Você está na página 1de 20

SISTEMA DE DEIONIZAÇÃO INTEGRAL

MANUAL de INSTALAÇÃO
MANUTENÇÃO e OPERAÇÃO do SDI
MANUAL DO SDI

Revisão Data Alteração Responsável


1.0 12/07/2016 N/A André Araujo

VEOLIA WATER TECHNOLOGIES BRASIL LTDA.


Rodovia Raposo Tavares, 27530 km
06707-000 - Rio Cotia
Cotia / SP / Brasil
Fone: 55 11 4617 9900
www.veoliawaterst.com.br

2 de 20
MANUAL DO SDI

ATENÇÃO

As informações contidas neste manual estão sujeitas a mudanças sem aviso prévio.

A VWS Brasil não se responsabiliza por qualquer uso indevido deste documento.

Consulte o departamento técnico da VEOLIA antes de iniciar qualquer manutenção.

Para outras informações entre em contato por telefone: 11 – 4617 - 9900, ou por e-mail:

sac-solutions@veolia.com

3 de 20
MANUAL DO SDI

INDÍCE

1.0 INTRODUÇÃO 5

1.1 Configuração do SDI 6

2.0 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 7

2.1 Parâmetros da Água de Alimentação: 7

2.2 Especificação da Água produzida após Leito Misto: 8

2.3 Resinas de Troca Iônica: 8

2.4 Informações Técnicas dos Tanques ou Cilindros: 8

2.2 Utilidades Elétrica e Hidráulicas 9

3.0 SEGURANÇA 9

3.1 Recomendações de Segurança 9

3.2 Produtos Químicos 9

3.3 Eletricidade 9

3.4 Água e Ar Pressurizados 10

3.5 Instalações e Transporte 10

4.0 INSTALAÇÃO 10

4.1 Posicionamento e Montagem 10

4.2 Partida e Operação 12

4.3 Monitoramento 13

5.0 MANUTENÇÃO 13

5.1 Manutenção do Filtro de Areia e carvão 13

5.2 Substituição dos Cilindros e Filtros 14

5.2 Monitoramento e Periodicidade de Troca 15

5.3 Descontaminação 15

6.0 GUIA DE SOLUÇÃO DE PROBLEMAS 17

4 de 20
MANUAL DO SDI

1.0 INTRODUÇÃO

O Sistema de Deionização Integral ou SDI, é um processo projetado pela Veolia para a


produção de água purificada ou desmineralizada com baixa condutividade, a partir de água
potável, combinando as tecnologias de troca iônica, filtração e microfiltração.

Este processo se deve ao fato da água conter diversas substâncias, entre elas, elementos
com carga positiva e negativa, denominados íons (que geram a condutividade na água) e
para alguns processos são considerados contaminantes e devem ser removidos.

Uma das tecnologias aplicadas para este fim é a resina de troca iônica, onde ocorre a
substituição dos íons positivos por hidrogênio (H +) e dos íons negativos por hidroxila (OH -).

As resinas são esferas poliméricas (Fig.1) fabricadas para manter a abundância dos íons H +

e OH - e a atração para a troca com as cargas não desejas.

Fig.1 - [Retirado do site: FilmTec]

As estruturas que trocam íons positivos são denominadas resinas catiônicas e as negativas
são as aniônicas e atuação de ambas é conforme a seguinte ilustração:

Este processo retira unicamente sais dissolvidos e até moléculas orgânicas com baixa
densidade. Para a remoção de microrganismo, sólidos suspensos ou moléculas orgânicas de
alta densidade são incorporadas ao sistema, tecnologias especificas para estas finalidades.

5 de 20
MANUAL DO SDI

A campanha do SDI, que contem estas resinas, é determinada através de análises prévias da
água de alimentação e para aumentar a qualidade da água produzida, são adicionados, os
leitos mistos contendo a mistura das resinas catiônica e aniônica.

Quando as resinas estão preenchidas com íons contaminantes e não podem mais realizar a
troca iônica, consideramos que estão saturadas e devem ser substituídas ou regeneradas. O
ponto de exaustão é definido quando a condutividade da água produzida é superior ao limite
estabelecido e é indicada pela luz indicadora ou condutivimetro instalado no SDI.

O sistema saturado retorna a Veolia para regeneração, onde as resinas catiônicas retornam a
forma de hidrogênio através da aplicação de ácido clorídrico (HCl) e as aniônicas retornam a
forma de hidróxido após o tratamento com hidróxido de sódio (NaOH), conforme segue:

Os tanques contendo os leitos de areia ou carvão ativado quando expirado o tempo de uso ou
problemas de baixa campanha também retornam para a Veolia onde são descartados e
substituídos por um novo leito.

1.1 Configuração do SDI

A configuração do SDI depende da qualidade da água de alimentação e do grau de pureza


imposto para o produto. Um SDI típico (Fig. 2), é composto por tanques portáteis contendo
resinas de troca iônica, filtro de areia ou carvão ativado, sistema de microfiltração de 10 a
0,22 µm, hidrômetro, manômetros, mangueiras e luz indicadora de condutividade.

Em qualquer equipamento com leitos separados (cátion e ânion) o cilindro catiônico é


posicionado antes do aniônico para remover o cálcio e magnésio e evitar a precipitação
sobre a resina aniônica, os tanques de leito misto são instalados obrigatoriamente após a
resina aniônica.
6 de 20
MANUAL DO SDI

Fig. 2

Cada cilindro é identificado com uma cor e etiqueta especifica conforme a relacionado:

Azul: Carvão Preto: Areia Vermelho: Catiônico


Amarelo: Aniônico Verde: Leito Misto

2.0 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

2.1 Parâmetros da Água de Alimentação:

Parâmetro Limite Máximo

Temperatura 30 ºC
Condutividade 200 µS/cm
Dureza 50 mg/l
Cloro livre 0,5 á 2,0 mg/l
Sílica 30 mg/l
Ferro e Manganês 0,05 mg/l
Turbidez e Cor 1,0
pH 6,0 a 8,0
SDI15 3,0
TOC 3,0 mg/l

Observação: A alimentação do SDI deve ser de fonte potável e quando fora do especificado
promove a saturação precoce do sistema e demanda maior de substituições e a
necessidade de avaliação técnica detalhada.

7 de 20
MANUAL DO SDI

2.2 Especificação da Água produzida após Leito Misto:

Parâmetro Limite Máximo

Temperatura 30 ºC
Condutividade 0,5 µS/cm
pH 6,5 a 8,0

2.3 Resinas de Troca Iônica:

Descrição Tipo Desindade (kg/l)


Resina Catiônica Ácida Forte 1,2
Resina Aniônica Base Forte 1,06
Carvão Ativado 0,45 a 0,55

2.4 Informações Técnicas dos Tanques ou Cilindros:

0,54 1,2 2,5 3,6


Material Polímero Reforçado com Fibra de Vidro (PRFV)
Capacidade (litro) 15 35 70 100
Peso Seco c/ Resina (kg) 16 32 70 95
Peso Seco c/ Carvão (kg) 13 23 41 70
Peso em Operação (kg) 20 42 80 115
Altura X Diâmetro (m) 1,0X0,2 1,3X0,2 1,2X0,3 1,3X0,35
Pressão de Operação (bar) 2,0 á 5,0
Vazão nominal (l/h) 500 1000 2000 3000
*Área do sistema (m2) 2,0 2,0 3,0 3,0

*Área aproximada considerando 5 cilindros e microfiltração de 5,0, 1,0 e 0,22 µm.

8 de 20
MANUAL DO SDI

2.2 Utilidades Elétrica e Hidráulicas

*Requerimento Elétrico

Tensão de Alimentação 127 Vca


Frequência 60 Hz
Corrente 100 mA

*Valor referente apenas para a luz indicadora de qualidade.

Conexões Hidráulicas

¾” BSP até 1000 l/h


Alimentação e Produto
1,0” BSP para vazão > 1500 l/h
Vazão do Dreno 5000 l/h
Pressão de alimentação 2,0 á 5,0 bar
Vazão de alimentação > 1,5 X Vazão do Sistema

3.0 SEGURANÇA

3.1 Recomendações de Segurança

Para uma operação segura do SDI é recomendada que os responsáveis tenham


capacitação na instalação, operação, manutenção e que pratiquem a normas de segurança
e uso dos EPI´s recomendados pelo departamento de segurança.

3.2 Produtos Químicos

Os produtos utilizados são o metabissulfito de sódio, ácido peracético e álcool isopropílico,


cuja as respectivas finalidades são; a redução do cloro livre e sanitização. Durante a
manipulação utilize os EPI´s referidos na FISPQ fornecida pelo fabricante.

3.3 Eletricidade

É importante que somente pessoas autorizadas efetuem manutenções no painel elétrico e


quando necessário uma intervenção no equipamento o mesmo deverá ser desligado.

9 de 20
MANUAL DO SDI

3.4 Água e Ar Pressurizados

O sistema opera com água e ar sob pressão, antes de iniciar qualquer manutenção
certifique-se que o sistema esteja desligado, isolado e que a válvula de alimentação esteja
fechada e que não há pressão sobre o equipamento.

3.5 Instalações e Transporte

O local de instalação deve ter renovação de ar e temperatura entre 15 e 30 ºC, abrigado de


luz solar, livre de agentes químicos, gases corrosivos, pragas e que possua espaço ú t i l d e
1,0 m nas laterais e parte superior para as manutenções.

Os cilindros devem ser manuseados de forma ergonômica e transportados sempre na


posição vertical e por equipamento de carga apropriado para que não ocorra acidentes.

4.0 INSTALAÇÃO

4.1 Posicionamento e Montagem

Mantenha a alimentação fechada e instale o hidrômetro no sentido do fluxo e no início do


sistema, meça e corte as mangueiras necessárias e nestas, fixe os adaptadores e os engates
com as abraçadeiras. Posicione os cilindros conforme o fluxograma respeitando as marcações
de in (entrada) e out (saída) indicadas na tampa dos equipamentos conforme modelos:

In e Out do Porta-Filtro Entrada e Saída dos Cilindros

Observação: Não remova a tampa FILL esta é destinada as manutenções na Veolia.

10 de 20
MANUAL DO SDI

Conforme modelo da Fig.3, monte os suportes e os manômetros na tampa dos porta-filtros,


este conjunto deve ser fixado e posicionado em local apropriado, considerando o espaço para
conectá-los sem restrição do fluxo ocasionado pela dobra da mangueira.

Fig. 3 – Montagem da Filtração

Instale o SDI na ordem correta por exemplo: pré-filtro de 10 a 5,0 µm, resinas catiônica,
aniônica, leito misto e pós-filtro de 1,0 a 0,22 µm, certifique que as abraçadeiras e conectores
estão bem fixadas mangueiras e conecte-as a entrada e saída dos filtros e tanques seguindo
as instruções abaixo:

Conectores dos cilindros 0,54 e 1,2 ft3

Conectar: Eleve a parte móvel Desconectar: Eleve a


sob a mola e pressione o parte móvel sob a mola
engate para baixo até o e puxe o engate até a
encontro das peças e solte-a. liberação das peças.

Conectores dos cilindros 2,5 e 3,6 ft3


Conecte pressionando Desconecte puxando
e girando no e girando anti-horário.
sentido horário.

11 de 20
MANUAL DO SDI

Monte o kit da luz (Fig. 4) lingado os terminais da lâmpada aos pontos 1 e 3 da fonte. Selecione
o limite de condutividade conforme opções entre W1 à W5 (Fig.5) e conecte o jumper, em
seguida encaixe o sensor entre os leitos misto, considere que a luz verde indica a
condutividade inferior ao limite, caso contrário a luz vermelha acende.

Selecione:
W1 = 20 µS/cm
W2 = 5,0 µs/cm
Jumper
W1 = 2,0 µS/cm
W2 = 1,0 µs/cm
W2 = 0,5 µs/cm
Fig. 4 Fig. 5

4.2 Partida e Operação

Inicie a passagem de água pelo pré filtro retirando o ar no ponto de alivio, faça a
retrolavagem do filtro de areia e/ou carvão (Fig. 6), colocando a alimentação no “out” e o “in”
para dreno por 15 minutos ou até que a água esteja com aparência similar à de entrada,
repita a operação caso o filtro ainda apresente impurezas.

Retorne a alimentação para o in e alinhe o out para dreno por 5,0 minutos, em seguida
conecte a saída a entrada das resinas. Retire o ar dos cilindros, ajuste a pressão para valor
inferior a 5,0 bar e se necessário ajuste a vazão conforme segue:

Modelo do SDI Vazão l/h


0,54 500
1,2 1000
2,5 2000
3,6 3000

Ligue a fonte da luz indicadora e enxague as resinas por 5 minutos ou até qualidade
aceitável, sane qualquer problema, alinhe o produto para o uso e monitore os parâmetros
de operação, registre a qualidade de água de entrada e do produto e as atividades
realizadas, assim como, observações e recomendações.
12 de 20
MANUAL DO SDI

4.3 Monitoramento

Durante a operação do SDI monitore o sensor de condutividade, os parâmetros de trabalho,


e qualidade da água de entrada (item 2.1) e saída inclua análises periódicas de TOC e
contagem microbiológica.

A saturação das resinas é indicada quando a luz vermelha acende, neste caso, entre em
contato com a Veolia ou envie um email para sac-solutions@veolia.com onde o pedido será
recepcionado e a data de entrega do sistema será informada.

A reposição do sistema é realizada no período acordado da requisição e o serviço pode ser


realizado pela equipe técnica da Veolia ou profissional responsável pelo equipamento.

5.0 MANUTENÇÃO

A manutenção do SDI é importante e contribui para a sua performance, as principais


atividades abrangem; a substituição de filtros, tanques e/ou partes danificadas,
descontaminação e análises físico-química e microbiológica da água.

Importante: Caso seja necessário a abertura do sistema, certifique que o sistema esteja
parado e sem pressão e durante a manutenções, sempre utilize os EPI´s recomendados.

Entre as manutenções existentes, a regeneração das resinas é realizada pela equipe técnica
na Veolia. Em caso de dúvidas, problemas de performance após as manutenções, ou se
necessário maiores informações contate a Veolia.

5.1 Manutenção do Filtro de Areia e carvão

Devido ao deposito de sedimentos sobre os leitos de areia e carvão é recomendada a sua


retro-lavagem duas vezes por semana e dependendo da qualidade da água do local esta
frequência pode ser maior.
• Para iniciar a retrolavagem, pare a operação do SDI, feche a alimentação, desconecte
a mangueira de entrada do ponto de entrada “in” do filtro de areia ou carvão e
conecte-a na saída (out) e com outra mangueira e alinhe o “in” para dreno (Fig. 6).

13 de 20
MANUAL DO SDI

• Abra lentamente a alimentação e mantenha a vazão entre 1,5 a 2,0 vezes maior que a
de operação por 15 minutos ou até que o efluente seja similar a água de entrada.

• Após a retrolavagem feche a entrada retire a mangueira do out e conecte-a no in e a


saída alinhe para dreno com outra mangueira (Fig. 6).

• Faça o enxague para o dreno por 5,0 minutos com a vazão normal de operação, após
este tempo, conecte a saída novamente ao restante do sistema.

DRENO ALIMENTAÇÃO ALIMENTAÇÃO DRENO

in out in out

RETRO-LAVAGEM RINSAGEM

Fig. 6 – Etapas da Retro-Lavagem

5.2 Substituição dos Cilindros e Filtros

Realize a troca dos cilindros e filtros do SDI conforme seguintes etapas;

• Pare a operação, feche os pontos de entrada e saída e alivie a pressão da linha.


• Desconecte as mangueiras e retire os cilindros.
• Se necessário, substitua os micro-filtros e posicione os cilindros novos.
• Conecte as mangueiras nos filtros de areia e/ou carvão.
• Abra os pontos de entrada e saída de água e retrolave e rinse o filtro de areia e/ou
carvão alinhando os efluente para dreno.
• Alinhe o produto do filtro de carvão e/ou areia para os cilindros de resina conforme
fluxo, conecte um de cada vez e faça o enxague até a retirada do ar.
• Finalize a conexão aos pós filtros, mantenha a linha aberta, sane os vazamentos e
ligue o sistema monitorando a qualidade e a operação.

14 de 20
MANUAL DO SDI

5.2 Periodicidade de Troca

A tabela a seguir informa a periodicidade recomendada de monitoramento e de trocas dos


componentes do SDI:

Frequência Ação
- Qualidade da água produzida
- Concentração de cloro na alimentação
- Vazão de alimentação
Diária
Verificar: - Diferencial de pressão dos filtros (< 1,0 bar)
- Operação dos sistemas, ex: bombas, sistema UV.
- Vazamentos, fissuras, etc.

Conforme
Executar: - Sanitização do sistema
Análises

Mensal Substituir: - Cartucho do filtro de 5,0 µm*

Trimestral Substituir: - Cartucho do filtro de 1,0 µm*

Semestral Substituir: - Cartucho do filtro de 0,22 µm*

Anual Substituir: - Filtro Vent e Filtro de Areia

8000 h Substituir: - Lâmpadas do sistema UV.

16000 h Substituir: - Tubos de quartzo dos sistemas UV

*Os filtros podem ser substituídos p o r apresentarem diferencial de pressão maior ou igual a 1,0
bar ou quando reduzirem a vazão do sistema.

5.3 Descontaminação

Os microrganismos se desenvolvem em leitos de resinas e carvão, especialmente se o


sistema não for utilizado continuamente ou a falta de cloro na alimentação. É sugerido
analisar a evolução microbiana periodicamente e se a contagem for acima do limite, a
sanitização pode deve ser realizada.

A seguir são indicados alguns procedimentos para reduzir a contaminação no SDI, em caso
de dúvidas ou necessidade de maiores informações contate a Veolia.

15 de 20
MANUAL DO SDI

O controle microbiológico dos cilindros de resinas, carvão ativado, filtros e mangueiras pode
ser realizada com adição de 150 ml de álcool isopropilico em cada tanque de 0,5 á 1,2 ft3, e
250 ml para tanque de 2,5 a 3,6 ft3 com tempo de contato superior a 60 minutos seguido de
enxague até qualidade aceitável.

Os filtros e mangueiras podem ser sanitizados com uma solução de 1,0 á 4,0 % do Hydrex
4203 (ácido peracético) em contato por 60 minutos e posterior enxague, não utilize a solução
nas resinas ou carvão, por que irá ocasionar a saturação precoce do sistema.

Para redução microbiológica dos filtros de areia e carvão ativado é utilizado a solução
contendo NaOH e NaCl á 1,0 e 5,0% respectivamente, com contato mínimo de 60 minutos e
posterior enxague até atingir a qualidade desejada.

16 de 20
MANUAL DO SDI

6.0 GUIA DE SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

A tabela que segue pode ser utilizada para resolver problemas simples ou até mesmo
detectar algo prejudicial para a operação, siga as ações recomendadas e caso não
apresentem resultados esperados, ou se, necessários maiores informações, entre em
contato com a Veolia.

Problema Possível causa Ações corretivas

Verifique a campanha e a informe na


Saturação do Sistema
1. Acendeu a luz solicitação da substituição.
vermelha. Inicie o sistema e monitore, se
O sistema foi desligado:
permanecer vermelha, solicite a troca.
Em caso de rompimento dos cilindros,
Fissura em parte do sistema;
pare a operação e contate a Veolia.
Utilize fita teflon em conexões
2. Vazamentos. Falta de vedação; roscadas e substitua os anéis de
vedação.
Verifique o encaixe das mangueiras
Má conexão das mangueiras
(pag. 11) e conectores e reaperte.

A fonte da luz não esta


Verifique se a fonte da luz está
conectada ou não há energia
conectada e se há energia no ponto.
no contato.
3. A luz vermelha e
verde não Feche a água de alimentação e libere
acendem. a pressão do sistema e retire a luz
A luz de qualidade está
que deve ficar verde quando exposto
queimada.
ao ar, caso negativo solicite uma nova
luz.
Compare a condutividade no ponto da
lâmpada a medição do equipamento
externo.

4. A cor da luz de A luz não está medindo porque Se diferente retire a luz do sistema e
os detectores estão corroídos inspecione os detectores, se sujos,
não condiz com a
ou sujos. limpe-os, em caso de corrosão,
condutividade
solicite a substituição a Veolia.
mensurada. Há ar no medidor.
Caso esteja limpo e sem corrosão,
coloque-a em água potável e a luz
vermelha deverá acender, caso
contrário contate a Veolia.

17 de 20
MANUAL DO SDI

Problema Possível causa Ações corretivas


Verifique o consumo de água no
Aumento no consumo de hidrômetro, a temperatura e
água, vazão ou vazão, certifique-se que atenda as
temperatura. especificações de projeto, se okay
contate a Veolia.
Meça a condutividade, cloro livre e
demais análises da água de
Mudanças na qualidade alimentação, compare estas
da água de alimentação. leituras das análises prévias. Se
5. O SDI apresenta estiver alta ou baixa, entre em
saturação antes da contato com a Veolia.
substituição programada
Verifique se o “jump” está no limite
Ajuste do indicador de
de qualidade desejada e ajuste se
qualidade.
necessário.

Verifique se o SDI foi desligado


por um tempo ou se não é usado
Presença de
continuamente, se sim, realize a
microrganismos na resina
sanitização com álcool isopropílico
ou informe a VWS.

Verifique se a pressão e vazão da


Alteração na pressão da
água de alimentação atendem ao
água de alimentação ou
requisitado, se não, faça a
redução do fluxo.
manutenção de reparo.
As mangueiras de Ajuste a posição da mangueira
interconexão podem estar para remover as dobras.
Aumento de pressão e obstruídas com sujeira, ou Limpe a internamente as
redução da vazão. dobradas. mangueiras e sanitize-as.
Inspecione os manômetros, se a
diferença entre a entrada e saída
O pré ou pós filtro podem
for maior que 15 psi e se não
estar obstruídos e
houve alteração da alimentação,
reduzindo a vazão.
substitua o cartucho ou informe a
Veolia.
Faça o enxague dos cilindros
Os cilindros novos
novos, se pH diferente do
necessitam de enxague
O pH da água produzida requisitado contate a Veolia.
ou estão próximos da
está alto ou baixo. saturação. Faça a medição do pH em linha ou
próximo ao ponto, ou adicione a
Leitura do pH está errada.
solução de KCl a amostra.
Ajuste e verifique o residual de
Possível contaminação da
O produto do SDI tem cloro na alimentação, sanitize o
água de alimentação com
odor (peixe/amoníaco). SDI ou contate a Veolia para mais
matéria orgânica.
informações.

18 de 20
FLUXOGRAMA DO SDI
VEOLIA WATER TECHNOLOGIES BRASIL LTDA.
Rodovia Raposo Tavares, 27530 km
06707-000 - Rio Cotia
Cotia / SP / Brasil
Fone: 55 11 4617 9900
www.veoliawaterst.com.br