Você está na página 1de 3

PROVA HISTORIA DA ARQUITETURA-RESUMO

"O Barroco Mineiro nasceu mestiço como seus criadores, filtrando


influências de várias partes de Portugal e do Brasil.  Muitas vezes seu
esplendor se esconde no interior das pequenas igrejas de paredes de taipa,
quadradas e brancas, revelando-se com impacto quando se abrem as
portas. É o que acontece, por exemplo, na Igreja de Nossa Senhora do Ó,
em Sabará, ou na Capela do Padre Faria, em Vila Rica, e em várias outras
construções da primeira metade do século XVIII".
As principais manifestações dessa arte foram as construções religiosas levantadas em
Salvador e Recife. Mas, o auge do barroco, manifestou-se nas cidades mineiras do
Ciclo do Ouro, como Ouro Preto e Mariana.
A riqueza resultante da exploração do ouro na região de Minas Gerais estimulou, em
Ouro Preto, o surgimento do maior conjunto de arquitetura barroca do mundo e
justificou o tombamento da cidade como patrimônio nacional, em 1933, e em
patrimônio mundial, em 1980.
Apesar da influência inicial do Barroco europeu, a arte barroca no Brasil assumiu
características próprias. 
A arte barroca evoca a religião em cada detalhe: altares, geralmente em madeira,
expõe ricos ornamentos espirais ou florais e é todo entalhado com figuras de anjos e
imagens revestidas de uma fina película de ouro. Santos em relevo se espalham pelas
capelas da nave central, e o teto, representando geralmente um céu em perspectiva,
que aumenta a sensação de profundidade no ambiente.
 Na arquitetura, temos importantes construções no estilo barroco,  como a Igreja do
Carmo, em São João Del Rei e a Igreja de São Francisco de Assis, em Ouro Preto. A
arquitetura não-religiosa também foi importante nessa época, um exemplo é a cidade
de Tiradentes.
Como se sabe, a arte barroca desenvolveu-se, inicialmente, na Europa, entre os
séculos XVI e XVII, caracterizando-se pela predominância dos temas religiosos. O
barroco fez-se presente em todas as modalidades artísticas, indo desde a poesia até a
arquitetura, passando pela escultura e a pintura. A arte barroca que floresceu em
Minas Gerais, sobretudo em núcleos urbanos como a cidade de Ouro Preto, no século
XVIII, absorveu muitos elementos do barroco europeu. Entretanto, essa absorção não
foi plena e exatamente de acordo com os modelos da Europa. Ao contrário, ela se
adequou às peculiaridades e às necessidades do interior de Minas Gerais.
Historicismo
Historicismo pode ser definido como a tendência de se inspirar em uma ou diversas
épocas passadas. O historicismo começa no século XVIII. É o conjunto de estilos
arquitetônicos, entre eles, o neogótico, neomanuelino, neocolonial, neo-renascença,
etc. O primeiro destes movimentos foi o já citado Neoclássico, mas ele também vai se
manifestar na arquitetura neogótica inglesa, profundamente associada aos ideais
românticos nacionalistas. O abandono intenso do Neoclassicismo pelo Historicismo
começou em 1840, com a construção do Parlamento Inglês por Charles Barry, com a
contribuição de Pugin.

A diferença do Revival para o original:


As regras do estilo eram retiradas de uma análise, aplicadas de forma acadêmica, ao
contrário da utilização liberal dos cânones que lhes tinha permitido criar obras
significativas. As formas são emprestadas, roubadas. A combinação levava por vezes a
incoerências, como a proporção.
No Brasil e em outros países da América Latina foi muito popular a partir dos anos
1910 até finais da década de 1930 o estilo neocolonial, que recriava os estilos vigentes
durante a colonização.

ECLETISMO

Em Arquitetura, costuma-se designar, stricto sensu, por Ecletismo à prática acadêmica


do mundo ocidental, acontecida entre as últimas décadas dos século XIX e primeiras
do século XX, orientada para questões estilísticas, segundo a qual todos os estilos e
tendências históricas da tradição ocidental – grego, romano, gótico, renascentista,
barroco , juntamente com arquiteturas exóticas – chinesa, japonesa, indiana, mourisca
– são considerados, isoladamente ou conjugados entre si, como tipos ou modelos para
edifícios a serem projetados, podendo ainda fornecer figuras para a composição mural
destes.

Arts & Crafts 


(lit. artes e ofícios, embora seja mais comum manter a expressão (original) foi um
movimento estético surgido na Inglaterra, na segunda metade do século XIX. Defendia
o artesanato criativo como alternativa à mecanização e à produção em massa e
pregava o fim da distinção entre o artesão e o artista. Fez frente aos avanços
da indústria e pretendia imprimir em móveis e objetos o traço do artesão-artista, que
mais tarde seria conhecido como designer. Foi influenciado pelas ideias
do romântico John Ruskin e liderado pelo socialista e medievalista William Morris.
Durou relativamente pouco tempo, mas influenciou o movimento francês da art
nouveau e é considerado por diversos historiadores como uma das raízes
do modernismo no design gráfico, desenho industrial e arquitetura.
De acordo com Tomás Maldonado, o Arts & Crafts foi uma importante influência para
o surgimento posterior da Bauhaus, que assim como os ingleses do século XIX,
também acreditavam que o ensino e a produção do design deveria ser estruturado em
pequenas comunidades de artesãos-artistas, sob a orientação de um ou mais mestres.
ART DECÓ (período de 1925 a  1939)
Art déco foi um movimento popular internacional de design que abrange todos os
domínios da criação humana que afetou as artes decorativas, principalmente na
arquitetura, design de interiores e desenho industrial. Este movimento foi, de
certa forma, uma mistura de vários estilos e movimentos. Embora muitos
movimentos de design tivessem raízes em intenções filosóficas ou políticas, a Art
Déco foi meramente decorativa. Na altura, este foi visto como estilo elegante,
funcional e ultra moderno. As principais características são as linhas geométricas,
privilegiando a aerodinâmica, e inspiradas por diversas culturas antigas, como a
Grécia, o Egito, entre outras, e no caso brasileiro a Cultura Marajoara (400-1400).
Foi o art déco que inspirou os primeiros prédios de Goiânia, nova capital de Goiás,
projetada em 1933 por Atílio Correa Lima, cujo acervo arquitetônico é
considerado um dos mais significativos do país. Alguns dos exemplos são a Torre
do Relógio da Central do Brasil e Cristo Redentor no Rio de Janeiro.

Você também pode gostar