Você está na página 1de 4

ESTUDO PARA CRIANÇAS DE 8 A 12 ANOS

ESTUDO 3
(Estudo para crianças de 8 a 12 anos)

“Tributai ao Senhor, ó famílias dos povos,


tributai ao Senhor gloria e força.
Alegre-se o céu, e a terra cante de alegria.
Anuncia entre as nações: “O Senhor reina!”
1.Crônicas16.28,31
Autora: Lidia Klava, missionária no Paraguai

Nestes 41 anos de campo missionário tenho visto muita gente feliz, gente saltar de
alegria com as surpresas positivas que a vida oferece, mas também tenho visto muitas
pessoas chorarem e se desesperarem pelas más surpresas do dia a dia.
Entretanto, o que realmente alegra meu coração é ver como Deus muda a vida das
pessoas radicalmente, transformando histórias amargas em novas histórias cheias de
gozo e felicidade; inclusive, enchendo-lhes o coração com um desejo intenso de ajudar
outros a escreverem novas realidades para si e possuírem a alegria verdadeira do amor
de Deus fluindo no seu cotidiano.
O que nunca podemos permitir, como filhos de Deus, é que o “primeiro amor” venha a
se esfriar. Aquela chama que nos faz perceber que nossa alegria não está atrelada às
circunstâncias externas ou a bens materiais, mas sim à presença de Deus em nós.
Tenho observado crianças sendo verdadeiros missionários dentro de suas próprias
casas e comunidades, levando o amor de Deus para suas famílias e seu povo.
Posso visualizar muitos rostinhos tristes de crianças que nunca ouviram sobre o amor
de Deus por elas, mas também vejo outros, felizes, de crianças que conheceram o amor
de Deus em suas vidas. Entre eles posso distinguir o rosto de uma menina chamada
Nicanora. Ela tem 13 anos e vive em uma cidade no interior do Paraguai a 6 quilômetros
de uma de nossas unidades do PEPE, programa socioeducativo promovido por
Missões Mundiais. Todos os dias Nicanora caminha os 6 quilômetros até o PEPE para
ajudar a missionária-educadora e os 18 pequenos “pepitos” daquele lugar.
Certa vez, perguntei-lhe porque fazia isto, visto que, era muito cansativo. Ao que ela me
respondeu dizendo que as crianças precisavam sentir que Deus as amava e se
preocupava com elas, e que, portanto, só estava fazendo a sua parte.
Minha interrogação hoje é: Estamos fazendo nossa parte?
Não basta apenas falar sobre missões, nós precisamos ir. Nem sempre ir significa
cruzar oceanos, mas sim perceber a necessidade e supri-la. No caso de Nicanora,
ir significa andar 6 quilômetros até o PEPE, no seu caso pode significar chegar mais
cedo na escola para conversar com um colega, ou bater na porta de um vizinho
necessitado, ou ainda, falar de Jesus para seus parentes que não são cristãos e
convidá-los para irem até a igreja.
Atividade 1
Escrever cartas para missionários

1º Consiga o endereço de Nicanora e outras crianças que fazem missões;

2º Compartilhe a história de cada criança como sua igreja, amigos e familiares.

Peça que escrevam frases de incentivo para elas;

3º Escreva uma carta para Nicanora dando-lhe apoio e incentivo,

e dizendo que se compromete a orar por ela;

4º Ore e envie a mensagem à Nicanora pelocorreio, juntamente com as frases de

incentivo para as crianças. Elas ficarão muito felizes.

Atividade 2
Você pode conseguir apoio
para quem está no campo
Faça uma campanha de arrecadação de ofertas na sua igreja:
• Diga que os pepitos precisam de material escolar e uniforme;
• Apresente a necessidade de alimentos das famílias dos alunos;
• Conte à igreja que os missionários-educadores também precisam de sustento;
• Utilize o cofrinho missionário para juntar as ofertinhas e depois peça à professora
que as repasse à Missões Mundiais.
• Dê alimento para famílias necessitadas em sua comunidade;
• Dê itens de limpeza, biscoitos e doces para idosos e órfãos internos em instituições.
Atividade 3
Desenvolva seu testemunho pessoal
1º Explique o que é um testemunho pessoal de conversão;

2º Defina as partes essenciais de um testemunho como:

• Como eu era antes de conhecer a Jesus;

• Porque entendi que precisava de Cristo em minha vida;

• Como é a minha vida depois de tê-la entregue a Jesus;

3º Escreva em poucas palavras como você entregou sua vida a Jesus;

4º Separe as crianças em duplas e cada um deverá cotar ao outro sobre

sua experiência de conversão.

CONCLUSÃO: Reflita com as crianças sobre como, mesmo sendo crianças, elas

podem fazer missões; sobre como o Espírito Santo nos incomoda a compartilhar

daquilo que Jesus fez em nossa vida.