Você está na página 1de 2

CONTRATO DE ARRENDAMENTO URBANO

(HABITAÇÃO UNIFAMILIAR)

Entre:

I – MADALENA JORGE MARGARIDO, casada, contribuinte fiscal n.º 210.841.338, residente na


Rua Estrada Nacional 109, n.º 286, Canto de Calvão, 3840-041 CALVÃO VGS (freguesia de Calvão
e concelho de Vagos), na qualidade de senhorio, adiante designado por primeiro outorgante.--------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
II – GÉNESIS ALEJANDRA DE ALMEIDA BRAVO, casada, contribuinte fiscal n.º 291.649.068,
residente na Rua Dom Sancho I, n.º 20, São Romão, 3840-553 SANTO ANDRÉ DE VAGOS
(freguesia de Santo André de Vagos e concelho de Vagos), na qualidade de arrendatária, adiante
designado por segundo outorgante.------------------------------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Cláusula Primeira
O primeiro outorgante é dono e legítimo possuidor do prédio urbano (habitação unifamiliar) sito na
Rua da Caneira, n.º 24, Choca do Mar, 3840-082 CALVÃO VGS (freguesia de Calvão e concelho
de Vagos), descrito na Conservatória do Registo Predial de Vagos sob o número 3515/20160323 e
inscrito na matriz predial da referida freguesia sob o artigo n.º 613.-------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Cláusula Segunda
De acordo com este contrato, o primeiro outorgante arrenda e o segundo outorgante toma de
arrendamento o prédio urbano identificada na cláusula primeira, que se destina exclusivamente a
habitação própria e permanente do segundo outorgante, não lhe podendo ser dado outro fim ou
uso, sob pena de resolução contratual.--------------------------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Cláusula Terceira
Este arrendamento é feito pelo prazo de 1 ano, com início em 01 de abril de 2019 e termo
em 31 de março de 2020, sem renovação, a menos que os outorgantes assim o acordem, com
contrato de arrendamento novo e com antecedência mínima de 30 dias.------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Cláusula Quarta
1. A renda mensal é de 380 euros (trezentos e oitenta euros) fixa, a pagar pelo segundo outorgante
ao primeiro outorgante ou aos seus herdeiros, até ao primeiro dia útil do mês anterior àquele a que
disser respeito, em numerário.-------------------------------------------------------------------------------------------
2. No ato de assinatura do presente contrato, o segundo outorgante entrega ao primeiro
outorgante a quantia de 760 euros (setecentos euros), em numerário, respeitante às seguintes
verbas:
a) 380 euros (trezentos e oitenta euros), a título de caução e para garantia do bom e pontual
cumprimento das obrigações assumidas pelo presente contrato.------------------------------------
b) 380 euros (trezentos e oitenta euros) correspondente à renda do mês de abril de 2019.-
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Cláusula Quinta
O segundo outorgante não pode sublocar ou ceder, no todo ou em parte, onerosa ou gratuitamente,
o prédio, sem consentimento expresso e dado por escrito ao primeiro outorgante.-----------------------
Cláusula Sexta
Só poderão ser efetuadas obras ou benfeitorias no local arrendado com prévia autorização escrita
do primeiro outorgante, com exceção das reparações urgentes.-----------------------------------------------
a) Todas e quaisquer obras de melhoramento que o segundo outorgante efetue na fração
arrendada e que tenham a autorização do primeiro outorgante ficarão a fazer parte do
mesmo, não podendo o segundo outorgante exigir qualquer indemnização ou alegar
retenção, mesmo quando autorizadas.----------------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Cláusula Sétima
Todos os encargos relativos ao consumo de água, eletricidade, gás, telefone, internet, manutenção
e limpeza do arredando e outras, correspondentes ao período de vigência deste contrato, mesmo
que se venham a vencer em data posterior ao termo do contrato são da inteira responsabilidade do
segundo outorgante.-----------------------------------------------------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Cláusula Oitava
1. O segundo outorgante obriga-se a preservar, no estado em que atualmente se encontram, as
instalações e canalizações de água, eletricidade, esgotos, paredes, pavimentos, pinturas e vidros
(bem como o equipamento existente na habitação, constituído por armários de cozinha, mesas e
cadeiras, fogão, forno, frigorífico, esquentador, micro-ondas, exaustor, recuperador de calor,
churrasqueira e instalações sanitárias, correndo por sua conta todas as reparações decorrentes de
culpa ou negligência sua).-------------------------------------------------------------------------------------------------
2. O segundo outorgante obriga-se a fazer um uso prudente do referido prédio urbano (habitação
unifamiliar) que deverá ser restituída em bom estado, ressalvadas as deteriorações normais e
inerentes a uma prudente utilização, em conformidade com os fins do contrato.--------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Cláusula Nona
O primeiro outorgante em caso de anulação antecipada do presente contrato, deverá comunicar ao
segundo outorgante por carta registada e com aviso de receção, com antecedência mínima de 30
dias.-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Cláusula Décima
Em tudo o não previsto neste contrato, rege o disposto na Lei 31/2012, de 14 de agosto.--------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Cláusula Décima Primeira
Os OUTORGANTES declaram que, por interesse mútuo, prescindem do reconhecimento presencial
das assinaturas, previsto no n.º 3 do art.º 410 do código civil, não podendo nenhum deles invocar a
nulidade deste contrato por falta desses requisitos. ---------------------------------------------------------------
O presente contrato é feito em Calvão, 23 de março de 2019, em duplicado, ficando um exemplar
em poder de cada uma das partes.-------------------------------------------------------------------------------------
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Primeiro Outorgante:

_________________________________________

Segundo Outorgante:

_________________________________________