Você está na página 1de 3

CENTRO EDUCACIONAL MARIA PESSOA ALVES

CANGUARETAMA - RN DATA: / / 2020 TURNO: MATUTINO

1º BIMESTRE DISC.: História TURMA: 7º Ano

PROFº João Paulo Oliveira COORDENADORA: LEILA RAQUEL

ALUNO(A): CORREÇÃO Nº NOTA:

ORIENTAÇÕES:

Não pode rasurar a prova com corretivo, no caso de questões objetivas; Marcar apenas uma com X em cima da letra
correspondente; Usar caneta azul ou preta; escrever com letra legível. Não usar caneta que apaga. LER ATENTAMNTE A
AVALIAÇÃO e REVISAR ANTES DE ENTREGAR. É de responsabilidade do aluno seguir essas orientações.

TESTE DE HISTÓRIA – 1º BIMESTRE – 10.0


TEMAS: A FORMAÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS (O ABSOLUTISMO) E
MERCANTILISMO
01 - Os Estados Nacionais Português e 03 - A Guerra das Rosas, conflito dinástico que
Espanhol só se consolidaram efetivamente a aconteceu na Inglaterra entre 1455 e 1485,
partir do século XV. A formação desses dois colocou frente a frente as dinastias: 1.0
Estados, que se localizam na Península Ibérica, A - Orange e Tudor
está relacionada diretamente: 1.0 B - Plantageneta e Orleans
A - à aliança com holandeses, que venderam os C - York e Lancaster
seus domínios para ambos os Estados. D - Windsor e Habsburgo
B - à expulsão dos muçulmanos da Península E - Plantageneta e Windsor
Ibérica.
C - ao acordo com o califado de Córdoba, que 04 - (Pucsp) "O trono real não é o trono de um
cedeu territórios para a criação desses Estados. homem, mas o trono do próprio Deus. Os reis
D - ao acordo com o Império Romano, que até são deuses e participam de alguma maneira da
então dominava a região. independência divina. O rei vê de mais longe e
E - à Reforma Protestante, que mudou de mais alto; deve acreditar-se que ele vê
completamente os hábitos religiosos da Península melhor..." (Jacques Bossuet.).
Ibérica. Essas afirmações de Bossuet referem-se ao
contexto: 1.0
02 - (FGV-SP) A Guerra dos Cem Anos (1337 - A - do século XII, na França, no qual ocorria uma
1453), entre franceses e ingleses, teve como profunda ruptura entre Igreja e Estado pelo fato de
consequências principais: 1.0 o Papa almejar o exercício do poder monárquico
A - a consolidação do poder monárquico na por ser representante de Deus.
França e a expulsão quase completa dos ingleses B - do século X, na Inglaterra, no qual a Igreja
do território francês; Católica atuava em total acordo com a nobreza
B - a consolidação do poder monárquico na feudal.
Inglaterra e a expulsão quase completa dos C - do século XVIII, na Inglaterra, no qual foi
franceses do território inglês; desenvolvida a concepção iluminista de governo,
C - a incorporação de parte do território francês como está exposta.
pela Inglaterra e o consequente enfraquecimento D - do século XVII, na França, no qual se
do poder real na França; consolidavam as monarquias nacionais.
D - a incorporação de parte do território inglês E - do século XVI, na Espanha, no momento da
pela França e o consequente enfraquecimento do união dos tronos de Aragão e Castela.
poder real na Inglaterra;
E - a aliança entre franceses e flamengos e o fim 05 - Como forma de supostamente evitar uma
da hegemonia inglesa sobre o comércio europeu. insurreição camponesa liderada por Joana
D'Arc, os nobres franceses, alinhados com o rei condição de guerra que é a consequência
Carlos VII: 1.0 necessária (...) das paixões naturais dos
A - acusaram Joana D'Arc de conspiração e homens, quando não há um poder visível capaz
mataram-na enforcada. de os manter em respeito, forçando-os, por
B - entregaram a religiosa e líder militar aos medo do castigo, ao cumprimento de seus
inimigos ingleses. pactos (...).
C - condenaram-na ao degredo e enviaram-na para (Thomas Hobbes. Leviatã, 1651. In: Os
o Norte africano. pensadores, 1983.)
D - financiaram camponeses para conspirarem
contra a religiosa. De acordo com o texto, 1.0
E - deram a ela um alto posto na hierarquia do A - os homens são bons por natureza, mas a
exército francês. sociedade instiga a disputa e a competição entre
eles.
06 - Principalmente a partir do século XVI B - as sociedades dependem de pactos internos de
vários autores passaram a desenvolver teorias, funcionamento que diferenciem os homens bons
justificando o poder real. São os legistas, que dos maus.
através de doutrinas leigas ou religiosas, C - os castigos permitem que as pessoas aprendam
tentam legalizar o absolutismo. Um deles é valores religiosos, necessários para sua
Maquiavel: afirma que a obrigação suprema convivência.
do governante é manter o poder e a segurança D - as guerras são consequências dos interesses
do país que governa. Para isso deve usar de dos Estados, preocupados em expandir seus
todos os meios disponíveis, pois que “os fins domínios territoriais.
justificam os meios” professou suas ideias na E - os Estados controlam os homens, permitindo
famosa obra: 1.0 sua sobrevivência e o convívio social entre eles.
A - “Leviatã”
B - “Do direito da paz e da Guerra” 09 - O mercantilismo correspondeu a: 1.0
C - “República” A - um conjunto de práticas e ideias econômicas
D - “Política Segundo as Sagradas Escrituras” baseadas em princípios protecionistas.
E - “O Príncipe” B - uma teoria econômica defensora das livres
práticas comerciais entre os diversos países.
07 - O estado de natureza é: 1.0 C - um movimento do século XVII que defendia a
A - É o estado de todos contra todos, no qual o ser mercantilização dos escravos africanos.
humano pode fazer o que achar necessário para D - uma doutrina econômica defensora da não
proteger a sua vida, inclusive praticar a violência. intervenção do Estado na economia.
B - É o estado que o ser humano se encontra antes E - uma política econômica, especificamente
de participar de uma sociedade. O estado de ibérica, de defesa de seus interesses coloniais.
natureza diz respeito a natureza humana, que para
Hobbes é negativa, ruim e antissocial. 10 - São características do mercantilismo: 1.0
C - É a transferência voluntária de liberdade A - livre cambismo, fomento às indústrias,
particular a um soberano em troca da garantia de balança comercial favorável
vida e de segurança. B - fomento às indústrias, tarifas protecionistas,
D - É o estado natural do ser humano, anterior ao metalismo, leis de mercado
estado, no qual Hobbes vê uma essência boa, C - livre cambismo, pacto colonial,
solidária e verdadeira do ser humano. intervencionismo estatal
E – Nenhuma das alternativas anteriores. D - monopólio, livre cambismo, tarifas
protecionistas, metalismo
08 - O fim último causa final e desígnio dos E - balança comercial favorável, metalismo,
homens (...), ao introduzir aquela restrição tarifas protecionistas, intervencionismo estatal.
sobre si mesmos sob a qual os vemos viver nos
Estados, é o cuidado com sua própria
conservação e com uma vida mais satisfeita.
Quer dizer, o desejo de sair daquela mísera

Você também pode gostar