Você está na página 1de 29

UNIVERSIDADE WUTIVI

DIRECÇÃO PEDAGÓGICA E CIENTÍFICA

NORMAS DE ELABORAÇÃO DE TRABALHOS PARA A


OBTENÇÃO DO GRAU DE LICENCIATURA

Boane, Outubro de 2017

Normas N

Normas para os Trabalhos de Licenciatura


Preâmbulo
A Universidade Wutivi (UniTiva) é uma instituição de ensino superior, de capitais privados, criada
ao abrigo do Decreto número 105/2014, de 31 de Dezembro, pelo Conselho de Ministros. Esta
surge na sequência do crescimento do Instituto Superior de Tecnologias e Gestão (ISTEG) e da
sua transformação em universidade.

Esta instituição prossegue fins científicos e culturais de carácter educacional mediante a promoção
de ensino nos graus de graduação e pós-graduação.

O objectivo principal da UniTiva é formar moçambicanos e não só, nas diferentes áreas de
conhecimento técnico e científico, com elevada qualidade e responsabilidade, aptos para inserção e
participação activa no desenvolvimento do país, da região e do mundo, no geral.

Para uma melhor organização e orientação dos estudantes no fim dos seus cursos, a UniTiva
elaborou o presente documento normativo, cujo cumprimento é obrigatório para todos os cursos
ministrados na instituição.

O documento comporta um conjunto de normas que devem ser obedecidas pelos estudantes
elegíveis, portanto, todos os estudantes que estejam a frequentar o 8º semestre.

Normas N

Normas para os Trabalhos de Licenciatura


Capítulo I

Disposições Gerais

Artigo 1
(Âmbito de Aplicação)

As normas constantes deste documento aplicam-se a todos os estudantes que estejam a frequentar o 8º
Semestre.

Artigo 2
(Conceito Básico)

A Monografia é um trabalho de carácter académico que visa a obtenção do grau da Licenciatura,


abordando um problema de pesquisa, devidamente delimitado, sob a orientação de um supervisor. A
monografia pode ser de pesquisa de campo ou bibliográfica.

Capítulo II

Condições de Acesso à Monografia

Ar t igo 3
(Candidatura)

1. Poderão candidatar-se à monografia os estudantes que tenham terminado todas as disciplinas


do 3º ano do respectivo curso e que estejam matriculados no 4º ano.

2. Os estudantes devem estar inscritos a monografia, tendo a situação administrativa regularizada.

3
Capítulo III

Trabalho de Licenciatura

Artigo 4
(Conceito)

O trabalho de licenciatura consiste numa Monografia respeitando as presentes normas.

Artigo 5
(Objectivos)
Os objectivos gerais da monografia para a Obtenção do Grau de Licenciatura são:
a) Demonstrar alguma capacidade de investigação;
b) Revelar capacidade de expressão e articulação de saberes;
c) Efectuar pesquisa útil, relevante, cientificamente organizada e com impacto social ou
económico.

Artigo 6
(Duração)

Os Trabalhos para a conclusão dos cursos de Licenciatura na UniTiva devem ser concluídos no fim do
8º semestre.

Artigo 7
(Áreas Temáticas e Temas)

1. Áreas temáticas para as Monografias serão definidas pela UniTiva e constarão de uma lista que
será disponibilizada aos candidatos, através das Faculdades.
2. Os estudantes p o derão escolher as áreas temáticas e submeter para a aprovação do Director do
Curso.

4
Capítulo IV

Orientação para a Elaboração da Monografia

Artigo 8
(Indicação dos Supervisores)

1. A elaboração da Monografia será orientada por supervisores;


2. Os supervisores serão indicados:
o Pela Direcção da Faculdade, de acordo com as áreas temáticas da Monografia.
o Pelos estudantes, em função dos temas de seu interesse desde que, os mesmos se
enquadrem nas áreas temáticas referidas anteriormente.
3. Cada supervisor poderá orientar, no máximo, sete trabalhos, por semestre.
4. Os supervisores devem possuir formação comprovada na área científica e experiência de cinco anos
de docência no ensino superior.
5. Poderão ser aceites supervisores externos, devendo ser aprovados pela Direcção das Faculdades.
6. Os estudantes, que optarem por um supervisor externo, devem submeter o CV e Certificados d o
mesmo à Direcção das Faculdades para aprovação.
7. A aprovação será comunicada por despacho ao estudante e ao supervisor, enviada a cópia do
presente documento, acompanhada de um contrato.

Artigo 9
(O Papel do Supervisor)

1. Orientar o estudante durante a elaboração da Monografia.


2. Conceber um calendário de encontros regulares com o estudante ou orientando.
3. Desenvolver um ambiente de empatia e entusiasmo, mantendo sempre um diálogo aberto e
catalisador ao longo do processo.
4. Aconselhar o estudante, em termos metodológicos, no processo de elaboração da Monografia, no
que concerne:
a. À proposta do projecto.
b. À bibliografia relevante de acordo com o tema.
c. Às estratégias de recolha de dados.
d. À redacção clara e lógica do trabalho.
5
Artigo 10
(O Papel do Supervisando)

1. É d e c a r á c t e r obrigatório a comparência dos e s t u d a n t e s n os e n c o n t r o s m a r c a d o s p e l o s


respectivos supervisores.
2. É dever do estudante:
a. Acolher em tempo as sugestões e as correcções possíveis durante o processo de
elaboração da Monografia.
b. Ser criativo.
c. Cumprir os prazos dados pelo supervisor.
d. Apresentar as suas inquietações relacionadas com o trabalho.
e. Revelar capacidade de interpretação e argumentação.
f. Participar nos seminários organizados pela Direcção das Faculdades para a apresentação
do estado de evolução da Monografia.

Artigo 11
(Normas de Elaboração da Monografia)

Nas normas gráficas de elaboração da Monografia constam do Apêndice I.

Capítulo V

Condições e prazos de entrega da Monografia

Artigo 12
(Condições de Entrega da Monografia)

1. A versão definitiva da Monografia deve ser entregue, na Secretaria da Faculdade, depois de


aprovada pelo supervisor.
2. O número de exemplares a ser entregue na Secretaria da Faculdade é de 4. Isto é, quatro
cópias físicas.
3. No acto da entrega, a Secretaria da Faculdade deve preencher o Termo de recepção da
Monografia, ficando uma cópia do Termo na posse do estudante. (Ver o Apêndice III).

6
Artigo 13
(Prazo de Entrega da Monografia Secretaria da Faculdade)

1. A Monografia definitivo deve ser entregue à Secretaria da Faculdade no prazo fixado pelo
Calendário Académico.

2. Os estudantes, que não tiverem concluído a Monografia no prazo referenciado, deverão


renovar a sua inscrição no semestre subsequente, no Registo Académico.

3. A Renovação da inscrição, para a realização da Monografia, está sujeita ao pagamento de


uma taxa especial única.

Capítulo VI

Aprovação da Monografia para a Defesa

Artigo 14

1. É antecedida de uma pré-avaliação (harmonização) pelo Júri, 07 dias após a sua recepção, devendo
este, por via do Presidente, apresentar o resultado através de um relatório escrito à Faculdade.

2. As Monografias, aprovadas para a defesa, serão encaminhadas para tal efeito.

3 As Monografias não aprovados após a harmonização, serão devolvidas para correcção.

4. Os estudantes com os trabalhos sujeitos a correcção têm 15 dias para os melhorar e submeter
novamente, quatro cópias, à Secretaria da Faculdade.

5. O Júri é composto por três membros, nomeadamente, o Presidente, o Arguente e o Supervisor. O


arguente deve reunir igualmente os requisitos exigidos ao supervisor. Os elementos do Júri são
nomeados pela Direcção das Faculdades.

7
Capítulo VII

Critérios de Avaliação das Monografias para a obtenção do Grau de Licenciatura

Artigo 15
(Avaliação Qualitativa)

A avaliação das Monografias incidirá no seguinte:


a) Relevância do tema
b) Consistência
c) Método de pesquisa apropriado ao problema
d) Apresentação coerente dos dados
e) Apresentação clara e coesa da análise dos dados
f) Conclusões baseadas nas informações constantes da análise dos dados
g) Correcção formal e linguística
h) Capacidade de defesa perante o Júri
(Ver apêndice VI)

Artigo 16
(Escala de Classificação dos Trabalhos)

A escala numérica corresponde às seguintes classificações qualitativas:


a) 19–20 valores: Excelente
b) 17-18 valores: Muito Bom
c) 14-16 valores: Bom
d) 10-13 valores: Suficiente
e) 0-09 valores: Insuficiente

Capítulo VIII

Fraude Académica

Constitui fraude académica todas as manifestações que visem falsear os resultados da avaliação.

Artigo 17
(Plágio)

O Plágio traduz-se na:

a) Apropriação indevida de obra intelectual de outrem ou de uma parte da obra sem citar a fonte,
portanto, assumindo como de sua autoria.
8
b) A p r e s e n t a ç ã o de qualquer tipo de trabalho académico (projecto de pesquisa, trabalho para a
obtenção do grau de licenciatura, ensaio e outros) como próprio, mas que tenha sido escrito por outra
pessoa.

Artigo 18
(Sanções)

Todas as situações de tentativa ou de fraude, detectadas, serão punidas com a anulação do elemento
de avaliação em causa e divulgação do ocorrido na comunidade estudantil podendo o estudante
inscrever-se no semestre subsequente.

Artigo 19
(Recurso ou Defesa do Estudante)

1. Notificado o estudante, sobre qualquer uma das situações de fraude constantes do artigo 17.º,
tem o mesmo direito à apresentação de um recurso num período de 5 dias úteis, contados a
partir do dia da notificação.
2. A não apresentação do recurso implica a validação da decisão tomada.

Capítulo IX

Provas de Defesa da Monografia

Artigo 20
(Defesa da Monografia)

1. A Defesa da Monografia é um acto público.


2. As provas de defesa da Monografia, para a obtenção do Grau de Licenciatura, serão prestadas
perante um Júri.
3. A composição do Júri e a data da defesa serão indicadas num edital, 15 dias antes da data da
Defesa.

9
Artigo 21
(Duração da Defesa)

O acto da defesa tem uma duração de 55 minutos, devendo incluir as seguintes fases:
a) Abertura da sessão (3 minutos)
b) apresentação oral do trabalho (20 minutos)
c) colocação de questões pelos membros do Júri e defesa do trabalho (20 minutos)
d) deliberação da nota pelos membros do Júri (10 minutos)
e) leitura da acta (2 minutos) ( Ver apêndice IV)

Artigo 22
(Cálculo da Média da Defesa)

A média da defesa (MD) é calculada da seguinte forma:

Nota do Trabalho Escrito (NTE) + Nota da Defesa Oral (NDO)

Isto é:

MD = NTE + NDO

Artigo 23
(Cálculo da Média do Fim do Curso)

A Média do Fim do Curso (MFC) é calculada da seguinte forma:

Média da Frequência*0.65 + Média da Defesa*0.35

Isto é:

MFC = MF*0.65 + MD*0.35

10
Artigo 24
(Aprovação)

1. Considera-se aprovado o estudante cuja classificação, no trabalho de defesa, seja igual ou


superior a dez (10) valores.

2. A nota da Monografia é dada a conhecer ao estudante após a deliberação do Júri.


3. Se o estudante reprovar na defesa poderá repetir na época indicada pela Direcção Pedagógica e
Científica.

Capítulo X

(Depósito da Monografia na
UniTiva)

Artigo 25
(Depósito da Monografia)

1. Após a apresentação e aprovação, o estudante tem 30 dias para incorporar as correcções


sugeridas pelos membros do Júri.

2. A nota da defesa será lançada no sistema, mediante a declaração do arguente confirmando que
as correcções foram devidamente feitas, bem como a emissão do certificado.

3. Findo o período acima referido, o graduado deverá depositar o trabalho via electrónica em
formato PDF e 3 cópias físicas na Secretaria da Faculdade. (Ver apêndice V)

Capítulo XI
Disposições finais

Artigo 26
(Monitoria da Aplicação das Normas para a Monografia)

A Direcção Pedagógica e Científica é responsável pela correcta aplicação das normas constantes deste
documento.

11
Artigo 27
(Casos Omissos)

Todos os casos omissos ou duvidosos serão resolvidos por Despacho do/a Magnífico/a Reitor(a).

Publique-se

Boane, 31 de Outubro de 2017

O Reitor

_________________________

(Prof. Doutor Inocente Mutimucuio)

12
Apêndice I: Normas gráficas para a Apresentação das Monografias na UniTiva

Universidade Wutivi

Direcção Pedagógica e Científica

Normas gráficas para a apresentação das Monografias na UniTiva

O presente documento é um apêndice do documento “Normas Para os Trabalhos de Graduação”


e apresenta as normas gráficas de elaboração dos trabalho e tem por objectivo padronizar a
apresentação.

1. Estrutura

a.) Elementos Pré-textuais

- Capa;
- Folha de rosto;
- Folha de aprovação;
- Declaração;
- Dedicatória (facultativa), colocada à margem direita inferior da folha;
- Agradecimentos;
- Resumo:
- Índice;
- Lista de tabelas, figuras, mapas, gráficos, símbolos, abreviaturas.

b) Elementos Textuais

- Introdução;
- Desenvolvimento;
- Conclusão.
c) Elementos Pós-textuais
- Referências Bibliográficas;
- Anexos e apêndices;
- Glossário (opcional)

2. Explicações sobre alguns elementos da estrutura básica dos trabalhos

2.1 Elementos Pré-textuais

2.1.1 Capa

A capa é apresentada da seguinte forma:


a) N o alto da página coloca-se a logomarca e o nome da instituição;
b) L o g o abaixo do nome da instituição, coloca-se nome da Faculdade e a seguir, o nome do
curso);
c) N o centro da página, o título do trabalho, em letras maiúsculas;
d) M a i s abaixo e no centro da página, (Trabalho submetido em cumprimento dos
requisitos para a obtenção do Grau de Licenciatura);
e) M a i s abaixo, e 5cm à esquerda, o nome do candidato e de seguida, mais abaixo, o nome
do supervisor;
f) Por último, e centralizado, o local, o mês, e o ano.

2.1.2. Página de rosto


A página de rosto é apresentada da seguinte forma:
a) N o alto da página, o nome da instituição;
b) N o m e do órgão de tutela (Nome da Faculdade) e, mais abaixo, o nome do curso;
c) M a i s abaixo e no centro, o título do trabalho, em letras maiúsculas;
d) M a i s abaixo, e 5cm à esquerda, o nome do estudante e, por baixo, o nome do supervisor e;
e) P o r último, e centralizado, o local, o mês e o ano.

2.1.3 Declaração

A seguir à página do rosto, coloca-se a declaração. (Ver o apêndice II, mais adiante). A declaração
firma o compromisso de originalidade do trabalho por parte do estudante.

2.1. 4 Folha de Aprovação

Elemento obrigatório, devendo conter o nome do autor do trabalho, o título, a instituição


2.1.4 Resumo do Trabalho

O resumo é a apresentação resumida, clara e concisa do texto em língua vernácula e estrangeira (inglês,
abstract), destacando-se os aspectos de maior interesse. Deve ser redigido de forma impessoal, não
excedendo a 500 palavras. O resumo deve ressaltar o objectivo, o método, os resultados e as
conclusões do trabalho.

2.1.5 Índice

Indica as páginas onde se encontram os assuntos ou capítulos apresentados, no trabalho. Caso


constem do trabalho tabelas, figuras, mapas e outros, são também elaboradas os respectivos
índices, logo após o índice principal.

2.2 Elementos Textuais


Os elementos textuais representam o corpo do Trabalho. Estes incluem:
2.2.1 Introdução
A introdução compreende os seguintes elementos:
 Apresentação, contextualização e delimitação do tema;
 Apresentação e definição do problema;
 As hipóteses do trabalho;
 A relevância do tema;
 Os objectivos do trabalho (Geral e Específicos);
 Estrutura do Trabalho.

2.2.2. Desenvolvimento
O desenvolvimento divide-se em:
a) Capítulo I: Revisão da Literatura
Neste capítulo, apresenta-se as visões de diferentes autores de referência, sobre o tema que
se pretende explorar.
b) C a p í t u l o I I : Metodologia de Trabalho
É na Metodologia de Trabalho onde se descreve o método usado na pesquisa.

c) Capítulo III: Apresentação e Discussão dos Resultados

Neste ponto, apresentam-se os dados e faz-se a análise e a discussão dos mesmos, com suporte no
problema, objecto de estudo, e na informação, anteriormente apresentada no capítulo da revisão da
Literatura.
2.2.3 Conclusão

 Na conclusão não se admite ideias novas. Ela é a síntese de tudo quanto já foi exposto
anteriormente.

 A conclusão deve ser clara, breve e concisa. Contudo, no último parágrafo, o estudante
poderá sugerir novas linhas de pesquisa ou deixar recomendações sobre o tema, por ele
discutido, para outros que possam a ver a escrever sobre o mesmo assunto.

 Apresentação das citações

a) Citação de obras

Exemplo1:

(Stadler, 1987, p. 68). Esta forma de citação é colocada no fim da apresentação da ideia
ou afirmação do autor. (ver abaixo).

 “Consideramos que somente a mais completa aplicação do princípio da


solidariedade pode destruir a luta, a opressão, a exploração, e a solidariedade só
pode nascer do livre acordo, da harmonização espontânea e desejada dos
interessados”. (Matesta,1979, p. 32-34).

Exemplo2:

De acordo com Jesuíno ou Segundo Jesuíno (1987, p 7)…. (ver abaixo).

 De acordo com Jesuíno (1987, p 7), “tal como em muitos outros países, também
em Portugal, a liderança tem como antecedentes a arte de comando, captável
através do auxílio de elementos biográficos de personagens consideradas líderes”.

 Alguns autores, como por exemplo Nkomo, (1989) e Khosa (1990), argumentam
que “a globalização irá contribuir para que os países em vias de desenvolvimento
continuem mais pobres porque não poderão concorrer com os economicamente
estáveis”.
b) C i t a ç ã o de obras com mais de 2 autores

Exemplo3:
- Luke, et al., 1998, p. 25, referem que...
- Alguns autores, como por exemplo Luke, Ventris, Reed & Reed (1989, pp. 35-40)
argumentam o seguinte...

c) C i t a ç ã o de jornais, revistas, relatórios, artigos, internet, comunicações pessoais

i- Citação de jornais:

Coloca-se entre parênteses, o nome do jornal em itálico e a data.

- ( Financial Mail, 1993, March 16)

ii- Citação de revistas científicas


Coloca-se entre parênteses o nome do autor do artigo e o ano da publicação do
artigo.
- Exemplo: (Hyslop, 1986, p. 90)
iii- Citação relatórios publicados por Departamentos Governamentais, Associações e
Empresas
Estes dizem respeito a art i gos publicados por Departamentos
Governam ent ais , Associações e Empresas.
Neste caso escreve-se o nome do departamento ou instituição em causa e o ano do
artigo.
- Por exemplo: Instituto Nacional do Ensino à Distância, 2003.

iv- Comunicação pessoal


Estas incluem: cartas, memorandos, e-mails e entrevistas pessoais. Estas não são
incluídas nas referências bibliográficas, pois não se trata de documentos oficialmente
publicados, mas podem constar dos anexos.
Para este caso, coloca-se a inicial do nome e o apelido do autor seguidos de
parênteses onde se coloca o tipo de documento e a data.

Por exemplos:

- Baloyi (entrevista, 19 Abril 2005)


- Musuka (comunicação pessoal, 16 Fevereiro 2004)
A comunicação pessoal serve para reforçar os argumentos ou exemplificar as
situações relatadas pelo estudante. Desta forma, é imperioso que o autor do trabalho
tenha o consentimento dos produtores ou elaboradores desses documentos, por serem
de facto pessoais.

v- Citação electrónica

A citação electrónica é semelhante à citação de obras ou livros publicados.


Exemplos:
a) Com nº. da página
Cheek & Buss (1981, p. 332)
b) Sem o nº da página
d) Myers (2000,)
Ou
e) Beutler, 2000, último período, para.1)

2.3 Elementos Pós-textuais


Ao nível dos elementos pós-textuais enquadramos a bibliografia (todas as obras consultadas) ou as
referências bibliográficas (todas as obras consultadas e referenciadas no texto), os apêndices (que
são os textos explicativos complementares) e os anexos (que são documentos, fotografias, gráficos e
outros materiais que servem para explicitar o conteúdo do texto).

Nas monografias para a obtenção do Grau de licenciatura da UniTiva deve-se colocar as referências
bibliográficas e os anexos, estes últimos, caso seja necessário.

2.3.1 Referências bibliográficas

São apresentadas após as conclusões, portanto, antes dos anexos e nelas constam todas as obras
consultadas e que foram citadas ao longo do trabalho. Importa referir que as referências
bibliográficas são apresentadas em ordem alfabética.
Exemplos:

(1) – Referências bibliográficas:

A referência bibliográfica apresenta a seguinte sequência:


a. Nome do autor;
b. Data da publicação;
c. Título;
d. Número da edição;
e. Local da publicação;
f. Editora.

Exemplos:

a) L i v r o s

i- Referências que tenham apenas um autor:

 Câmara, P. B. (1997). Organização e Desenvolvimento de Empresas. Publicações


Lisboa: Dom Quixote.

 Lasch, C . (1978). The culture of narcissism: American life in an age of


diminishing expectations. New York: Norton.

ii- Referências bibliográficas com dois autores

 Vacca, R. & Vacca J. (1986). Content area reading (2nd ed.). Boston: Little

Brown.

iii- Referências bibliográficas com mais de dois autores ( três em diante)

 Easton, S.; Mills, J.M. & Winokur, D.K. (1982). Equal to the task: How working
women are managing in corporate America. New York: Seaview Books.

b) Relatórios ou documentos governamentais

 Departamento da Educação. (Dezembro 1996) Chanching Management to

Manage Change in Education. Pretoria: CTP Printers. c)

c ) Indicação de Artigos de Jornais:


i- Artigo assinado: Exemplos:
 Dimenstein, Gilberto. Qual o limite? Folha de S. Paulo. 1º Caderno, p. 2, 28 de
Jul.1993.
 Kolata, G. (1987, Dec. 17) New research holds promise for deslexics. The Star,
Sunrise ed., p. 12.

ii- Artigo não assinado: Exemplos:


 b1) Tarifação camuflado. Folha de S. Paulo, São Paulo, 14 ago. 1993. 1º
Caderno, p. 2.
 b2) New drug appears to sharply cut risk of death from heart failure. (1993, July
15). The Washington Post, p. A12.

d) Artigos publicados em revistas: Exemplo:


Bunse, Heinrich A. W. Algumas notas sobre a pesca e o pescador num trecho do litoral
sul do brasil. Revista brasileira de Filologia, Rio de Janeiro: Acadêmica, v. IV, nº 12, p.
38-73, 1958.

e) Artigos não publicados: Exemplo:


Martin, M.S. (1984, April.) Your investment portfolio. Speech at the University Club at
Towson, MD.

f) Revistas
Anderson, K. (1983, January 24). An eye for an eye: Death row may soon lose a lot
residents to executioner. Time, pp. 28-39.

g) Teses não publicadas


Mashele, Z.W. (2002). Exploration of the roles and functions of schoo l governing bodies
in previously disadvantaged scholpls. Unpublished Masterʼs Thesis, University of the
Witwatersrand, Johannesburg, South Africa.

h) Modelos de referência bibliográficas de documentos electrónicos: Exemplo:


Available from (world Wide Web) seguida de URL entre parênteses ( )

(URL- Uniform Resource Locator)

i. Monografia electrónica online: Exemplo:


Pritzer. T. J. (1986). An Early fragmentation central Nepal (on line) Available from
world Wide URL;http//www. Ingres.com.html

ii. Revistas e jornais online: Exemplos:


 Título. (tipo de suporte). Edição. Local de publicação: editora, data da
publicação Disponibilidade e acesso.
 Journal of Technology Education (On-line). Blacksburg: Virginia Polytechnic
Institute, 1989-.Available from Internet: <URL:gopher://borg.libvt.edu:70/jte>.
 Lavill, S.(2005, November 30). Activists accused of spying on Iraq. Guardian
Unlimited. Retrieved November 30, 2005 from
http://www.guardian.co.uk/Iraq/Story/o,2763,1653881,00.html

2.3.2 Anexos
Os anexos são documentos, nem sempre do próprio autor, que se acrescentam quando exigidos pela
natureza do trabalho, servindo como complemento do mesmo, para melhor explicitar ou demonstrar
algo.

3. Apresentação gráfica do trabalho

3.1 Espaçamento:
Todos os textos devem ser apresentados em folha A4, devendo ser digitadas num só lado da folha e
com um espaço de 1,5 cm entre os parágrafos.

3.2 Margens:
Devem ser usadas as seguintes margens:

 Margem superior: 1.5 cm


 Margem inferior: 2.0 cm
 Margem esquerda: 2.5 cm
 Margem direita: 1.5 cm;

3.3 Numeração
 Todas as folhas devem ser enumeradas com excepção da folha de rosto. A
enumeração deve ser em letra romana para a página de rosto, declaração, dedicatória,
agradecimentos, resumo e índice.
 Em relação ao corpo do trabalho que contém a introdução, desenvolvimento e
conclusão, este deve obedecer à enumeração arábica e localizada na parte inferior da
folha à direita da margem.

 Os capítulos devem ser iniciados numa nova página, mesmo que sobre espaço
suficiente na página que termina o capítulo anterior;

 Os títulos e subtítulos
Os títulos e subtítulos devem ser separados com um espaço duplo e devem ser numerados.
Por exemplos:
1- Título
Subtítulo-1.1
1.1.1
1.1.2
1.1.3
1.2.1
1.2.2
2- Título
2.1-subtítulo
2.1.1
2.1.2
Etc.

3.4 Tamanho da letra e Fonte


O tamanho da letra a usar nos trabalhos deve ser 12, a fonte é Times New Roman.

4. Número de Páginas da Monografia


A Monografia deve apresentar no mínimo 30 páginas ou no máximo 40 páginas (excluindo os
apêndices e os anexos).
Apêndice II: Declaração

Universidade Wutivi

Faculdade de __________________________________

Curso de

DECLARAÇÃO

Declaro por minha honra que esta Monografia que, no presente momento, submeto à Universidade

Wutivi, em cumprimento dos requisitos para a obtenção do grau de licenciatura

em_______________________________, nunca foi apresentada para a obtenção de qualquer outro

grau académico e que constitui o resultado da minha investigação pessoal, tendo indicado no texto

e na bibliografia as fontes que utilizei.

O (A) candidato (a) O supervisor

(Nome ……………………………………) (Dr. (a), ou Prof. (a) Doutor (a) …………….)


Apêndice III: Termo de Recepção da Monografia

Universidade Wutivi

Termo de Recepção da Monografia

Declaro que o estudante ,

entregou no dia / / , quatro cópias da Monografia, para submissão da defesa da sua


monografia de Conclusão do Curso de Licenciatura em .

Título do Trabalho:

(Local), de de

A Direcção da Faculdade
Apêndice IV: Acta de Exame de Conclusão da Licenciatura

Universidade Wutivi

Faculdade de _______________________

Curso de __________________________________

Acta de Defesa do Trabalho de Licenciatura

No dia _ do mês de _ __ do ano , compareceu para a defesa do seu


trabalho o estudante , nascido (a) a _ / _ /_ _ ,
portador do BI n°_____________________ emitido pelo arquivo de Identificação d______________
candidato(a) ao grau académico de Licenciatura em
___________________________________________________________________________________
_________________________________________, tendo defendido o seu trabalho e obtido a
classificação de ____( _______________________) valores

, aos de de

Assinatura dos Membros constituintes do Júri

Presidente:

Supervisor:

Arguente:
Apêndice V: Termo da Versão final da Monografia em formato físico e em CD-ROM

Universidade Wutivi

Faculdade de ________________________

Termo de Recepção da Versão final da Monografia em formato físico e em CD- ROM

Declaro que o estudante ___________________________________________

entregou no dia / / , 3 exemplares físicos e um em CD-ROM com a Monografia da


Conclusão do Curso de Licenciatura em PDF para o arquivo e para o Registo Académico da
Universidade Wutivi.

Título do Trabalho:

(Local), de de

A Direcção da Faculdade
Apêndice VI: Guião de Avaliação de Monografias

Universidade Wutivi

Faculdade de _____________________________________

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE PESQUISA DE CULMINAÇÃO DE ESTUDOS DE


LICENCIATURA/MESTRADO/DOUTORAMENTO

A elaboração da pesquisa é a forma de culminação de estudos a nível de Licenciatura/Mestrado/


Doutoramento.

Para efeitos de avaliação da pesquisa de culminação de estudos de Licenciatura/Mestrado/


Doutoramento, a Faculdade de XXXX convida os examinadores a elaborar um relatório detalhado,
entre três a cinco páginas.

O relatório deve ser estruturado tendo como referência os itens 1 a 10 da primeira coluna no Guião
para a Elaboração do Relatório de Avaliação da Monografia/Dissertações/Tese de Licenciatura/
Mestrado/Doutoramento em anexo. O conteúdo do guião reflecte a visão da Faculdade de XXXXX
no que diz respeito à garantia de qualidade do trabalho de pesquisa levado a cabo pelo estudante.

Recomenda-se que a avaliação seja guiada pela pergunta geral seguinte:


O(a) candidato(a) a Licenciado/Mestre/Doutor demonstra que é competente para conduzir uma
pesquisa de base/aplicada?

Após a elaboração do Relatório de Avaliação, preencha a Ficha Recomendações do Examinador de


Monografia/Dissertação/Tese de Licenciatura/Mestrado/Doutoramento, também em anexo.
Guião para a Elaboração do Relatório de Avaliação da Monografias, Dissertações e Teses
Elementos essenciais a examinar 1 2 3 4 5
O candidato:
1. Título  Apresenta um título que reflecte o conteúdo da monografia, dissertação
ou tese
2. Introdução e  Formula claramente o problema do estudo
formulação do problema  Apresenta claramente o contexto e relevância da pesquisa
3. Perguntas de pesquisa  Fórmula de forma argumentada as perguntas de pesquisa ou hipóteses,
ou hipóteses coerentes e exequíveis no âmbito do problema em estudo
 Debate os resultados dos outros no apoio à formulação das hipóteses
 Apresenta uma síntese crítica e avaliativa da literatura relevante que
informa o estudo.
4. Revisão da  Faz a revisão de literatura em harmonia com as principais perguntas de
Literatura pesquisa ou hipóteses
 Faz uma revisão de literatura de qualidade adequada ao estudo
(recente, relevante, baseada na pesquisa, etc.)
 Faz a revisão de literatura em harmonia com as principais perguntas de
pesquisa ou hipóteses
5. Quadro conceptual  Adopta uma teoria (ou conceitos teóricos) que pode ser aplicada,
(Não aplicável para testada ou gerada pelos dados do estudo
monografias!)  Usa teoria (ou conceitos teóricos) que aprofunda a compreensão do
problema em estudo
 Aplica métodos e estratégias de investigação apropriados ao tipo de
perguntas de pesquisa ou hipóteses.
6. Métodos e  Indica claramente os procedimentos de pesquisa (por ex. na selecção
Estratégias de da amostra, recolha e análise de dados)
Investigação  Faz uma articulação lógica dos procedimentos de pesquisa com outros
componentes da pesquisa (ex. perguntas de pesquisa, hipóteses, etc.)
 Apresenta os resultados alinhados às perguntas de pesquisa ou
7. Resultados hipóteses, de forma clara e adequada
 Analisa claramente os dados, incluindo uma interpretação clara de
tabelas, figuras e gráficos
 Apresenta as conclusões alinhadas com os resultados do estudo
 Compara os resultados do pré- e do pós-teste, onde pertinente
8. Conclusões  Compara os resultados com outros da literatura
 Indica a contribuição do seu estudo ao corpo de conhecimento já
existente (não aplicável para a Licenciatura!)
 Distingue as suas assunções das dos outros autores através de citações
9. Citações e e referências ao longo do texto
Referências  Faz citações pertinentes e identifica claramente as fontes
Bibliográficas  Apresenta na Bibliografia todas as obras que menciona ao longo do
texto;
 Usa de forma consistente o estilo APA.
 É coerente na construção da monografia/ dissertação/tese,
10. Qualidades estabelecendo uma ligação lógica entre as partes de um capítulo bem
técnicas como entre os capítulos
 Argumenta de forma convincente ao longo da dissertação
 Demonstra uso apropriado da linguagem académica
 Apresenta um layout e impressão do texto satisfatórios

1. Após atribuir a pontuação a todas as categorias de 1 a 10 da primeira coluna, converta essa


pontuação para a escala de 0 a 20 valores. A pontuação máxima é 140 (5pontos X 28 itens = 140).
Imagine que atribua 4 pontos ao candidato em todos os itens. O total da pontuação será 112. Aplicando a
regra da proporção, multiplicará 112 pontos por 20 valores e dividirá o resultado por 140: 112X20/140=
16 valores.
2. Após atribuir a pontuação a todos os itens de 1 a 10, ache a média dos pontos.
3. Ou: Sabendo que, por item, a média máxima possível é de 5 pontos, que correspondem ao valor
máximo possível de 20 valores, calcule os valores obtidos, usando a regra de proporção simples. Por
exemplo, se a média de pontos for 4, o estudante avaliado terá 16 valores, pois: 4 pontosX20 valores/5
pontos= 16 valores.

Recomendações do Examinador de Monografia/Dissertação/Tese de Licenciatura/Mestrado/Doutoramento

Código do estudante
Título da dissertação

Nome do examinador
Habilitações académicas e
qualificações profissionais
Instituição
Endereço electrónico
Contacto telefónico
Assinatura do examinador
Data
Por favor, responda as questões que se seguem somente depois de elaborar o relatório detalhado.
Recomendações do Examinador – Por favor, coloquem um X no espaço apropriado
SIM NÃO
1. 1.1 Recomenda a aprovação da Monografia/Dissertação/Tese sem nenhuma
alteração?
1.2 Recomenda a aprovação da Monografia/Dissertação/Tese condicionada a:
a) Correcção de pequena escala, conforme indicações no relatório detalhado?
b) Reescrita de secções?
c) Acréscimo de secções?
d) Prova oral do candidato para satisfação de algumas questões do júri?
1.3 Se a sua resposta em 1.2 a) , 1.2 b) ou 1.2 c) tiver sido SIM,
a) Recomenda que seja a Faculdade a que o candidato pertence a fazer a verificação
das correcções?
b) Prefere fazer pessoalmente a verificação da Monografia/Dissertação/Tese já revista?
2. Recomenda a reprovação da Monografia/Dissertação/Tese e a sua re-submissão após
uma ou mais das seguintes acções:
a) Recolha adicional de dados
b) Análise adicional de dados
c) Revisão adicional de literatura
d) Reescrita da Monografia/Dissertação/Tese
e) Outra (s) (Especifique
3. Numa escala de 0 – 20 valores, faça a classificação desta Val.
Monografia/Dissertação/Tese.
4. Por questões éticas, o nome do examinador é confidencial, entretanto os candidatos
cuja Monografia/Dissertação/Tese for aprovada, podem ser informados sobre o nome
do examinador, desde que este o consinta. Aceitaria que neste caso o seu nome fosse
revelado?
Este Espaço é Reservado apenas para uso Oficial pela Faculdade de XXXXX:
Recebido por: Data: