Você está na página 1de 14

THAIS VIANA DE SOUZA

THALITA DE OLLIVEIRA ARRUDA

ORÇAMENTO BASE ZERO

Palmas – TO
2020
THAIS VIANA DE SOUZA
THALITA DE OLIVEIRRA ARRUDA

ORÇAMENTO BASE ZERO

Projeto de Pesquisa elaborado e apresentado como


requisito parcial para aprovação na disciplina de
Trabalho de Contabilidade e Planejamento
Orçamentaria Centro Universitário Luterano de Palmas
(CEULP/ULBRA).

Orientador: Prof. Cássia Regina Lima

Palmas – TO
2020
RESUMO
O presente trabalho discute sobre o desenvolvimento do Orçamento Base Zero nas
organizações apontando os pontos negativos e positivos de aderir este tipo de orçamento. Esta
técnica é utilizada em empresas para planejar o plano orçamentário de um determinado
período ignorando as receitas, custos, despesas e investimento dos anos anteriores. Ou seja,
ele atua considerando a base financeira do zero, como se a empresa tivesse iniciada naquele
momento.
Palavras-chave: Orçamento base zero, investimento, organização
LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS

CEULP Centro Universitário Luterano de Palmas


ULBRA Universidade Luterana do Brasil
OBZ Orçamento Base Zero
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO....................................................................................................................04
2 DESENVOLVIMENTO......................................................................................................05
3 COMO FAZER O OBZ.......................................................................................................06
4 VANTAGEM DO OBZ.......................................................................................................06
5 DESVANTAGEM DO OBZ................................................................................................06
6 COMO APLICAR O OBZ NAS EMPRESAS.................................................................07
CONCLUSÃO ........................................................................................................................07
REFERENCIAS......................................................................................................................09
ANEXOS..................................................................................................................................10
1. INTRODUÇÃO
Orçamento Base Zero é uma técnica contábil utilizada em empresas para planejar o plano
orçamentário de um determinado período ignorando as receitas, custos, despesas e
investimentos dos anos anteriores. Em outras palavras, ele atua considerando a base financeira
do zero, como se a empresa estivesse se iniciando naquele momento. Embora pareça não fazer
sentido, sentindo essa metodologia é aplicada partindo do princípio de que muitas empesas ao
elaborar seus orçamentos, consideram que todos os gastos de períodos anteriores devem ser
repetidos. No entanto, isto não é obrigatório, e pode acabar gerando um orçamento maior do
quer deveria e desandando a estratégica, já que os números não são examinados
minuciosamente. Esse modelo é muito utilizado em empresas que desejam controlar o
orçamento e diminuir custos.
Para aplicar o Orçamento Base Zero, antes de tudo, é essencial apresentar a metodologia aos
gestores de todas as áreas da empresa e adiantar a eles não só a importância dessa ferramenta
como também os inúmeros levantamentos que exigirá. Que o uso do Orçamento Base Zero
amplia a visão estratégica dos gestores, já sabemos que, afinal, para realizar o orçamentário
partindo do zero, eles são obrigados a analisar cada custo e despesa isoladamente. Deste
modo, se torna mais fácil eliminar o que não é necessário, liberando valores para serem
investidos em outros fatores mais importantes que podem estar passando despedidos.

Fonte: Blog.bcntreinamentos
5

2. DESENVOLVIMENTO
Esta técnica usa o mesmo princípio do grupo de pessoas que preferem esquecer o que
aconteceu no ano anterior preferem começar do zero para isto começam da parte da premissa
de que nem todos os eventos ocorridos no ano atual irão se repetir no próximo ano, pois na
sua empresa você não terá necessariamente gastos com as mesmas funções e operações nos
exercícios seguintes. No Orçamento Base Zero, portanto, devem ser orçadas as despesas com
base em cada processo, projeto e atividade necessária para atingir as metas e os objetivos
definidos. Somando a isto, cada gasto deve ser discutido e justificado pelos gestores. Desta
maneira, eles garantem somente o uso dos recursos essenciais para o ano seguinte.
Pelo fato de este modelo não levar em consideração os dados históricos para realizar o
orçamento, ele acaba tomando muito mais tempo para ser feito, uma vez que todos os gastos
da empresa devem ser discutidos e justificados. Porém, a vantagem é a eliminação de
processos e projetos que não estejam alinhados com os objetivos do negócio.
Pelas características da metodologia OBZ, sua utilização é indicada principalmente
quando se deseja realizar uma reestruturação na empresa. Se você está pensando em dar uma
alavancada no negócio, talvez esta seja a melhor solução. Mas evidentemente que ela também
pode ser usada em outras circunstâncias.
Para termos uma ideia de como aplicar o orçamento OBZ, vamos dar um exemplo do
marketing. É comum que as necessidades da empresa em um ano exijam uma atitude do setor
que pode não ser a ideal para o período seguinte Dependente da realidade do mercado, as
estratégias de comunicação precisam mudar em termos de proporção, agressividade e
estratégia de penetração do público-alvo. Então, com os objetivos da empresa em mãos, os
profissionais do marketing definem o que é necessário para colaborar de maneira efetiva para
o cumprimento dessas metas naquele ano. A partir daí é pensado no orçamento necessário
para financiar as ações no período, destacando o que foi feito anteriormente, já que se tratava
de outra realidade. Ou seja, não é preciso olhar para o passado para tocar esse processo.
O mesmo vale para o desenvolvimento de produtos. Em um ano, para lidar com a
pressão dos concorrentes, pode ser mais necessário investir em novos itens do portfólio. Já
no período seguinte, isso não ser exigência interna ou de mercado, considerando que a
demanda foi, pelo mesmo em partes, cumprida.
3.Como fazer o OBZ
O primeiro passo para implantar a metodologia OBZ na empresa é preparar as equipes.
Você precisa treinar os profissionais para este momento, envolvendo-os no processo. Isso é
6

fundamental para que todos entendam o espírito do orçamento base zero e não o vejam como
uma burocracia.
O segundo passo é deixar bem claro as divisões da empresa, ou seja, os setores que
fazem parte dela. Pode parecer algo óbvio, mas quando cada área sabe exatamente em que
ponto começa e em qual ponto termina suas obrigações, evitam-se muitos contratempos.
Como cada uma das áreas tem uma demanda própria, um ritmo diferente e uma forma de
trabalhar especifica, essas particularidades precisam ser bem dimensionadas e respeitadas.
Na sequência, chega o momento de levantar as estratégias da empresa. Para isto, é
necessário estabelecer os objetivos corporativos para o período selecionado e com base neles
estimular as metas. Por fim, é necessário definir o que chamamos de limiar dos gastos, quer
dizer, o mínimo que precisa ser investido para que a empresa consiga operar sem grandes
dificuldades. Tudo o que passar deste ponto deve ser devidamente analisado pelos
profissionais, que definirão se é ou não interessante considerar. E os números, claro precisam
ser confiáveis.
4.Vantagens do Orçamento Base Zero
A maior vantagem é que facilita a identificação de despesas e custos desnecessários,
sem se basear no histórico. Outras vantagens são:
 Aumento da motivação dos gestores;
 Aumenta a motivação do quadro de pessoal ao dar maior iniciativa e
responsabilidade pela tomada de decisões;
 Permite a utilização dos recursos de forma muito mais eficiente;
 Ajuda a identificar orçamentos inflamados;
 Dá maior liberdade e responsabilidade aos gestores na tomada de decisão;
 Melhora a comunicação organizacional;
 Elimina os processos que não trazem benefícios;
 Agregam melhoria operacionais com melhor custo benefício.
5.Desvantagens do Orçamento Base Zero
Em contrapartida, como qualquer processo ele possui suas desvantagens
São elas:

 Demanda maior envolvimentos dos gestores nos departamentos;


 Exige maior dedicação de tempo por parte dos colaboradores no orçamento;
 Dependendo da empresa, pode gerar conflitos internos
7

 Cria a necessidade de um treinamento especifico dos gestores


 Requer maior nível de honestidade por parte dos gestores;
 Requer maior confiança por parte da diretoria;
 Em uma organização de maior porte, se não houver as ferramentas adequadas
pode ser um desafio;
 Do mesmo modo, organização grande a quantidade de informação necessária
para o processo de orçamentação pode se tornar intratável.
 No geral, a pratica tende a trazer mais benefícios do que adversidade,
principalmente porque obriga toda a empresa a sair da zona de conforto.
6. Como aplicar o orçamento base zero na empresa
A princípio ele deve ser aplicado em qualquer etapa da gestão orçamentário e não
apenas nos gastos e despesas, como as pessoas acreditam.
Algumas etapas que podem ser utilizadas para introduzir o OBZ são
Na hora de realizar as projeções de vendas. É comum que a gerência tenha como base
as vendas do ano anterior acrescidas de um percentual;
Na comercialização de produtos, que podem estar gerando margens ruins ou até mesmo
levando a perda com pessoal que independente do setor de atuação da empresa, são as
despesas com maior representatividade. A aplicação do OBZ pode dar a visão de área de
áreas que estão com necessidades de pessoal ou funcionários que estão sendo subutilizados;
Muitas vezes na hora de montar a ficha dos produtos, alguns fornecedores de insumos e
matéria prima são fixados sem que posteriormente haja uma pesquisa para saber se existem
alternativas mais baratas sem alterar a qualidade do produto final;
Quando há a réplica do orçamento anterior para a criação do novo, alguns serviços
contratados que não são mais utilizados passam despercebidos. O OBZ corrige esse problema
e aponta se aquela despesa necessária, caso contrário faz o corte. O orçamento base zero
parece complicado e trabalhoso a princípio, mas depois vale muito apena.
8

7.Conclusão

Independentemente do modelo a ser adotada, o importante é que a empresa mantenha sempre


os pés no chão e realize os orçamentos com cautela, bom senso e de acordo com a realidade.
É essencial observar os cenários e analisar -lós com base em estudos e números, sem
subestimar
nenhuma necessidade ou realidade. Somente assim o orçamento poderá apresentar resultados
positivo para a empresa. E caso esta parte, de conquistar os resultados, for a mais
desafiadoras, nós temos um material indispensável, feito para quem precisa ajustar esses
aspectos Afinal de pouco adianta, todos os cuidados na hora de fazer o orçamento, adequando
–o às metas da empresa, se pouco sai do papel. O ideal é buscar a ajuda de um profissional da
área, de preferência um condutor especializado. Em suma, a elaboração certamente demanda
dedicação tempo, e treinamento para aplicação do Orçamento Base Zero. Tanto da equipe
quanto dos gestores e após efetuados é importante que a empresa tenha ferramentas par
controlar e garantir que a nova cultura orçamentaria seja seguida. Para garantir a eficiência e
crescimento de qualquer negócio, o esforço em buscar da melhor performance deve ser
permanente. A rotina
empresarial necessita eventualmente da adaptação de tarefas e o OBZ é uma da metodologia
que vem sendo amplamente utilizada pelos empresários.
9

Referências
https://www.parmais.com.br/blog/o-que-e-orcamento-base-obz/LUNKES,Rogerio.João.
Contribuição para a melhoria do processo orçamentário empresarial. Tese de doutorado-
Engenharia da produção. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina,2003.
Sobanski,Jaert J Praticas de orçamento Empresarial-um exercício programado São Paulo-
Editora Atlas,1994
https://www.redaly.org/pdf/762400806.pdf
10

ANEXOS
11
12