Você está na página 1de 6

FACULDADE DE DIREITO DO VALE DO RIO DOCE – FADIVALE

CURSO DE DIREITO

OS DIREITOS DOS CATADORES E A RESPONSABILIDADE DO PODER


PÚBLICO

Rita de Cássia Miranda


8º período N A

Governador Valadares – MG
Novembro/2010
Rita de Cássia Miranda

OS DIREITOS DOS CATADORES E A RESPONSABILIDADE DO PODER


PÚBLICO

Trabalho apresentado ao curso de Direito


da Faculdade de Direito do Vale do Rio
Doce (FADIVALE) sob a orientação da
professora Rosângela Gonçalves Coelho
Villas Boas
..........................................

Governador Valadares - MG
Novembro/2010
SUMARIO

RESUMO ............................................................................................................07

ABSTRACT..............................................................................................................08

INTRODUÇÃO.........................................................................................................10

2.O LIXO: A COLETA CONVENCIONAL E A COLETA SELETIVA.......................12


2.1 OS PROBLEMA DA FALTA DE COLETA DO LIXO...........................................12
2.2 A COLETA SELETIVA E O DESPERDICIO DO LIXO .......................................12

3.O DESTINO FINAL DO IXO...................................................................................14


3.1ATERROS SANITÁRIOS UMA SOLUÇÃO PARA DESTINO FINAL DO LIXO...15
3.2 ATERRO CONTROLADO UMA ALTERNATIVA INTERMEDIÁRIA...................15

4. EDUCAÇÃO SÓCIO-AMBIENTAL PARA A GESTÃO DO LIXO.........................16


4.1PARA QUÊ............................................................................................................16
4.2 PARA QUEM........................................................................................................16
4.3 COMO FAZER......................................................................................................17

5. OS CATADORES................................................................................................. 17
5.1 AGENTES ECONOMICOS E AMBIENTAIS....................................................... 18
5.2 LUTAS E CONQUISTA DOS CATADORES....................................................... 18
5.3 O DIREITOS AO TRABALHO DIGNO.............................................................. 19
5.4 remunerações dos catadores de materiais recicláveis.....................................
19

6. ASCANAVI : ASSOCIAÇÃO DOS CATADORES DE MATERIAIS NATUREZA


VIVA DE GOV.VALADARES..................................................................................... 20

7.CATAVALES REDE SOLIDÁRIO CENTRAL LESTE........................................... 21

8. A RESPOSABILIDADE DO PODER PÚBLICO....................................................22

9. CONSIDERAÇÕES FINAIS............................................................................. 24

REFERÊNCIAS. .................................................................................................... 25
1 INTRODUÇÃO

Este trabalho contempla o tema Os Direitos dos catadores e a


responsabilidade do Poder Público e tem como objetivo mostra que a
degradação ambiental, o volume de lixo gerado representa mais do que
poluição. Significa também muito desperdício de recursos naturais e
energéticos para produzir os “bens” de consumo. Somos invadidos a
todo o momento pelos desejos de consumir mais e mais supérfluos que
foram transformados em necessidades pela mídia, e que
rapidamente,vira lixo. As embalagens, inicialmente destinadas à proteção
dos produtos, adquiram um novo papel ao estimularem o consumo ( a
embalagem “valoriza” o produto),e só descartável ocupam o lugar dos
bens duráveis e retornáveis. O resultado e um planeta com menos
recursos naturais e com mais lixo, que, além da quantidade, aumenta em
variedade, contendo cada vez materiais mais estranhos ao ambiente
natural.
Depositados nas calçadas das cidades brasileiras ou nos lixões, esses
materiais são coletados e comercializados diariamente pelos catadores –
homens, mulheres – que,assim, contribuem para amenizar os efeitos negativos
do nosso desperdícios, diminuindo o consumo de recursos naturais e
reduzidos os impactos da poluição ambiental que o lixo pode provocar. Os
materiais esse tira das ruas que são a única fonte de renda dos catadores,
trabalho este que deveria ser paga pelo serviço prestado a sociedade, assim
como a empresa terceirizada. Neste contexto, a questão problema que orienta
a pesquisa é a seguinte: uma das principais reivindicações é a inclusão dos
catadores na prestação de serviços de coleta seletiva, com base na Lei de
Saneamento e Lei Estadual de Resíduos Sólidos. Com isso, eles acreditam que
receberiam uma remuneração pelo serviço. "Hoje, a prefeitura paga uma
empresa terceirizada para realizar a limpeza da cidade, mas a lei permite aos
catadores fazerem isso, sendo remunerados pelo trabalho. "Os catadores dão
uma contribuição enorme ao meio ambiente e ao Poder Público pelo volume de
materiais que evita que sejam enviados ao aterro, expandindo sua vida útil".
“Trata-se de um trabalho completo que vai desde a composição das
cooperativas até a transformação dos catadores em cidadãos, gestores desse
trabalho”.
Sendo assim, o objetivo geral deste trabalho é verificar a omissão e
não reconhecimento do poder público com o trabalho dos catadores. "Mas não
basta melhoramos a renda dos trabalhadores, queremos cidadania, queremos
o reconhecimento dos catadores enquanto prestadores de serviços públicos".
e que a leis existentes serve de aplicação com base de instrumento nas
relações trabalhistas.
De forma mais específica, Deve criar um projeto lei com políticas
pública que estabelece também o pagamento aos catadores pelos serviços de
coleta seletiva, triagem e beneficiamento de materiais recicláveis assim como
acontece em outros municípios em que as Prefeituras contratam as
cooperativas para realizar esse trabalho.
Este tema é importante porque apresenta situação em que o poder
público pode criar política pública para benefícios dos catadores que hoje são
responsáveis pela coleta seletiva, não basta à prefeitura fornecer os
caminhões para coletar o resíduo nas casas, mas sim paga pelo serviço
prestado uma vês que a empresa terceirizada recebe para presta este serviço,
porém quando ela passa 50% do lixo seco foi recolhido pelo catador
A metodologia utilizada foi à pesquisa bibliográfica através de fontes
indiretas, tais como: sites na internet e revistas.
O texto está divido em oito partes. O capítulo dois aborda sobre a coleta
convencional e a coleta seletiva e os problemas da falta de coleta do lixo. O
capítulo três descreve a situação dos lixões como funciona aterro sanitário e
aterro controlado, embora ainda existe em alguma cidade. O capítulo quatro
apresenta a educação sócia – ambiental é um instrumentos mais importante
para a mudança de comportamento necessário. O cinco fala sobre o papel do
catador e o importante trabalho prestado à sociedade. O capítulo seis enfatiza
o trabalho da associação aqui na nossa região do Vale Rio Doce, capítulo sete
apresenta Catavales Rede Solidário Central Leste que agrega a participações
de outras associações onde tem um papel importante na venda dos materiais
para que os catadores não vendem os materiais para o atravessador e enfim o
capítulo oitavo que trata da responsabilidade do poder público que é o único
que pode ajuda na política publica do resíduo sólido. Finalmente, as
conclusões são apresentadas no capítulo nono e para finalizar deixa um
trecho de um poema de Thiago de Melo que fala:

A mão com que eu cato o lixo


Não é a que eu devia ter,
Alegre para encontrar
Na mesa da minha casa
O pão bom de cada dia.
Como não tenho, aqui estou
Catando a sobra dos outros,
O resto que vira lixo.
Que um dia criança nenhuma tenha mão serva do lixo, como um dia eu
ti vi a minha.