Você está na página 1de 6

Boletim

Epidemiológico
____________________ _____________ _____________ ______________ _____________ _____________ ______________ _____________ _____________ ______________ _____________ _____________ ______________ _____________ ______________ _____________ _____________ ______________ _____________ _____________ ______________ _____________ _____________ ______________ _____________ _____________ ______________ _____________ ______________ _____________ _____________ ______________ _____________ _____________ ______________ _____________ ______ ____________________ _____________ _____________ ______________ _____________ _____________ ______________ _____________ __________

Secretaria Municipal de Saúde Pública / Campo Grande-MS


Diretoria de Vigilância em Saúde - DVS
Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica - CVE
Unidade de Resposta Rápida- URR/CG/MS

Influenza: Monitoramento até a Semana Epidemiológica 22 de 2014*


*30/05/2014

As informações apresentadas neste boletim se referem aos


casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARG)
no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN)
até a Semana Epidemiológica 22 (SE 22/2014).

A vigilância da influenza no Brasil é composta pela


vigilância sentinela que conta com uma rede de unidades de
Síndrome Gripal (SG) e de Síndrome Respiratória Aguda
Grave(SRAG) distribuídas em todas as regiões geográficas do
país e pela vigilância universal de SRAG.

A vigilância sentinela tem como objetivos principais


identificar os vírus respiratórios circulantes para subsidiar, com os
isolamentos virais, a composição da vacina contra gripe, além de
permitir o monitoramento da demanda de atendimento por esse
agravo.
A vigilância da SRAG monitora os casos hospitalizados e
óbitos com o objetivo de identificar o comportamento da
influenza no país para orientar na tomada de decisões. Vale
enfatizar que TODOS os casos suspeitos de SRAG hospitalizados
deve-se realizar a NOTIFICAÇÃO e COLETA por meio de
técnica combinada (secreção de nasofaringe e orofaringe).
Os dados são coletados por meio de formulários
padronizados e inseridos nos sistemas de informação online:
SIVEP-Gripe e SINAN Influenza Web.

Fonte: Sinan Influenza On Line


*2014: Até a SE 22

Fonte: Sinan Influenza On Line


*2014: Até a SE 22
Fonte: Sinan Influenza On Line
*2014: Até a SE 22
Síndrome Gripal (SG): Indivíduo que apresente febre de início
súbito, mesmo que referida, acompanhada de tosse ou dor de
garganta e pelo menos um dos seguintes sintomas: cefaleia,
mialgia ou artralgia, na ausência de outro diagnóstico específico.

Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG): São casos de


síndrome gripal, que evoluem com comprometimento da função
respiratória.

Fonte: Sinan Influenza On Line


Figura 2. Fluxograma dos casos suspeitos notificados de
Influenza, Campo Grande, ano 2014*.

* Casos notificados pelo Sinan, refere-se a pacientes com SRAG internados.


Fonte: Sinan Influenza On Line
*2014: Até a SE 22

Define-se como tratamento oportuno, tratamentos realizados


até 48 horas após início dos sintomas. A Tabela 1, representa
casos de SRAG conforme data de início de tratamento.
O município de Campo Grande conta com 04(quatro)
unidades sentinelas, sendo 02 (duas) para Síndrome Gripal e 02
(duas) para Síndrome Respiratória Aguda Grave. As unidades
sentinelas para SRAG estão localizadas no HRMS e Clínica
Campo Grande, e até o momento nenhum caso positivo de
INFLUENZA.*