Você está na página 1de 3

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA ___º VARA CÍVEL DO

FORO___________________________________________________________

**INSTRUIR ESSA PETIÇÃO COM CÓPIA INTEGRAL DA EXECUÇÃO** (apagar essa frase antes de
imprimir)

À distribuir

Distribuição por dependência à execução n.º _______________________________________

____________________________________________, nacionalidade, profissaã o,


estado civil, e-mail, com endereço na _____________________________, nº ____________, Bairro ____________, Saã o
Paulo, por meio de sua advogada que esta subscreve (procuraçaã o anexa), veê m respeitosamente aà
presença de Vossa Exceleê ncia, com fundamento no artigo 914 e seguintes do Novo Coó digo de
Processo Civil e demais disposiçoã es legais aplicaó veis, apresentar

E M B A R G O S À E X E C U Ç Ã O

em face do BANCO ___________________________, instituiçaã o financeira de direito privado, inscrita no


Cadastro Nacional de Pessoa Juríódica – CNPJ sob nº ___________________________________, com sede na
________________________________________, nº ____________.

BREVE HISTÓRICO DA EXECUÇÃO FUNDADA EM TÍTULO


EXTRAJUDICIAL PROPOSTA CONTRA A PARTE EMBARGANTE

Trata-se a hipoó tese dos autos de embargos aà execuçaã o, eis


que a parte Embargada promoveu perante este respeitaó vel Juiz execuçaã o extrajudicial, fundada em
contrato de Abertura de Creó dito.

Segundo consta nos autos da execuçaã o nº


______________________________________, o valor devido perfaz a monta de
R$_______________________________________.

Todavia, a medida judicial adota É NULA DE PLENO


DIREITO, conforme se demonstraraó abaixo.

DA NULIDADE DA EXECUÇÃO POR FALTA DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL

O contrato exequendo naã o eó Ceó dula de Creó dito Bancaó rio,


mas sim mero instrumento particular, todavia, sem a assinatura de duas testemunhas, como
determina o artigo 585 do CPC, de modo que a via eleita para salvaguardar os direito da parte
Embargada eó inadequada, pois ausente tíótulo a justificar o manejo da presente execuçaã o.

Exceleê ncia, na remota hipoó tese de se considerar que o


instrumento exequendo eó uma Ceó dula de Creó dito Bancaó rio, o fato eó que a CÉDULA DE CRÉDITO
BANCÁRIO, não pode ser considerada como título executivo, pois a lei que a criou (Lei nº
10.931/2004) padece de INCONSTITUCIONALIDADE FORMAL, já que, quando da sua criação,
houve a violação do artigo 59 da Constituição Federal, além da Lei Complementar nº 95/98.
Vejamos.

A lei caracterizadora da ceó dula de creó dito bancaó rio como


tíótulo executivo extrajudicial (Lei n° 10.931/04) apresenta grave víócio capaz de repeli-la do
ordenamento juríódico.
Conforme redaçaã o do paraó grafo uó nico do art. 59 da
Constituiçaã o Federal, bem como as disposiçoã es da Lei Complementar n° 95 (ambas dispondo sobre a
elaboraçaã o, redaçaã o, alteraçaã o, consolidaçaã o das leis) naã o haó alternativa senaã o reconhecer víócio
legislativo na Lei 10.931/04.

Referidos diplomas legais saã o de observaê ncia obrigatoó ria


pelo Poder Legislativo, quando da tramitaçaã o de um projeto de lei – PL!

O art. 7 da LC 95/98 determina que: “o primeiro artigo do


texto indicará o objeto da lei e o respectivo âmbito de aplicação, observando ainda que a lei não conterá
matéria estranha a seu objeto ou a este não vinculada por afinidade, pertinência ou conexão (inciso II)”.

Ora, ao analisar a lei que instituiu a Ceó dula de Creó dito


Bancaó rio como tíótulo executivo, verifica-se que seu art. 1 dispoã e exclusivamente sobre: “regime
especial de tributação aplicável às incorporações imobiliárias”, naã o fazendo mençaã o sobre a Ceó dula de
Creó dito Bancaó rio, modalidade de muó tuo bancaó rio, cuja regulamentaçaã o eó apresentada somente no
Capíótulo IV (arts. 26 a 45) da lei 10.931/04.

A falta de teó cnica legislativa na inserçaã o de mateó rias na Lei


10.931/04 eó de causar espeó cie a qualquer operador do Direito, eis que, muito embora a lei disponha
sobre “regime especial de tributação aplicável às incorporações imobiliárias”, em seu bojo constam
temas absolutamente desprendidos da finalidade da lei, tal como:

1) da letra de creó dito imobiliaó rio;

2) da ceó dula de creó dito imobiliaó ria;

3) dos contratos de financiamento de imoó veis;

4) alteraçoã es na Lei de Incorporaçoã es e de capitais;

5) alteraçoã es no Coó digo Civil; e,

6) alteraçoã es na Lei de Registros Puó blicos.

EÉ oó bvia a violaçaã o ao art. 7 caput e incisos I, II e III da Lei


Complementar 95/98, pois determinam que: “excetuadas as codificações, cada lei tratará de um único
objeto; a lei não poderá conter matéria estranha a seu objeto ou a este não vinculada por afinidade,
pertinência ou conexão; o âmbito de aplicação da lei será estabelecido de forma tão específica quanto o
possibilite o conhecimento técnico ou científico da área respectiva”.

Aliaó s, tal tese tem sido totalmente prestigiada pelo Egreó gio
Tribunal de Justiça de Saã o Paulo. Vejamos:

EXECUÇÃO POR TÍTULO EXTRAJUDICIAL. Suspensão do


processo. Interposição de recurso. Agravo prejudicado.
Execução fundada em cédula de crédito bancário.
Ausência de título com força executiva. Nulidade da
execução reconhecida (art. 618, I, CPC). Título criado
pela Lei n° 10.931/2004. Vício de origem.
Inobservância da Lei Complementar n° 95/98.
Extinção do processo decretada de ofício.
Impossibilidade de prosseguimento da execução
contra o avalista (parte final, do § 2°, do art. 32 da Lei
Uniforme) Recurso prejudicado. (Agravo de
Instrumento n° 7.034-706-9, São Paulo, j. 14.12.200).

EXECUÇÃO POR TÍTULO EXTRAJUDICIAL - Cédula de


crédito bancário - Inicial indeferida, por ausência de
título executivo - Admissibilidade - Título exibido que
configura modalidade de contrato de abertura de
crédito em conta corrente, consoante previsto na
Súmula n. 233 do E. S. T. J. - Indeferimento que deve ser
mantido - Recurso do exequente improvido. (Apelação
n° 1.271.557-4, São Paulo, 5a Câmara de Férias/Julho
de 2004, Rei. Des. SEBASTIÃO THIAGO DE SIQUEIRA, j.
18.8.2004)

EXECUÇÃO POR TÍTULO EXTRAJUDICIAL - Cédula de


Crédito Bancária - Operação de contrato de abertura
de crédito bancário em conta corrente - Valor da dívida
que se apura sobre saldo devedor em planilha ou
extratos da conta por ato unilateral do credor -
Liquidez e certeza que, assim, não são contempladas -
Exceção procedente - Extinção da execução
determinada - Recurso provido para esse fim. (Agravo
de Instrumento n° 1.187.802-9, São Paulo, 6a Câmara,
Rei. Des. MARCIANO DA FONSECA, j. 12.8.2003)

Assim, Exceleê ncia, sob o ponto de vista da AUSÊNCIA DE


TÍTULO EXECUTIVO é que se entende que a execução extrajudicial proposta em desfavor dos
Embargantes deve ser extinta, sem resoluçaã o do meó rito, por flagrantes víócios processuais.

CONCLUSÃO

Por todo o exposto, requer-se que Vossa Excelência


CONCEDA EFEITO SUSPENSIVO AOS PRESENTES EMBARGOS À EXECUÇÃO, de modo a evitar-se
prejuízo aos Embargantes, e, DE MODO DEFINITIVO, que se ACOLHA A MATÉRIA CONTIDA
NESTES EMBARGOS À EXECUÇÃO, para o fim de EXTINGUIR O PROCESSO DE EXECUÇÃO Nº
_________________________, sem resolução do mérito, com fulcro no artigo 485, inciso I, do NCPC, eis
que ausente a causa de pedir que embasa a execução extrajudicial, comprometendo a fluidez
da própria petição inicial, jaó que ausente, como dito, a presença de tíótulo executivo extrajudicial.

Requer-se, ainda, que a parte Embargada Exequente


seja condenada a pagar ao advogado do Embargante, honorários de sucumbência, no importe
de 20% sobre o valor atualizado da execução.

O deferimento da justiça gratuita à parte Embargante,


cuja declaraçaã o de pobreza se firma na presente petiçaã o (artigo 99 do NCPC), eis que em CRISE
FINANCEIRA, conforme pode ser observado pelas proó prias circunstaê ncias da execuçaã o.

Por fim, a intimação do Embargado, por meio do seu


advogado constituído na execução, para, querendo, impugnar os presentes embargos no prazo
legal.

Daó -se aà causa o valor de R$__________________________


(mencionar o valor da execuçaã o)

Termos em que,
Pede deferimento.
______________, ________ de _______________ de 20___.

________________________________________________
Advogada
OAB/SP ___________________

Você também pode gostar