Você está na página 1de 17

POLÍTICA NACIONAL DE

HUMANIZAÇÃO DO SUS
 A PNH do SUS existe de 2003 e
incentiva as trocas entre gestores,
trabalhadores e usuários

 Garantindo direito constitucional à


saúde paro todos e viabilizando
saúde digna com respeito e ética pelos
profissionais de saúde.

 Humanização da assistência
Humanização

Como política transversal, entendida como um


conjunto de princípios e diretrizes que se
traduzem em ações nos diversos serviços, nas
práticas de saúde e nas instâncias do sistema,
caracterizando uma construção coletiva.
 Política Transversal pressupõe
atravessar as fronteiras dos diferentes
núcleos do saber/poder que se
ocupam da saúde.

 Tem caráter questionador da


verticalidade (poder não pode ficar
em quem detém o conhecimento da
saúde)

 Serviços, profissionais, usuários,


rede...interrelacionados*
Estímulos a
Valorização da
processos de
dimensão
produção de
subjetiva e social
saúde
Princípios
da
Política Fortalecimento Atuação em rede
do trabalho em de alta
equipe conectividade

Uso de
informação
educação e
comunicação
Marcas/Metas da PNH
Redução de filas e tempo de espera

Todos os usuários do SUS saberão quem são seus médicos. Serviços de Saúde resp pela
sua referência territorial

Livre escolha e código de ética do SUS

Gestão participativa usuários e profissionais e Educação Permanente


Diretrizes Específicas: Atenção Básica

1. Elaborar atenção a 2. Incentivar práticas


saúde individual promoção saúde

3. Estabelecer formas 4. Trabalho em


de inclusão do usuário equipe e fortalecer
e acolhimento redes de apoio
Diretrizes Específicas: Urgência e Emergência,
PS , Assistência Pré-Hospitalar

1. Acolher demanda 2. Comprometer-se


por critérios de risco com a referência e
contra-referência

3. Definição de Aumentando a
protocolos clínicos resolutividade
evitando intervenções
desnecessárias
INTEGRALIDADE
CUIDADO
implica a oferta de
uma variedade de HUMANIZADO
serviços e o
reconhecimento das
necessidades dos
usuários, de forma a
Resolutividade
melhor atender e/ou
orientar a sua
resolução.
Treinamento
dos
profissionais
Acesso a
todos os
usuários
PNH
 Para a implantação de uma PNH efetivamente

transversal às demais ações e políticas de


saúde, é necessário combinar a atuação
descentralizada dos diversos atores que
constituem o SUS, com a articulação e a
coordenação necessárias à construção de sinergia e
ao acúmulo de experiências. “parcerias”
Tecnologias Leves
 São as tecnologias das relações entre os

sujeitos. Pois o trabalho em saúde é influenciado


e comandado pelas relações entre sujeitos.

 Necessidade de: acolhimento

vínculo

autonomização*
 Para consolidar a Humanização como uma
estratégia comum e disseminada por toda a
rede de atenção é necessária a integração
entre MS, SES, SMS com a própria
Coordenação da PNH (coordenação
técnico-política - grupo de apoio técnico
consultores regionais).
Acolhimento

Muito mais do que a escuta*


Classificação de risco - Urgência

 Emergency Severety Index


 Manchester * (cinco cores*)
 Canadense
 SEMES
 Australiano
Bibliografia
 Ministério da Saúde. Cadernos Temáticos PNH:
formação em humanização. Brasília- DF, 2010.

 Ministério da Saúde. Política Nacional de


Humanização: A Humanização como Eixo
Norteador das Práticas de Atenção e Gestão em
Todas as Instâncias do SUS. Série B. Textos Básicos
de Saúde Brasília – DF, 2004.