Você está na página 1de 5

VERIFICAÇÃO

LABORATORIAL DA LEI
DE ARQUIMEDES
Escola Dr. João das Regras

DISCIPLINA: FÍSICO-QUÍMICA
DATA DE ENTREGA:
ACTIVIDADE REALIZADA A 15/01/2020
MARIA MATILDE MARTINS, Nº 9, 9ºA
Índice:
Página
Objetivo 2
Introdução 2
Material 2
Procedimento Experimental 2
Registo das observações 3
Interpretação dos resultados 3
Conclusão 4
Bibliografia 4

1
Objetivo
Verificar laboratorialmente a lei de Arquimedes.

Introdução
Impulsão
A água é um bem precioso para a sobrevivência e desperta várias sensações ao ser
humano. Por exemplo, quando mergulhamos em água, ficamos com a sensação de que
estamos “mais leves”.
A água é um fluido, assim como o ar e o sangue.
Um fluido, líquido ou gás, é um material que flui, ou seja, que se move adquirindo a
forma do recipiente onde está contido.
Impulsão – é a força que é exercida pelo fluido sobre o corpo. É uma força com direção
vertical e sentido de baixo para cima.
Valor aparente do peso de corpos imersos
O valor que o peso aparenta ter, quando imerso em água, é inferior ao seu valor
quando medido no ar.
Comportamento de um corpo num fluido
O comportamento de um corpo em repouso num fluido depende do peso do corpo e
da impulsão exercida pelo fluido, pelo que:

 Se o peso do corpo for superior à impulsão, este afunda-se;


 Se o peso do corpo for inferior à impulsão, este sobe;
 Se o peso do corpo for igual à impulsão, este permanece em equilíbrio (o corpo
não se afunda nem sobe).
Fatores que influenciam a impulsão
A intensidade da impulsão depende do volume do fluido deslocado pelo corpo e da
densidade do fluido, pelo que:

 Quanto maior o volume de fluido deslocado por um corpo imerso, maior a


impulsão a que este fica sujeito;
 Quanto maior a densidade de um fluido, maior a impulsão sofrida por um
corpo nele imerso.

2
Lei de Arquimedes
Todo o corpo mergulhado num fluido sofre, por parte deste, impulsão, cuja
intensidade é igual ao valor do peso do fluido deslocado pelo corpo.

Material
 Dinamómetro
 Balança
 Gobelé
 Kitasato
 Pequena mangueira
 Pequeno corpo sólido

Procedimento Experimental
1. Começámos por suspender o pequeno corpo sólido num dinamómetro.
2. A seguir registámos o valor do seu peso.
3. Enchemos o Kitasato com água, até ficar prestes a transbordar.
4. Inserimos o pequeno corpo sólido (suspenso no dinamómetro) no interior do
Kitasato e registámos o valor aparente do peso.
5. Registámos o valor da massa de água recolhida no gobelé (massa de água
deslocada).
6. E por fim registámos as nossas observações.

Registo das observações


Peso (N) 0,52 N
Valor aparente do peso (N) 0,42 N
Massa de água deslocada (g) 5,80 g
Massa de água deslocada (Kg) 0,58 Kg

Interpretação dos resultados


Impulsão = Peso real – Valor aparente do peso
I = 0,52 – 0,42 = 0,1 N
P=mxg
P = 0,52

3
Conclusão
Concluímos que quanto ao tipo de trajetória é um movimento relíneo, e não é
uniforme, porque o valor da velocidade varia ao longo do tempo. Quanto ao calculo da
rapidez média podemos concluir que o carrinho em média andou 0,026 metros por
segundo.

Bibliografia
Januário Duarte Nuno, e outros; Explora 9; Porto Editora; 2019; Porto, Portugal