Você está na página 1de 1

Budismo

Essa é uma religião que pode ser considerada diferente das outras por não pregar a
crença em nenhum deus. Ela considera que todas as pessoas são responsáveis por suas ações
e, por isso, devem aprender a viver com sabedoria para serem felizes. Era Buda quem pregava
isso. Você sabe quem foi este homem?
Conta-se que o filho de um rajá que viveu no noroeste da Índia, muitos anos antes de
Cristo, foi o fundador do Budismo. Esse príncipe vivia com muito luxo, mas era proibido de sair
dos domínios do palácio. Uma profecia dizia que ele só seria um grande governante se não
conhecesse os sofrimentos do mundo; caso contrário, ele abandonaria toda a sua riqueza e
deixaria o palácio. Por conta disso o rei o mantinha protegido do mundo e não permitia que o
príncipe sequer olhasse por sobre as muralhas. Assim ele viveu, cercado de ouro e de delícias,
até completar 29 anos, quando resolveu sair escondido. Foi aí que a profecia se cumpriu: ele viu
um velho, um homem doente e um cadáver, e descobriu, ao mesmo tempo, a velhice, a doença e
a morte, concluindo que elas podiam atingir a qualquer um.
Depois dessas visões, ele se deparou com um homem que vivia com muita simplicidade.
Percebendo que aquele homem era feliz apesar de não possuir riquezas materiais, resolveu,
então, abandonar tudo que tinha: o palácio, a mulher, o filho e todos os bens materiais.
Daí veio a simplicidade que Buda pregava. A religião que surgiu a partir dos ensinamentos
deste homem determina que seus monges possuam apenas oito requisitos: 1. Roupas (de cor
marrom, laranja ou preta); 2. Um cinto: 3. Uma tigela para doações que deverá receber dos
outros; 4. Agulha e linha; 5. Um cajado; 6. Uma navalha; 7. Um palito de dentes; 8. Um coador
para coar a água que bebe, evitando que alguma criatura viva seja engolida sem querer.
A meditação é muito importante para os budistas. Eles meditam diariamente a fim de
alcançar a sabedoria e a iluminação. Os mandamentos da religião são cinco: não fazer mal a
nenhuma criatura viva; não tomar aquilo que não lhe foi dado; não se comportar de modo
irresponsável nos prazeres sexuais; não falar falsidades; não se entorpecer com álcool ou drogas.

Budismo

Essa é uma religião que pode ser considerada diferente das outras por não pregar a
crença em nenhum deus. Ela considera que todas as pessoas são responsáveis por suas ações
e, por isso, devem aprender a viver com sabedoria para serem felizes. Era Buda quem pregava
isso. Você sabe quem foi este homem?
Conta-se que o filho de um rajá que viveu no noroeste da Índia, muitos anos antes de
Cristo, foi o fundador do Budismo. Esse príncipe vivia com muito luxo, mas era proibido de sair
dos domínios do palácio. Uma profecia dizia que ele só seria um grande governante se não
conhecesse os sofrimentos do mundo; caso contrário, ele abandonaria toda a sua riqueza e
deixaria o palácio. Por conta disso o rei o mantinha protegido do mundo e não permitia que o
príncipe sequer olhasse por sobre as muralhas. Assim ele viveu, cercado de ouro e de delícias,
até completar 29 anos, quando resolveu sair escondido. Foi aí que a profecia se cumpriu: ele viu
um velho, um homem doente e um cadáver, e descobriu, ao mesmo tempo, a velhice, a doença e
a morte, concluindo que elas podiam atingir a qualquer um.
Depois dessas visões, ele se deparou com um homem que vivia com muita simplicidade.
Percebendo que aquele homem era feliz apesar de não possuir riquezas materiais, resolveu,
então, abandonar tudo que tinha: o palácio, a mulher, o filho e todos os bens materiais.
Daí veio a simplicidade que Buda pregava. A religião que surgiu a partir dos ensinamentos
deste homem determina que seus monges possuam apenas oito requisitos: 1. Roupas (de cor
marrom, laranja ou preta); 2. Um cinto: 3. Uma tigela para doações que deverá receber dos
outros; 4. Agulha e linha; 5. Um cajado; 6. Uma navalha; 7. Um palito de dentes; 8. Um coador
para coar a água que bebe, evitando que alguma criatura viva seja engolida sem querer.
A meditação é muito importante para os budistas. Eles meditam diariamente a fim de
alcançar a sabedoria e a iluminação. Os mandamentos da religião são cinco: não fazer mal a
nenhuma criatura viva; não tomar aquilo que não lhe foi dado; não se comportar de modo
irresponsável nos prazeres sexuais; não falar falsidades; não se entorpecer com álcool ou drogas.