Você está na página 1de 1

Oea(Tripoli)

História Oea
Oea foi fundada no século VII a. C. pelos fenícios a noroeste da Líbia, ao longo
da costa. Na metade posterior do século II A.C., pertenceu aos romanos, que a
Oea, hoje conhecida como Tripoli, incluíram em sua província da África e deram-lhe o nome de Regio Syrtica. Por
foi uma grande cidade que junto de volta do início do século III D.C., junto com Leptis Magna e Sabratha, Oea foi
Leptis Magna e Sabratha, formava a
região chamada Tripolitânia. Com
parte da Regio Tripolitana, ou Tripolitania, que significa “região de três cidades”,
poucas evidências da dominação no período de dominação Romana. Adquiriu o status de cidade romana mais
romana, as obras de Apuleio importante da África, e permaneceu nominalmente independente. Graças à
ajudam a descrever como a cidade Roma, ficou livre dos bandidos e se tornou uma cidade próspera.
teria sido em seus tempos de Apesar do Latim ser a língua oficial,
grande crescimento.

Evidências do domínio
romano era falada apenas pela elite de Oea, sendo que o fenício desapareceu no século
6 d.C. O Cristianismo conviveu boa parte do período
Oea foi totalmente reconstruída, e de dominação de Roma com os cultos pagãos.
todas as evidências arqueológicas da Oea é a única cidade da Tripolitânia que sobreviveu à decadência, e hoje é
época da dominação romana conhecida como Trípoli, a capital da Líbia. Ao longo dos anos, a cidade foi Recorte da Líbia com a localização de Oea
desapareceram. Ao contrário das reconstruída várias vezes, o que fez com que a presença romana quase
cidades vizinhas que faziam parte da desaparecesse. O único e mais famoso monumento da época romana que ainda No relevo do arco, há um dos gêmeos
Tripolitânia, Oea não foi abandonada permanece ali é o arco construído de Marco Aurelio. em 163 d.C. em honra ao divinos, Apolo, além deTyche e
depois da conquista árabe (Séculos imperador Marco Aurelio, considerado o último dos “Cinco bons imperadores” do Minerva. Apolo e Minerva foram os
VII e VIII). A cidade continuou a existir império Romano. protetores da Oea.
Supõe-se que Oea, em meados do II
como um importante centro urbano
século, época em que Apuleio
local. Os prédios e monumentos
manteve residência na cidade, fosse
romanos acabaram totalmente
uma cidade de pequenas proporções,
depredados, fora algumas poucas
com uma vasta área costeira,
exceções, graças à sua utilização Sinais de presença romana nas ruas de Oea especialmente propícia para a
como matéria prima para novas
instalação de portos dos dois lados
edificações. Entretanto, muitas
Apuleio da cidade, sendo considerados os
construções antigas são citadas na Arco de Marco Aurelio: relevo retratando uma cerimônia religiosa com Minerva mais importantes de todo o Norte da
Apologia, obra de Apuleio.
Apuleio foi um autor norte-africano e Apollo e abaixo as peças da inscrição dedicatória
Mosaico de Bab África.
que viveu entre os anos de 120 e Eg-gedid, região Fora de Oea, existiam vastos Oásis,
170, tendo conseguido grande próxima a Oea onde se instalaram ricas e luxuosas
notoriedade como filósofo, orador e vilas, propriedades residenciais das
escritor. Entre os anos de 157 a 159, famílias mais abastadas da cidade.
foi difamado publicamente como Essa evidência é confirmada na obra
mago, assassino e embusteiro por Apologia de Apuleio, em que o autor
parte da elite de Oea, principalmente comenta sobre várias personagens
por Sicínio Pudente e Sicínio Detalhe de um locais possuírem residências
Emiliano, respectivamente filho e soldado afastadas da cidade. Ele mesmo se
ex-cunhado de Emilia Pudentila, representando refugiou em uma dessas vilas para a
mulher com a qual Apuleio se casara as tropas cerimônia de seu casamento com
e, supostamente, enfeitiçara na romanas no Emília Pudentila.
cidade de Oea. Sua defesa no arco de Marco Ao redor da cidade de Oea, onde
julgamento resultou no livro Apologia, Aurélio essas vilas estariam localizadas, foi
onde encontramos muitas menções a atestado a riqueza dos moradores
personagens da cidade de Oea e de através dos mosaicos encontrados,
Monumentos
suas construções. que retratavam a riqueza da elite
local. É provável que essas moradias
O principal monumento sobrevivente Arco de Marco Aurélio fossem símbolo de status entre os
é um Arco elaboradamente moradores,
ornamental dedicado a M. Aurélio e O Limes Tripolitanus era uma zona
fronteiriça da defesa do Império Apesar das pouquíssimas evidências,
L. Verus. Primeiros desenhos Oea foi uma grande cidade, cheia de
mostram um sótão apoiando um Romano, construído no sul do que é
hoje a Tunísia e o noroeste da Líbia vida, artesãos e comerciantes. Dez
pavilhão circular, mas isto parece ter quilômetros a oeste de Trípoli,
sido uma adição islâmica mais tarde. por ordem de Sétimo Severo.
Pretendia ser principalmente como pode-se encontrar o túmulo de pedra
O arco levantou-se no cruzamento muito interessante de Janzur, que é
das duas ruas principais da cidade. uma proteção para as cidades que
faziam parte da Região da apenas um exemplo do que deve ter
Perto do arco estão os restos de um sido uma Oea muito maior do deque
templo dedicado ao gênio Colonine Tripolitânia. Hoje, apenas algumas Ânfora (vaso

ruínas não muito impressionantes necrópole ocidental. origem grega)


encontrada em
(A.D. 183-85), e o fórum
provavelmente ficava nas restaram, embora o local fosse um uma das vilas
chamada Casa
proximidades. Houve um termas dos monumentos mais Guetta, atualmente

monumental, comparado aos banhos impressionantes da região da Líbia. no museu de Bani


Walid.
mais imponentes da Tripolitânia, no Não existe qualquer evidência de um
ou perto do local do castelo atual. As
Ruínas próximas do antigo forte de Gholaia, onde escavações sugerem terem teatro em Oea, mas Apuleio cita sua
muralhas da cidade, demolidas em
sido erguidas fortificações para proteger a região da Tripolitânia. existência em Apologia, juntamente
1913, incorporaram longos trechos com as batalhas de gladiadores
das defesas romanos, realizadas em um suposto
anfiteatro.
MADAUR
•A