Você está na página 1de 4

jusbrasil.com.

br
27 de Fevereiro de 2020

[Modelo] Dissolução consensual de união estável em


cartório

Extinção consensual de união estável

[Modelo] Dissolução consensual de união estável em


 cartório.docx FAZER DOWNLOAD

ILUSTRÍSSIMO (A) SENHOR (A) TABELIÃO (Ã) E


ESCRIVÃO (Ã) DO TABELIONATO ________ DA
COMARCA DE ___________

CÔNJUGE 1, brasileiro, solteiro, Motorista, portador do Documento


de Identidade RG nº XXXXXX e inscrito no CPF sob o nº XXXXXX,
residente e domiciliado na Rua XXXXXXXXXXX – CEP: XXXXXX,
com endereço eletrônico: XXXXXX e CÔNJUGE 2, brasileira,
solteira, do lar, portadora do Documento de Identidade RG nº
XXXXXX SSP/BA, e inscrita no CPF sob o nº XXXXXX, residente e
domiciliada na Rua XXXXXXX CEP: XXXXXX com endereço
eletrônico: XXXXXXX, vêm, por sua advogada XXXXXXXX,
brasileira, solteira, advogada inscrita na OAB/BA sob o nº. XXXXXX,
com CPF nº. XXXXXXXX, com endereço profissional na
XXXXXXXXX, onde recebe intimações, com endereço eletrônico:
XXXXXXXXX, requerer com fulcro no artigo 733, parágrafos 1º e 2º,
do Código de Processo Civil de 2015, a Lavratura de Escritura Pública
de DISSOLUÇÃO CONSENSUAL DE UNIÃO ESTÁVEL, nos
termos adiante declinados:

I. DA UNIÃO ESTÁVEL
/
Os Requerentes iniciaram uma relação de convivência em XXXXX.
(informar o local em que foi lavrada a união estável, livro, folhas e
data)

Em XXXXXXX decidiram terminar o relacionamento por falta de


afetividade como casal.

II. DA PARTILHA DOS BENS COMUNS

Os Requerentes declaram que não adquiriram bens na constância da


união estável; não há, pois, qualquer bem, móvel ou imóvel, a sofrer
meação.

III. DA DISPENSA DE PENSÃO ALIMENTÍCIA

Os Requerentes reconhecem que tem condições de arcar com a


própria sobrevivência, razão por que ambos renunciam o direito de
pleitear alimentos.

Desta feita, inexiste qualquer dever de prestação de pensão


alimentícia ou qualquer outro vínculo de caráter material e/ou
obrigacional por qualquer das partes.

IV. DOS FILHOS

Da união não advieram filhos.

Conforme o artigo 47, c e d da Resolução Nº 220 de 2016 do CNJ, não


havendo filhos menores e não estando o cônjuge em estado gravídico,
a dissolução da união estável poderá ser realizada em cartório, verbis:

"Art. 47. São requisitos para lavratura da escritura pública de


separação consensual:

c) ausência de filhos menores não emancipados ou incapazes do casal;

/
d) inexistência de gravidez do cônjuge virago ou desconhecimento
acerca desta circunstância.”

V. REQUERIMENTO

Por todo o exposto, Requerem que seja lavrada escritura pública de


dissolução de união estável, nos moldes do artigo 733 do CPC/2015,
uma vez que os Requerentes não desejam mais conviver juntos como
casal, tampouco possuem intenção de constituir família.

VI. DISPOSIÇÕES FINAIS

Perante a Advogada que esta subscreve, as partes tomaram ciência


das consequências jurídicas da extinção da União Estável,
expressando a vontade de ver dissolvido qualquer vínculo entre elas
existente.

Local, data.

Advogado

OAB/BA nº

__________________________________________

OUTORGANTE 1

__________________________________________

OUTORGANTE 2

www.rosangelacostaadvocacia.jur.adv.br

/
Disponível em: https://costarosangela.jusbrasil.com.br/modelos-pecas/518949926/modelo-
dissolucao-consensual-de-uniao-estavel-em-cartorio