Você está na página 1de 17

Gêneros

Jornalísticos
Aula 2
• informativo: vigilância social;

• opinativo: fórum de ideias;

• interpretativo: papel educativo, esclarecedor;

• diversional: distração, lazer;

• utilitário: auxilio nas tomadas de decisões


cotidianas.
Gênero informativo: envolve nota, notícia, reportagem
e a entrevista;

Gênero opinativo: Bem amplo, envolve editorial,


comentário, artigo; resenha, coluna, caricatura, carta
e crônica;

Gênero interpretativo: que envolve análise, perfil,


enquete, cronologia e dossiê;
Gênero diversional: História de interesse humano,
história colorida e coloco aí também entretenimento e
comportamento;

Gênero utilitário: composto por textos com indicador,


cotação (sabe, do dólar, da arroba do boi?), roteiro
(tipo, um texto sobre a Exposição, sabe? Com roteiro
dos shows) e também serviço (explicações sobre onde
e como doar sangue, por exemplo).
Tradicionalmente, portanto, o gênero informativo é
formado por três elementos identificados por Nilson
Lage (2001: 34): a “veracidade” – comum a qualquer
produto jornalístico – , a “imparcialidade” e a
“objetividade”
Notícia
- Informativo
- Linguagem Presente/Passado
- Imparcial, claro e objetiva
- Lide
São Paulo tem 2º maior volume de
chuva em 24 h em fevereiro desde
início da medição
De acordo com o Inmet (Instituto Nacional de
Meteorologia), a cidade de São Paulo registrou entre a
tarde de domingo (9) e a manhã desta segunda (10) o
segundo maior volume de chuva em 24 horas no mês
de fevereiro dos últimos 77 anos.
(Folha de S. Paulo, 10 fev. 2020)
Reportagem
- Tema mais aprofundado
- aborda as causas e desdobramentos de fatos
- Lide chamativo
- Linguagem literária
Nota
- Breve, curto
- Narrativo/Descritivo
- Próximo à notícia
- Relato em processo
- Não há informações suficientes
- Linguagem presente, futuro do subjuntivo, futuro
Editorial
- Opinião do jornal
- Tese central
- Argumentativo
- Resposta à sociedade
- Apresentação de dados
- Não há um autor assinando o texto
Editorial: O mal a evitar
Com todo o peso da responsabilidade à qual nunca se
subtraiu em 135 anos de lutas, o Estado apoia a
candidatura de José Serra à Presidência da República,
e não apenas pelos méritos do candidato, por seu
currículo exemplar de homem público e pelo que ele
pode representar para a recondução do País ao
desenvolvimento econômico e social pautado por
valores éticos. O apoio deve-se também à convicção de
que o candidato Serra é o que tem melhor
possibilidade de evitar um grande mal para o País.
(Jornal O Estado de São Paulo, 25 set. 2010)
Coluna
• Opinativa
• Autor-especialista
• Periódica
• Primeira pessoa
• Linguagem x público-alvo
• Assuntos do cotidiano
Crônica
- Narra o cotidiano
- Linguagem coloquial
Diversional
HISTÓRIA DE INTERESSE HUMANO. 1) ação (ou seja,
o fato é narrado e não simplesmente descrito ou
relatado); 2) clímax emocional (predominância de
aspectos que surpreendem o leitor); 3) veracidade
absoluta (evita-se a apropriação de detalhes
imaginados para “enriquecer” a narrativa); e 4)
adequação (recursos literários incorporados à
informação)
HISTÓRIA COLORIDA: Camps e Pazos (1996, p. 138), ao
tratarem dos gêneros jornalísticos, identificam que
nota de color ou nota color são textos estruturados a
partir de aspectos pessoais dos protagonistas e do
ambiente em que se desenrola um fato. Segundo eles:
“Es la que cuenta una historia o describe una situación
poniéndole acento en el modo como se desarrolla o
planeta, antes que en la información. Los recursos de
la redacción, por lo tanto, son más literarios que
periodísticos, ya que pasan fundamentalmente por la
utilización”

Você também pode gostar