Você está na página 1de 479

2016

Caderno de Provas Anteriores de RL e


RQ do Teste ANPAD Resolvidas e
Comentadas
Edições de Fevereiro de 2011 a Setembro 2016

VI – Edição 2016
Professor José Aurimenes Alves Dias
Professor Ruy Eduardo Campello

CursoANPAD Preparatório - Rua Voluntários da Pátria 147, 22.270-000, Rio de Janeiro, RJ


Este material, ou parte dele, não pode ser reproduzido por qualquer meio sem autorização, por
escrito, do CursoANPAD Preparatório.
A Coordenação
Prof. José Aurimenes Alves Dias
profauri@yahoo.com.br
Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Provas Anteriores do TESTE ANPAD


RL e RQ Resolvidas e Comentadas
Edições de 2011 a Setembro 2016
Sumário da Edição IX – 2016
Teste ANPAD – RL Edição Fevereiro 2011 01
Teste ANPAD – RQ Edição Fevereiro 2011 16
Teste ANPAD – RL Edição Junho 2011 27
Teste ANPAD – RQ Edição Junho 2011 41
Teste ANPAD – RL Edição Setembro 2011 58
Teste ANPAD – RQ Edição Setembro 2011 72

Teste ANPAD – RL Edição Fevereiro 2012 84


Teste ANPAD – RQ Edição Fevereiro 2012 99
Teste ANPAD – RL Edição Junho 2012 112
Teste ANPAD – RQ Edição Junho 2012 129
Teste ANPAD – RL Edição Setembro 2012 140
Teste ANPAD – RQ Edição Setembro 2012 153

Teste ANPAD – RL Edição Fevereiro 2013 168


Teste ANPAD – RQ Edição Fevereiro 2013 185
Teste ANPAD – RL Edição Junho 2013 200
Teste ANPAD – RQ Edição Junho 2013 217
Teste ANPAD – RL Edição Setembro 2013 229
Teste ANPAD – RQ Edição Setembro 2013 240

Teste ANPAD – RL Edição Fevereiro 2014 255


Teste ANPAD – RQ Edição Fevereiro 2014 267
Teste ANPAD – RL Edição Junho 2014 280
Teste ANPAD – RQ Edição Junho 2014 291
Teste ANPAD – RL Edição Setembro 2014 305
Teste ANPAD – RQ Edição Setembro 2014 319

Teste ANPAD – RL Edição Fevereiro 2015 332


Teste ANPAD – RQ Edição Fevereiro 2015 343
Teste ANPAD – RL Edição Junho 2015 355
Teste ANPAD – RQ Edição Junho 2015 369
Teste ANPAD – RL Edição Setembro 2015 380
Teste ANPAD – RQ Edição Setembro 2015 391

Teste ANPAD – RL Edição Fevereiro 2016 402


Teste ANPAD – RQ Edição Fevereiro 2016 414
Teste ANPAD – RL Edição Junho 2016 424
Teste ANPAD – RQ Edição Junho 2016 441
Teste ANPAD – RL Edição Setembro 2016 451
Teste ANPAD – RQ Edição Setembro 2016 464

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br 00
Coordenação Prof. Aurimenes Alves

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br 00
Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RL Edição Fevereiro 2011


1. Em certo setor de uma empresa, sabe-se que toda mesa é azul ou preta e que
algumas mesas azuis possuem computador. Então, em relação a esse setor,
certamente é possível afirmar:

(A) Toda mesa preta possui computador.


(B) Se a mesa tem computador, então ela é azul.
(C) Algumas mesas pretas possuem computador.
(D) Se a mesa é azul, então ela possui computador.
(E) Não é verdade que toda mesa azul não possui computador.
Justificativa

O Diagrama de Euler-Venn acima pode representar as proposições categóricas


enunciadas.

Analisando as opções e observando o diagrama conclui-se que (A), (B), (C) e (D) não
podem ser afirmadas. Entretanto,
“Não é verdade que toda mesa azul não possui computador.”
pode ser afirmada.
----- Resposta Opção (E)

2. Se o computador estiver conectado à Internet, então trabalharei menos. Logo,

(A) Trabalharei menos e o computador estará conectado à Internet.


(B) O computador estará conectado à Internet e eu não trabalharei mais.
(C) O computador não estará conectado à Internet ou eu trabalharei
menos.
(D) Se eu trabalhar menos, então o computador estará conectado à
Internet.
(E) Se eu trabalhar menos, então o computador não estará conectado à
Internet.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 1


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

“Se o computador estiver conectado à Internet, então trabalharei menos.”


P  Q
Esta proposição composta é logicamente equivalente a:
P  Q  ~P  Q
que em linguagem corrente é

“O computador não está conectado a Internet ou trabalharei menos.”


----- Resposta Opção (C)

3. No início do ano escolar, a diretora, ao organizar os alunos em turmas, viu-se com


problemas para alocar os alunos Alberto, Bento, Carol, Darlene e Emanuel nas turmas
A, B, C, D e E, não necessariamente nesta ordem. Veja as recomendações que a
diretora deveria seguir:

I. Se Alberto for para a sala A, então Bento não irá para a sala B.

II. Bento ficará na sala B, ou Carol ficará na sala B.

III. Darlene ficará na sala D se, e somente se, Alberto não ficar na sala A.

IV. Nem Carol ficará na sala B, nem Emanuel ficará na sala E.

V. Carol ficará na sala E, ou Darlene não ficará na sala D.

Levando em consideração que a diretora cumpriu todas as recomendações, pode-se


concluir que

(A) Bento está na sala A e Carol está na sala B.


(B) Emanuel está na sala A e Carol está na sala B.
(C) Darlene está na sala D e Alberto está na sala A.
(D) Alberto está na sala C e Emanuel está na sala A.
(E) Bento está na sala B e Darlene não está na sala D.
Justificativa

Como a diretora cumpriu todas as recomendações todas as proposições são


verdadeiras.

Análise das Proposições

 IV. Nem Carol ficará na sala B, nem Emanuel ficará na sala E.

Para que essa conjunção seja verdadeira segue-se que Carol não ficará na sala B e
Emanuel não ficará na sala E.

 II. Bento ficará na sala B, ou Carol ficará na sala B.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 2


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Como consequência da conclusão anterior segue-se que esta disjunção será verdadeira
quando Bento ficar na sala B.

 Se Alberto for para a sala A, então Bento não irá para a sala B.

Como o consequente da implicação é falso uma vez que Bento irá para a sala B, a
implicação será verdadeira se o antecedente for também falso, ou seja, Alberto não irá
para a sala A.

 III. Darlene ficará na sala D se, e somente se, Alberto não ficar na sala A.

Como é verdadeiro que Alberto não irá para a sala A a bicondicional será verdadeira
quando o fato de Darlene ficar na sala D for verdadeiro.

 V. Carol ficará na sala E, ou Darlene não ficará na sala D.

Como “Darlene não ficará na sala D é falso” a conjunção será verdadeira quando
“Carol ficará na sala E” for verdadeiro.

Conclusão: Carol ficará na sala E; Darlene ficará na sala D ; Bento ficará na sala B e
Alberto não podendo ficar na sala A terá que ser alocado a sala C restando a sala A
para Emanuel.
----- Resposta Opção (D)

4. Se, sob o ponto de vista dos valores lógicos, as proposições compostas P  (Q  R),
Q  (P  R) e R  (P  Q) são, respectivamente, verdadeira (V), falsa (F) e verdadeira
(V), então as proposições P, Q e R são, respectivamente,

(A) V, F e F.
(B) V, F e V.
(C) V, V e F.
(D) V, V e V.
(E) F, F e F.
Justificativa

P  (Q  R) ; Q  (P  R) ; R  (P  Q)
V F V
F F F
V F V F

Portanto, P  V , Q  F e R  F.

----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 3


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

5. Um professor, ao fazer a chamada, constata que tem 31 alunos presentes em sala


de aula. Assinale, dentre as afirmações a seguir, aquela que é correta.

(A) É certo que duas das pessoas presentes na sala de aula fazem
aniversário precisamente na mesma semana.
(B) Não é verdade que três das pessoas presentes na referida sala de aula
fazem aniversário no mesmo mês.
(C) Na sala de aula, no mínimo dois alunos fazem aniversário no mesmo
dia, mas não necessariamente no mesmo mês.
(D) Na sala de aula, exatamente dois alunos fazem aniversário no mesmo
dia, mas não necessariamente no mesmo mês.
(E) Na sala de aula, no mínimo duas pessoas fazem aniversário no mesmo
dia, mas não necessariamente no mesmo mês.
Justificativa

Para um mês com 31 dias o número M de pessoas presentes na sala para que N
pessoas, no mínimo, façam aniversário no mesmo dia, porém, eventualmente em
meses distintos é:
31(N – 1) + 1 = M

Para N = 2 segue-se que 31(2 – 1) + 1 = 32 pessoas.

Observar que o enunciado faz referência a 31 alunos presentes em sala, porém, o


professor também deve ser contado para a obtenção do número de pessoas presentes
na sala (31 + 1 = 32).

Observar ainda que para meses com 28 dias (fevereiro) ou 30 dias o número mínimo
de pessoas presentes na sala seria igual respectivamente a 29 e 31 pessoas e como há
31 alunos mais o professor automaticamente a opção (E) é satisfeita.

----- Resposta Opção (E)

6. Seja dado que Fxy representa o predicado “x é filho de y”, Mx equivale a “x é


mulher” e Vx corresponde a “x é vaidoso”. A proposição x((Fxj  Mx)  ~Vx), em que
j representa José, pode ser escrita na linguagem natural por:

(A) Toda filha de José é vaidosa.


(B) Nenhum filho de José é vaidoso.
(C) Nenhuma filha de José é vaidosa.
(D) Nenhuma filha de José não é vaidosa.
(E) Existem filhas de José que são vaidosas.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 4


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Fxy: “x é filho de y”
Mx: “x é mulher”
Vx: “x é vaidoso”
x (( Fxj  Mx)  ~Vx), j representa José
todo filho mulher
de José
toda a filha de José não é vaidosa

“Nenhuma filha de José é vaidosa”


----- Resposta Opção (C)

7. Quando se fala de proposições, fala-se de verdade e falsidade; quando se fala de


argumento, fala-se em validade e invalidade. Sejam dados os argumentos a seguir:

I. Se Pedro for ao cinema, tomará sorvete. Sabe-se que ele foi ao cinema. Portanto, ele
tomará sorvete.

II. Se Pedro for ao cinema, tomará sorvete. Sabe-se que ele não foi ao cinema.
Portanto, ele não tomará sorvete.

III. Se Pedro for ao cinema, tomará sorvete. Sabe-se que ele não tomou sorvete.
Portanto, ele não foi ao cinema.

Os argumentos I, II e III são, respectivamente,

(A) Válido, válido e válido.


(B) Válido, inválido e válido.
(C) Válido, válido e inválido.
(D) Inválido, inválido e válido.
(E) Inválido, válido e inválido.
Justificativa

I. Se Pedro for ao cinema, tomará sorvete. Sabe-se que ele foi ao cinema. Portanto, ele
tomará sorvete.

P Q ; P V Q Argumento Válido
V V V
V

II. Se Pedro for ao cinema, tomará sorvete. Sabe-se que ele não foi ao cinema.
Portanto, ele não tomará sorvete.

P  Q ; ~P  V ~Q Argumento Inválido
F F F/V
V

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 5


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

III. Se Pedro for ao cinema, tomará sorvete. Sabe-se que ele não tomou sorvete.
Portanto, ele não foi ao cinema.

P  Q ; ~Q  V ~P Argumento Válido
F F V
V
----- Resposta Opção (B)

8. Seja dado que as proposições P: José foi se divertir, Q: João foi à universidade e R:
José está de férias, são, respectivamente, verdadeira, verdadeira e falsa.

Sejam também dadas as proposições compostas:

I. Se José está de férias, então ele foi se divertir e João não foi à universidade.

II. Se José foi se divertir, então ele não está de férias e João não foi à universidade.

III. Se João não foi a universidade, então José não está de férias, mas foi se divertir.

Quanto ao valor verdade, as proposições I, II e III são, respectivamente,

(A) V, F e V.
(B) V, V e F.
(C) V, F e F.
(D) F, F e V.
(E) F, V e V.
Justificativa

P: José foi se divertir (V)


Q: João foi à universidade (V)
R: José está de férias (F)

Análise das Proposições Compostas

I. Se José está de férias, então ele foi se divertir e João não foi à universidade.
R  P  ~Q
F V F
F
V
II. Se José foi se divertir, então ele não está de férias e João não foi à universidade.

P  ~R  ~Q
V V F
F
F

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 6


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

III. Se João não foi a universidade, então José não está de férias, mas foi se divertir.
~Q  ~R  P
F V V
V
V

9. Na lógica, os quantificadores são usados quando um termo predicado ocorre em


uma proposição não singular. Utilizando os predicados P para “ser político” e C para
“ter dinheiro”, assinale a alternativa que apresenta a representação simbólica da
proposição “Nem mesmo um político tem dinheiro”.

(A) x, (Px  ~Cx).


(B) x, (Px  Cx).
(C) x, (~Px  Cx).
(D) x, (~Px  ~Cx).
(E) ~x, (Px  ~Cx).
Justificativa
“Nem mesmo um político tem dinheiro”.
x, (Px  ~Cx)
todo
político não tem dinheiro

----- Resposta Opção (A)

10. Seja dado: se x + y = z, então r + s = z; se r + s = z, então z = w – s; e, se z = 0, então


51 = x + v. Sabendo-se que z = x + y ou z = 0, então pode-se concluir que, se x + v ≠ 51,

(A) x + y = 0.
(B) 51 = x + y.
(C) r = z + s.
(D) z = w – s.
(E) 0 = w – s.
Justificativa
Ora, x + v  51  V.

A implicação “Se z = 0, então 51 = x + v” para ser verdadeira, pelo fato do consequente


ser FALSO, deverá ter seu antecedente, da mesma forma, FALSO.

“Se z = 0, então 51 = x + v”
F F
V

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 7


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Pelo fato de ( z = 0 )  F a disjunção ( z = x + y )  ( z = 0 ) será verdadeira apenas


quando ( z = x + y ) for FALSA.
(z=x+y)(z=0)
V F
V

Consequentemente a implicação “Se x + y = z, então r + s = z”, por ter seu antecedente


verdadeiro, será verdadeiro quando o consequente também o for, isto é, ( z = r + s ) 
V.
“Se x + y = z, então r + s = z”
V V
V
Portanto, a implicação “Se r + s = z, então z = w – s” tendo seu antecedente
verdadeiro, para ser verdadeira deve ter seu consequente verdadeiro.
“Se r + s = z, então z = w – s”
V V
V

Portanto, podemos concluir que z = w – s é verdadeiro.


----- Resposta Opção (D)

11. Em uma conversa com o professor, Pedro anotou as seguintes proposições:

I. Se eu estudar, então irei bem na prova ou aprenderei a matéria.

II. Se eu for bem na prova, então passarei de ano.

III. Se eu aprender a matéria, então passarei de ano.

Nesses termos, assinale a alternativa que apresenta uma conclusão possível.

(A) Se Pedro estudar, então passará de ano.


(B) Estudar é condição necessária para passar de ano.
(C) Pedro aprenderá a matéria mesmo não estudando.
(D) Se Pedro estudar, ainda assim não passará de ano.
(E) Pedro ir bem na prova implica ele ter aprendido a matéria.
Justificativa
Sejam as proposições simples:

P: Pedro estudou;
Q: Pedro foi bem na prova;
R: Pedro aprendeu a matéria;
S: Pedro passou de ano.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 8


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Representação das Proposições Compostas

I. Se eu estudar, então irei bem na prova ou aprenderei a matéria.


P  QR
II. Se eu for bem na prova, então passarei de ano.
Q  S

III. Se eu aprender a matéria, então passarei de ano.


R  S

P  QR ; Q  S ; R  S
Q  R  S (Equivalência)

P  S (Conclusão por Transitividade)

Portanto, uma conclusão possível é “se Pedro estudar, então passará de ano”.

----- Resposta Opção (A)

12. Considere as letras sentenciais assim definidas: P = A proposição é verdadeira; Q =


A composição da proposição com um operador lógico deve ser verdadeira; e R = O
argumento é válido. Sendo assim, qual, dentre as alternativas a seguir, pode ser uma
forma de representar simbolicamente a expressão “Não é o caso que, se a proposição
é verdadeira, então a composição da proposição com um operador lógico deve ser
verdadeira e o argumento deve ser válido.”?

(A) ~P  (Q  R).
(B) ~(P  (Q  R)).
(C) ~P  ~ (Q  R).
(D) ~P  (~Q  ~R).
(E) ~P  ~(Q  R).
Justificativa

~(P  (Q  R))
Não é verdade que então “A composição da proposição
com um operador lógico deve
ser verdadeira” e
“O argumento é válido”

“A proposição é verdadeira”
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 9


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

13. Antes de entregar os resultados da última prova, a professora informou o seguinte


aos alunos:

I. Os cinco alunos que obtiveram as notas mais altas foram José, Pedro,
Paulo, João e Amir, não necessariamente nessa ordem.
II. José não obteve a menor nem a maior nota.
III. Pedro não tirou a menor nota.
IV. João tirou nota inferior a de José.
V. Paulo tirou a mesma nota que João.
VI. Amir não se saiu tão bem na prova quanto João.
VII. Pedro se saiu melhor na prova que Paulo e João.

Com base nessas informações, pode-se concluir que quem tirou a maior nota foi

(A) José.
(B) Pedro.
(C) João.
(D) Paulo.
(E) Amir.
Justificativa

De (II), sabe-se que a nota de José não foi a maior nem a menor. De (IV), conclui-se que
a nota de João também não foi a maior. De (V), conclui-se que a nota de Paulo foi igual
à de João e, consequentemente, não tirou a maior nem a menor nota. De (VI), como
Amir não foi melhor que João e este não tirou a maior nota, em consequência, a nota
de Amir não foi a maior. De (VII), como Pedro foi melhor que Paulo e João, só pode ter
tirado a maior nota.

----- Resposta Opção (B)


14. Sejam dadas as seguintes proposições:

I. Máximus é mais rápido que Robértus.


II. Diváldus não é mais rápido que Robértus.

Considerando-as como verdadeiras, conclui-se que

(A) Robértus é o mais rápido entre eles.


(B) Máximus é mais rápido do que Diváldus.
(C) Diváldus é mais rápido do que Robértus.
(D) Robértus é mais rápido que Diváldus.
(E) Máximus não é mais rápido do que Diváldus.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 10


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Opção 1

Diváldus Robértus Máximus + Rápido

Nesta opção Diváldus é mais lento que Robértus.

Opção 2

Robértus Máximus + Rápido


Diváldus

Nesta opção Robertús e Diváldus tem a mesma velocidade.

Logo, “Máximus é mais rápido do que Diváldus”.

----- Resposta Opção (B)

15. Considere os seguintes conjuntos formados por uma premissa seguida de uma
conclusão.

I. Algum avô é economista.


Logo, algum economista é avô.
II. Nenhum arquiteto é cantor.
Logo, nenhum cantor é arquiteto.
III. Todo advogado é poeta.
Logo, todo poeta é advogado.

Qual(is) é (são) argumento(s) válido(s)?

(A) Somente I.
(B) Somente II.
(C) Somente I e II.
(D) Somente II e III.
(E) I, II e III.
Justificativa

Análise Lógica dos Argumentos

I. Algum avô é economista.


Logo, algum economista é avô.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 11


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Economistas Avôs Logo, o argumento é válido.

Avô Economista

II. Nenhum arquiteto é cantor.


Logo, nenhum cantor é arquiteto.

Arquitetos Cantores Logo, o argumento é válido.

III. Todo advogado é poeta.


Logo, todo poeta é advogado.

Advogados Logo, o argumento não é válido.

Poetas poeta que não é


advogado

----- Resposta Opção (C)

16. José levou 4 horas para resolver todas as questões de certa prova de um concurso.
João, muito curioso, perguntou-lhe quantas questões havia na prova. José lhe
respondeu: se minha média de tempo por questão tivesse sido 1 minuto a menos do
que o tempo que eu efetivamente precisei para fazer a prova, eu teria concluído a
prova em 3 horas. Assim, a prova tinha exatamente

(A) 45 questões.
(B) 50 questões.
(C) 55 questões.
(D) 60 questões.
(E) 65 questões.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 12


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Seja N o número de questões da prova.


A redução de tempo avaliada por José seria de 1 minuto/questão. Como a prova tem N
questões a redução total avaliada seria de Nx(1 minuto/questão) = N minutos.

Logo, 60x4 - N = 60x3  N = 240 – 180 = 60 questões


----- Resposta Opção (D)

17. No Brasil, certo colégio possui alunos de diversas nacionalidades. Nesse colégio,
todos os alunos do professor Sérgio são italianos. Sendo assim, pode-se concluir em
relação a esse colégio:

(A) Pedro é aluno do professor Sérgio e não é italiano.


(B) Sérgio não é italiano, pois não é aluno de si mesmo.
(C) Se Carlos é italiano, então ele é aluno do professor Sérgio.
(D) Se Paulo não é aluno do professor Sérgio, então Paulo não é italiano.
(E) Se Cláudio não é italiano, então não é aluno do professor Sérgio.
Justificativa

Alunos Alunos de Outras


Italianos Alunos do Nacionalidades
Paulo Professor Sérgio

Carlos Pedro Claudio

O Diagrama de Euler-Venn acima é uma representa possível das proposições


categóricas enunciadas.

Portanto, “se Cláudio não é italiano, então não é aluno do professor Sérgio” pode ser
afirmada as demais não.
----- Resposta Opção (E)

18. Sabe-se que, em certa concessionária, existe pelo menos um carro com câmbio
automático e freios ABS. Além disso, sabe-se que todo carro com freios ABS tem ar-
condicionado. Logo, nessa concessionária,

(A) Todo carro com ar-condicionado tem freios ABS.


(B) Todo carro com ar-condicionado tem câmbio automático.
(C) Existe carro com câmbio automático que tem ar-condicionado.
(D) Nenhum carro com câmbio automático tem ar-condicionado.
(E) Nenhum carro que não tenha ar-condicionado tem câmbio automático.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 13


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Carros com Carros com


Ar-Condicionado Freios ABS Carro com Freio ABS
Ar-Condicionado e
Câmbio Automático

Carros com Câmbio


Automático

O Diagrama de Euler-Venn acima é uma possível representação das proposições


categóricas enunciadas. Portanto, (A), (B), (D) e (E) não podem ser afirmadas. Assim,
“Existe carro com câmbio automático que tem ar-condicionado”
pode ser afirmado.
----- Resposta Opção (C)

19. Se Mônica tem uma função gratificada no trabalho, então ela tem uma boa casa.
Se ela gasta tudo em salões de beleza, então ela não tem uma boa casa. Foi
descoberto que Mônica não tem uma boa casa; logo, Mônica

(A) Gasta tudo em salões de beleza.


(B) Não gasta tudo em salões de beleza.
(C) Tem uma função gratificada no trabalho.
(D) Não tem uma função gratificada no trabalho.
(E) Tem uma função gratificado no trabalho e gasta tudo em salões de
beleza.
Justificativa
É verdade que Mônica não tem uma boa casa. Logo,
“Se Mônica tem uma função gratificada no trabalho,
F
então ela tem uma boa casa.”
F
“Se ela gasta tudo em salões de beleza, então ela não tem uma boa casa.”
F ou V V

Não se pode concluir se “Mônica gasta tudo em salões de beleza”.


Portanto, “Mônica não tem uma função gratificada no trabalho”.
----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 14


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

20. Utilizando-se os predicados Mx e Cx para respectivamente representar que “x tem


menos de 18 anos” e “x pode tirar carteira de motorista”, a representação lógica da
proposição “qualquer um, exceto quem tem menos de 18 anos, pode tirar a carteira de
motorista” é

(A) x (Mx  ~Cx).


(B) x (~Cx  ~Mx).
(C) x (Mx  ~Cx)  x (Cx  ~Mx).
(D) x (~Mx  ~Cx)  x (Mx  Cx).
(E) x (Mx  ~Cx)  x (~Mx  Cx).
Justificativa

x (Mx  ~Cx)  x (~Mx  Cx)


qualquer um qualquer um

e
Menor de 18 anos se, e somente se, Maior de 18 anos então
não tira carteira de motorista tira carteira de motorista

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 15


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RQ Edição Fevereiro 2011


21. Maria tem três irmãos e deseja dividir entre eles 47 figurinhas de forma
inversamente proporcional às suas respectivas idades. Sabendo que as idades dos
irmãos são 13, 8 e 4, quantas figurinhas receberá o irmão mais novo?

(A) 30. (B) 27. (C) 26. (D) 13. (E) 18.
Justificativa
Sejam
A ... número de figurinhas recebidas pelo irmão com idade a = 13 anos
B ... número de figurinhas recebidas pelo irmão com idade b = 8 anos
C ... número de figurinhas recebidas pelo irmão com idade c = 4 anos
N = 47 ... total de figurinhas a serem divididas

Como a divisão da N figurinhas será feita de forma inversamente proporcional as


respectivas idades a, b e c tem-se:

A B C N
= = =
1 1 1 1 1 1
+ +
a b c a b c

A B C 47 47 13x32
 = = = = = = 104
1 1 1 1 1 1 188 4
+ +
13 8 4 13 8 4 13x32

Logo, o irmão mais novo receberá

C 104
= 104  C = = 26 figurinhas
1 4
4
----- Resposta Opção (C)

22. Certa indústria possui, no setor de produção, máquinas do tipo A, B, e C. Sabe-se


que 50% do total de máquinas desse setor são do tipo A e que 1/9 das máquinas é do
tipo B. Se o total de máquinas no setor de produção é um quadrado perfeito menor
que 100, quantas máquinas do tipo C há nesse setor?

(A) 32. (B) 24. (C) 18. (D) 14. (E) 4.


Justificativa
Sejam,

NA ... quantidade de máquinas do setor A


NB ... quantidade de máquinas do setor B
NC ... quantidade de máquinas do setor C

Sabe-se que:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 16


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

1
NA + NB + NC  = NA  NB + NC = NA
2
1
NA + NB + NC  = NB  8NB - NC = NA
9
9NB = 2NA = Q

É informado ainda que NA + NB + NC = Q é um quadrado perfeito menor que 100.


Portanto, Q é um quadrado perfeito menor que 100 e é, simultaneamente, divisível
por 2 e por 9.

Quais são os quadrados perfeitos menores que 100?

81 ; 64 ; 49 ; 36 ; 25 ; 16 ; 9; 4 ; 1

Ora, só 36 satisfaz as restrições. Assim,

2NA = 36  NA = 18
9NB = 36  NB = 4 e NC = 14.

----- Resposta Opção (D)

x3 – 1, x ≥ 0
23. O gráfico da função f(x) = intercepta o eixo das
x + 3, x < 0

abscissas nos pontos P(p,0) e Q(n,0), sendo que p é um número positivo e n é um


número negativo. Logo, p – n2 é igual a

(A) 10. (B) 4. (C) 2. (D) -8. (E) -10.


Justificativa
p >0 e q < 0

f(p) = 0 = x3 – 1  x3 = 1  x = p = 1

f(n) = 0 = x + 3  x = - 3  x = n = - 3

Logo, p – n2 = 1 – (-3)2 = 1 – 9 = - 8
----- Resposta Opção (D)

24. Duas confecções de biquínis, A e B, produzem, respectivamente, 150 e 60 biquínis


por semana. A partir de outubro, com a proximidade do verão, as confecções A e B
aumentarão as suas produções em, respectivamente, 5 e 15 biquínis por semana.
Considerando-se que os aumentos serão sucessivos, após quantas semanas as duas
produções se igualarão?

(A) 11. (B) 10. (C) 9. (D) 8. (E) 7.


Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 17


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

As sequências semanais de produção de A e B formam progressões aritméticas de


razões 5 e 15 com termos iniciais 155 e 75 respectivamente.
A : 155 ; 160 ; 165 ; 170 ; ...
B: 75 ; 90 ; 105 ; 120 ; ...

Seja n o número de semanas decorridas até que as produções de A e B se igualem.

Portanto, 155 + (n – 1)5 = 75 + (n – 1)15  155 – 75 = 10(n – 1)  80 + 10 = 10n


n = 9

----- Resposta Opção (C)

25. O conjunto solução da desigualdade |x – 2| ≤ 5 é um intervalo do tipo [a,b], ou


seja, a ≤ x ≤ b, com a, b ϵ . Logo, a2 – b é igual a

(A) 46. (B) 40. (C) 10. (D) 5. (E) 2.


Justificativa
|x – 2|  5  - 5  (x – 2)  5 

Então,
(i) - 5  (x – 2)  x  - 3
(ii) x – 2  5  x  7
Logo, - 3  x  7 resultando em a = - 3 e b = 7.

Assim, a2 – b = (- 3)2 – 7 = 9 – 7 = 2.
----- Resposta Opção (E)

26. Identifique o intervalo cujos valores de k tornam a função exponencial f: ,


f(x) = (5k – 1)x decrescente.

(A) 1/5 < k < 2/5. (C) k < 2/5. (E) k < 1.
(B) 0 < k , 1/5. (D) k > 1/5.
Justificativa

f: , f(x) = (5k – 1)x será decrescente para 0 < (5K – 1) < 1.

Então,
(i) 0 < 5k – 1  k > 1/5
(ii) 5k – 1 < 1  k < 2/5

Logo, 1/5 < k < 2/5.


----- Resposta Opção (A)

27. Externo a um quadrado A de lado 1 cm é construído um quadrado B de lado x cm


cujos pontos médios constituem os vértices do quadrado A. Então, o valor de x é igual
a

(A) 3. (B) 2. (C) √ . (D) √ . (E) .
Justificativa
www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 18
Coordenação Prof. Aurimenes Alves

x2 x2 2x2
+ =1  = 1  x2  2  x = 2 cm
4 4 4

----- Resposta Opção (D)

28. João e José foram indicados para fazer parte de um torneio de truco. As
probabilidades de João e de José serem escolhidos para jogar são, respectivamente,
2/5 e 1/3. Sabendo que a escolha de um não afeta a escolha do outro, a probabilidade
de somente João ser escolhido para jogar é

(A) 2/15. (B) 3/15. (C) 4/15. (D) 2/ 5. (E) 2/3.


Justificativa
Eventos
A ... José é escolhido e P{A} = 2/5
B ... João é escolhido e P{B} = 1/3

Os eventos A e B são independentes. Portanto,


P{A  B} = P{A}.P{B} = (2/5)(1/3) = 2/15

O evento somente João é escolhido é representado por B - AB.


P{B - AB} = P{A} – P{AB} = 2/5 – 2/15 = 4/15

----- Resposta Opção (C)

29. Uma indústria possui 1.000 funcionários, dos quais 66% trabalham no chão de
fábrica e os demais exercem atividades em outros setores. Sabe-se que 90% dos
funcionários homens e 10% das funcionárias mulheres trabalham no chão de fábrica. A
quantidade de funcionários do sexo masculino que atuam no chão de fábrica é igual a

(A) 700. (B) 660. (C) 630. (D) 330. (E) 300.
Justificativa

66% no chão e fábrica: 660


1.000 funcionários
34% outros setores: 340

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 19


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

H ... número de homens


M ... número de mulheres

Sabe-se que:

H + M = 1.000  0,10H + 0,10M = 100 (-)


0,90H + 0,10M = 660  0,90H + 0,10M = 660
0,80H = 560  H = 700 e M = 300

Logo, 0,90H = 0,90x700 = 630 homens atuam no chão de fábrica.

----- Resposta Opção (C)

30. Joãozinho, um aluno muito criativo, inventou uma nova operação binária, a qual
denominou de *. Essa operação torna elementos de e os leva a do seguinte
forma: (a,b)*(c,d) = (ac, ad + bc), em que a, b, c, d ϵ . Essa operação possui elemento
neutro, ou seja, existe um par ordenado (e1, e2) ϵ tal que (x, y)*(e1, e2) = (e1,
e2)*(x, y), para todo (x, y) ϵ . Esse elemento neutro é o par ordenado

(A) (0, 0). (B) (1, 0). (C) (0, 1). (D) (1, 1). (E) (2, 0).
Justificativa

(x , y) * (e1 , e2) = (e1 , e2) * (x , y)

(xe1 , xe2 + ye1) = (e1x , e1y + e2x)

xe1 = e1x  e1 = 1

xe2 + ye1 = e1y + e2x  e2 = 0


(x , y) = (x , y)

Então, o elemento neutro é (e1 , e2) = (1 , 0).


----- Resposta Opção (B)

(*) Há outra alternativa, mais expedita, para chegar a solução.

Como se trata de elemento NEUTRO, teremos:

e 1a = a  e 1 = 1
(e1 , e2 )*(a, b) = (a, b) , então (e1a , e1b + e2a) = (a, b) 
e1b + e2a = b  e2 = 0

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 20


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

31. Uma loja reajustou em 25% para mais os preços de todos os seus produtos. Como
as vendas decaíram muito, resolveu fazer uma promoção, oferecendo 15% de
desconto sobre o preço reajustado. Como essa atitude tampouco surtiu o efeito
esperado, a loja concedeu mais um desconto de 5% sobre a metade do valor com o
primeiro desconto. Assim, o reajuste final, em vez de 25%, foi de aproximadamente

(A) 3,0%. (B) 3,6% (C) 4,0% (D) 4,6% (E) 5,0%
Justificativa
P ... preço original
P’ ... preço reajustado final

P’ = P(1,25)(1 – 0,15) - P(1,25)(1 – 0,15)(1/2)(0,05) =


= P(1,0625) – P(0,026625)  P(1,036)

Portanto, o reajuste final corresponde, aproximadamente, a 1,036 – 1 = 0,036= 3,6%.

----- Resposta Opção (B)

32. O gráfico de setores ao lado mostra o resultado de uma


pesquisa de levantamento por amostragem realizada com o
objetivo de investigar o nível de conhecimento de inglês
(nenhum, básico, médio, avançado) entre os alunos do
colégio “Saber”. Os algarismos romanos do gráfico
representam os seguintes níveis:

I. Nenhum III. Médio


II. Básico IV. Avançado

Baseando-se no exposto e sabendo-se que o setor I corresponde a 30% das respostas,


o setor II consiste em exatamente 93 respostas e o segmento de reta que separa os
setores I e II dos setores III e IV é o diâmetro da circunferência, pode-se concluir
que o tamanho da amostra foi de:

(A) 600 alunos. (C) 450 alunos. (E) 155 alunos.


(B) 465 alunos. (D) 310 alunos.
Justificativa

Seja S(j) o percentual do setor j = I, II, III, IV.

S(I) + S(II) + S(III) + S(IV) = 100%


S(I) = 30%
S(III) + S(IV) = 50%
S(II) corresponde a a 93 respostas

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 21


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Então, 30% + S(II) + 50% = 100%  S(II) = 20%

Ora, 20% ---- 93 respostas


100% ---- X respostas  X = (93x100)/20 = 93x5 = 465 alunos

----- Resposta Opção (B)

33. Em uma escola particular, os funcionários são classificados em três


categorias: corpo docente, corpo técnico-administrativo e pessoal de limpeza-
segurança. Sabe-se que, do total de salário pago no último mês (R$ 272.000,00), a
quantia alocada ao corpo docente foi doze vezes aquela alocada ao corpo técnico-
administrativo, a qual, por sua vez, correspondeu a 5/3 do pagamento total do pessoal
de limpeza-segurança. Sabendo-se que havia 80 professores na escola, é correto
afirmar que o salário médio pago ao corpo docente no último mês foi igual a

(A) R$ 12.000,00 (C) R$ 3.000,00 (E) R$ 8.000,00


(B) R$ 3.400,00 (D) R$ 1.500,00
Justificativa
Sejam,
D ... salários pagos ao corpo docente no último mês (80 professores)
A ... salários pagos ao corpo técnico-administrativo no último mês
L ... salários pagos ao pessoal de limpeza-segurança no último mês

D + A + L = 272.000 (01)
D = 12A (02)
A = (5/3)L (03)

Substituindo (03) em (02), tem-se: D = 12A = 12(5/3)L = 20L (04)

Substituindo (04) e (03) em (01), tem-se:

20L + (5/3)L + L = 272.000  68L = 816.000  L = 12.000

Então, A = (5/3)(12.000) = 20.000 e D = 12(20.000) = 240.000

Assim, o salário médio pago ao corpo docente no último mês foi de:

M = D/80 = 240.000/80 = 3.000

----- Resposta Opção (C)

34. A equação x2 + y2 + 6x – 4y + k = 0, em que k é um número real, representa uma


circunferência com centro C(a, b) e tangente ao eixo x. Então, o valor de a + b + k é
igual a

(A) 1. (B) 3. (C) 5. (D) 8. (E) 10.


Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 22


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

A equação de uma circunferência de raio r com centro C(a,b) tem expressão:


 y - b 2 + (x - a)2 = r2
Como a circunferência em questão tem centro C(a,b) e é tangente ao eixo x sua
equação se escreve como: x2 + y2 - 2ax - 2 by + a2 = 0 conforme representada no
gráfico a seguir.

Então,
x2 + y2 - 2ax - 2 by + a2 = 0 (01)
x2 + y2 + 6x – 4y + k = 0 (02)

- 2a = 6  a = - 3 ; - 2b = - 4  b = 2 e k = a2 = (- 3)2 = 9

Logo, a + b + k = - 3 + 2 + 9 = 8

----- Resposta Opção (D)

35. Um funcionário treinado de uma operadora de planos de saúde consegue revisar,


em média, 10 contas médicas em 14 minutos, ao passo que um aprendiz, para conferir
a mesma quantidade de contas, despende, em média, 49 minutos. Para revisar 180
contas médicas, os dois juntos, mantendo o mesmo ritmo que têm quando trabalham
individualmente, levarão em média,

(A) 3 horas e 8 minutos (C) 3 horas e 24 minutos (E)3 horas e 40 minutos


(B) 3 horas e 16 minutos (D) 3 horas e 32 minutos
Justificativa
Taxas de Produtividade

TF = 10/14 contas/minuto ... produtividade de funcionário treinado


TA = 10/49 contas/minuto ... produtividade de funcionário aprendiz

Taxa de Produtividade Conjunta

T = TF + TA = 10/14 + 10/49 = 630/686 contas/minuto

Para revisar 180 contas os dois funcionários trabalhando em conjunto levarão


www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 23
Coordenação Prof. Aurimenes Alves

N = 180/(630/686) = 196/60 horas = 3 horas e 16/60 horas = 3 horas e 16 minutos.


----- Resposta Opção (B)

36. Um empresário recebeu um pedido para fabricar


uma peça em forma de prisma reto de base
pentagonal como representada ao lado. Sabendo-se
que as medidas estão em centímetros e que a
densidade do material a ser utilizado é de 0,01 g/cm3,
então a massa da peça corresponderá a
30 40
(A) 500 g (D) 6.000 g 50
(B) 600 g (E) 7.000 g
(C) 700 g 40
Justificativa
40
A densidade da peça é dada por:
40
d = m/V = 0,01 g/cm3

Onde: m ... massa da peça (g)


V ... volume da peça (cm3)

V = {Área da face} x Comprimento = [(30 x 40+ + (1/2)(20 x 10)(2)] (50) =


= 1.400 x 50 = 70.000 cm3

Então, m = 0,01 x V = (0,01)(70.000) = 700 g

----- Resposta Opção (C)

37. O gráfico a seguir representa a distribuição das notas que 40 alunos do curso de
Administração obtiveram em determinada prova.

Número de Alunos
10

0
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
Notas

A média aritmética e a mediana dos 40 alunos nessa prova são, respectivamente,

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 24


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 4,4, e 5,5 (C) 4,4 e 6,0 (E) 5,0 e 5,0


(B) 5,5 e 5,5 (D) 5,5 e 6,0
Justificativa

Como são 40 alunos a mediana será calculada como a média aritmética entre as notas
obtidas pelo 20o e 21o alunos.

Do gráfico verifica-se que essas notas foram, respectivamente, 5 e 6. Logo,


5+6
Me = = 5,5
2
A média aritmética das notas obtidas pelos alunos é:

MA = (1/40)(1x2 + 2x2 + 3x4 + 4x4 + 5x8 + 6x6 + 7x6 + 8x5 + 9x2 + 10x1) =
= 5,5
----- Resposta Opção (B)

38. Deseja-se cercar um terreno triangular que tem dois lados de 40 m formando um
ângulo de 1200 entre ales. Considerando que o metro linear da cerca custa R$ 60,00,
qual a importância aproximada que será despendida para cercar esse terreno?

(A) R$ 7.000,00 (C) R$ 8.000,00 (E) R$ 8.900,00


(B) R$ 7.400,00 (D) R$ 8.400,00
Justificativa

h = (cos 60o)40 = (1/2)40 = 20 m

x2 + h2 = (40)2  x2 = 1.600 – 400 = 1.200  x = 20 3 m

Perímetro = 2(20 3) + 2.40 = 40 3 + 80 40x1,73 + 80 149,20m

Custo = 60(149,20) = 8.952


----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 25


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

39. Sabe-se que o termo geral do desenvolvimento de (x + a)n é Tp+1= ( )xn – p ap.
Então, no desenvolvimento de (2/3 + x3)7 , o termo independente de x é

(A) 1. (C) (2/3)3. (E) inexistente.


(B) 2/3. (D) (2/3)7.
Justificativa

O desenvolvimento de (x + a)n pelo Binômio de Newton é da forma:


n
(x + a)n =  xn - kak
k=0
sendo que o termo independente de x é obtido para n – k = 0.

Portanto, para (2/3 + x3)7 o termo independente de x ocorrerá para

3(7 – k) = 0  k = 7.

Logo, o termo independente será igual a:


a7 = (2/3)7

----- Resposta Opção (D)

40. Paulo repartiu uma quantia de R$ 655,00 entre os seus filhos: Fábio, Gabriel e
Hélio. Se Hélio recebeu 80% da quantia dada a Gabriel, que, por sua vez, obteve 90%
da quantia recebida por Fábio, então a menor diferença entre as quantias recebida
pelos três filhos é igual a

(A) R$ 25,00 (B) R$ 30,00 (D) R$ 35,00 (E) R$ 60,00


Justificativa

F ... quantia recebida por Fábio


G ... quantia recebida por Gabriel
H ... quantia recebida por Hélio
Tem-se que: F + G + H = 655 (01)

Sabe-se que: H = 0,80G (02)


G = 0,90F  F = G/0,90 (03)

Substituindo (02) e (03) em (01):

G/0,90 + G + 0,80G = 655  2,62G = 589,5  G = 225

F = G/0,90 = 225/0,90 = 250

H = 0,30(225) = 180

A menor diferença é igual a 250 – 225 = 25.


----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 26


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD - RL Edição Junho 2011


1. Ao ler a notícia “Dado que o reator da usina aqueceu, então ocorreu vazamento ou
a contaminação se propagou”, certo cidadão ficou em duvida, pois tanto a veracidade
das notícias sobre o vazamento como a veracidade das notícias sobre a propagação da
contaminação eram diversas, ou seja, as noticias podiam ter valores verdade distintos
dependendo de onde eram anunciadas. Assim, a notícia ora apresentada pode ser
considerada falsa se for

(A) falso que o reator da usina aqueceu, falso que o vazamento ocorreu e
falso que a contaminação se propagou.
(B) verdade que o reator da usina aqueceu, falso que o vazamento
ocorreu e falso que a contaminação se propagou.
(C) verdade que o reator da usina aqueceu, falso que o vazamento ocorreu
e verdade que a contaminação se propagou.
(D) verdade que o reator da usina aqueceu, verdade que o vazamento
ocorreu e falso que a contaminação se propagou.
(E) Verdade que o reator da usina aqueceu, verdade que o vazamento
ocorreu e verdade que a contaminação se propagou.
Justificativa

Sejam as seguintes proposições simples:

P: O reator da usina aqueceu;


Q: Ocorreu vazamento;
R: A contaminação se propagou.

A proposição composta a seguir se representa por:

“Dado que o reator da usina aqueceu, então ocorreu vazamento ou a contaminação se


propagou”
P  Q  R
A proposição será falsa quando:
P  Q  R
V F F
É falso que ocorreu vazamento, é falso que a contaminação se propagou e é
verdadeiro que o reator aqueceu.
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 27


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

2. Sejam dadas as afirmações:

I. Todo professor é estudioso.


II. Todo professor tem capacidade de aprender.
III. Carol é estudiosa.
IV. Marisa não é professora, mas é estudiosa.

Logo, pode-se concluir:

(A) Carol tem capacidade de aprender.


(B) Marisa tem capacidade de aprender.
(C) Se um indivíduo é estudioso, então ele é professor.
(D) Não existem indivíduos que são estudiosos e não são professores.
(E) Existem pessoas que têm capacidade de aprender e que são
estudiosas.
Justificativa

O Diagrama de Euler Venn acima representa esquematicamente as proposições.

Observa-se que (A), (B), (C) e (D) não podem ser afirmadas. Entretanto,

“Existem pessoas que têm capacidade de aprender e


que são estudiosas.”

pode ser afirmado (vide o elemento apontado).

---- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 28


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

3. Dado que as proposições “O dia está ensolarado” e “Estou na praia”,


respectivamente simbolizadas por P e Q, são verdadeiras, NÃO se pode concluir como
verdadeira a proposição

(A) ~P  ~Q (B) ~P  Q (C) P  ~Q (D) ~Q  ~P (E) ~Q  P


Justificativa

Análise das proposições compostas considerando P e Q VERDADEIRAS.

(A) ~P  ~Q
F F
V
(B) ~P  Q
F V
V
(C) P  ~Q
V F
F
Portanto, (C) não se pode concluir como VERDADEIRA.
----- Resposta Opção (C)

4. Pedro, Bruno e Beatriz são filhos de Dora e Manoel. Se Pedro joga vídeo game com
Bruno, então Beatriz assiste à TV. Se Beatriz assiste à TV, então Dora não está em casa.
Se Dora não está em casa, então Manoel está na cozinha fazendo almoço. Entretanto,
Manoel não está na cozinha fazendo almoço. Logo, pode-se afirmar que

(A) Dora está em casa e Pedro está jogando com Bruno.


(B) Dora está em casa e Pedro não está jogando com Bruno.
(C) Dora não está em casa e Beatriz não está assistindo à TV.
(D) Beatriz não está assistindo à TV e Pedro está jogando com Bruno.
(E) Beatriz assiste à TV, Pedro não está jogando com Bruno e Dora está em casa.
Justificativa
Se Pedro joga vídeo game com Bruno, então Beatriz assiste à TV.
F F
Se Beatriz assiste à TV, então Dora não está em casa.
F F
Se Dora não está em casa, então Manoel está na cozinha fazendo almoço.
F F
Manoel não está na cozinha fazendo almoço.
V

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 29


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Portanto, Dora não está em casa e Pedro não está jogando com Bruno.

----- Resposta Opção (B)

5. Dado que “todos que trabalham recebem salário”, pode-se afirmar:

(A) Para todos, se recebem salário, então trabalham.


(B) Existe alguém que recebe salário e não trabalha.
(C) Existe alguém que trabalha e não recebe salário.
(D) Para todos, se não recebem salário, então não trabalham.
(E) Para todos, se não trabalham, então não recebem salário.
Justificativa

Portanto, “Para todos, se não recebem salário, então não trabalham.”

----- Resposta Opção (D)

6. As amigas, Clara, Paula, Maria, Amélia e Simone fizeram uma festa surpresa para
Rebeca. Combinaram, então, de se encontrar em frente ao condomínio de Rebeca.
Sabe-se que:

I. Simone não foi a primeira a chegar.


II. Maria chegou antes de Paula e Amélia.
III. Paula chegou depois de Simone.
IV. Clara chegou antes de Maria.
V. Quando Maria chegou, Simone lhe perguntou sobre Paula.

Assim, a segunda a chegar em frente ao condomínio foi

(A) Amélia. (B) Clara. (C) Maria. (D) Paula. (E) Simone.
Justificativa

Clara chegou antes de Maria e após Maria chegaram Paula e Amélia. Porém, Simone
chegou antes de Maria e não foi a primeira a chegar. Logo Clara chegou em primeiro,
Maria em terceiro e Simone em segundo lugar.

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 30


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

7. Assinale a alternativa que apresente a negação da proposição “Se a concentração e


a dedicação forem efetivas, então o aprendizado é consequência.

(A) A concentração e a dedicação são efetivas, e a aprendizagem é consequência.


(B) A concentração e a dedicação são efetivas, e a aprendizagem não é
consequência.
(C) A concentração e a dedicação não são efetivas, e a aprendizagem é
consequência.
(D) A concentração e a dedicação são efetivas, ou a aprendizagem não é
consequência.
(E) A concentração e a dedicação não são efetivas, e a aprendizagem não é
consequência.
Justificativa

Sejam as proposições simples:

P: Concentração efetiva;
Q: Dedicação efetiva;
R: Aprendizado é consequência.

Então,

“Se a concentração e a dedicação forem efetivas, então o aprendizado é


consequência.”

P  Q  R
A negação é:

~(P  Q  R)  ~(~(P  Q)  R)  (P  Q)  ~R

“A concentração e a dedicação são efetivas e o aprendizado não é consequência.”

----- Resposta Opção (B)

8. Observe as proposições a seguir:

I. Se x é um número real e x 2  4 , então x  2 .


II. Se x é um número real e x  2 , então x 2  4 .
III. Se x é um número real e x 2  4  0 , então x  2 .
IV. Se x é um número real e x  2 , então x 2  4  0 .

A sequência CORRETA do respectivo valor verdade de cada uma das proposições acima
é

(A) FVVV (B) VFFF (C) FFVV (D) VVFV (E) FVFV
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 31


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Observar o gráfico da função a seguir.

.
Análise das proposições.

2
(I) Se x é um número real e x > 4 , então x > 2 .

Como para x real x2 > 4 implica em X > 2 ou x < -2 a proposição é FALSA.

2
(II) Se x é um número real e x > 2 , então x > 4 .

Como para x real x > 2 implica em x 2 > 4 segue-se que a proposição é VERDADEIRA.

(III) Se x é um número real e x  4  0 , então x  2 .


2

Como para x real x2 = 4  x =  2 segue-se que (III) é FALSA.

(IV) Se x é um número real e x = 2, então x2 – 4 = 0.

Da mesma forma para x = e é VERDADEIRO que x2 – 4 = 0

Então a sequência de valores lógicos é FVFV.


----- Resposta Opção (E)

9. Tenho três canetas em três diferentes embalagens, uma azul, uma preta e uma
amarela, que têm tintas nas cores azul, preta e vermelha não necessariamente nessa
ordem. Sejam dadas as seguintes afirmações:

I. A caneta da embalagem azul tem tinta vermelha.


II. A caneta da embalagem preta não tem tinta vermelha.
III. A caneta da embalagem amarela não tem tinta preta.

Sabendo-se que apenas uma das informações acima é verdadeira, pode-se concluir
que as canetas das embalagens azul, preta e amarela têm, respectivamente, as tintas

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 32


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) azul, vermelha e preta.


(B) azul, preta e vermelha.
(C) preta, azul e vermelha.
(D) preta, vermelha e azul.
(E) vermelha, preta e azul.
Justificativa

As primeiras afirmações relacionadas ao mesmo tipo de tinta devem ser falsas e a


terceira verdadeira.

Cor\Tinta Azul Preta Vermelha


Azul X OK X
Preta X X OK
Amarela OK X X

As tintas são, respectivamente, preta, vermelha e azul.

----- Resposta Opção (D)

10. Seja dada a proposição quantificada “Todo animal doméstico é amigo”.


Considerando-se que A, D e M representam, respectivamente, os predicados “ser
animal”, “ser domestico” e “ser amigo”, então uma forma de escrever simbolicamente
a referida proposição é

(A) x ((Ax  Dx)  Mx)


(B) x ((Ax  Dx)  Mx)
(C) x (Mx  (Ax  Dx))
(D) x (Ax  (Dx  Mx))
(E) x ((Ax  Dx)  Mx)
Justificativa
 x (( Ax  Dx )  Mx )
animal e é amigo
doméstico

todo

----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 33


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

11. Sejam dadas as seguintes proposições compostas em que P e Q são proposições


verdadeiras e R é uma proposição falsa:

I. P  (Q  ~R)
II. R  (Q  P)
III. (~P  Q)  ~R
IV. R  Q
V. P  (Q  R)
A sequência CORRETA do respectivo valor verdade de cada uma das proposições
compostas acima é

(A) VVVFV (B) VFFVF (C) VVVVV (D) FVFFV (E) FVVFF
Justificativa

Análise lógica das proposições considerando P e Q Verdadeiras e R Falsa.

(I) P  (Q  ~R)
V V V
V
V

(II) R  (Q  P)
F V V
V
V

(III) (~P  Q)  ~R
F V V
F
V

(IV) R  Q
F V
F
(V) P  (Q  R)
V V F
V
----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 34


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

12. Três pesquisadores – Puntus, Línea e Espacius – desenvolveram, cada um, uma
pesquisa que envolve apenas um dos seguintes temas: satisfação do cliente, clima
organizacional e satisfação do funcionário, não necessariamente nessa ordem. Sabe-se
que: Puntus não pesquisa satisfação do cliente; aquele que pesquisa satisfação do
cliente não troca informações com os outros dois pesquisadores; todas as quintas,
Línea discute sua pesquisa com aquele que pesquisa clima organizacional. Logo, pode-
se concluir que

(A) Espacius pesquisa satisfação do cliente e Línea, clima organizacional.


(B) Línea pesquisa satisfação do cliente e Espacius, clima organizacional.
(C) Línea pesquisa satisfação do funcionário e Puntus, satisfação do cliente.
(D) Puntus pesquisa clima organizacional e Línea, satisfação do funcionário.
(E) Puntus pesquisa satisfação do funcionário e Espacius, satisfação do cliente.
Justificativa

Puntus não pesquisa Satisfação do Cliente. Línea troca informações com Puntus e esse,
portanto, pesquisa Clima Organizacional e Línea pesquisa Satisfação do Funcionário.
Logo, Espacius pesquisa Satisfação do Cliente.
----- Resposta Opção (D)

13. Se Ivan não é italiano, então Amélia é alemã e Magda é inglesa. Se Ivan é italiano,
então Bernardo é brasileiro ou Gregório é grego. Se Gregório é grego, France é
francesa. Mas France é francesa se, e somente se, não for verdade que Elena não é
espanhola. Porém, Elena não é espanhola. Logo,

(A) Ivan é italiano.


(B) Amélia não é alemã.
(C) Bernardo é brasileiro.
(D) Magda não é inglesa.
(E) Gregório não é grego.
Justificativa
Se Ivan não é italiano, então Amélia é alemã e Magda é inglesa.

Se Ivan é italiano, então Bernardo é brasileiro ou Gregório é grego.


F
Se Gregório é grego, France é francesa.
F F
France é francesa se, e somente se,
F
não for verdade que Elena não é espanhola.
F
Elena não é espanhola.
V
Portanto, o que se pode dizer é que Gregório não é grego.

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 35


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

14. Sendo a dada a sequência de números: x, 3/2, 4, 15/2, 12, 35/2, 24, 63/2, 40, y. O
primeiro (x) e o décimo (y) valor da sequência são, respectivamente,

(A) 1 e 85/2. (B) 0 e 99/2. (C) 0 e 95/2. (D) -1 e 95/2.


(E) -1 e 99/2.
Justificativa
x=0
a0 = 0
a1 = a0 + 3/2 = 0 + 3/2 = 3/2
a2 = a1 + 5/2 = 3/2 + 5/2 = 4
a3 = a2 + 7/2 = 4 + 7/2 = 15/2
a4 = a3 + 9/2 = 15/2 + 9/2 = 12
a5 = a4 + 11/2 = 12 + 11/2 = 35/2
a6 = a5 + 13/2 = 35/2 + 13/2 = 24
a7 = a6 + 15/2 = 24 + 15/2 = 63/2
a8 = a7 + 17/2 = 63/2 + 17/2 = 40
a9 = a8 + 19/2 = 40 + 19/2 = 99/2 = y
----- Resposta Opção (B)

15. Rafael, Bruno, Igor e Euclides, quatro colegas de um curso de Ciências Contábeis,
realizaram uma prova de Contabilidade Gerencial e observaram que: Rafael não
obteve a maior nota, Igor obteve nota menor que a de Euclides e Bruno obteve a
menor nota entre os quatro colegas. Assim, pode-se afirmar,

(A) Igor obteve a menor nota.


(B) Euclides obteve a maior nota.
(C) Rafael obteve nota maior que a de Igor.
(D) Rafael obteve nota menor que a de Igor.
(E) Euclides obteve nota menor que a de Rafael.
Justificativa
Como Bruno obteve a menor nota e a nota de Rafael não foi a maior há duas situações:
(a) Igor obteve nota maior que a de Rafael. Portanto, Rafael foi a segunda menor nota
e Euclides foi a maior nota.
(b) Igor obteve nota menor que a de Rafael. Portanto, Rafael foi a terceira nota e
Euclides a maior nota.
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 36


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

16. Se José viaja, então seu filho Pedro joga bola conosco. Se a mãe de Pedro viaja,
então Pedro não joga bola conosco. Assim, pode-se afirmar:

(A) Pedro só joga bola conosco quando seu pai viajar.


(B) Se Pedro está jogando bola conosco, seu pai viajou.
(C) Se Pedro está jogando bola conosco, então sua mãe não viajou.
(D) É certo que o pai está em casa, já que Pedro esta jogando bola conosco.
(E) É certo que a mãe está em casa, já que Pedro esta jogando bola conosco.
Justificativa
A proposição composta
“Se a mãe de Pedro viaja, então Pedro não joga bola conosco.”
tem contrapositiva
“Se Pedro joga bola conosco, então a mãe de Pedro não viajou.”

Logo, se Pedro está jogando bola, sua mãe não viajou.


----- Resposta Opção (C)

17. Se estou com fome, então não aprendo a matéria. Se presto a atenção desejada,
então aprendo a matéria. Assim,

(A) se presto a atenção desejada, então estou com fome.


(B) se não estou com fome, então presto a atenção desejada.
(C) se presto a atenção desejada, então não estou com fome.
(D) se aprendo a matéria, então eu presto a atenção desejada.
(E) se não estou com fome, então não presto a atenção desejada.
Justificativa

Seja a proposição composta:

“Se presto a atenção desejada, então aprendo a matéria.”

cuja contrapositiva é

“Se não aprendo a matéria, então não presto a atenção desejada.”

Entretanto,
“Se estou com fome, então não aprendo a matéria.”

Portanto, esquematicamente

P  Q ; Q  R

P  R (Conclusão por Transitividade)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 37


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Logo, aplicando conclusão por transitividade

“Se estou com fome, então não presto a atenção desejada.”

Aplicando a contrapositiva tem-se:

“Se presto a atenção desejada, então não estou com fome.”

----- Resposta Opção (C)


18. Quem não corre anda. Logo,

(A) quem anda corre.


(B) quem corre anda.
(C) quem anda não corre.
(D) quem não anda corre.
(E) quem não anda não corre.
Justificativa
“Quem não corre anda”.

A contrapositiva será: “Quem não anda, corre.”

----- Resposta Opção (D)

19. Dado que “todo americano é patriota” e que “existem patriotas importantes”,
pode-se concluir que

(A) existem americanos importantes.


(B) existem patriotas que são americanos.
(C) não existem americanos importantes.
(D) todo patriota é americano e importante.
(E) existem patriotas que são americanos e importantes.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 38


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Os dois Diagramas de Euler Venn acima representam a situação descrita pelas


proposições.

Portanto, (A) não pode ser afirmada assim como não podem ser afirmadas (C), (D) e
(E).

Entretanto, “existem patriotas que são americanos” pode ser afirmado.

----- Resposta Opção (B)

20. Considere os seguintes conjuntos formados por uma premissa seguida de uma
conclusão.

I. Algum avô é economista.


Logo, algum economista é avô.
II. Nenhum arquiteto é cantor.
Logo, nenhum cantor é arquiteto.
III. Todo advogado é poeta.
Logo, todo poeta é advogado.

Qual(is) é(são) argumento(s) válido(s)?

(A) Apenas I.
(B) Apenas II.
(C) Apenas I e II.
(D) Apenas II e III.
(E) I, II e III.
Justificativa
Análise dos argumentos

I. Algum avô é economista.


Logo, algum economista é avô.

Economistas Avô Economista

Avôs

Logo, o argumento é válido

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 39


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

II. Nenhum arquiteto é cantor.


Logo, nenhum cantor é arquiteto

Arquitetos Cantores

Logo, o argumento
é válido.

III. Todo advogado é poeta.


Logo, todo poeta é advogado.

Poetas

Advogados Logo, o argumento não é


válido.

Poeta não advogado

Portanto (I) e (II) são válidos.


----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 40


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RQ Edição Junho 2011


1. Um imóvel está sendo vendido, à vista, por R$ 100.000,00, e Jorge pretende comprá-lo em
uma única parcela, mas daqui a certo tempo. Sabendo-se que o vendedor exige R$
15.292,15 de juros, pois deseja ganhar 2,4% a.m., então daqui a aproximadamente quantos
meses Jorge pagará o imóvel?

(A) log (0,15) / log (1,024).


(B) log (0,15 / 0,024).
(C) log (0,15 / 1,024).
(D) log (1,15) – log (1,024).
(E) log (1,15) / log (1,024).
Justificativa
Sejam

VP = 100.000 ... valor presente do imóvel


VF ... valor futuro do imóvel correspondente a pagamento
único daqui a n meses
n ... número de meses até o pagamento
J = 15.292,15 ... montante de juros exigidos pelo vendedor
j = 2,24% a.m. ... taxa de juros efetiva (capitalização mensal)

Logo,

VF = VP(1 + j)n = 100.000(1 + 0,024)n = 100.000(1,024)n

J = VF – VP = 100.000(1,024)n – 100.000 = 15.292,15 

 (1,024)n = 1 + 0,1529215 = 1,1529215  nlog(1,024) = log(1,1529215)

log(1,1529215)
 n=
log(1,024)
----- Resposta Opção (E)

2. Em um grupo de x pessoas, 71 são professores/professoras e 110 são mulheres. Se 40%


das mulheres são professoras e 70% dos homens não são professores, então o numero de x
pessoas é igual a
(A) 200.
(B) 190.
(C) 180.
(D) 170.
(E) 160.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 41


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Sejam,

H ... número de homens


M ... número de mulheres
HP ... número e homens professores
MP ... número de mulheres professoras

Então,
HP + MP = 71 (01)
M = 110 (02)
0,40M = MP = 0,40x110 = 44 (03)

Substituindo (03) em (01), tem-se: HP = 71 - 44 = 27 (04)

Ora, os 27 homens que são professores representam 30% do total de homens. Portanto,

0,30 ----- 27

1,00 ----- H  H = 270/3 = 90

Logo, há 90 homens e 110 mulheres. Assim, x = 90 + 110 = 200 pessoas.

----- Resposta Opção (A)

3. Marcus e Lúcia trabalham na mesma empresa. Marcus trabalha cinco dias consecutivos e
folga um, enquanto Lúcia trabalha sete dias consecutivos e folga dois, também consecutivos.
Sabendo-se que a regra se aplica inclusive para feriados e finais de semana, que, no dia 8 de
março, eles trabalharam e que, no dia seguinte, ambos estavam de folga, qual será a
próxima folga simultânea de Marcus e Lúcia?

(A) 13 de abril.
(B) 27 de março.
(C) 26 de março.
(D) 17 de março.
(E) 12 de março.
Justificativa
Esquema

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 42


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Marcus trabalha em ciclos de (1 + 5) = 6 dias


Lúcia trabalha em ciclos de (2 + 7) dias = 9 dias
A coincidência dos inícios de ciclos ocorrerá conforme o mínimo múltiplo comum entre os
ciclos individuais de 6 e 9 dias caracterizando um ciclo maior que inicia com ambos estando
em dia de folga.

6 9 2
3 9 3 Logo, M.M.C.(6 , 9) = 2.32 = 18 dias é o comprimento do ciclo.
1 3 3
1

Ou seja, do dia 9 de março contam-se 18 dias obtendo (9 + 18) = 27 de março.

----- Resposta Opção (B)

n
1
4. A expressão do termo geral de uma progressão geométrica é definida por an  4    .
3
Logo, a soma dos 15 primeiros termos dessa progressão é igual a

2 4 4 3
(A) 2 - 15
(B) 15
(C) 14
(D) (E) 2
3 3 3 2
Justificativa

O termo geral de uma progressão geométrica cujo primeiro termo é a1 e a razão é q é dada
por: an = a1.qn-1
n n-1
1 41
Então, an = 4   =    a1 = 4/3 e q = 1/3
3 3 3
a1 qn - 1
A soma dos termos de uma progressão geométrica é Sn =   
q-1

 4   1  
15
    - 1 
 3   3     1 15  2
 S15 = = 2 1 -    = 2 - 15
1    3   3
 - 1
3 
----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 43


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

aij  i. j , se i  j

5. O determinante da matriz real A   aij  definida por aij  0, se i  j é igual a
33

aij  j  i, se i  j

(A) 0. (B) 21. (C) 27. (D) -21. (E) -27.


Justificativa

0 1 2 
A3x3 = 2 0 1 
 3 6 0 
Aplicando a Regra de Sarrus tem-se:

0 1 2 0 1

2 0 1 2 0

3 6 0 3 6

0 0 0 0 3 24  det A = (24 + 3 + 0) – (0 + 0 + 0) = 27

----- Resposta Opção (C)

6. Uma empresa fabrica determinado produto a um custo fixo mensal de R$ 5.000,00 e um


custo variável médio de R$ 50,00 por unidade. Sabendo-se que cada unidade do produto é
vendida por R$ 80,00, qual a quantidade mínima que deve ser vendida mensalmente para
que a empresa não tenha prejuízo?

(A) 130.
(B) 160.
(C) 166.
(D) 167.
(E) 168.
Justificativa
Sejam,
X ... quantidade mensal produzida
F0 ... custo fixo de produção
F0 = 5.000
v ... custo variável médio de produção por unidade
v = 50
p ... preço unitário de venda

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 44


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Logo, o custo mensal de produção é C(X) = F0 + v.X = 5.000 + 50X

e a receita mensal é R(X) = pX = 80X.

O lucro mensal é dado por: L(X) = R(X) – C(X) = 80X – 5.000 – 50X =
= 30X – 5.000

Ora, para que haja lucro, L(X) > 0. Assim, 30X – 5.000 > 0  X > 166,6666

Portanto, a quantidade mínima deve ser igual a 167.

----- Resposta Opção (D)

7. Em uma determinada empresa, a razão entre o número de funcionários que trabalham na


administração e o número de funcionários que trabalham no chão de fábrica é de sete para
quatro. O tempo médio de permanência na empresa é de 5 anos entre os funcionários da
administração e de 11 anos entre os funcionários do chão de fábrica. Então, supondo-se que
só existam essas duas áreas na empresa (administração e chão de fábrica), o tempo médio
geral de permanência na empresa está mais próximo de

(A) 10 anos. (B) 9 anos. (C) 8 anos. (D) 7 anos. (E) 6 anos.
Justificativa
Sejam,
C ... funcionários que trabalham no chão de fábrica
A ... funcionários que trabalham na administração
T ... tempo médio de permanência

A 7 7
Temos que: =  A= C (01)
C 4 4

5A + 11C
5A + 11C = (C + A)T  T = (02)
(A + C)

Substituindo (01) em (02):

7
5 C + 11C
5A + 11C 35  44 79
T=  4   7 anos
(A + C) 7 11 11
C+C
4

----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 45


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

 
8. Se a sequência a, x , a2 , 4a forma uma progressão aritmética não constante, então a
soma desses quatro termos é igual a

(A) 24.
(B) 27.
(C) 30.
(D) 36.
(E) 42.
Justificativa

Como a sequência forma uma progressão aritmética de razão igual a r, então

a + 4a x + a2
=  5a = x + a2  x = 5a - a2 (01)
2 2
Por outro lado: x = a + r e a2 = x + r. Logo, a2 = x + (x – a) = 2x – a (02)

Substituindo (01) em (02), tem-se: 2(5a – a2) – a = a2  3(a – 3) = 0 


 a = 3 e x = 15 – 9 = 6

A sequência será então (3 ; 6 ; 9 ; 12) e Soma = 3 + 6 + 9 + 12 = 30

----- Resposta Opção (C)


2010
9. O algarismo da unidade do número 7 é

(A) 1.
(B) 3.
(C) 5.
(D) 7.
(E) 9.
Justificativa
Vamos examinar as potências de 7.
71  7

72  49

73  343

74  2.401

75  16.807

76  117.649

77  823.543

78  5.764.801

79  40.353.607

710  282.475.249

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 46


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Observe, por exemplo, que o algarismo das unidades 7 repete-se a cada quatro potências de
7.

Ou seja, 71 = 7 , 75 = 16.807, 79 = 40.353.607 e assim por diante com 5 – 1 = 4 e 9 – 5 = 4.

O algarismo das unidades 9 repete-se, da mesma forma a cada quatro potências de 7.

Ou seja, 72 = 49, 76 = 117.649, 710 = 282.475.249 e assim por diante com 6 – 2 = 4 e 10 – 6


= 4.

Note ainda que o mesmo ocorre para 1 e 3.

Diremos então que o período dos algarismos das unidades das potências de 7 é igual a 4.
Estes algarismos são (7, 9, 3 e 1) nesta ordem.

Conclusão: os períodos das potências de 2, 3 e 7 são iguais a 4.

Já sabemos que o período das potências de 7 é igual a 4 e que os algarismos das unidades
destes períodos são os números (7, 9, 3 e 1) nessa ordem.

A questão é quantas vezes esse período ocorre na potência 2.010? Muito simples, basta
dividir 2.010 pelo período 4.
2.010 2
 502 
4 4
A divisão não deu um número exato! Não tem importância, isso significa que em 2.010
cabem 502 períodos completos e ainda mais dois (2) elementos do período seguinte. Como
o período é composto pelos números 7, 9, 3 e 1 tem-se que o algarismo das unidades de
72.010 é igual a 9.

----- Resposta Opção (E)

10. Luís decidiu promover a “queima” de estoque da sua loja fazendo três kits com
quantidades distintas de meias, camisetas e bermudas. Os kits são os seguintes:

Kit 1: 2 camisetas, 3 bermudas e 5 pares de meias.


Kit 2: 3 camisetas, 2 bermudas e 5 pares de meias.
Kit 3: 4 camisetas, 4 bermudas e 2 pares de meias.

Sabe-se que, independentemente do kit, cada camiseta tem o mesmo preço de qualquer
outra, o que é valido também para cada bermuda e para cada par de meias. Se os kits 1, 2 e
3 custam, respectivamente R$ 87,00, R$ 83,00 e R$ 118,00, então a soma dos preços de uma
camiseta, uma bermuda e um par de meias é igual a

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 47


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) R$ 28,00.
(B) R$ 29,00.
(C) R$ 30,00.
(D) R$ 31,00.
(E) R$ 32,00.
Justificativa
Sejam,

x ... preço de uma camiseta


y ... preço de uma bermuda
z ... preço de um par de meias

Tem-se:

2x + 3y + 5z = 87 (01)
3x + 2y + 5z = 83 (02)
4x + 4y + 2z = 118 (03)

Fazendo [(02) - (01)], tem-se: x - y = - 4 (04)

Fazendo [5x(03) – 2x(02)], tem-se: 7x + 8y = 212 (05)

Portanto,
x - y = - 4 x(-7)
7x + 8y = 212
15y = 212 + 28 = 240  y = 16  x = 16 - 4 = 12
e z = [118 – (48+64)]/2 = 6/2 = 3
Assim,, x + y + z = 16 + 12 + 3 = 31

----- Resposta Opção (D)

11. No novo sistema de segurança implantado em uma empresa, cada funcionário terá uma
senha de acesso construída de quatro caracteres, dos quais três são necessariamente letras
(entre as 26 letras do alfabeto, sem distinção entre maiúsculas e minúsculas) e um é
necessariamente algarismo (de 0 a 9), não havendo necessariamente uma ordem específica
para a combinação entre letras e algarismos. Sendo assim, qual é o número de senhas que
possuem três letras iguais?

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 48


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 2.080.
(B) 1.040.
(C) 936.
(D) 260.
(E) 234.
Justificativa
Cada senha é composta por 4 caracteres sendo 3 letras (dentre 26 possíveis) e 1 algarismo
(de 0 a 9).

Haverá 3 letras iguais em 4 esquemas possíveis. Sendo que, para cada esquema há 10
possibilidades, pois, são 10 os algarismos disponíveis.

Logo, tem-se 4 x 10 = 40 possibilidades para cada letra do alfabeto. Como são 26 letras, pelo
Princípio da Multiplicação, tem-se 26 x 40 = 1.040 senhas possíveis para as quais três letras
se repetem.
----- Resposta Opção (B)

12. Doze alunos irão participar de um torneio de tênis de mesa individual (um contra um),
sendo seis do colégio A e seis do colégio B. Na primeira fase, os jogos serão disputados entre
os alunos do mesmo colégio, sendo realizado um sorteio para a definição dos adversários e
não sendo permitido a um mesmo aluno jogar mais de uma vez. Os vencedores das partidas
da primeira fase participarão da fase seguinte, na qual haverá um novo sorteio para a
definição dos adversários e cada jogo, necessariamente, envolvera um aluno do colégio A
um aluno do colégio B, não sendo possível um mesmo aluno jogar mais de uma vez. Na
terceira fase, correspondente a semifinal, os vencedores da etapa anterior jogam entre si,
daí saindo necessariamente os dois jogadores que disputarão o primeiro lugar (quarta fase –
final). Considerando que esse torneio será composto apenas dessas quatro fazes e que não
serão disputadas a terceira e quarta colocações, a quantidade total de jogos a serem
realizados é igual a

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 49


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 16.
(B) 15.
(C) 14.
(D) 13.
(E) 12.
Justificativa
12 alunos
6 do Colégio A
6 do Colégio B

Fase 1 Colégio A ---- 3 partidas (3 vencedores)


Colégio B ---- 3 partidas (3 vencedores)
6 partidas
Fase 2 Colégio A x Colégio B ---- 3 partidas (3 vencedores)

Fase 3 3 vencedores da Fase 2 jogam entre si --- 3 partidas

Fase Final 1 partida

Logo, são 6 + 3 + 3 + 1 = 13 partidas


----- Resposta Opção (D)

13. Na organização de um salão para um jantar, será colocado o mesmo número de mesas
com 4, 6 e 8 lugares. Para que haja um total de 900 lugares, quantas mesas, no total devem
ser colocadas?

(A) 200. (B) 150. (C) 100. (D) 50. (E) 40.
Justificativa
Sejam:
x1 ... número de pessoas alocadas a mesas de 4 lugares
x2 ... número de pessoas alocadas a mesas de 6 lugares
x3 ... número de pessoas alocadas a mesas de 8 lugares

O número total de pessoas alocadas é igual a 900, ou seja:

x1 + x2 + x3 = 900

A divisão dessas 900 pessoas pelas mesas será feita de forma diretamente proporcional a
capacidade de cada mesa, isto é:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 50


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

x1 x2 x3 900 900
= = = = = 50
4 6 8 (4 + 6 + 8) 18

Resolvendo temos:
x1 = 200 pessoas  haverá 200/4 = 50 mesas de 4 lugares
x2 = 300 pessoas  haverá 300/6 = 50 mesas de 6 lugares
x3 = 400 pessoas  haverá 400/8 = 50 mesas de 8 lugares

Portanto, o total de mesas será (50 + 50 + 50) = 150

----- Resposta Opção (B)

14. A partir de uma pesquisa com dez Funcionário Idade Estado civil Grau de
funcionários de uma empresa, foi instrução
elaborada a tabela ao lado, contendo 1 23 Casado Ensino Médio
as variáveis idade, estado civil e grau 2 21 Solteiro Graduação
de instrução. Com base nos dados da 3 23 Casado Ensino Médio
tabela, fazem-se as seguintes 4 21 Casado Mestrado
afirmações:
5 25 Solteiro Mestrado
6 26 Solteiro Ensino Médio
I. A idade média é de 25 anos.
II. A mediana da variável idade é 7 26 Casado Graduação
igual a 25,5 anos. 8 27 Solteiro Doutorado
III. A moda da variável idade é 26 9 27 Solteiro Ensino Médio
anos. 10 26 Casado Graduação
IV. Existem três funcionários
casados que tem apenas o ensino médio.
V. Apenas 1% dos funcionários tem doutorado.

Dentre as afirmações acima, são CORRETAS

(A) apenas I e II. (C) apenas II e III. (E) apenas II, III, IV e V.
(B) apenas I e III. (D) apenas II, III e IV.
Justificativa
Análise das afirmações

(V) Do quadro se verifica que há 1 empregado com doutorado. Portanto, como são 10
empregados, 10% tem doutorado. Assim, a afirmação não é correta.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 51


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(IV) Existem apenas 2 funcionários casados que tem ensino médio. Logo, a afirmação não é
correta.

(III)

Idade 21 23 25 26 26
Ocorrências 2 2 1 3 2

Portanto, a moda é 26 anos. Assim, a afirmativa é correta.

(II) Preparando o rol dos dados (ordenando):


21; 21; 23; 23; 25; 26; 26; 26; 27; 27

Logo, a mediana Me =( 25 + 26)/2 = 25,5. Logo, a afirmativa é verdadeira.

Em função das opções de resposta não é necessário verificar a afirmativa (I).

----- Resposta Opção (C)

15. Perto da universidade, há dois estabelecimentos, A e B, que fazem reprografia. O


estabelecimento A cobra R$ 0,18 por fotocópia, se forem tiradas ate 60 cópias; acima dessa
quantidade, o valor de cada copia excedente passa a ser de R$ 0,12. O estabelecimento B
cobra R$ 0,15 por fotocópia independentemente da quantidade.

Sejam dadas as seguintes afirmativas:

I. Para tirar 100 cópias, o valor total a pagar no estabelecimento A é maior que no B.
II. No estabelecimento A, o valor total de 120 cópias é igual a R$ 18,00.
III. Caso se tirem 150 cópias, a diferença de valores totais entre os estabelecimentos é de
R$ 0,90.

Nessas condições, pode-se afirmar que

(A) apenas I e II são verdadeiras. (D) apenas II é falsa.


(B) apenas II e III são verdadeiras. (E) I, II e III são falsas.
(C) I, II e III são verdadeiras.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 52


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Seja X o número de fotocópias e ainda A(X) e B(X), respectivamente, os preços das X


fotocópias nos estabelecimentos A e B.

0,18X ; 0  X  60
A(X) =
(0,18)(60) + 0,12(X – 60) ; X > 60

B(X) = 0,15X ; X 0

Afirmativa (I)

X = 100
A(100) = (0,18)(60) + 0,12(100 – 60) = 10,8 + 4,8 = 15,6
B(100) = (0,15)(100) = 15,0
Logo, a afirmativa (I) é CORRETA.

Afirmativa (II)

X = 120
A(120) = (0,18)(60) + 0,12(120 – 60) = 10,8 + 7,2 = 18
Logo, a afirmativa (II) é CORRETA.

Afirmativa (III)

X = 150
A(150) = 10,80 + 0,12(150 – 60) = 10,8 + 10,8 = 21,6
B(150) = 0,15(150) = 22,5
Então, B(150) – A(150) = 22,5 – 21,6 = 0,9
Assim , a afirmativa (III) é CORRETA.

Portanto, as 3 alternativas estão CORRETAS.


----- Resposta Opção (C)
16. Em uma questão de concurso que apresentava três proposições p, q e r, os candidatos
deveriam classificar cada uma em verdadeira ou falsa. Dos 2.081 candidatos que
compareceram à prova, houve o seguinte número de classificações “verdadeiras” nos
cartões de respostas: 800 para a proposição p, 900 para a proposição q, 600 para a
proposição r, 400 para as proposições p e q, 330 para as proposições q e r, 170 para as
proposições p e r; e 50 para as proposições p, q e r. Então, sabendo-se que não houve casos
de nenhuma ou mais de uma opção assinalada em cada questão, o numero de candidatos
que assinalaram como falsas todas as três proposições e o número de candidatos que
assinalaram como verdadeira apenas a proposição p são, respectivamente,

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 53


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 221 e 150.


(B) 221 e 280.
(C) 471 e 220.
(D) 631 e 220.
(E) 631 e 280.
Justificativa

n(P) = 800
n(Q) = 900
n(R) = 600
n(PQ) = 400
n(QR) = 330
n(PR) = 170
n(PQR) = 50

n(U - PQR) = 2.081 – (280+350+50+120+220+280+150) = 2.081 – 1.450 = 631

n(P - RQ) = 800 – (350+50+120) = 280


----- Resposta Opção (E)

17. O vendedor José tem um salário mensal fixo de R$ 1.200,00 e, quando o seu total de
vendas no mês corresponde a uma importância superior a R$ 10.000,00, ele também recebe
uma comissão de 2% sobre o valor excedente a esses R$ 10.000,00. Calcula-se em 30% o
percentual de descontos diversos que incidem sobre o salário bruto desse vendedor. Em
dois meses consecutivos, José recebeu os salários líquidos de R$ 3.500,00 e R$ 4.200,00,
nessa ordem. Com esses dados, sabe-se que o valor total das vendas de José no segundo
mês foi superior ao do primeiro mês em

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 54


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 15%.
(B) 18%.
(C) 20%.
(D) 23%.
(E) 25%.
Justificativa
Sejam,
SBj ... salário bruto no mês j = 1, 2
Vj ... valor das vendas no mês j = 1, 2
SLj ... salário líquido no mês j = 1, 2
F ... salário fixo mensal
F = 1.200
Cj ... comissão no mês j = 1, 2

(Vj – 10.000)(0,02) ; se Vj > 10.000


Cj =
0; se Vj  10.000

Então,
F + Cj = 1.200 + (Vj – 10.000)(0,02) ; se Vj > 10.000
SBj =
F ; se Vj  10.000

SLj = (0,70)SBj , j = 1, 2

Como SL1 = 3.500 e SL2 = 4.200 o vendedor recebeu comissão nestes dois meses.

Logo,
3.500
SB1 = = 5.000
0,70
4.200
SB2 = = 6.000
0,70
Cálculo das Vendas

(j = 1) 5.000 = 1.200 + (V1 – 10.000)(0,02)  3.800 = 0,02V1 – 200


 V1 = 4.000/0.02 = 200.000

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 55


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(j = 2) 6.000 = 1.200 + (V2 – 10.000)(0,02)  4.800 = 0,02V1 – 200


 V1 = 5.000/0.02 = 250.000

V2 250.000
Então, Δ = -1= - 1 = 1,25 - 1 = 0,25 = 25%
V1 200.000

----- Resposta Opção (E)

18. Em uma experiência no laboratório, observou-se que o tempo que certo rato leva para
percorrer determinado labirinto na enésima tentativa é dado pela função T n  2  6 / n
minutos, em que n varia até 10. Com relação a essa experiência, pode-se afirmar que esse
rato

(A) percorre esse labirinto em três minutos na décima tentativa.


(B) consegue percorrer esse labirinto em menos de dois minutos.
(C) leva três minutos e vinte segundos para percorrer esse labirinto na quinta tentativa.
(D) percorre esse labirinto, em uma das tentativas, em dois minutos e quarenta segundos.
(E) leva três minutos e cinquenta segundos para percorrer esse labirinto na quarta tentativa.
Justificativa
Análise das afirmativas
(A) T(10) = 2 + 6/10 = 2,6 minutos. Logo, (A) não se pode afirmar.

(B) T(n) = 2 + 6/n, 0 < n  10. Portanto, 6/n > 0 e assim T(n) = 2 + 6/n > 2.
Logo, (B) não se pode afirmar.

(C) T(5) = 2 + 6/5 = 2 + 1,2 = 3,2 minutos = 3 minutos e 12 segundos. Logo,


(C) não se pode afirmar.

(D) T(9) = 2 + 6/9 = 2 minutos e 40 segundos. Logo, (D) está CORRETA.

(E) T(4) = 2 + 6/4 = 3,25 minutos = 3 minutos e 15 segundos. Logo, (E) não se pode afirmar.

----- Resposta Opção (D)

19. A idade media de uma equipe de xadrez com nove participantes, entre eles Fernando, é
de 28 anos. Se Fernando for substituído por André, que tem 18 anos, a idade média da nova
equipe passa a ser 25 anos. Então, Fernando tem

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 56


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 27 anos.
(B) 31 anos.
(C) 35 anos.
(D) 39 anos.
(E) 45 anos.
Justificativa
(Idades + Fernando) = 9x28

(Idades + 18) = 9x25 (-)

Fernando – 18 = 9(28 – 25) = 27  Fernando = 27 + 18 = 45 anos

----- Resposta Opção (E)

20. Em uma caixa, há canetas vermelhas e canetas azuis. Se retirarmos uma caneta vermelha
da caixa, então o número de canetas vermelhas que sobram na caixa é um sexto do número
de canetas azuis. Se retirarmos uma caneta azul da caixa, então o número de canetas azuis
que sobram na caixa é o quíntuplo do número de canetas vermelhas. Nessas condições, é
CORRETO afirmar que a quantidade total de canetas e o número de canetas azuis que
excede o número de canetas vermelhas são, respectivamente,

(A) 43 e 29.
(B) 43 e 27.
(C) 6 e 14.
(D) 26 e 23.
(E) 42 e 29.
Justificativa
Sejam,
V ... número de canetas vermelhas
A ... número de canetas azuis

Então,

(V - 1) = A/6  V - A/6 = 1  5V - 5A/6 = 5

(A - 1) = 5V  - 5V + A =1
A – 5A/6 = 6  A = 36 e V = 7
Total = A + V = 36 + 7 = 43 e A - V = 29
----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 57


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RL Edição Setembro 2011


01. A logomarca de uma empresa é composta por três partes, para cada uma das
quais a diretoria decidiu utilizar as cores verde, amarela ou branca. Além de se saber
que não se pode repetir cores e que essas partes são superior, esquerda e direita,
também se sabe que apenas uma das afirmações a seguir é verdadeira.

I. A parte superior é verde.


II. A parte esquerda não é verde.
III. A parte direita não é amarela.

Então, as cores das partes superior, esquerda e direita são, respectivamente,

(A) amarela, branca e verde. (B) amarela, verde e branca.


(C) branca, verde e amarela. (D) branca, amarela e verde.
(E) verde, amarela e branca
Justificativa
As afirmações (I) e (II) são FALSAS e a (III) é VERDADEIRA. Logo, a parte esquerda é
verde, a parte direita é branca e a parte superior é amarela.

Superior --- amarela


Esquerda -- verde
Direita --- branca
----- Resposta Opção (B)

02. Uma universidade pode optar entre uma das duas formas a seguir para realizar o
processo de seleção de alunos para os seus cursos de graduação: um novo processo
seletivo ou o vestibular tradicional. Se optar por um novo processo seletivo, então a
universidade optará pelo ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e pela aplicação de
uma nova prova de vestibular. Se adotar o ENEM, então ela utilizará a nota média das
edições do ENEM de que cada candidato participou. Se adotar uma nova prova de
vestibular, a prova será específica para a área de cada curso (saúde, exatas, humanas,
etc.). Sabe-se que a universidade não adotará a nota média das edições do ENEM de
que cada candidato participou. Logo, a universidade

(A) adotará o vestibular tradicional e o ENEM.


(B) adotará o vestibular tradicional ou aplicará uma nova prova de vestibular.
(C) adotará um novo processo seletivo e aplicará uma nova prova de vestibular.
(D) adotará um novo processo seletivo, mas não aplicará uma nova prova de
vestibular.
(E) aplicará uma nova prova de vestibular, mas não adotará a nota média das edições
do ENEM.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 58


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Por comodidade e clareza iniciaremos a solução definindo o conjunto de sentenças.


A: Adotar novo processo seletivo;
B: Adotar o vestibular tradicional;
C: Adotar o ENEM;
D: Utilizar a nota média das edições do ENEM;
G: Realizar nova prova de vestibular;
H: Adotar prova específica para cada área.

Ainda por clareza, vamos trabalhar o enunciado para definir as proposições que
correspondem às premissas.
 Um novo processo seletivo ou o vestibular tradicional.
A∨B
 Se optar por um novo processo seletivo, então a Universidade optará pelo
ENEM e pela aplicação de uma nova prova de vestibular.
A →C∧G
 Se adotar o ENEM, então ela utilizará a nota média das edições do ENEM de
que cada candidato participou.
C→D
 Se adotar uma nova prova de vestibular tradicional, a prova será específica
para a área de cada curso (saúde, exatas, humanas, etc).
B→H
 Não é verdade que a Universidade não adotará a nota média das edições de
que cada candidato participou.
~ D ≡ Verdade
De posse das premissas tem-se o seguinte argumento:

A∨B;A →C∧G;C→D;B→H;~D ⊢ ?

Observar que a conclusão do argumento ( representada por uma ? ) é a pergunta do


problema (Logo, a Universidade ....) e deve, portanto, ser uma das opções dadas.

Vamos agora analisar a validade deste argumento. Um argumento válido tem todas
suas premissas verdadeiras e, como consequência, uma conclusão também verdadeira.

A∨B; A →C∧G; C→D; B→H; ~D ⊢ ?


F F F F V
V F F V V V
V V V
Da análise das premissas que compõem o argumento conclui-se que a sentença G
pode ser verdadeira ou falsa não implicando na veracidade da premissa da qual
participa.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 59


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Portanto,

A: Adotar novo processo seletivo ............................ Falso


B: Adotar o vestibular tradicional ............................ Verdadeiro
C: Adotar o ENEM ..................................................... Falso
D: Utilizar a nota média das edições do ENEM ......... Falso
G: Realizar nova prova de vestibular ........................ Verdadeiro ou Falso (indiferente)
H: Adotar prova específica para cada área ................ Verdadeiro

Vamos examinar agora as opções de conclusão:

 Adotará o vestibular tradicional e o ENEM;


B ∧ C é Falsa
 Adotará o vestibular tradicional ou aplicará uma prova de vestibular;
B ∨ G é Verdadeira, pois, B é Verdadeiro
 Adotará um novo processo seletivo e aplicará uma nova prova de vestibular;
A ∧ G é Falsa, pois, A é Falso
 Adotará um novo processo seletivo, mas não aplicará uma nova prova de
vestibular;
A ∧ ~G é Falsa, pois, A é Falso
 Aplicará uma nova prova de vestibular, mas não adotará a nota média das
edições do ENEM.
G ∧ ~D pode ser Falsa quando G for Falso

Portanto, a única conclusão verdadeira e que, por esta razão, produz um


argumento válido é:

B ∨ G é Verdadeira, pois, B é Verdadeiro

----- Resposta Opção (B)


03. Sejam dadas as seguintes proposições compostas:

I. Se o objeto reluz, então é de ouro.


II. O objeto é barato ou não é de ouro.
III. O objeto é de ouro se, e somente se, for barato.
Se os valores lógicos (V, se verdadeiro; F, se falso) de I, II e III são, respectivamente, F,
V e F, então o objeto

(A) reluz e é barato. (B) é barato e é de ouro.


(C) não reluz e é de ouro. (D) não é de ouro e não reluz.
(E) é de ouro e não é barato.
Justificativa

Análise das Proposições Compostas

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 60


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

I. Se o objeto reluz, então é de ouro.


F
V F
II. O objeto é barato ou não é de ouro.
V
V V
III. O objeto é de ouro se, e somente se, for barato.
F
F V
Portanto, “o objeto reluz e é barato”.
----- Resposta Opção (A)

04. Uma prova é composta de três partes: A, B e C. Sabe-se que 70 pessoas fizeram
essa prova e todas resolveram pelo menos uma das três partes. Também se sabe que
45 pessoas resolveram a parte A, 23 resolveram a parte B e 18 resolveram apenas a
parte C. então, o número de pessoas que resolveram a parte A e não resolveram a
parte B é igual a

(A) 24 (B) 27 (C) 29 (D) 32 (E) 52


Justificativa

a + b + c + d + e + f + 18 = 70  a + b + c + d + e + f = 70 - 18 = 52

b+c+d+e = 23

a + f = 52 – 23 = 29

----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 61


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

05. Toda rosa é perfumada. Existem flores que não são rosas e são perfumadas.
Portanto,

(A) todas as flores são perfumadas.


(B) tudo que é perfumado é uma rosa.
(C) existem flores perfumadas que não são rosas.
(D) existem flores que são rosas e não são perfumadas.
(E) existem flores que não são rosas e não são perfumadas.
Justificativa

Perfumadas

Rosas

Flores perfumadas
que não são rosas Flores

O Diagrama de Euler-Venn acima é uma possível representação das proposições


categóricas enunciadas.

Portanto, (A), (B), (D) e (E) não podem ser afirmadas. Entretanto,

“existem flores perfumadas que não são rosas”


pode ser afirmada.

----- Resposta Opção (C)

06. Se x < y, então z = 0. Ora, z≠ 0. Portanto:

(A) x = y (B) x - y < 0 (C) x ≠ y (D) x ≥ y (E) x > y


Justificativa

Como o consequente da implicação, considerada VERDADEIRA, é FALSO segue-se que

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 62


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

o antecedente deve ser FALSO.

Se x < y, então z = 0.
F F

Logo, x  y.
----- Resposta Opção (D)

07. Considere a proposição composta ~(P  Q)  (Q  P). Uma forma simplificada de


expressar a mesma proposição é

(A) P  ~Q (B) ~P  Q (C) P  ~Q (D) Q (E) ~P


Justificativa

~(P  Q)  (Q  P)  (P  ~Q) V (P  ~Q)

Tabela Verdade

P Q ~Q P  ~Q P  ~Q (P  ~Q) V (P  ~Q)
F F V F V V
F V F F F F
V F V V V V
V V F F V V

Como as duas últimas colunas têm valores lógicos idênticos conclui-se que as
proposições (P  ~Q) e (P  ~Q) V (P  ~Q) são logicamente equivalentes.

Portanto: (P  ~Q) V (P  ~Q)  (P  ~Q)


----- Resposta Opção (A)

Solução sem utilizar a Tabela Verdade

~(P  Q)  (Q  P)  (P  ~Q) V (P  ~Q)  (P  ~Q) V (~Q  P) 


 P  ~Q  ~Q  P  (P  (~Q  ~Q)  P)  P  (~Q  P)
~Q
Aplicando a Propriedade Distributiva:

(P  ~Q)  P  (P  P)  (P  ~Q) 
P
 (P  P)  ~Q  (P  ~Q)
P
----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 63


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

08. Definindo as letras sentenciais A, B e C como:

A: O carro é veloz.
B: A rua está livre.
C: Eu chegarei a tempo.

As premissas (A  B)  C e ~ C nos possibilitam concluir que

(A) o carro é veloz e não chegarei a tempo.


(B) a rua não está livre e o carro não é veloz.
(C) não é verdade que a rua não está livre ou que o carro é veloz.
(D) não é verdade que a rua não está livre e que o carro não é veloz.
(E) não é verdade que o carro é veloz ou que não chegarei a tempo.
Justificativa

(A  B)  C e ~ C  (~A  ~B) V(C  ~C)  (~A  ~B)


F

Logo, “a rua não está livre e o carro não é veloz”.


----- Resposta Opção (B)

09. Se ela sai, então ele não volta. Se ela não sai, então eu não vou. Agora, eu vou;
logo,

(A) ela sai e ele volta. (B) ele volta e ela não sai.
(C) ele não volta e ela sai. (D) ela não sai e ele não volta.
(E) ela não sai ou ele volta.
Justificativa
Análise das proposições

“Eu vou” é VERDADEIRO

“Se ela sai, então ele não volta.” ; “Se ela não sai, então eu não vou.”
V V F F
V V

Portanto, “ele não volta e ela sai”.


----- Resposta Opção (C)

10. Sabendo-se que todo benfeitor é altruísta e que existe algum filantropo que é
benfeitor, pode-se afirmar que

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 64


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) todo filantropo é altruísta. (B) todo benfeitor é filantropo.


(C) não existe filantropo altruísta. (D) algum filantropo não é altruísta.
(E) existe algum filantropo que é altruísta.
Justificativa

Altruístas Filantropos

Benfeitores

Filantropo que é altruísta

O Diagrama de Euler-Venn anterior é uma possível representação das proposições


categóricas enunciadas.

Portanto, “existe algum filantropo que é altruísta” pode ser afirmado.

----- Resposta Opção (E)

11. Hoje, minha idade é menor que a sua, e a diferença do dobro da sua idade com o
dobro da minha é exatamente a minha idade. Daqui a 10 anos terei a sua idade de
hoje. Sendo assim, a soma das nossas idades hoje é igual a

(A) 42 (B) 44 (C) 48 (D) 50 (E) 52


Justificativa
Sejam,
X ... minha idade hoje
Y ... sua idade hoje

X < Y e 2Y - 2X = X
Y - X = 10

0 = X – 20  X = 20
Y = 30
Logo, X + Y = 20 + 30 = 50.
----- Resposta Opção (D)

12. Considerando que a proposição “o muro é alto” é verdadeira e que a proposição


“ele pulou o muro” é falsa, NÃO é verdade que:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 65


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) Ou ele pulou o muro, ou o muro é alto.


(B) Se o muro é alto, então ele pulou o muro.
(C) Se o muro não é alto, então ele pulou o muro.
(D) Se ele pulou o muro, então o muro não é alto.
(E) Ou o muro não é alto, ou ele não pulou o muro.
Justificativa

Análise das proposições compostas.

Ou ele pulou o muro, ou o muro é alto. (Disjunção exclusiva)


F V
V
Se o muro é alto, então ele pulou o muro.
V F
F
Logo, não é verdade que “se o muro é alto, então ele pulou o muro”.

----- Resposta Opção (B)


13. Sejam dadas as seguintes proposições:

I. Se uma flor tem perfume, então 2 > 1.

II. Se 2 < 1, então a vida é curta.

III. O baralho está viciado ou eu estou lendo esta questão.

IV. Se x < y, então x2 < y2, para todo número inteiro.

Os valores lógicos (V, se verdadeira; F, se falsa) das proposições acima são,


respectivamente,

(A) F F V V (B) F V F F (C) V V F F (D) V F V F (E) V V V F


Justificativa

Análise das proposições compostas

I. Se uma flor tem perfume, então 2 > 1.


V
V

II. Se 2 < 1, então a vida é curta.


F
V

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 66


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

III. O baralho está viciado ou eu estou lendo esta questão.


V
V
2 2
IV. Se x < y, então x < y , para todo número inteiro.

Por exemplo, para y = 0 x = - 1 tem-se x < y, porém, (-1)2 > 0

Logo, (III) é falso.

Os valores lógicos são então VVVF.


----- Resposta Opção (E)

14. A negação da proposição “Alguns administradores não são líderes.” É

(A) “Nenhum administrador é líder.”


(B) “Alguns administradores são líderes.”
(C) “Todos os administradores são líderes.”
(D) “Existe pelo menos um administrador que é líder.”
(E) “Existe pelo menos um administrador que não é líder.”
Justificativa
A negação é:

~(Alguns administradores não são líderes)


todos são

 Todos os administradores são lideres.

----- Resposta Opção (C)

15. Um professor distribui aos seus alunos uma folha com a figura abaixo. Os alunos
devem colorir cada quadrado de modo que os dois quadrados adjacentes (que
compartilham uma mesma aresta) não tenham a mesma cor. Assim, de quantas
formas distintas a figura pode ser colorida se o professor só aceita figuras que tenham
exatamente três cores distintas, independentemente de quais sejam as três cores
escolhidas?

(A) 6
(B) 9
(C) 10
(D) 12
(E) 15
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 67


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Para um conjunto de 3 cores, digamos cores A, B e C, há 4 maneiras de colorir os


quadrados considerando a repetição de uma das cores. Como são 3 as cores existem
então 4 x 3 = 12 possibilidades.

----- Resposta Opção (D)

16. Dado que A = {1, 2, 3, 5, 7}, o subconjunto de A × A cujos elementos (x, y) tornam
a sentença x + y > 8 verdadeira é

(A) {(5, 5), (7, 7)}


(B) {(2, 7), (3, 7), (5, 7)}
(C) {(2, 7), (5, 5), (5, 7), (7, 1), (7, 5), (7, 7)}
(D) {(2, 7), (3, 5), (5, 3), (5, 7), (7, 2), (7, 5)}
(E) {(2, 7), (3, 7), (5, 7), (5, 5), (7, 7), (7, 2), (7, 3), (7, 5)}
Justificativa

Os pares (x,y) que satisfazem a sentença são aqueles para os quais x + y  9.

Ou seja, {(2, 7), (3, 7), (5, 7), (5, 5), (7, 7), (7, 2), (7, 3), (7, 5)}.

----- Resposta Opção (E)

17. O professor Antônio quer saber das alunas Aline, Beatriz e Cátia quem entregou a
prova primeiro. Uma delas diz: “Eu entreguei primeiro. Cátia entregou depois de mim.”
Outra fala em seguida: “Fui eu quem entregou primeiro. A Aline foi a segunda a
entregar.” Sabe-se que cada uma das que se pronunciaram mentiu sobre uma única
parte da declaração que fez e nenhuma delas se pronunciou sobre si mesma duas
vezes. Então, é certo que

(A) Cátia não se pronunciou e foi a última a entregar a prova.


(B) Beatriz não se pronunciou e foi a primeira a entregar a prova.
(C) Cátia foi a primeira a se pronunciar e a última a entregar a prova.
(D) quem entregou primeiro a prova foi Beatriz, que foi a segunda a se pronunciar.
(E) a primeira a se pronunciar foi Aline, quem também foi a primeira a entregar a
prova.
Justificativa

Uma das três não se pronunciou.

Hipótese I: Beatriz não se pronunciou

Isto implica em que

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 68


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Foi Aline: “Eu entreguei primeiro. Cátia entregou depois de mim”

Foi Cátia: “Fui eu quem entregou primeiro. A Aline foi a segunda a entregar”

Dentro desta hipótese devemos examinar várias alternativas.

Primeira: Aline primeira parte F e segunda parte verdadeira V

Então, Aline não entregou primeiro, porém, Cátia entregou depois dela. Ou seja,
Beatriz entregou primeiro, Aline em segundo e Cátia em terceiro.

Segunda: Cátia primeira parte F e segunda parte verdadeira V

Então, Aline não foi a primeira a entregar, entretanto, como Cátia não entregou
primeiro terá sido a terceira a entregar a prova e, consequentemente, Beatriz
entregou primeiro.

Como a Primeira e a Segunda não se contradizem concluímos que, de fato.

“Beatriz não se pronunciou e foi a primeira a entregar a prova”.

----- Resposta Opção (B)

18. Sejam dadas as sentenças a seguir:

I. x + 5 = 0  x2 = 25
II. x2 = 25  x + 5 = 0
III. x + 5 = 0  x2 = 25

Os valores lógicos (V, se verdadeira; F, se falsa) das proposições acima são,


respectivamente,

(A) V F F
(B) V V F
(C) V F V
(D) V V V
(E) F F F
Justificativa
Análise das proposições

I. x + 5 = 0  x2 = 25

Não importa o valor de x a implicação sempre é VERDADEIRA.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 69


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

II. x2 = 25  x + 5 = 0
Para x = 5, tem-se x2 = 25 e x + 5 = 10. Logo, a proposição é FALSA.
III. x + 5 = 0  x2 = 25
Para x = 5, tem-se x + 5 = 10 e x2 = 25. Logo, a bicondicional é FALSA.

----- Resposta Opção (A)

19. Na empresa multinacional AZW, o diretor precisa falar, além do português, os


idiomas inglês e alemão. Alberto foi diretor antes de Pedro nessa empresa, e José
ainda não foi diretor, pois assumiu o cargo de gestor de investimentos. Sobre Alberto,
Pedro e José é CORRETO afirmar:

(A) Ou José fala alemão, ou José fala inglês.


(B) José não fala inglês e Alberto fala inglês.
(C) Se Alberto fala infles, então José fala alemão.
(D) Se José fala português, então Pedro fala inglês.
(E) Se Pedro e Alberto falam português, então José fala inglês.
Justificativa

Alberto e Pedro falam português. inglês e alemão.


Como José não foi diretor, não se pode afirmar nada sobre sua proficiência em
idiomas.

Análise das Proposições

(A) Ou José fala alemão, ou José fala inglês.


não se pode afirmar não se pode afirmar

Logo, não é correto afirmar (A).

(B) José não fala inglês e Alberto fala inglês.


não se pode afirmar não se pode afirmar

Logo, não é correto afirmar (B).

(C) Se Alberto fala inglês, então José fala alemão.


VERDADE não se pode afirmar

Logo, não se pode afirmar (C).

(D) Se José fala português, então Pedro fala inglês.


VERDADE

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 70


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Como o consequente é VERDADEIRO, independente da veracidade ou falsidade do


antecedente a implicação será verdadeira. Logo, (D) é correto afirmar.

(E) Se Pedro e Alberto falam português, então José fala inglês.


VERDADEIRO nada se pode afirmar

Logo, não é correto afirmar (E).


----- Resposta Opção (D)

20. Se Belarmino é mais alto do que Amélia, então Amélia e Antônia têm a mesma
altura. Se Amélia e Antônia têm a mesma altura, então Cássia é mais baixa do que
Paulo. Se Cássia é mais baixa do que Paulo, então Emerson é mais alto do que Cássia.
Ora, Emerson não é mais alto do que Cássia. Logo,

(A) Cássia é mais baixa do que Paulo e Amélia e Antônia têm a mesma altura.
(B) Amélia e Antônia têm a mesma altura, e Belarmino é mais alto do que Amélia.
(C) Cássia não é mais baixa do que Paulo, e Amélia e Antônia têm a mesma altura.
(D) Amélia e Antônia não têm a mesma altura, e Belarmino é mais alto do que Amélia.
(E) Cássia não é mais baixa do que Paulo, e Belarmino não é mais alto do que Amélia.
Justificativa

P: Belarmino é mais alto que Amélia;


Q: Amélia e Antônio tem a mesma altura;
R: Cássia é mais baixa do que Paulo;
S: Emerson é mais baixo do que Cássia.

Então,
P  Q ; Q  R ; R  S ; S  FALSO
F F F F F F
V V V

Logo,
“Cássia não é mais baixa que Paulo e
Belarmino não é mais alto do que Amélia”.

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 71


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RQ Edição Setembro 2011


21. O coeficiente angular das retas perpendiculares à reta 2x – y – 3 = 0 é

(A) -3 (B) -2 (C) 2 (D) 1/2 (E) -1/2


Justificativa

As retas y = m1.x + k1 e y = m2.x + k2 são perpendiculares quando m1..m2 = - 1


onde m1 e m2 são os coeficientes angulares das respectivas retas.

A reta y = 2x – 3 é perpendicular a reta y = m.x + k quando 2.m = - 1  m = -


1/2.
----- Resposta Opção (E)

22. O conjunto solução da equação (x + 1)ex = (x + 1) é

(A) {0} (B) {-1} (C) {0 , 1} (D) {0 , -1} (E) {1 , - 1}


Justificativa
(x + 1)ex = (x + 1)  P(x) = (x + 1)(ex - 1)

Para x = 0, então P(0) = (0 + 1)(e0 - 1) = 1 – 1 = 0

Para x = - 1, então P(-1) = (-1 + 1)(e- 1 – 1) = 0

Logo, o conjunto solução é {0 , -1}.


----- Resposta Opção (D)

23. Na escola de idiomas Y, toda aula dura exatamente 1 hora e 50 minutos. Mário
sempre assiste às aulas desde o início e sai antes de a aula terminar. Sabendo que o
tempo de aula a que ele não assiste é 1/10 do tempo de aula a que ele assiste, a
percentagem da carga horária total correspondente ao período em que Mário não
assiste às aulas de um curso semanal (1 aula por semana) de 66 horas é
aproximadamente igual a
(A) 12% (B) 11% (C) 10% (D) 9% (E) 8%
Justificativa

Duração da aula: 1 hora e 50 minutos = 60 + 50 = 110 minutos

Seja X o tempo perdido por aula. Logo, 110 – X = Y é o tempo assistido de cada aula.

Sabe-se que:
110 - X
X=  10X = 110 - X  11X = 110  X = 10 minutos
10

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 72


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

10
Perda Percentual de Carga Horária:   9%
110
------ Resposta Opção (D)

24. Marcela contraiu uma dívida e, para quitá-la, ainda restam duas parcelas fixas de
R$ 2.500,00, sendo que a primeira vence daqui a seis meses e a segunda daqui a um
ano. O credor lhe fez uma proposta para ela quitar a dívida hoje por R$ 4.448,00. Se
ela dispõe desse recurso e o custo de oportunidade é de 5% ao semestre, Marcela

(A) Deve quitar a dívida, pois o valor atual de sua dívida é de aproximadamente
R$ 5.000,00.
(B) Deve quitar a dívida, pois o valor atual de sua dívida é de aproximadamente
R$ 4.648,00.
(C) Deve quitar a dívida, pois o valor atual de sua dívida é de aproximadamente
R$ 4.600,00.
(D) Não deve quitar a dívida, pois o valor atual de sua dívida é de
aproximadamente R$ 4.248,00.
(E) Não deve quitar a dívida, pois o valor atual de sua dívida é de
aproximadamente R$ 4.000,00.
Justificativa

VP = R$ 4.448,00 ---- valor proposto pelo credor para quitação da dívida


VA ---- valor atual da dívida
i = 5% a.s. ---- custo de oportunidade

VA = 2.500 + 2.500 = 2.500 + 2.500 = 2.380,95 + 2.267,57 = 4.648,52


(1+0,05) (1+0,05)2 1,05 1,1025

Como VA – VP = 4.648,52 – 4.448,00 = 200,52 > 0, então vale a pena aceitar a proposta
e quitar a dívida.
------ Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 73


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

25. Certa mãe propôs ao filho que lhe daria durante o ano letivo: R$ 10,00 quando
obtivesse sua primeira nota dez na prova; R$ 12,00 quando obtivesse sua segunda
nota dez; R$ 14,00 quando obtivesse sua terceira nota dez, e assim por diante.
Sabendo-se que, durante aquele ano, ele obteve nota dez em 20 provas, então a mãe,
que cumpriu com sua promessa, deu-lhe, referente a essas provas, a quantia de

(A) R$ 280,00 (B) 380,00 (C) R$ 480,00 (D) R$ 580,00 (E) R$ 680,00
Justificativa

A sequência de premiações forma uma Progressão Aritmética de n = 20 termos, de


razão r = R$ 2,00 e cujo primeiro termo é igual a a1 = R$ 10,00.

10 ; 12 ; 14 ; 16 ; ...

O termo de ordem n será igual a: an = a1 + (n – 1)r 

a20 = 10 + (20 – 1)2 = 48

(a1 + a n)
A soma dos n termos de uma Progressão Aritmética é: Sn = n
2
(10 + 48)
Portanto, S20 = 20 = 580 .
2

----- Resposta Opção (D)

1 y
26. Se  x  2 e 4  y  8 , então o menor valor possível para 2 é igual a
2 x

(A) 1 (B) 2 (C) 4 (D) 8 (E) 16


Justificativa

mínimo y/x2
sujeito a:

1
 x  2e4  y  8
2

O valor mínimo ocorrerá para máximo{ x / 1/2  x  2} = 2 e

mínimo{ y / 4  y  8} = 4. Portanto,

mínimo{ y/x2} = 4/(2)2 = 4/4 = 1.

----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 74


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

27. O capital de uma certa empresa octuplicou em três anos. Se a taxa de crescimento
média anual foi a mesma nesses três anos, a taxa média anual foi de

(A) 100% (B) 80% (C) 60% (D) 50% (E) 40%
Justificativa

C0 .... capital inicial da empresa


n = 3 anos .... tempo de aplicação
8C0 .... capital ao final de 3 anos
i .... taxa média anual
Regime de Capitalização: anual a juros compostos I

Tem-se então: 8C0 = C0(1 + i)3  8 = (1 + i)3  23 = (1 + i)3  2 = (1 + i)  i = 100%

----- Resposta Opção (A)

28. Uma prova é composta por duas questões de múltipla escolha, cada qual com
cinco alternativas. Então, qual é a probabilidade de um indivíduo acertar apenas uma
questão se ele absolutamente desconhecer o conteúdo da prova, ou seja, se ele
“chutar todas as respostas”?

(A) 0,50 (B) 0,48 (C) 0,32 (D) 0,20 (E) 0,02
Justificativa

Nas condições dadas a probabilidade de acertar qualquer das duas questões é: p =


1/5.

Como a prova tem duas questões, a probabilidade de acertar exatamente uma das
questões é dada por:

P{Acertar Exatamente Uma Questão} =

= P{Acetar a 1a} + P{Acertar a 2a} - P{Acetar a 1a}. P{Acertar a 2a} =

= p + p – 2.p2 = 1/5 + 1/5 – 2(1/5)2 = 0,32

----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 75


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(*)Nota
A B

AB

P{Ocorrer Exatamente um dos Eventos} = P{A - AB} + P{B - AB} =

= P{A} + P{B} – 2P{AB}

ou seja, deve ser retirada duas vezes a probabilidade da interseção dos dois conjuntos.
Observe ainda que se os eventos forem independentes, então: P{A} + P{B} – 2P{AB}
= P{A} + P{B} – 2.P{A}.P{B}.

29. O valor de k para que o polinômio P(x) = - 2x4 – 3x3 + kx + 2 seja divisível pelo
binômio x + 2 é

(A) - 3 (B) 3 (C) 5 (D) - 5 (E) - 8


Justificativa

Se o polinômio P(x) for divisível pelo binômio (x + 2) então – 2 será um “zero” (raíz)
desse polinômio, ou seja, P(-2) = 0.

Logo, P(-2) = -2(-2)4 -3(-2)3 +kx + 2 = -32 + 24 – 2k + 2 = - 6 + 2k = 0  k = -3

----- Resposta Opção (A)

30. Caio comprou presentes distintos para seus cinco sobrinhos: João, que mora na
cidade A; Pedro e Luís que moram na cidade B e no mesmo endereço; e José e
Antônio, que moram na cidade C e também no mesmo endereço. Considerando-se que
Caio não pode visitar seus parentes no momento e que os sobrinhos ficariam felizes
independentemente do presente recebido, quantas são as maneiras distintas pelas
quais Caio pode enviar os presentes, sem identificação do nome do destinatário, pelos
Correios?

(A) 20 (B) 30 (C) 40 (D) 60 (E) 120


Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 76


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Trata-se de um problema de Partições Ordenadas. Se um conjunto A contém n


elementos, e sendo n1, n2, ... , nr inteiros positivos cuja soma é n, isto é,

n = n1 + n2 + ... + nr

n!
Então, existem partições distintas ordenadas de A da forma
n1!n2! ... nr!

{A1, A2, ... , Ar} onde A1 contém n1 elementos, A2 contém n2 elementos , ... , e Ar
contém nr elementos.

Neste caso os conjuntos são as cidades A1, A2 e A3 em que moram, respectivamente,


João, Pedro e Luís e José e Antônio. Os elementos são os

n = 5 presentes. Sendo A1 com n1 = 1 elemento/presente, A2 , n2 = 2


elementos/presentes e A3 com n3 = 2 elementos/presentes.

Logo, o número de partições ordenadas de A (conjunto de cidades) é igual a

n! 5
= = 30
n1!n2!n3! 2!2!1!
----- Resposta Opção (B)

31. Em uma indústria qualquer, constatou-se que, de um lote de 40 pacotes de


biscoitos, 3 estão fora do peso especificado. Escolhendo-se dois pacotes desse lote ao
acaso e sem reposição, a probabilidade de que ambos estejam fora do peso
especificado é aproximadamente igual a

(A) 0,85 (B) 0,1 (C) 0,08 (D) 0,03 (E) 0,004
Justificativa

40 pacotes no lote
3 pacotes fora de especificação

Retirados 2 pacotes sem reposição.

P{Dois pacotes fora de Especificação} = (3/40)(2/39) = 1/260 =


= 0,0038  0,004

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 77


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

4x - 2
32. O raio de uma circunferência é dado pela expressão , em que x > 0. Se
x
substituirmos x por x – 1 nessa expressão, a área do novo círculo passará a medir 4
unidades de área. Os valores de x pertencem ao intervalo

(A) [0 , 1] (B) [1 , 2] (C) [2 , 2] (D) [3 , 4] (E) [5 , 6]


Justificativa

Mudança de Variável: x = y – 1, y > 0

[4(y - 1) - 2]2 (4y - 6)2


Então, S = r2 = 4 onde r2 = =
(y - 1)2 (y - 1)2

Logo, (4y – 6)2 = 4(y – 1)2  4y2 – 12y + 9 = y2 – 2y + 1  3y2 – 10y + 8 = 0

Trata-se de uma equação do segundo grau cujas raízes podem ser obtidas pela Relação
de Bhaskara:

y1 = 2  x1 = 2 + 1 = 3
10 ± 100 - 96 10 ± 2
=
6 6
y2 =  x2 = 4/3 + 1 = 7/3

Então, os valores de x originais pertencem ao intervalo:

[ ]  [ , 3]  [2 , 3]

----- Resposta Opção (C)

33. A função f é par se f(x) = f(-x), para todo x no domínio de f. Então, o gráfico de
uma função par

(A) não apresenta simetria.


(B) é simétrico com relação à origem.
(C) é simétrico com relação à reta y = x.
(D) é simétrico com relação ao eixo das abscissas.
(E) é simétrico com relação ao eixo das ordenadas.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 78


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Exemplos de Funções Pares

Portanto, funções pares são simétricas em relação ao eixo das ordenadas.

----- Resposta Opção (E)


Nota: Exemplos de Funções Ímpares

Uma função f é ímpar quando f(x) = - f(- x) para todo valor de x pertencente ao
domínio da função.
Exemplo:

34. O diretor de certa empresa afirmou: “A média de vendas de cada mês do último
ano duplicou em relação à média mensal de vendas de cada um dos respectivos meses
do ano anterior.” Dessa informação pode-se concluir, no que diz respeito às vendas do
último ano em relação às vendas do ano anterior que:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 79


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) A variância quadruplicou e a mediana duplicou.


(B) O desvio padrão não alterou e a média anual duplicou.
(C) O desvio padrão quadruplicou e a média anual duplicou.
(D) O desvio padrão duplicou e a mediana anual quadruplicou.
(E) O desvio padrão, a mediana, a média anual e a variância duplicaram.
Justificativa
Seja (x1, x2, ... , x12) as médias de vendas de cada mês do ano anterior colocadas em
ordem crescente. Vale dizer x1 não corresponde, necessariamente, a média de vendas
do mês de fevereiro, etc.

Se, no último ano, as vendas médias duplicaram, então (2x1, 2x2, ... , 2x12) são as
vendas médias do último ao em ordem crescente.

A nova média anual é o dobro da média do ano anterior e a variância do último ano
será igual ao quadruplo da variância do ano anterior.

12 2 12 2

 2xk - 2xk    xk - x k 
k=1 k=1
Var(2X) = =4 = 4Var(X)
12 12

A mediana do último ano fica definida pela média aritmética entre os termos de ordem
6 e 7 da série ordenada de vendas mensais. Portanto,

Me (Último Ano)= 2 Me(Ano Anterior)

Logo, a variância quadruplicou e a mediana duplicou.


----- Resposta Opção (A)

35. Os custos mensais com material de limpeza de certa empresa seguem,


estatisticamente, uma distribuição normal com média de R$ 250,00 e desvio padrão de
R$ 20,00. Logo, pode-se afirmar que:

(A) Aproximadamente 68% dos custos com material de limpeza estão


entre R$ 230,00 e R$ 270,00.
(B) Aproximadamente 78% dos custos com material de limpeza estão
entre R$ 230,00 e R$ 270,00.
(C) Aproximadamente 95% dos custos com material de limpeza estão
entre R$ 230,00 e R$ 270,00.
(D) Aproximadamente 95% dos custos com material de limpeza estão
entre R$ 190,00 e R$ 310,00.
(E) Aproximadamente 99% dos custos com material de limpeza estão
entre R$ 210,00 e R$ 290,00.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 80


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Seja X o custo mensal com material de limpeza de uma empresa.

Sabe-se que: X ~ N( , 2)  N(250, 202)

Para a distribuição normal padrão a proporção do valor caindo dentro de 1, 2 ou 3


desvios padrão da respectiva média da distribuição são:

  1 68,3% 250  20  230  X  270


  2 95,5% 250  40  210  X  290
  3 99,7% 250  60  190  X  310

Logo, pode-se afirmar que, aproximadamente 68% dos custos com material de
limpeza estão entre R$ 230,00 e R$ 270,00.
----- Resposta Opção (A)

36. O trinômio t(x) = 3x2 + px + q admite uma raíz nula e um mínimo para x = -5/2.
Então,

(A) p.q = 15 (C) q – p = 15 (E) p + q = - 15


(B) p.q = - 15 (D) q – p = - 15
Justificativa
Como = - 5/2 é a abscissa do valor mínimo para o trinômio segue-se que:

- (5/2) = - (b/2a) = - (p/6)  p = 15

Como o trinômio admite uma raíz nula então t(0) = 3(0)2 + 15(0) + q = 0  q = 0.

Logo, q – p = 0 – 15 = - 15.
----- Resposta Opção (D)

37. A área a seguir vai ser completamente ladrilhada com pisos de 30 cm x 20 cm e


também receberá

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 81


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

As quantidades aproximadas de caixas de piso (em unidades) e de rodapé (em metros)


que precisam ser adquiridas, respectivamente, sabendo-se que cada caixa tem 10
pisos, são

(A) 60 e 30 m (C) 84 e 33 m (E) 84.101 e 33 m


(B) 84 e 25 m (D) 84.10 1 e 35 m
Justificativas

Área Total
6x5
S = 5x7 + = 35 + 15 = 50 m2
2
Perímetro Total

P = 5 + 7 + 13 + 25 + 36 = 25 + 61 = 25 + 7,81 = 32,81 m 33 m

Área de 1 Piso: 30 x 20 = 600 cm2 = 600/10.000 m2 = 0,06 m2

50 1 500
Número de Caixas de Pisos: = = 83,3 = 84 caixas
0,06 10 6
----- Resposta Opção (C)

38. Um círculo está inscrito em um quadrado cuja área mede 256 cm2. A área do
círculo é igual a

(A) 256 cm2 (C) 81 cm2 (E) 49 cm2


(B) 121 cm2 (D) 64 cm2
Justificativa

S = a2 = 256  a = 16 cm
r = a/2 = 16/2 = 8 cm
r a
SCírculo = r2 = (8)2 = 64 cm2

a/2 ----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 82


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

39. Os preços dos produtos A, B e C somados resultam em R$ 132,00. Sabe-se que o


preço de B é 2/3 do preço de A e que o preço de C é 4/5 do preço de B. Logo, os
preços, em reais, dos produtos A, B e C são, respectivamente,

(A) 68, 44, 20 (C) 58, 38, 36 (E) 50, 40, 42


(B) 60, 40, 32 (D) 54, 42, 36
Justificativa
Sejam, A, B e C os preços dos respectivos produtos.

A + B + C = 132 (01)
B = (2/3)A  A = (3/2)B (02)
C = (4/5)B (03)

Substituindo (02) e (03) em (01): (3/2)B + B + (4/5)B = 132  33B = 132  B = 40 ,


A = 60 e C = 32
----- Resposta Opção (B)

40. A tabela a seguir mostra a distribuição de frequência conjunta das variáveis setor e
grau de instrução referente aos dados dos 36 funcionários de uma empresa.

Grau de Instrução
Setor Ensino Médio Completo Ensino Superior Completo
A 7 4
B 8 4
C 5 8

A empresa vai sortear três desses 36 funcionários para fazer parte de uma comissão. A
probabilidade de que a comissão seja formada por dois funcionários que tenham
apenas o ensino médio completo e um funcionário com ensino superior completo é

2
C16 .C120 2
C20 1
+ C16 2
C20 1
.C16
(A) C220 .C116 (B) C220  C116 (C) (D) (E)
C336 C336 C336
Justificativa

Aplicaremos o Princípio da Multiplicação para determinar o número de casos possíveis


e o número de casos favoráveis.
 20  16   36 
Casos Favoráveis:     C220 .C16
1
Casos Possíveis:    C336
 2  1  3
 20  16 
  
Caso Favoráveis  2  1  C220 .C16 1
Prob = =  ----- Resposta Opção (E)
Casos Possíveis  36  C336
 
3

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 83


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD - RL - Edição Fevereiro 2012


01. Dados os predicados:

I. Nx: x é um número natural.


II. Ex: x é par.
III. Ix: x é ímpar.
IV. Px: x é primo.

Considere a seguinte tabela com proposições e representações simbólicas:

a. Existe um número natural par. 1. x(Nx  (Ex  Ix))


b. Todo número natural é par ou ímpar. 2. ~x(Px  Ex)
c. Nem todos os números primos são pares. 3. x((Nx  ~Ix)  Ex)
d. Todo número natural que não é ímpar é par. 4. x(Nx  Ex)

Assinale a alternativa que associa adequadamente cada proposição a uma


representação simbólica.

(A) a-3, b-1, c-4, d-2.


(B) a-3, b-1, c-2, d-4.
(C) a-4, b-1, c-2, d-3.
(D) a-4, b-1, c-3, d-2.
(E) a-4, b-2, c-1, d-3.
Justificativa

Análise das Representações Simbólicas

1. x(Nx  (Ex  Ix))


x é par ou é ímpar

todo número natural

Logo, b - 1

2. ~x(Px  Ex)
todo x primo é par

não é verdade que

Logo, c - 2

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 84


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

3. x((Nx  ~Ix)  Ex)


é par

todo número natural que não é ímpar

Logo, d - 3

4. x(Nx  Ex)
que são pares

existem número naturais

Logo, a - 4

Portanto, a – 4; b – 1 ; c – 2 e d – 3.
----- Resposta Opção (C)

02. Sabe-se que, se José viajar, então não irá à festa de formatura. Contudo, ou José irá
a festa de formatura, ou não ganhará o presente surpresa e tampouco receberá o
diploma de formatura. Como José recebeu o diploma de formatura, tem-se:

(A) José foi à festa de formatura e viajou.


(B) José não foi à festa de formatura e viajou.
(C) José foi à festa de formatura e não viajou.
(D) José não foi à festa de formatura e não viajou.
(E) Se José não viajou, então não foi à festa de formatura.
Justificativa
Sejam as proposições simples:
P: José viaja;
Q: José não vai a festa de formatura;
R: José não ganha o presente de formatura;
S: José não recebe o diploma de formatura.

Assim,
“Se José viajar, então não irá à festa de formatura.”
PQ

“Ou José irá à festa de formatura, ou não ganhará o presente surpresa e tampouco
receberá o diploma de formatura.”

~Q  ( R  S ) (Disjunção Exclusiva)

“José recebeu o diploma de formatura.”

~S  Verdade

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 85


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Análise das proposições:

P  Q ; ~Q  ( R  S ) ; ~S  Verdade
F
F F V F
V V

Portanto, Q  Falso (José vai à festa de formatura), P  Falso (José não viaja)

----- Resposta Opção (C)

03. Sejam dadas as seguintes proposições:

I. Eu vou à praia.
II. O dia está ensolarado.
III. Estou de folga.

Sabendo que as proposições acima são verdadeiras, qual das alternativas a seguir
apresenta uma proposição que tem valor verdade falso?

(A) Se estou de folga e o dia está ensolarado, então vou à praia.


(B) Se estou de folga ou o dia não está ensolarado, então vou à praia.
(C) Se não estou de folga e o dia não está ensolarado, então vou à praia.
(D) Se estou de folga e o dia não está ensolarado, então não vou à praia.
(E) Se estou de folga ou o dia não está ensolarado, então não vou a praia.
Justificativa
Sejam as proposições simples:
P: Eu vou à praia. (V)
Q: O dia está ensolarado. (V)
R: Estou de folga. (V)

Análise das proposições compostas:

(A) Se estou de folga e o dia está ensolarado, então vou à praia.


PQR
V V V
V
V
(B) Se estou de folga ou o dia não está ensolarado, então vou à praia.
PQR
V V V
V
V
(C) Se não estou de folga e o dia não está ensolarado, então vou à praia.
~P  ~Q  R
F F V
F
V
www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 86
Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(D) Se estou de folga e o dia não está ensolarado, então não vou à praia.
P  ~Q  ~R
V F F
F
F
(E) Se estou de folga ou o dia não está ensolarado, então não vou a praia.
P  ~Q  ~R
V F F
V
F
----- Resposta Opção (E)

04. Sejam dadas as proposições P, Q e R.

P: Assistir às aulas é importante.


Q: Escrever é importante.
R: Aprender é essencial.

A proposição composta “Se assistir às aulas é importante, então escrever é importante


ou aprender é essencial.” pode ser simbolizada por:

(A) P  (Q  R).
(B) (P  Q)  R.
(C) P  (Q  R).
(D) (P  Q)  R.
(E) P  (Q  R).
Justificativa

“Se assistir às aulas é importante, então escrever é importante ou aprender é


essencial.”
PQR
----- Resposta Opção (A)

05. O próximo termo da sequencia 08/03; 15/08; 56/15; 615/56... que obedece a
mesma regra que definiu os quatro primeiros é

(A) 30.464/615.
(B) 31.304/615.
(C) 33.600/615.
(D) 33.992/615.
(E) 34.440/615.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 87


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

08/03 ; 15/08 ; 56/15 ; 615/56 ; ....


a0/b0 ; a1/b1 ; a2/b2 ; a3/b3 ; ....

Observando temos:
a0 = 8 e b0 = 3

a1 = (a0 – b0)b0 = (8 – 3)3 = 15 e b1 = a0 = 8

a2 = (a1 – b1)b1 = (15 – 8)8 = 56 e b2 = a1 = 15

a3 = (a2 – b2)b2 = (56 – 15)15 = 615 e b3 = a2 = 56

a4 = (a3 – b3)b3 = (615 – 56)56 = 31.304 e b4 = a3 = 615

Logo, o quarto termo é: 31.304/615

Portanto, o Termo Geral da Sequência é:


an = (an-1 – bn-1)bn-1 e bn = an-1 para n = 1, 2, 3, 4, ………

----- Resposta Opção (B)

06. Uma possível negação da proposição “Se Marcos foi ao médico de carro, então
Matias foi a universidade de ônibus e usava mochila.” é:

(A) Marcos foi ao médico de carro e Matias foi à universidade de ônibus e usava
mochila.
(B) Marcos foi ao médico de carro ou Matias foi à universidade de ônibus e usava
mochila.
(C) Marcos não foi ao médico de carro ou Matias foi à universidade de ônibus e usava
mochila.
(D) Marcos não foi ao médico de carro e Matias não foi à universidade de ônibus e
usava mochila.
(E) Marcos foi ao médico de carro e Matias não foi à universidade de ônibus ou não
usava mochila.
Justificativa
“Se Marcos foi ao médico de carro, então Matias foi a universidade de ônibus e usava
mochila.
P QR
A negação é:
~(P  Q  R)  ~(~P  (Q  R))  P  (~Q  ~R)
“Marcos foi ao médico de carro e Matias não foi à universidade de
ônibus ou não usava mochila.”

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 88


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

07. Dado que a proposição composta ((P  Q)  (Q  ~C)  (P  C) é falsa, então os


valores lógicos (V, se verdadeiro; F, se falso) de P, Q e C são, respectivamente,

(A) F F V.
(B) F V F.
(C) V V F.
(D) V F F.
(E) V V V.
Justificativa

((P  Q)  (Q  ~C)  (P  C)
V F
V V V F
V V V V
Portanto, os valores lógicos para P, Q e C são, respectivamente, V V F.

----- Resposta Opção (C)


08. Sejam dadas as proposições:
P: As árvores tem folhas.
Q: As folha caem.
R: Os galhos crescem.

Uma forma de escrever a proposição (P  Q)  R)  ((R ~Q)  P) em linguagem


natural é:

(A) Se as árvores tem folhas e estas caem, então os galhos crescem; ou se as árvores
tem folhas e os galhos crescem, então as folhas não caem.
(B) Se as árvores tem, folhas e estas caem, então os galhos crescem; ou as árvores tem
folhas se os galhos crescem e as folhas não caem.
(C) Se as árvores tem folhas, então estas caem e os galhos crescem; ou os galhos
crescem se as árvores tem folhas e estas não caem.
(D) À medida que as árvores tem folhas e estas caem, então os galhos crescem; ou as
árvores tem folhas se, e somente se, os galhos crescem e as folhas não caem.
(E) As árvores tem folhas e estas caem se, e somente se, os galhos crescem; ou se as
árvores tem folhas, então os galhos crescem e as folhas não caem.
Justificativa
“Se as árvores tem, folhas e estas caem, então os galhos crescem;
(P  Q)  R)

ou as árvores tem folhas se os galhos crescem e as folhas não caem.


 (R ~Q)

P P  (R ~Q)
Condição Condição
Necessária Suficiente
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 89


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

09. Considere as seguintes premissas de um argumento: “Se duendes existem ou os


pássaros são mamíferos, então a vaca é ave símbolo nacional. Se a vaca é ave símbolo
nacional, então jiló é bom no lanche. Mas jiló não é bom no lanche”. Para que o
argumento seja válido, pode-se concluir que

(A) Os pássaros são aves e duendes não existem.


(B) Pássaros são mamíferos e duendes não existem.
(C) Vaca não é ave símbolo nacional e duendes existem.
(D) Os pássaros não são mamíferos e duendes não existem.
(E) Vaca é ave símbolo nacional e pássaros não são mamíferos.
Justificativa

Sejam as proposições simples:

P: Duendes existem;
Q: Pássaros são mamíferos;
R: Vaca é ave símbolo nacional;
S: Jiló é bom no lanche.
Representação simbólica das premissas:

“Se duendes existem ou os pássaros são mamíferos, então a vaca é ave símbolo
nacional. “
P  Q  R

“Se a vaca é ave símbolo nacional, então jiló é bom no lanche.”


R  S

“Jiló não é bom no lanche”.


S  Falso
Argumento e sua análise:
P  Q  R ; R  S ; S  Falso ⊢ Conclusão
F F F F
F F V
V
Logo, P  Falso (Duendes não existem) e Q  Falso (Pássaros não são mamíferos).

A conclusão (~P  ~Q)  Verdadeira o que torna válido o argumento.

----- Resposta Opção (D)

10. Dado que o meu domínio de estudo é o conjunto dos números reais, então a
negação da proposição x y (y < x) é

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 90


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) xy (x ≤ y).


(B) ~xy (x ≤ y).
(C) xy (y ≤ x).
(D) ~xy (y ≤ x).
(E) x~y (x ≤ y).
Justificativa
~[x , y (y < x)]   x ,  y (x  y)
xy
x
y

----- Resposta Opção (A)

11. Se as regras são eficientes ou práticas, então o trabalho será realizado


adequadamente. Logo,

(A) Se o trabalho foi realizado adequadamente, então as regras são eficientes.


(B) Se o trabalho foi realizado adequadamente, então as regras não são práticas.
(C) Se o trabalho não foi realizado adequadamente, então as regras não são eficientes,
mas são práticas.
(D) Se o trabalho não foi realizado adequadamente, então as regras não são eficientes
e nem práticas.
(E) Se o trabalho não foi realizado adequadamente, então as regras não são eficientes
ou não são práticas.
Justificativa

“Se as regras são eficientes ou práticas, então o trabalho será realizado


adequadamente.”
P  Q  R
A contrapositiva será da forma ~R  ~P  ~Q. Ou seja,

“Se o trabalho não foi realizado adequadamente, então as regras não são eficientes e
nem práticas.”
----- Resposta Opção (D)

12. Em um desafio, um macaco deve subir apenas as escadas que obedeçam a


seguinte regra: subindo a escada de dois em dois degraus, sobra um degrau e, subindo
de três em três degraus, sobram dois degraus. Existem 100 escadas dispostas uma ao
lado da outra com o número de degraus aumentando de um em um. A primeira escada
tem 5 degraus, e a última tem 104. O macaco teve êxito no desafio, iniciando com a
escada de 5 degraus e seguindo em ordem crescente de número de degraus. A soma
do número total de degraus da décima terceira e da décima quarta escada que ele
subiu é igual a

(A) 160. (B) 120. (C) 100. (D) 90. (E) 60.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 91


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Degraus das Escadas: 5 ; 6 ; 7 ; 8 ; 9 ; ......... ; 104

100 escadas

d ... degraus da escada que atende a regra estabelecida


n .... número de lances utilizados pelo macaco ao subir de dois em dois
m ... número de lances utilizados pelo macaco ao subir de três em três

d-1
Regra 1: d - 2n = 1  =n
2

d-2
Regra 2: d – 3m = 2  =m
3

n e m devem ser valores inteiros para que a escada seja utilizada pelo macaco.

Então, as escadas que atendem aos dois critérios tem

5 : 11 ; 17 ; 23 ; .... degraus

Seguem, portanto uma Progressão Aritmética cujo primeiro termo é a1 = 5 e a razão


r = 6.

Então, a 13a e a 14a escadas que o macaco subiu têm, respectivamente, a13 e a14
degraus.

Logo, a13 = a1 + (13 – 1)r = 5 + 12x6 = 5 + 72 = 77

a14 = a13 + r = 77 + 6 = 83

Assim, o total de degraus procurado é a13 + a14 = 77 + 83 = 160 degraus.

----- Resposta Opção (A)

13. Toda praia tem beleza natural. Tudo que tem beleza natural é para ser visitado.
Portanto,

(A) Toda praia é para ser visitada.


(B) Tudo que tem beleza natural é praia.
(C) Alguma praia não é para ser visitada.
(D) Existem praias que não tem beleza natural.
(E) Tudo que é para ser visitado ou é praia ou tem beleza natural.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 92


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

O Diagrama de Euler Venn a seguir representa as proposições categóricas enunciadas:

 Toda praia tem beleza natural;


 Tudo que tem beleza natural é para ser visitado.

Portanto, pode ser afirmado que “Toda praia é para ser visitada”.

----- Resposta Opção (A)

14. Na última turma de “Inovação tecnológica” do terceiro trimestre de 2011 de um


curso de pós-graduação, havia 45 alunos oriundos de graduações em administração,
economia e/ou ciências contábeis, sendo que vários alunos possuíam formação em
dois cursos superiores, mas nenhum em três ou mais. Sabe-se que 15 alunos tinham
formação apenas em administração, 10 alunos haviam concluído graduação tanto em
administração como em economia e 5 tinham apenas formação em ciências contábeis.
Porém, durante as inscrições, verificou-se que 31 e 13 alunos tinham formação,
respectivamente, em administração e em ciências contábeis. Portanto, o número de
alunos graduados apenas em economia era igual a

(A) 8.
(B) 7.
(C) 6.
(D) 5.
(E) 4.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 93


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Portanto,

x + y + z + 15 + 10 + 5 = 45  x + y + z = 15 (01)
25 + x = 31  x = 6 (02)
x + y + 5 = 13  x + y = 8 (03)

Substituindo (02) em (03), tem-se: 6 + y = 8  y = 2 (04)


Substituindo (04) e (02) em (01), tem-se:

6 + 2 + z = 15  z = 7
----- Resposta Opção (B)

15. Se o pássaro está na gaiola, então ele tem placa de identificação. Se o pássaro tem
placa de identificação, então é de cativeiro. Porém, o pássaro não é de cativeiro; logo.

(A) O pássaro está na gaiola e tem placa de identificação.


(B) O passara está na gaiola ou tem placa de identificação.
(C) O pássaro está na gaiola e não tem placa de identificação.
(D) O pássaro não está na gaiola e tem placa de identificação.
(E) O pássaro não está na gaiola e não tem placa de identificação.
Justificativa

“Se o pássaro está na gaiola, então ele tem placa de identificação.”


F F
“Se o pássaro tem placa de identificação, então é de cativeiro.”
F F
O pássaro não é de cativeiro.

Logo, “O pássaro não está na gaiola e não tem placa de identificação”.

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 94


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

16. Sejam dadas as seguintes proposições:

I. Se 2 > 2, então 2 > 3.


II. A metade de x é x/2 ou o dobro de x/2 é 2x.
III. Não é verdade que eu sou tu e tu sou eu.
IV. Se o amarelo não é uma cor, então o azul é.

A sequência do valor lógico (V, se verdadeira; F, se falsa) de cada proposição acima é

(A) F V F V.
(B) V V F V.
(C) V V V V.
(D) V F V V.
(E) V V V F.
Justificativa
Análise das proposições.

I. Se 2 > 2, então 2 > 3.


F F
V
II. A metade de x é x/2 ou o dobro de x/2 é 2x.
V V
V
III. Não é verdade que eu sou tu e tu sou eu.
“Eu não sou tu” ou “Tu não és eu”
V V
V
IV. Se o amarelo não é uma cor, então o azul é.
F V
V
----- Resposta Opção (C)

17. Sejam dados o conjunto W = { 02, 08, 15, 22 } e as seguintes proposições:

I. x  W; x2 + x – 6 = 0.
II. ~(x  W; x2 + x = 15).
III. x  W; x2 > 4.
IV. x  W; x2 ≤ 12.

São proposições verdadeiras


(A) Somente I e II.
(B) Somente I e IV.
(C) Somente I, II e III.
(D) Somente I, II e IV.
(E) I, II, III e IV.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 95


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Análise das proposições:

I. x  W; x2 + x – 6 = 0.

As raízes do polinômio x2 + x – 6 = 0 são x – 2 e x = -3. Logo, (I) é verdadeira.

II. ~(x  W; x2 + x = 15).

O polinômio x2 + x – 15 = 0 não tem raízes reais. Logo, (II) é verdadeira.

III. x  W; x2 > 4.

Para x = 2 tem-se que x2 = 4. Logo, (III) é falso.

IV. x  W; x2 ≤ 12.

Para x = 2 tem-se x2 = 4  12. Logo, (IV) é verdadeiro.


----- Resposta Opção (D)

18. Pedro, Bruno, Ana, Bianca e Daniel participaram de um concurso de receitas para
sobremesa e obtiveram uma classificação ordinal, sem repetição de colocação. Sabe-se
que, na primeira e na última classificação, estavam homens e que o nome do segundo
colocado se inicia com a letra B. A receita de Pedro ficou uma posição atrás da receita
de Ana, e a receita de Bruno obteve uma classificação melhor que a de Ana. A receita
de Daniel ficou três posições abaixo da de Bianca. Assim, a colocação de Pedro, Bruno,
Ana, Bianca e Daniel foram, respectivamente,

(A) Primeira, segunda, terceira, quarta e quinta.


(B) Quarta, primeira, terceira, segunda e quinta.
(C) Quinta, quarta, terceira, segunda e primeira.
(D) Quinta, segunda, quarta, primeira e terceira.
(E) Terceira, primeira, quarta, segunda e quinta.
Justificativa
Exame das possibilidades.
 Na primeira e na última classificação estão homens.

1 2 3 4 5
Pedro Pedro
Bruno Bruno
Daniel Daniel

 O nome do segundo colocado se inicia com a letra B.

1 2 3 4 5
Pedro Bruno Pedro
Bruno Bianca Bruno
Daniel Daniel

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 96


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

 A receita de Pedro ficou uma posição atrás da receita de Ana.


Portanto, Pedro não pode ser o primeiro, o segundo e nem o
terceiro colocado.

1 2 3 4 5
Bruno
Bruno Bianca
Daniel Daniel
Ana Pedro
Ana Pedro

 Receita de Bruno obteve uma classificação melhor que a de Ana.


Bruno não pode estra classificado em quinto lugar.

1 2 3 4 5
Bruno
Bruno Bianca Bruno
Daniel Daniel
Ana Pedro
Ana Pedro

 A receita de Daniel ficou três posições abaixo da de Bianca.


Daniel não pode ocupar a primeira, a segunda, a terceira e nem a
quarta posições. Portanto, Daniel foi o quinto colocado. Logo, Pedro
foi o quarto colocado, Ana a terceira, Bianca a segunda e Bruno o
primeiro.

1 2 3 4 5
Bruno
Bruno
Daniel
Ana Pedro
----- Resposta Opção (B)

19. Se há fumaça, então há fogo. Mais que isso: se há brasa, então há fogo. Logo,

(A) Não há fogo e nem brasa.


(B) Não há fumaça e nem fogo.
(C) Se há fogo, então há fumaça e brasa.
(D) Se não há fogo, então não há fumaça e nem brasa.
(E) Se não há fumaça, então não há fogo e nem brasa.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 97


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Análise das proposições compostas:


“Se há fumaça, então há fogo.”
P  Q
“Se há brasa, então há fogo.”
R  Q
Portanto,
(P  Q)  (R  Q)  (P  R)  Q

A contrapositiva será: ~Q  (~P  ~R)

Logo, “Se não há fogo, então não há fumaça e nem brasa.”

----- Resposta Opção (D)

20. Negar que “Os gatos e os cachorros são animais domésticos.” é dizer que

(A) Existem gatos que não são animais domésticos.


(B) Existem cachorros que não são animais domésticos.
(C) Os gatos e os cachorros não são animais domésticos.
(D) Todos os gatos ou cachorros são animais domésticos.
(E) Há algum gato ou cachorro que não é animal doméstico.
Justificativa
“Os gatos e os cachorros são animais domésticos.”
A proposição acima afirma que “todos os gatos e todos os cachorros são animais
domésticos”.

Para negá-la basta afirmar que “existe pelo menos um gato e pelo menos um cachorro
que não são animais domésticos”.

Portanto, uma negação dessa proposição seria:


“Existe pelo menos um gato e existe pelo menos um cachorro que
não são animais domésticos.”

Como pelo menos um e há algum são equivalentes, esta proposição corresponde a


alternativa (E), ou seja.
“Há algum gato ou cachorro que não é animal doméstico.”

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 98


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RQ Edição Fevereiro 2012


21. Considere x no universo dos números reais e analise a veracidade das proposições
a seguir:

I. Se sen(x).cos(x) > 0, então 0 < x < .


II. Se tg(x) não existe, então cos(x)=0.
III. Se x > 1, então √2 − 3x não existe.
IV. Se log(x + 2)>1, então x < -1.

Logo, pode-se concluir que

(A) Somente I é falsa.


(B) Somente II e IV são verdadeiras.
(C) Somente II e III são verdadeiras.
(D) Somente III e IV são verdadeiras.
(E) I, II, III e IV são verdadeiras.
Justificativa

Análise das proposições.

I. Se sen(x).cos(x) > 0, então 0 < x < /2

Observando o círculo trigonométrico, é falso que sen(x).cos(x) > 0 para


0 < x < /2 ( x = no círculo trigonométrico). Pode-se ter, sen(x) < 0 e cos(x) < 0 para
 < x < 3/2. Logo, a proposição (I) é falsa.

II. Se tg(x) não existe, então cos(x) = 0

O valor de tg(x) não existe para x = /2 e, neste caso, cos(/2) = 0. Logo, II é verdade.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 99


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

III. Se x > 1, então √2 − 3x não existe

Quando x > 1 temos um número complexo. Logo, como não existe raíz real de
números negativos a proposição é verdadeira.

IV. Se log(x + 2) > 1, então x < - 1

x + 2 > 0 para que o logaritmo seja positivo. Logo, x > -2. Portanto, IV é falso.

----- Resposta Opção (C)

22. Sejam os conjuntos A = {2, 3, 4} , B = {2, 4, 5, 6, 9} e C = {2, 3, 7, 8}. Supondo que a


seja escolhido aleatoriamente a em A, b em B e c em C, a probabilidade de que a soma
a + b + c seja igual a 12 é de

(A) 1/12.
(B) 1/15.
(C) 1/20.
(D) 1/30.
(E) 1/60.
Justificativa
A = {2 , 3 , 4}
B = {2 , 4, 5 , 6 , 9}
C = {2 , 3 , 7 , 8}

Para a  A, b  B e c  C, a soma a + b + c = 12 nas seguintes situações:

A B C Logo, são 5 casos favoráveis para 3 x 5 x 4 = 60 casos


3 2 7 possíveis.
2 2 8 Portanto, P{a + b + c = 12} = 5/60 = 1/12
3 6 3
4 6 2
4 5 3
----- Resposta Opção (A)

23. A quantidade de números inteiros entre 1 e 400 que não são múltiplos de 3 é igual
a
(A) 131.
(B) 132.
(C) 133.
(D) 267.
(E) 269.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 100


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Múltiplos de 3 inteiros entre 1 e 400

3 ; 6 ; 9; 12 ; 15 ; ... ; 399

Formam uma Progressão Aritmética de razão r = 3 cujo primeiro termo é a 1 = 3 e o


último termo an = 399.

Portanto, an = a1 + (n – 1)r  399 = 3 + (n – 1)3  396 = 3(n – 1)  n = 133

Portanto, há 400 – 133 = 267 números que não são múltiplos de 3.

----- Resposta Opção (D)

4+x
24. Dada a fração , o valor de x que a torna igual a 30% de 5/3 é
7+x

(A) -2.
(B) -1.
(C) -1/3.
(D) 1.
(E) 5.
Justificativa
4+x 5 1,5 1
= (0,30) = = 0,5 =  2(4 + x) = 7 + x  8 + 2x = 7 + x  x = - 1
7+x 3 3 2

----- Resposta Opção (B)

25. O conjunto solução da inequação 5|x| − 3 < 6 é

(A) {x   / x > 9/5}


(B) {x   / x > - 9/5}
(C) {x   / x < 9/5}
(D) {x   / x < - 9/5 ou x > 9/5}
(E) {x   / 9/5 < x < 9/5}
Justificativa

5|x| - 3 < 6  5|x| < 9  |x| < 9/5  -9/5 < x < 9/5

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 101


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

26. O número de bactérias em uma cultura é dado pela fórmula = 250. 3 / ,


sendo t medido em dias. Após 16 dias, a população dessa cultura teve um crescimento
de

(A) 3.750 bactérias.


(B) 4.000 bactérias.
(C) 6.500 bactérias.
(D) 20.000 bactérias.
(E) 20.250 bactérias.
Justificativa
t ... número de dias

Q(t) = 250.3t/4 ... número de bactérias após t dias

Para:
t = 0 .... Q(0) = 250 bactérias

t = 16 .... Q(16) = 250.316/4 = 250.34 = 250 x 81 = 20.250 bactérias

Portanto o crescimento foi de 20.250 – 250 = 20.000 bactérias.

----- Resposta Opção (D)

27. Após um longo processo de seleção para o preenchimento de duas vagas de


emprego para advogados uma empresa chegou a um conjunto de 5 homens e 3
mulheres, todos com capacitações bastante semelhantes. Indeciso, o setor de recursos
humanos resolveu realizar um sorteio para preencher as duas vagas oferecidas.
Sabendo-se que ambos os selecionados são do mesmo sexo, a probabilidade de serem
homens é de aproximadamente:

(A) 86% (B) 81%. (C) 76%. (D) 71%. (E) 66%.
Justificativa
5 homens
3 mulheres
2 vagas oferecidas

P(2 Homens) = (5/8).(4/7) = 20/56

P(2 Mulheres) = (3/8).(2/7) = 6/56

P(Ambos do Mesmo Sexo) = 20/56 + 6/56 = 26/56

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 102


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

P(2 Homens)
P(2 Homens/Ambos do Mesmo Sexo) = =
P(Ambos do Mesmo Sexo)
P(2 Homens)
= =
P(2 Homens)+P(2 Mulheres)
20
= 56  20  0,76923
20 6 26

56 56

----- Resposta Opção (C)

28. Uma roda de 0,25m de raio percorre 314m. Qual das alternativas a seguir
apresenta o número mais próximo da quantidade de voltas realizadas pela roda nesse
percurso?

(A) 500.
(B) 400.
(C) 300.
(D) 200.
(E) 100.
Justificativa

0,25m
314m

1 volta ------ 2(0,25)  2(3,14)(0,25) m


X voltas ------ 314m
314 50
 X= = = 200 voltas
2x3,14x0,25 0,25

----- Resposta Opção (D)

29. Certa quantidade em dinheiro é investida a uma taxa anual de juros de 12%.
Quantos anos levará para o capital dobrar, assumindo que a capitalização dos juros
seja mensal?

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 103


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

ln 2 ln 2 ln 2
(A) anos (C) anos (E) anos
ln 1,01 ln 1,12 12ln 1,01
ln 2 12ln 2
(B) anos (D) anos
12ln 1,12 ln 1,12
Justificativa

C0 ... capital investido


i = 12% a.a. capitalização mensal
n = número de meses necessários para o capital dobrar, ou seja, 2C 0

A taxa de juros é nominal, pois, o período de capitalização difere do período a que se


refere a taxa de juros. Portanto, a taxa de juros efetiva é: j = 12% a.a./12 = 1% a.m.

Logo,

2C0 = C0(1 + j)n  2 = (1 + 0,01)n  ln 2 = ln(1,01)n  ln 2 = n.ln 1,01

ln 2 1 ln 2
 n= meses = anos
ln 1,01 12 ln 1,01
----- Resposta Opção (E)

30. A escala decibel para medir a intensidade sonora é definida como = 10. log ,
sendo D o nível de som em decibéis (dB), I a intensidade do som (medida em watts por
metro quadrado – (w/m²) e I0 a intensidade do menor som audível (w/m²). se a
intensidade de um som (em w/m²) é 1.000 vezes a intensidade de outro som, a
diferença em decibéis (dB) entre os dois sons é de

(A) 10.
(B) 20.
(C) 30.
(D) 40.
(E) 50.
Justificativa
Sendo:
(1.000).I
D' = 10log  10(log 103 .I - log I0 )
I0
I
D = 10log = 10(log I - log I0 )
I0

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 104


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Então:
D' - D = 10(log 103 .I - log I + log I0 - log I0 ) = 10(3 + log I - log I) = 30 dB

----- Resposta Opção (C)

31. Uma companhia adquire um bem que custa R$ 100.000,00 e se desvaloriza a uma
taxa de 30% a.a. Considerando essa situação hipotética, o valor do bem ao final de
quatro anos será de

(A) R$ 75.990,00.
(B) R$ 49.000,00.
(C) R$ 34.300,00.
(D) R$ 24.010,00.
(E) R$ 810,00.
Justificativa

C0 ... valor do bem na data focal


i = 30% a.a. ... taxa anual de desvalorização
n = 4 ... anos decorridos
P ... valor final do bem

P = C0(1 – i)n = 100.000(1 – 0,30)4 = 100.000 x 0,2401 = 24.010

----- Resposta Opção (D)

32. Um silo foi construído no formato de um cilindro reto (de raio r metros) com um
topo em forma de cone (de altura igual ao diâmetro do cilindro – 2r), conforme ilustra
a figura. A altura do silo é de 34m. Dessa forma, a equação do volume do silo em
função do raio do cilindro é

2
(A) V(r) = 2π.r2 (17 - r)
3
1
(B) V(r) = π.r2 (17 - r)
3
2
(C) V(r) = 2π.r2 (34 - r)
3
2
(D) V(r) = π.r2 (34 - r)
3
1
(E) V(r) = π.r2 (34 + r)
3

Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 105


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

1 2 1 2
Volume do Cone: πr h = πr2 (2r) = πr3
3 3 3

Volume do Cilindro: πr2 (34 - 2r)

2 3 4 2
Volume Total = 34πr2 - 2πr3 + πr = πr2 (34 - r) = 2πr2 (17 - r)
3 3 3

----- Resposta Opção (A)

33. A probabilidade de certo policial atirar e acertar o alvo é de 2/5


independentemente da quantidade de tiros dados. Se ele atirar ao alvo até atingi-lo
pela primeira vez, a probabilidade de que sejam necessários seis tiros para atingir o
alvo é de

2.35
(A)
56
35
(B)
56
35
(C)
55
26
(D)
56
35 2
(E) 
55 5

Justificativa
Sejam os eventos
A ... disparo acertar o alvo
E ... disparo errar o alvo

P{A} = = p e P{E} = 1 – P{A} = 1 – p = 1 - =

O evento “serem necessários 6 disparos” pode ser representado pela sequência de 6


eventos a seguir:
E E E E E A

como cada tiro é uma ocorrência independente então a probabilidade deste evento é
igual a (1- p)5.p = (3/5)5(2/5) = (2.35)/56

----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 106


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

34. Pedro pretende comprar um carro novo e está fazendo pesquisa de mercado. Ele
sabe que em torno de 40% do valor total do carro corresponde a impostos. Se o carro
que ele escolheu comprar vale, sem os impostos, R$ 24.000,00, o valor que ele vai
pagar é de aproximadamente

(A) R$ 45.000,00.
(B) R$ 40.000,00.
(C) R$ 38.400,00.
(D) R$ 38.000,00.
(E) R$ 33.600,00.
Justificativa

X ... valor a ser pago pelo carro (incluindo impostos)

X = 0,40X + 24.000  0,60X = 24.000  X = 24.000/0,60 = 40.000

----- Resposta Opção (B)

35. O salário médio mensal de todos os funcionários de certa organização é de R$


2.000,00. Os salários médios mensais para os homens e mulheres funcionários dessa
mesma organização são, respectivamente, de R$ 1.700,00 e R$ 2.100,00. A
porcentagem de mulheres empregadas pela organização é de

(A) 80%.
(B) 75%.
(C) 60%.
(D) 30%.
(E) 25%.
Justificativa
H ... número de homens
M ... número de mulheres

2.000(H + M) = 1.700H + 2.100M  300H = 100M  H = M/3


valor total total pago total pago
da folha aos homens as mulheres

A percentagem de mulheres é dada por:


M M 3
Δ= = = = 75%
H+M M +M 4
3
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 107


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

36. Devido à Copa do Mundo de 2014 no Brasil, diversas obras estão sendo realizadas
nas cidades que sediarão os jogos. Uma dessas obras, de 10.000m², teve início em
janeiro de 2011 e tinha como previsão terminar em dezembro de 2012 (um total de
aproximadamente 600 dias de trabalho), com 120 homens trabalhando 8 horas por dia
com desempenhos semelhantes e constantes. Porém, devido ao excesso de chuvas, a
obra ficou paralisada durante alguns períodos. Ao final de 250 dias de trabalho desde o
início da empreitada, foi realizada uma avaliação e apenas 30% da obra tinha sido
concluída. Considerando que não haja mais contratempos, qual a quantidade mínima
de homens a mais que devem ser contratados para que a obra seja concluída dentro
do prazo estabelecido (assumindo-se que sejam homens com desempenhos
semelhantes aos dos 120 já contratados e com jornada de trabalho de 8 horas por
dia)?

(A) 144.
(B) 120.
(C) 80.
(D) 48.
(E) 24.
Justificativa

Obras Força de Prazo


(m2) Trabalho (dias)
(homens)
10.000 120 600
3.000 120 250
7.000 120+x 350

medido após 250 dias planejamento

As grandezas obras realizadas e força de trabalho são diretamente proporcionais


enquanto a força de trabalho e o prazo são inversamente proporcionais. Portanto,

120 + x 7.000 250 600


=  120 + x =  x = 200 - 120 = 80 homens
120 3.000 350 3
----- Resposta Opção (C)

37. Roberto, Madalena e José são irmãos que visitam os pais a cada 6, 7 e 4 meses,
respectivamente. Sabendo-se que a última vez em que os três filhos visitaram os pais
simultaneamente foi em 25 de dezembro de 2010 e que Madalena visitou os pais três

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 108


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

meses depois (em 25 de março de 2011)e a partir de então retomou as visitas a cada 7
meses, a próxima visita simultânea dos três irmãos será em

(A) Dezembro de 2012.


(B) Março de 2013.
(C) Janeiro de 2014.
(D) Junho de 2015.
(E) Dezembro de 2016.
Justificativa

Roberto e José completarão um ciclo, isto é, visitarão simultaneamente seus pais a


cada M.M.C.(6,4) = 12 meses. Ou seja, tomando 25 de dezembro de 2010 como
referência, a próxima visita de Roberto e José aos seus pais ocorrerá após 12 meses, a
próxima após 24 meses, etc.

Desta forma Madalena deve encontrar-se com seus irmãos para uma visita a seus pais
quando decorridos um número de meses – 3 (meses correspondentes a antecipação
de visita de Madalena) tal que seja múltiplo de 7 meses. Neste caso 24 – 3 = 21 meses.
Portanto, a data do próximo encontro será 25 de dezembro de 2012.

Deste ponto em diante os encontros se darão a cada M.M.C.(6,7,4) = 84 meses


contados a partir de 25 de dezembro de 2012.

---- Resposta Opção (A)

38. Paulo, prevendo as despesas com o casamento de seu filho mais velho, que será
em outubro, resolveu fazer duas aplicações financeiras em um banco que paga 12% ao
quadrimestre: a primeira, de R$ 4.000,00, em 30/01/2012 e a outra, de R$ 6.000,00,
em 30/05/2012. O valor mais próximo do montante total, em 30/09/2012, será de

(A) R$ 11.200,00.
(B) R$ 11.700,00.
(C) R$ 12.000,00.
(D) R$ 13.700,00.
(E) R$ 14.200,00.
Justificativa
i = 12% a. quadrimestre
A1 = 4.000 (em 30.01.2012)
A2 = 6.000 (em 30.05.2012)
M .... montante em 30.09.2012

M = 4.000(1 + 0,12)2 + 6.000(1 + 0,12)1 = 4.000(1,12)2 + 6.000(1,12) =


= 4.000(1,2544) + 6.000(1,12) = 5.017,60 + 6.720,00 = 11.737,60
------ Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 109


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

39. Considerando as progressões geométricas (PG) e as progressões aritméticas (PA),


analise a veracidade de cada uma das seguintes proposições:

I. Em uma PG com a2=2 e a7=26, a razão é igual a 2.


II. A soma da sequência (1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18,
19, 20, 21, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28, 29, 30, 31, 32, 33, 34, 35, 36, 37, 38, 39,
40, 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49) pertence ao conjunto {1025, 1208, 1219,
1225, 1227}.
III. Em um PA com a4=10 e a6=14, o primeiro termo é igual a 2.
IV. A soma dos n termos de qualquer PG de razão 0 < q < 1 é menor que 1.

Logo, pode-se concluir que

(A) Somente III é falsa.


(B) Somente I e II são verdadeiras.
(C) Somente II e IV são verdadeiras.
(D) Somente III e IV são verdadeiras.
(E) I, II, III e IV são verdadeiras.
Justificativa

(I) P.G. com a2 = 2 ; a7 = 26 e q = 2.

Portanto, a2 = a1.q  2 = a1.2  a1 = 1.

Assim, a7 = a1.q6  26 = 1.26 . Logo, (I) é Verdadeira.

(II) A sequência representa uma P.A. com a1 = 1 ; a49 = 49 e razão r = 1. Então,


n 49
S49 = (a1 + a49 ) = (1 + 49) = 25x49 = 1.225 .
2 2
Logo, (II) é Verdadeira.

(III) P.A. com a4 = 10 e a6 = 14

Portanto, a4 = a1 + (4 – 1)r  10 = a1 + 3r (-)

a6 = a1 + (6 – 1)r  14 = a1 + 5r

4 = 2r  r = 2 e a1 = 4
Assim, (III) é Falsa.

(IV) A expressão da soma de uma P.G. com – 1 < q < 1 é dada por:
a
S = 1 sendo a1 o primeiro termo. Como a1 pode ser maior ou igual a 1 e 1/(1-q) >
1-q
1 segue-se que a proposição (IV) é Falsa.
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 110


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

40. Em um dado ano, foram vendidos para uma festa de réveillon 2.000 ingressos
pelos seguintes preços: R$ 200,00 para ingressos adquiridos até 30 de novembro; R$
300,00 de 1 a 20 de dezembro; e R$ 500,00 de 21 a 30 de dezembro. Sabendo que
foram vendidos respectivamente 1.100 e 1.800 ingressos até 30/11 e até 20/12, o
valor arrecadado com as vendas de todos os ingressos foi de

(A) R$ 400.000,00.
(B) R$ 430.000,00.
(C) R$ 470.000,00.
(D) R$ 500.000,00.
(E) R$ 530.000,00.
Justificativa

2.000 ingressos vendidos

Preços dos Ingressos

200 por ingresso vendido até 30.11 ( x ... ingressos vendidos)

300 por ingresso vendido entre 01.12 a 20.12 (y ... ingressos vendidos)

500 por ingresso vendido de 21.12 a 30.12 (z ... ingressos vendidos)

30/11 20/12 30/12

1.100 1.800 2.000 Ingressos


Vendidos
700 200 Até

Logo,
x = 1.100 ; y = 700 e z = 200

Portanto,
Receita = 200 x 500 + 700 x 300 + 1.100 x 200 = 530.000

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 111


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD - RL Edição Junho 2012


01. Dado que as proposições “Meu cabelo é preto” e “Minha pele é branca”, são
verdadeiras e que “Minhas unhas estão pintadas”, é falsa, então a alternativa que
representa uma proposição verdadeira é:

(A) Se meu cabelo é preto, então minhas unhas estão pintadas.


(B) Se minhas unhas não estão pintadas, então meu cabelo não é preto.
(C) Minha pele é branca ou meu cabelo é preto, mas minhas unhas estão pintadas.
(D) Se minhas unhas estão pintadas, então meu cabelo é preto e minha pele não é
branca.
(E) Se meu cabelo é preto e minhas unhas não estão pintadas, então minha pele não é
branca.
Justificativa
Sejam as proposições simples:
P: Meu cabelo é preto;  V
Q: Minha pele é branca;  V
R: Minhas unhas estão pintadas.  F

Análise das alternativas

Se meu cabelo é preto, então minhas unhas estão pintadas.


V F
F

Se minhas unhas não estão pintadas, então meu cabelo não é preto.
~F  V ~V  F
F

Minha pele é branca ou meu cabelo é preto, mas minhas unhas estão
V V pintadas.
F
F

Se minhas unhas estão pintadas, então meu cabelo é preto e minha pele não é branca.
F V ~V  F
F
V
----- Resposta Opção (D)

02. Márcia, Núbia e Olívia foram a uma festa no sábado à noite. Cada uma escolheu
uma das cores de vestidos: verde, amarelo, azul e branco. Sabe-se que:

I. Núbia e Márcia não foram de azul;


II. Márcia foi com a mesma cor que Olívia, mas não com a mesma cor que Núbia;

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 112


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

III. Se Márcia foi de branco, então Núbia foi de amarelo;


IV. Se Núbia foi de amarelo, então Olívia foi de azul: e
V. Se Olívia não foi de branco, então Márcia não foi de amarelo.

As cores dos vestidos de Márcia, Núbia e Olívia são, respectivamente:

(A) verde, azul e verde


(B) branco, verde e branco
(C) verde, branco e verde
(D) branco, amarelo e branco
(E) verde, amarelo e verde
Justificativa

(a) Núbia e Márcia não foram de azul;


(b) Como Márcia foi com a mesma cor que Olívia, de (a) segue-se que Olívia também
não foi de azul;
(c) Como Olívia não foi de azul segue-se que o antecedente da implicação (IV) é FALSO.
Portanto, Núbia não foi de amarelo;
(d) Como Núbia não foi de amarelo o antecedente da implicação (III) é FALSO. Ou seja,
Márcia não foi de branco e como Olívia e Márcia foram com a mesma cor segue-se que
Olívia também não foi de branco;
(e) Como é VERDADE que Olívia não foi de branco segue-se que o consequente da
implicação (V) também é VERDADEIRO, isto é, Márcia não foi ade amarelo.

Conclusão
Como Márcia não foi de azul, de amarelo ou de branco só pode ter ido de VERDE o
mesmo ocorrendo com Olívia. Com Núbia não foi de verde, de amarelo e nem de azul
só sobra a cor BRANCA.

Então, (Marcia, Núbia, Olívia)  (verde, branca, verde).

----- Resposta Opção (C)

03. Em um parque de diversão, há uma banca de tiro ao alvo que tem um mostrador
como o da figura abaixo e que funciona da seguinte maneira:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 113


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

I. Cada pessoa dispara três tiros na direção de um alvo tradicional;


II. Quando uma pessoa acerta apenas um dos três tiros, o ponteiro do mostrador gira
45° no sentido horário;
III. Quando uma pessoa acerta apenas dois dos três tiros, o ponteiro gira 90° no
sentido horário; e
IV. Quando uma pessoa acerta todos os três tiros, o ponteiro do mostrador gira 180°
no sentido horário.

No mostrador, igualmente distribuídos em oito posições que o ponteiro pode ocupar,


os eventuais deslocamentos são sempre cumulativos. Ana, Bárbara e Cláudia,
dispararam três tiros cada uma, fazendo com que o mostrador, que inicialmente
estava na posição “0”, apontasse para a posição “9”. Sabendo que Bárbara errou, pelo
menos um tiro e que Cláudia acertou pelo menos dois tiros, pode-se afirmar, com
certeza:

(A) Bárbara acertou dois tiros e Ana acertou seus três tiros.
(B) Ana acertou seus três tiros e Bárbara acertou um tiro somente.
(C) Bárbara acertou somente um tiro e Cláudia e acertou exatamente
dois tiros.
(D) Se Bárbara acertou somente um tiro, então Ana acertou, também, só
um tiro.
(E) Bárbara e Cláudia acertaram dois tiros cada uma e Ana acertou
somente um tiro.
Justificativa

Analisando as Opções de Resposta


A soma dos ângulos produzidos pelo deslocamento do ponteiro deve ser igual a 270 o.

Considerando que Cláudia acertou 2 tiros (90o) ou 3 tiros (180o) e que Bárbara pode ter
acertado 1 tiro (+ 45o) ou 2 tiros (+ 90o) as opções viáveis para Ana são descritas na
tabela a seguir:

Tiros Deslocamento Tiros Deslocamento Tiros Deslocamento Tiros Deslocamento


no do Ponteiro no do Ponteiro no do Ponteiro no do Ponteiro
Alvo Alvo Alvo Alvo
Cláudia 2 90o 3 180o 3 180o 2 90o
Bárbara 0 0 0 0o 1 45o 2 90o
Ana 3 180o 2 90o 1 45o 2 90o
Total 270o 270o 270o 270o

Portanto, se Bárbara acertou somente um tiro, então Ana acertou, também, somente
um tiro.
----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 114


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
04. Ao sair de casa, Pedro, uma pessoa que nunca mente, falou a seu pai: “Se a festa
estiver boa, telefonarei para avisar e voltarei um pouco mais tarde”. Entretanto, Pedro
não telefonou para o pai. Assim, pode-se afirmar com certeza que:

(A) A festa não estava boa.


(B) Pedro voltou mais cedo.
(C) Pedro voltou mais tarde.
(D) A festa estava boa e Pedro voltou mais tarde.
(E) A festa não estava boa e Pedro voltou mais cedo.
Justificativa

“Se a festa estiver boa, telefonarei para avisar e voltarei um pouco mais tarde”.
F F F ou V

Logo, como a proposição composta deve ser verdadeira (Pedro nunca mente) o
consequente da implicação é FALSO e, consequentemente, o antecedente deve ser,
também, FALSO. Portanto “a festa não estava boa”.
---- Resposta Opção (A)

05. Em certa cidade existem duas torcidas: a MM e a GG. A seguinte afirmação é


tomada como verdadeira: “Ao contrário dos MM, não mais existem GG barrigudos”.
Logo, pode-se concluir que:

(A) Todo GG é MM
(B) Existem GG que são MM.
(C) Todos os MM são barrigudos.
(D) Existem barrigudos que são MM
(E) Não existem barrigudos que são MM
Justificativa

Considere o diagrama de Euler-Venn que representa os conjuntos de Barrigudos, os de


torcedores MM e GG e a afirmação “Ao contrário dos MM, não mais existem GG
barrigudos”.

Portanto, existem barrigudos que são MM.


----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 115


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

06. Em romances e filmes policiais em que aparece o personagem mordomo, é certo


que, ao final ele será o culpado. Considere o seguinte enunciado: “Se o mordomo é
culpado, então ele está com as mãos sujas de sangue. Se o mordomo trabalha na
mansão, ele é suspeito pelo crime. Mas o mordomo não tem as mãos sujas de sangue
e tampouco é suspeito pelo crime”. Logo:

(A) O mordomo é culpado e trabalha na mansão.


(B) O mordomo é culpado ou trabalha na mansão.
(C) O mordomo não é culpado e trabalha na mansão.
(D) O mordomo é culpado e não trabalha na mansão.
(E) O mordomo não é culpado e não trabalha na mansão
Justificativa
Sejam as proposições simples:

P: O mordomo é culpado;
Q: As mãos estão sujas de sangue;
R: O mordomo trabalha na mansão;
S: O mordomo é suspeito pelo crime.

Representação das proposições compostas:

“Se o mordomo é culpado, então ele está com as mãos sujas de sangue”.
P  Q

“Se o mordomo trabalha na mansão, ele é suspeito pelo crime”.


R  S

“Mas o mordomo não tem as mãos sujas de sangue e tampouco é suspeito pelo crime”
~Q  ~S  VERDADEIRO

Análise lógica
P  Q ; R  S ; ~Q  ~S  VERDADEIRO
F F F F V V
V V
Conclusão

O mordomo não é culpado (P  FALSO) e não trabalha na mansão (R  FALSO).


----- Resposta Opção (E)

07. Considere os primeiros termos de uma sequência de números:


9 25 49 81
1; ; ; ; . Em qual das alternativas a seguir é representado o número que,
4 7 10 13
obedecendo à regra que gerou os anteriores, ocupa a sétima posição da sequência?

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 116


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 121/19
(B) 169/19
(C) 111/16
(D) 121/16
(E) 168/16
Justificativa
Seja a sequencia:
9 25 49 81
1; ; ; ;
4 7 10 13
Então:
2 2 2 2 2 2
3 5 7 9 11 13
1; ; ; ; ; ;
4 7 10 13 16 19
3 3 3 3 3 3

Termo Geral da Sequência


a1 = 1 b1 = 1 c1 = 1
a2 = a1 + 2 = 3 b2 = (a2)2 = 9 c2 = c1 + 3 = 4
a3 = a2 + 2 = 5 b3 = (a3)2 = 25 c3 = c2 + 3 = 7
a4 = a3 + 2 = 7 b4 = (a4)2 = 49 c4 = c3 + 3 = 10
.................... ...................... ......................
ak = ak-1 + 2 bk = (ak)2 ck = ck-1 + 3

Logo, a7 = 13 ; b7 = (13)2 = 169 e c7 = 19

Portanto, b7/c7 = 169/19


----- Resposta Opção (B)

08. Considere a proposição “Faz sol”, como verdadeira e a proposição “Vou à praia”,
como falsa. Considere, também, as seguintes proposições compostas:

I. Faz sol e não vou à praia.


II. Se fizer sol, então vou à praia.
III. Não faz sol e não vou à praia.
IV. Faz sol se, e somente se, eu não for à praia.
V. Faz sol e eu não vou à praia se, e somente se, eu não for à praia e não fizer sol.

Dentre as proposições compostas acima, as verdadeiras são:

(A) somente I e IV
(B) somente I , II e V
(C) somente I, IV e V
(D) somente II, III e IV
(E) I, II, III, IV e V
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 117


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Seja as proposições simples
P: Faz sol  V
Q: Vou à praia  F

Análise das proposições compostas

I. Faz sol e não vou à praia.


V V
V
II. Se fizer sol, então vou à praia.
V F
F
III. Não faz sol e não vou à praia.
F V
F
IV. Faz sol se, e somente se, eu não for à praia.
V V
V
V. Faz sol e eu não vou à praia se, e somente se, eu não for à praia e não fizer sol.
V V V F
V F
F

São verdadeiras (I) e (IV).


----- Resposta Opção (A)

09. Dado que as proposições “Passei na prova” e “Estudei para a prova” são
verdadeiras e que “Fiz os exercícios em aula” é falsa, qual das alternativas a seguir
representa uma proposição verdadeira?

(A) Estudei para prova, então não passei na prova.


(B) Se passei na prova, então fiz os exercícios em aula.
(C) Passei na prova ou estudei para a prova, mas fiz os exercícios em aula.
(D) Se fiz os exercícios em aula, então passei na prova e estudei para a prova.
(E) Se estudei para prova e passei na prova, então fiz os exercícios em aula.
Justificativa
P: Passei na prova  V
Q: Estudei para a prova V
R: Fiz os exercícios em aula  F

Análise lógica das proposições

Estudei para prova, então não passei na prova.


V F
F

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 118


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Se passei na prova, então fiz os exercícios em aula.


V F
F

Passei na prova ou estudei para a prova, mas fiz os exercícios em aula.


V V F
F

Se fiz os exercícios em aula, então passei na prova e estudei para a prova.


F V V

----- Resposta Opção (D)

10. A negação da afirmação “Toda nova ideia que é aceita pelo mercado é inovação”, é

(A) Nem toda nova ideia é aceita pelo mercado e não é inovação.
(B) Tudo que é aceito pelo mercado é inovação e não é uma nova ideia.
(C) Existem novas ideias que são aceitas pelo mercado e são inovações.
(D) Existem novas ideias que são aceitas pelo mercado e não são inovações.
(E) Existem novas ideias que são inovações e não são aceitas pelo mercado.
Justificativa

~( Toda nova ideia que é aceita pelo mercado é inovação )

não são inovações


existem idéias aceitas

A negação é:

“Existem novas ideias que são aceitas pelo mercado e não são inovações”.

----- Resposta Opção (D)

11. Quatro amigos – Breno, Carlos, Arnaldo e Joel -, ao se prepararem para uma
viagem ao sul do Brasil, tinham à disposição algumas rotas – a dos vinhos, a das
missões, a do sol e a dos tropeiros. Cada amigo resolveu fazer uma rota diferente para
que os quatro pudessem trocar informações após a viagem. Sabe-se que, se Joel não
fez a rota dos vinhos, então Breno fez a rota dos tropeiros. Carlos fez a rota das
missões se, e somente se, Arnaldo não fez a rota do sol. Entretanto, Arnaldo fez a rota
dos vinhos ou a rota das missões. Portanto, pode-se afirmar que:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 119


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) Joel fez a rota do sol e Arnaldo a rota dos vinhos.


(B) Arnaldo fez a rota das missões e Joel fez a rota do sol.
(C) Joel fez a rota do sol e Carlos não fez a rota das missões.
(D) Carlos fez a rota das missões e Arnaldo fez a rota do sol.
(E) Breno fez a rota dos tropeiros e Arnaldo fez a rota do sol.
Justificativa

Análise das proposições compostas


Portanto, na proposição composta bicondicional

“Carlos fez a rota das missões se, e somente se,


Arnaldo não fez a rota do sol.”

Arnaldo não fez a rota do sol é verdadeiro e, dessa forma, Carlos fez a rota das
missões é verdadeiro.

Entretanto,
“Arnaldo fez a rota dos vinhos ou a rota das missões.”

e como foi Carlos quem fez a rota das missões segue-se que Arnaldo fez a rota dos
vinhos.

Finalmente,
“Se Joel não fez a rota dos vinhos, então Breno fez a rota dos tropeiros.”

como Arnaldo fez a rota dos vinhos o antecedente da implicação é verdadeiro e para
que a implicação seja verdadeira o consequente deve ser, igualmente, verdadeira. Ou
seja, Breno fez a rota dos tropeiros.

Logo, Joel fez a rota do sol.


----- Resposta Opção (A)

12. Sejam dadas as seguintes proposições compostas:

I. Se me visto, então fico sem frio ou bem arrumado.


II. Se fico bem arrumado ou sem frio, então me visto.
III. Ou fico sem frio e bem arrumado, ou me visto

Dado que os valores lógicos de “me visto”, de “fico sem frio” e de “fico bem
arrumado” são respectivamente, falso, verdadeiro e falso, pode-se afirmar que os
valores lógicos das proposições compostas acima são, respectivamente:

(A) VFF
(B) VFV
(C) VVF
(D) VVV
(E) FFF
Justificativa
www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 120
Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Sejam as proposições simples e seus valores lógicos:

P: me visto  F
Q: fico sem frio  V
R: fico bem arrumado  F

Análise lógica das proposições compostas

I. Se me visto, então fico sem frio ou bem arrumado.


F V F
V
V

II. Se fico bem arrumado ou sem frio, então me visto.


F V F
V
F

III. Ou fico sem frio e bem arrumado, ou me visto


V F F
F
F

----- Resposta Opção (A)


13. Uma possível negação da proposição “Para todo homem existe uma mulher que o
compreende” é:

(A) Toda mulher é compreendida por algum homem.


(B) Existe um homem que toda mulher não compreende.
(C) Não é verdade que existe um homem que compreende a toda mulher.
(D) Existe um homem para o qual não existe uma mulher que não o compreende.
(E) Não é verdade que existe um homem que toda mulher não compreende.
Justificativa

“Para todo homem existe uma mulher que o compreende”.

Negação: “Existe um homem que toda mulher não compreende.”

nenhuma
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 121


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

14. Sejam dadas as seguintes proposições:

I. Se 2 é par, então 3 é primo.


II. Se 3 não é par, então 3 é primo.
III. Se 3 é primo, então 2 não é par.
IV. Se 2 ou 3 é ímpar, então 2 ou 3 é par.

A sequência dos valores lógicos (V ; F) de cada uma das quatro proposições compostas
acima é:

(A) VVFF
(B) VFVV
(C) VVFV
(D) VVVV
(E) FVFV
Justificativa
Análise lógica das proposições
I. Se 2 é par, então 3 é primo.
V V
V
II. Se 3 não é par, então 3 é primo.
V V
V

III. Se 3 é primo, então 2 não é par.


V F
F

IV. Se 2 ou 3 é ímpar, então 2 ou 3 é par.


V V
V ----- Resposta Opção (C)

15. Sejam dadas as proposições compostas verdadeiras a seguir:

I. Se chuto a bola, então não faço o gol.


II. Ou chuto a bola, ou faço o gol.
III. Se chuto a bola, então ela não vai para fora.
IV. Se faço o gol, então a bola não vai para fora.

Uma possibilidade de sequência para os valores lógicos (V ; F) das proposições “Eu


chuto a bola”, “Eu faço o gol” e “ bola vai para fora”, é:

(A) VFV
(B) VFF
(C) FFF
(D) FVV
(E) FFV
Justificativa
www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 122
Coordenação Prof. Aurimenes Alves

As proposições compostas são VERDADEIRAS por hipótese sendo que a proposição (II)
é uma disjunção exclusiva, ou seja, será verdadeira com uma das proposições simples
que a compõem verdadeira mas não ambas.

Vamos admitir então que “FAÇO GOL” é FALSO e, consequentemente, “CHUTO A


BOLA” é VERDADEIRO.

Então,
“Se chuto a bola, então não faço o gol.”
V V
V

“Se chuto a bola, então ela não vai para fora.”


V V
V

“Se faço o gol, então a bola não vai para fora.”


F V
V

Logo, “Eu chuto a bola”  V ; “Eu faço gol”  F e “A bola vai para fora”  F

----- Resposta Opção (B)

16. Rafaela, Cláudia, Beatriz, Joana, Vanessa, Roberto, Paulo, Júlio, Fábio e Geraldo
saem para dançar em um baile de casais. Sabe-se que:

I. Eles formam cinco casais heterossexuais;


II. Roberto não é o marido de Rafaela; e
III. Vanessa não é esposa de Geraldo e nem de Roberto.

Depois de muitas músicas, a esposa de Fábio estava dançando com o marido de Joana,
enquanto Rafaela, Beatriz, Joana, Vanessa, Roberto, Júlio, Fabio e Geraldo estavam
discutindo quem dançaria a próxima música. Logo, é CORRETO afirmar que a esposa de
Júlio é:

(A) Beatriz
(B) Cláudia
(C) Joana
(D) Rafaela
(E) Vanessa
Justificativa

A esposa de Fábio e o marido de Joana estão dançando, portanto, não participam da


discussão.

Rafaela, Beatriz, Joana e Vanessa estão discutindo, portanto, nenhuma delas é esposa
de Fábio. Conclusão, a esposa de Fábio é Claudia a única que não participa da

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 123


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
discussão. Como Roberto, Júlio, Fábio e Geraldo estão discutindo segue-se que Paulo é
o marido de Joana, pois, é o único que não participa da discussão por estar dançando.

Como Vanessa não é esposa de Geraldo ou de Roberto e nem de Fábio e de Paulo


conclui-se que, por exclusão, Vanessa é casada com Júlio.

----- Resposta Opção (E)

17. Em certo corredor de um colégio, ligando a ala sul com a ala norte, existem quatro
salas de cada lado e, observando-se esse corredor (do sul para o norte), sabe-se que:

I. A biblioteca fica em frente ao laboratório de ciências, o qual está do


lado esquerdo do corredor;
II. O laboratório de informática fica após o laboratório de ciências e antes
da sala de aula C;
III. A secretaria está entre a biblioteca e a sala de aula A; e
IV. A sala de aula B fica depois da sala de aula A, que está em frente à sala
de artes.
Sendo assim, pode-se concluir que:

(A) A secretaria está em frente à sala de aula C.


(B) A sala de artes fica antes do laboratório de informática.
(C) O laboratório de informática está em frente à sala de aula B.
(D) O laboratório de ciências está na extremidade sul do corredor.
(E) O laboratório de informática está na extremidade norte do corredor.
Justificativa
Esquema
NORTE

Sala C Sala B

Sala de Artes Sala A

Lab. Infor. Secretaria

Lab. Ciên. Biblioteca


SUL

----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 124


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
18. Maria teve sua quinta filha e procura um nome com três letras. Suas outras filhas,
Marta, Kelly, Júlia e Paula, fizeram uma brincadeira para ajudar a mãe a escolher o
nome usando letras dos seus respectivos nomes. Veja as regras impostas:

I. O nome só pode ter letras distintas;


II. Júlia e Marta contribuem com duas letras cada;
III. Paula contribui apenas com uma letra; e
IV. Kelly não contribui com letra alguma.

Portanto, um possível nome para a filha de Maria é:

(A) Bia
(B) Ema
(C) Ida
(D) Lia
(E) Mia
Justificativa

Como Kelly não contribui com letra alguma as opções (B) e (D) estão descartadas. As
opções (A) e (C) também deve ser descartada, pois, as letras B e D não faz parte de
nenhum dos nomes das irmãs.

Resta somente a opção (E) que satisfaz os requisitos.


----- Resposta Opção (E)

19. Paulo, Cláudia, Márcio e Sílvia são amigos, mas não se encontram há algum tempo.
Sabe-se que as afirmações a seguir sobre o próximo domingo são verdadeiras.

I. Se todas as pessoas recém citadas forem a um mesmo estabelecimento, então elas


se encontrarão;
II. Sílvia e Márcio irão ao teatro;
III. Paulo não irá ao barzinho do Centro Comercial
IV. Se Cláudia for ao cinema, então não encontrará Paulo, pois este não irá lá;
V. Cláudia irá ao cinema, ao teatro ou ao barzinho do Centro Comercial; a
mesma afirmação vale para Paulo;
VI. Sílvia e Cláudia não irão ao barzinho do Centro Comercial; e
VII. Márcio irá ao barzinho do Centro Comercial

Assim, pode-se garantir, com certeza, que:

(A)Sílvia não encontrara Paulo.


(B)Márcio e Paulo não se encontrarão.
(C)Sílvia e Cláudio não se encontrarão.
(D)Se Cláudia for ao teatro, então não se encontrará com Márcio.
(E)Se Cláudia for ao teatro, então os quatro amigos se encontrarão.
Justificativa
Análise das afirmações que são todas verdadeiras.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 125


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
I. Se todas as pessoas recém citadas forem a um mesmo estabelecimento,
então elas se encontrarão;

Garante que, não importa o horário, se uma pessoa vai ao local então,
necessariamente, encontra a outra que também foi ao mesmo local.

II. Sílvia e Márcio irão ao teatro;

Ambos se encontram no teatro.

III. Paulo não irá ao barzinho do Centro Comercial

Paulo não estará no barzinho em hipótese alguma.

IV. Se Cláudio for ao cinema, então não encontrará Paulo, pois este não irá lá;

Supondo que Cláudio e Paulo não foram ao cinema o que garante a veracidade da
implicação.

V. Cláudio irá ao cinema, ao teatro ou ao barzinho do Centro Comercial; a


mesma afirmação vale para Paulo;

Como foi admitido que Cláudio não foi ao cinema e não foi ao
barzinho segue-se que foi ao teatro.

Como Paulo não foi ao barzinho nem ao cinema segue-se que foi ao
teatro.

VI. Sílvia e Cláudio não irão ao barzinho do Centro Comercial; e

Sílvia e Cláudio não irão ao barzinho, portanto, não encontrarão


ninguém nesse local.

VII. Márcio irá ao barzinho do Centro Comercial

O fato de Márcio ir ao barzinho não resultará em nenhum encontro,


pois, os demais lá não irão.

Teatro Barzinho Cinema


Márcio Sim Sim ?
Silvia Sim Não ?
Cláudio Sim Não Não
Paulo Sim Não Não

Agora vamos analisar as opções de resposta.

(A) Sílvia não encontrará Paulo.

É falsa uma vez que Sílvia encontrará Paulo no teatro.

(B) Márcio e Paulo não se encontrarão.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 126


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
É falsa uma vez que Márcio e Paulo se encontram no teatro.

(C) Sílvia e Cláudio não se encontrarão.

Não se pode garantir (vide tabela)


(D) Se Cláudio for ao teatro, então não se encontrará com Márcio.

Como Cláudio foi ao teatro segue-se que se encontrará com Márcio


no teatro. Logo, a implicação é falsa.

(E) Se Cláudio for ao teatro, então os quatro amigos se encontrarão

Verdadeiro.
----- Resposta Opção (E)

20. Uma empresa reestruturou-se, criando os seguintes setores: Propaganda,


Desenvolvimento, Produção, Estoque, Vendas e Expedição. Um ano depois da
reestruturação, o presidente da empresa decidiu fazer uma pesquisa para ter uma
ideia inicial sobre o nível de satisfação dos funcionários com o trabalho de cada setor.
Para isso, solicitou-se que cada funcionário preenchesse cada linha da tabela a seguir
com um único “X” indicando se o trabalho é apropriado ou inapropriado em cada setor
em questão.
Setor Apropriado Inapropriado
Propaganda
Desenvolvimento
Produção
Estoque
Venda
Expedição

Organizados os dados obtidos, a pesquisa concluiu:

I. Todos os funcionários que consideravam inapropriado o trabalho do setor de


Propaganda consideravam apropriado os trabalhos dos setores de Estoque e
Expedição;
II. Ninguém que tenha considerado o trabalho do setor de Produção apropriado
considerou, também, o trabalho do setor de Desenvolvimento apropriado;
III. Todos os que consideravam o trabalho do setor de Desenvolvimento
inapropriado consideravam, também, o trabalho dos setores de Propaganda e Venda
inapropriado;
IV. Ninguém que considerou apropriado os trabalhos dos setores de Estoque, Venda e
Expedição considerou o setor de Propaganda apropriado; e
V. Alguém considerou o trabalho do setor de Desenvolvimento inapropriado.

Com base nessas conclusões, pode-se afirmar:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 127


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) Existe alguém que considerou inapropriados os trabalhos dos setores de


Desenvolvimento e de Estoque.
(B) Existe alguém que considerou inapropriados os trabalhos dos setores de
Desenvolvimento e Venda.
(C) Um funcionário considerou inapropriado o trabalho do setor de Propaganda e
apropriado o trabalho do setor de Desenvolvimento.
(D) Existe alguém que considerou como apropriados os trabalhos dos setores de
Produção e Propaganda.
(E) Não existe alguém que tenha considerado apropriados os trabalhos dos setores de
Estoque, Venda e Expedição e que tenha considerado o trabalho do setor de
Produção apropriado.
Justificativa
De (III) e (V) segue-se que:

“Existe alguém que considerou inapropriados os trabalhos dos setores de


Desenvolvimento e Venda.”

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 128


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RQ Edição Junho 2012


-8
21. O menor número inteiro que satisfaz a inequação > 1 é múltiplo de:
7- 3x
(A) 2 (B) 3 (C) 5 (D) 7 (E) 11
Justificativa
Para que a inequação seja positiva deve-se ter 7 – 3x < 0  x > 7/3. Portanto, o
menor inteiro que satisfaz essa relação é x = 3 que é múltiplo de 3.
----- Resposta Opção (B)

22. Três rapazes e três moças vão ao cinema e desejam sentar-se, os seis, lado a lado,
na mesma fileira. O número de maneiras pelas quais eles podem distribuir-se nos
assentos de modo que as três moças fiquem juntas, uma ao lado da outra, e nas
extremidades fiquem apenas os rapazes é igual a:

(A) 3 (B) 6 (C) 36 (D) 72 (E) 108


Justificativa
Configurações Possíveis

3! x 3! = 36
R R M M M R

R M M M R R 3! x 3! = 36

Portanto, o número de maneiras é 36 + 36 = 72 maneiras.


----- Resposta Opção (D)

23. A equação da reta que passa pelo ponto A(5;-2) e é perpendicular à reta 3y = 2x –1
é:
(A) 2y + 3x – 4 = 0
(B) 2y - 3x + 19 = 0
(C) 3y – 2x + 19 = 0
(D) 3y + 2x – 11 = 0
(E) 2y + 3x – 11 = 0
Justificativa
A equação da reta que passa pelo ponto (x0, y0) e tem coeficiente angular m é:
y – y0 = m(x – x0). Como a reta procurada é perpendicular a y = (2/3)x – (1/3) então:
m.(2/3) = - 1  m = - (3/2)
Logo, a equação é: y + 2 = - (3/2)(x – 5)  2y + 3x – 11 = 0
----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 129


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

24. Em uma promoção, uma loja oferece ao consumidor a possibilidade de pagar um


produto “sem juros” em 30 dias ou à vista (neste caso, com 5% de desconto). Nessas
condições, a loja acrescentou ao preço do produto uma taxa de juros de,
aproximadamente

(A) 4% (B) 4,82% (C) 5% (D) 5,26% (E) 6%


Justificativa
Sejam,
P ... valor do pagamento à prazo
0,95P ... valor do pagamento à vista com 5% de desconto

0,95P

0 1 Meses

Ora, o valor atual 0,95P (pagamento à vista) é obtido, a partir do valor do pagamento
em 30 dias (P) “desembutindo” os juros i%. Logo,

P
0,95P =  0,95(1 + i) = 1 
(1 + i)
1 5 1
i= -1= = 0,0526 5,26%
0,95 95 19
----- Resposta Opção (D)

25. Maria Aparecida separou alguns de seus anéis para distribuir entre suas filhas
Amanda, Branca e Cecília. Amanda, por ser a mais velha, recebeu a metade dos anéis e
mais meio anel. Após Amanda ter recebido a sua parte, Branca recebeu a metade do
que sobrou e mais meio anel. Coube a Cecília o restante dos anéis, igual a dois. Assim,
o número de anéis que Amanda recebeu foi de:

(A) 4 (B) 5 (C) 6 (D) 7 (E) 8


Justificativa

N ... número de anéis

N 1 N+1
Amanda: + =
2 2 2
N+1 N-1
Restaram: N - =
2 2

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 130


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

N-1 1 N+1
Branca: + =
4 2 4
N-1 N+1 N-3
Restaram: - =
2 4 4
N-3
Cecília: = 2  N - 3 = 8  N = 11
4
Logo, Amanda recebeu (11 + 1)/2 = 6 anéis.
----- Resposta Opção (C)

26. Um vestido de festa estava exposto em uma vitrine, mas ninguém se interessava
em compra-lo. A gerente da loja anunciou um desconto de 20%, mas não obteve êxito.
Então ofereceu um novo desconto de 10% sobre o novo preço, e o vestido passou a
custar R$ 1.260,00. A diferença entre o preço inicial e o final é de:

(A) R$ 440,00
(B) R$ 470,00
(C) R$ 490,00
(D) R$ 520,00
(E) R$ 540,00
Justificativa
Sejam,

P ... preço do vestido no instante inicial

P’ ... preço do vestido após a aplicação de dois descontos em sequência

Então,
P’ = P(0,80)(0,90) = 0,72P = 1.260  P = 1.260/0,72 = 1.750
Portanto,
 = P - P’ = 1.750 - 1.260 = 490
----- Resposta Opção (C)

27. Um trapézio ABCD tem base maior igual a 12 cm e base menor igual a 3 cm. A
altura do triângulo limitado pela base menor e o prolongamento dos lados não
paralelos do trapézio mede 6 cm. Assim, a altura, em centímetros, do trapézio ABCD é
igual a:

(A) 18
(B) 20
(C) 22
(D) 24
(E) 26
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 131


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Por semelhança de triângulos temos:


3 6
=  18 + 3h = 72  3h = 72 - 18 = 54  h = 18 cm
12 6 + h
----- Resposta Opção (A)

28. Dado o sistema de equações lineares

2x – 3y + z = 5
y - 2z = k
3y - nz = - 12
pode-se afirmar que:
(A) para n = 6 e k = - 4, o sistema é impossível.
(B) para n = 6 e k = 4, o sistema é possível e determinado.
(C) para n = 6 e k  - 4. o sistema é possível e indeterminado.
(D) para n = 6 e k = - 4, o sistema é possível e indeterminado.
(E) para n = 6 e k = - 4, o sistema é possível e indeterminado.
Justificativa

Para n = 6 e k = - 4 o sistema se reduz a:


2x – 3y + z = 5 (01)
y - 2z = - 4 (02)
3y – 6z = - 12 (03)

As equações (02) e (03) são idênticas. Logo, o sistema se reduz a:

2x - 3 y + z = 5
3y - 6z = - 12 (+)
2x - 5z = - 7  z = (7 – 2x)/5

y = - 4 + 2(7 – 2x)/5

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 132


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Portanto, o Sistema é possível e indeterminado admitindo uma infinidade de soluções


em função de valores para x.
----- Resposta Opção (D)

29. Um terreno apresenta o formato de um triângulo retângulo, com área igual a 450
m² e um dos catetos formando com a hipotenusa um ângulo de 45 o. Então, o
perímetro desse terreno é de, aproximadamente:

(A) 72 m
(B) 94 m
(C) 102 m
(D) 114 m
(E) 120 m
Justificativa

Como o cateto forma com a hipotenusa um ângulo de 45 o o triângulo retângulo ABC é


isósceles, ou seja, os dois catetos tem igual comprimento.

Portanto, se S é a área do triângulo:


1
S = x2 = 450  x2  900  x = 30
2
Então, a hipotenusa y vale
y2 = 2x2  y = x 2 = 30 2
e o perímetro P do triângulo é igual a:

P = y + 2x = 30 2 + 60 = 102,420 m

----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 133


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

30. Seja x = 123456782 - 123456772. Depois de realizada a operação, a soma dos


algarismos de x será igual a:

(A) 1 (B) 15 (C) 35 (D) 71 (E) 93


Justificativa

Observar que x = n – (n – 1)2 = n2 – n2 + 2n – 1 = 2n – 1.

Portanto, X = 2(12345678) – 1 = 24.691.356 – 1 = 24.691.355


Logo, a soma dos algarismos de x é:

2 + 4 + 6 + 9 + 1 + 3 + 5 + 5 = 35
----- Resposta Opção (C)

31. Maria tem contas de vidro de oito cores diferentes e quer montar brincos com
quatro contas enfileiradas, devendo as cores das contas ser distintas entre si. A última
conta deve ser azul, preta, branca ou vermelha, e a primeira não pode ser vermelha.
Assim o número de brincos diferentes que podem ser formados é igual a:

(A) 672
(B) 750
(C) 840
(D) 1.240
(E) 1.568
Justificativa

8 cores dentre elas AZUL, PRETA, BRANCA e VERMELHA.

Os brincos tem 4 contas de cores distintas.

~VERMELHA AZUL, PRETA, BRANCA


e VERMELHA
Caso 1. A última conta é AZUL

 Para primeira conta do brinco temos 8 – 2 = 6 opções já que a VERMELHA é


proibida e a AZUL está sendo utilizada como quarta conta;
 Para segunda conta temos 8 – 2 = 6 opções já que devemos descontar a cor
utilizada na primeira conta e a conta AZUL;
 Para terceira conta temos 8 – 3 = 5 opções já que temos que descontar as cores
utilizadas na primeira e segunda contas e a conta AZUL.

Portanto, pelo Princípio da Multiplicação são 6 x 6 x 5 = 180

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 134


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Caso 2. A última conta é PRETA
 Este caso é idêntico ao anterior gerando mais 180 possibilidades.

Caso 3. A última conta é BRANCA


 Este caso é idêntico ao anterior gerando mais 180 possibilidades.

Caso 4. A última conta é VERMELHA


 Para a primeira conta temos 7 opções de cor;
 Para a segunda conta temos 6 opções de cor;
 Para terceira conta temos 5 opções de cor.

Logo, pelo Princípio da Multiplicação são 7 x 6 x 5 = 210 possibilidades.

Portanto, totalizando tem-se: 3x180 + 210 = 540 + 210 = 750

----- Resposta Opção (B)

32. As funções de oferta e de demanda de um produto são x – 3p + 6 = 0 e


p2 + p + x – 39 = 0, respectivamente, em que p centenas de reais correspondem ao
preço por unidade do produto e x milhares de unidades se referem à quantidade do
produto. Na situação de equilíbrio de mercado, a quantidade e o preço do produto
oferecido e demandado serão, respetivamente:

(A) 5.400 unidades e R$ 500,00


(B) 7.500 unidades e R$ 450,00
(C) 7.500 unidades e R$ 500,00
(D) 9.000 unidades e R$ 450,00
(E) 9.000 unidades e R$ 500,00
Justificativa
Função de Oferta: x – 3p + 6 = 0
Função de Demanda: p2 + p + x – 39 = 0
Na situação de equilíbrio de mercado Oferta  Demanda. Assim,
x – 3p + 6 = p2 + p + x – 39  p2 + 4p – 45 = 0
Resolvendo a equação do segundo grau pela relação de Bhaskara:

4  16  180 4  196 4  14
 
2 2 2
As raízes são p = 5 e p = - 9 < 0 (não serve!).
Como no equilíbrio p = 5 segue-se que: x – 3(5) + 6 = 0  x = 9
Logo, no equilíbrio a quantidade será igual a 9.000 e o preço R$ 500,00.
----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 135


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
33. Se
 a11 a12 a13 a14 a15   2a11 -2a12 2a13 2a14 2a15 
   
 a21 a22 a23 a24 a25   -3a21 3a22 -3a23 -3a24 -3a25 
A=  a31 a32 a33 a34 a35  e B=  -2a31 2a32 -2a33 -2a34 -2a35 
   
 a41 a42 a43 a44 a45   3a41 -3a42 3a43 3a44 3a45 
a a52 a53 a54 
a55   2a -2a52 2a53 2a54 2a55 
 51  51

det A
são matrizes inversíveis, então o valor de é:
det B
(A) 1/72
(B) – 1/72
(C) 1/2
(D) 72
(E) – 72
Justificativa

Observar que ao multiplicarmos uma linha de uma matriz quadrada por uma constante
k o determinante da matriz assim obtida fica multiplicado por esta constante k.

Agora vamos transformar matriz A em uma outra matriz D pelas seguintes operações:
 multiplicar a primeira linha de A pela constante 2;
 multiplicar a segunda linha de A pela constante 3;
 multiplicar a terceira linha de A pela constante – 2;
 multiplicar a quarta linha de A pela constante 3;
 multiplicar a quinta linha de A pela constante 2.

Agora vamos fazer C = D - B. Por construção a diagonal principal da matriz C terá


todos os seus elementos iguais a zero. Portanto det C = 0.

Logo, det C = det( D - B ) = 0  det D = det B. Porém, D = (2)(3)(-2)(3)(2)det A =


= - 72 det A  - 72 det A = det B  det A/det B = - 1/72

----- Resposta Opção (B)

34. A média aritmética das idades das crianças de uma colônia de férias é de 9 anos.
Quando essas crianças são separadas em meninos e meninas, a média aritmética das
idades é de 11 anos para os meninos e de 6 anos para as meninas. Então, a razão entre
o número de meninos e meninas é:

(A) 3/2 (B) 2/3 (C) 11/6 (D) 6/11 (E) 9/5
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 136


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Sejam, h o número de meninos e m o número de meninas presentes na colônia de


férias.

Sejam, ainda, H a soma das idades dos meninos e M a soma das idades das meninas
presentas a colônia de férias.

Segue-se que:
H = 11.h
M = 6.m

A média das idades das crianças presentes à colônia de férias é calculada como a soma
das idades de todas as crianças dividida pelo número total de crianças, ou seja, H + M
= 9(h + m). Portanto,

H + M = 9(h + m) = 11h + 6m  2h = 3m  h = 3/2 m

----- Resposta Opção (A)


5
35. Se e-0,3 = ex . e2 , então o valor de x é

7 14 1 11
(A) - (B) - (C) (D) (E) -0,1
10 5 10 5
Justificativa
2 2 3 2
x+  x+ 3 2 7
-0,3 x 5 2 x
e =e . e =e .e 5 =e 5  e 10 e 5  - =x+ x=-
10 5 10

----- Resposta Opção (A)

36. Se o comprimento de uma circunferência mede , então a área do quadrado


inscrito nessa circunferência é igual a:

(A) 36 cm2 (B) 54 cm2 (C) 72 cm2 (D) 108 cm2 (E) 144 cm2
Justificativa

(*) Esta questão deveria ser anulada. Observar que não foi especificada a unidade de
comprimento da circunferência e, mesmo que esta fosse igual a  cm, nenhuma das
respostas serviria.

37. Em uma confecção, 48 costureiras, todas com desempenhos equivalentes, realizam


uma tarefa em 6 dias. Sabendo-se que 12 dessas costureiras estarão simultaneamente
de licença ou em férias, então a quantidade de dias que as demais costureiras em
atividade levarão para realizar essa tarefa é igual a:

(A) 8 (B) 8,9 (C) 9 (D) 9,5 (E) 10


Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 137


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Seja X o número de dias necessários.

Costureiras Dias
48 6
48 - 12 X

As grandezas número de costureiras e número de dias necessários para realizar a


tarefa são inversamente proporcionais. Portanto,

48 X 48x6
=  X= = 8 dias
(48 - 12) 6 36
----- Resposta Opção (A)

38. Mara, Neli e Odila possuem juntas 90 anos. A idade de Mara somada com o
quádruplo da idade de Neli é igual a 140 anos. Além disso, a diferença entre o triplo da
idade de Odila e o dobro da idade de Neli é igual a 60 anos. Assim, a soma das idades
de Mara e Neli é igual a:

(A) 70 anos
(B) 62 anos
(C) 60 anos
(D) 56 anos
(E) 50 anos
Justificativa
Sejam N, M e O, respectivamente, as idades de Neli, Mara e Odila.

Tem-se que:
N + M + O = 90 (01)
M + 4N = 140 (02)
3O – 2N = 60 (03)

De (03) tem-se 3O = 60 + 2N  O = 20 + (2/3)N (04)


Substituindo (04) em (01) tem-se:
N + M + 20 + (2/3)N = 90  M + (5/3)N = 70
Então,

M + 4N = 140
M + (5/3)N = 70 (-)
4N – (5/3)N = 70  7N = 210  N = 30 anos
M = 20 anos
N + M = 20 + 30 = 50 anos
----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 138


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

39. Seja C o custo total definido por C(x) = 3x2 – 14x + 20, em que x é a quantidade
produzida. Então, o custo mínimo é:

(A) 15/4
(B) 11/3
(C) 17/5
(D) 4
(E) 5
Justificativa

O custo total é expresso por um polinômio do segundo grau da forma:


C(x) = 3x2 – 14x + 20
O valor mínimo para o custo total

*
C(x ) = -
Δ
=-

b2 - 4ac 
=-
(144 - 12x20)
=-
(196 - 240) 11
=
4a 4a 4x3 12 3

----- Resposta Opção (B)

40. Seja uma progressão aritmética, em que a3 é oito vezes a razão e a32 é igual a
148. Então, o valor da razão dessa progressão é:
(A) 7/2
(B) 5/2
(C) 2
(D) 3
(E) 4
Justificativa
A relação entre os termos de uma Progressão Aritmética de razão igual a r e termo
inicial a1 é:
an = a1 + (n – 1)r , n = 1, 2, 3, .....

Se a3 = 8r, então a3 = a1 + (3 – 1)r = a1 + 2r = 8r  a1 = 8r – 2r = 6r

Por outro lado,


a32 = a1 + (32 – 1)r = 6r + 31r = 37r = 148  r = 4
----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 139


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RL Edição Setembro 2012

01. A proposição “x  , y  / (y2 < x)” tem negação representada por:

(A) ~x  , y  /(x  y2 )


(B) x  , y  /(x  y2 )
(C) x  , y  /(y  x)
(D) ~x  , y  /(y2  x)
(E) x  , y  /(y2  x)
Justificativa

Proposição: “x  , y  / (y2 < x)”

Negação: “x  , y  / (x  y2)”

----- Resposta Opção (B)

02. Observe as informações passadas pelo Ministério da Educação.

1º) Todos os projetos do Ministério da Educação (MEC) que envolvam escolas do Nível
Básico utilizam a Internet.

2º) Há projetos do MEC que não utilizam a Internet.

Se acreditarmos no Ministério, podemos concluir, com certeza, a partir dessas


informações, que:

(A) Toda escola está envolvida em projetos do MEC.


(B) Todo projeto do MEC envolve escolas de Nível Básico.
(C) Há projetos do MEC que não envolvem escolas de Nível Básico.
(D) Todas as escolas de Nível Básico estão envolvidas em projetos do MEC.
(E) Se a escola não está envolvida em projetos do MEC, então ela não
utiliza a Internet.
Justificativa
Projetos do MEC
Projetos do MEC
com Internet

Projetos Escolas
Nível Médio Projeto do MEC
sem Internet

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 140


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
O Diagrama de Euler-Venn acima é uma possível representação das proposições
categóricas enunciadas.

Observa-se então que (A), (B), (D) e (E) não podem ser afirmadas. Entretanto,

“Há projetos do MEC que não envolvem escolas de Nível Básico”

se pode concluir.
----- Resposta Opção (C)

03. Sejam dados os predicados:

1º) Ox: x é ouro.


2º) Bx: x é brilhante.
3º) Mx: x é metal.

Assinale a alternativa com representação simbólica da proposição “Nem todo metal


brilhante é ouro”.
(A) x ~(Mx  (Bx  Ox))
(B) ~x ((Mx  Bx)  Ox)
(C) x ~((Mx  Bx)  Ox)
(D) x ~((Mx  Bx)  Ox)
(E) x (Mx  (Bx  ~Ox))
Justificativa

“x (Mx  (Bx  ~Ox))”

Existe algum Brilha e não é ouro


Metal

----- Resposta Opção (E)

04. Em uma reunião de departamento de certa universidade compareceram 32


professores. Das afirmações a seguir, referentes aos professores reunidos, a única
necessariamente verdadeira é:

(A) Ao menos um professor faz aniversário no dia 31.


(B) Existe um mês do ano em que nenhum professor desses professores faz
aniversário.
(C) Existem pelo menos dois professores que fazem aniversário no mesmo dia, não
importa o mês.
(D) Existem no máximo três professores que fazem aniversário no mesmo mês, não
importa o mês.
(E) Existem pelo menos quatro professores que fazem aniversário no mesmo mês, não
importa o ano.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 141


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Sendo M o número mínimo de pessoas presentes para que no mínimo N dessas
pessoas façam aniversário no mesmo dia, não importa o mês, tem--se:
30(N – 1) + 1 = M

Portanto, para que existam pelo menos (no mínimo) N = 2 professores essa condição
tem-se que: 30(2 – 1) + 1 = 31. Coimo existem 32 professores presentes na sala a
condição é satisfeita.

----- Resposta Opção (C)

05. Assinale a alternativa que apresenta a sequência de valores (V, se verdadeiro; F, se


falso) para as sentenças P , Q e R que tornam a proposição composta
(~(QR)  P)  ((QR)  P) falsa.

(A) F F F
(B) F V V
(C) F V F
(D) V F F
(E) V V V
Justificativa
Análise da Proposição Composta

(~(QR)P)  ((QR)P)
F
V F
F F V F

Conclui-se então que P  Falso e que ~(Q R)  Falso. Portanto, Q  R  Verdadeiro o
que implica em Q  R  Verdadeiro.

----- Resposta Opção (B)

06. Três irmãos, Pedro, Márcio e Vagner, encontram-se na casa da mãe, com suas
respectivas esposas. O carro de Pedro é vermelho, o de Márcio é preto, e o de Vagner
é branco. As esposas usam bolsas dessas mesmas três cores, mas somente Maria está
com a bolsa da mesma cor que o carro do marido. Nem o carro do marido de Célia e
nem a bolsa dela são brancos. Joana usa bolsa vermelha. Logo:

(A) a bolsa de Célia é preta e a de Maria é branca


(B) o marido de Célia é Pedro, e o de Maria é Márcio
(C) a bolsa de Maria é preta, e o marido de Joana é Vagner
(D) o carro do marido de Célia é branco, e a bolsa dela é preta
(E) o marido de Maria é Márcio, e a bolsa de Joana é vermelha
Justificativa
Maria usa bolsa da mesma cor que a do carro de seu marido.
Célia não usa bolsa branca e nem o seu marido é o Vagner. Como Joana usa bolsa
vermelha, segue-se que Célia usa bolsa preta e, portanto, Maria usa bolsa branca.
----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 142


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
07. Sejam dadas as proposições: P: Dormir é importante, Q : Sonhar é importante e R :
Acordar é essencial. A proposição composta “Se dormir é importante, então sonhar
também o é, mas acordar é essencial ou não é verdade que dormir é importante”.
Pode ser simbolizada por:

(A) P  (Q  R)
(B) (P  Q)  (R  ~P)
(C) (P  Q)  (R  ~P)
(D) (P  Q)  (Q  R)
(E) (P  Q)  (R  ~P)
Justificativa

“Se dormir é importante, então sonhar também o é,


(P  Q)
mas acordar é essencial ou não é verdade que dormir é importante”

 (R  ~P)

Portanto, a proposição composta pode ser simbolizada por:


(P  Q)  (R  ~P)
----- Resposta Opção (E)

08. Um casal mudou-se com uma criança para certo condomínio. Quatro crianças,
Marcos, Lucas, Felipe e Mateus, que já moram nesse condomínio, vieram me contar a
novidade. Cada uma delas descreveu a nova criança do condomínio usando quatro
características: sexo, cor dos olhos, tipo de cabelos e idade.

1º) Marcos: É menina; tem olhos verdes; cabelos crespos e 5 anos.


2º) Lucas: É menina; tem olhos azuis; cabelos crespos e 6 anos.
3º) Felipe: É menina; tem olhos castanhos; cabelos lisos e 7 anos.
4º) Mateus: É menino; tem olhos negros; cabelos crespos e 5 anos.

Cada criança descreveu corretamente uma e apenas uma das características da criança
recém-chegada. Cada característica descrita corretamente foi declarada somente por
uma criança. Assim, a criança recém-chegada é:

(A) menina e tem olhos azuis, cabelos lisos e 6 anos


(B) menina e tem olhos azuis, cabelos lisos e cinco anos
(C) menino e tem olhos verdes, cabelos lisos e 6 anos
(D) menino e tem olhos verdes, cabelos crespos e 7 anos
(E) menino e tem olhos negros, cabelos crespos e 7 anos
Justificativa

Como cada criança descreve corretamente apenas uma das características, toda
característica repetida deve ser falsa. Portanto, a criança é um menino, de cabelos
lisos, olhos verdes e 6 anos de idade.
----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 143


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
09. Seja a sequência de números: 1 ; 2 ; 3/2 ; 2/3; 5/24 ; 1/20 ; 7/720 . Assinale, dentre
as alternativas a seguir, aquela que representa o oitavo termo da sequência, formado
a partir da mesma regra que gerou os termos anteriores.

(A) 1/630
(B) 8/630
(C) 1/756
(D) 8/756
(E) 8
Justificativa

3 2 5 1 7
1;2; ; ; ; ; ; ?
2 3 24 20 720

Nj+1 Nj + 1
Termo Geral da Sequência: = , j = 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7
D j+1 NjxD j

N1 1
Condição de Contorno: =
D1 1

Observação Importante

A sequência deve ser gerada sem simplificar as frações.

Então:
N2 N1 + 1 1+1 2
j = 1 ....... = = =
D2 N1xD1 1x1 1
N N + 1 2+1 3
j = 2 ....... 3 = 2 = =
D3 N2xD2 2x1 2
N4 N + 1 3+1 4
j = 3 ....... = 3 = =
D4 N3xD3 3x2 6
N5 N + 1 4+1 5
j = 4 ....... = 4 = =
D5 N4 xD4 4x6 24
N6 N +1 5+1 6
j = 5 ....... = 5 = =
D6 N5xD5 5x24 120
N7 N +1 6+1 7
j = 6 ....... = 6 = =
D7 N6 xD6 120x6 720
N8 N +1 7+1 8 1 1
j = 7 ....... = 7 = = = =
D8 N7xD7 720x7 720x7 90x7 630

Note que a sequência gerada é:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 144


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

j=0 j=1 j =2 j=3 j=4 j=5 j=6 j=7


1/1 2/1 3/2 4/6 5/24 6/120 7/720 1/630

Observar que os termos de ordem j = 3 e j = 5 não podem ser simplificados durante a


operação de geração dos termos da sequência.

j=0 j=1 j =2 j=3 j=4 j=5 j=6 j=7


1/1 2/1 3/2 2/3 5/24 1/20 7/720 1/630

----- Resposta Opção (A)

10. Se pular, eu caio. Logo:

(A) cai
(B) pulei
(C) se caí, então pulei
(D) se não caí, então não pulei
(E) se não pulei, então não caí
Justificativa
A proposição composta
“Se pular, eu caio.”

tem contrapositiva “Se não cai, então não pulei”.

----- Resposta Opção (D)

11. Dadas as proposições verdadeiras:

1º) Vou sair de viagem


2º) Recebi um presente
3º) Estou de férias

Assinale, dentre as alternativas a seguir, aquela que apresenta uma proposição com
valor verdade falso.

(A) Se estou de férias e recebi um presente, então vou sair de viagem.


(B) Se estou de férias ou recebi um presente, então vou sair de viagem.
(C) Se não estou de férias e não recebi um presente, então vou sair de viagem.
(D) Se estou de férias e não recebi um presente, então não vou sair de viagem.
(E) Se estou de férias ou não recebi um presente, então não vou sair de viagem.
Justificativa

Sejam a proposições simples VERDADEIRAS:

 Vou sair de viagem


 Recebi um presente
 Estou de férias

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 145


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Análise das Proposições

(A) Se estou de férias e recebi um presente, então vou sair de viagem.


V V V
V
V

(B) Se estou de férias ou recebi um presente, então vou sair de viagem.


V V V
V
V

(C) Se não estou de férias e não recebi um presente, então vou sair de viagem.
F F V
F
V

(D) Se estou de férias e não recebi um presente, então não vou sair de viagem.
V F F
F
V

(E) Se estou de férias ou não recebi um presente, então não vou sair de viagem.
V F F
V
F
----- Resposta Opção (E)

12. Se existe apenas um culpado, qual das alternativas a seguir, se verdadeira, será a
única verdadeira das apresentadas?

(A) A culpada é Bia.


(B) A culpada é Celina.
(C) A alternativa B é falsa.
(D) As alternativas A e B são falsas.
(E) As alternativas B e C são falsas.
Justificativa

Vamos assumir, por hipótese, que (A) é VERDADEIRA. Então, (B) tem que ser FALSA o
que implicará em (C) ser VERDADEIRA!

Portanto, (A) é FALSA e (B) VERDADEIRA. Segue-se que Celina é a culpada.

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 146


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

13. Ao entrar em uma sala, José se depara com três portas dispostas uma ao lado da
outra. Cada porta tem um destino: uma é a saída; outra leva à sala de ginástica; e a
outra dá acesso à sauna, (não necessariamente nesta ordem). Em uma das portas
estão escritas inverdades e nas outras, verdades. A que está à extrema esquerda tem
escrito: “A porta que está no meio é a saída e a porta á direita dela leva a sala de
ginástica”. Na porta que está no meio, lê-se: “Esta é a porta que leva à sala de ginástica
e a da direita é a saída”. Na porta da direita, encontra-se: “A porta do meio leva à sala
de ginástica e a porta da extrema esquerda dá acesso à sauna”. Logo, a porta da
esquerda, do meio e da direita levam, respectivamente, para:

(A) A sauna, a saída e a sala de ginástica.


(B) A sauna, a sala de ginástica e a saída.
(C) A sala de ginástica, a saída e a sauna.
(D) A sala de ginástica, a sauna e a saída.
(E) A saída, a sala de ginástica e a sauna.
Justificativa

Em duas das portas as proposições escritas são VERDADEIRAS e a da terceira porta é


FALSA.
Esquerda Meio Direita
Posição das Portas

Esquerda: “A porta que está no meio é a saída e a porta á direita dela leva a sala de
ginástica”
Esquerda Meio Direita

Sauna Saída Ginástica

Meio: “Esta é a porta que leva à sala de ginástica e a da direita é a saída”


Esquerda Meio Direita

Sauna Ginástica Saída

Direita: “A porta do meio leva à sala de ginástica e a porta da extrema esquerda dá


acesso à sauna”.
Esquerda Meio Direita

Sauna Ginástica Saída

Ora, as alocações sugeridas pelas proposições contidas nas portas do meio e da direta
são idênticas. Como duas delas são verdadeiras segue-se que a alocação correta é
Esquerda-Sauna, Meio-Ginástica e Direita-Saída.

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 147


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

14. Oito atiradores, A, B, C, D, E, F, G e H, estão posicionados


sobre um quadrilátero plano, como na figura. Como se pode
observar, os atiradores A, B, C e D estão nos vértices e os
demais se encontram no meio de cada lado do quadrilátero.

Cada atirador está armado com um fuzil de paintball, arma


não letal que dispara uma bola de tinta para marcar o alvo. Os
atiradores obedecem às seguintes regras:

1ª – Inicialmente, todos miram para o centro do quadrilátero.


2ª – cada atirador, ao levar um tiro, gira 45° para a direita e, então, atira nessa direção.
3ª – Após o tiro, o atirador que disparou não se move até ser, eventualmente,
atingido, quando, então, deve obedecer a 2ª regra.
4ª – Cada tiro disparado alcança necessariamente e somente o atirador localizado
imediatamente à frente daquele que dispara o tiro.

Dado que o primeiro a disparar foi o atirador C, o primeiro a disparar e não acertar
alguém foi:

(A) Atirador A
(B ) Atirador B
(C) Atirador C
(D) Atirador D
(E) Atirador G
Justificativa

O atirador A dispara e erra o 13o tiro.

----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 148


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

15. Sabe-se que:

1º) Paulo torce para ou Corinthians, ou para o Palmeiras, ou para o Santos.


2º) Sílvio torce para ou Flamengo, ou para o Vasco, ou para o Fluminense.
3ª) Cláudio e Mauro torcem, respectivamente, para os mesmos times que Paulo e
Sílvio.
4º) Roberto torce para o mesmo time que Mauro.
5º) Cada um torce apenas para um único time, dentre os citados acima.

Assim, a alternativa que apresenta uma possível afirmação verdadeira é:

(A) Se Mauro não torce para o Vasco e tampouco para o Flamengo, então Roberto
torce para o Fluminense.
(B) Se Cláudio não torce para o Palmeiras e tampouco para o Corinthians, então Paulo
não torce para o Santos.
(C) Se Sílvio não torce para o Vasco e Cláudio não torce para o Palmeiras, então Paulo
torce para o Santos.
(D) Se Roberto torce para o Flamengo e Cláudio torce para o Corinthians, então Sílvio é
torcedor do Vasco.
(E) Se Paulo não torce para o Corinthians e tampouco para o Santos e Roberto torce
para o Flamengo, então Sílvio torce para o Fluminense.
Justificativa

De (3) e (4) sabe-se que Claudio e Paulo torcem para o mesmo time e o mesmo ocorre
com relação Mauro, Sílvio e Roberto.

Examinando as alternativas, ser verdadeiro o fato de Mauro não ser torcedor do


Vasco e tampouco do Flamengo de (2), disjunção exclusiva, conclui-se que Sílvio
torce para o Fluminense. Logo, o mesmo se verifica em relação a Roberto.

Então, a implicação da alternativa (A) seria verdadeira.

“Se Mauro não torce para o Vasco e tampouco para o Flamengo, então
Roberto torce para o Fluminense.”
----- Resposta Opção (A)

16. Todo carro acomoda gente dentro. Algumas coisas que acomodam gente dentro
são utilizadas para passeio. Portanto, pode-se concluir que:

(A) Todo carro é utilizado para passeio.


(B) Alguns carros são utilizados para passeio.
(C) Nem todo carro acomoda gente dentro.
(D) Existem coisas que acomodam gente dentro e que são carros.
(E) Qualquer coisa que é utilizada para passeio: ou é carro, ou acomoda gente dentro
dela.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 149


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Acomodam
Gente

Utilizados Carros
para passeio

O Diagrama de Euler-Venn acima é uma possível representação das proposições


categóricas enunciadas.

Então pode-se concluir que:


“Existem coisas que acomodam gente dentro e que são carros.”

----- Resposta Opção (D)

17. Todo pós-graduando em Administração interessa-se por inovação. Toda pessoa


que se interessa por inovação tem inteligência acima da média. Há pessoas com
inteligência acima da média que não cursam pós-graduação em Administração.
Existem estudantes de pós-graduação em administração. Essas informações nos
garantem que:

(A) Não há pessoas inteligentes que não se interessam por inovações.


(B) Existem pós-graduandos em Administração que não se interessam por inovação.
(C) Não existe pessoas que se interessa por inovação e tenha inteligência acima da
média.
(D) Há estudantes de pós-graduação em Administração que têm inteligência, no
máximo, média.
(E) Existe alguém que tem inteligência acima da média, interessa-se por inovação e é
pós-graduando em Administração.
Justificativa
Interesse em
Inovação

Pós-Graduação
Administração

Inteligência
acima da média alguém com pós em
administração e
inteligência acima da
média e interesse em
inovação

O Diagrama de Euler-Venn acima é uma possível representação das proposições


categóricas enunciadas.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 150


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Portanto, pode-se concluir que

“Existe alguém que tem inteligência acima da média, interessa-se por


inovação e é pós-graduando em Administração.”

----- Resposta Opção (E)

18. No conjunto dos números Estranix podemos encontrar muitas propriedades


surpreendentes. Esse conjunto é constituído dos números inteiros, mas apresenta
duas operações estranhas – cada qual com uma soma (+) e um produto (*) –
representadas pelos símbolos “” e “”. Considere as seguintes afirmações
verdadeiras no conjunto Estranix:

I. Para todos os números x e y pertencentes a Estranix x y = 2*y + x;


II. Para todos os números a e b pertencentes a Estranix ab = (a + b)*a

Nessas condições, é CORRETO afirmar

(A) 43 = 34 (C) xy = yx (E) (21)1=(21)(11)


(B) 43 = 34 (D) 3(-6) = 3(-6)
Justificativa
Verificação

(A) 43 = 34  2*3 + 4 = 10 e (3+4)*3 = 21 FALSO

(B) 43 = 34  2*3 + 4 = 10 e 2*4 + 3 = 11 FALSO

(C) xy = yx  (x+y)*x = x2 + xy e (y+x)*y = y2 + xy FALSO

(D) (D) 3(-6) = 3(-6)  (3 – 6)*3 = - 9 e (2*(-6) + 3 = -9 CORRETO

----- Resposta Opção (D)

19. Sejam a, b, c , T e S números naturais para os quais valem as seguintes proposições:

1ª) Se ab é divisor de c, então a e b são divisores de c;

2ª) 6 é divisor de T e não é de S ;

3ª) 9 é divisor de S

Essas três proposições somente garantem, com certeza, que:

(A) 4 é divisor de T. (B) 9 é divisor de T. (C) 3 não é divisor de S.


(D) 2 não é divisor de S. (E) 54 não divide T.S
Justificativa
Se 6 (2x3) não é divisor de S, porém, 9 (3x3) é divisor de S conclui-se que S não é
divisível por 2.
----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 151


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

20. Se Sílvia tinha dinheiro suficiente, então ela comprou o vestido e a blusa que
queria. Se Sílvia recebeu o salário, então ela tinha dinheiro suficiente. Baseando-se,
unicamente, nessas informações, é certo que:

(A) Sílvia não recebeu o salário.


(B) Sílvia recebeu o salário, mas não comprou a blusa que queria.
(C) Se Sílvia não comprou a blusa que queria, então não recebeu o salário.
(D) Se Sílvia comprou o vestido e a blusa que queria, então recebeu o salário.
(E) Se Sílvia não recebeu o salário, então ela comprou somente o vestido que queria.
Justificativa

Considerando certo (Verdadeiro) que “Silvia não comprou a blusa” o consequente da


proposição composta - “Se Sílvia tinha dinheiro suficiente, então ela comprou o
vestido e a blusa que queria” - é FALSO. Em consequência o antecedente deve ser
falso coso contrário a implicação seria falsa.

“Se Sílvia tinha dinheiro suficiente, então ela comprou o vestido e a blusa que queria”
antecedente FALSO consequente FALSO

Logo, “Silvia tinha dinheiro suficiente” é também FALSO.

Isto implica que, por seu turno, que o antecedente da implicação é FALSO.

“Se Sílvia recebeu o salário, então ela tinha dinheiro suficiente”


antecedente FALSO consequente FALSO

Portanto, é certo que

“Se Sílvia não comprou a blusa que queria, então não recebeu o salário”.

----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 152


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RQ Edição Setembro 2012

21. Seja dado o conjunto 2; 3; 4; 6; 8; 9; 12; 15; 17; 21; 24; 45; 67. O número de
subconjuntos com exatamente três elementos que é possível formar de modo que a
soma dos três elementos seja um número par é igual a:

(A) 286
(B) 186
(C) 146
(D) 140
(E) 20
Justificativa

Soma de três elementos ser par implica em que:


 os três números são pares;
 um número é par e os outros dois são ímpares.

Pares = {2, 4, 6, 8, 12, 24}, então são 6 elementos.


Ímpares = {3, 9, 15, 17, 21, 45, 67}, então são 7 elementos.

Caso 1: os três são pares


 6  6x5x4
 = = 20
 3 3x2

Caso 2: um é par e dois são ímpares

I I P
____ ____ ____

7 7x6
  x 6 = x6 = 21x6 = 126
2 2

Logo, N = 20 + 126 = 146


----- Resposta Opção (C)

22. Na tabela a seguir, mostra-se o resultado de uma pesquisa realizada para saber a
satisfação dos clientes de determinada rede de lojas.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 153


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Sexo Satisfeito/a Indiferente Insatisfeito/a Total


Masculino 200 100 500 800
Feminino 400 50 300 750
Total 600 150 800 1550

Sabendo que, entre os pesquisados, foram sorteados um homem (entre os homens) e


uma mulher (entre as mulheres) para participar de uma entrevista, a probabilidade de
o homem sorteado ter respondido “insatisfeito” e a probabilidade de a mulher
sorteada não ter respondido “insatisfeita” são, respectivamente, iguais a:

(A) 5/8 e 3/5


(B) 5/8 e 8/15
(C) 10/31 e 9/31
(D) 10/31 e 3/5
(E) 12/31 e 3/5
Justificativa
Sejam os eventos:
H(insatisfeito) ... homem insatisfeito

M(insatisfeita) ... mulher satisfeita ou indiferente


Logo,
500 5
P{ H(insatisfeito) } = =
800 8

400+50 450 9 3
P{ M(insatisfeita) } = = = =
750 750 15 5
----- Resposta Opção (A)

23. Certa clínica psiquiátrica trata apenas de três tipos de distúrbios: A, B e C. Dos
pacientes diagnosticados com distúrbio tipo A, 70% se comportam como se tivessem o
distúrbio B, 20% se comportam como se tivessem o tipo C e os demais têm
comportamento de acordo com o distúrbio diagnosticado. Dos diagnosticados com o
distúrbio B, 56% se comportam como se tivessem o tipo C e os demais se comportam
como se tivessem de acordo com o distúrbio diagnosticado. Dos diagnosticados com o
distúrbio C, 30% se comportam como se tivessem o distúrbio tipo B, 20% como se
tivessem o tipo A e os demais de acordo com o distúrbio diagnosticado. Sabe-se que
na clínica existem 1.000 pacientes, sendo que 30% têm diagnóstico do distúrbio tipo A,
25% têm diagnostico do distúrbio tipo B e os demais foram diagnosticados com o
distúrbio tipo C. Então, os números de pacientes que se comportam de acordo com os
tipos A, B e C são, respectivamente, iguais a:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 154


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 120 ; 425 e 455


(B) 120 ; 455 e 425
(C) 200 ; 350 e 450
(D) 260 ; 455 e 285
(E) 300 ; 250 e 450
Justificativa
Distúrbios A, B e C

Distribuição dos Diagnósticos

30% diagnóstico A: 1.000x0,30 = 300 pacientes

1.000 pacientes 25% diagnóstico B: 1.000x0,25 = 250 pacientes

45% diagnóstico C: 1.000x0,45 = 450 pacientes

Distribuição dos Pacientes Conforme o Comportamento e o Diagnóstico

Diagnosticados 70% se comportam como tendo B: 300x0,70 = 210


com o Tipo A 20% se comportam como tendo C: 300x0,20 = 60
(total de 300) 10% se comportam de acordo: 300x0,10 = 30

Diagnosticados 56% se comportam como tendo C: 250x0,56 = 140


com o Tipo B
(total de 250) 44% se comportam de acordo: 250x0,44 = 110

Diagnosticados 30% se comportam como tendo B: 450x0,30 = 135


com o Tipo C 20% se comportam como tendo A: 450x0,20 = 90
(total de 450) 50% se comportam de acordo: 450x0,50 = 225

Quantos pacientes se comportam como Tipo A?

Os que se comportam de acordo com o diagnóstico +


Aqueles que, tendo Tipo B, comportam-se como Tipo A + =
Aqueles que, tendo Tipo C, comportam-se como Tipo A

= 30 + 0 + 90 = 120

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 155


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Quantos pacientes se comportam como Tipo B?

Os que se comportam de acordo com o diagnóstico +


Aqueles que, tendo Tipo A, comportam-se como Tipo B + =
Aqueles que, tendo Tipo C, comportam-se como Tipo B

= 110 + 210 + 135 = 455

Quantos pacientes se comportam como Tipo C?

Os que se comportam de acordo com o diagnóstico +


Aqueles que, tendo Tipo A, comportam-se como Tipo C + =
Aqueles que, tendo Tipo B, comportam-se como Tipo C

= 225 + 60 + 140 = 425

Logo, 120; 455 e 425


----- Resposta Opção (B)

24. Considerem-se as seguintes sentenças sobre x , y , z e w , sendo x , y , z e w não


nulos.
x z xz x z xw
I.   III. / 
y w y w y w yz

II. x  y x  y   x 2  y 2 IV. x z .x w  x zw

Pode-se concluir que são falsas:


(A) apenas I e II
(B) apenas II e IV
(C) apenas I , II e IV
(D) apenas I , III e IV
(E) I , II , III e IV
Justificativa
x, y, z, w  \{ 0 }

x z xw  yz
(I)   então (I) é FALSA
y w yw
(II) (x + y)(x - y) = (x2 - y2 ) então (II) é FALSA
x  z  xw
(III)   /    então (III) é VERDADEIRA
 y  w  y z
(IV) xzxw = xz+w então (IV) é FALSA

----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 156


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

25. O lucro (em reais) semanal de uma empresa é dado por L(p) = 1.000(10p - p2 - 9) ,
em que p é o preço de (em reais) por unidade do produto vendido. Para que o lucro
seja superior a R$ 12.000,00 por semana, o valor do preço p deve:

(A) estar entre R$ 3,00 e R$ 7,00


(B) estar entre R$ 7,00 e R$ 10,00
(C) estar entre R$ 1,00 e R$ 3,00
(D) deve ser menor que R$ 1,00
(E) ser maior que R$ 10,00
Justificativa
2
L(p) = 1.000(10p – p – 9)
p ... preço unitário em reais

L(p) > 12.000  1.000(10p – p2 – 9) > 12.000  10p – p2 – 9 > 12

L(p)  p2 – 10p + 21 < 0

2
21 L(p) = p – 10p + 21

0 3 (-) 7 p

A equação do 2o grau f(p) = p2 – 10p + 21 tem como raízes:


Soma = 10 e Produto = 21 então p 1 = 7 e p2 = 3
Como a = 1 > 0 então L(p) > 12.000 para 3  p  7 .

----- Resposta Opção (A)

26. Maria, que gosta de diversificar seus investimentos, aplicou, em 1º de janeiro de


2009, um capital C da seguinte forma: 40% em um fundo de renda fixa e 60% em um
fundo de ações. Até 30 de dezembro de 2011, o fundo de renda fixa rendeu 26% e o
fundo de ações teve um rendimento negativo de 30%. O montante que ela possuía em
30 de dezembro de 2011 era de R$ 18.480,00. Logo, o capital C é igual a:

(A) R$ 18.000,00
(B) R$ 20.000,00
(C) R$ 27.080,15
(D) R$ 35.267,17
(E) R$ 65.070,42
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 157


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

C ... capital total aplicado por Maria


C1 = 0,40C ... aplicação em fundo de renda fixa
C2 = 0,60C ... aplicação em fundo de ações

Observar que os rendimentos referem-se a montantes obtidos ao final de 2011


conforme o fluxo de aplicações a seguir.

 A aplicação em fundo de renda fixa rendeu o total de 26%, ou seja,


M1 = (0,40C)(1,26) = 0,504C

 A aplicação em fundo de ações sofreu um revés, pois, o rendimento foi


negativo de 30%, ou seja, o montante final de 2011 é de
M2 = (0,60C)(1 – 0,30) = (0,60C)(0,70) = 0,42C

Assim, o montante ao final de 2011 é dado por:

18.480 = M1 + M2  18.480 = 0,504C + 0,42C = 0,924C

18.480
 C= = 20.000
0,924
----- Resposta Opção (B)

27. Seja ABC um triângulo retângulo cujos catetos AB e BC medem, respectivamente, 5


cm e 12 cm. Se X é um ponto sobre BC e o triângulo AXC é isósceles, a medida do
segmento BX é igual a:

(A) 6
(B) 25/4
(C) 15/2
(D) 169/24
(E) 119/24
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 158


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(12 – y)2 + 25 = y2 

144 - 24y + y2 + 25 = y2 

169 – 24y = 0  y = 169/24

Então: BX = 12 – 169/24 = 119/24

----- Resposta Opção (E)

28. Sabendo que os pontos A2 ;1, B 1 ; 0 e C a ; b são colineares, identifique a
relação entre a e b .
(A) a  3b
(B) b  3a  1
(C) a  3b  1
1 b
(D) a 
3
1 a
(E) b 
3
Justificativa

Se os pontos A(2;1), B(-1;0) e C(a;b) são colineares então:

 2 1 1
 
Δ = det  -1 0 1  = 0
 a b 1
 
Logo, aplicando a regra de Sarrus temos:
 = - b + a + 0 + 1 – 2b + 0 = a – 3b + 1 = 0
a+1
 a – 3b = -1  =b
3
----- Resposta Opção (E)

29. Meu sobrinho me mandou uma foto sua recente e propôs uma brincadeira por
telefone em relação à foto. Sabendo que o prédio que está ao lado dele na foto mede
54 metros, a sombra desse prédio no momento da foto media 18 metros e a sombra
do meu sobrinho, em pé, também naquele momento media exatos 60 centímetros,
então a altura do meu sobrinho, em metros, no momento da foto está entre:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 159


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 1,45 e 1,55


(B) 1,55 e 1,65
(C) 1,65 e 1,75
(D) 1,75 e 1,85
(E) 1,85 e 1,95
Justificativa

Sendo H a altura do sobrinho


por semelhança de triângulos:

H 0,60
= 
54 18
0,60x54
H= = 1,80 metros
18
----- Resposta Opção (D)

30. Um aquário, com forma de paralelepípedo com altura de 36,4 cm e base de 40 cm


x 20 cm, estava com água até 5 cm da borda, quando dentro dele foi colocado um peso
cilíndrico, maciço, com 20 cm de altura. Feito isso, 2,28 litros de água transbordaram
do aquário. Com essas informações, podemos afirmar que o diâmetro da base desse
cilindro mede, aproximadamente:

(A) 5 cm
(B) 10 cm
(C) 15 cm
(D) 20 cm
(E) 25 cm
Justificativa
2
Volume do Cilindro: VC = 20r (1 litro = 1 dm3 = 1.000 cm3)

Volume Transbordado: VT = 2,28 litros = 2,28(1.000) cm3 = 2.280 cm3

Volume de Água: VÁgua = (36,5 – 5)x40x20 = 25.120 cm3

Volume do Aquário: VAquário = 36,4x40x20 = 29.120 cm3


VC + VÁgua = VT + VAquário  20r2 + 25.120 = 2.280 + 29.120 

 20r2 = 31.400 – 25.120 = 6.280  r2 = 314  r2 ≈ 314/3,14 = 100  r ≈ 10 cm

Logo, o diâmetro do cilindro é, aproximadamente, igual a 2r ≈ 20 cm

----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 160


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

31. Três irmãos, Pedro, João e Maria, receberam de herança uma casa com valor de
venda estipulado em R$ 300.000,00. A bondosa tia de quem receberam a herança
deixou em cartório que o valor líquido da casa deveria ser dividido de forma
diretamente proporcional ao número de vezes que a visitaram no seu último ano de
vida (ela tinha um caderninho com tudo anotado). Sabe-se que Pedro, João e Maria a
visitaram, respectivamente, 21, 28 e 20 vezes, que a casa será vendida pelo valor
estipulado e que as únicas deduções aplicáveis serão a comissão do vendedor, de 6%
sobre o valor da casa, e a comissão do inventariante, de 2% também sobre o valor da
casa. Então, Pedro, João e Maria receberão, respectivamente:

(A) R$ 91.000,00, R$ 96.120,00 e R$ 89.240,00


(B) R$ 83.000,00, R$ 118.000,00 e R$ 75.000,00
(C) R$ 92.000,00, R$ 120.000,00 e R$ 88.000,00
(D) R$ 91.308,00, R$ 121.744,00 e R$ 86.948,00
(E) R$ 84.000,00, R$ 112.000,00 e R$ 80.000,00
Justificativa
N = 300.000
Deduções Aplicáveis
Comissão do Vendedor: 6% = 0,06
Comissão do Inventariante: 2% = 0,02
Total (%) : 8% = 0,08

Valor da Dedução = 300.000 x 0,08 = 24.000


P J M 300.000-24.000 276.000
= = = = = 4.000
21 28 20 21+28+20 69
P = 21 x 4.000 = 84.000
J = 28 x 4.000 = 112.000
M = 20 x 4.000 = 80.000
----- Resposta Opção (E)

32. Contratei um serviço nas seguintes condições: se o serviço fosse entregue antes do
prazo, eu pagaria um bônus de R$ 500,00; se fosse entregue com atraso, o contratado
me pagaria uma multa diária de 2,5% sobre o valor do serviço. Ao ser entregue o
serviço, desembolsei R$ 2.925,00 apesar de ele ter sido orçado em R$ 4.500,00. Então,
o serviço contratado atrasou:

(A) 10 dias
(B) 12 dias
(C) 14 dias
(D) 15 dias
(E) 18 dias
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 161


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Condições

Entrega antes do prazo: bônus de R$ 500,00

Entrega com atraso: multa diária de 2,5% sobre o valor do serviço

Valor do Serviço: R$ 4.500,00

Como desembolso foi de R$ 2.925,00 < R$ 4.500,00, então houve atraso na entrega do
serviço contratado.

Valor da Multa = 4.500 – 2.925 = 1.575

Valor da Multa Diária = 4.500 x 0,025 = 112,50 R$/dia

1.575
Dias de Atraso = = 14 dias
112,5
----- Resposta Opção (C)

33. Uma pessoa começa a caminhar em uma esteira a uma velocidade de 4,5 km/h e, a
cada 15 minutos, aumenta a velocidade e, 0,5 km/h até alcançar 6,0 km/h. Quinze
minutos depois de atingir 6,0 km/h passa a diminuir a velocidade em 0,5 km/h a cada 6
minutos até atingir a velocidade de 3,0 km/h, quando imediatamente para a esteira.
Então, a pessoa andou na esteira, aproximadamente, por:

(A) 1h09min
(B) 1h15min
(C) 1h25min
(D) 1h30min
(E) 1h40min
Justificativa

As velocidades formam duas progressões aritméticas.

A segunda progressão é da forma

a1 = 5,5
an = 3,0  an = a1 + (n – 1)r  3 = 5,5 + (n – 1)(-0,5) 
r = - 0,5 n–1=5

Tempo Decorrido = 15x4 + 5x6 = 90 minutos = 1 hora e 30 minutos

----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 162


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

34. Uma loja de confecções obteve uma receita de R$ 3.000,00 com as vendas de um
modelo de blusa em dezembro. No mês seguinte, como ficou em estoque uma
quantidade grande desse modelo, a loja decidiu dar um desconto de R$ 10,00 em cada
blusa e, com isso, vendeu 25 blusas a mais do que no mês de dezembro, mas obteve a
mesma receita. O preço de venda no mês de dezembro foi de:

(A) R$ 20,00
(B) R$ 30,00
(C) R$ 40,00
(D) R$ 50,00
(E) R$ 60,00
Justificativa

Receita em dezembro: R$ 3.000,00

p ... preço de uma blusa em dezembro

n ... número de blusas vendidas em dezembro

p1 = p – 10 ... preço de uma blusa em janeiro

n1 = n + 25 ... número de blusas vendidas em janeiro

Receita Janeiro = (p – 10)(n + 25) = 3.000

Receita Dezembro = p.n = 3.000

Logo, (p – 10)(3.000/p + 25) = 3.000  (p2 – 10p)(3.000 + 25p) = 3.000p

 p2 – 10p – 1.200 = 0
Trata-se de uma equação do segundo grau cujas raízes podem ser obtidas pela Relação
de Bhaskara:

10  100  4.800 10  4.900 10  70


 
2 2 2

Logo, p1 = - 3 (não serve) e p2 = 40.


----- Resposta Opção (C)

35. Em uma colônia de bactérias, a população cresce exponencialmente segundo a


função y  kat , em que y é o número de bactérias em um instante t segundos e k e
a são constantes. Se, no instante t  1 segundo, havia 30 bactérias e, em t  2
segundos, havia 90 bactérias, então o valor de k  a é igual a:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 163


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 4
(B) 13
(C) 28
(D) 34
(E) 40
Justificativa

y = k.at onde y é o número de bactérias no instante t com k e a constantes.

t = 1  30 = k.a1

t = 2  90 = k.a2 = (k.a).a = 30.a  a = 3 e k = 10

Logo, k + a = 3 + 10 = 13
----- Resposta Opção (B)

36. A soma de três números em progressão geométrica é igual a 105. Multiplicando o


primeiro termo por 4, o do meio por 5 e o último por 4, a nova sequência será uma
progressão aritmética. Então, o termo do meio da progressão geométrica é:

(A) 20
(B) 30
(C) 40
(D) 50
(E) 60
Justificativa
a ; b ; c estão em PG

4a ; 5b ; 4c estão em PA

Relações

a + b + c = 105  a + c = 105 – b

b2 = a.c

4a + 4b 2
5b = = 2(a+c)  b = (a + c)
2 5

2
Então, b= (105 - b)  5b = 210 - 2b  b = 30
5

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 164


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

37. Uma balsa pode transportar, em uma viagem, 15 carros vazios iguais, quatro
caminhões vazios iguais e mais uma carga de quatro toneladas para totalizar a carga
máxima suportável. Mantendo a quantidade de carros vazios e aumentando um
caminhão vazio idêntico aos citados anteriormente, a carga máxima suportável da
balsa seria ultrapassada em três toneladas. A carga máxima que a balsa suporta é igual
a 14 carros vazios e cinco caminhões vazios, sendo ambos os tipos de veículos
idênticos aos citados anteriormente. Então, a soma do peso de um desses carros
vazios com o peso de um desses caminhões vazios é igual a:

(A) 7 toneladas
(B) 8 toneladas
(C) 9 toneladas
(D) 10 toneladas
(E) 11 toneladas
Justificativa
x ... peso de 1 carro vazio
y ... peso de 1 caminhão vazio
t ... carga máxima suportada

15x + 4y + 4 = t .................. (1)


15x + 5y = t + 3 .................. (2)
14x + 5y =t .................. (3)

Substituindo (2) em (1): 15x + 4y + 4 = 15x + 5y – 3  y = 7

Substituindo (2) em (3): 14x + 5y = 15x + 5y – 3  x=3

Logo, x + y = 3 + 7 = 10 toneladas
----- Resposta Opção (D)

38. Na sala da casa da minha avó, há um lustre com 10 lâmpadas coloridas. Como
medida de economia de energia elétrica, há um sistema que acende,
simultaneamente, de quatro a seis lâmpadas aleatoriamente. O número de maneiras
distintas pelas quais as lâmpadas do lustre podem ser acesas, se o sistema for
acionado, é igual a:

(A) 396
(B) 462
(C) 584
(D) 672
(E) 724
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 165


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

10 lâmpadas coloridas
de 4 a 6 são acessas aleatoriamente

Caso 1: 4 acessas e 6 apagadas


 10  10 x9 x8 x7
   210
4 4 x 3x2

Caso 2: 5 acessas e 5 apagadas


 10  10 x9 x8 x7 x6
   252
 5 5 x 4 x 3 x 2

Caso 3: 6 acessas e 4 apagadas


 10  10 x9 x8 x7x6 x 5
   210
6 6 x 5x 4 x 3x2

N = 210 + 252 + 210 = 672


----- Resposta Opção (D)

39. O critério de avaliação da disciplina de Estatística é baseado na média aritmética


ponderada das notas de quatro provas, cujos pesos são 1 , 2 , 3 e 4, respectivamente.
Se a média das quatro provas for maior ou igual a 8,5 , o aluno fica dispensado da
apresentação de um trabalho. Se Marcos tirou, nesta ordem, notas 6,0 , 10,0 e 9,0 nas
três primeiras avaliações, para que ele fique dispensado da apresentação do trabalho,
a sua quarta nota deverá ser no mínimo igual a :

(A) 7,8
(B) 8,0
(C) 8,5
(D) 8,7
(E) 9,0
Justificativa

1.x1 + 2.x2 + 3.x 3 + 4x 4


Critério de aprovação: x =  8,50
10
Notas de Marcos: x1 = 6,0; x2 = 10,0 ; x3 = 9,00 e x4 = ?

Então:
1x6 + 2x10 + 3x9 + 4x 4
 8,50  53 + 4x 4  85
10
32
 4x 4  (85 - 53)  x 4   x4  8
4
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 166


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

40. As três raízes de 2 x 3  5x 2  23x 10  0 são a , b e 2 . O produto das três raízes é
igual a:

(A) – 5
(B) – 10
(C) – 20
(D) 5
(E) 20
Justificativa
Um pouco de resultado teórico.
n n-1
Seja P(x) = a0x + a1x + a2xn-2 + ... + an um polinômio de coeficientes reais e de
grau n com a0  0 e com raízes r1, r2, r3, ... , rn.

Uma das Relações de Girrard (Albert Girrard, 1590-1633) estabelece, resumidamente,


que a soma dos produtos das raízes de P(x), consideradas três a três, é dada por:
a
r1r2r3 + r1r2r4 + ... + rn-2rn-1rn = - 3
a0

Considere agora o polinômio P(x) = 2x3 + 5x2 – 23x + 10 cujas raízes são a, b e 2.

Então, o produto das três raízes que são r1 = a, r2 = b e r3 = 2 é dado por:

a3 10
r1r2r3 = - - - 5
a0 2

----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 167


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RL Edição Fevereiro de 2013


01. Os ponteiros de um relógio estão alinhados quando formam ângulo de 0 o ou 180o.
Por exemplo, entre 1h5min e 1h10min os ponteiros de um relógio formam 0 o, e,
quando isso acontece, eles estão alinhados; entre 1h35min e 1h40min os ponteiros de
um relógio formam 180o, alinhando-se, novamente, nesse instante.

De uma hora da manhã à uma hora da tarde de um mesmo dia, quantas vezes os
ponteiros do relógio ficam alinhados?

(A) 20. (C) 22. E) 24.


(B) 21. (D) 23.
Justificativa
Contagem.
Caso 1: alinhamentos dos ponteiros em 0o
A cada volta completa 360o (1 hora do ponteiro maior) e mais, aproximadamente, 6
minutos, equivalentes a 30o do ponteiro das horas, corresponderá um novo
alinhamento em 0o. A rotação do ponteiro maior é então de 390o.

Quantas voltas completas (360o) e mais 300 (equivalente a 6 minutos no ponteiro


menor) há entre 01:05horas da manhã e 12:00horas da tarde do mesmo dia quando
então os dois ponteiros estão perfeitamente alinhados? São 10 alinhamentos.
Portanto, o próximo alinhamento total a 0o ocorrerá às 13:00horas. Totalizando 11
alinhamentos.
Caso 2: alinhamentos dos ponteiros a 180o
Partindo de 01:35h, haverá 5 alinhamentos a 180o até às 07:05horas da manhã quando
se dá um alinhamento perfeito (ponteiro menor no 7 e ponteiro maior no 1). Portanto,
terão decorrido 07:05horas – 01:35horas = 5:30horas. Ou seja, 01:06hora por
alinhamento. Isto possibilitará mais 6 alinhamentos até as 13:00horas da tarde.

O total de alinhamentos será então: 11 + 11 = 22 alinhamentos.

----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 168


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

02. Os conjuntos A, B e C são tais que:

I. Todo elemento de A goza da propriedade p.


I. Alguns elementos de B gozam da propriedade p.
II. Qualquer elemento que goze da propriedade p é elemento de C.
Isso posto, necessariamente, tem-se que

(A) existe pelo menos um elemento de B que é elemento de A.


(B) existe pelo menos um elemento de B que não é elemento de C.
(C) todo elemento de B que não goza da propriedade p não é elemento de C.
(D) todo elemento é de B que não é elemento de C também não é elemento de A.
(E) todo elemento de B que também elemento de C goza da propriedade C.
Justificativa

A alternativa do Diagrama de Euler-Venn acima satisfaz as Proposições Categóricas I, II


e III para os conjuntos A, B, C e Propriedade p (conjunto dos elementos que satisfazem
a Propriedade p).

Examinando o diagrama fica claro que as alternativas (A), (B), (C) e (E) não ocorrem
necessariamente, isto é, não podem ser afirmadas.

Entretanto, tal não ocorre com a alternativa (D) como pode ser visualizado pela
alternativa de Diagrama de Euler-Venn abaixo.

Portanto, (D) pode ser afirmado.


----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 169


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

03. Se eu roubei teu coração, então tu roubaste o meu também. E, se eu roubei teu
coração, então eu te quero bem. A proposição acima está na forma (p  q)(p  r),
na qual p, q e r são:
p: eu roubei teu coração
q: tu roubaste o meu também
r: eu te quero bem

Para que essa proposição seja verdadeira é


(A) suficiente que p seja verdadeira.
(B) necessário que p seja verdadeira.
(C) suficiente que q e r sejam verdadeiras.
(D) necessário que q e r sejam verdadeiras.
(E) necessário que q seja verdadeira ou r seja verdadeira.
Justificativa

(p  q)(p  r)  (~p  q)  (~p  r)


V V
V V
V
Observa-se que, das opções apresentadas, é suficiente que q e r sejam verdadeiras”.

----- Resposta Opção (C)

04. Em uma mesa estão 10 pilhas de moedas. Em cada pilha há 10 moedas. Nove
dessas pilhas são formadas exclusivamente por moedas verdadeiras, e todas as
moedas de uma das pilhas são falsas. Todas as moedas verdadeiras pesam 5g, e todas
as moedas falsas pesam 5,3g. Para descobrir qual das pilhas contém as moedas falsas,
alguém numera as pilhas de 1 até 10 e retira uma moeda da pilha 1, duas moedas da
pilha 2, três moedas da pilha 3 e assim sucessivamente, retirando, finalmente, todas as
moedas da pilha 10. Em seguida, coloca as moedas retiradas de todas as pilhas em
uma balança de precisão. Se o valor registrado na balança é de 275,9g, qual é a pilha
que tem as moedas falsas?
(A) 1. (C) 3. (E) 9.
(B) 2. (D) 7.
Justificativa

Se todas as moedas fossem verdadeiras o processo de coleta de moedas para pesagem


proposto implicaria em um número total de moedas de (1 + 2 + 3 + ... + 10) = (1 +
10)(10/2) = 55 e, consequentemente, em um peso total de 55 x 5 = 275g. Por esta
razão, sendo N o número de moedas falsas, tem-se:

(0,3)N = 275,9 – 275  N = (0,9)/(0,3) = 3 moedas

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 170


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Ora, se são 3 as moedas falsas, pela formação das pilhas, elas só podem ter vindo da
terceira pilha de moedas.
----- Resposta Opção (C)

05. O Modus Tollens é um recurso comumente utilizado na argumentação cotidiana.


Na Lógica Proposicional, se p e q indicam proposições simples, o Modus Tollens pode
ser representado pela seguinte tautologia: [(p  q)  (~q)]  (~p).

É um exemplo de Modus Tollens, de acordo com o modelo proposicional


acima apresentado, a seguinte argumentação:

Se vou à praia, então eu passo protetor solar. Por isso,


(A) só vou a praia em dias ensolarados.
(B) como não passei protetor solar, eu não fui à praia.
(C) quando passo protetor solar é porque estou na praia.
(D) como não estou na praia, eu não passo protetor solar.
(E) como não passei protetor solar, o dia não foi ensolarado.
Justificativa
Sejam as proposições simples:
p: Fui à praia
q: Passo protetor solar

Então,

“Se vou à praia, então eu passo protetor solar.


[(p  q)
E, por essa razão, como não passei protetor solar,
 (~q)]
então eu não fui à praia.”
 (~p)
----- Resposta Opção (B)

06. Uma matriz é formada por 16 elementos distribuídos em quatro linhas


(numeradas de 1 a 4 de cima para baixo) e quatro colunas (também numeradas de 1 a
4 da esquerda para a direita) respeitando as seguintes regras:

I. Qualquer que seja o elemento dessa matriz, ou ele vale 0 ou vale 1.


II. Em todas as linhas, todas as colunas e todas as diagonais, há
exatamente dois zeros.
III. O elemento que está na linha p e na coluna q é representado por a pq,
com p e q variando de 1 a 4.
IV. Se p + q = 4, então apq = 0.
V. Se p – q = 1, então apq = 1.
VI. Se q – p = 1, então apq = 0.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 171


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Da esquerda para a direita, os elementos da linha 4 são:

(A) 0 0 1 1.
(B) 0 1 1 0.
(C) 1 0 1 0.
(D) 1 0 0 1.
(E) 1 1 0 0.
Justificativa

Seja a matriz A = [ aij ] tal que aij  { 0 , 1 } i,j = 1, 2, 3, 4

Consequência das regras

 p + q = 4 quando p = 1 e q = 3
p = 2 e q = 2
p = 3 e q =1

Portanto, a13 = a22 = a31 = 0

 p - q = 1 quando p = 2 e q = 1
p = 3 e q = 2
p = 4 e q = 3
Portanto, a21 = a32 = a43 = 1

 q - p = 1 quando q = 4 e p = 3
q = 3 e p = 2
q = 2 e p = 1
Portanto, a34 = a23 = a12 = 0

Até aqui os elementos da matriz já identificados são:

a11 a12 a13 a14  a11 0 0 a14 


a a a23 a24   1 0 0 a24 
A =  21 22 
a31 a32 a33 a34   0 1 a31 0 
   
a41 a42 a43 a44  a41 a42 1 a44 

Como em cada linha ou coluna há exatamente dois zeros segue-se que a11 = a14 = 1;
a24 = 1 ; a31 = 1 ; a44 = 0 ; a42 = 1 e a41 = 0. Logo,

a11 a12 a13 a14  1 0 0 1


a a a23 a24  1 0 0 1 
A =  21 22 
a31 a32 a33 a34  0 1 1 0
   
a41 a42 a43 a44  0 1 1 0

Portanto, os elementos da linha 4 são (a11 , a12 , a13 , a14) = (0, 1, 1, 0)

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 172


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

07. Se na face se estampa a dor do coração, então a inveja vira pena ou o ódio vira
perdão. A declaração acima tem a forma p  (q  r), sendo:

p: na face se estampa a dor do coração


q: a inveja vira pena
r: o ódio vira perdão

Se tal declaração é verdadeira, então certamente, também é verdadeira:

(A) Se a inveja vira pena e o ódio vira perdão, então na face se estampa a dor do
coração.
(B) Se a inveja vira pena ou o ódio vira perdão, então na face se estampa a dor do
coração.
(C) Se na face não se estampa a dor do coração, então a inveja não vira pena e o ódio
não vira perdão.
(D) Se a inveja não vira pena e o ódio não vira perdão, então na face não se estampa a
dor do coração.
(E) Se a inveja não vira pena ou o ódio não vira perdão, então na face não se estampa
a dor do coração.
Justificativa

p  (q  r)  ~(q  r)  ~p  (~q  ~r)  ~p


Contrapositiva Lei DeMorgan
Portanto,

“Se a inveja não vira pena e o ódio não vira perdão, então na face não se estampa a
dor do coração.”
----- Resposta Opção (D)

08. Paulo foi apresentar um trabalho em um congresso de lógica de primeira ordem


em outro estado e deixou sua namorada Olívia com muitas saudades. Para amenizar a
saudade, eles se comunicavam por mensagens de texto pelo celular. No dia anterior à
sua volta, Paulo enviou a seguinte mensagem para Olívia:

“Se tudo correr bem e o voo não atrasar, então nos encontraremos para jantar
amanhã às 20h no local de sempre”.

Se o jantar não aconteceu na data e hora esperadas, pode-se concluir que

(A) o voo atrasou.


(B) tudo correu mal e o voo atrasou.
(C) tudo correu mal ou o voo atrasou.
(D) nem tudo correu bem e o voo atrasou.
(E) nem tudo correu bem ou o voo atrasou.
Justificativa
Sejam as proposições simples:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 173


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
P: tudo correu bem
Q: voo não atrasou
R: nos encontramos para jantar amanhã á 20h no lugar de sempre

A proposição composta verdadeira

“Se tudo correr bem e o voo não atrasar, então nos


encontraremos para jantar amanhã às 20h no local de sempre”.

é da forma P  Q  R

Como R  F segue que


P  Q  R
V
F F

Logo, P  Q  F

Ou seja, P  F (nem tudo correu bem) ou Q  F (o voo atrasou).

----- Resposta Opção (E)

09. Anabela é professora do Jardim de Infância e deseja montar casinhas com peças
que guarda em uma caixa. Nessa caixa há 50 peças: 30 quadrados com as mesmas
dimensões, sendo 10 verdes, 10 amarelos e 10 azuis; 20 triângulos com as mesmas
dimensões, sendo 10 vermelhos e 10 pretos. Cada casinha é montada colocando-se um
triângulo em cima de um quadrado. Anabela está retirando as peças da caixa sem
olhar. Assim, ela consegue distinguir a forma da peça, mas não a cor da peça que está
retirando. Para ter certeza que é possível formar, com as peças retiradas, duas
casinhas idênticas, quantas peças, no mínimo, Anabela deve retirar da caixa?

(A) 4. (C) 7. (E) 22.


(B) 5. (D) 10.
Justificativa
50 peças
30 quadrados: 10 verdes
10 amarelos
10 azuis
20 triângulos: 10 vermelhos
10 pretos
1 casinha:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 174


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Para que se possa garantir o menor número necessário de extrações de peças deve-
se raciocinar no pior caso possível.

Ora, o pior caso possível é extrair (1 + 1 + 1) = 3 triângulos, pois, necessariamente


dois desses devem ter a mesma cor e extrair (1 + 1 + 1 ) + 1 = 4 quadrados, pois, está
garantida, neste caso, a obtenção de dois de mesma cor.

Portanto, o número total mínimo de extrações para garantir duas casinhas iguais
(mesma cor para a base e uma mesma cor para o teto) é:

(1 + 1 + 1) + (1 + 1 + 1) + 1 = 7 peças

----- Resposta Opção (C)

10. Lira, Mário e Cleber são três amigos cujas profissões são bancário, eletricista e
secretário, mas não se sabe ao certo qual é a profissão de cada um deles. Sabe-se, no
entanto, que apenas uma das seguintes afirmações é verdadeira:

I. Lira é bancário.
II. Mário não é secretário.
III. Cleber não é bancário.

(A) secretário, eletricista e bancário.


(B) secretário, bancário e eletricista.
(C) eletricista, secretário e bancário.
(D) eletricista, bancário e secretário.
(E) bancário, secretário e eletricista.
Justificativa

Observa-se que as afirmações (I) e (III) devem ser ambas falsas, portanto, (II) é uma
afirmação verdadeira.

Bancário Eletricista Secretário


Lira X X OK
Mário X OK X
Cleber OK X X

Portanto, Lira é Secretário, Mário é Eletricista e Cleber é Bancário.

----- Resposta Opção (A)

11. Gabriel está no último ano do Ensino Médio e tem chances nesse ano de ser
convocado para a seleção brasileira juvenil de natação. Seu pai, querendo estimular o
desempenho do filho no esporte e também nos estudos, fez a seguinte declaração: “Se
Gabriel passar no vestibular e for convocado para a seleção, comprar-lhe-ei um carro”.

Analise os seguintes eventos que podem se suceder:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 175


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

I. Gabriel passar no vestibular, ser convocado para a seleção e ganhar o


carro.
II. Gabriel passar no vestibular, não ser convocado para a seleção e ganhar
o carro.
III. Gabriel não passar no vestibular, ser convocado para a seleção e não
ganhar o carro.
IV. Gabriel não passar no vestibular, não ser convocado para a seleção e
ganhar o carro.

Dos eventos descritos, aqueles que tornam a declaração do pai logicamente


verdadeira são:

(A) I e II, apenas. (D) I, II e III, apenas.


(B) I e III, apenas (E) I, II, III e IV.
(C) II e IV, apenas.
Justificativa
Sejam as proposições simples:
P: Gabriel passa no vestibular
Q: Gabriel é convocado para a seleção
R: Gabriel ganha um carro

A proposição composta verdadeira:

“Se Gabriel passar no vestibular e for convocado para a seleção,


comprar-lhe-ei um carro”.

equivale a P  Q  R

Análise das Alternativas

(I) P  Q  R
V V V
V
V
Logo, (I) torna a declaração logicamente verdadeira.

(II) P  Q  R
V F V
F
V
Logo, (II) torna a declaração logicamente verdadeira.

(III) P  Q  R
F V F
F
V

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 176


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Logo, (III) torna a declaração logicamente verdadeira.

(IV) P  Q  R
F F V
F
V
Logo, (IV) torna a declaração logicamente verdadeira.

Portanto, (I). (II), (III) e (IV) tornam a declaração do pai logicamente verdadeira.
----- Resposta Opção (E)

12. Se anteontem fosse quarta-feira, então João visitaria Roberto depois de amanhã.
No entanto, como a visita não ocorrerá, então

(A) amanhã não será sábado.


(B) ontem não foi uma segunda-feira.
(C) ontem pode ter sido uma quinta-feira.
(D) anteontem pode ter sido uma quarta-feira.
(E) as visitas ocorrem apenas nos sábados e domingos.
Justificativa
Seja a implicação:

“Se anteontem fosse quarta-feira, então João visitaria Roberto


depois de amanhã.”

P  Q

Como a visita não ocorreu segue-se P é verdadeira e Q é falsa.

Portanto, observando o esquema temporal, construído supondo a implicação


verdadeira:

Anteontem Ontem Hoje Amanhã

quarta-feira quinta-feira sexta-feira sábado

Como Q é falsa segue-se que não é verdade que amanhã é sábado.

----- Resposta Opção (A)

13. Considere a seguinte proposição composta sobre os números n e k:

P: n é ímpar e n2 – 1 é ímpar se, e somente se, 2k é par.

Com base na lógica proposicional, conclui-se que P tem um valor lógico

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 177


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
(A) falso se n é um número inteiro.
(B) falso se n é um número irracional.
(C) verdadeiro se n é um número inteiro.
(D) verdadeiro se k é um número racional.
(E) verdadeiro se k é um número irracional.
Justificativa
Temos que fazer hipóteses sobre a natureza dos números n e k.

Inicialmente vamos examinar a proposição composta (bi-condicional).

P: n é ímpar e n2 – 1 é ímpar se, e somente se, 2k é par.


Q R S
QR  S

Observar, desde já, que Q  R  Falso não importa a hipótese que seja feita quanto a
natureza de n. Isto elimina as alternativas (A) e (B) porquanto nenhuma hipótese é
feita quanto a natureza de 2k para que este número seja par o que implicaria em S 
V e a bi-condicional resultasse FALSA.

A opção (C) também não está correta, pois, sendo sempre Q  R  Falso alguma
hipótese deve ser feita em relação ao valor de 2k sem o que nada se pode afirmar. Por
outro lado, o número k ser racional não implica em que 2k não seja par, por exemplo,
k = 2/1 e 2k = 4 (lembrar que o conjunto dos inteiros é subconjunto dos racionais).
Logo, a opção (D) não está correta.

Assim, para que a bi-condicional seja VERDADEIRA deve-se garantir que S  FALSO o
que só pode ser obtido quando k for um número irracional.

----- Resposta Opção (E)

14. Considere verdadeira a proposição “Todo brasileiro come churrasco”. De acordo


com a lógica, conclui-se que um indivíduo

(A) come churrasco, então é brasileiro.


(B) é uruguaio, então não come churrasco.
(C) come churrasco, então não é brasileiro.
(D) é brasileiro, então come apenas churrasco.
(E) não come churrasco, então não é brasileiro.
Justificativa

A proposição categórica “Todo o brasileiro come churrasco” pode ser representada


pelo Diagrama de Euler-Venn a seguir.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 178


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Comem Churrasco

Brasileiros

Esta proposição é logicamente equivalente a implicação “Se é brasileiro, então come


churrasco” cuja contrapositiva é: “Se não come churrasco, então não é brasileiro”.

----- Resposta Opção (E)

15. Em um fábrica de bolinhos, vivem três ratos. Esses ratos tentam roubar os bolinhos
fabricados, enquanto que o gato de estimação do dono da fábrica tenta impedi-los.
Diz-se que um rato é bem sucedido quando consegue roubar um bolinho, e mal
sucedido, caso contrário.

A eficiência dos ratos é regida pelas seguintes regras que se aplicam para cada
tentativa:

I. Sempre que o rato 1 e o rato 3 são bem sucedidos, o rato 2 também é.


II. Quando o rato 1 é mal sucedido, os outros ratos também são mal
sucedidos.
III. Em cada tentativa, cada rato consegue roubar, no máximo, um bolinho.
IV. Em cada tentativa, todos os ratos tentam roubar bolinhos ao mesmo
tempo.

Em um determinado dia, cada rato tentou roubar bolinhos 40 vezes. Nesse dia, o rato
1 foi bem sucedido exatamente 30 vezes, o rato 2 teve alguns insucessos e o rato 3
foi mal sucedido exatamente 19 vezes.

As quantidades mínima e máxima de vezes em que o rato 2 pode ter sido mal sucedido
são:

(A) 10 e 19. (C) 11 e 19. (E) 21 e 30.


(B) 10 e 21. (D) 19 3 21.
Justificativa

Foram 40 tentativas simultâneas.

O Rato 1 foi mal sucedido 10 vezes, pois, foi bem sucedido exatamente 30 vezes em 40
tentativas. Por conseguinte, como quando o Rato 1 é mal sucedido os Ratos 2 e 3
também o são, tem-se que o número mínimo de fracassos do Rato 2 são 10 tentativas.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 179


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

O Rato 3, por seu turno, foi mal sucedido exatamente 19 vezes em 40 tentativas,
resultando em 40 – 19 = 21 sucessos. Porém, o número de fracassos do Rato 2 não
poderá ultrapassar 19 que é o número de fracassos do Rato 3.

Então, no mínimo 10 e no máximo 19.


----- Resposta Opção (A)

16. Quatro pessoas estão no térreo de um edifício de sete andares. Cada uma delas
deseja ir para um andar diferente e, para isso, utilizará o elevador.

I. A pessoa P deseja ir para o primeiro andar.


II. A pessoa Q deseja ir para o quarto andar.
III. A pessoa R deseja ir para o sétimo andar.
IV. A pessoa S deseja ir para o segundo andar.

O elevador deste edifício se comporta de maneira peculiar: quando está subindo, ele
para obrigatoriamente e apenas de três em três andares. Quando está descendo, ele
para obrigatoriamente e apenas de dois em dois andares. O elevador partirá do
térreo com essas quatro pessoas e ninguém mais vai utilizá-lo até que todas tenham
chegado aos seus destinos.

O número mínimo de paradas para deixar as quatro pessoas nos andares para os quais
desejam se dirigir é

(A) 4. (C) 9. (E) 14.


(B) 6. (D) 11.
Justificativa

(*) Salvo melhor juízo, o enunciado não é claro quanto às restrições de subida e
descida e a possível inteligência embutida em um sistema de controle do elevador
que determinaria o momento oportuno para a reversão do sentido de movimento.

Como se deseja determinar o valor mínimo para o número de paradas é necessário


assumir a existência de um “sistema de controle inteligente” que, a cada parada,
observando as restrições de subida e descida bem como as demandas dos passageiros,
possa atuar e decidir sobre eventuais reversões no sentido de movimento visando
reduzir o número de paradas.

 Parada 1: inicialmente o elevador está no andar Térreo, sobe e faz a primeira


parada no terceiro andar( T  3o ), e não sai ninguém;
 Parada 2: subida do elevador do 3o andar até o 6o ( 3o  6o ) andar e não sai
ninguém;
 Como o elevador só sobe de três em três andares e só há um andar restante,
nesse momento, reverte o movimento para descida, até porque, há pessoas
que desejam descer nos andares inferiores;
 Parada 3: reversão do movimento do elevador para descida do 6o andar para o
4o andar ( 6o  4o ) e a pessoa Q sai do elevador;

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 180


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

 Parada 4: descida do elevador do 4o andar para o 2o andar (4o  2o ) e a pessoa


S sai do elevador;
 Como o elevador desce de dois em dois andares o próximo movimento o
levaria para o andar Térreo. Admitindo alguma inteligência lógica embutida no
seu sistema controle, o elevador, nesse momento, reverte o movimento
passando a subir;
 Parada 5: reversão do movimento do elevador para subida do 2o andar para o
5o andar (2o  5o ) não saindo ninguém;
 Nova reversão por atuação de um pretenso sistema lógico de controle e o
elevador passa a descer;
 Parada 6: reversão do movimento do elevador para descida do 5o andar para o
3o andar ( 5o  3o ) e não desce ninguém;
 Parada 7: descida do elevador do 3o andar para o 1o andar ( 3o  1o ) e a pessoa
P desce do elevador;
 Novamente atua o dito sistema de controle do elevador e há nova reversão de
movimento já que existe ainda uma pessoa que deseja ir para o 7o andar;
 Parada 8: reversão para subida do 1o andar para o 4o andar (1o  4o) e não sai
ninguém, pois, Q já saiu anteriormente;
 Parada 9: subida do 4o andar para o 7o andar ( 4o  7o ) e a pessoa R desce do
elevador;
 Não há mais pessoas no elevador. Supostamente, nesse momento, o elevador
para e aguarda uma chamada para serviço.

----- Resposta Opção (C)

17. As bandas A, B, C, D e E vão se apresentar em um festival de Rock. Como de


costume, elas fizeram algumas exigências aos organizadores.

I. A só aceita se apresentar se for a primeira ou a última.


II. B não se apresentará antes de E.
III. E não se apresentará depois de D.
IV. C só aceita se apresentar imediatamente depois de A ou imediatamente
depois de E.

De quantas maneiras os organizadores podem definir a ordem de apresentação


das bandas cumprindo todas as exigências?

(A) 4. (C) 6. (E) 8.


(B) 5. (D) 11.
Justificativa
A C E B D
A C E D B
A E C D B
A E C B D
E C D B A
E C B D A
----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 181


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

18. Um posto de combustível funciona apenas nos feriados ou em dias que não sejam
segundas-feiras. Do ponto de vista da lógica, conclui-se que esse posto NÃO funciona

(A) aos domingos.


(B) às segundas-feiras.
(C) em sábados que sejam feriados.
(D) em sábados que não sejam feriados.
(E) às segundas-feiras desde que não sejam feriados.
Justificativa

Se o posto funciona em todos os dias feriados isto inclui as segundas-feiras em que


ocorrem feriados.

O posto não funcionará nas segundas-feiras que não forem feriados.

----- Resposta Opção (E)

19. A figura abaixo é um grafo. Esse grafo representa o conjunto de todas as estradas
que podem ser percorridas para se deslocar da cidade A até a cidade B. Nele, cada
segmento de reta representa uma estrada diferente e, nos respectivos círculos, está
indicada a carga máxima, em toneladas, que é permitido a um caminhão
transportar ao percorrê-la.

Escolhendo o caminho adequado, a carga máxima que é permitida a um caminhão


transportar, da cidade A para cidade B, em toneladas, é:

(A) 16. (C) 33. (E) 55.


(B) 23. (D) 42.
Justificativa

Observar que se tentarmos transportar uma carga de 55 toneladas a partir da cidade A


ficaremos bloqueados no primeiro vértice, marcado com a bolinha azul, pois, só há
duas estradas com capacidade de escoamento de 23 toneladas.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 182


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Se tentarmos escoar 42 toneladas a partir da cidade A, ficaremos bloqueados no ponto
marcado com a bolinha vermelha, uma vez que só há duas estradas, uma com
capacidade de 33 toneladas e outra com capacidade máxima de 16 toneladas.

Transportando, a partir da cidade A, 33 toneladas pode-se chegar à cidade B


percorrendo as estradas assinaladas no grafo satisfazendo as restrições de capacidade
de escoamento.

Observar que o caminho mostrado anteriormente não constitui solução única, porém,
é o caminho, supostamente, mais curto.
----- Resposta Opção (C)

Outra alternativa, com percurso supostamente mais longo, está assinalada no grafo a
seguir.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 183


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
20. Sejam x, y e z proposições simples e ~x, ~y e ~z, respectivamente, as suas
negações.

A proposição composta (~x  ~y  ~z)  (x  ~y)  (z  ~y) é equivalente a

(A) ~x. (C) y  ~z. (E) x  z.


(B)~y. (D) x  z.
Justificativa

Resultados de Álgebra das Proposições

Sejam P, Q e R proposições

Propriedade Distributiva
 P  (Q  R)  (P  Q)  (P  R)
 P  (Q  R)  (P  Q)  (P  R)

Complementares
 ~P  P  Verdadeira
 ~P  P  Falsa

Lei de Morgan
 ~(P  Q)  ~P  ~Q
 ~(P  Q)  ~P  ~Q

Então, (x  ~y)  (z  ~y)  ~y  (x  z) (aplicação da Propriedade Distributiva)


Logo,

(~x  ~y  ~z)  (x  ~y)  (z  ~y)  (~x  ~y  ~z)  [~y  (x  z)] 

 [(~x  ~z)  (x  z)]  ~y  [~(x  z)  (x  z)] ~y  ~y

aplicando sempre
a negação verdadeira

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 184


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD - RQ Edição Fevereiro de 2013


21. Uma bola de ferro pesa 3 kg mais a metade da metade do seu peso, Qual é o peso
dessa bola?

(A) 3,75 kg (C) 4,50 kg (E) 6,25 kg


(B) 4,00 kg (D) 6,00 kg
Justificativa
x ... peso da bola
x
x 3x
x=3+ 2 =3+  = 3  x = 4 kg
2 4 4
----- Resposta Opção (B)

22. Anagramas de uma palavra são as diferentes palavras que podemos formar
permutando-se de todos os modos possíveis as suas letras. O anagrama de uma palavra
não precisa ter significado. Quantos anagramas da palavra ANPAD não começam nem
terminam por vogal?

(A) 6. (C) 24. (E) 120.


(B) 18. (D) 60.
Justificativa
Palavra ANPAD
n =5
nA = 2
n! 5!
Número de anagramas: N = = = 60
nA! 2!
Número de anagramas que começam pela letra A:

A __ ___ ___ ___ 4! = 24

Observar que estes 24 anagramas incluem os que começam e terminam com a letra A.

Número de anagramas que terminam pela letra A começando com uma das letras N, P
ou D:

N __ ___ ___ _A_ 3 x 3! = 18


P
D

Total de Anagramas que começam ou terminam pela letra A: 24 + 18 = 42

Portanto, o número de anagramas que não começam ou terminam pela letra A é igual
a: 60 – 42 = 18
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 185


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

23. Utilizando duas letras A, três letras B e (n – 5) letras C, podemos formar (n – 2) n (n


– 1) anagramas diferentes com as letras. Determine o valor de n.

(A) 4.
(B) 5.
(C) 6.
(D) 7.
(E) é a maior raiz positiva da equação n(n – 7) = - 6 aumentada de 2 unidades.
Justificativa
nA = 2
nB = 3
nC = n – 5
n letras
n! n!
Anagramas: N = = = (n-2)n(n-1) 
nA!nB!nC! 2!3!(n-5)!

n(n - 1)(n - 2)(n - 3)(n - 4)(n - 5)!


= (n - 2)n(n - 1)  (n – 3)(n – 4) = 12 
2!3!(n - 5)!

n2 – 7n + 12 = 12  n(n – 7) = 0  n = 7
----- Resposta Opção (D)

24. Sendo a e b dois números reais positivos, definimos

a+b 2ab
MA = , MG = a.b e MH =
2 a+b

MA > MG
Tomando a = 3, determine a solução do sistema em b.
MG > MH

(A) b  3 (D) b > 3


(B) b = 3 (E) Somente para 1 < b < 3
(C) b < 3
Justificativa

A relação entre as médias aritmética (MA), geométrica (MG) e harmônica (MH) de um


conjunto de n números reais positivos quaisquer é:
MA ≥ MG ≥ MH
Neste caso, só há dois valores reais positivos a = 3 e b. Deseja-se saber os valores de b
para os quais a relação não é satisfeita a nível de igualdade estrita, isto é:
MA > MG > MH.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 186


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Portanto,
3+b 2ab
> √3b >
2 a+b

3+3 18
e, dessa forma, b  3, caso contrário, = √3.3 =
2 6

----- Resposta Opção (A)

25. Maia recebeu propostas para trabalhar como vendedora em duas lojas de roupa. Na
loja A, o salário fixo seria de R$ 500,00 e ela ganharia uma comissão de 5% ao mês sobre
o valor das suas vendas. Na loja B, o salário fixo seria de R$ 800,00 com comissão mensal
de 4% sobre o valor de suas vendas. Considerando que a diferença de vendagem entre
as lojas depende apenas da habilidade de seus vendedores e que os preços das roupas
das duas lojas são similares, acima de qual valor mensal das vendas seria mais vantajoso
para Maia trabalhar na loja A?

(A) R$ 1.000,00
(B) R$ 3.000,00
(C) R$ 10.000,00
(D) R$ 30.000,00
(E) Independentemente do valor das vendas, é mais vantajoso para Maia trabalhar na
loja B.
Justificativa

Loja A: R$ 500,00 fixos + 5% sobre o valor das suas vendas


Loja B: R$ 800,00 fixos + 4% sobre o valor das suas vendas
X ... volume de vendas de Maia na Loja A
Y ... volume de vendas da Maia na Loja B

O faturamento mensal de Maia na Loja A será maior do que se trabalhasse na Loja B se:
500 + 1,05X > 800 + 1,04Y
Ora, como por hipótese a diferença de vendagem dependerá apenas da habilidade de
Maia e, além disso, sendo os preços similares pode-se assumir que o volume de vendas
de Maia é idêntico na Loja A ou na Loja B, isto é, X = Y. Logo:

500 + 1,05X > 800 + 1,04X  0,01X > 300  x > 30.000
----- Resposta Opção (D)
26. O conceito de valor absoluto de um número real x é definido por:

x, se x ≥ 0
|x| =
-x, se x < 0

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 187


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Quantas são as soluções reais da equação |x5| = 2 - |- x5| ?

(A) 1. (C) 5. (E) 10.


(B) 2. (D) 8.
Justificativa
Caso 1: x > 0
Então, | - x5 | = x5 e | x5 | = x5  | x5 | = 2 - | - x5 | 
2 x5 = 2  x5 = 1. Segue-se que x = 1

Caso 2: x < 0
Então, | - x5 | = - x5 e | x5 | = - x5  | x5 | = 2 - | - x5 | 
- x5 = 2 + x5  x5 = - 1. Segue-se que x = - 1
Logo são duas as raízes x = 1 e x = - 1
----- Resposta Opção (B)
27. Sabrina para pagar uma dívida, precisou vender dois quadros de sua pinacoteca.
Uma das vendas deu-lhe um lucro de 5% e a outra um prejuízo de 10%. Sabendo-se que
o preço total que Sabrina pagou por esses quadros foi R$ 12.000,00 e que a venda dos
dois deu-lhe um lucro de R$ 300,00, quanto Sabrina pagou pelo quadro mais valioso?

(A) R$ 6.400,00 (D) R$ 9.800,00


(B) R$ 8.260,00 ( E) R$ 10.000,00
(C) R$ 9.000,00
Justificativa
L1
= 0,05  L1 = 0,05C1
C1
L2
= - 0,10  L2 = - 0,10C2
C2

L1 + L2 = 0,05C1 - 0,10C2 = 300


C1 + C2 = 12.000

Resolvendo o sistema linear: 0,05(12.000 – C2) – 0,10C2 = 300  0,15C2 = 300 


 C2 = 2.000 e C1 = 12.000 – 2.000 = 10.000
----- Resposta Opção (E)

x-1 (x - 1)2 (x - 1)3


28. A solução do sistema < < 2 no campo dos números reais é:
x2 + 4 x2 + 4 x +4
(A) ]1 , +∞[ (C) ]2 , +∞[ (E) ]1 , 2[
(B) [2 , +∞[ (D) ]-∞ , 1[
Justificativa
Seja a inequação:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 188


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(x - 1) (x - 1)2 (x - 1)3
< 2 < 2
x2 + 4 x +4 x +4
Como (x2 + 4) > 0 tem-se:
(x - 1) (x - 1)2 (x - 1)3
(x2 + 4) ( < 2 < 2 )  (x - 1) < (x – 1)2 < (x – 1)3
x2 + 4 x +4 x +4
Dois casos devem, então, ser examinados.

Caso 1: (x – 1) < 0

Dividindo a inequação por (x – 1) resulta em: 1 > (x – 1) > (x – 1)2

Então:

 1 > (x – 1)  x < 2
Impossível
 (x – 1)2 < (x – 1)  (x – 1) > 1  x > 2

Caso 2: (x – 1) > 0

Dividindo a inequação por (x – 1) resulta em: 1 < (x – 1) < (x – 1)2

Então:

 1 < (x – 1)  x > 2

 (x – 1) < (x – 1)2  1 < (x – 1)  x > 2

Logo, a solução do sistema são todos os valores de x tais que ]2 , +∞[

----- Resposta Opção (C)

29. Em um sistema cartesiano ortogonal, os pontos A(1,m), B(m,1) e C(m2,1) NÃO estão
alinhados. Determine todos os valores possíveis de m.

(A) m  0. (D) m  0 e m  - 1.
(B) m  1. (E) m  0 e m  1.
(C) m  - 1.
Justificativa

Se os pontos A(1,m), B(m,1) e C(m2,1) são não colineares então:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 189


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

 1 m 1
det  m 1 1  0
1
2
m2 1 1

Então, aplicando o Método de Sarrus tem-se:


det = (m3 + m + 1) – (2m2 + 1) = m3 - 2m2 + m  0
Isso implica, inicialmente, em que m  0. Assim, m2 – 2m + 1  0 e, portanto,
resolvendo a equação do segundo grau, m  1.

Logo, m  0 e m  1.
----- Resposta Opção (E)

30. Sendo q e x números reais e P(x) = 1 + qx + q2x2 + q3x3, determine q de modo que
1
P( q ) = 4.
(A) q
é qualquer número inteiro.
(B) q
pertence ao conjunto dos números pares.
(C) q
pertence ao conjunto dos números ímpares.
(D) q
é qualquer número inteiro diferente de zero.
(E) q
é qualquer número real diferente de zero.
Justificativa
q e x são números reais
P(1/q) = 1 + q(1/q) + q2(1/q)2 + q3 (1/q)3 = 4
Portanto, qualquer valor real de q diferente de zero atende.
----- Resposta Opção (E)

31. Se as expressões E1 = Cn5 - Cn-1


4
e E2 = Cn5 existirem, então necessariamente
teremos:

(A) E1 < E2 (C) E1 > 2E2 (E) (E1)2 = E2


(B) E1 > E2 (D) (E1)2 > E2
Justificativa
n! (n - 1)!
E1 = - e, para que E1 exista, n ≥ 5.
5!(n - 5)! 4!(n - 5)!

5!
E2 = e, para que E2 exista, n ≤ 5.
(5 - n)!n!

Portanto para que E1 e E2 existam simultaneamente n = 5 e assim E1 = 0 e E2 = 1.


Logo, E1 < E2 .
----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 190


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
32. Resolvendo o determinante associado à matriz

x y z t
1 1 1 1
x3 y3 z3 t3
x2 y 2 z2 t 2
encontraremos:

(A) xyzt.
(B) (x - y)(x – z)(x – t)(y – z)(y – t)(t – z).
(C) (x - y)(x – z)(x – t)(z – y)(t – y)(t – z).
(D) (x - y)(z – x)(t – x)(y – z)(t – y)(t – z).
(E) (y - x)(z – x)(t – x)(z – y)(t – y)(t – z).
Justificativa

Chama-se Matriz de Vandermonde, cujo nome deve-se a Alexandre-Théophile


Vandermonde, a toda a matriz quadrada de ordem nxn da forma:

 1 1 ... 1 1 
 1 1 ...  n-1  n1 
1
 1 2

M   1 2
 22 ...  n2-1  n2 
 
 ... ... ... ... ... 
1
n -1
 2n-1 ...  nn-1-1  nn-1 

Numa Matriz de Vandermonde M, os elementos 1, 2, ... , n  ℝ são denominados


elementos característicos de M. O determinante dessa matriz pode ser obtido
multiplicando-se todas as diferenças possíveis entre os elementos característicos
(i - k) com a condição de que i > k.

det M  
1 k  i  n
( i -  k )

Note que, como o determinante de Vandermonde é obtido multiplicando-se todas as


diferenças possíveis (i - k) , i > k , entre os elementos característicos, podemos concluir
que se pelo menos dois dos elementos característicos forem iguais entre si, o
determinante será igual a zero.

Voltando a questão, a matriz fornecida torna-se de Vandermonde, de ordem 4, se todos


os elementos da segunda linha e da quarta linha forem multiplicados por – 1 e, além
disso, permutarmos a primeira linha com a segunda e a terceira com a quarta obtendo:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 191


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

1 1 1 1
x y z t 
M  2
x y2 z2 t 2 
 3 
x y3 z3 t 3 

Como pelas propriedades dos determinantes:


 Quando permutamos a posição de duas linhas ou de duas colunas de uma matriz
quadrada, o valor do determinante da matriz assim obtida muda de sinal, porém,
como a operação foi feita duas vezes o valor do determinante não se altera;
 Quando multiplicamos todos os elementos de uma linha ou de uma coluna de
uma matriz quadrada seu determinante fica multiplicado por esta constante,
porém, como a operação foi realizada duas vezes com a multiplicação por -1 em
cada, o valor do determinante não se altera.

Conclui-se, então, que o valor do determinante da matriz fornecida é igual ao


determinante da Matriz de Vandermonde M, ou seja,

det M = (y – x)(z – x)(t – x)(z – y)(t – y)(t – z)

----- Resposta Opção (E)

33. Em um jogo de “zerinho-ou-um” com n jogadores (n ≥ 3), os jogadores devem indicar


com a mão, simultaneamente, uma escolha de zero ou um. O jogo termina quando a
escolha de um dos jogadores for diferente da escolha dos demais. Qual é o número
máximo de pessoas que devem jogar para que a probabilidade de o jogo terminar na
primeira tentativa seja maior ou igual a 0,25?

(A) 3. (C) 5. (E) 7.


(B) 4. (D) 6.
Justificativa

0, se o i-ésimo jogador indicar 0


Seja xi =
1, se o i-ésimo jogador indicar 1

e P{ xi = 1 } = P{ xi = 0 } = 1/2, i = 1, 2, ..., n

n
X =  xi = k é uma variável aleatória que representará o número de jogadores que
i=1

indicaram 1. Esta variável aleatória tem distribuição binomial com parâmetros (n, ½).
Ou seja,

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 192


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
k n-k n

P{X = k} =  n
k   12   12  =  n
k   12  , k = 0, 1, 2, ..., n

O jogo terminará na primeira tentativa quando dois eventos mutuamente exclusivos


ocorrerem.

Evento I: (n – 1) jogadores indicam o número “0” e apenas um indica o número “1”, ou


seja, X = 0 + 0 + ... + 0 + 1 = 1;

Evento II: (n – 1) jogadores indicam o número “1” e apenas um indica o número “0”, ou
seja, X = 1 + 1 + ... + 1 + 0 = n – 1.

Em resumo, o jogo terminará na primeira tentativa quando X = 1 ou X = n – 1. Portanto:

P{Encerramento na Primeira Tentativa} = P{ X = 1 } + P{ X = n – 1 } =


n
1
= 2n  
2
Ora, para n = 3, 2x3(1/2)3 = 0,75 ≥ 0,25
n = 4, 2x4(1/2)4 = 0,50 ≥ 0,25
n = 5, 2x5(1/2)5 = 0,31 ≥ 0,25
n = 6, 2x6(1/2)6 = 0,18 < 0,25
Logo, nmáx = 5.

----- Resposta Opção (C)

34. Considere a seguinte sequência de quadrados: o primeiro quadrado da sequência


tem lado L1 = 1 e, a partir de um quadrado da sequência, constrói-se o seguinte de
maneira que os vértices do novo quadrado estão localizados nos pontos médios dos
lados do quadrado anterior (veja a figura abaixo).

Quanto mede o lado do 5o quadrado da sequência?

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 193


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
1 1 1
(A) (C) (E)
16 4 2√2

1 √2
(B) (D)
9 8
Justificativa
Verifica-se que: L1 = 1;

2 2
1 1 1
L2 =   +   = ;
2 2 2
2 2
 1   1  1
L3 =   +  = 2;
2 2  2 2 
2 2
1 1 1
L4 =   +   = ;
4 4 2 2
......

1
Assim, os lados dos quadrados formam uma P.G. de razão q = e termo inicial
√2
L1 = 1. Portanto, o n-ésimo lado será dado por Ln = L1qn-1.

5-1
 1  1
Logo, L 5 =   =
 2 4
----- Resposta Opção (C)

35. Foi organizado um torneio online de um famoso jogo de luta. Em cada etapa do
torneio, os confrontos eram sorteados e apenas o vencedor de cada confronto passava
para a fase seguinte. Sabendo que o tempo decorrido entre os inícios de cada etapa era
sempre de 20 minutos, que todos os jogos de cada etapa eram jogados
simultaneamente e que, inicialmente, havia um total de 512 participantes, determine
quanto tempo se passou do início do torneio até o início do confronto final.

(A) 1h40min. (C) 2h20min. (E) 3h.


(B) 2h. (D) 2h40min.
Justificativa

Esquema do número de participantes em cada etapa e do tempo decorrido entre cada


uma das etapas até o confronto final:

512 ; 256 ; 128 ; 64 ; 32 ; 16 ; 8 ; 4 ; 2

20 20 20 20 20 20 20 20

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 194


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Trata-se de uma PG de razão q = ½ e termo inicial 512. Portanto, decorreram (n – 1)
etapas, pois, deseja-se saber o tempo decorrido até o início do confronto final.

Antes do último confronto an = a1qn-1  2 = 512(1/2)n-1  n – 1 = 8

Logo, decorreram 20(n – 1) = 20.8 = 160 minutos = 2horas e 40 minutos.

----- Resposta Opção (D)

36. Maria emprestou R$ 1.000,00 para João a uma taxa de juros de 1% ao mês.
Imediatamente, João usou 1/5 desse dinheiro para saldar uma dívida antiga e aplicou o
restante em um investimento que rendia inacreditáveis 10% ao mês. Passados dois
meses do dia do empréstimo, João resgatou o dinheiro aplicado para pagar sua dívida
com Maria. Como o montante resgatado ainda não era suficiente, João fez um cheque
no valor que faltava. Qual o valor do cheque?

(A) R$ 30,00 (D) R$ 132,10


(B) R$ 52,10 (E) R$ 152,10
(C) R$ 130,00
Justificativa

V0 = 1.000 ... quantia emprestada por Maria a i = 1% a.m.

Como João utilizou 1/5V0 para pagar uma dívida o valor da aplicação foi de: 1.000
– (1/5)1.000 = 800.

Passados n = 2 meses a aplicação de 800 a 10% a.m. atinge um montante de:

M = 800(1 + 0,10)2 = 800(1,21) = 968

Entretanto, passados n = 2 meses o valor da dívida de João é de:

V = 1.000(1 + 0,01)2 = 1.000(1,01)2 = 1.000(1,0201) = 1.020,10

Logo, o valor do cheque deve ser de:

V – M = 1.020,10 - 968 = 52,10

----- Resposta Opção (B)

37. A prova de um concurso público foi constituída por 100 itens, cada um contendo
uma afirmação, de forma que o candidato deveria marcar “F” se julgasse a afirmação
falsa; “V” se a julgasse verdadeira; e ainda tinha a opção de não marcar nada. Cada item
marcado corretamente valia 1 ponto; para cada item marcado erradamente era
descontado ½ ponto e os itens não marcados não contribuíam na nota do candidato.
Sabendo que Pedro obteve 76 pontos e que o número de itens não marcados
correspondia à metade do número de itens marcados erradamente, quantos itens foram
marcados corretamente por Pedro?

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 195


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
(A) 78. (C) 82. (E) 86.
(B) 80. (D) 84.
Justificativa
Seja

x ... número de itens marcados corretamente


y ... número de itens marcados erradamente
z ... número de itens deixados em branco

Pontuação

1 ... valor de item correto


- 1/2 ... valor de item marcado incorretamente
0 ... valor de item em branco

Sabe-se que:

x + y + z = 100
 x + y + 1/2y = 100  x + 3/2y = 100
x - 1/2 y = 76

z = 1/2y

Logo,

x - 1/2 y = 76  3x – 3/2 y = 228

x + 3/2y = 100

Resolvendo o sistema linear: 4x = 328  x = 82

----- Resposta Opção (C)

38. Seja A um subconjunto finito dos números inteiros com as seguintes propriedades:

I. Todos os elementos de A são múltiplos de 2 ou de 3.


II. 75% dos múltiplos de 3 são ímpares.
III. ¼ dos elementos de A são ímpares.
IV. 33 elementos de A não são múltiplos de 6.

Determine quantos elementos em A são pares.

(A) 9. (C) 24. (E) 36.


(B) 12. (D) 27.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 196


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Sejam:

P(2) .... número de elementos do conjunto das potências de 2, P(2)


M(3) .... número de elementos do conjunto dos múltiplos de 3 ímpares, M(3)
M(6) .... número de elementos do conjunto dos múltiplos de 6, M(6)

Observar que estes conjuntos são disjuntos e que sua união forma o conjunto A   .

Vamos agora examinar as restrições.

 Ora, se 75% dos múltiplos de 3 são ímpares, então M(3) tem 3 vezes mais
elementos que M(6).

Observe que todos os múltiplos de 3 pares são múltiplos de 6. Todos os demais


múltiplos de 3 são ímpares.

75% 25%
M(3) M(6)

Conjunto Múltiplos de 3

Então: M(3) = 3 M(6) ...... (1)

 Se ¼ dos elementos do conjunto A são ímpares, então

(1/4 )A = (1/4)[ P(2) + M(3) + M(6)] = M(3) ...... (2)

 Se 33 elementos do conjunto A não são múltiplos de 6, então

P(2) + M(3) = 33 ...... (3)

Tem-se, portanto, um sistema de equações lineares formados por (1), (2) e (3).

M(3) = 3 M(6)

(1/4)[ P(2) + M(3) + M(6)] = M(3)

P(2) + M(3) = 33

Resolvendo este sistema: P(2) = 24 que é o número de elementos de A que são pares.
Entretanto, o conjunto P(2) não contém todos os elementos pares de A.

Qual o total de elementos de A pares? Os que são múltiplos de 6, ou seja, M(6),


somados à aqueles que são potências de 2, ou seja, : P(2) = 24 .

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 197


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Substituindo P(2) = 24 na equação (3) temos:

24 + M(3) = 33  M(3) = 33 – 24 = 9

Assim, substituindo agora os valores obtidos na equação (1) tem-se:

M(3) = 3 M(6)  9 = 3M(6)  M(6) = 3

Finalmente, o total de elementos que são pares é determinado por:


 M(6) + P(2) = 3 + 24 = 27.

----- Resposta Opção (D)

39. Matheus consegue beber uma garrafa de cerveja em meia hora, Tiago consegue em
20 minutos e Bruno, em 15 minutos. Considerando que a velocidade com que cada um
bebe cerveja se mantém, independente da quantidade de cerveja consumida, quanto
tempo os três amigos, juntos, levarão para beber 12 garrafas de cerveja?

(A) 40min. (C) 1h50min. (E) 2h20min.


(B) 1h20min. (D) 2h.
Justificativa

Matheus: tM = 1/30 garrafas/minuto


Tiago: tT = 1/20 garrafas/minuto
Bruno: tB = 1/15 garrafas/minuto

Produtividade conjunta: 1/N = tM + tT + tB = 1/30 + 1/20 + 1/15 =


= 3/20 garrafas/minuto

Como serão consumidas 12 garrafas: T = 12N = 12/(3/20) = 80 minutos =


= 1hora e 20 minutos

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 198


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

40. Um fazendeiro pretende construir dois cercados de formato quadrado, sendo que,
para isso, ele dispõe de 50m de cerca. Qual dos gráficos a seguir melhor representa a
soma das áreas dos dois cercados em função do lado de um dos quadrados?

Justificativa
x ... lado do primeiro cercado
y ... lado do segundo cercado

Tem-se que: 4(x + y) = 50  y = 25/2 – x

S = S1 + S2 = x2 + y2 = x2 + (25/2 - x)2 = 2x2 – 25x + 625/4

A área correspondente aos dois cercados é representada por um polinômio do segundo


grau P(x) = ax2 + bx + c = 2x2 – 25x + 625/4. Como a > 0 este polinômio passa por um
ponto de mínimo, sendo assim, a melhor representação gráfica é a opção (A).

----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 199


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD - RL Edição Junho 2013


01. Em um painel de lâmpadas, há 100 lâmpadas numeradas de 1 a 100. Tais
lâmpadas são controladas por um quadro com cinco interruptores identificados com 2,
3, 5, 7 e P. O interruptor 2 atua sobre lâmpadas pares; o interruptor 3, sobre as
lâmpadas cuja numeração é um múltiplo de 3; o interruptor 5, sobre as lâmpadas
indicadas com múltiplos de 5; o interruptor 7, sobre as lâmpadas múltiplo de 7; e o
interruptor P, sobre a lâmpada 1 e sobre todas as lâmpadas cujos números são
múltiplos de primos diferentes de 2, 3, 5 ou 7. Para que uma lâmpada seja acessa
todos os interruptores que sobre ela atuam devem estar ligados. Por exemplo, para
que a lâmpada 30 acenda, devem-se ligar os interruptores 2, 3 e 5, visto que 30 é
múltiplo de 2, de 3 e de 5.

Para que, em determinado momento, todas as lâmpadas cujos números terminam em


0 estejam acesas,

(A) é necessário que a lâmpada 49 esteja acesa.


(B) é suficiente que a lâmpada 100 esteja acessa.
(C) é necessário que o interruptor P esteja ligado.
(D) é suficiente que estejam ligados os interruptores 2 e 5.
(E) é necessário que todos os interruptores estejam ligados.
Justificativa

Para que todas as lâmpadas que terminem em 0 estejam acesas os interruptores 2 e 5,


necessariamente, devem estar ligados. Por essa razão, estarão acesas lâmpadas como
as de números 30 e 70 implicando que os interruptores 3 e 7 que sobre elas atuam
devem, também, estar ligados.

Entretanto, estando ligado o interruptor 7, todas as lâmpadas múltiplas de 7 que não


são múltiplas de algum elemento de P, estarão acesas. Tal é o caso da lâmpada 49.
Portanto, a lâmpada 49, necessariamente, estará acesa.
----- Resposta Opção (A)

02. Inúmeros sistemas de codificação de palavras podem ser criados com as mais
diferentes finalidades: desde uma simples brincadeira até a codificação de
informações importantes.

Imagine a codificação definida pelas seguintes regras:

I. Cada consoante da palavra a ser codificada deve ser substituída pela letra que a
antecede no alfabeto.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 200


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

II. Cada vogal da palavra a ser codificada deve ser substituída pela letra que a sucede
no alfabeto.

III. Cada letra substituta deve ocupar a mesma posição da letra substituída.

Assim, a codificação de ESPIONAR é EQPIOLAP, conforme se vê a seguir:

ESPIONAR  FROJPMBQ  EQPIOLAP

Nesse sistema, há palavras que, quando submetidas a essa codificação, não sofrem
modificação, ou seja, a palavra codificada é ela mesma. Isso acontecerá se a palavra a
ser codificada for composta apenas por letras do conjunto:

(A) {A, B, E, J, N, O, P, R, V}
(B) {A, C, F, I, O, Q, S, T, U}
(C) {B, E, F, I, J, O, P, U, V}
(F) {B, F, G, H, I, N, P, U, V}
(E) {E, F, H, I, J, O, Q, T, U}
Justificativa
Seja o alfabeto

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V X W Y Z

 Consoantes antecedidas por consoantes: não ocorre o fenômeno


Exemplo: C  B  A
 Consoantes antecedidas por vogais: o fenômeno ocorre
Exemplo: F  E  F
Consoantes viáveis: { B , F , J , P , V }
 Vogais sucedidas por consoantes: o fenômeno ocorre
Toda vogal é sucedida por consoante. Logo, todas as vogais são viáveis: { A , E ,
I,O,U}

Então, o conjunto completo é: { A , E , I , O , U , B , F , J , P , V }.

Observando as opções de resposta, embora o conjunto da opção (C) não inclua a vogal
A é o único viável.
----- Resposta Opção (C)

03. As quatro rodas da figura abaixo, quando colocadas em movimento, giram


solidariamente sem escorregar, como se fossem rodas dentadas de uma engrenagem.
Seus raios medem 1 cm, 2 cm, 3 cm e 4 cm.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 201


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Duas outras rodas, X e Y, podem ser colocadas em contato com qualquer uma das
quatro rodas da figura acima, girando solidariamente com o conjunto. As rodas X e Y
giram no sentido horário (sentido dos ponteiros de um relógio) e a uma velocidade de
uma volta por minuto. A roda X tem raio de 1 cm e a roda Y tem raio de 2 cm.

A roda 1 girará no sentido anti-horário e a uma velocidade de uma volta por minuto se
forem colocadas em contato, no conjunto, as rodas

(A) X e 2 (C) X e 4 (E) Y e 4


(B) X e 3 (D) Y e 3
Justificativa

Analisando o sentido de rotação do conjunto de rodas e considerando que a Roda 1


deverá girar no sentido anti-horário e que a roda a ser encaixada deverá girar no
sentido horário temos que as posições viáveis para encaixe serão as Rodas 1 e 3
conforme o esquema a seguir.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 202


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Se a Roda Y for encaixada no sistema, tanto na posição 1 quanto na posição 2, girando


a uma velocidade de 1 volta/minuto, pelo fato de ter um raio de 2 cm, transmitirá a
Roda 1, para que haja sincronismo, uma velocidade de 2 voltas/minuto.

Logo, a roda a ser encaixada é a Roda X, girando a 1 volta/minuto, que pode trabalhar
tanto na posição de encaixe 1 quanto na 2 junto a Roda 3 transmitindo uma velocidade
de 1 volta/minuto a Roda 1.

----- Resposta Opção (B)

04. Antônio é engenheiro e nasceu em São Paulo. Ele possui quatro amigos: Bruno,
Caio, Dário e Élcio. Um desses amigos é administrador, outro é advogado e há ainda
um que é economista. No entanto, Caio é médico. Sabe-se ainda que Dário é gaúcho,
Élcio é pernambucano e que o carioca é administrador. Se uma dessas pessoas nasceu
em Manaus, é correto concluir que:

(A) Bruno é carioca.


(B) Caio é advogado.
(C) Dário é economista.
(D) Élcio é administrador.
(E) O amazonense é economista.
Justificativa

Como Caio é médico, então Bruno, Dário e Élcio podem ser administrador, advogado
ou economista. Como Dário é gaúcho e Élcio pernambucano sendo que o
administrador é o carioca, segue-se que Bruno tem que ser o administrador e,
portanto, natural do Rio de Janeiro (carioca).

----- Resposta Opção (A)

05. Foram guardadas bolas em quatro caixas. Em uma das caixas, foram colocadas
somente bolas brancas, que podiam ser grandes ou pequenas. Em outra caixa, foram
dispostas somente bolas pretas, que também podiam ser grandes ou pequenas. Em
uma outra caixa, foram inseridas somente bolas pequenas, que podiam ser brancas ou

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 203


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

pretas. Na caixa restante, foram postas somente bolas grandes, podendo ser brancas
ou pretas.

Foi fixada uma etiqueta em cada uma das caixas, indicando seu conteúdo. Porém, por
descuido, apenas uma das etiquetas correspondia, de fato, ao conteúdo da caixa. Para
identificar o conteúdo de cada caixa e corrigir a disposição das etiquetas, foi retirada
uma bola de cada caixa. As caixas com suas etiquetas e as características da bola
retirada de cada uma delas estão representadas na figura a seguir.

De acordo com as informações, os conteúdos da CAIXA 1 e da CAIXA 2 são,


respectivamente,

(A) somente branca e somente preta.


(B) somente pequena e somente preta.
(C) somente pequena e somente grande.
(D) somente grande e somente pequena.
(E) somente branca e somente pequena.
Justificativa
Conteúdo das Caixas
 Somente bolas brancas (pequenas e grandes);
 Somente bolas pretas (pequenas e grandes);
 Somente bolas pequenas (brancas e pretas);
 Somente bolas grandes (brancas e pretas).

Apenas uma das etiquetas está correta. Vamos examinar então caixa a caixa.

 Caixa 1: não pode ser a correta uma vez que a bola sorteada foi branca e
pequena;

 Caixa 2: não pode ser a correta uma vez que a bola sorteada foi preta e
pequena;

 Caixa 4: não pode ser a correta uma vez que a bola sorteada foi preta e grande;

 Caixa 3: por exclusão é a caixa com etiqueta correta, portanto, é a que tem
somente bolas grandes, pretas e brancas.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 204


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Como a Caixa 4, pelo resultado da extração, não contém somente bolas pequenas,
segue-se que, as etiqueta da Caixa 1 deve ser a que está na Caixa 2 e a da Caixa 4 a que
está na Caixa 1 restando para a Caixa 2 a que está na Caixa 4.

Logo:
Caixa 1: somente bolas brancas e
Caixa 2: somente bolas pequenas.
----- Resultado Opção (E)

06. Foi realizada uma pesquisa com homens adultos, mulheres adultas e crianças para
saber se gostam ou não de jiló. Surpreendentemente, 40% dos entrevistados disseram
gostar de jiló. Um quinto dos entrevistados são crianças, das quais 10% gostam de jiló.
Um terço dos entrevistados que não gostam de jiló são homens adultos e 23% dos
entrevistados são mulheres adultas que gostam de jiló. Se 30 homens adultos
afirmaram gostar de jiló, a quantidade de mulheres adultas que não gostam de jiló é
igual a

(A) 22 (C) 44 (E) 46


(B) 23 (D) 45
Justificativa
Seja,
H ... número de homens que participaram da pesquisa
M ... número de mulheres que participaram da pesquisa
C ... número de crianças que participaram da pesquisa

Então, H + M + C = N (1) é o total de participantes na pesquisa.

Desses, gostam de jiló G = 0,40N (2).

E ainda, sabe-se ainda que, C = 0,20N (3) e que o número de crianças que gostam de
jiló é igual a CG = 0,10N = 0,02N (4). Enquanto o número de mulheres que gostam de
jiló é igual a MG = 0,23N (5).

Então de (2), (4) e (5) gostam de jiló G = CG + MG + HG 

0,40N = 0,02N + 0,23N + HG  HG = 0,15N (6)

Como o número de homens adultos que afirmaram gostar de jiló é HG = 30 segue-se


que, de (6), N = 30/0,15 = 200. Ou seja, 200 pessoas submeteram-se a pesquisa.
Portanto, de (3), o número de crianças que participaram da pesquisa é igual a C =
0,20N = 0,20(200) = 40 crianças.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 205


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Sendo 60%N = 120 o número total de pessoas que não gostam de jiló e desses 1/3 são
homens temos que 40 homens não gostam de jiló e 30 gostam de juló, portanto,
foram entrevistados 40 + 30 = 70 homens.

Logo, de (1), o número de mulheres que participaram da pesquisa é igual a: 200 = 40 +


70 + M  M = 90 mulheres.

Como 23% dos entrevistados adultos são mulheres que gostam de jiló esse número é
igual (0,23)200 = 46 mulheres gostam de jiló. Assim, não gostam de jiló 90 – 46 = 44
mulheres não gostam de jiló.
----- Resposta Opção (C)

07. Quatro dados comuns (dados cúbicos com faces numeradas de 1 a 6) serão
lançados sobre uma mesa. Após o lançamento, será possível ver 5 das 6 faces de cada
um dos quatro dados. A quantidade de resultados diferentes que a soma dos pontos
das 20 faces visíveis pode ter é igual a

(A) 18 (C) 20 (E) 22


(B) 19 (D) 21
Justificativa
O número de diferentes somas dos pontos das 20 faces visíveis tem que ser idêntico à
quantidade de resultados diferentes possíveis para a soma dos pontos das faces
voltadas para a mesa.

Ora, neste caso o menor resultado possível ocorre quando as quatro faces exibirem o
número 1, ou seja, 1 + 1 + 1 + 1 = 4, enquanto o maior resultado ocorrerá quando as
faces forem iguais a 6, ou seja, 6 + 6 + 6 + 6 = 24. Portanto, todos os resultados
possíveis para a soma estarão entre 4 e 24. Logo, haverá 21 resultados diferentes
possíveis.
----- Resultado Opção (D)

08. A figura a seguir é o mapa de um trecho de um bairro no qual se observam suas


ruas e seus quarteirões. Nesse mapa destacam-se as esquinas A, P, Q e B.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 206


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Qualquer pessoa que se desloque no trecho apresentado no mapa só pode seguir,


obrigatoriamente, durante todo o trajeto, na direção norte ou na direção leste. Ela
pode, por exemplo, para ir de A até P, caminhar dois quarteirões para leste e, em
seguida, dois quarteirões para norte, mas não lhe é permitido caminhar três
quarteirões para leste, dois para norte e um para oeste.

Quantos são os trajetos possíveis para uma pessoa que pretenda, partindo da esquina
A, chegar à esquina B passando pelas esquinas P e Q?

(A) 18 (C) 64 (E) 412


(B) 27 (D) 216
Justificativa

São 6 os caminhos possíveis da esquina A até a esquina P seguindo as regras


estabelecidas (vide figura a seguir).

Uma vez na esquina P, aplicando as mesmas regras, só haverá outros 6 caminhos


possíveis de P até Q que são percursos idênticos aos obtidos de A até P.

Da mesma maneira, uma vez na esquina Q, só haverá 6 caminhos até B seguindo as


regras e mais uma vez idênticos aos obtidos de A até P.

Portanto, o número total de rotas distintas da esquina A até a esquina B passando


pelas esquinas P e Q, segundo as regras, é igual a:

Rotas = 6 x 6 x 6 = 216.
----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 207


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

09. Ser rotílico é condição suficiente para ser perlógico ou quilimeio. Se existe um
rotílico que não é perlógico, então

(A) pelo menos um quilimeio é rotílico.


(B) pelo menos um quilimeio é perlógico.
(C) existe um perlógico que não é rotílico.
(D) existe um rotílico que não é quilimeio.
(E) pelo menos um rotílico é quilimeio e perlógico.
Justificativa

Observar o diagrama de Euler-Venn representando os conjuntos dos Perlógicos, dos


Rotílicos e dos Quilimeios tais que:

Perlógicos  Quilimeios = 
Perlógicos  Rotílicos
Qulimeios  Rotílicos  

Nesse diagrama observa-se que, de fato, ser rotílico é condição suficiente para ser
perlógico ou quilimeio. Por outro lado, como existe um elemento do conjunto dos
Rotílicos (assinalado com “x” no diagrama) que não pertence ao conjunto dos
Perlógicos, segue-se que é verdade que pelo menos um quilimeio é rotílico.

----- Resposta Opção (A)

10. Jorge gostaria de ter o dobro da quantia possuída, hoje, por João. No entanto,
Jorge tem, hoje, apenas a metade da quantia que João tinha em dezembro. Se João
tinha em dezembro, a quarta parte do que Jorge gostaria de ter, então a razão entre as
quantias possuídas, hoje, por Jorge e João é

(A) 1/2 (C) 1/4 (E) 1/8


(B) 1/3 (D) 1/6
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 208


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Seja x a quantia possuída hoje por João.

Então,
Passado Presente
JORGE x/4
JOÃO 2x/4 x
x
1
Logo, Δ= 4 =
x 4
----- Resposta Opção (C)

11. A área de Engenharia de uma empresa fica em um prédio no Centro do Rio de


Janeiro e possui, no mínimo, 67 funcionários. Sabe-se que, dentre os funcionários
daquela área, há, no máximo, cinco que trabalham no quarto andar do prédio e, no
máximo, três que trabalham no quinto andar, O número de funcionários da área de
engenharia que trabalham nos demais andares do prédio é,

(A) no máximo, igual a 58. (D) no mínimo, igual a 59.


(B) no mínimo, igual a 58. (E) no máximo, igual a 60.
(C) no máximo, igual a 59.
Justificativa
Sejam
Q4 ... funcionários do 4o andar
Q5 ... funcionários do 5o andar
E ... funcionários da Engenharia dos outros andares do prédio

Sabe-se que: E + Q4 + Q5  67  E  67 – (Q4 + Q5) ..... (1)

e que Q4 ≤ 5 e Q5 ≤ 3 ..... (2)

Substituindo em (1) Q4 e Q5 por seus valores máximos tem-se:

E  67 – (5 + 3)  E  59.

Logo, no mínimo 59 funcionários trabalham na área de Engenharia nos demais


andares do prédio.
----- Resposta Opção (D)

12. São verdadeiras as afirmações:

I. O quadrado de um número par é um número par.


II. O quadrado de um número ímpar é um número ímpar.
III. O resultado da adição de um número par com um número ímpar é um número
ímpar.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 209


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

IV. O resultado da adição de dois números pares é um número par.


V. O resultado da adição de dois números ímpares é um número par.

Portanto, se m e n são números naturais consecutivos quaisquer, então

(A) (m + n)2 é par. (D) (m.n + 1)2 é par.


(B) m2 + n2 é ímpar. (E) m 2 + 2n + 1 é ímpar
(C) (2m + n)2 é par.
Justificativa

Seja m = n + 1 com n sendo um número par. Logo, m será ímpar.

Vamos examinar as opções.

(A) (m + n)2 = (2n + 1)2  (ímpar)2 é ímpar. Logo, a alternativa é falsa.


ímpar
(B) m + n  (ímpar)2 + (par)2 . Logo, a alternativa é correta.
2 2

ímpar + par
ímpar

Do ponto de vista da prova não há mais necessidade de continuar analisando as


alternativas.
----- Resposta Opção (B)

(C) (2m + n)2  (2ímpar + par)2  ímpar . Logo, a alternativa é falsa.


par + par
ímpar
(D) (m.n + 1)  (par + 1)2  (ímpar)2  ímpar. Logo, a alternativa é falsa.
2

(E) m2 + 2n + 1  (ímpar)2 + par + 1  ímpar + 1  par.


ímpar + par
ímpar
Logo, a alternativa é falsa.

13. Um clube possui regras de cumprimento bastante rígidas: cada homem


cumprimenta outro homem com um único aperto de mão, cada mulher cumprimenta
outra mulher com um beijo no rosto e cada homem cumprimento uma mulher com
um único beijo na mão, que é correspondido com um leve aceno de cabeça. Todos
seguem criteriosamente essas regras. Se, em uma festa desse clube, cada pessoa
cumprimentou todas as demais, e contaram-se 91 apertos de mão e 30 beijos no
rosto, quantos beijos na mão foram dados nos cumprimentos dessa festa?
(A) 42 (C) 70 (E) 84
(B) 65 (D) 78
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 210


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Sejam n e m, respectivamente o número de homens e o número de mulheres


presentes a festa.

Ora, um homem genérico, aqui denominado Homem 1, apertará a mão de cada um


dos (n – 1) homens que tiverem comparecido a festa sendo esta sua contribuição ao
total de apertos de mão. Já o Homem 2 contribuirá com (n – 2) apertos de mão novos
uma vez que já cumprimentou o Homem 1. O Homem 3 contribuirá com (n – 3) novos
apertos de mão uma vez que já foi cumprimentado pelos Homens 1 e 2. E assim
sucessivamente até o Homem (n – 1) que, já tendo cumprimentado (n – 2)
homens só resta contribuir com um único aperto de mão. Quanto ao Homem n, este já
cumprimentou todos os (n – 1) outros homens e, portanto, não contribui com nenhum
novo aperto de mão para o total observado.

Logo, temos uma Progressão Aritmética de razão – 1 com termo inicial igual a (n – 1) e
termo final igual a 0. A soma dos termos dessa progressão aritmética representa o
número de apertos de mão verificada, ou seja, 91.

Então,
n n
Sn = (a1 + an ) 91 = (n - 1 + 0)  n2 - n - 182 = 0
2 2
Trata-se de uma equação do segundo grau com raízes iguais a 14 e – 13 esta última
não serve, uma vez que n > 0. Logo, o número de homens presentes à festa é igual a
14.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 211


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

No caso das mulheres presentes na festa, a cada cumprimento, há uma contribuição


de 2 beijos. Repetindo o mesmo raciocínio utilizado para os homens tem-se a seguinte
Progressão Aritmética de razão – 2 cujo primeiro termo é 2(m – 1) e o m-ésimo é igual
a zero:
1 2 3 ..... m – 1 m
2(m – 1) 2 (m – 2) 2(m – 3) ..... 2 0

Então, a soma dos termos dessa progressão é dada por:

m
Sm =[2(m - 1) + 0] = 2m2 - 2m = 60  2m2 - 2m - 60 = 0  m2 - m - 30 = 0
2

Portanto, tem-se a equação do segundo grau m2 – m – 30 = 0 cuja raiz positiva é igual a 6


sendo este o número de mulheres presentes à festa.

Logo, como compareceram 14 homens e 6 mulheres e cada homem beijou a mão de cada uma
das mulheres, ao todo foram dados 14 x 6 = 84 beijos nas mãos.
----- Resposta Opção (E)

14. Considere os conjuntos P, Q e R não vazios tais que:

I. Todos os elementos de P estão em Q.


II. Se um elemento pertence a R, então pertence a P.
III. Há um elemento de Q que não está em R.

Nessas condições, é correto afirmar:

(A) Todo elemento de P está em R.


(B) Todo elemento de Q está em P.
(C) Há um elemento de R que está em Q.
(D) Há um elemento de P que não está em R.
(E) Há um elemento de Q que não está em P.
Justificativa

Sejam os conjuntos P, Q, R  . O Diagrama de Euler-Venn correspondente a


proposição:
(I) Todos os elementos de P estão em Q,
segue abaixo.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 212


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

As condições (II) e (III), ou seja,

(II) Se um elemento pertence a R, então pertence a P

(III) Há um elemento de Q que não está em R

estão representadas, por exemplo, no Diagrama de Euler-Venn (que não é único) a


seguir:

Análise das alternativas.

Observar que nem todo elemento de P está em R, portanto a alternativa (A) não está
correta.

Nem todo elemento de Q está em P, portanto, a alternativa (B) não está correta.

Todos os elementos de R devem estar contidos em Q, pois, a pertinência a R é


condição suficiente para a pertinência a P e todos os elementos de P estão contidos
em Q. Logo, a alternativa (C) está correta.

Os conjuntos R e P podem ser iguais, portanto, não podemos afirmar a alternativa (D)
que está, portanto, incorreta.

A alternativa (E) não está correta uma vez que os conjuntos P e Q podem ser iguais.

Portanto, a alternativa (C) é a correta.


----- Resposta Opção (C)

15. Considere verdadeiras as premissas a seguir:

Premissa 1: Se hoje é domingo, então Elaine vai à praia e Gabriel vai ao futebol.
Premissa 2: Se Elaine vai à praia ou Henrique vai trabalhar, então Denise faz a comida.
Premissa 3: Hoje, Gabriel foi ao futebol.
Premissa 4: Hoje, Denise não fez a comida.

É correto concluir:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 213


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) Hoje é domingo e Elaine foi à praia.


(B) Hoje não é domingo e Elaine foi à praia.
(C) Hoje é domingo e Henrique foi trabalhar.
(D) Elaine foi à paria ou Henrique foi trabalhar.
(E) Hoje não é domingo e Henrique não foi trabalhar.
Justificativa
Sejam as proposições simples,

P: Hoje é domingo;
Q: Elaine vai à praia;
R: Gabriel vai ao futebol;
S: Henrique vai trabalhar;
T: Denise faz a comida.

Considere as premissas do enunciado:


Premissa 1: Se hoje é domingo, então Elaine vai à praia e Gabriel vai ao futebol.
PQR
Premissa 2: Se Elaine vai à praia ou Henrique vai trabalhar, então Denise faz a comida.
QST

Premissa 3: Hoje, Gabriel foi ao futebol.


RV

Premissa 4: Hoje, Denise não fez a comida.


~T  V

As quatro premissas, consideradas verdadeiras, compõem o argumento válido


(conclusão verdadeira) a seguir:

P  Q  R ; Q  S  T ; R ; ~T Conclusão
F F V F F V V
F V
V
Portanto:

P  F ... Hoje não é domingo.


Q  F ... Elaine não foi à praia.
S  F ... Henrique não vai trabalhar.
----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 214


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

16. Inicialmente, uma urna, denominada Urna I, possui 3 bolas brancas e 2 bolas pretas
enquanto outra urna, denominada Urna II, possui 1 bola branca e 2 bolas pretas. Uma
das bolas da Urna I é transferida para a Urna II e, em seguida, uma bola da Urna II é
transferida para a Urna I, fazendo com que a Urna II fique apenas com bolas pretas.
Após essas duas transferências, a Urna I passou a conter, ao todo

(A) 4 bolas brancas.


(B) 4 bolas brancas e 1 bola preta.
(C) 3 bolas brancas e 1 bola preta.
(D) 3 bolas brancas e 2 bolas pretas.
(E) 2 bolas brancas e 3 bolas pretas.
Justificativa

----- Resposta Opção (B)

17. Um total de n bolinhas de gude foi agrupado de 5 em 5 e, depois disso, ainda


sobraram 2 bolinhas. Em seguida, os grupos formados na etapa anterior foram
agrupados de 5 em 5 com sobra de 2 grupos. Há um possível valor para n entre:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 215


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 180 e 185


(B) 185 e 190
(C) 190 e 195
(D) 195 e 200
(E) 200 e 205
Justificativa

Seja k  o número de grupos com 5 bolinhas cada um.

Então, n = 5k + 2.

Seja m o número de grupos em que cada grupo contém 5 bolinhas. Então,


k- 2
 m  e sendo divisível por 5.
5
Logo,

m = 1; k=7 e n = 37
m = 2; k = 12 e n = 62
m = 3; k = 17 e n = 87
m = 4; k = 22 e n = 112
m = 5; k = 27 e n = 137
m = 6; k = 32 e n = 162
m = 7; k = 37 e n = 187
m = 8; k = 42 e n = 212

Portanto, há um valor de 187 bolinhas que está entre 185 e 190.

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 216


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD - RQ Edição Junho 2013

18. O preço da passagem aérea para uma criança com idade entre 3 e 10 anos custa
metade do preço da passagem para um adulto e a taxa de embarque é a mesma
independentemente da idade. A viagem de um adulto e uma criança entre 3 e 10 anos
sai por R$ 559,00; a mesma viagem sai por R$ 367,00 para apenas um adulto. Então, o
valor da taxa de embarque é

(A) um número par;


(B) um número primo;
(C) um número múltiplo de 3;
(D) um número maior que 25;
(E) um número cuja soma dos algarismos é menor que 6.
Justificativa

Seja:

p ... preço da passagem para um adulto

p/2 ... preço da passagem para uma criança entre 3 e 10 anos

x ... taxa de embarque

Tem-se que:

p + + 2x = 559

p + x = 367  2p + 2x = 734

Então, – 2p = 559 – 734  = 175  p = 350

Logo, 350 + x = 367  x = 367 – 350 = 17 que é um número primo.

----- Resposta Opção (B)

19. Romeu está construindo uma escada para poder entrar no quarto de Julieta
Capuleto por uma janela que se encontra a 15 m de altura do solo. O muro que
protege a propriedade dos Capuleto, que fica entre a rua e a casa, mede 3,75 m e a
distância entre esse muro e a casa (onde fica a janela do quarto) é de 6 m. Qual deve
ser o tamanho mínimo da escada para que ela alcance a janela de Julieta, passando
sobre o muro e com a base na rua?

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 217


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 17 m (C) 32 m (E) 39 m


(B) 21 m (D) 35 m
Justificativa

Sendo d o comprimento mínimo da escada, por semelhança de triângulos tem-se:

15 d 15 d 15 d
=  =  =
(15 - 3,75) 2
6 +(15 - 3,75) 2 11,25 36 + 126,56 11,25 162,56

15 d 15x12,75 191,25
 =  d=   17
11,25 12,75 11,25 11,25
----- Resposta Opção (A)

20. A planta baixa de uma casa foi feita na escala 1:25. Sabendo que a sala da casa tem
o formato de um quadrado e que possui 20m2 de área, então, a área correspondente
ao desenho da sala, na planta, mede, em metros quadrados, um número x que
satisfaz

(A) 0,03 < x ≤ 0,04 (D) 0,6 < x ≤ 0,8


(B) 0,07 < x ≤ 0,08 (E) 8 < x
(C) 0,1 < x ≤ 2
Justificativa

Medida no Desenho
Escala =
Medida Real ou Verdadeira Grandeza

No caso da escala em pauta, 1:25, trata-se de uma escala de redução, então cada
metro real é representado por 1/25 m na planta. Logo, uma área de 20 m 2 é
representada na planta por uma área de 20/625 = 0,032.

----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 218


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

21. A soma de todos os números de dois algarismos que têm resto 2 quando divididos
por 3 é igual a
(A) 3270 (C) 2160 (E) 1580
(B) 2645 (D) 1635
Justificativa
Ora, dividendo é igual ao divisor multiplicado pelo quociente mais o resto da
operação. Então:

d ... dividendo
D = 3 ... divisor
Q ... quociente
R = 2 ... resto

Logo, d = 3Q + 2

Como o dividendo d é um número de dois algarismos o primeiro inteiro positivo que


satisfaz essa relação é 11 considerando o divisor igual a 3.

Então, Q  3 e os números que satisfazem essa relação são:

11; 14; 17; 20; 23; ....

que formam uma progressão aritmética de primeiro termo igual a a1 = 11 e razão


r = 3. O último termo dessa sequência será igual a an = 98.

Logo,

an = a1 + (n – 1)r  98 = 11 + (n -1)3  87 = 3n – 3  90 = 3n  n = 30

n 30
Assim, Sn =  a1 + an   S30 = 11 + 98  = 109 x 15 = 1635
2 2

----- Resposta Opção (D)

22. Em um jogo de perguntas e respostas, havia dois tipos de perguntas: as difíceis (D)
e as fáceis (F). Cada resposta correta dava ao participante do jogo 66 pontos se a
pergunta fosse difícil e 42 pontos se a pergunta fosse fácil, enquanto cada resposta
errada tirava 66 pontos se a pergunta fosse fácil e 42 pontos se a pergunta fosse difícil,
conforme descrito na tabela abaixo

D F
Acerto 66 42
Erro - 42 - 66

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 219


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Em cada etapa do jogo, uma pergunta era sorteada com igual probabilidade de ser fácil
ou difícil e também era sorteado se haveria uma nova etapa ou se o jogo terminava
naquele momento. Assim, o menor número positivo de pontos que um participante
pode obter nesse jogo é

(A) 0 (C) 18 (E) 42


(B) 6 (D) 24
Justificativa
Como o problema pede o menor número positivo de pontos a opção (A) está
eliminada. Resta então verificar combinações de resultados.

Por exemplo, cinco (05) perguntas difíceis sendo que duas (02) são respondidas de
forma correta e três (03) respondidas erradamente. Logo,

2x(66) - 3x(42) = 132 – 126 = 6

Todas as outras opções correspondem a valores maiores.


----- Resposta Opção (B)

23. Uma editora de livros infanto-juvenis paga a seus tradutores R$ 25,00 por lauda
escrita (valor líquido), sendo que uma lauda equivale a 2.000 caracteres, incluindo os
espaços. Joana, tradutora dessa editora, quer pagar uma dívida de R$ 4.500,00 com
vencimento para daqui a 60 dias. Assumindo que Joana não tenha qualquer tipo de
gasto, podendo destinar toda a remuneração para pagamento da dívida, e sabendo
que ao traduzir Joana digita, em média, 10 caracteres a cada 9 segundos, qual o
número mínimo de horas que Joana deve reservar, em média, no dia para que consiga
sanar sua dívida?

(A) 3 horas (D) 1 hora e meia


(B) 2 horas e meia (E) 1 hora
(C) 2 horas
Justificativa
Sendo,
R$ 25,00/lauda .... remuneração por cada lauda
R$ 4.500,00 .... valor da dívida de Joana
para que o valor da dívida seja coberto, Joana deve digitar
.
L= = 180 laudas
Como uma lauda tem 2.000 caracteres e a velocidade de digitação é de 10 caracteres a
cada 9 segundos, segue-se que, por lauda, devem ser gastos:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 220


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

2.000 9x2.000
= = 1.800 segundos/lauda
10/9 10

Logo, Joana deve dedicar, no mínimo,


1.800x180 = 324.000 segundos = 90 horas
para pagar sua dívida.
Como ela dispõe de 60 dias, em média, deverá trabalhar M hora por dia, ou seja:
60xM = 90  M = 1,5 horas = 1 hora e meia
----- Resposta Opção (D)
24. Uma cola de bastão cilíndrico de 31 g tem diâmetro da base de 2 cm e altura de 8
cm. Considerando  = 3,1 , então a densidade dessa cola em g/cm 3 é

(A) 0,31 (C) 0,62 (E) 1,24


(B) 0,42 (D) 1,00
Justificativa

Vcilindro = .r2.h = (3,1)(2/2)2(8) = 3,1x8 = 24,8 cm3


d = m/Vcilindro g/cm3 = 31/24,8 = 1,25 g/cm3
----- Resposta Opção (E)

25. Dado um número real x, definimos o seu teto e o seu piso, respectivamente, por:

 x  = “menor número inteiro que é maior ou igual a x”

 x  = “maior número inteiro que é menor ou igual a x”


Analise as seguintes afirmações sobre as funções teto e piso.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 221


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

I. Para qualquer x real, vale que x  > x 


1
II. Se x - y < , então x  =  y 
1000
III. Para qualquer x real, vale que x  = x - 1  1

É(São) correta(s)
(A) apenas a afirmação I. (D) apenas as afirmações I e II.
(B) apenas a afirmação II. (E) apenas as afirmações I e III.
(C) apenas a afirmação III.
Justificativa
Examinaremos as afirmações gerando contraexemplos conforme o caso
A afirmação ( I ) é falsa uma vez que para x = 10, 10  = 10 e 10  = 10 .

A afirmação (II) é falsa uma vez que para x = 0,0002 e y = 0,0001 tem-se que
1
x-y< e x  = 1 e  y  = 0 .
1000
Pelas opções de resposta resta apenas a (C) o que, em princípio, encerra o problema.

A afirmação (III) é verdadeira, pois, se verifica para qualquer x real.

----- Resposta Opção (C)

26. Um biólogo plantou no fundo de um lago a muda de uma planta. Ele verificou que,
conforme a planta crescia, ela se estendia pela superfície do lago, seguindo um
inusitado padrão: a cada dia ela crescia 10% da área do lago que ainda não havia
ocupado. Se assim que foi plantada, a muda ainda não atingia a superfície (ocupando,
portanto, área nula), então a percentagem da superfície do lago ocupada pela planta 4
dias após o plantio foi de aproximadamente

(A) 8% (C) 27% (E) 34%


(B) 24% (D) 31%
Justificativa
Seja x a superfície do lago.

Após o primeiro dia


- Crescimento verificado: 0,10x
- Superfície livre remanescente: (1 – 0,10)x = 0,90x.

Após o segundo dia


- Crescimento verificado: (0,10)(0,90x) = 0,09x
- Superfície ocupada: 0,10x + 0,09x = 0,19x
- Superfície livre remanescente: x – 0,19x = 0,81x.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 222


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Após o terceiro dia


- Crescimento verificado: (0,10)(0,81x) = 0,081x
- Superfície ocupada: 0,19x + 0,081x = 0,271x
- Superfície livre remanescente: x – 0,271x = 0,729x

Após o quarto dia


- Crescimento verificado: (0,10)(0,729)x = 0,0729x
- Superfície ocupada: 0,271x + 0,0729x = 0,3439x

Logo, após o quarto dia a superfície do lago ocupada pela planta será de,
aproximadamente, 34%.

----- Resposta Opção (E)

27. Maria jogou 11 partidas de um jogo e fez média de 49 pontos. Se a média foi de 38
pontos nas cinco primeiras partidas e 59 pontos nas cinco últimas, então na sexta
partida Maria fez

(A) 40 pontos (C) 49 pontos (E) 54 pontos


(B) 45 pontos
Justificativa

Seja xj o número de pontos obtido na j-ésima partida, j = 1, 2 ,3, ..., 11

Então:
11
xj
j=1
= 49
11

5 11
xj xj
j=1 j=7
= 38 e = 59
5 5
Logo,
5 11
 x j = 38x5 ,  x j = 59x5 e
j=1 j=7

11 5 11
 x j=  x j + x6 +  x j = 49x11
j=1 j=1 j=7

 38x5 + x6 + 59x5 = 49x11  x6 = 49x11 – 5(38 + 59) = 54 pontos

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 223


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

28. Considere um triângulo ABC, isósceles, em que o


ângulo que o lado AB forma com o lado BC é igual
ao ângulo que o lado AC forma com o lado BC.
Inscreve-se um trapézio B’C’C’’B’’ de base maior 10
cm e base menor 5 cm nesse triângulo de modo a
obter um triângulo AB’’C’’ e um outro trapézio
BCC’B’. A figura ao lado ilustra um exemplo da
construção descrita.

Sabendo que X denota altura do triângulo AB’’C’’ e Y


a altura do trapézio BCC’B’, analise as afirmações a
seguir:

I. Os valores de X e Y estão determinados pela altura e área de ABC.


II. Sabendo o valor da área de B’C’C’’B’’ podemos determinar os valores de X e
Y.
III. Se X = Y, então BC mede 15 cm.

É(São) verdadeira(s)

(A) apenas a afirmação I.


(B) apenas a afirmação II.
(C) apenas as afirmações I e III.
(D) apenas as afirmações II e III.
(E) as afirmações I, II e III.
Justificativa

Análise da figura.

Por semelhança de triângulos temos:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 224


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

5 X+h
=  X=h
2,5 X

Análise das afirmações.


BC
 Área de ABC é dada por: S ABC =  2X + Y 
2
Como a altura do triângulo é 2X + Y, considerada conhecida assim como S ABC
segue-se que o lado do triângulo isóceles BC resulta conhecido calculando-se:
BC = 2S ABC (2X + Y)
Logo, a afirmativa (I) é verdadeira.

 A área ST do trapézio B’B’’C’’C’ é determinada pelo produto de sua base média


pela sua altura h, ou seja,
(10 + 5) 15
ST = h= X
2 2
2
O valor de X, como a área é conhecida, pode então ser obtido por X = ST .
50
Entretanto, o valor de Y não! Assim, a afirmação (II) é falsa.

 Se X = Y segue-se que, por semelhança de triângulos,

BC 5 5
=  BC = (3X) = 15
Y+2X X X

Logo, a afirmação (III) é verdadeira.


----- Resposta Opção (C)

29. Um vendedor de empadas vendeu, em uma hora, 5 empadas de camarão, 3


empadas de frango e 8 empadas de brigadeiro obtendo um total de R$ 80,00. No dia
seguinte, vendeu, em uma hora, 3 empadas de camarão, 2 empadas de frango e 5
empadas de brigadeiro, obtendo um total de R$ 50,00. Porém, no terceiro dia, ocorreu
um problema com a produção das empadas de frango, impossibilitando sua venda. Um
cliente que gasta R$ 100,00 comprando empadas de camarão e brigadeiro em
quantidades iguais irá levar um total de

(A) 50 empadas (D) 20 empadas


(B) 40 empadas (E) 10 empadas
(C) 30 empadas
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 225


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Sejam
c .... preço unitário da empada de camarão
f .... preço unitário da empada de frango
b .... preço unitário da empada de brigadeiro

Primeiro dia: 5c + 3f + 8b = 80 (1)


Segundo dia: 3c + 2f + 5b = 50 (2)

Se x é a quantidade de empadas de camarão adquiridas no terceiro dia temos:


xc + xb = 100  x(b + c) = 100 (3)

Multiplicando a equação (1) por 2 e a equação (2) por 3 segue-se que:


10c + 6f + 16b = 160
9c + 6f + 15b = 150 ( - )

c + b = 10

Substituindo esse resultado na equação (3): 10x = 100  x = 10.


Portanto, o total de empadas de camarão e brigadeiro compradas foi de 2x = 20.
----- Resposta Opção (D)

30. Considerando que 00 < A  900 , determine A, para que sen A, sen 2A e sen 3A
formem, nesta ordem, uma progressão aritmética.

(A) A = 00 (C) A = 450 (E) A = 900


(B) A = 300 (D) A = 600
Justificativa
0
Observar que, para A = 90 temos:
sen 900 = 1; sen 1800 = 0 ; sen 2700 = -1
Logo, os valores formam uma progressão aritmética de razão igual a – 1.
----- Resposta Opção (E)

31. Seja f:   , tal que f(3) = -2 e f(x+3) = f(x).f(3). Então, o valor de f(-3) é

(A) -1/2 (C) 1/3 (E) ½


(B) -1/3 (D) 0
Justificativa
Como f(3) = - 2 e x + 3 = 3 implica em que x = 0 segue-se que: f(0 + 3) = f(0).f(3) =
= - 2f(0)  f(0) = 1.

Segue-se que, para x + 3 = 0 tem-se: f(0) = f(-3).f(3) = -2f(-3) = 1  f(-3) = -1/2


----- Resposta Opção (A)
www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 226
Coordenação Prof. Aurimenes Alves

32. Bruno foi comprar carne para fazer churrasco, mas o preço da carne havia
aumentado em 20%. Como ainda podia gastar 14% a mais do que pretendia, em que
porcentagem Bruno teve de reduzir a quantidade de carne que comprou?

(A) 4 (C) 6 (E) 8


(B) 5 (D) 7
Justificativa
Sejam
p ... preço antes do aumento
x ... quantidade de carne a ser comprada por Bruno
g ... gasto com aumento aceitável por Bruno

Logo,
(1,14p).x = g

g’ ... gasto com preço aumentado e mesma quantidade comprada x

(1,20p).x = g’

Redução Percentual de Quantidade

g'- g (1,20p)x - (1,14p)x 1,20 - 1,14


Δ= 100 = 100 = 100 = 5%
g' (1,20p)x 1,20

----- Resposta Opção (B)

33. Sejam as afirmações:

I. O produto de um número racional por um número irracional é sempre


um número irracional.
II. A soma de dois números irracionais é sempre um número irracional.
III. A soma de um número racional com um número irracional é sempre
um número irracional.

Podemos afirmar que


(A) I, II e III são falsas.
(B) I, II e III são verdadeiras.
(C) somente III é verdadeira.
(D) somente I e III são verdadeiras.
(E) somente II e III são verdadeiras.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 227


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Análise das afirmações utilizando, sempre que couberem, contraexemplos.

(I) O conjunto dos racionais é definido por

 = {a,b/a   e b   \{0}} e  é o conjunto dos inteiros

Portanto, 0 , então  y irracional tem-se 0.y = 0 que é racional. Logo, a afirmativa
(I) é falsa.

(II) Para x = 2 (irracional) e y = - 2 (irracional) x + y = 0 que é um número inteiro,


produzindo o contraexemplo. Logo, a afirmativa (II) é falsa.

(III) Para x = ½ (racional) e y = 2 (irracional), x + y será sempre irracional. Não há


contraexemplos. Logo, a afirmação (III) é verdadeira.

----- Resposta Opção (C)

34. Considere os conjuntos a seguir.


 

S1 = (x,y)  x  x 3y = xy 3  x3y
e S2  (x,y)  x  3 = 1
 xy 
Assinale a alternativa correta.

(A) S1 = S2
(B) S1  S2 = 
(C) S1  S2 = S1
(D) S1  S2 = x 
(E) S1  S2 = x  - {(0,0)}
Justificativa

Analise das alternativas utilizando, quando couber, contraexemplos.


(A) Não é correta uma vez que, por exemplo, (0,0)  S1 e (0,0)  S2.
(B) Não é correta uma vez que, por exemplo, (1,1)  S1 e (1,1)  S2. Logo, S1  S2  .
(C) Resposta correta já que S2  S1 , ou seja, há elementos de S1 como, por exemplo,
(0,0) que não pertencem a S2 , porém, todos os elementos de S2 pertencem a S2.
(D) Não está correta, pois, por exemplo, (2,1)  x  e (2,1)  S1  S2.
(E) Não está correta, pois, há outros elementos que devem ser retirados de x  , por
exemplo, (0,y) e (x,0) para determinados x, y   .
----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 228


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RL Edição Setembro 2013


01. Sobre o conjunto dos reais, considere a sentença aberta p(n), dada por:
p(n): n é um número par ou é um número irracional.
A negação de p(n) é logicamente equivalente à sentença dada por

(A) n é um número ímpar e, portanto, um número racional.


(B) n é um número ímpar ou um número racional.
(C) n é um número racional que não é par.
(D) n não é um número racional par.
(E) n é um número ímpar.
Justificativa

p(n): n é um número par ou é um número irracional.

p(n): P  Q
~p(n): ~P  ~Q
não é é racional
par

Logo, n é um número racional que não é par.


----- Resposta Opção (C)

02. Em uma urna há três bolas, sequencialmente numeradas 1, 2 e 3. Um par de bolas


foi retirado da urna, ao acaso, e a soma dos números presentes nas bolas foi anotada.
O par de bolas retirado foi retornado à urna. O processo foi então repetido por mais
duas vezes, e, ao final, foram obtidas três somas: S1, S2 e S3. Verificou-se que S1 + S2 +
S3 é um número par. O número total de vezes que a bola 2 foi selecionada, nas três
retiradas, é igual a

(A) 0 ou 1 (C) 0 ou 3 (E) 1 ou 3


(B) 0 ou 2 (D) 1 ou 2
Justificativa
Para que S1 + S2 + S3 seja um número par devemos ter:
Caso 1. S1 , S2 e S3 são números pares  2 não foi sorteado nenhuma vez
Caso 2. S1 e S2 são números ímpares  2 foi sorteado duas vezes
Caso 3. S1 e S3 são números ímpares  2 foi sorteado duas vezes
Caso 4. S2 e S3 são números ímpares  2 foi sorteado duas vezes

Logo, o número 2 foi sorteado 0 ou 2 vezes.


----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 229


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

03. Considere a seguinte proposição:

“Há pelo menos, um candidato à vaga de administrador que não participou de


processo seletivo anterior algum.”

A negação da proposição acima é logicamente equivalente à proposição

(A) “Há um candidato à vaga de administrador que já participou de algum processo


anterior.”
(B) “Todos os candidatos à vaga de administrador participaram de todos os processos
seletivos anteriores.”
(C) “Há, no máximo, um candidato à vaga de administrador que jamais participou de
processo seletivo anterior.”
(D) “Não há candidatos à vaga de administrador nesse processo seletivo.”
(E) “Todos os candidatos à vaga de administrador já participaram de algum processo
seletivo anterior.”
Justificativa

P: “Há pelo menos um candidato à vaga de administrador que


não participou de processo seletivo anterior algum.”

~P: participou de pelo menos um ou de algum

Todos ou não há nenhum

Portanto,

“Todos os candidatos à vaga de administrador já participaram de algum processo


seletivo anterior
----- Resposta Opção (E)
04. A negação de x,  y[p(x)(~q(y))] é dada por:

(A)  x ,  y[(~p(x))(q(y)]
(B)  x ,  y[(~p(x))(q(y)]
(C)  x ,  y[(p(x))(~q(y)]
(D)  x ,  y[(~p(x))(q(y)]
(E)  x ,  y[(p(x))(~q(y)]
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 230


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

~ { x ,  y[p(x)(~q(y))] }

y ~p(x)  q(y)
x

Logo, ~ { x ,  y[p(x)(~q(y))] }   x,  y[(~p(x))(q(y)]

----- Resposta Opção (A)

05. Para se negar logicamente a afirmação de que em uma sala há algum aluno com,
no mínimo, 40 anos de idade, argumenta-se que

(A) nenhum aluno da sala tem 40 anos.


(B) há apenas um aluno da sala com 40 anos.
(C) todos os alunos da sala têm menos que 40 anos.
(D) todos os alunos da sala têm, no máximo, 40 anos.
(E) todos os alunos da sala têm, no mínimo, 41 anos.
Justificativa

Em uma sala “há algum aluno com, no mínimo, 40 anos de idade”.


menos de 40
Não há nenhum
Então,
“Todos os alunos da sala têm menos que 40 anos.”
----- Resposta Opção (C)

06. Lembro-me bem das palavras que você me disse três dias atrás: “Irei ao banco
amanhã ou depois de amanhã”.

Se você não mentiu e não foi ao banco ontem, então você

(A) foi ao banco hoje.


(B) irá ao banco amanhã.
(C) foi ao banco anteontem.
(D) irá ao banco depois de amanhã.
(E) foi ao banco naquele mesmo dia.
Justificativa
“Irei ao banco amanhã ou depois de amanhã”
P  Q
Ela não mentiu. Logo, P  V ou Q  V.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 231


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

3 dias Amanhã Depois


atrás de Amanhã

Anteontem Ontem Hoje tempo

Foi ao banco Não foi ao banco


neste dia
----- Resposta Opção (C)

07. O silogismo disjuntivo é representado pela implicação (pq)(~q)  p.

É um exemplo de silogismo disjuntivo a argumentação dada por:

(A) “Viajou no fim de semana, mas não no sábado”.


(B) “Disse que iria ao banco na terça ou na quarta, mas acabou não indo a lugar
algum”.
(C) “Um total de quatro ou cinco alunos foi à passeata. Não indo quatro, não foram
cinco”.
(D) “Uma proposição é verdadeira ou falsa. Não sendo falsa ela deverá ser
verdadeira”.
(E) “Ao chegar em casa, mataria a sede com água ou refrigerante. Não tendo água,
tomou guaraná”.
Justificativa
Seja,
(pq)(~q)  p
Então,
(~q)  (pq)  (~q  p)  (~q  q)  (~q  p)
F
Distributividade

Logo, (pq)(~q)  p  (~q  p)  p  q  ~p  p  V (sempre verdadeira)


V
Então,
“Uma proposição é verdadeira ou falsa.
Não sendo falsa ela deverá ser
verdadeira”.
é sempre verdadeira.
----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 232


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
08. Em um programa de televisão, um candidato fica diante de três roletas,
diferentemente divididas em regiões coloridas de branco ou cinza, chamadas casas. A
figura mostra as três roletas, que, inicialmente, estão posicionadas sobre casas de cor
cinza, conforme indicam as setas. O candidato precisa escolher um número e as roletas
girarão, cada uma, simultaneamente e no sentido anti-horário, trocando-se de casas
de acordo com o número de vezes.

O candidato ganhará o grande prêmio se as três roletas pararem novamente sobre


casas de cor cinza, após terem girado conforme descrito.

O menor número positivo que, se escolhido, dará o prêmio ao candidato é

(A) 20 (C) 28 (E) 60


(B) 21 (D) 30
Justificativa
Esquema do processo.

----- Resposta Opção (C)

09. Considere as quatro afirmações a seguir, das quais apenas duas são falsas.

I. Pedro não nasceu no Rio de Janeiro.


II. Pedro é paulista.
III. Jéssica é filha de Jorge.
IV. Jorge é pai de Jéssica.

Diante disso, é verdade que

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 233


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
(A) Jéssica não é filha de Jorge.
(B) Pedro é carioca ou paulista.
(C) Pedro não é paulista, nem carioca.
(D) Jorge é pai de Jéssica e Pedro é paulista.
(E) Jorge não é pai de Jéssica e Pedro é carioca.
Justificativa
Há duas alternativas mutuamente exclusivas:

(I) e (II) são FALSAS e


(III) e (IV) são VERDADEIRAS ou então

(I) e (II) são VERDADEIRAS e


(III) e (IV) são FALSAS

Análise das assertivas


(A) Jéssica não é filha de Jorge.
Não podemos afirmar uma vez que não se sabe qual das alternativas é a verdadeira.

(B) Pedro é carioca ou paulista.


Pode ser afirmado independentemente da alternativa.
----- Resposta Opção (B)

10. Diz-se que um conjunto A está contido em um conjunto B quando,  x  A, tem-se


x  B. Quando um conjunto A está contido em um conjunto B, escreve-se A  B. Se
um conjunto A não está contido em um conjunto B, escreve-se A  B.

Sejam A e B dois conjuntos. Tem-se que A  B, se, e somente se,

(A)  x  AB.
(B)  x  A, tem-se x  B.
(C)  x  B, tem-se x  A.
(D)  x  A, tem-se x  B.
(E)  x  B, tem-se x  A.
Justificativa

AB quando (xA, tem-se xB). A negação desta sentença, ou seja, AB
corresponde a ~(xA, tem-se xB) que equivale a ( xA, tal que xB).

A  B, se, e somente se,  x  A tal que x  B

----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 234


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
11. Considere as seguintes sentenças:

I. Se 3 + 2 = 4, então 2 > 7.
II. 7 < 9 ou 2 – 3 = - 1.
III. 2 = 3 se, e somente se, 5 > 0.
IV. 4  4 e - 5 < - 3.

O valor lógico (V, se verdadeiro; F, se falso) das sentenças são,

(A) V V V V (C) V V F F (E) F F V F


(B) V V F V (D) F V V F
Justificativa

I. Se 3 + 2 = 4, então 2 > 7.
F F
V

II. 7 < 9 ou 2 – 3 = - 1.
V V
V

III. 2 = 3 se, e somente se, 5 > 0.


F V
F

IV. 4  4 e - 5 < - 3.
V V
V
----- Resposta Opção (B)

12. A sentença “Se Iara mentiu, então ela é alta” é equivalente a

(A) “Iara mentiu ou ela é alta”.


(B) “Se Iara é alta, então ela mentiu”.
(C) “Iara não mentiu e ela não é alta”.
(D) “Se iara não mentiu, então ela não é alta”.
(E) “Se Iara não é alta, então ela não mentiu”.
Justificativa
“Se Iara mentiu, então ela é alta”

Construção da contrapositiva (P  Q  ~Q  ~P)


“Iara não é alta, então ela não mentiu”

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 235


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
13. Jacó usa óculos, ou Inácio toca flauta. Se Jacó usa óculos, então Lara é dentista.
Ora, Inácio não toca flauta; logo:

(A) Lara é dentista.


(B) Jacó não usa óculos.
(C) Lara não é dentista e Jacó usa óculos.
(D) Se Lara é dentista, então Inácio toca flauta.
(E) Lara não é dentista ou Jacó não usa óculos.
Justificativa
P: Jacó usa óculos.
Q: Inácio toca flauta.
R: Lara é dentista.

“João usa óculos ou Inácio toca flauta.”


PQ
“Se Jacó usa óculos, então Lara é dentista.”
P  R
Ora, “Inácio não toca flauta”.
QF
Análise dos Argumentos
PQ ; P  R ; QF
V F V V
V V

Logo, pode-se concluir que: R  Verdadeiro, ou seja “Lara é dentista”.

----- Resposta Opção (A)

14. Tia Olga presenteou as três sobrinhas com uma blusa. Entregou a blusa vermelha
para Vera, a amarela para Amanda e a rosa para Ruth. Logo em seguida, a tia ainda
disse: “Nenhuma de vocês recebeu a sua própria blusa. Vou lhes dar três dicas e
somente uma delas é correta: a da Vera não é rosa; a da Amanda não é vermelha; e a
da Ruth é amarela. Então, as cores das blusas de Vera, Amanda e Ruth são,
respectivamente

(A) amarela, vermelha e rosa.


(B) amarela, rosa e vermelha.
(C) rosa, amarela e vermelha.
(D) rosa, vermelha e amarela.
(E) vermelha, rosa e amarela.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 236


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Dicas (sendo apenas uma VERDADEIRA):
 a da Vera não é rosa.
 a de Amanda não é vermelha
 a de Ruth é amarela

Tia Olga disse:


“Nenhuma de vocês recebeu a própria blusa”.

Logo, a de Vera não é vermelha


a de Amanda não é amarela e
a de Ruth não é rosa.

Se é Verdade que a blusa de Vera não é rosa e, como também não pode ser vermelha,
segue-se que a blusa teria que ser, portanto, amarela. Isto implica em que, sendo
falsas as duas últimas “dicas”, a blusa de Ruth teria que ser rosa o que é impossível.

Se for Verdade que a blusa de Amanda não é vermelha e como também não pode ser
amarela, terá que ser rosa, porém, isto implica em que a primeira “dica” será
verdadeiro, o que é uma impossibilidade.

Se for Verdade que a blusa de Ruth é amarela, a de Amanda será vermelha e a de Vera
rosa.
----- Resposta Opção (D)

15. Rui comprou 25 picolés de frutas de diversos sabores: sete de limão, cinco de
abacaxi, nove de groselha e quatro de uva. O número mínimo de picolés que deverá
retirar do pacote, sem olhar, para ter certeza de que tem pelo menos dois picolés de
cada sabor é

(A) 23 (C) 9 (E) 5


(B) 18 (D) 8
Justificativa

Para que haja garantia deve-se raciocinar com a possível ocorrência do pior caso ou
pior situação possível. Neste caso, a pior situação ficaria configurada quando fossem
retirados inicialmente, todos os 9 picolés de groselha, todos os 7 de limão, todos os 5
de abacaxi e, finalmente, dois de uva. Logo,

9 + 7 + 5 + 2 = 23 picolés

----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 237


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
16. Um disque-entrega de marmitex oferece a seus clientes três opções de escolha do
prato principal – bife, nhoque ao sugo ou frango frito – e três opções de escolha de
arroz – integral, branco ou à grega. Três amigos – Adão, Bruno e Cesar – fizeram o seu
pedido. Sabe-se que

I. todos pediram prato principal e arroz diferentes;


II. cada um deles só pediu um único prato principal e um único tipo de arroz;
III. Cesar pediu bife;
IV. um deles é vegetariano e pediu arroz integral; e
V. Adão escolheu arroz a grega.

Nessas condições, é correto afirmar que

(A) Adão é vegetariano.


(B) Bruno pediu frango frito.
(C) Bruno pediu arroz branco.
(D) Cesar pediu arroz branco.
(E) Adão pediu nhoque ao sugo.
Justificativa
Como Cesar pediu bife, o vegetariano pediu arroz integral e Adão escolheu arroz a
grega, segue-se que o vegetariano só pode ser Bruno.

Logo, a opção de Bruno não pode ser frango frito, restando então, nhoque ao sugo.

Portanto, Bruno: “nhoque ao sugo e arroz integral”


Cesar: “bife e arroz branco”
Adão: “frango frito e arroz a grega”
----- Resposta Opção (D)

17. Um grupo de amigos comprou 18 pastéis. Os pastéis são de carne, frango, queijo
ou pizza, sendo que as quantidades dos pastéis são todas distintas, e existe pelo
menos um de cada tipo. Os pastéis de carne e os de frango somam 4, enquanto os de
carne e os de queijo somam 7, Considerando essas informações, então uma das
possíveis alternativas é que somente

(A) 2 pastéis sejam de carne.


(B) 2 pastéis sejam de frango.
(C) 3 pastéis sejam de queijo.
(D) 5 pastéis sejam de queijo.
(E) 8 pastéis sejam de pizza.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 238


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

18 pastéis
Carne ... C  1
Frango ... F  1
Queijo ... Q  1
Pizza ... P  1

C + F = 4
C + Q= 7
C + F + Q + P = 18 e C  F  Q  P

Então,

C + F = 4
C + Q= 7
Q + P = 14
F + P = 11

Verificação

Opções C = 2 F = 2 Q = 3 Q = 5 P = 8
C+F=4 F=2 C=2 F = 0 (?) F=2 C=1
C+Q=7 Q=5 Q=5 C=4 C=2 Q=6
Q + P = 14 P=9 P=9 ? P=9 Q=6
F + P = 11 F=2 F=2 ? F=2 F=3
Viabilidade (Inviável) (Inviável) (Inviável) (Inviável) (OK)

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 239


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD - RQ Edição Setembro 2013

1 1 1
18. Considere a matriz A = 2 3 x  . Determine o conjunto de números reais x
x 2 2
para os quais a matriz A não é inversível.

(A)  (Conjunto vazio).


(B) { x / x = - 5 ou x = 1}.
(C) { x / x = - 3 ou x = 2}.
(D) { x / x = 1 ou x = 5}.
(E) { x / x = 2 ou x = 3}.
Justificativa

A matriz A não admitirá inversa quando det(A) = 0. Portanto, aplicando o Método de


Sarrus temos:

1 1 1
det(A) = det 2 3 x   (4 + x2 + 6) - (3x + 2x + 4) = x2 - 5x + 6 = 0
x 2 2

Logo, x2 – 5x + 6 = 0 é uma equação do segundo grau cuja soma das raízes S = 5 e o


produto das raízes é P = 6. Ou seja, as raízes são x1 = 2 e x2 = 3.

Portanto, o conjunto procurado é { x / x = 2 ou x = 3}.

----- Resposta Opção (E)

19. Considere a seguinte equação:


1
1+ =-x
1
1+
1
1+
x
Assinale a resposta correta.

(A) A solução da equação é x = - 2.


(B) A solução da equação é x = √ .
(C) A solução da equação é x = - 1.
(D) A equação não possui solução.
(E) A equação possui duas soluções não reais.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 240


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

1 1 1
1+ =-x  1+ =-x  1+ =-x 
1 x x+1+x
1+ 1+
1 (x + 1) x+1
1+
x
(x + 1)
 1+ = - x  2x + 1 + x + 1 = - x(2x + 1)  3x + 2 = - 2x2 - x 
2x + 1
 2x + 4x + 2 = 0  x2 + 2x + 1 = 0
2

Tem-se então uma equação do segundo grau cuja soma das raízes é S = - 2 e seu
produto P = 1. Portanto, as raízes são x1 = x2 = -1.

Ocorre, porém, que na equação original x = - 1 leva a uma indeterminação (divisão


por zero). Portanto, a equação não tem solução.
----- Resposta Opção (D)

20. Um professor decidiu consultar a seguinte listagem de notas obtidas pelos seus
sete alunos na prova final do semestre:

2,5 4 4 6 * 9,5 10

Embora a quinta nota da lista estivesse ilegível, o professor sabia que a média das
notas coincidia com a mediana e que a lista estava em ordem crescente de notas.
Assim, o professor pôde concluir que a nota ilegível era:

(A) 6 (C) 7,5 (E) 9


(B) 6,5 (D) 8,5
Justificativa

Seja x5 o valor da nota que está ilegível.


A mediana de uma série ímpar de observações em ordem crescente é igual ao seu
valor central, isto é: Me = 6.

Por outro lado, como a média aritmética das notas é igual a mediana tem-se que:

2,5 + 4 + 4 + 6 + x5 + 9,5 + 10
6=  42 = 36 + x 5  x 5  6
7

----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 241


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

21. Três irmãos – João, Pedro e Rui – dividiram uma herança de R$ 103.000,00 de
forma que, se forem retirados R$ 1.000,00, R$ 2.000,00 e R$ 4.000,00 das quantias que
João, Pedro e Rui receberam, respectivamente, então os novos valores são
respectivamente proporcionais a 5, 6 e 5. Logo, a quantia que João recebeu foi de

(A) R$ 30.000,00
(B) R$ 31.000,00
(C) R$ 34.000,00
(D) R$ 35.000,00
(E) R$ 38.000,00
Justificativa
Sejam,

J, P e R as quantias recebidas, respectivamente, por João, Pedro e Rui.

Temos a seguinte relação de proporcionalidade:

J - 1.000 P - 2.000 R - 4.000 103.000 - (1.000 + 2.000 + 4.000) 96.000


= = = =
5 6 5 (5 + 6 + 5) 16

J - 1.000 96.000
Portanto, = = 6.000  J = 31.000
5 16
----- Resposta Opção (B)

22. Quando aplicamos um montante M em um investimento que rende R% ao mês, o


valor a ser resgatado P, isento de taxações, após n meses é dado por
n
 100 + R 
P = M  . O número de meses necessários para se obter um lucro superior ou
 100 
igual a 10% sore o montante aplicado é o menor valor inteiro superior ou igual a:

P
ln  
M P  11 
(A) (C) log 100 + R   (E) log 100 + R  
 R  M  10 
ln  1 +  100 100
 100 
ln(1 - 1M)  1 
(B) (D) log 100 + R  
 100 + R   10 
ln   100
 100 
Justificativa
n
 100 + R 
P = M 
 100 

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 242


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

P-M
Lucro =  0,10
M

Portanto,

n
 100 + R 
M  -M n
 100   100 + R  11
 0,10     ... (1)
M  100  10

 100  R 
Tomando o logaritmo em base   da expressão (1) tem-se:
 100 
n
 100 + R   11   100 + R   11 
log 100 + R    log 100 + R    n.log 100 + R    log 100 + R  
100
 100  100
 10  100
 100  100
 10 

 11 
 n  log 100 + R  
100
 10 
----- Resposta Opção (E)

23. José comprou um armário e uma cama, pelos quais gastou um total de R$
6.500,00. Cinco anos depois da compra, José decidiu revender esses móveis. Como os
móveis já estavam usados, José vendeu o armário pela metade do preço de compra e a
cama por 60% do preço de compra, recebendo R$ 3.500,00 com a revenda dos dois
itens. Qual foi o valor da depreciação que José teve apenas com a revenda da cama.

(A) R$ 1.000,00 (C) R$ 2.000,00 (E) R$ 3.000,00


(B) R$ 1.500,00 (D) R$ 2.500,00
Justificativa
Sejam
pA ... preço pago pelo armário
pC ... preço pago pela cama

Então, pA + pC = 6.500 .... (1)

vA ... valor de revenda do armário


vC ... valor de revenda da cama

Então, vA + vC = (pA/2) + 0,60 pC = 3.500 .... (2)

Resulta o sistema de duas equações lineares com duas variáveis a seguir:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 243


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

pA + pC = 6.500 pA + pC = 6.500

(pA/2) + 0,60 pC = 3.500  - pA - 1,20pC = - 7.000

- 0,20pC = - 500  pC = 2.500


e vC = 0,60x2.500 = 1.500
Logo, a depreciação foi de:

DC = pC - vC = 2.500 – 1.500 = 1.000


----- Resposta Opção (A)

24. Considere um pentágono ABCDE tal que AB = AE = CD e tal que os


vértices B, C, D e E formam um retângulo, como mostra a figura ao
lado. Sabendo que o perímetro desse pentágono é 10 u.c., então a
medida do lado CD para que a figura descrita tenha a maior área
possível é

10 5( 3 + 3)
(A) (D)
6- 3 6
20(6 + 3) 10
(B) (E)
33 (3 - 3)
25
(C)
6- 3
Justificativa

Perímetro .... PABCDE = 3x + 2y = 10

Área .... SABCDE = x.y + SABE

O triângulo ABE é equilátero, portanto, h2 + x2/4 = x2



 h=
√ 10 - 3x
Logo, SABCDE = xy + x2 e y= 
2

10x - 3x2 3 2 20x - 6x2 + 3x2 ( 3 - 6) 2


SABCDE = + x = = x + 5x
2 4 4 4

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 244


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

A expressão da área é um polinômio de segundo grau cujo valor máximo é atingido


para x* igual a:
b 5 10
x* = - =- =
2a 2( 3 - 6) 6 - 3
4
----- Resposta Opção (A)

25. Sejam os conjuntos X = { x / x2 < 1} e Y = { x / 1/x < 4}. Então,


podemos afirmar que:

(A) X  Y =  (D) X - Y = [0 , ¼]
(B) X  Y = (- 1 , ¼) (E) Y - X = [1 , +)
(C) X  Y = (-  , 1)
Justificativa

X={ x / x2 < 1} = { x / - 1 < x < 1} e

Y={ x / 1/x < 4} = { x / x  (- , 0) ou x  (1/4 , + )}

Portanto,

----- Resposta Opção (D)

26. Seja bn uma progressão geométrica de razão 4 cujo primeiro termo é 2.


Considere agora a sequência an formada pelo logaritmo na base 2 dos termos da
progressão bn , ou seja, na = log2 bn.
Então, a soma a1 + a2 + a3 + ... + a10 é igual a

(A) 50 (D) 2log 2 10


(B) 80 (E) log 2(2(410 – 1)) – log2 3
(C) 100
Justificativa
Então,

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 245


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

bn: 2 ; 23 ; 25 ; 27 ; 29 ; 211 ; 213 ; 215 ; 217 ; 219

an: log2 2 ; 3log2 2 ; 5log2 2 ; 7log2 2 ; ….

Como log2 2 = 1 tem-se:

an: 1 ; 3 ; 5 ; 7 ; 9 ; 11 ; 13 ; 15 ; 17 ; 19

ou seja uma Progressão Aritmética de razão r = 2 termo inicial a1 = 1 e a10 = 19.

Logo, S10 = (1 + 19)10/2 = 100.


----- Resposta Opção (C)

27. Todo dia, Alberto precisa subir uma escada de seis degraus para chegar em casa,
Como tem a perna comprida, ele consegue subir a escada evitando até dois degraus a
cada passada. Assim, existem várias maneiras de ele subir a escada: ele pode, por
exemplo, ir direto para o terceiro degrau e depois subir de um em um; ou então pode
ir direto para o segundo degrau, depois para o quinto e finalmente chegar ao sexto;
outra maneira é ir de um em um desde o início etc.

De quantas maneiras distintas Alberto pode subir essa escada?

(A) 20 (C) 22 (E) 24


(B) 21 (D) 23
Justificativa

A contagem será efetuada considerando as modalidades de subida.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 246


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Modo 1: de 1 em 1 degrau
Em seis passadas atinge-se o topo da escada. Há apenas uma possibilidade.

Modo 2: de 2 em 2 degraus
Em três passadas atinge-se a topo da escada. Só há uma possibilidade.

Modo 3: de 3 em 3 degraus
Em duas passadas atinge-se o topo da escada. Há apenas uma possibilidade.

Modo 4: modo combinado com passada de 1 degrau e passadas de 2


degraus

Para este modo há duas alternativas.

 Caso 1. Uma única passada de 2 degraus e 4 passadas de 1 degrau

O número de possibilidades é determinado pela permutação com repetição de 5


objetos sendo que 4 deles são iguais. Logo: = 5 possibilidades.

Apenas como ilustração seguem as possibilidades:

 Caso 2: duas passadas de 2 degraus e duas passadas de 1 degrau

Trata-se da permutação com repetição de 4 objetos idênticos dois a dois. Logo,


o número de possibilidades é igual a = 6 possibilidades.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 247


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Apenas como ilustração seguem as possibilidades.

Modo 5: modo combinado com passada de 3 degraus e passadas de 1 degrau, ou seja,


1 passada de 3 degraus e três passadas de um degrau.

Trata-se da permutação com repetições de 4 objetos sendo que 3 deles são iguais.
Portanto, o número de possibilidades é igual a = 4 possibilidades.

Modo 6: modo combinado com as 3 modalidades, ou seja, 1 passada de 3


degraus, 1 passada de 2 degraus e 1 passada de 1 degrau

Trata-se da permutação com repetições de 3 objetos. Portanto, o número de


possibilidades é igual a = 6 possibilidades.

Apenas como ilustração seguem as possibilidades.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 248


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Portanto, somando as possibilidades de cada modalidade temos:

1 + 1 + 1 + 4 + 5 + 6 + 6 = 24 possibilidades.

----- Resposta Opção (E)

1 0  0 0 
28. Considere a matriz identidade I =   e a matriz nula 0    e sejam A
0 1  0 0 
e B duas matrizes reais 2x2 quaisquer. Analise as afirmativas a seguir:

I. Se A.B = 0, então A = 0 ou B = 0.
II. Se A2 = A, então A = I ou A = 0.
III. A.B = B.A.

Assinale a alternativa correta.

(A) Todas as afirmativas são verdadeiras.


(B) Nenhuma das afirmativas é verdadeira.
(C) Apenas as afirmativas I e II são verdadeiras.
(D) Apenas as afirmativas I e III são verdadeiras.
(E) Apenas as alternativas II e III são verdadeiras.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 249


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

I. Se A.B = 0, então A = 0 ou B = 0.
Contra-exemplo:
 0 0   0 1  0 0 
1 1 0 1  0 0 
    

Portanto, (I) não é correta.

II. Se A2 = A, então A = I ou A = 0.
Contra-exemplo:
0 0  0 0  0 0 
0 1  0 1   0 1 
    

Portanto, (II) não é correta.

III. A.B = B.A.


O produto de matrizes não é comutativo. Logo, (III) não é correto.

----- Resposta Opção (B)

29. Paulo Henrique foi fazer uma prova de múltipla escolha sem ter estudado quase
nada. Das 20 questões da prova, ele sabia a resposta de 10: três eram a letra A, três
eram a letra B, duas eram letra C, uma era D e uma era E. Quanto às outras questões,
ele não tinha a mínima ideia de como resolver e marcou aleatoriamente as
alternativas, de maneira que suas respostas ficassem balanceadas, ou seja, que o
número de respostas fosse idêntico para cada letra (A, B, C, D e E). Supondo que as
cinco alternativas realmente estivessem equilibradas no gabarito da prova e que ele
tinha acertado as 10 questões que sabia, qual a probabilidade de ele ter acetado toda
a prova?

(A) (C) (E)

(B) (D)
Justificativa

10 questões estão corretas resta acertar outras 10.


As opções corretas foram:

A ... 3 ; B ... 3 ; C ... 2 ; D ... 1 ; E ... 1

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 250


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

A hipótese de balanceamento das cinco alternativas na gabarito da prova implica em


que, dentre as 10 questões restantes, há 1 resposta A, 1 resposta B, 2 respostas C, 3
respostas D e 3 respostas E.

Considerar que, dentre todas as sequências possíveis de respostas, apenas uma


corresponde aos 10 acertos. Quantas sequências (caso possíveis) existem? Tantas
quantas forem os anagramas constituídos pelas letras A, B, C, C, D, D, D, E, E, e E. Ou
seja, devemos determinar a permutação com repetição de 10 objetos sendo que um
deles (letra C) tem duas repetições e outros dois (letras D e E) tem três repetições.

Só há uma sequência na qual todas as 10 respostas estão corretas. Portanto,

No Casos Favoráveis 1 1
P{Acertar toda prova} =  
No CasosPossíveis 10! 50.400
2!3!3!

----- Resposta Opção (C)

30. Os candidatos A e B concorreram no segundo turno de uma eleição municipal. O


candidato A obteve 10% do total de votos válidos a mais que o candidato B. Se o
candidato B obteve 72 mil votos, por quantos votos ele perdeu a eleição?

(A) 7.200 (C) 13.090 (E) 18.500


(B) 9.800 (D) 16.000
Justificativa

VA ... votos válidos obtidos pelo candidato A

VB ... votos válidos obtidos pelo candidato B

N = VA + VB ... número total de votos válidos

Então, VA – VB = 0,10(VA + VB)  0,90VA = 1,10VB

Como VB = 72.000 segue-se que VA = VB = x 72.000 = 88.000

Logo, B foi derrotado por 88.000 – 72.000 = 16.000 votos.


----- Resposta Opção (D)

31. Foi concedido um empréstimo de R$ 1.000.000,00 a uma taxa de juros compostos


de 10% ao ano, a ser reembolsado em quatro anos de acordo com o sistema de
amortização constante (SAC). O total de juros acumulado ao final dos quatro anos
corresponde a que percentual do empréstimo concedido?

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 251


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 10% (C) 20% (E) 28%


(B) 12,5% (D) 25%
Justificativa

Este sistema se caracteriza pelo fato das parcelas de amortização do financiamento


serem iguais e as prestações compostas por amortização mais juros decrescentes
sendo estes calculados sobre o saldo devedor do financiamento.

Seja C0 o valor do financiamento a ser pago pelo Sistema de Amortização Constante


(SAC) em n prestações a uma taxa efetiva de juros compostos j por período.

A ... parcela de amortização do financiamento em cada período


C
A= 0
n
O saldo devedor logo após o pagamento da k-ésima prestação SDk será:
SDk = C0 - k.A

Logo, a parcela de juros que deve ser adicionada a amortização é da forma:

Jk = j.SDk-1 , k = 1, 2, ... , n e SD0  C0


Pk = A + Jk , k = 1, 2, ... , n
No caso presente:
C0 = 1.000.000
n= 4
A = 1.000.000/4 = 250.000

Seguem os cálculos, para juros de 10% a.a., na tabela a seguir:

k Prestação Juros Amortização Saldo Devedor


( Pk ) ( Jk ) (A) ( SDk )
0 - - - 1.000.000
1 350.000 100.000 250.000 750.000
2 325.000 75.000 250.000 500.000
3 300.000 50.000 250.000 250.000
4 275.000 25.000 250.000 -

Portanto, o total de juros pagos será:

100.000 + 75.000 + 50.000 + 25.000 = 250.000

E, o percentual dos juros sobre o empréstimo será:

250.000/1.000.000 = 25%
----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 252


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

32. Um tanque totalmente cheio de água tem o formato de um


cilindro reto com diâmetro da base igual a 1 m. Ao
submergirmos, nesse tanque, um paralelepípedo impermeável, o
volume de água que transborda é igual a 1 m3. Sabendo que o
paralelepípedo tem base quadrangular e que suas medidas as
maiores possíveis para que ele ainda caiba no tanque (veja figura
ao lado), então a sua altura em metros é


(A) (D) 2 √
(B) √ (E) 4
(C) 2
Justificativa

O volume do paralelepípedo quadrado será igual a: V = x2h = 1 m3

Como a base do cilindro mede 1 m de diâmetro tem-se:



2x2 = 1  x =

2
 2
 h = 1  h = 2 m
2
Então, V = x .h = 
 2 

----- Resposta Opção (C)

33. Seis anos atrás, o pai tinha o quádruplo da idade da filha e hoje tem o triplo. Qual
será a idade da filha daqui a 5 anos?

(A) De 10 a 13 anos.
(B) De 14 a 17 anos.
(C) De 18 a 21 anos.
(D) De 22 a 25 anos.
(E) Mais do que 25 anos.
Justificativa

Sejam,
x ... idade do pai 6 anos antes do dia de hoje
y ... idade da filha 6 anos antes do dia de hoje

x = 4y ... o pai tinha o quádruplo da idade da filha há 6 anos

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 253


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Hoje, x + 6 = 3(y + 6)  x = 3y + 18

Substituindo: 4y = 3y + 12  y = 12 e x = 48

Daqui a 5 anos, terão decorridos, 5 + 6 = 11 anos da data de referência. Logo, a idade


da filha será y + 11 = 12 + 11 = 23 anos.

----- Resposta Opção (D)

34. Ari cultiva flores no seu jardim, onde cada pé de flor ocupa uma área de 1 dm 2, em
forma de um quadrado. Esse jardim também tem o formato de um quadrado e está
ocupado de flores. Este ano, ele pretende aumentar 29 pés em relação ao ano
passado, mantendo as mesmas condições do ano anterior. Então, este ano ele terá
nesse jardim

(A) 196 pés de flores. (C) 324 pés de flores. (E) 841 pés de flores.
(B) 225 pés de flores. (D) 400 pés de flores.
Justificativa

N .... dimensão do jardim na forma de quadrado


N2 .... área do quadrado (dm2)

Se cada pé de flor ocupa neste jardim 1 dm2 segue-se que estão plantadas N2/1 = N2
pés de flores na configuração atual.

No próximo ano ele deseja aumentar o número de plantas em 29 pés, isto é, vai
plantar M = N2 + 29.

Ora, como N2  , então N, M 


196 – 29 = 167  √ 
225 – 29 = 196  √ = 14  . Logo, serão 225 pés de flores.

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 254


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RL Edição Fevereiro 2014


01. Sejam dados dois conjuntos não vazios, A, B  , e sejam A e B seus respectivos
conjuntos complementares no conjunto Universo  considerado. Se um elemento x 
 é tal que x  A  B, então x pertence ao conjunto

(A) A  B (B) A  B (C) A  B (D) A  B (E) A  B


Justificativa

O Diagrama de Euler-Venn acima representa os conjuntos e três elementos a, b e c que


se enquadram nas propriedades x   e x  A  B. Portanto, conclui-se que os
elementos com as propriedades citadas só não pertencem ao conjunto A  B. Logo,
A  B =  - (A  B) .
----- Resposta Opção (B)

02. Sejam p e q proposições lógicas e E uma expressão composta a partir de p e q


cujos valores lógicos são apresentados na tabela verdade mostrada a seguir:

p q ~p ~q pq E
V V F F V V
V F F V V V
F V V F V V
F F V V F F

A tabela acima estará correta se a expressão E for logicamente equivalente à


expressão
(A) q  (p  q) (D) (p  q)  (~q)
(B) (p  q)  (~p) (E) (~q)  ~p
(C) (~p)  (p  q)
Justificativa

Análise das Opções de Resposta

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 255


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) A quarta linha da tabela elimina esta alternativa ( F  F  V ).


(B) A primeira linha da tabela elimina esta alternativa ( V  F  F ).
(C) Esta correta!
(D) A primeira linha da tabela elimina esta alternativa ( V  F  F ).
(E) A segunda linha da tabela elimina esta alternativa ( V  F  F ).

----- Resposta Opção (C)

03. Um dia da semana é sábado ou domingo se, e somente se, naquele dia, eu como
churrasco e não assisto a um filme. Portanto, se ontem foi uma terça-feira, eu, ontem

(A) não comi churrasco e assisti a um filme.


(B) comi churrasco ou não assisti a um filme.
(C) não comi churrasco ou assisti a um filme.
(D) comi churrasco, mas não assisti a um filme.
(E) não comi churrasco e tampouco assisti a um filme.
Justificativa
Sejam as proposições simples:
P: Hoje é sábado
Q: Hoje é domingo
R: Comi churrasco
S: Assisti a um filme

Portanto,

“Um dia da semana é sábado ou domingo se, e somente se, naquele dia, eu como
churrasco e não assisto a um filme”.
(P  Q)  (R  ~S)
Como ontem foi terça-feira, então (P  Q)  Falso.

Logo, para que a bicondicional seja verdadeira deve-se ter (R  ~S)  Falso.
(P  Q)  (R  ~S)
F F
V

Para que (R  ~S)  Falso basta que pelo menos uma das proposições R ou ~S sejam
falsas. Assim, é verdade que não comi churrasco (~R  V) ou assisti a um filme (S V).

----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 256


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

04. Sejam p, q e r três proposições lógicas que compõem as seguintes expressões:

E1: (p  r)  (p  q)
E2: (~p)  (r  q)

Os valores lógicos assumidos pela expressão E1  E2 independem do valor lógico da


proposição p e são os mesmos assumidos pela expressão

(A) q  r (D) p  (~p)


(B) q  r (E) p  (~p)
(C) (~r)  q
Justificativa

E1: (p  r)  (p  q)  p  (q  r) .... Distributividade


E2: (~p)  (r  q)

Então, E1  E2  [p  (q  r)]  [(~p)  (r  q)]


Ora, o valor lógico dessa expressão será sempre verdadeiro uma vez que
(p)  (~p)  V (são complementares).
----- Resposta Opção (D)
05. Um grupo é formado por cinco integrantes. Logo, dizer que no máximo três
integrantes do grupo viajarão é o mesmo que dizer que

(A) dois integrantes não viajarão.


(B) a maioria do grupo não viajará.
(C) um ou dois integrantes não viajarão.
(D) quatro ou cinco integrantes não viajarão.
(E) pelo menos dois integrantes não viajarão.
Justificativa

Se no máximo três viajarão, então em um grupo de 5 pessoas, no mínimo dois não


viajarão. Ou seja, no mínimo dois é o mesmo que dizer dois ou mais ou pelo menos
dois não viajarão.
----- Resposta Opção (E)

06. Sejam p e q proposições simples. Denomina-se modus tollens a argumentação


definida da seguinte forma:

p q
~q
Então, ~p

Mediante a escolha de proposições p e q convenientes, será um exemplo de modus


tollens a argumentação:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 257


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) Se alguém tivesse vindo aqui, então os cães teriam latido ou o alarme teria soado.
Ou seja, ninguém terá vindo aqui se o alarme não tiver soado ou os cães não
tiverem latido.
(B) Se alguém tivesse vindo aqui, então os cães teriam latido ou o alarme teria soado.
Os cães não latiram, nem o alarme soou. Então, ninguém veio aqui.
(C) Se alguém tivesse vindo aqui, então os cães teriam latido ou o alarme teria soado.
Os cães latiram e o alarme soou. Então, alguém veio aqui.
(D) Se alguém tivesse vindo aqui, então os cães teriam latido ou o alarme teria soado.
Os cães latiram ou o alarme soou. Então, alguém veio aqui.
(E) Se alguém tivesse vindo aqui, então os cães teriam latido ou o alarme teria soado.
Como o alarme não tocou e alguém veio, os cães latiram.
Justificativa
Sejam as proposições:
P: Alguém veio aqui
Q: Os cães latiram
R: O alarme soou

O modus tollens correspondente será:


P  QR P  QR
~(Q  R) (~Q ~R)
Então, ~P Então, ~P

Logo, “Se alguém tivesse vindo aqui, então os cães teriam latido ou o alarme soado”
P QR
“Os cães não latiram e o alarme não tocou”
(~Q  ~R)
Então, “ninguém veio aqui.”
~P
----- Resposta Opção (B)

07. Se Pedro anda de carro ou não anda de van, então ele se perde. Se Pedro anda de
van então ele é carioca. Se Pedro não janta, então ele anda de carro. Se Pedro não se
perde, então ele

(A) é carioca e janta.


(B) é carioca, mas não janta.
(C) não é carioca e não janta.
(D) não é carioca, mas janta.
(E) ou não é carioca, ou não janta.
Justificativa
Sejam as proposições simples:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 258


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

P: Pedro anda de carro


Q: Pedro anda de van
R: Pedro se perde
S: Pedro é carioca
T: Pedro janta
R: Pedro se perde

Assumir que ~R  V.

Análise das proposições compostas


“Se Pedro anda de carro ou não anda de van, então ele se perde”
P  ~Q  R
F F
F F
“Se Pedro anda de van então ele é carioca”
Q  S
V V
“Se Pedro não janta, então ele anda de carro”
~T  P
F F
Logo, Pedro é carioca (S  V) e janta (T  V).
----- Resposta Opção (A)

 
4x - 5 *
08. Seja x* um número real definido por x* = . Então, o valor de 9* é um
6
número

(A) maior que 8.


(B) compreendido entre 3 e 8.
(C) compreendido entre 2 e 3.
(D) compreendido entre 0 e 2.
(E) negativo.
Justificativa

4x9-5 36 - 5 31
9* = = =
6 6 6
Logo,
31
* 4 5
9 
* *  31 
  
 6 
6
6

121  30 91
36

36

Portanto, o resultado está entre 2 e 3.


----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 259


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

09. Um gerente de uma empresa escolheu os funcionários A, B e C para visitarem as


sedes que ficam no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Minas Gerais. Cada funcionário
visitará apenas uma das três cidades e cada uma delas será visitada por algum desses
três funcionários.
Sabe-se que:
I. A sede do Rio de Janeiro será visitada pelo funcionário A ou pelo funcionário C.
II. A sede de São Paulo será visitada pelo funcionário A ou pelo funcionário B.
III. A sede de Minas Gerais será visitada pelo funcionário A ou pelo funcionário C.
IV. Ou o funcionário B visitará a sede do Rio de Janeiro, ou o funcionário C visitará a
sede de Minas Gerais.

As sedes do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais serão visitadas, respectivamente,
pelos funcionários

(A) A, B e C (D) C, A e B
(B) A, C e B (E) C, B e A
(C) B, A e C
Justificativa

Todas as sedes serão visitadas por apenas um dos funcionários e cada funcionário
visitará apenas uma sede.

I. (RJ A)  (RJ C)
II. (SP A)  (SP B)
III. (MG A)  (MG C)
IV. (RJ B)  (MG C)

A proposição (IV) é uma “disjunção exclusiva” ou “OU EXCLUSIVO”, ou seja, será


verdadeira quando exatamente um dos termos for verdadeiro.

Vamos admitir então que (MG C) é VERDADEIRO e, consequentemente, (RJ B) é FALSO.


Então, de (III) (MG A) será FALSO e, portanto, em (I) (RJ A) é VERDADEIRO. Logo, em
(II), (SP B) é VERDADEIRO.

Então as sedes do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais serão visitadas,
respectivamente, pelos funcionários A, B e C.
----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 260


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

10. Considere os seguintes argumentos:

I. Se 11 é primo, então não divide 33. Mas 11 divide 33.


Logo, 11 não é primo.
II. Se 5 é menor que 2, então 5 não é primo. Mas 5 não é menor que 2.
Logo, 5 é primo.
III. Se 7 não é par, então 1 é primo. Mas 1 é primo.
Logo, 7 não é par.

Os argumentos I, II e III são respectivamente,

(A) válido, válido e válido.


(B) válido, válido e não-válido.
(C) válido, não-válido e válido.
(D) válido, não-válido e não-válido.
(E) não-válido, não-válido e não-válido.
Justificativa
Argumento (I)
“Se 11 é primo, então não divide 33.”
P  ~Q
“Mas 11 divide 33.”
QV
“11 não é primo.”
~P
Então, P  ~Q ; Q ~P Válido
F F V V
V
Argumento (II)
“Se 5 é menor que 2, então 5 não é primo.”
P  ~Q
“Mas 5 não é menor que 2.”
~P  V
“5 é primo.”
Q

Então, P  ~Q ; ~P Q Não-válido
V V V F
V
Argumento (III)
“Se 7 não é par, então 1 é primo.”
~P  Q
“Mas 1 é primo.”
QV
“7 não é par.”

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 261


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Então, ~P  Q ; Q ~P Não-válido
V/F V V V/F
----- Resposta Opção (D)

11. Considere esta afirmação acerca dos carros de uma empresa: “Todos os carros da
sede carioca são velhos e pelo menos um dos carros da sede mineira é novo”.

A negação da afirmação acima é logicamente equivalente a:

(A) Todos os carros da sede carioca não são velhos e pelo menos um dos carros da
sede mineira não é novo.
(B) Pelo menos um dos carros da sede carioca é novo e todos os carros da sede
mineira são velhos.
(C) Nenhum dos carros da sede carioca é velho ou mais de um carro da sede mineira é
velho.
(D) Nenhum dos carros da sede carioca é velho e mais de um carro da sede mineira
não é novo.
(E) Pelo menos um dos carros da sede carioca não é velho, ou todos os carros da sede
mineira não são novos.
Justificativa

“Todos os carros da sede carioca são velhos e


pelo menos um dos carros da sede mineira é novo”.

Negação: “Algum dos carros da sede carioca não é velho ou


nenhum dos carros da sede mineira é novo.”
(todos os carros da sede mineira não são novos)
----- Resposta Opção (E)
12. O quadro a seguir apresenta cinco afirmativas:

1- Neste quadro há apenas quatro afirmativas verdadeiras.


2- Neste quadro há apenas três afirmativas verdadeiras.
3- Neste quadro há apenas três afirmativas falsas.
4- Neste quadro há apenas quatro afirmativas falsas.
5- Neste quadro, ou todas as afirmativas são falsas, ou todas são
verdadeiras.

A única afirmativa do quadro acima que pode ser verdadeira é a de número

(A) 1 (B) 2 (C) 3 (D) 4 (E) 5


Justificativa

Com relação as afirmativas (1), (2), (3) e (4) só há duas possibilidades ou todas são
falsas ou apenas uma é verdadeira.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 262


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Ora, a afirmativa (5) é um “ou exclusivo”, portanto, será verdadeira quando
exatamente uma das proposições que a formam for verdadeira.

Vamos examinar as possibilidades.


 A proposição “todas as afirmativas são verdadeiras” só pode ser FALSA, caso
contrário, entraria em conflito com o que foi deduzido em relação as
afirmativas (1), (2), (3) e (4);
 A proposição “todas as afirmativas são falsas” sendo FALSA implicará em que a
afirmativa (5) é FALSA e que “pelo menos uma das afirmativas (1), (2), (3) ou (4)
pode ser verdadeira. Ocorre que, nesse caso, só uma pode ser verdadeira o que
implicará em que a afirmativa (4) seria a única VERDADEIRA.
----- Resposta Opção (D)

13. Se todos os meus amigos tivessem comprado ingressos para o jogo de futebol,
então eu teria alugado uma van para nos levar. Como não aluguei uma van, então

(A) não houve jogo de futebol.


(B) não tenho amigos que gostam de futebol.
(C) nenhum dos meus amigos comprou ingressos para o jogo.
(D) apenas um dos meus amigos comprou ingresso para o jogo.
(E) algum dos meus amigos não comprou ingresso para o jogo.
Justificativa
Sejam as proposições simples:
P: Todos os amigos compraram ingressos
Q: Aluguei uma van

“Se todos os meus amigos tivessem comprado ingressos para o jogo de futebol, então
eu teria alugado uma van para nos levar.”
P  Q
Como Q é Falso, então
P  Q
F F
V
Logo, “pelo menos um dos meus amigos não comprou ingresso”.
----- Resposta Opção (E)

14. Elisa esqueceu a lapiseira na sala de aula, e uma das três pessoas que ficaram em
sala quando ela saiu guardou a lapiseira. No dia seguinte, Elisa comentou com o
professor que havia esquecido a lapiseira e mencionou as três pessoas que ficaram na
sala. Então ele, que havia recebido a lapiseira de quem a havia encontrado, propôs-lhe
um problema. Informou-lhe que: (i) das três pessoas que permaneceram na sala de
aula no dia anterior, uma sempre fala a verdade, outra às vezes fala a verdade e outra
sempre mente; (ii) uma delas é morena, outra é ruiva e outra loira; e (iii) quem
entregou a lapiseira às vezes fala a verdade e às vezes mente. O professor perguntou a

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 263


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
essas três pessoas quem lhe entregou a lapiseira. A loira disse: “Eu entreguei a
lapiseira”. A ruiva apontou para a loira e disse: “Sim, ela entregou a lapiseira”. A
morena disse: “Eu entreguei a lapiseira”.

(A) a morena entregou a lapiseira e a loira sempre mente.


(B) a loira entregou a lapiseira e a morena sempre mente.
(C) a ruiva entregou a lapiseira e a morena sempre mente.
(D) a loira entregou a lapiseira e a loira sempre diz a verdade.
(E) a morena entregou a lapiseira e a loira sempre diz a verdade.
Justificativa
Das 3 pessoas que ficaram na sala uma é morena, outra é ruiva e a terceira é loira.
Uma delas sempre fala a verdade, outra às vezes fala a verdade e outra sempre mente.

Quem entregou a lapiseira às vezes fala a verdade e às vezes mente.


Análise das respostas:
Loira: “Eu entreguei a lapiseira” (V)
Ruiva: “Sim, ela entregou a lapiseira” (apontando para a loira) ( V )
Morena: “Eu entreguei a lapiseira” (F)

A loira às vezes diz a verdade e foi a que entregou a lapiseira e a morena sempre
mente.
----- Resposta Opção (B)
15. Dois conjuntos A, B  , não vazios, são tais que B  A e A  B é um conjunto
unitário, onde  é o conjunto Universo considerado. Portanto, o conjunto A - B =
{x  / x  A e x  B} é

(A) vazio.
(B) unitário.
(C) igual ao conjunto A.
(D) igual ao conjunto B.
(E) igual ao conjunto Universo .
Justificativa

Como A  B é unitário e B  A, segue-se que A = B. Logo, A – B = .

----- Resposta Opção (A)

16. Em uma estante há cinco bonecos enfileirados um ao lado do outro, cada qual de
uma cor que lhe é exclusiva: azul, branco, cinza, preto ou verde. Sabe-se que: há
exatamente um boneco entre o azul e o branco e exatamente dois bonecos entre o
branco e o verde; o verde está à direita do branco e o azul está à esquerda do cinza.
Então, pode-se concluir que

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 264


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
(A) o boneco cinza está à direita de todos.
(B) o boneco branco está à direita do preto.
(C) o boneco azul está à esquerda do preto.
(D) o boneco preto está entre o azul e o cinza.
(E) o boneco verde está entre o azul e o branco.
Justificativa
Utilizaremos a seguinte convenção para as cores: azul – AZ, branco – BR, cinza – CZ,
preto – PR e verde – VE.

Como há exatamente um boneco entre o azul e o branco segue-se que são duas as
possibilidades:

AZ BR (01)

ou BR AZ (02)

Porém, como há exatamente dois bonecos entre o branco e o verde, isto elimina a
alternativa (01) implicando em:

BR AZ VE

Consequentemente, como o verde está à direita do branco e o azul à esquerda do


cinza, segue-se que o arranjo de bonecos na estante é:

BR PR AZ VE CZ

----- Resposta Opção (A)

17. Há pedreiros que não gostam de tulipas. Todo aquele que não é padeiro gosta de
tulipas. Portanto,

(A) todo pedreiro é padeiro.


(B) há pedreiros que são padeiros.
(C) todo aquele que gosta de tulipas é pedreiro.
(D) todo aquele que não gosta de tulipas é pedreiro.
(E) se alguém é padeiro, então não gosta de tulipas.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 265


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Observar, inicialmente, que a proposição


“Todo aquele que não é padeiro gosta de tulipas”
tem como contrapositiva

“Quem não gosta de tulipas é padeiro”

Os dois Diagramas de Euler-Venn acima podem representar as proposições


“Há pedreiros que não gostam de tulipas” e
“Todo aquele que não é padeiro gosta de tulipas”

destacando que, da observação inicial, são padeiros aqueles que não gostam de
tulipas.

Análise das Opções de Resposta

 “todo pedreiro é padeiro” ..... o Diagramas de Euler-Venn (I) anterior descarta


essa opção. Não se pode afirmar (A).
 “há pedreiros que são padeiros” ..... “Quem não gosta de tulipas é padeiro”,
portanto, os Diagramas de Euler-Venn (I) e (II) permitem afirmar isso.
 “todo aquele que gosta de tulipas é pedreiro” ..... os Diagramas de Euler-Venn
(I) e (II) descartam essa opção. Não se pode afirmar (C).
 “todo aquele que não gosta de tulipas é pedreiro” ..... o Diagrama de Euler-
Venn (I) descarta essa opção. Não se pode afirmar (D).
 “se alguém é padeiro, então não gosta de tulipas” ..... os Diagramas de Euler-
Venn (I) e (II) descartam essa opção. Não se pode afirmar (E).

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 266


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD - RQ Edição Fevereiro 2014


18. Um noivo foi postar os convites de casamento nos Correios. Durante a pesagem
das cartas, percebeu que todas tinham 0,045 kg, exceto uma, de 0,105 kg. Em um
primeiro instante, ele estranhou essa diferença, mas logo lembrou que um dos
envelopes continha três convites, endereçados para três amigos que moravam juntos,
enquanto todos os outros envelopes continham apenas um convite. Sabendo que não
havia diferença de peso entre os convites ou entre os envelopes, determine qual era o
peso, em quilogramas, de cada envelope

(A) 0,015 (D) 0,030


(B) 0,020 (E) 0,035
(C) 0,025
Justificativa
Sejam,
e ... peso de 1 envelope
q ... peso de 1 convite
p1 = 0,045 kg ... peso de 1 envelope com 1 convite
p2 = 0,105 kg ... peso de 1 envelope com 3 convites

Então,

0,045 = e + q
0,105 = e + 3q

0,105 – 0,045 = 2q  2q = 0,060  q = 0,030 kg e


e = 0,045 – 0,030 = 0,015 kg

----- Resposta Opção (A)

19. Sabendo que a transposta de uma matriz M é a matriz MT cuja j-ésima coluna é a
j-ésima linha de M, analise as seguintes afirmativas sobre a matriz

1 0 0 
A = 0 0 -1
0 1 0 
I. O determinante de A é zero.
1 0 0 
II. A transposta de A é a matriz A = 0 0 1  .
T

0 -1 0 

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 267


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

1 0 0 
III. A inversa de A é a matriz A = 0 0 1 
-1

0 -1 0 
É verdadeiro o que se afirma

(A) apenas em I.
(B) apenas em II.
(C) apenas em I e II.
(D) apenas em I e III.
(E) apenas em II e III.
Justificativa

I. Aplicando a Regra de Sarrus para cálculo do determinante da matriz A tem-se:

1 0 0 1 0
0 0 1 0 0  det A = (0 + 0 + 0) – (0 - 1 + 0) = 1
0 -1 0 0 - 1 Logo, (I) não é verdadeiro.

0 -1 0 0 0 0

II. A trasposta de uma matriz A = (aij) de ordem n é dada por AT = (aji) i , j = 1, 2, ..., n.
1 0 0
Portanto, A = 0
T
0 1 
0 -1 0 
Logo, (II) é verdadeira.

III. A matriz A-1 é a inversa de uma matriz A quando A.A-1 = I. Portanto,

1 0 0  1 0 0 
A.A  0 0 1  0 0 1 
-1

0 1 0  0 1 0 
 1x1+0x0+0x0 1x0+0x0+0x0 1x0+0x(-1)+0x0 

=  0x1+0x0+1x0 0x0+0x0+1x1 0x0+(-1)x0+1x0  
0x1+(-1)x0+0x0 0x0+(-1)x0+0x1 0x0+(-1)x(-1)+0x0 
1 0 0 
= 0 1 0  = I3
0 0 1 

Logo, (III) é verdadeira.


----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 268


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

20. Sabrina, Paula e Michel estão enrolando brigadeiros para uma festa infantil.
Sabendo que eles enrolam um brigadeiro em, respectivamente, 15, 20 e 30 segundos,
em quantos minutos os três juntos enrolarão 180 brigadeiros?

(A) 10 (D) 25.


(B) 15. (E) 30.
(C) 20.
Justificativa
Produtividades

Sabrina ... TS = 1/15 brigadeiros/segundo


Paula ... TP = 1/20 brigadeiros/segundo
Michel ... TM = 1/30 brigadeiros/segundo

Produtividade Conjunta:
T = TS + TP + TM = 1/15 + 1/20 + 1/30 = 45/300 brigadeiros/segundo
Para N = 180 brigadeiros o tempo será de: t = N/T = 180/(45/300) =
= (300x4)/60 = 20 minutos

----- Resposta Opção (C)

21. Sejam x o valor, em reais, que uma empresa gasta anualmente em mão de obra e
y o valor que investe anualmente em tecnologia. A produção anual dessa empresa é
dada por P = x.y, em que  e  são constantes reais positivas satisfazendo  +  =
1. Sabendo que a empresa dobrou a produção ao reduzir os gastos com mão de obra
pela metade e quadruplicou o investimento em tecnologia, determine o valor da
constante .

(A) 1/4 (D) 2/3


(B) 1/3 (E) 3/4
(C) 1/2
Justificativa

REVISÃO: Função de Produção de Cobb-Douglas


Utilizada em economia para representar a relação tecnológica entre dois ou mais
fatores de produção. Por exemplo: trabalho e capital e sua relação com a produção.

Quando apenas dois fatores de produção, trabalho e capital, estão envolvidos tem-se:
P = .X.Y
Onde:
X ... quantidade de homens-hora trabalhando em um ano

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 269


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Y ... valor dos equipamentos e demais instalações utilizadas na produção


 ... fator total de produtividade
 e  ... são as elasticidades para o trabalho e o capital respectivamente

Na hipótese de competição perfeita,  +  = 1 , ou seja, os retornos de escala são


constantes.
Se  +  < 1, os retornos de escala são decrescentes.
Caso  +  > 1, os retornos de escala são crescentes.

Ora, no caso presente P =X.Y com hipótese de competição perfeita, isto é,


 +  = 1.

α
X
Portanto, 2P=    4Y β e P = Xα Yβ com α + β = 1
2
α α
1 1
Logo, 2 =   4
β
=   4 1 - α  2-α .22 - 2α  22 - 3α  21  1 = 2 - 3   = 1/3
2 2
----- Resposta Opção (B)

22. Em um jogo de computador, o personagem controlado pelo jogador pode recolher


moedas ou esmeraldas ao longo do caminho. Entretanto, sempre que recolhe uma
esmeralda, ele necessariamente deixa de recolher cinco moedas. Sabendo que, ao
longo do caminho, existem 5.000 moedas e 5.000 esmeraldas e que a pontuação do
jogo é o número de moedas recolhidas vezes o número de esmeraldas recolhidas, qual
é a pontuação máxima que um jogador pode fazer?

(A) 500 (D) 120.000


(B) 2.500 (E) 1.250.000
(C) 5.000
Justificativa
Sejam,
E ... número de esmeraldas recolhidas
P(E) ... pontuação obtida em função do número de esmeraldas recolhidas

P(E) = E(5.000 – 5E) = 5.000E – 5E2, 0  E  5.000

Trata-se de um polinômio do segundo grau cujo valor máximo ( a < 0 ) é atingido em:
Δ (b2 4ac) 25x106
P(E* ) = - =- =- = 1.250.000
4a 4a -20

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 270


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

b 5.000
Apenas para completar o problema: E* = - =- = 500 esmeraldas
2a 2x(-5)
Portanto, serão 2.500 moedas.
----- Resposta Opção (E)

23. A média de tempo dos oito corredores de uma prova de 100 m rasos foi de 11
segundos e 20 centésimos. Após a realização de exames anti-doping, apenas o atleta
que havia chegado em primeiro lugar foi desclassificado e a média de tempo entre os
corredores restantes subiu para 11 segundos e 40 centésimos. Determine qual foi o
tempo, em segundos, do atleta acusado de doping.

(A) 9,8 (D) 10,4


(B) 10,0 (E) 10,6
(C) 10,2
Justificativa

Soma dos tempos dos 8 corredores = 8x(11,2) = 89,6 segundos


Soma dos tempos dos corredores classificados = 7x(11,4) = 79,8 segundos

Logo, o tempo do corredor acusado de doping será igual a:

89,6 – 79,8 = 9.8 segundos.

----- Resposta Opção (A)

24. Considere as seguintes informações sobre os funcionários de uma empresa:

I. O número de estrangeiros é igual ao de mulheres.


II. O número de homens brasileiros é igual ao de mulheres estrangeiras.
III. No local, a empresa tem 50 funcionários, considerando tanto homens quanto
mulheres.

Quantas mulheres trabalham nessa empresa?

(A) 5. (D) 20.


(B) 10. (E) 25.
(C) 15.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 271


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

E ... número de estrangeiros


H ... número total de homens
HB ... número de homens brasileiros
HE ... número de homens estrangeiros
M ... número total de mulheres
MB ... número de mulheres brasileiras
ME ... número de mulheres estrangeiras

Então,
M = E = ME + MB = HE + ME (01)
M + H = 50 (02)
HB = ME (03)

Logo, (ME + MB) + (HE + HB) = (ME + MB) + (ME + HE) = 50  M = H = 25


M M
----- Resposta Opção (E)

25. Determine qual é o perímetro, em centímetros, de um retângula cuja área é igual


a 12 cm2 e cuja diagonal tem 5 cm de comprimento.

(A) 7 (D) 14.


(B) 8. (E) 16.
(C) 10.
Justificativa
S = x.y = 12 (01)
P = 2(x + y) (02)
x2 + y2 = 25 (03)

Elevando a equação (02) ao quadrado tem-se:

P2 = 4(x + y)2 = 4(x2 + y2 + 2xy)

Substituindo as equações (01) e (03) nessa última:

P2 = 4(x2 + y2 + 2x12) = 4(25 + 24) = 4x49 = 196  P = 14 cm

----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 272


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

26. A média das alturas dos irmãos João, Carlos e André é igual a 190 cm, que, por
coincidência, equivalem à altura de André. Sabendo que o desvio padrão das três
alturas é igual a 6 , determine qual é a diferença, em centímetros, entre as alturas de
João e Carlos.

(A) 2. (D) 8.
(B) 4. (E) 10.
(C) 6.
Justificativa
João ---- altura x1
Carlos ---- altura x2
André ---- altura 190

Logo,

x1 + x2 + 190 = 3x190  x1 + x2 = 380 (01)

(x1 -190)2 + (x2 – 190)2 = 3x6 = 18 (02)

Substituindo x2 = 380 – x1 na equação (02) tem-se:

(x1 -190)2 + (190 – x1)2 = 18  2A2 = 18  A2 = 9  A = 3


A -A
Logo, x1 – 190 = 3  x1 = 187 e x2 = 380 – 187 = 193

Assim, x2 - x1 = 193 - 187 = 6


----- Resposta Opção (C)

27. Uma empresa de produtos nutritivos adota o sistema de marketing multinível, em


que parte do lucro advém do recrutamento de novos vendedores. Esses vendedores
são classificados por níveis: o de nível N recruta o de nível N + 1 e o único vendedor de
nível zero é o dono da empresa. Sabendo que cada vendedor só pode recrutar dois
vendedores e que atualmente existem 715 vendedores, quantos níveis, no mínimo,
possui a empresa?

(A) 7. (D) 10.


(B) 8. (E) 11.
(C) 9.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 273


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Nível 0 1 2 3 4 ...
Vendedores 1 2 4 8 16 ...
(Máximo)

O valor do número de vendedores (no limite máximo) será igual a soma dos termos de
uma Progressão Geométrica de razão q = 2 e o primeiro de N+1 termos igual a 1.
Portanto,

715  2N+1 – 1  2N+1  716  N+1 > 9  o valor mínimo será igual a 10.

----- Resposta Opção (D)

28. Se 21 – 3x = 3, então x é igual a


1 - log3 2  2
(A) (D) log2  3 
3  3
1  log2 3  3
(B) (E) log3  
3  2
log3 (2)
(C)
3
Justificativa

21 – 3x = 3, tomando o log2 da expressão tem-se:

log2 21 – 3x = log2 3  (1 – 3x)log2 2 = log2 3  1 – 3x = log2 3 

 3x = 1 – log2 3  x = (1 – log2 3)/3 = 1/3(1 – log23) = 1/3(log2 2 – log2 3)


2
= 1/3(log2 2/3) = log2 (21/3/31/3) = log2 3
3

----- Resposta Opção (D)

29. Um homem de dois metros de altura está se afastando de um poste de luz de três
metros de altura. Determine a que distância o homem deve estar do poste para que o
comprimento de sua sombra seja de exatamente oito metros.

(A) 4 m (D) 10 m
(B) 6 m (E) 12 m
(C) 8 m
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 274


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Poste

3m Homem
2m

d sombra
8m
d+8 8
=  d = 12 - 8 = 4 metros
3 2
----- Resposta Opção (A)

30. Manuel acerta uma vez o alvo a cada cinco tiros. Se ele dispara três tiros, a
probabilidade de acertar o alvo, pelo menos uma vez, é de

(A) 64/125 (D) 48/125


(B) 61/125 (E) 21/125
(C) 49/125
Justificativa

p = 1/5 ... probabilidade de um acerto


A ... acertar pelo menos 1 de três disparos
A ... não acertar qualquer dos três disparos
3
4 64 61
P{A} = 1 - P{A} = 1 -   = 1 - =
5 125 125
----- Resposta Opção (B)

31. A sequencia de números positivos (x, y, u, v) forma uma progressão geométrica


de razão 1/q . O valor da expressão logq(v) - logq(x)

(A) depende de q.
(B) depende de x.
(C) é 10-3.
(D) é 3.
(E) é - 3.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 275


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(x, y, u, v) estão em Progressão Geométrica de razão 1/q.

Busca da relação entre x e v


y = x/q e u = y/q = x/q2
Logo, v = u/q = x/q3

Então, tomando o logaritmo na base q dessa expressão tem-se:


logq v = logq x - 3logq q  logq v = logq x - 3  logq v - logq x = - 3

----- Resposta Opção (E)

32. Em uma rede de supermercados, no mês de dezembro, 30% dos funcionários eram
do sexo feminino e, destes, 40% haviam cumprido horas extras. Sabendo que 40% dos
funcionários do sexo masculino não cumpriram horas extras e que, ao todo, 575
funcionários não cumpriram horas extras, então o total de funcionários dessa rede de
supermercados no referido mês, corresponde a um valor

(A) menor que 1130.


(B) entre 1131 a 1180.
(C) entre 1181 a 1230.
(D) entre 1231 a 1280.
(E) maior que 1281.
Justificativa
Sejam,
H ... número de homens
M ... número de mulher
HE ... homens que não cumpriram horas-extras
ME ... mulheres que não cumpriram horas-extras

M = 0,30(M + H)  M = 3/7H (01)


ME  (0,60)(0,30)(H + M) (02)
HE  0,40H (03)
HE  ME  575 (04)

Substituindo (02) e (03) em (04): 0,58H + 0,18M = 575 (05)

Substituindo agora (01) em (05): 0,58H + (0,18(3/7)H  4,6H = 575x7  H = 875


e M = 3x(875/7) = 375

Logo, H + M = (875 + 375) = 1.250


----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 276


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

33. Considere a seguinte figura plana, em que ABC é um triângulo isósceles, BCDE é um
retângulo e ACDFGH, um hexágono irregular

Sabendo que , ,  e  são medidas dos ângulos indicados, a média aritmética


desses ângulos é igual a

(A) 115o
(B) 120o
(C) 125o
(D) 130o
(E) 135o
Justificativa

Como o triângulo ACB é isósceles, então  = 180 – 2x30 = 120o

Portanto,  = 360 – (120 + 90) = 150o

Assim,  = 360 – (150 + 90) = 120o

Resta calcular o ângulo . A soma dos ângulos internos de um polígono irregular de n


lados é dado por S = 180(n - 2). Como ACDFGH é um polígono de n = 6 lados, então
S = 180(6 – 2) = 180x4 = 720o.

Logo, 120 + 135 + 85 + 120 + 150 +  = 720  610 +  = 720   = 110o

α + β + θ +  120 + 150 + 120 + 110


Então, = = 125o
4 4
----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 277


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

34. Foi concedido um empréstimo a uma taxa de juros compostos de 10% ao ano, a ser
reembolsado em seis anos de acordo com o sistema de amortização constante (SAC).
Qual dos gráficos abaixo melhor representa o valor que deve ser pago em cada ano?

Justificativa
i = 10% a.a.
n = 6 anos
C0 ... valor concedido do empréstimo
A ... amortização constante

C0 C0
A= =
n 6
www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 278
Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Pk ... pagamento ao final do anos k = 1,2,3,4,5,6

Sequencia de Pagamentos
P1 = A + 0,10C0
P2 = A + [C0 – A](0,10) = (0,10)C0 + 0,90A
P3 = A + [C0 -2A](0,10) = (0,10)C0 + 0,80A
P4 = A + [C0 – 3A](0,10) = (0,10)C0 + 0,70A
P5 = A + [C0 – 4A](0,10) = (0,10)C0 + 0,60A
P6 = A + [C0 – 4A](0,10) = (0,10)C0 + 0,50A

Portanto, Pk = A + [C0 – (k-1)A](0,10) =


= (0,10)C0 + A – (k – 1)(0,10)A , k = 1, 2, 3, 4, 5, 6

Trata-se da equação de uma reta com coeficiente angular negativo.


Pk

0 1 2 3 4 5 6 Ano k

------ Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 279


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RL Edição Junho 2014


01. Uma empresa administra conjuntos habitacionais, cada qual composto por 200
casas. A empresa considera um conjunto habitacional ocupado se, e somente se, ele
tiver pelo menos 190 casas com moradores. Em outras palavras, um conjunto
habitacional administrado pela empresa não é considerado ocupado se, e somente se,

(A) no máximo 10 casas não possuem moradores.


(B) no mínimo 10 casas não possuem moradores.
(C) no máximo 189 casas possuem moradores.
(D) até 189 casas não possuem moradores.
(E) 12 casas não possuem moradores.
Justificativa
Seja N o número da casa ocupadas.

O conjunto habitacional é considerado ocupado apenas quando N  190, ou seja,


quando houver pelo menos 190 casas ocupadas dentre as 200 existentes. Portanto,
quando existirem N  189 casas ocupadas, ou ainda, no máximo 189 casas ocupadas,
o conjunto habitacional não é considerado ocupado.
----- Resposta Opção (C)

02. A figura mostra três caixas, cada uma delas contendo duas bolas e etiquetada
equivocadamente no que diz respeito às cores das bolas em seu interior. Em uma
caixa', ambas as bolas são pretas e, nela, deveria estar colada a etiqueta "PP". Em
outra caixa, ambas as bolas são brancas e, nela, deveria estar colada a etiqueta "BB".
Na caixa restante, uma bola é branca e a outra é preta e, nela, deveria estar colada a
etiqueta "PB". Infelizmente, nenhuma das etiquetas foi colada na caixa correta e, por
isso, não se sabe qual o conteúdo exato de cada uma delas.

João foi convidado a determinar o conteúdo de cada caixa, mas abrindo apenas uma e
dela retirando uma única bola, ao acaso. João percebeu que uma das três caixas lhe
seria especialmente reveladora, pois, se dela fosse retirada uma bola ao acaso, seria
possível determinar o conteúdo de cada uma das três caixas a partir da cor da bola
retirada, independentemente de qual fosse tal cor. João foi até tal caixa e dela retirou
uma bola ao acaso. Ao ver a cor da bola, pôde afirmar que a ordem correta de fixação
das etiquetas, da esquerda para a direita, seria: PP, BB e PB. Nessas condições, sabe-se
que João retirou uma bola

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 280


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) branca da caixa etiquetada equivocadamente com PB.


(B) branca da caixa etiquetada equivocadamente com PP.
(C) preta da caixa etiquetada equivocadamente com PB.
(D) preta da caixa etiquetada equivocadamente com BB.
(E) preta da caixa etiquetada equivocadamente com PP.
Justificativa

Premissa: “Nenhuma caixa tem etiqueta correta”.

Escolha de João: Caixa PB com resultado bola branca.

Conclusão: como a etiqueta da caixa não é correta a bola remanescente na caixa não
pode ser preta sendo, consequentemente, branca. Então, isto revela que a
etiqueta correta para a Caixa 2 será BB. Por outro lado, este fato também
implica em que a Caixa 1 deveria estar etiquetada como PP e a Caixa 3
como PB.
----- Resposta Opção (A)

(*) Observe que o mesmo raciocínio se aplica se a bola retirada por João for preta,
entretanto, a posição das etiquetas nas caixas seria PB, PP e BB o que contraria a
informação dada.

03. Considere a seguinte afirmação:

"Das duas, pelo menos uma: eu irei a Teresópolis ou não choverá."

A afirmação acima é logicamente equivalente à afirmação

(A) "Se chover, então eu irei a Teresópolis".


(B) "Se eu for a Teresópolis, então choverá".
(C) "Se não chover, então eu irei a Teresópolis".
(D) "Se eu não for a Teresópolis, então choverá".
(E) "Se eu for a Teresópolis, então não choverá".
Justificativa
Seja a proposição composta a seguir:

"Das duas, pelo menos uma: eu irei a Teresópolis ou não choverá."

Isto implica em que pelo menos uma das proposições simples P e Q a seguir é
verdadeira:
P: Eu irei a Teresópolis;
Q: Não choverá.
Ou seja, P  Q  Verdade.

Esta disjunção é logicamente equivalente a: P  Q  ~Q  P. Portanto,


“Se chover, então irei a Teresópolis”.
----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 281


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
04. Considere a afirmação:

"Todos os funcionários daquela empresa falam inglês ou não falam espanhol".

A negação lógica da afirmação acima é logicamente equivalente à afirmação

(A) "Algum funcionário daquela empresa não fala inglês ou fala espanhol".
(B) "Algum funcionário daquela empresa não fala inglês, mas fala espanhol".
(C) "Nenhum funcionário daquela empresa não fala inglês ou fala espanhol".
(D) "Todos os funcionários daquela empresa não falam inglês, mas falam espanhol".
(E) "Todos os funcionários daquela empresa não falam inglês ou falam espanhol".
Justificativa

" Todos os funcionários daquela empresa falam inglês ou não falam espanhol"
Algum funcionário não fala inglês Algum fala espanhol

e
Portanto, a negação lógica da afirmação é:

“Algum funcionário daquela empresa não fala inglês, mas fala espanhol.”

----- Resposta Opção (B)

05. Considere verdadeira a seguinte premissa:

"Em uma universidade, todos os professores que trabalham no campus externo


recebem uma bolsa de auxílio."

Portanto, um funcionário dessa universidade que trabalha no campus externo

(A) não recebe a bolsa de auxílio, se não for professor.


(B) poderá não ter a bolsa de auxílio, se for professor.
(C) recebe a bolsa de auxílio ou não é professor.
(D) será professor, se receber a bolsa de auxílio.
(E) é professor ou não recebe a bolsa de auxílio.
Justificativa
Trabalham no Campus Externo Professores

Ganham
Bolsa

Professor que trabalha


Funcionários que trabalham no Campus Externo
no Campus Externo

A situação da premissa pode ser descrita pelo Diagrama de Euler Venn acima.

Portanto, se um funcionário trabalha no Campus Externo a alternativa (C) pode ser


afirmada enquanto as demais não.
----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 282


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

06. Amanhã é um dia que, depois de amanhã, será chamado de ontem.

Hoje, o dia que chamamos de ontem já foi chamado de hoje no dia de ontem e ainda

(A) será chamado de ontem, amanhã.


(B) foi chamado de amanhã, há três dias.
(C) será chamado de anteontem, amanhã.
(D) foi chamado de depois de amanhã, anteontem.
(E) será chamado de anteontem, daqui a dois dias.
Justificativa

Esquemático
referência referência

Depois de
Ontem Hoje Amanhã Amanhã Tempo

ontem

anteontem anteontem

----- Resposta Opção (C)

07. Considere a seguinte afirmação:

"Em cada mês do ano passado, sempre houve um dia em que visitei meu pai ou
minha mãe."

A afirmação acima será falsa se, e somente se, for verdadeira a afirmação

(A) "Em cada mês do ano passado, sempre houve um dia em que não visitei meu pai
ou minha mãe".
(B) "Em cada mês do ano passado, sempre houve um dia em que não visitei meu pai e
tampouco minha mãe".
(C) "Houve um mês do ano passado durante o qual houve um dia em que não visitei
meu pai ou minha mãe".
(D) "Houve um mês no ano passado durante o qual não visitei meu pai e tampouco
minha mãe em dia algum".
(E) "Houve um mês do ano passado durante o qual não visitei meu pai ou minha mãe
em dia algum".
Justificativa

A afirmação será falsa se houver um mês no ano passado em que, em dia algum, nem
o pai nem a mãe tiverem sido visitados.
----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 283


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
08. João está na cidade 1 e viajará para a cidade 5. A figura apresenta os sentidos
admitidos das possíveis conexões entre cidades vizinhas que poderão fazer parte de
seu itinerário e que, se escolhidas, servirão como pontos obrigatórios de parada.

Se o itinerário escolhido por João tiver como ponto de parada um total de três cidades
vizinhas, distintas das cidades de origem e de destino, então ele passará,
obrigatoriamente, pela cidade

(A) 2.
(B) 3.
(C) 4.
(D) 6.
(E) 7.
Justificativa

O grafo dado possui dois caminhos (itinerários) que utilizem exatamente três cidades
intermediárias.

1 2 3 4 5

7 6

Observa-se então que ambos os itinerários passam obrigatoriamente pela cidade 3.

----- Resposta Opção (B)

09. Em uma caixa há duas bolas, uma de cor branca e outra de cor preta. Por duas
vezes, João retirará uma bola da caixa ao acaso, dirá uma cor em voz alta e devolverá a
bola para a caixa. As cores ditas por João serão definidas da seguinte forma:

I. Após retirar a primeira bola e ver sua cor real, João dirá em voz alta a cor trocada,
isto é: se a cor da bola retirada for branca, ele dirá "preta" e vice-versa.
II. Após retirar a segunda bola, João dirá a sua cor real se ela for diferente da cor real
da primeira bola retirada. Se a cor real da segunda bola retirada for igual à cor real

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 284


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
da primeira bola retirada, então João dirá em voz alta a cor trocada, como fez na
primeira retirada.

Ao final, João terá dito, obrigatoriamente,

(A) "preta - preta" ou "branca - preta".


(B) "branca - preta" ou "preta - branca".
(C) "branca - branca" ou "preta - preta".
(D) "branca - branca" ou "branca - preta".
(E) "preta - branca" ou "branca - branca".
Justificativa

P ... resposta cor PRETA


B ... resposta cor BRANCA

... bola PRETA (P)

... bola BRANCA (B)

1a Retirada 2a Retirada
P
P

B
B

----- Resposta Opção (C)

10. Sônia quer ir à festa. Se Mara estiver estudando, então Jane está passeando. Se
Jane estiver passeando, então Lia está passeando. Se Lia estiver passeando, então não
haverá festa. Sabe-se que a festa está ocorrendo ou Sônia não irá à festa. Ora, Mara
está estudando; logo,

(A) Lia e Jane estão passeando.


(B) a festa está sendo organizada.
(C) Jane está passeando, mas Lia não.
(D) Lia está passeando, mas Jane não.
(E) Sônia não irá à festa e Mara não está estudando.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 285


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Sejam as proposições compostas:

“Se Mara estiver estudando, então Jane está passeando.”


P  Q

“Se Jane estiver passeando, então Lia está passeando.”


Q  R
“Se Lia estiver passeando, então não haverá festa.”
R  ~S
“A festa está ocorrendo ou Sônia não irá à festa.”
T  ~M
Então,
P  Q ; Q  R ; R  ~S ; T  ~M ; P  Verdade
V V V V V V V V
V V V V
Logo, Lia e Jane estão passeando.
----- Resposta Opção (A)

11. Considere as seguintes proposições:

I. Algumas frutas são cadeiras. Todas as cadeiras são vermelhas.


Logo, algumas frutas são vermelhas.
lI. Se o pássaro é verde, então ele não voa. O pássaro voa. Logo, ele não é verde.
III. Todos os animais são quadrúpedes. Nenhuma mesa é animal.
Logo, nenhum quadrúpede é uma mesa.

Os valores lógicos (V, se verdadeiro; F, se falso) das proposições são, respectivamente,

(A) FVF.
(B) FVV.
(C) VVV.
(D) VFV.
(E) VVF.
Justificativa
I. Uma representação possível para o primeiro argumento pode ser feita pelo
Diagrama de Euler- Venn a seguir:

Frutas Vermelhas

Fruta Vermelha Cadeiras

Logo, (I) constitui um argumento válido (VERDADEIRO).

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 286


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

II. “Se o pássaro é verde, então ele não voa.” O pássaro voa.
P ~Q QV
Então, temos o argumento P  ~Q ; Q  V ⊢ ~P
F F
V V
Portanto, o argumento é válido (VERDADEIRO).

III. Uma representação válida para o terceiro argumento pode ser feita pelo Diagrama
de Euler-Venn a seguir:
Quadrúpedes

Animais
Mesas

Quadrúpede que é mesa!


Logo, o argumento não é válido (FALSO).

----- Resposta Opção (E)

(*) Observar que, a rigor, (I), (II) e (III) constituem ARGUMENTOS que, conforme a
estrutura de suas premissas e de sua conclusão, podem ser válidos ou não-válidos.

12. Emerson perguntou ao professor de Matemática quanto tempo faltava para o


término da aula. O professor respondeu, apontando para o relógio digital da parede:
"A aula terminará quando todos os dígitos mudarem, ao mesmo tempo, pela primeira
vez". Se naquele momento o relógio registrava 09h53min47seg, então Emerson
concluiu corretamente que a aula terminaria em

(A) cinco minutos e vinte e três segundos.


(B) seis minutos e treze segundos.
(C) seis minutos e vinte e três segundos.
(D) sete minutos e treze segundos.
(E) sete minutos e vinte e três segundos.
Justificativa

Os três contadores digitais mudarão ao mesmo tempo pela primeira vez quando forem
10 horas.
(-) 09 horas 53 minutos 47 segundos
10 horas 00 minutos 00 segundos
6 minutos 13 segundos

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 287


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

13. Dados dois conjuntos X, Y   , não vazios, considere que:

(i)  indica o conjunto Universo;


(ii) o conjunto X - Y é definido por X - Y = {x  / x  X e x  Y} ;
(iii) o conjunto X é definido por X = {x  /x  X} =  - X .

Sejam A, B   conjuntos não vazios. O conjunto (A  B) é igual ao conjunto

(A) A - B
(B) B - A
(C) A  B
(D) A  B
(E) A  B
Justificativa

 
Logo, A  B  B - A .
----- Resposta Opção (B)

14. Em um concurso, uma das questões de múltipla escolha apresentou uma equação
algébrica que deveria ser resolvida pelos examinandos. Após terem encontrado a
solução da equação, representada pela letra x, os examinandos deveriam responder ao
enunciado abaixo.

A solução x da equação
algébrica satisfaz à relação:
A. x > 5
B. x > 4
C. x > 3
D. x > 2
E. x > 1

Diante da premissa de que a questão apresentada no concurso possui gabarito único,


conclui-se que a resposta correta deve ser, obrigatoriamente, aquela representada
pela letra

(A) A. (B) B. (C) C. (D) D. (E) E.


Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 288


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Diante da premissa de gabarito único, então x > 1 satisfaz a todas as opções de


resposta.

----- Resposta Opção (E)

15. Três proposições simples, p, q e r, possuem valores lógicos que tornam as


proposições compostas p  q e (~r)  (~q) verdadeiras. Para tais valores lógicos de p,
q e r, também será verdadeira a expressão

(A) p  (~r).
(B) q  (p  r).
(C) p [(~q) r].
(D) (~r)  ~(p  q).
(E) (p  (~q))  (~r).
Justificativa
A contrapositiva de p  q é dada por ~q  ~p. Então, as proposições compostas
(~q)  (~p) e (~r)  (~q) são verdadeiras por hipótese.

Assim, (~r)  (~q) ; (~q)  (~p) (ambas verdadeiras)

(~r)  (~p) ( Conclusão por Transitividade )

Portanto, as proposições compostas (~r)  (~q) e (~r)  (~p) são, ambas,


VERDADEIRAS, ou seja, são lógicamente equivalentes a:

(~r)  (~q)(~p)  (~r)  ~(qp) ( Leis De Morgan )


----- Resposta Opção (D)

16. A figura a seguir é formada por dez retângulos. Em cada retângulo, da segunda,
terceira e quarta fileiras, deve ser registrado um número obtido através da soma dos
números registrados nos dois retângulos sobre os quais ele se assenta. Por exemplo,
36 = m + n, m = 2p + q e 2r = z + 3w.

A soma x + y + z + w é igual a

(A) 6. (B) 8. (C) 10. (D) 12. (E) 15.


Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 289


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Aplicando as definições tem-se:

36 = m + n
m = 2p + q
n = q + 2r
2p = 3x + y
q = y + z
2r = z + 3w

Substituindo na primeira equação, uma após a outra, todas as demais. Tem-se:

36 = 3x + 3y + 3z + 3w  x + y + z + w = 12
----- Resposta Opção (D)

17. Em uma garagem há três carros, um vermelho, um verde e um azul. Um deles


pertence a Jorge, outro a Carlos e o outro a Luís. Sabe-se que, das seguintes
afirmações, apenas uma é falsa.

I. O carro de Jorge é verde.


II. O carro de Carlos não é azul.
III. O carro de Luís não é azul.
IV. O carro de Luís não é verde e o de Carlos é azul.

As cores dos carros de Carlos, Jorge e Luís são, respectivamente

(A) vermelho, azul e verde.


(B) vermelho, verde e azul.
(C) verde, azul e vermelho.
(D) azul, vermelho e verde.
(E) azul, verde e vermelho.
Justificativa

Supondo, por hipótese que (IV) seja uma afirmação verdadeira. Segue-se que o carro
de CARLOS é, de fato, AZUL e o de Luís não é verde. Portanto, o carro de LUÍS só pode
ser VERMELHO. Resta a JORGE o carro de cor VERDE.

Observar que, por essa hipótese, segue-se que a única afirmação falsa é a (II) o que
satisfaz as restrições.

Então, (Carlos, Jorge, Luís)  (Azul, Verde, Vermelho).


----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 290


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RQ Edição Junho 2014

18. A resistência elétrica de um fio condutor homogêneo depende apenas do material


de que o fio é feito e das dimensões do fio, sendo a resistência do fio diretamente
proporcional ao seu comprimento e inversamente proporcional à área de sua seção
transversal. Considere dois fios cilíndricos homogêneos A e B, feitos do mesmo
material e com resistências RA e RB, respectivamente. Se o fio A é 4% mais curto que
o fio B e o raio de sua seção transversal é 20% menor que o da seção transversal do fio
B, então a razão entre as resistências dos fios A e B é igual a

(A) 0,8. (D) 1,7.


(B) 1,2. (E) 2,5.
(C) 1,5.
Justificativa
Sejam:
... o comprimento de um fio condutor;
S ... a seção reta de um fio condutor;
 ... a resistividade ou resistência específica do material do fio condutor;
R ... resistência elétrica de um fio condutor.

Sabe-se que:
2a Lei de Ohm
A resistência elétrica de um condutor homogêneo e de seção transversal constante
 é diretamente proporcional ao eu comprimento;
 é inversamente proporcional à área de sua seção transversal;
e depende da temperatura e do material de que é feito o condutor.
Portanto:
R=ρ
S
Considerando agora dois fios condutores cilíndricos homogêneos e com resistências RA
e RB, feitos do mesmo material tais que:
A ... comprimento do fio condutor A

B ... comprimento do fio condutor B


S A ... seção transversal do fio A
SB ... seção transversal do fio B

Ora, A  0,96 B e SA = (0,80)2SB = 0,64SB.

0,96 B
 A
RA SA 0,64SB 0,96
Logo, = = = = 1,5
RB  B B 0,64
SB SB
----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 291


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

19. É possível resumir as posições dos jogadores de futebol a goleiro, zagueiro, meio-
campo e atacante. Como sempre há exatamente um goleiro escalado em um time,
usa-se o número de jogadores em cada uma das outras posições para descrever um
sistema de jogo. Por exemplo, o sistema 4 - 3 - 3 possui quatro zagueiros, três meio-
campistas e três atacantes, enquanto o sistema 4 - 4 - 2 conta com quatro zagueiros,
quatro meio-campistas e dois atacantes. Nessas condições, supondo que em cada
posição deve haver pelo menos um jogador e sabendo que um time de futebol possui
onze jogadores (incluindo o goleiro), determine quantos são os sistemas de jogo
possíveis.

(A) 24. (D) 33.


(B) 27. (E) 36.
(C) 30.
Justificativa
Sejam
x ... número de jogadores na defesa
y ... número de jogadores no meio-campo
z ... número de jogadores no ataque

Então, como há necessidade de pelo menos um jogador em cada setor cada sistema
tático é solução de:
x + y + z = 10
x, y, z  1 e inteiros

O número de sistemas táticos possíveis é igual ao de soluções viáveis para o problema


acima.

Observar que:
 para x = 8 o problema se reduz a determinar o número de soluções viáveis para
(y + z = 2, y, z  1 e inteiros). Neste caso y, z  { 1 } e há apenas uma (1)
solução viável
y 1
z 1

 para x = 7 o problema se reduz a determinar o número de soluções viáveis para


(y + z = 3, y, z  1 e inteiros. Neste caso y, z  {2 , 1} e há duas (2) soluções
viáveis.
y 2 1
z 1 2

 para x = 6 o problema se reduz a determinar o número de soluções viáveis para


(x + z = 4, y, z  1 e inteiros). Neste caso y, z  {3, 2, 1} e há três (3) soluções
viáveis.

y 1 2 3
z 3 2 1

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 292


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

....................

 para x = 1 o problema se reduz a determinar o número de soluções viáveis para


(x + z = 9, y, z  1 e inteiros). Neste caso y, z  {8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1} e há oito
(8) soluções viáveis.

y 1 2 3 4 5 6 7 8
z 8 7 6 5 4 3 2 1

Portanto, o número de soluções viáveis em cada caso segue uma Progressão


Aritmética de razão r = 1 com n = 8 termos, sendo que o primeiro a1 = 1 e o oitavo
a8 = 8. A saber: 1; 2; 3; 4; 5; 6; 7; 8.

A soma dos termos dessa progressão, ou seja, o número de soluções viáveis para o
problema original, ou ainda, o número de esquemas táticos viáveis é igual a:

(a1 + a8 )
S= 8 = (1 + 8)4 = 36
2
----- Resposta Opção (E)

20. Toda semana, Marília faz uma compra igual de brigadeiros pretos, brigadeiros
brancos e quindins em uma doceria perto de sua casa, gastando um total de R$ 41,00.
Os preços unitários do brigadeiro preto, do branco e do quindim são, respectivamente,
R$ 4,00, R$ 3,00 e R$ 2,00. Um dia, Marília ganhou um desconto de 75% no preço dos
brigadeiros pretos e decidiu não levar os brigadeiros brancos, pois não estavam "com
uma cara muito boa". Sabendo que, nessa compra, Marília gastou um total de R$ 11,00
e que comprou a mesma quantidade de brigadeiros pretos e de quindins que costuma
comprar, determine a quantidade de brigadeiros pretos e brancos que Marília costuma
comprar na doceria em questão.

(A) 10. (C) 12. (E) 14.


(B) 11. (D) 13.
Justificativa
P ... quantidade de brigadeiros pretos a R$ 4,00 a unidade
B ... quantidade de brigadeiros brancos a R$ 3,00 a unidade
Q ... quantidade de quindins a R$ 2,00 a unidade
G = 41 ... gasto semanal total

Então, 4P + 3B + 2Q = 41 (01)

Como em certa semana o gasto total foi de R$ 11,00, não foram comprados
brigadeiros brancos (B = 0) e houve um desconto de 75% no preço dos brigadeiros
pretos tem-se:
(0,25)4P + 2Q = 11  P + 2Q = 11 (02)

Então, subtraindo (02) de (01) tem-se: 3P + 3Q = 30  P + Q = 10


----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 293


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

21. Um castelo de cartas é construído da seguinte maneira: inicialmente, formamos o


primeiro andar do castelo, constituído por n pares de cartas, sendo que, a cada par, as
cartas apoiam-se uma na outra formando um "Y" de cabeça pra baixo. Os n "Vs"
invertidos são dispostos em uma fila reta e sobre cada par deles colocamos uma carta
na horizontal que formará a base para o próximo andar de "Vs" invertidos. Esse
processo se repete até que seja construído um último andar com apenas um único "Y"
de cabeça para baixo (veja na figura um exemplo de um castelo de cartas com três
andares).

Quantas cartas são necessárias para construir um castelo com quinze andares?

(A) 305. (D) 400.


(B) 345. (E) 450.
(C) 360.
Justificativa

O número de cartas para construir um castelo com n andares segue a seguinte


sequência:
Andares: 1 2 3 4 5 ...
Cartas: 2 7 15 26 40 ...

O número de cartas adicionais necessárias à construção de um castelo de cartas de n


andares para a quantidade de andares seguinte (n + 1) segue a seguinte sequência:
2 ; 5 ; 8 ; 11 ; 14 ; ....

Esta representa uma Progressão Aritmética de razão r = 3 cujo primeiro termo é igual a
a1 = 2. Note que para um único andar n = 1 e a1 = 2 cartas.

Observar que o número de cartas necessárias a construção de um castelo de cartas


com n andares é igual à soma desses acréscimos mais 2, ou seja, a soma dos termos
de uma Progressão Aritmética de razão igual a r = 3 e primeiro termo igual a a1 = 2.

Lembrando que o termo geral de uma Progressão Aritmética é: an = a1 + (n – 1)r,


então, no caso de n = 15 andares tem-se: a15 = 2 + (15 – 1)3 = 2 + 14x3 = 44.

O número total de cartas será dado pela soma dos 15 termos de uma PA, ou seja,
a + a 
Sn = 1 n n . Logo, S15 =(2 + 44)(15/2) = 23x15 = 345.
2
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 294


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

22. Em uma sacola preta, há duas maçãs e, em outra sacola idêntica, há uma maçã e
uma laranja. Escolhe-se aleatoriamente uma das sacolas e retira-se dela uma fruta sem
olhar o conteúdo da sacola. Sabendo que a fruta retirada é uma maçã, qual é a
probabilidade de a fruta que sobrou na sacola ser uma laranja?

(A) 1/4. (D) 2/3.


(B) 1/3. (E) 3/4.
(C) 1/2.
Justificativa

Sejam os eventos:

M ... a fruta escolhida foi uma maçã


Sacola A ... a sacola escolhida foi a A
Sacola B ... a sacola escolhida foi a B

Sacola B/M ... dado que a fruta escolhida foi uma maçã a sacola escolhida foi a B

Observar que o evento que se deseja calcular a probabilidade é Sacola B/M ou, em
outras palavras, sabendo que a fruta retirada é uma maçã, qual é a probabilidade de a
fruta que sobrou na sacola ser uma laranja.

Utilizaremos o Teorema de Bayes, ou seja, calcular a probabilidade de uma “causa”


(Sacola B ser escolhida) dado que certo “efeito” (foi retirada uma maçã) ocorreu.

Então,
P(SacolaB  M) P(Sacola B  M)
P(Sacola B/M) = = =
P(M) P(Sacola B  M) + P(Sacola A  M)
P(M/Sacola B).P(Sacola B)
=
P(M/Sacola B).P(Sacola B)  P(M/Sacola A).P(Sacola A)
Sabe-se que:

P(M/Sacola B) = 1/2
P(M/Sacola A) = 1
P(Sacola A) = P(Sacola B) = 1/2

Substituindo tem-se:
1 1
x
2 2 1
P(SacolaB/M) = =
1 1 1 3
x + 1x
2 2 2
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 295


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

23. Com o dinheiro que recebeu com a venda do carro, Alda conseguiu se planejar
para pagar uma dívida de cartão de crédito que já se arrastava há mais de um ano. A
dívida em janeiro era de R$ 50.000,00 a ser paga com juros compostos de 2% ao mês.
Sabendo que ela pagou R$ 16.000,00, R$ 5.700,00 e R$ 10.100,00 respectivamente em
fevereiro, março e abril, qual será o valor correspondente aos juros da dívida de Alda
em maio do mesmo ano?

(A) R$ 410,00.
(B) R$ 460,00.
(C) R$ 480,00.
(D) R$ 590,00.
(E) R$ 610,00.
Justificativa

Os valores pagos por Alda nos meses de fevereiro, março e abril já embutem os juros
correspondentes. Ou seja, o valor da dívida no início de fevereiro, considerando juros
compostos de 2% a.m., é igual a 50.000(1 + 0,02) = 51.000. Como ela pagou 16.000
desta dívida, a partir daquele instante (início de fevereiro), a dívida passa a ser de
51.000 – 16.000 = 35.000.

Repetindo o raciocínio para os meses de março e abril tem-se:


 Valor da dívida no início do mês de março será de 35.000(1,02) (como visto
anteriormente) e, após o pagamento, ficará igual a 35.000(1,02) – 5.700 =
35.700 – 5.700 = 30.000;
 Valor da dívida no início do mês de abril será de 30.000(1,02) e, após o
pagamento, ficará igual a 30.000(1,02) – 10.100 = 30.600 – 10.100 = 20.500;
 Valor da dívida no início do mês de maio será de 20.500(1,02) = 20.910. Este
valor embute os juros correspondentes ao mês de abril. Logo, os juros
embutidos são de 20.910 – 20.500 = 410.

----- Resposta Opção (A)


24. Sejam a  e b tais que:

I. -2a2 + 3a > 0
II. b2 - 2b  -1

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 296


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Com base nas inequações acima, podemos afirmar:

(A) a < 0.
(B) a + b > 2.
(C) 3a > 2b.
(D) 0 < ab < 3/2.
(E) Não existe número real b que satisfaça a segunda inequação.
Justificativa

Análise das Inequações de Segundo Grau

I. – 2a2 + 3a > 0

As raízes da equação do segundo grau -2a2 + 3a = 0 são iguais a 0 e 3/2. Portanto, os


valores de a  que satisfazem a inequação serão 0 < a < 3/2 (vide gráfico a
seguir).
f(a)
2
f(a)= -2a + 3a
+
0 3/2 a

II. b2 - 2b  -1

As raízes da equação linear b2 - 2b + 1 = 0 são ambas iguais a 1, pois, o discriminante


 = 0. Portanto, nesse caso, o único valor de b  que satisfaz a inequação é b = 1
(vide gráfico a seguir).

1 b

Combinando os dois resultados e considerando (I) e (II) podemos afirmar que

0 < ab < 3/2.


----- Resposta Opção (D)

25. Mário, João, Augusto e Cristina fizeram uma viagem de fim de semana para uma
casa de veraneio. O que cada um gastava para beneficio coletivo (combustível, compra
de supermercado etc.) era anotado e somado para ser dividido igualmente entre os
quatro. A tabela abaixo mostra o quanto cada um gastou em beneficio do grupo
durante a viagem.

Mário R$ 156,00
João R$ 0,00
Augusto R$ 32,00
Cristina R$ 450,00

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 297


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Como João acabara de ser demitido, Augusto e Cristina decidiram dividir igualmente
entre os dois as despesas de João. No acerto de contas, quanto Augusto deverá
desembolsar além dos R$ 32,00 que já havia gastado?

(A) R$ 159,50.
(B) R$ 179,75.
(C) R$ 187,50.
(D) R$ 207,25.
(E) R$ 239,25.
Justificativa

Total de Despesas Coletivas do Grupo = 156 + 32 + 450 = R$ 638,00

Parcela Correspondente a Divisão em Partes Iguais pelos 4 = 638/4 = R$ 159,50

Portanto, a cota que caberia a João, ou seja, R$ 159,50, será dividida igualmente entre
Augusto e Cristina a quem caberão um adicional de R$ 159,50/2 = R$ 79,75.

Logo, Augusto pagará um total de R$ 159,50 + R$ 79,25 = R$ 239,25.

Assim, no acerto de contas, Augusto deverá desembolsar R$ 239,25 – R$ 32,00 =


R$ 207,25 além dos R$ 32,00 que já havia gastado
----- Resposta Opção (D)

26. Três irmãos - João, Pedro e Rui - dividiram uma herança de R$ 103.000,00 de forma
que, se forem retirados R$ 1.000,00, R$ 2.000,00 e R$ 4.000,00 das quantias que João,
Pedro e Rui receberam respectivamente, então os novos valores são proporcionais a
5, 6 e 5, respectivamente. A quantia que João recebeu foi de

(A) R$ 30.000,00.
(B) R$ 31.000,00.
(C) R$ 34.000,00.
(D) R$ 35.000,00.
(E) R$ 38.000,00.
Justificativa
J ... quantia recebida por João
P ... quantia recebida por Pedro
R ... quantia recebida por Rui

N = 103.000 ... quantia a ser distribuída

Então,

J - 1.000 P - 2.000 R - 4.000 103.000 - (1.000 + 2.000 + 4.000) 96.000


= = = = = 6.000
5 6 5 (5 + 6 + 5) 16

J - 1.000
Logo, = 6.000  J = 5x6.000 + 1.000 = 31.000
5
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 298


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
27. Carlos está fazendo um regime rigoroso para perder peso. Todo primeiro dia do
mês ele se pesa na mesma balança e anota o peso aferido.

Mês Peso (kg)


1 120
2 119
3 119,5
4 117
5 114
6 110
7 108,5
8 105
9 100
10 98

Com base na tabela de pesagens acima, determine qual é a mediana relativa às


amostras de pesos nos dez primeiros meses do regime de Carlos.

(A) 110. (D) 114.


(B) 111,11. (E) 115,5.
(C) 112.
Justificativa

Com exceção dos pesos verificados no segundo e no terceiro mês todos os demais já se
encontram ordenados. Portanto, considerando que a transformação da lista de pesos
nos 10 meses em um rol implica apenas na troca de posições entre os valores
observados no segundo e no terceiro mês a mediana fica definida pela média
aritmética entre os pesos obsevados no quinto e sexto mês. Logo,

114 + 110
Me = = 112 kg
2
----- Resposta Opção (C)

28. No plantel do time de futebol europeu Brazilona, há 30 jogadores. Sabe-se que:

I. 25% dos brasileiros têm 30 anos ou menos.


II. Apenas brasileiros têm mais de 30 anos.
III. O número de não brasileiros é o dobro do número de brasileiros com mais de 30
anos.

Determine quantos são brasileiros.

(A) 3. (D) 18.


(B) 9. (E) 21.
(C) 12.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 299


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Sejam:
B+30 ... brasileiros com mais de 30 anos
B-30 ... brasileiros com 30 anos ou menos
E ... jogadores europeus
N = 30 ... total de jogadores do elenco

Então,

E + B+30 + B-30 = 30 (01)

0,25(B+30 + B-30) = B-30  0,25B+30 = 0,75B-30  B+30 = 3B-30 (02)

E = 2B+30 (03)

Substituindo (02) e (03) em (01): 2B+30 + B+30 + (1/3)B+30 = 90  10B+30 = 90  B+30 = 9

Portanto, de (02), B-30 = 3. Logo, o número de brasileiros no elenco é de 9 + 3 = 12.

----- Resposta Opção (C)

29. Raul precisava ligar para o chefe, mas não estava com o celular e não conseguia
lembrar exatamente qual era o número. Somente sabia que o número tinha oito
dígitos, começava com “975” e terminava com “87” ou com “78”. Qual é a
probabilidade de Raul discar um número com essas características que seja
exatamente o número do telefone de seu chefe?

(A) 0,01%. (D) 0,5%.


(B) 0,05%. (E) 1,0%.
(C) 0,1%.
Justificativa
N87 ... número termina em 87
N78 ... número termina em 78
Acertar ... escolher o número certo

Contagem

9 7 5 8 7 .... 1.000 casos possíveis


2.000 casos possíveis
9 7 5 7 8 .... 1.000 casos possíveis

10 possibilidades
para cada opção

P(Acertar e N87) = P(Acertar/N87)P(N87) = (1/2.000)(1/2) = 1/4.000

P(Acertar e N78) = P(Acertar/N78)P(N78) = (1/2.000)(1/2) = 1/4.000

P(Acertar) = P(Acertar e N87) + P(Acertar e N78) = (1/2)(1/2.000) + (1/2)(1/2.000) =


= 0,05%
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 300


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

1 2 
1 2 1 3  e P = (3, 2, 1) .
30. Considere as matrizes M =  , N =  
1 3 1 4 
Qual das alternativas abaixo apresenta um produto possível entre essas três matrizes?

(A) M.N.P (D) M.P.N


(B) N. M. P (E) P.N.M
(C) N.P.M
Justificativa

Duas matrizes A (mxs) e B (pxm) são conformáveis quanto a multiplicação, ou seja,


A.B = C quando o número de colunas de A (s) for igual ao número de linhas de B (p).
Isto é, p = s e a matriz C será mxn.

Então, N.M será uma matriz 3x2 e P.N.M resultará em uma matriz 1x2.

----- Resposta Opção (E)

31. Uma equipe de 57 professores deverá ser formada para trabalhar no vestibular de
uma universidade. Essa equipe será composta por um coordenador geral e cada uma
das oito disciplinas do vestibular contará com um coordenador próprio, dois redatores
de questões e quatro corretores de questões. Foi estipulado que o coordenador geral
receberá o dobro da remuneração a ser recebida por um coordenador de disciplina.
Por sua vez, cada coordenador de disciplina receberá 80% mais que um redator de
questões. Além disso, cada redator receberá 20% mais que um corretor de questões.
Sabendo que o orçamento previsto para os salários da equipe é de R$ 218.400,00 e
que cargos iguais são igualmente remunerados, então quanto receberá o coordenador
geral?

(A) R$ 9.340,00.
(B) R$ 9.870,00.
(C) R$ 10.240,00.
(D) R$ 10.840,00.
(E) R$ 12.960,00.
Justificativa

8 disciplinas
1 Coordenador Geral
1 Coordenador por Disciplina
2 Redatores de Questões por Disciplina
4 Corretores de Questões por Disciplina

Portanto, serão:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 301


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

8 Coordenadores de Disciplina
16 Redatores de Questões
32 Corretores de Questões
1 Coordenador Geral
57 Professores

N = 218.400 ... orçamento geral disponível

Sejam ainda:

RCG ... remuneração do Coordenador Geral


RCD ... remuneração e Coordenador de Disciplina
RRQ ... remuneração de Redator de Questões
RCQ ... remuneração de Corretor de Questões

Da restrição orçamentária tem-se:

RCG + 8RCD + 16RRQ + 32RCQ = 218.400 (01)

Das relações entre as remunerações tem-se:

RCG = 2RCD (02)


RCD = (1,80)RRQ (03)
RRQ = (1,20)RCQ (04)

Substituindo (03) e (04) em (02): RCG = 2(1,80)(1,20)RCQ = 4,32RCQ (05)

Substituindo (05), (04), (03) e (02) em (01) tem-se:

4,32RCQ + 8(1,80)(1,20)RCQ + 16(1,20)RCQ + 32RCQ = 218.400 


 4,32RCQ + 17,28RCQ + 19,20RCQ + 32RCQ = 218.400 
 72,80RCQ = 218.400  RCQ = 3.000,00

Logo, RRQ = (1,20)3.000 = 3.600,00


RCD = (1,80)3.600 = 6.480,00
RCG = 2(6.480,00) = 12.960,00
----- Resposta Opção (E)

32. Foi aberta uma vaga de gerente em uma empresa. Sabe-se que:

I. Um terço dos candidatos ao cargo tinha filhos.


II. Um terço era formado por mulheres.
IlI. Metade das candidatas mulheres tinha filhos.

Determine qual é a probabilidade de o novo gerente ser homem e não ter filhos.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 302


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) 1/6. (D) 2/3.


(B) 1/3. (E) 3/4.
(C) 1/2.
Justificativa
Sejam:
N ... conjunto dos candidatos
H ... conjunto dos homens
M ... conjunto das mulheres
F ... conjunto de homens e mulheres com filhos
HF ... conjunto dos homens com filhos
MF ... conjunto das mulheres com filhos
HF ... conjunto de homens com filhos
n(X) ... número de elementos do conjunto X

M H

M - MF H - HF
F

MF HF

N = Universo

n(MF) + n(HF) = n(N)/3 (01)


n(MF) = (n(N)/3)/2 = n(N)/6 (02)

n(H) = (2/3)n(N) (03)

Substituindo (02) em (01): n(N)/6 + n(HF) = n(N)/3  n(HF) = n(N)/6 (04)

2 1
n(N) - n(N)
n(H - H  F) n(H) - n(H  F) 3 6 1
Prob{Ser homem e não ter filhos} = = = =
n(N) n(N) n(N) 2

----- Resposta Opção (C)

33. Todo dia há um torneio de bridge em um clube da cidade. João e Pedro começaram
a participar desse torneio no mesmo dia e, desde então, João volta a jogar a cada 15
dias e Pedro, a cada 18 dias. Contando o primeiro torneio, determine de quantos
torneios os dois participarão juntos em um período de 365 dias.

(A) 4. (D) 7.
(B) 5. (E) 8.
(C) 6.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 303


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Qual o período, ou seja, de quantos em quantos dias João e Pedro se encontram no


torneio? A resposta é dada pelo mínimo múltiplo comum entre 15 e 18 dias.

15 18 2 M.M.C.(15 ; 18) = 2x3 2x5 = 90 dias


15 9 3
5 3 3 Portanto, João e Pedro se encontram no torneio a
5 1 5 cada 90 dias.

Assim, em 365 dias existirão: 365/90 = 4 + 5/90, ou seja, 4 períodos completos.

1o 2o 3o 4o 5o

90 dias 90 dias 90 dias 90 dias Encontros

Não esquecer que no primeiro dia João e Pedro participam juntos do torneio,
portanto, em 365 dias os dois participarão de 4 + 1 = 5 torneios.
----- Resposta Opção (B)

34. Quando Joaquim vende jogos de panelas com 60% do preço de venda, ele tem um
prejuízo de 16%. Se vender por 75% do preço de venda, então ele terá um

(A) prejuízo de 1%.


(B) prejuízo de 3%.
(C) lucro de 1%.
(D) lucro de 5%.
(E) lucro de 15%.
Justificativa
Sejam:

v ... preço de venda efetivo das panelas


c ... preço de custo das panelas
L ... lucro auferido com a venda das panelas
L/c ... percentual de lucro

Tem-se: L = v - c

Ora, no primeiro caso a venda foi realizada por um valor igual a (0,60)v resultando em
um prejuízo de 16%. Portanto:

L 0,60 - c
= - 0,16 =  0,60v = 0,84c  v = 1,4c (01)
c c
L 0,75v - c
No segundo caso a venda será feita por (0,75)v. Logo: = (02)
c c
L 0,75v - c
Substituindo (01) em (02): = = 0,75x1,4 - 1 = 0,05 = 5% de lucro
c c
----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 304


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RL Edição Setembro 2014


01. Em um jogo, João comprará kits de bolas para lançar sobre um conjunto de pinos,
visando derruba-los. Sabe-se que:

I. João fará um única jogada, o que consiste em comprar quantos e quais kits de
bolas ele quiser e lançar todas elas, uma após a outra, sem interrupções, até
acabarem.
II. Ainda que seja possível derrubar todos os pinos lançando menos bolas, todos
serão derrubados, obrigatoriamente, se João comprar e lançar 10 bolas, ou
mais.
III. São vendidos kits com 2, 3: 4 ou 6 bolas, apenas.
IV. O kit com 6 bolas custa R$ 9,00.
V. O kit com 4 bolas custa R$ 7,00.
VI. O kit com 3 bolas custa R$ 5,00.
VII. O kit com 2 bolas custa R$ 4,00.

A quantia mínima que garantirá, independentemente dos kits escolhidos por João,
a compra de 10 bolas, ou mais, é

(A) R$ 15,00.
(B) R$ 16,00.
(C) R$ 17,00.
(D) R$ 18,00.
(E) R$ 19,00.
Justificativa

Seja kj o número de kits do tipo j = 1, 2, 3, 4 contendo


bolas para efetuar lançamentos sobre um conjunto de
pinos.
kj  0 e inteiro para j = 1, 2, 3, 4

O número de bolas em cada tipo de kit bem como seu


preço por unidade é informado no quadro a seguir.

Tipo Quantidade Custo de


do kit de cada kit
bolas no kit
1 2 4
2 3 5
3 4 7
4 6 9

Seja z0 o custo de João ao adquirir os kits. Portanto, z0 = 4k1 + 5k2 + 7k3 + 9k4.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 305


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
A quantia mínima que garante a compra de 10 bolas ou mais é obtida pela resolução
do seguinte problema de programação inteira:
(P): minimizar z0 = 4k1 + 5k2 + 7k3 + 9k4
sujeito a:
2k1 + 3k2 + 4k3 + 6k4  10
kj  0 e inteiros para j = 1, 2, 3, 4

A solução ótima para o problema (P) é:

z*0 = 16 com k1* = k*2 = 0 , k*3 = k*4 = 1

Esta solução garante a obtenção das 10 bolas ou mais, necessárias para derrubar todos
os pinos. Entretanto, claramente, não é independente do tipo de kit escolhido.

Para z0 = 17 a única solução viável é k2 = 2, k3 = 1 e k1 = k4 = 0 (10 bolas). Portanto,


não é independente do tipo de kit escolhido.

Se considerarmos z0 = 18, entretanto, há quatro soluções viáveis a saber:

k1 = k2 = k3 = 0 e k4 = 2 Número de bolas = 12
k1 = k2 = k4 = 1 e k3 = 0 Número de bolas = 11
k1 = k2 = 2 e k3 = k4 = 0 Número de bolas = 10
k1 = 1, k3 = 2 e k2 = k4 = 0 Número de bolas = 10

Nas soluções acima todos os tipos de kit podem ser utilizados, naturalmente em
quantidades distintas, conforme a solução.
----- Resposta Opção (D)

(*) A expressão “independentemente dos kits utilizados por João” é utilizada de forma
ambígua o que prejudica a obtenção da solução. Salvo melhor juízo, esta questão
deveria ter sido anulada.

02. Considere a seguinte afirmação:


Na minha empresa, cada setor possui um gerente e todos os gerentes têm idades
maiores que 45 anos.

A negação da afirmação apresentada e logicamente equivalente a afirmação:

(A) Na minha empresa, há pelo menos um setor que não possui gerente ou todos
os setores possuem gerentes com idades inferiores a 45 anos.
(B) Na minha empresa, há pelo menos um setor que não possui gerente ou há
algum gerente com idade igual ou inferior a 45 anos.
(C) Na minha empresa, ou todos os setores não possuem gerentes, ou todos
possuem algum gerente com idade igual ou inferior a 45 anos.
(D) Na minha empresa, há pelo menos um setor que não possui gerente algum com
idade inferior a 45 anos.
(E) Na minha empresa, todos os setores possuem gerentes e as idades de todos
eles são menores que 45 anos.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 306


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

“Na minha empresa, cada setor possui um gerente e todos os gerentes têm idades
maiores que 45 anos.”
P  Q

Há pelo menos um setor sem gerente Pelo menos um tem idade menor que
45 anos
~P  ~Q

Para negarmos a afirmação basta negar a conjunção P  Q. Então,

~(P  Q)  ~P  ~Q

Logo, a negação da afirmação será:

“Na minha empresa, há pelo menos um setor que não possui gerente ou há
algum gerente com idade igual ou inferior a 45 anos.”

----- Resposta Opção (B)

03. As seis faces de um dado comum são numeradas de 1 a 6 de modo que, escolhidas
duas faces opostas quaisquer, a soma dos números dessas faces é sempre 7. Esse
dado está sobre uma mesa e a face voltada para cima apresenta o número 4. Diz-se
que foi feito um "movimento em determinada direção" quando o dado é girado 90°
nessa direção e a face, que antes estava voltada para cima, fica voltada para a
direção dada. A Figura ilustra esse dado sendo movimentado para frente e, em
seguida, para a esquerda.

Se, em vez desses dois movimentos, fossem feitos um movimento para a direita e,
em seguida, dois movimentos para trás, o número da face voltada para cima seria:

(A) 1. (D) 5.
(B) 2. (E) 6.
(C) 3.
Justificativa

O dado utilizado, quando “aberto”, apresenta a seguinte configuração:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 307


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Portanto, as movimentações produzem as seguintes faces:

----- Resposta Opção (E)

04. Sejam p, q e r proposições simples e E(p,q,r) uma proposição composta apenas a


partir de p, q e r, tais que a expressão [(~p)(q  r)]  E(p, q, r) é uma
contradição.

A proposição E(p, q, r) é logicamente equivalente a proposição composta

(A) (~p)  (q r).


(B) (~p)  (q  r).
(C) p [(~q)  (~r)].
(D) p [(~q)  (~r)].
(E) (~p)  [~(q  r)].
Justificativa

A bi-condicional [(~p)(q  r)]  E(p, q, r) é uma contradição quando, independente


dos valores lógicos assumidos por p, q e r, tem-se:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 308


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

([(~p)(q  r)]  V  E(p,q,r)  F) e ([(~p)(q  r)]  F  E(p,q,r)  V)

Portanto, E(p,q,r)  ~([(~p)(q  r)]  p~(q  r)  p[(~q)  (~r)]


Lei DeMorgan
----- Resposta Opção (D)

05. Em um depósito, havia 15 garrafas: 5 de guaraná, 8 de refrigerante de cola e 2 de


mate. Roberto precisou buscar 2 garrafas de refrigerante de cola no depósito, mas,
ao chegar lá, viu que a lâmpada havia queimado e que, por causa da escuridão,
seria impossível identificar as garrafas desejadas.

A menor quantidade de garrafas que Roberto deve retirar aleatoriamente do


depósito escuro, de modo a garantir que, dentre elas, sempre haverá duas ou mais
garrafas de refrigerante de cola é

(A) 2. (D) 9.
(B) 6. (E) 13.
(C) 7.
Justificativa

Na pior situação possível, Roberto deverá retirar as duas (02) garrafas de mate e as
cinco garrafas de refrigerante (05). Em seguida, deve retirar mais duas garrafas
garantindo, no mínimo, as duas (02) garrafas de refrigerante, Ou seja, 5 + 2 + 2 = 9
garrafas.

----- Resposta Opção (D)

06. André, Bernardo, Carlos, Daniel e Eduardo formaram uma fila para comprar lanche
na cantina da escola.

Acerca da fila e das posições ocupadas pelos cinco amigos, sabe-se que:

I. A primeira posição na fila e ocupada pelo amigo que comprará primeiro o


lanche, a segunda posição e ocupada pelo amigo que comprará em seguida, e
assim por diante até a quinta posição, na qual está o amigo que comprará o
lanche por último.
II. A fila e composta apenas por André, Bernardo, Carlos, Daniel e Eduardo, mas
não necessariamente nessa ordem.
III. Daniel esta mais próximo de Carlos do que de Bernardo.
IV. André comprará seu lanche antes de Eduardo e, entre suas posições, há apenas
um amigo.
V. Há exatamente 3 amigos entre as posições de Eduardo e Carlos na fila.

O amigo que ocupa a quarta posição na fila é

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 309


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
(A) André.
(B) Carlos.
(C) Daniel.
(D) Eduardo.
(E) Bernardo.
Justificativa
De (IV), como André compra o lanche antes de Eduardo, deve ser um dos três amigos
que estão posicionados antes dele e, consequentemente, Carlos será o primeiro da fila
e Eduardo o quinto.

O fato (II) de só haver uma posição entre André e Eduardo implica que André será o
terceiro da fila.

De (III), como Daniel está mais próximo de Carlos do que de Bernardo, conclui-se que
Daniel é o segundo da fila e Bernardo o quarto.

Bernardo André Daniel

Eduardo Carlos

----- Resposta Opção (E)

07. Sejam A, B, C e D conjuntos contidos no conjunto-universo U. Dado um conjunto


qualquer X, contido em U, representaremos o seu complementar com relação a U


por X . Se os conjuntos C e D são disjuntos e B  A, então A  B  C  D   
corresponde a

(A) D.
(B) B.
(C) .
 
(D) A  B  C .
(E)  A  B   C .
Justificativa
Sejam A, B, C e D conjuntos contidos em U tais que:

BA ... (01)


C  D =  ... (02)

Vamos trabalhar a expressão por partes aplicando sempre a Lei DeMorgan.

 A  B = A  B ... (03)

 C  D = C  D ... (04)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 310


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Portanto,

 A  B    C  D =  A  B   C  D  =  A  B   C  D  =  A  B   C  D 

De (02), C  D =  então C  D = D . 

De (01), B  A então A  B =  . 
   
Assim, A  B  C  D =   D = D
----- Resposta Opção (A)

08. Considere X, Y e Z três algarismos diferentes de zero (1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 ou 9) com


os quais os números XYZ e YYY satisfazem à seguinte igualdade: XYZ + XYZ + XYZ =
YYY. O valor de X + Y + Z é

(A) 9. (D) 15.


(B) 12. (E) 16.
(C) 13.
Justificativa
X, Y e Z  {1, 2, 3, 4, 5, 65, 7, 8, 9}

XYZ + XYZ + ZYZ = YYY  3(100X + 10Y + z) = 100Y + 10Y + Y = 111Y 

 300X + 30Y + 3Z = 111Y  300X + 3Z = 81Y  100X + z = 27Y  Z = 27Y – 100X > 0

Portanto, 0 < 27Y – 100X  9 … (01)

Verifica-se que Y = 4 e X = 1 são os únicos valores de X e Y que satisfazem a relação


(01). Logo, 100 + Z = 27.4 = 108  Z = 8.

Assim, X + Y + Z = 1 + 4 + 8 = 13
----- Resposta Opção (C)

09. Sejam p e q duas proposições simples.

A proposição composta p  (q  (~p)) é logicamente equivalente a proposição

(A) q.
(B) p  q.
(C) p  q.
(D) p  (~q).
(E) p  (~q).
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 311


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Aplicando as propriedades da Distributividade e dos Complementares tem-se:

Distributividade
p  (q  (~p))  (pq)(p~p)  (pq)  Falso  (pq)
Complementares
----- Resposta Opção (B)

10. A Figura mostra seis círculos dispostos sobre os lados de um triângulo. Três deles
estão preenchidos, em definitivo, pelos números 41, 23 e 10. Os círculos que estão
em branco deverão ser preenchidos com números inteiros maiores que zero, de tal
forma que as somas dos três números presentes sobre cada um dos lados do
triângulo sejam iguais entre si.

O problema acima possui infinitas soluções. Sabe-se que, em uma dessas soluções,
um dos círculos em branco foi preenchido com o número 1.

Na solução citada, a soma de todos os seis números que preenchem os círculos é


igual a

(A) 94. (D) 148.


(B) 112. (E) 168.
(C) 121.
Justificativa

Sejam x, y e z os números inseridos nos círculos e N a soma dos números em qualquer


lado.
Seja ainda M a soma dos seis números: x + y + z + 74 = M.
Tem-se que:

x + z + 41 = N ... (01)
x + y + 10 = N ... (02)
z + y + 23 = N ... (03) (+)
2x + 2y + 2z + 74 = 3N ... (04)
x + y + z + 74 = M ... (05)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 312


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Vamos supor que z = 1, então:
2x + 2y + 76 = 3N
x + y + 75 = M (-)
x + y + 1 = 3N – M ... (06)

Substituindo (02) em (04): (N – 10) + 1 = 3N – M  M = 2N + 9 ... (07)

Fazendo (04) – 2.(05) tem-se: 74 – 2(74) = 3N – 2M  2M – 3N = 74 ... (08)

Substituindo (07) em (08): 4N + 18 – 3N = 74  N = 74 – 18 = 56 e


M = 2(56) + 9 = 121

----- Resposta Opção (C)

11. Em uma sala, há cinco portas. Sabe-se que pelo menos duas portas dessa sala têm
pelo menos 80 cm de largura. Isso implica:

(A) mais de três dessas portas têm menos de 80 em de largura,


(B) pelo menos três dessas portas têm menos de 80 em de largura.
(C) pelo menos três dessas portas têm ao menos 80 em de largura.
(D) no máximo, uma dessas portas têm ao menos 80 em de largura.
(E) no máximo, três dessas portas têm menos de 80 em de largura.
Justificativa

A informação base, considerada verdadeira, é que “pelo menos duas o que significa
duas ou mais ou ainda no mínimo duas”.

Análise das opções.

(A) Não pode ser afirmada uma vez que pode haver, por exemplo, exatamente duas
portas com 80cm o que satisfaz a informação base.

(B) Não se pode afirmar, uma vez que pode haver, por exemplo, três portas com mais
de 80cm o que satisfará a informação base.

(C) Não se pode afirmar, uma vez que se houver, por exemplo, exatamente duas
portas com 80cm a informação base estará satisfeita.

(D) Não se pode afirmar, uma vez que se, por exemplo, houver duas portas com menos
de 80cm a informação base estará satisfeita.

(E) Pode ser afirmado, pois, para que a informação base seja verdadeira não poderá
haver mais do que três portas com 80cm ou menos.

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 313


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
12. Carlos fez a seguinte afirmação para um amigo em 10 de abril, considerando esse
dia a sua referencia temporal:

"Se no dia depois de amanhã houvesse festa, ou fosse véspera de show, então não
estaríamos em abril."

No dia seguinte, Carlos quis reforçar o que disse ao amigo na véspera, repetindo
sua afirmação, mas, naturalmente, ao faze-lo, precisou recolocar sua referência
temporal para o dia 11 de abril.

A afirmação feita por Carlos no dia 11 de abril é logicamente equivalente à


afirmação:

(A) "Como estamos em abril, então amanhã não haverá festa e não haverá show."
(B) "Como estamos em abril, então amanha não haverá festa ou não haverá show."
(C) "Como estamos em abril, então hoje não é véspera de festa, nem amanhã é
véspera de show."
(D) "Como estamos em abril, então amanhã não é véspera de festa e hoje não é
véspera de show."
(E) "Como estamos em abril, então hoje não é véspera de festa ou amanhã não e
véspera de show."
Justificativa

Reposicionando para o dia 11 de abril:

“Se amanhã houvesse festa, ou fosse véspera de show, então não estaríamos em abril.”
P  Q R

Tomando a contrapositivo tem-se:


“Como estamos em abril, então hoje não é véspera de festa, nem amanhã é véspera de show.”
~R ~P  ~Q

----- Resposta Opção (C)

13. Considere a seguinte afirmação:

Em todos os dias de junho, houve alguma promoção em alguma filial da


Megastore.

A afirmação acima é falsa; portanto, é verdade que,

(A) em algum dia de junho, não houve promoção em filial alguma da Megastore.
(B) em alguma filial da Megastore, não houve promoção em dia algum de junho.
(C) em todos os dias de junho, não houve promoção nas filiais da Megastore.
(D) em alguma filial da Megastore, houve promoção em todos os dias de junho.
(E) em algum dia de junho, houve alguma promoção em alguma filial da Megastore.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 314


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Em todos os dias de junho, houve alguma promoção em alguma filial da Megastore.


Em algum dia de junho não houve em nenhuma
promoção filial

Portanto, é verdade que em algum dia de junho, não houve promoção em filial alguma
da Megastore.

----- Resposta Opção (A)

14. Considere a seguinte estrutura de composição envolvendo p e q, duas proposições


lógicas simples:

[p  (~q)]  [(~p)  q]

Cada um dos três retângulos acima deverá ser preenchido com qualquer um dos
seguintes conectivos: conjunção () ou disjunção (). Será considerada uma forma
de preenchimento dos três retângulos qualquer temo formado apenas pelos
conectivos apresentados, como (, , ), por exemplo.

Quantas são as formas distintas de preenchimento dos três retângulos de modo


que a estrutura consista em uma tautologia?

(A) 0. (D) 4.
(B) 1. (E) 8.
(C) 3.
Justificativa

Como ([p  (~q)]  [(~p)  q]) é uma disjunção formada por conjunções e/ou
disjunções, para que a mesma seja VERDADEIRA bastará que pelo menos uma das
proposições componentes seja VERDADEIRA, ou seja, basta que pelo menos uma seja
uma disjunção. Logo, são 03 (três) as possibilidades distintas de obter-se uma
proposição composta TAUTOLÓGICA: (,,), (,,) e (,,).

----- Resposta Opção (C)

15. Uma senha deve ser formada apenas por letras, atendendo-se aos seguintes
critérios:

I. Todas as letras que a formam devem ser diferentes entre si.


II. Consoantes só podem ser utilizadas em senhas que possuam todas as cinco
vogais.
III. Senhas que possuem a letra A, ou a letra E, devem possuir, pelo menos, duas
consoantes.

Se N indica o número de letras de uma senha formada em acordo com os critérios


acima, então tem-se

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 315


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) N  5.
(B) 4  N  6.
(C) N  2 ou N  6.
(D) N  3 ou N  7.
(E) N  4 ou N  8.
Justificativa
As senhas são formadas por letras distintas. Como consoantes só podem ser utilizadas
quando todas as cinco vogais estão presentes e pelo fato das vogais A e E só poderem
estar presentes em senhas com consoantes, conclui-se que senhas apenas com vogais
devem ser formadas pelas letras I, O e U. Assim, tem-se N  3.
Como só podem ser utilizadas consoantes em senhas com todas as cinco vogais e,
como estão presentes as vogais A e E, devem ser juntadas duas consoantes no mínimo,
segue-se que N  7.
Portanto, N  3 ou N  7.
----- Resposta Opção (D)

16. Considere as seguintes premissas:

I. Há pessoas que, se não estiverem em recesso de feriado ou não estiverem de


férias, então não viajam.
II. Todas as pessoas que estão de férias estão empregadas.
III. Todas as pessoas que não estão descansando não estão em recesso de feriado.

A partir das premissas apresentadas, conclui-se logicamente:

(A) Há pessoas que, se viajam, então estão empregadas e estão descansando.


(B) Há pessoas que, se viajam, então não estão empregadas ou não estão
descansando.
(C) Há pessoas que, se estão empregadas e estão descansando, então viajam.
(D) Todas as pessoas que viajam estão empregadas e estão descansando.
(E) Todas as pessoas que viajam estão empregadas ou estão descansando.
Justificativa

Análise das Premissas

Premissa (I)

“Há pessoas que,

se não estiverem em recesso de feriado ou não estiverem de férias,


~P  ~Q
então não viajam.”
~R
Portanto, tomando a contrapositivo:

“Há pessoas que, R  P  Q”

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 316


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Premissa (II)

“Todas as pessoas que estão de férias estão empregadas.”


Q  E
Logo,
“Todas as pessoas, Q  E”

Premissa (III)

“Todas as pessoas que não estão descansando não estão em recesso de feriado.”
~D  ~P

Portanto, tomando a contrapositivo:

“Todas as pessoas, P  D”

O argumento formado pelas três premissas é:

 
“Há pessoas que, [ R  P  Q ; Q  E ; P  D ].” Conclusão

Observar a conclusão por transitividade do presente argumento:

“Há pessoas que, [ R  E  D ].”

Assim, “Há pessoas que, se viajam, então estão empregadas e estão descansando.”

----- Resposta Opção (A)

17. Se eu jogo videogame, então fico com dor de cabeça.

Se eu não jogo videogame, então e porque não é final de semana.


Talvez eu vá a praia no próximo final de semana.
Portanto, no próximo final de semana, eu

(A) jogarei videogame e irei à praia.


(B) talvez vá it praia com dor de cabeça.
(C) não jogarei videogame ou irei à praia.
(D) talvez não jogue videogame, mas irei à praia.
(E) não terei dor de cabeça se eu não for à praia.
Justificativa
Sejam as proposições simples:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 317


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

P: Eu jogo videogame;
Q: Eu fico com dor de cabeça;
R: É final de semana.

Admitir como verdadeiras as seguintes proposições compostas:

“Se eu jogo videogame, então fico com dor de cabeça.”


P  Q
“Se eu não jogo videogame, então e porque não é final de semana.”
~P  ~R

Como se trata de examinar o próximo fim de semana, então R  Verdade.

Logo,

P  Q ; ~P  ~R ; R  Verdade
Contrapositiva
~Q  ~P ; ~P  ~R ; R  Verdade

~Q  ~R  R  Q (Conclusão por Transitividade)


Contrapositiva

Como a proposição composta R  Q é verdadeira com o antecedente R  Verdade


segue-se que o consequente da implicação deve ser, da mesma forma, verdadeiro, isto
é, Q  Verdade.

Assim, “talvez eu vá à praia com dor de cabeça”.


----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 318


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RQ Edição Setembro 2014


18. Pedro estava na dúvida se iria passar a tarde estudando ou se iria à praia com a
namorada. Para ficar com a consciência tranquila, resolveu deixar a sorte decidir. Ele
lançaria uma moeda no máximo cinco vezes e, se em algum momento desse cara, iria à
praia com a namorada; se não desse nenhuma cara nos cinco lançamentos, iria
estudar. Sabendo que os três primeiros lançamentos deram coroa, qual é a
probabilidade de Pedro ir à praia com a namorada?

(A) 1/8.
(B) 1/4.
(C) 3/8.
(D) 3/4.
(E) 1/2.
Justificativa
Seja A o evento ir à praia com a namorada. Sabendo-se que três coroas já saíram
anteriormente, este evento ocorrerá no caso em que saia cara no quarto lançamento
ou saia coroa no quarto seguido de cara no quinto lançamento.
Portanto,
1 11 3
P{A}  P{Cara no 4o lançamento} + P{Coroa no 4o e Cara no 5o lançamento} = + =
2 22 4

----- Resposta Opção (D)

19. Analise as afirmativas a seguir sobre a equação: x2 – 2xy = y2.


I. Existem x e y inteiros satisfazendo a equação.
II. Se y é irracional, então x é irracional.
III. x > y para quaisquer valores reais de x e y.

É correto o que se afirma

(A) apenas em I.
(B) apenas em II.
(C) apenas em I e II.
(D) apenas em I e III.
(E) apenas em II e III.
Justificativa
Análise das afirmativas.
I. Existem x e y inteiros satisfazendo a equação.
De fato para x = y = 0 a equação é satisfeita. Portanto, (I) é verdadeira.

II. Se y é irracional, então x é irracional.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 319


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Suponha que x = 1, portanto, um número racional. Substituindo na equação tem-se:


y2 + 2y – 1 = 0. Logo, as raízes dessa equação do segundo grau são
-2 ± 2 2
y= = -1 ± 2 , portanto, números irracionais. Produzimos então o contra-
2
exemplo. Logo, (II) é falsa.

III. x > y para quaisquer valores reais de x e y.


Para x = y = 0 a equação é satisfeita e x = y. Logo, (III) é falsa.

----- Resposta Opção (A)

20. Considere a função f definida por:


x2 - 2x + 5 , se x < 1
f(x) = 
 2(x - 2)(x - 3), se x  1

Sabendo que o domínio dessa função são os números reais, determine qual é o
conjunto imagem de f.
(A) (- , 4].
1
(B) (- , - ].
2
1
(C) [- , ).
2
(D) [4 , ).
(E)

Justificativa

A imagem da função h(x) = x2 – 2x + 5 , x < 1 é (4 , +) como pode ser constatado


pelo gráfico a seguir:
2
f(x)=x -2x + 5 , x < 1
+

0 1 x

A imagem da função g(x) = 2(x – 2)(x – 3), x  1 é [-1/2, 4][-1/2, +) = [-1/2, + )
como pode ser constatado pelo gráfico a seguir.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 320


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

+ g(x) = 2(x – 2)(x – 3), x  1


4

0 1 2 3 x

-1/2

Logo, o conjunto imagem da função f(x) será [-1/2, +).


----- Resposta Opção (C)

21. Denotemos XC o conjunto complemento do conjunto X. Os diagramas abaixo


representam três conjuntos: A, B e C, todos contidos no conjunto universal U. Os
números que aparecem nas partes dos diagramas representam o número de
elementos em cada uma das respectivas partes. Assim, temos, por exemplo, que
dezesseis elementos que estão em A não estão nem em B e nem em C. Por outro lado,
dois elementos estão tanto em A quanta em B, mas não em C.

De acordo com a figura, determine quantos elementos há em (ABC)(BC)C.

(A) 8.
(B) 22.
(C) 39.
(D) 127.
(E) 152.
Justificativa

Os conjuntos (BC)C e (ABc) estão representados nos dois primeiros Diagramas de


Euler-Venn a seguir enquanto o conjunto (ABC)(BC)C está representado no
terceiro diagrama.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 321


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Portanto, n (A  Bc )  (B U C)c  = 128 + 16 + 8 = 152


 
----- Resposta Opção (E)

22. Seja f:  (0,) uma função com as seguintes propriedades:

I. f(1) = 2.
II. f(a+b) = f(a).f(b).
III. f(-a) = 1/f(a).

Sendo M = f(0) + f(1) + f(2) + …. + f(10), o valor de M é

(A) 246.
(B) 513.
(C) 1001.
(D) 2047.
(E) 4096.
Justificativa
f(0) = f(1 – 1) = f(1).f(-1)= 2.(1/f(1)) = 1
f(1) = 2
f(2) = f(1 + 1) = f(1).f(1) = 2.2 = 4
f(3) = f(2 + 1) = f(2).f(1) = 4.2 = 8
f(4) = f(3 + 1) = f(3).f(1) = 8.2 = 16
f(5) = f(4 + 1) = f(4).f(1) = 16.2 = 32
………………
f(10) = f(9).f(2) = 29.2 = 1.024

Ou seja, formam uma progressão geométrica de 11 termos cujo primeiro termo é


igual a 1 e a razão é igual a 2.

Logo, M = f(0) + f(1) + f(2) ... + f(10) = 1(211 – 1)/(2 – 1) = 2.048 – 1 = 2.047

----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 322


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

23. Em um campeonato de futebol, a vitória vale 3 pontos, o empate vale 1 ponto e a


derrota vale 0 ponto. Nesse campeonato, o time A fez 24 pontos. Determine quantas
vezes o time empatou, sabendo que 0 time não venceu apenas em 9 partidas e que o
numero de vitórias foi o dobro do numero de derrotas.

(A) 5.
(B) 6.
(C) 7.
(D) 8.
(E) 9.
Justificativa
Sejam
x ... número de vitórias (3 pontos cada)
y ... número de derrotas (0 pontos cada)
z ... número de empatas (1 ponto cada)
N ... número de pontos feitos pelo time A

Sabe-se que:
N = 3x + 0.y + 1z = 24  3x + z = 24 ... (01)
e x = 2y ... (02)

e ainda que o time A não venceu em y + z = 9 partidas .... (03)

Substituindo (03) em (02) tem-se: x = 2(9 – z)  z = (1/2)(18 – x) ... (04)

Substituindo (04) em (01) tem-se: 3x + (1/2)(18 – x) = 48  6x + 18 – x = 48  x = 6

----- Resposta Opção (B)

24. Analise as afirmativas a seguir sobre os números que, quando divididos por 4,
deixam resto 3.

I. Ao somarmos 3 a esses números, obtemos múltiplos de 4.


II. São números primos.
III. Seus quadrados, quando divididos por 4 deixam resto 1.
É correto o que se afirma

(A) apenas em I.
(B) apenas em II.
(C) apenas em III.
(D) apenas em I e II.
(E) apenas em II e III.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 323


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Seja N, genericamente, um desses números inteiros com Q o quociente da sua divisão


por 4 e R = 3 o resto de sua divisão por 4.

N R 3
Logo, =Q+ =Q+
4 4 4
N+3 N 3 6 2
Para qualquer N com a propriedade acima: = + = Q + = (Q + 1) +
4 4 4 4 4
Portanto, somando 3 a esses números não se obtém múltiplos de 4, pois, o resto da
divisão será igual a 2. Assim, (I) é falsa.

N+3 N 3 N 3 3 3 3 3
Por outro lado, = + = 2 + = 2(Q + ) + = 2Q + + = 2Q + 3
2 2 2 4 2 4 2 2 2
e, portanto, é N + 3 é divisível por 2, sendo portanto um número par. Logo, (II) é
falsa.

Examinando agora a afirmativa (III) tem-se:


2
N2 N N  3 2 9 2 1
= 4  = 4  Q +  = 4(Q + 6Q + ) = (4Q + 6Q + 2) +
4 4 4  4 4 4

Logo, de fato, o resto da divisão de N2 por 4 é igual a 1. Portanto, (III) é verdadeira.

----- Resposta Opção (C)

25. Dois vagalumes piscam a frequências constantes. O primeiro vagalume dá 15


piscadas por minuto e o segundo, 10 piscadas por minuto. Após os dois vagalumes
piscarem ao mesmo tempo, quantos segundos passarão até que eles voltem a piscar
simultaneamente?

(A) 12.
(B) 24.
(C) 30.
(D) 36.
(E) 45.
Justificativa

O primeiro vagalume pisca a cada 60/15 = 4 segundos enquanto o segundo vagalume


pisca a cada 60/10 = 6 segundos

Portanto, os vagalumes piscarão juntos novamente quando decorrido um tempo igual


ao mínimo múltiplo comum entre 4 e 6 segundos. Logo, M.M.C.(4 , 6) = 12 segundos.

----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 324


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
26. Entre os modelos de amortização de empréstimos há um conhecido como Sistema
de Amortização Constante (SAC). Nele, as prestações são sucessivas e periódicas, e o
valor de cada uma delas é a soma dos juros sobre o saldo devedor com um valor fixo a
ser amortizado a cada prestação. Dessa forma, as prestações são decrescentes, porque
o valor amortizado é sempre o mesmo, mas os juros vão diminuindo.

Um empréstimo de R$ 5.000,00 será liquidado em 4 prestações mensais consecutivas


pelo SAC. A primeira prestação será paga um mês após a sua contratação. Se a taxa de
juros for de 10% ao mês, o valor da terceira prestação será igual a

(A) R$ 1.375,00.
(B) R$ 1.500,00.
(C) R$ 1.625,00.
(D) R$ 1.750,00.
(E) R$ 2.000,00.
Justificativa
Sejam
C0 = 5.000 ... o valor do empréstimo
i = 10% ... a taxa de juros periódica
n=4 ... o número de prestações
A ... a amortização constante em cada período
S2 = C0 – 2A ... o saldo devedor ao início do terceiro período

Então, a prestação no terceiro período P3 = A + J3 = (C0/n) + 0,10(C0 – 2A) =


= 5.000/4 + 0,10(5.000 – 2.500) =
= 1.250 + 250 = 1.500

----- Resposta Opção (B)

27. A correção monetária consiste nos reajustes feitos com a finalidade de preservar o
poder de compra do dinheiro, ou seja, para que a moeda não sofra perdas reais do seu
valor econômico por causa da inflação. Uma pessoa aplicou um capital em uma
modalidade de investimento que lhe proporcionou rendimento de 10%. Entretanto,
esse dinheiro sofreu perda real de valor, porque, nesse mesmo período, a inflação foi
de 13,85%. Para que o capital investido recupere o seu valor de compra, e necessário
que seja submetido a uma correção monetária de

(A) 3,00%.
(B) 3,05%.
(C) 3,50%.
(D) 3,80%.
(E) 3,85%.
Justificativa
Seja C0 o valor do capital aplicado. Como a inflação foi de 13,85% para que haja a
recuperação do poder de compra do capital aplicado este deve passar a ser C 0(1,1385).

Entretanto, como o rendimento da aplicação no mesmo período foi de 10%, menor


portanto do que o índice de inflação, para que haja a recuperação do valor de compra
do capital deve ser aplicada uma correção monetária CR% a este montante, isto é,

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 325


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

C0(1 + 0,10)(1 + CR/100) = C0(1,1385)


 (1 + CR/100) = (1,1385)/(1,10)  (1 + Cr/100) = 1,035  CR = 3,5%

----- Resposta Opção (C)

28. Considere o seguinte rol de quatro observações:

4,4,7,9

Sejam x, y e z, respectivamente, os valores da média aritmética, da mediana e do


desvio padrão desse rol. Uma nova observação e feita e seu valor e igual a x. Essa
nova observação e acrescentada ao rol. A mediana e o desvio padrão desse novo
rol com cinco observações são, respectivamente,

(A) menor que y e igual a z.


(B) maior que y e igual a z.
(C) igual a y e menor que z.
(D) iguala x e menor que z.
(E) iguala x e igual a z.
Justificativa

4 + 4 + 7 + 9 24
Média: x = = =6
4 4
4+7
Mediana: y = = 5,5
2
Acrescentando a nova observação obtém-se um novo rol: 4, 4 , 6 , 7 , 9.

24 + 6
Nova Média: = 6 = x (não se altera)
5
Nova Mediana: 6 = x (aumenta sendo igual ao valor da média)

Como a média não se altera o novo desvio padrão será menor que o anterior, isto
porque, embora o numerador da expressão de cálculo do desvio padrão não se altere
o seu denominador aumenta de uma unidade, pois, agora são 5 observações.

Assim, a mediana é igual a x e o desvio padrão é menor que z.


----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 326


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(2x + 1)2 - (2x - 1)2


29. A expressão é equivalente a
(x - 1)2 + 2(x - 1) + 1
8
(A)
x
2
(B)
x2
2
(C) 2
x + 2x - 2
8x2 +2
(D)
x2
(E) 0
Justificativa

Potências notáveis: (a + b)(a – b) = a2 – b2

Fazendo a = (2x + 1) e b = (2x – 1) resulta que o numerador da expressão se reduz


a:

(2x + 1 + 2x – 1)(2x + 1 – 2x + 1) = 8x

Potenciando o denominador: (x – 1)2 + 2(x – 1) + 1 = x2 – 2x+ 1 + 2x – 2 + 1 = x2

(2x + 1)2 - (2x - 1)2 8x 8


Logo, 2
= 2
=
(x - 1) + 2(x - 1) + 1 x x
----- Resposta Opção (A)

30. Seja A o conjunto de todos os múltiplos positivos de 4. Seja B o conjunto de todos


os múltiplos positivos de 6. Então, qualquer elemento do conjunto B – (AB), ao ser
dividido por 12, deixa resto

(A) 0
(B) 1
(C) 2
(D) 4
(E) 6
Justificativa

A = {8, 12, 16, 20, 24, 28, 32, 36, 40, .....}
B = {12, 18, 24, 30, 36, 42, 48, ... }

AB = {12, 24, 36, .... }

B - AB = {18, 30, 42, ....}

Logo,

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 327


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

18/12 = 1 + 6/12
30/12 = 2 + 6/12
42/12 = 3 + 1/12
.........................

Ou seja, o resto da divisão de cada elemento do conjunto B - AB por 12 é igual a 6.

----- Resposta Opção (E)

31. O salário de Maria é 20% maior que o de Neide, e o salário de Paulo é 60% maior
que o de Neide. Em relação ao salário de Maria, o de Paulo é maior em
aproximadamente

(A) 30%.
(B) 31%.
(C) 33%.
(D) 37%.
(E) 40%.
Justificativa
Seja
M ... o salário de Maria
N ... o salário de Neide
P ... o salário de Paulo

Sabe-se que:

M = 1,20N ... (01)


P = 1,60N  N =P/1,60 ... (02)

Substituindo (02) em (01): M = (1,20/1,60)P  P = (16/12)M  P  1,3333M

Logo, o salário de Paulo é, aproximadamente, 33% maior que o de Maria.

----- Resposta Opção (C)

32. A quantidade de anagramas da palavra ANPAD em que as letras A aparecem


separadas é igual a

(A) 24.
(B) 36.
(C) 60.
(D) 84.
(E) 96.
Justificativa
Exame das possibilidades:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 328


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

A A 3! = 6 possibilidades

A A 3! = 6 possibilidades

A A 3! = 6 possibilidades

A A 3! = 6 possibilidades

A A 3! = 6 possibilidades

A A 3! = 6 possibilidades

Portanto, o número total de possibilidades é igual a 6x3! = 36.


----- Resposta Opção (B)

33. Uma lanchonete vende quibes, esfirras e copos de mate. Nesse estabelecimento,

I. um quibe e uma esfirra custam, juntos, R$ 5,50;


II. um quibe e um copo de mate custam, juntos, R$ 5,00; e
III. uma esfirra e um copo de mate custam, juntos, R$ 4,50.

Sabendo que não existem outras promoções nessa lanchonete, um pedido de 2


quibes, 1 esfirra e 1 copo de mate custa

(A) R$ 8,00.
(B) R$ 8,50.
(C) R$ 9,50.
(D) R$ 10,00.
(E) R$ 10,50.
Justificativa
Sejam
q ... o preço de um quibe
e ... o preço de uma esfirra
m ... o preço de um copo de mate

Sabe-se que:
q + e = 5,5 ... (01)
q+m=5 ... (02)
e + m = 4,5 ... (03)

Subtraindo (02) de (01): e – m = 0,5 ... (04)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 329


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Tem-se então um sistema de duas equações lineares a duas variáveis:

e + m = 4,5
e – m = 0,5 (+)
2e = 5  e = 2,5
m=2
q=3

Logo, 2q + e + m = 2x3 + 2,5 + 2 = 6 + 2,5 + 2 = 10,5


----- Resposta Opção (E)

34. Um objeto é lançado obliquamente de uma altura de 8 m do solo horizonta. A


figura a seguir ilustra a trajetória parabólica desse objeto associada a um par de eixos
cartesianos

Esse objeto atinge a altura máxima de sua trajetória quando sua projeção ortogonal
sobre o solo está a 3 m do eixo das ordenadas (eixo dos y) e cai sobre esse mesmo solo
a 8 m desse eixo. Seja y = Ax2 + Bx + C a função polinomial do 2° grau que associa a
altura, em metros, do objeto (dada por y) com a distância, em metros, de sua projeção
ortogonal ao eixo das ordenadas (dada por x). Então, a soma A +B + C e igual a

(A) 3,5.
(B) 4.
(C) 4,5.
(D) 10.
(E) 10,5
Justificativa

A parábola corta o eixo das ordenadas para a abscissa x = 0. Logo, C = 8.

Por outro lado, como a altura máxima ocorre para x* = 3 segue-se que:

B B
x* = -  3=-  B = - 6A ... (01)
2A 2A

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 330


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Como uma das raízes ou “zeros” do polinômio é x = 8 (vide gráfico) segue-se que:

0 = A(8)2 + B(8) + 8  64A + 8B = - 8  8A + B = - 1 ... (02)

Substituindo (01) em (02) tem-se: 8A – 6A = - 1  2A = - 1  A = - 1/2 e B = 3

Portanto, A + B + C = - 1/2 + 3 + 8 = 11 – 1/2 = 21/2 = 10,5

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 331


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RL Edição Fevereiro 2015


01. Adão é mais magro que Bárbara. Dalton é menos magro que Célia. Adão é menos
magro que Célia. Logo,

(A) Adão é mais magro que Dalton.


(B) Bárbara é mais magra que Adão.
(C) Célia é mais magra que Bárbara.
(D) Célia é menos magra que Dalton.
(E) Bárbara é mais magra que Dalton.
Justificativa
Conforme as três proposições Célia é a mais magra dentre os quatro. Embora a primeira
proposição estabeleça que Adão é mais magro que Bárbara suas posições relativas a
Dalton ficam indefinidas.

Portanto, é correto afirmar que “Célia é mais magra que Bárbara”.


----- Resposta Opção (C)

02. A figura a seguir mostra uma mesa redonda com oito cadeiras representadas por
letras.

Em cada cadeira sentou-se uma criança para participar de uma brincadeira com as
seguintes regras:

I. Uma criança é escolhida e inicia a brincadeira falando “Um”.


II. Segundo o sentido horário, a próxima criança fala “Dois”, a seguinte fala “Três”, e
assim por diante até que uma fala “Treze”.
III. A criança que falou “Treze” é mediatamente eliminada da brincadeira e retirada da
sua cadeira, e segue-se à regra IV.
IV. Seguindo o sentido horário, a criança da próxima cadeira ocupada reinicia a
brincadeira falando “Um”, e todo o processo explicado nos passos II e III se repete com
as crianças restantes até ficar apenas uma criança.
V. Vence a brincadeira a criança que ficar por último na mesa.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 332


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

A criança vencedora estará em uma das cadeiras A, C, E ou G, se e somente se, a criança


escolhida para iniciar a brincadeira estiver sentada em uma das cadeiras

(A) A, B, C ou D.
(B) A, C, E ou G.
(C) A, D, E ou F.
(D) B, D, F ou H.
(E) E, F, G ou H.
Justificativa

Admitindo que a brincadeira começou pela criança A e, aplicando as regras, tem-se que
a criança G vencerá. Repetindo o procedimento considerando agora o início pela criança
B obtém-se a vitória da criança H. Portanto, como a ordem das crianças nas cadeiras não
muda podemos concluir que a sequência de crianças vitoriosas em função de cada
escolha inicial é dada por:

Vencedora G H A B C D E F
Inicia por A B C D E F G H

----- Resposta Opção (B)

03. A proposição “A bola é azul ou a bala não é azeda” é logicamente equivalente à


proposição:

(A) “Se a bola é azul, então a bala é azeda”.


(B) “Se a bala é azeda, então a bola é azul”.
(C) “Se a bola não é azul, então a bala é azeda”.
(D) “Se a bala é azeda, então a bola não é azul”.
(E) “Se a bala não é azeda, então a bola não é azul”.
Justificativa
Sejam as proposições simples:
P: A bola é azul;
Q: A bala é azeda.

Portanto, ““A bola é azul ou a bala não é azeda” pode ser representada por:
P  ~Q  Q  P (Equivalência da Forma Normal)

Assim, “Se a bola é azeda, então a bola é azul”.


----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 333


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

04. Alda ganhou uma blusa, uma calça e um vestido. Sabe-se que cada peça de roupa é
feita de apenas um dentre os tecidos: jeans, malha ou sarja. Babe-se também:

I. a blusa é de jeans ou o vestido é de jeans;


II. a calça é de sarja ou o vestido é de sarja;
III. a blusa é de malha ou a calça é de sarja;
IV. o vestido é de malha ou a calça é de malha.

Logo, os tecidos da blusa, da calça e do vestido são, respectivamente,

(A) jeans, sarja e malha.


(B) malha, sarja e jeans.
(C) jeans, malha e sarja.
(D) malha, jeans e sarja.
(E) sarja, malha e jeans.
Justificativa

Todas as disjunções são verdadeiras. Vamos admitir que “a blusa é de jeans” é


VERDADEIRA e analisar as disjunções.

I. a blusa é de jeans ou o vestido é de jeans;


V F
II. a calça é de sarja ou o vestido é de sarja;
V F
III. a blusa é de malha ou a calça é de sarja;
F V
IV. o vestido é de malha ou a calça é de malha.
V F
Portanto, os tecidos da blusa, da calça e do vestido são respectivamente, jeans, sarja e
malha.
----- Resposta Opção (A)

05. Dadas duas proposições lógicas, p e q, tem-se que a proposição composta


(p  (~q))  ((~p)  q) é

(A) uma tese.


(B) um teorema.
(C) uma hipótese.
(D) uma tautologia.
(E) uma contradição.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 334


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Observar que sendo A = p  ~q segue-se que a negação desta proposição composta é


~A = ~p  q (Lei DeMorgan). Portanto,

(p  (~q))  ((~p)  q) = ( A  ~A )  Falso (Lei dos Complementares)

Assim, a proposição composta é uma “CONTRADIÇÃO”.


----- Resposta Opção (E)

06. Considere a seguinte implicação lógica:


“Se é sábado ou domingo, então eu vou à praia e não trabalho.”
A implicação acima é logicamente equivalente à implicação:
(A) “Se eu não trabalho e vou à praia, então é sábado ou domingo.”
(B) “Se eu trabalho e não vou à praia, então pode ser segunda-feira.”
(C) “Se eu trabalho e não vou à praia, então não é sábado, nem domingo.”
(D) “Se eu trabalho ou não vou à praia, então não é sábado, nem domingo.”
(E) “Se eu trabalho ou não vou à praia, então não é sábado, ou não é domingo.”
Justificativa
Sejam as proposições simples:
P: É sábado;
Q: É domingo;
R: Vou à praia;
S: Não trabalho.

A implicação pode ser representada como:


“Se é sábado ou domingo, então eu vou à praia e não trabalho.”
PQ  RS
Tomando a contrapositiva e aplicando a Lei DeMorgan, tem-se a equivalência:

(P  Q  R  S)  ~(R  S)  ~(P  Q)  ~R  ~S  ~P  ~Q

Portanto, “Se eu trabalho ou não vou à praia, então não é sábado nem domingo.”

----- Resposta Opção (D)

07. Se não é verdade que todo matemático gosta de música e literatura, então:

(A) Existe um matemático que não gosta de música ou não gosta de literatura.
(B) Existe um matemático que não gosta de música nem de literatura.
(C) Todo matemático que não gosta de música necessariamente gosta de literatura.
(D) Se alguém gosta de música ou literatura, então não é matemático.
(E) Se alguém não gosta de música ou não gosta de literatura, então não é matemático.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 335


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Não é verdade que todo matemático gosta de música e literatura.


Existe algum matemático que gosta Lei DeMorgan: ~(PQ)  ~P~Q
Não gosta de música ou não gosta de literatura
Portanto,
”Existe um matemático que não gosta de música ou não gosta de literatura.”

----- Resposta Opção (A)

08. A figura abaixo mostra uma pirâmide formada por 6 retângulos. Cada retângulo da
pirâmide deverá receber o sinal “+” ou “-“, a partir do seguinte critério: os três
retângulos da base da pirâmide podem receber qualquer sinal. Cada retângulo restante
receberá o sinal “+” se os sinais dos dois retângulos adjacentes que se situam
imediatamente abaixo dele forem iguais; caso contrário, receberá o sinal “-“. A figura
ilustra a pirâmide e quatro exemplos de preenchimento da parte dela.

Considere que a pirâmide seja preenchida conforme as regras estabelecidas. Os sinais


presentes nos retângulos destacados na cor cinza serão diferentes se, e somente se, na
pirâmide houver:

(A) 5 sinais “+”.


(B) 5 sinais “-“.
(C) 4 sinais “+” e 2 sinais “-“.
(D) 4 sinais “-“ e 2 sinais “+”.
(E) 3 sinais “+” 3 sinais “-“.
Justificativa
Aplicando as regras resultam quatro casos conforme esquematizados na figura a seguir.

Portanto, o evento ocorrerá quando existirem 3 sinais “+” e 3 sinais “-“.

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 336


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

09. Acerca de um grupo de pessoas, foi feita a seguinte afirmação:

“Todas as pessoas do grupo sabem inglês ou francês, mas não sabem alemão.”

Para que uma argumentação qualifique tal afirmação como falsa, é necessário e
suficiente que ela aponte

(A) a existência de algum membro do grupo que saiba inglês e francês, ou não saiba
alemão.
(B) a existência de algum membro do grupo que não saiba inglês, nem francês, mas
saiba alemão.
(C) a existência de algum membro do grupo que não saiba inglês, nem francês, ou que
saiba alemão.
(D) que todos os membros do grupo não sabem inglês, nem francês, mas sabem alemão.
(E) que todos os membros do grupo não sabem inglês, nem francês, ou sabem alemão.
Justificativa

“Todas as pessoas do grupo sabem inglês ou francês, mas não sabem alemão.”
Existe alguma pessoa do grupo que não sabe inglês  não sabe francês ou sabe alemão
(Lei DeMorgan)

----- Resposta Opção (C)

10. Considere falsa a seguinte afirmação: “Se sou adulto ou não sou casado, então não
tenho filhos.”

Observando-se a tabela-verdade dessa afirmação, conclui-se que:

(A) “Não sou adulto ou não sou casado.”


(B) “Se não sou adulto, então tenho filhos.”
(C) “Se não sou adulto, então não tenho filhos.”
(D) “Se não sou casado e tenho filhos, então sou adulto.”
(E) “Se não sou casado e tenho filhos, então não sou adulto.”
Justificativa

Seja a proposição composta considerada, por hipótese, FALSA:


“Se sou adulto ou não sou casado, então não tenho filhos.”
P  Q  R

Tabela-Verdade Resumida considerando apenas as linhas para as quais a proposição


P  Q  R é FALSA.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 337


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

P Q R PQ PQR
V V F V F
V F F V F
F V F V F

Conclusão
R: Não tenho filhos é FALSA, portanto, “tenho filhos é VERDADEIRO”.
Ao menos uma das proposições: P: Sou adulto e Q: Não sou casado; pode ser
Verdadeira. Nunca serão ambas Falsas.

Portanto,
“Se não sou adulto, então tenho filhos.”
~P ~R  Verdadeiro
Assim, essa implicação será sempre VERDADEIRA.

----- Resposta Opção (B)

11. Dado um conjunto X contido em U, X é o conjunto dos elementos de U que não


pertencem ao conjunto X .
Sejam A e B dois conjuntos contidos no conjunto-universo U. O conjunto A  B  C
corresponde a:

(A) A  B  C
(B) A  B  C
 
(C) A  B  C

(D)  A  B   C

(E)  A  B   C

Justificativa

A aplicação da Lei DeMorgan produz o resultado.

 
A BC = A B C = A BC
Lei DeMorgan

----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 338


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
12. A proposição composta “Eu não estou empregado ou se hoje é dia útil, então eu
trabalho.” É logicamente equivalente à proposição:

(A) “Eu não estou empregado, hoje é dia útil e eu trabalho.”


(B) “Eu estou empregado, hoje não é dia útil e eu não trabalho.”
(C) “Se hoje é dia útil, então eu não trabalho e estou empregado.”
(D) “Se hoje é dia útil e eu não trabalho, então eu não estou empregado.”
(E) “Se hoje não é dia útil ou eu não trabalho, então eu não estou empregado.”
Justificativa
Sejam as proposições simples:
P: Estou empregado;
Q: Hoje é dia útil;
R: Eu trabalho.

A proposição composta pode ser representada como:


“Eu não estou empregado ou se hoje é dia útil, então eu trabalho.”
~P  (Q  R)
Equivalências:
~P  (Q  R)  ~P  (~Q  R)  (~Q  R)  ~P  (Q  ~R)  ~P

Logo, “Se hoje é dia útil e eu não trabalho, então eu não estou empregado.”
----- Resposta Opção (D)

13. Considere falsa a seguinte afirmação: “Júlio e Cézar têm mais de 18 anos ou César é
mais alto que Júlio.”

Se Júlio tem 20 anos, então:

(A) César tem mais de 18 anos e é mais baixo que Júlio.


(B) César tem, no máximo, 18 anos e é mais baixo que Júlio.
(C) César tem, no máximo, 18 anos e a mesma altura que Júlio.
(D) César tem 18 anos ou mais e, no máximo, a mesma altura de Júlio.
(E) César tem, no máximo, 18 anos e, no máximo, a mesma altura de Júlio.
Justificativa
Falso
“Júlio e Cézar têm mais de 18 anos ou César é mais alto que Júlio.”
Falso Falso
Portanto, “Júlio tem, no máximo, 18 anos”;
“César tem, no máximo, 18 anos”,
ou algum dos dois tem no máximo 18 anos.

Mas, “Júlio tem 20 anos”. Logo, “César tem, no máximo, 18 anos”. Além disso, “César
tem, no máximo, a mesma altura que Júlio”.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 339


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Portanto, César tem, no máximo, 18 anos e, no máximo, a mesma altura de Júlio.
----- Resposta Opção (E)

14. Em uma empresa, se um funcionário não é casado, então é gerente e mora de


aluguel. Assim, pode-se concluir que nessa empresa:

(A) Há pessoas casadas que moram de aluguel.


(B) Ser gerente é condição necessária para não ser casado.
(C) Ser casado é condição suficiente para não morara de aluguel.
(D) Tanto os gerentes quanto os que moram de aluguel não são casados.
(E) Não ser gerente nem morar de aluguel é uma condição suficiente para não ser
casado.
Justificativa

Se um funcionário não é casado, então é gerente e mora de aluguel.

Condição Suficiente para Condição Necessária para


ser gerente e morar de aluguel. funcionário não ser casado.

----- Resposta Opção (B)

15. Adriano é um sujeito que sempre cumpre as suas promessas. No dia 1 o de janeiro,
ele fez a seguinte promessa: “Esse ano, não viajarei no Carnaval ou viajarei na Semana
Santa.”
Conclui-se que, neste ano:
(A) Se Adriano viajar no Carnaval, então ele deverá viajar na Semana Santa.
(B) Se Adriano não viajar no Carnaval, então ele deverá viajar na Semana Santa.
(C) Se Adriano não viajar no Carnaval, então ele não deverá viajar na Semana Santa.
(D) Se Adriano viajar na Semana Santa, então ele necessariamente terá viajado no
Carnaval.
(E) Se Adriano viajar na Semana Santa, então ele necessariamente não terá viajado no
Carnaval.
Justificativa
Como Adriano “sempre compre suas promessas”, na proposição composta “Este ano
não viajarei no Carnaval ou viajarei na Semana Santa” pelo menos uma das proposições
simples que compõem sua declaração são verdadeiras.
Análise das Opções

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 340


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

(A) Se Adriano viajar no Carnaval, então ele deverá viajar na Semana Santa.
F F
V V
F V
Todas as opções de valores lógicos válidos para a declaração de Adriano
tornam verdadeira a implicação. Portanto, pode-se concluir a opção (A).

----- Resposta Opção (A)

16. João interrogou seus três filhos a fim de descobrir quais deles haviam pegado
dinheiro da sua carteira na noite anterior sem lhe pedir. Analise a seguir o que cada um
dos filhos disse a João:
André: “Bruno é inocente.”
Bruno: “Se Carolina é culpada, então André também é.”
Carolina: “Se Bruno mentiu, então André é culpado.”
Sabendo que exatamente dois filhos tiraram o dinheiro da carteira de João e que algum
deles mentiu e algum disse a verdade, pode-se concluir que:
(A) Bruno é culpado e mentiu.
(B) André é inocente, mas mentiu.
(C) André é inocente e disse a verdade.
(D) Carolina é inocente e disse a verdade.
(E) Carolina é culpada, mas disse a verdade.
Justificativa

Sejam as seguintes proposições simples:


A: André é culpado;
B: Bruno é culpado;
C: Carolina é culpada.

As afirmações de André, Bruno e Carolina podem ser representadas por:


“Bruno é inocente.”
~B
“Se Carolina é culpada, então André também é.”
C  A
“Se Bruno mentiu, então André é culpado.”
~(C  A)  A

Como, por hipótese, exatamente dois filhos são culpados podemos construir a seguinte
tabela-verdade resumida:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 341


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

A B C ~B C  A ~(C  A)  A

F V V F F F
V F V V V V
V V F F V V

Na primeira linha todas as proposições são falsas e, na segunda, todas são verdadeiras.
Segue-se que a única opção viável para que exatamente dois filhos tenham tirado
dinheiro da carteira de João e de algum filho ter mentido e outro ter dito a verdade é
representada pela terceira linha.

Portanto,
 André e Bruno são culpados e
 Bruno e Carolina disseram a verdade.

A única alternativa possível é a (D): Carolina é inocente e disse a verdade.

----- Resposta Opção (D)

17. Dados dois conjuntos X e Y, a diferença, representada por X\Y, corresponde ao


conjunto dos elementos que estão em X e não estão em Y. Dado um conjunto Z , o seu
complementar (representado por Z ) é o conjunto formado por todos os elementos do
conjunto universo U que não estão em Z , ou seja, Z  U\Z .

Considere os conjuntos Q e R distintos. O conjunto R  Q corresponde a:

(A) R  Q
(B) R  Q
(C) R  Q
(D) Q\R
(E) R\Q
Justificativa
Seja U o conjunto universo e R e Q dois conjuntos distintos.

Portanto, R  Q = R\Q.
----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 342


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RQ Edição Fevereiro 2015

18. Daniel propôs um jogo para o seu avô em que, no início, cada um tinha que
contribuir com R$ 10,00 para a banca. Em seguida, Daniel lançava uma moeda honesta
repetidas vezes. Quando dava cara, seu avô ganhava R$ 2,00 da banca, ao passo que,
quando dava coroa, Daniel ganhava R$ 2,00 da banca. O jogo só terminaria quando
não houvesse mais dinheiro na banca. Se P é a probabilidade de Daniel terminar o jogo
com um lucro de exatamente R$ 4,00, então

(A) 0,1 < P  0,2.


(B) 0,2 < P  0,3.
(C) 0,3 < P  0,4.
(D) 0 < P  0,1.
(E) 0,4 < P.
Justificativa

Quantos lançamentos foram feitos até o encerramento do jogo? Como a cada vitória
de Daniel ou de seu avô corresponde a uma perda de 2 para a banca e esta inicia com
10 + 10 = 20, então a “quebra da banca” se dará após 20/2 = 10 rodadas.

Segue-se que se no encerramento do jogo Daniel teve N vitórias e lucro líquido de 4,


então:
2N - 10 = 4  N = 7 vitórias
lucro bruto

Logo,
10   1   1  10x9x8  1 
7 3 10
120
P = Prob{7 vitórias em 10 lançamentos} =      =   = 0,12
 7  2   2  3x2  2  1.024

----- Resposta Opção (A)

19. Um robô foi programado para, assim que ligado, percorrer um metro em um
segundo e, em cada um dos segundos seguintes, percorrer, sempre em linha reta, uma
fração da distância percorrida no segundo anterior. Essa fração foi calculada de
maneira que o robô percorresse o maior caminho possível em menos tempo, mas sem
nunca atingir a parede que ficava a L metros do ponto de partida (L > 1). Determine
qual foi essa fração.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 343


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

1
(A)
L
1
(B)
2L
L
(C)
L+2
L
(D)
L+1
L-1
(E)
L
Justificativa
1
Seja 0 < < 1 a fração programada. As etapas do percurso do robô corresponderão a
r
1 1 1 1
uma Progressão Geométrica de razão a saber: 1 ; ; 2 ; 3 ; ...
r r r r
Como, por hipótese, a parede não é atingida a progressão é infinita e a soma de seus
termos, que corresponde ao deslocamento total do robô, é dada por:
1 r
S= =  L
1 r-1
1-
r
Logo,
L L-1 1 1 L-1
r  L(r - 1)  1  (r - 1)    0<  <1
r L r r L

Segue-se que o maior valor para a razão de avanço do robô é: (L – 1)/L.


----- Resposta Opção (E)

20. Em um dado viciado de seis lados, sabe-se que a chance de sair o número j é j
vezes maior do que a de sair o número 1. Então a chance de sair o número 4 é de

(A) 2/11.
(B) 4/21.
(C) 1/5.
(D) 4/23.
(E) 1/6.
Justificativa
6
Seja 0 < P{1} = X < 1 e P{ j } = j.X , j = 1, 2, 3, 4, 5, 6 e P{ j } = 1
j=1
6
1
Logo, P{ j } = X + 2X + 3X + 4X + 5X + 6X = 1  21X = 1
j=1
 X=
21
Então, P{ 4 } = 4(1/21) = 4/21
----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 344


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
21. A figura abaixo ilustra um plano cartesiano com os gráficos das funções de em
dadas por y = x e y = 1/x, além de uma reta vertical que passa pelo ponto (2,2).

A região hachurada corresponde ao conjunto de pontos 2


que satisfazem,
simultaneamente, às seguintes inequações:

1
(A) y  ; y  x;1  x  2
x
1
(B) y  ; y  x ; 1  x  2
x
1
(C) y  ; y  x ; 1  x  2
x
1
(D) y  ; y  x ; 1  x  2
x
1
(E) y  ; y  x ; 1  x  2
x
Justificativa

Vamos examinar as regiões viáveis em 2


produzidas pelas interseções das inequações.
As regiões viáveis correspondes as
inequações (y  1/x e x > 0) e (y  x e x > 0),
representadas nos gráficos a seguir, quando
consideradas simultaneamente, isto é,
(y  1/x e x > 0)  (y  x e x > 0) produzem a
região viável hachurada no terceiro gráfico
representado a seguir.

A interseção desta terceira região em 2 (vide gráfico acima) com a produzida pelas
inequações (y > 0 e 1  x  2) produzem a Região Viável (y  1/x)(y  x)(1  x  2)
como representada hachurada nos gráficos a seguir.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 345


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

----- Resposta Opção (D)

22. Um grafiteiro foi contratado para pintar um enorme muro de uma casa. No
primeiro dia de trabalho, que era uma segunda-feira, ele pintou 1 m2 do muro e, a
partir de então, criou uma regra de que a cada dia ele pintaria uma área
correspondente a 75% de tudo que havia pintado até o dia anterior. Sabendo que,
neste instante, há 8 m2 do muro pintado, determine que dia da semana é hoje.

(A) Terça-feira.
(B) Quarta-feira.
(C) Quinta-feira.
(D) Sexta-feira.
(E) Sábado.
Justificativa

A área pintada a cada dia, em m2, cresce segundo uma Progressão Geométrica de
razão q = 1,75 = 7/4. Ou seja, 1 ; (7/4) ; (7/4)2 ; (7/4)3 ; ...

O termo geral dessa progressão é dado por an = a1qn-1 onde n é o número de dias
decorridos. Como em determinado momento de um certo dia tem-se: a1qn-1  8 m2
segue-se que 1.(7/4)n-1  23.

Para n = 4 (quinta-feira), tem-se (7/4)3  5 < 8. Ou seja, ao final do dia, a marca de 8 m2


não será alcançada. Entretanto, para n = 5 (sexta-feira), (7/4)4  9 > 8 e, dessa forma,
ao final do dia, a marca de 8 m2 será vencida pelo grafiteiro. Logo, hoje é sexta-feira.

----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 346


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

23. Em um jogo de futebol, que durou 90 minutos ao todo, o time visitante ganhou por
7 a 1. Os gols do time visitante saíram aos 11, 23, 24, 26, 29, 72 e 80 minutos de jogo.
Desconsiderando o intervalo de tempo entre o primeiro e o segundo tempo,
determine quantos minutos, em média, o time vencedor ficou sem marcar gols nessa
partida.

(A) 10.
(B) 10,65.
(C) 11,25.
(D) 11,43.
(E) 12,95.
Justificativa
Intervalos entre gols
em minutos
11 1o intervalo
23 – 11 = 12
24 – 23 = 1
26 – 24 = 2
29 – 26 = 3
72 – 29 = 43
80 – 72 = 8
90 – 80 = 10 8o intervalo
Total: 90  Intervalo Média = 90/8 = 11,25 minutos
----- Resposta Opção (C)

24. Um empréstimo de R$ 900,00 será pago em 6 prestações mensais, sendo a


primeira delas paga um mês após o empréstimo, com juros de 4% ao mês sobre o
saldo devedor, pelo Sistema de Amortização Constante (SAC). O valor, em reais, da
última prestação será:

(A) 142,72.
(B) 148,36.
(C) 150,00.
(D) 156,00.
(E) 162,00.
Justificativa
C0 = 900 ... valor do empréstimo
i = 4% a.m. ... taxa de juros
n = 6 meses ... número de prestações
Sistema de Amortização Constante (SAC)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 347


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

A parcela mensal de amortização do empréstimo é:


C0 900
A= = = 150
n 6
Saldo devedor ao final do 5o mês:
SD5 = C0 – 5A = 900 – 5(150) = 900 – 750 = 150

Juros incidentes sobre o saldo devedor SD5 = 150 para pagamento no período k = 6:
J6 = SD5(0,04) = 150x0,04 = 6
Logo, a prestação no último mês k = 6 é dada por:
P6 = A + J6 = 150 + 6 = 156
----- Resposta Opção (D)

25. Oito amigos, quatro homens e quatro mulheres, decidiram começar um jogo de
tabuleiro e precisavam se organizar em três times: dois trios e uma dupla, sendo que
nenhum time poderia ser formado apenas por homens ou apenas por mulheres. De
quantas maneiras os times podem ser formados?

(A) 144.
(B) 360.
(C) 720.
(D) 2.160.
(E) 2.880.
Justificativa
Um time é formado por um trio ou por uma dupla. Para que nenhum time seja
formado apenas por homens (H) ou apenas por mulheres (M) as configurações básicas
dos times são como a seguir:

H H M H M H M M

3 4 x 4 = 16 3

Estando definidos os componentes de uma dupla (time) e o homem componente do


trio formado por apenas 1 homem e 2 mulheres, implicará que, para o outro trio os
dois componentes homens estarão, automaticamente, identificados. Portanto, resulta
que haverá 3 trios formados por cada dupla de homens e, consequentemente, como
são 3 mulheres haverá 3x3 = 9 trios distintos satisfazendo a condição básica. Assim,
pelo Princípio da Multiplicação, Total de Times = 3x16x3 = 144.

----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 348


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

26. Se a soma de dois números reais x e y é igual a 8, qual é o menor valor possível
para S = x2 + y2?

(A) 16.
(B) 18.
(C) 32.
(D) 48.
(E) 64.
Justificativa
Seja (p) o seguinte problema de programação matemática:

(P): minimizar S = x2 + y2
Sujeito a:
x+y=8

Observar que S  0 e que y = x – 8, então S = x2 + (8 – x)2 = 2x2 – 16x + 64.


Substituindo no problema (P) obtemos:
(P): minimizar{ S = 2x2 – 16x + 64, x  }

Δ (b 2 - 4ac) (162 - 4.2.64)


O valor mínimo S* = - =- =- = 32 .
4a 4a 4.2
----- Resposta Opção (C)

27. Joana tibita somente de três em três dias e Sérgio tibita apenas aos sábados.
Sabendo que hoje é terça-feira e que Joana tibitou hoje, identifique quantas vezes, nos
próximos 100 dias, os dois terão tibitado no mesmo dia.
(A) 4.
(B) 5.
(C) 6.
(D) 7.
(E) 8.
Justificativa
Joana e Sérgio “tibitarão”, simultaneamente, a cada M.M.C.(3, 7) = 21 dias após a
primeira vez em que “tibitarem” juntos. Portanto, como decorrem 18 dias até que,
pela primeira vez “tibitem” juntos, em 100 dias eles “tibitarão” no mesmo dia por
 (100 - 18)   82 
1   = 1 +   = 4 vezes .
 21   21 
(*) Notação: M  ... maior inteiro menor ou igual a M
----- Resposta Opção (A)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 349


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

28. Em uma penitenciária de segurança máxima, 96 presos pertencem à facção


criminosa “Comando Azul” (CA), 72 presos pertencem à facção “Segundo Comando”
(SC) e 48 presos pertencem à facção “Parceiros dos Parceiros” (PP). Todos os presos da
penitenciária pertencem a uma e apenas uma dessas três facções e, para evitar
conflitos, em cada cela só pode haver presos de uma delas. Se todas as celas abrigam o
mesmo número de detentos, qual é o menor número possível de celas nessa
penitenciária?

(A) 3.
(B) 6.
(C) 9.
(D) 18.
(E) 24.
Justificativa

O número de prisioneiros em cada cela é obtido pelo máximo divisor comum entre 96,
72 e 48. Ou seja,

96 72 48 2 M.D.C.(96, 72, 48) = 23x3 = 24 prisioneiros por cela


48 36 24 2
24 18 12 2 Número de celas:
12 9 6 2 (CA) .... 96/24 = 4 celas
6 9 3 2 (SC) .... 72/24 = 3 celas
3 9 3 3 (PP) .... 48/24 = 2 celas
1 3 1 3 Total de Celas = 4 + 3 + 2 = 9
1
----- Resposta Opção (C)

29. Seja a uma constante real. Para que a parábola de equação y = x 2 – a x + 3


intersecte a reta de equação y – 3x – 1 em apenas um ponto, é necessário que

(A) a = -7.
(B) a = 1.
(C) a  (-7,1).
(D) a  (-, -7)  (1, ).
(E) a  {-7 , 1}.
Justificativa
Para que haja a interseção da reta com a parábola deve-se ter:
x2 – ax + 3 = 3x – 1  x2 – (3 + a)x + 4 = 0

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 350


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Como a reta só intersecta a parábola em um ponto, conclui-se que apenas um valor de
x satisfaz a equação do segundo grau obtida anteriormente, ou ainda, que as raízes
dessa equação sejam idênticas. Isto ocorrerá quando:

= b2 – 4ac = 0  [-(3 + a)]2 – 4.4 = 0  [-(3 + a)]2 = 42

Há então dois casos a considerar:


 (3 + a)2 = 42  3 + a = 4  a = 1
 [-(3 + a)]2 = 42  -(3 + a) = 4  a = - 7

Logo, a  {-7 , 1}.


----- Resposta Opção (E)

30. Após o pagamento do mês de julho, a dívida de Eduardo no cartão de crédito era
de P reais. Em agosto, ele pagou apenas os juros da dívida, que eram de 2% ao mês
sobre o saldo devedor. Em setembro, Eduardo pagou dez vezes mais do que havia
pagado no mês anterior, ficando com uma dívida de R$ 820,00. Determine o valor de
P.

(A) R$ 875,00
(B) R$ 1.000,00
(C) R$ 1.020,00
(D) R$ 1.025,00
(E) R$ 1.045,00
Justificativa

Fluxo Financeiro da Dívida


Taxa de juros: i = 2% a.m.
Juros pagos em julho (31/08): 0,02P
Saldo da dívida em 31/08: (1,02)P – 0,02P = P
Dívida em setembro (30/09): 1,02P
Saldo da dívida em 30/09: 1,02P – 10(0,02)P = 820  0,82P = 820  P = 1.000

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 351


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

31. Selma fez um empréstimo bancário no valor de R$ 2.695,42 que será pago em 24
prestações mensais de R$ 300,00 cada. A primeira dessas prestações será paga um
mês após a contratação do empréstimo.

A cada período de 1 mês, o saldo devedor é corrigido sendo submetido a uma taxa de
juros de 10%. O valor de cada prestação é dimensionado de forma a cobrir os juros
sobre o saldo devedor naquele mês e o excedente amortiza o saldo devedor.

Em todas as etapas, os cálculos são feitos de modo que valores com mais de duas
casas decimais sejam arredondados para exatamente duas, por aproximação.

O valor amortizado exclusivamente pelo pagamento da 2a prestação foi de

(A) R$ 30,46.
(B) R$ 32,70.
(C) R$ 33,50.
(D) R$ 35,10.
(E) R$ 36,85.
Justificativa

C0 = 2.695,42 ... valor do empréstimo


i = 10% a.m. ... taxa de juros
n = 24 meses ... número de prestações
P = 300 ... valor das prestações

Saldo devedor após pagamento da 1a prestação: 2.695,42x1,10 – 300 = 2.664,96


Juros devidos ao final do 2o mês: 2.664,96x0,10 = 266,50
Valor amortizado pelo pagamento da 2a prestação: 300 – 266,50 = 33,50
----- Resposta Opção (C)

32. Representando num sistema cartesiano, o gráfico de uma função polinomial de


segundo grau f :  corresponde a uma parábola que passa pelo ponto (3,-7) e
que intersecta o eixo das ordenadas em (0,-4).

Se a abscissa do vértice dessa parábola é 4, então o produto das raízes é igual a:

(A) 8.
(B) 4.
(C) -4.
(D) -8.
(E) -20.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 352


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Seja f(x) = ax2 + bx + c. O polinômio passa pelo ponto (3,-7), então -7 = 9a + 3b + c .
Como o polinômio intersecta o eixo das ordenadas em (0,-4), então c = - 4. Logo:

-7 = 9a + 3b – 4  3a + b = -1 ... (01)

Se a abscissa do vértice dessa parábola é igual a 4, então S = - b/a (soma das raízes)
 S = - b/a = 2.4 = 8  b = - 8a ... (02)

Substituindo (02) em (01) tem-se: 3a - 8a = -1  a = 1/5 ... (03)

O produto das raízes é igual a P = c/a. Assim, P = - 4/(1/5) = - 20.

----- Resposta Opção (E)

33. Um jogo consiste em sortear, sucessivamente, ao acaso e sem repetição, números


do conjunto X = {1, 2, 3, 4, ..., 14, 15}. Cada jogador recebe uma única cartela com 6
números diferentes desse mesmo conjunto. Duas cartelas podem ter números em
comum. Entretanto, não há duas cartelas com os mesmos 6 números. Vence aquele
que tiver todos os seus 6 números sorteados primeiro.

Qual a quantidade máxima de cartelas em que figuram os números 1 e 2, mas não


figura o número 15?

(A) 220.
(B) 495.
(C) 715.
(D) 1.365.
(E) 1.716.
Justificativa

Como as cartelas especificadas devem sempre conter os números 1 e 2, restam 6 – 2 =


4 números a serem definidos para compor cada cartela. Ora, como o número 15 não
está disponível, segue-se que haverá 15 – 1 – 2 = 12 números para escolher 4. Ou seja,

12  12x11x10x9
 = = 55x9 = 495 .
4 4x3x2x1

----- Resposta Opção (B)

34. Seja n um número natural. A diferença entre o sucessor do quádruplo do sucessor


do quadrado de e o quadrado do antecessor do dobro de n corresponde:

(A) ao dobro do sucessor de n.


(B) ao sucessor do dobro de n.
(C) ao sucessor do quádruplo de n.
(D) ao quádruplo do sucessor de n.
(E) ao quádruplo de n acrescido de 3 unidades.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 353


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

n
n2 + 1 ... sucessor do quadrado de n
4(n2 + 1) ... quádruplo do sucessor do quadrado de n
4(n2 + 1) + 1 ... sucessor do quádruplo do sucessor do quadrado de n
2n – 1 ... antecessor do dobro de n
(2n – 1)2 ... quadrado do antecessor do dobro de n

Logo, 4(n2 + 1) + 1 - (2n – 1)2 = 4n2 + 5 – 4n2 – 1 + 4n = 4n + 4 = 4(n + 1), ou ainda, o


quádruplo do sucessor de n.
----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 354


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD – RL Edição Junho 2015


01. Acerca dos funcionários de uma firma, são premissas válidas:

I. Algum funcionário terceirizado não ficará até dezembro.


II. Todo funcionário que é pintor e eletricista ficará até dezembro.

Logo, algum funcionário terceirizado

(A) não é pintor, nem eletricista.


(B) que não é eletricista é pintor.
(C) não é pintor ou não é eletricista.
(D) que fique até dezembro será pintor e eletricista.
(E) que seja pintor deverá ser eletricista para ficar até dezembro.
Justificativa

Como todo funcionário que é pintor e eletricista ficará até dezembro algum
funcionário que não ficará não é pintor ou não é eletricista.
Quanto aos funcionários que não são pintores nem eletricistas nada se pode afirmar.

----- Resposta Opção (C)

02. Um dado usual tem a forma de um cubo e suas faces são numeradas de 1 a 6, de
tal modo que os números que estão em faces opostas têm soma igual a 7.
Dois dados foram lançados ao solo e os números presentes nas faces que ficaram
voltadas para cima, que usualmente definem o resultado do lançamento, são
representados por x e y. Os números presentes nas faces que ficaram voltadas para
baixo, ocultos à observação direta por conta de as faces estarem encostadas no solo,
são representados por a e b.
Tem-se que a soma x+y é igual a 10 se, e somente se, a soma a+b é igual a

(A) 3 (B) 4 (C) 7 (D) 10 (E) 14


Justificativa

Frontal/Oculta
X 4 5 6
a 3 2 1
Y 6 5 4
b 1 2 3
X+Y 10 10 10
a+b 4 4 4

Logo, a soma X+Y será igual a 10 se, e somente se, a+b é igual a 4.

----- Resposta Opção (B)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 355


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

03. O elevador de um prédio de 30 andares estava no primeiro andar (1o), quando foi
chamado por alguém que estava no 30o andar. Assim que as portas do elevador se
fecharam, ocorreu um problema técnico que o fez funcionar no seguinte padrão de
movimentação: ele subia três andares em 1 minuto e, logo em seguida, descia dois
andares, também em 1 minuto. Esse padrão se repetiu de forma ininterrupta até que o
elevador alcançou o 30o andar pela primeira vez.

Quantos minutos o elevador levou para chegar ao 30 o andar, pela primeira vez, desde
o momento que suas portas fecharam no 1o andar?

(A) 53 (B) 55 (C) 56 (D) 59 (E) 60


Justificativa

O elevador alcança o 30o andar após uma movimentação subindo 3 andares partindo
do 27o andar.

Após cada subida de 3 andares seguida de uma descida de 2 andares a posição do


elevador forma a seguinte sequência de andares até o 27o andar:

1o, 2o, 3o, 4o, ..... , 27o

Entre cada uma dessas posições decorrem 2 minutos. Logo, o tempo total decorrido
até atingir o 27o andar é igual a (27 – 1)2 = 52 minutos.

Ora, do 27o andar o próximo deslocamento do elevador será de 3 andares para cima
atingindo o 30o andar em mais um minuto. Logo, o tempo total decorrido foi de 52 + 1
= 53 minutos.
----- Resposta Opção (A)

04. Se Cíntia fala alemão, então eu falo inglês ou francês.


Ora, eu não falo inglês.

Assim, se eu não falo francês, então

(A) eu falo alemão.


(B) eu não falo alemão.
(C) Cíntia fala alemão.
(D) Cíntia não fala inglês.
(E) Cíntia não fala alemão.
Justificativa
Sejam as proposições simples:
P: Cíntia fala alemão;
Q: Eu falo inglês;
R: Eu falo francês.

Portanto, “Se Cíntia fala alemão, então eu falo inglês ou francês.


Ora, eu não falo inglês.”

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 356


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Análise do argumento:
P  Q  R ; ~Q  Verdade ⊢ Conclusão
F F
F
F
V
Logo, para que as premissas sejam verdadeiras tem-se P  Falso e R  Falso. A
conclusão ~R  ~P será verdadeira quando “Cíntia não fala alemão” Verdade.

----- Resposta Opção (E)

05. Considere uma balança tradicional (composta por dois pratos equidistantes por um
eixo central) e dois pesos de uma mesma massa, R e S. Em um experimento, a balança
admitirá apenas as seguintes configurações: ficar vazia ou ter em seus pratos,
distribuídos de qualquer forma, o peso R e/ou o peso S.
Em determinado instante do experimento, considere as quatro proposições lógicas a
seguir:
P: a balança está em equilíbrio;
M: o peso R está em algum prato da balança;
N: o peso S não está em prato algum da balança;
Q: algum prato da balança possui apenas um peso.

É uma tautologia a equivalência lógica dada por

(A) P  [M  Q].
(B) P  [(~M)  Q].
(C) P  [M  (~N)  Q].
(D) P  ([(~M)  N]  [M  (~N)]).
(E) P  ([(~M)  N]  [M  (~N)  Q]).
Justificativa

Considerando o modelo físico da balança e o experimento construído a partir daí,


necessariamente, as proposições simples P, M, N e Q não são independentes, isto é, o
fato de P e M serem VERDADEIROS ou FALSOS influenciam os valores lógicos das
demais.

Tem-se então as seguintes relações de dependência qualificadas na tabela a seguir.

P  VERDADE M  VERDADE N  FALSO Q  VERDADE


M  FALSO N  VERDADE Q  FALSO
P  FALSO M  VERDADE N  VERDADE Q  VERDADE
M  FALSO N  FALSO Q  VERDADE

A proposição composta definida na alternativa (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 357


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

P  ([(~M)  N]  [M  (~N)  Q]),


dentre todas as opções de resposta, é a única VERDADEIRA para todas as
possibilidades listadas na tabela.

Análise das Alternativas

P  VERDADE M  VERDADE N  FALSO Q  VERDADE


P  ([(~M)  N ]  [ M  (~N)  Q ])
V F F V V V VERDADEIRA
F V
V

P  VERDADE M  FALSO N  VERDADE Q  FALSO


P  ([(~M)  N ]  [ M  (~N)  Q ])
V V V F F F VERDADEIRA
V F
V

P  FALSO M  VERDADE N  VERDADE Q  VERDADE


P  ([(~M)  N ]  [ M  (~N)  Q ])
F F V F F V VERDADEIRA
F F
F

P  FALSO M  FALSO N  FALSO Q  VERDADE


P  ([(~M)  N ]  [ M  (~N)  Q ])
F V F F V V VERDADEIRA
F F
F

Considerando a dependência que existe entre os valores lógicos das proposições


simples, fruto do modelo físico e da própria definição das proposições P, M, N e Q a
proposição composta definida pela opção (E) pode ser qualificada como
TAUTOLÓGICA.

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 358


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

06. Considere a seguinte proposição:

P: “Todos os índices da empresa no ano de 2014 foram positivos.”

A negação da proposição P é logicamente equivalente à afirmação

(A) “Algum índice da empresa no ano de 2014 foi negativo.”


(B) “Algum dos índices dos anos distintos de 2014 foi negativo.”
(C) “Todos os índices da empresa no ano de 2014 foram negativos.”
(D) “Algum índice da empresa no ano de 2014 foi negativo ou zero.”
(E) “Todos os índices de empresa no ano de 2014 foram negativos.”
Justificativa

~(Todos os índices da empresa no ano de 2014 foram positivos.)


Existe algum/Algum foi negativo ou nulo

Observe que negar “foram positivos” será “algum foi negativo ou nulo (igual a zero).

Logo a negação de P se escreve:

~P  “Algum dos índices da empresa no ano de 2014 foi negativo ou zero.”

----- Resposta Opção (D)

07. Abaixo são apresentadas três afirmações sobre funcionários de uma empresa, que
possui um único gerente. Sabe-se que, dentre as afirmações dadas, apenas duas são
falsas:

I. Algum funcionário mora na Barra, e o gerente da empresa não se chama Carlos.


II. O gerente da empresa se chama Carlos, ou nenhum funcionário mora na Barra.
III. Luís não é o gerente da empresa ou não mora na Barra.

Portanto, é verdade que o gerente da empresa

(A) se chama Luís e mora na Barra.


(B) se chama Carlos e mora na Barra.
(C) se chama Luís e não mora na Barra.
(D) se chama Carlos e não mora na Barra.
(E) ou se chama Carlos, ou não mora na Barra.
Justificativa
Sejam as proposições simples:
P: Algum funcionário mora na Barra;
Q: O gerente não se chama Carlos;
R: Luís não é o gerente;
S: Luís não mora na Barra.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 359


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Então:

(I) P  Q
(II) ~Q  ~P  ~(P  Q) .... Lei de Morgan
(III) R  S

As afirmações (I) e (II) não podem ser, ambas, VERDADEIRAS. Uma tem que ser FALSA.
Logo, como duas afirmações são FALSAS, segue-se que (III) é FALSA. Assim, R  S 
Falso e então

R  Falso ... “Luís é o gerente.”


S  Falso ... “Luís mora na Barra.”

----- Resposta Opção (A)

08. Jorge estava indo de carro para a cidade de Ribeirinha da Lua e foi alertado sobre o
fato de que muitos habitantes daquela cidade não gostam de forasteiros. Ao se
aproximar da cidade, encontrou uma bifurcação e ficou em dúvida sobre qual estrada
deveria seguir. Na bifurcação, havia uma pessoa e Jorge resolveu perguntar-lhe qual
estrada deveria seguir para chegar a Ribeirinha da Lua. Não confiando na resposta que
obteria, Jorge pensou em fazer uma pergunta, cuja resposta fosse um “sim” ou um
“não” e que fosse capaz de revelar a estrada correta, sabendo que essa pessoa apenas
mente ou apenas diz a verdade.

Uma pergunta que, se feita por Jorge e bem compreendida pela pessoa, cumpriria tal
função é:

(A) Qual a estrada não devo tomar para chegar à Ribeirinha da Lua?
(B) Se você fosse tomar uma estrada para chegar em Ribeirinha da Lua, qual seria?
(C) Se eu apontasse para a estrada que vai para Ribeirinha da Lua, você confirmaria?
(D) A estrada que devo tomar para chegar em Ribeirinha da Lua é aquela? (apontando
para uma das estradas).
(E) Se eu perguntasse se essa é a estrada para Ribeirinha da Lua, você responderia que
sim? (apontando para uma das estradas).
Justificativa

As perguntas (A) e (B) não se enquadram em respostas SIM ou NÃO. Enquanto as


perguntas (C) e (D) não oferecem nenhuma possibilidade a Jorge de identificar uma
escolha correta.

Análise das diversas situações possíveis oferecidas pela pergunta (E):

“Se eu perguntasse se essa é a estrada para Ribeirinha da Lua, você responderia que
sim?” (apontando para uma das estradas).

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 360


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Pessoa Direção Resposta Ação de Chega ao


Apontada Obtida Jorge Destino
por Jorge Correto
CORRETA SIM Seguir na OK
Que sempre direção
que diz a apontada
verdade ERRADA NÃO Trocar de OK
estrada
CORRETA SIM Seguir na OK
Que sempre direção
mente apontada
ERRADA NÃO Trocar de OK
estrada

As respostas da pessoa que “sempre diz a verdade” serão SIM quando a direção
apontada for a correta e NÃO quando a direção apontada por Jorge não for a correta.

Entretanto, ao fazer a pergunta para a pessoa que “sempre mente”, quando a direção
sugerida por Jorge for a correta, uma resposta NÃO por parte do mentiroso seria, do
seu modo de ser, uma VERDADE. Logo, ele responderá SIM. Por outro lado, se a
direção apontada por Jorge for a errada a resposta SIM por parte do mentiroso, pela
mesma argumentação anterior, seria VERDADE e, por essa razão, sua resposta será
NÃO.

Portanto, a estratégia de Jorge será manter a direção sempre que a resposta for SIM e
trocar de opção de estrada quando a resposta for NÃO independentemente de quem
responder à pergunta.
----- Resposta Opção (E)

09. Considere as seguintes premissas acerca das obras realizadas por determinada
construtora:

I. Uma obra não é considerada grande se, e somente se, o número de prédios
construídos é, no máximo, igual a 2.
II. Uma obra dá lucro se, e somente se, sua duração é de, no mínimo, 400 dias.

Uma obra grande da referida construtora não dá lucro se, e somente se, o número de
prédios é

(A) no mínimo igual a 2 ou sua duração é de, no máximo, 401 dias.


(B) no mínimo igual a 3 ou sua duração é de, no máximo, 399 dias.
(C) no mínimo igual a 3 e sua duração é de, no máximo, 399 dias.
(D) no máximo igual a 1 e sua duração é de, no mínimo, 401 dias.
(E) no máximo igual a 2 e sua duração é de, no mínimo, 401 dias.
Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 361


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Considerando verdadeiras as premissas (I) e (II)


 para uma obra é grande tem-se que o número de prédios construídos é, no
mínimo, igual a 3;
 e se não dá lucro, segue-se que sua duração foi de, no máximo, 399 dias.

----- Resposta Opção (C)


10. Considere as seguintes premissas sobre estudantes de uma universidade:

I. “Algum estudante que é monitor não recebe bolsa.”


II. “Todos aqueles estudantes que estão no sétimo período recebem bolsa.”

Portanto,

(A) algum estudante do sétimo período é monitor.


(B) algum estudante do sétimo período não é monitor.
(C) todos os estudantes do sétimo período não são monitores.
(D) algum estudante que é monitor não está no sétimo período.
(E) todos os estudantes que são monitores não estão no sétimo período.
Justificativa
Considere os Diagramas de Euler-Venn a seguir que são representativos das premissas
(I) e (II).

Bolsistas

Estudantes do
7o Período

Monitores

Bolsistas

Estudantes do
7o Período

Monitores

Portanto, (A), (B), (C) e (E) não podem ser afirmadas. Entretanto, (D) pode ser
afirmada.
----- Resposta Opção (D)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 362


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

11. Todo padeiro é músico ou pintor.


Algum sorveteiro é padeiro e médico.
Todo pintor não é médico.

Portanto, algum sorveteiro

(A) é pintor.
(B) é músico.
(C) não é padeiro.
(D) não é médico.
(E) é médico e não é músico.
Justificativa

O Diagrama de Euler-Venn a seguir pode representar as proposições categóricas


enunciadas.

Músicos Pintores
Padeiros

Médicos

Sorveteiros

Portanto, “algum sorveteiro é músico” pode ser afirmado.

----- Resposta Opção (B)

12. Dado um conjunto universo U e conjuntos X, Y  U não vazios, definem-se o


conjunto diferença X – Y e o complementar X respectivamente por:

 X – Y = {xU/ xX e x Y}


 X=U–X

Dados dois conjuntos A, B  U não vazios, tem-se que o conjunto A – (A – B) é igual ao


conjunto

(A) A  B. (B) A  B. (C) A  B. (D) A  B. (E) B - A.

Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 363


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

A B
A-B

A – (A - B) = AB

Observando o Diagrama de Euler-Venn acima, tem-se que: A – (A – B) = AB.

----- Resposta Opção (B)

13. Jorge disse:

“Há uma padaria onde todos os pães são quentinhos, mas não são torrados.”

A negação da afirmação feita por Jorge é logicamente equivalente à afirmação

(A) “Não há padarias que fazem pães quentinhos e torrados.”


(B) “Há uma padaria em que pão algum é quentinho ou torrado. ”
(C) “Em toda padaria, há um pão que não é quentinho, mas é torrado.”
(D) “Em toda padaria, há sempre algum pão que não é quentinho ou que é torrado.”
(E) “Há uma padaria em que há algum pão que não é quentinho ou que é torrado.”
Justificativa

são torrados

“Há uma padaria onde todos os pães são quentinhos, mas não são torrados.”

Em toda padaria ou

algum pão não é quentinho

Logo,

~(Há uma padaria onde todos os pães são quentinhos, mas não são torrados.) 

“Em toda padaria, há sempre algum pão que não é quentinho ou que é torrado.”

----- Resposta Opção (D)

14. Dois conjuntos A e B são tais que:

I. o conjunto A possui 5 elementos;


II. o conjunto B possui 7 elementos;
III. o conjunto A  B possui 8 elementos.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 364


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Dessa forma,

(A) tem-se A  B.
(B) o conjunto A  B possui dois elementos.
(C) há apenas um elemento de A que não está em B.
(D) há apenas um elemento de B que não está em A.
(E) há apenas três elementos de A que não estão em B.
Justificativa
Seja n(X) o número de elementos do conjunto X.
Tem-se que:
n(A) = 5; n(B) = 7 e n(A  B) = 8.

Logo, n(A  B) = n(A) + n(B) – n(A  B)  8 = 5 + 7 - n(A  B)  n(A  B) = 12 – 8 = 4

Assim, n(B\(A  B)) = n(B) – n(A  B) = 7 – 4 = 3


n(A\(A  B)) = n(A) – n(A  B) = 5 – 4 = 1

A B

A\(AB) AB B\(AB)

Diagrama de Euler-Venn

Portanto, há apenas um elemento de A que não está em B.

----- Resposta Opção (C)

15. Uma fábrica de bolas de golfe enfrenta um sério problema e conta com um dos
seus funcionários para resolvê-lo. No mês passado, um total de 10.000 bolas oficiais foi
produzido em 100 lotes com 100 bolas cada. A massa de uma bola de golfe oficial é de
45,93 gramas; no entanto, em apenas 1 dos 100 lotes produzidos, um dos
revestimentos internos não foi aplicado nas bolas e, por isso, a massa delas ficou 0,5
grama abaixo da massa oficial, em 45,43 gramas. Os lotes produzidos foram
numerados de 1 a 100, para o controle interno, mas não se sabe o número do lote
defeituoso.

Um funcionário da fábrica precisa descobrir o número do lote defeituoso e dispõe


apenas de uma balança de precisão adaptada para a medição em escala, sendo capaz
de medir a massa de até 6.000 bolas de uma única vez.

O número mínimo de pesagens que permite ao funcionário estabelecer uma estratégia


de pesagem capaz de determinar precisamente o número do lote defeituoso é igual a

(A) 1. (B) 2. (C) 5.000. (D) 5.001. (E) 9.900.


Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 365


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Estratégia
Utilizando os 100 lotes, formar um “lote de bolas para pesagem” da seguinte forma:
 1 bola do 1o lote;
 2 bolas do 2o lote;
 3 bolas do 3o lote;
.....................................
 100 bolas do 100o lote.

Este “lote de pesagem” especial assim constituído terá (100 + 1)(100/2) = 5.050 bolas
de golfe cujo peso seria de 45,93 x 5.050 = 231.946,50 gramas, caso todas as bolas
fossem perfeitas, o que não ocorre. Note que a capacidade da balança de precisão é de
6.000 x 45,93, portanto, o peso do lote assim formado estará dentro dos limites de
pesagem da balança.

Caso a bola defeituosa for proveniente do 1o lote a diferença entre o peso consignado
na balança de precisão e o peso total de 231.946,50 será de 0,50 gramas indicando a
procedência do lote defeituoso (1x0,50 = 0,50 gramas). Caso as bolas defeituosas
tenham vindo do 2o lote a diferença de peso observada será de 2x0,50 gramas. E assim
por diante até o 100o lote para o qual a diferença de peso consignada será de 100x0,50
= 50 gramas.

Portanto, a preparação de “lote de pesagem”, com as características descritas,


permite em apenas uma pesagem da balança de precisão identificar o número do
lote de 100 bolas defeituosas.

----- Resposta Opção (A)

16. Considere p, q e r proposições simples que compõem as seguintes premissas de um


argumento:

I. (~p)  q
II. (~q)  r

Uma conclusão que torna o argumento válido é

(A) r  p.
(B) q  p.
(C) (~r)  q.
(D) (~r)  p.
(E) (~r)  (~p).
Justificativa

Para que o argumento (~p)  q ; (~q)  r ⊢ Conclusão seja válido as premissas


devem ser verdadeiras implicando que a Conclusão seja, também, verdadeira.

Logo, as premissas (~p)  q e (~q)  r devem ser considerados verdadeiras.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 366


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Ora, a Forma Normal da premissa (~q)  r  (q  r). Portanto, o argumento se


escreve:
(~p)  q ; q  r ⊢ Conclusão

(~p)  r (Conclusão por Transitividade)


Verdadeira

Assim, uma Conclusão que torna o argumento válido pode ser (~p)  r.

----- Resposta Opção (D)

17. A tricotomia é uma propriedade válida no conjunto dos números inteiros: todo
número inteiro é negativo, zero ou positivo.

Considere a proposição: “Se N pertence ao conjunto dos números inteiros, então todos
os seus divisores são positivos”.

A negação de P é logicamente equivalente a

(A) “N pertence ao conjunto dos números inteiros, e todos os seus divisores são
negativos”.
(B) “N pertence ao conjunto dos números inteiros, e pelo menos um dos seus divisores
é negativo”.
(C) “N pertence ao conjunto dos números inteiros, e pelo menos um dos seus divisores
não é positivo”.
(D) “Se N não pertence ao conjunto dos números inteiros, então pelo menos um dos
seus divisores não é positivo”.
(E) “Se N não pertence ao conjunto dos números inteiros, então pelo menos um dos
seus divisores é negativo”.
Justificativa
Sejam as proposições simples:
Q: N pertence ao conjunto dos números inteiros;
R: Todos os divisores de N são positivos.

Logo,
P: “Se N pertence ao conjunto dos números inteiros, então
todos os seus divisores são positivos”.
Q  R
A negação de P será equivalente a:

~(Q  R)  ~(~Q  R)  (Q  ~R)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 367


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
Ora, ~R é a negação da proposição categórica “Todos os divisores são positivos” que
será “Pelo menos um dos divisores não é positivo”.

Portanto, “N pertence ao conjunto dos números inteiros e pelo menos um de seus


divisores não é positivo”.

----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 368


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Teste ANPAD - RQ Edição Junho 2015


18. A fatura do cartão crédito de Mário, a ser paga no mês de janeiro, indicava uma
dívida de R$ 10.100,00. Mário pagou, tanto no vencimento de janeiro quanto no
vencimento de fevereiro, x reais, sanando assim a sua dívida. Se a dívida de Mário
estava submetida a uma taxa de juros de 2% ao mês, então o valor de x, em reais, era

(A) 5.050,00 (B) 5.100,00 (C) 5.150,00 (D) 5.200,00 (E) 5.250,00
Justificativa

10.100

i = 2% a.m.

0 1 Meses

x x

Fluxo Financeiro

x x
VA = x +  10.100 = x +  (1,02)(10.100) = 1,02x + x 
(1 + i) (1+0,02)
 (2,02)x = 10.302  x = 5.100

----- Resposta Opção (B)

19. Dizemos que dois números naturais são primos entre si se o número 1 for o único
divisor comum de ambos.
Se lançarmos dois dados honestos de seis lados, qual é a probabilidade de que os
números sorteados sejam primos entre si?

(A) 8/36 (B) 13/36 (C) 23/36 (D) 27/36 (E) 28/36
Justificativa
Espaço Amostral para o lançamento dos dois dados honestos. As células em azul
representam as ocorrências de números das faces primos entre si.

1 2 3 4 5 6
1
2
3
4
5
6

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 369


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

O número de casos favoráveis é, portanto, igual a 23 e o de casos possíveis 36. Logo,


23
Prob{ Números primos entre si } =
36
----- Resposta Opção (C)

20. Em uma turma de um curso preparatório para o Teste ANPAD, há 64 alunos. Sabe-
se sobre essa turma:
I. todas as mulheres usam brinco;
II. o número de mulheres é o triplo do número de homens que usam brinco; e
III. o número de pessoas na turma que usam brinco é um terço do número de pessoas
que não usam.
O número total de mulheres na turma é igual a:

(A) 3 (B) 4 (C) 6 (D) 9 (E) 12


Justificativa
Sejam,
M ... número de mulheres na turma
H ... número de homens na turma
HB ... número de homens que usam brinco na turma

Sabe-se ainda que:


M + H = 64 alunos
e de (II) que M = 3HB.
Logo,
 Pessoas que usam brinco na turma: 3HB + HB = 4HB pessoas;
 Pessoas que não usam brinco na turma:
(M + H) – 4HB = 3HB + H – 4HB = (H – HB) pessoas.
1
Logo, de (III), 4HB = (H - HB)  12HB = H - HB  13HB = H .
3
Como H + M = 64 tem-se que:
13HB + 3HB = 64  16HB = 64  HB = 4 e M = 3HB = 3x4 = 12

----- Resposta Opção (E)

21. O peso de Augusto indicado pela balança de uma farmácia foi de 75 kgf. Na
balança, vinha escrito que o peso indicado possuía uma margem de erro de 5% (para
mais ou para menos) sobre o peso real da pessoa.

Analise os valores abaixo:

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 370


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
I. 71,3 kgf;
II. 75,0 kgf;
III. 78,8 kgf.
É (São) possível (is) valor (es) para o peso real de Augusto

(A) I, apenas.
(B) II, apenas.
(C) I e III, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) I, II e III.
Justificativa

Peso Real de Intervalo de Pesos na Pertinência de


Augusto Margem de Erro (5%) 75 kgf ao
(p kgf) [px0,95 ; px1,05] Intervalo (*)
(I) 71,3 [67,735 ; 74,865] NÃO
(II) 75,0 [71,250 ; 78,750] SIM
(III) 78,8 [74,860 ; 82,740] SIM

(*) O registro NÃO pertence (75 kgf [px0,95 ; px1,05]) significa que o peso de Augusto
não pode ser igual a p, pois, nesse caso a indicação da balança não seria de 75 kgf, ao
passo que se 75 kgf  [px0,95 ; px1,05] este poderia ser uma possibilidade para o peso
de Augusto.

Logo, apenas II e III são possibilidades para o peso de Augusto.

----- Resposta Opção (D)

22. O “amigo oculto” é uma tradição de fim de ano que tem por finalidade a troca de
presentes entre os participantes. Primeiro, cada participante deve sortear um papel
com o nome do amigo que presenteará. Depois, há o dia da troca, em que cada um
deverá fornecer dicas para que os demais adivinhem quem será o presenteado.
Escolhe-se quem começa a dar dicas, e o próximo será aquele que tiver acabado de ser
presenteado. Dependendo do sorteio, pode acontecer de, durante a brincadeira,
algum participante presentear um amigo que já deu um presente, mas ainda haver
amigos que não brincaram. Nesse caso, deve-se escolher quem recomeçará a
brincadeira.

Em um grupo de oito amigos, de quantas maneiras o sorteio pode ser feito de forma
que o recomeço não aconteça?

(A) 8 (B) 92 (C) 520 (D) 5.040 (E) 40.320

Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 371


Coordenação Prof. Aurimenes Alves
O número de maneiras pelas quais as n pessoas podem entregar seus presentes sem
que haja necessidade de “recomeçar” fica determinado por uma permutação
composta pelos n elementos em ordem cíclica, ou seja, pela permutação circular de
n elementos que é igual a (n – 1)!.

Note que (vide esquema a seguir) não importa quem foi o primeiro elemento a
entregar o presente, pois, por exemplo, a sequência (A, B, C, D, E, F, G, H, A) é idêntica,
a (B, C, D, E, F, G, H, A, B) no que diz respeito a quem foi o “amigo oculto” de quem
caracterizando, por essa razão, uma permutação circular.

A B C D E F G H

B C D E F G H A

Portanto, o número de maneiras procurado é igual a (n – 1)! = (8 – 1)! = 7! = 5.040.

----- Resposta Opção (D)

23. Preciso terminar de ler um livro até a véspera da data da minha prova de literatura,
que será realizada pela manhã. Para que eu consiga terminar a leitura do livro nesse
prazo, precisarei ler, a partir de hoje, cinco páginas por dia, no mínimo. Se eu não ler
página alguma nem hoje nem nos próximos quatorze dias, então terei que ler, no
mínimo, oito páginas por dia a partir de então para conseguir termina-lo a tempo.

Quantas páginas faltam, hoje, para eu terminar a leitura do livro?

(A) 40 (B) 50 (C) 80 (D) 120 (E) 200


Justificativa

Seja N o número de páginas do livro.

N
D= ... número de dias até a prova considerando o início da leitura no dia de hoje
5

Não iniciando hoje, mas só daqui a 14 dias o número de dias restantes para concluir a
leitura até a véspera da prova será de:
N
= D - 15
8
Logo, substituindo D = N/5 na equação anterior tem-se:

N N 8N - 5N
= - 15  = 15  3N = 15x40  N = 200 páginas
8 5 40

----- Resposta Opção (E)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 372


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

24. Uma confeiteira estava a misturar açúcar e pó de canela. Inicialmente, a proporção


da mistura era de 25% de pó de canela e 75% de açúcar. Ao adicionar 15 g de pó de
canela e 25 g de açúcar à mistura, a proporção passou a ser de 30% e 70%,
respectivamente.

Quantos gramas de mistura a confeiteira obteve ao final desse processo?

(A) 60 (B) 80 (C) 100 (D) 120 (E) 140


Justificativa
Sejam,
A ... quantidade, em gramas, de açúcar na mistura original
C ... quantidade, em gramas, de pó de canela na mistura original
Sabe-se que:

C
= 0,25 ... (01)
A+C

A
= 0,75 ... (02)
A+C

Acrescentando maior quantidade dos componentes a mistura tem-se:

A + 25 A + 25
= = 0,70 ... (03)
A + C + (15 + 25) A + C + 40

C + 15 C + 15
= = 0,30 ... (04)
A + C + (15 + 25) A + C + 40

Substituindo (01) em (04) tem-se:

C + 15 0,30 6
= 0,30  C + 15 = C + (0,30)40  C - C = 12 - 15  C = 15 gramas
C 0,25 5
+ 40
0,25

Substituindo (02) em (03) tem-se:

A + 25 0,70 14
= 0,70  A + 25 = A + (0,70)40  A + 25 = A + 28 = 45 gramas
A 0,75 15
+ 40
0,75

Logo, A + C + 40 = 45 + 15 + 40 = 100 gramas.

----- Resposta Opção (C)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 373


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

25. Como sou muito ansioso, sempre que faço uma prova na faculdade, acontece o
seguinte: passado o primeiro minuto, cada novo minuto parece passar duas vezes mais
rápido que o anterior. Ao final de uma prova de duas horas de duração, quantos
minutos, aproximadamente, parecerão ter passado?

(A) 2 (B) 16 (C) 64 (D) 240 (E) 512


Justificativa

Tempo Aparente 1 1/2 1/4 1/8 ......... 1/2119

Termos 1 2 3 4 ......... 120

O tempo total aparente, após a duração da prova (120minutos) será dado pela soma
dos n = 120 termos de uma Progressão Geométrica de razão q = ½ e termo inicial
a1 = 1. Ou seja,
 1 120 
1   - 1
a1 qn - 1  2 
 
   1 120 
Sn =  S120 = = 2 1     ; 2
q-1 1   2  
-1
2
120
1
Nota:   ; 7,523163 x10 37 ; 0
2

----- Resposta Opção (A)

26. José comprou húmus de minhoca a R$ 5,00/kg, terra vegetal a R$ 3,00/kg e um


substrato especial também a R$ 3,00/kg, gastando um total de R4 165,00. Sabendo
que os três produtos comprados por José somavam, ao todo, 45 kg, quantos quilos de
húmus de minhoca ele comprou?

(A) 5 (B) 10 (C) 15 (D) 20 (E) 25


Justificativa
Sejam,
HM ... quantidade, em kg, de húmus de minhoca
TV ... quantidade, em kg, de terra vegetal
SE ... quantidade, em kg, de substrato especial
Tem-se que:
5HM + 3TV + 3SE = 165 ... (01)

HM + TV + SE = 45 ... (02)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 374


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Multiplicando a equação (02) por (-3) e somando o resultado a equação (01) tem-se:

2HM = 30  HM = 15 kg
----- Resposta Opção (C)

27. Logo após pagar a fatura do mês de janeiro, a dívida do cartão de crédito de
Sabrina era de R$ 5.000,00. No mês de março, Sabrina conseguiu sanar a sua dívida
pagando um valor 87% maior que aquele pago em fevereiro. Sabendo que os juros
sobre qualquer saldo devedor era de 2% ao mês e que Sabrina não fez compras no
cartão nesse período, quanto ela pagou, em reais, no mês de fevereiro?

(A) 1.700,00 (B) 1.710,00 (C) 1.764,71 (D) 1.777,01 (E) 1.800,00
Justificativa
5.000 i = 2% a.m.

0 1 2 Meses

x
1,87x
Fluxo Financeiro

Seja x o valor, em reais, do pagamento feito em fevereiro.

x 1,87x x 1,87x
VA = + 2
= +  (1,02)x + (1,87)x = (1,02)2 5.000 = 5.202 
(1 + i) (1 + i) 1,02 (1,02)2
5.202
x= = 1.800
2,89

----- Resposta Opção (E)

28. Uma população é constituída por 3 observações (x1 , x2 , x3) que formam uma
progressão aritmética crescente. Se o desvio-padrão dessa população é 6 , então a
razão dessa progressão vale

(A) 3 (B) 3 (C) 2 3 (D) 3 2 (E) 4


Justificativa
Como as 3 observações constituem uma progressão aritmética crescente de razão r > 0
tem-se:
(x1 , x2 , x3)  (x1 , x1 + r , x2 + 2r)

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 375


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

x1 + x2 + x 3
A média populacional é x = = x 1 + r = x 2 e a variância (quadrado do desvio
3
padrão) é dada por:
3

 (x - x)
k=1
2
(x1 - x)2 + (x 2 - x)2 + (x 3 - x)2 (x 1 - x 2 )2 + (x 2 - x 2 )2 + (x 3 - x 2 )2
k
Var(X) = = = =
3 3 3
r2 + 0 + r2
 
2
= = 6  2r2 = 3(6) = 18  r2 = 9  r =  3
3
Como a progressão aritmética é crescente então, r > 0. Portanto, r = 3.
----- Resposta Opção (B)

29. Foi construído no chão um trilho na forma de pentágono, cujos vértices foram
numerados de 1 a 5, no sentido horário. Um robô foi programado para, a cada som de
um apito, percorrer, no sentido horário, o número de arestas correspondentes ao
número do vértice em que ele estava. Saindo do vértice 1, em qual ele estará após o
apito ser tocado 1.275 vezes?

(A) 1 (B) 2 (C) 3 (D) 4 (E) 5


Justificativa

5 2
Evolução dos Estados Ocupados (cíclica)
1 2 4 3 1 2 4 3
4 3

Portanto, após 4 apitos o robô estará de volta ao vértice 1 e repetirá o ciclo. Assim,
após 1.275 apitos o robô terá retornado ao vértice 1 por 1.275/4 = 318 + 3/4 vezes. Ou
ainda, retornou ao vértice 1 por 318 vezes. Como há ainda, na divisão de 1.275 por 4,
um resto de 3 apitos, o robô estará então no vértice 3.

----- Resposta Opção (C)

30. As polegadas de uma televisão se referem ao comprimento da diagonal da tela. Se


a altura da tela de uma TV de 40 polegadas tem 8 polegadas a manos que sua largura,
então a área, em polegadas quadradas, da tela desta TV será igual a

(A) 32 (B) 448 (C) 768 (D) 1.280 (E) 2.140


Justificativa

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 376


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Seja x a medida em polegadas da tela da TV.

Aplicando o Teorema de Pitágoras:


40 x–8 40
x2 + (x - 8)2 = 402  2x2 – 16x – 1.536 = 0 

 x2 – 8x – 768 = 0.
x

Para essa equação do segundo grau a soma de suas raízes é S = 8 e seu produto
P = - 768. Logo, x = 32 ou x = - 24. Como x > 0 a raiz negativa é eliminada e, então,
x = 32.

A área da tela será dada por S = x(x – 8) = 32(32 – 8) = (32)(24) = 768 pol2.

----- Resposta Opção (C)

31. João decidiu que, a cada três dias, escreveria um artigo em seu blog. Se hoje é
segunda-feira e ele escreveu seu primeiro artigo, então o seu centésimo artigo será
escrito em que dia da semana?

(A) Segunda-feira (B) Terça-feira (C) Quarta-feira (D) Quinta-feira (E) Sexta-feira
Justificativa

Como hoje é segunda-feira e ele já escreveu um artigo, restam (100 – 1) = 99 artigos


para serem escritos.

A taxa de produtividade de João é de 1 artigo a cada 3 dias. Portanto, ele levará


3 x 99 = 297 dias contando do final da segunda-feira, para escrever o total de artigos.
Assim, serão necessárias 297/7 = 42 semanas + 3/7 semana. Portanto, como começou
a contar do final de uma segunda-feira, e o resto da divisão corresponde a 3 dias,
terminará sua tarefa no final de uma quinta-feira.
----- Resposta Opção (D)

32. Na reta final de um campeonato de futebol, apenas três times tinham chances de
ser o campeão. O time A tinha duas vezes mais chance de ser campeão que o time B, o
qual por sua vez, tinha cinco vezes mais chance de ser campeão que o time C.
Sabendo que o campeonato não admite dois campões ao mesmo tempo, a
probabilidade de o time B sagrar-se campeão é igual a

(A) 1/16 (B) 5/16 (C) 1/4 (D) 1/3 (E) 1/8
Justificativa

Sejam, pA , pB e pC as probabilidades de conquistar o campeonato, respectivamente,


dos times A, B e C.

www.anpadcurso.com profauri@yahoo.com.br Página 377


Coordenação Prof. Aurimenes Alves

Sabe-se que:
pA = 2pB ... (01)
pB = 5pC ... (02)

Por outro lado: pA + pB + pC = 1 ... (03)

Substituindo (01) e (02) em (03) tem-se:


2pB + pB + (1/5)pB = 1  16pB = 5  pB = 5/16

----- Resposta Opção (B)

33. Considere o conjunto A1 = {1, 2, 3, 4}. Sejam:

I. A2 o conjunto de todos os valores que podem ser obtidos pela adição de dois ou
mais elementos distintos de A1;

II. A3 o conjunto de todos os valores que podem ser obtidos pela adição de dois ou
mais elementos distintos de A2.

O número de subconjuntos de A2A3 é igual a

(A) 4 (B) 6 (C) 8 (D) 16