Você está na página 1de 1

Nome : Kaio Guimarães Silva Bernardo

Evolução dos Cetáceos

A evolução é uma coisa fantástica, uma vez que se for comparado todos os
seres vivos será nota que apesar das diferenças, todos os seres vivos irão
compartilhar pelo menos elementos químicos-orgânicos em seus corpos, o que
prova que a vida teria surgido de um ancestral comum a todo ser vivo. Durante
o decorrer de formação da terra (4,6 bilhões de anos) os seres humanos são
considerados recém chegados, sendo um dos últimos seres a habitar a terra.
Assim como os humanos, baleias e golfinhos também são considerados
recentes no ambiente aquático. A partir de registros fósseis encontrados por
gingerich pode se comprovar que baleias evoluíram a partir de um mamífero
terrestre, a partir de buscas um geólogo chamado gingerich encontrou um fóssil
que se assemelhava muito a parte traseira do crânio de um lobo,porém, esse
osso pertencia a parte do crânio de um ancestral das baleias. além disso,
gingerich procurou mais fósseis, onde acabou encontrando no deserto do saara
registros fósseis de 40 milhões de anos atrás, onde foi encontrado ossos da
pelve e ossos da perna, presente em fósseis de baleias, provando ainda mais
que o ancestral em comum das baleias possuiram pernas e eram terrestres,
sendo considerados quadrúpedes. Acredita-se que os ancestrais das baleias
tenha sido semelhantes aos sinonyx, um predador oportunista que vivia a beira
de mares primitivos (nas praias), o ancestral das baleias encontrou nos mares
um ambiente mais estável, sem competição, o que possibilitou a migração do
mesmo para o ambiente aquático, onde se encontram até hoje. As suas pernas
da frente evoluíram se tornando as nadadeira, enquanto as patas traseiras se
atrofiaram ocorrendo simultaneamente a perda dos pelos. Ao decorrer do
tempo também foram encontrados fósseis intermediários entre as baleias e seu
ancestral com a ​Ambulocetus, Rhodocetus, Durodon e Basilosaurus. É ​
importante lembrar que a medida que o animal se aproximava do meio
aquático, houve uma gradual migração das narinas, que anteriormente eram na
parte frontal, passou para o topo da cabeça, também foi descoberto a partir da
análise do nado das baleias, que as mesmas carregavam consigo a forma de
locomoção (movimentação) de seus ancestrais, pois, não nadam como peixes,
movimentando a sua espinha lateralmente, se movimentam ondulando a sua
espinha de cima para baixo, se assemelhando ao movimento de um mamífero
terrestre, como os cães. A mutação também ajudou no processo, uma vez que
ocorreu variações a níveis genéticos ao longo do tempo com caráter
hereditário, o que permitiu as mudanças serem passadas a seus descendentes
e que pudessem ser selecionados pelo ambiente, tendo em vista, que a
mutação ocorreu apenas em estruturas já existentes