Você está na página 1de 19

Daniel Merici Barbosa de Souza

COMPARATIVO DE CUSTOS ENTRE OS MÉTODOS CONSTRUTIVOS TIJOLO


SOLO-CIMENTO E TIJOLO CERÂMICO CONVENCIONAL

Trabalho de conclusão de curso apresentado ao


curso de Engenharia Civil do Centro
Universitário de Santa Fé do Sul, como
requisito parcial à obtenção do título de
Bacharel em Engenharia Civil. Área de
concentração: Construção Civil.
Orientador: Prof°. Rogério Silva Garcia.

Santa Fé do Sul – SP
2019
Daniel Merici Barbosa de Souza

COMPARATIVO DE CUSTOS ENTRE OS MÉTODOS CONSTRUTIVOS TIJOLO


SOLO-CIMENTO E TIJOLO CERÂMICO CONVENCIONAL

Trabalho de conclusão de curso apresentado ao


curso de Engenharia Civil do Centro
Universitário de Santa Fé do Sul, como
requisito parcial à obtenção do título de
Bacharel em Engenharia Civil. Área de
concentração: Construção Civil
Orientador: Prof°. Rogério Silva Garcia.

Aprovado em____de____de 2019.

Orientador Prof°. Rogério Silva Garcia.


Titulação
Docente do UNIFUNEC

Membro da banca
Titulação
Docente do UNIFUNEC

Membro da banca
Titulação
Docente do UNIFUNEC

2
COMPARATIVO DE CUSTOS ENTRE OS MÉTODOS CONSTRUTIVO TIJOLO
SOLO-CIMENTO E TIJOLO CERÃMICO CONVENCIONAL

COMPARISON OF COSTS BETWEEN CONSTRUCTIVE BRICK SOIL CEMENT


AND CONVENTIONAL CERAMIC BRICK METHODS

Daniel Merici Barbosa de SOUZA¹


Rogério Silva GARCIA²

RESUMO

O presente artigo tem como objetivo a discussão a respeito do comparativo dos métodos
construtivo entre tijolo solo-cimento e cerâmico convencional, enfatizando e mostrando o tijolo
solo-cimento como uma alternativa ecológica e economicamente viável, apontando também
seus aspectos de vantagens e desvantagens. Neste sentido, foi realizado orçamentos utilizando
um mesmo projeto arquitetônico para os dois métodos, com a finalidade de apresentar o valor
final da obra comparando a diferença de preço entre eles, apontando por que a construção
utilizando o tijolo solo-cimento torna-se economicamente mais barato, podendo chegar a uma
economia de até 21% do valor comparado com o método convencional conforme o estudo
realizado.

Palavras-chave:Tijolo Solo-Cimento, Orçamento, Métodos Construtivos, Bloco Cerâmico.

*
Graduando em Engenharia Civil, Centro Universitário de Santa Fé do Sul – SP, UNIFUNEC,
daniel_merici@live.com
** Docente do Centro Universitário de Santa Fé do Sul – SP, UNIFUNEC, rogsgarcia@gmail.com

3
ABSTRACT

This article aims to discuss the comparative construction methods between the soil cement brick
and the conventional ceramic brick, emphasizing and showing brick soil cement as a viable
eco-economic alternative, also pointing out its aspects of advantages and disadvantages. In this
sense, budgets were made using the same architectural project for both methods, in order to
present the final value of the work, comparing the price difference between them, pointing out
why building using soil-cement brick becomes economically cheaper, saving up to 21% of the
value compared to the conventional method acconrding to the study.

keywords: Brick Soil Cement, Budget, Construction Methods, Ceramic Block.

4
1 INTRODUÇÃO

A construção civil está entre as atividades humanas que mais causa degradação ao meio
ambiente, devido seu grande consumo de recursos extraídos da natureza (madeira, pedra, areia,
metais, etc..). Para a diminuição dos impactos negativos causados pela construção civil no meio
ambiente, nas últimas décadas os profissionais de engenharia civil começaram a desenvolver
métodos sustentáveis como forma alternativa para a construção civil, no intuito de substituir ou
alternar entre os métodos construtivos convencionais. Pensando nisso, uma das alternativas
proposta no presente artigo é a utilização do tijolo solo-cimento.
A utilização do tijolo solo-cimento é uma excelente alternativa devido sua produção que
não necessita de queima, reduzindo assim a emissão de gases poluentes na atmosfera.
Com seu simples processo de fabricação o tijolo proporciona o menor uso de recursos
naturais, e em seu processo de fabricação pode-se utilizar matérias descartáveis como resíduos
sólidos, gerado pela construção civil, que por sua vez são indevidamente lançados ao meio
ambiente. Além disso, o método construtivo apresenta ser economicamente mais viável que a
utilização do tijolo cerâmico convencional.

1.1. Objetivo Geral

Realizar comparativo dos métodos construtivos entre o tijolo solo-cimento e o tijolo


cerâmico convencional, avaliando custos finais.

1.2. Objetivos Específicos

Analisar a economia final gerada utilizando o método construtivo com tijolo solo-
cimento em relação ao cerâmico convencional.

1.3. Hipótese
O tijolo solo-cimento por ser de fácil produção e apresentar praticidade na execução
proporciona redução significativa de custos finais e tempo de execução de uma obra comparado
com o tijolo convencional.

5
2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA/REVISÃO DE LITERATURA

De acordo com Roth¹, Garcias² (2009), no Brasil, a construção civil gera grandes
impactos ambientais, provocado pelo processo de extração sem controle de recursos naturais
não renováveis, produção de materiais como cimento Portland, que necessita de queima,
resultando em 6% da emissão de CO2 e no processo de execução de obra, que, por sua vez,
produz quantidades significativa de resíduos sólidos.
Tendo isso em mente, procurando conciliar sustentabilidade e economia na construção
civil, propõe-se a utilização de métodos alternativos de construção, sendo um deles a utilização
de tijolo solo-cimento, que difere do método de construção convencional com tijolo de oito
furos.

2.1 Tijolo Solo-Cimento


Pires (2004) cita o tijolo solo-cimento sendo uma matéria obtida pela mistura de solo,
cimento Portland e água, mantendo certa harmonia entre eles de tal modo que haja estabilidades
na mistura, proporcionando assim um produto de qualidade. O solo que compõe a maior parte
dessa mistura necessita de uma seleção mais cuidadosa para que o consumo de cimento seja o
menor possível.
Desta forma Pires aponta que:

Vários fatores podem influir nas características do produto final e entre eles podemos
citar: dosagem de cimento, natureza do solo, teor de umidade e compactação ou
prensagem. A coesão do solo-cimento é determinada pela constituição do cimento,
sua finura, a quantidade de água e temperatura ambiente. As impurezas que podem
aparecer na água de mistura podem ser agressivas ao cimento (como por exemplo,
sulfatos e matéria orgânica). As quantidades mais adequadas dos componentes são
determinadas através dos ensaios de laboratórios ou ensaios solicitados de acordo com
os tipos de solo e cimento a serem usados. Os ensaios de resistência à compressão
podem ser executados em corpos de prova cilíndricos, ou ainda diretamente sobre
tijolos (ou blocos) de solo-cimento. (PIRES, p.10, 2004).

6
2.2 Fabricação do Tijolo Solo-cimento

De acordo com Silva, Santos e Savaris (2018) a primeira etapa realizada é a seleção do
solo. Escolhido, o solo passará por processo de peneiramento manual ou mecânico a fim de
retirar as impurezas, como materiais orgânicos e minerais de alta granulometria.
Silva, Santos, Savaris explica que (2018, p.449), “O solo indicado pelo custo benefício
é o solo arenoso, que contém na faixa de 60% a 80% de areia e 40% a 20% de argila, quando
este tipo de solo não for encontrado, pode-se utilizar um solo com propriedades mais argilosas,
porém será necessário corrigí-lo”. (Apud Departamento de TI da Indústria Eco Máquinas, n.p,
2016).
Na segunda etapa é realizado a mistura do solo peneirado e o cimento, adicionando água
em poucas quantidades até atingir a umidade ideal resultando uma mistura quase seca
(farofada). Ao finalizar esse procedimento a mistura é transferida para a prensa que será
responsável por dar forma ao tijolo. Assim que a prensagem for realizada os tijolos são
armazenados em um local seco sem exposição ao sol para o processo de cura, garantindo assim
sua resistência máxima após os 28 dias, conforme recomendado pela norma NBR 10834
(ABNT, 1994). Feito isso o tijolo solo-cimento estará pronto para ser transportado e utilizado
em obras.
As etapas de fabricação do tijolo solo-cimento são realizadas conforme a figura abaixo:

Figura 1: Fluxograma do processo de Fabricação do tijolo solo-cimento.

Fonte: https://majestadeverde.wordpress.com/2014/02/06/solo-cimento-aplicado-na-
fabricacao-de-tijolos-ecologicos-20/
7
2.3 Vantagens ao usar tijolo Solo-Cimento

 O tijolo possui 2 furos que permite a passagem da rede hidráulica e elétrica sem a
necessidade de quebrar paredes após sua construção; possibilita o enchimento de
colunas sem a utilização de madeiramento e também torna o tijolo termo acústico.
 Reduz os resíduos gerado pela construção de edificações.
 Diminui o tempo de execução de obra.
 Reduz os impactos ambientais.
 Dispensa o uso de massa de assentamento.
 Diminui o desperdício.

2.4 Desvantagens do Tijolo Solo-Cimento

 Necessita de mão de obra qualificada.


 Requer uma atenção a mais com impermeabilização.
 Possui baixa resistência a impactos nas quinas e cantos.
 A construção possui algumas restrições em relação a ampliações e reparos.

Figura 2: Tijolo Solo-Cimento

Fonte: Ideias& Negócio

8
Figura 3: As Instalações e colunas ficam embutidas nos Blocos.

Fonte: Projetobatente.

Figura 4: Construção utilizando tijolo Solo-Cimento.

Fonte: http://www.tijolosecologicostrindade.com.br/construcao-com-tijolos-ecologicos/

9
3 Tijolo Cerâmico

Conforme Galassi e Tavares (2013) o processo de fabricação do tijolo cerâmico se inicia


pela extração de argila das jazidas. Após extraída a argila é armazenada em pequenos montes,
na qual, passará pelo processo de homogeneização utilizando água com ajuda de equipamentos
mecânicos, obtendo assim uma pasta consistente.
A mistura pronta é transportada por uma esteira até a máquina extrusora responsável
por dar o formato do bloco; em seguida os blocos são cortados e armazenados para uma
secagem natural de 5 dias. Após a secagem, os blocos são levados para um forno a uma
temperatura média de 750 a 1000°C para serem queimados por aproximadamente 4 dias.

3.1 Impactos ambientais causados pela produção do tijolo cerâmico

De acordo com Massei e Montysuma (2015) a produção do tijolo cerâmico causa


impactos irreversíveis ao ambiente por conta da extração da argila que altera o ecossistema em
sua volta desviando até mesmo cursos de rios, e devido a extração de madeiras, que são
utilizadas nos fornos das olarias, provocando assim os desmatamentos de reservas florestais.
Além disso, a queima dos tijolos emite gases tóxicos que por sua vez causa problemas de saúde
a população local.
Sendo importante ressaltar que a Constituição Federal de 1988 presa por um meio
ambiente limpo e ecológico, no qual todos devem contribuir para a preservação e
sustentabilidade do mesmo.

3.2 Vantagens do Tijolo Cerâmico

 Resistência a umidades
 Segurança para o proprietário
 Maior resistência ao vento
 Fácil alteração arquitetônica

10
3.3 Desvantagens do Tijolo Cerâmico

 Maior gasto com massa de assentamento


 Necessita de massa de regularização
 Aparição de trincas e rachaduras
 Grande desperdício de materiais devido as quebras
 Gera grandes quantidade de resíduos sólidos descartáveis

Figura 5: Tijolo Cerâmico de Doze Furos

Fonte:http://www.ceramicalideral.com.br/wp-content/uploads/2017/05/14-19-19.jpg

Figura 6: Construção em Alvenaria convencional

Fonte: http://esiempreendimentos.com.br/?attachment_id=72

11
4 Orçamento

Para Kássio, Silva, Glaudson Campos e Ricardo Marques da Silva (2015) o orçamento
é primordial para realizar levantamentos dos custos de qualquer obra a ser executada, sendo
através dele que se obtém dados de lucros ou prejuízos.
Com a realização de orçamentos, uma empresa ou profissional tem a garantia concreta
do sucesso ou não de um empreendimento, podendo ter o controle total dos lucros ou percas
abrangendo todas as etapas como: levantamento de quantitativos, valores unitários de materiais,
mão de obra e execução.
Diante disso, é indispensável no empreendimento da construção civil a realização do
planejamento orçamentário, pois é o primeiro passo a dar em direção a uma obra de qualidade
e lucrativa.

5 METODOLOGIA/MATERIAIS E MÉTODOS

A metodologia consiste em orçar e comparar os custos de uma obra executada pelo


método construtivo convencional do tijolo cerâmico de oito furos e o tijolo solo-cimento
ecológico, seguindo os seguintes critérios:

 Projeto Arquitetônico
Será utilizado um mesmo projeto arquitetônico para os dois métodos propostos.

 Orçamento
Será utilizado como base para a realização do orçamento os valores regionais.

12
6 RESULTADOS E DISCUSSÃO

 Planta Baixa

Figura 5: Planta Baixa que será utilizado como base nos cálculos orçamentário

Fonte: https://www.pipacasa.com.br/projeto-modelo

13
 Fundação
Figura 6: Planta de fundação

Fonte: https://www.pipacasa.com.br/projeto-modelo

14
6.1 ORÇAMENTO DA ALVENARIA COM TIJOLO SOLO-CIMENTO

A tabela abaixo foi elaborada de acordo com o projeto anterior, baseando-se os preços
em valores regionais.

Tabela 1: Orçamento referente a alvenaria com tijolo Solo-Cimento


Tipo de obra Residência Unifamiliar com 2 quartos – 51m² + 18m² Garagem
Código Descrição Preço total
01 SERVIÇOS PRELIMINARES 2.250,00

02 INFRA ESTRUTURA
02-001 Locação da obra, execução de gabarito 140,68
02-002 Sapata 80 x 80 1.168,02
02-003 Baldrame 1.477,65

03 SUPER ESTRUTURA
03-001 Grautes (Colunas preenchidas dentro dos furos dos tijolos) 622,91
03-002 Cintas (Amarração horizontal dentro dos tijolos canaletas) 506,67
03-003 Vergas (Vigas de reforço estrutural acima das portas e janelas) 162,25
03-004 Laje pré-fabricada 2.674,48

04 ALVENARIA
04-001 Tijolo Modular Solo-cimento 6.691,70
04-002 Assentamento da primeira fiada 38,50
04-003 Assentamento Tijolos 330,27

05 ESQUADRIAS 2.450,00
06 COBERTURA 5.377,40

07 INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS
07-001 ÁGUA FRIA 582,57
07-002 ESGOTO 1.124,52
07-003 PLUVIAL 0,00
07-004 LOUÇAS, METAIS E APARELHOS 1.781,00

8 INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 1.450,15

9 REVESTIMENTO
09-001 PAREDES EXTERNAS 642,00
09-002 PAREDES INTERNAS 480,00
09-003 COZINHA 227,88
09-004 BANHEIRO 430,44
09-005 PISOS 3.907,88
09-006 TETO 315,32

10 SERVIÇOS COMPLEMENTARES
mão de obra 24.150,00
limpeza Geral 150,00
Valor total da obra R$ 59.132,28

15
6.2 ORÇAMENTO DA ALVENARIA CONVENCIONAL DE TIJOLO CERAMICO

A tabela abaixo foi elaborada de acordo com o projeto anterior, baseando-se os preços
em valores regionais.

Tabela 2: Orçamento referente a alvenaria com tijolo cerâmico convencional


Tipo de obra Residência Unifamiliar com 2 quartos – 51m² + 18m² Garagem
Código Descrição Preço total
01 SERVIÇOS PRELIMINARES 2.250,00

02 INFRA ESTRUTURA
02-001 Locação da obra, execução de gabarito 140,68
02-002 Sapata 80 x 80 1.168,02
02-003 Baldrame 1.477,65

03 SUPER ESTRUTURA
03-001 Pilares (Colunas preenchidos com concreto) 2.793,28
03-003 Vigas de Respaldo, Vergas e Contra Vergas 1.630,00
03-004 Laje pré-fabricada 2.674,48

04 ALVENARIA
04-001-1 Tijolos maciços 9x19x4 cm 600,00
04-001-2 Tijolo Cerâmico 14 x19x19 cm 2.470,00
04-002 Massa de Assentamento 1.270,00

05 ESQUADRIAS 2.450,00
06 COBERTURA 5.377,40

07 INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS
07-001 ÁGUA FRIA 582,57
07-002 ESGOTO 1.124,52
07-003 PLUVIAL 0,00
07-004 LOUÇAS, METAIS E APARELHOS 1.781,00

8 INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 1.450,15

9 REVESTIMENTO
09-001 PAREDES EXTERNAS 1.458,90
09-002 PAREDES INTERNAS E TETO 2.013,00
09-003 COZINHA 227,88
09-004 BANHEIRO 430,44
09-005 PISOS 3.907,88

10 SERVIÇOS COMPLEMENTARES
LIMPEZA GERAL 600,00
MÃO DE OBRA - ALVENARIA 31.050,00
PINTURA 6.000,00
Valor total da obra R$ 74.927,84

16
6.3 COMPARATIVO ENTRE OS METODOS

Tabela 3: Comparativo de custos entre os dois métodos propostos

ITENS DESCRIÇÃO SOLO CIMENTO TIJOLO CONVENCIONAL


1 SERVIÇOS PRELIMINARES R$ 2.250,00 R$ 2.250,00
2 INFRA ESTRUTURA R$ 2.786,35 R$ 2.786,35
3 SUPER ESTRUTURA R$ 3.966,31 R$ 7.097,76
4 ALVENARIA R$ 7.060,47 R$ 4.340,00
5 ESQUADRIAS R$ 2.450,00 R$ 2.450,00
6 COBERTURA R$ 5.377,40 R$ 5.377,40
7 INSTALAÇÃO HIDRAULICA R$ 3.488,09 R$ 3.488,09
8 INSTALÇÃO ELETRICA R$ 1.450,15 R$ 1.450,15
9 REVESTIMENTO R$ 6.003,52 R$ 8.038,10
10 SERVIÇOS COMPLEMENTARES R$ 24.300,00 R$ 37.650,00

TOTAL R$ 59.132,28 R$ 74.927,84

ECONOMIA UTILIZANDO SOLO CIMENTO R$ 15.795,57 21%

Conforme indicado na tabela acima, o método construtivo tijolo solo-cimento


apresentou uma economia final significativa em relação ao convencional, tendo seu custo
superior apenas no item 4, devido o valor unitário dos tijolos, que por sua vez é maior que o
convencional.
O custo do método construtivo convencional torna-se mais elevado devido a alguns
critérios como:
 Necessidade da construção de Pilares e vigas,
 Revestimento interno e externo (chapisco, emboço e Reboco),
 Mão de obra, pois a execução é mais demorada e complicada em relação ao
método construtivo tijolo solo-cimento.

17
7 CONCLUSÃO

O desenvolvimento do presente estudo possibilitou uma análise comparativa entre dois


métodos construtivos, tais como o tijolo ecológico solo-cimento e o tijolo cerâmico
convencional, no intuito de apresentar a diferença econômica entre eles.
Com base na pesquisa realizada conclui-se que a construção de uma edificação
utilizando o tijolo solo-cimento tem uma economia final de 21%, conforme apresentado na
tabela 3.
Além disso, a utilização do tijolo ecológico diminui significativamente o desperdício, a
geração de resíduos sólidos, também evita o corte das paredes, pois suas instalações hidráulicas
e elétricas são embutidas nos furos do tijolo e possui alto conforto térmico e acústico.

18
REFERÊNCIAS

GALSSI, TAVARES. Processo Produtivo de Blocos. Disponível


em:<http://www.dep.uem.br/gdct/index.php/simeprod/article/view/824>. Acesso em: 20 jun.
2019.
KÁSSIO, GLAUDSON, RICARDO. Orçamento: A composição de Custos na Construção
Civil. Revista Pensar Engenharia, v.3, n. 1, Jan/2015. Disponível
em:<http://revistapensar.com.br/engenharia/pasta_upload/artigos/a143.pdf>. Acesso em: 26
set. 2019.
MASSEI, MONTYSUMA.O Impacto Ambiental Da Cerâmica Vermelha No Nordeste do
Paraná. Florianópolis-SC 2015. Disponível
em:<http://www.snh2015.anpuh.org/resources/anais/39/1434296608_ARQUIVO_ANPUH20
15textofinal.pdf>. Acesso em: 06 jul. 2019
PIRES, ILMA BERNADETTE AQUINO. A utilização do tijolo ecológico como solução
para construção de habitações populares. Salvador-Bahia 2004. Disponível em:
https:<//convallis.com.br/site/wp-content/uploads/2016/02/Fabricar-o-tijolo-ecologico.pdf.>.
Acesso em: 10 mai. 2019.
ROTH¹, GARCIAS¹.Construção Civil e a Degradação Ambiental. Disponível
em:https:<//www.revistas.unijui.edu.br/index.php/desenvolvimentoemquestao/article/view/16
9>. Acesso em: 30 ago. 2019.
SILVA, SANTOS, SAVARIS. Tijolo Solo-Cimento: Fabricação e Utilização em
Construções que Visam o Equilíbrio Ambiental. Três Lagoas-Mato Grosso do Sul 2018.
Disponível em:
<http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:9RZa47_QVPoJ:revistaconexao.ae
ms.edu.br/wp-content/plugins/download-
attachments/includes/download.php%3Fid%3D1814+&cd=2&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br>.
Acesso em: 25 jun. 2019.

19