Você está na página 1de 26

Licenciatura em Turismo

Instituto Superior de Administração e Línguas

Professor: Diogo Goes


Tl. 933969174 . E. diogo.goes@isal.pt

Aula 3. I 16-10-2017
As primeira manifestações artísticas no território:
Do Paleolítico ao Neolítico
In Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa
http://mdds.culturanorte.pt/pt-
PT/exposicaopermanente/ExpPermSala1/ContentDetail.aspx?id=109
Foto D.R. Cortesia Fundação Museu do Douro
A Representação do Feminino
no Paleolítico: Mãe=Natureza
Casos específicos de objetos escultóricos:
as “Vénus” a partir de Willendorf
 AZEVEDO, José, (1991) Inventário Artístico Ilustrado de Portugal - Minho, Vol. I,
Edições Nova Gesta, Lisboa;
 AZEVEDO, José, (1991) Inventário Artístico Ilustrado de Portugal - Trás-os-Montes,
Vol. II, Edições Nova Gesta, Lisboa;
 JORGE, S.O. e JORGE, V.O. e ALMEIDA, C. A. F. e SANCHES, M.J. e SOEIRO,
M. T. (1981), "Gravuras rupestres de Mazouco", Arqueologia nº3, Porto, pp. 3-12.
 GOMES, M. V. (1994), "Escoural et Mazouco", in Les Dossiers de l'Archéologie, 198,
novembro 1994, pp. 4-9.
 JORGE, V. O. (1995), "Côa: Cosmos ou Caos?", in Boletim da Universidade do
Porto, nº.25, Ano V/ Junho 95, Porto, pp. 5-10.
 LEROI-GOURHAN, A. (1964), Les religions de la préhistoire, 1deg.edição, P.U.F.
Paris.
 MELO, F. (1995), "Côa: uma viagem no tempo", Visão, Cultura, nº143, pp. 106-111.
 MICHAELSEN, Rita, (1980) Enciclopédia Universal da Arte – As Culturas do Mundo
Antigo, Publicit Editora, Vol. 1,
 REBANDA, N. (1995), Os trabalhos arqueológicos e o complexo de arte rupestre do
Côa, Lisboa, Instituto Português do Património Arquitectónico e Arqueológico.
 SOARES, A. M. (1995), Será possível a datação directa das gravuras paleolíticas do
Côa?, artigo na posse da Associação Olho Vivo.
 ZILHÃO, J.(1995), The archaelogical context of the paleolithic open air rock art site
of the Côa valley (Portugal), Comunicação apresentada no Congresso Internacional
de Arte Rupestre de Turin, Italia.
 Influência da Representação
Primitiva (da arte rupestre) na
Arte Moderna e Contemporânea
- caso específico:
a obra de Joaquim Rodrigo
Serigrafia de Joaquim Rodrigo
Nº15/200; 41x60 cm – mancha;
Fotos D.R. Cortesia Bestnet Leilões

Cf. RODRIGO, Joaquim - O Complementarismo em pintura:


Joaquim Rodrigo: Contribuição para a ciência da arte. Lisboa: Livros
Horizonte, 1982. 180, [3] p.
 Joaquim Rodrigo
(Lisboa, Portugal, 1912 - Lisboa,
Portugal, 1997)
Sevilha - Cartaia, 1969
Tinta acrílica sobre aglomerado
97 x 146 cm; Foto D.R.
Col. Secretaria de Estado da Cultura, em
depósito na Fundação de Serralves - Museu de
Arte Contemporânea, Porto. Depósito em 1990

 Joaquim Rodrigo
(Lisboa, Portugal, 1912 - Lisboa,
Portugal, 1997)
Córdoba, 1963
Tinta acrílica sobre aglomerado
122.2 x 200.7 cm, Foto D.R.
Col. privada, em depósito na Fundação de
Serralves - Museu de Arte Contemporânea,
Porto. Depósito em 1992
Nº de Inventário: MMAC/JR01PINT; Autor: Joaquim Rodrigo; Datação: 1961;
Suporte: Platex (aglomerado de madeira); Técnica: Pintura; Dimensões: Comp: 223
Alt: 125; Fonte: MUDAS / DRC
https://museus.madeira.gov.pt/DetalhesObra?id=149&tipo=OBJ
Fotos D.R. editadas, Cf. Museu de Baião
Mapa de distribuição dos monumentos megalíticos em Portugal
(Cf. Vera Leisner, adaptado de R. Joussaume, 1985; seg. V. O. Jorge, 1990)
https://www.eaqui.pt/wp-content/uploads/2016/12/Cromeleque-dos-Almendres-evora.jpg
https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/11/Cromeleque_dos_Almendres_Pan.jpg
Brasão de Armas da
Casa Real de Bourbon
Reino da França

Brasão de Armas da Casa Real de Hanover,


Reino Unido da Grã-Bretanha e da Irlanda do Norte
Muito Obrigado!

Até breve...