o prazo indicado no ponto 4 imediatamente a seguir (“Duração do contrato”).
4. Duração do contrato (meses)
48 Meses

5. Reembolso do crédito
5.1. Modalidade de reembolso Normal
Consumidores, em Caso de Contratação à Distância - Geral

Informação pré-contratual
A. Elementos de Identificação
1. Identificação da instituição de crédito

1.1. Denominação Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. (Banco)


1.2. Endereço Atendimento Comercial e Sede: Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G, 15º
1600-209 Lisboa
Atendimento Comercial: Rua Daciano Baptista Marques, Lake Towers, Torre C, n.º 181,
4400-617 Vila Nova de Gaia
1.3. Contactos www.cetelem.pt / 707 27 27 27 de 2ª a 6ª das 9h às 20h

2. Identificação do representante da instituição de crédito (se aplicável)


2.1. Denominação Não aplicável (N.A.)
2.2. Endereço de correspondência Não aplicável (N.A.)
2.3. Contactos Não aplicável (N.A.)

3. Identificação do intermediário do crédito (se aplicável)


3.1. Denominação Não aplicável (N.A.)
3.2. Endereço Não aplicável (N.A.)
3.3. Contactos Não aplicável (N.A.)
3.4. Tipo de intermediário do crédito Não aplicável (N.A.)

4. Registo comercial da instituição de crédito (se aplicável)


4.1. Registo comercial CRC Lisboa
4.2. Número de registo Número único de matrícula e NIPC 503016160 e Registo no Banco de Portugal n.º 848
4.3. Autoridade de supervisão Banco de Portugal

5. Data da FIN
2014-09-22
5.2. Regime de prestações Constantes e postecipadas

-1-
5.3. Montante da prestação 100,55€ (À 1ª mensalidade podem acrescer o imposto de selo de utilização de crédito e
as despesas de contrato e manutenção. Esta pode, ainda, diferir das restantes em
virtude do ajustamento dos juros em função da data de disponibilização do montante
total de crédito)
5.4. Número de prestações (se aplicável) 48
5.5. Periodicidade da prestação Mensal
5.6. Imputação (se aplicável) Não aplicável (N.A.)

6. Contrato coligado (se aplicável)

6.1. Bem ou serviço Não aplicável (N.A.)


6.2. Preço a pronto Não aplicável (N.A.)

7. Garantias

Não aplicável (N.A.)

8. Reembolso antecipado

8.1. Comissão de reembolso antecipado A comissão de reembolso antecipado é de 0,5 % ou 0,25% do montante do capital
reembolsado antecipadamente, consoante o período decorrido entre o reembolso
antecipado e a data estipulada para o termo do contrato de crédito seja superior ou
inferior/igual a um ano, não podendo exceder o montante dos juros devidos pelo
consumidor durante o período decorrido entre o reembolso antecipado e a data
estipulada para o termo do período de taxa fixa do contrato.
A comissão não é exigível se o reembolso tiver sido efectuado em execução de contrato
de seguro destinado a garantir o reembolso do crédito ou se o reembolso ocorrer num
período em que a taxa de juro nominal aplicável não seja fixa.
8.2. Condições de exercício O consumidor tem o direito de, em qualquer momento, cumprir antecipadamente, total
ou parcialmente, o contrato de crédito, mediante pré-aviso não inferior a 30 dias,
enviado ao Banco em papel ou noutro suporte duradouro.
C. Custo do Crédito
1. Taxa de juro anual nominal (TAN)

1.1. Taxa de juro nominal (TAN) 8,40%


1.2. Regime de taxa de juro Taxa fixa
1.3. Se aplicável taxa de juro nominal fixa
1.3.1. Identificação da taxa base (se aplicável) Não aplicável (N.A.)
1.3.2. Valor da taxa base na data da FIN (se Não aplicável (N.A.)
aplicável)
1.3.3. Spread inicial (se aplicável) Não aplicável (N.A.)
1.3.4. Alteração da taxa de juro nominal (se Não aplicável (N.A.)
aplicável)
1.4. Se aplicável taxa de juro nominal variável
1.4.1. Identificação do indexante Não aplicável (N.A.)
1.4.2. Valor do indexante na data da FIN Não aplicável (N.A.)
1.4.3. Spread Não aplicável (N.A.)
1.4.4. Periodicidade de revisão da taxa Não aplicável (N.A.)

2. Taxa anual de encargos efectiva global (TAEG)

TAEG: 10,5%

3. Encargos incluídos na TAEG

3.1. Valor total dos encargos 862,40€


3.2. Discriminação dos encargos incluídos na
TAEG
3.2.1. Comissões de abertura de contrato (se
aplicável) Não aplicável (N.A.)
F

-2-
3.2.2. Comissões de processamento de 1,50€ / mensal (inclui 4% de imposto de selo conforme indicado em C 3.2.5)
prestações (se aplicável)
3.2.3. Anuidades (se aplicável) Não aplicável (N.A.)
3.2.4. Seguros obrigatórios (se aplicável) Não aplicável (N.A.)
3.2.5. Imposto de selo ou IVA ( se aplicável) 36,00€ (imposto de selo de utilização de crédito apurado sobre o montante total de
crédito); 30,18€ (imposto de selo sobre juros sobre o total dos juros cobrados. Valor
incluído no valor da mensalidade); 0,06€ (imposto de selo calculado sobre a comissão
de processamento da prestação – valor incluído no valor da comissão);
3.2.6. Custos de utilização de meios de Não aplicável (N.A.)
comunicação à distância
3.2.7. Comissões de intermediação de crédito Não aplicável (N.A.)
(se aplicável)
3.2.8. Custos conexos (se aplicável)
(i) Custos com contas de depósito à ordem Não aplicável (N.A.)
(ii) Custos com meios de pagamento Não aplicável (N.A.)
(iii) Outros custos Não aplicável (N.A.)
(iv) Condições de alteração dos custos A TAEG pode alterar em virtude de alterações legais ou em virtude de alterações
financeiras ao contrato de crédito. Para além dos custos incluídos na TAEG, são ainda
da conta do consumidor o pagamento de todas as eventuais despesas administrativas,
cujo valor não foi incluído na TAEG pois não decorrem do normal decurso do contrato
de crédito, em que o Banco incorra, nomeadamente em virtude de alterações ao
contrato de crédito solicitadas pelo consumidor, de pedidos de documentação (tais
como 2º via de contratos e de qualquer outro documento), entre outros. Os valores das
diferentes despesas encontram-se afixados no preçário existente e disponível nos
balcões do Banco ou consultável em www.cetelem.pt. O Banco pode actualizar a
qualquer momento o montante das despesas previstas no preçário, informando desse
facto o consumidor nos prazos legalmente previstos. As despesas aplicáveis são as
previstas no preçário à data da prática do acto que a gera.
4. Contratos acessórios exigidos (se aplicável)
4.1. Seguros exigidos Não aplicável (N.A.)
4.1.1. Coberturas mínimas exigidas Não aplicável (N.A.)
4.1.2. Descrição
(i) Designação do produto Não aplicável (N.A.)
(ii) Periodicidade de pagamento Não aplicável (N.A.)
(iii) Prémio de seguro previsível Não aplicável (N.A.)
(iv) Outros custos do seguro Não aplicável (N.A.)
4.2. Outros contratos exigidos Não aplicável (N.A.)

5. Montante total imputado ao Consumidor (se aplicável)


4862,40€

6. Custos notariais (se aplicável)


Não aplicável (N.A.)

7. Custos por falta de pagamento


7.1. Taxa de juro de mora Taxa de juro nominal, em vigor, do Contrato de Crédito acrescida de uma sobretaxa
anual máxima permitida por lei, que à data da publicação do Decreto-Lei n.º 58/2013,
de 8 de Maio, se fixa em 3%. Os juros remuneratórios podem ser capitalizados nos
termos da Lei.
7.2. Regras de aplicação da taxa de juro de O não pagamento de uma prestação na data de vencimento implica a cobrança de
mora juros de mora.
7.3. Outros encargos (se aplicável) Comissão de serviços de processamento por não pagamento da prestação na data de
vencimento, como retribuição dos serviços prestados pelo Banco, ou subcontratados a
terceiros, no âmbito da sua actividade, no montante máximo permitido por lei, que à
data da publicação do Decreto-lei n.º 58/2013, de 8 de Maio, se fixa em 4% do valor da
prestação vencida e não paga, com um montante mínimo de € 12 e um montante
máximo de € 150,00 + despesas ou encargos suportados pelo Banco perante terceiros,
por conta do consumidor, nomeadamente pagamentos a conservatórias, cartórios
-3-
notariais, ou que tenham natureza fiscal.
7.4. Consequências da falta de pagamento (se a) Centralização do consumidor, bem como dos respectivos garantes, caso uma vez
aplicável) notificados não procedam ao respectivo pagamento, na Central de Responsabilidade
de Crédito do Banco de Portugal (centralização negativa); b) cobrança de juros de
mora durante o tempo em que se verificar a falta de pagamento, sobre as prestações
em mora, e de eventuais encargos; c) direito do Banco de exigir o pagamento das
prestações em falta do consumidor ou dos fiadores, caso tenha sido prestada fiança;
d) direito do Banco de resolver o contrato de crédito por incumprimento definitivo caso
o contrato de crédito tenha pelo menos duas prestações em mora consecutivas que
excedam em 10% o valor do montante total do crédito e o consumidor, depois de
notificado para efectuar o pagamento, não o faça no prazo de 15 dias a contar da
notificação e) se o contrato de crédito for resolvido obriga ao pagamento das
prestações em mora acrescidas de juros de mora e eventuais encargos
contratualmente previstos, bem como o capital vincendo à data da resolução, e
podendo este valor ser exigido do consumidor ou garantes, caso existam; f) se o
contrato de crédito for resolvido implica o preenchimento da livrança pelo valor devido
pelo consumidor, caso esta tenha sido entregue aquando da celebração do contrato de
crédito, g) a perda ou venda forçada do bem financiado; h) pode dificultar a obtenção
do crédito.
F

D. Outros Aspectos Jurídicos


1. Direito de revogação
O consumidor tem o direito de revogar o contrato de crédito no prazo de 14 dias de calendário, sem necessidade de invocar qualquer
motivo, nos termos do artigo 17.º do Decreto-Lei n.º 133/2009, de 2 de Junho.

2. Rejeição de pedido de crédito


O consumidor tem direito a ser informado, imediata, gratuita e justificadamente, do resultado da consulta de uma base de dados para
verificação da sua solvabilidade, se o pedido de crédito for rejeitado com fundamento nessa consulta, excepto se tal comunicação for
proibida pelo direito comunitário ou se for contrária aos objectivos da ordem pública ou da segurança pública.

3. Cópia do contrato
O consumidor tem direito de, a pedido, obter gratuitamente uma cópia da minuta do contrato de crédito, excepto se no momento em que
é feito o pedido, o Banco não estiver disposto a proceder à celebração desse contrato de crédito com o consumidor.

4. Lei aplicável
4.1. Lei aplicável antes da celebração do Lei Portuguesa
contrato
4.2. Lei aplicável ao contrato Lei Portuguesa
4.3. Foro competente Tribunais Portugueses

5. Resolução de litígios (se aplicável)


Sem prejuízo do acesso aos meios judiciais competentes, em caso de reclamação e reparação de litígios relacionados com o Contrato,
ou em caso de litígios transfronteiriços, o Banco disponibiliza ao consumidor o acesso aos meios de resolução extrajudicial de conflitos a
que o Banco tenha aderido.

6. Idioma (se aplicável)


Português

7. Prazo das condições da FIN


As informações constantes deste documento são válidas por um período de 30 dias.
Setembro/2013

Em caso de necessidade de qualquer assistência queira contactar o Banco


BNP Paribas Personal Finance, S.A. através do telefone: 707 27 27 27.

-4-
CONTRATO DE CRÉDITO

Preencha os dados em falta e assine no SR Mário João Rodrigues de Almeida


espaço reservado para o efeito. Rua de Benguela
S/N
6260-149 Manteigas
Conserve o seu exemplar e devolva o contrato, com
a documentação necessária, para a
seguinte morada:
Banco BNP Paribas Personal
Finance, S.A.
Departamento de Crédito Pessoal (WEB)
Remessa Livre 1123
EC Pedro Hispano (Porto)
4102-002 Porto (Não necessita de selo) EXEMPLAR A DEVOLVER AO BANCO
1. CONDIÇÕES PARTICULARES
Nº Contrato: 3582273 Condições particulares válidas até: 22 / 10 / 2014

1º Titular
Nome: Mário João Rodrigues de Almeida Telemóvel: 965647518
Nº de Contribuinte: 195891970 Tel. Domicílio: 275981061
Bilhete Identidade Militar: 1940713 Tel. Emprego: 275981559
Data de Nascimento: 28 / 05 / 1970 Email: al-mei-da@hotmail.com

2º Titular
Nome: Maria França Marcelo Santos de Almeida Telemóvel:
Nº de Contribuinte: 202455211 Tel. Emprego:
Bilhete Identidade: 9717907 8 Email:
Data de Nascimento: 13 / 12 / 1971

Tipo de Crédito
Crédito clássico pessoal

Condições do Crédito - Exemplo representativo da TAEG


Montante Total do Crédito: 4000,00€ Despesas de Contrato e Manutenção: 0,00€
(com impostos incluídos)

Comissão de Processamento de Prestação: 1,50€ Tipo de Prestação: constante e postecipada Imposto de Selo de Utilização de Crédito: 36,00€
(com impostos incluídos/acresce à mensalidade)

Nº de Mensalidades: 48 Mensalidade: 99,05€ Custo Total do Seguro: 0,00€


(período de reembolso do crédito)

Montante Total Imputável ao Consumidor: 4862,40€ Custo Total do Crédito: 862,40€ TAN: 8,40% TAEG: 10,5%
(inclui capital, juros, impostos e encargos)
Valor a debitar = 100,55€
Ao montante total do crédito será deduzida a quantia relativa ao imposto de selo de utilização de crédito, bem como as despesas de contrato e manutenção.
A 1ª mensalidade pode ser diferente das restantes nos termos previstos na cláusula 7.6 e 7.7

Garantias

2. CONDIÇÕES GERAIS
1. OBJECTO seguintes.
O presente Contrato, apresentado com ou sem intervenção de 2. DEFINIÇÕES
Intermediário de a) IC (Instituição de Crédito): Banco BNP Paribas Personal
Crédito (ICRÉDITO), visa a celebração, entre o Cliente (“CLT”) e o Finance, S.A., com sede na Rua Tomás da Fonseca, Torres de
Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. (IC) dum (i) contrato de Lisboa, Torre G, 15º, 1600-209 Lisboa, e atendimento comercial na
crédito coligado, se o crédito concedido se destinar exclusivamente Rua Daciano Baptista Marques, Lake Towers, Torre C, 181, 8º, 4400
ao financiamento de um bem ou serviço devidamente identificado – 617 Vila Nova de Gaia, NIPC/matrícula na CRC de Lisboa, nº
nas Condições Particulares (CP), ou (ii) de um contrato de crédito 503016160, capital social de 45 661 800,00 €, autorizado e
pessoal (“Contrato”), pelo montante fixado nas Condições supervisionado pelo Banco de Portugal (BdP), sediado na Rua do
Particulares (CP), montante total de crédito, estando também Ouro n.º 27, 1100-150 Lisboa, com
indicado nas CP o tipo de crédito em causa, sendo ambos os Website no endereço www.bportugal.pt, estando aí registado com o
Contratos regidos pelo disposto no Decreto-Lei n.º 133/2009, de 2 de número 848;
Junho (DL 133/2009), pela demais legislação em vigor que lhe seja b) Linha de apoio ao Cliente/E-mail: 707 27 27 27 de 2ª a 6ª das
aplicável, pelo preçário da IC a todo o momento em vigor e 9h às
consultável em www.Cetelem.pt, pelas CP e Condições Gerais 20h/servico.cliente@cetelem.pt;

Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.


Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 1
c)CLT: o(s) Consumidor(es), como tal definido(s) no DL 133/2009, 5.4. Se tiver sido celebrado um serviço acessório conexo com o
subscritor(es) do Contrato e devidamente identificado(s) nas CP; Contrato, o CLT deixa de estar vinculado ao contrato acessório se
d) Garante: a(s) pessoa(s) singular(es) ou colectiva(s) que, revogar o Contrato nos termos deste artigo ou se este se extinguir
nos termos da Lei e de acordo com estipulado no Contrato, com outro fundamento.
preste(m) garantia do cumprimento da obrigação por parte do CLT, 5.5. O não exercício do direito de livre revogação implica a produção
identificada(s) nas CP; dos direitos e obrigações decorrentes do Contrato a partir da sua
e)ICRÉDITO: Intermediário de Crédito, pessoa singular ou colectiva celebração, obrigando-se o CLT a efectuar o pagamento do crédito
que apresenta ou propõe o Contrato ao CLT, devidamente utilizado nos termos previstos contratualmente, bem como implica a
identificada nas CP. No caso do contrato de crédito coligado comunicação à CRC do montante financiado e respectivas
coincide com o Fornecedor; actualizações a título de responsabilidades efectivas do CLT, bem
f) Fornecedor: o vendedor do bem/prestador do serviço identificado como do(s) Garante(s) (centralização positiva). A centralização
nas CP como negativa está prevista na cláusula 10ª.
ICRÉDITO, no caso do contrato de crédito coligado; 6. UTILIZAÇÃO DO CRÉDITO
g)TAN: Taxa juro nominal expressa numa percentagem fixa ou 6.1. O crédito considera-se utilizado na data da disponibilização pela
variável aplicada numa base anual ao montante de crédito IC ao CLT do montante mutuado, sendo a disponibilização efectuada
utilizado; por meio de crédito em conta bancária do CLT, ou pela entrega
h) TAEG: Taxa Anual de Encargos Efectiva Global que directa do montante mutuado ao Fornecedor dos bens ou serviços,
representa o custo total do crédito para o CLT, expressa em objecto do financiamento, se for o caso, o que desde já o CLT
autoriza.
percentagem anual do montante total de crédito, calculada nos
termos do DL 133/2009 e Instrução n.º 11/2009 do Banco de 6.2. Se o crédito concedido tiver exclusivamente como fim a
consolidação de dívidas tituladas pelo CLT, o crédito é pago
Portugal;
directamente pela IC às Instituições Financeiras indicadas pelo CLT
i) Custo Total de Crédito para o CLT: todos os custos conhecidos
e detentoras de créditos sobre este.
pela IC que devam ser pagos pelo CLT (juros, comissões,
6.3. Se o crédito concedido tiver como fim a renegociação de uma ou
despesas, impostos e encargos de qualquer natureza), excepto os
mais dívidas tituladas pelo CLT junto da IC, não haverá
custos notariais e prémios de seguro se não forem necessários
disponibilização directa de fundos ao CLT, já que estes se destinam à
para a obtenção do crédito;
liquidação das dívidas com origem em outros contratos celebrados
j) Montante Total imputado ao CLT: soma do custo total do crédito
com a IC.
para o CLT e do montante total do crédito;
6.4. Em caso de consolidação de dividas e de renegociação de
l) FIN: Ficha de Informação Normalizada europeia em matéria de
dividas o CLT desde já aceita que o montante total de crédito é
crédito a consumidores que contêm toda a informação pré-contratual
constituído pelo capital em dívida decorrente dos contratos por si
a prestar aos consumidores nos termos do DL 133/2009.
titulados e agora consolidados ou renegociados, bem como os
3. PRÉVIA VERIFICAÇÃO DE INFORMAÇÕES E AVALIAÇÃO DA respectivos juros remuneratórios, moratórios e encargos ou outras
SOLVABILIDADE despesas relativas à mora ou decorrentes da execução dos
3.1. A celebração do Contrato ou a alteração do valor do crédito respectivos contratos.
inicialmente acordado depende da prévia comprovação e avaliação, 6.5. O CLT confessa-se devedor à IC da quantia mutuada, juros,
pela IC, das informações prestadas e documentação entregue pelo tributos, encargos e outras despesas emergentes do Contrato.
CLT e da verificação da sua solvabilidade, podendo a IC desenvolver
7. CONDIÇÕES DE REEMBOLSO
todas as diligências necessárias, incluindo a consulta da lista pública
7.1. O crédito é reembolsado em prestações, cujo tipo, número,
de execuções ou de qualquer outra base de dados, nacional ou
periodicidade e montante são fixados nas CP, podendo acrescer a
internacional.
cada prestação um valor a título de comissão por processamento de
3.2. Salvo se a prestação de informações for proibida por norma
prestação indicado naquelas condições. Após a celebração do
nacional ou comunitária ou for contrária à ordem ou segurança
contrato, será enviado ao CLT uma comunicação escrita, de onde
pública, se o pedido de crédito do CLT for recusado com base em
conste designadamente a data e valores que lhe serão debitados por
consultas a bases de dados, a IC informa os interessados, sem
conta do presente Contrato, não sendo necessária qualquer pré-
prejuízo das regras relativas à protecção de dados pessoais.
notificação com esta informação, no decurso do mesmo.
4. CELEBRAÇÃO E VIGÊNCIA DO CONTRATO
7.2. O valor das prestações inclui, designadamente: o capital, juros
4.1. Salvo se a IC expressamente recusar a concessão do crédito ou remuneratórios, imposto do selo e outros tributos ou taxas devidos
o CLT tiver exercido a livre revogação nos termos da Cláusula 5ª, o pelo CLT.
Contrato tem-se por celebrado na data da sua assinatura ou, no caso 7.3. No decurso do Contrato, o CLT pode solicitar à IC, sem qualquer
de celebração à distância, na data da recepção pelo CLT do
encargo, o envio de uma cópia do quadro da amortização do capital,
exemplar do Contrato e demais informações legais. indicando os pagamentos devidos, as datas de vencimento e as
4.2. O Contrato é celebrado pelo período determinado nas CP, que condições de pagamento dos montantes, a composição de cada
corresponde ao período de reembolso do crédito. reembolso periódico em capital amortizado, os juros calculados com
5. DIREITO DE LIVRE REVOGAÇÃO/CENTRALIZAÇÃO POSITIVA base na TAN e, se for o caso, os custos adicionais; quando a taxa de
NA juro não for fixa ou se os custos adicionais puderem ser alterados
CENTRAL DE RESPONSABILIDADES DE CRÉDITO DO BDP nos termos do Contrato, o quadro de amortização incluirá a
(CRC) indicação de que os dados constantes do quadro apenas são válidos
5.1. No prazo de 14 dias de calendário, a contar da data de até à alteração seguinte à TAN ou dos custos adicionais nos termos
celebração do Contrato, o CLT pode revogá-lo livremente, enviando do Contrato.
à IC uma declaração de revogação, em papel ou noutro suporte 7.4. Se houver lugar ao pagamento de despesas e de juros sem
duradouro. amortização do capital, o CLT pode solicitar à IC um extracto dos
5.2. O CLT deve indemnizar a IC pelas despesas não reembolsáveis períodos e das condições de pagamento dos juros devedores e das
em que esta incorreu junto de qualquer entidade da administração despesas recorrentes e não recorrentes associadas.
pública em virtude da celebração do Contrato. 7.5. Os pagamentos são imputados ao valor em dívida pela ordem
5.3. Se a execução do Contrato tiver início antes do CLT o revogar, seguinte: valor correspondente a prémios de seguro (se aplicável),
este fica obrigado a, no prazo máximo de 30 dias após a data de impostos, encargos ou comissões e penalidades vencidas, juros e
expedição da declaração de revogação, restituir à IC o capital e capital.
pagar os juros vencidos, sem atrasos indevidos, calculados 7.6. À primeira mensalidade podem acrescer os montantes relativos
diariamente com base na TAN contratual em vigor, desde a data de a imposto de selo de utilização do crédito e de despesas de
utilização do crédito até à data de pagamento do capital. celebração e manutenção do Contrato, ou o valor relativo a estes

Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.


Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 2
montantes pode vir a ser deduzido do montante mutuado, conforme 10.3. Pela mora do CLT pode a IC ainda cobrar uma comissão de
o acordado entre a IC e o CLT. serviços de processamento por não pagamento da prestação na data
7.7. A primeira mensalidade pode ainda ser diferente da indicada nas de vencimento, como retribuição dos serviços por esta prestados, ou
CP em virtude da necessidade de ajustamento dos juros devidos em subcontratados a terceiros, no âmbito da sua actividade, no
função da data de disponibilização dos fundos mutuados. montante máximo permitido por lei, que à data da publicação do
7.8. Todos os pagamentos emergentes do Contrato são Decreto-lei n.º 58/2013, de 8 de Maio, se fixa em 4% do valor da
pontualmente cumpridos pelo sistema de débitos directos ou por prestação vencida e não paga com um montante mínimo de € 12 e
transferência da conta bancária do CLT para a conta bancária a um montante máximo de € 150,00, assim como as despesas ou
indicar pela IC, comprometendo-se o CLT a assinar a respectiva encargos suportados pela IC perante terceiros, por conta do CLT
autorização e a manter a conta provisionada. nomeadamente pagamentos a conservatórias, cartórios notariais, ou
7.9. O vencimento das mensalidades ocorre no primeiro dia de cada que tenham natureza fiscal.
mês. 10.4. Sempre que a taxa de juro de mora ou o valor da comissão de
7.10. O CLT autoriza que a IC proceda ao débito na sua conta serviços de processamento por não pagamento da prestação na data
bancária das prestações acordadas na data de vencimento das de vencimento, previstos nas cláusulas 10.2 e 10.3, forem
mesmas, bem como, em caso de devolução destas, que a IC tente o actualizados, e se o legislador determinar a sua aplicação
débito na sua conta bancária das prestações em mora, acrescidas retroactiva, os valores aqui previstos consideram-se
dos encargos previstos contratualmente pela mora, por mais que automaticamente actualizados para os novos valores, a contar da
uma vez, sem necessidade de qualquer aviso prévio, em qualquer data de entrada em vigor do diploma legal que proceda à sua
altura, até a(s) referida(s) prestação(ões) e respectivos encargos se alteração, sem necessidade de qualquer comunicação prévia para o
encontrarem pagos. efeito.
7.11. O CLT pode, nos termos definidos nas C.P., acordar com a IC 11. ENCARGOS
um valor residual, percentagem do montante total do crédito, a ser 11.1. Todas as despesas ou encargos inerentes ou resultantes da
pago como última prestação. assinatura, vigência, execução, cumprimento e incumprimento do
7.12. O valor residual pode ser refinanciado, se acordado com a IC, Contrato, são da responsabilidade do CLT, sendo cobrados pela IC
devendo o CLT informar a IC da sua intenção 90 dias antes do termo nos mesmos termos e pelos mesmos meios utilizados para os
do Contrato, sob a pena de ter que pagar o valor residual na data de restantes pagamentos.
vencimento. 11.2. Todos os encargos incluídos na TAEG estão previstos nas CP e
8. TAN e TAEG noutras cláusulas das condições gerais.
8.1. A TAN e a TAEG são as previstas nas CP. 11.3. São ainda da conta do CLT o pagamento de todas as eventuais
8.2. A TAN prevista nas CP é fixa mantendo-se inalterável durante a despesas administrativas, cujo valor não foi incluído na TAEG pois
vigência do Contrato. não decorrem do normal decurso do Contrato, em que a IC incorra,
8.3. A TAEG pode ser alterada em virtude de alterações legais ou em nomeadamente em virtude de alterações ao Contrato solicitadas pelo
virtude de alterações financeiras ao Contrato. CLT, de pedidos de documentação (tais como 2º via de contratos e
8.4. A TAEG, bem como os juros devidos, são calculados com base de qualquer outro documento), entre outros. Os valores das
na convenção 30/360, em função do montante total do crédito ou do diferentes despesas encontram-se afixados no preçário existente e
montante total de crédito em dívida, respectivamente. disponível nos balcões da IC ou em www.cetelem.pt.
8.5. O exemplo representativo da TAEG consta das CP. 11.4. A IC pode actualizar a qualquer momento o montante das
9. REEMBOLSO ANTECIPADO despesas previstas no preçário, informando desse facto o CLT nos
9.1. O CLT pode, a todo o tempo, cumprir antecipadamente, parcial prazos legalmente previstos. As despesas aplicáveis são as
ou totalmente, o Contrato, notificando a IC em papel ou noutro previstas no preçário à data da prática do acto que a gera.
suporte duradouro, com um pré-aviso mínimo de 30 dias de 11.5. São também da conta do CLT todas as despesas judiciais,
calendário face à data em que pretende realizar a antecipação. incluindo honorários de advogado e solicitador, que poderão ser
9.2. O reembolso antecipado dá lugar à redução do custo total do exigidos pela IC nos termos legalmente previstos.
crédito por via da redução dos juros e dos encargos do período 12. OBRIGAÇÕES DO CLT
remanescente, tendo a IC direito a uma comissão de 0,5% ou 0,25% 12.1. Para além de outras referidas neste Contrato ou decorrentes da
do valor do capital reembolsado antecipadamente, se o período Lei, o CLT obriga-se a: a) utilizar o crédito para o fim declarado,
decorrido entre o reembolso antecipado e a data prevista para o apresentando sempre que solicitado pela IC comprovativo; b)
termo do Contrato seja superior ou inferior/igual a um ano, não apresentar, sempre que solicitado pela IC, os documentos
podendo nunca exceder o montante dos juros que o CLT teria que comprovativos da situação pessoal/financeira, relevantes para a
pagar durante o período decorrido entre o reembolso antecipado e a celebração e manutenção do Contrato; c) comunicar à IC, em
data prevista para o termo do período de taxa fixa do Contrato. A suporte duradouro, qualquer alteração da sua situação pessoal (ex:
comissão não é exigível se o reembolso decorrer da execução de estado civil, morada) ou patrimonial susceptível de influenciar o bom
contrato de seguro destinado a garantir o reembolso do Contrato ou cumprimento do Contrato; d) não ceder a outrem a sua posição
se ocorrer num período em que a TAN aplicável não seja fixa. contratual sem o consentimento expresso da IC; e) satisfazer
10. MORA/CENTRALIZAÇÃO NEGATIVA NA CRC pontualmente as suas obrigações pecuniárias.
10.1. O CLT fica constituído em mora se não efectuar o pagamento 12.2. A omissão, inexactidão ou falsidade das informações prestadas
de qualquer prestação de capital e/ou juros na data do respectivo são da responsabilidade do CLT.
vencimento. 13. CESSAÇÃO
10.2. A mora dá lugar à centralização do CLT, bem como do(s) O Contrato cessa nos termos gerais, nomeadamente, em caso de
respectivo(s) cumprimento integral, reembolso total antecipado, resolução,
Garante(s), caso, uma vez notificado(s) não procedam ao respectivo incumprimento definitivo e invalidade, conforme previsto no Contrato.
pagamento, na CRC (centralização negativa), bem como, incidirão 14. CONTRATO DE CRÉDITO COLIGADO
sobre os montantes em mora, e durante o tempo em que esta se 14.1. No caso de incumprimento ou desconformidade no
verificar, juros moratórios correspondentes à TAN do Contrato em cumprimento do contrato de compra e venda coligado com o
vigor acrescida de uma sobretaxa anual máxima permitida por lei, Contrato, o CLT que, após interpelação do Fornecedor, não tenha
que à data de publicação do Decreto –Lei n.º 58/2013, de 8 de Maio, obtido a satisfação do seu direito ao cumprimento do contrato de
se encontra fixada em 3%. Os juros remuneratórios podem ser compra e venda, pode interpelar a IC para exercer qualquer uma das
capitalizados nos termos da Lei. Os juros de mora são exigíveis seguintes pretensões: a) excepção de não cumprimento do Contrato
diariamente, independentemente de qualquer interpelação, pelo que de Crédito; b) redução do montante do Contrato de Crédito em
a falta de realização desta não implicará qualquer moratória ou montante igual ao da redução do preço; c) resolução do Contrato de
renúncia, por parte da IC, a qualquer direito que lhe assista. Crédito.

Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.


Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 3
14.2. A interpelação à IC será feita nos termos gerais da lei civil e pagamento: sede do Banco; (iii) data de emissão: não pode ser
pressupõe que o exercício dos direitos relativos ao contrato de anterior ao décimo dia posterior ao do envio da comunicação de
compra e venda tenham sido tempestivamente exercidos junto do resolução (iv) data de vencimento: entre o 10º e o 30º dia posterior à
Fornecedor do bem ou serviço em conformidade com o Decreto-Lei data de emissão, podendo a IC fazer de tais títulos o uso que
nº 67/2003, de 8 de Abril com a redacção estabelecida pelo Decreto- entender, na defesa do seu crédito.
lei n.º 84/2008, de 21 de Maio. 18.3. A fiança se prestada, é considerada, para efeitos fiscais, como
14.3. Se entre o CLT e o Fornecedor for acordada a redução do acessória deste Contrato.
preço, esta deve constar de documento escrito assinado por ambos 18.4. Se prestada fiança, o(s) Fiadore(s) obriga(m)-se e garante(m) o
e ser remetida à IC. cumprimento do Contrato nos mesmos termos do CLT, com expressa
14.4. O CLT não fica obrigado a pagar à IC o montante igual àquele renúncia ao benefício de excussão prévia, mantendo-se a fiança
que foi recebido pelo Fornecedor se tivesse existido uma redução do todo o tempo do Contrato, ainda que nele ocorram modificações.
preço do bem/serviço nos termos do número anterior ou se o 19. LEI APLICÁVEL/LITÍGIOS E FORO/LÍNGUA DO CONTRATO
Contrato fosse resolvido nos termos da alínea c) do nº 1. 19.1. A Lei aplicável ao Contrato é a Lei Portuguesa.
15. INCUMPRIMENTO DEFINITIVO 19.2. O Contrato é celebrado na Língua Portuguesa, bem como
15.1. Verifica-se incumprimento definitivo por parte do CLT quando, todas as comunicações no âmbito do Contrato são feitas em
cumulativamente i) se encontrar em falta o pagamento de, pelo Português.
menos, duas prestações sucessivas, desde que o valor em conjunto 19.3. Sem prejuízo do acesso aos meios judiciais competentes, em
das prestações em falta exceda 10% do montante total do crédito; e caso de reclamação e reparação de litígios relacionados com o
ii) ter a IC, sem sucesso, concedido ao CLT um prazo suplementar Contrato, ou em caso de litígios transfronteiriços, a IC disponibiliza
mínimo de 15 dias para proceder ao pagamento das prestações em ao CLT o acesso aos meios de resolução extrajudicial de conflitos a
atraso, acrescidas da eventual indemnização devida, com expressa que a IC tenha aderido. 20. COMUNICAÇÕES ENTRE AS PARTES
advertência dos efeitos da perda do benefício do prazo ou da O CLT/Garante(s) autorizam a IC a comunicar via postal, telefone, e-
resolução do Contrato. mail, SMS ou MMS qualquer assunto relativo ao Contrato.
15.2. Com o incumprimento definitivo o Contrato considera-se 21. CESSÃO DE CRÉDITOS
automaticamente resolvido, sendo devidas todas as prestações já O CLT e os garantes autorizam a IC a ceder a terceiros o crédito
vencidas e não liquidadas acrescidas dos respectivos juros de mora emergente deste Contrato, produzindo a cessão efeitos a contar da
e eventuais encargos contratualmente previstos, bem como o capital data em que lhe for notificada.
vincendo à data da resolução. 22. PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS FACE À INFORMÁTICA
16. RESOLUÇÃO DO CONTRATO 22.1. O CLT e Garante(s) consentem e autorizam expressamente a
16.1. Para além do caso previsto na cláusula 15ª pode ainda a IC IC, durante o tempo que lhe for legalmente autorizado, a: a) efectuar
resolver o Contrato por razões objectivamente justificáveis, o tratamento automatizado dos seus dados de natureza
nomeadamente: a) incumprimento de qualquer obrigação contratual pessoal/financeira, bem como da informação sobre o estado de
que pela sua gravidade impeça a manutenção da relação contratual; cumprimento do Contrato e condições da sua cessação, com vista à
b) insolvência do CLT; c) morte, interdição, inabilitação ou declaração análise de risco de crédito, gestão da relação contratual, incluindo o
de contumácia do CLT; d) inexactidão intencional ou omissão de tratamento relacionado com actividades acessórias de suporte à
informações solicitadas pela IC, nomeadamente as relativas à actividade de financiamento; à realização de acções de marketing,
situação patrimonial do CLT; e) prática de actos que afectem a acções promocionais de produtos e serviços comercializados pela IC
credibilidade financeira do CLT e que, no entender, da IC, ponham ou por terceiros com quem tenha estabelecido acordos, bem como
em causa a capacidade do CLT de satisfazer as suas obrigações para análise de futuras propostas de crédito e para fins estatísticos;
perante a IC (ex. a emissão de cheques sem provisão ou falta de b) transmitir os seus dados às seguradoras responsáveis pelo
pagamentos em contratos celebrados com a IC ou qualquer empresa seguro associado aos produtos e serviços da IC, às empresas de
do grupo. recuperação externa a que a IC haja de recorrer, às demais
16.2. Para efeitos de resolução a IC deve notificar o CLT, em suporte Instituições de Crédito, à Credinformações, Banco de Portugal ou
duradouro, da sua intenção de resolver o Contrato. outras entidades que procedam sob regime de segredo à
16.3. A resolução do Contrato produz os efeitos mencionados na centralização de riscos de crédito; c) transmitir a informação sobre os
cláusula 15.2. cheques devolvidos à SCCI – Serviços de Controlo de Crédito, Lda;
17. INVALIDADE DO CONTRATO d) transmitir os seus dados ao Fornecedor do Bem/Serviço para fins
17.1. Em caso de invalidade do Contrato, nos termos gerais do de marketing e para actualização da base de dados, bem como à
direito, a obrigação do CLT quanto ao pagamento é reduzida ao Cardif Assurance Vie e Cardif Assurance Risque Divers para fins de
montante do crédito concedido e o CLT mantém o direito a realizar o marketing; e) fazer o inter-relacionamento de dados com outras
pagamento nas condições que tenham sido acordadas ou que bases de dados de que a IC é titular, com as bases de dados de
resultem dos usos. empresas do Grupo, com a base de dados da Credinformações, do
17.2. A invalidade ou ineficácia do contrato de crédito coligado Banco de Portugal, bem como da SCCI – Serviços de Controlo de
repercute-se, na mesma medida, no contrato de compra e venda. Crédito, Lda, e outras instituições financeiras, para fins de análise de
17.3. A invalidade ou a revogação do contrato de compra e venda risco de crédito, gestão da relação contratual e de realização de
repercute-se, na mesma medida, no contrato de crédito coligado. acções de marketing, comprometendo-se a IC a assegurar a
18. GARANTIAS confidencialidade dos mesmos e a não os utilizar para fins diferentes
18.1. Para garantia do bom e pontual cumprimento das obrigações daqueles para os quais foram comunicados.
assumidas pelo Contrato, o CLT presta a favor da IC as garantias 22.2. É garantido ao CLT e Garante(s) o direito de acesso,
previstas nas CP, ou exigidas posteriormente, sendo o seu custo a rectificação e eliminação dos dados, mediante o envio de carta
cargo do CLT, e sem que este as possa recusar. A prestação de registada endereçada à IC.
garantias, a sua substituição ou reforço nunca implicam a novação 22.3. É permitido ao CLT e ao(s) Garante(s) oporem-se a que os
da dívida. seus dados sejam utilizados pela IC para fins de marketing directo no
18.2. O CLT e o(s) avalista(s), sem necessidade de novo próprio impresso da proposta de adesão, ou, posteriormente
consentimento, autorizam expressamente a IC a preencher e mediante o envio de carta registada ou dirigindo-se pessoalmente à
completar os títulos de crédito que estes lhe entregarem, IC.
devidamente subscritos pelo CLT e Avalista(s) mas não 23. SEGURO DE PROTECÇÃO AO CRÉDITO DE ADESÃO
integralmente preenchidos, nomeadamente quanto à data de FACULTATIVA
emissão e vencimento, local de pagamento e valor, da seguinte 23.1. Caso o CLT tenha aderido a um seguro de protecção ao crédito
forma: (i) valor: corresponde ao saldo em dívida de capital, juros e associado ao Contrato, as participações de sinistro não suspendem
demais encargos e despesas emergentes do Contrato; (ii) local de o cumprimento das obrigações do Contrato.

Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.


Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 4
23.2. Caso o CLT tenha aderido a um seguro de protecção ao crédito de reclamações existente na IC ou (iii) junto do Banco de Portugal no
associado ao Contrato, e em caso de não pagamento do prémio portal do cliente bancário em www.clientebancario.bportugal.pt ou
acordado com a respectiva Seguradora, ou em caso de não para a seguinte morada:
pagamento do montante correspondente ao prémio devido pela IC à Banco de Portugal, apartado 2240, 1106-001 Lisboa.
Seguradora na proporção da respectiva cobertura, o CLT autoriza 26. AUTORIZAÇÃO PARA LEVANTAMENTO DE SIGILO
desde já a Seguradora a transmitir a informação sobre o não BANCÁRIO
pagamento do prémio à IC, bem como autoriza esta última a O CLT autoriza a IC a transmitir informação a seu respeito, bem
substitui-lo no pagamento do prémio ou do montante correspondente como relativa ao presente Contrato, sempre que tal lhe seja
ao prémio. solicitado por uma entidade judicial ou policial no âmbito de um
23.3. Verificando-se a situação descrita no número anterior, o valor determinado processo ou investigação em curso.
pago pela IC em substituição do CLT será considerado parte
integrante do presente Contrato - com o consequente aumento do Gravação de Chamadas
montante total de crédito - e será cobrado com a prestação mensal O CLT autoriza a IC, sempre que esta considere necessário a
seguinte, sendo-lhe aplicáveis todos os termos e condições previstos proceder à gravação das chamadas mantidas entre ambos, e
no presente Contrato, incluindo juros remuneratórios, juros de mora conservá-las pelo período de tempo que vier a ser autorizado, com
e outros encargos contratualmente previstos para a mora. A IC as seguintes finalidades: a) Para efeitos de prova;
procederá ainda à centralização do CLT na CRC pelo valor relativo
b) Para monitorização da qualidade de atendimento do
aos montantes por si pagos e não reembolsados pelo CLT.
colaborador da IC.
24. COMPENSAÇÃO
A IC fica, desde já, autorizada a debitar quaisquer outras contas de Os dados recolhidos podem ser transmitidos a órgãos judiciais ou
que o CLT seja ou venha a ser titular ou co-titular, para efectivação oficiais e
de pagamentos de quaisquer dos montantes devidos ao abrigo deste advogados no âmbito de qualquer litígio que venha a existir directa
ou de qualquer outro contrato celebrado entre a IC e o CLT, podendo ou
ainda proceder à compensação dessas dívidas com quaisquer indirectamente entre as Partes ou reclamação, como meio de
saldos credores do CLT e independentemente da verificação dos prova, e ao Banco
pressupostos da compensação legal. de Portugal para cumprimento de obrigações legais.
25. RECLAMAÇÕES A IC permitirá ao CLT o acesso aos registos das chamadas
O CLT pode apresentar reclamações (i) junto do Provedor do Cliente gravadas sempre que tal for solicitado, por este, directamente à IC.
da IC, por escrito para Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, O CLT pode opor-se à gravação da chamada no momento da
Torre G, 15º, 1600-209 Lisboa, por e-mail: realização da mesma.
provedor.cliente@cetelem.pt; (ii) pelo preenchimento da folha no livro
Janeiro/2014
O CLT e o(s) Garante(s) declara(m) que as informações prestadas são verdadeiras e autoriza(m) a IC a efectuar a consulta das bases de dados pessoais centralizadoras de
responsabilidade de crédito legalmente constituídas, com vista à análise da presente e futuras propostas de crédito, gestão do contrato, caso venha a ser aprovado, bem como
para eventuais propostas de crédito que lhe venham a ser apresentadas pela IC. Mais autoriza(m) que a IC tome as diligências necessárias para confirmar as informações
prestadas e faça o inter-relacionamento dos seus dados com as bases de dados do Banco de Portugal, Credinformações, outras bases de dados do Banco e SCCI, Serviços de
Controlo de Crédito, Lda, com vista análise da presente proposta. As informações prestadas são da responsabilidade do CLT e do(s) Garante(s) e constituem elementos essenciais
para análise da proposta, pelo que sua não prestação ou a prestação de falsas declarações impede a análise e aprovação da mesma. Mais autoriza(m), que nos casos de a
proposta não vier a ser aprovada, os dados sejam conservados pelo período legalmente admitido para fins estatísticos e para análise de futuras propostas de crédito. Autoriza(m),
ainda, a IC a efectuar o tratamento dos dados por si fornecidos para efeitos de marketing. Nos termos da Lei é permitido ao CLT e ao(s) Garante(s) o direito de acesso e
rectificação dos dados dirigindose por escrito à IC.

O CLT e Garante(s) subscrevem e aceitam as CP e gerais do contrato, que leram e que lhes foram comunicadas e esclarecidas, tendo ficado com um exemplar das mesmas. O
CLT declara, ainda, que lhe foi dado previamente à celebração do contrato uma FIN.

[ ] Não autorizo que os meus dados sejam tratados pela IC ou por terceiros para efeitos de marketing (CLT)
[ ] Não autorizo que os meus dados sejam tratados pela IC ou por terceiros para efeitos de marketing (Garante)

Consulte o nosso preçário em www.cetelem.pt

.1º TITULAR (Assinatura igual à do Doc.Identificação) .2º TITULAR (Assinatura igual à do Doc.Identificação)
. .

Data: 22 / 09 / 2014

Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.


Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 5
Autorização de Débito Direto SEPA (Single Euro Payments Area)
75031378852
Referência da autorização (ADC - Autorização de Débito em Conta) a completar pelo Credor

Ao subscrever a presente autorização, está a autorizar o Credor/Banco BNPP PF a enviar instruções ao seu Banco para debitar a sua
conta, de acordo com as condições contratuais assinadas com o Banco BNPP PF, bem como a parte proporcional do prémio de seguro
correspondente à sua adesão ao seguro, caso venha a aderir.
Os seus direitos incluem a possibilidade de exigir ao seu banco o reembolso do montante debitado, nos termos e condições acordados
com aquele e de acordo com a legislação em vigor. O reembolso deve ser solicitado até um prazo de oito semanas, a contar da data do
débito na sua conta.
Preencha por favor todos os campos referentes ao Cliente. O preenchimento dos campos referentes ao Credor/Banco BNPP PF é da
responsabilidade do Credor/Banco BNPP PF.

Informação detalhada relativa à relação entre o Credor e o Cliente.

Nº Contrato ou Proposta 3582273

Mário João Rodrigues de Almeida

Nome do Cliente

Rua de Benguela

S/N

Nome da rua e número

6260 - 149 Manteigas

Código Postal Localidade


Portugal

País BIC/SWIFT

Número de Conta - (IBAN)

Identificação do Cliente

Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. (Banco)


Identificação do Credor
Nome do Credor
PT41100946
Identificação do Credor
Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G, 15º

Nome da rua e número

1600 - 209 Lisboa

Código Postal Localidade

Portugal

País
Tipos de pagamento: Pagamento Recorrente X Ou Pagamento Pontual
Local onde está a assinar: Localidade Data

Os seus direitos, referentes à autorização acima referida, são explicados em declaração que pode
obter no seu Banco.

Assinar aqui por favor: .

Assinatura conforme documento de identificação.


CONTRATO DE CRÉDITO

Preencha os dados em falta e assine no SR Mário João Rodrigues de Almeida


espaço reservado para o efeito. Rua de Benguela
S/N
6260-149 Manteigas
Conserve o seu exemplar e devolva o contrato, com
a documentação necessária, para a
seguinte morada:
Banco BNP Paribas Personal
Finance, S.A.
Departamento de Crédito Pessoal (WEB)
Remessa Livre 1123
EC Pedro Hispano (Porto)
4102-002 Porto (Não necessita de selo) Exemplar 1º Titular
1. CONDIÇÕES PARTICULARES
Nº Contrato: 3582273 Condições particulares válidas até: 22 / 10 / 2014

1º Titular
Nome: Mário João Rodrigues de Almeida Telemóvel: 965647518
Nº de Contribuinte: 195891970 Tel. Domicílio: 275981061
Bilhete Identidade Militar: 1940713 Tel. Emprego: 275981559
Data de Nascimento: 28 / 05 / 1970 Email: al-mei-da@hotmail.com

2º Titular
Nome: Maria França Marcelo Santos de Almeida Telemóvel:
Nº de Contribuinte: 202455211 Tel. Emprego:
Bilhete Identidade: 9717907 8 Email:
Data de Nascimento: 13 / 12 / 1971

Tipo de Crédito
Crédito clássico pessoal

Condições do Crédito - Exemplo representativo da TAEG


Montante Total do Crédito: 4000,00€ Despesas de Contrato e Manutenção: 0,00€
(com impostos incluídos)

Comissão de Processamento de Prestação: 1,50€ Tipo de Prestação: constante e postecipada Imposto de Selo de Utilização de Crédito: 36,00€
(com impostos incluídos/acresce à mensalidade)

Nº de Mensalidades: 48 Mensalidade: 99,05€ Custo Total do Seguro: 0,00€


(período de reembolso do crédito)

Montante Total Imputável ao Consumidor: 4862,40€ Custo Total do Crédito: 862,40€ TAN: 8,40% TAEG: 10,5%
(inclui capital, juros, impostos e encargos)
Valor a debitar = 100,55€
Ao montante total do crédito será deduzida a quantia relativa ao imposto de selo de utilização de crédito, bem como as despesas de contrato e manutenção.
A 1ª mensalidade pode ser diferente das restantes nos termos previstos na cláusula 7.6 e 7.7

Garantias

2. CONDIÇÕES GERAIS
1. OBJECTO aplicável, pelo preçário da IC a todo o momento em vigor e
O presente Contrato, apresentado com ou sem intervenção de consultável em www.Cetelem.pt, pelas CP e Condições Gerais
Intermediário de seguintes.
Crédito (ICRÉDITO), visa a celebração, entre o Cliente (“CLT”) e o 2. DEFINIÇÕES
Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. (IC) dum (i) contrato de a) IC (Instituição de Crédito): Banco BNP Paribas Personal
crédito coligado, se o crédito concedido se destinar exclusivamente Finance, S.A., com sede na Rua Tomás da Fonseca, Torres de
ao financiamento de um bem ou serviço devidamente identificado Lisboa, Torre G, 15º, 1600-209 Lisboa, e atendimento comercial na
nas Condições Particulares (CP), ou (ii) de um contrato de crédito Rua Daciano Baptista Marques, Lake Towers, Torre C, 181, 8º, 4400
pessoal (“Contrato”), pelo montante fixado nas Condições – 617 Vila Nova de Gaia, NIPC/matrícula na CRC de Lisboa, nº
Particulares (CP), montante total de crédito, estando também 503016160, capital social de 45 661 800,00 €, autorizado e
indicado nas CP o tipo de crédito em causa, sendo ambos os supervisionado pelo Banco de Portugal (BdP), sediado na Rua do
Contratos regidos pelo disposto no Decreto-Lei n.º 133/2009, de 2 de Ouro n.º 27, 1100-150 Lisboa, com
Junho (DL 133/2009), pela demais legislação em vigor que lhe seja

Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.


Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 1
Website no endereço www.bportugal.pt, estando aí registado com o expedição da declaração de revogação, restituir à IC o capital e
número 848; pagar os juros vencidos, sem atrasos indevidos, calculados
b) Linha de apoio ao Cliente/E-mail: 707 27 27 27 de 2ª a 6ª das diariamente com base na TAN contratual em vigor, desde a data de
9h às utilização do crédito até à data de pagamento do capital.
20h/servico.cliente@cetelem.pt; 5.4. Se tiver sido celebrado um serviço acessório conexo com o
c)CLT: o(s) Consumidor(es), como tal definido(s) no DL 133/2009, Contrato, o CLT deixa de estar vinculado ao contrato acessório se
subscritor(es) do Contrato e devidamente identificado(s) nas CP; revogar o Contrato nos termos deste artigo ou se este se extinguir
d) Garante: a(s) pessoa(s) singular(es) ou colectiva(s) que, com outro fundamento.
nos termos da Lei e de acordo com estipulado no Contrato, 5.5. O não exercício do direito de livre revogação implica a produção
preste(m) garantia do cumprimento da obrigação por parte do CLT, dos direitos e obrigações decorrentes do Contrato a partir da sua
identificada(s) nas CP; celebração, obrigando-se o CLT a efectuar o pagamento do crédito
e)ICRÉDITO: Intermediário de Crédito, pessoa singular ou colectiva utilizado nos termos previstos contratualmente, bem como implica a
que apresenta ou propõe o Contrato ao CLT, devidamente comunicação à CRC do montante financiado e respectivas
identificada nas CP. No caso do contrato de crédito coligado actualizações a título de responsabilidades efectivas do CLT, bem
coincide com o Fornecedor; como do(s) Garante(s) (centralização positiva). A centralização
f) Fornecedor: o vendedor do bem/prestador do serviço identificado negativa está prevista na cláusula 10ª.
nas CP como 6. UTILIZAÇÃO DO CRÉDITO
ICRÉDITO, no caso do contrato de crédito coligado; 6.1. O crédito considera-se utilizado na data da disponibilização pela
g)TAN: Taxa juro nominal expressa numa percentagem fixa ou IC ao CLT do montante mutuado, sendo a disponibilização efectuada
variável aplicada numa base anual ao montante de crédito por meio de crédito em conta bancária do CLT, ou pela entrega
utilizado; directa do montante mutuado ao Fornecedor dos bens ou serviços,
objecto do financiamento, se for o caso, o que desde já o CLT
h) TAEG: Taxa Anual de Encargos Efectiva Global que
autoriza.
representa o custo total do crédito para o CLT, expressa em
6.2. Se o crédito concedido tiver exclusivamente como fim a
percentagem anual do montante total de crédito, calculada nos
consolidação de dívidas tituladas pelo CLT, o crédito é pago
termos do DL 133/2009 e Instrução n.º 11/2009 do Banco de
directamente pela IC às Instituições Financeiras indicadas pelo CLT
Portugal;
e detentoras de créditos sobre este.
i) Custo Total de Crédito para o CLT: todos os custos conhecidos
6.3. Se o crédito concedido tiver como fim a renegociação de uma ou
pela IC que devam ser pagos pelo CLT (juros, comissões,
mais dívidas tituladas pelo CLT junto da IC, não haverá
despesas, impostos e encargos de qualquer natureza), excepto os
disponibilização directa de fundos ao CLT, já que estes se destinam à
custos notariais e prémios de seguro se não forem necessários
liquidação das dívidas com origem em outros contratos celebrados
para a obtenção do crédito;
com a IC.
j) Montante Total imputado ao CLT: soma do custo total do crédito
6.4. Em caso de consolidação de dividas e de renegociação de
para o CLT e do montante total do crédito; dividas o CLT desde já aceita que o montante total de crédito é
l) FIN: Ficha de Informação Normalizada europeia em matéria de constituído pelo capital em dívida decorrente dos contratos por si
crédito a consumidores que contêm toda a informação pré-contratual titulados e agora consolidados ou renegociados, bem como os
a prestar aos consumidores nos termos do DL 133/2009. respectivos juros remuneratórios, moratórios e encargos ou outras
3. PRÉVIA VERIFICAÇÃO DE INFORMAÇÕES E AVALIAÇÃO DA despesas relativas à mora ou decorrentes da execução dos
SOLVABILIDADE respectivos contratos.
3.1. A celebração do Contrato ou a alteração do valor do crédito 6.5. O CLT confessa-se devedor à IC da quantia mutuada, juros,
inicialmente acordado depende da prévia comprovação e avaliação, tributos, encargos e outras despesas emergentes do Contrato.
pela IC, das informações prestadas e documentação entregue pelo 7. CONDIÇÕES DE REEMBOLSO
CLT e da verificação da sua solvabilidade, podendo a IC desenvolver 7.1. O crédito é reembolsado em prestações, cujo tipo, número,
todas as diligências necessárias, incluindo a consulta da lista pública periodicidade e montante são fixados nas CP, podendo acrescer a
de execuções ou de qualquer outra base de dados, nacional ou cada prestação um valor a título de comissão por processamento de
internacional. prestação indicado naquelas condições. Após a celebração do
3.2. Salvo se a prestação de informações for proibida por norma contrato, será enviado ao CLT uma comunicação escrita, de onde
nacional ou comunitária ou for contrária à ordem ou segurança conste designadamente a data e valores que lhe serão debitados por
pública, se o pedido de crédito do CLT for recusado com base em conta do presente Contrato, não sendo necessária qualquer pré-
consultas a bases de dados, a IC informa os interessados, sem notificação com esta informação, no decurso do mesmo.
prejuízo das regras relativas à protecção de dados pessoais. 7.2. O valor das prestações inclui, designadamente: o capital, juros
4. CELEBRAÇÃO E VIGÊNCIA DO CONTRATO remuneratórios, imposto do selo e outros tributos ou taxas devidos
4.1. Salvo se a IC expressamente recusar a concessão do crédito ou pelo CLT.
o CLT tiver exercido a livre revogação nos termos da Cláusula 5ª, o 7.3. No decurso do Contrato, o CLT pode solicitar à IC, sem qualquer
Contrato tem-se por celebrado na data da sua assinatura ou, no caso encargo, o envio de uma cópia do quadro da amortização do capital,
de celebração à distância, na data da recepção pelo CLT do indicando os pagamentos devidos, as datas de vencimento e as
exemplar do Contrato e demais informações legais. condições de pagamento dos montantes, a composição de cada
4.2. O Contrato é celebrado pelo período determinado nas CP, que reembolso periódico em capital amortizado, os juros calculados com
corresponde ao período de reembolso do crédito. base na TAN e, se for o caso, os custos adicionais; quando a taxa de
5. DIREITO DE LIVRE REVOGAÇÃO/CENTRALIZAÇÃO POSITIVA juro não for fixa ou se os custos adicionais puderem ser alterados
NA nos termos do Contrato, o quadro de amortização incluirá a
CENTRAL DE RESPONSABILIDADES DE CRÉDITO DO BDP indicação de que os dados constantes do quadro apenas são válidos
(CRC) até à alteração seguinte à TAN ou dos custos adicionais nos termos
5.1. No prazo de 14 dias de calendário, a contar da data de do Contrato.
celebração do Contrato, o CLT pode revogá-lo livremente, enviando 7.4. Se houver lugar ao pagamento de despesas e de juros sem
à IC uma declaração de revogação, em papel ou noutro suporte amortização do capital, o CLT pode solicitar à IC um extracto dos
duradouro. períodos e das condições de pagamento dos juros devedores e das
5.2. O CLT deve indemnizar a IC pelas despesas não reembolsáveis despesas recorrentes e não recorrentes associadas.
em que esta incorreu junto de qualquer entidade da administração 7.5. Os pagamentos são imputados ao valor em dívida pela ordem
pública em virtude da celebração do Contrato. seguinte: valor correspondente a prémios de seguro (se aplicável),
5.3. Se a execução do Contrato tiver início antes do CLT o revogar, impostos, encargos ou comissões e penalidades vencidas, juros e
este fica obrigado a, no prazo máximo de 30 dias após a data de capital.
Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.
Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 2
7.6. À primeira mensalidade podem acrescer os montantes relativos que à data de publicação do Decreto –Lei n.º 58/2013, de 8 de Maio,
a imposto de selo de utilização do crédito e de despesas de se encontra fixada em 3%. Os juros remuneratórios podem ser
celebração e manutenção do Contrato, ou o valor relativo a estes capitalizados nos termos da Lei. Os juros de mora são exigíveis
montantes pode vir a ser deduzido do montante mutuado, conforme diariamente, independentemente de qualquer interpelação, pelo que
o acordado entre a IC e o CLT. a falta de realização desta não implicará qualquer moratória ou
7.7. A primeira mensalidade pode ainda ser diferente da indicada nas renúncia, por parte da IC, a qualquer direito que lhe assista.
CP em virtude da necessidade de ajustamento dos juros devidos em 10.3. Pela mora do CLT pode a IC ainda cobrar uma comissão de
função da data de disponibilização dos fundos mutuados. serviços de processamento por não pagamento da prestação na data
7.8. Todos os pagamentos emergentes do Contrato são de vencimento, como retribuição dos serviços por esta prestados, ou
pontualmente cumpridos pelo sistema de débitos directos ou por subcontratados a terceiros, no âmbito da sua actividade, no
transferência da conta bancária do CLT para a conta bancária a montante máximo permitido por lei, que à data da publicação do
indicar pela IC, comprometendo-se o CLT a assinar a respectiva Decreto-lei n.º 58/2013, de 8 de Maio, se fixa em 4% do valor da
autorização e a manter a conta provisionada. prestação vencida e não paga com um montante mínimo de € 12 e
7.9. O vencimento das mensalidades ocorre no primeiro dia de cada um montante máximo de € 150,00, assim como as despesas ou
mês. encargos suportados pela IC perante terceiros, por conta do CLT
7.10. O CLT autoriza que a IC proceda ao débito na sua conta nomeadamente pagamentos a conservatórias, cartórios notariais, ou
bancária das prestações acordadas na data de vencimento das que tenham natureza fiscal.
mesmas, bem como, em caso de devolução destas, que a IC tente o 10.4. Sempre que a taxa de juro de mora ou o valor da comissão de
débito na sua conta bancária das prestações em mora, acrescidas serviços de processamento por não pagamento da prestação na data
dos encargos previstos contratualmente pela mora, por mais que de vencimento, previstos nas cláusulas 10.2 e 10.3, forem
uma vez, sem necessidade de qualquer aviso prévio, em qualquer actualizados, e se o legislador determinar a sua aplicação
altura, até a(s) referida(s) prestação(ões) e respectivos encargos se retroactiva, os valores aqui previstos consideram-se
encontrarem pagos. automaticamente actualizados para os novos valores, a contar da
7.11. O CLT pode, nos termos definidos nas C.P., acordar com a IC data de entrada em vigor do diploma legal que proceda à sua
um valor residual, percentagem do montante total do crédito, a ser alteração, sem necessidade de qualquer comunicação prévia para o
pago como última prestação. efeito.
7.12. O valor residual pode ser refinanciado, se acordado com a IC, 11. ENCARGOS
devendo o CLT informar a IC da sua intenção 90 dias antes do termo 11.1. Todas as despesas ou encargos inerentes ou resultantes da
do Contrato, sob a pena de ter que pagar o valor residual na data de assinatura, vigência, execução, cumprimento e incumprimento do
vencimento. Contrato, são da responsabilidade do CLT, sendo cobrados pela IC
8. TAN e TAEG nos mesmos termos e pelos mesmos meios utilizados para os
8.1. A TAN e a TAEG são as previstas nas CP. restantes pagamentos.
8.2. A TAN prevista nas CP é fixa mantendo-se inalterável durante a 11.2. Todos os encargos incluídos na TAEG estão previstos nas CP e
vigência do Contrato. noutras cláusulas das condições gerais.
8.3. A TAEG pode ser alterada em virtude de alterações legais ou em 11.3. São ainda da conta do CLT o pagamento de todas as eventuais
virtude de alterações financeiras ao Contrato. despesas administrativas, cujo valor não foi incluído na TAEG pois
8.4. A TAEG, bem como os juros devidos, são calculados com base não decorrem do normal decurso do Contrato, em que a IC incorra,
na convenção 30/360, em função do montante total do crédito ou do nomeadamente em virtude de alterações ao Contrato solicitadas pelo
montante total de crédito em dívida, respectivamente. CLT, de pedidos de documentação (tais como 2º via de contratos e
8.5. O exemplo representativo da TAEG consta das CP. de qualquer outro documento), entre outros. Os valores das
9. REEMBOLSO ANTECIPADO diferentes despesas encontram-se afixados no preçário existente e
9.1. O CLT pode, a todo o tempo, cumprir antecipadamente, parcial disponível nos balcões da IC ou em www.cetelem.pt.
ou totalmente, o Contrato, notificando a IC em papel ou noutro 11.4. A IC pode actualizar a qualquer momento o montante das
suporte duradouro, com um pré-aviso mínimo de 30 dias de despesas previstas no preçário, informando desse facto o CLT nos
calendário face à data em que pretende realizar a antecipação. prazos legalmente previstos. As despesas aplicáveis são as
9.2. O reembolso antecipado dá lugar à redução do custo total do previstas no preçário à data da prática do acto que a gera.
crédito por via da redução dos juros e dos encargos do período 11.5. São também da conta do CLT todas as despesas judiciais,
remanescente, tendo a IC direito a uma comissão de 0,5% ou 0,25% incluindo honorários de advogado e solicitador, que poderão ser
do valor do capital reembolsado antecipadamente, se o período exigidos pela IC nos termos legalmente previstos.
decorrido entre o reembolso antecipado e a data prevista para o 12. OBRIGAÇÕES DO CLT
termo do Contrato seja superior ou inferior/igual a um ano, não 12.1. Para além de outras referidas neste Contrato ou decorrentes da
podendo nunca exceder o montante dos juros que o CLT teria que Lei, o CLT obriga-se a: a) utilizar o crédito para o fim declarado,
pagar durante o período decorrido entre o reembolso antecipado e a apresentando sempre que solicitado pela IC comprovativo; b)
data prevista para o termo do período de taxa fixa do Contrato. A apresentar, sempre que solicitado pela IC, os documentos
comissão não é exigível se o reembolso decorrer da execução de comprovativos da situação pessoal/financeira, relevantes para a
contrato de seguro destinado a garantir o reembolso do Contrato ou celebração e manutenção do Contrato; c) comunicar à IC, em
se ocorrer num período em que a TAN aplicável não seja fixa. suporte duradouro, qualquer alteração da sua situação pessoal (ex:
10. MORA/CENTRALIZAÇÃO NEGATIVA NA CRC estado civil, morada) ou patrimonial susceptível de influenciar o bom
10.1. O CLT fica constituído em mora se não efectuar o pagamento cumprimento do Contrato; d) não ceder a outrem a sua posição
de qualquer prestação de capital e/ou juros na data do respectivo contratual sem o consentimento expresso da IC; e) satisfazer
vencimento. pontualmente as suas obrigações pecuniárias.
10.2. A mora dá lugar à centralização do CLT, bem como do(s) 12.2. A omissão, inexactidão ou falsidade das informações prestadas
respectivo(s) são da responsabilidade do CLT.
Garante(s), caso, uma vez notificado(s) não procedam ao respectivo 13. CESSAÇÃO
pagamento, na CRC (centralização negativa), bem como, incidirão O Contrato cessa nos termos gerais, nomeadamente, em caso de
sobre os montantes em mora, e durante o tempo em que esta se cumprimento integral, reembolso total antecipado, resolução,
verificar, juros moratórios correspondentes à TAN do Contrato em incumprimento definitivo e invalidade, conforme previsto no Contrato.
vigor acrescida de uma sobretaxa anual máxima permitida por lei,

Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.


Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 3
14. CONTRATO DE CRÉDITO COLIGADO da dívida.
14.1. No caso de incumprimento ou desconformidade no 18.2. O CLT e o(s) avalista(s), sem necessidade de novo
cumprimento do contrato de compra e venda coligado com o consentimento, autorizam expressamente a IC a preencher e
Contrato, o CLT que, após interpelação do Fornecedor, não tenha completar os títulos de crédito que estes lhe entregarem,
obtido a satisfação do seu direito ao cumprimento do contrato de devidamente subscritos pelo CLT e Avalista(s) mas não
compra e venda, pode interpelar a IC para exercer qualquer uma das integralmente preenchidos, nomeadamente quanto à data de
seguintes pretensões: a) excepção de não cumprimento do Contrato emissão e vencimento, local de pagamento e valor, da seguinte
de Crédito; b) redução do montante do Contrato de Crédito em forma: (i) valor: corresponde ao saldo em dívida de capital, juros e
montante igual ao da redução do preço; c) resolução do Contrato de demais encargos e despesas emergentes do Contrato; (ii) local de
Crédito. pagamento: sede do Banco; (iii) data de emissão: não pode ser
14.2. A interpelação à IC será feita nos termos gerais da lei civil e anterior ao décimo dia posterior ao do envio da comunicação de
pressupõe que o exercício dos direitos relativos ao contrato de resolução (iv) data de vencimento: entre o 10º e o 30º dia posterior à
compra e venda tenham sido tempestivamente exercidos junto do data de emissão, podendo a IC fazer de tais títulos o uso que
Fornecedor do bem ou serviço em conformidade com o Decreto-Lei entender, na defesa do seu crédito.
nº 67/2003, de 8 de Abril com a redacção estabelecida pelo Decreto- 18.3. A fiança se prestada, é considerada, para efeitos fiscais, como
lei n.º 84/2008, de 21 de Maio. acessória deste Contrato.
14.3. Se entre o CLT e o Fornecedor for acordada a redução do 18.4. Se prestada fiança, o(s) Fiadore(s) obriga(m)-se e garante(m) o
preço, esta deve constar de documento escrito assinado por ambos cumprimento do Contrato nos mesmos termos do CLT, com expressa
e ser remetida à IC. renúncia ao benefício de excussão prévia, mantendo-se a fiança
14.4. O CLT não fica obrigado a pagar à IC o montante igual àquele todo o tempo do Contrato, ainda que nele ocorram modificações.
que foi recebido pelo Fornecedor se tivesse existido uma redução do 19. LEI APLICÁVEL/LITÍGIOS E FORO/LÍNGUA DO CONTRATO
preço do bem/serviço nos termos do número anterior ou se o 19.1. A Lei aplicável ao Contrato é a Lei Portuguesa.
Contrato fosse resolvido nos termos da alínea c) do nº 1. 19.2. O Contrato é celebrado na Língua Portuguesa, bem como
15. INCUMPRIMENTO DEFINITIVO todas as comunicações no âmbito do Contrato são feitas em
15.1. Verifica-se incumprimento definitivo por parte do CLT quando, Português.
cumulativamente i) se encontrar em falta o pagamento de, pelo 19.3. Sem prejuízo do acesso aos meios judiciais competentes, em
menos, duas prestações sucessivas, desde que o valor em conjunto caso de reclamação e reparação de litígios relacionados com o
das prestações em falta exceda 10% do montante total do crédito; e Contrato, ou em caso de litígios transfronteiriços, a IC disponibiliza
ii) ter a IC, sem sucesso, concedido ao CLT um prazo suplementar ao CLT o acesso aos meios de resolução extrajudicial de conflitos a
mínimo de 15 dias para proceder ao pagamento das prestações em que a IC tenha aderido. 20. COMUNICAÇÕES ENTRE AS PARTES
atraso, acrescidas da eventual indemnização devida, com expressa O CLT/Garante(s) autorizam a IC a comunicar via postal, telefone, e-
advertência dos efeitos da perda do benefício do prazo ou da mail, SMS ou MMS qualquer assunto relativo ao Contrato.
resolução do Contrato. 21. CESSÃO DE CRÉDITOS
15.2. Com o incumprimento definitivo o Contrato considera-se O CLT e os garantes autorizam a IC a ceder a terceiros o crédito
automaticamente resolvido, sendo devidas todas as prestações já emergente deste Contrato, produzindo a cessão efeitos a contar da
vencidas e não liquidadas acrescidas dos respectivos juros de mora data em que lhe for notificada.
e eventuais encargos contratualmente previstos, bem como o capital 22. PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS FACE À INFORMÁTICA
vincendo à data da resolução. 22.1. O CLT e Garante(s) consentem e autorizam expressamente a
16. RESOLUÇÃO DO CONTRATO IC, durante o tempo que lhe for legalmente autorizado, a: a) efectuar
16.1. Para além do caso previsto na cláusula 15ª pode ainda a IC o tratamento automatizado dos seus dados de natureza
resolver o Contrato por razões objectivamente justificáveis, pessoal/financeira, bem como da informação sobre o estado de
nomeadamente: a) incumprimento de qualquer obrigação contratual cumprimento do Contrato e condições da sua cessação, com vista à
que pela sua gravidade impeça a manutenção da relação contratual; análise de risco de crédito, gestão da relação contratual, incluindo o
b) insolvência do CLT; c) morte, interdição, inabilitação ou declaração tratamento relacionado com actividades acessórias de suporte à
de contumácia do CLT; d) inexactidão intencional ou omissão de actividade de financiamento; à realização de acções de marketing,
informações solicitadas pela IC, nomeadamente as relativas à acções promocionais de produtos e serviços comercializados pela IC
situação patrimonial do CLT; e) prática de actos que afectem a ou por terceiros com quem tenha estabelecido acordos, bem como
credibilidade financeira do CLT e que, no entender, da IC, ponham para análise de futuras propostas de crédito e para fins estatísticos;
em causa a capacidade do CLT de satisfazer as suas obrigações b) transmitir os seus dados às seguradoras responsáveis pelo
perante a IC (ex. a emissão de cheques sem provisão ou falta de seguro associado aos produtos e serviços da IC, às empresas de
pagamentos em contratos celebrados com a IC ou qualquer empresa recuperação externa a que a IC haja de recorrer, às demais
do grupo. Instituições de Crédito, à Credinformações, Banco de Portugal ou
16.2. Para efeitos de resolução a IC deve notificar o CLT, em suporte outras entidades que procedam sob regime de segredo à
duradouro, da sua intenção de resolver o Contrato. centralização de riscos de crédito; c) transmitir a informação sobre os
16.3. A resolução do Contrato produz os efeitos mencionados na cheques devolvidos à SCCI – Serviços de Controlo de Crédito, Lda;
cláusula 15.2. d) transmitir os seus dados ao Fornecedor do Bem/Serviço para fins
17. INVALIDADE DO CONTRATO de marketing e para actualização da base de dados, bem como à
17.1. Em caso de invalidade do Contrato, nos termos gerais do Cardif Assurance Vie e Cardif Assurance Risque Divers para fins de
direito, a obrigação do CLT quanto ao pagamento é reduzida ao marketing; e) fazer o inter-relacionamento de dados com outras
montante do crédito concedido e o CLT mantém o direito a realizar o bases de dados de que a IC é titular, com as bases de dados de
pagamento nas condições que tenham sido acordadas ou que empresas do Grupo, com a base de dados da Credinformações, do
resultem dos usos. Banco de Portugal, bem como da SCCI – Serviços de Controlo de
17.2. A invalidade ou ineficácia do contrato de crédito coligado Crédito, Lda, e outras instituições financeiras, para fins de análise de
repercute-se, na mesma medida, no contrato de compra e venda. risco de crédito, gestão da relação contratual e de realização de
17.3. A invalidade ou a revogação do contrato de compra e venda acções de marketing, comprometendo-se a IC a assegurar a
repercute-se, na mesma medida, no contrato de crédito coligado. confidencialidade dos mesmos e a não os utilizar para fins diferentes
18. GARANTIAS daqueles para os quais foram comunicados.
18.1. Para garantia do bom e pontual cumprimento das obrigações 22.2. É garantido ao CLT e Garante(s) o direito de acesso,
assumidas pelo Contrato, o CLT presta a favor da IC as garantias rectificação e eliminação dos dados, mediante o envio de carta
previstas nas CP, ou exigidas posteriormente, sendo o seu custo a registada endereçada à IC.
cargo do CLT, e sem que este as possa recusar. A prestação de 22.3. É permitido ao CLT e ao(s) Garante(s) oporem-se a que os
garantias, a sua substituição ou reforço nunca implicam a novação seus dados sejam utilizados pela IC para fins de marketing directo no
Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.
Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 4
próprio impresso da proposta de adesão, ou, posteriormente 25. RECLAMAÇÕES
mediante o envio de carta registada ou dirigindo-se pessoalmente à O CLT pode apresentar reclamações (i) junto do Provedor do Cliente
IC. da IC, por escrito para Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa,
23. SEGURO DE PROTECÇÃO AO CRÉDITO DE ADESÃO Torre G, 15º, 1600-209 Lisboa, por e-mail:
FACULTATIVA provedor.cliente@cetelem.pt; (ii) pelo preenchimento da folha no livro
23.1. Caso o CLT tenha aderido a um seguro de protecção ao crédito de reclamações existente na IC ou (iii) junto do Banco de Portugal no
associado ao Contrato, as participações de sinistro não suspendem portal do cliente bancário em www.clientebancario.bportugal.pt ou
o cumprimento das obrigações do Contrato. para a seguinte morada:
23.2. Caso o CLT tenha aderido a um seguro de protecção ao crédito Banco de Portugal, apartado 2240, 1106-001 Lisboa.
associado ao Contrato, e em caso de não pagamento do prémio 26. AUTORIZAÇÃO PARA LEVANTAMENTO DE SIGILO
acordado com a respectiva Seguradora, ou em caso de não BANCÁRIO
pagamento do montante correspondente ao prémio devido pela IC à O CLT autoriza a IC a transmitir informação a seu respeito, bem
Seguradora na proporção da respectiva cobertura, o CLT autoriza como relativa ao presente Contrato, sempre que tal lhe seja
desde já a Seguradora a transmitir a informação sobre o não solicitado por uma entidade judicial ou policial no âmbito de um
pagamento do prémio à IC, bem como autoriza esta última a determinado processo ou investigação em curso.
substitui-lo no pagamento do prémio ou do montante correspondente
ao prémio. Gravação de Chamadas
23.3. Verificando-se a situação descrita no número anterior, o valor O CLT autoriza a IC, sempre que esta considere necessário a
pago pela IC em substituição do CLT será considerado parte proceder à gravação das chamadas mantidas entre ambos, e
integrante do presente Contrato - com o consequente aumento do conservá-las pelo período de tempo que vier a ser autorizado, com
montante total de crédito - e será cobrado com a prestação mensal as seguintes finalidades: a) Para efeitos de prova;
seguinte, sendo-lhe aplicáveis todos os termos e condições previstos b) Para monitorização da qualidade de atendimento do
no presente Contrato, incluindo juros remuneratórios, juros de mora colaborador da IC.
e outros encargos contratualmente previstos para a mora. A IC
procederá ainda à centralização do CLT na CRC pelo valor relativo Os dados recolhidos podem ser transmitidos a órgãos judiciais ou
aos montantes por si pagos e não reembolsados pelo CLT. oficiais e advogados no âmbito de qualquer litígio que venha a
24. COMPENSAÇÃO existir directa ou indirectamente entre as Partes ou reclamação,
A IC fica, desde já, autorizada a debitar quaisquer outras contas de como meio de prova, e ao Banco de Portugal para cumprimento de
que o CLT seja ou venha a ser titular ou co-titular, para efectivação obrigações legais.
de pagamentos de quaisquer dos montantes devidos ao abrigo deste A IC permitirá ao CLT o acesso aos registos das chamadas
ou de qualquer outro contrato celebrado entre a IC e o CLT, podendo gravadas sempre que tal for solicitado, por este, directamente à IC.
ainda proceder à compensação dessas dívidas com quaisquer O CLT pode opor-se à gravação da chamada no momento da
saldos credores do CLT e independentemente da verificação dos realização da mesma.
pressupostos da compensação legal. Janeiro/2014
O CLT e o(s) Garante(s) declara(m) que as informações prestadas são verdadeiras e autoriza(m) a IC a efectuar a consulta das bases de dados pessoais centralizadoras de
responsabilidade de crédito legalmente constituídas, com vista à análise da presente e futuras propostas de crédito, gestão do contrato, caso venha a ser aprovado, bem como
para eventuais propostas de crédito que lhe venham a ser apresentadas pela IC. Mais autoriza(m) que a IC tome as diligências necessárias para confirmar as informações
prestadas e

faça o inter-relacionamento dos seus dados com as bases de dados do Banco de Portugal, Credinformações, outras bases de dados do Banco e SCCI, Serviços de Controlo de
Crédito, Lda, com vista análise da presente proposta. As informações prestadas são da responsabilidade do CLT e do(s) Garante(s) e constituem elementos essenciais para
análise da proposta, pelo que sua não prestação ou a prestação de falsas declarações impede a análise e aprovação da mesma. Mais autoriza(m), que nos casos de a proposta
não vier a ser aprovada, os dados sejam conservados pelo período legalmente admitido para fins estatísticos e para análise de futuras propostas de crédito. Autoriza(m), ainda, a
IC a efectuar o tratamento dos dados por si fornecidos para efeitos de marketing. Nos termos da Lei é permitido ao CLT e ao(s) Garante(s) o direito de acesso e rectificação dos
dados dirigindose por escrito à IC.

O CLT e Garante(s) subscrevem e aceitam as CP e gerais do contrato, que leram e que lhes foram comunicadas e esclarecidas, tendo ficado com um exemplar das mesmas. O
CLT declara, ainda, que lhe foi dado previamente à celebração do contrato uma FIN.

[ ] Não autorizo que os meus dados sejam tratados pela IC ou por terceiros para efeitos de marketing (CLT)
[ ] Não autorizo que os meus dados sejam tratados pela IC ou por terceiros para efeitos de marketing (Garante)

Consulte o nosso preçário em www.cetelem.pt

.1º TITULAR (Assinatura igual à do Doc.Identificação) .2º TITULAR (Assinatura igual à do Doc.Identificação)
. .

Data: 22 / 09 / 2014

Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.


Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 5
CONTRATO DE CRÉDITO

Preencha os dados em falta e assine no SR Mário João Rodrigues de Almeida


espaço reservado para o efeito. Rua de Benguela
S/N
6260-149 Manteigas
Conserve o seu exemplar e devolva o contrato, com
a documentação necessária, para a
seguinte morada:
Banco BNP Paribas Personal
Finance, S.A.
Departamento de Crédito Pessoal (WEB)
Remessa Livre 1123
EC Pedro Hispano (Porto)
4102-002 Porto (Não necessita de selo) Exemplar 2º Titular
1. CONDIÇÕES PARTICULARES
Nº Contrato: 3582273 Condições particulares válidas até: 22 / 10 / 2014

1º Titular
Nome: Mário João Rodrigues de Almeida Telemóvel: 965647518
Nº de Contribuinte: 195891970 Tel. Domicílio: 275981061
Bilhete Identidade Militar: 1940713 Tel. Emprego: 275981559
Data de Nascimento: 28 / 05 / 1970 Email: al-mei-da@hotmail.com

2º Titular
Nome: Maria França Marcelo Santos de Almeida Telemóvel:
Nº de Contribuinte: 202455211 Tel. Emprego:
Bilhete Identidade: 9717907 8 Email:
Data de Nascimento: 13 / 12 / 1971

Tipo de Crédito
Crédito clássico pessoal

Condições do Crédito - Exemplo representativo da TAEG


Montante Total do Crédito: 4000,00€ Despesas de Contrato e Manutenção: 0,00€
(com impostos incluídos)

Comissão de Processamento de Prestação: 1,50€ Tipo de Prestação: constante e postecipada Imposto de Selo de Utilização de Crédito: 36,00€
(com impostos incluídos/acresce à mensalidade)

Nº de Mensalidades: 48 Mensalidade: 99,05€ Custo Total do Seguro: 0,00€


(período de reembolso do crédito)

Montante Total Imputável ao Consumidor: 4862,40€ Custo Total do Crédito: 862,40€ TAN: 8,40% TAEG: 10,5%
(inclui capital, juros, impostos e encargos)
Valor a debitar = 100,55€
Ao montante total do crédito será deduzida a quantia relativa ao imposto de selo de utilização de crédito, bem como as despesas de contrato e manutenção.
A 1ª mensalidade pode ser diferente das restantes nos termos previstos na cláusula 7.6 e 7.7

Garantias

2. CONDIÇÕES GERAIS
1. OBJECTO aplicável, pelo preçário da IC a todo o momento em vigor e
O presente Contrato, apresentado com ou sem intervenção de consultável em www.Cetelem.pt, pelas CP e Condições Gerais
Intermediário de seguintes.
Crédito (ICRÉDITO), visa a celebração, entre o Cliente (“CLT”) e o 2. DEFINIÇÕES
Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. (IC) dum (i) contrato de a) IC (Instituição de Crédito): Banco BNP Paribas Personal
crédito coligado, se o crédito concedido se destinar exclusivamente Finance, S.A., com sede na Rua Tomás da Fonseca, Torres de
ao financiamento de um bem ou serviço devidamente identificado Lisboa, Torre G, 15º, 1600-209 Lisboa, e atendimento comercial na
nas Condições Particulares (CP), ou (ii) de um contrato de crédito Rua Daciano Baptista Marques, Lake Towers, Torre C, 181, 8º, 4400
pessoal (“Contrato”), pelo montante fixado nas Condições – 617 Vila Nova de Gaia, NIPC/matrícula na CRC de Lisboa, nº
Particulares (CP), montante total de crédito, estando também 503016160, capital social de 45 661 800,00 €, autorizado e
indicado nas CP o tipo de crédito em causa, sendo ambos os supervisionado pelo Banco de Portugal (BdP), sediado na Rua do
Contratos regidos pelo disposto no Decreto-Lei n.º 133/2009, de 2 de Ouro n.º 27, 1100-150 Lisboa, com
Junho (DL 133/2009), pela demais legislação em vigor que lhe seja

Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.


Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 1
Website no endereço www.bportugal.pt, estando aí registado com o este fica obrigado a, no prazo máximo de 30 dias após a data de
número 848; expedição da declaração de revogação, restituir à IC o capital e
b) Linha de apoio ao Cliente/E-mail: 707 27 27 27 de 2ª a 6ª das pagar os juros vencidos, sem atrasos indevidos, calculados
9h às diariamente com base na TAN contratual em vigor, desde a data de
20h/servico.cliente@cetelem.pt; utilização do crédito até à data de pagamento do capital.
c)CLT: o(s) Consumidor(es), como tal definido(s) no DL 133/2009, 5.4. Se tiver sido celebrado um serviço acessório conexo com o
subscritor(es) do Contrato e devidamente identificado(s) nas CP; Contrato, o CLT deixa de estar vinculado ao contrato acessório se
d) Garante: a(s) pessoa(s) singular(es) ou colectiva(s) que, revogar o Contrato nos termos deste artigo ou se este se extinguir
nos termos da Lei e de acordo com estipulado no Contrato, com outro fundamento.
preste(m) garantia do cumprimento da obrigação por parte do CLT, 5.5. O não exercício do direito de livre revogação implica a produção
identificada(s) nas CP; dos direitos e obrigações decorrentes do Contrato a partir da sua
e)ICRÉDITO: Intermediário de Crédito, pessoa singular ou colectiva celebração, obrigando-se o CLT a efectuar o pagamento do crédito
que apresenta ou propõe o Contrato ao CLT, devidamente utilizado nos termos previstos contratualmente, bem como implica a
identificada nas CP. No caso do contrato de crédito coligado comunicação à CRC do montante financiado e respectivas
coincide com o Fornecedor; actualizações a título de responsabilidades efectivas do CLT, bem
f) Fornecedor: o vendedor do bem/prestador do serviço identificado como do(s) Garante(s) (centralização positiva). A centralização
nas CP como negativa está prevista na cláusula 10ª.
ICRÉDITO, no caso do contrato de crédito coligado; 6. UTILIZAÇÃO DO CRÉDITO
g)TAN: Taxa juro nominal expressa numa percentagem fixa ou 6.1. O crédito considera-se utilizado na data da disponibilização pela
variável aplicada numa base anual ao montante de crédito IC ao CLT do montante mutuado, sendo a disponibilização efectuada
utilizado; por meio de crédito em conta bancária do CLT, ou pela entrega
directa do montante mutuado ao Fornecedor dos bens ou serviços,
h) TAEG: Taxa Anual de Encargos Efectiva Global que
objecto do financiamento, se for o caso, o que desde já o CLT
representa o custo total do crédito para o CLT, expressa em
autoriza.
percentagem anual do montante total de crédito, calculada nos
6.2. Se o crédito concedido tiver exclusivamente como fim a
termos do DL 133/2009 e Instrução n.º 11/2009 do Banco de
consolidação de dívidas tituladas pelo CLT, o crédito é pago
Portugal;
directamente pela IC às Instituições Financeiras indicadas pelo CLT
i) Custo Total de Crédito para o CLT: todos os custos conhecidos
e detentoras de créditos sobre este.
pela IC que devam ser pagos pelo CLT (juros, comissões,
6.3. Se o crédito concedido tiver como fim a renegociação de uma ou
despesas, impostos e encargos de qualquer natureza), excepto os
mais dívidas tituladas pelo CLT junto da IC, não haverá
custos notariais e prémios de seguro se não forem necessários
disponibilização directa de fundos ao CLT, já que estes se destinam à
para a obtenção do crédito;
liquidação das dívidas com origem em outros contratos celebrados
j) Montante Total imputado ao CLT: soma do custo total do crédito com a IC.
para o CLT e do montante total do crédito; 6.4. Em caso de consolidação de dividas e de renegociação de
l) FIN: Ficha de Informação Normalizada europeia em matéria de dividas o CLT desde já aceita que o montante total de crédito é
crédito a consumidores que contêm toda a informação pré-contratual constituído pelo capital em dívida decorrente dos contratos por si
a prestar aos consumidores nos termos do DL 133/2009. titulados e agora consolidados ou renegociados, bem como os
3. PRÉVIA VERIFICAÇÃO DE INFORMAÇÕES E AVALIAÇÃO DA respectivos juros remuneratórios, moratórios e encargos ou outras
SOLVABILIDADE despesas relativas à mora ou decorrentes da execução dos
3.1. A celebração do Contrato ou a alteração do valor do crédito respectivos contratos.
inicialmente acordado depende da prévia comprovação e avaliação, 6.5. O CLT confessa-se devedor à IC da quantia mutuada, juros,
pela IC, das informações prestadas e documentação entregue pelo tributos, encargos e outras despesas emergentes do Contrato.
CLT e da verificação da sua solvabilidade, podendo a IC desenvolver 7. CONDIÇÕES DE REEMBOLSO
todas as diligências necessárias, incluindo a consulta da lista pública 7.1. O crédito é reembolsado em prestações, cujo tipo, número,
de execuções ou de qualquer outra base de dados, nacional ou periodicidade e montante são fixados nas CP, podendo acrescer a
internacional. cada prestação um valor a título de comissão por processamento de
3.2. Salvo se a prestação de informações for proibida por norma prestação indicado naquelas condições. Após a celebração do
nacional ou comunitária ou for contrária à ordem ou segurança contrato, será enviado ao CLT uma comunicação escrita, de onde
pública, se o pedido de crédito do CLT for recusado com base em conste designadamente a data e valores que lhe serão debitados por
consultas a bases de dados, a IC informa os interessados, sem conta do presente Contrato, não sendo necessária qualquer pré-
prejuízo das regras relativas à protecção de dados pessoais. notificação com esta informação, no decurso do mesmo.
4. CELEBRAÇÃO E VIGÊNCIA DO CONTRATO 7.2. O valor das prestações inclui, designadamente: o capital, juros
4.1. Salvo se a IC expressamente recusar a concessão do crédito ou remuneratórios, imposto do selo e outros tributos ou taxas devidos
o CLT tiver exercido a livre revogação nos termos da Cláusula 5ª, o pelo CLT.
Contrato tem-se por celebrado na data da sua assinatura ou, no caso 7.3. No decurso do Contrato, o CLT pode solicitar à IC, sem qualquer
de celebração à distância, na data da recepção pelo CLT do encargo, o envio de uma cópia do quadro da amortização do capital,
exemplar do Contrato e demais informações legais. indicando os pagamentos devidos, as datas de vencimento e as
4.2. O Contrato é celebrado pelo período determinado nas CP, que condições de pagamento dos montantes, a composição de cada
corresponde ao período de reembolso do crédito. reembolso periódico em capital amortizado, os juros calculados com
5. DIREITO DE LIVRE REVOGAÇÃO/CENTRALIZAÇÃO POSITIVA base na TAN e, se for o caso, os custos adicionais; quando a taxa de
NA juro não for fixa ou se os custos adicionais puderem ser alterados
CENTRAL DE RESPONSABILIDADES DE CRÉDITO DO BDP nos termos do Contrato, o quadro de amortização incluirá a
(CRC) indicação de que os dados constantes do quadro apenas são válidos
5.1. No prazo de 14 dias de calendário, a contar da data de até à alteração seguinte à TAN ou dos custos adicionais nos termos
celebração do Contrato, o CLT pode revogá-lo livremente, enviando do Contrato.
à IC uma declaração de revogação, em papel ou noutro suporte 7.4. Se houver lugar ao pagamento de despesas e de juros sem
duradouro. amortização do capital, o CLT pode solicitar à IC um extracto dos
5.2. O CLT deve indemnizar a IC pelas despesas não reembolsáveis períodos e das condições de pagamento dos juros devedores e das
em que esta incorreu junto de qualquer entidade da administração despesas recorrentes e não recorrentes associadas.
pública em virtude da celebração do Contrato. 7.5. Os pagamentos são imputados ao valor em dívida pela ordem
5.3. Se a execução do Contrato tiver início antes do CLT o revogar, seguinte: valor correspondente a prémios de seguro (se aplicável),

Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.


Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 2
impostos, encargos ou comissões e penalidades vencidas, juros e verificar, juros moratórios correspondentes à TAN do Contrato em
capital. vigor acrescida de uma sobretaxa anual máxima permitida por lei,
7.6. À primeira mensalidade podem acrescer os montantes relativos que à data de publicação do Decreto –Lei n.º 58/2013, de 8 de Maio,
a imposto de selo de utilização do crédito e de despesas de se encontra fixada em 3%. Os juros remuneratórios podem ser
celebração e manutenção do Contrato, ou o valor relativo a estes capitalizados nos termos da Lei. Os juros de mora são exigíveis
montantes pode vir a ser deduzido do montante mutuado, conforme diariamente, independentemente de qualquer interpelação, pelo que
o acordado entre a IC e o CLT. a falta de realização desta não implicará qualquer moratória ou
7.7. A primeira mensalidade pode ainda ser diferente da indicada nas renúncia, por parte da IC, a qualquer direito que lhe assista.
CP em virtude da necessidade de ajustamento dos juros devidos em 10.3. Pela mora do CLT pode a IC ainda cobrar uma comissão de
função da data de disponibilização dos fundos mutuados. serviços de processamento por não pagamento da prestação na data
7.8. Todos os pagamentos emergentes do Contrato são de vencimento, como retribuição dos serviços por esta prestados, ou
pontualmente cumpridos pelo sistema de débitos directos ou por subcontratados a terceiros, no âmbito da sua actividade, no
transferência da conta bancária do CLT para a conta bancária a montante máximo permitido por lei, que à data da publicação do
indicar pela IC, comprometendo-se o CLT a assinar a respectiva Decreto-lei n.º 58/2013, de 8 de Maio, se fixa em 4% do valor da
autorização e a manter a conta provisionada. prestação vencida e não paga com um montante mínimo de € 12 e
7.9. O vencimento das mensalidades ocorre no primeiro dia de cada um montante máximo de € 150,00, assim como as despesas ou
mês. encargos suportados pela IC perante terceiros, por conta do CLT
7.10. O CLT autoriza que a IC proceda ao débito na sua conta nomeadamente pagamentos a conservatórias, cartórios notariais, ou
bancária das prestações acordadas na data de vencimento das que tenham natureza fiscal.
mesmas, bem como, em caso de devolução destas, que a IC tente o 10.4. Sempre que a taxa de juro de mora ou o valor da comissão de
débito na sua conta bancária das prestações em mora, acrescidas serviços de processamento por não pagamento da prestação na data
dos encargos previstos contratualmente pela mora, por mais que de vencimento, previstos nas cláusulas 10.2 e 10.3, forem
uma vez, sem necessidade de qualquer aviso prévio, em qualquer actualizados, e se o legislador determinar a sua aplicação
altura, até a(s) referida(s) prestação(ões) e respectivos encargos se retroactiva, os valores aqui previstos consideram-se
encontrarem pagos. automaticamente actualizados para os novos valores, a contar da
7.11. O CLT pode, nos termos definidos nas C.P., acordar com a IC data de entrada em vigor do diploma legal que proceda à sua
um valor residual, percentagem do montante total do crédito, a ser alteração, sem necessidade de qualquer comunicação prévia para o
pago como última prestação. efeito.
7.12. O valor residual pode ser refinanciado, se acordado com a IC, 11. ENCARGOS
devendo o CLT informar a IC da sua intenção 90 dias antes do termo 11.1. Todas as despesas ou encargos inerentes ou resultantes da
do Contrato, sob a pena de ter que pagar o valor residual na data de assinatura, vigência, execução, cumprimento e incumprimento do
vencimento. Contrato, são da responsabilidade do CLT, sendo cobrados pela IC
8. TAN e TAEG nos mesmos termos e pelos mesmos meios utilizados para os
8.1. A TAN e a TAEG são as previstas nas CP. restantes pagamentos.
8.2. A TAN prevista nas CP é fixa mantendo-se inalterável durante a 11.2. Todos os encargos incluídos na TAEG estão previstos nas CP e
vigência do Contrato. noutras cláusulas das condições gerais.
8.3. A TAEG pode ser alterada em virtude de alterações legais ou em 11.3. São ainda da conta do CLT o pagamento de todas as eventuais
virtude de alterações financeiras ao Contrato. despesas administrativas, cujo valor não foi incluído na TAEG pois
8.4. A TAEG, bem como os juros devidos, são calculados com base não decorrem do normal decurso do Contrato, em que a IC incorra,
na convenção 30/360, em função do montante total do crédito ou do nomeadamente em virtude de alterações ao Contrato solicitadas pelo
montante total de crédito em dívida, respectivamente. CLT, de pedidos de documentação (tais como 2º via de contratos e
8.5. O exemplo representativo da TAEG consta das CP. de qualquer outro documento), entre outros. Os valores das
9. REEMBOLSO ANTECIPADO diferentes despesas encontram-se afixados no preçário existente e
9.1. O CLT pode, a todo o tempo, cumprir antecipadamente, parcial disponível nos balcões da IC ou em www.cetelem.pt.
ou totalmente, o Contrato, notificando a IC em papel ou noutro 11.4. A IC pode actualizar a qualquer momento o montante das
suporte duradouro, com um pré-aviso mínimo de 30 dias de despesas previstas no preçário, informando desse facto o CLT nos
calendário face à data em que pretende realizar a antecipação. prazos legalmente previstos. As despesas aplicáveis são as
9.2. O reembolso antecipado dá lugar à redução do custo total do previstas no preçário à data da prática do acto que a gera.
crédito por via da redução dos juros e dos encargos do período 11.5. São também da conta do CLT todas as despesas judiciais,
remanescente, tendo a IC direito a uma comissão de 0,5% ou 0,25% incluindo honorários de advogado e solicitador, que poderão ser
do valor do capital reembolsado antecipadamente, se o período exigidos pela IC nos termos legalmente previstos.
decorrido entre o reembolso antecipado e a data prevista para o 12. OBRIGAÇÕES DO CLT
termo do Contrato seja superior ou inferior/igual a um ano, não 12.1. Para além de outras referidas neste Contrato ou decorrentes da
podendo nunca exceder o montante dos juros que o CLT teria que Lei, o CLT obriga-se a: a) utilizar o crédito para o fim declarado,
pagar durante o período decorrido entre o reembolso antecipado e a apresentando sempre que solicitado pela IC comprovativo; b)
data prevista para o termo do período de taxa fixa do Contrato. A apresentar, sempre que solicitado pela IC, os documentos
comissão não é exigível se o reembolso decorrer da execução de comprovativos da situação pessoal/financeira, relevantes para a
contrato de seguro destinado a garantir o reembolso do Contrato ou celebração e manutenção do Contrato; c) comunicar à IC, em
se ocorrer num período em que a TAN aplicável não seja fixa. suporte duradouro, qualquer alteração da sua situação pessoal (ex:
10. MORA/CENTRALIZAÇÃO NEGATIVA NA CRC estado civil, morada) ou patrimonial susceptível de influenciar o bom
10.1. O CLT fica constituído em mora se não efectuar o pagamento cumprimento do Contrato; d) não ceder a outrem a sua posição
de qualquer prestação de capital e/ou juros na data do respectivo contratual sem o consentimento expresso da IC; e) satisfazer
vencimento. pontualmente as suas obrigações pecuniárias.
10.2. A mora dá lugar à centralização do CLT, bem como do(s) 12.2. A omissão, inexactidão ou falsidade das informações prestadas
respectivo(s) são da responsabilidade do CLT.
Garante(s), caso, uma vez notificado(s) não procedam ao respectivo 13. CESSAÇÃO
pagamento, na CRC (centralização negativa), bem como, incidirão O Contrato cessa nos termos gerais, nomeadamente, em caso de
sobre os montantes em mora, e durante o tempo em que esta se cumprimento integral, reembolso total antecipado, resolução,

Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.


Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 3
incumprimento definitivo e invalidade, conforme previsto no Contrato. cargo do CLT, e sem que este as possa recusar. A prestação de
14. CONTRATO DE CRÉDITO COLIGADO garantias, a sua substituição ou reforço nunca implicam a novação
14.1. No caso de incumprimento ou desconformidade no da dívida.
cumprimento do contrato de compra e venda coligado com o 18.2. O CLT e o(s) avalista(s), sem necessidade de novo
Contrato, o CLT que, após interpelação do Fornecedor, não tenha consentimento, autorizam expressamente a IC a preencher e
obtido a satisfação do seu direito ao cumprimento do contrato de completar os títulos de crédito que estes lhe entregarem,
compra e venda, pode interpelar a IC para exercer qualquer uma das devidamente subscritos pelo CLT e Avalista(s) mas não
seguintes pretensões: a) excepção de não cumprimento do Contrato integralmente preenchidos, nomeadamente quanto à data de
de Crédito; b) redução do montante do Contrato de Crédito em emissão e vencimento, local de pagamento e valor, da seguinte
montante igual ao da redução do preço; c) resolução do Contrato de forma: (i) valor: corresponde ao saldo em dívida de capital, juros e
Crédito. demais encargos e despesas emergentes do Contrato; (ii) local de
14.2. A interpelação à IC será feita nos termos gerais da lei civil e pagamento: sede do Banco; (iii) data de emissão: não pode ser
pressupõe que o exercício dos direitos relativos ao contrato de anterior ao décimo dia posterior ao do envio da comunicação de
compra e venda tenham sido tempestivamente exercidos junto do resolução (iv) data de vencimento: entre o 10º e o 30º dia posterior à
Fornecedor do bem ou serviço em conformidade com o Decreto-Lei data de emissão, podendo a IC fazer de tais títulos o uso que
nº 67/2003, de 8 de Abril com a redacção estabelecida pelo Decreto- entender, na defesa do seu crédito.
lei n.º 84/2008, de 21 de Maio. 18.3. A fiança se prestada, é considerada, para efeitos fiscais, como
14.3. Se entre o CLT e o Fornecedor for acordada a redução do acessória deste Contrato.
preço, esta deve constar de documento escrito assinado por ambos 18.4. Se prestada fiança, o(s) Fiadore(s) obriga(m)-se e garante(m) o
e ser remetida à IC. cumprimento do Contrato nos mesmos termos do CLT, com expressa
14.4. O CLT não fica obrigado a pagar à IC o montante igual àquele renúncia ao benefício de excussão prévia, mantendo-se a fiança
que foi recebido pelo Fornecedor se tivesse existido uma redução do todo o tempo do Contrato, ainda que nele ocorram modificações.
preço do bem/serviço nos termos do número anterior ou se o 19. LEI APLICÁVEL/LITÍGIOS E FORO/LÍNGUA DO CONTRATO
Contrato fosse resolvido nos termos da alínea c) do nº 1. 19.1. A Lei aplicável ao Contrato é a Lei Portuguesa.
15. INCUMPRIMENTO DEFINITIVO 19.2. O Contrato é celebrado na Língua Portuguesa, bem como
15.1. Verifica-se incumprimento definitivo por parte do CLT quando, todas as comunicações no âmbito do Contrato são feitas em
cumulativamente i) se encontrar em falta o pagamento de, pelo Português.
menos, duas prestações sucessivas, desde que o valor em conjunto 19.3. Sem prejuízo do acesso aos meios judiciais competentes, em
das prestações em falta exceda 10% do montante total do crédito; e caso de reclamação e reparação de litígios relacionados com o
ii) ter a IC, sem sucesso, concedido ao CLT um prazo suplementar Contrato, ou em caso de litígios transfronteiriços, a IC disponibiliza
mínimo de 15 dias para proceder ao pagamento das prestações em ao CLT o acesso aos meios de resolução extrajudicial de conflitos a
atraso, acrescidas da eventual indemnização devida, com expressa que a IC tenha aderido. 20. COMUNICAÇÕES ENTRE AS PARTES
advertência dos efeitos da perda do benefício do prazo ou da O CLT/Garante(s) autorizam a IC a comunicar via postal, telefone, e-
resolução do Contrato. mail, SMS ou MMS qualquer assunto relativo ao Contrato.
15.2. Com o incumprimento definitivo o Contrato considera-se 21. CESSÃO DE CRÉDITOS
automaticamente resolvido, sendo devidas todas as prestações já O CLT e os garantes autorizam a IC a ceder a terceiros o crédito
vencidas e não liquidadas acrescidas dos respectivos juros de mora emergente deste Contrato, produzindo a cessão efeitos a contar da
e eventuais encargos contratualmente previstos, bem como o capital data em que lhe for notificada.
vincendo à data da resolução. 22. PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS FACE À INFORMÁTICA
16. RESOLUÇÃO DO CONTRATO 22.1. O CLT e Garante(s) consentem e autorizam expressamente a
16.1. Para além do caso previsto na cláusula 15ª pode ainda a IC IC, durante o tempo que lhe for legalmente autorizado, a: a) efectuar
resolver o Contrato por razões objectivamente justificáveis, o tratamento automatizado dos seus dados de natureza
nomeadamente: a) incumprimento de qualquer obrigação contratual pessoal/financeira, bem como da informação sobre o estado de
que pela sua gravidade impeça a manutenção da relação contratual; cumprimento do Contrato e condições da sua cessação, com vista à
b) insolvência do CLT; c) morte, interdição, inabilitação ou declaração análise de risco de crédito, gestão da relação contratual, incluindo o
de contumácia do CLT; d) inexactidão intencional ou omissão de tratamento relacionado com actividades acessórias de suporte à
informações solicitadas pela IC, nomeadamente as relativas à actividade de financiamento; à realização de acções de marketing,
situação patrimonial do CLT; e) prática de actos que afectem a acções promocionais de produtos e serviços comercializados pela IC
credibilidade financeira do CLT e que, no entender, da IC, ponham ou por terceiros com quem tenha estabelecido acordos, bem como
em causa a capacidade do CLT de satisfazer as suas obrigações para análise de futuras propostas de crédito e para fins estatísticos;
perante a IC (ex. a emissão de cheques sem provisão ou falta de b) transmitir os seus dados às seguradoras responsáveis pelo
pagamentos em contratos celebrados com a IC ou qualquer empresa seguro associado aos produtos e serviços da IC, às empresas de
do grupo. recuperação externa a que a IC haja de recorrer, às demais
16.2. Para efeitos de resolução a IC deve notificar o CLT, em suporte Instituições de Crédito, à Credinformações, Banco de Portugal ou
duradouro, da sua intenção de resolver o Contrato. outras entidades que procedam sob regime de segredo à
16.3. A resolução do Contrato produz os efeitos mencionados na centralização de riscos de crédito; c) transmitir a informação sobre os
cláusula 15.2. cheques devolvidos à SCCI – Serviços de Controlo de Crédito, Lda;
17. INVALIDADE DO CONTRATO d) transmitir os seus dados ao Fornecedor do Bem/Serviço para fins
17.1. Em caso de invalidade do Contrato, nos termos gerais do de marketing e para actualização da base de dados, bem como à
direito, a obrigação do CLT quanto ao pagamento é reduzida ao Cardif Assurance Vie e Cardif Assurance Risque Divers para fins de
montante do crédito concedido e o CLT mantém o direito a realizar o marketing; e) fazer o inter-relacionamento de dados com outras
pagamento nas condições que tenham sido acordadas ou que bases de dados de que a IC é titular, com as bases de dados de
resultem dos usos. empresas do Grupo, com a base de dados da Credinformações, do
17.2. A invalidade ou ineficácia do contrato de crédito coligado Banco de Portugal, bem como da SCCI – Serviços de Controlo de
repercute-se, na mesma medida, no contrato de compra e venda. Crédito, Lda, e outras instituições financeiras, para fins de análise de
17.3. A invalidade ou a revogação do contrato de compra e venda risco de crédito, gestão da relação contratual e de realização de
repercute-se, na mesma medida, no contrato de crédito coligado. acções de marketing, comprometendo-se a IC a assegurar a
18. GARANTIAS confidencialidade dos mesmos e a não os utilizar para fins diferentes
18.1. Para garantia do bom e pontual cumprimento das obrigações daqueles para os quais foram comunicados.
assumidas pelo Contrato, o CLT presta a favor da IC as garantias 22.2. É garantido ao CLT e Garante(s) o direito de acesso,
previstas nas CP, ou exigidas posteriormente, sendo o seu custo a rectificação e eliminação dos dados, mediante o envio de carta

Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.


Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 4
registada endereçada à IC. pressupostos da compensação legal.
22.3. É permitido ao CLT e ao(s) Garante(s) oporem-se a que os 25. RECLAMAÇÕES
seus dados sejam utilizados pela IC para fins de marketing directo no O CLT pode apresentar reclamações (i) junto do Provedor do Cliente
próprio impresso da proposta de adesão, ou, posteriormente da IC, por escrito para Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa,
mediante o envio de carta registada ou dirigindo-se pessoalmente à Torre G, 15º, 1600-209 Lisboa, por e-mail:
IC. provedor.cliente@cetelem.pt; (ii) pelo preenchimento da folha no livro
23. SEGURO DE PROTECÇÃO AO CRÉDITO DE ADESÃO de reclamações existente na IC ou (iii) junto do Banco de Portugal no
FACULTATIVA portal do cliente bancário em www.clientebancario.bportugal.pt ou
23.1. Caso o CLT tenha aderido a um seguro de protecção ao crédito para a seguinte morada:
associado ao Contrato, as participações de sinistro não suspendem Banco de Portugal, apartado 2240, 1106-001 Lisboa.
o cumprimento das obrigações do Contrato. 26. AUTORIZAÇÃO PARA LEVANTAMENTO DE SIGILO
23.2. Caso o CLT tenha aderido a um seguro de protecção ao crédito BANCÁRIO
associado ao Contrato, e em caso de não pagamento do prémio O CLT autoriza a IC a transmitir informação a seu respeito, bem
acordado com a respectiva Seguradora, ou em caso de não como relativa ao presente Contrato, sempre que tal lhe seja
pagamento do montante correspondente ao prémio devido pela IC à solicitado por uma entidade judicial ou policial no âmbito de um
Seguradora na proporção da respectiva cobertura, o CLT autoriza determinado processo ou investigação em curso.
desde já a Seguradora a transmitir a informação sobre o não
pagamento do prémio à IC, bem como autoriza esta última a Gravação de Chamadas
substitui-lo no pagamento do prémio ou do montante correspondente O CLT autoriza a IC, sempre que esta considere necessário a
ao prémio. proceder à gravação das chamadas mantidas entre ambos, e
23.3. Verificando-se a situação descrita no número anterior, o valor conservá-las pelo período de tempo que vier a ser autorizado, com
pago pela IC em substituição do CLT será considerado parte as seguintes finalidades: a) Para efeitos de prova;
integrante do presente Contrato - com o consequente aumento do b) Para monitorização da qualidade de atendimento do
montante total de crédito - e será cobrado com a prestação mensal colaborador da IC.
seguinte, sendo-lhe aplicáveis todos os termos e condições previstos
no presente Contrato, incluindo juros remuneratórios, juros de mora Os dados recolhidos podem ser transmitidos a órgãos judiciais ou
e outros encargos contratualmente previstos para a mora. A IC oficiais e advogados no âmbito de qualquer litígio que venha a
procederá ainda à centralização do CLT na CRC pelo valor relativo existir directa ou indirectamente entre as Partes ou reclamação,
aos montantes por si pagos e não reembolsados pelo CLT. como meio de prova, e ao Banco de Portugal para cumprimento de
24. COMPENSAÇÃO obrigações legais.
A IC fica, desde já, autorizada a debitar quaisquer outras contas de A IC permitirá ao CLT o acesso aos registos das chamadas
que o CLT seja ou venha a ser titular ou co-titular, para efectivação gravadas sempre que tal for solicitado, por este, directamente à IC.
de pagamentos de quaisquer dos montantes devidos ao abrigo deste O CLT pode opor-se à gravação da chamada no momento da
ou de qualquer outro contrato celebrado entre a IC e o CLT, podendo realização da mesma.
ainda proceder à compensação dessas dívidas com quaisquer Janeiro/2014
saldos credores do CLT e independentemente da verificação dos
O CLT e o(s) Garante(s) declara(m) que as informações prestadas são verdadeiras e autoriza(m) a IC a efectuar a consulta das bases de dados pessoais centralizadoras de
responsabilidade de crédito legalmente constituídas, com vista à análise da presente e futuras propostas de crédito, gestão do contrato, caso venha a ser aprovado, bem como
para eventuais propostas de crédito que lhe venham a ser apresentadas pela IC. Mais autoriza(m) que a IC tome as diligências necessárias para confirmar as informações
prestadas e

faça o inter-relacionamento dos seus dados com as bases de dados do Banco de Portugal, Credinformações, outras bases de dados do Banco e SCCI, Serviços de Controlo de
Crédito, Lda, com vista análise da presente proposta. As informações prestadas são da responsabilidade do CLT e do(s) Garante(s) e constituem elementos essenciais para
análise da proposta, pelo que sua não prestação ou a prestação de falsas declarações impede a análise e aprovação da mesma. Mais autoriza(m), que nos casos de a proposta
não vier a ser aprovada, os dados sejam conservados pelo período legalmente admitido para fins estatísticos e para análise de futuras propostas de crédito. Autoriza(m), ainda, a
IC a efectuar o tratamento dos dados por si fornecidos para efeitos de marketing. Nos termos da Lei é permitido ao CLT e ao(s) Garante(s) o direito de acesso e rectificação dos
dados dirigindose por escrito à IC.

O CLT e Garante(s) subscrevem e aceitam as CP e gerais do contrato, que leram e que lhes foram comunicadas e esclarecidas, tendo ficado com um exemplar das mesmas. O
CLT declara, ainda, que lhe foi dado previamente à celebração do contrato uma FIN.

[ ] Não autorizo que os meus dados sejam tratados pela IC ou por terceiros para efeitos de marketing (CLT)
[ ] Não autorizo que os meus dados sejam tratados pela IC ou por terceiros para efeitos de marketing (Garante)

Consulte o nosso preçário em www.cetelem.pt

.1º TITULAR (Assinatura igual à do Doc.Identificação) .2º TITULAR (Assinatura igual à do Doc.Identificação)
. .

Data: 22 / 09 / 2014

Cetelem é uma marca do Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A.


Banco BNP Paribas Personal Finance, S.A. – Rua Tomás da Fonseca, Torres de Lisboa, Torre G – 15º, 1600-209 Lisboa - Capital Social: 45.661.800,00€ - CRC de Lisboa e NIPC: 503016160 - www.cetelem.pt Pág. 5