Você está na página 1de 469

Homilética completa do Pregador

COMENTÁRIO
NO LIVRO DE

Até o REV. THOMAS ROBINSON, DD


Autor dos Comentários sobre o Cântico dos Cânticos e Daniel

Nova Iorque
FUNK & WAGNALLS EMPRESA
LONDRES E TORONTO
1892

PREFÁCIO

T HE seguinte trabalho foi originalmente destinado a fazer parte do Dr. Van Doren
"Comentário sugestivo e Homilética no Antigo e Novo Testamento", e por conseguinte,
ser acompanhada de notas críticas semelhantes às do Comentário do Autor sobre a
Epístola aos Romanos, já publicados em conexão com essa série. Essa empresa, no
entanto, depois de ter sido dado pelo Dr. Van Doren, foi proposto ao escritor pelos
editores do "Comentário Homilética nos livros do Antigo e do Novo Testamento" para
reconstruir e adaptar o seu trabalho, para que ele possa ser admitido como parte de sua
série. O objectivo dos editores do "Comentário Homilética", no entanto, era bastante
para ajudar na utilização dos comentários existentes do que para produzir um novo,
pretendendo a sua série de conter o mínimo possível do que poderia ser encontrado em
outras exposições. O escritor é profundamente consciente das muitas imperfeições que
aderem a sua obra; ele, no entanto, fez de sua empreitada, na medida em que ele era
capaz, para realizar o objeto dos Editores; e, ao mesmo tempo, para preparar um
trabalho expositivo e homilética sobre o que é reconhecido como um dos livros mais
difíceis da Bíblia, o que pode, com a bênção divina, ser útil tanto para os leitores
comuns da Palavra e àqueles que têm de ministrar aos outros.
Na elaboração de sua obra o autor tenha pedido de todas as ajudas críticas e práticas
dentro de seu alcance, a fim de que ele pode apresentar os resultados dos estudos sobre
os estudiosos da Bíblia mais eminentes e expositores da Palavra até o presente
momento. Ele lamenta que, devido à mudança de plano, ele não é capaz de apresentar
ao aluno os pontos de vista e opiniões dos outros sobre os vários difficiles loci do livro,
como já havia feito em seu comentário sobre Romanos. Se ele tem, portanto, apareceu
em qualquer lugar para adotar os sentimentos que foram expressas por escritores vivos
diante dele, sem mencionar seus nomes, ele aproveita a oportunidade de expressar as
suas obrigações e de solicitar sua condonance gentilmente. Em conexão com os dois
primeiros capítulos, ele estava especialmente satisfeito com observações encontradas
em alguns papéis do "pregador" no Livro de Jó, provavelmente a partir da caneta do
editor realizado, Dr. Thomas.
Aqueles que estão mais familiarizados com a natureza do Livro de Jó, como um dos
livros mais antigos do mundo, se não em si o mais antigo, e com as dificuldades
relacionadas com a língua original da composição, será mais dispostos a fazer provisão
para as imperfeições detectáveis no presente trabalho. Se ele deve ter conseguido algum
grau em ajudar os leitores da Palavra na compreensão espiritual deste freqüentemente
obscuros, mas mais precioso, parte dele, ou na assistência a qualquer ao expor-lo aos
outros, o escritor terá tido o seu desejo realizado , e irá atribuir todos os elogios para ele
"de quem e através de quem e para quem são todas as coisas: a quem seja a glória para
todo o sempre. Amém ".
MORPARÁ ,
Junho 19 º , 187

COMENTÁRIO HOMILÉTICA
ON

TRABALHO
Introdução
I. O caráter geral do Livro. Uma das partes mais grandiosos da Escritura
inspirada. Um armazém reabastecido-céu de conforto e instrução. A Bíblia patriarcal, e
um monumento precioso da teologia primitiva. É com o Antigo Testamento que a
Epístola aos Romanos é o Novo. A história de Jó bem conhecido por cristãos como um
exemplo de paciência (Tiago 5:11). Entendida por eles normalmente e alegoricamente
de Cristo. A partir do segundo século, o livro lido nas igrejas na Semana da
Paixão. Stands única e independente entre os livros da Bíblia. Em suas peças em prosa
tão simples e fácil que uma criança pode compreendê-lo; em sua porção poética, o livro
mais profundo e mais obscura no Antigo Testamento. Contém leite para bebês e carne
forte para aqueles de maior idade. Cravejado com passagens de grandeza e beleza,
ternura e emoção, sublimidade e terror. Reconhecido superar em sublimidade e
majestade todos os outros livros no mundo. Nos últimos tempos estudado como uma
obra-prima da poesia. A fonte da qual alguns dos maiores poetas têm atraído suas
inspirações.Para os crentes sofrendo o som da voz de Fiel a cristã no vale da sombra da
morte.
2. Autor. incerto. Longo acredita pela maioria como Moisés. Moisés bem
familiarizado com o Egito; "Instruído em toda a sabedoria dos egípcios, e poderoso em
palavras e obras" (Atos 7:22); capaz de escrever poesia sublime (como 15 Ex;.. Dt 32 e
33); se treinado na escola da aflição (Hb 11:25); teve oportunidades em Midian para a
obtenção do conhecimento da história e compor o poema. Partes do livro,
provavelmente, em existência anterior, como a poesia tradicional, máximas, ou
provérbios dos sábios anteriores ( por exemplo, 12:13-25;. 15:20-35). A autoria humana
incerto, não há dúvida sobre o Divino. O autor do maior e mais sublime poema no
mundo desconhecido -. Pouco importa que nossos nomes são esquecidos, se nossas
obras viver .
II. Período de Composição. Opiniões divididas. Dois períodos principalmente
afectado. 1 Isso de Moisés (veja acima).; 2. Isso de Davi e Salomão. Vistas de
estudiosos e críticos agora mais geralmente em favor desta última; (1) Desde o estilo eo
caráter da composição; (2) O avançado estado da arte e da civilização indicado; (3) A
ocorrência de certas expressões; (4) A prevalência da idéia da "Sabedoria"; (5) A
semelhança de sentimento e linguagem para aqueles em Salmos e Provérbios,
especialmente no que diz respeito ao estado dos mortos, por exemplo . no Salmo 88 e 89
(as obras de Heman e Ethan (1 Reis 5:11).
III. Personagem do Livro. Uma verdadeira história tratado poeticamente. As
provas; (1) Jó mencionado como uma pessoa histórica com Noé e Daniel (Ez 14:14;
Tiago 5:11 ;) - (2) As localidades real, e os nomes das pessoas não significativas, exceto
a do próprio Jó ;-( 3 ) fiction prolongado não de acordo com o espírito de alta
antiguidade, e, sobretudo, a da Bíblia. Provavelmente os fatos dada substancialmente,
embora não exatamente como eles ocorreram. Os discursos não necessariamente
dado verbatim .
IV. Espécies de composição. um drama, mas apenas em um sentido amplo. A
narrativa didática, a maior parte em uma forma poética e dramática. A discussão de uma
questão grave e solene do corpo do livro. A controvérsia decorre da poesia, a introdução
ea conclusão em prosa. Poesia a mais antiga forma de composição, como o melhor
guardada na memória. Sentimentos e máximas preservadas no Oriente de uma forma
concisa, proverbial, e poética. O livro apresenta a principal característica da poesia
hebraica, viz. paralelismo ou a repetição ligeiramente variada do mesmo sentimento em
cláusulas paralelas.Primeiros exemplos de que em Gênesis 4:23; Judas 14. Paralelismo
uma chave para a interpretação. A poesia de Jó também strophaic ,-arranjado, embora
de forma irregular, em estrofes ou estrofes, cada uma contendo mais ou menos versos
ou cláusulas paralelas conectadas.
V. Genuineness e Integridade do Livro. Toda agora geralmente admitido a ser a
partir de um e do mesmo autor. As três partes,-introdução, controvérsia e conclusão-
intimamente ligada com e necessário para o outro. Os discursos de Eliú necessárias
como um complemento para os outros, e como preparatório para o endereço de
Jeová. Possivelmente, como em alguns outros livros da Escritura, uma segunda mão
inspirada pode ter concluído o livro como temos agora.A deslocação de algumas
passagens também possíveis; as instâncias observado no comentário.
VI. Canonicity e inspiração. universalmente admitido. Sua inspiração não
prejudicado por nossa ignorância do autor humano. O livro aparentemente conhecido
por Ezequiel 600 anos antes de Cristo (Ez 14:14). Traduzido para o grego, como parte
das Escrituras Hebraicas, 270 anos antes de Cristo. Incluído nas Escrituras usado e
referido por Jesus e os apóstolos como a palavra inspirada de Deus. Citado duas vezes
pelo apóstolo (Hb 0:05;. 1 Coríntios 3:19); neste último caso com a forma usual de
citação Escritura: "Está escrito." Sua moralidade e teologia em harmonia com os outros
livros da Escritura. Completa o cânone, apresentando uma visão da Patriarcal
Dispensação. No desenvolvimento da história da Redenção, fica a meio caminho entre a
queda ea crucificação.
VII. . Tema do livro O julgamento de Jó; sua ocasião, natureza, resistência e
edição. O julgamento do homem como recuperado pela graça divina a partir da queda
de Adão. Prova dada contra Satanás que não há tal coisa como a piedade desinteressado
do mundo. Para pagar esta prova, Jó visitado com variada, intensa e acumulado
sofrimento. Discussão Keen decorrentes deste entre Jó e seus três amigos, por que ele é
assim tratada. A causa, segundo os amigos, alguns pecados secretos por parte de Job; de
acordo com o próprio trabalho, a mera vontade arbitrária de Deus. Outro motivo
sugerido por um dos três e mantido por um quinto orador, o projeto-benevolente de
sofrer embora induzida pelo pecado (cap. 5:17; 33:19-30). O livro, a história de um
único eleito em dias patriarcais iniciais, ministrado pelo sofrimento para aprender
praticamente a vida de fé. O ninho em que ele pensou que morrer, raiado de tudo. Job
justos, mas ainda não preparadas para tal mudança. Para ser feita, por tentativa, um
membro da família do peregrino. Job, como Abraão, para ser um dos estranhos de Deus
no mundo (Hb 11:13). Castigado a ser feito participante da santidade de Deus (Hb
12:10). Feito para ter ressurreição, em sua experiência, bem como em seu credo.
VIII. Projeto do Livro. Provavelmente múltiplas. (1) Para mostrar a realidade da
verdadeira religião, a natureza eo poder da fé. (2) Para apresentar a bem-aventurança
dos justos no entanto assaltados pela aflição. (3) Para mostrar que a verdadeira piedade
é a sabedoria, a única forma de bem-estar real e mais alto do homem. (4) Para exibir a
providência de Deus em sua inscrutableness, justiça e misericórdia. (5) Para mostrar
que, no caso dos justos ", por trás de uma providência carrancuda" Deus "se esconde um
sorriso no rosto." (6) Para exibir a coerência entre as verdades da Revelação e as
relações da Providência. (7) Para permitir um exemplo de paciência e confiança em
Deus, sob sorest ensaios, e, assim, conforto ministro e esperança para os crentes
julgados. (8) Para exibir um filho de Deus definir a aprender através de ensaios o poder
de sua vocação celestial. (9) Para ilustrar o fato da depravação humana, mesmo no
melhor. (10) Para ensinar a conquista final sobre Satanás e os triunfos da justiça e da
paz no mundo. (11) Para exibir uma imagem da queda do homem e sua redenção pela fé
no Redentor. (12) Para apresentar no trabalho um tipo de Cristo, o justo sofredor por
causa do homem. O mesmo tipo exibido em muitos dos Salmos, como o vigésimo
segundo e sessenta e nove. Os sofrimentos de Cristo ea glória que deve seguir, a
verdade central da Escrituras do Antigo Testamento (1 Ped. 1:11). O testemunho de
Jesus, o espírito de profecia (Apocalipse 19:10; Lucas 24:27). Este livro, como o resto
do Antigo Testamento, escrito que pela paciência e consolação das Escrituras, tenhamos
esperança (Rm 15:04). Rentável, como toda Escritura inspirada, para o ensino, para a
repreensão, para a correção, para a educação na justiça (2 Tm. 3:16).
IX. Divisões. três divisões gerais com muitas subordinadas; saber, a introdução ou
prólogo (cap. 1, 2).; a controvérsia, inclusive lamentação de Jó como a ocasião dele (3-
42:6); a conclusão ou epílogo (42:7, & c.). Duas partes na controvérsia:-a Controvérsia
adequado entre Jó e seus três amigos; ea solução do mesmo, nos discursos de Elihu eo
endereço de Jeová.
X. Análise de Conteúdo. -I. PRIMEIRA DIVISÃO: introdução histórica (em prosa)
(cap. 1, 2) (1) o caráter de Jó, prosperidade e caminhada (1:1-5). (2) o propósito de
Jeová para provar Jó pelo sofrimento (i.) através da perda da propriedade (1:16-17; (ii.)
perda de filhos (18, 19); (iii.) perda da saúde (2:1 - (3) perseverança 8) de Jó, em sua
piedade (1:20-22;.. 2:9, 10) (4) A visita de seus amigos como a preparação para o
conflito (2:11-13).
. II SEGUNDA DIVISÃO: A controvérsia ea sua solução (na poesia). (1) lamento
desalentado de Jó, a ocasião imediata da controvérsia (cap. 3). (2) A controvérsia
adequada, em três ciclos ou cursos de diálogos.
Primeiro Curso: Início da controvérsia (4-14).
Primeiro Diálogo -Elifaz e Jó (4-7). (1) Elifaz acusa Jó e exorta-o ao
arrependimento (4, 5). (2) Job justifica seu lamento e queixa-se de seus amigos (6, 7).
Segundo Diálogo -Bildade e Job (8-10). (1) Bildade reprova trabalho e lembra do
fim da maldade (8). (2) Jó mantém sua inocência e se queixa de gravidade misteriosa de
Deus (9, 10).
Terceiro Diálogo -Zofar e Job (11-14). (1) Zofar acusa severamente Job e exorta-o
ao arrependimento (11). (2) Jó ataca seus amigos como carente de sabedoria e justiça, e
dirige-se a Deus, ainda mantendo sua inocência, e queixando-se do lote geral da
humanidade (12-14).
Segundo Curso: Crescimento da controvérsia (15-21).
Primeiro Diálogo -Elifaz e Jó (15-17). (1) Elifaz repreende obstinação de Jó em
manter sua inocência, e afirma justa retribuição de Deus sobre os malfeitores (15) (2) Jó
lamenta sua condição desamparada, mas manifesta a esperança confiante de um
reconhecimento futuro de sua inocência (16, 17).
Segundo Diálogo -Bildade e Jó (18, 19). (1) Bildade repreende Jó como um
conversador turbulento vazio, e lembra do destino dos ímpios (18) (2) retortas trabalho
sobre seus amigos, lamenta seus sofrimentos, mas manifesta confiança em Deus como
seu Redentor e Avenger, e avisa seus amigos da conseqüência de sua falta de caridade
(19).
Terceiro Diálogo -Zofar e Jó (20, 21). (1) Zofar mantém a prosperidade de curta
duração e amargo fim dos ímpios (21). (2) Trabalho em resposta afirma a sua
prosperidade freqüentes e as aflições do divino (21).
Terceiro Curso: Altura da controvérsia (22-27).
Primeiro Diálogo -Elifaz e Jó (22-24). (1) Elifaz acusa abertamente trabalho de
grandes pecados e avisa-o a arrepender-se (22). (2) Jó expressa seu desejo de que Deus
iria aparecer e decidir o caso a si mesmo, mas lamenta sua retirada dele, contando ao
mesmo tempo similiar casos de desigualdade aparente do procedimento divino (23, 24).
Segundo Diálogo -Bildade e Jó (25, 26). (1) Bildade declara brevemente de Deus
grandeza e pureza, e vileza do homem (25). (2) Job ridiculariza-lugares comuns de
Bildade, e amplia muito mais plenamente a soberania eo poder de Deus (26).
Trabalho sozinho no campo (27, 28). (1) Solenemente re-afirma sua inocência, e
declara sua alegria em Deus, com o fim certo miserável dos ímpios (27). (2) sugere que
a sabedoria que pode resolver o problema só é encontrado com e através de meio de
verdadeira piedade (28).
A solução da controvérsia.
Primeiro Passo da solução: A culpa não pode ser a causa dos sofrimentos
peculiares . Monólogo de Job (29-31). (1) retrospectiva Saudade do ex prosperidade
(29). (2) Descrição Mournful de sua atual condição (30). (3) protesto solene da sua
liberdade de pecados abertos e secretos (31).
Segundo passo: aflições do justo castigo e purificação . O discurso de Eliú (32-
37). (1) A sua introdução pelo poeta, em prosa (32:1-6). (2) O motivo e as razões para
se juntar na controvérsia (6-22).
Sua primeira fala (33). (1) convida a atenção de Jó para si mesmo como um juiz leve
do seu caso (1-7). (2) Culpa sua confiança em sua inocência (8-11). (3) Declara relações
graciosas de Deus com os homens para trazê-los ao arrependimento (12-30).
Seu segundo discurso (34). (1) Culpa Job para duvidar da justiça de Deus (1-9). (2)
Afirma que a justiça, conforme necessário, para o governo do mundo (10-30). (3) o
pecado e loucura em acusar Deus de injustiça de repreende Jó, e em chamar a Ele para
decidir a controvérsia (31-37).
Seu terceiro discurso (35). Culpa do trabalho para pensar piedade inútil ao seu
possuidor (1-8). Dá razão para a continuação dos sofrimentos (9-16).
Seu quarto discurso (36-37). (1) defende a justiça de Deus na terra de Sua objeto
benevolente em aflige (1-21), e das Suas operações sábios e poderosos da natureza (22-
37; 37:1-13). (2) Mostra as lições dessas operações (14-24).
Terceiro passo na solução: Nenhum podem disputar contra Deus . Discursos de
Jeová, com a confissão de Jó (38, 42:1-6).
Aparência de Jeová e desafio a Jó (38:1-3).
Sua primeira fala (38-39). (1) Desafios do trabalho para responder a várias questões
em relação à criação (4-15); para o universo visível e poderes da natureza (16-27); ao
vento e estrelados céus (28-38); para a preservação e propagação de animais selvagens
(39:1-30). (2) Conclusão de expressão, com a resposta humilde de Jó (40:1-5).
Segundo discurso de Jeová (40:6, & c., 41). (1) reprova Job para duvidar da justiça
de Deus (40:7-14). (2) Pontos de humilhar provas de sua fraqueza em relação a certos
animais, como o Behemoth e Leviathan (40:15, & c., 41).
Humilde confissão de Jó do poder divino e de sua própria culpa e loucura (42:1-6).
III. TERCEIRA DIVISÃO . Conclusão histórica, em prosa (42:7-15). (1) A justificação
de Jeová de Jó diante de seus amigos (7-10). (2) a restauração de trabalho para ex-honra
e dignidade (11, 12). (3) A duplicação de sua propriedade e as crianças (12-17).

CAPÍTULO 1:1-3
PRIMEIRA PARTE DE PROSA INTRODUÇÃO DO LIVRO OU UM
POEMA

A personalidade de I. Job (versículo 1). "Havia um homem," & c.


1. Sua existência real . Job um, e não um personagem fictício histórico. Mencionado
com Noé e Daniel (Ez 14:14). Viveu no tempo dos patriarcas. Morreu cerca de 200 anos
de idade; Abraão, 175; seu pai Tera, 205. nenhuma alusão aparente no Livro do Êxodo
ou a Outorga da Lei. Culto, maneiras e costumes, as de tempos patriarcais. Sua
existência prova que Deus nunca deixou a Si mesmo sem uma testemunha .
2. Sua residência . "Na terra de Uz." Uz, a leste ou sudeste da Palestina. Ao lado os
edomitas, que aparecem ao mesmo tempo ter ocupado ele (Lam. 4:21).Provavelmente
na Arábia Deserta, entre a Palestina e do Eufrates. Uz o nome de um filho de Aram,
filho de Sem (Gn 10:23); do primogênito de Naor, irmão de Abraão (Gn 22:21); e do
neto de Seir, o horeu (Gn 36:28). O país chamado de um destes. País de Jó, como
Abraão, na época com tendência à idolatria (cap. 31:26-28). Graça encontrado
florescente nas situações mais desfavoráveis . Job, como Abraão e Daniel, encontrado
"fiel entre os infiéis." Para ser piedoso entre os ímpios uma elevada excelência e
honra . Então Obadias na corte de Acabe e os santos no palácio de Cesar (1 Reis 18:12;.
Phil 4:22).
3. Seu nome . "Cujo nome era Jó". Denota "perseguidos", ou "o penitente." Nomes
no elenco muitas vezes significativo,-descritivo de caráter ou história. Às vezes,
determinado a partir de eventos relacionados com o nascimento, como Jabez, Ichabod,
& c. Às vezes, mudou para outro em vida após a morte, como Jacob para Israel,
Jedidiah para Salomão. Benoni, "filho da minha aflição", mudou por Jacob para
Benjamin, - "filho da minha mão direita" (Gn 35:18). Jó pensou por alguns como sendo
o mesmo com Jobabe (Gn 10:29). "Job" também o nome de um dos filhos de Issacar
(Gn 46:13). Nome de Jó uma lembrança do reverso possível ou real para sua
prosperidade (cap. 3:25, 26). Suas aflições de ser lembrado como das águas que já
passaram (cap. 11:16). rentável, bem como agradável, para lembrar os problemas do
passado (Salmo 42:6, 8).
II. Seu caráter . "Aquele homem era perfeito," & c. A questão não é tanto o que um
homem  FAZ como o que ele  É . Graça mencionado anteriormente grandeza. Uma
caráter gracioso e bênçãos espirituais escolhidos posses de um homem .
. "Perfeito" implica: 1. Integralidade . Trabalho completo em todas as partes de seu
caráter moral (Tiago 1:4). Como um corpo humano com nenhum membro ou órgão que
querem ou imperfeitos. Moralidade e religião de um homem a ser caracterizada
por simetria e perfeição. Atenção para não ser dado a uma classe de tarefas em
detrimento do outro .-Job consciencioso no cumprimento de todos os deveres da vida
(Sl 119:6). Mantido, como Paulo, uma consciência livre de ofensa, tanto para com Deus
e os homens (Atos 24:16). Crentes ser inteiramente santificados, ao longo de corpo,
alma e espírito (1 Ts. 5:23.) realmente são santificados em todas as partes, embora
cada parte não santificados . Um homem perfeito, no sentido do Novo Testamento, um
avançado, maduro, e plenamente instruídos cristã (Fp 3:15; 1 Cor 2:06;.. Ef 4:13; Tiago
3:2).
2. Sinceridade . Perfeição do trabalho, sim, que de propósito do que o
desempenho. Voltado constantemente em perfeição. Não sem pecado, mas sincero.Sem
dolo (João 11:57). Sem hipocrisia para com Deus ou duplicidade em relação ao
homem. Sinceridade a fundação de um caráter gracioso . Dá religião todo seu valor e
beleza. Sinceridade de Deus é a perfeição evangélica. Crentes sinceros e de som coração
aos olhos de Deus "perfeito".
3 inocência . O caráter de Zacarias e Isabel (Lucas 1:6). Sem falha encontrada em
Daniel, até mesmo por seus inimigos (Dan. 6:4). A integridade moral é a perfeição da
Bíblia. Paulo viveu em toda a boa consciência (Atos 24:2). Job irrepreensível embora
não sem pecado. Repreendido por Jeová (cap. 42:5, 6). Noé disse que ser perfeito
testemunho de (Gn 6:9). Por Deus para inocência de Jó (cap. 2:3). Seu próprio (cap.
31 todo ).
Perfeição Cristã
Uma certa perfeição pertencente aos santos, tanto no Antigo e Novo Testamentos. A
santidade de crentes na terra, parcial e progressiva . Cristo o único absolutamente justo
e perfeito. Os crentes perfeitos e completos nele, agora representativamente , a
seguir pessoalmente (Col. 2:10). Temos aqui umacomeçaram a perfeição em
conformidade à imagem de Cristo (Rm 8:09, 29) para. Essa conformidade a ser em
tempo absoluto e completo (2 Coríntios. 3:18).Cristo fez para aqueles que estão nele
tanto "sabedoria" e "santificação" (1 Coríntios. 1:30). Os crentes apenas aperfeiçoado no
amor (1 João 4:18). O caso de Jó (cap. 29:11, 16; 31:16, 20). Ame o cumprimento da lei
(Rm 13:10). Perfeição exigido por Deus em todos os seus filhos (Mt 5:48; Gênesis 17:1;
Jam 1:04.).Para ser constantemente pressionado depois por eles (Fp 3:12, 14). Desejo e
esforçar-se depois de um teste de sinceridade. Não costuma ser atingida sem aflições
(Hebreus 5:08; 12:10, 11). O Capitão de nossa salvação se fez perfeito através do
sofrimento (Hb 2:10). Job íntegro e reto diante de suas provações, humilde e
contrito após eles (cap. 40:4; 42:6.
"Vertical". Refere-se ao coração e vida. Ou, "perfeito" internamente ", em pé"
externally.-Job exteriormente o que ele era por dentro, e vice-versa. Retidão de vida e
realizar a melhor prova da sinceridade para dentro . Quando o coração é sincero para
com Deus, as ações serão apenas para os homens."Vertical" = reta. Job realizou o
caminho reto da retidão. Os caminhos de pecado torto. Josué para não virar para a
direita ou para a esquerda (Josué 1:7). Como Daniel, Jó fez o que era certo,
independentemente das consequências (Daniel 6:10). "Perfect" e "vertical" também
ligado nos Salmos (Salmo 37:37). Os dois completar o caráter moral de um homem de
Deus.
"Temente a Deus". Outro elemento em seu caráter, e representando a.
Anterior Religião, ou o temor de Deus, a verdadeira base da moralidade . A primeira
tábua da lei da fundação do e preparação para o segundo. Uma moral sem religião é um
corpo sem alma .-Job profundamente religioso. O horizonte de sua alma cheia de Deus
(cap. 29:3, 4; 31:23). Olhou para todas as coisas em sua relação com Deus e Sua
vontade (cap. 31:2, 14, 15, 28). Reverenciado Sua majestade, considerada a Sua
autoridade, temido Sua ira. Temido Deus , não os ídolos de seus compatriotas (cap.
31:26, 27). Então Cornélio (Atos 10:02). Temiam, não com um servil, mas um medo,
um medo filial juntamente com confiança e amor. O medo dos santos, em vez do medo
de ofender do que o medo do sofrimento . Os crentes temem a Deus por Sua bondade ,
bem como a Sua grandeza (Oséias 3:5). Santos teme a Deus, porque Ele perdoa , os
pecadores porque Ele pune (Sl 130:4). medo Filial o produto da livre graça de Deus
revelada no Evangelho (Jr 32:39, 40;. Rom 8:15). A raiz de toda verdadeira
religião. Santidade aperfeiçoado nele (2 Coríntios. 07:01. Perdão através do sangue de
Jesus transmitida com vista a ele (Sl 130:4). Esse medo exigido por Deus (Jeremias
5:22). Devido a Ele (Sl .. 89:7) lança fora o medo do homem (Hb 11:27; Dan 3:16-18)
-.. O temor de Deus o segredo da verdadeira coragem e resistência Maximus, um
general romano, procurou-Fabius. para impressionar os seus soldados com reverência
aos deuses como o melhor meio de confirmar seu valor [ Plutarco ].
"Mal evitado." Heb. , "Infiltrados do mal", a partir de sua prática e presença. Se
apressou longe dele como da presença de um monstro. Evitado como ofensiva a Deus e
em si mesmo repugnante e abominável. Às vezes, mais difícil de evitar o mal do que
para a prática de bom . O mal, muitas vezes na moda.Seguido pela multidão (Êx
23:02;. Matt 7:13). Para afastar o mal o efeito e as provas do temor de Deus (Sl 04:04;.
Pv 8:13; 16:06). Exibe a espiritualidade ea força da santidade. O espírito ativo contra o
mal, a fim de afastar-se dele. Os crentes na Terra cercados de tentações para o mal. Job
evitado tudo mal. Cada aparência de que ele seja absteve de (1 Tess. 5:22). O mal deve
ser afastada a sua agradável , bem como suas repulsivas formas. Não só o próprio mal a
ser evitado, mas seus ocasiões, tentações e incentivos (Pv 4:14, 15;. Matt 5:29, 30). Job
retirou os olhos do mal, assim como as mãos e os pés (cap. 31:1). Para afastar o mal
necessário para perseverar no bem. Graça recebeu a ser cuidadosamente guardada e
preservada. De Jó perfeição não impecabilidade, mas uma luta constante contra o
pecado.
III. Sua prosperidade
Em três indicações (vers. 2).
1. Seus filhos . "Não nascemos para ele." Children estima uma grande parte da
prosperidade e da felicidade de um homem, especialmente em OT vezes.Visto como
uma marca do favor divino e bênção (Sl 127:3-5; 128:3, 4). Mencionado pela primeira
vez como a parte principal da prosperidade exterior do Trabalho. Sua felicidade, no
entanto, não apenas em ter filhos, mas tê-los piedoso (versículo 5). "Nascido para ele .
"Seus filhos confortos e bênçãos para ele.eminentes Job para a santidade, ainda não é
um eremita ou recluso .
"Sete filhos e três filhas." em número e sexo o ideal de uma família perfeita. Ambos
os números, bem como sua soma, místico e simbólicos. "Sete", indicativo
de perfeição ; "Dez", da multidão . Quanto mais filhos, se gracioso, a maior
bênção. Mais. Filhos do que filhas, um aprimoramento de sua propriedade uma grande
família nenhum obstáculo à piedade, retidão e caridade (cap. 29:11-17; 31:13-20,
32). Assim, Enoque andou com Deus 300 anos e gerou filhos e filhas (Gn 5:22).
2. Sua propriedade . "Sua substância era de sete mil ovelhas," & c. Job descrito
como um príncipe árabe, emir ou xeque. Sua posse em gado , embora não Bedowin
vagando (cap. 29:7). Sem terras ou casas mencionado, embora vivendo em ou perto de
uma cidade. Aparece, como Isaac, a cultivaram terras pertencentes a outros (cap.
31:39). Riqueza, em tempos mais antigos, não reconhecida pela extensão da terra, mas o
número de gado (Gn 0:06; 24:35; 30:43).sabedoria celestial a única "substância
real "(Provérbios 08:21; 23:05 ). Piedade e caridade normalmente a melhor maneira de
prosperar, mesmo neste mundo . Oração aguça as ferramentas, os óleos das rodas, e traz
uma bênção. Riches um mal apenas em seu abuso . Na mão uma bênção , no coração de
umamaldição . Riquezas não é ruim , portanto dada ao bem; não é o melhor , pois dada
também ao mau . Retirado do bom para o julgamento , do ruim paracondenação ou
punição . Não dinheiro, mas o amor dela, a raiz de todos os males (1 Tm. 6:10). A graça
de trabalho visto em seus tendo riquezas sem definir seu coração sobre eles (cap. 31:24,
25;. Ps 62:10). Um dos poucos exemplos em que o camelo recebe pelo buraco da agulha
(Mateus 19:24). No NT, os pobres deste mundo muitas vezes escolhido como herdeiros
do reino (Tiago 2:5). O próprio Mestre, sem um lugar em que reclinar a cabeça (Mt
8:20). O suficiente para o servo que ele seja como o seu Senhor (Mt 10:25). Job
piedoso, sua piedade e agindo como um amigo para sua prosperidade; próspero, e sua
prosperidade dando um brilho a sua piedade [ Henry ].
Body "casa". Dos servos ou escravos necessários para gado e agricultura. Escravos
de Jó ou servos tratados por ele com justiça e humanidade (cap. 31:13).Considerado por
ele como aos olhos de Deus em pé de igualdade com o próprio (cap. 31:14). Tudo
poderia dar testemunho honrosa para sua conduta e caráter (cap. 31:31). Como Abraão,
sem dúvida, eles tinham treinado de Deus serviço, bem como a sua própria (Gn 14:14).
3. Sua dignidade . "De modo que" (ou, "e") ", ele foi o maior", & c. Um novo
recurso em sua prosperidade. Provavelmente indica sua eminência e classificar como
um príncipe ou magistrado. Job não só o mais rico , mas o mais respeitado na terra
(Gênesis 24:35; 26:13;. Eclesiastes 2:9). Um homem de grande autoridade, e não apenas
de suas posses , mas seu caráter . Sua grandeza não só a de riqueza , mas de intelectuais
e morais no valor de (cap. 29:11, 16; 31:16-20). Mencionado para mostrar a grandeza
de sua queda e sua graça em suportar isso. Job, como David e Daniel, um exemplo de
graça juntamente com nobreza terrena. Graça graças a posição mais alta.  Bondade, a
jóia mais bela em uma coroa terrena . Graça encontrados em cada estação. Nem muitos
os nobres são chamados, mas sempre alguns (1 Coríntios. 1:26). Pobre Lázaro repousa
no seio de Abraão rico. Bondade aparece o mais excelente quando associada a grandeza
mundana. Tem então a maioria de superar e pode difundir mais a sua influência.
"Homens do Oriente". "O Oriente" aplicada a países expressos da Palestina, como o
norte da Arábia. Heb. , "Sons do Oriente." Notável por suas riquezas, mas trabalho o
mais rico de todos eles. Fácil com Deus para fazer seus filhos o melhor , mas no amor
muitas vezes os coloca entre os menos neste mundo (1 Coríntios. 1:27, 28).

CAPÍTULO 1:4, 5
SEGUNDA PARTE DO PROSA INTRODUÇÃO

A felicidade de I. Profissão Em seus filhos (versículo 4).


"Iam seus filhos," & c. Sua festejando o meio de convívio social e de manter
relações amistosas com o outro. Shows (1) os hábitos sociais de seus filhos; (2) o amor
ea harmonia reinante entre eles. Uma exemplificação de Ps. 133:1. Contrastando com a
família de Adão (Gn 4:8); de Abraão (Gênesis 21:09; de Isaque (Gn 27:41); de Jacó (Gn
37:4);. de Davi (2 Samuel 13:28).

Festa
"Festejando" legal,-quando (1) moderada; (2) sazonal; (3) no temor de Deus; (4)
com reconhecimento e gratidão de sua bondade; (5), sem ofensa para os outros; (6) com
a lembrança de caridade aos pobres e necessitados (Lucas 14:12-14;. Eclesiastes 3:4). A
regra geral de festa cristã (1 Coríntios. 10:31). A sua limitação (Rm 14:20, 21; 1 Cor
8:13;. 10:32, 33). Vezes fora de época para a festa (Amós 6:4-6; Joel 2:16; Is 22:12,
13.). Presença e milagre de Cristo, na Cana uma sanção para épocas especiais de festa
temperada (João 2:1-11). A criatura feita não apenas por necessidade, mas alegria
(Salmo 104:14, 15).
Os filhos de Jó festejaram (1) em suas próprias casas; indicando a sua riqueza,
ordem e harmonia;-também, a maturidade da sua idade. Melhora a calamidade de sua
morte. (2) "Cada um no seu próprio dia", ou seja . seu aniversário, ou o dia em que
chegou a sua vez para entreter o resto. Aniversários no leste dias de grande alegria (Gn
40:20;. Matt 14:6). (3.) Eles mandou chamar a seus "três irmãs", suposto, como as
mulheres no Oriente, para viver com a sua mãe, em sua própria tenda ou apartamento
(Gn 24:67; 31:33, 34; Esther 2:9-14). Bela imagem de harmonia e afeição
fraternal. Prova de como Jó tinha treinado a sua família .
II. Cuidado de Jó espiritual sobre seus filhos (versículo 5).
"E foi assim, quando," & c. Na conclusão de cada festa Ofertas de emprego
sacrifícios especiais para seus filhos. Incerto se seus filhos estavam presentes, embora
provável. "Ele mandou e os santificava;" (1) Fazendo o que é imediatamente após
relacionada; ou, (2) exortando-os a preparar-se para a solenidade que se aproxima. Em
linguagem O. T, as pessoas muitas vezes disse para fazer o que eles recomendam que
ser feito . Os membros da família geralmente presente no sacrifício da família (1 Sm
20:06, 29.)-Assim. Aprender: -
1. os cristãos a ver que suas famílias observar adoração a Deus, bem como a si
mesmos . Família adoram uma instituição de Deus. Um reconhecimento de Deus como
o Deus da família e autor de bênçãos familiares. Uma família, uma uma unblessed sem
oração. Uma família sem culto, um jardim sem uma cerca. A presença das crianças no
culto familiar diário calculado para produzir (1) temor reverencial e confiança filial para
com Deus; (2) Quanto Dutiful, submissão e obediência para com os seus pais; (3)
Harmonia, carinho e simpatia para com o outro.
2. Preparação necessária para serviços solenes e abordagens de Deus (Ex. 19:10,
14;. Ps 26:2). Como os homens medem a Deus em preparação , Deus medidas para os
homens em bênção [ Trapp ]. Deus não deve ser adorado descuidada e desleixada, mas
da melhor maneira possível (Ec. 5:1). Judeus tinham a sua preparação e fore-preparação
para a Páscoa. Antes de Cristo, tal preparação moral e cerimonial (Gn 35:2). Depois de
Cristo, somente moral (Sl 26:2).
Job tomou medidas para manter seus filhos em estado puro e perdoados. Os pais
não podem fazer seus filhos adoradores espirituais, mas pode trazê-los para
ordenanças espirituais . Não pode dar converter graça, mas pode empregar o meio pelo
qual Deus pode transmiti-la.
Trabalho reconhecido e procurado de cumprir as suas responsabilidades como
pai. Realizado relação de seus filhos a Deus e da eternidade. Daí mais preocupados que
eles devem ter graça em seu coração de ouro em sua casa ; deve estar no favor
de Deus do que desfrutar os sorrisos do mundo ; deve sersantificado para
o próximo mundo do que ser realizado por este . Solicitude de Jó contrasta com a
indiferença de Eli (1 Sam. 2:29). responsabilidade dos pais pelos seus filhos não cessa
com a sua infância . Embora não mais protegido por do pai telhado , eles podem e
devem ser protegidos por do pai orações.
"Levantaram-se cedo." O seu zelo e fervor. Impaciente até que Deus se reconciliou
com seus filhos. Uma hora mais cedo exigido pela grandeza do trabalho, bem como
a solenidade do mesmo. Sacrifícios geralmente oferecidos no início da manhã (Êxodo
32:6). Não é seguro para deixar o pecado sem arrependimento de ser e perdoados . A
resolução do salmista (Sl 63:1). Prática de Abraão (Gn 22:03). Isso de Moisés (Ex.
24:4;. De Jesus Cristo (Marcos 1:35) Tem promessa especial ligado a ele (Prov. 8:17) O
que nossas mãos encontrar para fazer, para ser feito com as nossas forças (Ec..
9:10). Bem, para começar o dia com oração e aplicação da Expiação Deus., o autor
de todos os dias , deve ter a primeira hora do mesmo. A mente, em seguida, mais fresco
e mais livre de cuidados e distrações terrena. adoração Precoce ensinou pela luz da
natureza. praticado pelos pagãos (1 Sam. 05:03, 4).
III. A fé de Jó na Expiação
"Ofereceu holocaustos", como o chefe da família. Costume patriarcal. Então Abraão
(Gn 12.7, 8); Isaac (Gn 26:25); Jacob (Gênesis 33:20; 35:6). A Lei com uma família
sacerdotal ainda não instituído.

Sacrifícios
O "holocausto" uma vítima que foi morto e toda queimada sobre o altar (Lev.
01:09). Segundo a lei, pode ser um novilho, um carneiro, uma cabra, ou rolas (Lev.
01:02, 10 , 14). Holocaustos os únicos sacrifícios mencionados nos tempos
patriarcais. Sacrifícios oferecidos a partir do primeiro período. Encontrado na família de
Adão (Gn 4:4). Provavelmente prescrito pelo próprio Deus sobre o homem dia caiu. Os
primeiros sacrifícios, provavelmente, os animais com peles cujo Deus proveu casacos
para os nossos primeiros pais (Gn 3:21). O primeiro sentido expresso de Deus sobre
sacrifício dada a Abraão (Gn 15:09). Destina-se a manter em vista a Semente prometida,
a ser ferido em lugar do homem (Gn 3:15). Oferecido com cada abordagem especial
para Deus. No culto sem sacrifício.Sem derramamento de sangue não há remissão, e
sem remissão abordagem não aceitável a Deus. Sacrifícios disse (1) de culpa; (2) de
punição; (3) de substituição. Às vezes eucarística , ou relacionadas com ações de
graças . Então Noé (Gn 8:20), Às vezes Federativa , ou conectado com um pacto (Ex.
24:4, 8). No caso de Jó, simplesmente expiatório , ou com vista a remissão dos
pecados . Daí a sua fé (Hb 2:4). Sacrifício, como um substituto para o ofensor,
um instinto natural . Assim, bem como de tractor , universal no mundo
selvagem. Existe , por vezes, os humanos oferecido, a partir de mais do que suposto
valor mudos animais. Impossível que o sangue de touros e bodes para tirar o pecado
(Hebreus 10:4). A insuficiência de todos esses sacrifícios profundamente sentidas na
consciência (Mq 6:6, 7). Todo sacrifício sangrento um dedo apontando para o único
suficiente no Calvário (João 1:29). Daí o grito na cruz, "Está consumado", e do véu
rasgado (João 19:30;.. Matt 27:51)
"Morrer alguém, ou a justiça deve, a não ser por ele
Alguma outra capaz e como disposto , o pagamento
A satisfação rígida, a morte para a morte ".
Milton .

"De acordo com o número de todos eles." Uma vítima para cada um dos sete
filhos. Job não niggard no serviço de Deus. Crianças para receber oração individual e
especificamente . Cada um tem o seu temperamento e as circunstâncias, provações e
tentações, pecados particular e quer. uma oferta de Cristo suficiente para todos e para
sempre (Hebreus 10:12-14). aplicação particular da expiação a ser feita por e para
cada um . Cada pecador precisa de umsubstituto para si mesmo ou de um interesse
pessoal na grande universal. "Ele deu a si mesmo em resgate por todos ", a ser seguido
por-" Ele se entregou pormim "(1 Tm 2:06;.. Gal 2,20).
"Pois Jó disse:" dentro de si mesmo ou para os outros. Razão especial para que Job
agora sacrificado. Deveres Religiões de ser fundamentada em razões inteligentes . Deus
requer um serviço razoável (Rm 0:01. Nem a ignorância , mas a inteligência , a mãe da
verdadeira devoção. "Chame-o sábio cujas ações, palavras e passos são todos uma
clara porque a um claro por que "[ Lavater ].
"Pode-se meus filhos tenham pecado,"-durante suas festividades. Um sacrifício de
sangue, tornadas necessárias pelo pecado , que só pode ser lavado pelo sangue (Hb
9:22). Pecado tal ultraje no universo de Deus, que só o sangue pode expiar ele
[ Talmage ]. "Ele pode ser. " Suspeita de pecado, muito mais aconsciência dele, deve
nos enviar de uma vez para o sangue de Cristo. A bênção de ter uma consciência
sensível. Estar sem pecado permitido , a santidade deterra ; estar sem pecado em tudo ,
a santidade do céu. Sin facilmente cometidos no tumulto e onda de prazer . O tempo
de segurança o tempo de maiorapreensão . Os filhos de Jó geralmente devotos. Seu
pecado agora apenas uma contingência ; mas muito possível um. Seu perigo que de-(1)
pensamentos vão;(2) sentimentos excitados; (3) palavras desprotegido. Motivo de
preocupação do Trabalho-(1) No depravação do coração; (2) a fragilidade ea loucura da
juventude; (3) no incidente tentações para um banquete. Vinho escarnecedor; pecado
facilmente cometidos sob sua influência (Prov. 20:01; 23:29-35). Um guarda dupla
necessário no uso social da mesma - "Deus amaldiçoou no seu coração;". Censurou-Lo
ou renunciaram para o momento. A mesma palavra geralmente traduzida como
"abençoar." Às vezes também o contrário, como 1 Reis 21:10. Bênção na habitual Leste
em despedida, bem como reunião (Gênesis 47:7-10; 1 Reis 8:66). Assim, ou a partir de
um uso hebraico peculiar, o duplo sentido provável da palavra aqui, bem como no
cap. 02:09. admitidos pecado uma renúncia temporária de Deus. Pecado em si um
elemento de separação entre Deus ea alma. Grande perigo de tal renúncia em festa e
prazeres mundanos . "Em seu coração;" - (1) pensando levemente do favor de Deus em
comparação com gozo presente: o contraste do Salmo 4:6, 7; (2). Esquecendo e não
reconhecendo Deus como o autor de todas as suas misericórdias pecados do coração ou
secretas para não ser levemente pensado (Sl 19:12;. 1 Cor 4:4). Esses pecados são (1)
Dangerous; (2) Merecendo condenação; (3) Precisa de sangue expiatório. A moral dos
filhos de trabalho. Job apreensivo só depecados coração .
IV. O hábito ea continuidade de piedade de Jó
"Assim fazia Jó continuamente." Marg: "Todos os dias," ou, enquanto a festa
durou;. ou melhor, na conclusão de cada tal festa. Piedade de Jó habitual e
constante. Mark de sua sinceridade. Aquele que serve a Deus com retidão irá servi-Lo
continuamente [ M. Henry ]. As mesmas ocasiões sempre susceptível de provocar os
mesmos pecados. A mesma natureza corrupta sempre presente. pecados frescas
requerem perdão fresco . Renovado perdão requer renovada aplicação para o sangue
expiatório. O sangue de Jesus a fonte sempre cheia e sempre livre. Oração e cuidado
para seguir o divino através da vida . Constant lavagem dos pés necessários (João
13:10).

CAPÍTULO 1:6-12
TERCEIRA PARTE DO PROSA INTRODUÇÃO

I. O conselho celestial (v. 6). "Houve um dia." O que Deus decreta na eternidade


tem seu dia de realização no tempo . "Tudo tem sua hora" [ hebraico provérbio ].
"Os filhos de Deus vieram." Representação judicial e administração de Deus. Então,
1 Reis 22:19. O véu que separa o visível do invisível desviados. Revela uma assembléia
de ministros angélicos de Deus e se entre eles. ensaios de All trabalho o resultado de
transações no céu . O mesmo acontece com os sofrimentos ea morte de grande antítipo
de Jó (Atos 2:23, 4:27, 28); e dos ensaios do mínimo de membros Seu sofrimento (Rm
8:28-30).

Anjos
"Filhos de Deus", isto é , anjos, espíritos celestes. Então 38:7. Todos os espíritos
ministradores empregadas no serviço de Jeová (Sl 103:21;. Heb 1:14) incluindo Talvez
os espíritos dos fiéis defuntos (Rev. 07:13; 22:08, 9; Atos 0:14, 15). "Filhos de Deus", a
partir de sua natureza ; "anjos", ou mensageiros, a partir de seu escritório . "Filhos de
Deus", de criação ; "anjos", por Divino nomeação . "Filhos de Deus", como semelhante
a Deus, - (1) na espiritualidade de substância; (2) em qualidades intelectuais, morais e
físicas (Sl 103:20). De várias classes e ordens, e investiu com vários poderes e encargos
(Rm 8:38; Ef 1:21; Colossenses 1:16, 2 Pedro 2:11; Rev. 14:18, 16:5; 19.: . 17) -
"apresentar-se perante o Senhor", como seus ministros ou assistentes (Pv 22:29;
Zacarias 06:05, Lucas 1:19).. Pronto para receber e executar suas ordens e para tornar a
sua conta. "Milhares de Sua velocidade de licitação, e pós o'er terra e do oceano."Como
supremo Governador, Deus toma conhecimento de tudo o que é feito neste e em outros
mundos. Espíritos poderosos, os ministros e executores de Seus ditames . Tal
empregado na destruição das cidades da planície (Gênesis 19:01, 12, 13); na
promulgação da lei no monte Sinai (Gl 3:19, Atos 07:53;. Ps 68:17); na destruição do
exército e libertação de Jerusalém (Is. 37:36) assírio; na restauração da igreja e Estado
judaico depois do cativeiro (Dan. 2:20, 21;. Zacarias 1:10, 11, 20, 21; 6:1-3); na criação
e difusão do Evangelho (Lucas 2:9-12; João 1:51); na destruição do reino do Anticristo
(Ap 19:14); nas transações do último dia (Mt 13:41, 49, 50); no serviço de crentes
individuais (Hb 1:14; Atos 12:7); proeminentemente na de seu chefe encarnado (Sl
91:11, 12;. Matt 4:11).
"O SENHOR ". Heb. , "Jeová". Sempre com esse significado quando impresso em
letras maiúsculas. Indica (1) A, eterno, imutável Ser auto-existente (Êxodo 3:14); (2) O
fiel cumpridor das relações de aliança e compromissos. Não praticamente conhecido aos
patriarcas antes de Moisés por este nome (Ex. 6:3).Apareceu somente na Sarça Ardente
como o Deus-realizável promessa. O nome aplicado a e apropriados por Jesus
(Romanos 13:10-12; Rev. 1:8). Dada especificamente ao único Deus verdadeiro que
adotou os descendentes de Abraão, Isaque e Jacó para o seu povo, quando o mundo foi
apostatar na idolatria. O nome nunca aplicada a um falso Deus ou a qualquer mera
criatura. Dado, no entanto, um anjo que é chamado de "o anjo do Senhor" ou o "anjo
Jeová", sendo a segunda pessoa da Divindade; o Mensageiro da Aliança e Mediador
entre Deus e os homens, que mais tarde tornou-se encarnado.
II. Presença de Satanás
"E veio também Satanás entre eles."

Satã
Aqui introduzido pela primeira vez com este nome.
Observe-
1. Seu nome . Indica "o adversário." O demônio chamado (1 Ped. 5:8). O nome sem
o artigo aplicado a um adversário em um tribunal de justiça (Sl 109:6).Outros nomes-o
Diabo ou Caluniador; a antiga serpente; o grande dragão; o tentador; do
maligno; Belzebu; Apollyon; o príncipe e deus deste mundo.
2. Sua personalidade . Sua existência pessoal é (1.) De acordo com a razão . (I)
Existences pode estar acima , bem como abaixo homem. (Ii.) Estas vivências podem
cair e se tornar profano tão verdadeiramente como homem. (Iii.) caído seres inteligentes
geralmente os tentadores de outras pessoas . (2)testemunhado por toda a Escritura . A
verdade sobre ele desenvolveu gradualmente no Antigo Testamento. Marcado como
uma serpente na tentação de nossos primeiros pais. Provavelmente, o espírito de mentira
na boca dos falsos profetas (1 Reis 22:21). O próprio nome dado, 1
Chron. 21:01; Zac. 03:01. Sua personalidade pré-eminentemente ensinado pelo próprio
Senhor Jesus nos Evangelhos. (3) Confirmado pela crença universal . A crença na
existência de um espírito comum a todas as nações.
3. Sua natureza e caráter . Um espírito criado; provavelmente uma das mais
altas. Um filho de Deus pela criação, como os outros anjos, e originalmente santo; mas
caiu, aparentemente, por orgulho (1 Tm 3:06;. Judas 6). Tornou-se o tentador e acusador
dos homens, especialmente dos bons (Ap 12:10). O espécime mais acabados de
inteligência não santificada. Sua natureza, - grande intelecto empregada para fins
egoístas e perversos . Designado por Cristo ummentiroso e um assassino (João
8:44). Toda a vida de Cristo um conflito com ele, de acordo com a promessa (Gn
3:15). A vida de cada crente um conflito semelhante (Ef 6:11-17;. 1 Pedro 5:8), os
crentes fizeram o teatro de vitória contínua de Cristo sobre ele. Já superada por Cristo
em seu nome (Colossenses 2:15). Para ser machucado sob seus pés logo (Rm
16:20). Enquanto isso, a ser firmemente resistiu (1 Ped. 5:9). Tempos de vitória sinal
sobre ele indicado em Lucas 10:18; Apocalipse 12:10. Procura todas as vantagens sobre
nós (2 Coríntios. 2:11). Transforma-se em anjo de luz (2 Coríntios. 11:14). É superada
pela palavra de Deus e fé no sangue de Cristo (Ap 12:11). Direito e da Justiça, através
do pecado, do lado de Satanás contra o homem; (Hebreus 2:14); mas através da morte
de Cristo, mais uma vez, do lado do homem contra Satanás (Is. 42:21; 51:8;. Rom 8:32-
34). Crentes de contar em seus ataques repetidos e, por vezes repentinas. Quanto mais
fiel e andando na luz, mais expostos a eles.
4. Suas obras . O agente em queda de Adão (2 Coríntios. 2:3)-uma tradição
generalizada. Procurada para derrubar Cristo e para atraí-lo para o pecado (Mateus
4). Ele cega as mentes dos homens contra a luz do Evangelho (2 Coríntios. 4:4). Procura
arrebatar a semente da palavra dos corações dos ouvintes (Mt 13:19). Visa a sedutora
mentes dos homens da simplicidade da doutrina de Cristo (2 Coríntios. 2:3). Afeta os
corpos dos homens com doenças e enfermidades (Lucas 13:16). Esforços para frustrar
os pregadores do Evangelho (1 Ts. 2:18). Emprega seus mensageiros para buffet servos
de Cristo (2 Coríntios. 00:07).Provavelmente, muito do unsteadfastness e desconforto
dos crentes devido à sua agência [ pregador ]. Em relação a Satanás, o livro de Jó, em
estreita analogia com a Bíblia inteira. A felicidade do trabalho o objeto de sua inveja,
como a de Adão no Éden. Espíritos de mentira, assim como anjos ministradores,
enviados da presença de Deus (também em 1 Reis 22:19). O espinho na carne de
Satanás, tanto no caso de Jó e Paul -. "Veio também." Satanás não inferior a outros
espíritos sujeitos à autoridade de Deus. Como eles também empregado na execução dos
propósitos divinos. Um intruso em todos os lugares sagrados (1 Reis 22:19, & c;. Lucas
4:31). Sua punição infligida apenas gradualmente. Ainda autorizados a circular em geral
-. "Entre eles." Como Judas entre os apóstolos.Ainda encontrados nas assembléias dos
filhos de Deus. Nenhum lugar na terra santo demais para sua intrusão. Ordenanças
públicas ocasiões especiais para o esforço de seu poder. Presente para distrair os
pensamentos, contaminam a imaginação, e endurecer o coração.
III. Desafio em relação Job de Jeová (versículo 7).
"O Senhor disse a Satanás: Donde vens?" O mais alto espírito caído passíveis de
Jeová. Nenhuma criatura capaz de superar a sua responsabilidade .Essa
responsabilidade não diminui por um caminho de pecado. Perguntas de Deus não para
obter informações para a pergunta, mas a convicção questionada.Questões similares a
Adão (Gn 3:2); e Caim (Gn 4:9). A questão destina-se a abrir o caminho para o
julgamento de Jó desejado. Ao mesmo tempo, estabelece caráter e atos nu de Satanás. A
malícia mais segredo para o olho da onisciência .
"De ir para lá e para cá." Marcas (1) de Satanás atuais circunstâncias . Admitidos
ainda a vagar em geral, embora nunca em cadeias. Apenas reservado ao julgamento do
fogo eterno (Judas 6;. Matt 25:31). (2) Sua atividade terrível . Satanás não
retardatário. Já na asa. Na busca constante de oportunidades de mal (1 Pedro 5:8). Um
verdadeiro Apollyon; assíduo em seus esforços para destruir . (8) A sua falta de
moradia e inquietação . Como Caim, um vagabundo na terra. Procura repouso e não o
encontra (Mateus 12:45). Sem descanso para o espírito depravado (Is 57:20, 21). (4)
Sua constante aumento de conhecimento . A mesma palavra implica " Pesquisar "(Nm
11:08, 2 Sam 24:2.). Satanás sempre curiosos sobre as formas e circunstâncias dos
homens.Aumentando constantemente seu conhecimento com vista a destruir - ". Na
terra." Esta terra agora a esfera permitido de sua atividade. Não há lugar, portanto,
proteger de seus ataques. bom lembrar que estamos em um mundo onde Satanás é, e é
sempre ativo -. ". Subindo e descendo nele" Intensifica sua atividade e inquietação. O
nome de Satanás entre os árabes, El Harith , "A visita", ou "O Zeloso". Parece glória em
seu trabalho. Sabe que tem pouco tempo (Ap 12:12).Vai para cima e para baixo na terra,
mas não encontra nenhuma casa na mesma. Satanás e todos os seus filhos errantes sem
lar no universo . Sua resposta de acordo com seu caráter. Diz apenas uma parte da
verdade. Não diz nada do mal que faz e procura fazer. Incapaz de comunicar qualquer
boa ação, e sem vontade de possuir a qualquer mal. Seu trabalho tinha sido para afastar
os homens de sua fidelidade a Deus e destruir suas almas - ".? Notaste porventura o" &
c.Satanás questionou como nenhum espectador indiferente. Alusão ao seu personagem
como um espião, inimigo e acusador de homens bons -. "Meu servo Jó".Deus nunca
vergonha de possuir seus servos fiéis. Um espectador interessado em maneiras e ações
de um homem bom . Um fiel servo de Deus o objeto mais importante do mundo para
Deus e os anjos. " Um servo de Deus " o título mais honroso e distintiva . Pode ser má e
desprezível sem , mas todos gloriosadentro (Sl 45:13). Servo Jó de
Deus conscientemente e por escolha ; Servo de Deus
Nabuchadnezzar inconscientemente e por restrição (Jer. 25:9). O povo de Deus provou
vivendo como Seus servos , e não como seus senhores . "Meu servo Jó", uma palavra de
ardor a Satanás. Um verdadeiro santo é o olho-ferida de Satanás . Um bom homem o
objeto especial de sua atenção e malícia. Job mencionado por nome . Implica
conhecimento íntimo e atenção especial (Ex. 33:12; É 49:1; Jer 13:11; João 10:3..) -
"Que há," & c.. Deus habita no personagem de Job. Delícias em contemplar seus santos
(Sofonias 3:17 -. ". Nada como ele", no grau de sua piedade e fidelidade graus de
excelência de trabalho, não só o maior, mas o mais santo.. Eminência na bondade de
ser destinadas aPaul. vangloriou de ser "nem um pouco atrás do muito chiefest
Apóstolos" (2 Coríntios. 11:5). Seu lema, "Forward" (Filipenses 3:11-14). "a perfeição"
(Hb 6:1) . Deus percebe não só a piedade de um homem, mas o grau de que ele dá a
cada um o seu apenas meed de louvor -... "Um perfeito e um homem justo" bom caráter
de Jó endossado por Deus Bom ter. homem testemunho a nosso favor, - melhor ainda
ter de Deus . Deus mais observador do bem do que o mal do seu povo (Nm 23:21).
IV. Acusação e proposta de Satanás (vers. 9).
"Porventura Jó servir a Deus em vão?" Satanás fiel ao seu nome, o Diabo , ou
Caluniador. Acusador dos irmãos (Ap 12.10). louvor de um homem bom a reprovação e
tormento do mau . Satanás exalta religiosidade de um homem para fazê-lo orgulhoso,
nega -lo para fazê-lo triste . Não posso negar de Jóreligião , mas desafia a terra ea
realidade dele. Uma marca de crianças de Satanás para ser um detrator da verdadeira
piedade . Método de Satanás começar por questionar. Insinua , em seguida,
diretamente cobra . Sempre um mentiroso. No Éden, chamada mal de bem, agora
chama o mal de bem.Insinuação de Satanás a ocasião imediata de julgamento de Jó -
"Porque nada." Ou (1) Sem causa suficiente (João 15:25).; ou, (2) Sem levar em conta
seu próprio interesse (Gn 20:15). Religião de Jó acusado de motivos-a mercenários
piedade mero egoísmo. homens Bad juiz dos outros por si . Com os homens
carnais piedade é política . A verdade na parte inferior da insinuação de Satanás,
embora falsa em relação ao trabalho. Tudo reside no motivo. A piedade egoísta sem
piedade . Comum com os filhos de Satanás para chamar hipócritas santos de Deus. má
consciência, torna os homens suspeitos de sinceridade dos outros . Acusação de
Satanás contra Jó implicitamente um contra si mesmo e do plano de redenção de
Deus. Se a religião de Jó é oco, tudo é religião, eRedenção é um fracasso palavras de.
Satanás verdade como um fato , embora falso como motivo. Ninguém serve a Deus em
vão . Piedade rentável para todas as coisas (1 Tm 4:08;. 6:6). Em guardar os
mandamentos de Deus é grande recompensa (Sl 19:11). Deus mesmo o grande
recompensa dos seus servos (Gn 15:1). A verdadeira piedade consistente com o
"respeito à recompensa do galardão" (Hb 11:26). Misericórdias passadas e presentes
também não excluídos dos motivos à piedade (Rom. 12:1). No entanto, a verdadeira
religião mais do que gratidão pelo passado ou relação a futuro bom (Sl 119:129,
140). Satanás bem familiarizado com a humanidade , mas ignoram a natureza da
verdadeira graça . Não só um enganador , mas, como todos os homens não
regenerados,enganados (Tito 3:3) -. "Porventura não fizeram uma sebe em volta dele"
(ver. 10) Satanás fala a verdade quando se serve o seu propósito . Felicidade e gozo do
divino do santo favorecer o objeto de seu ódio e inveja. Proteção de Deus dos seus
servos a verdade abençoada. (Salmo 91; 121). Seus anjos e ainda mais próprio a
cobertura do seu povo (Sl 34:7; 121:3;. Zach 2:5). Ou é ele mesmo o hedge ou
faz. Satanás quer saltar a cerca, mas não se atrevem, e não pode, sem permissão -. "Ea
sua casa." Não só os piedosos, mas seus pertences o objeto do cuidado divino. Os
cavalos e carros de fogo ao redor de residência de Eliseu (2 Reis 6:17) -. ". Em cada
lado" Satanás um lobo rondando em volta do rebanho e aborrecido para encontrar meios
de entrada -. "Hast abençoado a obra de suas mãos." Satanás bem informados sobre a
fonte da prosperidade de Jó (Prov. 10:22). Satanás não ateu. Ateísmo prático torna os
homens negam que Satanás admite. "O trabalho de suas mãos,"-empresas e seus
compromissos, como um homem, um mestre, e um magistrado. Trabalho diligente nos
negócios, bem como fervorosos no espírito (Rm 0:11. blesssing de Deus não com o
idle, mas com o trabalhador . Todos labuta bootless que é desventurado por
Deus(Salmo 126:1-2). Peter labuta toda a noite mas pega nada até que Cristo entra no
barco (Lucas 05:05, 6) -. "Mas estende a tua mão" (ver. 11) impudência de Satanás igual
a sua malícia Dá Deus a mentira e desafia-o a um julgamento... .. Afirma hipocrisia de
Jó e se oferece para provar que adota a linguagem de um suplicante Satanás ora, mas em
malícia Ansioso para ver Jó um sofredor e provou ser um hipócrita Incapaz de exercer
sua própria mão sem permissão -... "Touch tudo o que tem, "-crianças e posses. O toque
a intenção de ser uma destrutiva (Sl 105:15). misericórdias de Satanás cruel. bens
terrenos sujeitos à disposição de Deus . Prosperidade desaparece em seu toque , (Sl
104:32) . - "Ele vai te amaldiçoe"-censura ou renunciar a ti, como na versão 5 O
resultado natural, sobre o princípio da.. egoísmo comum com a natureza não renovada
pagãos de infortúnio difamar seus deuses... Pompeu, depois de uma derrota, disse que
houve uma névoa sobre os olhos da Providência. Margem : "Se ele não te amaldiçoe."
Provavelmente um juramento ou imprecação, mas parcialmente suprimida. Profanação
língua do diabo; ainda na presença de Deus mantém trás do medo que os homens temem
não proferir -. "Para teu rosto",-corajosamente e abertamente. O medo de trabalho para
seus filhos que eles poderiam ter feito isso em seus corações.  Ousadia e abertura um
agravamento do pecado . A caridade não suspeita mal; malícia acha tudo mal.
V. A Permissão (ver. 12).
"Eis aqui". Marcas (1) a estranheza da coisa; (2) a imprudência da demanda; (3) o
propósito de Deus para fazer todo o conspícuo. Pensamentos e formas acima do homem
de Deus. Seus julgamentos uma grande profundidade. Faz com que a ira do homem e do
diabo para louvá-Lo. Glória a Deus e bênção para o homem pela permissão dada agora a
Satanás -. "Tudo o que seja banho está na tua mão." Oração de Satanás concedido, e ele
mesmo a ser o instrumento. . Uma dupla gratificação, mas a questão em sua própria
confusão Nem sempre a mercê de um homem ter sua oração respondida (Sl 106:15;.
Hos 13:10, 11). Job agora, como os discípulos, para ser por um tempo em peneira de
Satanás (Lucas 22:31). Para ser lançados na fornalha, não para ser consumido, mas
provado e purificado. Não entendeu na hora, embora às vezes por um momento
apreendido (23:10). Sua ignorância do fato de a causa de sua inquietação e
perplexidade.crentes muitas vezes ignoram a causa e objeto de seus estudos (João
13:7). De Deus coração sempre para o seu povo, mesmo quando
sua mão parececontra eles. Seus santos mais queridos, por vezes, aparentemente por um
tempo abandonado por Ele (Sl 22:01; 2 Crônicas 32:31).. Os julgamentos não sejam
incompatíveis com a Sua graça mais de esmagamento em nós, nem o Seu
amor para conosco. O copo bebido pelo Chefe muitas vezes provou pelos membros,
embora por um objeto diferente (Mateus 20:23; 26:39). Scullion de Satanás a Deus por
vasculhando os vasos de Sua casa [ Trapp ] -. "Por ele não estendas a tua mão." Satanás
um leão acorrentado, ea cadeia na mão de nosso Pai. Crentes não mais tentou do que o
necessário -. "Então Satanás saiu. "Alegremente e avidamente como um lobo com a
permissão para entrar no redil. Pensei que a cada hora dois, até que ele tinha acelerado a
sua comissão [ Trapp ]. Sua diligência em fazer o mal a ser imitado por nós em fazer o
bem -. "da presença do Senhor",-tendo sido, como Doegue, detido contra sua vontade
( 1 Sam. 21:07). presença de Deus há lugar para uma natureza profana . Para "ver
Deus", a felicidade só dos "puros de coração" (Mt 5:08, 1 João 3:1, 3; Rev. 22:04).

CAPÍTULO 1:13-19
QUARTA PARTE INTRODUCTION.-INFLICTION DO
JULGAMENTO

I. ocasião do julgamento (versículo 13).


"Houve um dia." Satanás vigia para o momento mais adequado para seus projetos. A
ocasião escolhida que o julgamento pode cair o mais grave (Is. 21:4).Diabolical
sabedoria em fazer travessuras. Terrível malignidade de Satanás - ". Seus filhos e suas
filhas comiam, e beber vinho." Hilaridade das crianças para ser um agravamento da
calamidade do pai. O mais inesperado e despreparados para, quanto mais pesado o
acidente vascular cerebral. Satanás gosta de fazer seu curso de dizer. Acontece alegria
em tristeza. Filhos de Jó para morrer quando mais provável de ser pecado (ver. 5). O
objetivo de Satanás para destruir o corpo ea alma de um só golpe. Satanás, assim como
Jó sabia o incidente perigos ao vinho. juízos de Deus muitas vezes vêm quando os
homens estão mais seguro(Lucas 12:19, 20;. 1 Ts 5:2). Boa para se alegrar como se não
nos alegramos (1 Coríntios. 7:30). Cuidado do Salvador (Lucas 21:3, 4). Mudanças de
circunstâncias que estar preparado para (Prov. 27:1). Um dia pode ter um começo e um
final justo falta . "Na maior calma prever uma tempestade" [ Rainha Elizabeth ], -. "Na
casa de seu irmão mais velho" Assim não festa comum. A celebração do aniversário do
filho mais velho escolhido com malignidade característica.
II. O julgamento em si, em seus quatro elementos
1. Ataque dos sabeus sobre os bois e jumentos (ver. 14, 15). "Chegou um
mensageiro",-poupado na malícia de Satanás para levar a notícia. Um "mensageiro
cruel" para ser enviado a Jó, como se uma "rebeliões homem" (Provérbios 17:11) - "..
Os bois" Satanás começa com o gado. O julgamento deve subir em um clímax - ".
Lavravam," * preparando para colheita do próximo ano, portanto, também a ser perdido
-. "Asses alimentação ao lado deles", de tal forma que ambos possam compartilhar o
mesmo destino. A imagem de segurança e repouso aumenta em contraste a calamidade
do ataque - ". Sabeus." Há pessoas guerreiras saqueadores nas partes norte da Arábia
Deserta. Aqueles no Sul Saudita, ou Arabia Felix, comerciantes ,
não Marauders (06:19, 1 Reis 10:01). Bedoween incursões capazes de reduzir um
homem rico para a pobreza em poucos dias. Satanás, sem nenhum prejuízo para os
instrumentos para fazer seu trabalho . Possui um misterioso poder de influenciar as
mentes dos homens para o mal. Os ímpios já preparado para essa influência. tentações
de Satanás adequado às inclinações naturais dos homens. Os homens maus muitas
vezes usados por Deus para o julgamento e castigo de seus filhos -. "caiu sobre eles",
apressou-no-las com vista a estragar. Um ataque não provocado. Excepções à regra
geral em Prov. 16:07 - ".. Mataram os moços"Preparação para a morte a ter em tarefas
diárias . Abençoado para estar pronto quando as chamadas Mestre. Morte súbita em
seguida glória repentina -. "só eu escapei", de especial malícia da Providência e Satanás
de Deus. Alguns escapam do perigo como "marcas arrancadas do meio do incêndio"
(Amós 4:11).
2. Destruição das ovelhas por um raio (ver. 16). "Enquanto ele ainda estava
falando." Diabólico rapidez da obra de Satanás. Visa a deslumbrante e sobrecarregar o
sofredor. Trials muitas vezes gostam vagas rapidamente seguintes. As profundezas
clamam uma (Sl 62:7). Problemas raramente individuais."Infortúnio Bem-vindo, se
você vir sozinho" [ Provérbio Basco ] -. "Fogo de Deus". - . Marg ", um grande fogo",
(como Sl 104:16.). "coriscos" (Sl 78:48).Relâmpagos rápidos, aparentemente enviados
por Deus embora realmente por Satanás. Um corte nas palavras colocadas na boca dos
pastores. Ato de um Deus irado. O objeto para representar a Deus como cruel e injusta,
e assim trazer trabalho para amaldiçoá-Lo. Um misterioso poder limitado dado a
Satanás sobre os elementos da natureza (Ef. 2:2) -. "Do céu". Das regiões superiores do
ar, mas, aparentemente, a partir de Deus . Os céus de ar ou baixas o lugar da presença e
operações especiais de Satanás (Lucas 10:08; Ef 2:2;. 6:12) - ".. Sheep" A maior parte
da riqueza de Jó (. Ver. 3) usado com mais freqüência em sacrifício.Smitten, embora
santificados pela oferta freqüentes. Os caminhos de Deus, muitas vezes escuro e
misterioso.
3. captura dos camelos (versículo 17). "Caldeus", Heb . "Chasdim." O nome
relacionado ao de Chesed, o sobrinho de Abraão (Gn 22:22). Dois desses povos
mencionados em Gênesis :-( 1) Os antigos semitas caldeus para as montanhas, no norte
da Assíria e da Mesopotâmia (Gn 10.22; 11:28, 31); O próprio Abraão deles (Gn
11:28). (2) Os caldeus posteriores da Mesopotâmia, descendente de Naor, irmão de
Abraão (Gn 22:22). Chamado por Jeremias uma "antiga nação" (Jeremias 5:15). Um
povo ferozes e belicosos (Hb 1:6, 11). Primeiro subjugado pelos assírios. Com o tempo,
superou seus mestres, e formou o caldeu ou Império Babilônico sob Nabopolassar, um
vice-rei na Babilônia, cerca de 600 AC . Seu império derrubado por Ciro, que tomou a
Babilônia, 583 AC . No tempo de trabalho de um corpo de monntaineers
resistentes. Sempre forte o suficiente para fazer tal ataque. Mais ferozes e poderosos do
que os sabeus. Strokes aumentar em gravidade. Satanás inflama seus instrumentos com
a sua. paixões assassinas -. "Três bandas." para atacar em várias direções e deixar nada
escapar. (Então Gen. 14:15). Três bandas sob tantos capitães, Satanás realmente
comandante-em-chefe - ". Deram sobre os camelos." Marg . "Apressado." Fizemos uma
incursão sobre eles, como 1 Sam. 23:27; 30:14. Os árabes, por vezes, fazer uma
incursão vinte ou trinta dias de marcha das suas tendas -... "Levou-os embora" Três mil
camelos não ligeira perda Satanás vai a todo o comprimento de seu cabo . Mais
grevious a ser despojado de riquezas do que ser sempre pobre.
4. perda de todos os seus filhos (versículos 18, 19). "Enquanto ele ainda estava
falando." Satanás nunca em repouso até que ele tenha feito todo o mal que ele é
permitido. bom estar sempre pronto para outra e de um encontro pior . Sêneca diz:
"César, por vezes, a sua espada, mas nunca colocá-lo fora." - "Teus filhos." O
julgamento atinge o seu clímax. Seus filhos o objeto de seu maior solicitude. Os sujeitos
de tantas orações poderia ter sido esperado de ser poupados, ou pelo
menos alguns deles. O mistério aumenta -. "Estavam comendo e bebendo." Quando Jó
temia mais eles poderiam estar pecando (versículo 5). possível de ser retirado da placa
festiva para o tribunal. Festa inseguro sem Deus e Sua bênção nele. Bem, para ser
preparado para passar de alegrias terrenas para as celestiais -. ". Behold" Marca a
grandeza da calamidade. Sete filhos e três filhas,-o todo de filhos de Jó,-todos chegaram
na maturidade,-tudo próspera e feliz, cut-off de um só golpe,-de repente e
inesperadamente,-no meio da hilaridade de uma festa - "Um grande vento . "Um
tornado, ciclone, ou redemoinho.Comum no Oriente. Misterioso poder de Satanás para
excitar a atmosfera em uma tempestade. 'Príncipe do poder do ar ". . "(Provérbios 30:4)
-". Vento na mão de Deus, mas agora para o seu próprio propósito, parcialmente e por
um tempo, transferidos para Satanás Do deserto "De onde os ventos ferozes veio
(Jeremias 4:11; 13 : 24). Da parte sul do grande Norte Arabian Desert (Is. 21:01;. Hos
13:15) - ". Deu nos quatro cantos da casa." De uma só vez ou sucessivamente;vindo
com força e pontaria firme como sob a direção de Satanás. Toda a aparência da obra de
um Deus irado -. "E ele caiu." O objeto para o qual Satanás levantou a
tempestade. Essas catástrofes não é incomum no Oriente. Casas de construção
relativamente frágil (Mateus 7:27). Violência Bem conhecido de tornados. Um na
Inglaterra, em 1811, rasgou plantações e casas niveladas com o chão, árvores de grande
porte realizados, arrancadas pelas raízes, à distância de vinte ou trinta metros; levantou
as vacas de um campo para o outro; e levou palheiros para uma distância
considerável. Camelos, por vezes, levantou as suas pernas por turbilhões de Leste. Deus
capaz de fazer nossos pragas maravilhoso (Deut. 28:59) - "Sobre os homens jovens."
Mencionado como mais propensos a sobrecarregar o pai.; irmãs incluídos -... "E eles
estão mortos" Crashing notícia para os ouvidos de um pai Todos os mortos, mortos de
uma só vez , mortoprematuramente , morto por um súbito, incomum , e morte
miserável , morto , como se pela mão do próprio Deus , como Bildade considerado
deles, mortono momento em que Jó tinha mais necessidade de seu conforto em suas
outras calamidades . Job reduzido, em um dia curto, de ser um dos mais felizes de pais
a um estado de não ter filhos e miséria. Nossos ensaios mais pesadas, muitas vezes por
meio de nossos confortos mais doces . Os espinhos mais afiados na mesma árvore com
as mais lindas flores. A beleza de todas as bênçãos terrenas rapidamente explodiu (Is.
60:6, 8). Demasiada não de se esperar de Deus, nem muito pouco da criatura .
CAPÍTULO 1:20-22
QUINTA PARTE DA INTRODUÇÃO-O RESULTADO DAS
TENTATIVAS DE SATANÁS

A dor de I. Job (ver. 20). "Então Jó se levantou." Provavelmente encontrado pelos


notícia na postura habitual dos orientais. Despertado de calma habitual.Sua natureza
agora agitado para suas profundezas. Profundamente comovido , mas não prostrado por
suas calamidades - "rasgou o seu manto", ou túnica.;vestuário longo externo usado por
homens de posição (1 Sm 15:27;. 18:04), e pelos sacerdotes (1 Sm 28:14;.. Ex
28:13); ainda usado por árabes ricos. Alugá-lo em sinal de tristeza e humilhação (Gn
37:34). Job nem muito insensível para sentir dor, nem orgulhoso demais para
reconhecer isso. Piedade não estoicismo ;aguça em vez de desponta sensibilidade. Tão
pouco virtude em não sentir tristeza em como sendo superado por ele. Para não sentir é
ser mais ou menos do que um homem. Jesus chorou. Insensibilidade sob correção
reprovou como um pecado (Jr 05:03; Oséias 7:09). Quando Deus nos aflige devemos
afligir-nos (Jr 31:18). A graça nos ensina, para não ser sem dor, mas para moderar -lo, e
se conectar com ele penitência e submissão, fé e esperança (2 Coríntios 7:11;.. 1 Tess
4:13) - ". raspou a cabeça." Outro sinal de luto (Esdras 9:03; Is 15:02;. 22:12;. Jer 07:29;
41:5). Proibido por lei apenas em certos casos e em certas formas (Lev. 19:27; 31:5;. Dt
14:1). Natureza exige algum sinal externo de dor, ea religião não proíbe isso - "Caiu no
chão." (1) luto.; assim Josué (Josué 07:06);(2) A humilhação; (3) Em
adoração. problema uma bênção quando conduz a auto-humilhação diante de
Deus . Satanás esperava ver Job que está em seus pés e xingando o autor de seus
problemas.
II. Sua piedade (ver. 20, 21). "E adoraram." Louvado Deus e acknowleged sua
soberania. Curvado submissivly a Sua vontade e dispensas. Em vez de amaldiçoar Deus
Job adora Sua justiça, bondade e santidade. Aflições desenhar um homem mais próximo
dos deuses a Deus em vez de dirigir-lo Dele . Um sinal de um estado de ser
gracioso adorando quando Deus está castigando . A melhor maneira de suportar e ser
beneficiado por ensaios é levá-los a Deus. Esse problema não pode deixar de ser
abençoado o que nos leva aos nossos joelhos . Fé acalma o espírito abatido conduzindo-
o a um Deus em Cristo -. "E disse:". Job abre a boca, mas não como Satanás
esperado. considerações sérias e adequadas a serem empregadas em apuros . Verdades
sugeridas pela religião para acalmar o espírito e preservá-lo com paciência -. "Naked
saí," & c. Primeira consideração do trabalho. Nada originalmente nossa. O homem por
natureza destituída até mesmo de roupas para seu corpo. A verdade no texto argumento
do apóstolo para contentamento (1 Tm 6:07). -. "Naked tornarei para lá." Second
consideração. Terra não é nossa casa. Voltamos à nossa poeira pai. Referência ao
general 03:19. Estas palavras provavelmente copiado ou referido no Eclesiastes. 5:14, e
00:07. Nossa condição neste mundo de menos conseqüência, como estamos tão logo
deixá-lo . Terceiro consideração. Devemos deixar o mundo nu quando entramos ela (1
Tm. 6:7). Morte tiras Dives de sua linho e Lázaro de seus trapos imundos. Graça as
únicas riquezas que podemos transportar para fora do mundo com a gente . Para ser
despojado de posses terrenas apenas uma questão de tempo . "Para lá",-até o ventre de
minha mãe, usado em sentido figurado para a terra. Assim, as "partes mais baixas da
terra" utilizados para o útero (Sl 139:15). O mesmo termo usado às vezes literal e
figurativamente na mesma frase. Então Matt. 08:22 -. "O Senhor deu." A linguagem da
verdade e piedade. Contrastando com a de orgulho e ateísmo, - "Minha mão me
adquiriram estas riquezas" (Deut. 08:17). Pagãos pela luz da natureza chama Deus de
"Doador de coisas boas." Power para obter riqueza do dom de Deus (Dt 8:18;. Pv
10:22). "Deu", e, portanto, tem o direito de retirar a seu gosto. que possuímos temos
apenas como mordomos de bens da mãe , - "O Senhor tirado." (Lucas 16:1-12 1 Pedro
4:10). A mão de Deus em nossas perdas, bem como nossos ganhos. Filosofia
Divina. Assim, José Gen. 45:5-8; David, Ps. 39:9; Eli, 1 Sam. 03:18. "Senhor", e não o
sabeus e caldeus, o relâmpago ou os turbilhões. A filosofia que repousa sobre causas
secundárias ou leis naturais uma filosofia falsamente chamados . Satanás apenas o
autor de calamidades de Jó quando ele recebeu a permissão de Deus. As setas de Deus,
quem lhes atira . O mal, assim como boa parte de Deus diretamente ou permissivamente
(Is. 45:7; Amos 3:6). Homem do pecado e de Satanás rejeitado por Deus para o
bem; não, portanto, a menos pecaminosa (Atos 2:23). A mão de Deus em apuros visto
pelo olho da fé , um alívio; caso contrário, um agravamento.
III. O Vitória
1. Positivo lado. Job bendiz a Deus em vez de amaldiçoar a Ele (ver. 21). "Bendito
seja o nome do Senhor." A palavra escolhida com referência à acusação de Satanás. A
mesma palavra usada, mas em sentido oposto e adequada. Satanás, portanto,
inteiramente derrotado. Cada palavra de Jó desmente a sua calúnia. Poder da graça que
nos ensina a bendizer a Deus em problemas e adversidades (2 Sam. 15:26). No chão,
mesmo nos piores momentos, amurmurar contra Deus, tanto para abençoar -Lo. Estas
razões são: (1) Muitas vezes, um amor maior e mais rica bênção quando Ele tira do que
quando Ele dá. Nossos maiores provações e perdas, muitas vezes nossas misericórdias
mais ricas . "Por tudo que eu te abençoe, mais para o grave" [ Jovem ]. -2. Nos maiores
sofrimentos e perdas interesses principais do crente são seguras. As moedas de prata
podem ser perdidas, o caixão de jóias continua a ser seguro. (. 3) Os sofrimentos dos
crentes são sementes de frutos precioso tanto aqui e no futuro (Rm 8:24;. Hebreus
12:10, 11). Os crentes, portanto, reforçada "para toda a perseverança e sofrimentos
longos com gozo "(Colossenses 1:11). verdadeira piedade cristã, o mais puro
heroísmo . Amplamente diferente de insensibilidade estóica e orgulho. Crentes chorar ,
mas graças a Deus através de suas lágrimas . A bênção de Deus Jó deve ter enviado
um eco através do céu dos céus.Ensaios inéditos, aumentada pelo contraste de
prosperidade sem precedentes, não apenas cumprir com a submissão, mas com a bênção
sobre o autor de ambos.Para bendizer a Deus na prosperidade é natural; abençoá-Lo na
adversidade e dificuldade é a música que enche os céus ea terra com
alegria. Calamidades de Jó apareceu apenas para argumentar Deus contra ele. Fé
Poderoso Deus que abençoa enquanto ferir nossos confortos para o chão. A graça
intimados sobre os crentes do NT, exemplificada neste santo OT (1 Tess. 5:18). Para
bendizer a Deus em nossos confortos a maneira de tê-los aumentado; abençoá-lo em
nossas aflições o caminho para removê-los [ Agostinho ]. Um espírito de gratidão e
piedoso todas as coisas em ouro se transforma em pedra. O verdadeiro filósofo Fé
doura nossas cruzes e vê um lado positivo na nuvem mais escura . Matéria-de louvor
sob as dispensações mais difíceis :-( 1) O gozo passado das misericórdias imerecidas
tanto tempo continuou; (2) O presente gozo de algumas misericórdias porém
poucos; (3) A posse do próprio Deus em Cristo como a nossa parte e Deus; (4) A
garantia de que os julgamentos mais pesados contribuem juntamente para o nosso
bem; (5) A esperança de uma herança melhor e duradouro reservada para nós no céu -.
"O nome do Senhor", como o próprio Senhor nos revelou na Palavra. Aqui "Jeová", o
Everliving Deus de Seu povo fiel aliança. O nome aqui três vezes repetido. Talvez não
sem um mistério, como Num. 7:24-27, em comparação com Matt. 28:19; 2
Coríntios. 13:14; 1 João 5:7. O nome habitava com carinho sobre pelo patriarca
aflitos. O nome do Senhor mais doce consolação do crente experimentado e apoio mais
forte . Uma torre forte em que os justo corre e é venda (Prov. 18:10).
2. Negativo lado da vitória. Em todos estes ensaios Job impediu de pecar (ver. 22).
"não tivesse pecado", como Satanás desejado e declarou que ele faria.Triunfo glorioso
da graça para não pecar em tais circunstâncias. Pecado não, seja por impaciência ou
paixão. Referência para o caso em questão. Graça dada para manter-nos do pecado, não
de forma absoluta, mas relativa e comparativamente. Sin mais ou menos em todas as
ações de um crente, embora todas as suas ações não pecaminoso. Escritura escrito que o
pecado não crente (1 João 2:1). Olhando para Cristo , Pedro andou sobre as
águas; olhando para o vento , começou a afundar-se nele (Mateus 14:28-31). A carne ou
velha natureza em um crente deve pecar; o espírito ou a nova natureza em si não
pode . (1 João 3:9).A luta constante entre o espírito ea carne (Gl 5:17). O dever de um
crente eo privilégio de andar no espírito, e assim ser impedido de cumprir o desejo da
carne (Gálatas 5:16). sinto e se lamentar , mas pela graça de Deus, se preocupe em nada
[ John Wesley ]. - "nem atribuiu a Deus falta alguma." (1) imputada nenhuma loucura, a
injustiça, ou impropriedade de Deus; (2) Ventilado sem sopros tolos e ímpios contra
ele. Atribuído nada a Deus indigno de Sua justiça, bondade e sabedoria. Entretido
nenhum pensamento desonroso , proferiu nenhuma palavra murmurar contra
ele. Impiety a maior loucura . Para murmurar contra relações de Deus é tão tolo quanto
é perverso. Para interpretar mal caráter e conduta de Deus, o grande pecado de ser
protegida contra sob ensaios pesados .

CAPÍTULO 2:1-6
SEXTA PARTE INTRODUCTION.-PREPARAÇÃO PARA MAIS
TESTE DE JÓ

I. Concílio Celestial (versículo 1). "Mais uma vez houve um dia," algum tempo


depois dos eventos já relacionados. Não disse quanto tempo. Coisas celestiais
representado sob a figura de uns terrenos, na condescendência com a nossa
capacidade. No céu há sucessão de dia e de noite (Ap 21:25) -. "Os filhos de Deus
veio," & c. A mesma cena representada como antes. providência de Deus
continuamente exercitada, e estendendo-se para todos os momentos e eventos . Seus
ministros angelicais continuamente servi-Lo em suas respectivas esferas (Apocalipse
22:03). "Seu estado é real; milhares em sua velocidade de licitação ", & c. Bom
lembrar-". Servem também que só ficar e esperar" Anjos intensamente interessados na
salvação dos homens, e empregadas para ajudar a promovê-lo (Atos 8:26; 10:03) -.
"veio também Satanás." Summoned , ou à espera de uma nova permissão. Como Saulo
de Tarso, "respirando ameaças e morte", e ansioso para sair uma nova comissão de
destruição (Atos 9:1) -. "Para apresentar-se diante do Senhor", tendo recebido
anteriormente uma comissão. Isto, portanto, omitidos na antiga conta. homens, anjos e
demônios, passíveis de Deus .
II. O testemunho de Deus a perseverança de Jó (vers. 2). "Donde vens?" Feliz
para nós que o olho de Deus está continuamente sobre os movimentos de Satanás
(Lucas 22:31, 32) -. "De ir para lá e para cá." Ativo e inquieto como sempre. Não diz
nada do mal que ele tem feito. malfeitor raramente tem a coragem de falar toda a
verdade (2 Reis 5:25) - ".. Subindo e descendo nele" Deus diz a mesma coisa dele, mas
diz-nos como (1 Pedro 5:8). Como Jó ainda manteve sua integridade , para que Satanás
sua assiduidade . Os crentes não ser ignorante de seus dispositivos , nem esquecido de
seu zelo -. (versículo 3)."Notaste porventura o meu servo Jó?" Job ainda servo de
Deus. estimativa de seu povo não diminuiu por seus sofrimentos de Deus . Precioso
testemunho da igreja perseguida pobre em Esmirna (Apocalipse 2:9) -. "Ainda retém a
sua integridade." Íntegro e reto como antes. "Ainda assim," não obstante essas
provações e acumulados. "Retém a", implicando esforço. Difícil de resistir, de tal
tempestade. Satanás esforços para roubar trabalho de sua
integridade, Jó para manterisso. Qualquer que seja um homem de Deus perde, ele vai
manter sua integridade . "Se você ama a minha alma acabar com isso", disse um mártir
na fogueira, quando tentado com um perdão a se retratar. Duas coisas nunca deixar de
ser go- justiça de Cristo , e uma boa consciência . A Epístola aos Hebreus escrito para
fortalecer os crentes tentaram se apegam a sua profissão (Hb 3:14; 4:14; 10:23, 35,
39). Deus um observador preocupado e compassivo de conduta de seu povo sob
ensaios (Jer. 31:18;. Hos 14:8). Elogia a sua conduta em si, sem ao mesmo tempo
entregando-os a partir deles. O que é bem feito é certo, mais cedo ou mais tarde, para
receber o seu testemunho de aprovação. Deus não esconde nossas graças, nem a
nossa melhoria deles. Para continuar bom, enquanto que sofrem do mal, a coroa de
bondade . Um homem bom perseverante em tempos maus um objeto de admiração
Divino [ Seneca ] ainda mais elogios do trabalho de. Deus agora ampliada. Graça
cresce em conflito . "Embora me incitasses contra ele." Implica urgência sucesso (So 1
Reis 21:25).Falado à maneira dos homens. Satanás um excelente orador, mas se ele tem
uma audiência [ Trapp ] -. "Tu me incitasses." Deus "não aflige de bom grado"
(Lamentações 3:33). Satanás um defensor fervoroso contra os santos: Cristo como
sério para eles (João 17:11, 15, 17). Malícia de Satanás e calúnia ocasião do sofrimento
de Jó, e assim de sua glória subseqüente. De Deus propósito secreto de expor a
realidade ea preciosidade da fé de seu servo. Todos questionamento da eficácia da
redenção de Cristo e do poder da graça divina, a ser para sempre silenciados. não só em
si o propósito de Deus, mas a forma e ocasião de sua ocorrência eventos -. ". Para
destruí-lo", Marg, "para tragá-lo. "intenção cruel de Satanás. O objetivo de Satanás em
julgamento é o de destruir; Deus, para provar e purificar.  Simpatia de Deus com o Seu
povo sofredor . O que Satanás chamado de toque , Deus chama destruição. Awful
julgamento para ser deixada nas mãos do leão que ruge (1 Pedro 5:8) -. "sem justa
causa." (1). Sem qualquer pecado especial de sua para merecer isso .Este testemunho
de ser lembrado ao longo do livro. Acredita e mantido pelo trabalho; negado por seus
três amigos. . A causa de sua perplexidade e distração agravada por sua oposição Tentei
crentes muitas vezes ignoram os pensamentos de Deus que lhes dizem respeito, e da
causa e objeto de seu julgamento-. (2). Sem chão ou necessidade para isso . Acusação
de Satanás provou por que o resultado seja infundada.
III. Acusação mais longe de Satanás (v. 4). "Satanás respondeu ao Senhor."
Descaramento satânica. Apesar de derrotado, ele ainda tem uma resposta para
Deus. Ousadia adquirida por um curso de iniqüidade . Fronte de uma prostituta
(Jeremias 03:03) -. "Pele por pele." Uma expressão proverbial. Uma mera questão de
escambo. Job ainda tem uma pele inteira. Ele vai participar com qualquer coisa para
salvar sua vida. Vai dar-se o que ele tem , para salvar a si mesmo . "Nós devemos
desistir de nossas barbas para salvar nossas cabeças" [ provérbio turco ] -. "Tudo o que
um banho homem dará pela sua vida." Não só a sua propriedade e os filhos, mas,
provavelmente, a sua religião também. O teste não ainda suficientemente grave. O
parafuso só precisa ser levado um pouco mais longe. Satanás argumenta ainda sobre os
princípios do egoísmo do homem. Suas palavras muitas vezes verificado na humanidade
caída. Peruanos sacrificado seus primogênitos para resgatar a sua própria vida quando o
sacerdote pronuncia-los mortalmente doente. Cranmer, em um momento de fraqueza,
num primeiro momento se retratou, a fim de escapar do martírio. Abraão, quando
entregue a si mesmo para salvar a sua vida, deu-se Sarah, e instigou-a a dizer uma
mentira (Gênesis 12:12, 13). No entanto, a declaração de um libelo sobre a raça. Satanás
fiel ao seu caráter. auto-preservação um instinto poderoso, mas não supremo . Com um
bom homem, subordinado aos princípios da moralidade e religião. Os rendimentos para
a fé, a esperança ea caridade. Paul contou não sua vida caro a ele que ele poderia
terminar o seu curso e ministério com alegria (Atos 20:24). Daniel, Stephen, e todos "a
nobre exército de mártires" dar a Satanás a mentira. Homens e mulheres já morreram ",
recusando-se a aceitar a libertação, para alcançarem uma melhor ressurreição" (Hb
11:35). "Bem-vindo, a morte!", Disse Hugh M'Kail , no andaime do mártir. "Bem-
vindo, se for necessário, o machado ou a forca; mas o mal acontecer a língua que se
atreve a me fazer tão infame uma proposta ", disse Kossuth , em resposta à proposta do
sultão para salvar sua vida, renunciando o cristianismo - ". Toque-lhe nos ossos e na
carne" (v. 5). Greve casa em sua pessoa. Mais perto do que Pessoa propriedade ou
crianças. Mais intenso dor eo sofrimento pretendido. O ferro para entrar na
alma. Crueldade de Satanás. Um torturador impiedoso (Mt 18:34). Incansável em seus
esforços para destruir necessário sempre se preparar para novos assaltos . Satanás
familiarizado com a tendência de grande sofrimento corporal. Pain, um poderoso meio
de inquietante e enfraquecendo a mente . Sem desordenamento suas faculdades, capazes
de esgotar as suas energias e afundá-lo em desânimo. Um eixo de perfuração no quiver
de Satanás. Um espinho na grande tentação da carne de Paulo (2 Coríntios. 00:07,
9). Men "blasfemaram de Deus por causa da dor "(Ap 16:9). Esta expectativa de
Satanás em relação ao trabalho -. "Ele vai te amaldiçoar," & c. A mesma afirmação
como antes. Satanás dispostos a ceder. Homens, perdeu a todo princípio direito a si
mesmos, não têm fé na virtude dos outros .
IV. A permissão renovada (v. 6). "Ele está na tua mão." Antes , apenas a sua
propriedade e os filhos; agora ., o próprio Santos, para o julgamento, misteriosamente
dado por um tempo na mão de Satanás . A igreja perseguida em Esmirna (Apocalipse
2:10). Desconhecido para nós o quanto aflição corporal pode ser de mão de Satanás
(Lucas 13:16). Embora Deus alonga cadeia de Satanás, ele nunca solta -lo. Os santos
nunca nas mãos de Satanás, sem Cristo estar com eles (Dan. 03:25, Sl 23:04; 91:15; Is
43:2..) - "Mas salvar. sua vida. "permissão de Satanás em relação aos santos sempre
limitado. Ele pode arranhar com a pata, mas não apertar sua presa [ Trapp ]. A vida de
trabalho a ser ameaçada, mas não destruídos. Vida e morte em Deus lado,
não Satanás . A misericórdia para ter a vida poupada (Jr 39:18). Preciosas bênçãos
ainda para a experiência de trabalho, e um trabalho importante ainda para ele fazer. Um
homem imortal até que seu trabalho é feito. O limite fixado no de Jó caso, não previsto
na de Cristo . Cristo, como o pastor, ferido de morte na sala das ovelhas (Zc 13:07, João
10:11).

CAPÍTULO 2:7-10
SÉTIMA PARTE DA INTRODUÇÃO; ALÉM DISSO TESTE DE JÓ

Uso de I. Satanás de permissão de Deus (vers. 7).


"Então saiu Satanás." Fico feliz em obter o seu desejo, como Saulo no caminho de
Damasco. Decididos a usar sua liberdade ao máximo. Obtém a sua vontade, mas com
limitação (Lucas 22:31, 32) -. "Da presença do Senhor." Como Caim (Gn 4-16). Seu
objeto para não servir a Deus, mas o homem tortura -. ". Feriu a Jó" implica rapidez e
veemência. A pesada mão, embora invisível. Então Herodes ferido pelo anjo (Atos
12:23). Tal ferir muitas vezes atribuída a Deus, quem o instrumento (Deut.
28:35). Engenhosidade satânica em ferir o corpo ainda preservar a vida e as faculdades
mentais. Piedade e paciência sob o mesmo julgamento, sem a segurança contra o outro
e um mais pesado . Fardos pesados cair sobre os ombros fortes. Deus sabe o metal Ele
dá a Satanás a tocar [Trapp ]. Nosso conforto é, que Ele estabelece nenhum julgamento
sobre Seus filhos além do que Ele lhes permite suportar (1 Coríntios. 10:13).
II. A doença de Job
"Chaga maligna." Heb. , um mau, úlcera maligna, ou ulceração inflamatória. Pior
tipo de lepra. Infligido sobre os egípcios e ameaçou os israelitas (Dt 28:27).Prevalente
tanto na Arábia e Egito. Feito o sofredor repugnante a si mesmo e seus parentes mais
próximos (cap. 19:13, 19). Apareceu para fazê-lo fora como um objeto do desagrado
divino; como Miriam, Geazi, e Rei Azarias. Em um estágio avançado, dedos, pés e
mãos, gradualmente cair (cap. 30:17, 30). Frequentou com grande atenuação e
debilidade do corpo (16:08; 19:20; 30:18). Noites agitadas e sonhos aterrorizantes
(30:17; 7:13, 14). A ansiedade da mente e do ódio da vida (7:15). Mau hálito e
respiração difícil (07:04; 13:15; 30:17). O comichão na pele, de grande tensão, cheio de
rachaduras e rendas, e coberto com úlceras difíceis ou purulentas, e com escamas negras
(02:08; 19:20; 30:18; 07:05; 30:30). Os pés e pernas inchadas a um tamanho
enorme; portanto, a doença também chamado elefantíase . A boca inchada eo rosto
distorcido, dando ao paciente uma aparência de leão; portanto, um outro nome para a
doença, Leontiasis .Contagious através da mera respiração. Muitas vezes,
hereditária. Como uma regra, incurável. Em qualquer caso, uma das mais prolongadas ,
bem como doenças terríveis -. "A partir da coroa", & c. Assim, em Deut. 28:35. Aquele
corpo continuava dolorido. Job escapei com a pele dos seus dentes-sores em qualquer
outro lugar (19:20). A língua deixado livre por uma razão óbvia. Misericórdias de
Satanás cruel. Espetáculo raro para os anjos; o homem mais santo na terra o mais
aflito. Vista surpreendente para os homens; o homem mais rico e maior na terra feita de
uma só vez o mais repugnante e miserável. Impossível dizer até que ponto Deus pode
permitir que seus filhos mais queridos para ser atingidas . Depois do trabalho, nenhum
santo precisa ser escalonada em seu sofrimento. No entanto, todos os sofrimentos de Jó
sob inspeção Divino e aferição (Is. 27:8).-A circunstância marcando a extremidade da
aflição de Jó (versículo 8). "E ele levou um caco." Como próximo. Frascos Árabes fina
e frágil e facilmente quebrado, às vezes por apenas colocá-los para baixo no chão. Daí
fragmentos de potes quebrados encontrados em todos os lugares (Is. 30:14). Um caco
usado por trabalho em vez de um guardanapo. Possivelmente, no entanto, um
instrumento ainda utilizado no Oriente para fins semelhantes. Necessária para remover a
matéria purulenta de suas feridas, e talvez para acalmar sua irritação.Suas mãos e os
próprios afetados, ou a sujeira de suas feridas proibindo o toque dedos. Sem amigo,
médico, ou parente para atender a sua doença. No caso de Lázaro, cães fornecido o
lugar do caco (Lucas 16:20-21). santos mais queridos de Deus, muitas vezes reduzida a
maiores extremidades - "Sat no meio da cinza." em sinal de luto (42:6.; Jon 03:06;..
Matt 11:21); e de humilhação (Jr 06:26; Is 47:3;. 58:5;. Ez 27:30). A cinza-heap
provavelmente fora da cidade. Dung-montes ainda usado de forma semelhante no
Oriente. Uma parte da aflição do leproso, que era para ser removido da sociedade (Lev.
13:46;. Num 12:14-15; 2 Reis 15:5).
1. Aumento chamadas aflição para maior humilhação .
2. auto-humilhação a maneira certa de exaltação divina (Tiago 4:9-10).
III. Julgamento de Jó de sua esposa (versículo 9).
"Então, disse a mulher." Espantado com sofrimentos e piedade do marido. A própria
já tentados e vencidos. Poupado por Satanás para ele e em suas tentativas sobre o
marido. Outra das suas misericórdias cruéis. Ela, que deveria ter sido um cachecol agora
se torna um tormento. Seu ex-piedade agora duvidou ensaios de seu marido. Professores
fracos facilmente ofendido. O caso de Adão e Eva deverá ser repetido. Satanás sábio na
escolha de seus instrumentos.
1. Aqueles que completa-se geralmente empregadas em outros tentador .
2. Strongest tentações e mais agudos triais, muitas vezes de amigos mais próximos .
"Ainda reténs a tua integridade?" Já confirmado por Deus (versículo 3). que é
altamente estimado por Deus muitas vezes repreendido pelo homem , evice-
versa (Lucas 16:15). Job, aos olhos de sua esposa, "perversamente justos e
absurdamente bom" [ Sir R. Blackmore .] perseverança na piedade sob pesado
atravessa um mistério para o mundo -. ". Curse Deus e morrer" Três tentações-
infidelidade, a blasfêmia, e horríveis desespero. A mesma palavra usada como em
1:11; mas devidamente denotando "para abençoar." Talvez uma provocação amargo,
referindo-se a 1:21 - "Vá em frente com a sua religião bem" Provavelmente-". Renuncie
Deus, que te trata tão vilmente" inclui a idéia de opróbrio e blasfêmia pronunciada ( 1
Reis 21:10). Job incitado por sua esposa para cumprir a grande desejo de Satanás.
1. grande obra de Satanás para libertar os homens contra o seu Criador e Seu
serviço .
2. Seus mais ferozes tentações, muitas vezes reservado para o momento de maior
aflição .
3. Satanás tenta os homens a colocar a pior construção de relações de Deus, e pede
aos piores meios de socorro . Pontos de trabalho para o abismo do ateísmo como o
único refúgio [ Davidson ].
4. Os mais sagrados santos susceptíveis às tentações mais horríveis e blasfemas .
5. A carne em nós mesmos e os outros sempre um antagonista à fé e
santidade (Mateus 16:22-23).
"E morrer." Como o fim de todos os seus problemas. Então Satanás tentou Saul,
Ahithopel, e Judas Iscariotes. Nenhuma sugestão tão horrível, mas Satanás pode injetá-
lo em uma mente que crê . Job depois ainda pressionado com a mesma tentação de
suicídio (7:15). Uma das mentiras de Satanás, que a morte acaba tudo . Seu objetivo de
tornar os homens morrem em um ato de pecado, sem tempo ou oportunidade para o
arrependimento. Suas propostas amigáveis tendem a condenação e destruição . Faria
homens imitadores de sua blasfêmia e participantes de seu desespero.
IV. A paciência de Jó continuada e piedade (versículo 10). "Mas ele disse a ela."
Não amaldiçoar a Deus, e depois usar a desculpa de Adão (Gn 3:12 -. "Tu falas", & c
repreende com mansidão e firmeza misturado Assim Cristo reprovou Pedro (Mat.
16:23.. ). desonra feita a Deus para ser ao mesmo tempo discountenanced e
reprovou (Lev. 19:17; Pv 27:5;... 29:15) - ". Como um" A forma suave de reprovação
maridos amar as suas mulheres, e não ser amargocontra eles (Cl 3:19). Nenhuma língua
feroz ou furioso aqui. Seu discurso presente não gostar dela auto habitual. Fala de sua
personagem comum.
1. Crentes susceptíveis de serem arrastados para o pecado .
2. gostam de ser misturado com, e para moderar, repreensão (Ef 4:15).
3. Repreensão a ser respeitoso, especialmente quando dirigidas a parentes e
idosos (1 Tm. 5:1).
"Como uma das mulheres insensatas fala." "Foolish", no Antigo Testamento, usado
para "pecaminoso ou ímpios." A linguagem da esposa de Jó, que de tolo, profano,
mulheres más.
1. A parte de um tolo negar Deus e reprovação Sua Providência (Sl 14:1).
2. Folly para julgar a condição de um homem de relações exteriores de Deus com
ele .
3. pensamentos indignos de Deus a marca de um espírito tolo carnal .
4. pecado não só vil e insensato ,-como verdadeiramente oposição aos interesses do
homem como para a honra de Deus .
5. Impaciência e paixão em apuros a maior loucura . Duro, e, portanto, sem sentido,
para recalcitrar contra os aguilhões (Atos 9:5). Os idólatras não vai para censurar os
seus deuses de infortúnio.
"O quê! receberemos, "& c.? O que é pecaminoso é para ser colocado para baixo,
não com raiva , mas com razão . Tentações horríveis e blasfemas de Satanás para não
ser ouvido por um momento. afiada repreensão consistente com amor e por vezes
necessária por ele (Tito 1:13). Aquele que não sabe como estar com raiva não sabe
como amar [ Agostinho .] - "receberemos bom na mão de Deus?" misérias atuais não
obliterar misericórdias passadas . A maior sofredor já o destinatário dos benefícios
incontáveis. Misericórdias de Deus "novo a cada manhã." Para todos os pecadores é a
misericórdia deste lado do inferno. Mercy escrito em cada raio de sol que doura e alegra
a terra -. "E não receberemos o mal também?" "Mal" colocar para aflição e
adversidade. Todo o conforto e sem cruzes, razoável esperar e indesejáveis para
receber. O mal, assim como boa a ser não só esperado , mas felizmente aceitou . Os
pontos de interrogação para o modo de recepção , bem como a questão
recebeu . Ambos igualmente dispensada por Deus , portanto, tanto para ser
reverentementeaceito por nós . Ambos digno de Deus para dispensar , e benéfico para
nós receber. A parte de fé e de amor, para aceitar problemas como da mão de um
Pai . O verdadeiro espírito de adoção, para beijar a vara ea mão que o
segura. Felizmente a aceitar de bom é meramente humana, felizmente a aceitar o mal é
Divino . Em tudo dar graças, a vontade de Deus em Cristo a nosso respeito (1 Ts.
5:13). Trabalho aqui maior do que suas misérias. Mais do que um conquistador. Uma
das céu de bem como os heróis da Terra -. "Em tudo isto," seus aumento calamidades,
bem como provocações e tentações de sua esposa.Job agora deitado sob um quaternion
de problemas-adversidade, luto, doença e censura. Mais, no entanto, ainda permaneceu
por Satanás para infligir e para Jó sofrer. Continuação de sofrer muitas vezes muito
mais do que tentar o próprio sofrimento. Interior aflição a ser adicionado
ao exterior . Muito mais tentar.O espírito do homem o sustentará na sua enfermidade,
mas um espírito abatido quem o pode suportar? (Prov. 18:14). Uma dica, talvez, aqui
dado de maior provação, com um resultado menos gratificante -. "Não pecou com seus
lábios." Ventilado nenhuma reflexão sobre o caráter eo procedimento de Deus. A maior
tentação em tais circunstâncias a pecar com os lábios. A coisa Satanás desejado,
esforçou-se depois, e esperou. A tentação de murmurar presente , mas resistiu e
reprimidos . Job ainda pela graça de um conquistador sobre a natureza corrupta. Nem
sempre andando sobre as águas, assim, inchaço de corrupção inata.Fraqueza do homem
para ser exibido, mesmo em um estado de graça. Até agora Job mostrado para ser o
"homem perfeito" Deus declarou que ele fosse (Tiago 3:2). O Antigo Testamento ideal
de um homem perfeito e um santo sofrimento. Um tipo ilustre de Cristo em seu
sofrimento e paciência (Is. 53:7;. 1 Pedro 2:23).O tipo depois falhar, para que em tudo
Cristo tenha a preeminência (Cl 1:18).

CAPÍTULO 2:11-13
CONCLUINDO PARTE DA PROSA INTRODUCTION.-VISITA DE
AMIGOS DE JÓ

I. Os Amigos. (versículo 11). "Agora, quando três amigos de Jó ouvimos." Pelo


contrário, "os três amigos de Jó". Provavelmente os amigos mais íntimos com ele, e de
quem ele tinha mais que esperar (ch 6:14, 15 ). Talvez a ele ligadas por parentesco, bem
como conhecimento e religião. Os adoradores do verdadeiro Deus. Eminente no seu dia
e do país para a sabedoria e piedade. Suas religiões vê os da idade. Considerado como
retribuição muito mais uma coisa desta vida. Daí a sua visão desfavorável de
Jó caráter de sua condição . Muito mais velho do que o trabalho. Com o intuito de
conforto, tornam-se sob a influência de Satanás e de suas estreitas visões equivocadas,
seu julgamento mais severo. Em vez de acalmar eles acrescentam a sua dor,-por
suspeitas caridosos, falsos raciocínios, admoestações intempestivas, e reprovações
amargas. Boa facilmente pervertido para o mal pela malícia de Satanás . Satanás usou a
esposa de Jó para zombar -lo fora de sua religião, e seus amigos para disputar com ele
sobre isso [ Caryl .] - "Veio", provavelmente, quando sua doença foi agora
consideravelmente avançado (07:04). Affliction deve chamar-nos para os nossos
amigos, não nos levar a partir deles. Adversidade uma das melhores provas de
amizade (Prov. 17:17). Boas maneiras de ser um convidado espontaneamente na casa de
luto. [ Caryl ]. shewn amizade verdadeira no esforço abnegado .
"Elifaz." Um velho nome edomita. Um distrito também chamado (Gn 36:11,
15). Indica ". Meu Deus é força" Indica piedade do seu pai -. ". Temanita" Prom o
estoque que ele surgiu a partir, ou o lugar (Teman) onde ele morava. Temanitas célebre
por sua sabedoria (Jr 49:7;. Obad 8, 9) -. "Suíta". Of Suá, na parte leste de North
Saudita. Suá um dos assentamentos dos filhos de Quetura (Gn 25:2) - ". Naamatita." De
Naama, provavelmente um distrito na Síria. A cidade em Judá chamado assim (Jz.
15:09), muito distante.
II. . Objeto da visita dos amigos . "Tinha feito uma consulta junto" Provavelmente
não vivem distantes umas das outras. Boa para se unir em obras de caridade e
misericórdia (Marcos 2:3) -. ". Para chorar com ele" Sympathy na tristeza um instinto
da humanidade e um dever cristão (Rm 12:15). Exemplo de Jesus (João 11:33, 34). O
próprio caráter de Jó (cap. 30:25). lágrimas derramadas com a nossa própria, muitas
vezes o.  mais bálsamo em tristeza . Um mundo de significado nas palavras da criança, -
"Eu só chorei com ela." - ". E consolá-lo" O bom motivo, embora a sua execução
deficiente. Um amigo em apuros um de nossos melhores bênçãos . Um irmão nascido
para a adversidade. Conforto de pranteadores um dos objetos do ministério do Senhor
(Is 61:2).Veja Seu modo de distribuição, é. 42:3; Matt. . 11:28-30 Para consolar em
apuros uma das principais partes do dever cristão (1 Ts 5:18;. 4:11;. Jam 1:27;. Matt
25:36). O personagem de Job próprio e prática (cap. 29:25)., Versículo 12, "levantaram
os olhos de longe." Onde ainda que facilmente poderia tê-lo reconhecido. Então o pai do
filho pródigo (Lucas 15:20). Job aparentemente agora ao ar livre e, como um leproso,
fora da cidade -. "Não o conheceu." Então alterada por sua doença, seu sofrimento, e
seu lugar entre as cinzas. Marca a profundidade da sua calamidade. Irreconhecível por
seus amigos. Quando os homens nos saber menos, é o tempo que Deus nos conhece
melhor . (Sl 31:7).
III. Sua simpatia . O versículo 12. "Eles levantaram a voz e chorou." Marca a sua
profunda simpatia e profunda tristeza do seu amigo. No leste, plena vazão geralmente
dada ao sofrimento (Gênesis 27:38; 29:11; Jud 02:04; Ruth 1:9; 1 Sam 24:16..) - "Pó
polvilhado sobre as suas cabeças para o céu.. "Casting para o ar, de modo a cair sobre
suas cabeças (Atos 22:23). Símbolo de tristeza, espanto e humilhação para com Deus
sob uma grande tristeza (Josué 07:06;. Neemias 9:01;. 1 Sam 4:10). Seu sentimento,
consternação e tristeza com a visão de tão triste uma mudança -. "Sentou-se com ele na
terra" (v. 13). Outro sinal de luto simpático (2 Sam 00:16;. Is 3:26;.. Lam 2:10; Esdras
9:03). A verdadeira simpatia para se sentar no chão, com um tão repugnante em si
mesmo, e, aparentemente, um objeto do desagrado divino - "Sete dias". Hora habitual
de luto pelos mortos (Gênesis 1:10;. 1. Sam 31:13 ). De Jó filhos mortos, e se
praticamente assim. Assim, em momento de grande aflição (Ez 03:15). Profundidade de
calamidade de Jó marcado pelo que de simpatia de seus amigos -. "Nenhum falou uma
palavra a ele." A verdadeira simpatia expressa pelo silêncio, assim como as lágrimas. O
silêncio habitual e tornando-se em presença de uma profunda angústia (Lam. 2:10). "A
reverência devida a tal infortúnio prodigiosa" [ Sir R. Blackmore ]. Palavras
unseasonable um agravamento da dor do sofredor. Os amigos confundiu a calamidade
de Jó e incapaz de falar a ele. Ignorante quanto à causa, e apreensivo de desagrado
Divino. Prudência e habilidade necessária na administração de consolação -. "Para que
viram." Sua aflição aparentemente muito maior do que eles esperavam. O coração
afetada pelo olho.Boa para nos colocar na presença de dor (Ec. 7:02) - ". que a dor era
muito grande." O curso tão pesado quanto era possível para Satanás para infligir, ea dor
proporcional. Nenhum pecado para os nossos sentimentos para manter o ritmo
com. Trato de Deus .
Lições do sofrimento de Jó ea ocasião de que: -
1. Filhos queridos de Deus e servos mais fiéis podem ser os temas de profundo
sofrimento.
2. Nenhuma parte de piedade para tornar o sou insensível à calamidade.
3. A remoção repentina de todos terrena conforta possível, e estar preparado para.
4. Grande parte dos sofrimentos dos servos de Deus o resultado provável de malícia
de Satanás.
5. Paciência e submissão à vontade de Deus de acordo com a dor mais profunda.
Job na sua profunda angústia de um tipo de "Man of Sorrows". Sua alma
"profundamente triste até à morte." Em uma agonia, orava mais intensamente que o
copo pode, se possível, passasse dele, mas humildemente submetido. Seu suor de
sangue, o resultado de um quadro como o nosso convulsionado pela angústia interior
(Mt 26:37, 39; Lucas 22:44).
CAPÍTULO 3
INÍCIO DA PRIMEIRA GRANDE DIVISÃO DO POEMA
Queixa amarga de Jó e explosão de desânimo-a ocasião mais imediata da controvérsia entre ele
e os seus amigos

I. Trabalho rompe o silêncio prolongado (versículos 1, 2).


.. "Depois disso", a saber: a visita de seus amigos e do silêncio dos sete dias - "Jó
abriu a boca." Denotando-(1) franqueza no falar (Ezequiel 16:62; 29:4); (2) sinceridade
ao falar (Prov. 31:5, 6; Is 52:7.); (3) expressão vocal deliberada e grave (Sl 78:2;. Prov
3:6). Orientais falam raramente e, em seguida, grave e sentencioso. Job longo silêncio
de sua calamidade extraordinário. Profundo pesar fecha a boca (Sl 77:4). Reprimida
angústia agora encontra um respiradouro.Seus sofrimentos provavelmente aumentar, e
os seus sentimentos agora irreprimível. Paciente até a ira de Deus parece afundar-se a
sua alma [ Crisóstomo ].Satanás, para exasperar seus sentimentos e deprimir o ânimo,
agora atua em sua mente e imaginação , tanto diretamente e através de sua doença . O
momento agora chegou que Satanás estava esperando. Normalmente grande perigo em
dar vazão a sentimentos reprimida . Um relógio de oração dupla, então, necessário para
não pecar com a língua (Sl 39:1; 141:3). Perigo de falar ao invés de calor da paixão que
a luz da sabedoria. Melhor para Jó, ele manteve sua boca ainda perto [ Trapp ]. "Ou não
dizer nada ou o que é melhor do que nada" [ grego provérbio ]. Quando a mão de Deus
está em nossas costas, a mão deve estar em nossa boca [ Brookes ]. A maturidade da
graça provado pela gestão da língua (Tiago 3:2) -. "falou e disse Job." Toda expressão
no trabalho de discursos para não ser justificada. A imprudência de sua linguagem
reconhecida por ele mesmo (cap. 6:3). Jó, no final, não só abafado, mas humilde para o
que ele tinha dito (cap. 40:5). Em julgamento de sua língua no entanto, são para
lembrar: -
1. A extremidade dos seus sofrimentos e da profundidade de sua angústia . Sua
linguagem extravagante, mas natural. Atordoado por suas calamidades.Grandes
sofrimentos naturalmente gerar grandes paixões. Sofrimentos de Jó para ser visto em
conexão com: (1) Seu alto caráter sem mácula; (2) Sua anterior prosperidade a longo
continuou; (3) As idéias predominantes como a retribuição divina.
2. O tempo de seu sofrimento também um tempo de trevas espirituais . Permissão de
Satanás estendido para a mente, assim como o corpo. A confusão mental, muitas vezes
o resultado de bofetadas de Satanás. tempos de angústia para fora muitas vezes aqueles
também do interior de conflito .
3. O período em que viveu Jó . Crepúsculo, em comparação com a do
Evangelho. Tópicos de consolo limitado. No Forerunner sofrimento e Exemplo de
contemplar. Perspectivas dim como considerava o mundo futuro. Nenhum Escrituras
com exemplos escritos por paciência e conforto.
4. A natureza geralmente deprimente da doença de Job .
5. O fato de que o mais santo santo é nada, exceto como fortalecida e sustentada
pela graça divina .
6. Mesmo em queixa de Jó, sem censura é proferida contra ou o autor ou
instrumentos de seu problema .
II. Jó amaldiçoa o dia de seu nascimento (versos 1-3, & c.).
"Maldito o dia". Vilified, censurou, e execrado no dia de seu nascimento. Uma
palavra diferente do que em 1:5, 11; 2:5, 9.; mas a palavra hebraica adequado para
maldição. Desejou-a para ser rotulado como um mal, triste, dia infeliz. Linguagem
semelhante usada por Jeremias em circunstâncias menos difíceis (Jeremias 20:14-
18). As palavras marcar: -
1. derrota de Satanás . Job amaldiçoa seu dia ; Satanás esperava que ele amaldiçoar
seu Deus . Sob a lei , Satanás vence; sob a graça , sofre derrota.
2. queda de Job . A linguagem de um contraste com 1:21; 02:10. Uma reflexão
segredo e indireto sobre a Divina Providência. Job até então "um homem perfeito;" é ele
agora? (Tiago 3:2). Um fim visto a toda a perfeição humana (Sl 119:96). queda de um
crente consistente com conquista final (Mq 7:08). Fé e paciência podem tanto sofrer
eclipse sem perecer (Lucas 22:32). Uma ovelha pode cair na lama, enquanto um
porco chafurda nela [ Brookes ]. peneira de Satanás traz joio do santo . A Escritura
verificado (Ec 7:20; 1 Reis 8:46;. Pv 20:09;. Jam 3:2). O homem Cristo Jesus, o único
Justo (1 João 2:2). Tentado em todos os pontos, mas sem pecado (Hebreus 4:15). A
maior sofredor, mas seu único grito: "Meu Deus, meu Deus, por que me desamparaste"
(Mt 27:46).Suportou angústia e tentação, sem redução de amor ou traço de
impaciência. Pensei também do dia de seu nascimento, mas com gratidão e louvor (Sl
22:09, 10).
3. A presença da carne nos crentes . No cap. 1:21 e 2:10, o Espírito falou em
trabalho; em 3:3, & c., a carne . A carne em Jó amaldiçoou o dia do seu nascimento; o
espírito em Davi louvou a Deus pela mesma coisa (Salmo 139:14-17). O crente é como
Rebekah com duas nações em seu ventre (Gn 25:23).Estes em conflito perpétuo com os
outros (Gl 5:17;. Rom 7:25). Daí "fora da mesma boca procede bênção e maldição"
(Tiago 3:10).
4. A loucura e maldade do pecado . Foolish para amaldiçoar um dia em tudo; .
ímpios para amaldiçoar seu aniversário Cada dia é uma criatura de Deus; o
nosso aniversário , sua criatura para nós, para bom . Sob a dispensação de misericórdia,
o aniversário de todo homem ou uma bênção, ou pode ser tal. miséria atual não
obliterar a lembrança da misericórdia passado . A mesma coisa que Jó tinha
anteriormente reprovadas em sua esposa (cap. 2:10).
5. A veemência passional da tristeza de Jó . Atividade na língua e os valores que ele
emprega. . Versículo 5 "Let trevas e na sombra da morte manchá-la." Tire a sua beleza e
torná-lo abominável; ou melhor, como a margem: "tomá-lo para si próprio;" pegar de
volta e manter toda a posse dela. Alusão à escuridão caótica primitiva (Gn 1:2) - "Que
uma nuvem habitam sobre ela;"., Ou "deixar uma massa de nuvens armar sua tenda
sobre ela." A pronunciação de um espírito profundamente emocionado e
animado. Palavras semelhantes no sentido amontoados para intensificar a idéia. A
eloquência de tristeza -. "Que a escuridão do dia aterrorizar-lo." Que tudo o que tende a
obscurecer o dia, como eclipses, tempestades, nuvens, ventos quentes, & c, torná-lo
sombrio e assustador.. O dia em que Cristo sofreu, portanto, "apavorado", não por um
natural, mas uma escuridão sobrenatural. "Certamente, a natureza está expirando, ou o
Deus da natureza está sofrendo", disse-naquela ocasião solene por um pagão
philosopher.-Verse 6 "Que não entre no número dos meses;"., Deixá-lo desaparecer do
calendário ; ser feita a abandonar a memória e existence.-Verse 7. "Deixe essa noite ser
solitário," ungladdened por um único nascimento, e destituídos de todo conversar social
e festa. Volta ao noite de sua concepção. . Acumulação Sublime de figuras poéticas e
trágicas expressões - "Que nenhum barulho alegre nele se ouviu:" não música ou som de
alegria; nenhuma voz de natal ou de alegria nupcial. Que seja dedicado ao gemido de
dor, ou de profunda perpétua Silêncio-Verse 8 "Amaldiçoem-na aqueles que
amaldiçoam o dia,"-ou pranteadores, astrólogos, ou pessoas desesperadas
infelizes.; aqueles acostumados a execrar luz do dia, o dia de alguma calamidade
especial, o dia do seu próprio nascimento, ou de morte de algum amigo. Todo esse para
ser empregado em execrando o dia do nascimento de Jó - "Quem está pronto para
levantar o seu pranto;"., Ou melhor, como na margem , - "para levantar um Leviatã,"-o
crocodilo ou outro monstro (Is . 27:1). Mesmas pessoas descritas. Provável referência a
alguma superstição popular, ou a prática de lamentação e execração. . Job deseja seu
aniversário a ser execrado por essas pessoas no language.-Verse mais forte e enérgico 9
"Nem deixá-lo ver o amanhecer do dia." O hebraico cheio de beleza poética, - "Que não
veja as pálpebras da da manhã. "Nenhum raios alegres de luz da manhã raspão diante do
sol nascente, para ter sucesso naquela noite funesta. Imagem da escuridão eterna. Céu
um dia sem noite, o inferno de uma noite dayless [ Trapp ].
III. Job deseja que ele nunca tinha sido, ou tinha morrido quando mentira
começou a viver (versículo 11).
"Por que não morri ao nascer?" No impetuosidade e perplexidade de seu espírito,
coloca-o na forma de uma pergunta. Perguntas muitas vezes feitas por um espírito
perturbado em petulância e rebelião. Estas questões, entre as coisas que confessaram por
Job com humilhação e arrependimento (cap. 42:6). "Juízos de Deus um grande
abismo? e aquele que pede por isso , será expulso neste profundo, pois não há gráfico
para nos guiar "[ Beecher ]. Que nossos tempos estão nas mãos de Deus acalmou o
espírito de David, mas não conseguiu acalmar de Jó (Sl 31:15). Observe: -
1. tempos podem vir quando as verdades mais doces não conseguem confortar um
filho de Deus . A incredulidade ea paixão fechado o semáforo e se recusam a ser
consolados.
2. linguagem de Jó o lamento comum da humanidade caída e sofrimento . Filosofia
Heathen concluiu que, na visão dos problemas da vida, a melhor coisa é não ter nascido
em tudo; a melhor próxima é, para sair do mundo o mais rapidamente possível.
3. pergunta de Jó irrespondível, mas para o nascimento em Belém . É melhor não
ter nascido em tudo, se não nascer de novo . Com um Salvador prestados e oferecidos,
nosso nascimento ou uma bênção, ou pode ser. Sob uma economia da graça, a vida
poupada em misericórdia (Lamentações 3:22;. 2 Pedro 3:15).
4. Uma pergunta solene para cada um, Por que eu não morra ao nascer? Vida
investido de responsabilidades mais solenes. Uma coisa solene demorrer , talvez mais
ainda para viver . Propósitos importantes e misteriosos relacionados com a vida de cada
um. O bebê nos braços da mãe pode revelar-se um Moisés, um Davi, ou um Paul. "O
que nunca virá dele?", Disse um de Franklin, em referência ao primeiro balão
descoberto. "O que sempre virá disso?", Respondeu Franklin, apontando para um bebê
em seu berço. Job ignorante, quando ele fez a pergunta, que seu nome se torne sinônimo
de sofrimento paciência.
IV. Jó descreve a grave e estado dos mortos (versos 13-19)
A descrição grande, trágica e poética. Dado de acordo com aparência externa e em
relação às coisas terrenas experiência.

A morte ea sepultura
1. Morte um estado de sono tranquila (versículo 13). Um sono que se refere à
estrutura animal. Dá a sepultura uma atratividade em um mundo de tumulto e
tristeza. Morte uma benção em um mundo assim. O adro um lugar de descanso sagrado,
onde, "Os rudes antepassados do sono povoado." Só o pecado perturba esta bela
idéia. Plantas Sin espinhos e beladona entre rosas e sempre-vivas. Jesus tira o aguilhão
da morte, e faz com que o túmulo de um leito de descanso . A morte de um crente pré-
eminentemente um sono (1 Coríntios 15:51;. 1 Ts 4:14;. 5:10). O sono em Jesus seguido
por um despertar abençoado (1 Tess. 5:16).
2. A sepultura um lugar de encontro geral (versículos 14, 16, 19). "Os pequenos e
grandes,"-crianças que nunca viram a luz, com reis e seus conselheiros de Estado, todos
se reúnem na ante-sala comum da sepultura, esperando a convocação da
ressurreição. Na grande cemitério do Cairo, os mausoléus magníficos dos califas se
misturam com as sepulturas humildes dos pobres. Receptáculo comum para "os
covardes sábios e tolos, e os corajosos."
3. Um lugar de igualdade absoluta (versículo 19). "O pequeno eo grande ali estão",
ou, "estão lá mesmo." No mesmo nível, e na mesma condição. Os ossos do príncipe
indistinguíveis no sepulcro daqueles do camponês. "Dust to Dust" pronunciado sobre o
caixão do monarca, bem como a do mendigo. O local do sepultamento de Alexandre, o
Grande mostrado em um canto obscuro em Alexandria. A única distinção no outro
mundo determinado pelo nosso caráter e conduta neste .
4. Um lugar onde os ímpios cessam de sua opressão (versículos 17, 18). O túmulo
de uma verificação eficaz para os erros do tirano, o senhor de escravos, eo
perseguidor. Herodes Smitten no meio de seus assassinatos e comido por vermes (Atos
12:23).
5. Um lugar de descanso para o sofrimento e cansado (versos 17-19). "Os presos
descansam juntos,". "A voz cruel nem soar rod" audição não mais Prisioneiros em
minas de ouro do Egito, como escravos em tempos mais recentes, foram levados ao seu
trabalho pelo chicote, seus capatazes ser soldados bárbaros, que falava uma língua
estrangeira -. "O servo está livre de seu senhor." Escravidão visto como, na maioria dos
casos, pior que a morte. Para fazer o repouso do túmulo real e completa foi a missão de
Jesus, (Mateus 11:28). O verdadeiro descanso na morte ensinado em Heb. 04:09; Rev.
14:13. O túmulo de um lugar de descanso doce apenas para aqueles que têm encontrado
descanso em Cristo. Para os crentes, um lugar de descanso: (1) A partir das
preocupações e problemas da vida; (2) A partir da opressão do homem e as bofetadas de
Satanás; (3) A partir da carga de uma natureza carnal e pecaminosa; (4) A partir do
conflito com o pecado e da carne; (5) A partir trabalhos dolorosos no serviço de Cristo e
da humanidade. Faça seu trabalho, e Deus vai mandar você para descansar em tempo
útil [ Trapp ].
6. Um lugar exibindo a vaidade da glória terrena e riquezas (versículo 14). Reis e
conselheiros da terra entre os moradores da tumba (Is. 14:6; Ez 32:21, & c.). "Triunfos
mais orgulhosos da Terra terminar em 'Aqui ele se encontra." "" Isto "(um manto preso
e levado no alto de uma lança pelo seu próprio comando)", isto é tudo o que resta de
Saladino, o Grande de toda a sua glória. "" Conquiste toda a terra, e, em poucos dias,
tais um lugar como este (seis metros de terra) será tudo o que tem "[ Constantino, o
Grande para um avarento ]. Toda a glória de Napoleão diminuiu para um par de botas
militares, que ele insistia em ter quando morrer. Morte e corrupção simulada "o orgulho
da heráldica e da pompa do poder." Os corpos dos reis egípcios e estadistas
embalsamadas e preservadas por milhares de anos. Riqueza e arte pode preservar o
corpo forma , mas nem a sua vida nem a beleza -. ". que construiu lugares desolados por
si mesmos" Só que . O seu ganho e glória para a qual trabalhou, apenas
uma desolação . Palácios para se tornar ruínas, pirâmides e mausoléus de ser rifadas dos
seus conteúdos. As ruínas do palácio dourado de César em Roma agora parcialmente
coberta com jardim de um camponês; os do palácio de Cleópatra, em Alexandria
dificilmente distinguíveis. A grande pirâmide de Ghizeh ainda de pé, mas despojado de
sua beleza original. O revestimento de mármore retirado de seus lados para adornar uma
cidade vizinha. O sarcófago de granito, uma vez que contém o pó de Quéops, seu
fundador real, muito vazio. Na segunda pirâmide, o corpo de seu fundador, Cephren,
descoberto há alguns anos atrás e trouxe para a Inglaterra. Os próprios túmulos egípcios
geralmente construídos em ou perto de um deserto. Estes túmulos geralmente construído
em uma escala de grande extensão e magnificência. Muitas vezes, escavado na rocha
sólida e altamente condecorado. As tumbas escavadas na rocha em Tebas cerca de dois
quilômetros de extensão. Das pirâmides de Ghizeh, a maior ocupa uma área de 13
hectares; o segundo 11. Toda uma massa sólida de alvenaria, com uma pequena câmara
ou dois no centro. A altura da Grande Pirâmide, 479 pés, ou 119 maior do que a Igreja
de St. Paul, em Londres. Essas pirâmides construídas pelos reis si e para si. Iniciada a
sua adesão, ampliado a cada ano successsive de seu reinado, e fechados, como se para
sempre, na hora da morte. Mais cuidado outorgado pelos egípcios em seus túmulos do
que em suas habitações. Na Pérsia, sepulcros reais, além de outros, cortar no alto da
face de penhascos íngremes. Vaidade de Sebna (Is. 22:16). Alguns tomam mais cuidado
com os túmulos de suas almas [ Caryl ]. Um poeta pagão diz: "A luz é a perda de um
sepulcro", mas que pode-se calcular a perda de uma alma? (Mateus 16:26) - (Verso
15).."Com os príncipes que tinham ouro." Tive ouro. Suas riquezas, uma coisa do
passado. Seu ouro incapaz de subornar afastado morte -. "Que enchiam as suas casas de
prata", que deve, antes, ter preenchido a fome . O ouro ea prata, muitas vezes preservada
para ser um testemunho contra o seu possuidor. Treasure amontoados nos últimos dias
(Tiago 5:3). Talvez ordenada pelos possuidores de ser depositados com eles em suas
tumbas, também chamada de suas casas (Is. 22:16; 14:18, 19). Sua presença ali um
escárnio amargo, seu antigo possuidor capaz nem usar nem reconhecê-lo.
IV. Jó queixa-se de que a vida continua para o sofrimento e
lamentando (versículo 20).
"Por isso é luz dada aos que estão na miséria?" & C. Uma reflexão sobre tácito do
seu Criador bondade, justiça e sabedoria. Outra das coisas que Jó se arrependeram de
"no pó e na cinza" (v. 26).

Vida
Sabiamente e graciosamente continuou mesmo aos sofredores.
1. Se despreparados para a morte, o doente é poupado em misericórdia para tal
preparação . Morte ao despreparado o prenúncio da morte eterna. Um mal
infinitamente maior de ser cortado em pecado do que ser poupado em sofrimento . A
vida de natureza continuada misericordiosamente, que a vida degraça pode ser
obtida aqui , ea vida de glória no além .
2. Se preparado , a vida do sofredor é continuado para diversos fins sábias e
graciosas .
(1.) Para a prova e julgamento de sua chapa . Sofrendo uma pedra de toque de
sinceridade. aflição o fogo que tenta o metal moral da alma . Deus usa
não balança a pesar nossas graças, mas uma pedra de toque para tentar eles [ Brookes ].
(2.) Para mais santificação . Aflições ourives de Deus. As ondas crescentes
levantou o céu arca mais perto. Aflição divindade do homem cristão.Aprofunda
arrependimento do pecado, a causa de todo o sofrimento. Promove o exercício das
graças cristãs, especialmente mansidão, paciência e submissão.Mesmo Cristo aprendeu
a obediência pelas coisas que sofreu. Trials desenvolver e fortalecer o caráter
cristão. Cada onda sucessiva endurece a casca de ostra que encerra a pérola.
(3.) para a melhoria da futura glória e felicidade . Como sofremos com Cristo
seremos glorificados com ele. Trabalho torna mais doce descanso ea coroa brilhante.
(4.) Para o benefício e edificação de outras pessoas . Sofrendo humildemente
suportadas por um crente exibe o poder de sustentação da graça e assim incentiva
outros. A lâmpada do crente frequentemente aparadas novamente em cama doente de
um companheiro de cristão. Christian animado para perseverar através do vale da
sombra da morte pelo som da voz de fiéis diante dele. Quatrocentas pessoas convertidos
a Cristo, testemunhando o comportamento de Cecília sob sofrimento.
(5.) Para a glória daquele que é tanto o Autor e Consumador da fé . Affliction
mansamente suportou exposições a fidelidade eo amor de Deus, e assim leva a nós
mesmos e aos outros para louvá-Lo (Is 24:15;. 1 Pedro 1:7). Sofre uma bênção para a
sociedade, e uma de suas forças regeneradoras . Tende a humilhar o orgulho e confira
os malfeitores. Exibe o mal do pecado, a vaidade do mundo, ea certeza da
morte. Proporciona espaço para o exercício da solidariedade, compaixão e
benevolência. Dá espaço para o auto-sacrifício, a forma mais nobre da humanidade.
V. Jó expressa seu desejo de morte (vers. 21).
"Que esperam a morte, & c." Disse ser especialmente verdadeiro para aqueles que
trabalhavam nas minas de ouro do Egito. Uma característica peculiar da doença de
Job. Provavelmente suicídio a tentação apresentada a ele por Satanás através de sua
esposa. receita Suicídio de Satanás para os males da humanidade . Job anseia pela
morte, mas é mantido pela graça de fazer qualquer coisa para consegui-lo.

Morte
Nosso tempo na de Deus lado, não a nossa. Ele está doente equipada para morrer,
que não está disposto a viver . A morte física apenas uma bênção para aquele que foi
entregue a partir espiritual morte, e assim protegidos contra a morte eterna . A morte de
um monstro apenas para ser encontrado com segurança quando privado de sua
picada. Seus terrores apenas saciada com o sangue de Cristo. A morte só a desejar-(1.)
Quando o nosso trabalho é feito; (2.) Quando Deus quiser nos chamar; (. 3) Para que
sejamos libertos do pecado; (4.) Para que possamos estar com Cristo (Fp 1:23). Para
suportar bem fardo da vida é melhor do que ser entregues a partir dele . Graça faz um
homem disposto a viver , em meio a maiores da vida de privações e
sofrimentos ; disposto amorrer , em meio a seus maiores prazeres e confortos -. "E isso
não vem '. O extremo da miséria a desejar a morte e não ser capaz de encontrá-lo
(Apocalipse 9:6). A miséria dos condenados. existência sem fim a coroa de tormentos
do inferno . Salgado com fogo (Marcos, 09:49), A primeira morte leva a alma para
fora do corpo ; a miséria da segunda morte é que ele mantém a alma nele .
VI. Job habita melancolicamente em sua triste condição (versículo 23).
Descreve-se como "um homem cujo caminho está escondido, ea quem Deus coberto
em" visitado com os problemas que ele não pode entender, e da qual ele não vê
nenhuma maneira de escapar. A alma em erros de leitura escuridão todas as relações
de Deus, e só parece no lado escuro . Satanás tinha dito de Jó que aqui Jó diz de si
mesmo, mas com maior verdade. Satanás verdadeiramente mas com inveja visto Deus
como cobertura Job redonda com proteção e bênção ; Job vê Deus como ele
indelicadamente cobertura redonda com escuridão e problemas . Job atribui a Deus o
que estava realmente feito por Satanáscom Deus permissão , ou por Deus apenas com
Satanás instigação. A memória de um bom passado muitas vezes obliterado pela
experiência do mal presente . Representa-suas calamidades presentes como a realização
de seus piores temores (versículo 25). "A coisa que mais temia veio sobre mim." A
consciência sensível teme reveses no auge da prosperidade, e, em conseqüência
disso. Uma queda depois de grande felicidade um instinto da natureza humana.Paulus
Emilius, um general romano, com a morte de seus dois filhos imediatamente após um
triunfo extraordinariamente esplêndido, disse: "Eu sempre tive um medo de fortuna; e
porque, no curso desta guerra, ela prosperou cada medida de mina, a vez que eu
esperava que alguma tempestade iria seguir um vendaval tão favorável. "Um homem
sábio teme, mas um tolo se enraiveceu e está confiante" (Provérbios 14:16 ).

Medo do Futuro
Apreensão de futuro certo mal e rentável-
(1.) Quando se preserva da segurança carnal e descuidado (Sl 30:6, 7); (. 2) Quando
se incita ao uso de meios certos para evitar que ele (Prov. 14:16); (3.) Quando se leva-
nos a preparar para isso, buscando força para suportá-lo; (4.) Quando surge da
convicção da incerteza de terreno bom (Prov. 27:24); (5.) Quando se produz seriedade
na obtenção de um melhor e duradouro porção (Mateus 6:20); (6.) Quando se leva a
fidelidade na melhoria dos atuais benefícios.
Tal apreensão errado e prejudicial, -
(1.) Quando decorrente de ansiedade indevida sobre a continuação de presentes
misericórdias; (. 2) Quando atendido com ansiedade e desconfiança em relação ao
futuro (Filipenses 4:6); (3.) Quando impedindo o gozo grato de bênçãos presentes
(Eclesiastes 2:23, 24); (4.) Quando levando a indevida meios para preservá-los.
Apreensão e liberdade da segurança nenhuma prevenção do mal (versículo
26). "No entanto, o problema veio." Aprender-(1) A oração ea piedade não são
garantia contra problemas . Deus não prometeu preservar o seu povo a partir
de problemas, mas para apoiar -lhes em que; (2) No cuidado humano ou previsão é
capaz de proteger os homens contra a calamidade . A corrida não é dos ligeiros, nem a
batalha para os fortes. (3) Para sentar-se à solta terrena conforto é a melhor maneira
de mantê-los, ou para suportar a sua remoção . Para o povo de Deus nenhum problema
vem não enviada , ou sem uma bênção em seu seio . Trouble in inventário do crente (1
Coríntios. 3:21, 22). Entre as "todas as coisas" que trabalham em conjunto para o seu
bem (Rm 8:28).Incapaz de separá-lo do amor de Cristo (Rm 8:39). A tempestade faz
com que o viajante envolver-se mais de perto em seu manto.
Problemas e seus usos para o crente
Para os crentes problema é que -
1. Purificante . Affliction é fornalha de Deus para purgar longe nossa escória; seu
espinho para perfurar através do nosso orgulho. Os judeus se agarravam aos ídolos até
que foram levados cativos para a Babilônia. Os três cativos perdeu nada no forno, mas
os seus títulos .
2. conservante . Muitas vezes, preserva de males maiores. Agostinho perdeu o seu
caminho, e assim escapou mal planejado. ferrugens armadura do cristão em tempo de
paz . Sal salmoura preserva de putrefação.
3. frutificação . Affliction faz tanto perfumado e frutífera. Vara de Deus, como
brotos de Arão, flores, ursos e amêndoas. Flores cheiro mais doce depois de um
banho. Vines disse para suportar o melhor para o sangramento. Os crentes, muitas vezes
mais internamente frutífero quando aflitos mais externamente. Cadeia de Manassés mais
rentável para ele do que a sua coroa. Muitas árvores crescem melhor na sombra do que a
luz do sol.
4. Ensino . Problemas ensina pela experiência. Haste um falando uma de Deus. Na
luz entardecer. Estrelas brilham quando o sol se põe. Algumas escrituras não entendido
por Lutero, até que ele estava em aflição. A casa de Deus de correção Sua escola de
instrução.
5. traz consolo. Sofrendo vezes muitas vezes o crente cantar vezes. Canções na
noite. Como nossas tribulações em Cristo, para que nossos consolações.Cada pedra
atirada em Stephen levou mais perto de Cristo. Mais abençoado sono de Jacó, quando
ele tinha apenas pedras para seu travesseiro. Epístolas de Paulo doces escrito quando um
prisioneiro em Roma. O mais do Céu visto por João, quando um solitário exílio em
Patmos. Quanto mais escura a nuvem mais brilhante do arco-íris. A presença de Deus
muda a fornalha de julgamento em um fogo de alegria. Vara de Deus, como o pessoal
de Jonathan, traz o mel em seu ponto.
6. nos conforma a Cristo . Deus teve um filho sem pecado, mas nenhum sem
sofrimento. Todos os seus membros para serem conformes à Sua imagem sofrimento,
embora alguns se assemelham a Ele mais do que outros [ Rutherford ].
7. É o caminho para o Reino . Affliction, apenas uma passagem escura para a casa
de nosso Pai,-uma faixa escura de um palácio real. A tempestade curto que termina em
uma calma eterna [ Brookes ].

CAPÍTULO 4
INÍCIO DA CONTROVÉRSIA ENTRE JÓ E SEUS TRÊS AMIGOS
Primeiro Curso de Discursos. Primeiro Diálogo,-Elifaz e Jó

Primeiro discurso de Elifaz


Elifaz acusa Jó por sua impaciência, e aponta para o pecado como a causa de seu
sofrimento . Verso 1. "Então Elifaz, o temanita," & c. Primeiro dos três em idade e
experiência. O mais suave dos acusadores de Jó, e superior ao resto no discernimento e
delicadeza. Seu tom simpático e modesto, mas derrama vinagre em vez de óleo sobre as
feridas de trabalho. Um homem sábio da classe de Salomão, Heman e Ethan (1 Reis,
04:30, 31). Afirma que nenhuma pessoa inocente é sempre deixado a perecer (versículo
7). Suas declarações soam em si, mas falsa em sua aplicação. Seu discurso o produto de
um genuíno, piedoso, sábio do oriente. Caracterizada pela legalidade e estreiteza da
época em que viveu. Infelizmente querer em simpatia e coração. Elifaz imensamente Jó
inferior em inteligência, apesar de seu superior na idade.
I. Introdução (versículo 2).
"Se nós ensaio," & c. Começa com gentileza e cortesia. Repreensão a ser dado, não
só com o amor no coração, mas ternura sobre a língua . Os cortes de navalha limpa
quando estimulado com óleo. Ternura especialmente devido aos sofredores -. "Queres
ficar triste", ou "levá-lo doente?" Por mais difícil de suportar a repreensão em apuros,
pois é para dar. Pacientemente de suportar a repreensão, o sinal de um honesto, se não
um gracioso coração (Prov. 16:32). Junto ao não merecedor de uma repreensão é o bem
tomada dele [ Bispo Salão ]. No pouca graça obrigado a dizer: "Deixe-me o justo ferir,
deve ser uma bondade" (Sl 141:5) -. "Mas quem pode negar a si mesmo," & c. A razão
de sua fala. Compelido por consciência. É bom falar e agir apenas por convicção do
dever. Cuidados a serem tomadas, no entanto, que essa convicção ser
um iluminado um. Compulsão de nosso próprio espírito não deve ser confundido
com impulsão de Deus. Melhor não falar nada do que não falar com o propósito .
II. A reprovação . Contém-1. Um testemunho para o personagem de Job passado e
conduta , (v. 3, 4). "Tu ensinaste a muitos," & c. A conduta de trabalho para outras
pessoas em circunstâncias semelhantes ao seu. . "Instruídos," - "fortalecida",
"confirmou"-Noble-testemunho (l.) Para sua simpatia e calor do coração ; (2.) Para
sua sabedoria e inteligência - "tens ensinado"; (. 3) Para o seu zelo e atividade
abnegada em nome de terceiros, "instruiu muitos "; (4.) Para a sua experiência nas
coisas de Deus , ajustando-o por um cachecol espiritual. Caráter de Jó não apenas um
dos retidão e integridade , mas de bondade e benevolência . Elipbaz endossa o
testemunho, assim como um homem "perfeito" "vertical". Isso, no entanto, menos de
elogiar seu passado , do que a censurar sua atual conduta. Confirma próprio testemunho
de Jó de si mesmo (29:13, & c;. 30:25). Job o oposto de um caráter egoísta. Melhoria da
sua prosperidade e influência para o conforto e benefício de outros. Um verdadeiro
sacerdote e ministro para o bairro em que ele morava. Não só rezava e se
sacrificaram para os outros, mas transmitida instrução e consolo para eles. Não só
temia a Deus a si mesmo , mas procurou levar os outros a fazerem o mesmo. Procurada
para estimular a dever e fortalecer sob julgamento. Realizada para aqueles com
problemas na parte de Jônatas a Davi (1 Sam. 23:16). Sua conduta imposto como um
dever do Novo Testamento (Isaías 35:3;. Hebreus 12:12). Praticado pelos cristãos como
uma graça do Novo Testamento (Rm 15:14;. 1 Co 16:15;. Hb 6.10; 1 Ts 5:11.). O
trabalho e ministério do próprio Cristo, o antítipo de Jó (Is. 42:3; 61:1-3). Instrução
colocados primeiro , como os meios e fundação do resto. Apalavra da verdade o meio a
ser empregado na cura espíritos doentes e feridos (Sl 107:20).

Ministério Cristão
Especialmente um de instrução e consolo (Is. 40:12). Requer uma mente iluminada,
um coração terno, e uma língua gracioso. Sala abundante para tal ministério em um
mundo pecando e sofrendo. Mentes das trevas, as mãos fracas, e os joelhos vacilantes
para ser atendida com todos os lugares. O débil, a queda, e os caídos, a igreja tem com
ele sempre. Toda a criação travailing juntos na dor; e os crentes, com os primeiros
frutos do Espírito, gemendo dentro de si mesmos (Rm 8:22, 23). . Casos especialmente
requerem tal ministério: -1 Affliction , pessoal ou doméstico; 2. luto ; . 3
temporais perdas e infortúnios ; 4.Perseguição e tratamento cruel de outros; . 5 trevas e
tentação espiritual ; 6. Sorrow e contrição pelo pecado ; 7. Enfermidades de idade e se
aproximando dissolução . "Até que as lágrimas são enxugadas, e corações deixam de
doer, e não peques mais assola, cada crente tem uma missão neste mundo"
[ Beecher ]. Motivos de consolo e apoio no caráter e da verdade de Deus (1 Sam. 23:16.
O Antigo eo Novo Testamentos o depósito de consolações divinas (Rm 15:04).
Lamentações. 3, Romanos 8, e Hebreus 12. Especialmente rica em tais temas. O crente
e escriba bem instruído para estar sempre pronto para tirar deste tesouro (Mateus 13:52).
Tópicos de consolação no tempo da angústia e aflição :-( 1.) O caráter de Deus , como
compassivo e fiel , (2.) A mão de Deus em todas as nossas aflições , (. 3) graciosos
propósitos de Deus em enviar problemas; (. 4) O encurtamento e leveza de aflição , em
comparação com o "eterno peso de glória" para o qual é preparatório; (. 5)
As promessas de perdão, a graça, a orientação, provisão e proteção até o fim, (6.) o
próprio Cristo como nosso Redentor, em quem temos todas as coisas; (7). seu
exemplo como um sofredor , (. 8) Sua simpatia em nossa aflição .
2. a censura . "Mas agora," & c. Elogiar com um "mas" é uma ferida, em vez de um
consolo [ Trapp ]. Reprovações de Cristo, no entanto, dado às vezes com um tal "mas"
(Apocalipse 2:14) -. ". Agora é Descerá sobre ti",-viz, problemas. Tempestades provar
navegabilidade do navio -. "E tu mais fraco". Mesma palavra que no versículo 2,
prestados "entristecido". Uma reprovação insensível. Elifaz um imitador arrependido do
que tinha apenas elogiou em Job. Esquece o caráter inédito dos sofrimentos de
trabalho. O acusa de ser nem um pretendente para a virtude que ele não tinha, ou um
neglector do que ele tinha. Antítipo de Jó semelhante provocou, - "Salvou os outros", &
c. (Mateus 27:42). No entanto, sugere uma verdade importante, tanto para os cristãos e
ministros.

Consistência Ministerial
Preste atenção a ser tomado para não pregar aos outros sem praticar nós mesmos. Os
ouvidos das pessoas para não ser mais santo do que o coração do pregador. Rabbies
judeu condenado por ensinar aos outros enquanto não ensinar a si mesmos (Rm
2:21). Auto aplicação da verdade imposta dever do pregador, assim como o povo de. A
exortação dos lábios a ser destacado pelo testemunho da vida. Ações atuais não
vergonha antigos ditados [ Trapp ]. Um dito de Erasmus, "Há mais de soldado de Cristo
em seu livro do que em seu seio . "A coisa mais fácil para dar bons conselhos, o mais
difícil de agir sobre ela. Auto aplicação do dever do homem verdade divina, mas o dom
de Deus. Sustentar a graça necessária para o mais forte, bem como o mais fraco. A
queda mais triste, que "quando desmaia porta-estandarte" (Is. 40:28). Para "fraco" no
dia da adversidade prova nossa força é pequena (Prov. 24:10). dever do crente a fazer a
cada dia de trabalho com diligência cristã e para suportar cada dia de cruz com
paciência cristã . A acusação de Elifaz, embora não o mais gentil, mas é verdade. Jó
tinha tanto "desmaiou", e foi "incomodado", ou confundidos. A linguagem do cap. 3.
Uma triste contraste com a dos cap. 1 e 2. O escudo da fé vilmente jogar fora. Como
caíram os poderosos - fé e paciência na maior mancha sujeitos a eclipse . Jó teve com
Pedro andou sobre as águas; mas agora, com Pedro, começa a afundar nela
-. Inconstância escrito em todos criatura excelência . Único capaz de dizer "eu não
mudar" (Mal. 3:6). Montanha de David está forte até que Deus esconde seu rosto, e ele
está preocupado (Sl 30:7). Job ao saber que sua própria força é fraqueza, e que sua
justiça é de Deus e não de si mesmo. O homem forte must glória apenas no Senhor (cap.
29:20;. Jer 09:23, 24). Job, como Paulo, a ser despojado de sua força, que o poder de
Cristo repouse sobre ele (2 Coríntios. 12:9). Somente aquele que espera no Senhor
renova a sua força, de modo a caminhar sem desmaio (Is. 40:31). Apesar das ondas
arrojado a lapa se agarra à rocha por meio de seu próprio vazio -. (Verso 6). "Não é este
o teu medo," & c. Aparentemente uma carga cruel da hipocrisia.Provavelmente, no
entanto, não é tão decidida e direta como aparece em nossa versão. Talvez ler mais
corretamente: "Não é o teu medo [de Deus] a tua confiança, ea tua esperança, a
integridade dos teus caminhos?" Isto é, "Não deveria ser assim? Doutrina: a religião de
um homem deveria dar-lhe confiança no tempo da angústia . Como sua declaração
anterior, a questão de Elifaz um testemunho de piedade Job s. Um endosso do
cap. 01:01. Job admitiu ter sido distinguido pelo seu temor a Deus e integridade de
vida. A única pergunta agora: "É verdade?" Elifaz começa a suspeitar it.-O "temor de
Deus" outra palavra para a religião. Esse medo, quando genuíno, juntamente com
"retidão" da vida. verdadeira religião sempre acompanhada de sua irmã gêmea, a
moralidade . A verdadeira piedade deve dar "confiança" em relação ao presente , e
"esperança" em relação ao futuro . As palavras de Elifaz uma grande verdade
falsamente aplicado. O Salmo 46 uma exemplificação do que a verdade. Canção de
Habacuque outro (Habacuque 3:17, 18). Para este resultado, no entanto, o temor de
Deus para ser acoplado com

Fé em Deus
De Jó medo de Deus inabalável, mas sua fé em Deus obscurecida. Um passado a
vida religiosa e moral, em si, não é suficiente para manter a mente em apuros. A paz de
Deus, que mantém o coração ea mente, o resultado da fé em Jesus Cristo (Fp 4:7). Não é
uma vida sem culpa ou tementes a Deus, mas uma mente firme em Deus e confiando
nele , mantém a alma em perfeita paz (Is. 26:3). Tal confiança , no entanto, o resultado
habitual e acompanhamento de uma tal vida . Fé em Deus, eo temor de Deus fazer o
triunfo alma em todos os problemas. "Vamos cantar o Salmo 46, e deixá-los fazer o seu
pior" [ Lutero, quando ameaçado por inimigos ]. "Meu pai está no comando", o
suficiente para acalmar a alma em cada tempestade. "Ele não tem nada a temer, que tem
César para seu amigo" ( Seneca ] Para César, substituto de Cristo. O privilégio dos
crentes, águia-like, para segurar a sua carreira através de tormentas e tempestades .
"O justo é tão corajoso quanto um leão , " isto é ..., com fé em exercício a fé de Jó,
como a dos discípulos, testado em uma tempestade e encontrou com defeito (Marcos
4:40) Às vezes, porém, rompe da nuvem, e triunfa sobre toda a oposição (23: 10; 16:19;
19:25-27;. 13:15) Há momentos em que a fé do crente é apenas capaz de manter a
cabeça acima da água .
III. Exortação, com reprovação velada (versículo 7).
"Lembra-te, peço-te," & c. Habilmente ambígua. Pode servir tanto para a
condenação ou consolação. História um professor útil, mas requer inteligência para ler
suas lições . A parte da verdadeira sabedoria para marcar, gravar e melhorar os
tratamentos de Deus em Providence (Sl 107:43). Suas obras feitas para ser lembrado (Sl
111:4). . Asafe e de conduta de Davi em tempos de angústia (Sl 77:11, 12; 143:5) -
"Quem quer que pereceram ser inocente" Literalmente: "Quem é essa pessoa inocente
que pereceu" Pede qualquer exemplo conhecido. A eternidade não à vista. "Pereceram"
por algum julgamento sinal. "Cut off" por alguns súbita catástrofe. Referência ao
próprio caso de Jó. Job ainda não "cortar"; daí consolo na pergunta. Os inocentes
"abatida, mas não destruída." Experiência de Paulo (2 Coríntios 4:09;. 6:9). Davi (Sl
71:20). Trabalho todos, mas "cortar"; daí a pergunta para condenação . Pode Job ser
uma pessoa inocente? Sem tal pessoa já pereceram. No exemplo, ac cordões a Elifaz, de
um homem piedoso cortado por qualquer juízo ou sinal esmagadora catástrofe. O lado
oposto mantido por Job. A queda dos deuses com os ímpios (ch 9:22, 23). A mesma
verdade ensinada, Eclesiastes. 09:02, 3; Ez. 21:03. O piedoso muitas vezes sofrem
enquanto os maus prosperam (12:05, 6; 21:07;. Ps 73:3, 12). A primeira morte
registrada de um crente a um violento e sangrento. Santos, por vezes, "matou todo o
dia", e seu "sangue derramado como água" (Sl 44:22; 79:3). Paulo glórias no longo
mártir-roll do Antigo Testamento, como a igreja tem feito desde que na
do Novo (Hebreus 11:35-37). Milhares de fiéis "cortado" na perseguição de Antíoco
Epifânio (Dn 11:33). Ainda assim, caso de Jó uma invulgar e que não pertencem a
nenhuma destas classes. Seus calamidades esmagamento aparentemente direto da mão
de Deus. Tudo parecia proclamá-lo um objeto da ira divina. "Deus fere, portanto, não é
culpa",-um instinto da humanidade (At 28:3, 4). Daí a desconfiança de seus amigos, ea
própria perplexidade de Jó (cap. 13:24; 16:9-14; 19:10, 11). fé tem muitas vezes uma
dura batalha para lutar contra as aparências e raciocínio carnal . Os amigos de Jó, em
vez de ajudar a sua fé esbofeteados e às vezes surpreendente, ajudar sua descrença. Seu
objetivo, para fazê-lo, e trazê-lo a reconhecer o próprio ser, que não havia aparecido. A
experiência de Jó um prenúncio do que de Jesus (Is 53:3, 4;. Matt 27:43, 46).
V. Elifaz apresente sua própria observação para a convicção de Jó (versículo 8).
"Mesmo que eu já vi." Útil para o pregador para fundamentar seus argumentos e
apelos por fatos de sua própria observação .

Pecado e suas conseqüências


1. Sin . "Os que lavram iniquidade" para a prática errada , especialmente em relação
aos outros. Um impulso cruel no trabalho, como se este tivesse sido o seu caráter, e que
para o qual foi sofrendo agora. " Plough "iniqüidade praticar-lo com cuidado,
diligentemente, dolorosamente, com perseverança e com expectativa de lucro (Prov.
22:08; 08:07 Hos;. 10:13. Sinners trabalhadores doloridos (Pv 6:17; Is 59. ..: 5; Jer
09:05) Satanás, o pior mestre; mantém seus servos no trabalho duro com salários
miseráveis - "E semeiam o mal" ou "mal";-continuar a processar esquemas perversos e
opressivos O caráter dos tiranos.. para oprimir os outros com a visão de enriquecer a si
mesmos. Pecado gradual e progressiva. Um pecado prepara o caminho para outro . ara
se prepara para a semeadura. O pecador estimulados a perseverar no pecado. Um
pecado a ser seguido por outro, a fim de obter o resultado .., como arar semeando "Os
homens maus e enganadores irão de cera cada vez piores" (. 2 Tm 3:13) O pecado
nunca está em uma estadia, se não recuar a partir dele, podemos avançar
nele [ Barrow ].
2. Suas conseqüências . "Colha o mesmo;" (1.) O lucro do seu pecado. (2.) A
punição dele. Retribuição correspondente com o pecado, constantemente reconhecida na
Bíblia (Is 33:1; Apocalipse 13:10;. Matt 07:02;. Jam 2:13). Exemplificado na Adoni (Jz.
1:7); e os perseguidores da Igreja (Ap 16:06). Os egípcios, que se afogaram as crianças
de Israel no Nilo, são eles mesmos se afogaram no Mar Vermelho. Países distinguido
pela perseguição, como a Espanha com a sua Inquisição, e da França, com sua Massacre
Bartolomeu, que se distingue também para os horrores de revoluções sangrentas e
guerras civis. Charles IX. da França, que ordenou o massacre de 1575, expirou em um
suor de sangue, exclamando: "Que o sangue! Que assassinatos! O que devo fazer? Estou
perdido para sempre. "Sob o governo, de Deus pecado seguido de sofrimento como um
corpo por sua sombra (Nm 32:23). Homens constantemente semear ou a carne ou o
espírito (Gálatas 6:7, 8). A colheita de acordo com a semente.
(Ver. 9). O destino do próspero perverso. Cruelmente realizada adiante por Elifaz
como se aterrorizar Trabalho e identificar o seu caso com a deles. O caso de Jó e seus
filhos terrivelmente parecido com ele. Verdade mal aplicado assume a natureza e
produz o efeito de erro . "Até a explosão (ou respiração) de Deus perecem." Um mero
sopro de Deus suficiente para a destruição dos ímpios . "Tu explodir com o teu vento",
cantada sobre a ruína do exército de Faraó e da Armada Espanhola. turbilhão que
derruba a habitação e destrói o navio, mas o sopro do Todo-Poderoso . Os ímpios
expulso por sopro de Deus como tanta poeira ou palha ao vento (Sl 1:4). A respiração
que fez o mundo pode facilmente destruí-lo (Sl 33:6) - "Pelo sopro de suas narinas são
consumidos", como vegetação queimada e queimada pelo vento quente do deserto (Jr
4.: 11;. Ez 17:10;. Hos 13:15). A vida dos ímpios é-(1). trabalhosa e dolorosa em seus
esforços ; (. 2) Muitas vezes próspero por um tempo em seus resultados ; 3.) Miserable
em seu final . "Consumido", de julgamentos divinos nesta vida, ou pela experiência da
Sua ira na vida por vir. O anterior destinam-se principalmente por Elifaz, sem exclusão
do último. É verdade, como o que freqüentementeacontece. Exemplos-os
Antediluvianos, e as cidades da planície. Sua universalidade implícita por Elifaz, mas
negado por Job (cap. 21:7-14; 12:6). Sentença sobre a má obra, nem sempre
rapidamente executado (Ec. 8:11). Alguns homens maus punidos aqui, para salvar de
Deus providência;  apenas alguns para salvar a sua paciência e promessa de futuro
julgamento [ Agostinho ]. A preservação dos ímpios apenas uma reserva. Paciência de
Deus não acquitance. A justiça divina lento, mas seguro. Tem leaden saltos, mas as
mãos de ferro. Quanto mais tempo na elaboração da seta, mais profunda a
ferida. [ Brookes .]
(Verso 10). A mesma verdade poeticamente estabelecido sob uma outra figura. "O
rugido do leão, ea voz do leão feroz", de abastecimento "é silenciada." Orisco do
opressor rico eo terror inspirado por ela chegará ao fim . "Lions" usada na Escritura
como símbolo de homens cruéis e gananciosos (Sl 57:4;. Jer 01:17;. Sofonias 3:3). A
figura comum na poesia árabe para os ricos e poderosos. Mobilado pelos desertos da
Arábia em que Elifaz viveu. A referência cruelmente destinados por ele para Jó e seus
três filhos -. "Os dentes dos leõezinhos se quebram." Os meios de homens maus fazendo
travessuras e praticar a opressão, em última análise tirado deles . Os dentes do tirano e
perseguidor, mais cedo ou mais tarde quebrado. Exemplos:-Belsazar (Daniel 5:22,
30);Herodes (Atos 12:23); Nero (2 Tm. 4:17). Heartless alusão à condição de trabalho e
sua família -. (Verso 11). "Perece o leão velho." Vários aspectos, e talvez espécies, do
leão indicado. Usual com poetas árabes para expressar a mesma coisa por vários termos
sinônimos; cada um, no entanto, com uma variedade de ideia. Várias formas e graus de
maldade, e várias classes de perseguidores e opressores; como leões diferem em
ferocidade, idade e força. comum com as Escrituras para representar o caráter moral
sob a figura de vários animais: crueldade pelo leão e um urso; voracidade pelo lobo eo
leopardo; sutileza pela raposa ea serpente; impureza pelo suína eo cão; inocência pela
pomba; mansidão do cordeiro; indústria, a formiga. Alguns animais com naturezas e
hábitos de imitação, outros o inverso. das criaturas inferiores, na variedade de suas
naturezas e hábitos, os símbolos divinamente constituídas de vários personagens e
disposições dos homens . Um espelho divino da moral e espiritual do mundo natural.
VI. A visão (versículo 12)
"Agora, uma coisa foi secretamente levado para mim," & c. A visão relatada por
Elifaz :-( 1) Para ganhar autoridade para seu próprio raciocínio e doutrina.; (. 2) Para
reprovar murmuração de Jó, e reflexão sobre o procedimento pecaminoso Divino; (3.)
Para humilhar sua aparente auto-justiça, e convencê-lo de que ele era um pecador. A
doutrina da visão verdadeira, mas mal aplicada pelo narrador. Visões freqüentemente
oferecidas: em tempos patriarcais, na ausência de uma revelação escrita (cap. 33:15,
16). Uma das "diversas maneiras" (Hb 1:1). Tais comunicações dado "secretamente", na
ausência de outros partidos, (Dan. 10:7, 8). Elifaz visões provavelmente acordado e
giram da meia-noite, - "em pensamentos", & c. A descrição permitido para se destacar
de todos os outros da mesma natureza em sublimidade e horror. Sublime sem ser
obscuro, circunstancial, sem ser mau [ Kitto ]. Agrupamento maravilhosa de idéias
impressionantes. Silêncio abordagem Midnight-solidão de profundidade do espectro-its
delta e voando movimento-its sombrio, irreconhecível forma-sua última atitude-o
parado-voz da terrível silêncio quebrado pela pergunta solene do espírito-o horror frio
do espectador -tremor em todos os seus membros, o pêlo de seu corpo levantar-se de
medo. muito mais conectados com a Terra do que é normalmente visível . Homem
cercado com uma população invisível incontável de criaturas inteligentes."Miríades de
seres espirituais andar na terra" [ Milton ]. equipar um objeto de grande interesse, tanto
para bons e maus espíritos . A comunicação com o mundo espiritual no momento
confinado dentro de limites estreitos; em parte através de nossa natureza física, ainda
mais através de nossa condição caída. O homem em seu estado atual, naturalmente,
alarmado com aparências espirituais e sobrenaturais (Dan. 10:7, 8). Força especial
obrigados a suportar tais aparências e receber tais comunicações (Daniel 10:17-
19). Carne e sangue não pode herdar o reino de Deus (1 Coríntios. 15:50). Corpo natural
do homem para ser transformado em um espiritual para manter a comunhão com o
mundo espiritual (1 Coríntios 15:44.) - "Orelha de Minas recebeu um pouco do
mesmo;". Heb ", um sussurro." O montante recebido, apenas uma. sussurrar, em
comparação com um discurso franco completo. Tudo o que sabemos de Deus, um mero
sussurro em comparação com poderoso trovão (cap. 26:14). Pouco da verdade divina
comunicada em comparação com o que é para ser conhecido (1 Cor. 13:09). A maior
parte do que se sabe, o menos parte do que não sabemos coisas ouvidas por Paulo em
Paraíso ilegal ou impossível de ser pronunciado (2 Coríntios. 00:04). Verdade
comunicada apenas como somos capazes de recebê-lo (Marcos, 4:33, João
16:12). "Mesmo nas Escrituras, eu sou ignorante de muito mais do que eu sei"
[ Agostinho ] -. (Verso 16). "Houve um silêncio e eu ouvi uma voz", ou, "Silêncio, e
uma voz que eu ouvi", ou seja . uma voz mansa e delicada, como 1 Reis
19:12. Profundo silêncio o resultado da aparência do espectro, bem como a preparação
para a sua comunicação. O silêncio dentro da alma do ouvinte, bem como no mundo
sem. Intimados na presença Divina e em receber comunicações divina (Hc
2:20). Silêncio no céu antes de o soar das sete trombetas (Ap 8:1). O "pé" ser "mantida",
e atenção silenciosa para ser mantida na casa de Deus (Ec 5:1, 2). Preparação de
coração necessária para receber a verdade divina (Sl 85:8;. 1 Sm 3:9). Silêncio de-(1.) A
voz do orgulho e auto conceito; (2.) As opiniões e sabedoria da carne; (3.) Os desejos e
anseios de natureza corrupta; (4.) Os clamourings impacientes de obstinação.

A Comunicação da Spectre
(Verso 17). "O homem mortal ser justo diante de Deus", ou, "ser justo diante de
Deus?" O objeto da comunicação por parte do espírito, - (1.) Para silenciar
murmurações do homem contra o procedimento divino, como se o homem eram mais
justo do que Deus (cap. 3:10-23; 35:2; 40:8). Para murmurar sob problema é refletir
sobre a sabedoria e bondade divina, e tornar-nos mais justo do que Deus . Na visão de
Elifaz, este o pecado em que Job tinha caído. O pecado para o qual grande e acumulado
sofrendo especialmente expõe nossa natureza decaída. Aquele em que Asafe tinha quase
caído (Sl 73:2). Deus como justo quando ele atinge um homem bom como quando ele
pune um ruim . Filosofia divina de Jeremias, - "Por que blasfema queixaria o homem
vivente?" (Lamentações 3:39). É "da misericórdia de Deus", que um santo, bem como
um pecador é "não consumida" (Lamentações 3:22). Um pecado único, visto em seu
verdadeiro caráter, o suficiente para fechar a boca de cada reclamante. Apenas a vista
para o caráter de Deus e da natureza do pecado calculado para silenciar murmúrios sob
mais pesados problemas. (2.) Para humilhar o orgulho do homem, e para provar cada
homem aos olhos de Deus um pecador . O objeto dos três primeiros capítulos da
Epístola aos Romanos. A lição do trabalho destinava-se a aprender, e se aprender (cap.
42:5). Ministrado por Isaías a visão da glória divina no Templo (Is. 06:01, & c.); e Peter
pela miraculosa de peixes (Lucas 05:08). O objeto do Evangelho para ensinar como um
homem pode ser justo diante de Deus. A obra-lei gratificante e justiça-satisfação de
Cristo, forma de fazer um homem justo diante dEle de Deus . Deus justifica apenas
"o ímpio que crê em Jesus "(Rm 4:05, Lucas 18:10, 14). A razão óbvia (Rm 3:10,
23). Para tornar-se justo, um homem deve tomar o lugar de um pecador ,-seu verdadeiro
caráter. O pecador se torna justo diante de Deus em aceitar a justiça de outro . JUSTOS
EM CRISTO , nossa paz, na vida, a nossa alegria na morte, e nosso passaporte para a
Nova Jerusalém (Jr 23:05, 6; Is 45:24.; 1 Cor 1:30;.. 2 Coríntios 5:21). Job um "homem
perfeito", de acordo com a lei; mas, a fim de perfeição evangélica, a sua beleza, como
Daniel, para ser "transformado em corrupção" nele (Daniel 10:8). maior conquista do
santo para conhecer a si mesmo um pobre pecador, e Cristo Salvador rico . "Eu um
pobre pecador am, mas Jesus morreu por mim" ( testemunho leito de morte de Wesley )
-. perfeição do crente, cuidadosamente para saber sua imperfeição
absoluta . Educação, exemplo, correção e punição, pode fazer muito para um homem,
mas não pode fazê-lo um pobre pecador [ Krummacher ]. "Um pecador é uma coisa
sagrada; o Espírito Santo fez dele tão "[ Hart ].
O versículo 18. "Eis." Sempre indicando algo importante, e pedindo uma atenção
especial. Incerto se, no que se segue, o espírito ou o próprio Elifaz é o alto-falante. O
objeto, a homem humilde, e mais especialmente do trabalho, como na natureza e caráter
muito inferior aos anjos. O objetivo constante de "amigos" de Jó, para derrubá-lo da sua
excelência (Sl. 62:4) - ". Ele não confia nos seus servos." Servos anjos de Deus por
meio de eminência (Salmo 103:20-21 ,. 104:4) A maior honra de uma criatura é ser um
servo de seu Criador . Serviço de Deus não só a nossa liberdade , mas a nossa
glória . Domínio de Deus sobre todas as inteligências criadas. Os Seraphim seus
servos. Homem, bem como anjo deve servir; mas ele pode escolher seu mestre.
"Tu não podes escolher, mas servir; muito do homem é a servidão.
Mas tu tens assim muita escolha-um mau senhor ou um bem. "

Deus não confia nos anjos, como sendo:. -1 mutável e instável . Muitos deles


caíram; outros talvez, mas para sustentar a graça. Só Deus imutável (Mal. 3:6;. Jam
1:17). Anjos proteger, como os homens, só por um ato divino da eleição (1 Tm.
5:21). 2. imperfeita e passível de errar . Falibilidade e imperfeição estampada em todos
criatura excelência. Único Deus sábio (Rm 16:27); só santo (Ap 15:04); só é verdade
(João 17:3). Infalibilidade um atributo divino, reivindicado por, o Papa enquanto
arrogando para si mesmo, como o chefe pretenso da Igreja, a promessa do Espírito
Santo feita por Cristo a seus apóstolos - ". Seus anjos atribui loucura;" - (1)
permitido; (2) marcaram; (3) visitou, o pecado em si. "Angels", assim chamada a partir
de seu escritório como mensageiros ou agentes de Deus. "Filhos de Deus", a partir de
sua natureza (ver cap. 1:6). Provável alusão no texto para a queda de alguns deles (Judas
1:6) - "não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação" (2 Pedro
2:4). rebelião contra Deus o cúmulo da loucura no homem ou anjo . Anjos pecadores
tratados de acordo com a sua loucura (Judas 6; 2 Pedro 2:04.). A queda de anjos quanto
possível e tão provável como a queda do homem . Sua queda um mistério, mas
claramente revelado. A queda do homem conectado com o de anjos que a
precederam. inteligências caídas, humanos ou angelicais, naturalmente os tentadores
de outras pessoas ., a queda do anjo uma lição de humildade para o homem (versículo
19). "Quanto menos", ou seja . Ele pode confiar em homens ; ou, "quanto mais" deve
Ele cobrar homens com a loucura. A falibilidade e imperfeição dos homens argumentou
daquele de anjos. Job pronunciado e estimado um "homem perfeito". Seu espírito e
conduzir debaixo de seus ensaios no início, de acordo com este
personagem. Consciente-se de sua vida imaculada (cap. 29, 31). Muito pronto para a
glória na mesma (31:35-37). Apareceu para mantê-lo de forma imprópria em alguém
que era um pecador (33:9; 09:17; 10:07). Precisava ser ensinado mais profundamente a
imperfeição de sua perfeição. Sua perfeição nem mesmo o de um anjo imperfeito, mas
de umhomem . O objeto do Livro de Jó, a partir das relações de Deus em geral, para se
esconder do homem a soberba (33:17). A poeira o lugar do mais alto eo mais santo
antes de seu criador .
Descrição poética e afetando de
Condição e circunstâncias do homem
1. Como habitar um corpo frágil e humilde - (Verso 19). "Quem habitam em casas
de dia". Casas orientais das classes mais pobres geralmente de barro ou lama seca ao
sol. Estes, naturalmente, do personagem mais frágil e humilde. Contrastando com as
casas de pedra grande, geralmente de-talhada. Corpo carnal do homem tão falado (2
Coríntios. 5:1). Adam = terra vermelha. Daí usado como o nome da raça (Gn
2:15). Flesh um sinal e causa da fraqueza (Is. 31:3; Gênesis 6:3, Sl
78:39.). Contrastando com os anjos, que são espíritos, e, portanto, forte (Is. 31:3;. Ps
103:20). Corpo presente do homem como "natural", em contraste com o seu corpo
ressuscitado como "espiritual" (1 Coríntios 15:42-44;.. 2 Coríntios 5:1).
2. Formado a partir do chão e voltando para ele . "Cujo fundamento está no pó."
Os elementos do corpo do homem os do terreno em que ele pisa.Homem
freqüentemente lembrados de sua origem para mantê-lo humilde. Sua origem humilde
um aprimoramento do amor redentor. O Filho de Deus não tomou sobre Si (ou, "não
pegou") a natureza dos anjos, mas a de Abraão (Hebreus 2:16). O homem na
sua criação feito menor que os anjos,. em sua regeneração, maior (Sl 08:04, & c,.. Rom
8:16, 17). Seu retorno ao pó naturais , mas não necessário . A sentença divina sobre a
transgressão de Adão (Gn 3:19;. Ps 93:3;. Eccles 12:7). Até aqui, mas duas exceções
autênticos (Gn 5:24;. 2 Reis 2:11 "'Dust to Dust' conclui canção mais nobre da terra."
3. fraco e facilmente destruídos . "Esmagados pela traça." Esmagado até a morte tão
facilmente como uma mariposa é esmagado entre os dedos; ou esmagado "em presença
de uma mariposa," o que pode ser a sua morte. Corpo tão frágil que o menor acidente
pode encerrar sua existência do homem. Papa Adriano na verdade sufocada por um
mosquito. Um prato de lampreia a morte de um rei Inglês. Continuação da existência do
homem o resultado da Divina ch preservação. 19:12). "É estranho que uma harpa de mil
cordas," & c.
4. Constantemente passível de morte, e no caminho para ele (versículo 20). "Eles
são destruídos de manhã à noite." Responsável cada momento de acidente, doença e
morte. A tendência contínua para a dissolução. As sementes da doença e da morte
inerente quadro do homem. Morte a consequência imediata da queda (Gn 2:17). A
própria vida do homem é a morte em constante desenvolvimento. "No momento em que
começamos a viver," & c. Homem esmagado "entre a manhã ea noite." Uma vida de
inseto. Homem um efêmero; sua vida um dia.
5. Cortar na morte do mundo visível, sem capacidade de retornar a ela . "Eles
perecem para sempre." Morte do homem uma
finalidade. Apenas umavida. Nomeado depois que morrer (Hb 9:27). "The Bourne de
onde nenhum viajante retorna." O homem como água derramada no chão, para não ser
retomado (2 Sam. 14:14). A arte pode embalsamar e preservar o corpo, mas não colocar
a vida para ele. Galvanismo pode movimentar as pernas, mas não restaurar a
vida. Ressurreição aqui fora da vista. O texto fala sobre o que é evidente, natural e
comum . Ressurreição o resultado de uma nova dispensação e um segundo Adão. Jesus
Cristo a ressurreição ea vida. Cristo, as primícias (1 Coríntios. 15:20, 23). Espécimes de
ressurreição corporal já 1), originou ;-( No próprio Cristo;(2) os que serão restaurados
para a vida por si mesmo e pelos outros através de seu poder; (3) aqueles que se
levantou e deixou seus túmulos depois da ressurreição (Mateus 27:52, 63). A
ressurreição de todos os crentes na Sua segunda vinda (1 Coríntios 15:23;.. 1 Ts 4:15-
17). Para ser seguido por uma ressurreição geral (Rev. 20:05, João 5:28, 29). A nova
terra a habitação de santos ressuscitados (2 Pedro 3:13).
6. despercebido em morte por ordens mais elevadas de seres . "Sem qualquer
respeito dele;" - ou seja , como a qualquer aparência dele. Nenhuma tentativa feita por
seres angélicos para impedi-lo. Nenhuma expressão ouviu falar de tristeza ou
preocupação por conta disso. Homem morre em silêncio do outro mundo, como se
despercebido e desconsiderado. Isso, no entanto, apenas na aparência (ver Lucas 16:22;.
Ps 72:14; 116:15).
7. Despojado de toda a excelência possuía na terra (versículo 21). "Não leva a sua
excelência, que estava neles ir embora?" Não só o melhor e mais excelente coisa que
era com eles,-como riquezas, dignidade, poder, & c,-mas que foi em eles,-como a beleza
ea força do corpo , poderes e dons da mente (Sl 49:14, 17;. Eccles 09:10). Na verdade,
no entanto, só em aparência , e no que diz respeito ao corpo . O espírito volte a Deus,
que o deu (Ec. 12:7). Todos excelência afasta do corpo , mas não
do homem. Excelências da develope espírito e flor em uma esfera superior . Um santo
caráter imortal e sobrevive ao túmulo . Graça a única glória que um homem pode levar
com ele para o mundo espiritual.
8. Morrer sem atingir a sabedoria . "Eles morrem, mesmo sem sabedoria." O
homem alcança nesta vida para relativamente pouco conhecimento emnaturais as
coisas, e ainda menos em espirituais queridos (1 Coríntios. 13:9-13). Leito de morte
estimativa de Sir Isaac Newton de suas realizações em ciência,-um pouco de coleta
criança seixos na beira-mar, com o oceano de conhecimento inexplorado diante dele. "A
maior parte do que eu sei é o menos parte do que eu sei que não" [ Agostinho ].
A maioria morre sem verdade e salvar a sabedoria (Mt 7:14;. 2 Tm 3:15). A
sabedoria do homem na vida é justamente para se preparar para a morte (Sl 90:12;. Dt
32:29).

CAPÍTULO 5
O PRIMEIRO DISCURSO DE ELIPHAZ.-CONTINUAÇÃO

I. Aplicação da Visão (versículo 1). "Ligue agora, se há alguém que te responda; e


para a qual dos santos ("santo ones'-provavelmente anjos , como 15:15,. Dan 8:13) tu
virar "Jó para esperar nenhum semblante de sua linguagem ou de homens ou anjos?.
Aprenda: -
1. vão por um pecador para apelar contra Deus ou aos santos ou anjos . Cada anjo
no céu vai participar de Deus contra o pecador reclamando. Anjos já ensinou a maldade
e ai de rebelião contra Deus. Anjos eles mesmos acusados de loucura; como então se
atreve homem abrir a boca? O grito de um pobre pecador ouvido no céu, mas não a de
um reclamante hipócrita unhumbled . Esse grito ouvido quando direcionada para Deus ,
não para os anjos .
2. Sem espaço no texto para a doutrina da intercessão dos anjos ou oração a santos
falecidos . Deus o ouvinte de oração; para Lhe toda a carne estão por vir (Sl 65:1). Orar
com os outros em problemas ou dificuldades, um insulto a Deus, como se
qualquer incapazes ou sem vontade de responder (2 Reis 1:03). Um anjo apresenta as
orações dos santos a Deus, mas o "Anjo do Pacto" (Ap 8:03, 4;. Malaquias 3:1;.
Zacarias 3:1-8). A única oração na Bíblia dirigida a um santo falecido, a do homem rico
no inferno, e depois não ouvi (Lucas 16:24, 27). Para interceder por outros, a parte de
santos na terra . Para se candidatar a intercessão que um privilégio e dever (cap. 42:8;
Jam 5:15, 18;. 1 João 5:16). Anjos ministrando atendentes sobre os crentes,
não intercedendo sacerdotes para eles (Hb 1:14). Uma Mediador entre Deus e os
homens (1 Tm. 2:5). Um Advogado para com o Pai (1 João 2:1). Um Sacerdote no céu
que intercede por nós (Rm 8:34;. Hb 7:25; 9:24). Homens para vir a Deus por Ele. (Hb
7:25, João 14:6). Anjos empregado por Deus para o benefício de seus filhos (Sl 34:7;
91:11;. Heb 1:14). Oração para esse ministério a serem abordados, e não
aos servidores , mas para o Senhor que os envia (Mt 26:53).
. 3 anjos e santos que partiram de ser "virou-se para" não ajuda e proteção, mas,
por exemplo (Sl 103:20;. Matt 6:10). Anjos nosso exemplo :-( 1) Em obediência; (2)
Segundo; (3) Com humildade; (4) Em reverência. A oração mais freqüentemente
pronunciada do que se pensava, - "a tua vontade, assim na terra," & c. A vontade de
Deus feita no céu :-( 1) Por cada de seus habitantes; (2) Sem intervalo ou desvio ; (3)
Com presteza e alegria ; (4) Semmurmuração ou questionamento . Terra convertida em
céu quando esta oração é cumprida. A consumação de se esperar :-( 1) A partir da
própria oração; (2) A partir promessas explícitas nesse sentido (2 Pedro 3:13; Is 11:09;..
Sofonias 3:9).
II. A loucura e os efeitos de se preocupar contra Deus (vers. 2).
"Para a ira (paixão, e desagrado contra Deus por suas relações em Providence) mata
o homem insensato, ea inveja ( margem , 'indignação') tira a vida a um tolo.
"Provavelmente um dos ditos tradicionais dos sábios de uso comum entre os sábios da
Arábia. Uma amostra da poesia proverbial dos antigos, e um bom exemplo de
paralelismo hebraico. "Poemas em vez de leis escritas,"-um dos orgulhos do
beduínos. Essas máximas ou provérbios sábios aplicado livremente por "consoladores"
de Jó contra ele. O presente, como os outros, uma importante verdade. O sentimento
estendido no Salmo 37. Uma aplicação insensível pretendido por Elifaz para o caso de
Job.
Aprenda: -
1. É a única parte dos tolos se preocupar contra Deus e seu procedimento . Para
reclamar contra Deus e Seu trato tão absurdo quanto é perverso. O extremo da loucura
para uma criatura de ontem para encontrar a falha com ou sentar em julgamento sobre
os feitos do Eterno Criador. Em vez pode uma criança de três anos censura o plano do
arquiteto de um palácio, ou um sofisma cafajeste ignorante para as complicações de
uma máquina a vapor.
(2). fretting contra relações de Deus traz a sua própria punição . O reclamante
contra a Providência de Deus é seu próprio carrasco. O homem que se aborrece com
problemas é como o pássaro que é dito para comer suas próprias entranhas. "Inveja", ou
mau humor impaciente, é "a podridão dos ossos" (Provérbios 14:30). Fretting e
apaixonado reclamando "kills", como-(1.) Rouba a paz, que é a vida do espírito; (2.)
Afeta a saúde, e se apressa a morte; (3.) Fere a vida ea prosperidade da alma; (4.) Traz
maior castigo e punição de Deus. Não existe maior antagonista para a saúde do que um
espírito inquieto; há maior ajuda para ele do que um contente e submissa. Paixão e
impaciência com problemas mais doloroso e esmagamento do que o próprio
problema. A verdadeira sabedoria, bem como piedade, sob julgamento é, para cometer
o nosso caminho para Deus e descansar em sua sabedoria e bondade (Sl 37:5-7).
III. Testemunho a partir da observação pessoal como para os ímpios
próspero (versículo 3-5).
"Eu vi o tolo (ímpios) enraizamento," & c. O objeto de Elifaz para confirmar a
declaração anterior (cap. 4:7-9). Insensível alusão ao caso de Job. Esmagando língua
para vir da boca de um amigo professada e consolador. A língua que pronunciou como
verdadeiramente guiados por Satanás, como a da esposa de Jó.Mesmo Pedro, por sua
carnal conselho embora amigável, poderia ganhar o título de "Satanás" (Mateus 16:22,
23). A verdade de uma declaração de não justificação de sua aplicação cruel e
inclemente. A partir da declaração de Elifaz, ainda mais ou menos percebi, aprendemos
a respeito.

Providência
1. Que o ímpio freqüentemente prosperar nesta vida -. (. Versículo 3) "Eu vi o
enraizamento tolo", não só prosperando, mas aparentemente firme em sua
prosperidade. O mesmo sentimento e figura (Sl 37:35;. Jer 12:2). A prosperidade dos
ímpios, muitas vezes um mistério e pedra de tropeço para os justos (cap. 12:06; 21:07,
Sl 73:3-12;.. Jer 12:1). A sorte dos justos e os ímpios nesta vida muitas vezes um
contraste com o outro, mas um contraste o inverso do que pode à primeira vista ser
esperado (Lucas 16:25). Razões sábias com Deus por permitir que o ímpio
prospere. (1.) Exerce a fé ea paciência dos santos; (2.) Ensina o grande inferioridade do
terreno para as bênçãos celestiais; (3.) Confirma a verdade de um juízo
vindouro. Mistério insolúvel, mas para um estado futuro, que apura-se tudo (Lucas
16:25;. Jam 5:1-7). A piedosa muito amado para receber sua porção nesta vida . As
coisas boas deste mundo só os ossos lançados aos cães [ Rutherford ].
2. Que a prosperidade dos ímpios é seguido por uma rápida e determinada, se não
de repente, cair . "De repente, eu amaldiçoei a sua habitação",-logo teve ocasião
inesperada para marcá-lo como maldito de Deus e condenado à destruição. A
prosperidade dos ímpios como inseguro e temporária como parece justo e
promissor. "Tu os puseste em lugares escorregadios." A queda muitas vezes nesta
vida. Exemplos: Nabucodonosor, Haman, Napoleão. No entanto, nem sempre (Sl 17:14;
73:4, Lucas 12:16-20; 16:19, 22, 25). Nem mesmo em geral; mantido por Job contra os
seus três amigos (cap. 21:7-13; 12:06). Se não for mais cedo, a queda certa na morte
(Lucas 16:23, 25; 12:20).
3. Que os filhos dos ímpios, muitas vezes participar de sua queda -. (versículo
4). "Seus filhos estão longe da segurança, e são pisados nas portas," arruinada por uma
sentença judicial, ou morrer pelo juízo de Deus (2 Reis 7:20). Alusão velada a filhos de
Jó. As crianças muitas vezes envolvidos nos efeitos do pecado de seus pais (Lev. 26:39;
Is 14:20, 21.). A pena encarnada no Decálogo (Êxodo 20:05). Repetida na declaração
solene do nome e do caráter (Êx 34:7) de Jeová. O rosto de Deus estabeleceu não só
contra os ímpios em si, mas contra a sua família (Levítico 20:05). Exemplos: Israel no
deserto (Nm 14:33); Acã (Js 7:24); Acabe (1 Reis, 21:29); Geazi (2 Reis, 05:27). Então,
em geral como ter se tornado um provérbio em Israel (Jeremias 31:29;. Ez 18:02). Os
filhos dos ímpios freqüentemente herdar a punição do pai, enquanto imitando seu
pecado (Is. 65:7). Pelo arrependimento, as crianças escapar muitos, se não todos, os
efeitos da conduta de seus pais (Ez 18:14-17). Não pequena parte do castigo de um pai,
que seu pecado faz com que seus filhos sofram tanto com ele e depoisele. A constituição
doente e uma posição degradada entre os menos desses efeitos. hábitos viciosos e
propensões, muitas vezes a herança triste legado pelos pais ímpios aos seus filhos . Um
motivo poderoso para esses pais a se arrepender.
4. que a riqueza dos ímpios, muitas vezes torna-se presa do voraz e
avarento . (Versículo 5) - "A sua messe (literalmente, ou," o que ele reuniu, ". isto é , de
um curso de iniqüidade) o faminto devora, e tira até mesmo fora dos espinhos (embora
sempre tão guardado com cuidado, como por um grosso espinho-hedge); eo ladrão
(como os sabeus e caldeus, ou "a quem tem sede ') devora a sua substância." Outro
impulso cruel em Jó (cap. 1:15, 17). Culturas na Síria e Arábia raramente seguros de
pilhagem beduíno. Apóstata Israel obrigado a esconder seus grãos dos midianitas (Jz
6:11). Tesouros terrestres, como os ladrões podem minam e roubam (Mateus 6:19). A
posse frágil aquele pelo qual o ímpio manter sua riqueza. Eles muitas vezes tomadas de
repente a partir dele ou deles (Lucas 12:20). Um cancro em ouro de um homem ímpio e
prata (Tiago 5:2). Às vezes, porém, sem querer reservada para os justos herdarão (cap.
27:17).Felizes aqueles em cujo tesouro nenhum ladrão pode pôr a mão (Mateus
6:20). Com Cristo nós temos "riquezas duráveis", e uma herança reservada para nós no
céu (Prov. 08:18;. 1Pe 1:14).

IV. Aforismos poéticos sobre a origem ea extensão do problema (vers. 6-7).


"Apesar (ou 'para'), & c" Talvez um outro exemplo dos ditos tradicionais do
Oriente. Um lugar-comum, destinada em parte para a repreensão de Jó e, em parte, para
seu conforto. Declara a origem, universalidade e unavoidableness de problemas. Foolish
para reclamar amargamente do que é inevitável e tão universal como a corrida. Um
consolo de saber que os nossos sofrimentos são somente aquelas que são comuns ao
homem (1 Coríntios 10:13). Santos que sofrem lembrou que as mesmas aflições se
cumprem em seus irmãos que estão no mundo (1 Pedro 5:9). Tanto a reprovação ea
consolação inaplicável ao caso de Jó, que era ao mesmo tempo sem precedentes e sem
paralelo . Implícita por parte de Elifaz a falta de simpatia e apreciação da profundidade
do problema de Job. Daí sentida por trabalho a ser apenas uma exasperação de sua dor
(cap. 6:2-7).
A passagem sugere preocupante

Dificuldade
1. Sua origem . Negativamente -. (Verso 6). "Não é do pó" ou "terra." (1.) Não por
acaso, como uma erva daninha brotando do solo; nem (2) de qualquer coisa meramente
externo; não a partir do chão , mas de nossos eus . Positivamente -. (Versículo 7). .
"Nascido para a tribulação" O problema é que, (1.) A partir de uma necessidade e
direito imposta a nossa existência neste mundo; (2.) Do pecado, que é o fundamento de
que a necessidade. A origem do sofrimento é no próprio homem como filho de Adão
caído . Todos os que sofrem a conseqüência do pecado. O homem é "nascido
de problemas ", simplesmente porque ele é" nascido em pecado "(Sl 51:5). pecado e
sofrimento ligados por laços de inflexível . No governo de um Deus bom e justo, o
sofrimento só poderia existir, - (1.) Como uma necessidade legal em conseqüência da
desobediência às suas leis; ou (2). Como uma necessidade moral para a disciplina de
seus filhos que erram. Ah sofrimento no mundo a conseqüência da primeira
transgressão (Rm 5:12);
'Da desobediência de um só homem, e os frutos
Desse árvore proibida, cuja mortais gosto
Trazido a morte no mundo e toda a nossa desgraça. "
2. Sua universalidade . "O homem nasce para a tribulação." - (Verso 7). Sofrendo
co-extensiva com a corrida. Um preso do palácio tão verdadeiramente como da
prisão. Lágrimas umedecer o travesseiro de baixo, bem como a palete de palha . Um
dos termos hebraicos para "homem" é Enos , ou "o miserável." O problema faz com que
o mundo semelhante. O sofrimento universal, porque o pecado é assim. Segue o pecado
como sua sombra. A sua universalidade deve tornar-nos-Paciente sob o nosso próprio
problema (1.); (2.) Simpatizar com a dos outros -. (I.) Horrível mal do pecado que
encheu um mundo de sofrimento , (ii.) O céu ainda mais desejável como inteiramente
livre dele . (Iii.) preciosa graça que converte em uma bênção .
3. sua certeza . "À medida que as faíscas voam para cima." Isso por uma lei da
natureza. Sofrendo da mesma maneira uma lei de nosso ser. Inseparável da nossa
existência na vida presente. A mão que nos fez, desde então, a entrada do pecado, nos
fez sofredores . Homem nasceu para problemas tão verdadeiramente como ele nasce
para viver. Lágrimas rastrear caminho do homem desde o berço até o túmulo . Sem
riqueza pode comprar, sem efeito de energia, a imunidade do lote comum. Só através
da encarnação e do sofrimento do próprio Filho de Deus, nosso sofrimento não é
necessariamente eterno. "O salário do pecado é a morte,-o dom de Deus a vida eterna,
por Cristo Jesus nosso Senhor" (Rm 6:23).
V. O conselho de Elifaz (vers. 8-16.
"Gostaria de buscar a Deus (El, o Poderoso), ea Deus (Elohim, plural totalidade,
denotando-de perfeições divinas, ou talvez pluralidade de pessoas divinas), entregaria a
minha causa", & c. Isso até o fim do capítulo, a melhor parte do discurso de Elifaz. Vem
para baixo a partir do lugar de um reprovador ao de um conselheiro amigável. Seu
conselho caracterizada pela sabedoria , se não pelo calor . Sua única falha que implica
uma reflexão pouco caridoso e injusto, como se Jó era um homem sem oração ( Veja ch
16:20,. 10:02; 12:04; 13:20; 14:6). Às vezes, porém, a partir de trevas e confusão, Job,
como outros crentes, dificilmente capazes de orar (23:03, 4, 15). Nossa grande conforto
em problemas que podemos nos dirigir a Deus nele . Deus deve ser buscado até em
apuros, - (1.) Para o conselho ea direção em que; (2.) Para maior conforto e
apoio sob ela; (. 3) Para graça para suportá-la como a glorificar a Deus por ele;(4.) Para
a libertação em seu próprio tempo e maneira fora dela ; (5.) Para o benefício espiritual e
aperfeiçoamento destinados através dele. verdadeira piedade, e sabedoria para
cometer a nossa causa nas mãos de Deus (Sl 37:5). Os cabelos da nossa cabeça todos
contados por Ele (Mateus 10:30). Faz todas as coisas cooperam para o bem daqueles
que O amam (Romanos 8:28). Para buscar a Deus em apuros um instinto da
natureza. Praticado até mesmo pelos pagãos de acordo com o seu conhecimento (Jonas
1:5). Em circunstâncias normais, os atenienses sacrificado aos deuses do Panteão, mas
em tempo de calamidade rezou ao Deus Desconhecido (Atos 17:23). Os atributos de
Deus, como para torná-lo o próprio objeto de oração e confiança no tempo da
angústia . Estes atributos descritos por Elifaz como exposto em suas obras.

Atributos de Deus
1. Sua onipotência -. ( versículo 9). "Quem faz coisas grandes e insondáveis," &
c. Um Deus todo-poderoso para ajudar e entregar, o nosso grande conforto em
apuros (Sl 46:1; 62:8; 65:5). Nada é impossível com Deus. Sua onipotência vistos em
Suas obras de criação, providência, e de graça. Suas obras da criação "maravilhosa" e
"inescrutável", tanto para a grandeza e pequenez, número e complexidade. Suas obras
em providência "insondáveis", - (1) No final projetado neles; (2) Na forma de sua
realização. "Deep em minas insondáveis," & c. Mais agora visto nas obras de criação do
que poderia até mesmo serimaginado nos dias de Elifaz. As descobertas dos últimos três
séculos dar ênfase às suas palavras jamais sonhadas naquele período. Muitas das
inúmerasnebulosas escuras ou manchas observadas ao longo dos céus, já resolvido pelo
telescópio em inumeráveis estrelas, cada um em si um sol. Razão para concluir o
mesmo do resto, embora a partir de sua distância, como ainda por resolver. Milhões de
sóis, provavelmente com sistemas como o nosso, encontrou para compor a Via Láctea
de que nosso sistema solar é uma parte. O microscópio, por outro lado,
revela animalcule tão diminutas que mil milhões deles juntos não excedam, no tamanho
de um grão de areia; ainda cada um com formações perfeitas e distintas e todas as
funções essenciais à vida. Tal visão da onipotência de Deus calculado não só para
aprofundar a nossa reverência, mas para aumentar a nossa confiança .
2. Sua bondade e benevolência - (versículo 10, 11). "Quem dá chuva," & c. Chuva
uma exibição impressionante da bondade de Deus, bem como de seu poder e
sabedoria. Um de seus dons mais comuns, mas preciosos (Sl 65:9, 10;. Jer 14:22; Amós
4:07; Zacarias 10:1, Atos 14:17). Uma das mais belas, bem como beneficentes
operações na natureza. A evaporação da umidade, a sua suspensão em nuvens, a sua
condensação e descida, desenvolvida pela operação das leis naturais de que Deus é o
autor e diretor. . As mudanças de temperatura em que esta operação depende, tudo em
suas mãos, e "insondáveis" para nós Cada gota de chuva vem a nós como uma
testemunha-portador da benevolência divina (Sl 68:9, 10) - ". Para configurar o alto os
abatidos, "& c. A mudança por parte de milhares de miséria e desânimo para alegria e
regozijo, muitas vezes, especialmente no Oriente, o resultado de uma chuva
abundante. Neste, como em outros aspectos, a uma figura bonita e instrutiva natural do
espiritual (Is . 44:3-5; 55:10-13;. Dt 32:2).
3. Sua sabedoria - (verso 12-14). "Ele frustra os desejos dos astutos," & c. Sua
sabedoria exibido no overmatching o astuto e decepcionando os seus regimes -. (.
Versículo 13) "Ele apanha os sábios na sua própria astúcia." Citado pelo apóstolo em 1
Coríntios. 3:19, para mostrar que "a sabedoria dos homens é loucura diante de Deus."
Os dispositivos mais profundos de homens carnais em vista de Deus apenas artifícios
míope das criancinhas. Os seus "esquemas de melhor definidos", muitas vezes de
repente derrubados pelo menor incidente. "Empresas," humano mais cuidadosamente
preparado e probabilidade de sucesso, muitas vezes feita a desmoronar como castelos de
cartas. O esplêndido Armada, projetado pela Espanha para a derrubada da Reforma na
Inglaterra, dissipou-se e destruiu pelo clima desfavorável. Dos três tentativas dos
franceses para efetuar uma aterrissagem na Irlanda, o primeiro eo segundo não através
dos elementos adversos, eo terceiro pela influência da mudança de conselhos de
Buonaparte. Esquema bem definido de Hamã para esmagar Mordecai e os judeus
termina em sua própria desgraça e ruína. Na oração de Davi e para a libertação de Davi,
sagaz conselho de Aitofel se transforma em loucura (2 Sam 15:31;. 16:20-23; 17:1-
14). O Birs Nimroud, nas planícies da Babilônia, um exemplo permanente do "conselho
dos perversas" Babel construtores "se precipita." Nossos assuntos segura nas mãos de
alguém com quem a sabedoria dos homens é apenas tolice .
4. Sua compaixão (versículos 14, 15). "Mas Deus livra o necessitado da espada," &
c. (Ou: "Ele livrou os oprimidos da sua boca, o pobre do lado," & c.) A partir de sua
"boca", aberto para devorar, e de sua "mão" levantado para matá-los. Exemplos: Os
israelitas escravizados livrou da mão de Faraó, e os egípcios (Êxodo 18:20); Pedro das
mãos de Herodes ea expectativa dos judeus (Atos 12:11); Paul a partir da boca do leão
Nero (2 Tm. 4:17). De Deus bondadeexercida para com os homens em
geral ; Sua compaixão para com os necessitados e oprimidos . Os desamparados e
aflitos especialmente os objetos de Sua relação (Sl 72:12, 13; 103:6). Uma razão
adicional para trabalho de buscar a Deus e comprometendo a sua causa em Suas hands.-
Os resultados sobre os outrosde compaixão de Deus exercido na libertação dos
aflitos. (Verso 16) -. (1.) "Os pobres têm esperança." Jó em sua aflição encorajados a
esperar em Deus a partir de suas relações com outras pessoas em uma condição
semelhante. O uso deve ser feito de interposições de graça tudo de Deus em nome
daqueles em apuros (Sl 22:04, 5; 34:6, 8, 11; 40:1-3). esperança em Deus, o objeto das
Escrituras ea exemplos da prestação de misericórdia gravado neles (Rm
15:04). Incentivo à esperança, o resultado real das relações de Deus com Jó (Tiago 5:11)
-. (. 2) "A iniqüidade tapa a boca" (encontrado também no Salmo 107:42.). A
perseguição e opressão, muitas vezes mudo, - (1) pela libertação manifesta de Deus dos
pobres, que confiaram nele; (2) por seus juízos sobre os ímpios executado juntamente
com a libertação (Ex. 14:25). De Deus obras vai colocar o ímpio para silenciar quando
Seus palavras não. O tempo do livramento final dos piedosos que da vergonha e
confusão dos ímpios (Dan. 12:2).
VI. A excepção de Elifaz de arrependimento de Jó (versos 17-18)
Mantém o objeto benevolente e efeitos felizes de aflição. Job abordado assim como
um arrependimento precisando e agora sob a correção divina. A afirmação verdadeira e
aplicável ao caso de Jó, mas não como Elifaz suposto. Aflição de Jó não é estritamente
uma correção para o pecado, mas para ser empregado como tal, para seu benefício
espiritual. Sua "cativeiro" para ser "transformado", e que em seu arrependimento. Seu
arrependimento, no entanto, não como Elifaz pensei, por pecados da vida , mas para
isso de cavilling no procedimento Divino . Toda a passagem de um belo exemplar de
poesia antiga Shemitic. Provavelmente mais da sabedoria dos antigos, transmitida no
verso desde os primeiros tempos. Contém uma descrição altamente colorido da
felicidade dos justos na vida presente. Geralmente verdade, de acordo com a plataforma
do Antigo Testamento. . Em harmonia com outras promessas do Antigo Testamento,
especialmente nos Salmos e Provérbios Novo Testamento promete, em vez de paz
interior com dificuldade para fora ; toda a nossa necessidade fornecido, e todas as
coisas trabalhando juntos para o nosso bem (João 14:27; 16:33;. Phil 4:19;. Rom
8:28). O erro de Elifaz na tomada de prosperidade terrena a recompensa uniforme da
piedade. Esse erro visto e oposição de Job. Algumas das promessas feitas por Elifaz
sentida por Job para ser uma paródia cruel e um agravamento da sua tristeza. Estas
promessas porém depois plenamente realizada em sua experiência (cap. 42) - "Eis", &
c. Chama especial atenção de Jó para o que ele é agora a avançar. A coisa declarou
estranho em si mesmo e não é facilmente acreditado. "Feliz o homem a quem Deus
corrige". Mesmo sentimento em quase as mesmas palavras (Sl 94:12). Dois modos de
correção empregados por Deus (1) Pela Sua Palavra e Espírito; (2) Por seu trabalho na
Providência. Este último destina-se aqui "corrige" ou "repreensão", ou seja, com a "vara
da aflição" (Sam. 03:01;. Ps 39:10, 11).. O texto contém :-( 1) A.verdade declarada; (2.)
A lição tirada dele. A verdade: Blessedness encontrado na correção divina . A
lição: Essa correção, portanto, não deve ser desprezado .

Correção Divina
1. Sua bem-aventurança . Atividade-(1) Na sua origem . Sua origem- Divino
amor (Prov. 3:12; Heb 0:06;. Rev. 3:19). Correção a parte, e não de um.juiz , mas de
um pai (Hebreus 12:7-9). A misericórdia de ser corrigido quando poderia ter
sido destruída (2 Sam. 3:22). Triste sinal para um homem quando Deus não vai gastar
uma vara em cima dele [ Brookes ]. (2) No seu objeto . O nosso benefício espiritual (Hb
12:11);-O arrependimento (Ap. 3:19); A remoção do pecado (Is. 27:9); Participação na
santidade de Deus (Hb 12:10). Affliction é remédio de Deus para curar, e Seu forno
para purificar Seus filhos . (3) No seu resultado real . Affliction, em si, um fruto do
pecado, mas na mão de Deus um meio de bom . Quando Deus corrige Seus filhos, Ele-
(i.)Suporta -los em aflição; (Ii.) Purifica -los por ele; (Iii.) Oferece -los para fora
de ele. "Nenhum mais infeliz do que aquele que nunca sentiu a adversidade" [Seneca ].
2. Sua melhora . Aqui negativamente expressa. "Não desprezes," & c. Então
Prov. 3:11; Heb. 12:05. Correções de Deus não devem ser-(i.) Recusou-se como
algo náuseas ; nem, (ii.) Rejeitado como algo doloroso ; nem, (iii.) desprezado como
algo inútil . A exortação implica o dever oposto. Correções de Deus são, pelo contrário,
ser-(1) altamente valorizada ; (2) melhoria cuidadosamente . Valorizada, como-(i.) De
mão de um Pai; (Ii.) Enviado em amor; (Iii.) Projetado para o nosso maior bem. Aflição
de ser melhorado - (1) por conta de seu objeto ; (2) Por exame em sua causa ; (3)
Por esforço após o seu fruto(Lam. 3:39-42). Trials só é rentável quando estamos bem
exercido sob eles (Hb 12:11). Para ser beneficiado por vara de Deus, é necessário ser
ensinado fora da Palavra de Deus (Sl 94:12).-A correção de que "o Todo-Poderoso", ou
All-suficiente. Indica-1. Sua benevolência na correção; o "Todo-Poderoso" não tem
obrigação de pecar criaturas. 2 Sua. capacidade - (1) Para sustentar-nos sob ela; (2)
Para santificar -nos por ele; (3) Para entregar -nos para fora de ele. correções de Deus
são feridas que Ele mesmo vai curar novamente .
. Versículo 18 "Ele faz a ferida e cura para cima." Same verdade (1 Sm 02:06;.. Hos
6:1). Todas as dores e aflições de Deus. É verdade, mesmo no caso de Jó, embora não
tão Elifaz suposto. Este pensou um agravamento ao sofrimento de Jó. "Ferida Maketh",
como um cirurgião amputar um membro ou cortar uma gangrena. A dor não mais
infligido do que o necessário (Lam. 3:33). "E lhes ata", como uma ferida ou membro
amputado (Sl 147:3). O próprio Deus o Médico das almas (Sl 103:3). Jeová Rophi (Ex.
15:26). O escritório assumido e executado pelo Filho encarnado (Lucas 4:18, 23;. Matt
9:12). As bandagens trabalhadores as doutrinas, promessas e consolações do Evangelho
(Sl 107:20) -. "Ele fere", como com faca ou lanceta de um cirurgião. Deus para curar
feridas.Suas feridas fiéis, como os de um amigo (Prov. 27:6;. Ps 141:5). Feridas
judiciais reservados para a cabeça de transgressores obstinados (Sl 68:21) -.. "E as suas
mãos curam", literalmente, "costurar", ou seja, a ferida. Suas próprias
mãos; implicando-(1) Prontidão ; (2) Ternura ; (3) Habilidade ; (4) O sucesso na
operação. Saiba-(i.) Essas feridas bem e amorosamente costurou que são costurados
pelas mãos do Todo-Poderoso . (Ii.) Podemos muito bem suportar as feridas que estão
a ser costurado por esse médico .
VII. Motive ao arrependimento retirados das promessas (versículo 19, e c)
Estas promessas estendeu na suposição de arrependimento e de oração . A maioria
das promessas de Deus, tanto para santos e príncipes condicionais .As bênçãos aqui
enumerados tanto de natureza negativa e positiva. A maioria deles, segundo a
dispensação do Antigo Testamento, pertencente à vida presente.

As Promessas
1. Negativamente. Segurança e libertação em tempos de angústia . "Em seis
angústias Ele te livrará." "Seis"; um número definido por tempo indeterminado: muitos
e múltiplos problemas "(Provérbios 06:16; 1 Pe 1:06.). "Muitas são as aflições do justo"
(Sl 34:19). "Uma desgraça passado, outro vem ai." "Senhor, como são meus inimigos
aumentou" (Sl 3:1). A libertação não prometeu em um ou dois problemas, mas
em tudo , no entanto muitos (Sl 34:19). Cada novo problema precisa de apoio Divino e
libertação. " Em seis angústias ", a saber as-os problemas que se estão em; ou, os
perigos e calamidades prevalecente ao seu redor. "Mil cairão ao teu lado," & c. (Sl
91:7). A promessa é ou-(1) para ser impedido de cair no problema ; ou, (2) a ser
preservado de lesões por ele; ou (3) para a devido tempo tomada fora
dela. Preservação em apuros, o apoio sob ele, e libertação de fora , tudo em carta do
crente. A cruz não é imediatamente retirado do ombro, mas a força dada para suportá-
lo. O tempo eo modo de libertação melhor reservado nas próprias mãos de
Deus. Libertação de problemas ou temporária e parcial ,
ou definitiva e completa . Apenas o ex geralmente experimentado nesta vida. Aqui, o
problema sucede problemas como sucede onda onda. Um passado, estamos a preparar-
se para o outro. Libertação final e completa-se apenas com a morte. Morte ataca fora
todos os elos da cadeia do crente, exceto a última, que é em si mesmo. Essa ligação,
que hinds o corpo para a sepultura, cortou para o Senhor do que aparece (1 Coríntios
15:52, 57.) - "Sim, em sete;". entretanto acumulada em número excessivo e em
gravidade. "Seven" o número de plenitude . Nem um, nem muitos, mas "todas as ondas
e as tuas tuas ondas", & c. (Is. 42:7). O forno aquecido "sete vezes" mais do que o
habitual para os três cativos jovens (Daniel 3:19) -. "Haverá nenhum toque mal ti"-
assim como realmente ferir ou destruir (Sl 91:7, 10). Os leões na cova mentir inofensivo
aos pés de Daniel. O fogo deixa o cabelo chamuscado-un do cativeiro, enquanto que
consome seus títulos (Daniel 3:25). Mesmo mal físico nem sempre é um mal
real. Rutherford, em seu exílio, data as cartas de seu "palácio em Aberdeen." Tais
males, muitas vezes a prevenção de maiores, e os meios de obtenção de
bênçãos. Bernard Gilpin quebra a perna em um acidente, e escapa os fogos de
Smithfield. "As crianças, que deveria ter sido desfeita, se não tivéssemos sido desfeita",
disse Themistocles, quando exilado na corte persa .Confinamento de José na prisão o
seu trampolim para o trono do Egito -. tipos de libertação prometida . (1)
De fome (versículo 20). "Na fome", (-decorrentes de falha no culturas) "Ele te livrará da
morte." Os crentes podem sofrer fome , mas, como regra, não morrer com ela . O justo,
mesmo assim, abandonado, nem a sua descendência a mendigar o pão (Sl 37:25). (2) A
partir de calúnia (versículo 21). "Tu serás Do açoite da língua", de modo a não ser
ferido por calúnia e falsa acusação. A língua, muitas vezes um instrumento mais
travesso do que a espada. Caluniar a arma escolha dos ímpios contra os fiéis (Jr
18:18). Tempos de espiões e informantes, quando nenhum homem piedoso parece
seguro. No entanto, Deus tem um pavilhão para esconder o seu povo, da contenda das
línguas (Sl 31:20). Jeremias, Daniel e os três cativos assaltado pelo língua, mas
entregue. Stephen, como seu Mestre, cai por ele, mas apenas o mais cedo para ganhar a
coroa. Paul ferido com ele, mas quanto mais cedo obtém seu desejo de estar com
Cristo. Deus quer dá ao Seu povo que Ele promete, ou algo melhor . (3) A partir
de uma invasão estrangeira . "Nem te tenha medo ( ou seja , tem algum motivo para ter
medo) de destruição (-desolação de um inimigo invasor) quando vier ", ou está
chegando, ou sobre os outros ou perto de ti. O crente não levado para fora do mal, mas
manteve acima dele. Preservado do mal de verdade nela, e do medo em relação a ele. fé
agarrar as promessas eleva a alma acima do medo . O nome do Senhor uma torre forte,
& c. "Não temas, ó carriest César," para César substituto Cristo . Sem motivo para
medo, pois não há lugar a ser dado a ele. Deus uma muralha de fogo ao redor do seu
povo (Zc. 2:5). Faz uma névoa densa ou coroa de neve tal parede em seu prazer. "A
providência de Deus é a minha herança", inscrita em uma antiga casa em Chester, o
único na rua intocado pela praga. (Versículo 22.) - "Na destruição" (-a desolação como
já vem) - ". Ás risada tu" "e da fome" (-escassez de alimentos como atendente-) A
promessa sobe em um clímax, com a segurança-destemor -triunfo. A fé permite que os
crentes a rir quando os outros choram. Um riso santo colocada pelo próprio Deus na
boca de Seus servos (cap. 8:21;. Ps 126:2). Crentes rir em tempos de calamidade, não
de falta de sensibilidade , mas de mandado de segurança . O piedoso
pode rir de satisfação como a si mesmos , enquanto eles choram em simpatia pelos
outros . Para rir de destruição , sem fé, ou é o estoicismo ou crueldade; rir de fé, a mais
alta piedade. Abraão riu piedosamente de fé ; Sarah riu pecaminosamente de a falta
dela.  Fé e fidelidade dar canções na noite mais escura da adversidade . Consolações
mais doces de Deus muitas vezes reservado para o tempo da sorest
tribulações. (4). De feras ."Nem te ter medo das feras da terra", que assola um país
desperdiçado por um inimigo invasor. As incursões de animais selvagens, muitas vezes
falado como um julgamento divino (Deut. 32:24; 1 Reis 17:24; Ez 05:17,
14:21.). Então um terror muito maior no Leste do que agora. Prazo provavelmente
incluía répteis (Gênesis 3:1). Similar promessa de proteção divina contra eles (Sl
91:13). Daniel de Deus capaz de fechar a boca dos leões. Paul sacode a víbora que
acometeu a mão e se sente mal (Atos 28:1, & c.) Mas Policarpo e milhares mais
encontrado coroa de seu mártir nas mandíbulas de animais selvagens. (5) De ser ferido
tanto pelo animado ou inanimado criação -. (. Versículo 23) "Tu serás na liga com as
pedras do campo, e os animais do campo estarão em paz contigo." O pacto feito com os
crentes inclui os animais do campo como os seus amigos e aliados (Oséias 2:18). Man
em rebelião contra o seu Criador tem toda a criação em inimizade com ele . A
reconciliação com Deus através de Cristo restaura o homem à amizade com as
criaturas. O domínio sobre os animais inferiores perdido em Adão, mas recuperou em
Cristo (Sl 08:06;. Hebreus 2:8). Nem pedras podem machucar nem bestas devorar
contra a vontade de Deus.Pedras e animais não só não doloroso , mas não
fez rentável . Os leões que se recusavam a tocar Daniel devorou seus inimigos. As
pedras do campo proporcionada Jacob do travesseiro em que dormia seu sono mais
doce.
2. ponto de transição para as bênçãos positivas . Estes, como são realizadas mais
valiosa entre os homens. Prometida para Israel enquanto fiel a Deus.Nem todos eles
prometido aos crentes, com o mundo em sua condição atual e Satanás como seu
príncipe. Para ser apreciado no que melhor estado, quando a terra se encherá do
conhecimento do Senhor (Is. 65:17-25;. Rom 8:19-22;. 2 Pedro 3:13). Um para
eshadowing daquele estado em estado de Jó depois de sua restauração (cap. 42:10-17.)
(1) paz e felicidade doméstica (Verso 24). "Tu sabe," & c, ou seja , por uma garantia
divina e uma experiência feliz. Discernir a misericórdia é em si um novo misericórdia
em seu seio [ Brookes ]. "O teu tabernáculo estará em paz", ou "a paz", tão
completamente permeado por ele. Em segurança de outros; em harmonia com si
mesmo; e desfrutar de uma prosperidade geral. "A morada de paz, uma habitação com
certeza, e um tranquilo lugar de descanso", entre as bênçãos prometidas (Is. 32:18). A
voz de júbilo e de salvação nas tendas dos justos (Sl 51:8, 15). presença de Deus o
único alicerce seguro da paz familiar . Que a paz de acordo com julgamento, a doença
ea morte na habitação 1 Ped. 1.6) - (2). Segurança e prosperidade em nossa vocação
secular . "Tu visitar tua habitação, (ou talvez," o teu rebanho, ') e não terás pecado
"(ou," deverás não perca nenhum dos teus bens, "ou," não se decepcionar com a tua
esperança,' - Margem , "Shalt não errar"). "Shalt visita tua habitação", após a viagem do
dia ou trabalham ", ou," serás visita tua vezes ou pasto ", como um olhar para o estado
de seus rebanhos e manadas (Prov. 27:23). Uma grande misericórdia para ter uma
habitação para visitar;  uma ainda maior um para ser feito para visitá-lo sem
pecado . Domestic paz uma bênção preciosa; doméstica pureza uma ainda mais
precioso e essencial. melhor para ser mantido de pecar em nossa habitação do que de
sofrer nele . Bênção de Deus sobre a nossa família e assuntos relacionados com
a diligência no atendimento a eles . Grande misericórdia para encontrar a nossa morada
preservada de chamas dentro e inimigos sem. . Pelo contrário, em uma ocasião uma das
grandes provas de Davi (. 1 Sm 30:1-5) promete não falsificado por ensaios que
parecem ir contra eles -. (3) A prole numerosa e feliz . (Verso 25). "A tua descendência
será grande", & c. Uma família numerosa e poderosa representou, especialmente no
Oriente, uma das maiores bênçãos. A Bíblia expressa os sentimentos de humanidade em
relação às crianças, - "Feliz é o homem que tem a sua aljava cheia deles" (Salmo
127:5). Uma das bênçãos terrenas mais frequentemente prometidas no Antigo
Testamento. A promessa supõe piedade nos pais, e, como conseqüência, também nos
filhos (Sl 128:1, 4). No Novo Testamento, a promessa não tanto de um grande como de
um gracioso descendência (Is. 44:3-5). Ao contrário da sua expectativa, o texto percebi
no caso de Jó, apesar de sua perda (cap. 42:13) - (4). uma idade madura, com uma
morte pacífica e sepultamento . (Verso 25). "Tu vir ao teu sepulcro em uma idade
completa," & c. "Virás.", Indicando-(1) Vontade de morrer; (2) A passagem
tranquila. "Para tua sepultura", enterrada nos sepulcros dos teus pais. Um enterro grave
e decente pacífica realizada, especialmente no Oriente, uma questão de grande
importância. A falta de ameaçou como um julgamento divino (Deut. 28:26;. Jer 22:18,
19; 36:32). Graves no Oriente geralmente escavadas na rocha ou cavado na
areia. Corpos de outra forma frequentemente exposto a aves e animais de rapina. A
promessa geralmente cumprida. Mas o homem rico sem Deus morreu e foi
sepultado; enquanto nada é dito sobre o enterro de Lázaro. A promessa de uma velhice
madura especialmente um Antigo Testamento. Feito primeiro a Abraão (Gn
15:15). Feito geralmente para os piedosos (Sl 91:16). O desejo de viver para uma boa
velhice um instinto da natureza humana. A morte prematura muitas vezes ameaçado
pelos ímpios. Comprimento de dias no braço direito de sabedoria (Pv 3:16). O resultado
geral de uma vida santa, pacífica e temperado. Um curso de piedade em todos os
aspectos favoráveis a ele. Longa vida conectada tanto no Antigo e no Novo Testamento,
com a obediência ao quinto mandamento (Êxodo 20:12;. Ef 5:1-3). Uma bênção para
viver enquanto podemos viver de propósito . Vida a ser medido, não tanto por
seus dias como por seus atos . Mais importante viver bem do que viver muito
tempo . Interior desenvolvimento não necessariamente o trabalho de anos. A promessa
em vez de maturação para a morte do que a continuação da vida. O crente fiel é
satisfeito com a vida, sempre que convocado para fechá-la . Amadurecimento por morte
o resultado da graça divina, e encontrada em todas as idades.
VIII. Aplicação dos anteriores (versículo 27).
1. Afirmação da sua verdade com os fundamentos dela . "Lo esta-assim é." Good
dizer, com plena convicção da verdade do que nós avançamos.Convicção pessoal,
contudo, não necessariamente a prova da verdade. Conviction pode ser mais ou menos
esclarecidos. Pronunciamentos inspirados sempreverdade -. "Temos procurado isso".
Elifaz, o porta-voz do resto. Seus discursos, provavelmente, o resultado da conferência
anterior. Suas mentes já feito sobre o assunto do procedimento Divino, em referência ao
justo eo ímpio. As demonstrações de Elifaz o resultado do estudo e análise . Os objetos
de sua pesquisa foram: (1) A experiência real dos homens , ou relações visíveis de Deus
na Providência ; (2) As máximas tradicionais de homens sábios antes dele . O exame,
tendo pouco da verdade revelada, tanto parcial e limitada . O período de Elifaz, o
crepúsculo precoce do mundo. Todas as declarações em relação à verdade moral e
religiosa para ser o resultado de um exame cuidadoso, de acordo com os meios ao
nosso alcance .
2. Exortação para. auto-aplicação pessoal da verdade entregue . "Sabe-lo."
Verdade ouvido, para tornar-se questão de experiência pessoal. Em ordem a isto, é de
se-(1) Exame; (2) ponderado; (3) Recebido. A conduta dos Beræans (Atos 17:11). O
tom de Elifaz a de um monitor e professor, como muito mais velho do que Job (cap.
15:10; 32:6, 7; 42:16) -. ". Para o teu bem" O ouvinte de bom para ser o objectivo do
alto-falante ( Ef. 4:29). Seu dever de aplicar a verdade ouvida para sua própria
vantagem. O objetivo do Elifaz, de Jó arrependimento e conseqüente restauração ao
favor divino. Seu motivo bom, mas fundado em uma visão equivocada e sem caridade
do caráter de Jó ea causa dos seus sofrimentos. Elifaz, visto como um exemplo para
pregadores-(1) sincero; (2) Earnest; (3) Cortês; (4) Emprega variedade de argumentos e
ilustrações; (5) aduz autoridades; (6) Recursos para revelação divina. Falha-(1) Em
simpatia e calor do sentimento; (2) A abrangência de vista; (3) Na adaptação de suas
autoridades para o caso em questão; (4) No julgamento de caridade; (5) Na apreciação
do caso de seu ouvinte.

CAPÍTULO 6
RESPOSTA DE JÓ A ELIFAZ

I. Justifica sua queixa (vers. 2).


"O que a minha dor foram cuidadosamente pesadas," & c. O caso de Jó nem
apreendido nem apreciado por seus amigos. Desires fervorosamente que seu sofrimento
e sua queixa foram pesados uns contra os outros; ou que sua destruição ea tristeza
ocasionada por ela foram cuidadosamente consideradas. O peso dele além do que a
"areia" do mar, demasiado numerosas para ser contado e pesado demais para ser
pesado. A grandeza de que para além da sua capacidade de se expressar, sendo também
a causa por que ele tinha se manifestado de forma tão veemente e inconsiderately, - "por
isso minhas palavras têm sido temerárias", ou, "foram erupção cutânea" ou julgamentos
exteriores de Jó acumulada e "veemente". intensa além de toda precedente. Estes, à
primeira suportou com mansidão e paciência extraordinária. Agora , através da natureza
de sua doença e Satanás operando em sua mente, em consequência disso, tudo visto no
lado escuro. nossos sofrimentos muito como nós somos feitos para visualizá-las . A
parte mais amarga do sofrimento de Jó agora, provavelmente internosqueridos; suas
provações externas sendo visto como enviado de Deus, não em amor , mas em
inexplicável raiva .. Descreve-estes sofrimentos (v. 4) de acordo com seus pontos de
vista e sentimentos :-( 1) As " flechas : "Sharp e penetrante; chegando rapidamente, de
repente, e com muita força; não um, mas muitos, vindo em rápida sucessão. (2).
"Flechas do Todo-Poderoso . "tiro por Ele como a um inimigo, ou como uma mera
bunda para o Seu arco e flecha. O Todo-Poderoso setas devem ser especialmente afiada
e mortal. Que eles eram o Todo-Poderoso setas a circunstância amarga conectado com
eles. (3) ". envenenadoflechas. "Daí especialmente mortal, e descarregada por um
inimigo mortal. Indica o caráter intensamente doloroso dos seus sofrimentos; flechas
envenenadas infligir feridas dolorosas e inflamatórias especialmente. (4). Estas setas
não só descarregada contra ele, mas permanecer " dentro "dele, ou de ser" com "ele. Sua
unintermitting aflição. (5.) O efeito das setas, o seu veneno " beber o espírito "-esgotar
sua energia vital; ou, seu espírito de beber o seu veneno mortal.

As setas do Todo-Poderoso
Sem poder do homem ou anjo capaz de resistir a essas flechas. No escudo, mas o
escudo da fé capaz de recebê-las. Nenhuma mão, mas o lado trespassado de Jesus capaz
de extraí-los. Sem bálsamo, mas o sangue da Cruz capaz de curar suas feridas em
chamas. Uma dessas flechas capazes de derrubar o adversário mais vigoroso. "O galileu,
tu tens conquistado", disse-a um dos inimigos mais determinados de Cristo, o imperador
Juliano Apóstata, ao morrer no campo de batalha. Misérias de Jó mal metade contada na
história anterior. Seus calamidades exteriores, em vez da ocasião que a causa de seu
sofrimento mais intenso.Problemas para dentro de um crente em tempo de prova, por
vezes, maior do que o problema para fora o que ocasionou isso. Sua maior angústia,
muitas vezes a partir de uma causa totalmente diferente do julgamento para
fora. Problemas fora pesado luz muitas vezes em comparação com a angústia dentro de
causas espirituais e invisíveis. As setas rankling do Todo-Poderoso muito mais terrível
do que qualquer um a perda de bens e filhos, ou aflição física. Um terrível agravamento
de problemas fora do trabalho. Detido ira da parte de Deus, o maior de todos os
problemas para um crente. A essência do sofrimento do Redentor, a partir daquela do
patriarca de, - "Meu Deus, meu Deus," & c. A terrível experiência dos perdidos. Não
existe maior inferno do que essas setas, "afiada no coração dos inimigos do rei" (Sl
45:5). Totalmente descarregada contra o Filho de Deus enquanto estava como substituto
do pecador. Isso torna-se substituto aceito próprio Escudo do pecador. As setas sentida
na convicção de pecado (Atos 2:37). Trazendo o pecador aos pés do Salvador se tornam
flechas demisericórdia . As setas extraído e as feridas curadas pela simples confiança
em Jesus e Seu sangue. Dispensado contra o crente, em vez de sua própriaapreensão do
que na realidade . A apreensão destina-se como uma disciplina e prova de fé (Is. 54:8;
57:17, 18). A experiência removido quando o objeto foi servido (Jeremias 31:18-
20). Satanás, trabalhando em nossa incredulidade no tempo da angústia, capaz de
fazer seus próprios dardos para ser confundido com as flechas do Todo-
Poderoso . Flechas do Todo-Poderoso agora na mão do Salvador (Sl 45:5; Rev. 6:2).
A condição de trabalho suficiente para explicar a sua queixa . Até mesmo os
animais não proferir seus gritos quando eles têm comida. (Versículo 5) - "Zurrará o
jumento selvagem?" & C. A bunda encontrado em estado selvagem, grande, frota, e
forte, na Arábia e oeste do rio Eufrates. Uma dica na falta de simpatia por parte dos seus
amigos. É fácil ficar quieto quando sofrem nada. Verdadeira compaixão nos faz sofrer
na angústia de outro (1 Coríntios. 12:26).Natural de sentir e absoluta queixa em
sofrimento grave. Os homens não podem comer comida insípida e sem sabor, sem
misturar o sal com ele. (V. 6) - "é possível que o que é desagradável?" & C. Sal tão
importante com os árabes como para ser usado como um sinônimo para a alimentação, a
sua dieta sendo principalmente vegetal. Menções, como um exemplo da insípida, o
"branco de um ovo", ou talvez a erva " purslain "proverbial entre os árabes por sua
insipidez.Talvez Job cita um provérbio de uso comum. Indica não só a naturalidade da
queixa, mas a necessidade de simpatia e encorajamento no tempo da angústia.Coisas
insípidas precisa de sal para torná-los palatáveis. Fala-se com a graça temperada com sal
para o benefício dos outros (Colossenses 4:6). "A palavra falada na época, como é que é
bom." "A ansiedade no coração do homem o abate, mas uma boa palavra o alegra"
(Provérbios 12:25). A verdadeira humanidade de Jesus visto em Seu desejo por simpatia
humana na sua angústia (Mt 26:37-40). Um agravamento amargo de problemas quando
"amante e amigo são colocadas longe de nós" (Sl 88:18). A maior pobreza é estar sem
um amigo para simpatizar conosco em nossa dor .-Job reafirma sua triste condição.
(Versículo 6) - "As coisas que a minha alma recusa tocar," & c. Triste inversa quando o
que não poderíamos sequer tocar antes é agora o nosso alimento de cada dia, mas triste
e náuseas. Úlceras repugnantes de Jó agora como seu pão de cada dia. Similar
sentimento (Sl 102:9; 42:3; 80:5). Saiba: (1) reveses dolorosos que estar preparado
para . (2) A moderação ea humildade nosso dever em prosperidade . Às vezes, apenas
um pequeno passo de afluência à miséria (Prov. 23:05; 1 Tm 6:17).. A beleza da saúde
rapidamente trocada pela repugnância da doença. Um único dia pode colocar Dives no
lugar de Lázaro, ou a pior . (3) A incerteza de posses terrenas e prazeres de ser
melhorado para a obtenção de seres celestiais . Graça ensina o homem rico para se
alegrar em que ele é feito de baixo (Tiago 1:10).
II. Repete e justifica seu desejo de morte (versículo 8, e c)
"O que eu poderia ter o meu pedido", & c. Seu pedido uma liberação de presentes
sofrimentos pela morte. Questionado também como um favor de Deus por Elias sob o
zimbro, e por Jonas em Nínive (1 Reis 19:04;. Jon 4:3, 8). Deus o árbitro da vida e da
morte. Job deixa o seu tempo nas mãos de Deus (cap. 14:14).Satanás e esposa de Jó
teria ele de tomar o assunto em seu próprio país. Pagãos antigos acreditavam que eles
tinham o direito de acabar com sua vida quando quisessem. Desejo de morte um
sentimento natural sob angústia profunda e prolongada. Muitas vezes, porém, em vez de
a impaciência da carne do que a aspiração do espírito. Só obstinação dos homens e
dureza de coração, uma vez despertado algo do sentimento de Jesus (Mateus 17:17). O
desejo de Paulo era para partir para estar com Cristo (Fp 1:23). Desejo de morte
nenhuma prova de aptidão para isso. A escolha entre a vida ea morte melhor que se
refere o próprio Deus. Preparação para a morte implica alguma habilidade para
glorificar a Deus na vida . Pouco tempo suficiente para descansar quando o nosso
trabalho é feito. A favor de "cessar de uma vez para trabalhar e viver." Pedido de Jó não
concedido. Algumas orações melhor do que se recusou respondidas.Uma criança doente
pode ser poupado para morrer a morte de um criminoso.
A razão do desejo de Jó para a morte :-( 1) O conforto na perspectiva de uma
rápida libertação de sua extrema aflição . (Versículo 10) - "Então, devo ainda ter
conforto (ou, este deve ser o meu conforto); sim, eu me endurecer na tristeza: Que ele
não poupará "(ou, eu pularia de alegria na minha tristeza impiedosa). (2) A consciência
de ter sido fiel servo de Deus: ". Porque eu não escondi (ou negado) as palavras do
Santo" implica-(i.) destemor em confessar a verdade; (Ii.) A fidelidade em comunicar
isso. O pecado das nações que de "segurar ou manter-se a verdade em injustiça."
Verdade interiormente acreditava deve ser exteriormente professou (Rm 10:10). Deus
honrou e do mundo beneficiado por uma profissão ousada e consistente da verdade. A
prática de servos fiéis de Deus em todos os tempos (Sl 71:17; 119:46). Exemplos:
Enoque, Noé, Abraão, Daniel. Verdade recebido, a fim de ser comunicado (2 Coríntios
4:6;.. Phil 2:15, 16). A linguagem de Jó usado por David e sua grande Antítipo (Sl 40:9,
10). O testemunho de uma boa consciência e iluminada um conforto precioso em meio
ao sofrimento e na perspectiva da morte (2 Coríntios 1:12;. 2 Tm 4:6-8).. O testemunho
da consciência de Jó, que havia nem pelo medo, nem infidelidade oculta

As palavras do Santo
Estas palavras encontradas na forma de: (1) As doutrinas; (2) Promessas; (3)
Comandos. Eles eram de Deus palavras, como: (1) Comunicado por Ele para Adam e
outros, e entregue a sua posteridade; (2) revelou a si mesmo Job. "Deus muitas vezes, e
de muitas maneiras falou aos pais" (Hb 1:1). A Igreja de Deus na posse de tais palavras
desde o início. Ecos fracos e formas distorcidas destas palavras encontradas em toda
parte entre os pagãos. Proeminente entre estes foi o proto-evangelho de Gênesis
3:15. Essas palavras o precioso tesouro dos filhos de Deus em todas as épocas. Uma luz
para os seus pés e um conforto para o seu coração. Empregado por Job em instruir,
sustentando e confortando os outros (cap. 4:3, 4). Deus conhecido no tempo de trabalho
como "o Santo". Assim chamado, é. 40:25; Hos. 11:09; Heb. 03:03. Seu nome Santo (Is.
57:15). Só Deus santo (Apocalipse 15:04). Peculiar e essencialmente santa (1 Sam.
2:2). Três vezes Santo (Is 06:03; Rev. 4:8). Contrastando com os deuses dos
pagãos. Estes reconhecido por seus próprios adoradores de ser impuro e indigno de
imitação.Os gregos e romanos justifica a sua própria impureza pelo de seus deuses. As
pessoas naturalmente se assemelham as divindades que eles adoram. Obrigação solene
repousa sobre os adoradores do verdadeiro Deus para ser santo (Lv 11:44;. 1 Pedro
1:16). Seus filhos tornaram participantes da sua santidade (Hb 12:10;. 2 Pedro 1:4).
Job justifica seu desejo de morte em razão da sua aflição grave . Sua força incapaz
de manter sob tais males acumulados (versículo 11). "Qual é a minha força" (ou poder
de resistência-) "que eu espero", (-saciar a esperança prolongada lento da recuperação e
do gozo desses bênçãos temporais realizadas por Elifaz)? "E qual é o meu fim" (-final
destas misérias) - "que eu deveria prolongar a minha vida?" (Ou continuar a exercitar a
paciência). A linguagem da carne.Falados segundo sentido . Justificados pela aparência
e raciocínio carnal. O desânimo ea impaciência natural na ausência de fé. Batalhas fé
com aparências e triunfa sobre eles (Sl 42:11;. Mic 07:07, 8;. Hab 3:17, 18). Não há
muito tempo para a fé. A fé de Abraão estendeu a 25 anos para o nascimento prometido,
até o seu próprio corpo e de sua esposa foram tão bom como morto. A fé, a mãe de
paciência. Não olha para a fraqueza da criatura, mas o poder do Criador.Dificuldades e
aparentes impossibilidades a verdadeira questão para a fé. "Ri das impossibilidades",
porque apoiado em Onipotência. A fé muitas vezes a procurar em uma
tempestade. "Todo homem é um crente em um dia justo" [ Rutherford ]. Nenhuma
promessa expressa de recuperação e restauração dado a Job. O fato de a onipotência de
Deus, ea verdade que Ele é o ouvinte de oração, para que Ele interpõe cedo ou mais
tarde, em nome de seus empregados, e que Ele faz todas as coisas bem, o suficiente para
a fé para descansar em cima no tempo da angústia. A fé, por vezes, triunfantes em Jó,
embora não com referência a qualquer libertação temporal (cap. 19:25, & c;. 23:10)..,
Versículo 12 "É a minha força a força da pedra, ou é a minha carne de bronze? "-o
símbolo de dureza e durabilidade. A natureza da incredulidade para habitar na fraqueza
pessoal. A fé não olha para a fraqueza humana, mas na força divina. Assim faz o seu
possuidor forte em sua fraqueza. Pela fé, os crentes "da fraqueza tiraram forças" (Hb
11:34). A fé permitiu que Paul, em vez de glória em suas enfermidades, e dizer:
"Quando sou fraco, então é que sou forte" (2 Coríntios 12:9, 10.).
Job justifica seu desânimo no chão de sua prostração profunda e aparentemente
sem esperança (versículo 13). "Não é a minha ajuda para mim? E é sabedoria
impulsionado bastante de mim? "(Prefiro não,-É o fato de que nenhuma ajuda para mim
é em mim mesmo, e que a recuperação (ou de saúde) é bastante fugiu de
mim?). Manifesta o seu verdadeiro caso, como visto pelo olho do sentido. A fé de
Abraão, porém, não vacilar, mesmo quando o filho da promessa era para ser oferecido
sobre o altar. A nossa fraqueza e desamparo do teatro adequado para a exibição do
poder de Deus e da graça de Cristo. A força divina amplia-se em fraqueza percebeu (2
Coríntios. 12:9). Uma experiência maior do que o alcançado por Job reservado para os
filhos de Deus na era do Evangelho (Hb 11:40;. Matt 11:11). O fraco para ser seguida
como Davi, ea casa de Davi como Deus (Zc. 12:08; Is 30:26)..

III. Queixa-se de falta de seus amigos de simpatia (versos 14-21).

A bondade para os aflitos


1. Job afirma uma verdade moral (versículo 14). "Ao que está aflito," & c.
Bondade compassiva ao sofrer um ditame da humanidade, e um dos primeiros
princípios da religião (Tiago 1:27;. Matt 9:13). O exemplo escolhido bom samaritano de
Cristo para os seus discípulos, e os seus comentários sobre a segunda tábua da
lei. Mercy acompanhado com a verdade a essência da perfeição moral, eo verdadeiro
espírito do cristianismo (Sl 85:10; 89:14). Pena a ser mostrado para o (1) aflitos-Nas
palavras de simpatia e bondade; (2) A assistência prática, tanto quanto em nosso
poder; (3) abster-se de o que desnecessariamente pode ferir os sentimentos; (4) Ao
recomendar o caso do doente a Deus (Sl 141:5;. Jam 5:15, 16). Isso deve ser feito por
qualquer em aflição, especialmente para um amigo (Lucas 10:29-37; 17:17).
2. Aplica-se esta verdade para o caso de seus amigos . "Mas ele abandona o medo,"
& c.,-Viz., Elifaz e os outros, em sua falta de bondade e simpatia para com Job. Quer de
amor ao próximo demonstra falta de amor a Deus . Amor ao próximo ordenado por
autoridade divina como a segunda parte da lei. A falta dele, portanto, uma evidência da
falta de medo , assim como o amor para com Deus. Pena é o amor ao próximo
em aflição . Nosso vizinho tem sempreuma reclamação sobre o nosso amor , e
na aflição da nossa piedade . Que pena engendrada pelo temor de Deus, como: (1) O
nosso vizinho é própria prole de Deus; (2) O nosso próximo que sofre é o objeto de sua
atenção especial. Pity exigido por Deus para um vizinho sofrimento como Ele teve
piedade de nós mesmos (Mateus 18:33-35). Misericórdia e compaixão Seu próprio
caráter, a ser imitado por todos os Seus filhos (Lucas 6:36). O temor de Deus, portanto,
a garantia de sentimentos certos para o homem. O guardião de todos os deveres sociais e
relativos. O amor a Deus não pode habitar no mesmo coração com indiferença para com
o homem. O egoísmo incompatível com o temor de Deus. Depois exemplo, bondade e
compaixão de Deus para ser mostrado para os aflitos, qualquer que seja o seu caráter e
religião. Ilustrado pela parábola do bom samaritano, ea lenda de Abraão e o
idólatra. Como motivo para mostrar bondade para com os pobres e os aflitos, Deus
identificou seus casos com o Seu próprio (Prov. 14:31; 19:17). Pity devido a um
companheiro de criatura aflita, ainda mais para um amigo aflito. Deveres e obrigações
reforçadas de acordo com a relação (Mal. 1:6;. Pv 17:17; 18:24).
A conduta decepcionante dos amigos tocante estabelecido por um símile
continuado (versículo 15, & c.). "Meus irmãos houveram-se aleivosamente, como um
ribeiro," (ou wady-um vale estreito ou leito de um córrego entre dois morros rochosos,
cheios de água no inverno, mas geralmente secaram no verão) - "como a torrente dos
ribeiros que (ou , que) passarão, "viz. no calor do verão. Três pontos na comparação :-
( 1) O ex-profissão de amizade ,-que se assemelha ao barulho, correndo wady-stream,
cheia de água através do gelo derretido, e da neve, e as chuvas de inverno, quando
menos exigido. (Verso 16) -. (2) O fracasso em bondade real e simpatia quando
necessário ,-como a secagem do ribeiro através do calor do verão, e todo o
desaparecimento das águas, tendo desaparecido em vapor ou se perdido nas areias do
deserto. (Verso 17, 18) -. (3) A amarga decepção , semelhante a dos caravanas de Tema
ou ismaelitas, e as empresas de comércio de Sabá ou Arabia Felix, quando, ao contrário
da sua expectativa, eles encontram a corrente secou, e são incapazes de obter um
suprimento de água (vers. 19, 20). Observe: (1) O direito dos aflitos que esperar
bondade e simpatia, especialmente de seus amigos . (2) Cuidados a tomar para fazer
uma visita de condolências a se corresponder com sua profissão . (3) Uma grande
parte da amizade, para ser verdade no tempo da angústia . Afeto não pode ser resfriado
por aflição. Um irmão nascido para a adversidade. Falsos amigos, como vermes que
abandonar um navio afundando, ou andorinhas que partem com a aproximação do
inverno. Os verdadeiros amigos, como a hera que adere à árvore em sua
decadência. Amizade genuína, como a luz do fósforo, brilhantes no escuro. (4) Os
nossos pontos de vista o caráter de um amigo para não ser levemente alterada, muito
menos por suas circunstâncias . Base de dados de até mesmo a suspeitar de um
amigo. Love "hopeth todas as coisas" e "não suspeita mal".
A razão da sua queixa (versículo 21). "Por enquanto sois nada", são para mim como
o Wady-stream desaparecido, como se nunca tivesse existido. Amigos de profissão para
provar-se digno do nome. Base de dados de professar amizade e ser destituídos de seus
sentimentos, ou para reter seus escritórios. Amor a não ser em palavras e língua, mas
por obras e em verdade (1 João 3:18) - ". Vós tendes visto o meu elenco para baixo", (a
minha prostração e calamidade). "E têm medo" Seus sentimentos lido em seus
rostos. Apenas um tinha falado com os seus lábios, todos com os seus olhares . O medo,
como se um temor piedoso na exibição de sinal do julgamento divino, e horror para a
descoberta de maldade secreta. Medo: (1) de ser encontrado simpatizar com um homem
culpado; (2) de estar envolvido na mesma calamidade; (3) de ser chamado para aliviar
ou defender o sofredor. Base de dados de reter simpatia e bondade de respeito ao nosso
próprio conforto, crédito ou conveniência.
IV. Protesta com seus amigos na baixeza de sua conduta (versos 22-24)
1. Ele havia pedido nenhum favor em suas mãos (versículos 22, 23). "Eu disse (ou, é
porque eu disse) Traga-me (para meu alívio); ou dar uma recompensa para mim de sua
substância (para reparar minhas perdas ou obter o favor do juiz); ou, Livrai-me das
mãos do adversário? Ou, redimir-me das mãos dos poderosos "- (que me roubou da
minha propriedade, ou estão agora adicionando a minha aflição). O direito dos aflitos e
sofrendo para receber não apenas simpatia, mas ajuda prática. Proporcionada por
Abraão a seu sobrinho cativo (Gn 14:14). Esta uma mente nobre recua de pedir, embora
grato em receber. A favor do trabalho se recusou a pedir, depois generosamente
concedido (cap. 42:11). Às vezes, o único serviço que podemos prestar é uma simpatia
cordial .
2. Eles não tinham tentado mostrar-lhe o seu pecado (vers. 24). "Ensina-me e eu me
calarei; e fazei-me entender em que errei. "marca de uma mente honesta e ingênua que
estar disposto a ser convencido de erro ou mal-feito. Um preconceito ou superstição
simplesmente inferir pecando do sofrimento. Absurdo para exortar ao arrependimento
sem tentar convencer do pecado. Os amigos de Jó incapazes de apontar qualquer falha
em sua vida anterior, exceto por inferência. A linguagem de seu Antítipo parcialmente
sua-"Quem dentre vós me couvinceth de pecado?" (João 8:46). Todo pecado um errante
ou afastar-se do caminho da retidão e da vontade de Deus. Encontrado em tudo, Jó não
exceção; seus amigos só desafiados a apontar qualquer violação da moralidade ou
religião como a causa de seu sofrimento peculiar. Para apontar o pecado quando o
vemos, é um dever que temos para com o nosso próximo. Repreensão fiel e prudente
exigido pela lei do amor (Lev. 19:17). sentido de Jó do valor de tal
repreensão (versículo 25).

Palavras certas
"Quão poderosas são as palavras certas!" ("Palavras de retidão" Hb).
O 1. forma de tais palavras-(1) Argumento; (2) Repreensão; (3) Instrução; (4) A
advertência; (5) Persuasão.
2. O caráter das palavras "direito". (1) Direito e verdadeiros em si mesmos , sem
mistura de erro e falsidade-"O discurso de som que não pode ser condenado" (Tito
2:8). Ao falar para os outros que estão para ter cuidado com daubing com argamassa
fraca (Ez 13:10); ou de corromper a Palavra de Deus (2 Coríntios. 2:17). Para falar
diante apenas "as palavras da verdade e da sobriedade" (Atos 26:25); "palavras
agradáveis", mas também "palavras de verdade" (Eclesiastes 0:10). Argumentos para
ser, do estabelecimento comercial de som verdadeiro e conclusões apenas. Nossas
demonstrações de ser de acordo com a lei eo testemunho (Is. 8:20). (2) Toda a verdade,
tanto quanto necessário, em ligação com o objecto . Nada rentável para ser mantido
para trás, seja por medo ou favor. Nenhum mero visão unilateral da verdade a ser
dada. Os professores não ser parcial na lei (Malaquias 2:9). Verdade para ser exibido em
todas as suas partes, e em seus devidos proposições. A palavra da verdade, para ser bem
manejada (2 Tm. 2:15). A misericórdia de Deus para não ser desenvolvida para a
ignorância de Sua justiça, nem o inverso. As promessas para não ficar sem os preceitos,
nem os preceitos sem as promessas. A fé não deve ser instado sem obras como seus
frutos, nem funciona sem a fé como sua fundação. Não moralidade sem religião, nem a
religião sem moralidade. Não a lei, sem o Evangelho, nem o evangelho sem a
lei. Palavras, para ser palavras certas, devem ser palavras-evangélicos "a verdade como
ela é em Jesus." Perdão não ser estendidas para além do sangue de Cristo que compra-
lo. Santidade não será imposto para além do espírito residente de Cristo como seu
autor. (3) correto na sua aplicação . A verdade pode ser aplicado de forma a tornar-se
erro prático. A falha em amigos de Jó. Almofadas para não ser costurado a todas as
cavas; e aqueles que não estão a ser feitas triste, mesmo com a verdade, a quem o
Senhor não faz triste (Ez 13:18-22). Carne a ser dada em cada temporada como exige e
é capaz de suportar. Leite para bebês, o alimento sólido para os de idade
madura. Alguns a ser fortemente repreendido. O caniço ferido ao ser ligada a concurso
mão. Não só a verdade deve ser pregado, mas oportuno verdade "presente verdade" (2
Ped. 1:12). A sã doutrina não deve ser tão pregada como se tornar um soporífero . As
palavras do sábio ser como aguilhões , portanto, ser sabiamente dirigido . "A palavra
falada na época, como é que é bom?" (4)Falado em retidão e sinceridade . Sem medo
ou favor. Sem prejuízo ou paixão. Sem egoísmo ou o tempo de-serviço. Com
simplicidade e sinceridade de Deus.Como aos olhos de Deus e na vista da eternidade. O
alto-falante a ser e, portanto, para aparecer , a sério. A verdade não deve ser falado
como se fosse ficção, como se não acredita pelo próprio alto-falante. Para ser falado
em amor , de ternura, simpatia e preocupação pelo bem-estar do ouvinte. O
orador espírito para pregar, assim como sua voz , a sua maneira , bem como a
sua matéria . As palavras de verdade na boca do falante não deve ser falsificado pela
maneira em que são faladas, ou a inconsistência de sua vida.
3. A eficácia de tais palavras. "Forçada", poderoso, eficaz. (1.) Em iluminando ela
compreender , descobrir a verdade, e para produzir fé . "Então falou que uma grande
multidão se acredita." (Atos 14:1). Um argumento bem construído com a verdade para a
sua base, irresistível [ A. Clarke ]. No despertar da consciência , convencendo do
pecado, e assim a produção de arrependimento . Assim, as palavras de Pedro no dia de
Pentecostes, e de Paulo perante Félix (Atos 2:37; 24:25). (3.) Em mover as afeições e
vontade, e assim restringir do pecado, e persuadir a dever . Assim, com o acordado no
dia de Pentecostes (Atos 2:41). A Efésios queimaram seus livros ímpios (Atos
19:19). Herodes ouviu João de bom grado e fez muitas coisas (Marcos 6:20). (4.)
Em confortando os aflitos , sustentando os fracos, e socorrendo o tentado. "A ansiedade
no coração do homem o abate, uma boa palavra o alegra" (Provérbios 12:25). O efeito
das próprias palavras de Jó em sua condição anterior (cap. 4:3, 4).
V. Queixa-se de reprovação de seus amigos e sua conduta em relação a
ele (versos 25-27)
1. Seu argumento e reprovação tinha sido inútil e sem proveito (versículo 25). "O
Acaso sua argumentação reprovar? (Ou, "o que convicção é lá na repreensão de ter
administrado?") Elifaz, o orador principal, tinha (1) shewn nenhum pecado por parte de
Job como merecendo seu tratamento severo; (2) exortados a arrependimento, sem
demonstrar as razões da sua necessidade. Em discursando para os outros que estamos a
ter um objetivo claro e objetivo definido . Esse objectivo ser um caminho certo e
importante nas circunstâncias . Nosso objetivo para ser processado em uma forma
sábia e adequada . O pregador não falar "como a coisa incerta", nem para pregar ",
como desferindo golpes no ar."
2. Sua repreensão foi dirigida apenas contra a palavras proferidas em profunda
angústia e grande inquietação de espírito (versículo 26). "Não vos imaginar a reprovar
palavras, e os discursos de um que está desesperado, que são como o vento?" (Ou, "e de
fiscalizar, peneire, ou" ar "os discursos de um que está desesperado?") A falha de Os
amigos de Jó que eles tinham atacado as palavras de sua queixa em vez de mostrar o
mal da sua vida. Como regra geral, por nossas palavras seremos justificados ou
condenados (Mt 12:37). O motivo, "fora da abundância do coração fala a boca."
Normalmente, o homem é como o seu discurso. Provisão, no entanto, a ser feita por
palavras proferidas em profunda angústia, e em circunstâncias excepcionalmente
difíceis. A ofensa aos olhos de Deus para fazer um homem um ofensor por uma palavra
(Is. 29:21). Observe-(1). palavras Rash, especialmente sob provocação, um "pecado
facilmente assedia "(Hb 12:1). Grande tentação de tais palavras com menos de
sentimento animado. O coração deve ser mantido com toda a diligência, especialmente
no tempo da angústia (Pv 4:23). A boca deve ser mantido como com um freio quando a
mão de Deus pesa sobre nós (Salmo 39:1-10). (2.) O caso de um crente pode aparecer
"desesperado" para si mesmo e aos outros, quando ele aparece exatamente o oposto a
Deus . Um filho de Deus muitas vezes escreve coisas amargas contra si mesmo quando
seu pai não o faz. Um crente tentou apto a julgar o seu caso de sensação e aparência. A
carne de um juiz cego quanto a caso e verdadeiro caráter de um homem. Esse caso não
pode estar desesperado que está ligado ao trono do Todo-Poderoso. . "Tu não tens nada
a temer que tens César para com o teu amigo" caso de um homem não pode estar
desesperado que-, (i) um lugar no coração do Todo-Poderoso; (Ii) a sua mão em seu Pai
celestial de; (Iii) um interesse na aliança eterna (2 Sam. 2:3, 5).
Job inveighs fortemente contra a conduta de seu amigo (versículo 27). "Sim, vós
oprimir ( margem , porque [a rede ou corda] a cair sobre ') o órfão, e vós cavar uma
cova para o seu amigo "(procurando pegá-lo em palavras ungarded, e fazê-lo por ser um
hipócrita e transgressor). Com ou sem razão, Job interpreta língua de seus amigos e olha
para malícia . Sua conduta cruel e insensível, mas de acordo com Job,
diabólico. Linguagem forte e vistas exageradas da conduta dos outros para nós mesmos,
um resultado natural de profunda dificuldade e sentindo animado. Homens capazes,
porém, de a conduta atribuída por aqui trabalho para seus amigos. Irmãos de José um
exemplo. As palavras estritamente verdadeiros dos inimigos de Jesus, a sua mais
verdadeira e melhor amigo. A conduta dos amigos de Jó tudo o mais culpado como
sendo: (1) De acordo com cor da amizade; (2) Sob profissão de piedade; (3) Com o
conhecimento considerável da verdade divina. sentimentos cruéis às vezes coberto com
o manto de maior santidade . Exemplo: Torquemada e os inquisidores espanhóis. -
Oração "Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração", & c Importante. (Salmo
139:23).
VI. O desafio do trabalho para seus amigos (versos 28-30)
1. Recurso de integridade consciente (versículo 28). "Agora, pois, seja o conteúdo,
olha para mim, pois é evidente a vós ( margem , "é antes de seu rosto"), se eu minto
"(ou," eu devo mentir para o seu rosto? ") Observe :-( 1) inocência consciente não só
permite, mas que solicita exame . Uma boa consciência permite ao homem viver em
uma casa de vidro. Então Jesus-"Qual de vós me convence de pecado" (João 8:46). Uma
marca de graça para vir à luz que os nossos atos sejam manifestas (João 3:21). Paulo ora
para que os crentes que eles podem ser "sincero", capaz, no coração e na vida, de
suportar o escrutínio da luz do dia (Fp 1:10). Um filho de Deus tem o cuidado de ser
verdadeiro tanto no lábio e na vida. Um cristão é aquele que está mais preocupado
emser do que aparecer tal. (2) A verdade ea sinceridade ler no semblante . O rosto do
dial-placa da alma. Um coração reto faz um semblante aberto(versículo 29). "Volta,
peço-vos, não deixe que seja a iniqüidade (ou, 'vamos lá não injustice'-nenhum
julgamento injusto ou parcial); sim, voltar novamente, a minha causa é justa
"( margem ", nesta matéria"-I deve ser considerado inocente no julgamento). Verdade e
investigação judicial inocência . O desejo consciente de pé só julgamento imparcial e
sem preconceitos. A linguagem de Jesus, e daqueles envolto em Sua justiça, "Quem os
condenará" (Isaías 1:9;. Rom 8:32-34). O crente um paradoxo-"Black porém formosa"-
negro em si mesmo, aprazível em Cristo; culpados e ainda justo-culpada em sua própria
pessoa, justo em sua cabeça justo (2 Coríntios. 5:21). renuncia toda a justiça, mas de
Cristo aos olhos de Deus, mas o cuidado de manter um caráter impecável aos olhos dos
homens .
2. O campo de trabalho do apelo -sua capacidade de distinguir e juiz de conduta
moral (versículo 30). "Há iniqüidade (literalmente, ou, um gosto depravado) na minha
língua? Não pode o meu gosto ( margem : 'paladar') discernir coisas perversas? "(não
sou capaz de distinguir entre o certo eo errado?) No pequeno excelência de possuir um
juízo moral correto . Obscurecida senso moral e enfraquecido pela queda e por um
caminho de pecado. O julgamento moral se torna depravado pelo pecado como o gosto
pela doença. O caráter dos ímpios ao mal chamam bem, e ao bem mal. O cristão
maduro, aquele que tem os sentidos exercitados para discernir tanto o bem eo mal
(Hebreus 5:14). Uma fruta de graça renovadora de conhecer e aprovar "o bom, o
perfeito, eo aceitável" (Rm 12:2). "Julgamento" para "aprovar as coisas excelentes", ou
de "distinguir entre coisas que diferem," um dom da graça (Fp 1:9, 10). A parte da
sabedoria espiritual para entender qual é a vontade do Senhor é, eo oposto (Ef
5:17). Graça indicado não só por um concurso, mas uma consciência esclarecida . Os
ímpios não sabem o que a tropeçam. "Eles não sabem o que fazem." Em assassinar os
seguidores de Cristo, os homens estavam a pensar que estavam fazendo o serviço de
Deus (João 16:2). Primeiro caso de Paulo (At 26:9-11). Oração "Faze-me saber o
caminho que devo seguir" (Sl 143:8) Importante.

CAPÍTULO 7
CONTINUAÇÃO DO DISCURSO DE JÓ
Job deixa de brigar com Elifaz e de se defender. Currículos suas queixas, e acaba por se dirigir a
Deus.

I. Queixa do lote geral da humanidade (v. 1)


"Não existe um tempo determinado ( margem , uma guerra ", ou guerra-service )
para o homem (corretamente, a miserável homem, Heb. ", Enos, 'homem visto como
caído, e, portanto, miserável) sobre a terra? ? Não são os seus dias também como os dias
do jornaleiro "Desejos para mostrar-(1) Seu desejo de morte desculpável; (2) O
sofrimento não peculiar para o mal. Sugere visualizações instrutivos

A vida humana
1. Como um período designado . Guerra de serviço eo tempo de emprego de um
trabalhador contratado, limitado . O termo usado também para expressar o tempo de
serviço de um levita no tabernáculo, ou seja, vinte anos (Numb. 4:23). Doutrina: Os
limites da vida do homem nomeado (cap. 14:05). Nossos dias medido por Aquele que
nos (Sl 39:4) criado. Nossos tempos na mão (Sl 31:15). Não sem respeito aos meios
necessários para a continuidade da vida.Predestinação de Deus não interfere com a
vontade humana , nem a operação das causas secundárias , mas abrange tanto. Os
meios levados em vista, juntamente com a nomeação do fim . A cultura não nomeados
sem arar e semear. Se a vida dos passageiros devem ser preservados, os marinheiros
estão a fazer o seu dever (Atos 27:22-31). Os eleitos salvos, mas não sem regeneração,
arrependimento e fé. Se um homem é alcançar suas "setenta anos", ele não é encurtar-
los por negligência, intemperança, ou crime. Os ímpios muitas vezes não "viver metade
dos seus dias",-os dias em que pode e deve ter vivido. Doenças tanto nomeado como a
morte ele ocasiões. Aulas: Vida de um período designado . (1.) Daí- urso mansamente
seus ensaios ; eles são, mas por um tempo limitado; (. 2) Espere pacientemente para
seu término: ele virá no tempo de Deus. Nem desejo muito nem apressá-
la; (3). melhorar cuidadosamente sua continuidade .Muito a ser feito, e pouco tempo
para fazê-lo em (Ec 9:10).
2. Como um serviço de guerra . Este prazo não um dos facilidade, prazer, ou
indulgência; mas de dificuldades, privações, inquietação. Razão de Jó para desejar a sua
rescisão. A vida é um serviço de guerra (1) como um momento de dificuldade e
sofrimento . Homem nasce para a tribulação (cap. 5:7); (2) como um momento
de conflito . Pecado e Satanás nossos grandes inimigos; (3) Em tempo
de serviço . Homem obrigado a servir a Deus como seu legítimo soberano.Aulas: (1)
Seja paciente de dificuldades , e preparados para o julgamento e sofrimento . Homem,
e, especialmente, de um cristão, é um soldado , a vida."Perseverar dureza" (2 Tm.
2:3). Marchas entediante, desconfortos acampamento, deveres de campo. (2)
Seja cuidadoso para estar no lado direito . Nósdeve servir; mas pode ser tanto sob a
bandeira de Cristo, ou do diabo. (3) Seja fiel, obediente e ativa ; fiel ao seu rei,
obediente ao seu capitão, que opera no cumprimento de seu dever. (4) Ser esperançoso,
corajosa e persistente . Com Cristo como nosso capitão vitória é certa; e, após o serviço
curto e fiel, vem a recompensa longa e honrosa (2 Tm. 4:7, 8).
3. Conforme o termo de um jornaleiro . Podemos ter um mercenário pós , sem um
mercenário espírito . ". Relação ao galardão" ". Sua centavo" A salvação pela graça não
inconsistente com Cada crente tem o seu trabalho na vinha, e cada um recebe um
trabalhador contratado tem-(1) Doloroso e trabalho abnegado se submeter; (2)
Um tempo curto e limitado para fazê-lo em; (3) os salários devidos a receber quando é
feito. A vida de um serviço tal. Homemdeve servir-Deus ou Satanás, justiça ou pecado
(Rm 6:16-22). Cada pensamento, palavra e ação, um serviço a um ou outro desses dois
mestres. Assim: (1) "Escolha o melhor mestre . Serviço de Deus é-(i.) Honrosa; (Ii.)
Pleasant; (Iii.) Satisfazer à consciência. Tem junto com ele-( um ) tipo de
tratamento; ( b ) a prestação confortável; ( c ) remuneração Liberal -. (2) Seja diligente
em fazer a obra do Mestre e vigilante em olhar para o Mestre está vindo (Marcos
13:34-37).
II. Renova a sua queixa e descreve sua triste condição . Menção de "mercenário"
no verso I sugere-lhe a comparação de si mesmo a um escravo ou uma diarista que
anseia para o resto da noite (vers. 2). "Como o servo (ou escravo) suspira ( margem -
'gapeth "ou calças após) a sombra [da noite], e como um mercenário (diarista, como
distinguir um escravo) atentar para a recompensa (ou acabamento) de seu trabalho, por
isso, "& c.
Descreve sua condição atingida em três elementos: -
1. dias sem conforto e noites dolorosas (versículo 3). "Então me deram a possuir
( Heb . 'herdar') meses de vaidade (sem conforto ou alívio para mim mesmo, e sem lucro
ou a mim mesmo, ou outros), e noites cansativas ( Heb . noites de trabalho ou
problemas ' ) são nomeados ( Heb . '. numeradas') para me "Esses dias e noites o
resultado: (1) de sua doença; (2) de sua perda; (3) Das trevas espirituais. Diz não dias ,
mas "meses" de vaidade, a cada dia que aparece um mês. Então Jonas fala de seus três
dias no ventre do peixe como uma eternidade, - "para sempre" (Jn 2:6). "Um homem de
grande miséria podem até agora perder a medida como pensar um minuto de uma hora"
[ Locke ]. Por outro lado, como dor retarda , assim alegria acelera o tempo. A
felicidade do céu faz "eternidade parecem como um dia." Problemas de Jó, no entanto,
pode agora ter provavelmente durou alguns meses. Estes dias dolorosos e noites falado
como uma herança . A amarga ironia, mas é verdade. O problema que nos foi
transmitido com o pecado como sua consequência. "A triste herança de miséria." Adere
a nós como nossa posse ancestral. " Feito de possuir-los ", contra a sua vontade. "A
criatura sujeita à vaidade, não por sua vontade" (Rm 8:20). Bendito contraste a essa
herança é que encontrou em Cristo (Rm 8:17;. Heb 9:15;. 1 Pedro 1:4). No entanto,
meses de sofrimento não necessariamente "meses de vaidade." Estes, para um filho de
Deus, entre as todas as coisas trabalham juntas para o seu bem (Rm 8:24). Tempos de
aflição são tempos de lucro feito, paranós mesmos , através do ensino espiritual e
comunhão divina; para outros , por exemplo proporcionado de paciência e apoio
Divino.
"Em toda a minha lista de bênçãos infinitas
Stands este o lugar, que meu coração sangrou. "

2. Resto impotência da mente e do corpo (versículo 4). "Quando eu me deito, digo:


quando me levantarei, ea noite ter ido embora? (Ou, 'mas a noite é estendido;' margem ',
e à noite ser medido?') E eu estou cheio de tossings, "& c. As
angustiantes noites morava sobre um pouco do que os dias. Longos, cansativos, noites
sem dormir, entre as circunstâncias mais dolorosas relacionadas com a doença ou
tristeza. Essas noites em contraste com o resto refrescante do escravo desgastada e
trabalhador cansado. Essas noites cansativas e inquietas, no entanto, contou por Deus
para o seu povo. (Versículo 3). Não é demais, ou mais do que Ele vai over-regra para o
nosso bem. Deus um dispensador precisas dos sofrimentos de seu povo, e tristeza (Is.
27:8). Conectado com as longas noites de insônia são os "tossings para lá e para cá
sobre a cama." "Nós mudamos o lugar, mas mantêm a dor" Os tossings noturnos
em. mente muitas vezes mais dolorosas do que as do corpo (Sl 77:2 - 9; Is
38:13).. Durma dom de Deus para a sua amada (Sl 127:2). Sua ausência na doença ou
problema em si não pouca aflição.
"Enfermeira suave da natureza, como se eu te assustado,
Que tu nunca mais queres pesar minhas pálpebras para baixo? "

3. repugnância do corpo (versículo 5). "A minha carne se tem vestido de vermes e


de torrões de pó (literalmente, ou na aparência); minha pele está quebrado e se tornar
repugnante; "(ou, breaks [em úlceras] e dissolve [em questão]). Vermes reprodução
Corrupção, ulcerosa feridas em execução, e escalas ashy ásperas cobrem o corpo,
características proeminentes na doença de trabalho. A elefantíase uma espécie de lepra
(Levítico 13:9-17). Processa o repugnante paciente para olhar, e proíbe contato ou perto
de abordagem. Similar imagem revoltante provavelmente apresentado em Lázaro
(Lucas 16:20), e em Herodes (Atos 12:23). Alguma coisa como ela reclamou de David
(Sl 38:3, 5, 7, 11), e por Heman (Sl 88:8, 18). A triste agravamento da nossa aflição
quando ele nos torna repugnante aos nossos amigos.

Lições da doença de Job


(1) Terrível poder de Satanás . Satanás, o autor imediato da doença de Job. (2) os
efeitos terríveis do pecado . Mas o pecado não houvesse doença. Sin transforma nossa
beleza em corrupção, e abrange um corpo anteriormente justa e saudável, com podridão
e falta feridas-breeding vermes. (3) caráter de nosso corpo mortal . Logo reduzidas a
repugnantes putrefação mesmo enquanto vivo. "O nosso corpo vil,"-o "corpo da nossa
humilhação" (Fp 3:21). (4) O santo como sujeitos a doenças mais repugnantes como o
pecador . Testemunha Jó e Lázaro. (5.) O amor de Cristo ao assumir um corpo com
essas responsabilidades . Feito "em semelhança da carne do pecado" (Rm 8:2). "Tomou
as nossas enfermidades e levou as nossas doenças" (Mt 8:17, citou Is. 53:4).A partir da
mesma profecia, o Messias disse por que os judeus têm o seu lugar entre os
leprosos. (6.) Preciosidade de uma gloriosa ressurreição . Nosso corpo vil mudado e
formado como a corpo glorioso de Cristo (Filipenses 3:21). (7). Afetando imagem da
repugnância do pecado . Lepra o mais repugnante de todas as doenças do corpo. Sin
simbolizada por isso como a coisa mais repugnante no universo. A única coisa
verdadeiramente repugnante aos olhos de Deus e os seres sagrados. Faz com que a alma
infinitamente mais repugnante do que a doença de Jó fez o seu corpo. O homem rico
sem Deus repugnante com seu corpo gordo, bem alimentado, e ricamente
vestidos; piedoso Lázaro belo e formoso em suas feridas.
4. A prematuridade de sua morte antecipada (v. 6). "Os meus dias são mais velozes
do que a lançadeira do tecelão (ou, 'venha mais rapidamente ao fim do que a tecelagem
de uma rede'), e chegam ao fim sem esperança", (ou seja, da extensão ou alívio, ou,
"está acabado para quer de linha ') assim é. 38:12. Job antecipou a morte como certo e
não distante resultado de sua aflição (cap. 9:25, 26; 17:11). Ele, como era a vida em
seguida , ainda relativamente jovem.Provavelmente não mais de setenta anos, somente
um terço da idade, então, geralmente atingido e realmente atingido pelo próprio (cap.
42:16). A morte prematura, especialmente nos tempos do Antigo Testamento, visto
como uma calamidade grave (Is 6:5; 30:9; Is 38:10-19 A linguagem sugestiva em
relação a..

Tempo
1. Seu vôo rápido e curta duração . Estabelecido na Escritura sob várias
comparações:-a de flores, um vapor, um sonho, uma vigília da noite, um conto que tem
sido dito, e aqui, também um shuttle do tecelão passando rapidamente para lá e para cá,
ou uma web , de forma rápida e talvez de repente terminou por falta de fio. Tempo
representado pelos antigos com asas , como não correr, mas voando . Jacob fala de seus
dias como poucos com a idade de 130. A mais longa vida apenas um pontinho em
comparação com a eternidade. Um dia de inverno do norte, quando o sol já quase não
aumentou antes de ele define novamente. O sol de muitos jogos quando ainda está
meio-dia. Job, como a maioria dos outros, contava com uma longa vida (cap.
29:18). Agora o túmulo parece abrir a boca para ele (cap. 17:01). "Apesar de a morte ser
antes rosto do velho, pode ser por trás das costas do jovem" [ Seneca. ] Daí a vaidade
dos prazeres terrenos e prazeres . Como cabaça de Jonas, estes surgem em uma noite e
perecer em uma noite. Mas "por uma temporada", e que a muito curto.Prazeres terrenos
são, de acordo com aquele que mergulhou profundamente eles, -
"Como a neve-quedas no rio,
Um momento branco, em seguida, derreter para sempre;
Ou como forma encantadora do arco-íris,
Evanishing no meio da tempestade. "

2. O valor de tempo . Tempo curto tempo de semear para a eternidade. Limite-se


com destinos eternos. O seu valor raramente realizado. Não tomado conhecimento dela,
mas, quando o relógio conta a história de sua partida. Os homens falam de matar o
tempo. Para destruir o tempo é "suicídio, onde mais de sangue é derramado." Maior
loucura jogar fora horas do que impérios. O valor do tempo obtido com um leito de
morte. "Milhões de dinheiro para uma polegada de tempo" [ rainha Elizabeth em seu
leito de morte ]. Tempo cessa com a morte, e dá lugar para a eternidade. "No relógio
bater no inferno, quer dizer, Graças a Deus, outra hora é passado. Um gigantesco
relógio lá, sem uma conexão dial-placa; seu pêndulo eternamente vibrando, Ever,
nunca; Damnation nunca, nunca Redemption "[ Krummacher ].
3. O perigo da demora na obtenção de salvação da alma . Loucura para adiar até
amanhã o que deve ser feito hoje. "Coisas sérias para amanhã" custo tanto César e
Archias sua vida. Procrastinação da morte de almas. Men "determinação e re-
determinação, e morrer o mesmo". Agostinho foi mantido sete anos a partir de fechar
com Cristo pela tentação, Tempo suficiente ainda. Quando Hannibal poderia ter tomado
Roma, ele seria não, e quando ele o faria , ele poderianão. "O que te vier à mão para
fazer, faze-o conforme as tuas forças." Salvação da alma a única coisa necessária. É
triste estar semeando nossa semente quando deveríamos estar colhendo nossa colheita
[ Brooks ]. César Bórgia em seu leito de morte, disse: Enquanto eu vivi, eu forneci para
tudo, mas a morte, e agora a morte vem e estou desprovido por isso. Uma promessa
feita ao arrependimento tardio, mas nenhuma promessa de final de arrependimento.
"Ai de mim, que os homens devem passar levemente
Na alegria ou sem Deus sem oração desventurado labuta,
Sua breve inestimável dia da prova,
Até o último areias douradas acabar. "

IV. Job gira implorando a Deus (vers. 7)


"Lembrai-vos," & c. melhor em apuros para clamar a Deus do que reclamar com o
homem . Deus às vezes parece Seu povo sofredor para esquecereles e seu caso (Sl 13:1;
44:24; Is 49:14). O contrário afirmado por Deus para o seu conforto (Is. 49:15). Job
implora para a mitigação de seus sofrimentos na terra: (1) Da natureza frágil e fugaz de
sua vida terrena . "A minha vida é um sopro", uma respiração ou sopro de ar; uma
"nuvem" ou fumaça; insubstancial e evanescente (Sl 78:39; (2) A sua rápida extinção .
(versículo 8). "Os teus olhos estarão sobre mim, e eu não sou" Fala de si mesmo como
já mortos, ou prestes a ser, um cadáver-vivo , ( a ) A vida denunciado por um olhar do
Todo-Poderoso .. Seu olhar nossa morte Então aqueles enviados para prender Jesus caiu
de costas no chão ao seu mero olhar, ( b ) A vida, em comparação com a eternidade de
Deus, só um momento -o olhar ou um piscar de olhos. (3) Aimpossibilidade de sua
recuperação (v. 9, 10). "Aquele que desce à sepultura nunca tornará a subir." A
respiração emitida, a nuvem ou fumaça desaparecendo do céu, nunca mais a ser
recordado. Morte ", o bourne do qual nenhum viajante retorna." Apenas uma vida na
Terra . algumas exceções especiais para provar a regra. homens morrem, mas uma
vez. solene responsabilidade ligada à nossa vida um . No segundo para corrigir o erros,
desfazer o dano, ou compensar a negligência, do primeiro. Uma saída do túmulo de
reserva para cada um, mas não retorno a uma vida mortal. Uma ressurreição para vir,
tanto do justo e do injusto. Essa ressurreição, no entanto, não no curso da natureza, mas
pelo comando especial e poder de Deus (João 5:28;. 1 Tessalonicenses 4:16). O próprio
Cristo a Ressurreição ea Vida. Ressurreição empenhada em Suas mãos (João 11:25;
06:54). Ressurreição não é desconhecido para os patriarcas, mas raramente mencionado
pelo trabalho. Tradução de Enoque um testemunho para os primeiros séculos da
existência do corpo em um estado invisível. Sua profecia uma revelação distinta da
ressurreição (Judas 14, 15). Relação de Deus com os piedosos morto como seu Deus,
uma garantia tanto da existência separada de seus espíritos ea futura ressurreição de
seus corpos (Mateus 22:31, 32). A doutrina da ressurreição, bem como do estado após a
morte, um de desenvolvimento gradual. Idade de Jó o crepúsculo da revelação.
Resolução do V. Trabalho para dar lugar a queixa . Ocasionado pela
consideração de sua miséria no mundo, e sua partida rápida, prematura, e irrevogável
antecipado fora dele (versículo 11). "Por isso, eu não vou abster-se a minha boca," &
c. Cai novamente em sua antiga tentação. Seu espírito como um mar de afluência, em
silêncio por um pouco, em seguida, levantando novamente suas ondas furiosas. Sua
resolução atual como a pior coisa que ele poderia fazer.Tendiam a contenda
aumentando continuamente com Deus. Satanás, sem dúvida, agora se alegra em sua
aparente vantagem. Até agora, seu esquema probabilidades de sucesso. Provavelmente
pensou que o próximo passo seria que Jó iria "maldição de Deus para o seu rosto." Job
preservado deste apenas pela graça transmitidos e habitação. Perigoso para avançar tão
perto da beira do precipício . Perigoso para entrar em língua amargo em referência a
nossa sorte.Mais seguro quando Deus está do nosso lado, para trás , para manter a
nossa mão na nossa boca . Resolução de Davi em circunstâncias semelhantes muito
mais sábio do que de Jó (Sl 39:1). elocução gratuito aos sentimentos excitados só
acrescenta combustível para o fogo . Graça fechando os lábios levanta uma barreira
para a tempestade do espírito. Paixão adquire força por indulgência e liberdade de
expressão. "A angústia de espírito", um guia muito inseguro com a fala. Somente os
fluxos turvas que possam fluir de uma fonte turva .
O resultado da resolução do Job, expostulation petulante e inconveniente com
Deus . (Verso 12). "Sou eu o mar (ou uma inundação desoladora, a partir do Nilo), ou
uma baleia (ou monstro marinho, como o crocodilo), que puseres um relógio em cima
de mim (para mim conter por esses terríveis sofrimentos de fazer lesão) ? "pensamentos
errôneos Muito freqüentemente sugerido em problemas como a motivação de Deus em
enviar. Podemos simpatizar com os sofrimentos de Jó sem imitar sua linguagem. Sua
linguagem, no entanto, indica: (1) Um crente prontamente atribuindo tudo em sua sorte
a Deus; (2) A alma se mover sempre na presença divina; (3) A relação sexual frequente
e familiar de um filho de Deus com o seu Pai Celestial.
VI. Aumenta mais longe em sua aflição (versículos 13, 14)
1. Suas noites angustiantes (versículo 13). "Quando eu digo, minha cama aliviará a
minha queixa, então tu me espantas com sonhos e com visões me atemorizas" (imagens
apresentadas à imaginação enquanto meio dormindo, meio acordado). Estes
provavelmente um sintoma natural da doença de Job. Um agravamento grave da
aflição. Noite, o período de descanso para os outros, ainda mais angustiante do que o
dia. A bênção do "doce restaurador cansado da natureza, o sono agradável," raramente
devidamente apreciado e reconhecido. Nossas mentes acessível a Satanás, bem como
anjos Deus e boas durante o sono.Sonhos natural ou sobrenatural; como sobrenatural,
ou diabólica ou divina. Job, na ignorância, atribui a Deus o que era corretamente devido
a Satanás. Satanás cruelmente hábil na adoção de meios adequados para cumprir o seu
propósito. Seu objetivo de esgotar as energias do corpo e do espírito de Jó, e pelo que
representa a Deus como seu inimigo, para trazê-lo ao desespero e para amaldiçoar ou
renunciar a ele. Para isso, ele emprega uma doença imunda e sonhos terríveis, e tenta-o
a acreditar ambos da parte de Deus. Satanás um torturador impiedoso. Possui um poder
terrível de infligir dor. O caso de Jó um retrato da miséria de cair nas mãos de
Satanás. Ainda mais terrível cair nas mãos do Deus vivo (Hebreus 10:31). Deus é capaz
de fazer todos os órgãos do corpo e todas as faculdades da mente a sede do desejo
sofredores-Earnest intolerável para a morte o efeito desses sofrimentos na mente de Jó
(vers. 15). "Assim que a minha alma escolheria estrangulamento e morte em vez de
vida" ( margem ", do que os meus ossos", tudo o que resta de mim). A "alma", ou mera
natureza carnal, pode escolher a morte como uma libertação do sofrimento; o "espírito"
ou renovado natureza diz-"Não a minha vontade mas a tua"; "Todos os dias da minha
lida esperaria eu", & c. (Cap. 14:14). Graça o heroísmo verdadeiro . Admirável no
campo de batalha, um homem ainda pode voar na batalha da vida. Suicídio na melhor
das hipóteses, mas a covardia moral . Para ser apenas explicada pela ausência ou
o eclipse da fé. A fé em Deus dá a verdadeira coragem . A mente mais forte fraco
quando deixado a si mesmo sob pensamentos depressivos ou um cérebro
perturbado. "Não te faças nenhum mal," uma voz em tempo útil às almas aflitas e
desesperadas.
2. O estado extremamente reduzido de seu corpo e com a certeza de uma morte
rápida (versículo 16). "Eu detesto-o ( ou seja , a minha vida,., ou, 'eu estou
definhando'); Eu não faria isso (ou, 'Eu não') vive sempre ( ou seja , vou morrer em
breve, de qualquer modo); deixe-me em paz (me deixe morrer, ou deixar de me
atormentar com o sofrimento corporal e mental), para os meus dias são vaidade "[e em
breve chegará ao fim]. Espírito de Jó jogou entre dois desejos-tanto uma morte
imediata, como uma liberação de sua miséria continua, ou um alívio do sofrimento para
os poucos dias que lhe restavam. O espírito inquieto e agitado raramente longo de uma
estadia.
VII. Insignificância do homem incitado pelo trabalho como um pedido de
libertação ou alívio (versículo 17).
"Que é o homem ( Heb. , "homem miserável", Enos ), que, tu, "& c. A mesma
pergunta feita por David a partir de uma consideração completamente diferente (Sl
08:04). A mesma verdade muitas vezes visto em diferentes aspectos e com diferentes
sentimentos por pessoas diferentes, e pela mesma pessoa em momentos diferentes. A
verdade, escuro a um ou ao mesmo tempo, é brilhante para outra ou para a mesma
pessoa em outro momento. Verdade, como a nuvem que se seguiu Israel, apresenta
tanto um lado escuro e um brilhante . Feliz, como Israel, para estar
na brilhante lado. Grande atenção de Deus ao homem produzido em David admiração e
louvor ; em Jó descontentamento e reclamação . Para o Deus salmista parece amável
como um deleite Pai para abençoar Seus filhos; ao Patriarca, severo como um juiz,
examinando constantemente em ações dos homens. O escritório de fé é ver a
verdade como ela é , além do sentimento pessoal. Sentimento , em Jó, pergunta
com petulância - "Por que se queixa ele visitar os homens, todas as manhãs?" Fé , em
Jeremias, exclama comgratidão , em meio as desolações de um demitido e queimou-
cidade "Suas misericórdias se renovam a cada manhã" (2 Sam. 3:23). Visitação manhã
de Deus amisericórdia , e deve-(1) Transmitir conforto ; (2) Desperte louvor . Abre
nossos olhos para a luz grato do dia, as belezas da natureza, e os rostos de parentes e
amigos. Dá-nos a saúde do corpo, da solidez da mente, o conforto do espírito. Continua
a nós dia após dia comida, roupa, casa, sociedade de amigos.Convida-nos a cada manhã
novamente à comunhão com Ele como nosso Pai em Cristo.
Importante e sugestiva pergunta:

O que é o homem?
Imediatamente o menor eo maior das criaturas de Deus. Menor do que os anjos no
criatura posições, imensamente maior em Redenção-privilégio. Vive uma vida na Terra
consiste de alguns meses ou anos; um segundo em outra esfera, que deve durar para
sempre. Tem um corpo que aliados-o no chão em que ele anda; e um espírito que ele se
conecta com o Deus que o fez. Um caniço, mas um caniço que pensa [ Pascal ]. Um
verme, mas um verme capaz de medir as distâncias das estrelas e de apreender o
universo. Feitos à imagem de seu Criador, como a natureza moral, a inteligência, a
imortalidade, e domínio. Através de desobediência e rebeldia, reduzida abaixo do nível
dos brutos. Felizmente desde que, com a libertação de sua condição caída pela
obediência substituído e morte de seu encarnado Creator.-Man "ampliada" por Deus,
Em 1. Criação ; o seu lugar acima de todos os seres ao seu redor, e perdendo apenas
para a dos anjos que rodeiam o trono do Eterno.
Em 2. Providência ; a atenção originalmente pago ao seu conforto, eo cuidado
exercido continuamente sobre ele.
Em 3. Redenção ; a maior prova possível de relação divina dada na vida, os
sofrimentos ea morte do próprio Filho de Deus por sua libertação e felicidade.
4 Em seu. glorificação ; unida ao Filho de Deus e fez como Ele em espírito, alma e
corpo; exaltado como Sua esposa sentar-se com Ele em Seu trono, e com Ele para julgar
os anjos.
5. Na suposição de sua natureza por meio do Filho de Deus . Cristo o homem, o
segundo Adão e Chefe da corrida. Na natureza de Cristo homem levado em união
misteriosa, íntimo e indissolúvel com o Divino. Homem exaltado em Cristo ao trono do
universo.
VIII. Conclusão do discurso de Job (versos 19-21). Contém-
1. Uma oração impertinente (versículo 19) "Até quando terás não partem ( Heb. ,
'olhar') de mim? nem deixa-me para que eu possa engolir a minha saliva "(mesmo
durante o período mais curto)? Orações em tempo de prova é às vezes (1) ignorante; (2)
Nocivas; (3) A exigência de arrependimento. A carne incapaz de julgar corretamente a
Deus e Seu trato. Deus visto por Job como um adversário a intenção apenas de derrubar
ele. No entanto, sua remoção ou a retirada de seus olhos de nós, a nossa ruína certa. O
mesmo espírito moveu os gadarenos suplicar Cristo que se retirasse dos seus termos. A
oração muitas vezes não respondidas na compaixão para com o ofertante. Graça
precisava saber pelo que orar (Lucas 11:1). O escritório do Espírito Santo (Rm 8:26).
2. Uma confissão parcial (versículo 20). "Pequei; o que devo fazer (ou, "O que eu
[assim] feito") a ti? "Uma confissão, mas nem franco nem livre. Feito em vez
hipoteticamente, - "a concessão eu pequei", ou "Se eu tenho." Consciência de Jó ainda
não suficientemente esclarecidos nem sua alma suficientemente subjugado a fazer a
confissão do publicano. A confissão, em vez extorquido pelo fato do sofrimento do que
a consciência do pecado. Job livre dos pecados da vida; pecados coração ainda não se
apercebeu suficientemente para ele. Esta descoberta ea sua consequente confissão
humilde não fez até o Senhor se revelou (cap. 40:4; 42:5, 6). Compare Is. 6:5; Lucas
05:08.-Para ser aceitável,

Confissão de Pecado
deve ser: (1) grátis ; espontâneo, sem restrições; não extorquido pelo sofrimento, ou
apenas, a fim de libertar dele, como no caso de Faraó (Ex. 9:27; 10:16);
(2). Frank ; aberto e sincero; sem dolo ou desejo de ocultação (Sl
32:5); (3.) completa ; completa e sem reservas (Js 7:19-21); (4). Particular ; não apenas
do pecado em geral, ou tão comum à raça; "Eu pequei e fiz este mal aos teus olhos "(Sl
51:4; (5). sério e sincero , com o senso da hediondez e demérito do pecado confessado
(Salmo 51:3, Lucas 18:13) . Na verdadeira confissão do coração é tanto afetado com o
pecado, e engajados contra ele. Confissão de pecado necessária no mais sagrado santo.
cleaves pecado para a crente como hera na parede. O crente mais forte não acima
das atuações do pecado, o mais fraco não sob o poder dele. Quanto mais nos damos
conta de Deus spotlessness , mais nós discernir os nossos próprios pontos . Doce de
confessar o pecado à vista da pia do sangue de um Salvador. Confissão de pecado com
os lábios aumenta a preciosidade de Cristo no coração . Oculto pecado cresce-(1)
Na força , (2) Naculpa , (3) Em terror . (Sl 32:3, 4) confissão de Jó, tal como era, uma
vez do simples fato de pecado . Reconhece nenhum mal conectado com ele,
oudemérito ligado a ele Sua hediondez e malignidade como. contra Deus , ainda a ser
descoberto "O que eu fiz para ti?" A idéia:. Que mal que eu te feito por meu pecado, que
tu deves assim, tratar-me como teu inimigo? Sin a ser visto como uma lesão, não apenas
para o nosso próximo ou a nós mesmos, mas mais especialmente contra Deus .

Pecado
Ofende-se a Deus, como-
(1). Ele rouba-lhe a honra devida a Ele (Mal. 1:6). O pecado do homem não pode
tomar a partir de Deus a felicidade , mas é preciso partir de Deushonra . Cada pecado
atinge como verdadeiramente em honra de Deus como a nossa paz. (2). Ele pisa aos pés
de Sua autoridade . Diz com Faraó: "Quem é o Senhor para que eu ouça a sua voz?"
(Ex. 5:2). (3). Ele quebra as Suas leis . (4). Isso perturba a harmonia e felicidade de
seu universo . (5). Ele introduz desordem em seu governo , e, se não for preso e punido,
iria trazê-la para um fim. (6.) Interrompe e terminaria seu gozo de suas próprias
obras (Gn 1:31;. Ps 104:24). (7). Ele oblitera Sua imagem em Suas criaturas
inteligentes, e substitui a de Seu adversário . Com o inimigo apaga sua imagem e
inscrição a partir de sua própria moeda.
Jó, em sua confissão, petulância se dirige a Deus como o observador e observador
de suas criaturas, "Oh, tu preservador dos homens". Mesma palavra significa "guardião"
e "observador" (cap, 27:18). Sentido dos Últimos aqui favorecido pelo contexto (assim
cap. 14:16). Deus visto como se marcando cuidadosamente as falhas dos homens, a fim
de puni-los. Somente visualizações pervertidos e desonra de Deus tomadas pela carne,
especialmente sob problema . O objetivo de Satanás para promover tais visões em
trabalho, a fim de alcançar seu objetivo. Queixa de Jó de acordo com este ponto de
vista. "Por que Tu me definir como uma marca contra ti?" (Para atirar, ou fazer um
ataque contra). O suposto resultado de uma inspeção de Deus de sua conduta, e, como
em vingança pelo dano causado a ele. Já via a si mesmo como baleado por setas do
Todo-Poderoso (capítulo 6:4). . Fala acordo com o senso e aparênciasantos escolhidos
de Deus, muitas vezes parece ser o alvo de suas flechas mais afiadas efeito e
significado dessas flechas-A.; "Assim que eu sou um fardo para mim" ou ", e eu me
tornei um fardo para ti" (ambas as leituras encontrado, este último provavelmente o
verdadeiro). O pecador, um fardo para Deus através de seu pecado , e um fardo para si
mesmo através de seu sofrimento . Quando o pecado faz do homem um fardo para Deus,
é provável que ele se tornar um fardo para si mesmo. Um pecador entregue a si a maior
carga que pode ser colocada sobre ele. Sofrendo muitas vezes um fardo pesado; pecar
mil vezes mais."Eu prefiro ir para o inferno, sem pecado, do que para o céu com ele"
[ Lutero ]. Cain disse, minha punição é maior do que posso suportar:. a mesma palavra
geralmente traduzida como "iniqüidade", como no versículo 20 Judas pensado para
jogar fora o fardo enforcando-se, mas só tornou mais rápido e mais pesado.Sin faz os
homens um fardo ao Criador, bem como a si mesmos . Deus cansado com iniqüidades
dos homens (Is. 43:24). Pressionado sob eles como um carrinho cheio de feixes (Am.
2:13). Esse trabalho foi um fardo para ele mesmo era seu próprio sentimento ; que ele
era um fardo para Deus , foi a sugestão de Satanás .
3. Uma pergunta apaixonada e um apelo plangente (versículo 20). "E por que tu
não perdoar ( Heb . 'tirar' ou competências, como uma dívida) a minha transgressão, e
tirar ( Heb . porque para passar "como uma nuvem) a minha iniqüidade?" "transgressão"
e "iniqüidade "abraçar todos os tipos de pecado, os de comissão e omissão, presunção e
ignorância, vida e coração. A questão não é que de um humilde penitente pedindo
perdão. Job ainda a ser feito um pobre pecador. Perdão do pecado de um favor, não
um dever , ou coisa natural .

Perdão do Pecado
Muitas vezes, como aqui, desejado, antes, como a remoção de sofrimento do que
de culpa . Só não concedido , porque o pecador não está preparado para receber -
lo. Orgulho, impenitência e incredulidade calar perdão como as janelas de venezianas
excluir do sol. Perdão concedido apenas: (1) Quando o pecado é realizado e
sinceramente confessou (1 João 1:9;. Ps 32:5;. Ps 25:7); (2) Quando o seu demérito eo
inferno-merecimento é reconhecido (Sl 51:4, 11);(3) Quando a libertação é desejada a
partir de sua prática e de energia, bem como de sua punição (Sl 51:10); (4) Quando o
perdão é humildemente procurado por uma questão de pura misericórdia (Sl 51:1; Lucas
18:13); (5) Quando se é aceito como apenas concedido em virtude do sofrimento e da
morte do Filho de Deus como substituto do pecador (Hb 9:15, 22, 28, 1 João 1:7, 9; 2:1,
2; Rom . 3:24-26).
O motivo da pergunta apaixonado de Jó a perspectiva de uma morte rápida . "Por
enquanto eu vou dormir na poeira." Idéia: vou morrer em breve, e tu deve ou perdão e
cura-me rapidamente ou não. A morte para o crente um sono . O pensamento de que não
desagradável para Job. Um abençoado despertando a esperança da Igreja (Sl 17:15; Is
26:19;.. Dan 0:02;. 1 Tessalonicenses 4:14-16). Esperança de Jó (cap. 14:12-15; 19:25-
27). Ele pode calmamente reclinar a cabeça no pó, cujo coração já está no céu -Job.
acredita que em um momento de ceder Divino em direção a ele. "Tu me buscar pela
manhã ( ie , mas não será, de forma diligente.) "- (o teu desejo de me fazer bem, será
tarde demais). A imagem que de um pai se compadece para uma criança
sofrimento. Exibido também em Jer. 31:18-20; 44:6-10. amor de Deus para o Seu povo
imutáveis e eternos (Jer. 31:3, João 13:1). Suas relações com eles pode mudar, mas não
o seu prazer em lhes. O crente, no entanto tentaram, ainda sem vontade de abandonar
seu porão de relacionamento paternal de Deus. A fé diz: "Ainda que
suamão estar contra mim, seu coração ainda é para mim. "conforto de Jó também, por
vezes, (cap. 13:15, 16; 14:15; 19:25-27; 23:10).

CAPÍTULO 8
PRIMEIRO DISCURSO DE BILDADE

Bildade menos cortês e atencioso com os sentimentos de Jó do que mesmo


Elifaz. Começa com uma reflexão insensível em seu discurso. Persegue a mesma linha
de argumentação e endereço como o seu antecessor: (1) Deus é justo, punindo os maus,
e recompensar aqueles que buscam e servi-Lo; (2) Job exortados a provar o último pelo
arrependimento sincero e à oração; (3) A prosperidade dos ímpios de curta duração, e
certifique-se de terminar em ruína: o fim da certa alegria e triunfo justo.
Introdução de I. Bildade (vers. 2).
A censura dura em de Jó fala (1) Para o seu comprimento . " Quanto tempo tu queres
dizer, "& c. Tinha escutado Job com impaciência. Devido a todos os homens para ouvi-
lo pacientemente, especialmente um homem em aflição; (2) Para o seu assunto . "Há
quanto tempo tu queres falar essas coisas? "pronunciado com sentimentos inúteis e
perversos dessas desprezo-; (3) Para a sua veemência . "E as palavras da tua boca
qual vento forte ", de forma imprudente caindo tudo diante de ti, humana e
divina. Intensamente insensível, assim, para atacar as palavras de um homem em tal
angústia profunda. faultiness na de outro discurso não é desculpa para unfeelingness em
nossa própria . O discurso de Jó não mais destituídos de sobriedade do que Bildade de é
de simpatia . Difícil mesmo sob o Evangelho a ter a nossa "fala sempre com graça,
temperada com sal." Os cristãos, por assim dizer, como a "ministra graça para o
ouvinte", e trazer glória a Deus. Censura de Bildade não sem utilidade para
pregadores. Sugere cuidado como a-(1) O comprimento ; (2) O assunto ; (3) A forma de
seus discursos.Pregadores para evitar-(1) prolixidade; (2) a matéria doentia ou inútil; (3)
A entrega veemente e violento.
II. Bildade afirma fortemente a justiça divina (versículo 3).
"Porventura juízo pervertido Deus? ou o faz o pervertido Todo-Poderoso a justiça?
"Isto aparentemente implícita nas queixas de Jó. Deus essencialmente justo. Incapaz de
injustiça para com as Suas criaturas. Como "Todo-Poderoso", Ele está além de qualquer
tentação de agir injustamente. O Juiz de toda a terra não pode deixar de fazer o bem (Gn
18:25). Queixas graves, como Jó, uma reflexão sobre a justiça de Deus. Deus é justo.
1. Na punir o pecado . A referência na mente de Bildade tanto a aflição de Jó e da
morte de seus filhos. Cruelmente trata esta última como provável, se não certo, instância
da justiça divina (v. 4) -. "Se (ou, 'desde') os teus filhos pecaram contra Ele, e Ele os
lancei para longe para ( margem ", em a mão de) sua transgressão ", fazendo o seu
pecado em festas imoderado de ser o seu próprio castigo, & c. Uma aplicação errônea,
bem como insensível da verdade geral. (1) os filhos de Jó pecaram, a não acima de
todos os homens que habitavam na terra de Uz; (2) Seu pecado não foi a ocasião de sua
morte. Nenhuma injustiça da parte de Deus, no entanto, seja para trabalho ou seus
filhos, ao permitir que a calamidade. Pecado suficiente em cada para merecer mais do
que qualquer aflição terrestre (Lam. 3:39). A morte, no caso dos filhos dos crentes, a
sua remoção para um estado melhor. Para os pais, vencido por sua elevação a uma vida
espiritual mais elevada. erro de Bildade em considerar a terra como a esfera da justiça
retributiva de Deus . Tendência geral para ver calamidade como a justa punição de
conduta pecaminosa. A torre de Siloé. O erro repreendido por Jesus (Lucas 13:1-5). O
injusto reservados para o dia do juízo para ser punido (2 Pedro 2:9). A vida presente, em
vez do tempo de tolerância e misericórdia (2 Pedro 3:9, 15). Muitas anomalias no
processo divino. Exemplos: o assassinato de Abel, e vida longa e próspera de Caim. Um
estado futuro necessário para esclarecer essas anomalias, e totalmente exibir a justiça de
Deus.
2. Em recompensar aqueles que buscam e servi-Lo (v. 5) -. "Se tu" (enfático, tu que
ainda arte de poupou) "wouldst buscar a Deus cedo (reparação a Ele com sinceridade e
de uma só vez), e fazer, & c. , se fores puro [no teu coração e motivo] e reto Eu na tua
profissão e prática, enquanto fazê-lo]; certamente agora [na tua extrema miséria] ele
despertará por ti "(e chegar rapidamente a tua ajuda). O erro e picada em tudo isso, a
suposição de que Jó era um homem perverso e hipócrita. O sentimento em si mesmo
verdadeiro e rentável. (1) Deus a única ajuda e refúgio em apuros (Sl 46:1). (2) O dever
eo interesse de todos em apuros para valer-se a ele. (3) Esta para ser atendido "cedo", ao
mesmo tempo, e com toda a seriedade. (4) Súplica a ser feito para Ele em busca de
perdão, libertação e graça (Lam. 3:41). (5) Este deve ser feito com sinceridade e
honestidade, com renúncia de todo o pecado (Sl 66:18). (6) O resultado de uma certa e
rápida intervenção em nosso favor.
A dupla promessa estendeu: 1 A morada de paz e próspera;. 2. Um grande aumento
em bens materiais (vers. 7). "Ele faria a habitação da tua justiça" (ou, "iria restaurar a
tua habitação, em seguida, justos, e dotá-lo de felicidade perfeita"). Temporal bênção
prometida como a expressão do favor divino. Uma insinuação de que a morada de Jó
não tinha sido anteriormente um justo. Duas grandes misericórdias indicados sou essa
promessa. (1) A casa piedosa ; uma casa onde, (i.) Deus é diário e devidamente
reconhecido e adorado; (Ii.). Os membros da família viver em amor uns com os
outros; (Iii.) Todos os deveres de moralidade e religião são cuidadosamente
atendidos. Tal habitação contrastava com as "tendas da iniqüidade" (Sl 84:11). (2) Uma
casa de paz e prosperidade ;onde-(i.) Os presos estão em paz com Deus e uns com os
outros; (Ii.) Deus prospera seus esforços honestos para obter um sustento
competente; (Iii.) Eles são preservados de problemas domésticos; (Iv.) Todos os
internos são os filhos perdoado e aceito por Deus. Um lar piedoso geralmente um
pacífico e próspero. Há Deus ordena a sua bênção (Sl 133:3). A arca trouxe uma bênção
com ele na casa de Obede-Edom (2 Sam. 6:10, 11). A voz de júbilo e de salvação nas
tendas dos justos (Sl 118:15). A morada de paz uma nova bênção pacto (Is. 32:18). A
pomba da paz Divina paira sobre o altar do culto doméstico.
III. Bildade refere Job aos padres para a instrução (versículo 8).
"Pedido de informações, peço-te, da geração passada, e prepara-te para a busca de
seus pais,"-se ao exame dos registros daqueles ainda mais distante, como Noé, Sem, &
c. O motivo: "Para nós (a geração atual, em comparação com o passado, ou vistos como
indivíduos isolados) somos de ontem e nada sabemos" (-ter relativamente pouco
conhecimento e experiência do relacionamento de Deus com os homens); "Porque os
nossos dias sobre a terra (como meros indivíduos, ou, em comparação com os dos
nossos antepassados), são uma sombra. Eles não te ensina e te digo [como Deus age em
relação aos homens neste mundo], e proferir palavras fora do seu coração ", bem
ponderadas, provérbios como o resultado de sua observação cuidadosa e
reflexão? Conhecimento no período anterior do mundo, e os resultados da
observação . Estes incorporada em palavras poéticas e proverbiais. Tais palavras existiu
ou como registros escritos ou como poesia tradicional. Especialmente valorizado pelos
árabes, e ainda apreciado por eles como os testemunhos mais fortes. Na maior parte, no
entanto, as produções só de sabedoria humana, e deve ser distinguida da revelação
divina. Entre eles estavam as declarações de homens inspirados, como a de Enoque
(Judas 14)..

Tradição
Tais tradições para serem recebidos com deferência e respeito, mas não como
autoridade de ligação. Sua autoridade que os argumentos que lhes dão suporte. Os
homens sempre falíveis, exceto como inspirado por Deus para libertar a verdade. Os
pais da raça e os pais da Igreja na mesma categoria. Sua sabedoria e experiência não
deve ser desconsiderada, nem implicitamente recebido. Aumento da luz obtida com o
avanço da idade eo aumento da experiência. A sabedoria ea experiência de cada geração
a ser valorizada como uma contribuição para a de seus sucessores. Parecer em homens
bons, mas é de conhecimento na confecção [ Milton ]. É só os fracos que, em cada
época, acredito que a humanidade chegou ao ponto culminante de sua marcha
progressiva [ Humboldt ].O famoso teste de tradição eclesiástica um seguro, se pudesse
ser encontrado,-o que foi ensinado por todos , ensinou sempre , e ensinou em todos os
lugares .A longevidade das épocas anteriores favoráveis para a observação mais
ampla. No tempo de trabalho, a vida humana reduzida a cerca de 200 anos. Noé viveu
até os 950; Arfaxade, seu neto, apenas 438; Peleg, o bisneto de Arfaxade, 239; Serugue,
neto de Peleg, provavelmente sobre o tempo de trabalho, 230; Terá, neto de Serugue e
pai de Abraão, 205. A mudança aparente e surpreendente para aqueles que vivem no
momento. Daí o reconhecimento-de Bildade

Vida humana a Shadow


O tempo medido pelo tempo em que a sombra projetada pelo índice de discagem,
uma lança cravada no chão, & c. A vida do homem, mas um dia solar,-como a fugaz
sombra ao longo do dial-chapa. Vida misericordiosamente reduzido em conseqüência
do pecado. A, vigoroso longo período de vida mais favoráveis para o desenvolvimento
da depravação humana. "O coração nunca cresce melhor por idade: eu temo, pior,-
sempre mais difícil" [ Lord Chesterfield ].Grande longevidade só dá ocasião à piedosa
para lamento de Davi (Salmo 120:5, 6). O presente extensão da vida humana o tempo
suficiente para um filho de Deus para ser mantido a partir de casa (2 Coríntios. 5:6,
8). A vida, como uma " sombra ", pede-(1) Diligence na melhoria do mesmo . Questões
momentosas pendurar na sombra passageira. Interesses eternos exigir envio. (2) A
espera solta de coisas do tempo . Como a própria vida ", tudo aqui é sombra, tudo além
é substância." Foolish para definir o coração em uma sombra. "Ele constrói muito baixo
que constrói sob os céus." (3) A estimativa adequada a ser feita dos problemas e
alegrias, as posses e ocupações, da vida presente . (4) Seriedade na obtenção de uma
felicidade sólida e duradoura além-túmulo .
IV. Cotação dos antigos (versos 11-19). Exposições:
1. A prosperidade temporária dos ímpios . Comparado-(1) Para o papel de cana do
Egito, ea bandeira do pântano ou grama do prado (versículo 11)."A corrida (ou 'papiro')
pode crescer sem lodo? Pode a bandeira ('marsh-planta ", ou" erva do prado,'-mesma
palavra erroneamente traduzida como "prado" em Gn 41:2). Crescer sem água? "O
papiro do Nilo anteriormente utilizada na fabricação de roupas, sapatos, cestas, barcos,
e papel , de onde a nossa palavra Inglês. O papiro provavelmente utilizada pelos judeus
de Alexandria para escrever sobre ao traduzir o Velho Testamento em grego, depois de
ter usado essa mesma palavra no lugar do nosso "rush". Agora só encontrados em
pântanos do Nilo Branco, na Núbia, e em um ou dois pontos na Palestina. Tais plantas
capazes de receber uma grande oferta de água de que necessitam para sua
nutrição. Crescer de altura e exuberante, enquanto a água é fornecida; mas rapidamente
morrer quando que a oferta foi retirada. Imagem de homens do mundo que não têm
princípio vivo de suportar a prosperidade dentro de si mesmos, quer no amor de
Deus no -los, ou a bênção de Deus sobre eles. Sua prosperidade somente de
circunstâncias favoráveis, o que pode a qualquer momento chegar a um fim. Contraste
humano com Joseph, ambos atingindo o maior prosperidade. (2) Para uma teia de
aranha , construído com o maior cuidado, e espera-se provar um apoio duradouro ao
seu possuidor, mas que o mais leve acidente pode perturbar e destruir (versículo
14). "De quem confiança (suas riquezas, & c. Na qual ele confia) será como a teia de
aranha", como insubstancial e tão certo rapidamente a perecer. "Thread mais atenuada
da aranha é cabo, é a cabo," em comparação com tal prosperidade e confiança. (3) Para
uma árvore luxuriante jardim , crescendo perto de uma fonte e golpeando suas
numerosas raízes no leito rochoso em que se encontra, aberto ao sol, e com todas as
vantagens do solo e da situação (v. 16, 17). "Ele é verde (ou úmido) antes de o sol
(apreciando a influência quente e genial de seus raios), e os seus renovos estendem-se
em seu jardim: as suas raízes se entrelaçam junto ao monte (ou fonte), e viu o lugar de
pedras "(goza do benefício de estratos rochosos pelo seu apoio). A imagem ainda mais
marcante do próspero ímpios que o pântano-planta alta e luxuriante.Compare Ps. 37:35.
2. A certa e rápida rescisão de que a prosperidade . (1) O papiro ou marsh-
planta de repente murcha por falta de abastecimento de água necessária (versículo
12). "Enquanto ele ainda está em seu verdor (prometendo duradouras), e não reduzir (-
sem qualquer mão aplicada para arrancar ou cortá-la), seca-se antes de qualquer outra
erva" (de repente decai sem aviso prévio da mudança que se aproxima, enquanto outras
plantas menos dependentes de uma grande oferta de umidade continuam a viver). Logo
maduro, logo podre. A prosperidade da cabaça um de Jonas ímpios. (2) A teia de
aranha , em que ele depende, para seu apoio, rapidamente perece por acidente ou a
vassoura (versículo 15). "Ele (a aranha ou o ímpio que ele representa) deverá apoiar-se
em sua casa (em sua web, ou as riquezas, família, & c, do mundano figurou por ela),
mas ela não subsistirá; ele deve mantê-lo rápido (ou, se apoderam dele-para a sua
preservação, ou melhor, para o seu próprio suporte), mas ela não permanecerá. "" O
tempo destrói a casa bem construída, bem como a teia de aranha "[ Provérbio árabe ]. A
prosperidade ea felicidade do homem mundano perece assim web frágil. É bem se,
como a web também, não enterrar seu possuidor em suas ruínas. (3) Aárvore frondosa ,
espalhando as suas raízes e ramos, de repente é atingido por um raio ou turbilhão, e ao
mesmo tempo torna-se um esqueleto sem folhas, ou é colocado prostrado em seu solo
nativo (versículo 18). "Se ele destruí-lo (ou," se ele [ou] ser destroyed'- Heb . 'engolido')
do seu lugar, então este o negará, dizendo: Eu não te vi ", o lugar onde estava é
esquecido. A aplicação dada pelo salmista: "Ele (o ímpio) faleceu, e eis que ele não
estava; sim, eu procurei-o, mas ele não pôde ser encontrado "(Sl 37:36). História cheia
de tais exemplos. Haman, em vez de desfilar no cavalo do monarca, é deixado
pendurado na forca de um criminoso. Quando os messênios viu o renomado
Philopœmon despido e arrastado com as mãos ignominiosamente vinculados às costas ",
eles choraram, e desprezado toda grandeza humana como suporte infiéis, como vaidade
e nada" [ Plutarco ]. O imperador Vitélio foi levado pelas ruas de Roma nu, e depois
jogado no Tibre.
"O poderoso César! tu mentir tão baixo!
São todas as tuas conquistas, glórias, triunfos, despojos,
Encolhi a esta pequena medida? "

3. A aplicação (versículo 13). "Então, são caminhos de vida de todos os que se


esquecem de Deus; ea esperança do hipócrita perecerá. "

Esquecimento de Deus
Aqueles "que se esquecem de Deus" colocado na mesma classe com o "hipócrita",
ou melhor, o "profano", ou "maus". Suficiente para caracterizar um homem tão mau,
que ele "se esquece de Deus" (Então Ps. 09:17 ,. Ps 10:4). Para esquecer de Deus é: (1)
Não acho que d'Ele; (2) Não para agradecer a Ele; (3) Não se servir e obedecer -Lhe. É
esquecer-(1) Sua presença; (2) Sua Providência; (3) Seus preceitos. Esquecimento de
outro implica: (1) falta de amor; (2) Quer de respeito. Os homens sentem ferido ao ser
esquecido por aqueles a quem amam, e em cujo amor que eles têm uma
reclamação. Observe-
1. esquecimento de Deus é a raiz e essência de todo o pecado . É ignorar, e, na
medida em que somos capazes, para aniquilar,-lo de seu próprio universo.É a tratá-lo
como se não houvesse tal ser. Disse o néscio no seu coração: "Nenhum Deus" (Salmo
14:1). Para "lembrar" Deus equivale a amar e servir a Deus (Ec 0:01;. Is 64:5).
. 2 Para se esquecem de Deus é esquecer Aquele que possui todas as reivindicações
à nossa lembrança ;-( 1) De que Ele é em Si mesmo ; (2) A partir do que Ele é e tem
sido para nós . Deus é: (1) O Ser que é a fonte e centro de toda a excelência possível e
beleza; (2) O nosso Criador e Pai; (3) Nossa preservador de momento a momento; (4) O
nosso provedor; (5) Nosso Protector; (6) O nosso Libertador de problemas e perigo; (7)
O nosso Benfeitor e melhor amigo; (8) Em Cristo, nosso Redentor e Salvador do pecado
e todas as suas conseqüências terríveis.
3. Nos esquecendo de Deus que damos aos nossos pensamentos e corações para o
mundo, que não tem atração, mas o que deriva dele, e que não pode nem satisfazer nem
SACE nós . Para esquecer de Deus, portanto, é tanto ingratidão, roubo e idolatria. É para
roubar-lhe a honra, bem como nos de paz.
4. Para lembrar de Deus é elevar, enobrecer e purificar-nos .
V. Conclusão do discurso de Bildade (vers. 20-22). Talvez outro dos ditos dos
antigos. Relações Same geral do sujeito-Deus com o justo eo ímpio.Destinado, como
partes do discurso de Elifaz, seja para consolo ou convicção, ou talvez ambos. Contém-
1. Conforto para o piedoso sob julgamento (versículo 20). "Eis que Deus não
rejeitará um homem perfeito" (ver cap. 1:1). Por isso, o conforto para Job,se tal . Isso,
no entanto, ainda a ser provada . A. homem justo pode ser lançado para baixo , mas não
lançar longe (Sl 94:14;. 2 Coríntios 6:9). Daí a dificuldade para os amigos de Jó no
julgamento de seu caráter. Para o presente, ao que tudo indica, ele foi lançado para
longe. Ele, sua família, e sua fortuna, aparentemente um desastre total. A pergunta
natural, portanto,-Tem sido Job que ele apareceu? Ou tem ele longamente em sua
prosperidade virou as costas para Deus? A regra: "Se desampares, Ele te lançarei fora
para sempre" (1 Cr. 28:9) Divine. Jó se consciente este não era o seu caso:. mas esta
incerto para os outrosUm homem verdadeiramente bom provou lo ser tal, continuando
bom . Cuidado a ser tomado não só para começar , mas a perseverar em fazer o
bem.Não para provar um náufrago, Paul manteve seu corpo sob (1 Coríntios.
9:27). (Versículo 21). "Até que (ou, 'while'-conexão com o versículo 22), ele deve
preencher a tua boca de riso, e os teus lábios de louvor" ( margem ", gritando de
alegria.") "Till," & c., implica continuidade de fazer o bem e bem-sofrimento. No
devido tempo, colhemos, se não houvermos desfalecido. Semear em lágrimas, colhemos
em alegria. O "grito" da vitória coroa a batalha bem disputada. Esse "gritando" one-(1)
de alegria . "Os resgatados do retorno Senhor, e virão a Sião com júbilo, e alegria eterna
em suas cabeças" (Isaías 35:10). (2) Dos elogios ."Salvação ao nosso Deus que está
assentado no trono, e ao Cordeiro" (Ap 7:10). "Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao teu
nome, dar glória" (Sl 115:1).
2. Aviso para os ímpios (v. 20). "Nem ele vai ajudar os malfeitores." - Margem ",
tomar o ímpio pela mão", ou, "tomar posse da sua mão", - ou seja , com a visão de
ajudar e countenancing eles. Um cruel fora para pobre Jó, que parecia longe o suficiente
da ajuda divina. Tão pouco o homem pode conhecer o amor ou o ódio daquele que é
diante dele (Ec 9:1). Agora os homens não ver a luz brilhante que está nas nuvens (cap.
37:21). "Não julgueis o Senhor com débil entendimento." Uma verdade solene, nas
palavras de Bildade. A ajuda que o ímpio recebe não é a ajuda de Deus. Ajuda divina o
privilégio de os piedosos (Sl 63:7, Atos 26:22). Para desfrutar a ajuda de Deus,
devemos empregar-nos no serviço de Deus (versículo 22) - "Os que te odeiam se
vestirão de vergonha (como Ps. 35:26;. 109:29; 132:18). Os ímpios, porém próspero por
um tempo, condenado à pena. Vergonha o fruto natural do pecado (Rm 6:21). Vergonha
e desprezo a característica e condenação dos ímpios ressuscitado (Dan. 12:2). "Shame"
experimentado-(1) Que eles loucamente jogou fora suas almas para os prazeres do
pecado; (2) Que aqueles a quem eles odiado e desprezado agora vêem coroado de
alegria e de vitória; (3) Que eles tão vilmente lutou contra o Deus que os fez -. "E a
morada ( Heb . '. tenda ", como Sl 84:11) dos ímpios será desfeita em nada", como uma
tenda quando atingiu deixa nenhum vestígio de que por trás. A "tenda" dos ímpios pode
ser um pavilhão de rico, mas sua condenação está escrito. Sin traz famílias, bem como
os indivíduos a ruína certa .

CAPÍTULO 9
RESPOSTA DE JÓ A BILDADE

Afirma veementemente a verdade do discurso de Bildade como a justiça de Deus


(vers. 1). Declara a impossibilidade de o homem caído estabelecer sua justiça com
Deus. O mesmo, já reconheceu em referência a si mesmo (cap. 07:20, 21). Apenas
mantém, como antes, a sua liberdade de pecados como para fazê-lo especialmente
desagradável para os juízos de Deus. Amplia a majestade, o poder ea soberania de Deus,
como exibido em Suas obras de criação e providência. Mais uma vez se queixa de seus
sofrimentos graves e imerecidas, e sua incapacidade de defender sua própria causa com
Deus.
I. O reconhecimento da pecaminosidade do homem e da culpa aos olhos de
Deus (vers. 2). "Mas (ou, 'e') como deve um homem (a, o homem mortal caído, ' Enos ')
ser justo para com Deus? se ele vai lutar com ele, não lhe poderia responder uma vez em
mil "[das acusações de ser feitas contra ele]. A linguagem sugere o

Caminho da aceitação do pecador com Deus


1. estado ea necessidade do homem como um pecador a fundação do Evangelho . O
homem é um pecador, incapaz de justificar-se diante de Deus. O Evangelho revela um
Salvador, e mostra como o homem pode obter a justificação que ele precisa. No
evangelho é revelada "a justiça de Deus", uma justiça providenciado por Deus para a
justificação do homem; ou, muito justo de Deus de justificar um pecador; viz., pela
obediência e morte de Seu próprio Filho como substituto do pecador (Rm 1:17). Para
mostrar esta necessidade do homem e da provisão feita no Evangelho para atendê-la,
objeto de Paulo na Epístola aos Romanos.
2. Necessidade reconhecida pelo trabalho;  a prestação despercebido por ele como
não tendo na presente controvérsia, e, como ainda não é conhecido claramente . O
caminho do perdão através do sofrimento vicário entendida, como constantemente
exibido nos sacrifícios. Isso de um pé pecador aceita e justos diante de Deus por meio
da obediência ativa e passiva de uma outra ainda não totalmente revelado. A "justiça de
Deus" mais conhecido no tempo de David-"Eu farei menção da tua justiça, da tua tão
somente" (Sl 71:16). Ainda mais claramente revelada por Isaías-"Certamente deve-se
dizer, no senhor há justiça e força; nele, toda a descendência de Israel ser justificada e se
gloriará "(Is 45:24, 25). A luz ainda avançando no tempo de Jeremias, um século mais
tarde: "Eu levantarei a. David um justo ramo-e este é o nome de que será chamado, o
Senhor nossa justiça "(Jr 23:05, 6). Mais claro ainda no tempo de Daniel: "Nós não
lançamos as nossas súplicas perante a tua face fiados em nossas justiças, mas em tuas
muitas misericórdias" - "por causa (da Adonai) do Senhor"; "Setenta semanas estão
determinadas a expiar a iniqüidade e trazer a justiça eterna ";" Messias será cortado,
mas não para si mesmo "(Daniel 9:17, 18, 24, 26).
3. Esta disposição "testemunhada pela lei e os profetas", mas somente "agora", na
dispensação do Evangelho, "manifestou "(Rm 3:21). Descrito como "a justiça de Deus,
sem a lei, que é pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem" (v.
22). O mesmo solo e necessidade dela suspeita confessou por Jó: "Pois todos pecaram e
estão destituídos da glória de Deus" (v. 23). A "justiça de Deus" para mostrar que Deus
é "justo e justificador daquele que tem fé em Jesus", declarou "neste momento" no
"remissão (ou passando por cima) dos pecados que eram passado" (em gerações
anteriores ) (versículo 26).
. 4 " COMO PODE UM HOMEM SER JUSTO PARA COM Deus? "- a grande questão para
a humanidade . A grande preocupação para a hora da morte, portanto, a grande
preocupação agora . Como estamos com os homens uma ninharia em comparação. Sem
o Evangelho, vistas do homem em relação a ele falsas, e seus esforços vão. Os homens
olham para isso: (1) A partir de suas próprias virtudes; (2) A partir da eficácia de
sacrifícios, cerimônias e penitências; (3) A partir dos méritos e intercessão dos
outros. Mas maiores virtudes dos homens ainda deixá-los pecadores. Sem eficácia nos
sofrimentos temporários de homem ou animal para expiar o pecado. Nenhum pecador
pode ter mérito ou poder com Deus para obter a aceitação de seu vizinho mais do que a
sua própria. "A suficiência de meu mérito é saber que meu mérito é insuficiente"
[ Agostinho ].
5. maneira de Deus de aceitação cada maneira adequada para atender o
caso . Salvação e aceitação através de um substituto de acordo com a razão e
analogia. Comum entre os homens, para permitir que o mérito de uma para aproveitar
em nome de outra. O olho do Zaleucus admitiu satisfação suficiente à justiça para que
de seu filho. O coto elevados de Ésquilo, em depoimento de seus serviços ao seu país,
permitiu a prevalecer para a absolvição de seu irmão.Uma permissão para tomar lugar
do outro para servir seu país em tempo de guerra. Elementos na substituição de Cristo :-
( 1) A lei Divina recebe seu cumprimento perfeito e justo castigo pela transgressão do
homem na natureza do homem; (2) O homem Cristo constituído por Deus um segundo
Adão e cabeça da raça; (3) Como o homem caiu pela desobediência de um só, o
primeiro Adão, ele sobe pela obediência de um, o segundo Adão; (4) A dignidade do
substituto, como o Filho de Deus, o suficiente para transmitir aos Seus méritos todos
eficácia necessária; (5) Sua natureza divina e nascimento sobrenatural isenta-lo do
pecado e da responsabilidade da raça; (6) Cristo, com uma mãe humana e um Pai
Divino, colocada tanto dentro da corrida e fora dela, como necessário para a
substituição.
6. Righteous na justiça de outro , - o único caminho para a aceitação do pecador
com Deus . JUSTOS EM CRISTO , o plano do evangelho e glória do crente. Suficiente para
a aceitação ea justificação de toda a corrida. Um homem que é agora não apenas e
aceito diante de Deus é tão somente a partir de: (1) A ignorância do plano de fazer um
pecador justo de Deus; (2) Falta de vontade para aceitar dela; (3; incapacidade de
confiar nele, ou (4) A indiferença em relação à sua salvação.
II. A loucura da contenda contra Deus (vers. 4).
"Ele é sábio de coração e poderoso em forças; ? quem se endureceu contra ele e
prosperou "Os homens se endurecem contra Deus (1) Enquanto resistir Sua autoridade e
desobedecer suas ordens; (2) Se rebelando e murmurando contra o Seu trato em
Providence; (3) A recusa as ofertas de Sua misericórdia no Evangelho. homem possuído
do poder com medo de endurecer-se contra Deus . A loucura de tal contenção visto-
1. Desde os atributos de Deus . Deus "sábio de coração e poderoso em forças."
"Sábio" para condenar o agressor e saber como lidar com ele; "Poderoso" para prendê-lo
e infligir o castigo merecido. "Sábio" para conhecer e escolher o que é melhor para
fazer; "Poderoso" para realizá-lo. Força pode prevalecer contra a sabedoria, e sabedoria
contra a força; mas quem pode prevalecer contra ambos combinados? força Todo-
Poderoso segura nas mãos de infinita sabedoria . Força sem sabedoria torna um
tirano; força com sabedoria, a Deus. Em Cristo, a sabedoria ea força de Deus são
ambos empregados em nosso nome . A Sua sabedoria e poder , bem como a sua de
amor , é devido o plano de salvação do homem (Ef 3:10; 1:19, 20). Cristo tanto "o
poder de Deus e sabedoria de Deus" (1 Coríntios. 1:24).
2. Desde os fatos da história . "Quem tem endureceu contra ele, e foi bem
sucedido?" Os anjos pecadores, Faraó, o exército de Senaqueribe, os líderes infiéis na
primeira Revolução Francesa, conhecido como resposta. Para uma criatura para se opor
a Deus é por urzes e espinhos para a batalha contra o fogo.Sucesso certo em queda com
plano e procedimento de Deus; ruína certa em se opondo a ela. Prosperidade por um
tempo, por vezes, o resultado aparente de se opor a Deus. De que a prosperidade em
geral, apenas o precursor da ruína final. Faraó nunca apareceu mais perto seu objeto do
que quando ele encontrou-se com a destruição.
Descrição magnífica da
Poder ea majestade de Deus
Como expôs nas obras da criação e da providência (versículos 5-10). A descrição
inigualável para grandeza poética. Seus elementos-
1. A derrubada repentina de montanhas (versículo 5). "O que remove os montes, e
eles não sabem (ou, antes mesmo que eles estão cientes) e transtorna no seu furor"
(como em juízo pelos pecados do povo). "Para remover montanhas", sinônimo de uma
impossibilidade. Nada é impossível com Deus. Hannibal celebrada por fazer uma
passagem sobre as montanhas; Deus remove-los para fora do caminho. Através da
operação secreta de causas naturais, como em terremotos e de outra forma, as
montanhas, por vezes, dividir, e porções arrancada do resto, com a destruição da vida
humana. Toda a natureza sob o controle de Deus, e empregado por Ele em misericórdia
ou julgamento.
2. Tremores de fundações da terra, eo desaparecimento de partes de sua
superfície . (V. 6). "O que sacode a terra do seu lugar, e as suas colunas (ou, seus
fundamentos,-a terra representado como um tecido ou edifício) tremer." Nada,
aparentemente, m mais firme o seu lugar do que a Terra; ainda as ilhas e outras grandes
partes dela freqüentemente feitas a desaparecer, por meio de agências subterrâneas em
terremotos, afundamentos e submersões, o que antes era terra agora se tornando
mar. Terremotos e todas as convulsões aparentemente naturais e mudanças inteiramente
sob o controle de Deus.
3. O sol ocultando suas vigas em obediência ao seu comando (versículo 7). "O que
fala ao sol e ele não nasce", envia-não produz seus raios; como em eclipses, nevoeiros
densos, a escuridão freqüentemente acompanham os terremotos, ou quando nuvens e
tempestades escurecer o céu. O comando Divino tão poderoso como no início (Gn
1:3). Comando de Josué, mas um eco do seu Mestre (Josué 10:12).
4. o céu estrelado selado como um pergaminho dobrado . "E sela as estrelas." Os
céus estrelados do volume de Deus todas as noites se espalham aberto diante de nós (Sl
19:1). Seus personagens, por vezes, totalmente oculto por nuvens, nevoeiros ou
tempestades, como em Atos 27:20. O céu noturno geralmente clara no Oriente, e as
estrelas peculiarmente brilhantes. Por isso, o obscurecimento de que é muito mais
impressionante do que com a gente. O selo nuvens de Deus, não para ser quebrado por
qualquer poder terreno. O pergaminho de ser um dia dobrado (Is. 34:4, 2 Pedro 3:10;.
Rev. 6:14).
5. O firmamento espalhado como um dossel, e as nuvens feitas Sua
carruagem (versículo 8). "Qual sozinho (pelo seu poder sem ajuda,-o único Criador e
Preservador de todas) estende as (ou adorou) os céus." Espalhe o firmamento no início,
ainda mantém-se espalhar, e se espalha para fora de novo todas as manhãs, uma cortina
(Sl 104:2; Is 40:22).. Emprega as nuvens como o seu carro, curvando-se os céus abaixo
dele, e colocando escuridão debaixo de seus pés (Sl 18:09; 144:5). Provavelmente uma
descrição mais detalhada de uma tempestade. O versículo uma miniatura da cena tão
sublimemente descrita no Ps. 18:7-15.
6. As ondas gigantescas feito um caminho para os seus pés . "E pisa sobre as ondas
( de margem , 'alturas') do mar. "Sublimemente expressa Seu controle sobre os billlows
montanha do oceano, pisando sobre eles como um conquistador e Régua, restringindo a
sua fúria, e mantê-los de volta e mais uma vez inundando a terra. Assim Cristo
visivelmente andou sobre o lago tempestuoso da Galiléia (Mt 14:26). Conforto para o
marinheiro sacudido pela tempestade, para lembrar que o Deus que é amor tanto
caminha sobre as asas do vento e das ondas do mar. Um homem que anda sobre as
ondas, a hieroglífica egípcia por impossibilidade. "Com Deus todas as coisas são
possíveis."
7. As constelações do céu, como suas criaturas, nascendo e se pondo a Sua
vontade versículo 9). "O que fez a Ursa (ou o grande urso), Orion e as Plêiades (ou Sete
Estrelas), e as câmaras do sul" (ou as constelações do hemisfério sul, aparecendo para
os árabes só no Verão). Preserva-los em seus lugares originais, empacota-los como seus
exércitos, sustenta e dirige seus movimentos aparentes através de todas as épocas
sucessivas do ano.
8. Seus atos maravilhoso, inumeráveis, e insondável (versículo 10). "O que faz
coisas grandes passado descobrindo; sim, e maravilhas sem número. "na criação, as suas
maravilhas e insondável, tanto em sua multiplicidade e magnitude, complexidade e
minúcia. Uma gota de água e uma mancha escura dificilmente visível na face do céu,
cada um revela suchwonders; a única, milhões de criaturas que vivem perfeitamente
formados; os outros milhões de mundos, cada mundo um dom Em Providence e do
governo do universo, suas obras igualmente grande e admirável, inumeráveis e além do
nosso poder de investigação. "Seus pensamentos de um grande abismo." "Deep em
minas insondáveis," & c.
Lições de esta descrição: -
1. Ruinoso para resistir a um Ser de tal poder e majestade.
2 Abençoado para ter um tal Ser para o nosso amigo.; miserável para tê-lo como
inimigo.
3. Nosso dever e felicidade a confiar nEle nas situações mais difíceis e
aparentemente sem esperança.
4. Sua nomeação e dispensas para ser humildemente submetidos.
5. Um Ser de tais perfeições para ser reverenciado, adorado e obedecido.
III. Perfeições e trato de Deus vistos por Jó em relação a si mesmo
1. Job declara incomprehensibleness de Deus em Seu trato com ele (v. 11). "Eis que
ele passa junto a mim (é perto de mim, nas transações de sua Providência), e eu não o
vejo; ele passa a também (a partir de um só golpe para outro, ou "passa por ela como um
furacão," É. 21:01), mas eu não o percebo "(não apreender ou Seu significado ou o seu
amor). Uma grande parte do julgamento de Jó, que enquanto Deus foi tão
dolorosamente visitá-lo, ele estava totalmente no escuro quanto ao seu
significado. Contrastando com a sua experiência em ensaios anteriores (cap.
29:3). Observe: (1) Um filho de Deus, por vezes, totalmente no escuro quanto ao
significado do relacionamento de Deus com Ele . Perplexidade e confusão quanto à
causa de nossos ensaios sobreDeus lado, às vezes grande parte deles. Uma das maiores
provas de um crente de estar sob o problema, e não apreender o amor de Deus
nele. (2) Deus incomprehensibleness um exercício para a fé . Seus filhos a confiar nEle
no escuro. Deus mais glorificado por essa fé confiante. Abraão um exemplo (Rm 4:19-
21;. Heb 11:08, 17-19). (3) Incomprehensibleness um recurso em caráter e conduta de
Deus . Seus caminhos no mar, e seus passos não conhecido (Sl 77:19). Sua maneiras
constatação passado (Rom. 11:33). A glória de Deus é encobrir as coisas (Sl
25:2). Trato de Deus incompreensíveis para nós, (i.) como para os seus motivos ; (Ii.)
quanto aos seus fins . "O que eu faço, tu não o sabes agora" (João 13:7). Parte das
trevas, do pecado que Deus está próximo e ainda não percebida. Sua estreita e constante
proximidade um assunto para louvor e adoração (Sl 139:5). Analogia entre os
tratamentos de Deus na natureza e na Providência. As operações e efeitos óbvios, esse
agente invisível. A operação de causas naturais se manifestar; a força motriz por trás e
sob estes totalmente escondido (Atos 17:22).
2. Jó reconhece a soberania de Deus e do poder irresistível (versículo 12). "Eis que
ele tira, quem pode impedir? ( margem de "mandá-lo embora").Quem vai dizer-lhe:
'Que fazes?' "Observe-(1) Deus tira o que Lhe agrada . Já reconhecido pelo trabalho em
suas calamidades (cap. 1:21; 2:10). É bom reconhecer a mão de Deus em nossas
perdas. Nenhum mal, mas de Deus, direta ou indiretamente (Is. 45:7; Amos
3:6). Satanás em vez de Deus, o imediatoautor de calamidades de Jó. No entanto, a ação
de Satanás não é sem a permissão de Deus. Satanás apenas o instrumento de Deus na
realização de Seu propósito de tentar o seu povo -. (2) Quando Deus tira, ninguém
pode impedi-Lo . Deus possui não apenas o direito , mas o poder de fazer o que lhe
agrada. Nosso conforto saber que ambos sejam exercidos de sabedoria, bondade e
santidade. É bom lembrar que quando Deus tira, que: (i.) Ele só tira o seu próprio ; (Ii.)
Tira para o nosso bem. Job maior ganhador por suas perdas do que ele já tinha sido
por seus ganhos . Para dizer a Deus: Que fazes? é tãoignorante quanto é perverso . O
que Deus faz, Ele o faz porque ele é o melhor. Deus não dá nenhuma razão para os
pecadores impenitentes tanto como para o que ele faz ou por que Ele faz isso. Um filho
de Deus que não impedi-lo, mesmo que ele poderia -. (3) A oposição a Deus e Sua
vontade tão inútil quanto é perverso (versículo 13). "Se Deus não retirará a sua ira (ou
simplesmente," Deus não vai retirar ", & c.), Os ajudantes orgulhosos que se inclinar
sob ele." A ira de Deus para não ser afastado pela oposição do homem, mas pelo
arrependimento, submissão e fé (Sl 2:10-12). Sua "ira" colocar para a haste que é a
expressão do mesmo. Todos criatura ajuda contra Deus e Seus castigos totalmente
vão. O pecado de Israel, que, quando debaixo da vara que foi para o Egito para a ajuda
(Is. 30:2; 31:1). Egito, em seu orgulho, pronto para tornar essa ajuda (Is. 30:4). Os dois
ajudantes e ajudou obrigados, no fim, se inclinar sob a vara.(Is. 31:3). Não é incomum
para os ímpios para concordar com a ajuda mútua em resistir a Deus e Seus propósitos
(Sl 2:1-3; 83:5-8, Atos 21:28; 23:12). Tais confederações freqüente na época da
Reforma. Combinações contra as combinações de religião protestante contra Deus ea
sua verdade. Orgulho da característica de tais confederações (Ex. 5:2; 15:09). O fim
deles visto na derrubada de anjos pecadores ea destruição do exército de Faraó (Judas
6;. Ex 15:09).A destruição final de combinações de anti-cristãos ainda a ser exibido (Ap
17:12-14; 19:11-21). A essência do orgulho de se opor-se aos propósitos de Deus. -
(4) Bom para tomar aviso de outros não a cair em seu pecado (vers. 15). "Quanto
menos eu lhe responderei [em suas acusações contra mim], ou escolher as minhas
palavras para discutir com ele" [como réu em minha causa]. humildade aprendida por
consideração de potência de Deus . Se os opositores mais orgulhosas de Deus e Seus
propósitos devem se inclinar, como então eu vou discutir com ele - (5) silêncio e
submissão sob Deus repreende o nosso interesse, bem como o nosso dever (versículo
15). "Quem, se eu fosse justo, não lhe posso responder [ao seu bar], mas tenho de pedir
ao meu juiz" (ou a ele debatendo comigo). A sabedoria do homem para não disputar
com Deus, mas se submeter a Ele . Deus sempre pronto a ouvir o pecador quando
ele suplica , mas nunca quando ele contesta. No entanto a sua conduta irrepreensível,
ou boa a sua consciência, o homem caído ainda um pecador diante de Deus . " ACHADA
EM FALTA ", escrito sobre as melhores performances do homem. Deus familiarizar
melhor com o nosso caráter e conduta do que somos nós mesmos (1 Co 4:04;. 1 João
3:20). Razão constante de humilhação e de fé (Sl 19:12; 139:23, 24) - (6). A alma
tentou pronto para voltar a cair em desânimo e incredulidade (versículo 16). "Se eu
tivesse (ou ter) chamado [a Ele para responder às minhas queixas], e ele teve (ou tem)
me respondeu [por condescendente para tomar o lugar de um réu], mas seria (ou será)
Eu não acredito que ele tinha (ou tem) ouviu a minha voz. "incredulidade fez a
continuação do sofrimento de Jó um argumento de que Deus não tivesse dado ouvidos à
sua oração. A parte da carne , a raciocinar a partir das relações de
Deus mão aos propósitos de Deusde coração. Oração ouvido muitas vezes antes que a
prova disso é aparente . . Fé necessário para acreditar que isso (Marcos 11:24) A
incredulidade devever a resposta antes que ele acredita nela; fé acredita nela antes de
vê-lo. Oração, como a semente, que por um tempo foi sepultado na terra . Tempo de
Deus para responder a oração reservada em sua própria mão. Oração atendidos, e
oração respondida, duas coisas diferentes . O primeiro geralmente seguido, mais cedo
ou mais tarde por este último. Receber uma resposta para ser distinguido do real
desfrutando dele (Marcos 11:24). A fé crê que recebe a bênção perguntou antes de vê -
lo: a visão vem no tempo de Deus - (7). olhos incredulidade relações
exteriores (versículo 17, 18). "Pois ele me quebranta com uma tempestade (ou, 'crusheth
me como em um turbilhão'), ele multiplica as minhas chagas sem causa. Ele não me
permite tirar o fôlego (apreciar a menos descanso ou alívio), mas me farta de amarguras.
"O chão de desânimo e descrença da Job. Sofrimento continuou o proíbe de crer em
Deus respeita Suas orações. Difícil de acreditar no amor de Deus, quando tão
terrivelmente esmagado com golpes sucessivos de Sua Providência . Uma descrição
trágico, mas é verdade do sofrimento de Jó. "Broken", esmagado, ou "machucado",
como em Gênesis 3:15. "Com uma tempestade", ou "em um redemoinho", de repente,
violentamente, irresistivelmente, como um elevado continuamente para cima e, em
seguida, correu para baixo de novo à força para o chão. Isso como sofreu "sem justa
causa" conhecido por ele próprio, só ainda mais dolorosa. Seu sofrimento "sem justa
causa", conta própria sobre o assunto (cap. 2:3) de Deus. A coisa negado pelos amigos,
mas persistentemente mantido por Job, enquanto ainda reconhecer-se pecador diante de
Deus. Job ignorante do propósito de Deus na aflição. O que foi realmente feito
por Satanás , Jó, em sua ignorância atribui a Deus . Ignorando de Satanás malícia , ele
só pode pensar de Deusarbitrariedade . Satanás ter destruído filhos de Jó por um
"turbilhão", pensa a destruir o próprio Jó por outra de natureza diferente. Sofrimentos
longo continuado e sem intervalo terrivelmente desgastante e esmagador para o
espírito humano . O "amargura" dos sofrimentos exteriores de Jó apenas a contrapartida
da amargura em sua alma. fé heróica para acreditar no que diz respeito graciosa de
Deus em tais circunstâncias terrivelmente angustiantes .Tal experiência e fé que do
próprio Jesus (Mt 26:38; 27:46). A fé de Jó também, às vezes triunfante (cap. 19:25;
23:10).
IV. Agitação mental de Jó em relação ao seu caso (versos 19-21).
1. Sua incapacidade de suplicar a Deus (v. 19) -. "Se eu falo de força (-se a questão
ser uma das forças), lo! ele é forte (ou, 'a Um forte é aqui ", ou," a forte Um diz-me
aqui'); e se de juízo (se a questão ser de um direito ), que deverá definir-me um tempo
para pleitear "(ou," quem deve trazê-lo [ou nós] em tribunal "[que, como árbitro,
podemos debater o caso diante dele]. Embora consciente da inocência, Jó sente que não
há possibilidade de invocar o seu caso contra Deus. Quanto à energia, Deus é o
Poderoso, com quem nenhuma criatura pode lutar. Ele é soberano e supremo, de modo
que não pode haver nenhum árbitro para convocar ambas as partes para o julgamento.
Nenhuma criatura, portanto, pode disputar com Deus. Felizmente, nenhuma
criatura necessita. caso cada de uma esquerda segura em Suas mãos . Só agitação e
inquietação até isso é feito. atlast Job, depois de todos os seus tumultos e tossings , é
levado a isso, e, em seguida, tem a paz A lição para Jó e todos os filhos provados, -. não
para disputar com Deus, mas para deixar o caso confiantemente em Suas mãos, a
certeza de que o Juiz de toda a terra vai fazer o certo A. lição que do Salmo 37
"Entrega o teu caminho ao Senhor;. confia nele, e ele deve levá-lo a passar E ele fará
sobressair a tua justiça como a luz, eo teu juízo como o meio-dia." (Sl 37:5, 6).
2. Sua certeza da condenação, não obstante Sua integridade consciente (versículo
20). "Se eu me justificar (ou, 'apesar de eu ser justo"), a minha própria boca me
condenar (-por suas próprias declarações mostrarei me culpado), se eu digo, eu sou
perfeito (ou, "embora eu seja vertical' ), ele também me declararia perverso "(ou,"
Ele, ou seja . Deus, que me declaro culpado "). A grande verdade sentia , embora a
contragosto reconhecido pelo homem "perfeito". Entretanto vertical e conscientemente
inocente, um homem caído ainda deve ficar condenado antes de seu Criador . Para
apresentar esse, um dos grandes objetivos do livro de Job. O homem caído, em sua
melhor propriedade, um pecador , e assim culpado diante de Deus. A declaração do
apóstolo, como querendo parecer a necessidade de o esquema de Evangelho (Romanos
3:23). Sem carne viva capaz de ser justificado diante de Deus (Sl 140:3). "Nenhum
homem justo sobre a terra que faça o bem e nunca peque" (Eclesiastes 7:20). Para ser
justificado diante de Deus na terra de seus próprios méritos, um homem deve ser
absolutamente sem pecado (Gl 3:10;. Jam 2:10). Tal pessoa longe de ser encontrado (1
João 1:8). A boca que pede "não culpado" diante de Deus condena a si mesmo .Sua
própria linguagem comprova o homem pecador por condená-lo-(1) de orgulho; (2) Dos
rebeldia; (3) da falsidade. auto-justiça em um pecador suficiente para condená-lo . O
objeto da lei não justifica, mas para silenciar (Rm 3:19). Salvação e paz de um homem é
encontrado: (1) em reconhecer a culpa e tomando o lugar de um pecador perdido diante
de Deus; (2) Em lançando-se inteiramente em Sua misericórdia como flui através
expiatório sangue do Salvador (Rm 3:24).
3. Sua resolução de manter sua integridade a todo custo (versículo 21). "Ainda que
eu fosse perfeito, ainda que eu não sei a minha alma (ou, eu sou íntegro e sincero, eu
não cuidar de mim '); Gostaria de desprezar (ou, eu desprezar ') a minha vida. "Como
um homem honesto, consciente de sinceridade e honestidade, Jó se recusa a confessar-
se um hipócrita e secreto transgressor, a fim de obter a restauração a prosperidade
temporal estendeu por seu amigos. Um concurso mantido pelo trabalho com os seus
amigos, bem como com Deus. Como contra Deus , ele estava errado; contra os homens ,
ele estava certo. Antes deDeus , ele deve e não reconhecer-se pecador; antes
de homens , ele mantém a sua integridade. Ao afirmar-se "perfeito" (sem culpa, sincero,
íntegro), ele só faz o que Deus tinha feito por ele (cap. 1:8; 2:3). Um homem pode
corajosamente manter sua integridade antes de seus semelhantes, enquanto ele
humildemente humilha a si mesmo como um pecador diante de Deus . Aos olhos de
Deus, Paulo se curva como "o principal dos pecadores" (1 Timóteo 1:15.); perante um
tribunal humano, ele declara-"Eu vivi em toda a boa consciência diante de Deus até o
dia de hoje" (Atos 23:01).
V. pensamentos perplexos quanto ao procedimento Divino no mundo
atual (versos 22-24).
1. Sua indiscriminação (versículo 22). "Isso é uma coisa (ou, 'tudo é um'); portanto,
eu disse isso, ele destrói o reto (a irrepreensível ou vertical) e os ímpios. "Ambas as
classes tratada, como regra geral, sem discriminação na vida presente. Mantido por Job-
(1) Como contra os amigos . Calamidades não se limita aos ímpios; (2) contra o próprio
Deus . No que diz respeito especial teve que aqueles que O servem. Tal procedimento
indiscriminado mantido no Livro de Eclesiastes (cap. 09:02, 3). Um dos fatos no
governo Divino observados por homens pensantes e bons. Ambas as classes sofrem da
mesma forma, como na guerra, fome, peste, terremotos, tempestades, & c. Ambos
compartilham igualmente os males e calamidades da vida. Um mistério e um
tropeço. Para ser considerado: (1) Como um argumento para um estado futuro . A
diferença entre o justo eo ímpio reservado para um dia futuro (Malaquias 3:18) -. (2) um
teste para a fé no caráter divino . Daí as murmurações dos professores incrédulos
(Malaquias 3:13, 15).
2. Sua aparente indiferença aos sofrimentos dos piedosos (versículo 23). "Se o
flagelo mata de repente (ou, de forma indiscriminada), ele vai rir (ou, ela ri) no
julgamento dos inocentes." O suposto caso já afirmou (v. 22). Caso do próprio trabalho
antes de sua exibição. Providência muitas vezes tem a aparência de cruel indiferença
para com o sofrimento do inocente. Os sentimentos do coração de Deus para não ser
julgado pelas relações de Sua mão . "Amor e ódio" Divina não é conhecido por
qualquer mera dispensa exterior (Ec 9:1). O piedoso às vezes "considerados como
ovelhas para o matadouro" (Sl 44:22). A simpatia divina para o sofrimento exibiu no
caráter de Jesus. Durante algum tempo, o próprio Jesus também apareceu algumas vezes
indiferentes ao sofrimento (Mateus 15:23-26, Marcos 4:38, João 11:6). As intervenções
divinas na vida presente são: (1) probatório ; (2) Disciplinar . O julgamento dos justos
encontrado finalmente em louvor, e honra, e glória (1 Ped. 1:7). metais preciosos, bem
como provou purificado pelo fogo . O flagelo que destrói o culpado só tenta o bom (Sl
11:05 Então,. 7:11).
3. Sua parcialidade aparentemente injusta (versículo 24). "A terra está entregue nas
mãos dos ímpios; Ele cobre o rosto dos juízes dela "Duas anomalias: (1) Os ímpios são
exaltados ao poder, enquanto os homens piedosos são deprimidos.; (2) Tyrants são
permitidos a reinar enquanto legítimos governantes são tratados com ignomínia e
condenado à morte (Est. 7:08. Mesmo sentimento (Sl 12:8). Os ímpios estilo "o homem
da terra" (Sl 10 : 18) O próprio Satanás, o "príncipe deste mundo". Ele e seu exército
dos "príncipes das trevas deste mundo." homens piedosos em juízes e governantes
adequados de Cristo de terra (1 Cor 6:2, 3; Rev... . 1:5) Tal frequentemente tratados na
providência de Deus como malfeitores próprio Jó um exemplo (cap. 29:7-17, 25;...
30:10-23) Deus o autor do governo civil a terra com as suas diversas . Estados e
governos em sua mão entregue por Ele para os outros segundo a sua vontade Muitas
vezes, em julgamento de homens maus (Dan. 04:17) Por Ele reinam os reis a um abate
ea outro exalta (Sl 75...: 7;.. Dan 2:21) governa no reino dos homens, e constitui sobre
ele quem quer (Dan. 4:17, 25;. 5:21) Será que este, em Sua providência invisível e
misterioso, sem violação de homem livre arbítrio ou a operação de causas secundárias.
Este facto, um dos elementos da doutrina da "sabedoria", exibido neste e em outros
livros inspirados do mesmo período.
4. O misterioso certamente ligado a ele . "Se não (-se o caso de não ser assim), onde
e quem é ele [quem faz essas coisas]?", Ou "se o caso não ser assim [viz., Que Deus faz
essas coisas], quem é [ que faz deles] "Os fatos inegáveis?; mas que um pode ser o autor
delas? Reconhecido mistério nestas anomalias no governo de um Deus justo. No
entanto, só Deus pode ser o autor delas. Terra necessariamente sob um Governante
Supremo. Isso Régua necessariamente justo.A doutrina de dois princípios de
coordenadas para não ser admitido. Deus o autor tanto do bem e do mal, a luz e as
trevas (Is. 45:7). A existência e prevalência do mal no mundo, incluindo a elevação dos
governantes maus, um dos mistérios da Divina Providência. Deus o autor do mal-(1)
Por permissão; (2) Por predestinação; (3) Por Providência. Satanás, o autor do mal-(1)
Na verdade; (2) Subordinadamente; (3) Instrumentalmente. Mal sob o governo Divino
permitida para fins sábios e benevolentes. Sua sabedoria e benevolência (1) visto-In
restringindo o mal; (2) Em anulando-lo para o bem; (3) Em empregá-la para a exposição
de suas próprias perfeições (Salmo 76:10). Deus mostra a sua glória, enquanto que "do
mal aparente ainda educing bom." Tyrants e governantes maus flagelo de Deus para a
terra culpada . A terrível e destrutiva tempestade o purificador da atmosfera. O arco-íris
da prole da nuvem escura por trás dele.O cenário grandioso o produto de terríveis
convulsões da terra. As estrelas brilham mais brilhante do céu mais negro: As sombras
profundas dar efeito à imagem-uma discórdia ocasional à música. Antigo e instrumentos
fraturados muitas vezes produzir os tons mais doces. Mãos ímpias as agências redenção
do homem (Atos 2:23).
VI. Reflexões sobre a sua própria condição miserável (versos 25-35).
1. A rápida cessação da sua prosperidade e sua vida (vers. 25). "Agora os meus
dias são (ou foram) mais velozes do que um post (ou, corredor, um estado--correio
levando cartas ou despachos, às vezes viajando cento e cinqüenta quilômetros em
menos de vinte e quatro horas, dromedários, capaz de superar os cavalos mais velozes,
também empregadas (Ester 8:14); eles fogem (ou, fugiram) de distância,.. vêem (ou, já
vi) não é bom "Jó não tinha alcançado o meridiano de vida Viveu depois de seus
problemas de uma centena e quarenta anos. Sua idade atual provavelmente não mais do
que a metade disso. Sua morte, que apareceu em mãos, portanto, infelizmente
prematura. Sua prosperidade passado conformidade de curta duração. Na presença de
suas misérias agora acumulados, os seus dias parecem ter testemunhado nenhuma
felicidade. miséria Present apto a fazer-nos esquecer a misericórdia passado . Mais
duas comparações para representar a rapidez com que sua vida tinha acelerado a sua
close-(1) A cana-skiff ou canoa, formado do papiro do Nilo, notável . pela sua leveza e
rapidez (versículo 26) "Eles são (ou têm) faleceu como os navios rápidos" ( de margem ,
"navios de desejo", ou "navios de Ebeh;" mais provavelmente "navios de papiro", como
É. 18:02.) (2) Uma águia, mais rápido dos pássaros, ansiosamente atacando para baixo
em sua presa. "Como a águia se apressa," & c.Uma comparação freqüente. (Sec Dt
28:49;.. Jer 04:13;. 1. Sam 4:19)

A vida humana um Voyage


Vida de cada indivíduo apropriadamente comparado a um navio à vela rápida
acelerando em diante em seu voyage.-1. progresso constante e rápida . Sem paralisação
até que chegar ao local de destination.-2. A duração exacta da viagem vários em cada
case.-3. A duração da viagem eo tempo de seu término até então desconhecida .
-4. A viagem a mais importante para cada um . Todos os outros relativamente
insignificante. A sua edição uma eternidade de felicidade ou woe.-5. O frete de
um espírito imortal com ilimitada capacities.-6. O local de destino um ou outro dos dois
únicos , amplamente distantes uns dos outros em caráter e situação-um paraíso de
felicidade e uma casa de glória, ou de uma região de trevas e despair.-7. Cada navio sob
a direção de um invisível poder que preside ao leme . O timoneiro em cada caso, seja o
Príncipe da Vida, ou o Príncipe das Trevas. O objetivo do primeiro é para orientar o
navio a glória; que deste último para destruir-lo nas costas de morte. O primeiro navio
humano lançado com o ex no comando. Homem de ouvir as propostas lisonjeiras do
último aceitou-o para seu piloto. Desde então, a vida humana foi iniciada sob a
influência do Príncipe das Trevas, o "deus deste mundo." A escolha feita por Adam de
um piloto, confirmado por sua prole que nascem em sua semelhança. Homem pode ter
sido irremediavelmente deixou à sua miserável e ingrato escolha. Misericórdia, no
entanto, coloca de novo ao seu alcance uma mudança de pilotos. O Príncipe da vida,
depois de ter expiado rebelião do homem, oferece mais uma vez para assumir o
comando da embarcação. Conscientes do seu pecado e miséria, muitos aceitam
felizmente Sua oferta e chegar com segurança ao porto de paz. Outros, rejeitando-o, são
naufragou nas rochas da eterna ruin.-Two importante questões: (1) Para onde estou
obrigado? para o céu ou para o inferno? (2) Quem é o meu piloto? Cristo ou o Maligno?
2. A incapacidade de seus esforços para superar seu peso (versículos 27, 28). "Se
eu disser: Eu me esquecerei da minha queixa (deixar de lado o meu pranto); Vou deixar
o meu peso e confortar-me (ou, vou colocar o meu semblante triste e iluminar), eu tenho
medo de toda a minha tristeza (-I estremecer com minhas mágoas acumuladas). Eu sei
que não queres manter (ou, me tratar como) inocente "(o que quer que eu seja ou possa
julgar a mim mesmo). A dolorosa luta entre o espírito iluminado, ea carne ajudado pela
natureza depressiva da doença e as bofetadas do adversário invisível. Luta similar em
David-"Por que estás abatida?" & C. (Salmo 42:5, 11; 43:5). O crente muitas vezes
consciência de que ele deve se alegrar quando a incredulidade o proíbe . Muito mais do
que sob o Novo do Antigo Testamento para fazer um filho de Deus "deixar de lado seu
semblante triste e iluminar." Para "alegrar-se no Senhor" no meio das provações, feito
muito mais fácil agora do que nos dias de trabalho. O objetivo de Jesus para dar o seu
povo terreno para "alegrar-se na tribulação" (João 14:27; 15:11; 16:33). Intimados sobre
eles (Fp 4:1). A sua experiência real (Rm 5:03;. 1Pe 1:6). Job impediu de "iluminar" o
pensamento de que, embora consciente da inocência , Deus ainda segurar e tratá-lo
como culpado . O crente agora capaz de se alegrar com o pensamento de que,
embora consciente de culpa , Deus por amor de Cristo vai realizar e tratá-lo
como inocente , fazendo-o gratuitamente no Amado. "
3. Seu desespero de ser capaz de obter quitação com Deus (versículo 29). "Se eu ser
mau (ou simplesmente: 'Eu sou', ou 'deve ser ímpio," ou seja , deve ser considerado e
tratado como tal), por que então eu trabalho em vão "[para manter uma boa consciência
ou tentar provar a minha inocência]? Um pensamento duro e descrente de Deus,
sugerido por sua própria natureza carnal, e pelo inimigo que tentou trazê-lo para
amaldiçoar seu Criador como arbitrária, tirânico e injusto. Comércio velho de Satanás
(Gn 3:1, 4, 5). O pensamento amarga e mesquinha muito carinho morava sobre por
Job. Talvez alguma consciência segredo de corrupção interior, e da verdade como se
considerou (versículo 30). "Se eu me lavar com água de neve (o mais puro a ser obtido),
e as minhas mãos tão limpo (ou, 'limpar as minhas mãos com com óleo em vez de sabão
utilizado-lye'), mas deves tu me mergulhar no vala (ou cova), e as minhas próprias
vestes me abomino "( margem ", me faz ser abominado"). A idéia: Todas as minhas
tentativas de fazer meu coração e vida pura vontade Contigo ser totalmente vão,-Tu
ainda queres me consideram como impuro e abominável. O pensamento provavelmente
sugerido por: (1) seus esforços conscientes para manter a pureza de coração e vida; . (2)
o seu tratamento nas mãos de Deus, como sendo aparentemente para indicar a
condenação divina deve ter sido despertado por-corrupção (1) Consciente;(2) Apreensão
da pureza divina. Então Isaías (Is 6:5). Assim, o próprio trabalho depois (cap. 40:4;
42:5, 6). A linguagem agora provavelmente ditada pela impertinência e amargura. No
entanto, verdade, embora em um sentido diferente do que pretendia. Todos tentativas do
homem para justificar e purificar-se diante de Deus em vão. Ele continua a ser perverso,
culpado, e abominável aos olhos de um Deus santo. O homem, como uma criança caída
de Adão, em sua própria natureza corrupta e oposição a Deus. Todas as auto-tentativas
deixar sua natureza inalterada e poluindo todos os seus atos. Tais tentativas próprios
apenas a prole de orgulho e auto-justiça, portanto abominável. Humildade e amor as
únicas coisas em uma criatura agradável a Deus. Auto-tentativas do homem deixá-lo
destituído de ambos. A culpa não pode ser apagada, mas por uma expiação ou satisfação
à justiça divina. As águas do oceano não conseguem lavar um único sangue local de
culpa. Só o poder todo-poderoso capaz de remover manchas do leopardo ou branquear a
pele do etíope. Em Cristo provisão feita tanto para a remoção da culpa e impureza. Seu
sangue remove a um, a graça de Seu Espírito do outro. Do seu lado trespassado saiu
tanto "sangue e água" (João 19:34, João 5:6, 8). A verdadeira postura de cada criança
caída do homem em Lucas 18:13. A oração (Sl 51:7). O convite (Is. 01:18. A promessa
(Ez 36:25). A aceitação (1 João 1:7. A ação de graças (Ap 1:5). Uma mergulhando
gracioso da auto-purificado na vala, no Divinamente despertou a consciência de culpa e
corrupção Saul cuidadosamente lavado em Jerusalém,. felizmente caiu na vala em
Damasco (Atos 9:9-11; 26:4, 5).
4. incapacidade de Jó para defender sua causa diante de Deus (versículo
32). "Porque ele não é um homem como eu sou, que eu lhe responder [como réu no
bar], e que nos encontrarmos em juízo" [para pleitear nossas respectivas causas]. Job
acha que ele tem um caso contra Deus, como Deus parece ter um contra ele. Deseja que
ele poderia tê-los julgado, mas sente-se que a distância entre ele e Deus impede o
pensamento (versículo 33). "E não há entre nós árbitro (margem ", que deve discutir",
ou, "um árbitro"; corretamente, um árbitro com autoridade para conter cada uma das
partes, e ligá-los a sua decisão) que pode pôr a mão [ autoritariamente] em cima de nós
dois. "Daí a suposta impossibilidade de um concurso igual. O Job desiderated tem, em
um sentido muito melhor, foi fornecido para o homem pecador. Um jornaleiro, ou
mediador, foi encontrado na pessoa de Jesus Cristo, o companheiro tanto de Deus e do
homem (Zacarias 13:7). Para não pagar o homem uma oportunidade de vaidosamente
implorando sua inocência contra Deus, mas de humildemente reconhecer sua culpa e
obter misericórdia (1 João 2:1;. 1 Tm 2:5, 6). Job imagina que poderia fazer bom o seu
caso, mas para o poder divino e majestade que lhe intimidar (versículo 34)."Tire ele a
sua vara de cima de mim (-seu poder, e, talvez, o efeito dela, sua aflição), e não deixe o
medo (ou terrível majestade) aterrorizar-me. Então, será que eu falo e não ar-lo, mas
não é assim comigo "( margem , mas eu não sou assim comigo mesmo ", ou," porque eu
não sou assim em mente ", como a temê-lo na controvérsia a partir de qualquer
consciência de culpa). O temor do Divina Majestade o sentimento comum da
humanidade. Mesmo os serafins cobrem seus rostos com suas asas diante de Deus. As
portas do templo e os alicerces de Sinai tremeu na Sua presença. "Uma coisa terrível
cair nas mãos do Deus vivo." A "vara" de Deus visto removida na pessoa e obra daquele
que foi "manso e humilde de coração", e que "sofreu por nossos pecados, o justo um na
sala dos injustos. "Os raios de majestade divina suavizou no Deus-homem, Cristo
Jesus. O Pai visto naquele que foi o "homem de dores" (João 14:9). Jesus, o caminho
para o Pai. Por meio dele podemos entrar com ousadia no santo dos santos (João 14:6;.
Hebreus 10:19-22). Cristo a verdadeira escada de Jacob. O pé na terra, eo topo
chegando ao céu (João 1:51; Gênesis 28:12).

CAPÍTULO 10
RESPOSTA DE JÓ A BILDADE-CONTINUAÇÃO

Seu discurso toma a forma em vez de uma admoestação com Deus em relação a suas
aflições. A veemência de seu espírito atinge seu auge neste capítulo.Não renunciar a
Deus, mas tem grande liberdade na abordagem ele. A liberdade, no entanto, em vez de
uma criança com um pai cuja nublado e rosto virado ele não pode entender nem
suportar.
I. Sua impaciência de vida, e sua resolução para dar vazão livre para suas
queixas (versículo 1).
"A minha alma está cansado de (ou, 'odeia', ou 'explosões em') a minha vida; Vou
deixar minha reclamação sobre mim (eu lhe darei rédeas soltas à minha queixa): Eu vou
falar, "& c. A linguagem de um homem profundamente angustiado e até mesmo
desesperados. Contrastando com Ps. 39:1, e Lam. 03:39; e, especialmente, com a
experiência do Novo Testamento (Filipenses 4:5-7;. Rom 5:03;. 1 Pedro 1:6-8). Nas
palavras de Jó, temos: (1) Um estado de espírito infeliz permitido - "Minha alma está
cansada da minha vida." Então Rebeca (Gn 27:46); Elias (1 Reis 19:04); e Jonas
(4:3). Os crentes em dificuldade devem possuir suas almas com paciência . A mente
firme em Deus é mantido "em perfeita paz." - (2) Uma resolução imprudente formado -
". Vou deixar minha reclamação sobre mim, & c" seguro e mais sensato
para verificar do que para entrar . reclamações sobre relações de Deus conosco A
impaciência da carne torna os homens sentam-se sob a árvore de zimbro de Elias e
cabaça de Jonas . No entanto, uma alma perturbada, familiar com Deus, derrama suas
queixas em seu ouvido sem pecado (Salmos 42:6-11). A vida, em si, uma
misericórdia; mas às vezes seria pouco melhor do que o inferno, mas para as esperanças
do céu [ Trapp ].
II. Seu desejo de não ser tratado como culpado, sem saber os motivos de
ele (versículo 2).
"Eu vou dizer a Deus". Implica-(1) angústia profunda , extorquindo o idioma. (2) A
confiança infantil e liberdade em relação a Deus . (3) impertinência e falta de
reverência -.. "Não me condenar" (ou, me tratar como uma pessoa culpada) desgosto de
um pai é a maior tristeza de uma criança generosa . Um único pecado suficiente para
fazer-nos culpados diante de Deus (Tiago 2:10;. Gal 3:10). Só há uma maneira para um
pecador ser libertos de condenação (Rm 8:01, 34). Cristo, o sofre Righteous no lugar do
pecador condenado (2 Coríntios. 5:21). Um crente, no entanto, às vezes ainda
quer realmente ouaparentemente sob o desagrado de Deus (Isaías 54:7-9; 57:17-18) -.
"Mostre-me por que tu contendes comigo." O julgamento de Jó, que Deus parecia ter
um . controvérsia com ele enquanto ele ignorava a causa Um homem espiritualmente
iluminado apreende Deus tem uma controvérsia com ele, quando não há ninguém;  um
homem não regenerado não acredita nele quando ele realmente existe ., com diferentes
classes e indivíduos Deus pode ter várias

Motivos de controvérsia
1. Com as nações e os homens não convertidos . Os motivos: (1) A rebelião contra a
sua autoridade; (2) ingratidão para suas misericórdias; (3) Apostacy de sua religião; (4)
Perseguição de Sua causa e as pessoas; (5) O desprezo de suas ordenanças; (6) A
rejeição de Seu Filho.
2. Com igrejas e os cristãos . Os motivos podem ser: (1) Partida do primeiro amor
(Ap 2:4, 5); (2) a formalidade ea hipocrisia (Ap 3:1); (3) O orgulho ea auto-satisfação
(Ap 3.1-7); (4) Tibieza (Ap 3:15, 16); (5) A infidelidade e esterilidade (João 15:2); (6)
A cobiça e mundana de espírito (Is. 57:17). Problemas cair sobre os crentes podem ser:
(1) Por conta de pecado passado ou presente ; (2) Para julgamento e manifestação da
graça ; (3) Para purificação e crescimento espiritual ; (4) Para exposição de apoio
divino .
III. Apelo a Deus contra o seu tratamento atual (versículos 3-12).
Os jardins deste apelo:
1. sua incompatibilidade com a natureza de Deus e honra (versículo 3). "É bom
para ti que oprimem tu deverias, que tu deves desprezar a obra das tuas mãos e
favorecer o desígnio dos ímpios?" Três coisas aparentemente envolvidos em aflições de
Jó :-( 1) opressão por parte de Deus; (2) O desprezo de suas próprias obras; (3)
Semblante dada aos sentimentos e práticas de homens ímpios que negam Sua
providência, se não a Sua própria existência, e manter a inutilidade da religião. No caso
de Jó, apareceu nenhum fundamento para tal tratamento severo. Embora própria criatura
de Deus, ele parecia ser tratado como indigno de respeito. Como um homem religioso,
suas grandes aflições pode dar ocasião para os ímpios para endurecer-se em sua
impiedade. Tudo isso é inconsistente com a natureza e honra de Deus. A natureza de
Deus é o amor. Um Deus é fiel e sem iniqüidade. Aflige ninguém de bom grado. Não
despreza qualquer. Sua impiedade abominação. Observe :-( 1) procedimento de Deus,
por vezes, aparentemente em desacordo com Sua natureza e caráter . (2)Essa
inconsistência só na aparência . Deus não pode agir, mas de acordo com a sua natureza,
que é amor e luz, bondade, pureza e justiça. (3) a glória e honra de Deus envolvido em
Seu trato com Suas criaturas e, especialmente, com os seus servos . (4) natureza eo
caráter de uma rocha para os nossos pés de Deus sob as dispensações mais difíceis .
2. onisciência de Deus (v. 4). "Tens tu olhos de carne? ou vês tu como vê o homem?
"(v. 7)" Tu sabes que eu não sou má. "Consciente de inocência, podemos recorrer à
onisciência divina para um veredicto favorável. O homem olha para a aparência
externa; Olhos de Deus penetrar no coração (1 Sam. 16:7).Homem enganados pelas
aparências. Vê imperfeitamente em caráter e conduta. Requer observação alongada para
chegar à verdade. Muitas vezes influenciados pela paixão e parcialidade. Deus leva tudo
em uma visualização de uma só vez (Atos 15:18). Seus olhos labaredas de fogo (Ap
1:14). Caráter e conduta dos Seus servos, muitas vezes mal interpretado pelos
homens. Perfeitamente conhecido por Deus. Conforto de Jó (cap. 16:19; 23:10). Seu
julgamento que seus amigos ler seu personagem em seus sofrimentos. Sua Antítipo
semelhante julgado mal (Is 53:4, João 7:23). de Deus o conhecimento da inocência de
Jó já mostrei na história. De Jó próprio conhecimento dela ainda apenas a partir de sua
própria consciência. Esta consciência a sua confiança em relação a Deus. "Se o nosso
coração não nos condena," & c. (1 João 3:21). Job um pecador, mas não o pecador
"ímpios". Pecado não deliberadamente e de escolha. Não culpado de hipocrisia e pecado
secreto. Não amar o pecado ou a nós mesmos permitem nele, está com Deus para não
pecar em tudo (1 João 3:6, 8, 9).
3. eternidade de Deus (versículo 5). "Tem dias teus como os dias do homem? São os
teus anos como os dias do homem "[eternidade de Deus marcada pela"? anos ", em
contraste com os dias do homem.] (Verso 6) -.". Que tu informares da minha iniqüidade,
e averiguares o meu pecado "homem shortlived exige pressa para investigar e punir o
crime. Seus poucos anos pagar ele, mas poucas oportunidades de verificar
completamente personagem. O juiz pode morrer ou a fuga criminal. Eternidade de Deus
exclui qualquer necessidade de pressa, e protege todas as oportunidades para o
conhecimento. Não há necessidade de Deus de tortura para extrair confissões. A
gravidade, rápida sucessão, e duradouras das aflições de Jó, aparentemente
inconsistentes com isso.
4. Sua onipotência (versículo 7). "Tu sabes (ou, 'Embora tu knowest'- margem , - "É
sobre o teu conhecimento") que eu não sou ímpio, e não há (ou, "e que há") ninguém
que possa livrar-me da tua mão . "Sem medo de um resgate em nome dos prisioneiros
de Deus. Por isso não há necessidade de urgência veemente em infligir punição. Solene
verdade para o impenitente. "Como escaparemos nós," & c? (Hb 2:3). "Considere isto,
vós todos os que se esquecem de Deus", & c.(Sl 09:17). Precioso conforto para as
ovelhas de Cristo. Nenhum pode arrebatá-las da mão dele (João 10:29, 30).
5. Sua relação ao homem como o seu Criador (v. 8). "As tuas mãos me fizeram (ou,
'me elaborada, - margem ', teve o cuidado comigo') e formado (-requintadamente
moldado e adornado) me junto redor (-cada parte de mim); ainda tu me destruir.
"súplica poderosa. Trabalhadores respeitar seu próprio trabalho. Os mais dores
agraciado, mais respeito será mostrado. Os céus o trabalho de Deus de dedos ; o homem
a obra das suas mãos "." O homem a peça mais requintado de obra divina mesmo em
seu corpo, ainda mais em sua alma, mais do que tudo na união de ambos. O "rosto
humano Divino" um exemplo dessa moldagem requintado e adorno. A cabeça
aparentemente projetado pela natureza como a cúpula para o mais glorioso de suas
obras [ Addison ]. Galen, o médico, convertido para a crença de um criador divina pela
sabedoria, na estrutura do corpo humano. A glória de Deus como homem Seu trabalho
na criação;ainda mais a sua obra na redenção (Is 29:23; 45:11; 60:21).
6. fragilidade do homem e da mortalidade (versículo 9). "Lembra-te, peço-te, que tu
me fez como o barro; e tu (ou, tu queres) hás de me trazer para o pó de novo?
"referência à criação e à sentença pronunciada sobre o homem na Queda. Termos
similares àqueles em Gênesis 2:7, e 3:19. Documentos escritos ou registros traditionary
dos eventos provavelmente então existentes e, posteriormente empregadas por
Moisés. Frágil e efémera existência do homem usado por Jó como um pedido de
tratamento mais brando. Apelo semelhante em Ps. 89:47. Um aproveitar um com Deus
(Sl 103:14; Gênesis 6:3). Compaixão natureza de Deus. Nossa fragilidade suplica a
Deus por clemência, com o próprio homem por seriedade (Ec 9:10).
7. bondade de Deus já se manifesta . (1) Em nossa concepção (versículo
10). "Porventura, não me derramaste como leite e me coalhado como queijo?" Deus o
Agente cuidadosa e benéfica na nossa concepção (Salmo 139:15, 16;. Eccles 11:5). O
processo da natureza no ventre o seu próprio, instituído, sustentado e controlado por
ele. O leite coagulado em queijo uma imagem da formação do embrião do homem
futuro. (2) No crescimento da fætus (versículo 11). "Tu me vestiu com a pele e carne, e
me cercado com ossos e nervos." O desenvolvimento do embrião outra das operações
misteriosas e beneficentes de Deus. A ordem em que o texto da Natureza, primeiro-pele,
em seguida, a carne, por último as partes mais difíceis gradualmente adicionado, entre
outras finalidades importantes ", ossos e nervos" servir de proteção para as partes mais
vitais. (3) na concessão de vida (vers. 12). "Tu me concedeu vida." Life transmitido para
o embrião no útero como um presente de Deus. Natural vida um dom precioso; quanto
mais espiritual e eterna! Que a vida também originalmente transmitida ao homem, mas
perdeu em Adão (Rm 5:17; 1 Co 15:21).. Restaurado em Cristo, que é a vida (João 14:6;
11:25;. 1 Co 15:21;. Rom 5:17, 21, 1 João 5:11, 12 (4) Na. favor e bondade que
acompanha a vida "Vida e favor.". A bondade de Deus visível em todas as fases da
nossa vida natural. Conspicuous na infância. "Lançai sobre ele desde o ventre." Por
favor, vigiado em um período de desamparo longo continuou. provisão Beneficente
feito no pais carinho. Cada indivíduo o destinatário de dez mil misericórdias a cada dia
ele mora. bondade divina sorri em nós em cada raio de sol, e os fãs em cada brisa (5).
No continuou presercation de vida . "E tua visitação (cuidado providencial) tem
preservado meu espírito ". vida natural preservada por uma Providência cuidadosa e
vigilante. A mão que colocar o coração em movimento sustenta suas pulsações. Fornece
os meios necesary para suporte da vida. A petição respondidas antes mesmo de ser
oferecido," Dá-nos hoje o nosso cotidiano pão. "protege a vida e os órgãos dos perigos
que cercam constantemente. Uma mão invisível desvia mil acidentes a cada dia que
vivemos. A mente preservada de perturbação e doença, bem como o corpo. O mesmo
cuidado divino que protegia o cérebro, a sede da vida e do pensamento, por um esférico,
crânio forte, ósseo, ainda continuou na preservação do espírito. O sono, como
necessário para a mente como o corpo, o dom diária de um beneficente Providence.-Um
objeto de tanto respeito não susceptível de ser logo desprezado ou levemente jogar
fora.Nem natural nem tornar-se para tanta bondade para terminar em crueldade.
IV. As queixas contra Deus e Sua procedimento (versos 13-18).
1. Que seus sofrimentos estavam no propósito secreto de Deus no meio de toda a
Sua bondade passado (versículo 13). "E estas coisas que tens tu escondeu no teu
coração; Eu sei que isso é contigo "O conforto dos crentes que todos os acontecimentos
em nosso lote fazem parte do conselho secreto de Deus. (Sl 139:16;. Eccles 3:14). A
verdade da religião natural que o que Deus faz no tempo Ele propôs na eternidade (Atos
15:18). Necessário e desejável em um ser infinito, eterno e imutável; onipresente,
onisciente e todo-poderoso; santo, sábio e bom. Aflições predeterminados de Jó
em sua visão uma aparente contradição com o ex-bondade de Deus. A vida parecia dada
apenas para fazê-lo infeliz. Tais pensamentos mesquinhas sua própria
enfermidade. Deus nem inconstante nem cruel. Todas as coisas feitas, segundo o seu
propósito, para trabalhar em conjunto para o bem daqueles que O amam (Romanos
8:28).Sofrimentos predestinado nenhuma contradição com bondade experiente. A prisão
de José sob uma carga falsa era abominável em conselho secreto de Deus ao entregar a
ele a partir do buraco e colocando-o no palácio de Potifar. Observe-(1) A natureza da
carne é para colocar uma construção errada sobre o trato de Deus . (2) O objeto de
Satanás é deturpar Deus, como arbitrária, cruel e tirânico . (3) pensamentos rígidos de
Deus uma tentação especial no tempo da angústia .
2. Queixa-se de um rigor excessivo de Deus na marcação e punir crimes (versículo
14). "Se eu pecar (sim, 'pecaram'), então Tu markest (ou tens marcado) eu, e tu não me
absolver da minha iniqüidade." Este talvez seja o conselho secreto queixou-se de
precedente em verso. Na ignorância Job vê suas aflições como o efeito do rigor de Deus
na marcação de seu pecado. Até o momento nenhuma confissão franca e
humilde. Observe: (1) O pecado muitas vezes trazido à mente na hora da
aflição . (2) Como um fato, os pecados dos filhos de Deus, muitas vezes visitou quando
os dos outros não são tão . (3) Os pontos de vista da carne em relação a Deus sempre
pervertido . De acordo com a carne, Deus, ou é-(1) Indiferente a conduta dos
homens; suave e indulgente para os seus pecados; ou (2) Stern e inexorável; rigoroso na
marcação e punir qualquer ofensa. (4) Em um crente, a carne fala de uma só vez, eo
espírito em outro . Presente língua de Jó proferiu sob a influência da carne e os
sussurros de Satanás. No entanto, em si mesmo, em certo sentido, verdade, como (1) os
pecados dos homens são observados e marcado por Deus . Homens julgados no último
"pelas coisas que estão escritas nos livros." Para cada conta palavra ociosa a ser dado no
dia do julgamento. Os homens recebem de acordo com as coisas feitas no corpo de boa
ou má. Os segredos dos homens, para ser um dia julgados por Jesus Cristo (Rm
2:16). Toda obra mal e coisa secreta para ser trazido a juízo. (2) O culpado de nenhuma
maneira absolvido por Deus . No entanto, o pecado é perdoado e os culpados são
perdoados . A provisão graciosa do esquema da Redenção. Através da substituição ea
satisfação de Cristo, Deus pode punir e ainda perdão . Deus um Deus justo e ainda um
Salvador; justo e justificador dos ímpios que crêem em Jesus. Milhões de pecados
perdoados, mas não uma punição. As iniqüidades dos homens colocou por um homem
justo, Cristo Jesus. A apenas um "machucado e colocar ao sofrimento" como um
sacrifício pelos pecados dos injustos. O inocente toma o lugar do culpado, eo culpado
do que inocente (2 Coríntios. 5:21). O sangue de Jesus pode purificar de todo o pecado,
pois o sangue do Filho de Deus (1 João 1:7). Todo pecado marcado contra o pecador,
respondendo, expiou pelo Fiador. A única coisa agora é necessário para o perdão do
pecador é a sua aceitação humilde e caloroso do substituto. Deus está satisfeito com o
Fiador. Resta que o pecador ser assim também. Confessando a sua culpa e aceitar o
substituto, ele é imediatamente perdoados (1 João 1:9, 10). Observe-(1) A peculiaridade
da Idade Evangélica é que sua prestação é revelado com uma clareza e plenitude antes
desconhecido . (2) O Evangelho uma contradição abençoado para a última parte do
presente pronunciamento de Jó . A lei declara, Deus não pode e não vai absolver o
culpado; o Evangelho aponta para o Calvário e diz: Aquele inocente tornou-se o
culpado e sofreu a penalidade. (3) O pecador que se recusa a Fiador mantém sua culpa,
e sofre-se o castigo dele .
3. Queixa-se de que está sendo tratado como ele é, porém, um homem
justo (versículo 15). "Se eu for mau (pecado deliberadamente, ou, 'ser culpado') ai de
mim: se eu ser justo, mas eu vou (ou podem I) não levantar a minha cabeça." Um
ditame da religião natural que o transgressor culpado deve ser punido."Este homem é
um assassino que sofre a vingança não viver" (Atos 28:4). Além disso, o ensino da
natureza que o homem só pode levantar a sua cabeça com confiança e alegria. "Seja
justo e não tenha medo." Nenhum, no entanto, em si mesmo , capaz de fazer isso diante
de Deus . O mais reto ainda culpado aos olhos de Deus. Estando justos em Cristo , um
homem levanta a sua cabeça diante de Deus. Job incapaz no momento de fazer isso: (1)
Como não perceber sua posição no Fiador; (2) Manter os olhos em sua aflição; (3) Seus
sofrimentos, de acordo com o ponto de vista popular, parecia proclamá-lo um homem
culpado - "Estou cheio (ou 'cheio') de confusão (censura ou ignomínia).; portanto, ver tu
(ou, "ver o que eu faço ') minha angústia." outros ensaios de Jó muito agravadas por
censuras de seus amigos. Confusão, perplexidade e vergonha, os resultados naturais de
sua aflição, especialmente no momento em que ele viveu. A tendência natural de julgar
de um homem de suas circunstâncias. Um agravamento para os sofrimentos de um
homem bom, que ele mesmo e religião são oprimidos deles.Daí a ansiedade de Paulo
em relação a seus sofrimentos como um apóstolo (Ef 3:13;. 2 Tm 1:8). Mesmo não
envergonha deles (2 Tm. 1:12).
4. se queixa de que seus sofrimentos só aumentaram em número e intensidade . Três
circunstâncias difíceis em aflições de Jó. (1) O aumento contínuodesde o início
(versículo 16). "Para isso multiplica" (partes traseiras se levanta como uma onda
inchaço, ou "deve ela [minha cabeça] elevador em si up"). Horrível clímax nos
sofrimentos de Jó. Iniciou com a perda de bois e jumentos, e aumentou para extrema
aflição corporal, a escuridão interior, e apreensão da ira divina.Provavelmente a sua
própria doença aumentou em violência, já que continuou. (2) A intensidade . "Tu me
huntest como um leão feroz; e, novamente, tu te mostras maravilhoso em cima de mim
"O propósito de Deus parecia ser para caçá-lo como um animal perigoso?; ou como se
ele próprio fosse uma intenção leão feroz em rasgar-lo em pedaços, como
é. 38:13; Hos. 5:14, 13:07; Ps. 50:22. Suas aflições apareceu como uma demonstração
de que Deus poderia infligir. Seus pragas feito maravilhoso (Deut. 28:59). (3) A
sua variedade e mudança constante (versículo 17). "Tu renovas as tuas testemunhas
(ou, 'armas'; margem , 'pragas') contra mim; e multiplicas tua indignação sobre
mim; mudanças e guerra (ou, 'sucessões e um host,' ou seja , um host scuceeding outro)
são contra mim. "Deus parecia estar empregando todas as suas armas contra ele, cada
ataque uma nova" testemunha ", produzido para enfrentar e confundi-lo como um
homem culpado. Uma tropa de problemas pareciam apenas para suceder outro,
igualmente empenhados na sua destruição. Observe-(1.) Um filho de Deus vê todos os
seus problemas a partir da mão divina . (2). Isso muitas vezes um exagero ao invés de
um alívio deles . (3). Uma coisa terrível cair nas mãos do Deus vivo . (4). abençoada
por ter a Deus por um amigo, terrível em tê-lo como inimigo . (5). crentes não devem
ser escalonados para os problemas mais pesados sucedendo uns aos outros . (6.) Não
há problemas para um crente, mas o que é um amor permite Pai e mão de um Pai
metes .
V. Um lamento comovente (versos 18-22) abraça-
(1) A pesar que ele nunca tivesse nascido, ou permissão para viver (versículos 18,
19). "Por isso, pois, tens me trouxe para fora do útero? O que eu tinha dado o espírito, e
olhos nenhuns me vissem! Eu deveria ter sido como se eu não tivesse sido; Eu deveria
ter sido realizada desde o ventre para a sepultura. "O sentimento e pensamentos de seu
primeiro retorno desabafo sobre ele (cap. 3:10-16). Um avanço na denúncia; seu
nascimento diretamente atribuída a Deus, e cobrado em cima dele como um mal. A
idéia de Deus extraindo a criança desde o ventre familiar no Salmos, como
Ps. 22:09; 71:6. Com David uma questão de louvor; com um trabalho de
arrependimento. incredulidade e paixão censura elenco sobre o autor tanto do nosso
ser e do nosso bem-estar . Emprego tem há muito tempo lamentou a cegueira ea pressa
que ditou estas palavras irreverentes e ingratos.
2. Uma solicitação apaixonada por um curto alívio do sofrimento, em razão da sua
partida rápida (versículo 20). "Não são poucos os meus dias?Cessa, pois, e deixa-me
em paz; para que eu possa ter conforto (iluminar, como ch. 9:27) um pouco antes de eu
ir. "Mesmo sentimento na conclusão de sua resposta a Elifaz (cap. 7:19, 21). Observe:
(1) Um santo, embora triste e pecado, não pode ser impedido de rezar . A carne só
eleva sua voz quando a do espírito é silenciosa. O benefício de um pequeno alívio atesta
a profundidade do sofrimento de Jó. (2) breve pausa no sofrimento misericórdia para o
sofredor. Permite-lhe-(i.) para reunir a sua força; (Ii.) Para recolher os seus
pensamentos; (Iii.) Para recuperar a calma; (Iv.) Para se preparar para mais
sofrimento. (3)Horrível desgraça dos perdidos, que não admite tal trégua (Lucas 16:24,
Marcos 09:44; Rev. 14:10, 11.
3. descrição sombrio da

Estado dos Mortos


como visto por santos do Antigo Testamento (versículos 21 e 22).
1. Um lugar de exílio perpétuo (vers. 21). "Eu vou por onde não retornar; um
terreno, "& c. Visto como uma terra ou país; seus habitantes as sombras ou espíritos dos
homens falecidos. Daí a descrição sublime em Is. 14:9, 10; Ez. 32:21. A terra de onde
há retorno para o mundo atual.
2. Um lugar sem atração . Retorne a partir dele para o mundo atual desejável, mas
não praticável. Grande parte inferior para a vida presente para a apreciação. Desterro
para ele um mal. Daí a tristeza e arrependimento de Ezequias com a perspectiva de ter
tão pouco tempo para inseri-lo (Is 38:3-18).
3. Um lugar de confusão e desordem (versículo 22). "Sem qualquer ordem." (1) Não
há distinção de classes, na terra. [Por isso, a oração de Davi, Ps.26:9.] Um lugar de
encontro indiscriminada (1 Sam. 28:19). (2) Não vicissitude agradável de dia e noite,
verão e inverno. (3) Não beleza ou arranjo ordenado.Confusão caótica, como na terra
antes de seis dias de criação (Gn 1:2). (4) No exercício de culto religioso. No elogio ou
agradecimento. Esta parte da perspectiva especialmente lamentado pelo piedoso (Sl 6:5;
30:9; 88:10-12; 115:17; Is 38:18)..
4. Um lugar de trevas e escuridão (versículo 21). "A terra das trevas e da sombra da
morte," & c. A mortalha de trevas da meia-noite já descansando sobre ele. Qualquer luz
que penetra só escuridão, - "A luz é como a escuridão." A visão provavelmente
emprestado dos locais de sepultura Oriental, grutas subterrâneas. A escuridão destas
câmaras sepulcrais transferido para o mundo espiritual. A experiência do espírito
desencarnado deveria ter afinidade com as circunstâncias do corpo. O Sol da Justiça
ainda não havia irradiado o mundo além-túmulo. O Forerunner na natureza humana
ainda não tinha entrado para dentro do véu. Um paraíso de felicidade, como uma casa
para o desencarnado só, ainda não é conhecido. A doutrina de um estado intermediário
feliz reservado para o ensino daquele que é o Caminho, a Verdade ea Vida. Talvez o
prazer de se reservava para o momento em que ele mesmo deve retornar a glória, depois
de ter terminado a obra da nossa redenção (Lucas 23:43). Foi deixado por Jesus para
dissipar a escuridão que pairava sobre o mundo espiritual, e mostrar além-túmulo as
colinas de bem-aventurança celestial. A vida ea imortalidade trazida à luz por Jesus
Cristo por meio do Evangelho (2 Tm. 1:10). Jesus levou luz para a sepultura e darksome
mundo além-(1) Por Seus ensinamentos (Lucas 16:22; 23:43; João 14:2). (2) Por Sua
morte, ressurreição e ascensão ao céu. Por Sua deitado na sepultura Ele deixou há uma
luz perpétua para o conforto de todos os Seus pessoas morrendo [ Caryl ]. contraste
Santíssima entre a perspectiva da morte para os crentes agora, e que para aqueles de
tempos do Antigo Testamento . O reino dos céus com toda a sua glória e beleza, sua
alegria e música, os seus habitantes e empregos, abriu aos crentes pela morte e
ressurreição de Jesus. Em vez de a morada sombria e confusa de espíritos semi-
consciente, o mundo além é agora a casa brilhante e feliz do crente na casa de seu
pai. Jesus ensinou os crentes alegremente a cantar na cama da morte, bem como no
meio dos prazeres da vida: "Yonder de minha casa e parcela justa", & c. Daí o dever
tríplice deitado crentes do Novo Testamento :-( 1) Gratidão; (2) gozo; (3) Heavenly
mentalidade.

CAPÍTULO 11
PRIMEIRO DISCURSO DE ZOFAR

Zofar segue no mesmo trem com seus companheiros. Enganado pelos mesmos


falsos sofrimentos princípio grande provar grandes pecados, ele age a parte, e não de um
cachecol, mas de um reprovador e um exortador.
I. Sua razão para falar (versículos 2-4).
"Não deve o grande número de palavras ser respondidas?" & C. Sua razão envolve a
censura do Trabalho. Amargamente reprova-lo: (1) Como um mero falador (vers.
2). "Se um homem falador será justificado?" (2) Como um fanfarrão vão e
deitado (versículo 3). "Se as tuas jactâncias farão calar os homens?" (3) Como despreza
orgulhoso de outros ; "Quando tu mockest, o homem não te faça vergonha?" (4) Como
um pretendente farisaico à perfeição , tanto em seu princípio e sua prática (versículo
4). "E tu dizias, minha doutrina (fala, ensino, princípios) é pura, e limpo sou aos teus
olhos." Observe-(1) Mesmo os bons homens podem falar e agir em relação aos outros,
como o carnal e não convertido . (2) professores religiosos, muitas vezes, não
compreendem e menosprezar pessoas tentaram de Deus . (3) maiores provações dos
crentes, por vezes, a partir de seus próprios irmãos na fé . Cristo a misericórdia ,
bem como fiel Sumo Sacerdote, compadecer-se das nossas fraquezas (Hebreus 2:17, 18;
4:15).
II. Zofar desiderates ensino Divino para a convicção de Jó (versículo 5).
"Mas oh que Deus falasse e abrisse os seus lábios contra ti!" Deus fala com uma
mão forte (Is. 8:11). "Nenhum ensina como ele." Tal ensino precisava tanto pelo santo e
pecador. Necessário: (1) para a condenação; (2) em busca de consolo. Ensinamento
divino transmite-(1) o conhecimento de nós mesmos; (2) o conhecimento de Deus. Deus
abre a boca: (1) " contra "o pecador, para sua condenação; (2) para ele, para seu
consolo. ". Falou outrora aos pais de diversas maneiras" Fala agora (1) em sua
Palavra; (2) Por Seu Espírito. O escritório do Espírito para convencer o mundo do
pecado, da justiça e do juízo (João 16:8). A Palavra de Deus mais cortante do que
qualquer espada de um de dois gumes apta para discernir os pensamentos e intenções do
coração. Seu escritório de perfurar, a divisão da alma e espírito, juntas e medulas (Hb
4:12) e dois. Coisas desejadas como o resultado do ensino Divino em caso de Jó; ambos
importantes para fechar a boca dos queixosos contra Deus: -
1. A descoberta da sabedoria transcendente e insondável de Deus (vers. 6). "Que
ele te mostrar os segredos (profundezas ocultas) de sabedoria, que são o dobro para o
que é" (ou, "porque eles são múltiplas", ou "há duplicações",-complicações ou
complexidades-"em seu entendimento ") -. Todas as reclamações contra o
procedimento Divino e nossa própria sorte proceder da ignorância de desígnios de
Deus . "O que eu faço, tu não o sabes agora." Juízos de Deus um grande abismo. Seu
caminho no mar. "Profundidade das riquezas", tanto na "sabedoria e do conhecimento
de Deus." Seus caminhos últimos descobrir, mas todos justos e verdadeiros. Deus não
pode ser rastreada, mas confiável. "Não julgueis o Senhor com débil entendimento," &
c.
2. A descoberta da própria pecaminosidade de Jó como muito maior do que os seus
sofrimentos . "Saiba, pois, que Deus exacteth de ti menos do que merece a tua
iniqüidade" (ou "relega ao esquecimento em teu favor", ou "remete a ti [a parte] da tua
iniqüidade", ou "punição"). É verdade que, mesmo no caso de Jó, na suposição de que
seus sofrimentos foram o castigo dos seus pecados . Qualquer aflição nesta vida apenas
uma parte do que todo pecado merece. o rico em tormentos, provavelmente, não é pior
do que os seus vizinhos (Lucas 16:19-23). Seu pecado nem mesmo mencionado pelo
Salvador. Provavelmente só mundanismo e auto-indulgência , com a sua conseqüência
natural, a negligência das necessidades e aflições dos outros . Sua barriga e no mundo o
seu Deus. Para tropeçar em um só ponto da lei de Deus torna o homem culpado de
todos. Sin, conscientemente cometido, nada menos do que a rebelião contra
Deus ; raiva imotivada e ódio contra o outro, o que equivale aos olhos de Deus para o
assassinato . Igualmente submete um homem à pena do fogo do inferno (Mateus 05:22,
1 João 3:15). Cobiça uma espécie de idolatria (Ef 5:05; coronel 3:5). Terra um lugar de
misericórdia e de paciência. A punição cheio de pecado reservado para outro estado.
III. Zofar repreende presunção de Jó, e amplia a inescrutabilidade do Todo-
Poderoso (versículos 7-9).
"Podes tu, procurando encontrar a Deus" (ou, "quando te encontrar a pesquisa," ou
"profunda sabedoria" de Deus?) Podes encontrar o Todo-Poderoso a perfeição (ou "tu
queres descobrir perfeitamente", ou " ? penetrar até a perfeição do Todo-Poderoso ") Ele
é tão alto quanto o céu ( margem ", as alturas do céu"); que poderás tu fazer [em
alcançar a ele, ou seja, a profunda sabedoria ou perfeição do Todo-Poderoso.]; mais
profunda do que o inferno (Seol, ou Hades, o espírito do mundo invisível, deveria estar
nas partes mais baixas da terra), que poderás tu saber? (Ou como tu entender?) É a sua
medida mais do que a terra e mais larga do que o mar. "Descrição poética da sabedoria e
do conhecimento Divino, e, em geral, de

A inescrutabilidade de Deus
Deus insondável para as criaturas finitas-
1. Em Sua Pessoa . Sua natureza ou essência além criatura ken. Tão fácil de um
inseto para compreender a natureza do homem como para o homem compreender seu
Criador do. Quanto mais o sábio grego estudou a questão, o que é Deus? quanto mais
ele se sentiu perdido nele. Por isso, o altar de Atenas com a inscrição: AO DEUS
DESCONHECIDO. Em Deus está tanto "o que pode ser conhecido", e que pode não ser
conhecido (Rm 1:19). Isso Ele é, e queEle é, pode ser conhecido; como Ele é, e quão
longe ele é, é além da capacidade de uma criatura de saber. Deus capaz de
ser apreendido , mas não de sercompreendido . Uma criança pequena
pode apreender Deus; um serafim não pode compreender -Lo. Deus é incompreensível
em seu modo de ser como oúnico Deus ; ainda mais como o Três em Um . Para
saber que é Deus e que Ele é, necessário para a de uma criatura
inteligente felicidade: saber como ele é, se fosse possível, só poderia satisfazer a
sua curiosidade . Só Deus sabe como ele está satisfeito se revelar. Revela-se: (1) em
suas obras; (2) a consciência humana;(3) em sua palavra; (4) Acima de tudo em Seu
Filho Jesus Cristo. Cristo a imagem do Deus invisível; Aquele que vê -Lo , vê o Pai
(Colossenses 1:15, João 14:9). A encarnação, a vida ea morte de Jesus Cristo, a final-
exposição, plena e autêntica do caráter e perfeições Divino. A vida eterna, para
conhecer o único Deus verdadeiro, ea Jesus Cristo, a quem Ele enviou (João 17:3).
2. Suas perfeições . Perfeições ou atributos de Deus são: (1) Natural ou essencial,
como Sua onisciência e onipotência; (2) Moral , como Sua justiça e bondade. Deus
insondável em ambos os tipos. O universo de um teatro para a exibição de suas
perfeições. Um Deus presente em toda parte, em todos os lugares e de trabalho,
sustentando-as vibrações de um animalcule e as revoluções de um planeta; vigiando um
pardal, e dando ordens a um arcanjo; e fazer tudo em infinita sabedoria, e justiça, e
bondade,-pode muito bem ser insondável.
3. Nos seus propósitos . A história do mundo e do universo, assim como de cada
indivíduo, a evolução desses fins (Atos 15:18; 2:23). Seus propósitos insondáveis (Rom.
11:33;. Ps 92:5). "Deep em minas insondáveis," & c.
4. Em Suas Performances . Deus insondável em Suas obras de criação. Exemplos: O
conteúdo de uma gota de água estagnada, como examinadas com um microscópio; os
céus estrelados, como pode ser visto através do telescópio de Lord Rosse. A astronomia
moderna dá um significado às "alturas do céu" jamais sonhadas nos dias de
Zofar. Geologia, por outro lado, revela demonstrações de poder divino e sabedoria em
mundos extintos ou criações bem abaixo dos nossos pés.
5. Em Seu procedimento . Trato de Deus em providência, tanto no que diz respeito
aos anjos e homens, a raça humana e os indivíduos que a compõem, insondável. Mal
permitido em seu próprio universo. A encarnação e morte de Seu próprio Filho expiação
por ele. Homem o objeto da referida disposição misericordioso; pecar anjos excluídos
do seu benefício.
Lições da inescrutabilidade de Deus: -
1. Modéstia e humildade no julgamento da pessoa de Deus ou perfeições, suas obras
ou os Seus caminhos.
2. submissão à Sua vontade , e aquiescência em Sua providência.
3. confiança implícita em Sua sabedoria e bondade.
4. reverencial, amoroso, e admirando adoração . O resultado da contemplação das
obras de Deus e as formas em que o apóstolo (Rm 11.33-36), e no glorificado no céu
(Apocalipse 15:3, 4).
IV. Aduz irresistível poder de Deus e olho que tudo vê como argumentos para
mover Job ao arrependimento (v. 10-12).
1. Seu poder Todo-Poderoso (versículo 10). "Se ele passar" ( margem , "fazer uma
mudança", como ele fez em Jó e sua família, ou, "se Ele apreender" como um
criminoso, como Ele fez, no caso de Jó), e calar a boca (como na prisão, ou "entregar
mais", ou seja , a um oficial para o julgamento), ou reunir (uma assembléia ou tribunal
para julgar o criminoso), quem pode impedir? ( margem ", mandá-lo embora.") imagem
terrível de um pecador preso pela justiça divina.Um pecador nas mãos de um Deus
irado! Fuja ou resgatar igualmente impossível. A única esperança de salvação para um
pecador está na submissão. O mesmo sentimento proferidas pelo próprio Job (cap.
09:04, 12, 13). O argumento usado por Deus (Sl 50:22); por Jesus (Mateus 5:25,
26); pelo Apóstolo (Hb 2:3; 10:31).
2. Sua onisciência (ver. 12). "Pois ele conhece os homens vãos; Ele vê maldade
também; Ele não irá, em seguida, considerá-la? "Outro argumento de peso para o
arrependimento do pecador. Para iludir o olho de Deus tão impossível quanto para
escapar de sua mão. "Não trevas nem sombra de morte onde os que praticam a
iniqüidade pode esconder-se." "Todas as coisas nuas e patentes aos olhos daquele com
quem temos de fazer." Outras considerações, no entanto, necessário para trazer um
pecador ao arrependimento. Felix "tremeu", e disse ao pregador: ". Vai-te para este
tempo" Somente a apreensão da misericórdia de Deus em Cristo capaz de abrandar e
subjugar o coração do pecador. Como dirigidas ao trabalho, esses argumentos foram: (1)
Inaplicabilidade; Job não o pecador Zofar suposto. (2) inútil; Job provavelmente mais
profundamente sensível destas verdades que o próprio Zofar. Argumentos, a fim de
avançar e benefício, precisa ser não apenas de som e solene , mas adequado e
oportuno -. Uma parte importante do dever de um pregador de considerar o caráter ea
condição daqueles a quem ele se dirige de-Zofar. aplicação dos argumentos
anteriores (versículo 12). "Para o homem vão adquirirá entendimento (ou 'mas deixe
um homem vaidoso, ou vazia, oca-headed tornar-se sábio') que o homem nascer como
potro do jumento selvagem" (ou, "e deixa potro do jumento selvagem nascer homem
"). A última parte do verso, como assim ler, um provérbio árabe. "Burro selvagem",
usado pelos árabes como um termo de reprovação.Provavelmente a toda uma máxima
proverbial dos antigos. Aparentemente, uma exortação ao invés de um
comunicado. Contém verdade, em referência ao homem em geral.
1. Man entregue a si mesma, desde a queda, é "vão" . Vazio de bondade real e som
compreensão espiritual. "Não há ninguém que entenda; não há ninguém que faça o bem.
"Mesmo os sábios da Antiguidade" professando-se sábios tornaram-se loucos
"(Romanos 1:22).
2. Man é agora, por natureza, perverso e obstinado ", como um potro
selvagem." Como aquele animal, a disposição do homem é ser livre e descontrolada. A
criança, como o homem, quer ser seu próprio mestre. "Nossos lábios são nossos. Quem
é senhor sobre nós? "" Quem é o Senhor, para que eu servi-lo? "" Rompamos as suas
ataduras, e jogar fora as suas cordas de nós. "Perversidades, vontade própria, e
intractableness, queixas freqüentes de Deus contra Israel. "Durante todo o dia que eu
estendi a minha mão em direção a um povo rebelde e contradizente." "O coração do
homem inteiramente disposto para praticar o mal". "Loucura no coração dos homens,
enquanto vivem." A tendência constante da natureza caída do homem para libertar-se
das restrições da autoridade divina. Além de graça, o homem, depois de sua dureza e
coração impenitente, entesoura ira para o dia da ira (Rm 2:5).
3. Uma mudança de caráter e disposição necessárias para um homem bem-estar,
quer aqui ou no futuro . O homem vaidoso deve tornar-se sábio.Colt-perverso do
jumento selvagem, obstinado, independente-deve tornar-se um homem, pensativo,
submisso, obediente. A segunda parte do chamado de Cristo no Evangelho: "Tomai meu
jugo sobre vós e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis
descanso para as vossas almas "(Mt 11:29).
4. Tal mudança nada menos do que um novo nascimento . Potro do jumento
selvagem deve ser "nascido" para se tornar um homem. Um novo nascimento necessário
perversa, obstinado, homem independente, para sua entrada no reino de Deus, seja na
terra ou no céu. O ensino de Jesus (João 03:07). A promessa (Ez 36:26). A oração (Sl
51:10). A experiência dele (Tito 3:5). A exortação, como dirigidas ao trabalho, foi-
(1) Inaplicabilidade . Job nem um tolo nem, exceto, talvez, em seu problema,
especialmente quando preocupado com seus amigos, um potro selvagem. (2). Sem
caridade , porque inadequado. "A caridade não suspeita mal; tudo espera.
"(3). rude . Nenhuma parte da sabedoria de um pregador ou monitor para aplicar termos
duros e nomes de doentes, mesmo que indiretamente. "Seja cortês." Ouvintes nem a ser
lisonjeado por um lado, nem difamados por outro. (4). Insensível . Nenhuma
consideração feita de sofrimentos intensos de trabalho e provas acumuladas. Zofar
derrama vinagre em vez de óleo no espírito ferido de Jó. Simpatia em um pregador
necessário para o sucesso.Falta de simpatia argumenta falta de sentido.
V. Persuasão ao arrependimento, no chão de vantagem pessoal (vers. 13-20).
Toda a passagem de uma estirpe nobre da poesia oriental moral. Talvez citou os
antigos por Zofar, de sua suposta aplicabilidade ao caso de Job. Exibe os pontos de vista
predominantes no período. O ensinamento de que o Antigo Testamento ou plataforma
pré-evangélica. Detém mais adiante, especialmente a promessa de conforto e
prosperidade terrena como o resultado de arrependimento e piedade. Sentimentos
semelhantes expressas por Elifaz (cap. 5:8, 17-26); e por Bildade (cap. 8:5-
7). Freqüente nos Salmos e Provérbios; como Salmos 1, 37 e 128; Prov. 3, 4 e 8. Para o
lucro pessoal, a passagem deve ser lida à luz do Novo Testamento verdade. A luz do
Novo Testamento a ser realizado com a gente em explorar as câmaras escuras do
Velho . No Novo Testamento, as promessas de bom futuro estão principalmente
relacionados com o Senhor segunda vinda (Atos 3:19-21; 1 Ts 1:09, 10;.. Tit 2:11-
13). A postura do Novo Testamento que os crentes de "estrangeiros e peregrinos sobre a
terra;" o objeto de seus desejos e afetos, as "coisas do alto"; seu espírito, contentamento
com "coisas como elas têm" (Hebreus 13: 5, 14; 1 Pe 2:11;. coronel 3:1, 2; 1 Tm
6:8).. A passagem contém-
1. os termos propostos, ou recomendado o dever (vers. 13, 14). A condição de uma
verdadeira viragem para Deus. Três passos indicadas-
(1). Uma preparação ou disposição direito do coração (versículo 13). "Se tu
preparar (ou conjunto direita) o teu coração." Sempre representado como o primeiro
passo na busca de Deus (1 Sm 07:03;.. 2 Cr 19:03; 30:19; Esdras 7:10;. Ps 78 : 8,
37). Implica-( a ) Uma reflexão séria; ( b ) firme propósito; ( c ) quadro adequado e
disposição; ( d ) A remoção do pecado secreto. O coração naturalmente tendenciosos , e
precisa ser feita em linha reta ; instável, e precisa ser feita firme . Sinceridade e
honestidade essencial na busca de Deus.
(2). oração Earnest . "Se tu Estende a tua mão para ele." Uma atitude comum em
Antigo Testamento devoção (Sl 36:9; 143:6; Is 1:15.). Exemplos: Moisés (Ex.
09:33); Esdras (9:05); Salomão (1 Reis 8:22). Inclui-( a ) A confissão do pecado; ( b )
súplica por misericórdia.
(3). Alteração da vida (vers. 14). "Se há iniqüidade na tua mão, lança-a para longe, e
deixar de permanência não maldade em teus tabernáculos" (ou chefes tendas árabes
necessário mais do que um para o seu agregado familiar;-maldade, não. A ser permitido
em nenhuma delas Vários cópias e versões antigas, no entanto, ler a palavra no
singular). Sin a ser posto de lado tanto de nossas pessoas e nossas
instalações. "Iniqüidade",-injustiça ou errado fazer para não ficar na
nossa mão ; "Maldade", em qualquer tipo de pecado aberto, para não permanecer em
nossa casa . Zaqueu um exemplo do primeiro (Lucas 19:08); David do segundo (Sl
101:7). Um homem é grandemente responsável por aquilo que é feito em sua
casa. Doméstica, bem como os pecados pessoais, de ser cuidada e arrumar. O elogio de
Abraão (Gn 18:19); A negligência de Eli (1 Sm 02:12, 17;. 3:11, 14); A resolução de
Davi (Salmo 101:2, 7). Observe-(1) A gradação marcante no afastamento de pecado;-a
partir do coração , da mão , da casa . (2) A verdadeira religião começa com o coração ,
e termina com a vida . (3) O pecado não só para ser preso, mas "longe". Impressões
atuais não é confiável. Todas as ocasiões e tentações para recaídas deve ser evitado.
2. As promessas anexo (vers. 15-19). As promessas supor perdão e aceitação do
penitente, com a sua consciência disso. Esta prometido no Antigo como no Novo
Testamento, após a confissão sincera e arrependimento, com fé no sacrifício (Veja Sl
32:1, 5;. Pv 28:13;. Is 1:17;. 55:6, 7.) As promessas aqui são-
1. Uma alegre confiança diante de Deus e dos homens (vers. 15). "Tu levanta a tua
cara sem mácula; sim, tu serás firme, e não deves temer. "Senso de perdão dá
serenidade de aspecto. A consciência purificada faz um semblante elevado. "Sem
local"-ou de culpa ou de suas conseqüências. Um cara ousado por culpa ou vergonha,
imaculada pela dor ou lágrimas. Manchas na consciência transferir-se para o
rosto. Spots de culpa removida pelo sangue aspergido; manchas de luto pela consciência
dele. Culpa consciente faz com que o rosto de cair; sentimento de perdão e aceitação
eleva-o (Gn 4:5, 6; Lucas 18:13, 1 João 3:21.) O rosto mais cedo e melhor levantada
por perdão do que pela prosperidade .
2. Libertação do sofrimento presente (versículo 16). "Tu deverás esquecer tua
miséria e lembre-se dela como das águas que passam (ou passaram) de distância." Para
dentro, se não fora a miséria, removido pelo senso de perdão misericórdia (Sl 32:1, 5;
51:8-14) . Dentro sofrendo cedo ou mais tarde o fruto do pecado. A lembrança da dor
anterior engolido pelo presente alegria. Problemas esquecido através triunfo longo
continuou. Lembrança de tristeza muitas vezes apenas um aprimoramento de
alegria. Nenhum vestígio do inverno-torrent que já passou. "Sua alegria ninguém vo-la
tirará." O dilúvio desoladora que desapareceu apenas lembrado com alegria
agradecida. Então a alma perdoou ainda tem na lembrança ", do absinto e do fel."
3. Permanecendo paz e alegria (vers. 17). "Tua vida será mais clara do que o meio-
dia (ou," um período ou idade feliz, se levantar para ti, mais brilhante do que, & c. "); e
tu (ou ele) ás brilhar diante, tu (ou ele) serás como a alva "(ou," agora estás em trevas,
mas serás como a manhã "). Luz das trevas, a experiência de uma alma penitente e
perdoou (Oséias 6:3). A luz ea alegria de aceitação como "o meio-dia" para o
brilho; como "manhã" para aumento. "O caminho dos justos", o justificados e
santificados em Cristo, uma luz aumentando em brilho "até ser dia perfeito" (Provérbios
4:18). A alegria do crente não diminuiu por ensaios múltiplos (1 Pedro, 1:6). Como o
óleo derramado sobre a água, vem sempre à superfície. Às vezes indizível e cheia de
glória (1 Pedro 1:8).
4. Segurança e segurança (v. 18, 19). "Tu serás confiança, porque haverá
esperança; sim, tu te AIG sobre ti (fazendo preparação, segundo o costume patriarcal,
para uma nova morada, ou, 'agora tu és envergonhado, mas depois, & c.'), e tomarás teu
repouso em segurança; também, tu te deitarás (como um pastor com o seu rebanho), e
não haverá quem te medo. "A esperança na misericórdia de Deus por meio de Cristo, o
único fundamento da segurança real.Proteção divina um dos mais doces de novas
bênçãos da aliança. Seguros em suas mãos e nas de Seu Pai ovelhas de Cristo (João
10:28, 30). "Guardados pelo poder de Deus mediante a fé para a salvação." Preservação
da alma um Velho, bem como a promessa do Novo Testamento (Sl 121:7). Tendas
orientais e viajantes expostos a perigos de salteadores, feras, e répteis; almas crentes
»expostas a não menos perigo (Col. 2:08, 18; 1 Pedro 5:8, 2 Coríntios 11:03.).
5. Influência entre os homens (vers. 19). "Muitos farão terno para ti." A marca de
um grande, se não for um bom homem. "Muitos procurarão o favor do príncipe" (Prov.
19:06). O mesmo prometeu à Igreja ou da noiva de Cristo (Sl 45:12). Então Abimeleque
fez terno a Abraão, suplicando seu favor e à aliança (Gn 26.26-29 pessoas perdoados
estão orando pessoas, e rezando. Pessoas estão Israels,-príncipes que têm poder, tanto
para com Deus e os homens (Gênesis 32:28) . presença de Deus com um crente no chão
da verdadeira grandeza. Aquele que tem o poder de Deus propensos a ter influência
entre os homens. "Nós vamos com você, porque temos ouvido que Deus está com você
(Zc 8:23). crentes são reis e sacerdotes para Deus. seu dever deve andar como para
ganhar o respeito de sua profissão. Um sinal de mal com um professor quando ninguém
procura a favor das suas orações. privilégio do crente assim para levar Cristo sobre com
ele que os homens devem sentir a sua influência , como aqueles que buscavam apenas
para estar na sombra de Pedro. o verdadeiro caráter de uma pessoa perdoado e aceito é
ter muito de espírito amoroso de Cristo como para levar com ele um benefício
constante. Feito doce e gentil por favor de Deus sobreeles, e Seu espírito em -los, os
crentes carregam consigo a influência inconsciente de uma atmosfera doce e
graciosa. Um homem perdoado, caminhar com Cristo e absorver o espírito, como a
certeza de ser percebido como um saco que transporta doce perfume. O privilégio e
dever dos crentes para exalar tanto de natureza amorosa de Cristo como, como violetas
modestos e meio escondida, para atrair outros a eles por sua fragrância. Este, assim
como as outras promessas, realizada em Jó após a experiência, mas não da maneira
imaginada por Zofar (cap. 42:7-9).
VI. O caso contrasta dos ímpios (v. 20) Inclui: (1) " Ansiedade e decepção . "Os
olhos dos ímpios falhar", ansiosamente, em vão, a posse do bem e do livramento do
mal. Um tempo em que é tarde demais para bater, mesmo às portas da
misericórdia. "Eles me buscarão, mas não me acharão (Pv 1:28. (2)Perplexidade e
desesperança . "Eles não escapará." ( Heb . "Refúgio pereceu com elas"). Calamity,
mais cedo ou mais depois, ultrapassa o sem Cristo e impenitente, a partir do qual é
impossível escapar. "Porque eu liguei e vos recusou-I também vai rir de sua desgraça"
(Provérbios 1:24-26). "Como escaparemos nós se negligenciarmos tão ? grande
salvação "(Hb 2:3; 10:26, 27). (3) Ruína e desespero . "Sua esperança será como a
desistir do fantasma" ( margem ", como um sopro de ar"). A esperança do impenitente e
sem Cristo prova como vão e insubstancial como um sopro de ar. Sua expectativa
termina com sua vida. Tendo escolhido a morte em vez de vida, eles obtêm a sua
escolha. "Todos os que me odeiam amam a morte." (Prov. 08:36.)
CAPÍTULO 12
RESPOSTA DE JÓ A ZOFAR

I. defende-se da acusação de ignorância implícita no discurso de


Zofar (versículo 2, 3).
Sua defesa é: -
1. Ironical (vers. 2). "Sem dúvida vós sois o povo; ea sabedoria morrerá com você,
"a sabedoria da humanidade é coletado em sua pessoa, e quando você morrer sabedoria
deve perecer ao mesmo tempo. Momentos em que pode ser adequado para usar a
linguagem de ironia e sarcasmo. Seu uso adequado de colocar erro e pretensão de
vergonha. Então Elias aos adoradores de Baal: "Clama em alta voz, porque ele é um
Deus", e Paulo aos Coríntios: "Vós sois ricos;vós reinais sem nós "(1 Coríntios.
4:8). Assunção por parte dos pregadores e monitores certo para tornar suas palavras
impotentes e ridículos.
2. Serious (versículo 3). "Mas eu tenho entendimento, assim como você:. Eu não sou
inferior a você" Momentos em que a modéstia não proíbem um homem para falar na sua
própria recomendação. Admissível quando para nossa própria defesa, ou para os
interesses da verdade. Paul compelido por seus detratores a esta "loucura da vanglória"
(2 Coríntios. 12:11). O dever de um homem para conhecer a si mesmo ; e,
especialmente, para saber se ele tem "compreensão" para "conhecer o único Deus
verdadeiro, ea Jesus Cristo a quem Ele enviou, o que é a vida eterna" (2 Coríntios
13:05;. 1 João 5:20, João 17:3) .
3. desdenhoso . "YCA, quem não sabe tais coisas como essas" ( margem ", com
quem não são tais coisas como essas?"). A presunção ea pretensão de ser
retirado. Alardeada sabedoria de Zofar era afinal de contas: (1) Commonplace . Seu
discurso principalmente tais sentimentos morais e religiosos como foram encontrados na
boca de toda a gente. (2) Borrowed ; máximas de segunda mão, transmitida de
pais. Pregadores que ter cuidado: (1) Não tratar em meros sentimentos comuns, ou para
tocar alterações em algumas verdades universalmente admitidos. Ouvintes de ser
ensinado algo que ainda não sabe. O escriba instruído a "trazer para fora do seu tesouro
coisas novas e velhas". Necessário apresentar novas verdades, ou as antigas sob uma luz
nova, mais clara ou mais impressionante. (2) Não para desfilar diante dos outros o que
não é realmente a sua própria, sem reconhecê-la. Falsos profetas repreendido por roubar
as palavras de Deus ", cada um ao seu próximo", e fazê-los passar como se entregues a
si próprios (Jr 23:30).
II. Queixa-se de seu ser tratados com desprezo em conseqüência de
aflição (versículo 4).
"Eu sou como um (ou:" Eu sou aquele que é ") zombou de seu vizinho, que clama a
Deus e ele ouve a ele (ou," para que ele possa responder a ele, 'ou', e deixá-lo responder
a ele; ' possivelmente, a provocação de seus inimigos, como Sl 22:08;. Mateus 27:43); o
homem apenas na vertical é zomba. "Esse tratamento, de acordo com a forma ordinária
do mundo (ver. 5). "Aquele que está pronto para escorregar com os pés é uma lâmpada
desprezada (ou uma tocha jogado fora como inútil) no pensamento daquele que está no
caso" (ou, "desprezo adere a calamidade na mente do próspero e seguro, pronto para
aqueles que deslizar com os pés ", que estão vacilantes, ou que já caíram em
adversidade e problemas). Provavelmente, uma das máximas proverbiais referido no
versículo 4, citado por Jó em seu lado da questão, e como descritivo de seu próprio
caso.
1. Ele foi ridicularizado . No pequeno agravamento de sua aflição (cap. 16:10, 20;
17:02, 6; 21:03; 30:1, 9, 10). A experiência de David (Sl 22:07; 35:16; 69:11, 12, e do
Senhor de Davi (Mt 26:67, 68; 27:27-31;. Lucas, 23:35) Zombaria pior suportar do que
violência aberta. A amargura deste tratamento reforçada pela experiência anterior de
honra e respeito (cap. 29:7-25). crentes não devem ser escalonadas no "escárnios", seja
do mundo ou professores nominais. Tal zombaria a expressão de desprezo para dentro, -
"no pensamento dele," & c. Os seguidores de um Cristo desprezado não esperar um
tratamento melhor do que o seu Mestre (Is. 53:3, João 13:16).
2. Foi ridicularizado em conseqüência de sua aflição (versículo 5). Um agravamento
do tratamento. Simpatia Affliction doloroso o suficiente em si mesmo, e
exigente. Difícil de suportar, e cruel para infligir, zombaria e desprezo por conta
disso. Esta experiência de Jó também a de David, e do grande antítipo de ambos.Cristo
foi ridicularizado por homens quando ferido por Deus .
3. Job assim ridicularizado apesar de sua retidão e piedade . (1.) Sua retidão , - "o
homem apenas na vertical." O testemunho já dado a ele por Deus (cap. 1:8; 2:3). (2).
Sua piedade . Manifesta em sua devoção, - "que chama a Deus", & c. Exemplificado em
sua conduta em relação aos seus filhos (cap. 1:5). Sua prática ainda em sua aflição (cap.
16:20). Feito finalmente um intercessor para seus amigos (cap. 00:08, 10). Um homem
de piedade, necessariamente, um homem de oração . Affliction desenha um bom
homem mais perto de Deus, envia um mau mais longe Dele. Horrível agravamento do
pecado quando o doente é uma criança zombou vertical de Deus. A tremenda culpa dos
judeus em relação a Jesus. Orações de Jó normalmente ouvidas e atendidas, embora ,
aparentemente, não agora . Assim, com Jesus em seu último sofrimento (Sl 22:02;
Lucas 22:42, em comparação com João 11:42). Oração, oferecido com fé, em nome de
Cristo, ouviu e respondeu, embora em próprio tempo e da maneira de Deus. A resposta
de Deus às orações dos crentes o seu testemunho à aceitação de suas pessoas.
4. Trabalho foi ridicularizado por esses que estavam à vontade si (versículo
5). Outra agravamento do pecado, bem como do sofrimento ocasionado por ele. Para ser
"à vontade", uma descrição comum dos ímpios. Muitas vezes aplicável até mesmo para
os professores de religião (Amós 6:1). Queixa de Jó que de igreja sofrimento de Cristo
(Sl 123:3, 4). sofrimento em nós mesmos o pai de simpatia para com os outros .
III. Re-afirma a prosperidade dos ímpios (v. 6).
"As tendas dos ladrões prosperam; sim, os que provocam a Deus estão seguros; em
cujas mãos Deus produz em abundância "(ou," a quem Deus fizer com a mão ", ou," a
quem a traz Deus na sua mão "). Repete mais plenamente o que ele tinha afirmado (cap.
9:24). Talvez cita outra máxima dos antigos. Observe-
1. Os personagens mencionados . (1) "Ladrões". Referência ao ímpio que colocar
força para a direita. A terra, antes do dilúvio, cheia de violência por tal.Os gigantes
naqueles dias, poderosos homens de renome (Gn 6:1). A inundação a conseqüência de
sua violência e sua prosperidade. Um estado semelhante de coisas não muito tempo
depois desse evento. Ninrode, "poderoso caçador diante do Senhor." Daí a guerra dos
reis (Gn 14). Os sabeus e caldeus (cap. 15-17) outros espécimes dessas Lust for
propriedade, poder e prazer, a tendência natural dos homens caídos "ladrões".. Daí as
guerras e contendas (Tiago 4:1, 2).Tiranos, déspotas, e grandes conquistadores, muitas
vezes apenas ladrões em grande escala. Ganhos ilegais, opressão dos pobres, e mercantil
desonestidade, outras formas de "roubo" (Jr 22:13;. Heb 2:12). (2) Eles " provocar a ira
de Deus . "O efeito de toda a impiedade. Deus irado com o ímpio todos os dias. A ira de
Deus se revela do céu contra toda impiedade e justiça dos homens (Rm 1:18). A ira de
Deus, especialmente provocada pela crueldade e errado. Toda a vida dos ímpios uma
provocação continuou de Deus. Riqueza guardava para o dia da ira (Rm 2:5). Paciência
nenhuma prova da falta de provocações.
2. Qual é afirmado deles . Eles "prosperar." A prosperidade dos ímpios mais
plenamente ampliados mediante (cap. 21:7-13). O tropeço de Asafe (Sl 73:2, 12); a
perplexidade de Jeremias (Jr 12:1). (1) As habitações estão em paz e prosperidade para
o exterior . Sua prosperar "tabernáculos". Um aglomerado de tendas necessárias para
formar a casa de um chefe oriental. As famílias dos ímpios parecem prosperar (cap.
21:08, 9, 11). Cheio de crianças, e deixando o resto de seus bens para seus bebês (Sl
17:14). Suas casas parecem propensos a permanecer por muitas gerações. Suas terras
chamados por seus próprios nomes (Sl 49:11) -. (2) Eles desfrutar de abundância de
confortos terrenos . Sua abundância trouxe a eles, na providência de Deus, embora
idolatricamente atribuída a sua própria mão (Deut. 8:17;. Heb 1:11). Observe-(i.) Boa
sorte nenhuma prova do favor divino . Dives tinha suas coisas boas nesta vida, Lázaro
seus males, (ii.) bens terrestres, bem como ensaios à disposição divina . Estes, muitas
vezes, misteriosamente, sempre com sabedoria, distribuído. Em comparação com as
bênçãos espirituais , sim as alfarrobas que os porcos comem, ou os ossos jogados aos
cães. Normalmente dado como incitações ao arrependimento, gratidão e amor. Quando
cobiçou, frequentemente administrada em juízo, em vez de misericórdia. O desejo
concedido, enquanto a magreza é enviado para a alma (Sl 106:15).
IV. Um Apelo à criação irracional (versículo 7-10).
"Pergunta agora às alimárias, e elas te ensinarão, & c. Quem não conhece em todos
estes (ou, "que entre todos estes não sabe"), que a mão do Senhor fez isto? "(Que Deus
aqui só nos diálogos falados de como" o Senhor ", é ao mesmo tempo criador e
Governador de todas as coisas). Talvez uma terceira máxima proverbial citado por Jó-
Observe:
1. Todos animar e professores natureza inanimada do homem .

O Livro da Natureza
Suas lições colector tanto quanto à fé e prática. Jó, no final, que se refere aos seus
ensinamentos pelo próprio Deus. O céu ea terra uma Bíblia aberta, falando
tanto de Deus e de Deus. O céu noturno um pergaminho grande desdobrado, com cada
estrela um personagem. Deleite de David para soletrar nele a glória e perfeição de Deus
(Sl 19:1, 2). Cada sol nascente proclama de novo a Sua bondade e fidelidade (2 Sam.
3:23). Salomão enviou os seus leitores para as formigas para uma lição de
indústria. Jesus dirige seus discípulos para os pássaros e as flores para aprender a
confiança implícita sob os cuidados de seu Pai celestial. O livro da natureza
distintamente o suficiente escrito, e as vozes de criação suficientemente audível e
clara. Mas o pecado tem esmaecido nossa visão espiritual, entorpeceu nossa audição, e
nos fez lentos para aprender tanto sobre Deus ou a nós mesmos.
2. A existência de um todo-penetrante, todo-sustentável, e todos os controladores

Providência
Insistiu em por Zofar como se Jó tinha sido ignorante do mesmo. Declarado pela poeira
na asa de uma borboleta, bem como pelo brilho da Dogstar. Proclamado pelo
movimento de um inseto como ele dança no sol-feixes, bem como pelo nascer eo pôr do
sol, a lua e os planetas. A mão que sustenta o, sol nos céus orienta o pardal em sua
queda ao chão. "Não é uma mosca, mas teve a sabedoria infinita em causa, não só na
sua estrutura, mas no seu destino." [ Jovem ] obras da natureza destinados a levar até o
Deus da natureza -. "Na sua mão está a alma de todo ser vivente, e o fôlego (ou espírito)
de toda a humanidade "(v. 10). Toda a vida e de Deus. Primeiro criou e apoiado e
preservado por ele. "Nele vivemos," & c.,-Não só por Ele, mas em Deus. A vida de
homens, animais e plantas, não mais do que continuou lhe agrada. As leis da existência
estabelecida por Ele, e ainda sob seu controle. O espírito ou pensar parte do homem,
bem como a alma ou se sentir parte de animais, igualmente proveniente e dependentes
dEle. A criatura mais alto não mais capaz de prolongar sua existência para além de um
momento a sua vontade de criar um universo. O poder de um homem para pensar ,
assim como o bom senso de se sentir , e os músculos para agir , tanto dele.Um relance
de Seu olho capaz de reduzir a criação de sua nulidade originais. Todos os eventos sob
seu controle. O mal moral permitido, mal penal infligida por ele. As verdades gêmeas
da criação e da providência em todos os lugares ensinado por natureza externa. A
verdade que a natureza não ensina, que o homem mais precisa aprender. Para o homem
aprender a maneira de perdão e de reconciliação com Deus, o volume de natureza
necessário para ser completado pelo de revelação.
V. O direito eo dever de exercer julgamento privado , (versículo 11).
"Acaso, não o ouvido prova as palavras, ea boca saborear sua carne?" (Ou, "como a
boca prova o seu alimento"). O escritório do ouvido para tentar ou juiz das declarações
que lhe são apresentadas. O ouvido colocar para o julgamento ou a razão, que age
através dele. As verdades morais e religiosas daquela época transmitida através do
ouvido ao invés do olho. Livros escritos ou raramente, ou nunca, encontrado entre o
povo, dever dos homens para examinar e julgar o que ouvem . Aplicável às cotações já,
ou ainda a ser, feito a partir dos antigos por Jó e seus amigos, bem como aos
sentimentos proferidas por si mesmos. Job evidencia sinceridade e atenção aos seus
discursos, e resolve julgar por si mesmo, como o que é avançado por seus
amigos. Observe-se, em referência ao

Julgamento privado
1. homem possui um corpo docente pelo qual julgar de enunciados morais e
religiosos . Tal faculdade distingue o homem dos brutos, e aliados ele para anjos. A
faculdade da razão ou julgamento originalmente dado e ainda continuou a homens,
embora enfraquecido e depravado pelo pecado. Apelou para por Deus em suas
mensagens aos homens (Isaías 05:03); por Cristo (Lucas 12:57); por Seus apóstolos (1
Coríntios 10:15;. 11:13-14). Está na base de todos os esforços para instruir, esclarecer e
convencer os outros em referência a assuntos religiosos. Implica a posse e a apreensão
de um padrão de certo e errado. Seu mais alto cargo de juiz de enunciados morais e
religiosos por esse padrão. Um padrão de julgamento moral implantada na natureza do
homem em sua criação, mas agora muito apagada. Renovado na lei moral e nas
Escrituras em geral. O objeto da Bíblia e do Espírito Santo para expor esse padrão, e
levar os homens a julgar, concluir, e agir de acordo com ela.
2. dever do homem de exercer essa faculdade em relação a todas as declarações de
assuntos morais e religiosos . Apelar para a lei eo testemunho, em referência ao que o
homem ensina, intimados pelo próprio Deus (Is. 8:20). Homens ordenados a deixar de
ouvir a instrução, e logo te desviarás das palavras do conhecimento (Pv 19:27). A
liminar-apostólica. "Examinai tudo, retende o que é bom" "não creiais a todo espírito,
mas provai os espíritos, sejam eles de Deus" (1 Ts 5:21;. 1 João 4:1). A parte do
"simples" para "acreditar em cada palavra." Os Beræans elogiado por examinar as
Escrituras diariamente para ver se as coisas faladas pelos apóstolos estavam de acordo
com eles (Atos 17:11). Superstição e sacerdócio negar aos homens o direito de
julgamento privado, e proibir o ouvido para fazer o seu escritório. Para acreditar só
porque a Igreja ou os nossos antepassados o fizeram, é para o não ouvido "tentar
palavras." O homem responsável diante de Deus para o exercício do direito de o
julgamento deu-lhe. Quando Deus fala, o escritório do julgamento é descobrir que Ele
tem feito, para determinar o que Ele tem falado, e então, inquestionavelmente, a aceitá-
la. Anúncios de Deus muitas vezes acima razão, nunca contrário a ela. O julgamento
deve ser exercida sobre temas morais e religiosos com: (1) Seriedade e atenção; (2)
sinceridade e paciência; (3) A modéstia e humildade; (4) A imparcialidade ea ausência
de preconceito; (5) A oração para a iluminação divina.
3. autoridade humana sobre assuntos religiosos para ser respeitado, mas não
considerada fundamental (versículos 12, 13). "Com os anciãos está a sabedoria, e na
longura de dias é o entendimento. (Com Ele ie . Deus) é a sabedoria ea força; ele tem
conselho e entendimento ", sabedoria em suas duas modalidades, especulativos e
práticos; ou, sabedoria para dirigir e força para realizar. O último verso, provavelmente,
o início de uma outra citação. Objeto de trabalho em que: (1) Para defender seu
conhecimento de Deus como não inferior ao de seus amigos; (2) Para mostrar que a
sabedoria de Deus supera infinitamente a do mais sábio dos homens. A sabedoria
humana adquirida pelo estudo, observação e experiência,-pelo exercício de longa
contínua da decisão referida no versículo 11. Pela prática, os homens têm os sentidos
exercitados para discernir o bem eo mal, e assim tornar-se homens de maior idade no
entendimento , em vez de filhos (Hb 5:13, 14, 1 Coríntios 14:20.). Essa sabedoria
sempre imperfeita e falível. Deus, o único professor infalível. Sabedoria, emhomens,
como algo comunicada; com Deus, como algo eternamente e essencialmente
permanente. No homem como um fluxo, limitada e incerta; com Deus, como uma fonte
perene. Um apelo, portanto, a ser feita a partir de ensino do homem de
Deus. Ensinamento divino para ser implicitamente submetido e confidenciou, como a de
sabedoria infinita.
VI. Spirited descrição da providência de Deus no mundo (vers. 14-25.
Provavelmente uma citação da poesia antiga, ou a produção do poeta colocou na
boca de Job. Devidamente começa com o versículo 13. Uma magnífica ode ou hino
sobre as perfeições divinas e procedimento do mundo. A semelhança na linguagem e
sentimento a partes do Salmo 107 notáveis. Comemora especialmente os diversos

Atos da Divina Providência


Exibe suas operações em grande escala e extensas. Representa Deus como governando
nações, bem como indivíduos. Sua Providência visto mais em seus aspectos solenes e
judiciais.
1 Em atos de destruição (versículo 14). "Ele derriba, e (ou" para que ") que não
pode ser construído de novo." A parte do Regente Divino é para puxar para baixo, assim
como para construir a matar, bem como para dar vida (Is. 45: 7;. Am 3:06;. Dt
32:39). Divide-se casas, cidades, os indivíduos, as famílias, as nações-a própria
terra. Visto no Dilúvio, as cidades da planície, talvez a Torre de Babel. Quebra cidades,
edifícios, etc., Por terremotos, inundações, vulcões, relâmpagos, tempestades,
&C; nações e reinos por invasões, guerras, discórdia civil, conselhos tolos,
&C; indivíduos por doenças e infortúnios. Divide-se em várias formas esquemas
humanos e empresas (Gn 11:3-8;. 2 Crônicas 20:36, 37). . Referência a uma forma de
destruição no versículo 15 "Ele retém as águas e elas secam; também manda-los para
fora e eles inundam a terra. "exemplificado no Dilúvio. As janelas do céu, em seguida,
abriu, e as fontes do grande abismo quebrados (Gn 7:11). Inundações freqüentes na
Arábia e Egito.
2. Ao estabelecer restrições sobre os indivíduos . "Ele encerra na prisão ( Heb.
' sobre o homem ") e não há nenhuma abertura". Referência para prisões subterrâneas
(Jr 37:18). Deus em Sua providência se cala indivíduos como prisioneiros por aflição e
infortúnio (Jó se um exemplo); entregando-os nas mãos dos inimigos; trazendo-os em
dificuldades e estreitos; pela escuridão interior e angústia; por insanidade, como no caso
de Nabucodonosor. Quando Deus se cala, mas ninguém mesmo pode abrir (Is. 22:22).
3. Em anulando tanto miséria dos homens e travessuras (versículo 16). "A
enganado eo enganador são Seus." O enganador só pode agir , e os enganados sofrer ,
por Sua permissão. O enganador Sua, para conter sua decepção e empregá-lo para seus
próprios fins sábias. O enganados Sua, para livrá-lo do engano, ou para corrigir ou
puni-lo por isso. O enganador instrumento de Deus para tentar o bom e punir o
mal. Satanás, o enganador das nações (Apocalipse 20:03). Deitado espíritos na boca dos
falsos profetas, instrumentos de Deus em punir Acabe e seu povo (1 Reis 22:20). Falsos
Cristos e falsos profetas que enganarão a muitos, mas não os eleitos (Mt 24:11-
24). Advento do Anticristo estar com todo o engano da injustiça para os que não
receberam o amor da verdade (2 Ts. 2:11).
4. Na punir as nações e seus governantes (versículo 17). "Ele leva vereadores longe
mimada (despojado como cativos tomados na guerra, ou privadas de sua dignidade, ou
de pessoa desprovidas de julgamento), e aos juízes faz desvairar;" (tão infatuates eles,
que dará julgamento errado, e assim por trazer a nação em apuros). Assim, Deus
ameaçou tirar de Judá o juiz, eo adivinho, eo conselheiro, e para dar às crianças para
serem seus príncipes, para fazer com que bebês para governá-los (Is. 3:2-4). Não existe
maior desgraça para uma terra que quando Deus em juízo dá-lo aos governantes
imprudentes e estadistas (Ec. 10:16)., Versículo 18. "Ele solta os laços de reis (dissolve
a sua autoridade, como no caso de Roboão e Dez Tribos), e cinge seus lombos com um
cinto "(talvez um cabo ou corda, como indicativo de servidão). Nenhuma coisa
incomum para os governantes despóticos de ser destronado por seus súditos oprimidos e
descontentes, e em vez de a insígnia da realeza ter que usar o hábito de um prisioneiro
ou um exílio (Jer. 52:8-11, 31-33). Inúmeros exemplos na Europa no último século -.
(Versículo 24, 25). "Ele tira o coração (ou entendimento) do chefe do povo da terra (ou
da terra), e os faz vaguear pelos desertos, onde não há caminho, & c." Easy com Deus
em julgamento sobre si mesmos ou da nação, para deixar os governantes e estadistas de
tal perplexidade, para não saber o que fazer, e abandoná-las para os conselhos tolos e
ruinosas. Então Roboão adotado o conselho desaconselhável, dada a ele por seus
conselheiros de juventude. O resultado de tal paixão judicial visto em guerras loucas e
nocivas, na adoção de medidas públicas imprudentes, na promulgação de leis
intolerantes, parciais e injustas, e em uma política reacionária míope após um de
progresso iluminado.
5. Em humilhando o corajoso, o talentoso, eo grande (versículo 19). "Ele leva
príncipes (ou sacerdotes, provavelmente governantes civis, vice-reis, ou ministros de
Estado) fora mimada, e destrói os poderosos" (poderosos guerreiros em
batalha). Nenhum rei salva pela multidão de uma série. A batalha é do Senhor, que dá a
vitória para quem quer. Ameaçado de tomar de Judá o poderoso homem eo homem de
guerra. Às vezes, virou a ponta da espada de Israel, de modo que não poderia estar na
batalha (Sl 89:43). Os exércitos e seus generais muitas vezes derrubado ao calcular a
vitória certa. Às vezes Deus derruba os poderosos, permitindo-lhes para derrubar-se
através de conselhos tolos e ambiciosos. (Versículo 20.) - "Ele remove longe o discurso
do fiel (o cloquence do orador patriótico), e tira o entendimento da idade" (a prudência
ea sabedoria do senador experiente). Assim, Deus ameaçou tirar Judá "o orador
eloqüente, o antigo eo homem honrado" (Is 3:2, 3). Pode remover tal por doença ou
morte sem fornecer seus lugares, retendo o desejo de servir seu país com os seus dons,
ou retirando os próprios dons. Eloqüência persuasiva e julgamento penetrante não no
próprio guarda dos homens. A influência de conselheiros sábios e confidenciais por
vezes destruída para servir a propósitos próprios de Deus (2 Sam 15:31;. 17:14, 23)..,
Versículo 21 "ele lança o desprezo sobre os príncipes, e enfraquece a força dos
poderosos." Numerosos exemplos fornecidos pela França e outros países europeus
durante os últimos cem anos.
6. Na divulgação maldade escondida (versículo 22). "Ele descobre coisas profundas
das trevas, e traz para a luz a sombra da morte." (1) Os regimes perversos e
deeplaid. Exemplos: o artifício diabólico de Hamã para a destruição dos judeus (Livro
de Ester); a Conspiração da Pólvora para a derrubada da religião protestante na
Inglaterra. (2) crimes segredo há muito escondido dos homens. Exemplos: os irmãos de
José, Achan, David. O versículo nesse sentido citado pelo apóstolo, 1 Coríntios. 04:05.
7. Na aumento e declínio das nações (versículo 23). "Multiplica as nações e destrói-
los; Ele alarga as fronteiras das nações, e as leva cativas. "Uma nação, por vezes, feito a
subir dentro de um curto período de tempo com grande poder e influência. Exemplos:
Roma; Israel sob Davi e Salomão; e em tempos mais modernos, Inglaterra, Estados
Unidos, e Prússia. Exemplos da decadência das nações: Israel, após a morte de
Salomão; Roma, depois de a prevalência de luxo, o orgulho ea crueldade; Espanha, após
a perseguição da verdade e da exclusão de uma Bíblia aberta. Mudanças na condição de
nações talvez tão cedo quanto os tempos de trabalho (Gn 14). Egito, uma monarquia
poderosa em um período muito precoce, em última instância, por sua idolatria, "os mais
vis dos reinos." As sete nações de Canaã extirpada a sua malícia e luxúria. Apenas um
curto período de tempo ocupado pela subida e descida de cada uma das três primeiras
impérios universais.

CAPÍTULO 13
RESPOSTA DE JÓ A ZOFAR-CONTINUAÇÃO

I. Trabalho re-afirma o seu conhecimento do procedimento Divino como não


inferior à dos seus amigos (versículo 1, 2).
"Eis que os meus olhos", & c. Mesmo em certas circunstâncias, para manter a
própria conhecimento, mas sem glória vã (2Co 11:06;.. Ef 3:4). Três coisas sugeridas
nas palavras de Job como necessária para o

Aquisição de conhecimentos
1. Observação . "Os meus olhos tem visto tudo isso." Importante fazer um uso
correto de um dos olhos. Obras, tanto da criação e da providência de Deus a ser
cuidadosamente observadas. Para observar as obras de Deus e formas é tanto uma parte
da sabedoria e os meios de aumentá-lo (Sl 107:43). A marca dos ímpios e uma causa de
sua destruição, não atentam para as obras do Senhor, nem a operação de Sua mão (Sl
28:5; Is 5:12.). Muitas vezes, o melhor conhecimento que é obtido por meio de
observação pessoal cuidadosa. "Vinde e vede", uma frase comum nas escolas judaicas, e
freqüentemente repetido no Novo Testamento (João 1; Rev. 6). É melhor ver por nós
mesmos do que ouvir dos outros. Os olhos, assim como as orelhas, são os provedores
para a mente.
2. Atenção para a instrução de outros . "O meu ouvido ouviu." Instrução moral e
religiosa naquela época principalmente oral. Consistiu principalmente na recitação de
máximas proverbiais ou verdades entregues em frases curtas. Tal freqüentemente citado
por Jó e seus amigos. Referência feita aqui para tal. Própria observação pessoal de cada
indivíduo necessariamente limitado. O testemunho de outros necessários para completar
a nossa própria observação. O privilégio e dever de um a valer-se do testemunho e as
conclusões de outro. Desde a invenção da imprensa, a extensão da educação, o emprego
de vapor, ea remoção dos impostos sobre conhecimento,-o testemunho ea instrução de
outros agora dirigida quase tanto aos olhos como ao ouvido. Lendo agora toma muito o
lugar de audiência, já que os meios de obtenção de conhecimento.
3. Reflexão . "Hath entendido (ou considerado)-lo." Reflexão de um processo de
apropriação e assimilação. Vira-se para explicar o que é observado, lido, ou ouvido. A
leitura e audição são, com vista à reflexão, como alimento é tomado na boca apenas
com um objectivo de ser digeridas no estômago. Os alimentos só serve ao propósito de
nutrição quando devidamente mastigada e digerida. O olho eo ouvido coletar os
materiais para a mente para trabalhar em cima. A leitura, como diz Bacon, faz um
homem completo; mas a reflexão faz uma inteligente, uma crescente, e um homem a
certeza. A falta de consideração a característica dos ouvintes caminho do lado. A razão
da Palavra de Deus, quando ouviu, não entrar no coração, e assim de que seja arrebatado
pelo inimigo (Mateus 13:19).
II. Seu desejo e resolução para dirigir-se a Deus (vers. 3).
"Certamente, (ou 'porém') eu iria (ou vai) falar com o Todo-Poderoso; e eu desejo de
razão (ou debater o caso) com Deus. "Observe-
1. Grande conforto para um crente em ser capaz de levar o seu caso a
Deus . Muitas coisas podem ser derramado no ouvido de Deus que não pode ser
pronunciado para homem. Nosso conforto que em cada controvérsia pode ser feito um
apelo do homem a Deus. O coração em apuros aliviou derramando-se para fora para o
nosso Pai no céu. A melhor maneira de eliminar dificuldades e perplexidades é levá-los
de uma só vez a Deus. É melhor tomar o nosso caso a Deus do que ao homem, como:
(1) Ele é mais familiarizado com ele, e pode não se enganem sobre isso; (2) vai dar uma
decisão mais justa, sendo influenciado por nenhuma paixão, nem preconceito; (3) Vai
mostrar mais ternura e simpatia no trato com ele.
2. grande condescendência de Deus em permitir que uma criatura a raciocinar com
ele . Seu desejo de que devemos fazê-lo (Is. 1:18; 41:21; 43:26).Nosso privilégio para
pleitear com Ele, não para nos justificar como justos , mas para ser justificado por Ele
como pecadores . No Evangelho, Deus nos permite pleitear com Ele para a justificação
e aceitação no chão de uma justiça melhor que a nossa. Seu convite (Is.
01:18); Resolução de David (Sl 71:16); O triunfo de Paulo (Rom. 8:33, 34).
III. Réplica veemente de seus amigos (verso 4).
"Mas vós sois forjadores de mentiras (ou, 'stitchers up de falsidade', 'cirurgiões
decepcionantes", ou "autores de falsos argumentos,'), e vós todos, médicos que não
valem nada" (ou, "de nada ', ou' médicos Idol ', como Zac. 11:17). Tinham vindo
professam a curar as feridas de seu amigo, e curar a sua mente doente.Ao fazer isso, eles
só tinha empregado argumentos falsos e fúteis. Tinha remédios inúteis aplicados, e não
aplicou bons. Tinha estabelecido no princípio falso que grandes sofrimentos provar
grandes pecados, e que a prosperidade temporal, deve acompanhar sempre a verdadeira
piedade. Portanto, concluíram que Jó deve ser tanto um transgressor e um
hipócrita. Teria consequentemente empregada argumentos para trazê-lo à humilhação,
arrependimento e oração. Entre outros argumentos, tinha estendeu-lhe a promessa de
libertação de problemas e restauração para a prosperidade. Observe-
1. Muita sabedoria necessária para ministrar uma mente doente . Cuidados a serem
tomadas para empregar apenas considerações sólidas e argumentos sólidos. Somente a
verdade irá satisfazer e curar um espírito perturbado. Pregadores para tomar cuidado
com "daubing com argamassa fraca".
2. verdade das Escrituras, corretamente aplicada, o único remédio para as almas
enfermas de pecado . Escritura escrito que pela paciência e consolação de que tenhamos
esperança (Rm 15:04). Direção de Paulo aos cristãos enlutados: "Comfort uns aos
outros com estas palavras:"-as verdades que ele tinha acabado de enunciados (1 Ts
4:18.).
3. a honra ea responsabilidade correspondente de ser feito um médico de
almas . Requer-(1) Estudo e conhecimento dos casos; (2) O conhecimento dos remédios
necessários; (3) Habilidade em aplicá-las; (4) A simpatia com o sofredor. Cristo, o
grande Médico das almas, e um exemplo para todos os outros.A melhor coisa que o
pregador pode fazer é dirigir o enlutado cristã ea alma enferma de pecado a Ele (1
Coríntios. 2:2).
VI. Protesto Keen e reprovação (versículos 5-13).
1. Implora seus amigos apenas para se abster de falar completamente (versículo
5). "O que quereis completamente segurar a sua paz! e que deve ser a sua sabedoria. "-
versículo 13." Calai-vos, e deixe-me em paz. "Aplicação da máxima em
Prov. 17:28. Silêncio pode não apenas dar a aparência de sabedoria, mas muitas vezes é
a própria sabedoria. A parte de um homem sábio ou não falar, ou para falar com o
efeito. Nosso discurso a ser "com graça, temperada com sal."
2. evidencia a sua atenção para o seu raciocínio ea repreensão (v. 6). "Ouvi agora a
minha defesa, e escutai os argumentos dos meus lábios." Um dever a um irmão tanto
para provar e reprovar a prova de erro e reprovar o pecado nele (Lev. 19:17;. Pv
09:08).
3. shews seu pecado em atuar como haviam feito . Seu pecado: (1) Em dissimulação
e usando falsos argumentos, fingindo defender Deus e Seu procedimento (versículo
7). "Será que vocês falam maliciosamente para Deus? e falar enganosamente para ele "-
(falando de forma diferente do que as suas consciências acreditado, a fim de agradar a
Deus e defender sua causa). Que Deus aparecer apenas no trabalho que afligem, que, ao
contrário das suas convicções, quis fazer dele um transgressor culpado. Observe-
(i.) Deus não precisa de falsa doutrina ou raciocínio doentio de defender dele ou de
seus atos-. (ii.) a causa de Deus não precisa de compromissos pecaminosas ou medidas
questionáveis para mantê-lo . Nem a ira nem a do homem mal-fazer "opera a justiça de
Deus." - (2) Ao dar o julgamento parcial para Deus, e presumindo a fazer-se seus
patronos, como se precisasse tanto seu favor ou de defesa(v. 8) . "Quereis aceitação da
sua pessoa? haveis de lutar por Deus? "Bons homens para serem testemunhas de Deus,
mas não Seus patronos ou defensores. Um pecado diante dele para julgar, não de acordo
com o mérito do caso, mas a qualidade das partes. Parcialidade em referência
aos homens uma injustiça, em referência a Deus um insulto. A causa de Deus a ser
defendido não com favor e parcialidade, mas com a verdade ea justiça. Favor e
aceitação de pessoas em juízo tão detestáveis para Deus que Ele representa um pecado,
mesmo quando em referência a si mesmo. Apenas um respeito cego, falso e
supersticioso à religião defende-lo com qualquer coisa, mas a verdade ea honesty.-
3. Em condenando o que eles acreditavam secretamente para estar certo, ou manter
com os lábios o que eles não acreditam em seus corações (v. 9). "É bom (ou será para a
sua vantagem) que ele busca-lo (examinar e expor seus motivos secretos?) Ou como um
homem zomba de outra, que estais tão zombar dele? Ele certamente vai reprovar você,
se você secretamente aceitar pessoas. Não deve fazer sua excelência tem medo (de agir
assim, hipocritamente), e sua queda pavor sobre vós? "(Ou," não é que sua majestade
que o faz com medo [de falar de acordo com suas convicções] e não o medo dele
oprimi-lo? "[modo de agir hipocritamente na matéria]. Sua condenação de Jó não de
convicção de sua culpa, mas por medo do desagrado de Deus, e do desejo de aparecer
do seu lado. Observe-(i.) Todos dissimulação odiosa ao Deus de verdade . Crentes
assim agir como dispostos a suportar o escrutínio daquele cujos olhos são como chama
de fogo. (ii.) zombaria Temerosos de Deus para encobrir nossa falta de caridade para
com o homem com um zelo fingido para Deus . (iii.) necessário para manter a causa da
religião, para examinar os nossos motivos e os meios que empregamos em fazê-lo .
Uma boa causa pode ser defendida de maus motivos, e uma causa ruim pode ser
mantida sob a aparência de piedade. Um pecado a agir de medo servil do Todo-
Poderoso, ao invés de convicção e uma relação com a verdade.
4. Declara a inutilidade das autoridades de seus amigos e máximas com referência
ao caso em questão (versículo 12). "Suas lembranças são como cinzas (ou, 'suas
palavras memorial são provérbios de cinza,'-sem valor, e facilmente espalhadas pelo
vento); seus corpos para corpos de argila "(ou," as suas torres, ou defesas ", - isto é , os
seus argumentos e máximas, são "torres de lama", em oposição aos de pedra, sem força
ou solidez, e facilmente derrubada ).Provavelmente, uma frase proverbial para
argumentos fracos e inúteis. A referência às citações dos antigos nos discursos de seus
amigos. Estes chamados de "lembranças", ou "ditos memorial", como destinada a ser
transportada na memória, e assim sempre prontas para utilização. Particularmente
numerosos entre os árabes, e tomando o lugar das leis. Abundante nos discursos de Jó e
seus amigos, especialmente deste último. Grande parte da sabedoria oriental e
aprendizagem consistiu no conhecimento e recitação pronto destas máximas
tradicionais. Seu valor, a decidir seus respectivos méritos. Não deve ser considerado em
si mesmas produções inspiradas. Provavelmente nem seus autores nem recitadores
inspirou homens. Tanto sabedoria necessária na aplicação como na composição
deles."Um provérbio na boca dos tolos" proverbialmente inúteis e prejudiciais (Prov.
26:7, 9). No caso dos amigos de Jó a falhas principalmente na aplicação. Os próprios
máximas geralmente boa, de acordo com os pontos de vista, prevalecente no
período. Cuidados a serem tomadas pelos pregadores e outros, (1) que as cotações, em
especial as da Escritura, são corretamente aplicados ; (2) que os argumentos que
empregam são as sólidas não "defesas de lama."
V. Sua resolução para pleitear sua causa com Deus a qualquer risco (versículo
13).
"Deixe-me em paz, para que eu (ou eu mesmo) pode falar ( a saber , e venha sobre
mim o que vai a Deus.) ". (Verso 14) -." Por isso é que eu (ou, "aconteça o que
acontecer", - repetido a partir do versículo anterior, - "Eu vou) levar minha carne entre
os meus dentes, e porei a minha vida na minha mão" Uma expressão proverbial para
"expor-me,". viz. , para o perigo ameaçado de sofrer por presunção pleiteando a sua
causa com Deus. A tentativa considerado por seus amigos como mais ousada e
perigosa. fé e uma boa consciência são corajosos, mesmo em referência ao próprio
Deus (1 João, 3:21). Os justos são ousados como um leão (Pv 28:1). "A virtude está em
negrito, e bondade nunca medo." O caso de Jó com Deus que de Esther com o rei: "Eu
irei, e se eu morrer eu perecer" (Ester 4:16). O caso de Abraão, pedindo Sodoma: "Eu
tomei sobre mim a falar ao Senhor, ainda que sou pó e cinza (Gn 18:27. Necessidade e
amor fazem os homens corajosos -Verse. 15. "Ainda que ele me mate, ainda confio nele
(ou, 'eis que ele vai me matar ", ou deixar que Ele me mate, eu não vou esperar"
[qualquer outra coisa]-as palavras hebraicas para' não 'e' em si ', o mesmo em som ),
mas vou manter (ou, "só eu vou provar e argumentar ') os meus caminhos diante dEle"
A antítese entre o terceiro eo primeiro e segundo cláusulas, em vez de entre o segundo
eo primeiro Observe-..
1. A ousadia da fé de Jó e integridade consciente aqui levanta-se a seu mais alto
grau . Embora com apenas a morte diante de si, como resultado, ele ainda vai manter a
sua integridade, mesmo no tribunal do Todo-Poderoso. O CALOR EA PONTO DE
VIRAGEM DO CONFLITO ENTRE DEUS E SATANÁS, COM ESTAS PALAVRAS . Acusação de
Satanás,-Job vai desistir de tudo, até mesmo sua religião, para salvar sua vida. Assim,
será mostrado que Deus não tem um servo sincero desinteressado no mundo; que toda
religião é mero egoísmo e política de veiculação de tempo. Deus, portanto, ser
despojado de sua honra no universo.Para Job ter desistido de sua integridade e
reconheceu que ele não era o homem que ele tinha aparecido, teria dado a vitória na
mão de Satanás. Job teria sido condenado por sua própria boca. O medo lhe teria feito
um mentiroso, e para salvar sua vida, ele teria jogado fora sua religião. Este é o objetivo
de Satanás, ea tendência de todos os argumentos de seus amigos, astuciosamente
sugerido por ele mesmo. JOB PREFERE MORRER , e Satanás é derrotado. Triunfo glorioso
de fé e uma boa consciência! Muitos um crente, como Jó, o campo de batalha entre
Deus e Satanás . Enquanto ele mantém a fé e uma boa consciência, Deus é honrado e
Satanás envergonhado.
2. Job convencido de que embora o seu durante pode acabar em morte, ele
acabaria por provar a sua libertação (v. 16). "Ele também (ou, 'mesmo este') será a
minha salvação; para um hipócrita [como os amigos de Jó o acusaram de ser] não virá
perante ele. "O fato de sua apelando para Deus, na face de tal perigo, uma prova de sua
inocência. "Os loucos não pararão à Sua presença" (Sl 5:5). O Juiz justos absolvê-lo das
acusações de seus amigos, e de qualquer pecado como a causa de seu
sofrimento. Mesmo que a morte ocorrer, um aguardado entrega-lo para além da
morte. Sua inocência seria vindicado, que com ele foi a salvação. O dia virá quando isso
seria feito antes de um universo montado (cap. 19:25). caso do crente sempre seguro
nas mãos de Deus (2 Tm. 1:16.).
VI. Job pede a atenção dos seus amigos para sua súplica, e prevê seu
sucesso (versículo 17).
"Ouvi atentamente as minhas palavras, e minha declaração [em referência a minha
inocência] com os seus ouvidos. Eis que agora, eu pedi a minha causa (-já pôr em ordem
a minha súplica como um general elabora as suas forças para a batalha); Eu sei que deve
ser justificada "(-se ganhar a causa e ser pronunciado justo por meu Juiz). Job realmente
justificado por Deus como ele esperava, mas não até que ele mesmo havia humilhado e
se arrependeu no pó e na cinza (cap. 42:6). Observe-(1) A ousadia ea garantia de uma
boa consciência diante de um tribunal justo - (2) língua de trabalho. que do próprio
Cristo, e do crente como um pecador confiar em méritos de Cristo (Is. 50:7-9; Rom .
8:32-34). Job, nas circunstâncias, com razão de confiança para a sua inocência e
integridade como o fundamento de sua justificação por Deus. Homens, como pecadores,
não têm para defender a sua própria justiça como fundamento de sua aceitação, mas a da
fiança prestada por eles pelo próprio Deus. "Quem os condenará? É Cristo Jesus quem
morreu ou, antes, que ressuscitou. "Nome e título de Cristo, O Senhor nossa justiça (Jr
23:06). Isso também a justiça de Job, visto como em comum com os outros um pecador
diante de Deus (cap. 40:4; 42:6).Job na posição vertical em sua vida como um
verdadeiro servo de Deus, e por isso justifica-se pela sua própria justiça diante dos
homens ; Job um pecador em si mesmo nos olhos da lei divina, e assim justificado pela
justiça de seu Fiador antes de Deus .
VII. Introdução ao suplicante (versos 19-22).
1. Desafios qualquer adversário na controvérsia (versículo 19). "Quem é o que
contenderá comigo?" Desafia qualquer para mostrar que ele é culpado de qualquer
crime que merece tal tratamento incomum. Desafio semelhante por Servo justo de Deus
(Is. 50:8); e pelo apóstolo, em referência aos crentes (Rm 8:32).
2. Manifesta o seu intenso desejo de defender sua causa diante de Deus, qualquer
que seja o resultado . "Por enquanto, se eu segurar minha língua, vou desistir do
fantasma" (ou, "por agora [se ele pode fazer bom a sua causa contra mim e provar-me
culpado] eu vou segurar minha língua e morrer").
3. implora apenas para ser libertado de contenção na súplica (versículo 20). "Só
não duas coisas para mim, então eu não me esconder de ti." Essas duas coisas
especificado pelo (1) A remoção ou clareamento de seu sofrimento presente; "Retira a
tua mão rara longe de mim" (versículo 21). (2) A retenção do terror esmagador de sua
majestade; "Nem o teu temor me faz medo." O resultado deste pedido ser concedido, -
"Então chama tu (como autor, no caso), e eu vou responder (como réu); ou deixe-me
falar (como autor), e responda-me tu [as queixas que eu tenho que fazer] "Seu desejo
tanto que Deus iria acusar e dar-lhe uma oportunidade de responder por si mesmo.; ou
deixá-lo para apresentar sua queixa como sofrimentos sem causa conhecida. No
pequeno presunção nos olhos dos amigos para Job para desejar qualquer um destes. A
linguagem apenas para ser dispensado nas circunstâncias peculiares do caso. Não parte
do pecador seja para reclamar contra Deus , ou para responder a suas acusações . Em
última análise, Job é ensinado a dar o lugar tanto de autor e réu. Observe-
1. Dificuldades de Jó em pleiteando a sua causa foram por Deus de mão sobre ele , e
de Deus temor sobre ele . A mão de Deus feita facilmente muito pesado para qualquer
criatura de suportar. Se assim for pesada em um santo , o que ele deve estar em
um pecador? "Se essas coisas são feitas na árvore verde, o que deve ser feito no seco?"
Se temor de Deus ser esmagadora para um santo em um mundo de misericórdia, o que
será que vai ser para o pecador em um mundo de desgraça? Boa modo a perceber o
terror de Deus agora , como escapar dela futuramente .
2. As dificuldades removidos, Jó iria suplicar a Deus e não esconder-se
Dele . Natural para os homens caídos para tentar esconder-se de Deus. O primeiro ato
de Adão depois da Queda foi costurar folhas de figueira juntos para esconder sua
própria nudez ; o segundo, para esconder-se de Deus, entre as árvores.Língua de Pedro
a Cristo a expressão natural de culpa consciente em presença de majestade divina:
Afasta de mim, porque sou um homem pecador, ó Senhor.Cristo o verdadeiro
esconderijo de um pecador fornecido pelo próprio Deus. Escondido pela fé nas fendas
da pedra, o pecador pode contemplar a majestade de Deus, sem medo.
VIII. Jó fala a Deus (versículos 23-28).
1. Pede para ser mostrei seus pecados que são a causa de seu sofrimento (versículo
23). "Quantos são minhas iniqüidades e os meus pecados? Faça-me saber a minha
transgressão eo meu pecado. Por que escondes a tua face, "& c. Esta não é uma
confissão do pecado, mas o desejo de tê-lo mostrado.Questionado mais no espírito de
auto-justificação que de humildade. Job inconsciente de tal pecado como para merecer
tal sofrimento, mas dispostos a conhecê-lo. Em primeiro lugar, quanto à mumber de
seus pecados, então qualquer transgressão especial que tem acarretado tal castigo. Três
tipos diferentes de crimes indicados: (1) iniqüidades, ou desvios perversos da lei
divina; (2) Pecados, ou falhas no dever; (3) A transgressão, ou o tipo mais hediondo do
pecado, envolvendo rebelião e violação intencional da lei de Deus. Apesar de não ser a
causa dos seus sofrimentos, mas crimes de Jó imensamente mais numerosos do que ele
estava ciente. Como Paulo, tinha vivido em toda a boa consciência; ainda secretos
pecados desconhecidos ainda podem existir. Reconhecimento-de Davi "males Inúmeras
me cercaram-mine iniqüidades são mais do que os cabelos da minha cabeça" (Sl
40:12). O testemunho de Deus em relação ao homem caídoantes do Dilúvio, "toda a
imaginação dos pensamentos de seu coração é só má continuamente"; depois do
Dilúvio, "a imaginação do coração do homem é má desde a sua mocidade" (Gn 6:5; 8 :
21). Natural, O coração do homem uma árvore upas venenoso e manancial poluído. A
fruta participa necessariamente da natureza da árvore; os fluxos, de que da mola. Sin,
em conseqüência de seus efeitos sobre a alma, geralmente não é conhecido. Como os
peixes que descolore a água por sua própria secreção, e assim escapa ao seu
perseguidor. Importante oração (Sl 19:12; 26:2; 139:23). Trabalho feito em última
instância, para conhecer a sua transgressão e ao pecado (cap. 42:6). A descoberta da
glória divina é ao mesmo tempo uma descoberta do nosso próprio pecado . O resultado
de problemas de Jó, como de toda a aflição santificada. Conhecimento do pecado
necessário o conhecimento da salvação. "O sãos não necessitam de médico." Sentido do
pecado mister sentido do sangue que foi derramado por sua remissão.
2. pleiteia sua condição atual . (1) Como abandonado por Deus. "Por que escondes
a tua face, e holdest me para o teu inimigo?" (V. 24). Este é o elemento mais dolorosa
em seus sofrimentos. Assim, com David (Sl 13:1; 22:01), e com o Senhor de Davi
(Mateus 27:48). Implica gozo anterior de Sua presença e favor (cap. 29:3-5). Somente
aqueles que têm conhecido a doçura da comunhão de Deus pode perceber a grandeza de
sua perda. Intolerável para um filho de Deus para ser considerado e tratado como um
inimigo. (2) Como fraco e oprimido . "Queres quebrar uma folha arrebatada pelo
vento? e queres seguir o restolho seco? "imagens tocantes de fragilidade e prostração,
uma folha arrebatada pelo vento pelo vento e palha seca, inútil e pronto para tomar
fogo.Parecia imprópria a majestade divina para perseguir tão fraca uma criatura com
tanta severidade. Sofrimentos de trabalho já de alguma continuidade. Consistia em
golpes sucessivos, aumentando em gravidade, sem mitigagation ou suspensão -. Para o
olho de sentido trato de Deus muitas vezes não natural e ao contrário
próprio . Hereafter visto ser tudo santo e sábio, e bom, infinitamente se tornando Sua
Majestade e do caráter divino. Inverno com a sua tristeza, quando necessário, e como
uma grande parte da economia da natureza, como o verão com o seu brilho. "Deus é Seu
próprio intérprete," & c. Contraste com Jó pleiteando o que o Salvador realmente faz (Sl
42:3).
. 3 Queixa-se de tratamento Divino (versos 26-29) -. (1) Que Deus visitou sobre si
os pecados de sua juventude . "Tu escreves coisas amargas contra mim (-decreest
sofrimentos amargos para mim como o castigo de minhas ofensas), e me fazes herdar
( Heb. 'herdar') os erros da minha mocidade (-a sofrer o castigo dos pecados longo
passaram, cometidos na temporada de descuido, e depois passou por cima) "Job.
totalmente no escuro em Egard para presentes relações de Deus ea causa dos seus
sofrimentos. de Deus parte neles era provar Job para ser seu servo fiel, em oposição a
Satanás alegações. Crentes incapaz de julgar corretamente do relacionamento de Deus
de aparências. "A incredulidade cega certamente errar", & c. O objetivo de Satanás para
obter trabalho e cada filho de Deus pensar como mal de Deus quanto
possível. Deus pode visitar os pecados da juventude em nossos anos mais maduros. Tais
pecados que merecem punição, e que necessitam de se arrepende, a fim de ser
perdoado. David se lembrou deles, e suplicou a Deus para não fazê-lo (Sl 25:7). "A
estultícia ligada ao coração da criança." Os pensamentos do coração maligno do homem
desde a sua mocidade. Os efeitos naturais de pecados de juventude às vezes
experimentado em anos mais maduros. Job, consciente, pelo menos, dos pecados da
mocidade, supõe ele agora deve estar sofrendo a punição deles. No entanto, a juventude
de trabalho eminentemente virtuoso e piedoso (cap. 31:1, 18). Os pecados da juventude,
bem como da masculinidade expiados pelo sangue do Salvador (Is. 53:6). A amargura
de punição do pecado experimentada pelo Fiador Divino na cruz (Mateus 27:24) -.
(2) Que ele foi tratado ignominiosamente como o mais vil criminoso (ver. 27). "Tu
tiraste os pés também no tronco." Estas um tipo de obstrução, ou grilhão. Muitas vezes,
um público, sempre um castigo doloroso e vergonhoso, ea restrição mais severa na
liberdade pessoal. Infligido em Jeremias na porta, ou maioria dos locais públicos da
cidade (Jr 20:02); e em Paulo e Silas no cárcere em Phillippi (Atos 16:24). O caso de Jó
lhe apareceu para se assemelhar a isso -. "E olhas estreita em todos os meus caminhos",
ou com o fim de punir, ou de impedir a fuga. Job apareceu para ser visto como por um
espião, ou guardado como por uma sentinela.Pensamento semelhante, cap. 7:12, 20. Sua
tentação comum aos crentes. "Não julgueis o Senhor com débil entendimento."
Verdadeiro caráter e relações descritas pelo profeta (Mq 7:18, 19) de Deus - ". Puseres
uma impressão sobre os saltos dos meus pés"-ou-( a ), como acompanhamento os seus
passos com vista à punição; ou ( b ) como marcá-lo como um escravo fugitivo
criminoso ou com os pés de marca; ou ( c ) como bainha em seu caminho e proibindo
fuga. Os erros de carne amigos para inimigos. Na batalha de homens Alma lutando no
escuro dispararam contra seus próprios compatriotas. Obras de Satanás muitas vezes
confundido com Deus, e Deus confundido com um inimigo -. (3) Que o seu lote foi a
definhar e morrer (versículo 28). "E ele como uma coisa podre consome (ou, 'eo
mesmo', viz., O mesmo culpado infeliz, ou seja, ele próprio, uma mudança poética e
trágica da pessoa, como melhor indicando o sentido de sua condição vil), como um
vestuário que é comido pelas traças ". A comparação humilhante de si mesmo a madeira
carcomida, ou para roupas comido pelas traças, sugeridas por sua condição física. Este
último uma figura poética comum para a destruição gradual mas seguro. Aplicado ao
corpo sob doença (Sl 39:11); para os homens em geral (Is. 50:9). O presente versículo
intimamente ligado com o capítulo seguinte, e formando um ponto de transição para
ele. A condição de trabalho tão frágil e morrer uma súplica a Deus por piedade e
paciência. O apelo lembrado em relação a Israel (Sl 78:39); em relação aos homens em
geral (Sl 103:13, 14; É 57:16.). A misericórdia de Deus se compadece de pessoas dos
homens, enquanto a sua justiça pune seus pecados. Daí a provisão graciosa de um
substituto (Is. 53:6).

CAPÍTULO 14
CONTINUAÇÃO DA PETIÇÃO DE JÓ COM DEUS

I. pleiteia o enfermidade comum da natureza humana (vers. 1-4).


O homem, pela própria natureza de seu nascimento, frágil e mortal, o sofrimento e
pecaminoso. . "Nascido de uma mulher" Alusão à sentença proferida na véspera após a
queda (Gn 3:16), "Multiplicarei grandemente a tua dor, ea tua conceição; em fadigas
obterás à luz filhos. "Como pai, como filho. Tal nascimento um apelo com o Todo-
Poderoso por clemência e tolerância. Três males resultantes para a humanidade do que o
nascimento-
1. Mortalidade . "Dos poucos dias." O homem desde a queda foi de curta duração. O
testemunho de Jacob com a idade de cento e trinta e "poucos e maus têm sido os dias
dos anos da minha vida foram" (Gênesis 47:9). A mais longa vida curto (1) Em
comparação com a eternidade; (2) Em comparação com o que teria sido, mas para a
queda. Morte do homem o resultado do pecado. Provavelmente, a árvore da vida no
jardim do Éden, um símbolo da imortalidade do homem, e um meio de efetuá-lo. Morte
entre os animais inferiores nenhum argumento contra a doutrina de que o homem a
morte é o salário do pecado. Tão fácil para Deus para fazer o corpo do homem imortal
como fazê-lo em tudo. Se o homem de atingir a idade de Adão e Methuselalr foi de
curta duração, o que ele está agora? Triste insanidade, por causa deste curto período, a
jogar fora uma eternidade bem-aventurada!
2. Sofrimento . "Cheio de problemas." A vida do homem na terra não apenas
polvilhado com com problemas, mas saturado com ele. A primeira cena divulgada pela
Escritura após a queda é,-Adão e Eva chorando lágrimas de angústia mais de um filho
abatido pela mão de seu irmão. Um evento representativo.A história do homem, mesmo
sob uma economia de misericórdia e da operação da graça, um recorde de sangue e
lágrimas. "Poucos e maus", a descrição da vida da maioria dos homens. O "problema"
para dentro e para fora. Inquietação e desassossego experiência diária do homem
natural. Não há paz para os ímpios.A alma do homem um mar agitado continuamente
pelos ventos da paixão. O nome de problemas externos "Legião". Doenças corporais
uma parte do que a morte, que é o salário do pecado. Em si um elemento de destaque
nos problemas da vida Morte. Vida obscurecida pelo medo e apreensão do mesmo, quer
em relação a nós mesmos ou nossos amigos. Apuros por meio de suas incursões no
círculo nacional ou social. A desumanidade do homem, crueldade, e errado para o seu
semelhante. Reveses da fortuna, pobreza, quer. Não menos importante, o problema
superinduced por nossa própria conduta. O sofrimento produzido pelo pecado na forma
de calor pelo fogo. Problemas como o lote do homem na terra um fato da experiência
universal. "O mundo é uma morada que se te faça sorrir-a-dia, farei de ti chorar
amanhã" [ Hariri, um poeta árabe ].
Fragilidade do homem ea mortalidade estabelecidos sob duas figuras
impressionantes: -
1. Uma flor (vers. 2). "Nasce como uma flor e é cortada." O homem em comparação
com uma flor-(1) Desde a sua origem, a terra; (2) Sua beleza; (3) A sua textura delicada
e construção, em contraste com o fruto; (4) A sua fragilidade; (5) O seu fim. Se for
permitido a crescer, logo se desvanece e cai, mas responsável também para muitas
vítimas,-das mãos de homens, o dente de animais, a geada beliscando, foice do
cortador. Homem a flor goodliest emoldurado por mão de seu Criador. "Godlike, ereto,
com vestido honra nativa." Sua goodliness como a flor do campo. Como a flor, que se
abre, se expande, atinge a sua perfeição, se desvanece, e depois cai para a sua terra
natal. Mais freqüentemente é prematuramente "cortar". Sua vida exposta a milhares de
vítimas. A flor no entanto cai apenas para abrir caminho para a fruta. Se preparado pela
graça, o homem morre apenas para amadurecer em uma esfera mais feliz.
2. Uma sombra . "Ele também foge como a sombra e não permanece." Time cedo
medido pela sombra de uma marcação ou uma lança cravada no chão. A sombra no dial-
plate nunca pára. Glideson de hora em hora, da manhã ao meio-dia e, a partir do meio-
dia para a noite. O movimento imperceptível, mas constante e progressivo. Nem pára
nem volta. Só encerrado pelo pôr do sol ou uma nuvem de inesperado. Assim, a
passagem do homem desde o berço até o túmulo. Apressa-se a noite da morte, que no
entanto muitas vezes chega de forma inesperada, antes que seja tarde. A sentença
primeva em execução contínua, -. "És pó, e em pó te devolver" A sombra de um
emblema apropriado também dos prazeres e atividades de tempo, como vazios e
unsubstantial.-Lições :-( 1) Para formar uma verdadeiro estimativa dos prazeres e
interesses de tempo e eternidade. (2) Para melhorar a nossa estadia fugaz neste mundo
para a preparação para uma melhor. (3) Para fazer um uso diligente de momentos
presentes que por si só são nossas. (4) Para estar sempre preparado para encerramento
inesperado da vida.
A fragilidade humana empregada pelo trabalho como um pedido de clemência e
tolerância (versículo 3). "E se te abre os teus olhos em cima (-prestar atenção rígida a)
tal pessoa (e uma tão frágil, miserável, e de curta duração)? ea mim me fazes (ou ele)
entrar em juízo contigo "(-acusando e discutindo com ele por suas faltas contra ti)? O
apelo reconhecido por Deus (Sl 78:39; 103:14; Is 57:16;. Gênesis 6:3). Deus, entretanto,
tem aberto os olhos sobre o homem frágil e sofrimento, mas diferentemente do que Job
pretendido. Abriu-los em amor e piedade, de modo a proporcionar a libertação da
condição miserável do homem.Assim, em relação à típica Israel (Êx 03:07, 8). Olhos de
Deus abriu graciosamente em cada alma humilde e contrito (Is. 66:2). Em seu povo da
aliança, para vigiar, defender e abençoá-los (Zc 12.4).
3. Depravação ,-o terceiro mal resultante para o homem desde o seu nascimento
(vers. 4). "Quem pode trazer uma coisa pura de uma impura? Nem um. "De pais
pecadores só pode vir de uma descendência pecaminosa. A planta tem de ser de acordo
com a semente, o fruto de acordo com a árvore. Deus criou Adão à Sua própria
semelhança; Adão, depois da queda, gerou filhos, e não à semelhança de Deus, mas a
sua própria (Gn 5:3). Agora os homens formados na iniqüidade e concebido em pecado
(Sl 51:5). "Em Adão todos morrem," espiritualmente bem como fisicamente e
legalmente (1 Coríntios. 15:22). A corrupção da natureza humana em sua raiz
reconhecido pelos pagãos. "Ninguém nasce sem vícios,"-a palavra de um poeta
pagão. Homem encontrado em todos os lugares e em todas as circunstâncias, corruptos
e depravados. Participamos Savage e civilizada do mesmo caráter geral. Só para ser
contabilizado por uma natureza depravada comum. Crianças exibem a mesma
depravação que seus pais. Engano, a inveja, a cobiça, e da auto-vontade, comum na
primeira infância. Nenhuma restrição para fora ou aparelhos capazes de remover ou
superar esta depravação inata. Nenhuma coisa limpo ou santo nunca tirei da natureza
pecaminosa do homem. "Porque do coração procedem os maus pensamentos", &
c. "Uma árvore má não pode dar bons frutos." Uvas não recolhidos a partir de
espinhos. O que é santo pode proceder de um pecador homem , mas não a partir de uma
pecadora natureza . Deus não produzir os frutos do Espírito de velha natureza
pecaminosa do homem, mas de um novo comunicado. Duas naturezas distintas e
opostas, o velho eo novo, em um filho de Deus, cada um produzindo seus próprios
frutos próprios. A presença do novo torna o homem um santo; a do velho pecador. O
crente é santo, e produz frutos santos em virtude de sua natureza nova e santa; ele ainda
é pecador, e produz frutos pecaminosos em virtude de seu antigo e pecaminoso. Daí o
ensinamento do Salvador: ". Necessário vos é nascer de novo" A velha natureza
crucificada em um crente e destinado a morrer; a nova natureza vitoriosa até agora e,
finalmente, sozinho no campo.
II. Defende a criação de remoção ou relaxamento dos seus
sofrimentos (versículo 5-12).
Sua oração , e os motivos da mesma.
1. Sua oração (versículo 6). "Vire-se dele" (ou, "olhar para longe dele", ou seja , do
próprio trabalho), para que ele possa descansar (obter alívio do sofrimento, ou descansar
em morte), até que realizar como mercenário seu dia "(ou, "para que ele possa
desfrutar", na medida em que um mercenário poderão fazê-lo, "o seu período
designado" do trabalho, viz., a vida presente, ou encontrar o resto da noite, depois de
sua labuta, viz., em morte). A vida humana já falado de como "os dias de um
mercenário" (cap. 7:1) ;-( 1) Como um determinado período definido; (2) como um
período de trabalho e resistência. Dia de trabalho agora sentida particularmente
opressivo. O peso eo calor do dia para diaristas no Oriente, especialmente grave
(Mateus 20:12). O resto da noite ansiava muito por (cap. 07:02). Job oscila entre o
desejo para o alívio da carga, e para o descanso na sepultura. Assim também no
cap. 06:08, 9; 07:19; 10:20. Times, em experiência de um crente quando a vida parece
especialmente onerosa . O sentimento de David (Sl 55:6); de Elias (1 Reis, 19:04); de
Jonas (Jn 4:3, 8); de Jeremias (Jr 09:02; 12:05). Uma vez que o sentimento de Jesus
(Mateus 17:17). Cristo em tais ocasiões, como "um rio de águas em um lugar seco e à
sombra de uma grande rocha em terra sedenta." Os crentes não tentados acima do que
eles são capazes de suportar. No dia do vento forte, o vento elenco ficou. Força feitos
iguais aos nossos dias. "Minha graça é suficiente para ti".
2. Fundamentos da oração (versículo v 7-12). (1) O tempo de estadia na terra
fixado pelo próprio Deus (v. 5). "Visto que os seus dias estão determinados, o número
dos seus meses estão contigo, tu lhe puseste limites, e ele não pode passar." Job
incomodado com dúvidas sobre o tema da

Predestinação
Que Deus nomeou os-limites da vida do homem como certo com Job como que Ele
fez em tudo. Essa crença segurou firmemente pelos árabes até os dias atuais. A doutrina
da Bíblia. Nosso tempo na mão de Deus. Homem incapaz de acrescentar um côvado à
sua estatura, de uma hora para a sua idade. De acordo com a operação das causas
secundárias e as leis naturais. Significa nomeado junto com o fim. "A vida do homem
não mais governada pelo destino cego estóicos que por cego fortuna do Epicuræan"
[ M. Henry ]. O fato invocado pelo trabalho como um terreno para a mitigação de seus
sofrimentos. Os poucos anos distribuídos na terra pode ser graciosamente poupado tal
excessiva, acumulado, e aflição continuou. Ele ainda está com Deus a dizer tanto quanto
tempo e quão grave nossos sofrimentos na terra será. Predestinação perfeitamente
consistente com

Oração
O Todo-Poderoso não, como o Deus dos estóicos, obrigado pelo destino. Pode não
mudar seu propósito , mas pode alterar seu procedimento . Mudanças em seu processo
de enfermaria para fora, já em seu propósito secreto. O fio da vida do homem nas mãos
de Deus, para alongar ou encurtar-lo de acordo com as circunstâncias já previstas. Daí
escopo completo para o exercício da oração. Oração e suas respostas não interferência
com os propósitos de Deus. Não só o que Deus faz, mas como ele faz isso, já pré-
determinado. Acreditando oração um dos meios apontados com o fim . Deus constrói a
Sião no "tempo" para favorecê-la, porque Ele considera "a oração do desamparado"
(Salmo 102:13-17). O dever ea prevalência da oração um fato bem da experiência como
da revelação. Oração e sua eficácia um instinto da natureza humana. Uma das grandes
leis morais sob a qual Deus colocou Suas criaturas inteligentes. . Incapacidade do
homem para reconciliá-la com a sua filosofia nenhum argumento contra ele homem
deve orar ; e Deus é o ouvinte de oração .
(2.) A nossa partida deste mundo final e irrevogável . Caso do homem com a morte
é-(i.) contrastou com a de uma árvore abatida (versículo 7)."Porque há esperança para a
árvore, se for cortada, ainda torne a brotar, e que o ramo do concurso (ou shoot) do
mesmo não cessarão; embora a sua raiz envelhecer na terra, e morra o seu tronco (ao
que tudo indica) no solo; ainda através do cheiro das águas (-seu contato suave, como
uma exalação ou um odor), brotará e dará ramos ( Hb. 'uma cultura' de brotos), como
uma planta (ou, "como se tivesse sido plantada . ') Mas o homem (mesmo em seu
melhor estate- Heb."o homem forte") morre e se desfaz (ou, 'está prostrado e gone'-
perde todo o poder interior de recuperação ou revitalização); sim, o homem ( Heb . pelo
homem como surgiu a partir da terra, ' Adam ') dá o espírito e onde ele é "(? ou seja ,
não é mais para ser visto, uma frase bíblica e árabe) -. (ii.) Comparado ao
desaparecimento de água por evaporação, absorção, ou de outra forma (versículo
11). "Como as águas se retiram do mar (ou lago,-o termo aplicado a qualquer coleção
considerável de água, Jer 51:36;. Is 19:05).; eo dilúvio (ou inverno-torrent) é antiquado
e esgota (no verão); assim o homem se deita (na sepultura) e não nasce; até os céus não
ser mais não acordará nem despertará de seu sono "O homem com a morte. desaparece
para sempre como um residente do mundo presente. No retorno a uma vida mortal. "The
Bourne onde nenhum viajante retorna." Isso precisa ser bem feito que pode ser feito
apenas uma vez .(Ver também cap. 7:9, 10).
A pergunta feita (v. 14) - "Se um homem morrer, viverá novamente", capaz de uma
resposta dupla. Em relação ao mundo atual, ou o mundo em seu estado atual, não; em
relação a uma futura ressurreição, sim. O fato de tal ressurreição, no entanto,
provavelmente não, pelo menos distintamente, na mente de Job.
A doutrina da

Ressurreição
Uma das desenvolvimento gradual. Morte visto pela maioria das nações da antiguidade
como Revelação "sono eterno." assegura -nos de um despertar de fora (Dan. 12:02.; 1
Ts 4:14-17). Esse despertar no aparecimento do Senhor, quando "os céus passarão com
grande estrondo" (2 Ped. 3:07, 10, 11). Novos céus e nova terra, a morada dos santos
prometeu ressurreição (2 Pe 3:13;. Ap 21:1). Ressurreição só seguir o pecado ea morte
expiatória-destruindo a morte na cruz.Daí as noções de que pelos santos do Antigo
Testamento. O conhecimento de que ele seja apenas de acordo com o conhecimento
daquilo que foi a fundação do mesmo. A vida ea imortalidade trazida à luz pelo próprio
Cristo (2 Tm. 1:10). Como em Adão todos morrem, assim só em Cristo todos serão
vivificados. Cristo ressuscitou como as primícias dos que dormem. Cristo, as
primícias; depois os que são de Cristo, na sua vinda (1 Co 15:20-23).. Somente
vislumbres fracos e ocasionais da ressurreição obtido por crentes do Antigo
Testamento. A esperança de David expressa profeticamente da ressurreição do Messias,
em vez de pessoalmente de sua própria (Salmo 16:08, Atos 2:25-31). O Senhor segunda
vinda, e da ressurreição de Seu povo como ligada com ele, a bendita esperança dos
crentes do Novo Testamento. Apreensão vaga e fraca agora trocado por gloriosa certeza
(2 Coríntios 5:01;.. Phil 3:21).
Estado após a morte
A pergunta "Onde ele está? (Verso 10), solene e importante em relação ao homem ,
visto como possuidor de um espírito imortal. Apenas dois estados após a morte. Lázaro
é levado ao seio de Abraão. O homem rico levanta seus olhos no inferno, estando em
tormentos. "O ímpio é derrubado pela sua malícia," Onde?Judas foi para o seu próprio
lugar. "A esperança vos justo em sua morte." O ladrão arrependido foi no Paraíso,
enquanto o seu corpo sem vida foi lançado em um poço. Onde estava seu companheiro
que morreu em seus pecados? Salmo 09:17 dá a resposta solene. "Sem santidade
ninguém verá o Senhor".
III. Job deseja uma ocultação temporária no túmulo (vers. 13).
"O que queres me esconder na sepultura até a tua ira tenha passado (-presente
aflição visto como um sinal de que a ira); que queres me nomear um determinado tempo
e lembre-se de mim. "Tem dúvidas quanto à possibilidade de este desejo sendo
realizado. "Se um homem morrer, viverá de novo?" (Versículo 14).-Volta ao seu desejo
e afirma que seria o resultado de sua concessão. "Todos os dias da minha hora marcada
(ou guerra, como ch. 07:01) irá (ou iria) eu esperar até a minha mudança (dismission ou
renovação) vir. Tu (ou deverias) chamada e eu vou (ou seria) resposta; tu queres (ou
desejas) tem um desejo para a obra das tuas mãos. "Um desejo confuso de espírito
conturbado de Job. Aparentemente incompatíveis com suas declarações anteriores sobre
a saída irrevogável do homem deste mundo. A oração, especialmente em profunda
aflição, muitas vezes sem muita reflexão. Até mesmo os crentes, por vezes, não sabem o
que perguntar. No entanto, uma grande verdade em suas palavras, embora, mas
vagamente apreendido por si mesmo. Verdades muitas vezes proferidas através da
presença do Espírito Santo, quando imperfeitamente compreendido pelo alto-falante (1
Ped. 1:12).
"Para a imaginação pode ser dada
O tipo ea sombra de uma verdade terrível. "

Muito mais quando o espírito humano está em íntima comunhão com o divino. Os
santos de Deus, na verdade, escondida por um tempo no túmulo e mundo espiritual. As
palavras do profeta (Isaías 26:20), quase um eco do patriarca. Um tempo definido, na
verdade, nomeado para o povo de Deus para a sua retirada do túmulo. Deus se lembra-
los lá como fez Noé na arca (Gn 8:1). Sua morte preciosa aos seus olhos. Os seus nomes
gravados nas palmas de suas mãos. Da parede de Sião, embora em ruínas,
continuamente diante dele (Is. 49:16). Santos que vivem no Senhor não aparecendo
preso até os mortos foram levantadas (1 Tes. 4:15-17). Os justos, anterior ao último e
grande tribulação, principalmente tirado o mal por vir. Escondido em suas câmaras por
um momento até que passe a ira (Is 26:20). Observe-
1. De Jó fé e paciência (versículo 14). "Todos os dias da minha hora marcada vou
esperar até a minha mudança vir. fé prevê a mudança para melhor, epaciência espera
por ele . Três " mudanças "em um crente experiência (1) Quando ele é nascido de
novo , e passa da morte espiritual para a vida. (2) Quando ele adormece em Jesus e entra
no descanso celestial. (3) Quando ele se levanta do túmulo para ser feita no corpo e no
espírito inteiramente como Cristo, e estar sempre com o Senhor. Provavelmente o terço
destes vaga e pouco indicado nas palavras de Job. Para isso, bem como a mudança para
melhor na hora da morte, eram o seu desejo de ser concedido, ele
pacientemente esperar . Deliverance decretado para o povo de Deus de todos os
problemas e da própria morte.O tempo de que a libertação nas mãos de Deus . Para
ser pacientemente esperou . Paciente espera a postura dos crentes neste mundo (Rm
8:23-25; 1 Ts 1:10;.. Hebreus 10:36). A visão é para o tempo determinado. A promessa:
Eis que venho sem demora. Bem-aventurado é o que espera. A mudança na morte pena
paciente do crente à espera; muito mais a mudança no Senhor aparecer. Na morte
estamos despidos , na ressurreição revestidos (2 Coríntios. 5:2).
2. De Jó antecipação alegre , deve ser concedido o seu desejo (versículo 15). "Tu
serás chamada . "No despertar do sono da morte, mas ao Divinochamada . "A esteira e
cantar, vós que habitais no pó" (Is. 26:19). Para a chamada, ver também João 5:28; 1
Coríntios. 15:52; 1 Ts. 4:14-17. A chamada do Noivo (Cant. 2:10-13).-A pronta
resposta dada pelos fiéis para a chamada. "E eu vou responder . "A linguagem de
inocência consciência no caso de Jó; de aceitação consciente "no Amado", no caso de
cada believer.-A razão de que Divina chamada "Tu tem um desejo para a obra das tuas
mãos . "Os crentes especialmente a obra de Deus de mãos (1) criação . O corpo do
homem uma obra-prima de habilidade Divino dirigido por benevolência divina.
"Em seus olhares Divino
A imagem de seu Criador brilhou glorioso;
Verdade, sabedoria, sanctitude grave e pura. "

(2) A regeneração e santificação . Crentes obra de Deus criados em Cristo Jesus


(Efésios 2:10). A expressão freqüente em Isaías como aplicado ao povo de Deus (Is.
29:23; 45:11; 60:21; 61:3). Crentes um trabalho mais caro do que toda a criação,
além. Necessária a encarnação, o sofrimento ea morte do Criador.Os céus o trabalho dos
dedos de Deus, os crentes a obra das mãos de Deus (Sl 08:03). Para esta obra das suas
mãos Deus tem um especial desejo . Esse desejo um dos-(1) Piedade e benevolência; (2)
afecto anseio; (3) A complacência e deleite. O desejo do Pai é para eles como seus
filhos; Filho de, como Sua noiva e a aquisição de Seu sangue; o Espírito é como o Seu
trabalho especial. Fé incapaz, no momento mais escuro, para dar a idéia de paternidade
amorosa de Deus. Parece através da passagem sombria da sepultura, e vê mais ou menos
claramente uma luz brilhante no final mais distante.
IV. Queixa-se de novo da gravidade presente de Deus (v. 16, 17).
"Para (ou," mas ") agora tu os meus passos (tendo estrita conta de todas as minhas
ações); Tu não vigias sobre o meu pecado (a fim de puni-lo)? Minha transgressão está
selada num saco (como se tantos tesouros, que ninguém pode ser perdido ou deixado
impune, ou como tantas evidências preservado contra mim); e amontoas as minha
iniqüidade "(em ordem com cuidado para mantê-lo por castigo futuro). A recorrência
constante de presente gravidade aparente de Deus. Lembrado agora, seja como a razão
para o desejo de Jó para a dissimulação na sepultura (v. 13), ou como o contraste de seu
cumprimento (' mas agora '& c.). Difícil de superar apresentam queixas . Todos os
sofrimentos de Jó visto como o resultado da resolução de Deus para castigar seu cada
fracasso.Observe: (1) " A fé ea incredulidade vista caráter e trato de Deus sob uma luz
oposto ; (2) um tempo de escuridão e problemas desfavorável para um julgamento
correto . Presente ponto de vista de trabalho de caráter e trato de Deus inteiramente um
enganado. Seu personagem é-"lento para a ira"; "pronto a perdoar," "que deleita na
benignidade." Sin, no entanto, para o seu ser perdoado, assim tratado, no caso de o
Fiador. As iniqüidades de todos os redimidos colocada sobre ele. Conta Strict tomada
do pecado por Deus para lidar com o Sin-portador. Nenhum pecado perdoado no
pecador sem ser punido no Substituto. Deus apenas enquanto justificar o ímpio. Forma
verdadeira de Jó em uma dispensação de simples lei. Não verdade em uma dispensação
de misericórdia e sob a aliança da graça. É triste viver sob uma dispensação de
misericórdia e não para aproveitar-se de seus benefícios. O pior de todos os casos, para
ter a culpa de um Salvador rejeitou adicionado a todas as outras transgressões.
V. Mais uma vez lamenta a mortalidade do homem e miséria (vers. 18-22).
Primeiro, por comparação com a mutabilidade em todos os lugares visíveis na
Natureza. (1) A montanha ea pedra , que parece ser o mais firme de todos os objetos
terrestres. Estes, ou pelo menos partes deles, arrancada do resto por terremotos ou outras
agências, cair e, em seguida, se encontram abandonados e em ruínas no chão (versículo
18). "E certamente (ou 'mas') a montanha cai e se desfaz, ea rocha é removida," &
c. (2) Pedras , o mais duro dos materiais terrenos, estão desgastadas pela ação contínua
lenta de água (versículo 19). "As águas gastam as pedras." (3) O próprio solo que forma
a superfície solta da terra, com as árvores, grãos, & c., Que crescem nele, é lavado pelas
enchentes. "Tu washest fora as coisas que crescem para fora do pó da terra" (ou, "as
inundações varrer a poeira", & c).
O homem, participante da corruptibilidade geral e decadência. "E (ou, 'so') tu fazes
perecer a esperança do homem" (- esperança e expectativa de prolongar a sua vida sobre
a terra do homem 'miserável'). Mortalidade humana em de acordo com a decadência de
toda a natureza visível. Homem normalmente pensa na morte como a uma distância
dele. "Todos os homens acho que todos os homens mortais, mas a si mesmos." A
esperança de fugir ao último vão inimigo. A sentença tem saído, a arte de pó tu, &
c. (Versículo 20). "Prevaleces para sempre contra ele (- 'sempre', ou, 'para completar a
vitória"), e ele passa, "(ou," ele se foi, "afasta-deste mundo). O homem usa corretamente
seu esforço para prolongar a sua vida. Batalhas contra a sentença, "até em pó te
tornarás." Em vão. A vitória sempre com Deus, que executa a sua própria sentença. Três
etapas neste vitória: (1) a doença . "Tu mudas o seu rosto." Doença altera o estado da
nossa estrutura, eo aspecto da nossa cara. Em vez do brilho e plumpness de saúde vem a
palidez ea magreza da doença. Jó mesmo no momento um exemplo de suas próprias
palavras. (2) a morte . "Tu despedes." A morte é dismission de Deus. "Convertei-vos
filhos dos homens." o mundo "numa fase em que todo homem deve fazer sua parte." O
tempo de sua saída nas mãos de Deus. (3) O estado sem corpo no

Mundo dos Espíritos


Representado por Job-
1. Como um estado de ignorância do que acontece na terra , principalmente no que
diz respeito sobreviver parentes (verge 21). "Os seus filhos recebem honras, sem que
ele o saiba; e são humilhados, mas ele não atenta para isso deles. "Os pais,
naturalmente, muito profundamente interessados na prosperidade ou adversidade de
seus filhos. No mundo espiritual, ignorantes e não afetado por qualquer um. Separação
absoluta de toda a vida e as criaturas do mundo atual.Este, porém, não necessariamente
deve ser considerado como uma declaração divina do verdadeiro estado do caso. Ao
contrário do enunciado-( um ) de próprio espírito melancólico de Jó na época; ( b ) os
pontos de vista geralmente entretidos sobre o assunto naquele período inicial. O
conhecimento possuído pelo partido em referência aos sobreviventes ainda um
mistério. Entre "os espíritos dos justos", provavelmente mais desse conhecimento do
que estamos cientes.Alegria entre os anjos de Deus por um só pecador que se
arrepende. Naturalmente, também entre santos falecidos. Por isso, ainda mais, ao longo
de um arrependimento relativo. Tal conhecimento um aumento óbvio para a sua alegria
e louvor. Anjos atendentes constantes sobre os crentes na vida, e sua escolta ao paraíso
no momento da morte. Santos que já partiram, portanto, provavelmente, fez conhecer
por meio de anjos, se não mais diretamente, com as circunstâncias de parentes
convertidos na terra. A mera prosperidade mundana ou adversidade de parentes vivos,
no entanto, mesmo se for conhecido, provavelmente, como tal, uma questão de extrema
insignificância aos santos falecidos.
2. Como um estado de sofrimento e tristeza (versículo 22). "Mas a sua carne nele
tem dores, e sua alma nele lamenta" (ou, "apenas a sua carne terá dor na conta de si
mesmo, e sua alma por causa de si mesmo se lamentarão"). O homem morto
representado como ocupado com seus próprios interesses e não os de seus amigos
sobreviventes. Seu estado não um prazer, mas de dor; sua experiência não só de alegria,
mas de tristeza. Falados do homem em geral, sem referência à distinção de
caráter. Também falou de acordo com o ponto de vista, em seguida, entretido do estado
dos espíritos que partiram. Esse estado um de qualquer coisa, mas o conforto ou alegria
(ver cap. 10:21, 22). A "carne" e "alma" aqui visto como fazendo-se o homem, que é
considerado como ainda consciente no mundo espiritual. Essa consciência, no entanto,
só de desconforto. Assim, o desejo de vida tão comum nos tempos do Antigo
Testamento. Quase qualquer tipo de vida considerado preferível a uma morada no
mundo dos espíritos. Tais pontos de vista naturais, além da revelação. Mesmo assim as
opiniões de muitos que vivem sob o Evangelho, mas ignorante de suas verdades. A
experiência do corpo transferido para o espírito partiu, como se participando dela. O
temido em morte "Mentir na abstração fria e a apodrecer." Vistas do mundo espiritual
totalmente alterados desde o advento daquele que é ao mesmo tempo a vida ea luz. A
vida ea imortalidade trazido por Ele à luz através do Evangelho. O reino dos céus
abertos a todos os crentes. O mundo espiritual agora de seu Pai casa-o melhor país-
Paradise-o resto do trabalho-o Monte Sião-o lugar de adoração e Divina comunhão-a
Jerusalém, a assembléia geral celestial e igreja dos-o primogênito muitos milhares de
anjos-da presença de Jesus, o Irmão Maior e Mediador da Nova Aliança. Os pontos de
vista de Jó, mais corretamente aplicável em referência aos perdidos mortos. O homem
rico no inferno (ou Hades), levantando os olhos, estando em tormentos. Em comparação
com a condição de uma alma não salva no mundo dos espíritos-
"A vida mundana mais cansado e mais odiado
Essa dor, idade, penúria e prisão pode colocar em Natureza, é um paraíso. "
Aulas: -
1. A insignificância comparativa de prosperidade mundana ou adversidade, tendo
em vista o mundo eterno.
2 A importância infinita de parecer um lugar de felicidade além-túmulo: (1) para nós
mesmos.; (2) Para os nossos filhos e amigos.
3. O valor do Evangelho, bem como o dever de fazer nos familiarizar com seu
precioso conteúdo.
4. A necessidade primordial de um interesse pessoal nele que é o Caminho, a
Verdade ea Vida.

CAPÍTULO 15
SEGUNDO CURSO DE DIALOGUES.-SEGUNDO DISCURSO DE
ELIFAZ
Elifaz menos gentil e cortês do que em seu antigo discurso. Provavelmente irritado
com o seu pouco sucesso com Jó, que rejeitou o conselho de seu amigo e ainda manteve
a sua própria retidão. A hostilidade dos amigos mais pronunciado como o diálogo
prossegue.
I. Elifaz repreende bruscamente discursos de Jó (versículos 2-13).
Censura-
1. Seu vazio e rehemence (vers. 2). "Se um homem sábio ( Heb. , "o homem sábio ')
proferir conhecimento vão ( Heb. , responda [com] o conhecimento de vento, ou
sentimentos de vento), e encher o seu estômago (a sua mente ou coração, João 7:38)
com o vento leste, "-apreço e proferindo pareceres que não são apenas vazios como o
vento, mas prejudicial a si próprio e aos outros; como o ressecamento, veemente vento
leste, coaching e secar toda a vegetação. Tal linguagem como Jó tinha empregado,
impróprio, na opinião de Elifaz, o homem sábio que ele tinha passado para. Trabalho
celebrada em seu país para a sabedoria, bem como piely (cap. 29:8, 9, 21-23). "Se o
homem sábio," & c., Provavelmente, uma provocação. Homens com um personagem
por sabedoria para ter o cuidado de falar e agir de forma consistente com ele. Um pouco
de loucura em tais homens, como a mosca morta no perfume do boticário (Ec. 10:1).
2. Seu palavreado e inutilidade (versículo 3). "Ele deveria argumentar com conversa
inútil, ou com discursos," & c.,-Como se os discursos de Jó eram meras palavras. Uma
carga tão mesquinha e insensível como era mentiroso e injusto. Job mero falador,
embora suas palavras não é sempre sábio. Discurso de um cristão para estar com a graça
temperada com sal, e bom para o uso da edificação. A conversa abundante dos lábios
tende à penúria. Na multidão de palavras não falta pecado. Conversa inútil a marca de
um coração regenerado.
3. Sua impiedade e influência prejudicial (verso 4) "Sim tu atira fora o medo (ou,
fazes anular o medo [de Deus como de nenhum valor], e impedes a meditação (-
lessenest ou discouragest) diante de Deus [a partir de nenhum uso] "linguagem de Jó
visto tanto como uma indicação de falta de reverência e piedade em si mesmo, ou
melhor, como tende a desencorajá-lo em outros, o perigo implícito na conclusão
precipitada de Asafe:.." Em verdade eu tenho purificado o meu coração em vão "(Sl
73:13 ), ou, na linguagem do coração do tolo. "Não há Deus" (Salmo 14:1) Observe-(1)
As. interesses da religião muito na manutenção de seus professores , (2) A. crente em
apuros que ter cuidado, por assim dizer, como a ter um bom testemunho da religião
diante do mundo .
4. Sua maldade e engano (versículo 5). "Tua boca declara a tua iniqüidade (ou, 'a
tua iniqüidade ensina a tua boca,' viz. Proferir tal perversidade), e tu escolhes a língua
dos astutos." Linguagem de Jó visto como o artifício estudou de um coração perverso. É
da abundância do coração fala a boca. Como um homem, tal a sua fala. Quando o
coração restringe a oração da boca coloca diante de impertinência. Que piedade
apareceu nos discursos de Jó impiedosamente vistos por Elifaz como único empregado
com a intenção de enganar. Sua língua que dos astutos, que "com suaves palavras e
lisonjas enganam os corações dos simples" (Rm 16:18). Não coisa nova para um
homem justo a ser cobrado com a hipocrisia. O testemunho de Deus a respeito do
trabalho o oposto ao de Elifaz.Observe-(1.) A questão pequena para os homens a falar
mal, se Deus fala bem de nós ; (2.) Nossa fala e conversa para estar com " simplicidade
e sinceridade de Deus , não com sabedoria carnal, mas pela graça de Deus "(2
Coríntios. 1:12).
A acusação de Elifaz falso em ambos os sentidos. Jó falou precipitadamente, mas
também não arrematar o temor de Deus, nem a oração contida. Suas palavras nem
sempre sábio, mas também não tende a destruir a religião, nem desencorajar
devoção. Um homem de Deus pode pecar contra os mandamentos; é a parte de um
homem mau para o pecado longe os mandamentos se. O vazamento off do medo de
Deus a causa de todos os males. Quando o temor de Deus sai, a prática do pecado vem
dentro O temor de Deus o princípio da sabedoria; o vazamento de-lo, o abandono de
toda a maldade. O temor de Deus a soma de toda a piedade; o vazamento de-lo, a soma
de toda pecaminosidade. Triste não possuir o temor de Deus; ainda pior para lançá-lo
fora. Para ficar sem ele nós mesmos é ruim; para destruí-la em outros ainda piores. A
marca mais profunda de culpa no rosto de um homem é, não só para o pecado si mesmo,
mas, como Jeroboão, para fazer os outros a pecar também (1 Reis 14:16; 15:30, 34;
16:02, 19, 26). O pecado de Jó que ele parecia mais para reclamar contra Deus do que
rezar para ele. Triste a qualquer momento para conter a oração, ainda mais no tempo da
angústia (Sl 50:15; Is 26:16).. Oração a principal parte do culto de Deus e da religião do
homem. Uma vida sem oração a marca de um coração sem graça. Oração é contido ou-
(1) De desgosto por ela; ou (2) da descrença em sua eficácia; ou (3) Do desprezo e auto-
suficiência. Para conter oração a Deus é ser um deus para nós mesmos. Acreditando
oração abre a porta da misericórdia e as janelas da bênção; para conter a oração é para
fechar tanto contra nós.
5. Discursos de Jó reprovou também pela sua arrogância e orgulho (versículo
7). "És tu o primeiro homem que nasceu, ou foste feito antes dos outeiros?Ouviste o
segredo (ou, 'tens sido um ouvinte no conselho privado') de Deus, e que tu conter
sabedoria para ti mesmo? Que sabes tu, que nós não sabemos? O que entendes o que
não está em nós. Conosco estão os homens Greyheaded e muito idosos, mais idosos do
que teu pai. São as consolações de Deus pequenos contigo (ou, "muito pequenas para ti
', ou,' de pouca conta contigo ')? Existe alguma coisa secreta contigo (ou, "e na palavra
que dealeth suavemente contigo; 'ou', e nossos endereços de leves a ti ')" ridículo de Jó
do monopólio de seus amigos da sabedoria respondeu por Elifaz sobre si?. A palavra
dura suscita a ira. Jó tinha ridicularizado seus amigos como se fossem toda a raça; agora
é ridicularizado-se como se fosse o primeiro homem que tinha nascido. Sabedoria
deveria justamente ter sido muito maior do que em Adão, em seus filhos, como feito à
imagem do próprio Deus. Linguagem semelhante ao tratado aqui no ridículo ao trabalho
divinamente aplicada a Cristo como a sabedoria de Deus (Provérbios 8:22-26). Hills
falado como o mais firme e, portanto, deveria ser o mais antigo, das coisas
terrenas. Disse a ser eterna (Gn 49:26;. Hebreus 3:6). Elifaz vê sua própria e discursos
de seus amigos como "as consolações de Deus", e com raiva pergunta a Jó se estes eram
pequenos demais para ele, ou se ele mantinha de pequena conta. Seus discursos e
consolações, no entanto, em vez adaptado para um pecador impenitente que um santo
sofrimento experimentado. Daí baixa estima de Jó deles (cap. 13:4, 12). Pregadores e
outras pessoas a tomar cuidado para que o que eles apresentam para carpideiras são na
realidade.

As consolações de Deus
Deus, o Deus de toda consolação. Consola os abatidos (2 Coríntios. 1:03,
7:6). Comforts ternura como uma mãe, efetivamente como um Criador, (Is. 66:13,
65:18). Capaz de fazer qualquer coisa ou nada um conforto para nós. Pode multiplicar
confortos tão rápido quanto o mundo multiplica cruzes. Seus consolos visto tanto
como falou-nos ou operada em nós . Ou são boas coisas fez por nós ou nos
prometeu . Deus conforta-(1), pelo seu Espírito; (2) Por sua palavra;(3) Por sua
providência. Suas consolações incluem: (1) Seus propósitos em apuros; (2) Suas
promessas de apoio e libertação; (3) Os benefícios dela decorrentes; (4) O exemplo dos
santos e, especialmente, do Filho de Deus; (5) A comunhão dos crentes e,
especialmente, de Cristo (Dan. 3:25); (6) o próprio Deus como nosso escudo aqui e
nossa porção seguir; (7) o seu amor como a origem dos nossos problemas; (8) As
glórias da eternidade como infinitamente compensar os problemas de tempo. Si, um
consolo para um filho de Deus como o testemunho do amor de seu Pai problemas. Vara
de Deus, como Jonathan, traz o mel em seu ponto. "A tua vara eo teu cajado me
conforta" (Sl 23:04). Observe-(1.) As consolações de Deus não são pequenos . São
capazes de atender todos os casos. Consolação Strong (Hb 6:18). Preciosas e mui
grandes promessas (2 Ped. 1:4). As Escrituras escrito que pela paciência e consolação
que nós tenhamos esperança. O gesso da Palavra de Deus capaz de cobrir a maior dor de
uma alma atingidas pelo pecado. Deus tem grandes consolações para grandes
tristezas. Suas consolações como ele. O próprio Cristo a consolação de Israel. O
Espírito Santo, o Consolador. As consolações de Deus são-(i.) A verdadeira e
sólida; (Ii.) Santo e satisfatória; (Iii.) adequada e apropriada; (Iv.) Lasting e
durável. (2) As consolações de Deus não devem ser contabilizados pequeno . No
pequeno pecado consolações ligeiro de Deus, como insuficiente ou inadequada para o
nosso caso. Estes, ao contrário, deve ser muito valorizado, (i.) Por conta de sua origem,
o amor de Deus; (Ii.) Sua opulência-a aquisição do sangue de um Salvador; (Iii.) Sua
eficácia, como capazes de cumprir nosso caso; (Iv.) Sua franqueza da parte de Deus e
sua undeservedness no nosso.
6. Discursos de Jó reprovou também pela sua paixão e rebeldia (versículo 12). "Por
que pede o teu coração te levar para longe, eo que é que os teus olhos piscar para (como
indicando a paixão, o orgulho ea propósito do mal)? Que Tu reduzes o teu espírito
contra Deus, e deixai sair tais palavras da tua boca. "Perguntas insensível e
exageradas. Nem espírito de Jó, nem suas palavras para ser sempre justificado, mas não
merecedora de tal repreensão severa.Reprovação, quando injusta e excessiva, torna-se
cruclty em vez de bondade. Tenderness um dever em lidar com um pecador, ainda mais
com um santo, e acima de tudo com um sofredor. A linguagem, e talvez a aparência de
trabalho, por vezes indicativas de paixão profana. A carne, mesmo em um crente
fraco. O calor do temperamento apto para levar a precipitação da língua. Job, por vezes,
demasiado ousadas com Deus; no entanto, sua ousadia a de uma criança, e não a de um
inimigo. O espírito de um pecador impenitente é ligado contra Deus em apuros, a de um
crente é transformado em direção a ele. O último a atitude do espírito de trabalho em
sua aflição (cap. 16:20).
II. Elifaz insiste em depravação do homem (versículo 14).
"Que é o homem (o homem caído miserável, Heb. ", Enos ), que ele deve ser
limpo? e aquele que é nascido de uma mulher, que ele deveria ser justo? Eis que ele não
confia nos seus santos (ou anjos, - Heb. 'santos'); sim, o céu (literalmente, ou seus
habitantes) não são puros aos seus olhos. Quanto mais abominável e corrupto é o
homem (ou, "quanto menos [deve] abominável e corrupto homem [ser puros aos seus
olhos] '), que bebe a iniqüidade como a água?" Uma declaração clara e forte de
depravação profunda e universal do homem. O objeto para provar Jó um pecador, e
condená-lo de arrogância na manutenção de sua retidão. O argumento é: (1) doentia . As
premissas verdadeiras, mas a conclusão falsa. Homem universalmente depravado, mas
Jó não, portanto, um homem mau ou um hipócrita; caso contrário, a alegação de Satanás
simplesmente,-existe tal coisa como uma verdadeira religião no mundo. Graça e
santidade no indivíduo consistente com depravação na corrida. O objeto da redenção de
renovar o homem caído à pureza. Comparativamente moral irrepreensível e princípios
retos encontrados até mesmo entre os pagãos. Exemplos; Sócrates, Aristides, o Justo,
Ciro, o Grande. (2) Useless . Depravação do homem admitido e mantido pelo trabalho,
bem como Elifaz (cap. 14:04). Não pureza absoluta, mas relativa reivindicada por
Job. Todos, mas inútil para um pregador de trabalho para provar que todos os seus
ouvintes admitir plenamente. A passagem valioso como um testemunho

A depravação da natureza humana


1. Declarado no nome dado ao homem aqui e em outros lugares nas Escrituras
Hebraicas, " Enos ", miserável e desesperadamente doente. Própria natureza do homem
moralmente doente. Dentro renovação necessária para a pureza e santidade. Para limpar
e renovar a natureza corrupta do homem, a obra do Espírito Santo através da
instrumentalidade da verdade do Evangelho. "Vós já estais limpos pela palavra que vos
tenho falado." A promessa da Nova Aliança: "Então aspergirei água pura sobre vós e
sereis limpo" (Ez 36:25). A oração de Davi: "Cria em mim um coração puro." O objeto
da morte de Cristo, para santificar e purificar a Igreja como com a lavagem da água,
pela palavra (Ef 5:26). Sua oração ao Pai: "Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a
verdade "(João 17:17).O crente em certo sentido, "todo limpo" (João 13:10). Além de
graça nenhum limpo aos olhos de Deus. Sin manchas melhores performances do
homem. Seus justiças imundo trapos (Is. 64:6). O homem só limpo e santo como um
membro de Cristo do Santo, e em virtude de uma nova natureza implantada nele pelo
Espírito Santo. Na morte, os últimos restos de natureza pecaminosa do crente para
nunca foi. A casa leproso derrubado e reconstruído totalmente livre da infecção vil.
2. Depravação do homem o resultado de seu nascimento . Nascido naturalmente de
uma mulher caída, a natureza do homem, necessariamente, depravado.Uma coisa limpa
não deve ser produzido no mero curso da natureza de um imundo (cap. 14:04). O
homem agora formados na iniqüidade no útero, e concebida por sua mãe em pecado (Sl
51:5). Tal mãe, tal filho. Uma exceção gloriosa e necessária. Cristo "nascido de
mulher", mas justo e limpo a partir de seu nascimento.O motivo: "Sua concepção pela
agência imediata do Espírito Santo (Lucas 1:35). Salvador do homem deve ser ele
próprio um homem, ainda absolutamente limpo desde o seu nascimento. Para ser um
homem que ele deve ser "nascido de uma mulher," para ser limpo a sua concepção deve
ser a produção imediata do poder divino. Sem necessidade para a invenção da
imaculada concepção da mãe do Salvador. Maria uma santa mulher, não por natureza,
mas pela graça. Sua canção que de um pecador salvo (Lucas 1:47).
3. Caráter do homem dada em três elementos: (1) abominável . Algo a ser
odiado. Pecado a coisa abominável que Deus odeia. Faz toda criatura abominável em
quem prevalece. O homem, como depravados, expulso como Israel em seu próprio
nascimento, a aversão de sua pessoa (Ez 16:05). Sem educação, refinamento ou
realização capaz de fazer um homem qualquer coisa não renovada menos de abominável
aos olhos de Deus. (2) Filthy ,-a imundície sim o cheiro do que o gosto. O noisomeness
de um cadáver ou de um esgoto. A acidez de uma massa fermentar. O pecado é a morte
ea putrefação moral. Faz um homem em quem reina um cadáver vivo. Nem todos os
perfumes da Arábia capazes de adoçar uma alma não renovada. (3) a iniqüidade como a
água de beber . (I.) O homem ama e se deleita no pecado. (Ii.) tem sede por ela e
persegue avidamente. (Iii.) Espera e se esforça para satisfazer a si mesmo pela sua
comissão. (Iv.) Compromete-lo como uma coisa necessária para a sua existência; não
pode mais viver sem ele do que um boi pode viver sem água potável. (V.) Práticas que
habitualmente, como um cavalo deve beber água diariamente. (VI.) encontra prazer em
sua comissão, mas nada que o satisfaz de forma permanente;tem sede novamente. (Vii.)
Compromete em abundância, não beber, mas beber. (VIII.) Vai para ele naturalmente,
como um animal vai, naturalmente, para beber água; pecar natural de um coração
depravado. (Ix.) Compromete-lo facilmente e sem esforço; pecados em termos fáceis e
pequenas consideração; regar uma bebida comum. Observe-se, no entanto,
um contraste bem como uma semelhança no caso :-( i) Água uma criatura de
Deus.; pecar uma coisa do diabo. (Ii.) Água projetada por Deus para o uso do homem e
os animais; pecado estritamente proibida por ele. Água necessária para a existência do
homem (iii.); o pecado não só não é necessário, mas ruinosa. (Iv.) Água benéfico para o
bebedor do mesmo; pecar apenas prejudicial e destrutivo.
III. Elifaz propõe a condenar Job dos Padres (versículo 17) e c.
"Eu te mostrarei, ouvi-me; eo que eu vi (pessoalmente observado, bem como ouvido
de outras pessoas) Vou declarar; que os sábios têm anunciado a partir de seus pais, e
não esconderam. Aos quais somente a terra (ou da terra) foi dado (para a sua residência
e do governo, em oposição à declaração de Jó no cap. 9:24), e nenhum estranho passou
por entre eles "(ou," veio no meio deles ", como um residente ou invasor). Máximas
tradicionais dos antigos declaradamente introduzidas por Elifaz, como já havia sido
feito por Jó e os outros alto-falantes. Estes antigos Padres da "sábios", que tinha
proferidas seus ditos morais a sua posteridade. Para esta posteridade pertencia próprio
Elifaz. Como Jó, um contemporâneo de Scrug e Reu, filho e neto de Peleg, em cujos
dias a terra foi dividida após a dispersão (Gn 10:25). Os antigos ou pais, portanto,
provavelmente Noé e seu filho Shem, ou ancestrais de Noé até Adão. Os "sábios",
aqueles para quem a terra da Arábia foi dado como sua residência, viz., Filhos de Joctã,
filho mais novo de Eber (neto de Shem), eo irmão de Peleg, por quem Saudita foi
povoada primeiro (Gn 10:25-30). Um desses filhos de Joctã chamado Jobabe, suposto
por alguns de ser o mesmo com o trabalho. O orgulho de Elifaz que entre esses "sábios"
ou filhos de Joctã, "não é estranho" ou estrangeiro já tinha sido autorizado a corrupta
sua religião e moral. A glória dos árabes é a sua língua, a sua espada, e seu sangue
puro. A verdadeira religião freqüentemente corrompido pela mistura de nações
estrangeiras. Israel proibido de fazer alianças com as nações ao redor deles para que eles
não deveriam "aprender os seus caminhos." A palavra de um poeta pagão aprovado pelo
Apocalipse, "as más conversações corrompem os bons costumes". Saudita famosa por
seus homens sábios. Estes transmitida à posteridade a verdade moral e religiosa
recebida da mesma maneira de seu fathers.-A verdadeira religião propagada por pais e
outros instruindo cuidadosamente a nova geração em suas verdades. O dever óbvio e
sagrado de todos os que a possuem (Sl 48:13; 78:3, 4).
IV. Cotação dos Padres, em referência à experiência dos ímpios (vv. 20-35).
Noblespecimen de poesia oriental. Sublime e trágico, e entre as mais antigas do
mundo. Uma descrição de homens sem escrúpulos, cujo único objetivo é a aquisição de
riqueza e poder, parando em nenhum meio de obtê-lo, e, em seguida, abusar dela para a
opressão de seus semelhantes. Aplicável em todos os períodos do mundo, mas mais
particularmente em suas épocas anteriores, quando, como antes do dilúvio, "a terra
estava cheia de violência." Os personagens especialmente como os "homens valentes
que houve na antiguidade, os homens de renome" (Gênesis 6:4, 11-13). Homens da
classe de Caim, Nimrod e Faraó-irreverente e ousado em direção a Deus, cruel e injusto
para com seus semelhantes. A aplicação injustamente destinados ao trabalho, a fim de
trazê-lo à convicção e arrependimento. O único fundamento para a aplicação em suas
circunstâncias, nenhum qualquer que seja em seu caráter e conduta. Job, uma vez rica e
próspera, agora estava em grande miséria por meio de golpes sucessivos da Divina
Providência. Este motivo suficiente com Elifaz para sua aplicação. A doutrina
pretendido por Elifaz a ser transportado por ela, como para o atendimento constante e
exclusiva de miséria em cima de maldade neste mundo, repetidamente negado por Job
(cap. 0:06; 21:07), & c.
A descrição contém: -
1. O caráter das pessoas pretendido. Todo pecado merecedor de punição, mas
alguns pecados mais odiosos à vista de Deus do que outros. As pessoas destinadas são
descritos como-(1.) mau (vers. 20). Homens sem lei e sem princípios, de corações maus
e vidas perversas. Todos os homens pecadores, mas pela Providência de Deus e Sua
renovação ou restringindo graça, todos os não ímpios pecadores -. (. 2) opressores
violentos (versículo 20). O carácter distintivo desses homens ímpios. Sua maldade
manifestada em sua conduta violenta e opressão de seus semelhantes. Seu objetivo,
poder e riqueza; seus meios de obtê-las, a violência eo errado. Grandes guerreiros e
conquistadores. Chefes e tiranos ambicioso. Ladrões em grande, bem como uma
pequena escala.Particularmente descrito por Zofar (cap. 20:19). O personagem que
Elifaz atribui depois diretamente a Jó (cap. 22:06, 7, 9). Um personagem comum
naqueles primeiros tempos, e no estado bárbaro e incivilizado de uma comunidade -. (.
3) Ousadia e ímpios (v. 25). "Porque estendeu a sua mão contra Deus e fortalece a si
mesmo (ou, 'interpreta o herói") contra o Todo-Poderoso; ele corre sobre ele ( ou seja ,
em Deus, apressa-no-lo com rapidez e fúria, como Dan 8:06.)., mesmo no pescoço
(como um combatente feroz, ansioso para lutar com seu antagonista em bairros
próximos, ou, "com o pescoço", como um touro furioso cuja força está em seu pescoço
e ombros), ao (ou com) as saliências do seu escudo "(como uma banda de atacar com
escudos unidas). A linguagem de Faraó (Ex. 05:02); de Senaqueribe (Is. 36:20); dos
crucificaram Cristo (Atos 4:25-27;. Ps 2:1). Similar desafio do Todo-Poderoso exibido
pelo Dragão e seus anjos (Apocalipse 12:7). O personagem de transgressores obstinados
e impenitentes em geral. Men "luta contra Deus", enquanto-(i.) Perseverante em um
curso de pecado; (Ii.) Opondo-se a causa de Deus ou Evangelho, a Sua Igreja, ou
qualquer de seu povo (Atos 5:39); (Iii.) Concorrendo para um objeto em oposição à sua
vontade, e por meios que Ele proíbe. Fase Temerosos em pecado quando os homens
agem como campeões do inferno contra o Deus do céu -. (4). Devassa eo
profano (versículo 34). "Hipócritas", ou melhor, profano e homens perdulários. Os
homens que não "teme a Deus nem os homens respeito." Nenhuma referência
pretendido pelo termo no Antigo Testamento a profissão religiosa -. (5). Avarento e
injusta (versículo 34). Homens dadas a "suborno." Como governantes e juízes, aceitar
presentes como o suborno para um favorável embora sentença injusta. Os homens que
fizeram mal os outros por perverter a justiça, a fim de enriquecer-se. Aceito presentes
para a perpetração de atos perversos -. (6). Plotters de mal (versículo 35). "Eles
concebem o mal e dão à luz a vaidade" ( Margem , "iniqüidade"). O mesmo personagem
descrito, Ps. 36:4; Prov. 04:16. Os pecados contra o nosso vizinho destina
essencialmente. Aqueles que não temem a Deus prontamente conspirar contra os
homens -. (7). Cunning e enganoso (verso 35). "Sua barriga (mente ou coração, mas
com referência a concepção) prepara (contrives ou amadurece) engano" (para os outros ,
a fim de seu próprio ganho, por si mesmos , em seu desapontamento dela). Mal acaba
muitas vezes alcançável apenas por engano. Então Satanás e nossos primeiros
pais; Hamã e os judeus; Jezebel e vinha de Nabote.
2. A prosperidade temporária das pessoas destinam (versículo 27). "Porque ele
cobre (ou," embora ele ter coberto ') o rosto com gordura (veja Sl. 73:7), e collops
granjeiam de gordura em seus flancos "(ou," tem feito de gordura em seus lombos
"). Boa vivendo seu objeto. Seu deus seu ventre (Lucas 16:19) - ". Ele habita cidades
assoladas (ou," e embora ele habitado cidades destruídas por ele 'e tomadas em sua
própria possessão,-conduta atribuída a Crasso o general romano), e em casas em que
ninguém habita (-esvaziados de seus habitantes próprios), que estão prontos para se
tornar montes "(ou," estão condenados a ruínas ") lembrando-Job de sua própria
calamidade, no caso de seus filhos (cap. 01:19 ). Sucesso temporário em pecado a ser
seguido por ruína final. Os ímpios levantada para uma queda mais profunda. Iniquidade
muitas vezes como uma árvore cheia de flores, a ser marcada pela geada ou atingido por
um relâmpago.Vilania Próspera um dos mistérios da providência divina.
3. Sua miséria subseqüente . Sofrendo correspondente com o pecado. Este recusados
por Job quanto à sua ocorrência universal nesta vida. A passagem descreve-(1.)
A experiência interior dos ímpios nesta vida (vers. 20, & c.). "O homem mau está com
dores de dor (ou," é atormentado interiormente ') todos os seus dias (vive uma vida de
ansiedade e medo); e do número de anos escondidos para o opressor "(ou," eo número
de anos ", ou" os poucos anos [que] estão reservados para "ele). Toda a vida do opressor
trata de ser cheio de ansiedade e alarme sob o aguilhão da má consciência. O pecado,
como um cadáver ou uma úlcera pútrida, gera vermes - "Um som terrível (. Heb. uma
voz de alarme, '-não um terror, mas muitos) está nos seus ouvidos; na prosperidade, o
destruidor (justiça vingadora de Deus, ou alguma mão da violência como o carrasco
dele) virá sobre ele "(o que de fato acontece, ou o que a voz da consciência
interiormente o ameaça com). Os Vingadores Fúrias da expressiva pagão dos fatos na
experiência do transgressor ousadia. A rapidez da destruição prevista, ou a presença
dessas vozes de terror no meio de fora calma e prosperidade. O inesperado ou de
calamidade um agravamento sério dele. "Quando andarem dizendo: Paz e segurança", &
c. . (Verso 22) - "Ele não crê que tornará das trevas (que ele jamais escapar da miséria
que ameaça ou já ultrapassou-o,-a linguagem infelizmente sugestivo de próprio caso de
Jó); e que o espera a espada "(na verdade ou na sua própria apreensão). Além males
presentes ele antecipa as futuras.A espada de Dâmocles paira sobre sua cabeça em suas
festas mais suntuosas. Sua imaginação aterrorizada vê um punhal onde quer que ele se
transforma.Apenas uma morte violenta e sangrenta está diante de seus olhos. "Todo
aquele que me achou me mataria." Desespero de bom o maior mal. O ímpio não tem
nem terra, nem coração para crer [ Caryl ]. Fé um escudo contra os dardos inflamados
do diabo; descrença um escudo contra as misericórdias de Deus. A fé faz bem,
mal; descrença faz bem mal -. (Verso 23). "Anda vagueando por pão, dizendo: Onde
está?" Ele se torna como Caim ", um fugitivo e errante sobre a terra." Queda de Jó de
riqueza para a pobreza pode parecer pagar um exemplo. O pão que ele tomou de outros
agora não a si mesmo. Os ímpios vagueiam por pão quando eles são ricos, bem como
quando eles são pobres. O piedoso se contentam em todas as condições -. "Ele sabe que
o dia das trevas lhe está perto," tem-a convicção interior de que uma época de pobreza e
calamidade em breve ultrapassá-lo. Horrível certeza de uma consciência culpada. As
Fúrias brandir na cara dele seu chicote ameaçador. A consciência mantém-se a sentença
de condenação diante de seus olhos. A experiência que impulsionou Judas à árvore
fatal. A certa apreensão de futuro e rápida perdição uma principal causa de
suicídio. Esses terrores ajudado, se não gerado, pelo Tentador, que agora se torna o
Tormentor. O Evangelho da graça de Deus, o perdão gratuito e imediato através do
sangue da cruz para o principal dos pecadores, o remédio bendito e único em tal caso. O
óleo da misericórdia que perdoa sozinho capaz de suavizar esse mar de afluência. Jesus
o único médico que pode ministrar a que a mente doente."Crê no Senhor Jesus Cristo e
serás salvo", já tem em multidões "limpa o seio de que a dor perigosa que pesa sobre o
coração", e mudou negro desespero em esperança brilhante e alegre. "Não temas, crê
somente." (Verso 24) -. ". Tribulação e angústia (-multiplicado e intensificou a angústia,
ou, para fora e para dentro problema angústia) deve fazê-lo com medo" Mais uma vez
muito semelhança com o caso de Jó (cap. 6 : 4). Pior para temer o mal do que para
senti-lo -. "Eles prevalecerão contra ele" (ou "hem-lo in"). Quer quebrar o seu espírito
ou acabar com sua vida. Quer assustá-lo, não só do seu conforto, mas fora de seus
sentidos [ Caryl ] -. "Como um rei (ou geral) pronto para a batalha." Tribulação e
angústia personificada como um general no meio de suas tropas, em torno do inimigo ,
apressando-se para o ataque e dominando-o. O malfeitor impotente para resistir a esse
ataque de problemas fora e angústia interior. Problemas grande demais para suportar,
muito grosso para escapar. "Meu castigo é maior do que posso suportar." "O espírito do
homem pode sustentar a sua enfermidade, mas ao espírito abatido quem o pode
suportar?" Essa experiência muitas vezes o resultado de chamadas de longa rejeitado ao
arrependimento e oferecimentos de misericórdia (Pv . 1:24-30).
(2) A visitação externa dos ímpios. (Verso 29). "Ele não deve ser rico (ou continuar
assim, deve-não desfrutar de sua riqueza ilícita, que deve" fluir no dia da ira '), nem
subsistirá a sua fazenda, nem se estenderão a perfeição existe (ou "estender seus bens,
rebanhos, e c. ') sobre a terra" (ou na terra). Aparentemente outro lado a olhar para as
perdas de emprego. Bens ilícitos nunca duradoura. Pecadores ganhar salários de colocá-
los em um saco furado. Alegrias terrenas, como brinquedos infantis, facilmente
quebrados e logo esquecidos -. (Versículo 30). "Ele não se aparte da escuridão", não
deverá escapar dos problemas e miséria que deverá ultrapassá-lo. Infinita miséria.
Apenas o salário do pecado incessante - "A chama (-relâmpago ou o vento quente do
deserto, emblemas da ira de Deus) secará os seus ramos (-sua prosperidade, mais
especial com seus filhos; outro corte triste para Job, ch 1:16, 19).; e pelo sopro de sua
boca (-a ira de Deus, em comparação com um escaldante ou um vento espalhamento)
deve ele ir embora "(retiro como um combatente de lã, ou ser girou longe como palha
ou restolho, Ps. 1:4) . Mero sopro de Deus capaz de varrer o pecador. Indica também a
rapidez da destruição -. (Verso 32). "Ele ( viz . sua morte) deve ser realizado (ou, "a
recompensa será integralmente pago ', ou,' ele deve ser cortado"), antes de seu tempo, eo
seu ramo não deve ser verde "(-Os seus filhos não sobreviver ou prosperar, ou a sua
prosperidade não deve continuar). Os ímpios próspero comparado, como no versículo
30, a uma árvore florescente. Assim ch.8:16, 17; Ps. 37:35 -. (Verso 33). "Ele (o
pecador sob a figura de uma árvore, ou Deus em suas misteriosas julgamentos) deve
sacudir suas uvas verdes, como a vide, e deixará cair a sua flor como a oliveira"
(quando ferido pela geada ou um vento pestilencial) . Sua prosperidade trazida a um fim
súbito e prematuro -. (Verso 34). "Porque a congregação dos hipócritas (-the wicked si e
suas famílias, juntamente com eles) serão condenados." Números nem combinações
capazes de proteger os ímpios contra os juízos de Deus. "Ainda que junte mão à mão &
c." Riqueza recolhidas pela injustiça do homem, muitas vezes espalhadas pela ira de
Deus -. "E o fogo consumirá as tendas do suborno" (-as habitações de juízes corruptos e
gananciosos). Juízos divinos deve derrubar suas famílias, se não suas próprias
residências, como na mente de Elifaz que tinham feito no caso de filhos de Jó (cap.
1:19). A exemplificação literal no caso das cidades da planície. Job cruelmente fez ver,
como num espelho, suas próprias calamidades, e, para intensificar a sua amargura, para
vê-los como um juízo de Deus.
Uma aparente aviso parenthetically introduzido na descrição por meio de aplicação
pessoal (versículo 31). "Não deixe que ele é enganado confiança na vaidade (em suas
riquezas, ou na injustiça que tem adquirido deles, ou, não vamos confiar nele [alguém]
na vaidade pelo qual ele foi enganado): por vaidade (provavelmente usado em outro
sentido) será a sua recompensa. "A cautela de uso geral, mas especialmente destinado a
pobre Job. O alerta sugere as seguintes lições :-( 1) Todos os carthly posses vaidade, tão
incapazes de satisfazer a alma, e com certeza a decepcionar os que confiam neles para a
felicidade. A criatura é vaidade, tanto na sua posse e suas promessas. Promessas-(i.)
Satisfação; (Ii.) Proteção; (Iii.) Continuidade. A maioria vão para aqueles que confiam
nele -. (2) Os bens especialmente vãs que foram desonestamente ou violentamente
obtidos. "Ajuntar tesouros com língua falsa é uma vaidade para cá e para lá dos que
procuram a morte" (Provérbios 21:06) - (3). O caráter dos ímpios para confiam na
vaidade, em posses terrenas e os prazeres que não pode satisfazer, e em cursos de
pecadores que só acabam na miséria e ruína (Is. 52:2). Os homens devem confiar em
alguma coisa, Deus ou vaidade -. (4) A propriedade do pecado para enganar (Rom.
7:11) . O engano do pecado (Hb 3:13). Engano de injustiça (2 Ts. 2:10). Sin engana,
pois ele promete-(i) Prazer; (Ii.) Lucro; (Iii.) Impunidade. Sin promete todo o prazer, e
nos rouba fim de toda a paz -. (5) Homens apt ainda confiar em que, ao que eles já
foram enganados (Prov. 23:35) - (6). Todos os homens não renovados enganado (Tit .
3:3). Apascenta-se de cinza; O seu coração enganado o desviou (Is. 44:20). Satanás, o
enganador das nações (Ap 20:7). Homens, por natureza, uma vez que a admissão da
primeira grande engano de Satanás, ao mal chamam bem e ao bem, mal; fazem da
escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce eo doce, por amargo (Is
5:20) -. (7) A recompensa de confiar na vaidade é vaidade, vazio, insatisfação,
decepção. Em entregando-se pecado e prazeres pecaminosos homens abraçar uma
nuvem. Como as maçãs de Sodoma, a poeira na mão que agarra-los em vez de
frutas. Lindas bolhas de sabão. Vanity perseguido termina na vaidade experimentado -
(8). Pecado em si mesmo a recompensa do pecado.Vanity outro nome para o
pecado. Não existe maior castigo do que ser dada até os próprios desejos e paixões (Rm
1:26, 28). A comissão de um pecado muitas vezes castigado por ser deixado para o
cometimento de outro. Grande parte da miséria do perdido o abandono ao poder de
paixões pecaminosas, sem quaisquer meios para a sua satisfação. Seu fogo de paixões
pecaminosas inextinguível, com nenhum objeto mais tempo para agir. Para semear para
a carne é de colher corrupção. Aquele que é imundo, depois da morte, ainda será
imundo. Semeando o vento, os homens colhem o wirlwind; vento, mas mais violento e
destrutivo.Pecado uma serpente, que, dormindo por um tempo, desperta apenas a arder
eo tormento da alma que abrigou-lo.

CAPÍTULO 16
DE JÓ SEGUNDA RESPOSTA A ELIFAZ

I. reclama da falta de simpatia por parte dos seus amigos (versículos 2-5).


1. Deram-lhe apenas versos dos antigos sobre a punição dos ímpios e da
prosperidade dos justos, como ele já estava familiarizado com . . (Verso 2) - "Tenho
ouvido muitas coisas como essas." Nesta, ea maneira pela qual eles fizeram isso, eles
mostraram-se "miserável" ( margem , "problemáticos") edredons; (Heb . "edredons de
problemas ou travessuras"). Professando vir como edredons, eles acabaram por
algozes. Conforto professada pode ser apenas uma exasperação de tristeza. No pequeno
pecado "conversam sobre a dor daqueles a quem Deus tenha ferido." Ao falar de filhos
provados, precisamos de um coração terno e uma língua gentil. Fácil de irritar a ferida
em vez de curá-la. Palavras podem ou-
"Scorch como gotas de fel em chamas,
Ou aliviar como o mel de orvalho ".

Profunda angústia e desânimo não deve ser curada por aforismos morais e
religiosos. "Para pregar a paciência muitas vezes é o próprio meio de agitar toda
impaciência" [ Maurice ]. A língua dos sábios em nenhum lugar mais necessário do que
na casa de tristeza. Os dois requisitos para um "consolador" encontrado na mulher
virtuosa de Salomão: "Abre a sua boca com sabedoria, e sua língua é a lei da bondade"
(Prov. 31:26).
Os homens são "consoladores molestos" - (1) Quando se consolar outros com o erro
ea mentira, como com visões errôneas de Deus, de Seu trato, ou de si
mesmos; "Daubing de argamassa fraca;" cura a dor do enlutado "um pouco, dizendo
paz, paz, quando não há paz"; (2) Quando se dirigir a meios impróprios para alívio,
como se afogar a lembrança do problema nos prazeres e perseguições do mundo; (3)
Quando procuram apenas para desviar a mente do enlutado do problema, ou persuadi-lo
a pôr de lado e esquecer sua tristeza; (4) Quando eles não conseguem apontá-lo para a
verdadeira fonte de conforto-a Cristo como Salvador e simpatizando amigo, as verdades
do Evangelho e da Palavra de Deus. "As águas do Lete não vai mudar a natureza da dor,
mas o sangue de Cristo."
Para ser um verdadeiro "consolador" exigimos: (1) Para ser capaz de simpatizar com
a problemática; (2) Para entender, em geral, o significado eo uso de
problemas. Problemas uma parte da nossa educação para o céu, assim como para o
desempenho direito de nossos deveres na terra, a ser aceito como uma mensagem de
cima-um anjo de misericórdia enviado pelo Deus que é amor; (3) Para se familiarizar-
nos com a verdade com a qual estamos de confortar os outros, e ter experimentado em
algum grau o poder dele em nossos corações; (4) Para possuir o espírito ea imitar a
conduta daquele cuja missão na terra foi para "consolar os que choram;" (5) Para falar a
verdade e adequadamente para o caso, enquanto apresentamos tais pontos de vista de
Deus e de Seu trato como são equipado para transmitir luz e conforto ao triste e aflito.
2. amigos de Jó falou como não perceber sua tristeza . Trataram-no ou com
reprovações insensíveis, ou às vezes com belos discursos (versículo 3). "Shall palavras
vãs ( Hb . "palavras de vento, '-arejado, discursos vazios) têm um fim?" Os amigos
tinham todos seguiram na mesma tensão inútil. Job retorna a reprovação de Elifaz (cap.
15:02). Muito do espírito de réplica com raiva nessas discussões. O tempo eo país de
alto-falantes, no entanto, para ser lembrado. O Evangelho de Jesus nos ensina a dar a
"resposta branda desvia o furor que." - "Ou o que provoca, (ou excita) ti que tu
responderes?" No chão ou necessidade de continuar tais discursos. Elifaz tinha falado
como um homem sob emoção. O estilo eo espírito de seu segundo discurso
consideravelmente diferente da do seu primeiro. Especialmente importante para um
edredom e instrutor de outros para exercitar a paciência, e não perder a calma . Não
pequena parte da sabedoria de saber que "deve responder a cada um". "Todo homem
beijar os lábios que dá uma resposta certa" (Prov. 24:26). Os amigos de Jó foi fácil para
repetir lugares comuns, e agitar sua cabeça -. (Versículo 4). "Eu também poderia falar
como você faz: se (ou 'teria que') sua alma estivesse em lugar da minha alma, eu poderia
amontoar palavras (frases cordas e versos juntos) contra vós, e apertar a minha cabeça
em você" (- quer em condolência ou admoestação solene). Fácil para o conjunto de
aconselhar o doente. A grande falta de amigos de Jó uma verdadeira simpatia. Após a
primeira explosão oriental de pesar da calamidade do seu amigo, tudo estava frio,
insensível e até cruel. O egoísmo do pecado comum de nossa natureza caída
"O orgulho, o coração frio, imperturbável de pedra,
Isso nunca pensou em tristeza, mas a sua própria. "
Em amigos de Jó esta frieza agravada, se não gerou, por visões religiosas falsas e más
interpretações da Divina Providência. A verdadeira religião amolece o coração, e inclina
para a bondade e compaixão. A falsa religião em geral, o pai de crueldade.
Job expressa o que sua própria conduta seria eram em sua situação (versículo
5). "Eu poderia fortalecer-vos com a minha boca, ea consolação (ou condolência) dos
meus lábios poderia mitigar a vossa dor" (ou talvez, ironicamente, 'Eu poderia
fortalecer-vos com a minha boca , "e dar-lhe lábio-consolação que você dê me, em vez
do "conselho cordial" de um amigo, Prov. 27:9). Prática real de Jó
descrito. Reconhecido pelo próprio Elifaz ter sido um cachecol de muitos (cap. 4:3,
4). Seu próprio testemunho a respeito de seu modo de vida, no tempo de sua
prosperidade (cap. 29:25; 31:18). Seus amigos tinham lidado com palavras que não
tinham peso ou força (cap. 6:25), e que só tendem a exasperar sua
tristeza. Suas palavras, tiveram seus lugares foram alterados, teria fortalecido e aliviou-
los. Três objetos a serem destinadas a nos confortar aqueles com problemas: (1) A fim
de reforçar a suportar os seus problemas; (2) Para aliviar sua dor; (3) Para levá-los para
a melhoria direito de seu julgamento. A última, o objeto mais especialmente visado pelo
Eliú (cap. 30:15-30).
II. Renova sua queixa dolorosa a respeito de sua condição (vers. 6-16).
Sua tristeza nem atenuado pelo discurso nem silêncio (v. 6). "Ainda que eu falasse a
minha dor não se mitiga; e embora me cale, o que estou aliviado? "natural para a dor de
encontrar alívio em palavras. O espírito perturbado muitas vezes também se acalmou
por meditação silenciosa. Job experimentado nenhum dos dois. Nenhum alívio
encontrado na afirmação de sua inocência ou enunciado de sua tristeza. Ele havia falado
com Deus, para seus amigos, para si mesmo, mas sua dor permaneceu. Tinha sentado
em silêncio pela primeira vez em muitos dias, e passou muitas horas de silêncio desde
então. Ainda nenhuma facilidade para o seu problema. Um caso grave que rende a
nenhum tipo de tratamento.
Ele atribui seus problemas a Deus (verso 7). "Mas agora fez-me cansado" (-me
bastante exausto, ou me carregado de problemas). Os problemas de trabalho acumulado
e agora de alguma continuidade, ainda sem alívio. A visita de seus amigos, em vez de
um bálsamo, provou uma amargura. Todos atribuída por Job a Deus. Bom mão olho de
Deus em nossos problemas, quem quer e qualquer que seja o instrumento dele. No
julgamento, mas de Sua envio. Quando Satanás estava trabalhando para "destruir" Jó,
foi apenas com a permissão e autoridade de Deus (cap. 2:3). A parte de uma natureza
santificada, a ver Deus em todos os eventos de nossa sorte, se próspero ou
adverso. Então David-"Tu o fizeste em" (Sl 39:9). "Deixe-o amaldiçoar, porque o
Senhor lhe ordenara" (2 Sam. 16:11).
Ele se vira do homem e aborda sua queixa ao próprio Deus . "Tens." Uma palavra
falada por Deus em nossos problemas melhor do que uma centena de homens. O convite
(Sl 07:15). A resolução (Sl. 42:8, 9). Descrição trágica e comovente de dores de
Jó. Abraça-
1. a perda de sua família e alienação de seus amigos (versículo 7). "Tu assolada
toda a minha empresa" (-oprimido em calamidade toda a minha família, e feriu com
espanto todos os meus amigos). Difícil de deixar de recorrer a visitações graves e
apresentam problemas. Todos os filhos de Jó removidos por uma só vez. Sua
propriedade foi. Si uma massa de úlceras repugnantes. Sua esposa e amigos paralisado e
alienado por suas calamidades. Seus próprios servos de pé distante dele (cap. 19:13-
19). Um agravamento grave de aflição quando os amigos são alienados e ficar a uma
distância de nós (Sl 31:11; 38:1; 88:18). A experiência do Homem das Dores
prenunciado no de Jó (Mateus 26:31, 34, 56).
2. Sua aparência desperdiçado interpretado por seus amigos em um token de
culpa (versículo 8). "Tu me encheu de rugas (ou 'hold rápido colocado de mim", como
uma pessoa presa pela mão da justiça), que [na opinião dos meus amigos] é uma
testemunha contra mim [que sou um homem culpado] ; e minha magreza (ou
'mentirosos', ou, 'minha mentira') subindo em mim testifica a minha cara. "Um rosto
desfigurado e magro pode testemunhar a nossa dor, mas não a nossa culpa. O rosto de
Cristo desfigurado, mais do que qualquer homem, ea sua figura mais do que os filhos
dos homens (Is. 52:14). Nossa culpa, não era seu, e os nossos sofrimentos realizados por
Ele como nosso Fiador, marcada Seu rosto e roubado sua forma de formosura e beleza
(Is. 53:2, 4).
3. A apreensão de raiva Divino em Seus problemas (versículo 20). "Ele me
despedaça em sua ira que me odeia ( Heb. , 'sua ira despedaçou violentamente e me
oposição'); ele range em cima de mim com os dentes: o meu adversário aguça os seus
olhos contra mim "(ou," como meu inimigo que ele encara-me com os seus olhos, '-
olhares sobre mim com feroz, olhos brilhantes, como um leão enfurecido, pronto para
atacar sobre a sua presa.) A visão pervertida de Deus, que Satanás apresenta, ea carne
está pronta para tomar sob problema grave e prolongada. Triste que o nosso melhor
amigo deve ser visto como um inimigo implacável,-que o Deus que é amor, deve ser
convertido em um animal selvagem furioso ou um demônio furioso. Tal ponto de vista
por parte do objeto especial de Jó Satanás no presente. Seu objetivo de trazê-lo a
amaldiçoar a Deus a Sua face. Satanás, mas mostrou -se a Jó, e procurou fazer-se passar
por Deus. O ingrediente mais amargo em ensaios de um crente, quando não o amor, mas
raiva é apreendido neles. Para ver o amor em uma cruz tira toda amargura; ver ira,
acrescenta veneno para o dardo. David oração "repreender-me, [mas] não na tua ira,
castigar-me, [mas] não no teu furor" (Sl 6:1).
4. A hostilidade amarga de seus amigos (versículo 10). "Os homens abrem contra
mim a boca; eles me ferem nas faces de censura; eles se sublevaram contra mim "(como
conspiradores, para efetuar a minha ruína, ou" eles me atacaram com forças combinadas
"). Terrivelmente copo amargo quando Deus e homem, especialmente nossos amigos e
declaradamente bons homens parecem se voltar contra nós. O copo dado a Jesus como
nosso Fiador. As palavras da primeira cláusula do verso as do Salmo, que descreve sua
experiência na cruz (Sl 22:13). Seu rosto literalmente ferido, de acordo com a profecia
(Mq 5.1;. Matt 26:67; 27:30, João 19:03). Judeus e gentios, os governantes e as pessoas,
se reuniram contra Ele (Atos 04:27; (Sl 02:12) oposição combinada do homem, juntou-
se a uma providência carrancuda, nenhuma prova ou de culpa ou desprazer Divino
oração de Davi: ".. Amaldiçoem, mas abençoa tu "(Salmo 109:28).
5. Sua aparente abandono por Deus nas mãos dos homens ímpios (v. 11). "Deus me
entrega ao ímpio ( Heb. ", para um mau '), e me virou (ou,' me jogado para baixo de
cabeça ') nas mãos dos ímpios." O caso dele, em sua própria opinião, como a de um
criminoso entregue aos executores da justiça; ou um elenco em um abismo ou
calabouço, como o castigo de seu crime. Seus amigos lhe apareceu o personagem, e
como agir em relação a ele a parte, de homens maus. Job entregue por Deus nas mãos
de um "mal" de uma forma que ele não foi, então, ciente. Possivelmente, no entanto,
algum vislumbre da verdade como para o agente imediato na sua aflição. A doutrina dos
espíritos malignos e de um proeminente entre eles como seu líder, não é provável ter
sido desconhecido no tempo de trabalho. A tradição da tentação do homem e caem
muito difundida e preservada na linha de Shem. Nenhuma coisa incomum para um filho
de Deus para ser para fins sábios deixou por um tempo nas mãos de homens maus e
anjos maus. Abandono Divine o ingrediente mais amargo no copo do Salvador. A única
coisa que extorquiu um gemido de dor de Seus lábios (Mateus 27:46). Para ser deixada
nas mãos dos ímpios era em si uma doença grave. "As misericórdias dos ímpios são
cruéis." Para aparecer a ser abandonado por Deus, ao mesmo tempo, um agravamento
medo. O Fiador realmente entregue nas mãos de Satanás, para ser tentado, e de homens
maus para ser condenado à morte (Mateus 04:01, Atos 2:23).
6. O inverso triste e repentina em sua experiência (versículo 12). "Eu estava à
vontade (em tranquilidade e prosperidade), mas ele me quebrantou (ou, em pedaços,
completamente esmagado e me esmagado como um vaso de barro); ele tem também
pegou-me pelo pescoço [como uma besta selvagem que sua presa] e me despedaçou (ou,
como me correu no chão, ou contra uma rocha), e me pôs por seu alvo "(to- atirar suas
flechas em, como conquistadores sarracenos às vezes fazia com os seus cativos, e como
seus próprios soldados fez com Sebastian, o mártir da Gália). Grandes e bruscas inverte
entre os sorest ensaios terrena. A lembrança de conforto anterior e prosperidade
amargando um presente de calamidade e sofrimento. Uma vez que nenhum mais feliz e
próspera do que Job; agora ninguém mais aflitos e miserável. Não existe maior contraste
entre a experiência passada e presente desde Adão e Eva foram expulsos do
paraíso. Trabalhos de palavras para expressar o grievousness deste último. Emprega
palavras de forma dupla e significado intensificado. "Quebrado me em pedaços", "me
despedaçou." Nenhum mero ferido, mas a destruição total, como a de um copo ou um
vaso de barro correu para o chão, e quebrou em mil pedaços, não há mais a ser
unidos. As crianças foram; propriedade perdida; esposa alienado; corpo coberto da
cabeça aos pés com a doença mais grave e repugnante que já afligiu a humanidade
caída; mente assediado, deprimido, distraído; sono tomou; o sono obteve-se mais
miserável do que a ausência dele por sonhos horríveis; sua sinceridade e piedade mais
do que suspeita por seus amigos, em conseqüência de seus sofrimentos; e seu espírito
machucado preocupado e irritado com seus argumentos irreverentes e mundanas, para
convencê-lo de que ele não deve ser o homem que ele tinha sido levado para ser, e que,
para ser entregue a partir de seus problemas, ele deve se arrepender e buscar a Deus. E
de todos esses reveses esmagadora, o próprio Deus, a quem ele havia diligentemente e
fielmente servido, o autor! Alta e importante objeto que, para que Deus poderia fazer
esse tipo de violência à Sua natureza em lidar assim com um servo
fiel! Transcendentemente glorioso fim em vista, quando ele ainda mais terrivelmente
ferido Seu fiel e bem-amado Filho!
7. Uma ampliação tragicamente sublime em seu tratamento na mão
Divina (versículo 13). "Seus arqueiros (ou de seus valentes," talvez "seu darts'-as muitas
calamidades com que Deus tinha visitado e ainda foi visitá-lo) Compasso me em redor:
ele se apega me os rins (ataques-me nas partes mais vitais , e inflige em mim feridas
mortais), e não me poupa: ele derrama o meu fel pela terra "(-Seus golpes do tipo mais
fatal, deixando nenhuma esperança de vida). Sem piedade mostrei no trato com o Seu
servo, mas todos os tipos de severidade infligida. Às vezes, Deus parece deixar de lado
Seu atributo de misericórdia, até mesmo para lidar com o seu próprio. Assim, em uma
visita a Jerusalém por seus pecados: "Tu não tens pena" (Lamentações 3:43). Assim,
Deus "não poupou seu próprio Filho." - (Verso 14). "Ele me quebranta com rotura em
violação;"-é lidar continuamente novos golpes, como um partido de assalto a atacar as
paredes de uma fortaleza é sempre infligindo novas dores. Assim, a queixa de David:
"as profundezas clamam uma; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado sobre
mim ", e um após o outro em rápida sucessão" (Sl 62:7). Um estudo grave
freqüentemente encontrados quase suficiente para nos esmagar. Normalmente, "no
tempo do vento áspero," Ele "stayeth do vento leste." Raramente, como acontece com
Jó, são cursos pesados repetidas, sucessivos e acumulados. Tal, no entanto, a
experiência de Jesus nas últimas horas de sua vida terrena. Desde o beijo do traidor de
seu grito agonizante na cruz, "machucado e colocar à tristeza" por Deus, diabos, e os
homens; ferido na alma e no corpo com uma ferida após o outro, até que no último
opróbrio partiu seu coração, e ele foi levado ao pó da morte. E tudo isso, ao mesmo
tempo em pé em seu lugar, leitor, e meu -. "Ele arremete contra mim como um
guerreiro", ou, "como um guerreiro", espada na mão, com força e fúria. Clímax
chocante! Horrível experiência para um filho de Deus. Situação terrível de uma alma
impenitente e sem Cristo. "Uma coisa terrível cair nas mãos do Deus vivo." Se essas
coisas sejam feitas na árvore verde, o que deve ser feito no seco?
8. O efeito dessa gravidade por parte de Deus (versículo 15). "Eu cosi saco sobre
minha pele." Saco, uma roupa de pano grosso usado por enlutados e
penitentes. Provavelmente assumida pelo trabalho após a morte de seus filhos, e
continuou desde então. Desgastado ao lado da pessoa, e agora aderir a sua pele através
da matéria purulenta emissão de suas úlceras. A providência de Deus pode muito em
breve mudar nossa seda em pano de saco -. "E contaminado (ou impulso) a minha glória
no pó", semelhante a um animal nobre gasto com fadiga ou dominado em conflito. Job
agora literalmente na poeira. Seu lugar ainda entre as cinzas. Sua condição se da miséria
mais profunda. Sua experiência que de tristeza e humilhação. O chifre um emblema de
força e dignidade. Job, como um príncipe ou emir, naturalmente fala de sua "chifre."
Easy com Deus para trazer o chifre mais elevada para o pó. Testemunha Haman,
Nabucodonosor, Wolsey, Masauiello, o pescador-salvador de Nápoles. Soon "grande
ambição humilde posto." (Verso 16) -. "Meu rosto está sujo (ou vermelho) com choro."
Jó não estóico. Seu olho derramou lágrimas de Deus (versículo 20). Manly a chorar de
uma causa suficiente. Jesus chorou. É somente o pecado que torna os homens
insensíveis e insensível. A verdadeira religião não torna os homens pedras nem
estóicos. "Escárnio, o homem orgulhoso que tem vergonha de chorar." - "E sobre a
minha pálpebras é a sombra da morte." Uma dissolução rápida antecipado como
resultado de suas calamidades e doenças. A escuridão da morte já para ele aparecer para
resolver em seus olhos. Agora visto a si mesmo como um homem morrendo (cap.
17:01). Figurativamente também, profunda tristeza e continuou nublado os olhos como
com a escuridão da morte. O efeito da dor e lágrimas no olhos freqüentemente queixou-
se de nos Salmos (Sl 06:07; 31:9;. 38:10 Veja, também, 2 Samuel 05:17.). Fausto, filho
de Vortigern, disse ter chorado se cego para as abominações de seus pais.
III. Re-afirma sua inocência e integridade (versículo 17).
"Não é para qualquer injustiça (ou, 'embora', ou, se conectar com o que se segue, -«
porque não há qualquer tipo de violência ") em minhas mãos; também a minha oração é
puro. "Afirma que seus sofrimentos não eram nem por conta do mal feito a seu vizinho
ou a hipocrisia em relação a Deus. As duas cargas alegada ou insinuou contra ele por
seus amigos. A essência de seus discursos, para mostrar que ele deve ter feito a si
mesmo rico pela opressão, ou abusou suas riquezas para a lesão do seu próximo, e que a
justiça de Deus agora ultrapassou-lo por seus crimes. Esta conduta para com o homem
necessariamente implícito que a sua profissão religiosa em direção a Deus tinha sido
falso e oco. Job mantém, como Paulo, que ele mesmo havia exercido em ter uma
consciência livre de ofensa, tanto para com Deus e para com o homem. "Oração" aqui
colocar para a religião ou os deveres religiosos em geral, o seu dever para com
Deus. Uma grande parte da religião consiste em oração ou em comunhão com o Pai de
nosso espírito. Divino adoram uma abordagem da alma para o propiciatório. Jó um
homem de oração, ao contrário da alegação de seus amigos (cap. 15:04). Um homem
não ora é um homem sem religião e sem Deus. Jó fala de
Oração
como uma coisa natural, como uma coisa natural, para um homem. Tão natural para o
homem a orar, como para uma criança a proferir gritos de sua mãe. O instinto natural de
um bebê para o seu pai terreno uma imagem de que, em uma alma humana para a sua
celestial. Porque naturais , a oração é universal .Oração a divindade de uma forma ou
outra, a linguagem do homem onde quer que encontrados. O mais degradado ainda, por
vezes, ora, e paga o respeito à oração quando oferecido por outra. Oração uma coisa do
espírito , não confinado ao tempo, ou lugar, ou formulário. Na oração, no entanto, como
em outras coisas, o espírito procura expressão exterior -nos lábios, ea postura do corpo,
como joelhos, mãos levantadas, & c. A oração, quer pública, solene, formal, ou
particular, em família, o armário, em todos os lugares. "Quero que os homens orem em
todo lugar . "Neemias orou no brilhante salão de banquetes ao apresentar, de acordo
com seu cargo, a taça de vinho ao seu mestre real. Proeminência Especial dada na Bíblia
para unida oração (Mateus 18:19, Atos 0:05, 12). A oração deve ser feita para os
outros , bem como para nós mesmos. Job um intercessor (cap. 1:5; 42:10). Padrões de
oração dado em todos os lugares ao longo das Escrituras. Especialmente encontrado em
" Oração do Senhor ". A primeira parte deste formulário Divino da devoção consiste
em três petições para Deus se-para a glória de Deus, Seu reino e Sua vontade; a segunda
parte, nos restantes quatro, para nós mesmos e do nosso vizinho . Destes quatro, o
primeiro é para temporais benefícios; o segundo eo terceiro para espirituais queridos; ea
quarta e última, para ambos combinados .
Jó declara que sua oração era " puro ". Prayer" puro ", quando oferecido com um
coração sincero e consciência pura. Mais particularmente,
Quando um. não na hipocrisia ou "fora de lábios enganosos"; quando com
o coração e não apenas do lábio ou postura para fora (Is 29:13;. Matt 15:8).
2. Quando não for acompanhada com a prática do pecado . O sacrifício dos ímpios
uma abominação ao Senhor (Provérbios 15:08; 31:27; 28:9) "Se eu atender à iniqüidade
no meu coração o Senhor não me ouvirá" (Sl 66:17). Homens para levantar
" santas mãos. "
3. Quando para objetos certos e de motivos certos . "Pedis e não recebeis, porque
pedis mal, para que possais consumi-lo em vossos prazeres" (Tiago 4:3).
4. Quando dirigida ao único e verdadeiro Deus (Sl 65:2).
5. Ao ser apresentado de uma forma de acordo com sua própria vontade , e não por
meio de imagens ou fotos, ou com práticas supersticiosas e humanamente concebidas
(Col. 2, 3:22).
6. Quando oferecido com disposição e sentimentos direito , com benevolência e
perdão das ofensas. "Levantando mãos santas, sem ira "(1 Tm. 2:8)."Quando estiverdes
orando, perdoai" (Marcos 11:25).
7. Quando feito com humildade através do único Mediador, e com fé em Seu
sacrifício expiatório . "Para este homem que vai olhar quem é pobre e de um espírito
contrito" (Is. 66:2). . "Há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus
Cristo homem" "Ninguém vem ao Pai senão por mim" (1 Tm 2:5;. João 14:6). Ousadia
dado para entrar no Santo dos Santos pelo sangue de Jesus (Hb 10:19).
IV. Apostrophizes a terra em uma oração veemente que a sua inocência seja
manifesto (versículo 18)
"Ó terra, não cubras o meu sangue, e deixar o meu grito não têm lugar" (de
ocultação ou obstáculo em seu acesso a Deus "). Talvez relacionado com o anterior:.
"Eu sou inocente, que este seja o caso" "Jó, como um sofredor indigno, considera a si
mesmo como alguém cujo sangue é inocente derramado. Provável referência ao
assassinato de Abel (Gn 4:10, 11). A narrativa ou documento que contém o bem
conhecido por Job. O shedder do sangue de Job ou o agente imediato em seus
sofrimentos, ou seus amigos, que tão cruelmente perseguidos ele. Assassinato
facilmente e muitas vezes cometido sem derramamento de sangue real. Os pais muitas
vezes assassinados pela crueldade de seus filhos, esposas e pelo tratamento cruel de seus
maridos. As palavras e olhares matar, bem como golpes. Sangue derramado por dentro,
bem como externamente, derramou-onde nenhum olho vê-lo, mas de Deus.
Oração de Jó ouvido. Sua inocência e crueldade de seus amigos no comprimento
revelado. Nenhum sangue inocente sempre coberto. "Murder vai para fora" e se
vingar. O sangue dos huguenotes abatidos visitados Charles IX, que morreu em um suor
de sangue, gritando:. "O sangue! o sangue! "e ainda visitou nas guerras e revoluções da
França. Um dia vem, quando a terra-a "descobrirá o seu sangue," o sangue inocente
derramado sobre ele e mantido por ele para um dia futuro, e deve "não encobrirá mais
os seus mortos" (Is. 26:21). Terra cobre sangue inocente até que Deus descobre e vinga-
lo. Os árabes dizem que o orvalho nunca descansa em um ponto que tem sido molhado
com ele. O sangue inocente do crucificado ainda fala no céu. Levou à demissão e
queima de Jerusalém, com o abate e dispersão de seu povo. Ainda é visitado nos
shedders impenitentes marginalizados do mesmo. Fala perdão e paz a todos os que,
como culpado, refugiar-se nele como seu único expiação e esperança.
O "grito" dos desamparados e nunca oprimido inédito. Não há lugar na Terra capaz
de escondê-lo de Deus. Entra no casebre mais humilde e miserável nos ouvidos do
Senhor dos Exércitos (Tiago 5:04).
Consolação de V. Job (vers. 19, 20).
1. Na consciência de sua inocência de Deus (versículo 19). "Também agora (-além
do testemunho de minha própria consciência, ou, 'até agora', em meio a essas
calamidades e sofrimentos), eis que (-estranho como você pode julgar a minha
afirmação) testemunha (-aquele que pode e vai Preste testemunho de minha inocência)
está no céu, e meu recorde (-a testemunha ocular da minha vida vertical) está em alta.
"integridade de Jó já testemunhado por Deus de uma forma que ele não estava ciente. O
conforto dos justos sob a opressão, de que Deus é testemunha, não só de seu sofrimento,
mas de sua integridade. Grande olho que tudo vê de Deus o terror do pecador, o
conforto do santo. A testemunha ocular no céu um dia vai falar sobre a terra (Mt 25:31-
45). Um ensaio grave para um bom homem para mentir sob suspeita de hipocrisia,
especialmente com os homens de bem. Seu conforto no registro alto,-a testemunha
ocular invisível, mas vendo tudo.
2. Na sua espera chorosa constante em Deus (versículo 20). "Meus amigos desprezo
me ( Heb. , 'meus escarnecedores são meus amigos'), mas os meus olhos se desfazem
em lágrimas diante de Deus. "Uma das grandes provas de Jó, que quem deveria ter
amizade e confortou-o apenas zombavam dele, por tratar de arengas prolixos e
convicções para se arrepender, a fim de libertação de seus problemas esmagadora. Seu
conforto em ser capaz de transformar a partir deles para Deus. Enquanto sua orelha
ficou chocado com suas reflexões insensíveis, seu olho estava derramando lágrimas a
Ele em quem "o órfão acha a misericórdia." Um alívio em problemas para ser capaz de
chorar, muito mais em ser capaz de chorar a Deus. Lágrimas chorou a Deus não
escaldar, mas legal. A miséria do mundo, que eles ou não chorar com problemas, ou não
chorar, àquele que é capaz tanto de piedade e ajudá-los. Toda lágrima chorou a Deus
colocou em sua garrafa. Lachrymatory de Deus constantemente enchendo com as
lágrimas da tristeza chorou em seu seio. Um dia vem, quando cada lágrima guardava
nele vai brilhar como uma jóia na coroa do enlutado. Orações e lágrimas as armas dos
santos. Enquanto o olho derrama lágrimas a Deus, Deus derrama em conforto e força
para a alma. Com Deus, o olho implora tão eficazmente como os lábios. O olho choroso
um defensor eloqüente quando a língua é incapaz de pronunciar uma palavra. Lágrimas
chorou a Deus tem uma voz que Ele que vê-los bem entende. Esses problemas
abençoadas que abrem as comportas para as lágrimas a derramar-se a Deus. Crentes
chorar com seu rosto para Deus, o mundo com a sua volta para ele. Preciosa graça que
permite a um homem para tomar suas dores e chorar as suas lágrimas a Deus. O
problema que leva os incrédulos mais longe de Deus só está dirigindo um crente mais
próximo a Ele; como o vento que impulsiona um marinheiro mais longe de casa está
flutuando outro mais próximo a ele. O ímã, em meio a todas as comoções da terra e do
mar, e céu, ainda continua apontando para o norte.
VI. Seu desejo desejo de ter seu caso julgado diante de Deus (versículo 21).
"O que se pode pleitear um homem com Deus, como um homem pleiteie com seu
vizinho" (ou, "O que um homem pode pleitear", ou simplesmente como expressar o
tema da sua oração, - «que um homem,-viz ., a si mesmo, pode-suplicar a Deus como
um filho do homem com o seu próximo "). O desejo de Trabalho constante, a partir de
uma consciência de sua integridade, para pleitear sua causa com Deus (cap. 09:19, 32-
35). Seu objetivo não estabelecer suaimpecabilidade , mas a sua sinceridade . Seu
desejo de não pleitear com Deus em referência à sua aceitação pessoal com Ele, mas em
referência à questão específica e causa de seus sofrimentos presentes. Ele é a nossa
felicidade que temos para não defender nossa causa com Deus como pessoas justas, mas
como pecadores. Mesmo Job incapaz de responder a Deus por um dos milhares de
acusações que ele poderia trazer contra ele (cap. 09:03). É o conforto do Evangelho (1)
que o pecador não precisa suplicar a Deus, a fim de estabelecer sua justiça; Deus
justifica o ímpio que crêem no Seu Filho; (2) Que receber a Cristo como Salvador,
temos um que constantemente intercede por nós. Em Cristo, temos um advogado que é
o próprio Deus, enquanto o nosso Irmão,-o Homem que é Companheiro de Jeová (Zc
13:07). Nosso Deus-homem advogado não pleiteia a nossa inocência, mas sua
obediência até à morte, como o fundamento de nossa justificação. Exposições antes do
tribunal Divino não nossas lágrimas , mas Seu próprio sangue . Menções no
fundamento não nossas obras, mas a nossa fé em si mesmo.
A razão para o desejo sincero de Jó (vers. 22) -. "Quando há alguns anos estão vindo
(ou 'para os anos pares para mim', ou, 'meus poucos anos passaram,'ou seja , ao fim),
então me vá para o lugar de que não voltarei. "A apreensão da morte próxima agora
sempre presente com Job. Seu grande desejo de que sua causa pode ser julgado e
declarado sua inocência antes de deixar este mundo. Em outro lugar ele se consola com
a certeza de que, mesmo se a morte deve intervir, Deus vindicar seu caráter e manifestar
a sua inocência (cap. 19:25-27). Natural para o desejo de vê-lo feito enquanto
viver. Triste para um bom homem a morrer com uma nuvem de suspeita descansando
em seus character.-Coisas que cada deve ser sincero e diligente para ter feito antes de
irmos "de onde nós não voltará." (1) A nossa aceitação diante de Deus feito certeza. (2)
A salvação de nossas crianças protegidas. (3) A nossa família e assuntos justamente
ordenada.(4) A paz ea reconciliação procurou com todos os homens. (5) Deveres para
com a nossa família, amigos e vizinhos descarregada. "Tudo quanto te vier à mão para
fazer, faze-o conforme as tuas forças" (Ec 9:10).
Inquérito solene: "Quando há alguns anos estão vindo", onde devo ser, e qual será o
meu lugar e experiência? Como Jó, vou ser feito com um mundo presente. Suas alegrias
e tristezas, as suas preocupações e ansiedades, terá deixado comigo para sempre. Devo
estar desfrutando de um estado melhor? Terei uma casa não feita por mãos, eterna, nos
céus? Tenho um interesse em Cristo, de modo a ser capaz de dizer: "Para mim o viver é
Cristo eo morrer é lucro?" Eu sei que Deus é a força do meu coração agora, e que Ele
será a minha parte para sempre? Que Ele me guiará com Seu conselho, enquanto aqui, e
depois me receberás na glória? Enquanto o meu corpo está em decomposição na
sepultura, será o meu espírito se misturando nas canções de santos e serafins diante do
trono? Estou já lavados no sangue do Cordeiro?

CAPÍTULO 17
CONTINUAÇÃO DA RESPOSTA DE JÓ A ELIFAZ

I. lamenta sua condição moribunda (versículo 1).


"Minha respiração está corrompido (ou, 'meu espírito ou energia vital é destruída'),
os meus dias se extinguem (ou extinta, como uma lâmpada ou cônica cuja chama está
expirando), os túmulos estão prontos para me" (ou, o lugar de sepulturas, ou câmaras da
tumba, está destinado para mim, - Heb ., "são para mim ', ou,' é meu '). Job tem uma
visão calma, mas sombrio de sua condição. Agora vê-se sempre como um homem
morrendo. Fala a linguagem de desânimo profundo.Poderes vitais esgotados. Energia do
espírito quebrado. A lâmpada da vida toda, mas extinto. Sua única esperada casa do
túmulo. Este mencionou agora (1) Como a sua razão para desejar ter seu caso julgado e
rapidamente seu caráter vindicado; (2) Em oposição à perspectiva lisonjeira estendeu
por seus amigos como o resultado de seu arrependimento. Observe-
1. Bom para nós com freqüência para ter uma visão calma da nossa condição de
mortais e morrendo . Filipe da Macedônia manteve uma pessoa com o único propósito
de diária lembrando-o de sua mortalidade. É triste ser surpreendido pela convocação de
morte, como o rico insensato (Lucas 00:20). Um homem bom, capaz, como Jó, a cantar
o seu próprio canto fúnebre, tanto no meio de alegrias e tristezas da vida.
. 2 Verdadeira em referência a cada um o que Jó diz de si mesmo -

"Os túmulos estão prontos para mim."


(1) A morte é nomeado para nós. O lote de todos, mas aqueles que devem estar
vivendo no Senhor aparecer. A sentença de morte implicou na descendência de Adão,
bem como a si mesmo (Rom. 5:12). A morte de um inimigo que todos têm de
cumprir. Nenhuma descarga nessa guerra. O túmulo da casa designada para todos os
viventes. A morte de um visitante que nenhuma riqueza pode subornar, sem poder
resistir, sem Elude artifício -. (2) A morte épróximo a nós. "Mas um passo entre mim ea
morte." Morte ou do Senhor aparecendo não muito longe de cada um de nós. A
sepultura provavelmente muito mais próximo tanto de leitor e escritor do que Jó, ao
proferir estas palavras. Job depois disto viveu cento e quarenta anos. Toda a nossa vida,
provavelmente não mais do que a metade desse valor. "Onde está o amanhã? Em um
outro mundo. Para números isso é certo. "Morte, provavelmente, muito mais perto de
nós do que pensamos. Usa a ser feito a este facto :-( i.) Para fazer uma preparação
cuidadosa para a morte. Enquanto o corpo entra no túmulo o espírito entra no mundo
invisível e eterno. Prepare-se para encontrares com o teu Deus -. (Ii.). Para fazer uso
correto do tempo, enquanto ele durar. Muito a ser feito, e pouco tempo para fazê-lo em
(Ec 9:10) -. (3). Para sentar-se solto para as coisas do mundo atual. O mundo para ser
usado, mas não abusado ou usado ansiosamente como se o nosso tudo (1 Coríntios.
7:29). "Por que todo esse trabalho árduo para os triunfos de uma hora?" - (Iv.). Para
examinar fielmente os nossos pontos de vista e perspectivas no que diz respeito à
sepultura. Como posso considerá-la? Com o conforto ou com medo? É a perspectiva de
que um sombrio ou agradável? Para o crente morrer é lucro, porque para sair é para
estar com Cristo. Para ele, o túmulo é apenas "um deixar treliça escura no dia eterno", a
avenida
"Para festivo caramanchões,
Onde néctares brilho, ministro anjos,
E mais do que anjos compartilhar. "

Estou preparado para o meu lugar de descanso final? São as minhas contas feitas
diretamente com Deus? Estou em paz com meu Criador? São os meus pecados
cancelado com o sangue de Jesus?
II. Jó queixa-se da conduta de seus amigos (versículo 2).
"Não são escarnecedores (ou escárnios) comigo? Não vos os meus olhos continuam
( Heb ., permanecem durante toda a noite) a sua provocação! "Cortar as palavras e
censuras cruéis não são facilmente banidos. O que os olhos vêem e os ouvidos ouvem a
dia, os pensamentos habitam sobre a noite. Tal, com Jó, os olhares maldosos e palavras
amargas de quem já deve ter sido seu conforto. Essas coisas agora a sua "carne triste"
(cap. 6:7). A conduta de seus amigos uma grande parte de sua aflição. "O homem é para
o homem o mais doloroso, mais seguro doente." Em vez de simpatia para aliviar seus
sofrimentos, Jó só tinha desprezo para agravá-los. Tal experiência dolorosa,
especialmente a partir de amigos, felizmente a sorte de alguns doentes. No entanto, a do
Homem de dores de pé em nosso quarto. Queixou-se de por Ele como um de seus
ensaios mais agudo (Sl 22:07;. Matt 27:39). "A contradição dos pecadores contra si
mesmo", mencionada como a carga de seus sofrimentos (Hb 0:04). Seu coração partido
por reprovação (Sl 69:20). Em proporção à doçura da verdadeira amizade e simpatia na
tristeza, é a amargura da falta e, especialmente, o oposto , do mesmo. Amizade o "vinho
da vida," injúrias cruéis de professos amigos, especialmente com problemas, absinto
destilada.
III. Sinceramente implora a Deus para conceder um julgamento rápido do seu
caso (versículo 3).
"Deite-se agora (ou," dar um compromisso, peço-te '; me colocou em uma garantia
contigo (ou,' dar ', ou,' por fiador para mim [nesta controvérsia da mina] contigo, '- que
tu me pagar um julgamento e agir como uma festa); quem é ele que me dê a mão "(ou,"
quem mais há que a vontade, '& c,-que é capaz de entrar na controvérsia?.? ou, quem
está lá, quando tal promessa é me dado por Ti, que vai entrar na polêmica comigo? eu
desafio qualquer um a me provar um dissimulador ímpios). sempre o grande fardo de
desejo de Jó de ter seu caso bastante tentado . O resultado e evidência de sua integridade
consciente. A parte mais dolorosa de seu sofrimento, que ele foi tratado como um
homem mau, e, em conseqüência de que o tratamento, foi considerada como tal pelos
seus amigos. nome de um bom homem mais precioso para ele do que a vida A
provocação de corte dos inimigos de Davi, e os do protótipo de David em apuros, onde
está agora o teu Deus (Sl 42:10;. Matt 27:41-43).?. Cristo estimado por seus inimigos ",
aflito, ferido por Deus e humilhado ", como um homem sob o desagrado de Deus, e que
sofrem por seus pecados (Is. 53:4). Para o consolo das almas ansiosas, Deus deu o
trabalho desejado, sua promessa e seu juramento (Hb 6:17, 18).Estes dados, não que
eles devem ter seu caso julgado, mas que, ao aceitar a Cristo como seu substituto e da
justiça, eles serão aceitos como justo diante de Deus, exatamente como eles são. Deus
mesmo aval a tal que nenhum mal te befal eles (Sl 119:122). Conforto de Davi que
Deus tinha feito com ele uma aliança eterna (2 Sam. 23:5). Cristo fornecido por Deus
como a garantia de que a aliança (Hebreus 7:22). A promessa divina de que ao receber
Dele, nenhuma coisa boa deve ser witheld de nós (Rm 8:32).-A razão para o pedido de
Jó (ver. 4) "Pois tu escondeu o seu coração de compreensão (retido de seus amigos do
sabedoria e inteligência necessária para qualificá-los para dar um julgamento correto no
seu caso, ou para torná-los bem sucedidos em partes da controvérsia);portanto tu não
exaltá-los "(como juízes justos, ou como aqueles que tiveram o melhor no caso). A terra
dupla do pedido de trabalho para um julgamento justo do seu caso pelo próprio Deus:
(1) A incapacidade de seus amigos para julgar a matéria; (2) Sua consciência de sua
inocência, e que na polêmica que vai ganhar a causa. Job chamado para travar uma
dupla polêmica: (1) Como contra Deus, na Sua vinda a afligi-lo como um homem
mau; (2) contra seus amigos, na sua acusando-o de ser tal.
Observe-
1. A maior "compreensão" para julgar corretamente entre o certo eo errado, em
princípio e conduta, e com razão para interpretar relações e dispensas de Deus com os
homens. No entendimento quanto aos assuntos morais e espirituais, mas como o dom de
Deus. Com Deus ou de dar ou retirar esse entendimento (Mateus 11:25). A medida de
que dada a todos os homens (João 1:9). Essa medida capaz de ser aumentada ou
diminuída. O aumento ou diminuição de acordo com a melhoria feita da mesma, e os
meios empregues para aumentar. "Ao que tem," & c. "Aquele que anda com os sábios
será sábio."-A falta de um julgamento moral clara e correta a conseqüência do
pecado. A percepção fraca e julgamento doentio nas coisas morais e espirituais, um dos
efeitos naturais, bem como judiciais, da transgressão. O mais reto, e não o mais
instruído, o mais capaz de formar um juízo correto sobre grandes questões morais. O
segredo do Senhor é para os que o temem. "Um bom entendimento têm todos os que
guardam os teus testemunhos."
. 2 O verdadeiro "exaltação" aquilo que vem de Deus (Sl 76:5-7;. Dan 4:37). A
posse eo exercício de um julgamento moral de som no chão de exaltação com Deus
como de louvor com os homens (Pv 00:08). Preconceito e parcialidade no julgamento
de Estado de caráter individual e uma justificação séria do desagrado
divino. Julgamento severo e inclemente de e conduzir para um fiel servo e do
sofrimento de Seu objeto de sua desaprovação. Assim: (1) As denúncias freqüentes nos
Salmos, em referência aos inimigos e perseguidores de Davi; (2) As terríveis juízos
feitos para seguir a nação judaica para o seu tratamento de servo, o justo de Deus, o seu
próprio Messias. Os amigos de Jó não só não "exaltado" por Deus, mas profundamente
humilde e humilhado por ele no final (cap. 42:7, 8). Os inimigos e perseguidores de
Cristo e Sua causa em última instância, vestido com vergonha (Sl 132). Um mau causa
apenas por um tempo aparentemente triunfante. " Magna est veritas ", & c.
IV. A denúncia contra amigos traiçoeiros e infiéis (versículo 5).
"O que fala bajulação aos seus amigos (ou o homem que trai seus amigos para
[tornar-se a] estragar ou presa, que abandona e trai seus amigos de considerações
egoístas) aos olhos de seus filhos desfalecerão"; seu pecado é tão grave em aos olhos de
Deus que deve ser visitado, não só em si mesmo, mas em seus filhos. A conduta
traiçoeira e infiel dos amigos de Jó já objecto da sua queixa dolorosa (cap. 6:15-
27). Observe-(1) Traição e infidelidade por parte dos professos amigos um dos
julgamentos mais corte com homens, e os pecados mais condenando com Deus . Estes
concentrados na conduta de Judas Iscariotes. A queixa freqüente de Davi, a experiência
dolorosa de protótipo de Davi (Sl 40:9; 55:12, João 13:18). (2) Alguns pecados mais
hediondo em si e mais desastroso em suas conseqüências do que outros . (3) O pecado,
em muitos casos envolve suas conseqüências sobre as crianças do homem, bem como a
si mesmo . O pecado de Geazi seguido pela imposição da lepra de Naamã em si mesmo
e sua posteridade, para sempre. Por outro lado, a conduta virtuosa dos pais implica uma
bênção sobre seus descendentes. Portanto, a fé de Abraão, o zelo de Finéias, piedade de
Obede-Edom. No texto, Jó responde sobre seus amigos a sua alusão cruel a calamidade
de seus filhos (cap. 5:04; 08:04; 15:30). Não só fala de acordo com a plataforma do
Antigo Testamento, mas anuncia uma lei geral no governo moral de Deus. As
consequências de pais pecados sobre seus filhos, muitas vezes naturais e no curso
normal da Divina Providência; ao mesmo tempo judicial, qualquer que seja o
instrumental ou causas naturais.
V. retorna à sua própria condição angustiado
Seus sofrimentos a causa da suspeita de que repousa sobre seu
personagem. Menções-
1. O desprezo a que as suas circunstâncias expostas a ele (v. 6). ("Ele ie . Deus
freqüentemente falado sem ser chamado) fez-me também um sub-palavra (ou provérbio)
do povo; e outrora eu era como um adufe "(ou," e eu me tornei um objeto de cuspir
antes ", ou," cuspir na cara "). Contraste angustiante.Anteriormente o objeto de
reverência universal e respeito; agora de desprezo público e insulto (cap. 30:10). Para
cuspir ou na presença de um outro ainda um modo comum de mostrar desprezo entre os
árabes. Maometanos, muitas vezes, assim, expor o seu desprezo dos cristãos. Problemas
grandemente agravada por contraste com o ex-prosperidade. Desprezo um ingrediente
amargo na taça do sofrimento de um homem nobre de espírito. Um tema frequente de
queixas nos Salmos (Sl 22:06, 7; 35:15, 16; 49:7, 11, 12, 19; 123:3, 4). A experiência do
Homem das Dores (Mateus 27:28, 29, 41-44; Is 53:3.). Jesus, como Jó, cuspido pela
plebe (Is. 50:6;. Matt 26:67; 27:30).
2. O efeito da dor sobre a sua estrutura física (versículo 7). "Os meus olhos se
escureceram por causa da tristeza, e todos os meus membros (ou recursos) são como
uma sombra." O olho esmaecido pelo choro e esgotamento nervoso. A consequente
emagrecimento em tristeza prolongada ainda mais comum. Grief presas em todo o
quadro. Órgãos digestivos retardadas em sua operação; nutrição em um carrinho. O caso
de Jó (cap. 19:20). Queixa de Davi (Sl 22:17). Então o profeta representando a Igreja
judaica na sua dificuldade (Sl 102:5; 2 Sam 04:08).. Problemas de Jó agora de alguma
continuidade. A mudança em sua aparência já como para torná-lo mal reconhecível por
seus amigos (cap. 2:12). O Homem das Dores, quando pouco acima de trinta anos, falou
de como "Ainda não tens cinquenta anos" (João 8:57). Job já um "por palavra", ou
provérbio, de sofrimento ou tristeza. Provavelmente considerado como um exemplo da
justiça de Deus ultrapassar um transgressor segredo, e da derrubada súbita daqueles que
se fizeram ricos. Experiência semelhante de David como um tipo do Messias (Sl
69:11). Job agora há milhares de anos um provérbio de paciência . Suas lágrimas já
gems. "Nossa tristeza a imagem invertida da nossa nobreza; talvez, também, a medida
da nossa simpatia "[ Carlyle ]. Em Jó três superlativos combinado-nobreza de espírito e
caráter; problemas, com a dor como seu efeito natural; paciência, pelo menos durante
algum tempo, em suportá-la.
VI. O efeito contemplado dos seus sofrimentos aos outros
Esta dupla-
1. O encorajamento de sofrer inocência (ver. 8). "Os retos será espantado com esta
[tão agravada está sofrendo em um homem inocente, que ainda mantém a sua
integridade sob ele]; eo inocente [incentivada por meu exemplo] deve se levanta contra
o hipócrita (ou ímpio). "Provavelmente, contempla o efeito, e não apenas do seu
sofrimento, mas do futuro apologia pública de seu caráter, às vezes, com confiança
antecipada (ch . 19:25-29; 23:10). Por isso, mais uma razão para desejar uma rápida
decisão do seu caso. Experiência de Jó um estímulo para todos os crentes sofrendo-(1)
Não se surpreenda se ultrapassado por aflição sinal. Relacionamento de Deus com o Seu
povo, muitas vezes escuro e misterioso. Sofrendo santos perplexidade de Asafe (Salmo
73:10-15). (2) Não se perguntar se submetido a incompreensão e desconfiança, mesmo
com bons homens. Antítipo de Jó também um objeto de espanto por causa de
sofrimentos suportados com paciência incomparável incomparável (Is. 52:11; 53:7) O
apoio dado aos crentes sob o sofrimento muitas vezes uma surpresa para si, bem como
admiração para os outros. Ensaios Astonishing trazer consolações surpreendentes e
libertações. O resultado antecipado dos sofrimentos de Jó percebeu enquanto não haverá
crentes que sofrem no mundo. O encorajamento de tal um grande objetivo do livro. Job
lido pela Igreja cedo todos os anos em Passion-semana. O tema da meditação frequente
com o Homem de grande antítipo de Dores-Job. Um dos meios de construção de sua
masculinidade e preparando-o para o sofrimento do paciente. Job o exemplo de
paciência sofrendo especialmente para a Igreja do Antigo Testamento, como Jesus é
para a nova (Hb 12:2, 3. Como o resultado do sofrimento de Jó, o piedoso deve "agitar-
se" contra o profano, porém próspero este mundo;.. nem contra suas pessoas, mas seus
princípios e práticas santos a amar o pecador mas odiar o seu pecado e se opõem
Observe-(1) O dever de crentes a agitar-se acima (Is. 64:7) Piedade exige. energia e
zelo pela sua manutenção e prática. Isso especialmente em tempos de perseguição, de
apostasia geral e apostasia, ou de tibieza e mundanismo vigente. pouca coisa para
segurar contra a impiedade próspera. (2) O efeito das relações providenciais de Deus
com o Seu igreja e as pessoas muitas vezes muito diferentes do que é e pode ser
esperado . Deus faz tanto a ira do homem e os sofrimentos do santos, até mesmo a sua
conversão pecados, para louvá-lo. O sangue dos mártires a semente da Igreja. está
esperançoso devido ao martírio da Fiel. (3) A marca da sinceridade para participar
com o sofrimento piedade .O caso de Nicodemos e José de Arimatéia. Os crentes em
Roma encerado confiante através de obrigações de Paulo (Fp 1:14).
2. Incentivo à perseverança em Piedade (versículo 9). "Os justos também deve
manter (ou segure firme) em seu caminho, e ele que é limpo de mãos será mais forte e
mais forte." O exemplo de perseverança em um importante meio de promovê-lo em
outros. De Deus sabedoria e bondade no fornecimento, tais como um exemplo de
trabalho em um período tão cedo do mundo. Homens mais influenciados pelo exemplo
de raciocínio abstrato ou preceito simples. O valor da biografia. Daí a grande proporção
da Bíblia ocupados com a vida ea história dos indivíduos. Paciente que sofre um
poderoso sermão.

Perseverança na Santidade
O grande dever dos crentes. Não sem esforço extenuante. Muito para desencorajar e se
opõem. A corrente do mundo e da carne de nadar contra. Principados e poderes para ser
resistida. Muitos adversários. A epístola aos Hebreus escrito para fortalecer os crentes a
manter em seu caminho. Perseverança o teste de sinceridade (1 João, 2:19). "O caminho
da mesma forma que a luz brilhando, brilhando mais e mais até ser dia perfeito."
Prometida aos crentes (Fp 1:6). A fonte do mesmo, o poder de Deus; o meio, a fé (1
Ped. 1:5). Impressão de Deus feito com cores rápidas. Deus capaz de manter o seu povo,
e tão disposto quanto Ele é capaz. Cristo, tanto o autor e consumador da nossa fé. Os
crentes não daqueles que recuam para a perdição (Hb 10:39; 12:2).
O divino, de sofrimentos de Jó, não só para manter em seu caminho, mas para se
tornar "mais forte e mais forte" (Hebreus, "adicionar força"). Não só o dever ea
perseverança marca dos crentes, mas

Crescimento
O crescimento da Provisão santidade de Deus vai-"crescer na graça." Feito para
ele-"Ele dá maior graça." O objeto do advento de Cristo, para que "tenham vida, ea
tenham em abundância." Believers estar adicionando-"adicionar a vossa fé a virtude ou
coragem, & c. "" De vento em popa ". deve ou adiantamento ou retrógrada. O caráter
daqueles que cultivam-"Quem é de mãos limpas." Mãos limpas o índice e resultado de
um coração limpo. Mãos apenas limpar quando lavadas pela fé no sangue de
limpeza. Crescimento necessário. Nova força para novos e sorer provas, deveres novos
e mais duros, novas e mais severas batalhas. Meios de crescimento (1) Esperar no
Senhor em oração e de outra forma (Is 40:30, 31). (2) Converse com a palavra de Deus,
o alimento da alma (1 Ped. 2:2). (3) A fé em Cristo como nossa força e vida (Hb
12:2). (4) A comunhão com os fiéis servos de Deus, e, especialmente, o próprio Cristo
(Prov. 13:20).(5) A contemplação da glória de Cristo. Seu caráter, e Sua cruz (2
Coríntios. 3:18). (6) Exercício e melhoria da graça já dado por "Aquele que tem, & c."
(7) Disciplina da Divina Providência. Força do princípio religioso agravada pelo
sofrimento e julgamento. Grace tentou está crescendo graça. Quanto mais Israel foram
atingidas no Egito ", mais eles cresciam."
VII. Dismission de Jó de seus amigos (verso 10).
"Mas, como para todos vocês (contrastando-os com as pessoas inocentes verticais
acabamos de mencionar), que fazeis de retorno e vir agora (voltar de novo, ou seja ,
para o falado-discussão ironicamente,., ou, voltar e sair, ou seja , para o seu próprio.
casa) "A razão desta demissão deles duplo:. -
1. A falta de sabedoria que tinha manifestado . "Porque eu não encontrar um
homem sábio entre vocês." Falta de capacidade demonstrada para o cargo que havia
assumido. Tinha tudo provaram "consoladores molestos", "médicos que não valem
nada." Se quer aplicado remédios ruins ou mal aplicados bons.Observe-(1) Homens de
manter um escritório não mais do que eles apresentam capacidade para
isso . Pregadores ouviu apenas enquanto eles são capazes de produzir "palavras de
verdade e de perfeito juízo." (2) Grande pretensão de sabedoria muitas vezes cobre
apenas a falta dela . Riachos rasos fazer melhor som. (3) sabedoria necessária
ministrando a mente doente . "O que ganha almas", e aquele que consola os aflitos, com
razão, "é sábio." A "homem sábio", que pode "show fora de uma boa conversa (ou da
vida) suas obras em mansidão de sabedoria" (Tg 3: 13). Dois tipos de sabedoria: um,
"terrena, animal e diabólica;" o outro "de cima, pura, pacífica, moderada, cheia de
misericórdia e de bons frutos." A verdadeira sabedoria é saber a verdade e fazê-lo. Para
escolher fins de direito, e procurá-los por meios adequados. O homem sábio que-(i.)
Tem conhecimento do caráter de Deus e formas, e é capaz de interpretá-los para os
outros;(Ii.) "sabe o tempo eo juízo"; "tem compreensão dos tempos", e sabe o que a si
mesmo e os outros devem fazer, e faz isso; (Iii.) fiel e inteligente visa os melhores
interesses de si mesmo e seus semelhantes. A verdadeira sabedoria o dom de Deus, e ao
ser perguntado em acreditar oração (Tiago 1:5, 6, 17; 3:17). Cristo tornou sabedoria
para aqueles que estão nEle (1 Coríntios. 1:30).
2. a certeza ea proximidade de sua própria morte que contradizia as suas
promessas de prosperidade futura (vers. 2). "Meus dias (talvez seus felizesuns) são
passado, meus propósitos são quebrados, mesmo os pensamentos ( de margem 'posses')
do meu "coração" (os fins e as esperanças que tinha carinho queridas,, provavelmente,
de acordo com o personagem de Job , com referência mais para o bem-estar dos outros
do que a si mesmo, todos estes correu para o chão por suas calamidades e aproximação
da morte). Observe-(1) A parte de um bom homem para formar planos de utilidade
para o seu semelhante ; (2)necessário para não adiar a execução de tais planos . A
doença, problema, ea morte pode intervir para impedir a sua realização. "Tudo quanto te
vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças." (Ec 9:10). Daí a loucura e
irracionalidade de conselho e de promessas dos amigos. Sua tentativa daqueles que
(versículo 12) "A mudança (ou fazer) a noite em dia" (falando de prosperidade futura,
nessas circunstâncias, escuras e sem esperança); a luz está perto das trevas (ou, eles
fazem "a luz perto na presença das trevas", conversa de luz quando só há trevas e morte,
a mesma idéia repetida de acordo com o paralelismo hebraico).Como que nos
Provérbios, sob outra figura, - "Como vinagre sobre a chaga, assim é aquele que
canções singeth para o coração pesado" (Prov. 25:20).palavras, a fim de ser útil deve
ser falado na época .
Re-afirma a certeza ea proximidade de seu fim, para mostrar a vaidade do conselho
de seus amigos (versículo 13). "Se eu esperar (entrar, esperança ou expection), o túmulo
é a minha casa (o único lar que eu possa procurar, em vez de a habitação agradável e
próspera você segurar para mim); "Eu fiz a minha cama na escuridão" (já tomaram
posse do sepulcro como minha morada, por espalhar meu sofá em sua
escuridão). (Versículo 14) - (ou "do poço '", eu disse à corrupção ie ., da sepultura), Tu
és meu pai (como está sendo agora bethrothed à morte, e por isso fez um membro da sua
família), e o worm (que ataca sobre o cadáver de uma idéia sem vida freqüente na
poesia árabe), Tu és a minha mãe e irmã "(como já aliado a estes casa pulchral). (Verso
15).-E onde está agora (ou onde está então) minha esperança (a esperança que você me
aconselhar para entreter); , a minha esperança, que poderá ver? "(tal esperança seria
logo extinto em morte sem ver a sua realização). (Verso 16) - "Eles (ou ele, ou seja, a
minha esperança.) Descerá para os bares da cova (para os portões ou câmaras do
túmulo), quando o nosso descanso juntos no pó" (ou, " ela [ou nós] se deitarão juntos no
pó ", minhas esperanças deve ser enterrado comigo na sepultura). Observar. -
1. A sepultura visto por um crente com calma e com conforto . Para tal, uma casa ou
local de descanso, onde "os ímpios cessam de perturbar e os cansados estão em
repouso." Para um crente, a morte é "de toda a dor do período, não de alegria."
"A morte é o privilégio da natureza humana,
E a vida sem ele não valiam a tomada. "

Relacionamento com o túmulo (i.) de uma cativante tipo. Em certo sentido, o nosso pai,


mãe e irmã. Contém a poeira de alguns dos nossos mais queridos amigos. Um marido
ou uma esposa, um pai ou um filho; estes dão o túmulo de um em relação a ele. Contém
os corpos de um aspecto caseiro, e inspiram irmãos e irmãs de um crente em casa
sentimento, enquanto o céu contém seus espíritos. (Ii.) De humilhante tipo. O próprio
homem um verme, surgiu a partir do mesmo terreno. Worms os companheiros e
participantes de seu lugar de descanso final. Worms seus futuros hóspedes que deve
alimentar a si mesmo.
2. dever do homem para se proteger contra a ilusão, em matéria de sua
esperança . É bom perguntar como Jó

Qual é a minha esperança?


A esperança de muitos, apenas como ser enterrado com eles no mesmo túmulo. Tal
o caso, se a nossa esperança é apenas de natureza terrena, ou descansando sobre uma
base falsa.
"Quem constrói em menos de uma base de imortal,
Fond quanto parece, condena suas alegrias à morte. "

Nossa esperança pode ser um cabo ou uma teia de aranha; tanto pode descansar sobre a
rocha sólida ou produzindo areia. A esperança do crente é-(i.) "uma boa esperança",
como tendo ( a ) um bom objeto -a herança celestial; ( b ) uma boa fundação ,-o próprio
Cristo e sua obra concluída. (Ii.) A " viva esperança ", como aquele que deve sobreviver
à sepultura. Tendo Cristo "como a nossa esperança", nós plantamos o pé sobre o túmulo
e cantar o nosso hino sobre ele: O túmulo onde está a tua vitória? Ó morte, onde está o
teu aguilhão?

CAPÍTULO 18
DE BILDADE SEGUNDO DISCURSO

Bildade, o mais amargo e mais hostil dos três amigos. No discurso ainda tão
insolente e provocador. Cheio de denúncia contundente de fogo contra os maus--
intencionalidade, é claro, a sua aplicação ao trabalho, mesmo sem a exortação ou
promessa de arrependimento.
I. Sua introdução. Contém apenas repreensão irritado e veemente. Reprova Job-
1. Pela sua loquacidade e captiousness (vers. 2). "Quanto tempo vai ser sois fazer
um fim de palavras de interrogação ((ou quanto tempo vocês vão colocar armadilhas
para palavras?) Heb 'entender'. isto é , considerar, viz. , os nossos argumentos, talvez,
"ser temperado ' ou '. falar claramente'), e então falaremos "(ou," que depois podemos
falar "). Linguagem e tom de Bildade não apenas apaixonado, mas de desprezo. "Quanto
tempo vai -vos ", & c., em vez de" tu ". Uma grande parte da sabedoria é governar a
paciência. "A ira do insensato logo se revela; mas o homem sábio guarda-lo em até mais
tarde. "" Melhor é que domina o seu espírito do que o que toma uma cidade. "No
entanto, um homem sábio, com a fraqueza da natureza humana, pode permitir-se ser
surpreendido em palavras de raiva e desprezo . A verdadeira sabedoria caracterizada
pela mansidão e benignidade, "mansidão de sabedoria." A língua e temperamento nunca
mais na necessidade de um freio do que em uma controvérsia. Fácil de perder um
espírito religioso em uma disputa de religiões. Cristo, a sabedoria encarnada, um
modelo em controvérsia calma, paciente, amoroso; sempre "manso e humilde";
insultado, sem injuriando novamente. Bildade impaciente de reprovação de Jó e
observações depreciativas em relação aos seus e seus amigos 'discursos. Representa Job
como só pegando em palavras; como como os judeus que "estava à espera de Jesus,
procurando pegar algo fora de sua boca, e para o apanhariam em alguma conversa."
Observe-(1) A paixão é raramente verdadeiro . (2)Perda de temperamento geralmente
demonstra fraqueza na argumentação . Consciência da verdade dá tranqüilidade em
disputa. Para intimidar o adversário é confessar-se vencido. (3) A paciência e cortesia
sempre devido a um adversário .
2. Para o seu orgulho e desprezo (versículo 3). "Por isso que somos tratados como
bestas (ignorantes e brutos) e vil de renome na sua visão?" Muita terra dada em
linguagem de Jó para a repreensão de Bildade. Seu espírito quebrado por problemas, e
exasperado com sua conduta insensível, injusto e enganoso, Jó tinha tratado os seus
amigos com muita gravidade e desprezo. Bildade particularmente picado por linguagem
de desprezo de Jó no cap. 17:04, 10. Observe-(1) "a palavra dura " devem ser evitados,
como sempre mexendo até raiva . Em controvérsia, coisas difíceis aptos a ser dito, e
para ser feita mais difícil do que eles são. (2) Man ' moral, bem como física s
'goodliness como a flor do campo.' Job nem sempre capaz de responder com "mansidão
de sabedoria", como no cap. 02:10.
3. Pela sua paixão (versículo 4). "Ele despedaça a si mesmo (ou," aquele que se
despedaça ', ou,' tu que tearest ti mesmo "), em sua raiva." Job representado como um
louco furioso. Provavelmente muita base para a observação. Anger, de acordo com um
sábio pagão, a uma curta loucura. Aparência e comportamento de Jó, provavelmente, a
de um homem, não só profundamente angustiado, mas muito animado. "A opressão faz
nascer um homem sábio louco." Os árabes geralmente sepultura, solene,
imperturbável; ainda capaz de grande excitação. Realizada altamente desonroso para um
homem bom se permitir estar em uma paixão. Paixão sempre prejudicial ao assunto do
mesmo, tanto espiritualmente e fisicamente. "Ele despedaça a si mesmo em sua raiva;
" . Heb ", ele despedaça a sua alma . "disposições Coléricas, diz um poeta grego, são
justamente mais dolorosa para as próprias partes. "Wrath mata o homem tolo" (cap.
5:2).
4. Pela sua presunção . "Porventura a terra ser abandonado por ti? e deve ser a pedra
removida do seu lugar? "palavras mais amargas. Cruel e insensível como dirigida a um
homem esmagado e aflitos. Expressões proverbiais com os árabes em reprovação
orgulho e arrogância. Referência ao desejo de Jó para um julgamento de seu caso por
Deus, e sua reclamação de severidade indevida. Parecia como se esperasse alguma
dispensa especial em seu favor. O governo do mundo para não ser abandonado por
causa de preocupações de qualquer indivíduo. O Todo-Poderoso não ir para fora do
caminho de seu procedimento usual para satisfazer os desejos de qualquer homem. O
curso da natureza e os princípios do governo divino para não ser preso por acomodação
especial de qualquer um. Para qualquer pensar assim implica vaidade de sua própria
importância. No entanto, desejo e queixa de Jó desculpável. Suas circunstâncias
peculiares. Seu tratamento não de acordo com o procedimento ordinário de Deus, e com
a consciência de seu próprio caráter. Questões de Bildade fundada na
ignorância.Desnecessária a Deus para negligenciar o governo do universo, ou violar o
curso da natureza, a fim de atender às preocupações de um indivíduo. Tal atenção uma
parte do que o governo. A queda de um pardal, bem como de um império, incluído na
providência de Deus. Conta os cabelos da nossa cabeça igualmente com as estrelas do
firmanent. O homem, por ignorância ou esquecimento, transfere sua própria fraqueza e
limitação de onipotência e da infinitude de Deus. O governo Divino baseado em
princípios imutáveis. Juízo e justiça a habitação do trono de Deus. Impossível e
desnecessário afastar-se desses princípios para atender a qualquer caso em
particular. "Deus é uma rocha Seu trabalho é perfeito; um Deus de verdade e não há
nele injustiça. "o próprio Deus, e os princípios de seu governo, uma rocha
inabalável. Sua própria imutabilidade, e que do seu "governo imortal", o fundamento da
confiança do Seu povo.
II. Corpo do Discurso . Descreve a experiência eo destino dos ímpios (v. 5-20).
Um assunto favorito com estes homens sábios em seu trato com Job. O objeto a
aterrorizá-lo em um penitente reconhecimento de culpa e súplica por perdão.A descrição
destina-se a descrever as circunstâncias de trabalho e, assim, sugerir, se não provar, sua
culpa. Este e aqueles semelhantes em ch. 8:11-22, e ch.15:20-25, provavelmente
recitações dos antigos, ou as produções do poeta inspirado, o autor do
livro. Versificação extemporânea, no entanto, uma realização altamente valorizada entre
os poetas e filósofos árabes. O objeto de Satanás nestas descrições horripilantes para
irritar trabalho para arrematar a sua religião em desespero, como de nenhum uso para
ele. A classe descreveu-o de transgressores endurecidos, secretas ou abertas, que se
tinham enriquecido pela opressão ou abusaram de seu poder em prejuízo de outros
homens-que não temia a Deus, nem considerados Men.-Job notoriamente o inverso. Daí
o mistério. A solução, de acordo com os amigos, no castigo segredo do seu coração e
vida. Si mesmo, consciente de sua integridade, perplexo e angustiado, e anseio por uma
explicação divina que deve reivindicar seu caráter Job. Daí sua excitação ocasional e
linguagem aparentemente extravagante. Teve que lutar contra aparições, fatos evidentes
e crença popular, ou a confessar-se um homem mau. Sua experiência exterior e interior
raramente, ou nunca, encontrado, exceto em transgressores notórios.Provavelmente
mais frequente depois do que agora. A seguir uma imagem altamente forjado, cheio de
poesia tragicamente sublime. Uma imagem de horror, seguido por outro ainda mais
fantástico. A descrição de um homem culpado perseguido pela justiça vingadora de
Deus-as Fúrias dos gregos. Os elementos da descrição-
1. Grande reversa em circunstâncias (versículo 5). "Sim (não obstante a sua
reclamação, ou 'também', tomar outra descrição do destino dos ímpios)., A luz dos
ímpios se apagará, ea centelha (ou chama) do seu fogo não resplandecerá" Talvez mais
do que uma mera figura para a extinção de sua prosperidade e riqueza. Provável alusão
à prática de rico gravetos árabes, para a noite, um incêndio na vizinhança da sua
habitação, para convidar os viajantes e directos para sua hospitalidade. Esses incêndios
a glória de um árabe rico. Marca da adversidade mais profundo quando não for mais
sustentada. A alusão frequente na poesia árabe-
"Agora por mais profunda deseja opprest;
Embora uma vez que a minha luz hospitaleiro
Foi abençoado por viajantes durante a noite. "-
Hariri .

Fogos de Jó de hospitalidade também agora extinto. (Versículo 6) - "A luz se


escurecerá na sua tenda, ea sua vela (ou lâmpada) deve ser posto para fora com ele" (ou
". Sobre ele;" casas árabes e tendas sempre ter uma lâmpada acesa durante a noite, a da
principal apartamento pendurado no teto ou no centro da tenda, daí a lâmpada uma
figura para a prosperidade e felicidade, sua extinção indicando desolação). A morte ea
infelicidade escurecer a habitação. Presente amarga experiência de Jó. A experiência de
mais, às vezes. Apenas o próprio Jeová uma "luz perpétua". É assim a Seu povo, mesmo
no meio de problemas."Quando me sentar nas trevas o Senhor será a minha luz"
(Miquéias 7:08).
2. Remoção de poder e dignidade (versículo 7). "Os passos de sua força (os seus
passos anteriormente forte, como de um homem em plena saúde, prosperidade e poder)
se estreitarão" (confinado como de um homem em cadeias ou prisão, ou que sofrem de
aflição pessoal). Imagem tomada de um leão nobre apanhado nas malhas, e agora
prostrado. Imagem do contraste entre a condição de ex e atual do Trabalho. Para seus
antigos "passos" ver cap. 29:6, 7. Agora deitado em um ash-heap. Passos de força logo
mudou para a debilidade da doença. Planos a maior probabilidade de sucesso, muitas
vezes, na providência divina, impediu e tornou abortiva. A infelicidade dos ímpios que
se refere ao seu próprio pecado como a causa. "O seu próprio conselho o derrubá-lo." O
leão pego no labuta quando vagando pela rapina. Os ímpios "enlaçados no trabalho de
suas próprias mãos." Conselho do faraó contra Israel a sua própria destruição.Empuxo
Cruel em Jó como um transgressor segredo agora apanhado no meio de seus ganhos
ilícitos.
3. calamidade súbita e acumulado (versículo 8). "Ele é lançado na rede por seus
próprios pés. (Enredado com os pés em uma rede); anda em cima de uma armadilha
(anda inconscientemente em uma queda pit). O gin (ou armadilha) deve levá-lo pelo
calcanhar, eo ladrão prevalecerão contra ele (ou, "o laço se apodera dele," de modo que
ele é incapaz de escapar). O laço (ou cabo) é colocada (ou oculto) no chão para ele, e
uma armadilha para ele no caminho. "Imagem de um animal selvagem capturado pelos
vários estratagemas do caçador. Calamidades dos homens, especialmente os do
transgressor impenitente, muitas vezes súbita. "Como os peixes que se apanham com a
rede maligna, e como os passarinhos que se prendem com o laço, assim são os filhos
dos homens enlaçados no mau tempo, quando cai de repente sobre eles (Ec 9:12, ver
também Lucas 21:34-35, e 1 Ts. 5:3). O pior incomoda aqueles que vêm
imprevisto.Circunstâncias reais de trabalho. Ultrapassado por calamidades repentinas no
próprio apogeu de sua prosperidade. Variedade de expressão no texto para indicar o
certainity e espanto da condenação. "Aquele que foge do barulho do temor cairá na
cova, eo que vem subindo do meio do poço devem ser tomadas no laço" (Is 24:17, 18).
5. terrores Interiores (versículo 11). "Terrores o amedrontam de todos os lados, e de
levá-lo a seus pés." Os terrores de uma consciência desperta e alarmada entre as
conseqüências do pecado persistente. Esses terrores conhecida em toda terra como
ultrapassagens transgressores secretos ou notórios. "Quem a intenção de maus caminhos
será capaz de defender a sua mente contra os dardos da consciência?"
[ Sófocles ]. Flagelo de Deus no próprio seio do pecador.Sem descanso ou paz sob seus
cílios. As tentativas feitas para escapar dessas "terrores", mas em vão. Todos ineficaz
vôo exceto vôo através da cruz. Os terrores de consciência só apaga no sangue
expiatório de Cristo. Job angustiado atualmente pelos "terrores de Deus", mas não os de
má consciência (cap. 6:4).
6. terrível doença (vers. 12, 13). "Sua força deve ser diminuído pela fome (faminto,
ou, 'a sua doença será voraz'), ea destruição está pronta ao seu lado (ou," preparado para
o seu lado ", ou corpo, pronto para devorá-lo). Ela devorará a força de sua pele (os
membros firmes de seu corpo); até o primogênito da morte (um dos mais terrível de
doenças mortais) devora os seus membros "(ou," rapina sobre suas pernas poderosas. ")
Doença, com sua fraqueza e emagrecimento, personificado como o carrasco da Divina
vingança- o cão com fome de justiça. A doença o resultado do pecado; e, muitas vezes,
como um castigo infligido sobre os bons e um castigo sobre os maus. Herodes, o
perseguidor, apreendidos e devorado por um destes cães de vingança no meio de seu
orgulho e esplendor (Atos 12:21-23). Terrível doença de Jó também, um "primogênito
da morte", ao que tudo indica, e no pensamento de seus três amigos, aproveitando-se a
ele como um transgressor culpado. Nenhuma criatura, animado ou inanimado, mas pode
ser feito o instrumento da justiça divina em punir criminosos obstinados e
impenitentes. Criaturas, animal ou vegetal, invisível a olho nu, muitas vezes a causa da
maioria das doenças terríveis. A cólera ea peste entre o "primogênito da morte".
7. Utter quer e desolação (v. 14, 15). "Sua confiança (o que quer que ele confiava
em riqueza, poder, família) deve ser erradicado do seu tabernáculo (totalmente,
violentamente, e para sempre removida, como uma árvore arrancada pela raiz), e ele
deve levá-lo ao rei de terror (ou, 'terrores como um rei deve instá-lo para a frente "). Ele
(o terror ou desolação) habitará em seu tabernáculo, porque tal não é dele; enxofre serão
espalhados sobre a sua habitação "(como a de um homem deitado sob a ira divina, ou
como um lugar condenado a uma maldição perpétua; feito, como as cidades da planície,
um monumento da vingança divina). "Os bens do rico são a sua cidade forte, e como um
muro alto na sua imaginação (Prov. 18:11). Isto implicava ter sido o caso de
Job. Expressamente negou, no entanto, por ele (cap. 31:24). Tal confiança para ser
erradicado, como seu agora parecia ser. Caldeus, sabeus, e o fogo de Deus tinha deixado
apenas um único funcionário para levar o conto. Terror e desolação, como um general
vitorioso e implacável, marcharam-lo fora de sua cidade forte, a sentar-se como um
cativo entre as cinzas. Observe: (1) "aproveitam as riquezas no dia da ira". Casa de um
homem é seu castelo, mas é incapaz de resistir contra os juízos de Deus. Caldeus e
sabeus apenas instrumentos de Deus na descascar um homem de sua riqueza ilícita, e
enviá-lo para fora de uma habitação para a qual ele não tem apenas direito. (2)
Infelizmente para ele de quem está a ser dito: "Eis que este é o homem que não pôs em
Deus a sua força, mas confiava na abundância das suas riquezas" (Sl 52:7). O raio que
derruba seu gado como mensageiro verdadeiramente de Deus, como o enxofre que se
espalhou sobre as casas de Sodoma e Gomorra. (2) Morte enfaticamente um "rei dos
terrores" para o impenitente . Os terrores de morte só pode ser dissipada pela fé
nAquele que "através da morte destruiu o que tinha o império da morte, isto é, o
diabo; e os entregou, que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à
servidão "(Hb 2:14, 15).
8. Ruína da família e da propriedade (vers. 16-19). "Suas raízes secarão abaixo
(como sob a influência de uma poderosa maldição), e acima de seu ramo será cortado."
Sua propriedade e familiares tanto aniquilado por juízos divinos. A narrativa em
Chap. 1, um comentário triste sobre esse versículo. O caso de Jó, aparentemente, a
condenação dos ímpios; destruído "raiz e ramo" (Malaquias 4:1). "É lançado da luz para
as trevas (violentamente expulsos da vida e luxo para a morte e desespero), e
afugentado do mundo (como um malfeitor não apto para viver). Ele não deve ter filho,
nem sobrinho (ou descendentes) entre o seu povo, nem lhe ficará nas moradas (ou como
relações de herdar sua propriedade, ou dependentes que foram apoiados por sua
generosidade). A sua memória perece da terra (ou da terra), e ele não tem nome na rua
"(nos lugares de concurso na cidade, ou nos campos, entre pastores e lavradores). O
grande desejo entre os ímpios ricos para tornar-se um nome, e perpetuar a sua memória
e de sua família no mundo. "Eles às suas terras os seus próprios nomes" (Sl 49:11). Mas
"a memória dos ímpios apodrecerá." Somente os justos são dignos de ser, e deve ser ",
realizada em memória eterna." Job anteriormente o maior homem do Oriente, eo seu
louvor na boca de toda a gente. Agora provável que em breve será esquecido, e seu
nome nunca ser mencionado, mas com um estremecimento. Então, seus amigos
pensaram. Mas Jó não era um homem mau, e um destino diferente aguardava. Sua
paciência e piedade ter difundido uma fragrância em todo o mundo.Seu nome uma das
constelações mais brilhantes no firmamento da Sagrada Escritura.
9. Uma espanto e horror para contentpories e posteridade (versículo 20). "Os que
vêm depois dele (as gerações seguintes, ou" aqueles em regiões ocidentais ') estão
espantados de seu dia (sua história, eo terrível destino que o ultrapassou), como os que
foram antes de (seus contempories, ou "aqueles em regiões orientais "), ficaram
atemorizados." Os homens em bairros opostos do mundo, e até mesmo as gerações
futuras devem ser golpeado com horror em sua maldade secreto ou aberto, ea terrível
desgraça que se lhe seguiu. Suficientemente angustiante para pobre Jó, que pode ver a
sua experiência presente estavam pintados na descrição. Seus calamidades já um motivo
de espanto e horror, como têm sido em todos os tempos: (1) Para seu espanto e
extensão; (2) A improbabilidade de acontecer a um homem; (3) A sua rapidez; (4) A
rapidez com que se seguiu um ao outro; (5) A sua singularidade e raridade; (6) O
contraste com o seu antigo prosperidade; (7) A marca que trazia da ira divina, não
obstante seu caráter piedoso e reto. Job já sinônimo por sua própria confissão. Awful
perspectiva do que seria o caso a seguir, a menos que Deus vindicado seu personagem
no tempo. Opressão em toda esta descrição suficiente para conduzir um homem sábio
louco. Observe-(i.) Satanás terrivelmente hábil nos meios que emprega para seduzir um
homem para a sua ruína, ou instigá-lo ao desespero. (Ii.) prova Santíssimo da realidade
da religião, que Jó, apesar de tudo isso, ainda mantinha a sua integridade. (III.) os
pensamentos de Deus em relação ao seu povo e não como os pensamentos do
homem. Sofrimentos de Jó ter jogado em torno de seu nome uma auréola de glória
imperecível, enquanto o homem pensou que só iria cercá-la com horror.
III. Conclusão do discurso
Bildade aperta a descrição terrível com um pedido enfático, por que Jó era
apropriar-se para si mesmo, ou pelo menos tomar advertência dele. "Certamente, tais
são as moradas do perverso, e este é o lugar daquele que não conhece a Deus." Este com
habitação desolada de Jó diante de seus olhos! Nem sempre verdade, no entanto, nesta
vida. Os homens maus nem sempre assombrado com terrores e monitorados com
desgraças neste mundo. Todo o pior, no entanto, se a vingança é adiada para
outro. Awful imagem apresentada nesta descrição, da experiência que aguarda o
transgressor impenitente em um estado futuro. O Novo Testamento, assim como o
Velho, declara que "Deus não se zomba; para tudo o que o homem semear, isso também
ceifará. "justa vingança de ultrapassar tudo o que" não conhecem a Deus e não
obedecem ao Evangelho de seu Filho Jesus Cristo. "Pecar deliberadamente depois de
receber o conhecimento da verdade é trazer para baixo um ardor de fogo que há de
devorar os adversários.
Veemência de Bildade, no entanto, ultrapassou-se. Sua frase final como
involuntariamente para trazer consolo ao invés de desespero. Consciência pudesse
sussurrar arte-Tu não o homem. Job nem maus, nem aquele que não conheceu a
Deus. Esta certo para si mesmo, embora talvez mais do que duvidoso que o atacante
veemente. Observe :-( 1) certeza quanto ao nosso caráter e de pé necessário para
suportar até contra explosões terríveis de Satanás . A tempestade mordaz de denúncias
de fogo de Bildade muito sentida, mas Job consciente que ele era uma criança e servo
de Deus. (2) Bem-aventurado poder, em meio a bofetadas satânicos, ainda se apegar a
Deus como um Pai . (3) O cofre crente mesmo em peles da tempestade mais
impiedoso . O justo em Cristo é uma "fundação eterna ', que cheias de tentações e
assaltos infernais não são capazes de varrer. O nome do Senhor é uma torre forte; corre
o justo para ele, e é seguro. Esse nome abençoadamente conhecido por Job (cap.
19:25). É assim para o leitor?

CAPÍTULO 19
RESPOSTA DE JÓ. DE BILDADE SEGUNDO DISCURSO

Este capítulo a parte culminante da controvérsia. Tanto na forma e na verdade o


centro de todo o livro. Como o oitavo capítulo da Epístola aos Romanos, a jóia no
ringue. A fé de Jó sobe como uma águia através das nuvens e tempestades no céu
aberto, e olha por alguns momentos no sol. O culminar de todo o conflito anterior. O
que se segue de um personagem bastante diferente. Job desce depois novamente para a
arena, mas muito mais tranquillised em espírito.
I. Sua queixa de contínuas recriminações de seus amigos e de tratamento cruel
O tratamento dele foi-1. Distressing (vers. 2). Quanto tempo vocês vão maltratar
minha alma, e me quebrar em pedaços ('contusão ou bater-me como num almofariz')
com palavras (palavras indelicadas e de reprovação, ou com discursos e recitações que
contêm apenas palavras em vez de argumentos)? "Os hematomas de espírito triste de Jó
o efeito natural de discursos de seus amigos; especialmente de suas citações longas-
elaborado e altamente coloridas sobre o final dos ímpios. Job colocar neles por um
homem mau, que sofre a conseqüência justa de seus pecados, e ameaçado com os ainda
mais terríveis. Ferido na alma pelas palavras de seus amigos, como no corpo por golpes
de Satanás. Suas aflições internas, portanto, feito para rivalizar com seus entes
externos. Mais gravemente roubado pelos seus amigos do que por qualquer caldeus ou
sabeus. Pior para ser roubado de nossa paz e bom nome do que de nossa
propriedade."Quem rouba minha bolsa rouba lixo." A experiência de David, ou quem
escreveu o Salmo 119: "Bandos de ímpios me roubou" (Sl 119:61). Afrontar o mais
amargo dos sofrimentos de Cristo, ao lado da ocultação da face de Seu Pai (Salmo
69:20). Aflição de Jó atinge seu auge neste capítulo, como também sua fé e sua
consolação. Observe-(1). Verdade mal aplicado como pernicioso como erro . (. 2) Um
pecado não para aliviar a aflição; uma ainda maior um para agravá-lo . A ofensa aos
olhos de Deus "falar com a dor daqueles a quem Deus ferido" (Salmo 69:26). A parte
dos ímpios para "ajudar a frente a aflição" do sofrimento do povo de Deus (Zc 1:15).
2. Persistente (versículo 3). "Estes dez (muitas) vezes tendes me censurou." Cada
um dos três amigos tinham agora o atacou, e dois deles pela segunda vez.Seus discursos
todos participando do mesmo caráter repreensivo Sua dureza e veemência só aumentou
à medida que avançavam. A queixa de David como típico do Messias, "Afrontas o meu
coração quebrado" (Salmo 69:20).
3. Shameless . "Vocês não se envergonham." Um pecado para agir duramente a
qualquer; uma vergonha para agir com dureza para os aflitos; ainda mais vergonhoso
quando o atribulado é um amigo. Um agravamento de qualquer pecado quando é
cometido sem vergonha.
4. Seu tratamento foi cruel . "Vós fazei-vos estranho para mim" margem ",
endurecer-se contra mim"; ou, "trata-me cruelmente", ou, "atordoar-me" [com suas
censuras]. Conduta insensível para com um amigo de base realizado até mesmo entre os
pagãos. A luz da natureza ensina que "aquele que tem muitos amigos, deve mostrar-se
amigável." O efeito de falsos pontos de vista religiosos para tornar os homens cruel e
insensível para com os outros. Perseguições religiosas especialmente maligno. A
verdadeira religião uma religião de gentileza e amor. O mais do mesmo, o mais gentil e
amorosa. A mais de uma religião falsa, a mais cruel e insensível. Herodes colocar um ou
dois dos discípulos de Cristo até a morte porque isso agradava aos judeus: Saul, com
mais religião, manteve "respirando ainda ameaças e mortes contra eles" (Atos 12:1-3;
9:1).
II. Ele afasta suas censuras
Fá-lo com três considerações-
1. Que ele sofre, por si só, o efeito de seu erro, se tiver cometido qualquer (versículo
4). "E seja verdade que eu errei ('desgarrados' de Deus e Seus mandamentos), o meu
erro (nas conseqüências disso) permanece comigo mesmo." suficiente para um homem
de sofrer o efeito do seu erro, sem que tenha de suportar a dor adicional de
reprovação . A reprovação de amigos, muitas vezes mais difícil de suportar do que a
violência dos inimigos.
2. Que a sua ofensa, se cometido, era um inconsciente . "Erro Meu". Marcado
diferença feita na lei entre pecados cometidos presunçosamente ou deliberadamente e
aqueles cometidos por erro ou ignorância. Job está entre os últimos. Tal encontrada na
melhor das hipóteses, "Quem pode entender os seus erros?" No entanto, mesmo depois
de chamar para a humilhação e exigindo o sangue da expiação. Um objeto de aflição
para trazer os pecados de ignorância a nossa consciência, a fim de sua
confissão. Muitos, talvez a maioria, dos nossos pecados, como cartas, escritas com tinta
invisível, exigindo o fogo para trazê-los para ver; ou, como os personagens traçadas
com fósforo, só fez visível na câmara escura de problemas. A limpeza deve ser
procurada "são ocultos" (Sl 19:12).
3. Que suas aflições eram da mão de Deus (versículo 5). "Se, de fato, vos quereis
engrandecer contra mim, e pleiteia a contra mim, a minha reprovação (fazer minhas
calamidades que você me afrontam com um argumento para provar a minha culpa, ou,
revelar-me o meu opróbrio, que sou culpado e sofrer merecidamente ), sei agora (pelo
contrário, ou, como uma coisa eu admito plenamente, mas que deve mover a sua pena),
que Deus tem me derrubado (me tem empurrado para baixo e me trouxe de baixo,
fazendo de sua própria vontade e prazer, sem referência a qualquer culpa do meu como
a causa), e me cercou com a sua rede ", (como um caçador o animal que ele deseja
tomar). Bildade tinha dito que o ímpio está enredada em uma rede: Job admite que foi
tomada em uma rede; mas que líquido foi de Deus. Observe :-( 1.) um homem de Deus
vê e reconhece a Deus em seus problemas, bem como em seus triunfos . Na opinião do
amigo, assim como Jó, suas aflições de Deus; a diferença, que na deles, eles
eram retributiva ; na sua, arbitrária e misteriosa. Este suplicou por Jó como uma razão
para a sua piedade e um tratamento mais suave. O suficiente para Deus para colocar em
sua mão, sem a adição de seu homem também -. (. 2) Que nossas aflições são de Deus
pode ser um alívio ou um agravamento . Um alívio , quando há fé em Seu amor de
Pai; um agravamento , quando existe apenas a apreensão da sua ira. A mão de um Pai
amoroso visto em nosso problema tira sua força; a apreensão da sua ira exaspera a
ferida -. (. 3) O pecado, e não o sofrimento, em si, uma "censura". Sofrimento sem
censura, mas como o efeito do pecado. "O pecado, a vergonha das pessoas."
4. Que ele pode obter nenhuma reparação de Deus (vers. 7). "Eis que clamo:
Violência! (Da violência fez comigo nestes aflições enviadas sem qualquer culpa como
a causa), mas não sou ouvido: Eu choro em voz alta (de intensidade do sofrimento e da
seriedade de ser ouvido), mas não há nenhum julgamento "(sem julgamento imparcial
proporcionada do meu caso, e não há reparação dos meus erros). Uma das coisas mais
difíceis ditas por Jó em relação a Deus.Parecia cobrar a Deus falta. Mesmo Moisés, o
homem mais manso da terra ", falou imprudentemente com seus lábios." Um dos
provérbios para que Jó era finalmente repreendido por Deus, e para o qual ele se
humilhou em pó e cinzas. No entanto, a linguagem em um sentido verdadeiro, embora
ambos erupção e irreverente. De acordo com o próprio testemunho de Deus, Jó foi
"destruído sem causa" (cap. 2:3). Job correta quanto ao fato em si, não correta quanto ao
comportamento que ele atribui a Deus sobre o assunto. Deus pode ter, como Ele
realmente tinha, o mais santo, mais amável, mais sábio, melhores razões para o
tratamento, ou permitir que outros para tratar, lhe como Ele fez. Mas, para atribuir
errado ou violência ao seu Criador era apenas a sugestão de seu adversário, e suficiente
para trazer trabalho, como fez depois trazê-lo, até o pó. Linguagem de Jó apresenta
pecaminosamente Deus na visão do juiz iníquo da parábola.Observe-(1). relações
exteriores de Deus nem sempre o critério de Seu caráter ou Seu coração . Parece às
vezes piscar para os pecados de seus inimigos e de ignorar o grito de seus amigos. Pode,
no entanto, tardio para com o Seu povo, mas no final, lhes fará justiça. Sua parte para
acreditar, e ainda a chorar e esperar em (Lucas 18:1-8). (2). silêncio de Deus para o
grito de seu povo uma de suas maiores provações . Experiente por David e por David
Antítipo (Sl 22:01, 2).
III. Aumenta em tratamento severo de Deus sobre ele (v. 8-19). Especifica-
1. Sua trazê-lo em apuros inextricáveis (versículo 8). "Ele tem vedada a minha
maneira que eu não posso passar, e pôs trevas nas minhas veredas." Descreve seus
problemas: (1) externamente; quanto à natureza do ah cerca intransitáveis. Pelo caráter
de sua doença, excluídos da sociedade e confinado em sua ash-heap. Sua doença de um
incurável. Todos os seus problemas aparentemente irremediável. (2) A nível
interno; sua mente cheia de escuridão e confusão. Vi há maneira de escapar. Reconhece
que "os passos de sua força" eram "angustiados", mas angustio por Deus , por que
motivo ele não sabia. Observe-One maneira usual em que Deus aflige e tenta o seu povo
é trazê-los em apuros, dos quais eles podem encontrar nenhuma fuga. Hedges até sua
forma que eles não conseguem encontrar seus caminhos (Oséias 2:06;. Lam 3:07;. Ps
88:8). Assim, fecha-los para Si-(i.) a humilde submissão a Ele; (Ii.) a inteira confiança
nEle.
2. Sua tão profundamente humilhante e humilhando-o (vers. 9). "Ele me tirou de
minha glória, e levado a coroa da minha cabeça." Queixa semelhante no cap. 16:15. A
mudança em suas circunstâncias aqui atribuída diretamente a Deus. Os caldeus e sabeus,
o fogo ea tempestade e, finalmente, a própria lepra repugnante, apenas instrumentos de
Deus. Observe-(1) A parte de fé e piedade, para ver todas as adversidades, sejam quais
forem os instrumentos, como vindo do próprio Deus (Sl 66:11, 12; 71:20). (2) Todo o
terreno "glória", como um homem pode ser despojado de pela providência divina , e
filhos, amigos, riqueza, fama, influência, rank. Isso só o verdadeiro "glória" de que um
homem não pode ser desmontado, até por a própria morte. O próprio Deus glória
imorredoura do crente (Isaías 40:19). (3) O mais brilhante coroa terrestre, como pode,
como Jó, de repente ser colocado na poeira . O crente mais pobre do herdeiro de "uma
coroa imarcescível» (1 Ped. 5:04). Coroa de um homem, seja qual for o seu ornamento e
honra. Para coroa terrestre de Jó, leia ch. 29.
3. Sua totalmente extirpar dele e arruinando suas esperanças (versículo
10). "Quebrou-me ('me arrancado') em todos os lados, e eu me vou; eo meu espero que
ele tem removido como uma árvore. "A figura que de uma árvore completamente
dilacerado pelas raízes. O caso de Jó, tanto em relação à pessoa e descendência,
propriedade e posição. Toda a sua expectativa de conforto, prosperidade, e utilidade
irremediavelmente arruinada. Por sua esperança, ver cap.29:18. A frustração de suas
esperanças, uma parte de seu julgamento (cap. 14:19; 17:11). Difícil de desistir de
nossas esperanças e ver nossas expectativas criticou. Todos terrena espera passível de
decepção. Condição anterior de Jó e caráter, como poderia justificar tais esperanças, se
for o caso pudesse.
4. Sua tratá-lo como um inimigo (versículo 11). "Ele tem também acendeu a sua ira
contra mim, e ele me considera a ele como um de seus inimigos." Jó tinha vivido, como
Abraão, como o "amigo de Deus"; tinha experimentado a sua amizade e familiaridade
(cap. 29:4 , 5); tinha, como Enoque, "andou com Deus", e procurou agradar a Deus
(cap. 6:10). Intensamente tentando agora ser tratados por ele como um inimigo (cap.
13:24). No entanto, o testemunho secreto de Deus sobre ele: "Meu servo Jó". O mesmo
borne abertamente no final do julgamento. Observe-(1) Amor e ódio, por parte de Deus,
e Sua estimativa de indivíduos, não conhecidos de Seu trato com os homens neste
mundo (Ec 9:1). (2) Detido ira da parte de Deus, o maior julgamento do crente .
5. Sua vinda para empregar suas criaturas para a sua própria destruição (versículo
12). "Suas tropas (Suas criaturas a quem emprega como um general que suas tropas) se
reúnem (como se convocados a partir de diferentes bairros para o cerco), e levantar o
seu caminho contra mim, e se acampam ao redor da minha tenda." Os sabeus e caldeus ,
raios e vendaval, amigos e vizinhos hostis, anjos bons e maus, todos vistos como os
exércitos de Deus, por Ele empregados para a sua destruição. Toda a natureza, animados
e inanimados, racional e irracional, visível e invisível, capaz de ser empregado como
suas forças, ou por misericórdia ou julgamento. As tropas romanas sitiando Jerusalém
falado como os exércitos de Deus (Mt 22:07). Assim, os enxames de gafanhotos
devastadores Judéia (Joel 2:25). Criação, mas "um reservatório de meios" feito pronto
para o uso do Criador. Homem estar em rebelião contra Deus,
"Os próprios elementos, embora cada ser significou
O ministro do homem para servir a seus desejos,
Conspirar contra ele. "

Tropas Santos anjos especialmente de Deus (Sl 103:21). Estes armar sua barraca em
torno de servos de Deus para a sua proteção (Sl 34:7; 91:10, 11).Apareceu agora a fazê-
lo em torno de tabernáculo de trabalho para a sua própria destruição. "A incredulidade
cega certamente errar", & c. Aflição de Jó agora aparentemente crônica. Os ministros de
destruição não só havia levantado a sua maneira, enquanto as tropas que avançavam
para o cerco, mas se sentou ao redor da fortaleza sitiada.
6. Sua alienar-se dele os seus amigos, empregados domésticos, e outros (versos 13-
15). "Ele pôs meus irmãos longe de mim, e os meus conhecidos são estranhos para
mim. Os meus parentes se afastam (deixou de seus escritórios amáveis como tal), e os
meus conhecidos se esqueceram de mim. Aqueles que habitam em minha casa
(funcionários e dependentes, ou estranhos participando, de acordo com o costume árabe,
de sua hospitalidade e proteção, cap. 31:17, 18), e as minhas servas (de cujo sexo mais
ternura e respeito que se poderia esperar ) conte comigo para um estranho. Eu sou um
estrangeiro aos seus olhos ", em vez de ser considerado como o mestre em minha
própria moradia. Um agravamento doloroso de angústia e aflição, quando as relações
são mais parentes de tipo. Job alarga essa mudança angustiante em suas relações
domésticas e sociais (v. 16). "Eu liguei para o meu servo, e ele me deu nenhuma
resposta (me tratando assim, não só com desrespeito, mas desprezo): Eu suplicou-lhe
(em vez de comandar ele, como um mestre) com a minha boca" (com a minha própria
boca, em vez de uma outra pessoa, ou com uma chamada alta em vez de um mero
sussurro, ou melhor, em vez de convocar-lo com minhas mãos, servos no Oriente sendo
convocado, não pela voz, mas por palmas das mãos). Uma ainda maior julgamento, no
entanto, que esta humilhação em sua própria casa, era o seu (versículo 17). "O meu
hálito (ou meu espírito) é estranho (odiosa e repugnante) para minha esposa (fazendo-a
retirar-se todos proximidade comigo e relações sexuais com me), embora eu suplicou
por amor de mim mesmo corpo das crianças" (ou, " e eu fede nas narinas dos filhos de
meu ventre, isto é . do ventre que me deu à luz, a saber, os meus irmãos e irmãs;. ou os
filhos de meus netos-corpo quer, ou os filhos de concubinas, ou, ' minha oração é
repugnante aos filhos ", & c.). O tratamento desdenhoso além de sua casa (versículo
18). "Sim, as crianças (possivelmente as de seus escravos ou empregadas domésticas, ou
de acordo com a margem , "o ímpio", a ralé ociosa, elaborado a partir de curiosidade
para tal espetáculo da desgraça e da doença) me desprezam; Levantei-me (ou 'I Rise' ou
'stand up' de falar, tratando-os com cortesia e respeito, ou ordenando-lhes de distância),
e falaram contra mim. "Triste contraste com seu ex-tratamento (cap. 29:8-10 , 21-
23). Uma das maiores indignidades no Oriente a ser tratados por pessoas jovens e
inferiores com desrespeito. Deferência para com os idosos e superiores uma
característica marcante de maneiras orientais. . Verso 19 - "Todos os meus amigos
íntimos ( Hb . 'os homens de meu segredo, dos meus amigos mais íntimos e
confidenciais) me aborrecia; e até os que eu amava se tornaram contra mim. "tratamento
de Jó por seus três amigos um exemplar desta parte de sua aflição, e provavelmente
agora aludido. Seu sentimento, em vez de simpatia, um dos aversão. Sua aversão a
partir de: (1) Sua doença repugnante; (2) O aparecimento de ele ser tratado como um
homem perverso e hipócrita, a quem a justiça divina foi só agora ultrapassagens e
trazendo sua maldade segredo à luz. Um dever sugerido pela luz da natureza para retirar
tal. Este tratamento um dos mais agudos sofrimentos de Jó. A queixa amarga de Davi e
de David Antítipo, Messias. (Sl 41:9; 55:13, 14, 20). Este tratamento, assim como seus
outros ensaios, atribuído pelo patriarca a Deus. Assim, com David-"amante e amigo tu
colocar longe de mim" (Sl 38:11; 31:11; 69:8). "O Senhor disse-lhe: Curse Davi" (2
Sam. 16:10). Observe-
1. A conduta pecaminosa e undutiful de homens para ser atribuída a Deus apenas
como secretamente permitido, e para fins sábios e santos providencialmente nomeados,
mas também não como ordenado nem instigado por ele. Assim, o tratamento de José
por seus irmãos, ea crucificação de Jesus pelos judeus.
2. Os laços de afeto e amizade nas mãos de Deus. Estas Ele tem, mas a perder e
amigos se inimigos. O sistema social, bem como física sob seu controle, e depende de
Sua vontade.
3. Satanás um agente disposto e forte na produção do mal, logo que ele obtém
permissão. Sua parte a do conto de portador, a "amigos íntimos separadas", e "semear a
discórdia entre irmãos." O nome dele Diabolus, ou Diabo ", o caluniador", indicativo de
seu caráter e de emprego.
4. Latente Mal em todos os corações, e apenas exigindo a remoção de restrições a
fim de sua quebra por diante. Estas restrições nas mãos de Deus, que faz com que a ira
do homem para louvá-Lo, enquanto que o "resto" de que a ira Ele restringe (Sl 76:10).
5. Concórdia civil e doméstica, ea conduta respeitosa de assuntos e inferiores,
devido à vontade de Deus anulando Providência. Os pecados dos governantes e chefes
de família, muitas vezes castigado pela remoção de restrições Providenciais, eo
abandono do coração de temas e crianças para sua própria corrupção.Daí
insubordinação, a alienação, a desobediência, a discórdia. Por outro lado, "Quando os
caminhos do homem agradam ao Senhor, faz que até os seus inimigos tenham paz com
ele" (Provérbios 16:07).
6. Job, nestes versos, um tipo de manifesto de virtuosos Servo de Deus, o Messias,
em seus últimos sofrimentos. (Leia Mateus 26 e 27).
IV. Tocar apelo aos seus amigos (versos 20-22).
1. Descreve sua condição reduzida (versículo 20). "Meu ossos se apegam à minha
pele e à minha carne (ou" como a minha carne, '-a sua carne foi, e seus ossos aderindo
ao e aparecendo através da pele); e só escapei com a pele dos meus dentes "(apenas com
a pele sobre os dentes e gengivas deixou livre de úlceras expressão, denotando-
proverbial magreza extrema e perigo de vida). Satanás vai a máxima duração de sua
permissão (cap. 2:6). Emagrecimento de Jó já aludido (cap. 16:08). O resultado, em
parte, de sua doença, em parte de seu sofrimento contínuo. Beleza do homem logo fez a
consumir afastado sob repreensões de Deus (Sl 39:11).
2. suplica piedade de seus amigos (versículo 21). "Tende piedade de mim, tem
piedade de mim, ó meus amigos; pois a mão de Deus me tocou. "mais calmo espírito de
Jó e mais humilde. O coração de uma pederneira que poderia resistir ao seu apelo. No
entanto, resistiu por seus amigos. Abandonado a si mesmo o homem "não tem carne no
seu coração obstinado." Pena não menos seu dever, ea falta dela o seu pecado (cap.
6:14). Apelos de trabalho para pena no chão: (1) de sua relação com ele como
seus " amigos ". Natural para um homem em apuros para lançar-se na simpatia de seus
amigos. Mesmo um inimigo se compadece em profunda angústia. Um irmão nascido
para a adversidade. Homens com o nome e profissão de amigos para ter o cuidado de
agir como tal (Prov. 18:24).Jesus, o "amigo dos pecadores" (Mt 11:19); um amigo mais
chegado do que um irmão (Provérbios 18:24). Apropriada pelos crentes
como seu amigo (Cant. 5:16). Compadecer-se das nossas fraquezas (Hebreus
4:15). Precioso privilégio de possuir um verdadeiro amigo e tentou. Tal deve ser
confrontado com a nossa alma ", com ganchos de aço."
"Pobre é o mestre de um mundo sem amigos;
Um mundo em compra de um amigo é lucro. "

(2) No terreno da sua grande aflição . "A mão de Deus me tocou." Quando Deus
castiga, o homem deve piedade, não censura. Quanto mais pesado o golpe, mais
concurso a simpatia. Observe- todas as aflições de Jó, mas o toque da mão de
Deus . Esse toque tudo o que Satanás desejava. Capaz de um momento para transformar
a nossa alegria em tristeza, a nossa beleza em corrupção. Pode em alguns dias nos tira
de nossa propriedade, nos privando de nossos filhos, alienar os nossos amigos, nos
privar da nossa saúde, e tornar-nos um objeto de aversão a todos os que nos
vêem. "Uma coisa terrível cair nas mãos do Deus vivo."
3. despreza a sua gravidade (versículo 22). "Por que me perseguis assim como Deus
(adicionando sua gravidade fundamento para His), e não está satisfeito com a minha
carne" (que você vê mutilado e consumidos, mas irá adicionar suas censuras e, assim,
dilacerar o meu espírito também). Apelações de consciência e da humanidade, bem
como a amizade ea compaixão. Severidade aparente de Deus em relação a qualquer das
suas criaturas nenhuma razão para a gravidade do homem ao seu companheiro de
sofrimento criatura. Em todas as circunstâncias, Deus faz dever humanidade do
homem. "Para amar a misericórdia", um dos três requisitos grandes por parte do homem
(Miquéias 6:8). Mercy "duas vezes abençoada." Pecados do homem nem traços de Deus
destinados a virar o "leite da bondade humana" em fel. Mais Deus feridas em Sua
Providência, o dever mais do homem para curar com sua piedade, suas orações, e se
necessário, a sua bolsa. Parábola do Bom Samaritano de Cristo a ser uma prática do
cristão como era o seu próprio.
V. Um apaixonado desejo (versículos 23, 24). "O que as minhas palavras fossem
escritas! Oh que foram impressas em um livro (ou registo público)! Que eles foram
esculpidas com pena de ferro e chumbo na rocha para sempre! "Observe-
. 1 Referência feita para os vários modos de escrever, então praticada-(1) Em linho
ou papiro; (2) Em comprimidos de chumbo; (3) Em rochas ou pilares de pedra, os
personagens formada com uma grave de ferro e preenchida com chumbo para maior
preservação e distinção. Rolos de papiro ainda existem desde a idade mais remota dos
faraós. Tal modo de escrever comum na idade de Quéops, o fundador da Grande
Pirâmide, 2000 anos antes de Cristo. Montfaucon, em 1699, adquiriu um livro em Roma
inteiramente de chumbo. Wady Mokatteb, ao longo da rota dos israelitas no deserto,
cheio de inscrições cortar nas rochas. No Hisn Ghorab, nas margens do sul da Arábia,
em um terraço elevado de rock, é uma grande inscrição de dez linhas em caracteres
Himyaritic, as cartas de quatro centímetros de comprimento por um terço de uma
polegada de largura e um décimo profundo, cortado em entalhes, e tendo aparentemente
sido "esculpida com pena de ferro." A inscrição é feita em um cinza muito claro ou cor
de chumbo pedra, uma veia da pedreira saindo na face do penhasco. É o seguinte: "Nós
acreditávamos no milagre, mistério, e na ressurreição, mistério, e na narina-mistério." O
nome de Aws ao pé da inscrição indica que ele seja uma relíquia do há muito perdido
tribo de Ad, o filho de Aws ou Uz, filho de Aram e neto de Sem, e conecta-lo em
estreita colaboração com o país em que viveu Jó -. ( Sermões em Pedras ).
2. Referência de escrever como já bem conhecida. Praticado longa anterior ao tempo
de Moisés. Originalmente em hieróglifos; em seguida, em letras formadas a partir
destes. Três tipos de escrita praticado entre os antigos egípcios, a hieroglífica, o
hierático (usado pelos sacerdotes), eo demótico, usado pelo povo. Imprimindo
originalmente pela escultura em pedra. Impressão por blocos longo praticados na
China. A impressão por tipos só inventou em 1440 AD .; a arte começou em Haarlem, na
Holanda, e aperfeiçoado em Mainz, na Alemanha. O primeiro livro impresso, com uma
data, um Saltério impresso por John Faust em 1457. A primeira Bíblia impressa com
uma data, produzido pela mesma pessoa, em 1460.
3. Espírito de Jó elevado a um alto grau de sublimidade e fé. Olha para o futuro com
serenidade e triunfo. Sua linguagem que de integridade consciente, e de certeza quanto à
sua defesa final. Deseja a perpetuação de suas palavras para todas as gerações. Suas
palavras ou aquelas em que ele já havia declarado sua inocência, ou aqueles em que ele
estava prestes a declarar a certeza da sua fé em seu Redentor Divino e Vindicator. Quis
dizer a sua confiança e confissão dele, sem o medo de ter uma única palavra para
apagar.
4. Desejo de Jó cumpriu a um inimaginável extensão na época. Suas palavras
escritas nos registros imperecíveis da Sagrada Escritura. Impresso pela Sociedade
Bíblica Britânica e Estrangeira cinqüenta milhões de vezes em mais de uma centena de
línguas, e se espalhou por toda a terra, durante os últimos 70 anos. A última língua em
que foram impressos, viz., No presente ano de 1875, pela Pilgrim-Missão da Imprensa
em São Chrischona, perto Bale, é o amárico, o etíope moderna ou Abissínia, quase
relacionada com a linguagem que Jó falou. O Himyaritic, já mencionado, está
intimamente ligada ao etíope e hebraico; eo amárico tem principalmente ajudou a
interpretá-la. Pode conter os restos da linguagem das corridas anteriores da Arábia,
como os Adites e amalequitas, e é considerada uma forma de árabe que precedeu a
Ishmaelitic, a Kufic, e, claro, o árabe comum do Corão. Hmyar, de quem tem o seu
nome, era neto de Kahtan ou Joctã, o irmão de Peleg; e dele estavam todos os príncipes
descendentes que reinaram no Iêmen ou Arábia Felix, até o momento de Mahomed. Seu
pai Yarab é dito ter sido o inventor da língua árabe e o progenitor de todos os árabes do
Iêmen. Abissínia, cuja linguagem é o amárico, é chamada pelos nativos Habesh, ou
'mistura' dos descendentes unidos da Shem e Ham que povoaram-lo, Ham
provavelmente tendo fugido de imediato da presença de seu pai através do deserto no
Egito, sua posteridade multiplicando-se no vale do Nilo e na Abissínia.
Todas as nossas palavras esculpidas como em uma rocha para sempre como um
testemunho seja para nós ou contra nós. Por nossas palavras, bem como por nossas
ações, seremos justificados ou condenados no veredito final (Mt 0:36, 37; Jude 15).
VI. Triunfante testemunho e alegre certeza de Jó (versos 25-27). "Porque eu sei
( Heb '. E, '-' mesmo, ou ainda, eu sei, ') que o meu Redentor vive (ou, "é viver", ou "é o
único vivo"), e que ele permanecerá no o último dia sobre a terra (ou, para que Ele,
finalmente,-além, ou como a última,-se levantará sobre o pó ou terra, ou 'deveis
repousar sobre a poeira', viz., meu pó, ou o pó da sepultura, ou a humanidade); e embora
depois dos meus vermes destruir este corpo (ou, 'e depois da minha pele deve ser
mutilado assim, ou,' mesmo este, "apontando para ele), ainda em minha carne ( Heb .
"fora da minha carne", ou seja , como minha morada ou ponto de visão, ou, "sem minha
carne", ou seja , em um estado desencarnado) verei a Deus; quem I (enfático: "Até eu
me 'deve ver por mim mesmo, a minha vantagem, do meu lado, ou como a minha), e os
meus olhos o contemplarão, e não outro (ou," não alienado ", como ele agora parece
ser ); embora meus rins ele consumiu dentro de mim "( Heb . "meus rins,-sem ' porém '-
são consumidos no meu peito ", viz., seja por doença, ou, como margem , com o desejo
para esse dia). Uma das passagens mais notáveis e maravilhosas da Bíblia. Observe: (1)
a solenidade com que nos versículos anteriores ele foi introduzido; (2) O lugar que ele
ocupa no livro como o clímax nos discursos de Jó. A fé de Jó aqui levanta-se a sua mais
sublime triunfo. As palavras proferidas quando, ao sentido para fora, tudo era desespero
triste. Um glorioso exemplo de fé cristã. A fé de Jó "a substância do (ou o que dá
realidade a) coisas que se esperam, ea prova (ou certa convicção) de coisas que se não
vêem" (Hb 11:1). Entende o que não vê. Espera até mesmo contra a esperança, ou
contrário a todas as aparências contra ele. Sua fé e espero que o cordial em seu
problema. Todos calúnia eo sofrimento facilmente suportados na certa posse de um
Redentor pessoal ea esperança certa de uma libertação abençoada. A passagem cedo
incorporado no serviço enterro da Igreja, como a expressão de sua fé e esperança de
uma ressurreição gloriosa. Palavras-A abertura

"Eu sei que o meu Redentor vive",


Entre as frases mais memoráveis da Escritura. Digno de ser escrito em pedras preciosas
e ouro. Talvez mais familiar para os cristãos do que qualquer outro texto, quer no
Antigo ou Novo Testamento. Repetida sobre o sepulcro aberto por centenas de anos,
proclamando a morte de um inimigo vencido, eo túmulo violado os seus despojos. A
torcida ea luz alegre para milhões no vale escuro da angústia e da própria morte. Job
amplamente compensada por todo o seu sofrimento em que está sendo feito, assim, o
autor destas palavras abençoadas e imperecíveis. Considere sob a passagem-
. 1 O conhecimento assegurado que Jó afirma: "Eu sei." A linguagem da certeza
absoluta . A coisa não mera suposição ou conjectura, ou vaga esperança.Sem hesitação
ou dúvida sobre o assunto. Conhecido pelo trabalho tão certo como que o sol estava
brilhando no céu. Sua fé não deve ser abalada por suas perdas terríveis, nem censuras de
sua esposa, nem suspeitas e acusações de seus amigos. Como o barco salva-vidas, que
enterrado por alguns momentos nas ondas de afluência, vem de novo à superfície. fé
cristã é certo conhecimento (Hb 2:1).
Job glórias em seu conhecimento. Eu sei. O "eu" enfático. Eu, que estou tão
reduzida no corpo e nas circunstâncias, tão desprezado, tão miserável, tão
repugnante. Eu , que estou em pé à beira da sepultura. que eu sei, o que você pode fazer,
e qualquer que seja a sua opinião desfavorável a respeito de mim. Eu sei que, como o
meu conforto indizível e meu glorioso privilégio. conhecimento do crente de Cristo
algo para a glória em . "Eu sei em quem tenho crido."
Os motivos e as fontes desta garantia. Tanto interna e externa. Internamente, (1) a
iluminação divina. Tudo isso é verdade e salvar conhecimento de Deus como nosso
Redentor o resultado do ensino Divino (Is. 54:13). "Ninguém conhece o Filho senão o
Pai; . e ninguém conhece o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar
"" Bendita és tu, Simão Barjonas; a carne eo sangue não revelou este [conhecimento de
mim] a ti, mas o meu Pai que está nos céus. "" Aprouve a Deus revelar o seu Filho em
mim "." Nós sabemos que o Filho de Deus é vindo, e tem nos deu entendimento, para
que possamos saber o que é verdadeiro "(Mateus 11:27; 16:17; Gal 1:15, 16;. 1 João
4:20). (2) conhecimento anterior pessoal com Deus, a experiência da Sua graça, ea uma
curta habitual com Ele (Os. 6:3)-Externamente:. (1) A promessa original no Éden. Essa
promessa de um Redentor que deve vingar sobre a serpente, o diabo, os ferimentos que
tinham infligido sobre a raça humana, para ser reclamado, portanto, por Jó como seu
Redentor. Este prometer o germe de todos os atos de resgate e escritórios realizados por
Jeová para a humanidade. Transmitida de pai para filho e estendeu pelo
mundo. Encontrado em várias tribos e nações de uma forma distorcida.Preservado pura
na linha de Shem. A queda através da serpente representada no templo de Osíris em
Phyle, no Alto Egito. A ressurreição exibiu sobre o túmulo de Miquerinos em uma das
pirâmides quatro mil anos atrás. (2) A profecia de Enoque, preservadas pela tradição e
citado por Judas em sua epístola (versos 14, 15). (3) tradução de Enoque para o céu
antes do Dilúvio. (4) A preservação de Noé e sua família na Arca (5) Os sacrifícios
continuamente oferecidos, que falou de um Redentor que pela morte destruísse aquele
que tinha o poder da morte (Hebreus 2:14). Observe-(1) certeza de Jó como um
Redentor vivo em que cedo mais de 2000 anos antes de sua aparição sobre a terra, um
testemunho solene contra toda incredulidade em nossos próprios, quase 2000 anos
depois. (2) de Jó felicidade e conforto no conhecimento de um Redentor
pessoal antes que ele veio, ao invés de ser ultrapassados por nossa própria tanto
tempo depois que ele fez isso. (3) O conhecimento mais doce e mais seguro de Deus em
Cristo como nosso próprio Redentor gracioso obtido no tempo da angústia e aflição. Na
luz entardecer.
2. Os conteúdos do conhecimento de Jó, ou a coisa afirmada a ser conhecido . Tem-
referência
(1). Para Deus . "Eu sei que o meu Redentor vive," & c. No que diz respeito a Deus,
ele sabia-
(I.) Que Ele era seu Redentor . O nome ( Heb Goel.), aplicou-( a ) Para o parente ,
cujo dever perante a lei, era, como next-of-kin, para resgatar um prisioneiro ou
escravizados relativa; para comprar de volta a sua herança vendido ou perdido; para se
casar com a viúva sem filhos solteiros se a si mesmo; e para vingar o sangue inocente. A
instituição reconhecida e estabelecida na lei mosaica, mas, sem dúvida, existe há muito
tempo. Ainda existente, mais ou menos no Oriente. Como outros nos termos da lei,
típica do Messias e Sua redenção para o trabalho. O nome aplicado, ( b ) a Deus como
Redentor e Libertador do Seu povo, especialmente de Israel da escravidão egípcia e
cativeiro babilônico. Peculiarmente aplicada-( c ) Para Deus, o Filho, que, como o
Libertador prometido da raça humana, deve encarnar-se como a semente da mulher, e
por meio de Sua própria morte esmagar a cabeça da serpente. O nome não
expressamente aplicada a ele no Novo Testamento, mas a coisa em todo lugar. (Veja
Rm 3:24;.. Ef 1:7;. Gal 3:13; 4:05, Tito 2:14;. Heb 9:12; Rev. 5:9). O nome próprio de
um parente. Segundo a lei, apenas como tinha o direito de redimir. Apontou para o fato
de que Ele, que era para ser Redentor do homem era para ser também o seu irmão. O
kinsmanship humana do Divino Redentor, um assunto de profecia expressa: "Desperta,
ó espada, contra o meu pastor, contra o homem que o meu companheiro "(Zacarias
13:7). Tal kinmanship atribuída a ele pelo Apóstolo como necessárias para a sua
exploração. "Porquanto os filhos eram participantes de carne e sangue, ele também se
também participou do mesmo, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da
morte, e entregá-los," & c. (Hb 2:14).Deus, o Filho o autor de todos os atos redentores
para com Israel. (Salmo 68:17, 18, em comparação com Ef. 4:8-10).
Deus Filho considerado por Jó, mais ou menos claramente como seu Redentor, no
( a ) Entregar-lo de problemas (por isso Jacob, o general 48:16); ( b ) vindicando Sua
personagem e vingar seus erros; ( c ) Entregar-lo da morte e da sepultura; ( d ) Entregar-
lo da mão do grande adversário, o diabo. Suas palavras proferidas em um profundo
senso de seus desejos e necessidades. Seu espírito no momento em que mais do que
normalmente elevada e iluminada. Sua linguagem, talvez, referindo-se principalmente
para a vindicação divina de seu caráter, fora estendendo muito além dele. Aparece a
triunfar sobre a morte ea sepultura, da qual ele tinha a perspectiva mais próxima. A
linguagem só entendida no seu sentido mais amplo nos tempos do Novo
Testamento. Palavras proferidas pelos profetas com um significado não é totalmente
detido no momento por eles mesmos (1 Ped. 1:10-12). Resgate o termo mais geralmente
empregada no Novo Testamento para designar a obra do Salvador. Visto como redenção
da maldição ou condenar sentença da lei divina (Gl 3:13); o poder de Satanás, que havia
adquirido o direito sobre nós através dessa frase (Hb 2:14); a morte eo inferno, como o
castigo atribuído pela lei divina a transgressão (1 Coríntios 15:56, 57.); e muito
especialmente do próprio pecado (Tito 2:14; 1 Pedro 1:18, 19;.. Ef 5:25-27;. Matt
1:21). Redenção nacional e externa de Israel típico de que a humanidade como
pecadores, por Jesus Cristo. O grande redenção por meio do Filho de Deus realizada:
(1) por compra; (2) Por poder. O preço da redenção humana, o sangue de Cristo, Seu
sofrimento e morte substituído. O poder empregadas em que do Espírito Santo, enviado
em virtude de o preço pago na Cruz. Sua potência necessária: (1) Em acelerando a alma
para uma nova vida espiritual; (2) Preservar e aperfeiçoando-o à imagem de Deus.
Job declara seu interesse pessoal no Redentor: " Meu Redentor. "A linguagem (1) de
apropriação; (2) da fé; (3) de escolha; (4) De amor; (5) do conhecimento e da
experiência do passado; (6) de satisfação. Algo a dizer o Redentor; mais a dizer o
nosso Redentor; mais e melhor para dizer o meu Redentor.Devils capazes de dizer que o
primeiro; homens que não foram salvos no segundo; só salvou os crentes a
última. ' Meu 'a palavra que liga o pecador perdido para o Salvador morrendo. Eu bem
pode regozijar-se que Cristo é um Redentor; imensamente mais que Ele é o
meu Redentor. Esta pequena palavra, como o mel a ponto de o pessoal de Jonathan,
ilumina os olhos e coloca força na alma. Indizivelmente mais doçura e satisfação em
duas palavras tais como "Meu Deus", & c., Que em todos os prazeres do mundo desde a
sua criação [ John Brown de Haddington ]. Suas últimas palavras foram: "Meu
Cristo." Meu não ocupar o Redentor, mas afirma que sua participação no-Lo com
outros. O primeiro ato de fé é acreditar que Cristo seja um Redentor; o segundo para
levá-Lo como meuRedentor O privilégio, bem como dever de cada alma humana, assim,
apropriar-se Cristo como seu Redentor. O mundo, assim como o pecado ea condenação
de Israel não fazê-lo. "Veio para o que era Seu, e os Seus não O receberam; mas a todos
quantos o receberam, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus "(João 1:11, 12).
(Ii.). Jó afirma que este, seu Redentor, foi vivendo , ou "aquele que vive". "Meu
Redentor vive . "O Redentor, portanto, visto como-( a ) a viver
pessoalmente . ( b ) Continuar a existir além dos limites do tempo . Capaz, portanto,
para redimi-lo da morte e da sepultura. Viveu para vindicar o Seu caráter depois que seu
corpo tinha misturado com o pó. Capaz de salvar perfeitamente, ou até o fim. ( c ) O
Poderoso . Vida a expressão de força e poder. "Os meus inimigos são animado , e eles
são fortes . "Redentor de Jó e os nossos de possuidor de todo o poder no céu e na
terra. "Tem o poder sobre toda a carne para dar a vida eterna a todos quantos o Pai tem
dado a Ele" (João 17:3). ( d ) o autor e doador da vida . Ter vida em si mesmo e capaz
de comunicá-la aos outros. Os vivos e Redentor vivificante colocado contra estado de Jó
como morrendo, ou quase morto. O epíteto uma adequada a Deus. Chamado de "o Deus
vivo:" Ele que "vive para todo o sempre." Apropriados por Cristo: "Eu sou o que vivo e
fui morto, e estou vivo para todo o sempre." Cristo a Ressurreição ea Vida. O Caminho,
a Verdade ea Vida. O verdadeiro Deus ea vida eterna (Apocalipse 1:18; João 2:25;
14:16, 1 João 5:20). A vida e Redentor nosso conforto em um corpo de morrer em um
mundo agonizante que dá vida, e com os restos de morte em nossa alma. Cristo, como
nosso Redentor, vive-( a ) Para pleitear a nossa causa no céu (Hebreus 7:25); ( b ) Para
enviar para baixo material de graça necessária (2 Coríntios 0:09.); ( c ) preparar um
lugar para nós no Paraíso (João 14:2); ( d ) Para atender a todas as nossas preocupações
(Hb 4:14-16); ( e ) Para superar todos os nossos inimigos; ( f ) Para nos livrar de todos
os nossos problemas; ( g ) Para dar a vitória sobre a tentação e do pecado; ( h ) Para
fazer-nos participantes da sua vida; ( i ) Para receber-nos a Si mesmo; ( j ) Para voltar
em glória. Cristo Redentor como uma sempre-viva, a esperança e confiança do
crente. Que nossas vidas Redentor, um antídoto contra o medo do homem, dos
problemas, da morte, do juízo (Is 51:12, 13; 43:2, 3; Rev. 01:17, 18). Nosso seguro nas
mãos de um Redentor vivo caso. O suficiente para um santo moribundo que seu
Redentor vive. Um, pelo menos, que a morte não pode remover de nós. Sua vida em
penhor de Seu povo (João 14:19).
(Iii.) que ele deveria " ficar ( ou subir ) no último dia ( ou ' como o
último ') sobre ( ou mais ) a terra . "Job elevado pelo Espírito Santo para o lugar e
funções de profeta . O livro parte dessas Escrituras que "testemunhar" de Cristo, e de
que Cristo expôs aos discípulos as coisas concernentes a Si mesmo. O testemunho de
Jesus é o espírito de profecia. Os profetas anteriormente testificando os sofrimentos de
Cristo, ea glória que se seguiria (1 Ped. 1:11). O testemunho de Moisés e os profetas
que Cristo havia de padecer e deve ser o primeiro a ressuscitar dentre os mortos (Atos
26:22, 23). Presente língua de Jó uma profecia, bem como a expressão de sua fé e
segurança. Declara-(1) Que Deus como seu Redentor que um dia aparecer em nome de
seu servo sofredor ."Estar" ou "subindo" a expressão Escritura para aa aparência divina
como o libertador e vingador do seu povo (Sl 07:06; 10:12; 00:05;. Isa 33:10). (2) Que
eleiria aparecer na ou sobre a terra . Parece ser uma profecia dupla, viz., Da
encarnação do Redentor e sua vinda para o julgamento. Estes, muitas vezes unidas nos
profetas, sendo, como aqui, vistos juntos como um evento. O primeiro necessário para o
segundo, o segundo, o complemento do primeiro. Sua vinda a sofrer necessário para sua
vinda para reinar. Sua segunda vinda completa o seu primeiro começou. Cristo chamou
pelo apóstolo, falando da ressurreição dos mortos, o último Adão, ou o segundo homem,
como, aparentemente, aqui, a última ou últimas One (1 Coríntios. 15:21, 22, 45, 47). O
primeiro Adão trouxe o corpo do homem ao pó; e em segundo lugar vem a levantá-lo a
partir dele. Observe-(1) conforto Fé girando olhos de quem sofre de de
Deus apresentam relações com ele para seus futuros queridos. (2) O consolo da Igreja é-
(i.) que Cristo sofreu por nossos pecados, o Justo na sala dos injustos; (Ii.) Que ele
ressuscitou como as primícias dos que dormem; (Iii.) Que para os que olhar para Ele.
Ele aparecerá segunda vez, sem pecado para a salvação; (Iv.) Que os que em Jesus
dormem, Deus os tornará a trazer com ele (1 Pe 3:18;. 1 Coríntios 15:20, 23;.. Hb 9:28;.
1 Tessalonicenses 4:14).-O conhecimento afirmado por Job tem referência também-
(2) Para o próprio (versículo 27). "E depois de minha pele, & c, ainda em minha
carne verei a Deus.; quem vou ver por mim mesmo, "& c. O centro de sua fé e de
esperança, não apenas que seu Redentor vive, e deve um dia aparecer, mas que, como o
resultado do que ele deveria

Veja Deus
Duas formas de ver Deus (i.) Mentalmente e espiritualmente; (Ii.) Fisicamente e
corporalmente. Deus viu-(i.) em seu caráter e obras; (Ii.) em sua pessoa. O ex-somente
nosso privilégio aqui, enquanto no corpo; o último, a seguir, para fora do corpo e depois
da ressurreição. Deus viu em sua pessoa em Seu Filho Jesus Cristo. "Aquele que vê a
mim vê o Pai". Em Cristo é visto "toda a plenitude da divindade." Isaías, em visão,
contemplou o Senhor (Jeová) sentado em seu trono no templo (Is. 06:01 ). Ele viu a
"glória" de Cristo (João 12:41). Distintos do Redentor glorificado à direita do Pai,
Stephen viu "a glória de Deus" (Atos 7:55). No céu, os anjos sempre vêem "o rosto" do
Pai (Mateus 18:10). A visão de Deus, antecipado por Job, geralmente entendida como
um material em seu corpo restaurado. Aparece a enfatizar que nesta visão de "A quem
os meus olhos." Cristo, na Sua segunda aparição, o objeto da visão física. "Todo olho o
verá, e eles também que o traspassaram".
A perspectiva re-afirmar e habitou em cima de sua doçura e certeza. Verei a Deus,
vê-lo por mim mesmo, os meus olhos dele. Contrastando com a sua experiência
presente,-incapazes de perceber Deus. Deus escondendo-Se com ele, o seu maior
julgamento (cap. 13:24; 09:11; 23:08, 9). Observe-(i.) A visão de Deus bem-aventurado
o glorificado (Sl 17:15;. Matt 5:8; 1 João 3:2; Rev. 22:04). Implica-(1) Um
conhecimento muito maior e mais clara de Deus (1 Coríntios. 13:9-12). (2) A
possibilidade de comunhão imediata e ininterrupta com ele. (3) Mais bem-aventurada
consciência de Sua graça e amor. (4) Fuller entendimento de Suas relações
providenciais aqui - (ii.) A natureza da fé para acreditar que se Deus agora esconde o
rosto, mas vamos novamente contemplá-la. (Miquéias 7:08; Hab 3:17-19). . Trusts fé no
escuro e esperanças para o que ele não vê -. (Iii.) antecipação alegre de ver a Deus o
privilégio peculiar de um crente. Implica-(1) Um estado de consciência de paz e de
reconciliação com Deus. (2) A natureza renovada, capaz de encantar em Deus e em Sua
comunhão. (3) A pureza de coração e integridade consciente do caráter. Só os puros de
coração capaz de ver Deus (Mt 5:8). O mal não pode habitar com ele. Um hipócrita não
virá perante ele. Para ver a face de Deus, juntamente com a servi-Lo, o bem-aventurado
o glorificado (Apocalipse 22:04). A visão de Deus e do Cordeiro na Sua segunda vinda,
o maior medo do mundo (Ap 6:15-17). O conforto dos crentes que quando Deus se
manifestar, será "para eles", como seu amigo e Redentor, para a sua salvação plena e
eterna (Hb 9:28).
O aparecimento de seu Redentor, e para o futuro de vista de Deus como seu amigo,
o objeto de intenso desejo de Jó. "Minhas rédeas são consumidos no meu peito", com
desejo para esse dia ( margem ). Contrastando com o objeto do desejo realizado adiante
por seus três amigos-saúde e prosperidade nesta vida.A salvação de Deus, perfeito em
segunda aparição, o desejo do Salvador da Igreja, tanto no Antigo e no Novo
Testamento. A experiência de Jacó: "Eu tenho esperado por tua salvação, ó Senhor."
Davi: "Minha carne repousará em esperança, porque não deixarás a minha alma no
inferno" (não hás de me deixar no túmulo). "Eu vou estar satisfeito quando acordar na
tua semelhança". Isaías, e da Igreja em sua época: "Com minha alma te deseja de noite;"
a resposta: "Os teus mortos viverão, em conjunto com o meu corpo morto será que eles
surjam. Desperta e canta os que habitais no pó; porque o teu orvalho será como o
orvalho das ervas, ea terra lançará de si os mortos "(Is. 26:9, 19). As últimas palavras do
esposo no Cântico: ". Apressa-te, minha amada, e ser como um gamo, ou ao filho do
veado sobre a montanha das especiarias" de Cristo glorioso aparecimento da bem-
aventurada esperança eo desejo dos primeiros cristãos, exposto como eram à morte e
todos os tipos de sofrimento por causa da verdade. "O Espírito ea Esposa disse: Vem, o
Espírito de noiva "(Apocalipse 22:17;. Rom 8:23). Não "Até quando, ó Senhor, queres:"
Ora vem, Senhor Jesus. "O clamor das almas sob o altar;: Em resposta à promessa
última oração registrada da Igreja é" Eis que venho sem demora " vingar o nosso sangue
sobre a terra. "
O Senhor segunda vinda, ea conseqüente ressurreição nele, a desejar e saudosos,
como: (1) O tempo de redenção e salvação completa de corpo e alma aos crentes a si
mesmos; (2) O mesmo para seus irmãos em Cristo, vivo ou longo partiram; (3) O tempo
de libertação para toda a criação do cativeiro da corrupção, implicou em cima deles por
causa do pecado do homem; (4) O momento em que Cristo se manifestar em glória, eo
reino de Deus virá totalmente; (5) O prazo para a criação dos novos céus e da nova
terra, onde habita a justiça (Rm 8:19-23; 1 Tessalonicenses 4:16, 17; 2 Tessalonicenses
1:10; 2 Tm 4...: 1;. 2 Pedro 3:12, 13).
"Aquele cujo carro os ventos são, e as nuvens
A poeira que espera em sua marcha sensual,
Quando o pecado veio o moveu, e sua ira é quente,
Quer visitar a terra segundo a misericórdia; descerá
Propício em sua carruagem pavimentada com amor;
E que suas tempestades têm explodido e desfigurado
Para revolta do homem, deve com um reparo sorriso.
Vem, então, e, somado a teus muitas coroas,
Receba ainda um, a coroa de toda a terra,
Tu que sozinho arte digno! "

VII. Endereços protesto e de alerta para os amigos (versículo 28, 29).


1. The Remonstrance (versículo 28). "Mas vós deve dizer (ou," porque dizeis: ') por
que perseguem nós a ele? (Ou, "como vamos persegui-lo, ') vendo a raiz da questão é
encontrada em mim" ( margem "eo que raiz do mal se acha em mim?"-ou ", e como
vamos encontrar um terreno de acusação "[ Heb . 'a raiz de uma palavra ou coisa']
contra ele?) O grande ofensa dos amigos de Jó a perseguição de um irmão que
sofre. Seu desejo e objetivo é provar que ele estava um homem mau e merecendo as
calamidades que lhe enviou. Procurada, portanto, para encontrar um terreno de acusação
contra ele. Daí o nome do trabalho: "o perseguido." Nesta, como em outras coisas, um
tipo de Cristo. Os amigos de Jó os representantes dos escribas e fariseus, sacerdotes e
anciãos dos judeus (Mateus 12:13, Lucas 11:54, João 08:06).

Perseguição
Legou a todos os membros de Cristo (João 15:20; 2 Tm 3:12).. Sua resistência por
parte da Igreja uma característica do reinado do Anticristo (Ap 11:2-5; 12:11-
17). Satanás, o grande perseguidor. A perseguição, de acordo com a promessa original
de um Salvador (Gn 3:15). Pode ser sangue ou incruento-do abertamente profano ou o
professam deuses. Perseguição Petty na família ou na oficina muitas vezes como uma
tentativa como a do calabouço eo cadafalso.Quase um continuou a perseguição da Igreja
de judeus e pagãos, durante os três primeiros séculos de sua existência. A Igreja cuidou
de sangue. Esse sangue fez o meio de seu aumento. Como Israel no Egito (Êxodo
1:12). Dez grandes perseguições enumerados antes do estabelecimento do cristianismo
como religião do Império Romano. Perseguição freqüentemente que de uma parte da
Igreja professa por outro. A seção dominante frequentemente perseguidor do resto. O
espírito e fundamento da perseguição (1) Inimizade com a verdade; (2) O desejo pela
supremacia; (3) Intolerância de oposição; (4) Cegos e zelo equivocado (Gl 4:29, 3 João
9, 10; João 16:2, 3). A grande Babilônia, a mãe das meretrizes, a mística cidade das sete
colinas, embriagada com o sangue dos santos (Ap 17.6).Nota em Rhemish Testamento
sobre esta passagem (Ap 17:06), -. "Seu sangue", a saber, a de hereges ", não é chamado
o sangue dos santos, não mais do que o sangue de ladrões, mankillers e outros
malfeitores ; para o derramamento de que por ordem da justiça, nenhuma comunidade
deve responder. "Mais sangue derramado nas perseguições cristãs do que nas
pagãs. Uma história manchada de sangue longo de inquisições, cruzadas, Massacres e
Star-câmaras. Entre os séculos XII e XVIII séculos, cerca de um milhão de não-
conformidade Albigenses e valdenses condenado à morte por exércitos enviados para o
efeito com a benção do Papa ea promessa da salvação eterna. Quase um milhão de mais
sofreu a morte, pelos mesmos motivos, dentro de cinqüenta anos após a instituição da
ordem dos jesuítas em 1540. Na Holanda, o Duque de Alva se gabou de que trinta e seis
mil hereges havia sido condenado à morte pelo carrasco comum .Dentro de trinta dias a
partir do Massacre do dia de São Bartolomeu (1572), trinta mil, no mínimo, calculada
como tendo sido massacrado em Paris e em toda a França. Agradecimentos públicos
encomendados pelo Papa para ser dada em uma das igrejas de Roma, e uma medalha de
ser atingido por sua comemoração.
2. The ameaçando (versículo 29). "Sede vós medo da espada; para a ira (como você
se manifestar contra mim) traz os castigos da espada (ou, "é uma das iniqüidades
[merecedores e reunião com o castigo] da espada"), para que saibais que há um juízo. "
A espada, o símbolo da justiça, aqui a justiça de Deus (Rm 13:04;. Dt 23:21). Um
vingador invisível leva a parte dos perseguidos e oprimidos. Perseguidores
especialmente ameaçada no Novo Testamento. Segundo aparecimento de Cristo
especialmente terrível como ferir seus companheiros servos (Mateus 24:49). Uma coisa
justo diante de Deus a recompensa tribulação aos que problemas seu povo (2 Ts 1.6-
10).. Os julgamentos dos últimos dias especialmente infligido aos perseguidores dos
santos (Apocalipse 18:06, 24). Observe :-( 1) Perseguição um empreendimento difícil e
terrível . Perseguidores pagãos observar como tendo geralmente morreu por mortes
horríveis. Charles IX., Que autorizou o massacre parisiense de 1572, morreu em
desespero em um suor de sangue. Palavras de Cristo a Saulo dirigida a todos os
perseguidores: "É duro para ti recalcitrar. contra os aguilhões. "(2) A parte de caridade
e piedade para tentar virar perseguidores dos seus pecados, e assim evitar sua
condenação . (3) A raiva contra os servos de Deus, embora shewn apenas em palavras,
visto por Deus como um pecado equivalente ao assassinato . O pecado dos amigos de
Jó. Assim, para ser expiado pelo sacrifício no final da controvérsia. (4) Os homens não
garantiu de julgamento divino por uma profissão religiosa . (5) O tratamento dado aos
funcionários dos cristos e irmãos uma grande critério pelo qual os homens vão ser
julgados a seguir(Mateus 25:34-46). (6) O conforto do povo de Deus que eles podem
apelar do julgamento do homem para Deus . (7) Um dia vem, quando caráter e atos
dos homens será claramente revelado (Malaquias 3:18). Homens de ser "trouxe em seus
negros e brancos" [ S. Rutherford ]. (8) Um dia de julgamento terrivelmente certo . (I.)
A partir do testemunho da Escritura . A declaração inspirada registrado pela primeira
vez como um testemunho (Judas 14, Judas 15).A profecia de Enoque, sem dúvida,
conhecido por Job. Tal testemunho muito acumulada desde então (Ec 2:9; 00:14;. Matt
00:36, Atos 2:30, 31;. Rom 2:16, 14:10, 12;. 1 Coríntios 04:05; 2 .. Coríntios 5:10 (ii.)
A partir da voz universal da consciência. (iii.) De relações providenciais de Deus no
mundo Sin punidos aqui tão longe para mostrar que as marcas Deus e castiga-lo;.
esquerda impunes, na medida do para mostrar que "não é um julgamento" por vir.

CAPÍTULO 20
DE ZOFAR SEGUNDO DISCURSO
Produz nada de novo; muito mais franco do que antes. Amplia as misérias
ultrapassando os ímpios, insinuando que Jó era tal. Seu argumento, semelhante em
condições, como no caráter.
I. A introdução ao discurso
Sua razão para falar novamente, viz., Encargos de Jó de crueldade e maldade, e sua
denúncia da ira divina contra eles por causa disso (vers. 2). "Por isso (por causa das tuas
acusações e denúncias), os meus pensamentos (cogitações sobre o que eu deveria fazer)
me fazem responder, e por isso eu me apresso (margem : 'minha pressa' [ou seriedade]
está em mim) . Eu ouvi o cheque da minha reprovação (reprovação que é uma vergonha
para mim), e o espírito do meu entendimento (o meu espírito, que tem inteligência a
respeito do assunto em questão) me conduz em responder ". Observe-
1. A parte de um homem sábio não falar sem razão suficiente . Zofar tinha uma
razão para falar, mas não uma correta. Acusações de Jó e denúncias eram verdadeiras e
justas.
2. Orgulho riachos doentes repreensão . Homens raramente dispostos a assumir o
opróbrio que eles dão para os outros. "Não julgueis, para que não sejais julgados."
3. direito de pensar bem antes de proferir uma de sentimentos sobre assuntos mais
sérios . Melhor que os nossos pensamentos nos causam para responder do que os nossos
sentimentos.
4. insensibilidade nenhuma parte da piedade . Zofar senti assim como o
pensamento. Falou de ardor , bem como a reflexão. É bom ser zeloso, em uma coisa
boa. O que não se fala com sinceridade pode muito bem permanecer silenciosa.
5. Seriedade a ser aterrada em apenas considerações . Pensado para levar,
sentindo-se a seguir. "Enquanto eu meditava o fogo queimou." Sentimento de Zofar
chamado de "pressa". Muitas vezes, demasiada pressa, tanto em nosso sentimento e
nossas palavras. Com menos pressa no espírito de Zofar, havia mais humanidade em seu
discurso. "Aquele que se apressa com seus pés peca." Não menos que se apressa com a
língua. "Não te precipites com a tua boca". "Tardio para falar, pronto para ouvir." O que
é falado na pressa, muitas vezes não de acordo com a verdade. Palavras precipitadas
fazem questão de arrependimento.Apressadamente falado nem sempre apressadamente
esquecido. Palavras precipitadas muitas vezes fazem feridas profundas. "O apressado
para falar o mais lento para aprender" (Prov. 29:20).
6. Um espírito de inteligência para ser valorizado e cultivado . Natural
compreensão do dom de Deus, mas tanto pode ser alimentado ou fome. A melhor
maneira de uma boa compreensão é uma vida boa. "Um homem honesto tem a metade
mais cérebro que ele precisa." "Um bom entendimento têm todos os que guardam os
seus mandamentos." Cristo fez "sabedoria" para aqueles que estão nele, assim como
justiça, e santificação (1 Coríntios. 1:30). Sabedoria dada à oração acreditando (Tiago
1:5, 6). Para ter uma boa compreensão é preciso manter os olhos e ouvidos abertos. Um
espírito de inteligência necessária para uma boa resposta. A luz necessária para a
entrada de uma câmara escura. Seguro para não falar sobre um assunto até que você
esteja consciente de entendê-lo.
II. O discurso em si
A essência do que-Job deve ser um homem mau. Os homens de raciocínio-Mau são
miseráveis, agora ou mais tarde; Jó é muito miserável; portanto, Jó é um homem mau. A
pergunta: É apenas homens maus infeliz nesta vida? Trabalho sustenta que os ímpios
nem sempre nem só são miseráveis; que "o tempo eo acaso sucede igualmente a todos."
segundo discurso de Zofar outro exemplo de poesia oriental elevado. Contém verdades
solenes e importantes, citados e verificados até hoje. Sua declaração de abertura tal
(versículo 5). "O triunfo (ou canção) dos ímpios é breve ( Heb , de perto,. como a água
tirada da superfície em vez de um poço profundo, terminando, portanto, de forma rápida
e abruptamente); a alegria do hipócrita (ou profano) é, mas por um momento. "A alusão
ao caso de Jó muito óbvio. A afirmação verdadeira, mas nem sempre no sentido de
Zofar. A alegria dos ímpios de curta duração. Pode durar por toda a vida, mas não além
disso. O prazer do pecado, mas por uma temporada. A alegria dos ímpios suma, como:
(1) Não tem sólida apenas nas coisas terrenas, que perecem com o uso integrado
fundação; . (2) é baseada em uma mentira, a saber, que o pecado ea criatura é capaz de
dar felicidade; (3) só pode existir na vida presente. Criatura-gozo não-vivido do que a
própria criatura. Sin em sua própria natureza oposição ao prazer duradouro. A justiça
divina contratado para terminá-lo nesta vida.Pecado uma árvore com ramos suficientes,
mas nenhuma raiz; com abundância de flores, mas sem frutos. Observe-1. a mais longa
vida, mas "por um momento." (1) Em comparação com a eternidade; (2) Do ponto de
vista do próprio indivíduo em direção a seu fim. . Sad, para o prazer de um momento
para jogar fora as alegrias de uma interminável vida.-2 A alegria do hipócrita ou
profano ", mas por um momento." - (1) Como confinado a esta vida; (2) Em
comparação com a alegria dos justos, que é duradouro. A alegria de uma falsa religião,
ou de uma mera profissão exterior e experiência rasa da verdade, uma lâmpada que se
apaga por falta de oil.-Zofar refere-se a toda a história passada para confirmação
(versículo 4). "Não sabes tu que antigamente," & c. A história do passado mais útil
quando serve como um guia para o presente. História está cheia de exemplos da

Prosperidade efêmera do pecado


A memória do Dilúvio e suas lições terríveis ainda frescas nos dias de Zofar. A
verdade solene e salutar, mas a aplicação de Zofar dele cruel e injusto. Suas
declarações, também, necessitam de um maior campo de visão do mundo atual.
1. Os ímpios próspero, mais cedo ou mais tarde derrubado com desprezo e
infâmia (versículo 6). "Apesar de sua excelência (altivez ou exaltação) suba até o céu,
ea sua cabeça chegue até as nuvens (embora ele atingir o mais alto grau de prosperidade
terrena e grandeza), mas ele perecerá para sempre como o seu próprio esterco (jogar
fora com desprezo e aversão, ou, segundo alguns, no meio de seu esplendor '); os que já
o vi (contemplando com admiração a sua prosperidade) dirá: 'Onde ele está? " Óbvia
alusão ao ex dignidade do trabalho e prosperidade. Próspera maldade é: (1) Um dos
mistérios da Providência; (2) Um dos julgamentos dos homens de bem; (3) Uma das
provas de um julgamento futuro. A perplexidade de Asafe, até que ele "entrou no
santuário de Deus", e entendeu o fim (Sl 78:17). Nenhum homem a ser chamado feliz
até o fim de sua vida, uma máxima do antigo pagão. Apocalipse acrescenta, nem até
que após o final da mesma. Cristo levanta a cortina e mostra o que está além. Contraste
humilhante com o ex-altivez e imponência implícita em simile da Sofar (assim 83:10
Ps.). Desprezo e infâmia anexar a maldade, porém próspero. Um dia vem, quando
desprezadores de Deus serão um horror para toda a carne (Is. 66:24).
2. Os ímpios próspero desaparecer de vista e memória (versículo 8). "Ele voará
como um sonho, e não será achado; sim, ele será afugentado como uma visão da
noite. Os olhos que o viu (olhava para ele com admiração) deve vê-lo nunca mais, & c
"A vida dos ímpios especialmente um sonho, como: (1) Sem solidez e realidade.; (2)
Como encerrar rapidamente; (3) Assim esquecido. Nenhum vestígio de que os homens
se importam para acalentar. Não há pegadas agradáveis e rentáveis "nas areias do tempo
'. Os homens bons só os verdadeiramente "grande", que "nos lembram que podemos
tornar nossa vida sublime." "A memória dos ímpios apodrecerá." Associated com nada
excelente, nobre, ou benevolente. A presença de grandes homens maus na Terra um
pesadelo, que os homens de bom grado "afugentar" e depois esquecer. Atividade,
especialmente no caso dos tiranos, governantes ambiciosos e sem escrúpulos, homens
escalada ao poder por caminhos proibidos e empregá-la para fins malignos.
3. Seus filhos afetados por seu pecado (vers. 10). "Os seus filhos procurarão o favor
dos pobres (para propiciar aos pobres, a quem seu pai oprimidos ou defraudado, ou,
deve ser tão reduzida quanto ao tribunal a favor, mesmo entre os pobres; margem , "os
pobres deve oprimir seus filhos '; Cocerdale - "os filhos devem ir a mendicância '); e sua
mão (ou, "suas mãos") restituirão os seus bens "(os bens de que seu pai lhes havia
saqueado). Observe: (1) Uma herança de problemas legada pelos ímpios a sua
prole . Na providência de Deus, os efeitos da opressão de um homem feito para estender
a seus filhos. A criança muitas vezes colhe o que semeia as pai, boas ou
más. (2) riqueza ilícitos, mais cedo ou mais tarde, prova ai ilícitos . Restituição de
ganhos injustos não resulta nem em seu tempo de vida de um homem ou seus
filhos. Feito de forma voluntária, a maldição é evitada tanto de si mesmo e os
outros. Zaqueu, o publicano (Lucas 19:01, & c). A referência aqui às crianças do
homem rico cruéis para com Jó, ainda de luto pela perda de seus sete filhos e três filhas.
4. Efeitos do seu pecado implicou em sua própria pessoa (versículo 11). "Os seus
ossos estão cheios de pecados de sua juventude (ou de seus pecados secretos, ou do
vigor da juventude), que se deitará com ele no pó." Aparente alusão ao corpo doente do
trabalho. Observe: (1) a doença corporal, muitas vezes o resultado de excessos por-
ido . Age muitas vezes feitas para herdar os pecados de juventude (cap. 13:26). Por isso
a oração de Davi (Sl 25:7).Sementes de doença semeado em condescendências
pecaminosas. O bêbado carrega os efeitos de suas xícaras para o túmulo. Pecados
secretos, muitas vezes seguido por sofrimentos abertos. A insinuação cruel por parte dos
Zofar que este era o caso de Job. (2) O pecador, muitas vezes ferido com a doença e
morte no meio da prosperidade e força aparente. Herodes em Cesaréia (Atos 12:21-
23). (3) É triste quando os pecados de um homem se deitar com ele no pó .Certo, se não
for impedido por arrependimento, fé e perdão. Para deitar-se com ele no pó é continuar
os seus companheiros para sempre (Apocalipse 22:11).Separação dos nossos pecados ou
agora ou nunca.
5. terrível miséria depois de usufruto temporário (vers. 12-14). "Ainda que o mal
(especialmente na aquisição e gozo da riqueza ilícita), seja doce na boca;embora ele o
esconda debaixo da sua língua (ou de sigilo ou fruição contínua); embora ele poupá-lo e
abandoná-lo não; mas mantê-lo ainda dentro de sua boca: ainda sua carne nas suas
entranhas está ligado; é a ousadia de víboras (o veneno mais mortal) dentro dele. "Sin
doce ao coração não renovado. As águas roubadas doce. Essa doçura de curta
duração. Mel na boca se torna fel nas entranhas. O pecado em si, um veneno mortal. A
própria morte, e morte os seus salários. Pecado doce de Davi com Bate-Seba quebrou os
ossos. O sangue de Urijah trouxe sangue em sua casa. O efeito de prazer pecaminoso é
"chorar no último" (Provérbios 5:11-14). Veneno não menos mortal tornou-se doce ao
paladar. As coisas mais doces muitas vezes o sourest depois.
6. forçado a rendição da riqueza adquirida (versículo 15). "Ele engoliu riquezas, e
ele a vomitar-los novamente; Deus lançá-los fora de sua barriga. "Aparentemente o caso
de Job. Riches avidamente perseguida, abundantemente obtidos e com carinho
apreciado, para ser mais cedo ou mais tarde, a contragosto se rendeu. O mundano e sua
empresa parte da riqueza, se não antes, mas em uma cama morrendo. O glutão obrigado
a vomitar seus pedaços delicados. "Insensato, esta noite tua alma será exigida de ti." O
sumptuoso mesa, em seguida, de bom grado trocado por uma gota de água. O mundano
incapaz de manter sua riqueza de um momento além do prazer de Deus. Mil meios à sua
disposição de fazê-lo desistir de seu alcance deste lado da morte. A falha de um banco, a
queda de uma casa mercantil, a explosão de alguma especulação promissora, suficiente
para o efeito. "Mas mesmo agora vale isso, e agora não vale nada!"
7. Morte de alguma forma e circunstâncias angustiante (versículo 16). "Ele deve
chupar o veneno de víboras (a mais mortal); língua da víbora (colocar para fora quando
está prestes a morder), deve matá-lo. "Todos os animados e inanimados natureza apenas
instrumentos para a execução dos propósitos de Deus, seja de julgamento ou de
misericórdia. O efeito do copo intoxicante, que, finalmente, ele morde como uma
serpente e pica como uma víbora (Prov. 23:32).Para chupar os prazeres do pecado agora
é para sugar o veneno de víbora seguir. A Bíblia chama de lado o véu e revela tentador
do homem tornar-se seu algoz (Lucas 16:19-26).
8. decepção amarga e exclusão da felicidade futura (versículo 17). "Ele não verá as
correntes, os rios e os ribeiros de mel e manteiga." A bem-aventurança, mesmo nesta
vida, dos quais, o mundano se priva. Ainda mais na vida por vir. O rio da vida, o vinho
do reino, os frutos do paraíso, as alegrias à mão direita de Deus, as delícias
perpetuamente, tudo perdido para os prazeres momentâneos do pecado. Para o grito às
portas fechadas: "Senhor, Senhor, abre-nos:" A única resposta: "Afasta de mim, eu
nunca te conheço."
9. No verdadeiro prazer das suas riquezas, mesmo aqui (versículo 18). "O que
adquiriu pelo trabalho, ele restauração, e não o engolirá (ou apreciá-lo); de acordo com
o seu sub postura deve ser a restituição, e ele não se alegrará nele. "Riches reuniram
muitas vezes se tornam riquezas dispersas. Para obter riqueza de uma coisa, para
apreciá-la de outra. Grandes ganhos nem sempre grande ganho. Homem recebe ,
Deus dá . Ilícitos, mal-passado, [ Latin provérbio ]. Riqueza muitas vezes o pai de
aflição. Um cancro em ouro de um pecador (Tiago 5:3). Os salários auferidos sem Deus
só colocar em um saco furado. O mundo uma mentira, especialmente para aqueles que
confiam nele. Dinheiro fora do coração uma bênção, dentro dela uma maldição.
10. Uma consciência perturbada (versículos 19, 20). "Porque ele tem oprimido e
tem por Saken os pobres; porquanto tomado violentamente a casa que edificou não
(obtê-lo por meio de fraude em vez de indústria honesto); certamente ele não se sentir
tranquilidade na barriga (a mente ou a consciência), ele não salvará daquilo que ele
desejava "(ou, não deve escapar com sua riqueza cobiçada mas illgotten). Outra alusão
cruel e injusto de trabalho. A carga de opressão depois directamente feita por Elifaz
(cap. 22:5-9). Tomado em geral, a afirmação verdadeira. Riqueza mal-adquirida, como
o maná acumulado, gera vermes; o verme de uma consciência acusadora. A ferrugem de
ganho desonesto come a carne como o fogo (Tiago 5:3). Uma casa construída pela
opressão dá voz a suas pedras e madeira (Hc 2:9-11). Uma consciência tranquila melhor
do que um cofre bem-cheia. Cobiçado vinha de Nabote uma maldição tanto a Acabe e
sua esposa (1 Reis 21:1-19).
11. Perda de bens e filhos (versículo 21). Não será nada de sua carne ser deixado
( margem , "não deve ser deixado nenhum para a sua carne"); pois, que não procure o
homem para os seus bens. "Uma sentença de corte para Jó pobre e enlutada. Casa cheia
de Jó agora um vazio. Seus bens foram, e ninguém para herdar o resto miserável. O
homem mais rico da Uz agora sem um tostão. O homem com dez filhos adultos agora,
mesmo sem um. Capaz ultimamente para deixar uma ampla herança para seus filhos,
agora sem ou imóveis ou filhos para herdá-la. Uma das vaidades do mundo o desejo de
enriquecer seus herdeiros.Deus e os homens, muitas vezes roubados, enquanto vivia a
deixar somas maiores quando morto. Grande aflição de um homem mundano perder o
herdeiro de seu acúmulo de riquezas. Os ricos mundano muitas vezes obrigados a deixar
suas riquezas para aqueles a quem ele não se importa, e quem não se importa com ele.
12. Perplexidade e problemas no meio das suas riquezas (versículo 22). "Na
plenitude da sua abastança, estará angustiado; toda a dos ímpios (ou do travesso; todo
tipo de maldade, ou a cada golpe que vem sobre os miseráveis) virá sobre ele." A
remembrancer triste e corte de Job de suas várias calamidades e do trimestre a partir do
qual alguns deles havia chegado. Deus, em Sua providência, visita o próspero perverso
com manifestações súbitas e inesperadas de sua ira (v. 23) "Quando ele está prestes a
encher a barriga (ou, 'não haverá com que encher a barriga") Deus lançará a fúria da Sua
ira sobre ele, e fará chover sobre ele (como, literalmente, sobre Sodoma e Gomorra;
implicando também a veemência e abundância dos julgamentos), enquanto se está
comendo "(no meio de seu prazer, ou," como sua comida " ). Um sarcasmo amargo. O
mundano se senta para sua suntuosa mesa, mas a ira de Deus será o seu
prato. Vengeance será seu viand. Ele será alimentado a fúria de sua comida. Caso do
rico insensato (Lucas 12:16-20). Experiente por Israel no deserto (Nm 11:33;.... Ps
78:30, 31 parece ter sido realizado em Jó ultrapassado por julgamentos aparentes em
meio à sua prosperidade Fogo choveu em seu gado, como nas cidades de Planície (cap.
1:16; Gênesis 19:24) chuva Fiery em vez de chuveiros refrescantes um sinal terrível do
juízo (Sl 50:3)..
13. Incapacidade de efetuar fuga (versículo 24). "Ainda que fuja das armas de ferro
(a arma empregada no combate próximo julgamentos, visíveis), e do arco (cumprimento
de suas flechas de longe, invisível julgamentos) de aço ( Heb de bronze;., portanto, com
todos os mais força) o atravessará. "Buscando escapar de um mal que ele cai em
outro. Fugindo da pit ele cai na armadilha. Deus, sem perda de meios para punir os
ímpios. Vã tentativa de escapar quando Deus propõe destruir. O único lugar de refúgio
para um pecador as feridas de Jesus abriu para satisfazer a justiça por seus pecados. A
submissão a Deus e fé em Seu Filho, mas a única certeza de segurança para os culpados.
14. execução rápida e eficaz dos propósitos de vingança de Deus (versículo
25). "Ele é atraído (a saber, a seta ou a espada para punir os ímpios), e sai do corpo
(tendo passado por ele); sim, a espada reluzente (.. da vingança divina, Dt 32:41; Ez
21:9, 10) sai de seu fel (ou vesícula biliar, tendo, assim, infligiu uma ferida mortal):
terrores vêm sobre ele "(o terror da morte, que agora olha na cara dele, e os terrores do
julgamento imediatamente a seguir). A linguagem rápida, elíptico, e, no passado e no
presente, para indicar a rapidez e certeza do golpe. Uma coisa terrível cair nas mãos do
Deus vivo. Como escaparemos nós se negligenciarmos a grande salvação? (Verso 16 -.
". Todas as trevas (todos os tipos de calamidade, ou miséria acumulada) será escondeu
em seus esconderijos," (escondeu entre seus tesouros escolhidos, ou secretamente
guardada para ele em lugares onde ele esperava de segurança) Observe- (1) os juízos de
Deus encontra o pecador em seu retiro mais secreto e seguro . "Quando andarem
dizendo: Paz e segurança, então sobrevirá repentina destruição deles." (2) Entre os bens
mais valiosos de um pecador encontra-se uma maldição escondido . "A fogo não
queimado (sem necessidade de sopro, ou não aceso pelo homem, viz., o "fogo de Deus",
ou relâmpago, como ch. 1:16) deve consumi-lo. "Terrível palavra para pobre Jó, que
tinha visto as suas ovelhas e os pastores consumidos neste mesmo caminho. um
julgamento semelhante sobre a família de Corá, & c. (Nm 16:35). "Deve ir mal com ele
que está à esquerda (ou, 'deve consumir" o que é esquerda) em seu tabernáculo.
"Palavras cruelmente dizendo, no caso de Job. Fogo de Deus tinha deixado, mas um só
pastor para contar o conto do desastre. Golpe após golpe havia caído em sua
propriedade e da casa, até que tudo foi consumido, mas sua esposa e três servos. Job, se
houver, parecia marcada por julgamentos divina como um transgressor segredo e
culpado. Terrível julgamento por fé. "Quem subsistirá à tua vista, quando te irares?" (Sl
76:7).
15. pecados secretos descobertos (versículo 27). "Os céus revelarão a sua
iniqüidade; ea terra se levantam contra ele. "Aparentemente verificada no caso de
Job. O raio do céu , e os saqueadores caldeus e sabeus, com a tempestade do deserto,
da terra , parecia proclamá-lo um homem perverso, a quem a vingança foi longamente
ultrapassagens (Atos 28:4). Observe-(1) Animar e criação inanimada feita à vontade de
Deus para conspirar contra os seus inimigos . (2) A iniqüidade, porém secretamente
comprometido, mais cedo ou mais tarde revelou . Sem escuridão ou sombra da morte,
onde os que praticam a iniqüidade pode esconder, por si ou seus pecados. Iniqüidade
Segredo não só abrir a vista de Deus, mas um dia a sê-lo para que do
universo. Hipocrisia só agora "o único mal que caminha invisível, exceto a Deus." No
manto da religião capaz de esconder o pecado de Deus, ou por e-by, de nosso vizinho
também. Horrível exposição aguardando secretos malfeitores. (3) Os nossos pecados,
quer para ser descoberto agora por nós mesmos e trouxe ao trono da graça de ser
perdoado, ou para ser encontrado a seguir por Deus, e trouxe para o trono do juízo,
para serem castigados .
16. Destruição de todos os pertences em um dia de ira (v. 28). "O aumento
(descendência, ou produtos naturais) de sua casa se desviarão, e os seus bens correrão
fora (ser varrido como por uma torrente, de repente e irremediavelmente) no dia da sua
ira." Verificação triste deste aparentemente concedido em o caso de Job. Toda a
descendência de sua casa, com todos os seus bens, varridos como por uma
inundação. Um dia de ira agora certamente ultrapassar este príncipe de Uz. Difícil para
ele e seus amigos para acreditar no contrário. Para este último a coisa era clara. Para Job
ele parecia tão; mas se real ira , eraimerecida . Erro de Jó em algumas vezes inclinando
para a última alternativa. Sua aparente "dia da ira" era, na realidade, um dia de
amor. Observe-(1) A província de fé para acreditar contra todas as aparências . "Por
trás de uma providência carrancuda," & c. (2) Fácil com Deus para varrer todo o
aumento da casa de um homem . (3) Um dia de ira que vem, em que todas as posses
terrenas fluirá afastado . "A terra e as obras nela há, se queimarão" (2 Ped. 3:10).
III. A súmula (versículo 29).
"Esta é a porção do ímpio da parte de Deus, ea herança que Deus lhe reserva"
( Heb , a herança do decreto do Poderoso,. decretado por Aquele que é Todo-Poderoso,
portanto, irresistível). Linguagem semelhante em Ps. 11:06. A conclusão aparentemente
inevitável em relação ao trabalho. A parte de um homem perverso dispensado
manifestamente para ele. Se Jó não é um homem, todas as nossas noções de governo
Divina neste mundo está chateado, a rocha é "remove do seu lugar." Fé forte e uma
consciência som pretendido pelos Job acreditar que Deus faria ainda claro seu
caráter . A declaração de Zofar verdadeiro e falso.Vista em relação a esta vida, nem
sempre é verdade. Vista em relação ao próximo, muito aquém da realidade. A mais
terrível parte aguarda o impenitente em outro mundo. As coisas terríveis mencionadas
por Zofar apenas um prenúncio e prelúdio de condenação futura do pecador. Wrath
raramente exibiu neste mundo, porque reservado para a próxima. Dias de ira aqui
enviadas como amostras e advertências de que o que está por vir.
"Esse dia de ira, aquele dia terrível,
Quando o céu ea terra passarão.
O poder deve ser a permanência do pecador?
Como vós vos atender naquele dia terrível?
Jesus, seja Tu estadia do meu espírito,
Embora o céu ea terra passarão. "
Observe-(1) A parte do pecador e não o que ele quer, mas o que Deus nomeia . (2) Sua
parte uma herança - (i.) em contraste com as suas posses terrenas e prazeres; (Ii.) Tão
certo para encontrá-lo como seu herdeiro ; (3) Solene contraste entre esta ea do crente
em Jesus (Sl 16:05; 1 Pedro 1:3.).

CAPÍTULO 21
RESPOSTA DE JÓ PARA DE ZOFAR SEGUNDO DISCURSO

O ímpio, em vez de experimentar as misérias indicados por Zofar, muitas vezes,


talvez em geral, desfrutar contínuo facilidade e prosperidade nesta vida.
I. Introdução (vers. 2-6).
1. evidencia a atenção séria (vers. 2). "Ouvi atentamente as minhas palavras."
Homens de sabedoria e experiência, especialmente sofredores piedosas, digno de ser
escutado seriamente. Verdades solenes e importantes a serem ouvidas com atenção
correspondente. Heb ., "Ouça, ouça." assuntos sérios pedem audiência de casal ou
diligente. Profunda atenção a ser dada ao verdades sobre misteriosa providência de
Deus, ainda mais para aqueles a respeito de um Salvador prestado ea grande salvação
(Hb 2:1). Um pecado agravada quando Deus estende a mão e ninguém considera (Prov.
1:24).
A razão dada para tal atenção: "E que este seja (ou," e este deve ser ") suas
consolações". Alusão consolações se vangloriou de Zofar (cap. 15:11). Às vezes choram
mais aliviada por nossa escuta para os seus sentimentos do que ao proferir a nossa. É
melhor ficar em silêncio na presença dos aflitos do que a disputa ou
censura. Consolação devido aos sofredores de seus amigos. Um irmão nascido para a
adversidade. Edredons Professos pode tornar-se algozes reais.
2. paciência solicita (versículo 3). "Deixai-me para que eu fale." Patience
especialmente devido aos sofredores. As pessoas que falam muito-se geralmente mais
impaciente com os outros. A regra-Escritura "pronto para ouvir, tardio para falar." - "E
depois que eu falei, zombar diante." Um espírito perturbado muitas vezes encaixotado
pelo enunciado. Triste quando aqueles que deveriam ser edredons em nossa aflição
tornar escarnecedores (cap. 17:02). Uma das maiores provações de Job a ser
ridicularizado por seus amigos (cap. 00:04). Por mais paciência necessária para suportar
escárnios como açoites (Hb 11:36).
3. justifica o seu desagrado (versículo 4). "Quanto a mim, é a minha queixa ao
homem? E se fosse assim, por que não o meu espírito se perturbe "(?margem ,
"encurtado"; mesma palavra traduzida como "desanimado," Num 21:05;. "entristecido",
Jud 10:16;. "vexado", Jud . 16:16; "angustiados", Mic 2:7;. "precipitada", Pv 14:29;. ".
angústia", Êxodo 6:9). Sorrow contrai o coração, como alegria amplia-la (Sl 119:32). A
carne é logo com raiva, enquanto a graça é longo sofrimento. Jó queixa-se não ao
homem, mas a Deus, como o autor de seus problemas. Sua queixa tanto de Deus
e para Deus; o ex-queixa da carne , o último a do espírito. Graça ensina a olhar para
longe de instrumentos e causas secundárias para o próprio Deus. Assim, David (2 Sam.
16:10).
Job justifica o seu desagrado pelo facto de Deus tratou tão mal com ele. Sua
linguagem muito o do profeta em Nínive e Elijah sob o junípero. A carne sempre e em
todos iguais. Pensa que, sob problema grave que "fazer bem para ficar com raiva."
Graça nos permite beijar a vara que nos fere, e dizer: "Abba, Pai; não a minha vontade,
mas a Tua seja feita ". Jesus, em vez de Job nosso padrão em aflição. Nosso privilégio
em Cristo para ser fortalecidos com todo o poder, de acordo com o poder glorioso de
Deus, para toda a perseverança e longanimidade com gozo (Col. 1:11).
4. Convida atenção solene ao fato surpreendente de que sofrem santos e pecadores
prósperos (versículo 5). "Marque-me e se espantará, e ponde a mão sobre sua boca" [em
reverência silenciosa e admiração]. Trato de Deus em Providence a ser considerado com
reverência e temor. Experiência de Habacuque (Habacuque 3:16); Davi (Sl
119:120). Os sofrimentos dos santos e prosperidade dos pecadores um assunto
misteriosos e inescrutáveis até ler à luz da Escritura inspirada (Sl 13:3). Anomalias no
governo de Deus aguardam as explicações da eternidade.
Expressa seus próprios sentimentos em relação a este fato misterioso e sua
influência sobre si mesmo (v. 6). "Mesmo quando eu lembro que eu tenho medo, e
estremece de horror minha carne." A nossa própria experiência, bem como a dos outros,
muitas vezes, de ser lembrado com tremendo (Lam. 3:19, 20). A parte da graça, não só a
tremer no de Deus palavra , mas de Deus obras (Is. 66:2). O alto-falante a ser
devidamente afetado se pelas verdades que ele dirige aos outros. Deve-se chorar se be
teria sua ouvintes choram.
II. Problema proposto . Começa com uma pergunta que implica um fato inegável
(versículo 7).
"Por isso é que os ímpios ao vivo (ou, curtir a vida), envelhecem, e ainda se
robustecem em poder" (ou riqueza). Três fatos implícitas sobre os ímpios nesta vida:
-1. Eles "ao vivo"; estão autorizados a continuar na vida e se divertir. . 2 Em muitos
casos, "tornar-se velho," normalmente visto como um elemento de prosperidade e um
sinal de favor divino. O cãs nem sempre encontrado no caminho da justiça. . 3 "Torne-
se grande poder" e substância; desfrutar de grande prosperidade mundana (Sl
78:12). Tais fatos dificilmente se esperar sob o governo de um Deus justo. A
perplexidade e quase desespero de Asafe (Salmo 73:2-13). O Salmo 73 um comentário
sobre este capítulo de Job. Tais fatos sugerem investigação sobre a causa. Escritura
fornece a resposta. (Veja Rm 2:04;. 1 Tm 1:16;.. Ps 73:18;. Eclesiastes 8:11-13, Lucas
02:35, & c,.. Ps 16:04;. Rom 9:22). O presente não é o único estado da existência do
homem. Esta vida de um estado de provação e disciplina, não de vingança. O presente
um momento de paciência e misericórdia; Deus espera para o arrependimento do
pecador, a fim de ser bondoso com ele. A bondade de Deus destina-se a levar ao
arrependimento. Os ímpios poupado a fim de ter tempo para o arrependimento; "A
longanimidade de Deus é salvação," não querendo que nenhum pereça (2 Pedro 3:9-
15). Sua prosperidade um exercício para a fé do piedoso. A evidência de pé de um
momento de retribuição futura. Um monumento à glória do Divino paciência e
longanimidade. Processa o impenitência dos homens indesculpável e justifica toda a sua
punição futura. Demonstra a inferioridade do terreno para as bênçãos celestiais.
III. Descrição da prosperidade dos ímpios (versículos 8-13).
1. Em relação aos seus filhos (versículo 8). "Os seus filhos se estabelecem à vista
com eles, e os seus descendentes perante os seus olhos." Seus filhos obter uma posição
firme e próspera do mundo, e que, enquanto eles próprios ainda viver para ver e se
divertir. Elementos importantes na felicidade terrena de um homem :-( 1) Para se ter
uma prole numerosa; (2) Para ver seus filhos prósperos e estabelecido no mundo; (3)
Para ter-lhes continuar a viver com ou perto dele;(4) Para viver para ver e se alegrar em
sua prosperidade terrena e felicidade. Alguns destes elementos anteriormente apreciado
por Job, embora não mais assim.A felicidade dos ímpios, em relação aos seus filhos,
mais uma vez abordado sob outro aspecto, no versículo 11. "Eles fazem sair os seus
pequeninos (fora de portas, debaixo de um tutor ou guia), e seus filhos dançar"
(brincadeira desportivamente como cordeiros em pastagem). Imagem agradável de
felicidade doméstica e prosperidade. As crianças visto como ainda jovem e sob a tutela
dos pais. Saudável, feliz, crianças frolicking um espetáculo agradável, especialmente
para os olhos dos pais. Um grande ingrediente no copo de felicidade terrena. Casas
iluminado com Hilarities inocentes das crianças o dom de um Deus gracioso.
2. segurança interna e liberdade de aflição e dificuldades (versículo 9). "As suas
casas estão com medo (de qualquer ataque hostil ou violência elementar), nem é a vara
de Deus sobre eles." O contraste com o caso de Jó e seus filhos. Sons experimentar
castigo de que os escravos estão isentos. Liberdade de aflições e provações nenhuma
marca de um filho de Deus. Os ímpios "não têm mudanças, portanto, eles não temem a
Deus" (Sl 55:19). Ill sinal para um homem quando Deus não vai gastar uma vara em
cima dele [ Brookes ].
3. Sucesso nos negócios e da liberdade de perdas mundanas (verso 10). "O touro
gen-Dereth e não falha; calveth sua vaca e seu bezerro lança não "(por um
aborto). Questões em que a inteligência humana ea indústria parecem ter muito pouco a
fazer. Como se uma bênção repousava sobre todo o trabalho das suas mãos, e em todos
os seus pertences. Seus muito gado próspero e fecundo. Pessoas em tudo afortunados, e,
como o mundo diz, sorte.
4. Prazer de música e festa (vers. 12). "Eles levam (ou 'levantar' [sua voz] para) o
tamboril e da harpa, e regozijam-se (ou, viagem alegremente a) o som do órgão" (ou
instrumentos de tubo-musical de maior antiguidade [Gen. 4: 21; 31:27], o "órgão" com
a gente uma invenção relativamente moderna). A vida das pessoas em questão se, em
grande medida, de festa e diversão. Suas habitações abundantemente animada com o
som da música, vocal e instrumental. Os ímpios nenhum desconhecido para a alegria da
música e da dança. "A harpa e viola, o adufe ea tubulação, há nos seus banquetes,
enquanto eles não olham para a obra do Senhor" (Is. 5:12). "Eles cantam ao som da
viola e inventam para si instrumentos músicos, como Davi, mas não se afligem por
causa da ruína de José" (Amós 6:5, 6). Instrumentos musicais uma invenção dos
descendentes de Caim (Gn 4:21). Ainda

Música
uma das mais seletas bênçãos terrenas de Deus. A sua influência benéfica sobre o
indivíduo ea família. Seus efeitos sobre a natureza multiforme do homem e
importante. Descansa fadiga. Alivia a dor. Subjuga paixão. Alivia o sofrimento. Atenua
tristeza. Alivia irritação nervosa. Resiste a melancolia. Espírito maligno de Saul cedeu
às doces sons de harpa de David (1 Sam. 16:23). Inspira coragem e inspirits os
corajosos. As cepas empolgante de gaitas de foles Highland ajudou a ganhar o dia em
Waterloo. Música poderoso no conflito da vida. Um meio de cultura moral. Assistências
devoção. Acalma e eleva a mente para a comunicação e recepção da verdade divina. O
profeta chama pela primeira vez para a ajuda de um menestrel (2 Reis 3:15). Música
uma arte divina e emprego celeste. O céu cheio de música. Algo da divindade na música
mais do que as descobertas de ouvido [ Sir T. Browne ]. O efeito benéfico de sons
suaves e doces, especialmente da música sacra, sobre os enfermos, um fato
reconhecido. Music "sussurrou para o espírito cansado" por vezes, o único som a ser
suportado pelo doente e triste.Música para ser consagrado para a glória de seu Divino
Autor. "Um quadro sem música pouco melhor do que uma manjedoura"
[ Epicteto ]. Especialmente verdadeiro para o cântico de louvor e ação de
graças. Música, assim como outros dons divinos, muitas vezes profanado ao serviço do
deus deste mundo. Objeto do inimigo para fazer uma vida pecaminosa e mundana tão
agradável quanto possível. Ajuda os homens a esquecer a morte e um julgamento por
vir nos doces sons da música terrena. Nero jogado em sua harpa enquanto admira em
Roma em chamas, o efeito provável da sua própria maldade.
5. Uma vida feliz e uma morte rápida e indolor . Verso 13 - ". Passam os seus dias
de riqueza (prosperidade ou lazer), e num momento descem à sepultura" (sem qualquer,
doença persistente dolorosa, ou sem terrores interiores de consciência). Um caso,
provavelmente, pelo menos, tão freqüentes como a descrita em termos tão trágicas por
Zofar (cap. 20:16-28). Exemplificado no rico insensato (Lucas 12:16-20), e em Dives
(Lucas 16:19-22). Observe-
(1). A principal preocupação de um homem sem Deus é sobre sua riqueza ou
felicidade mundana . No que diz respeito à riqueza, o seu cuidado é: (1) Para obtê-
lo; (2) Para mantê-lo; (3) Para se divertir.
(2). uma morte fácil depois de uma vida próspera um dos desejos do ímpio, e
freqüentemente experimentado por eles . Tal morte uma bênção para os piedosos; para
os ímpios uma maldição. Um inquieto leito de morte mil vezes melhor do que uma
eternidade desfeita.
(3). Uma vida sem Deus, muitas vezes terminou com uma súbita e despreparados
para a morte . Maior miséria do pecador só para descobrir sua miséria quando tarde
demais para escapar. Para um crente a morte súbita é glória súbita.
IV. O efeito endurecimento dessa prosperidade em os próprios iníquos
. Verso 14 - "Por isso, eles dizem (em obras se não em palavras.): Saída de nós, pois
não desejamos ter conhecimento dos teus caminhos. O que é o Todo-Poderoso que
devemos servi-Lo? E o lucro que deveríamos ter se orarmos a Ele "(? Heb:. "Se
encontrá-Lo" - ou seja , de uma forma de oração.). A bondade de Deus muitas vezes
pervertida pelo ímpio ao fim o oposto do que pretendia. Essa bondade melhorado leva
os homens ao arrependimento; abusadas, os leva mais longe a partir dele. Un-
santificado riqueza uma bênção perverteu-se uma maldição. Riches, com o coração em
si, os homens separados ainda mais longe de Deus. Um dos efeitos da graça divina é que
os homens "temer o Senhor e Sua bondade." A tendência da natureza humana caída é
crescer orgulhoso e independente de Deus na prosperidade. "Jesurum encerado gordura
e chutou" (Deut. 32:15). A terrível inimizade da mente carnal contra Deus talvez mais
visível em prosperidade. Normalmente, presentes e bondade atrair e anexar ao giver.-O
texto de uma exposição enorme de homem

Depravação Natural
Essa depravação exibida-
1. Na ingratidão e inimizade para com Deus. "Afastem-se de nós."
2. Em antipatia aos caminhos de Deus. "Nós não desejamos," & c.
3. Na orgulho e independência em relação a Deus. "O que é o Todo-Poderoso?" &
C.
4. Em infidelidade e incredulidade. "O lucro que deveríamos ter?" & C.
Estes versos um comentário sobre o depoimento de David sobre o ímpio de todos os
tempos "Disse o néscio no seu coração: Não há Deus" (Salmo 14:1).Uma ilustração da
linguagem do Apóstolo, em referência ao não renovada: "separados da vida de Deus";
"Sem Deus no mundo" (Ef 2:12; 4:18). A história da humanidade, a literatura de todas
as terras, e da observação de todos os dias, uma confirmação humilhante da descrição
do patriarca de-
"Um mundo ímpio,
Quem considerem religião frenesi, eo Deus
Quem as fez um intruso em suas alegrias. "

De toda a passagem observar-


1. A miséria dos ímpios que estão longe de Deus e desejo de ser ainda mais
longe . "Eles dizem a Deus: Saída de nós." Para ser cansado e impaciente da presença de
Deus a mais forte evidência de um coração perverso. O que constitui a alegria eo desejo
de um santo é o tormento e aversão de um pecador impenitente. Resultado terrível para
o homem ímpio, quando Deus lhe concede o desejo de seu coração não renovado.
2. homens impenitentes não desejam conhecer wags de Deus, muito menos para
andar neles . "Nós não desejamos ter conhecimento dos teus caminhos." Caminhos de
Deus são: (1) Seus próprios atos e procedimentos; (2) A conduta Ele prescreve para
suas criaturas inteligentes. A marca de um coração bondoso com o desejo
de conhecer os caminhos de Deus; ainda mais para andar nelas. Pecado e miséria não
dos homens sabe os caminhos de Deus; ainda mais para não ter o desejo de conhecê-los.
3. serviço de Deus fundada sobre uma consideração apenas do Todo-Poderoso . "O
que é o Todo-Poderoso que devemos servi-Lo?" Ir-religião o resultado da cegueira
espiritual e ignorância de Deus. O Todo-Poderoso infinitamente digno de ser servido:
(1) Por que Ele é em Si mesmo, bom, santo, justo, sábio, fiel e poderoso; (2) Para que
Ele é para nós, o nosso Criador, Preservador, Benfeitor, e em Cristo, nosso Redentor.
4. A parte de infidelidade e impiedade a questionar a utilidade da oração . "O lucro
que deveríamos ter se orarmos a Ele?" O propósito de Deus e pretende dar ao autor da
questão humilde e acreditar (Ezequiel 36:37;. Matt 07:07; 04:06 Phil, 7;. Tiago 1:5 , 6;
04:02, 3). Para responder à pergunta: "Qual o lucro que deveríamos ter" & c, pedir-(1)
Aqueles que vivem uma vida de oração; (2) Um leito de morte; (3) O dia do juízo. Se a
religião custa alguma coisa, a falta de um dia encontrou a custar muito mais. A marca de
uma natureza depravada a perguntar, e não "O que é certo ? ", mas" O lucro que
deveríamos ter? "O lucrativo só encontrada na direita. Dever primeiro; utilitário
seguinte.
5. Toda a Bíblia ea história da Igreja de Deus na Terra uma resposta para a
questão da infidelidade no texto .
O servo de Abraão orou a Deus, e Deus o dirigiu para a pessoa que deveria ser uma
esposa para o filho de seu mestre e herdeiro (Gênesis 24:10-20).
Jacob orou a Deus, e Deus inclinar o coração de seu irmão irritado, para que eles se
conheceram em amizade e paz (Gen. 32:24-30; 33:1-4).
Sansão orou a Deus, e Deus lhe mostrou um poço de água, onde ele saciou a sua
sede ardente, e assim viveu a julgar Israel (Juízes 15:18-20).
David orou, e Deus venceu o conselho de Aitofel (2 Samuel 15:31;. 16:20-23;
17:14-23).
Daniel orou, e Deus lhe tanto habilitado para dizer Nabucodonosor seu sonho e sua
interpretação (Dn 2.16-23).
Neemias orou, e Deus inclinar o coração do rei da Pérsia a conceder-lhe uma licença
para visitar e reconstruir Jerusalém (Neemias 1:11; 2:1-6).
Ester e Mardoqueu orou, e Deus venceu o objetivo de Haman, e salvou os judeus da
destruição (Ester 4:15-17; 6:7, 8).
Os crentes em Jerusalém orou, e Deus abriu as portas da prisão-e definir Peter em
liberdade, quando Herodes tinha resolvido após a sua morte (At 12:1-12).
O lucro da oração, no entanto, não se limita a respostas diretas.
Paulo orou para que o espinho na carne pode ser removido, e sua oração trouxe um
grande aumento de força espiritual, enquanto o espinho talvez permanecido (2
Coríntios. 12:7-10). A oração como a pomba que Noé soltou, e que abençoou não só
quando ele retornou com uma folha de oliveira na boca, mas quando ele nunca retornou
de todo.
A questão que o patriarca põe na boca dos ímpios e infiéis em seu dia corajosamente
repetiu em nossa própria; como indicado no famoso teste oraçãorecentemente proposto
por um professor em uma das universidades escocesas, e um dos principais membros da
Associação Britânica para a Promoção do Conhecimento Científico.
Observe no que diz respeito a-

Oração
(1.) O lucro da oração ensinada pelo instinto natural da raça humana . Natural para
os homens, mesmo os mais irreverentes e não iluminado, a pensar de invocar algum Ser
superior no momento de perigo ou de problemas. A ereção do altar ao Deus
desconhecido em Atenas devido a esse sentimento por parte dos atenienses. A conduta
dos marinheiros pagãos do navio que era transmitir Jonas para Társis, uma indicação
dos sentimentos e pontos de vista da humanidade (Jonas 1:5).
(2). Lucro da oração uma conclusão natural e necessário da paternidade
reconhecida por Deus . Um instinto da natureza para uma criança para aplicar a um pai
em dificuldade ou sofrimento.
(3.) Respostas à oração só é desejável quando nossas orações são de acordo com a
vontade de Deus . Se caso contrário, as respostas às orações sim uma maldição do que
uma bênção. "Ele lhes deu o que pediram, mas fez definhar a sua alma" (Sl 106:15).
(4). Uma parte do escritório do Espírito Santo a lixiviação aqueles que estão sob a
sua orientação o que pedir (Rm 8:26, 27).
(5). Lucro da oração por parte daqueles que estão vivendo em rebelião contra
Deus, uma questão de mera misericórdia . A prática do pecado uma razão suficiente
para que a oração não pode ser respondida. Justo diante de Deus para dizer como fez
com os judeus: "Sim, quando vos fazer muitas orações não as ouvirei; suas mãos estão
cheias de sangue "(Isaías 1:15). Iniquidade apenas considerada no coração suficiente
para impedir respostas às orações (Sl 66:18).
(6.) O acesso a Deus e garantia de respostas às orações o precioso fruto da
encarnação, morte e intercessão do Filho de Deus (Hb 4:16). Cristo, ou o Filho de
Deus em nossa natureza, o meio só e divinamente constituída de comunicação entre os
homens caídos e um Deus justo e santo. A escada que Jacó viu em seu sonho em Betel,
com os anjos de Deus subindo e descendo sobre ele (Gn 28:12; João 1:51).
(7.) A verdadeira oração um " encontro " com Deus . ( Hb ). "O lucro
se encontrar com Ele? "vão oração se não um encontro com Deus. Cristo, o lugar de
encontro entre o Deus Santo eo homem pecador (Hb 4:14-16). Figurado pelo
propiciatório (Ez 22:26). Cristo é o único caminho para o Pai, e só Mediador entre Deus
e os homens (João 14:6;. 1 Tm 2:5). O amor de Deus para o homem manifesta em sua
prestação de Cristo como um local de encontro entre Ele e os pecadores. Em e através
de Cristo, homens capazes agora de se encontrar com Deus em um trono da graça; Além
de Cristo, Deus apenas para ser atendidos com em um trono de julgamento. Homens
devem ou encontrar-se com Deus em oração agora, ou encontrar-se com Ele em juízo
futuro. Um encontro com Deus por parte dos homens certos e inevitáveis, mais cedo ou
mais tarde. A questão é, o que a natureza deve ser o encontro? Pode ser um para a nossa
alegria indizível, ou para nossa tristeza eterna. Para encontrar-se com Deus em oração
por meio de Cristo, agora, é a vida; encontrar-se com Ele em juízo sem Cristo daqui por
diante, é a morte. Loucura para arrumar um encontro com Deus, até que só podemos
encontrar-se com Ele como um Juiz de raiva. Deus, em Cristo, um Pai esperando de
braços abertos para receber Seus filhos arrependidos e rezando; Deus, sem Cristo, um
fogo que consome a devorar seus adversários impenitentes e sem oração. A bem-
aventurança do pecador para se encontrar com Deus como, em Cristo, reconciliou e
reconciliar o mundo consigo.
O protesto de V. Job contra uma vida de impiedade próspera (versículo
16). "Eis que o seu bom não está na sua mão:. O conselho dos ímpios, está longe de
mim." Observe-1 prosperidade mundana e bênçãos terrenas não menos uma boa
porque abusou -a boa, embora não o chefe bom. A parte do pecado (1) para perverter o
que é bom em si mesmo, em um mal; (2) Para fazer um temporal, bom chefe bom, em
vez de um eterno. 2. A boa apreciado pelo ímpio nem uma satisfação nem a duração de
um ; "O seu bom não está na sua mão", uma coisa não deve ser aproveitada ou
retido. Poderoso diferença entre o bem do crente eo mundano. A única substância, a
outra sombra; o duradoura e eterna, o outro momentânea e perecendo. Os ímpios
incapaz de manter a sua prosperidade e felicidade de um momento além do prazer de
Deus. Um milhar de acidentes capazes de roubar-lhes ele a qualquer momento. Não
muito bem na sua mão, e ainda menos em sua esperança. 3. cuidado a ser tomado para
não ser influenciado pela prosperidade dos ímpios e mundanos . (1) Por conta da
verdade e da realidade do caso; sua prosperidade apenas temporária, e sua felicidade
irreal; "O seu bom não em sua mão;" (2) Pelo repúdio firme de seus princípios e de
vida. "O conselho dos ímpios esteja longe de mim." Considere-se, no que diz respeito a-

O conselho dos ímpios


Primeiro: o que é . Os princípios sobre os quais eles agem e por que sua vida é
governada. Estes são: (1) Para fazer com que o gozo da vida presente o seu bom chefe,
o primeiro-se não o seu único objetivo, cuidar para esta vida, e deixar que o próximo
cuidar de si mesmo. (2) Para ganhar esse prazer de forma alguma eles podem com
segurança:-se honestamente, bem; se não, em qualquer maneira que puder. (3) Para
dependem de seus próprios esforços para o que eles desejam, em vez de Deus: - "A
minha mão me adquiriram estas riquezas." (4) Para ignorar Deus e da eternidade, o céu
eo inferno, ou como não tendo existência ou não relação a si mesmos. Credo-nenhuma
realidade do mundano, mas o que é visível ou perceptível por si mesmos. A única
substância visto e sensível, tudo o mais sombra e luar. (5) Para desprezar a prestação de
um Salvador. Este não, mas Barrabás; (6) Para cuidar de si mesmo e conexões
imediatas, e deixar os outros a fazer o mesmo. Participar para o número um.
Segundo: de Jó conduta em relação a este conselho . "O conselho dos ímpios esteja
longe de mim." Os princípios e práticas dos ímpios, não só para ser preso,
mas muito longe de nós. Mais seguro para estar à maior distância do pecado. José
manteve longe disso, e teve a bênção de Deus no calabouço. David passou perto dele e
ficou ossos quebrados. Pecado uma praga infecciosa; portanto, não deve ser
abordado. A maneira mais segura de não anda segundo o conselho dos ímpios é manter
longe disso. "Não entres na vereda dos ímpios; evitá-lo, não passes por ele, desvia-te
dele e desaparecem. "ocasiões de pecado a ser evitado, assim como o próprio pecado. A
porta do meretriz para ser evitado. Aquele que carrega a pólvora deve manter longe de
faíscas. Deus só mantém a partir de atos de pecado aqueles que guardam a partir de
ocasiões do mesmo. Procure não atentamente sobre o que você não pode amar
completamente. (Brookes .) O conselho dos ímpios, para ser colocado longe de nós: (1)
Na saída julgamento . Para ser visto em seu caráter real. Condenado e repudiado como o
que ela realmente é-mau, abominável, destrutivo. (2) Em nossa vontade e
propósito . Nossa língua a ser, o que tenho eu com os ídolos? (Oséias 14:8). Para
escolher com Maria, a parte boa. Para dizer com Davi: "Apartai-vos de mim, vós
malfeitores; para que eu guarde os mandamentos do meu Deus. "" Eu jurei, e eu
cumprirei, que guardarei os teus justos juízos "(Sl 119:106, 115). Então Daniel "propôs
no seu coração não se contaminar com iguarias do rei" (Daniel 1:8). (3) Em
nossa prática . Finalidade para se tornar prática. O homem só abençoado que " anda não
no conselho dos ímpios "(Salmo 1:1). Nossa vida deve ser governada por princípios
opostos.
Terceiro: por que é o conselho dos ímpios para ser colocado longe de nós? Desde o
seu caráter e questões. Os princípios dos ímpios e mundanos são: (1)Foolish e
irracional . Somente o tolo diz em seu coração: não há Deus. Absurdo só acreditar no
que vemos. Loucura a preferir o prazer, de um dia para o de um tempo de vida; o gozo
de um curto tempo de vida com a de uma eternidade sem fim. A parte de um tolo prever
cuidado para o corpo e negligenciar a alma que deve eternamente
sobreviver. (2) mau . Intensamente ímpios para ignorar e repudiar a Deus que fez,
conservas, e cada momento nos sustenta; um Deus possuidor de todos os excelência-o
Autor de nosso ser e do nosso bem-estar. (3) destrutivo . Certain e interminável ruína o
resultado de uma vida pecaminosa e mundana,-de desprezar a Deus e rejeitando o Seu
Filho, Jesus Cristo "Todos os que me odeiam amam a morte." O que é semeado aqui é
colhido a seguir (Gálatas 6:7, 8 , Sl 16:04;. Is 1:11;. Rom 3:16; 6:21, 23; João 08:21,
24).
Quarto: Como é o conselho dos ímpios, para ser colocado longe de nós? Não
facilmente. O conselho dos ímpios é: (1) Natural para um coração depravado . A
inimizade mente carnal contra Deus. Para seguir o conselho dos ímpios é nadar com a
correnteza. (2) Popular . O caminho da multidão. Para colocá-lo muito longe está de ser
singular. Nem sempre é fácil para sair e ser separado. (3) Agradar a carne . Sin usa uma
pele de serpente. O fruto proibido agradável aos olhos, e doce ao paladar. Os princípios
e as práticas dos ímpios e mundanos só para ser colocado longe de nós: (1) por uma
mudança de coração . A árvore má só produz frutos maus. "Porque do coração
procedem os maus pensamentos", & c. "Necessário vos é nascer de novo." Aquele que
não nascer da água e do Espírito, não pode ver o reino de Deus. (2) Ao aceitar o
Salvador oferecido e confiança em Sua graça . Ao olhar para Aquele que morreu por
nossos pecados que são entregues a partir de seu poder, e receber força para superá-
lo. A cruz de Cristo, nosso único libertação do conselho dos ímpios (Gl 6:14). (3) Até o
devido uso dos meios. (i.) oração . A força espiritual dado a esperar em Deus e em
resposta à oração (Is. 40:22-31;. Ez 36:25-27,
37). (Ii.) Leitura e meditação nas Escrituras (Sl 17:04; 119:11; João 15:3; 18:17). (Iii.)
Contemplação do Salvador caráter e cruz (2 Coríntios 3:18;.. Gal 6:14). (Iv.) Análise
do caráter e conseqüências do pecado .
Renúncia prática do trabalho do conselho dos ímpios já é um fato. A resolução é de
se tornar realidade. O futuro de ser traduzido para o presente, - "Faça-se" para tornar-se
"que é."
VI. A miséria final dos ímpios, não obstante presente prosperidade (versículo
17). "Quantas vezes é a lâmpada dos ímpios apaga." Pode ser lido tanto como uma
questão que implica a raridade do caso, ou como uma exclamação implicando sua
freqüência. A "vela", ou prosperidade, dos ímpios, extinto pela morte, embora
freqüentemente antes dele. Afirmação principal do trabalho, que os ímpios vivem
muitas vezes, tornar-se velho, e morrer na prosperidade e facilidade. No entanto, a sua
destruição final e não a menos. Asafe tropeçou na prosperidade dos ímpios até que ele
entrou no santuário e compreendido o seu fim (Sl 73:17) -. "Como lhes sobrevenha a
sua destruição em cima deles." Nem sempre, nem mesmo geralmente, visitou com o
julgamento de sinal e um miscrable morte. Casos ocasionais como advertências, e como
indicações de um julgamento futuro. Exemplos: o dilúvio; destruição de Sodoma e
Gomorra; Haman; Saul, Herodes -. "Deus reparta dores em sua raiva. Observe-
1. Continuação de prosperidade exterior consistente com ira segredo . O abuso dos
dons divinos a maior provocação da ira Divina. A ira de Deus contra a impiedade certo,
por mais longa a sua manifestação pode ser recusada. Deus irado com o ímpio todos os
dias. Wrath guardava para o dia da ira. (2) As tristezas dos ímpios, muitas vezes
enviados em raiva; as do piedoso sempre no amor . Os mais terríveis dores que são
distribuídos com raiva de Deus. (3) Dores distribuídos por Deus, bem como as
misericórdias . Todas as tristezas distribuídos por uma mão divina;apenas, alguns
distribuídos em raiva, outros em amor. O problema não do pó. Sabiamente dispensado,
seja em misericórdia ou julgamento. A taça se misturavam e medido, e mais cedo ou
mais tarde, colocar na mão de cada um. A taça da tristeza estendeu para um crente por
mão de um Pai, a ser trocado antes longo para a taça da alegria. Para ele colocou
finalmente nas mãos dos ímpios (Is 51:22, 23; Lucas 16:25). (4) Horrível final dos
ímpios depois de uma vida de prosperidade e prazer (versículo 18). "Eles são como a
palha diante do vento, e como a pragana, que o redemoinho arrebata, ( margem , "furtar
embora", de forma rápida e inesperadamente como um ladrão na noite, Matt 24:43;.. 1
Ts 5:2; 2 Pedro 3:10; Rev. 16:15). Comparação freqüente dos ímpios para os
fragmentos de palha e da palha separada do trigo na eira aberta, exposta ao vento em
uma situação elevada e, assim, levou violentamente, de repente, e rapidamente afastado
por ele, enquanto o trigo é esquerda para o celeiro (Sl 1:4;. Is 29:5;. Hos 13:3). Indica-
(1) paciência longa e contínua, mas exausto de Deus; (2) A inutilidade dos ímpios; (3)
A separação final do divino; (4) A sua destruição total e irremediável.
VII. A vida de pecado, muitas vezes punido em suas conseqüências sobre as
crianças do pecador (v. 19). "Deus ajunta sua iniqüidade (ou a punição dele) para seus
filhos; ele retribui-lo e ele deve saber (ou sentir) isso. Seus olhos verão a sua destruição
(o que implica mais do que mera própria destruição, ele terá experiência completa e
amarga de que, ou o verão se aproximando e ainda ser incapaz de escapar dele), e ele
beberá do furor do Todo-Poderoso [ como antes ele bebia iniqüidade, que é a causa
disso]. Para que prazer ele tem em sua casa depois dele, quando o número dos seus
meses é cortado no meio? "Talvez uma objeção a sua declaração aqui antecipou e
respondeu. Se Deus não punir o ímpio nesta vida, no entanto, dizem que os três amigos,
castiga-o em seus filhos depois dele. Mas, responde Job, o castigo deve ser infligido em
si mesmo; e ele, não seus filhos, deveria, de acordo com seus princípios, para senti-
lo. Seus olhos devem ver a sua própria destruição. Pois o que ele tem a ver com sua
família após ele quando seus mortos? Observe: (1) Uma verdade inegável que os
pecados de um homem implicam frequentemente as suas consequências sobre os seus
filhos . Encarnada no segundo mandamento (Ex. 20:05).Conseqüências temporais
muitas vezes implicou além de pecados nas crianças. Pecados dos pais freqüentemente
herdado pelos filhos, e suas conseqüências, juntamente com eles. Um homem em algum
grau punidos na pessoa de seus filhos. Seus filhos intimamente ligado com ele como
parte de si mesmo. Um desejo natural que ele deve ser bem com eles depois de sua
morte. Sofrimento de seus filhos depois de sua morte um agravamento de sua
autoria. (2) O pecado, porém, punida principalmente na própria pessoa que o
comete . Por isso, que a punição nem sempre infligido nesta vida, como Zofar e seus
amigos mantida. Não menos certamente no entanto, no seguinte, como sustenta Job.
VIII. Afirmação da sabedoria de Deus infinito e conhecimento (versículo
22). "Se ensinará ciência a Deus? Vendo que ele julga aqueles que são ricos. "Deus,
incapaz de receber qualquer adesão à Sua sabedoria ou o conhecimento do mais
inteligente de Suas criaturas. As maiores inteligências sob seu governo e controle. Deus
universalmente reconhecido como o Juiz e Soberano do céu e da terra (Gênesis
18:25). Anjos, demônios e homens de todas as classes, sob seu domínio e jurisdição. O
inferno ea perdição nu e aberto diante dEle. Os corações e os conselhos de homens e
anjos expostos a Sua visão. A expulsão dos anjos caídos um exemplo de Seu julgamento
"aqueles que são ricos." O juiz de anjos para não ser dirigido por homens insignificantes
(Rm 11:34;. 1 Co 2:16). Aquele que julga anjos precisa de nenhuma instrução de como
lidar com os homens. Assim: (1) O caso de cada seguros em suas mãos; (2) Não há
espaço para questionar ou cavilling por parte de qualquer de Suas criaturas, em
referência ao Seu trato providenciais com eles.
IX. Soberania e inscrutableness da Divina Providência . Homens de várias
combatido, tanto na vida e morte, sem aparente referência ao personagem e deserto
(versículo 23). "Um morre em plena prosperidade [com a saúde perfeita e vigor],
inteiramente sossegado e tranquilo [no apogeu da prosperidade]. Seus seios ( margem ',
baldes de leite ") estão cheios de leite (ou, seus vasos, intestinos, ou os lados estão
cheios de gordura), e dos seus ossos umedecida com medula. E outra morre na amargura
de sua alma (com uma experiência ao contrário do primeiro, tristeza e dor persegui-lo
até o fim), e nunca come com prazer "(ou," nunca goza de prazer ",-um doente durante
todo o seu vida) Variedades em toda parte na experiência dos homens, tanto na vida
como na morte. Estas variedades muitas vezes e, geralmente, devido sim para a
soberania do Disposer Divina do que com o caráter e os méritos dos indivíduos. Amor e
ódio para não ser descoberto pelos acontecimentos externos em nosso lote. Um evento
para todos (Ec. 9:2). Morte igualmente o fim de tudo (versículo 25). "Eles jazem no pó,
e os vermes os cobrem," Lições deste unversality da morte :-( 1) O contentamento com
a própria sorte . Diferenças externas apenas para um curto período de vida
presente. Estes atribuído agora em infinita sabedoria, e tudo esquecido no
túmulo. (2) Humildade . A poeira nosso lugar de descanso final. Worms por-e-por nossa
principal cobertura; (3) Necessidade de imediata preparação e prontidão constante
para a morte . Nada mais certo do que a morte, e mais incerto do que o tempo e as
circunstâncias. O túmulo de um lugar de descanso para o corpo; a alma, imortal e
imaterial, tem sua morada em outro lugar. O seu lugar no mundo espiritual de acordo
com seu caráter e ações no presente. Após a morte do julgamento (Mt 25:31-46;. Rom
2:6-10). No mundo eterno ricos e pobres, muitas vezes trocam de lugar. Lázaro
consolado, Dives atormentou (Lucas 16:25).
Protesto de X. trabalho com seus amigos em suas visões errôneas e
caridosos (versos 27-30).
1. Expõe suas cogitações secretos sobre ele (v. 27). "Eis que conheço os vossos
pensamentos, e os legados que vós injustamente imaginar contra mim. Pois dizeis
[dentro de si mesmos], onde está a casa do príncipe, (os ricos ou generoso chefe,
aludindo ao próprio Jó, cuja casa estava agora assolada, e de seu filho mais velho em
ruínas)? e onde estão as moradas dos ímpios "[? margem ", a tenda das moradas;" Heb ,
a tenda das moradas.; ou a do chefe rico no meio daqueles de sua família e do clã,
[cap. 38:19] ou sua casa como dividida em vários apartamentos). A suposição segredo
dos amigos de Jó que a desolação de sua própria casa, e que de seu filho, era um castigo
divino. Deste desolação eles lesivos concluir que haviam sido homens ímpios. (Lucas
13:1-5). Os erros dos judeus nos dias de Cristo, em referência aos galileus abatidos e do
desastre de Siloé A dos Miletians, em relação a Paul ea víbora que acometeu a mão
(Atos 28: 4).
2. Refere-los para o testemunho dos homens da viagem e observação (versículo
29). "Não tendes pediu-lhes que ir pelo caminho? e não vos conhecer suas fichas? "(ou,"
reconhecer os seus testemunhos, "-os exemplos se encontrou com em suas viagens, e
relacionado por eles para os outros, ou as comunicações escritas, que são provas de que
eu, agora, avançar). Nos primeiros tempos do mundo, e ainda, em grande medida, no
Oriente, a maioria das informações a respeito de eventos em outras terras obtidas por
viajantes. Essa informação, no entanto, provavelmente em alguma medida
comprometida cedo para as letras, aqui chamados de "fichas",-sinais ou marcas (Gn
4:15). Moisés, dirigido por Deus para escrever a canção que ele entregue antes de sua
morte, bem como a lei dos mandamentos (Dt 31:19-24). Cartas entre as primeiras
invenções. Provavelmente a primeira hieróglifos, ou figuras de objetos animados ou
inanimados. (Veja cap. 19:23, 24).
3. Testemunho de viajantes em relação aos ímpios (v. 30). "Que o mau é preservado
para o dia da destruição (poupado muitas vezes e muito tempo neste mundo, mesmo no
meio de calamidades que ultrapassar outros, embora a certeza de ser punido na próxima,
se não, em última instância, neste, como no caso de Faraó)? que serão levadas para o dia
da ira "(ou," eles são levados [como em uma procissão pomposo] para o dia da ira ", que
mais cedo ou mais tarde ultrapassa-los, ou" eles são levados [em segurança] no no dia
da ira ", que trata sobre a comunidade; margem , o dia do iras -grande ou acumulado
ira, como Rev. 6:17). Primeira posição por Deus de Jó destrói, por calamidades
externas, o justo eo ímpio indiscriminadamente (cap. 9:22, 23). Sua segunda-Os ímpios
são freqüentemente poupado no meio de tais calamidades, poupou-nos a facilidade e
prosperidade, e poupado tempo. Repousa suas afirmações sobre fatos.Esses fatos não
invalidado por exemplos ocasionais do contrário. Estes em perfeita harmonia com, e
mesmo quando corretamente visto, uma confirmação de uma retribuição futuro. Cada
dia da ira no mundo aponta o dedo a um ainda maior um no outro.
XI. Retorna para a prosperidade eo poder dos ímpios como segui-los até à
sepultura
Os ímpios muitas vezes tão poderoso como escapar tudo repreensão e punição por
seus crimes no mundo (versículo 31). "Quem deve declarar o seu caminho para o seu
rosto? e quem lhe dará o pago do que fez? "Nenhum ousado o suficiente para um, ou
poderoso o suficiente para o outro. O caso de João Batista em relação a Herodes o
tetrarca, um raro, especialmente nos primeiros tempos. Verso 32 - ". Contudo, ele (ou
'mesmo este homem') ser trazido (transmitida em pompa e honra) para o
túmulo. ( Margem ", sepulturas," o lugar de sepulturas, ou a gruta sepulcral, com as suas
diversas apartnents e numerosos nichos para os mortos, ou uma sepultura, um mausoléu
grande e esplêndida eminente e magnífico, talvez uma pirâmide); e permanecerá no
túmulo "( Margem ", deve assistir na pilha;" devem constar ainda a viver em seu
túmulo, como embalsamadas e preservadas da corrupção, ou representado por sua
estátua ou outro memorial, ou "relógio será mantido [por outros] em seu túmulo ", para
preservá-lo e fazer-lhe honra). Honra não só atende-lo na vida, mas o segue até o
túmulo dentro e depois de sua morte. Assim, "o homem rico morreu e foi sepultado", ou
seja . teve um funeral grande e esplêndida; nada disse sobre o enterro de Lázaro (Lucas
16:22). O funeral pomposo do também um objeto perceptível iníquos nos dias do
pregador real (Ec. 8:10). Verso 33 - ".. Os torrões do vale deve ser doce a ele"
Enterrado, como grandes homens, ao pé de uma montanha onde o fluxo de inverno
úmido mantém os torrões que o cobrem. Ele tem um restingplace agradável para os seus
restos mortais, eo sod reside suavemente sobre ele. Aparentemente tão invejável em sua
morte como tinha sido em sua vida. Si mesmo ainda deveria desfrutar no mundo
espiritual a honra feito aos seus restos mortais, e as circunstâncias agradáveis que as
atendem. Agradar ilusão da imaginação! A experiência do homem rico no inferno
(Hades ou mundo espiritual) o oposto do que sugerido por seu funeral caro e grave
lindamente enfeitadas -. ". E cada homem chamará depois dele, pois há inumeráveis que
o precederam" Sua morte não caso solitária. A morte o destino comum da humanidade
caída, sem respeito ao caráter ou conduta. Os ímpios abundantemente acompanhado no
mundo dos espíritos. Empresa no entanto nenhum alívio. O segundo desejo do homem
rico no Hades, que seus cinco irmãos não pôde vir também para este lugar de tormento
(Lucas 16:28). A presença de outras pessoas, em vez de um agravamento do que um
alívio.
XII. Conclusão (versículo 34). Consolação vão do amigo, porque fundamentada em
princípios falsos. "Como, então, vós me consolar em vão, já que em suas respostas só
resta falsidade" ( Margem , "transgressões", de oposição à verdade, ou, malícia e má
intenção). Consolação, para ser de qualquer valor, a ser fundamentada em princípios
corretos. Deve ser: (1) É verdade , no assunto ; de acordo com a Palavra de Deus, a
única norma infalível. (2) Indicado na suaaplicação ; adaptado às circunstâncias do caso
e da pessoa abordada. Verdade mal aplicado torna-se erro. (3) Amar , em sua forma -
verdade falada no amor.Verdade, falou duramente e impiedosamente, irrita mais do que
cura o espírito ferido. "Falsidade" n as respostas e argumentos dos amigos de Jó, na
medida em que eles mantiveram-(1) Que Deus age, em seu governo do mundo, de uma
forma que ele não o faz; uniformemente visitar os pecados dos ímpios sobre eles na vida
presente, e recompensar os justos com a prosperidade mundana e facilidade. (2) Que, de
acordo com estes princípios, aqueles que são grandes sofredores devem ser grandes
pecadores. (3) que a única maneira de ser entregues a partir de tal sofrimento, e para
desfrutar de tal prosperidade, é pelo reconhecimento do pecado e uma viragem a partir
dele a Deus, a estar com essa visão imediatamente fez pelo doente e, portanto, pelo
próprio trabalho . Malice ou má intenção em suas respostas; o seu objectivo de fazer do
trabalho um transgressor grave aos olhos de Deus, e aquele que estava sofrendo
justamente o castigo dos seus pecados, os "dispositivos do injustamente imaginados
contra ele" (cap. 21). Sua ofensa não somente contra a verdade, mas a caridade.

CAPÍTULO 22
TERCEIRO DISCURSO DE ELIFAZ, O TEMANITA

Protesta com Jó em sua auto-justiça, e claramente o acusa de transgressões graves


como a causa dos seus sofrimentos presentes; termina com promessas de prosperidade e
bênção sobre seu arrependimento.
I. reprova seu orgulho evidente e auto-justiça (vers. 2-4) Deus colocou sob
nenhuma obrigação pela sua piedade. "Um homem pode ser rentável a Deus como
aquele que é sábio é rentável para si mesmo? (Ou, quando, agindo com sabedoria os
lucros a si mesmo; Margem '? se ele pode ser rentável, se o seu bom sucesso depende de
si mesmo ") Não é de prazer ao Todo-Poderoso que tu agir justo? ou é ganhar a Ele que
tu faças perfeitos os teus caminhos? Será que ele vai te repreenda por medo de ti (a fim
de que Ele sofre lesão e perda por tua conduta)? Será que Ele entra contigo em juízo
(para recuperar seu direito como uma pessoa ferida)? "Observa-
1. Deus não tem obrigação de tratar os homens melhor do que ele . Deus devedor
de ninguém. Um sentimento secreto no fundo da queixa dos homens contra as Suas
relações providenciais, como se tivessem sido injustiçado por ele e tinha o direito de
esperar melhor tratamento. Pelo contrário, todos tratados infinitamente melhor do que
eles merecem. Tudo de bom nos homens é de Deus, não a si mesmos. Os homens vêm
infinitamente menos do que dar a Deus o que Ele tem o direito de que o seu Criador,
Preservador e Benfeitor constante.
2. glória e felicidade independente da conduta do homem de Deus . Deus não
perdedor por falta de homens de religião, nem ganhador por sua prática dele (Sl
16:02). Deus reprova os homens não de medo deles, mas de amor a eles (Ap 3:19). Os
homens nunca muito ruim para ele amá-los, nem muito grande para ele para temê-
los. Deus não repreende o bom do indelicadeza, nem o grande do medo. Ainda true-(1)
Que os homens possam, através da graça, promover a glória de Deus e promover o seu
reino no mundo; (2) que ele tem prazer em homens santos e em suas vidas santas (Sl
147:11;. Pv 11:20); (3) que os homens têm em seu poder para dar a Deus a Sua
reivindicação legítima, ou para roubar-lhe o que é Seu (Mal. 3:8). Este é o pecado
grave, não só dos judeus, mas dos homens em geral (Mt 21:34, 41).
3. verdadeira sabedoria sempre rentável para o possuidor do mesmo . Essa
sabedoria o temor de Deus e uma vida de santidade. A sabedoria do conhecimento,
escolha e busca do melhor final pelos melhores meios. Aqui equivalente a ser "justo",
ou "fazer um de maneiras perfeito" ou vertical. Rentável no que diz respeito tanto ao
corpo e à alma, o tempo ea eternidade. Piedade com contentamento grande ganho (1
Tm. 6:6). Os ganhos da religião infinitamente maior do que as suas perdas. Da
sabedoria maneiras agradabilidade e da paz. Comprimento de dias em sua mão direita,
em suas riquezas esquerda e honra.Piedade lucratividade para todas as coisas (1 Tm.
4:8). Não é bom que não é adquirida por ele; nada perdido por ele que nós não somos o
melhor por perder.
II. Encargos com Job transgressões se multiplicaram e graves (versículo 5-9).
1. Em termos gerais (versículo 5). "Não é grande a tua malícia e as tuas
iniqüidades?" É verdade, mais ou menos, de todos os homens, Job incluído. Não é no
entanto no sentido de Elifaz. De acordo com a Elifaz, a maldade de Jó grande em
comparação com o de outros homens, e com o seu próprio. O pensamento de que do
fariseu nas transgressões-temple. Grande e multiplicado humildemente reconhecidos
pelo melhor (Sl 25:11; 40:12; Esdras 9:6). O certo resultado de uma natureza caída e
corrupta (Mateus 15:19; Gênesis 6:5; 8:21). Fluxos de Corrupção fluxo constante de
uma fonte corrupta. No entanto, junto com isso, no trabalho e em todos os homens de
bem, de natureza oposta ao mal. Assim: (1) o mal resistiu, realizado em cheque,
enfraquecido, e mais ou menos superada; (2) Bom, apesar de imperfeita, mas com mais
ou menos uniformidade realizada. Verdadeiramente bons homens, em virtude de uma
natureza dupla, ambos os santos e pecadores. O primeiro com a sua vontade, o
último contra ele. Bons homens fazem o bem, mas não todos eles seriam, ou
qualquer como eles queriam. Fazer o mal, mas não todos eles de outra maneira, nem que
eles fariam qualquer (Gl 5:17). Observe-(i.) toda a maldade grande , tão comprometido
com o ( a ) Contra um grande Deus; (B) Contra grandes obrigações em contrário; ( c )
Com relativamente pouco incentivo para cometê-lo; ( d ) Com grande mal como
resultado tanto a nós mesmos e aos outros. (Ii.) A maldade de alguns maior do que a
dos outros ; como comprometido com o ( a ) Com uma maior ousadia; (b ) Em
conformidade com grandes obrigações em contrário; ( c ) Com maior conhecimento e
meios de resistência; ( d ) Com menos tentação para a comissão do
mesmo. (Iii.) iniqüidades dos homens infinito , como ( um ) contra um Deus
infinito; ( b ) Contra obrigações infinitas em contrário; ( c ) inumerável; ( d ) Incessante
durante a vida; ( e ) Mas, por graça divina, continuando a ser cometido por toda a
eternidade; ( f ) Frequentou com resultados infinitamente desastrosas. Pecados
cometidos contra a majestade infinita bondade e têm em si uma maldade infinita e
grandeza.
2. acusa de crimes específicos (vers. 6-9). (1) Crueldade e errado (versículo 6). "Tu
tens dado um penhor do pobre para nada",-injustamente, quando nada, ou quase nada,
foi devido, de tirar sua roupa dele para o efeito, sem restaurá-lo a ele por do sol, como
depois exigido pela lei (Ex. 22:26-27), e como sempre foi o papel de um homem
sensato,-a vestimenta do homem pobre por dia sendo também a sua cobertura por
noite. Às vezes, a cama em si tomada como uma promessa por parte dos credores
gananciosos e insensíveis (Prov. 22:27). O pecado de não restaurar a promessa falado
como não é incomum entre os judeus nos dias dos profetas (Ezequiel 18:12;. Amós
1:8). Este suposto pecado de Jó marcado por Elifaz como particularmente hediondo
desde que seja cometido contra um "irmão". O "irmão" não é necessariamente um
parente, ou mesmo um compatriota. Todos os homens irmãos. Tudo errado feito para
nossos semelhantes feitas para o nosso "Senhores, vós sois irmãos"-uma razão poderosa
para não ofender o outro (At 7:26.; Êxodo 2:11) "irmão"., & C A carga ampliada
upon. "Tu tirou a (o pobre e mal vestida) de suas roupas, nu" Hyke-o grande vestuário
superior, ou árabe, usado como uma peça de roupa por dia e servindo como uma
cobertura para dormir à noite. Entre os artigos extraídos e mantidos por credores
gananciosos e de coração duro. Esta carga exatamente o oposto do personagem de Job
(cap. 29:12-17; 31:19, 20). (2) Quer de bondade e caridade para com os pobres e
necessitados (vers. 7). "Tu não tens dado ao cansado água a beber, e tu tens pão
witholden da fome." Atos de bondade e hospitalidade particularmente necessários no
Oriente e, especialmente, em que período inicial: não pousadas para os viajantes; muitas
vezes as pessoas pobres; viajando geralmente realizado a pé; clima quente e criação de
sede; água, muitas vezes escassos e sempre preciosa; habitantes muitas vezes saqueada
pelos saqueadores, e obrigados a vagar de casa e de casa por invasores. Daí deveres de
hospitalidade realizada peculiarmente sagrado entre os orientais, especialmente na
Arábia (Gênesis 18:4, 5; 19:02; 21:14, 15; 28:11;. Ex 2:15). Fontes mesmo em cidades
muitas vezes legados por árabes ricos para o uso gratuito dos pobres, bem como
dinheiro para fornecer às pessoas para dispensá-la gratuitamente nas ruas. Conduta real
de Jó o inverso do que aqui atribuído a ele (cap. 31:17, 32). (3) parcialidade para os
ricos (versículo 8). "Mas, como para o homem poderoso, ele tinha a terra (ou da terra),
eo homem respeitável habitou nela." Referência provavelmente pretendia conduta
judicial de Jó como um chefe árabe, emir ou príncipe. A acusação de que de
negligenciar e ofender os pobres, enquanto os ricos e poderosos foram favorecidos. O
ex expulsos de suas casas e heranças para fazer o quarto para o último. Violência e
errado por parte do grande conivente com. Parcialidade aos ricos uma ofensa grave aos
olhos de Deus (Prov. 28:21). Especialmente por parte dos juízes e magistrados (Lv
19:15). Condenado como existente nas igrejas cristãs primitivas (Tiago 2:1-9). Para
festejar os ricos e negligência para alimentar os pobres, ao contrário do governo de
Cristo (Lucas 14:12-14). A tentação peculiar dos ricos. (4) A negligência e opressão da
viúva e órfãos (versículo 9). "Tu enviaste as viúvas de mãos vazias, e os braços dos
órfãos foram quebrados",-o seu apoio e os meios de subsistência tirado deles, seja pelo
próprio trabalho ou por outros com a sua conivência. Sua suposta conduta seja como a
de um homem rico e poderoso na vida privada, ou de um juiz e magistrado, como Job,
na verdade, era (cap. 29:7-17. A conduta aqui atribuído a ele que do juiz injusto no
parábola (Lucas 18:2-5) O oposto da conduta real, de Jó (cap. 21:12-17; 31:17, 18, 21)..
O crime colocou o seu cargo uma das Negligência mais agravado da causa. de uma
pessoa ferida uma ofensa grave por parte do juiz ou magistrado; ainda mais quando a
causa é a de quem está privado de seus defensores naturais e incapaz de defender-se
para ferir qualquer um pecado aos olhos, de Deus. , um pecado agravada para ferir a
viúva eo órfão viúvas e órfãos com direito a piedade;.. ainda mais a justiça não para
ajudar tal, um pecado;. ainda maior um para prejudicá-las A viúva e órfão
especialmente cuidada por Deus (Sl 68:5). O mesmo exigido por ele de outros, tanto sob
a lei (Êx 22:22) e sob o Evangelho (James. 1:27).
Estes encargos exposição: (1) O mal feito a Jó por seus amigos; (2) O julgamento,
portanto, sofrido por ele mesmo. A expressão aberta do que tinha sido seus pensamentos
secretos do primeiro de sua visita (cap. 21:27). Falsas acusações tanto um erro grave
contra homens e um pecado abominável contra Deus.Um agravamento quando, como
neste caso, feita contra um homem bom e um amigo.
A multiplicidade e magnitude dos crimes de Jó apenas inferida por Elifaz de seus
sofrimentos extraordinários. Seus falsos e caridosos encargos o resultado de uma falsa
filosofia e visões equivocadas do governo divino. Erros em religião não menos
condenável em si mesmos ou prejudicial em suas conseqüências sejam sinceramente
realizada e fervorosamente defendida. Os seguidores de Cristo, muitas vezes colocada
em mortes cruéis sob a impressão de fazer um serviço a Deus (João 16:2). Não coisa
nova para os servos fiéis de Deus para ter as coisas estabelecidas para seu cargo, do qual
eles não só são inocentes, mas que absolutamente abomino. Inocência em si nenhuma
segurança contra acusações falsas e abomináveis. Cristo condenado à morte sob a
acusação de blasfêmia.Estigmatizado como um bêbado e um glutão, um enganador do
povo e do excitador de sedição.
III. Imputa calamidades de Jó diretamente para seus pecados (v. 9). "Por isso,
estás cercado de laços de ti, e te perturba um pavor repentino; ou escuridão que tu não
podes ver [qualquer meio de escape] e abundância das águas (-esmagadora troubles)
cobrem ti "Refere-se: (1) Para as calamidades repentinas e multiplicado.; (2) Para sua
escuridão interior e angústia; (3) Para sua perplexidade e confusão da mente, tanto
quanto para a causa de seus problemas e de qualquer maneira de escapar deles. O medo
ea consternação o resultado natural de grandes, inesperado para, e sucessivas
calamidades. Presente experiência de Jó. Seu caso uma contravenção aparente da
promessa: "Ele não deve ter medo de más notícias (Sl 112:7). Calma e destemor, em
referência à calamidade e problema dever do crente e privilégio (Fp 1:29). Cristo no
meio da tempestade: "Sou eu, não temais."-Job grandes problemas do, de acordo com
Elifaz, devido a grandes pecados. Não há pecados que possam ser mais severamente do
que os visitou falsamente acusado em cima dele-unmercifulness de e opressão dos
pobres e necessitados. Porque o juízo será sem misericórdia que não usou de
misericórdia (Tiago 2:13). Nenhum grito mais alto do que a de errado feito para a viúva,
o órfão eo pobre (Tiago 5:04).
IV. Encargos de trabalho com princípios infiéis (versos 11-14). "Deus não é na
altura do céu? E eis que a altura das estrelas quão elevadas estão! "Como falado pelo
próprio Elifaz, expressa a supremacia divina sobre todos, mesmo a seres-ea capacidade
de Deus de tomar pleno conhecimento dos assuntos dos homens mais alto criado. Como
possivelmente atribuída por ele a Jó expressou a suposta distância de Deus deste mundo
inferior, e consequente improbabilidade de sua tomar qualquer aviso prévio dos
assuntos humanos. "E ('ainda' ou 'portanto') dizes [na verdade, se não em tantas
palavras]. Como ( Margem , o que) sabe Deus? Ele pode julgar (regra nos assuntos dos
homens), através da espessa nuvem? Grossas nuvens o encobrem que Ele não vê; e Ele
passeia pelo circuito dos céus. "O sentimento aqui falsamente atribuído a Jó que de um
coração cego pelo pecado e alienado de Deus, por Deus muito longe e muito ocupado
com coisas mais elevadas do que para cuidar ou tomar conhecimento do ser humano
assuntos (Sl 10:11, 73:11). O homem finito pensa em Deus como finito e imperfeito
como ele. Talvez neste caso, o desejo que o pai do pensamento. Disse o néscio no
seu coração : "Não há Deus", para tomar conhecimento das coisas terrenas (Sl
14:1). Onipresença e onisciência de Deus pouco percebi porque pouco amado. Daí-(1)
Indulgência em um curso de pecado e opressão, como é aqui falsamente atribuído a
Jó; (2) Murmurando sob dificuldades e opressão como se Deus não teve o cuidado nem
de atos ou sofrimentos do homem. Até uma criança de Deus, sob aflições profundas e
acumulados, tentado com tais pensamentos incrédulos e desonrar a Deus. Fé na
onipresença de Deus, onisciência e todo-superintendente Providence, nosso conforto em
apuros e nossa guarda em tentação. Os piores sentimentos muitas vezes falsamente
atribuído aos filhos de Deus. "Bem-aventurados sois vós, quando o homem disserem
todo o mal contra vós por minha causa" (Mt 5:11).
A imensa altura ou distância das estrelas impressionantes mesmo para os
observadores comuns. Essa distância, no entanto, provavelmente, muito maior do que
poderia ser sonhado nos dias de Elifaz. Os mais próximos da estrela milhares fixos de
milhões de milhas de distância. Milhões de estrelas milhares de vezes mais distantes
ainda. A Via Láctea ", polvilhado de estrelas", um imenso aglomerado de estrelas muito
distantes para ser distinguido como tal, a olho nu. Estrelas tão distantes que sua luz viaja
na mesma velocidade que a do sol só chega até nós de forma a torná-los visíveis depois
de milhares de anos. Uma conclusão falsa e tola que, porque Deus está presente com e
governa esses mundos distantes ou sóis, ele não pode ser suposto para supervisionar ou
cuidar de assuntos deste planeta menor. Deus necessariamente apresentar igualmente, e
igualmente cientes, cada parte de seus domínios ilimitados. O mais distante e mais
minutos de Suas criaturas igualmente e ao mesmo tempo observado pelo seu olho e
apoiado por sua mão. A mesma onisciência que os números das estrelas números
também os cabelos de nossa cabeça. Razão divinamente iluminado vê em todos os
lugares
"Os passos inequívocos do Deus
Quem dá o seu brilho a asa de um inseto,
E rodas de seu trono sobre os mundos de rolamento ".

Governo Universal nenhuma carga para um Deus infinito. Um animalcule


compartilha sua atenção com um sol, um verme com um serafim. Deus maior do que a
maior estrela, ainda mais perto de o leitor eo escritor do que o seu amigo mais
próximo. Assim: -
1. Deus infinitamente glorioso e digno de toda adoração. "Os céus declaram a glória
de Deus" (Salmo 19:1).
2. Submissão a Deus em todas as circunstâncias dever da criatura.
3. Confie em Deus, sob as mais severas provas, privilégio do crente.
4. Infidelidade Awful do coração para ignorar Deus e expulsá-lo do seu próprio
mundo.
5. Natureza terrível do pecado que despreza e se rebela contra Deus ao mesmo
tempo tão infinitamente grande e bom.
V. apresente como uma advertência a Jó o exemplo do mundo
antediluviano (vers. 15-20). "Porventura marcou a velha maneira que pisaram os
homens iníquos? Quais foram arrebatados antes do seu tempo (ou prematuramente),
cujo fundamento se derramou qual um dilúvio ( Margem ", uma inundação foi
derramado sobre suas fundações; 'ou' um rio derramado foi sua fundação", ou seja , a
sua habitação, que parecia mais segura, ou todos eles confiavam em);que disse a Deus:
Apartai-vos de nós, eo que pode o Todo-Poderoso fazer por eles (ou, 'para nós', ou 'a
nós')? Contudo ele encheu suas casas com as coisas boas, mas o conselho dos ímpios
esteja longe de mim (ou o protesto do próprio Elifaz contra os princípios ea prática
desses pecadores antediluvianos, e outros como eles, ou talvez as palavras de Jó
repetidas em ironia ). O justo vê-lo (ou seja, a destruição dos ímpios) e se alegram, eo
inocente rir-los ao escárnio (Sl 52:6; 58:10, 11). Considerando nossa substância não é
cortada (ou, 'na verdade o nosso adversário é destruído'); mas (ou 'e') o remanescente
deles ( Margem ", a sua excelência ') o fogo devorador." Possível alusão à destruição
das cidades da planície, com um side-olhar cruel em perdas do próprio trabalho e por
ocasião do um deles. Observe: -
1. Alguns tratado por Deus no julgamento para que o aviso dos outros (2 Ped. 2:6).
2. Pecado uma "maneira antiga", mais velho do que o próprio mundo, trilhado pelos
anjos que caíram, e depois pelo mundo antes do dilúvio (Gn 6:5).
3. Um caminho de pecado, mais cedo ou mais tarde acaba em sofrimento. O pecado,
embora um velho e bem trilhado caminho, como perigosa e desastrosa como sempre
(Romanos 6:23).
4. A conduta dos pecadores e suas conseqüências fatais de ser cuidadosamente
"marcado" e evitado.
. 5 A posse terrena mais firme facilmente arrastadas pelas juízos de Deus; "Cuja
fundação," & c.
6 Não gosto de Deus a essência do pecado e da raiz de uma vida pecaminosa.; "O
que disse a Deus: retira de nós."
7. Deus eo pecado não vivam em paz no mesmo coração.
8 O coração não renovado incapaz de obter de Deus o suficiente.; o renovado um
incapaz de levá-lo perto o suficiente.
9. A baixeza ea cegueira do pecado. Como o homem que vira seu melhor amigo e
benfeitor fora de portas.
10. Os ímpios muitas vezes o mais próspero neste mundo. "Ele encheu suas casas,"
& c.
11. A parte do impenitente a desprezar a bondade de Deus, bem como desafiar o seu
poder (Rm 2:4).
12. Multiplicado de Deus favorece um agravamento com medo de uma vida
pecaminosa. "Contudo ele encheu de suas casas," & c. Triste quando uma casa cheia de
coisas boas não é acompanhada com um coração cheio de graça.
13. Um protesto constante a ser imputadas a uma vida ímpio, porém próspero. O
"conselho dos ímpios", no entanto justo e lisonjeiro, para ser mantido longe de nós.
14. Próspera maldade e sofrimento piedade só por um tempo. Um dia virá quando as
tabelas serão transformados. "Bem-aventurados vós, que agora chorais, porque haveis
de rir; Ai de vós que agora rides, porque haveis de lamentar e chorar "(Lucas 6:21-
25). Abraham's-"Filho, lembre-se" (Lucas 16:25).
15. Contente O justo, nem a própria calamidade do pecador, mas a santidade ea
justiça de Deus que aparecem nele. Personagem mais querido do Criador para os
homens santos e os anjos que o conforto da criatura.
16. Pecadores orgulhosos e presunçosos em finalmente envergonhados (Dan. 12:2).
17. Feliz quando podemos classificá-nos verdadeiramente com o
divino. "Considerando nossa substância ", & c, ou seja . que dos justos; ou:
"Verdadeiramente o nosso adversário ", & c. Santos de Deus considerar seus
adversários como seus próprios.
VI. Exorta ao arrependimento e à piedade (vers. 21-23).
1. Exortação à submissão e reconciliação com Deus (versículo 21). "Apega-te (ou,
'Envie-te, e cultivar a amizade e companheirismo") com Ele, e estar em paz; assim,
bom, virá a ti "(ou," a tua colheita será boa "). Precioso exortação, mas injustamente
dirigidas ao trabalho, como se ainda afastado de Deus. Contém:
Primeiro, a Exortação adequada . Duas partes. Parte Primeira .

"Apega-te com Deus."


Conhecido ou amizade com Deus, nosso primeiro dever e maior interesse. Implica-
(1) O conhecimento de Deus . Conhecimento necessário para convivência. Para ter
amizade com Deus, devemos conhecê-lo,-tanto quanto Ele tem o prazer de revelar-se e
na medida em que as criaturas podem conhecê-lo, em sua natureza, seus atributos e suas
relações. Deus a ser conhecido como um espírito, e como uma unidade em Três
Pessoas,-Pai, Filho e Espírito Santo. Para ser conhecido como infinito, eterno e
imutável; como onipresente, onisciente e onipotente; como santo, justo, sábio e
bom. Para ser conhecido como o nosso Criador, Preservador, Governador, e através da
encarnação, obediência e morte de seu Filho, nosso Redentor. Para ser conhecido, em
parte, a partir de suas obras, mas a maior parte de Sua Palavra. Só correta e salvadora
conhecida através da iluminação interior e da revelação do Seu Espírito Santo. Para ser
conhecido como revelou em Seu Filho Jesus Cristo (João 14:9). Poder dado a Cristo
pelo Pai para comunicar o conhecimento salvador de si mesmo aos homens (Mateus
11:27, João 17:02, 3). A missão do Filho para revelar o Pai (João 1:18). O
conhecimento de Deus a ser obtida-(i.) Através de atenção e fé na Palavra que O
revela . As Escrituras testificam de Cristo; portanto, a ser pesquisado (João 5:39). (Ii.)
Através de fervorosa oração para a iluminação divina e ensinar (Provérbios 2:3-
5). Sabedoria, incluindo o verdadeiro conhecimento de Deus, dada pelo próprio Deus
em resposta à oração acreditando (Tiago 1:4).(Iii.) Através de aplicação e aceitação de
Cristo como Salvador . Uma parte de Sua obra como Salvador, para ensinar, esclarecer
e comunicar o conhecimento salvífico de Deus (Mateus 11:27-29, João 17:02, 3). O
próprio Cristo fez sabedoria para aqueles que recebem e confiança nEle (1 Co 1:30.) -.
(2)Submissão a Deus . A submissão a Deus, o primeiro dever de uma
criatura. Necessário ao conhecimento e amigável relação com Deus. Respeito da graça
de Deus dirigida aos humildes e submissos (Isaías 66:2). Sustenta a primeira lição na
escola de Cristo, eo primeiro passo para o gozo do favor divino e amizade (Mateus
11:27-29) -. (3) A reconciliação com Deus . O homem, através do pecado, em um
estado de inimizade com Deus. Como um transgressor de Sua lei, está sob
condenação. Sin ser perdoado, eo homem reconciliado com Deus antes de qualquer
gozo de convivência ou relação amigável. A reconciliação com Deus o objeto da
encarnação do Filho e morte vicária. Pecado um elemento de separação entre Deus e
Suas criaturas. A espada da justiça entre Deus eo pecador. Para ser revestido antes de
qualquer comunhão amigável pode existir. Só com bainha quando a satisfação tem sido
feito para a lei ea justiça para a transgressão. Para ser manchado pela primeira vez com
o sangue de um substituto. Daí a oferta de sacrifícios. Cristo, o único Sacrifício
verdadeiro e Substituto.Homens reconciliados com Deus pelo Seu sangue. (Ef 2:13-16;
coronel 1:21, 22;. Rom 5:10) - (4) Conformidade com a vontade e caráter de
Deus . Acordo em espírito e princípios necessários para a amizade e companheirismo
(Amós 3:3). Conformidade com a vontade e as formas mais alto de serviço e de juros de
uma criatura de Deus. Sem o espírito de homem que um mar agitado que não pode
descansar - (5). caminhada amigável e comunhão com Deus . A fim de tudo o que
precede. A maior felicidade de uma criatura. Nosso privilégio nesta vida, a nossa bem-
aventurança no próximo (Apocalipse 3:4). O testemunho dado a Enoque e Noé antes do
dilúvio: eles "andava com Deus." O terceiro dever exigido do homem (Mq 6:8). Abraão,
o amigo de Deus. Maior felicidade amizade e companheirismo do homem de Deus no
Paraíso (Gn 2:8). Perdeu pela queda, mas restaurado em Cristo (João 14:23). O segredo
da felicidade em um mundo de sofrimento e contentamento em cada lote. Ele não pode
ser infeliz que tem o Todo-Poderoso para seu amigo. Observe-(i.) Nossa honra ser feito
capaz de conhecimento e comunhão com Deus . O céu, a sua diversão sem fim; inferno,
a sua perda irrecuperável, (ii.) Sempre crescente familiaridade com Deus, em e através
de Jesus Cristo, nosso precioso privilégio .
Segunda parte da exortação:

"Esteja em paz."
Paz a palavra mais doce em qualquer língua. Inclui tudo de bom. Melhor presente de
Deus. Deus, o Deus da paz. A verdadeira paz a "paz de Deus". Paz na terra do objeto e
resultado da encarnação do Salvador (Lucas 2:14). Paz a aquisição de Seu sangue. O
próprio Cristo nossa paz. Seu título de "Príncipe da Paz".Paz Seu legado e um presente
para os seus seguidores. Dá Sua própria paz (João 14:27). Dá não em palavras como
uma mera saudação, mas na realidade e experiência. Paz seja externo ou interno. O ex-
preciosas; este último ainda mais. Neste mundo, os crentes aproveitar o último sem o
primeiro (João 16:33). No próximo, eles gostam tanto. Familiaridade com Deus, o único
caminho para a paz. O mundo sem paz, porque sem Deus. Às vezes, uma paz externa
apreciado sem o interno. A verdadeira paz só pode ser encontrada naquele que é a nossa
paz. Não há paz sem perdão, sem perdão, sem Cristo. Paz com Deus antes que a paz em
nós mesmos. Paz oferecida por Deus através da morte de Seu Filho. O Evangelho
embaixadores de paz do Rei dos reis. Deus em Cristo reconciliando o mundo consigo
mesmo, e agora suplicando homens que se reconciliem com Deus (2 Coríntios. 5:19-
21). Paz com Deus o resultado imediato de creditar a mensagem e aceitar a oferta (Rm
5:1). Seguido por paz interna (Filipenses 4:6, 7). Preservado pela confiança em Cristo e
obediência como seu fruto. Cristo confiou em, como nosso Fiador e Substituto, nossa
paz como pecadores; Cristo seguiu como nosso Mestre e Padrão, nossa paz como
santos.
Segundo. A promessa anexado à exortação adequada: "Desse modo bom, virá a ti."
Paz com Deus traz todas as bênçãos em sua esteira (Rm 5:1), & c.Nenhuma boa retido
"aos que andam na retidão", como Seus reconciliados e obedientes filhos (Sl
84:11). Todas as coisas feitas para trabalhar em conjunto para o bem daqueles que
amam a Deus (Rm 8:28). Aflições e provações convertidas em bênçãos (Hb
12:11). Para o submisso e acreditando, bom vem nesta vida;ainda mais na vida por vir,
bom presente para os crentes apenas uma antecipação do futuro. Sofrendo com Cristo
aqui, glorificado com Ele a seguir. A morte os separa de todo o mal, e apresenta-los em
tudo de bom. Paz na terra coroado de glória no céu.
2. Exortação a uma aceitação cordial e atenção ao ensino e admoestação
divina (versículo 22). "Aceita, peço-te, a lei da sua boca, e põe as Hiswords em
thineheart." O gozo da paz a ser seguido por uma vida de pureza. Amizade com Deus
inseparável da obediência a ele. Jugo de Cristo aceitou com repouso transmitida
(Mateus 11:28, 29). O resto continuou como o jugo é realizada. Mary em paz se senta
aos pés do Mestre e ouvir Suas palavras. Deus um rei, assim como um pai e
amigo. Cristo Mestre, bem como um Salvador. Com Cristo, a lei dada como um
diretório de conduta, e não como um pacto de vida. No primeiro dado com-"Faça isso e
viver;" agora dado com, - "Viva e fazer isso." Nossa felicidade, que a lei é para ser
recebida nas mãos daquele que tem mesmo cumpriu suas ordens e suportou sua
maldição como nosso Fiador. As mesmas mãos furadas que adquiriram a paz para o
nosso prazer, apresenta a lei para a nossa obediência. A paz do Evangelho preservado
pela obediência à lei.
A lei de Deus "boca", falado e dado por ele mesmo. Na primeira dada ao homem em
sua criação; posteriormente em várias ocasiões, e de diferentes maneiras. Deus falou aos
pais muitas vezes, e de muitas maneiras (Hb 1:1). A "lei" aqui, provavelmente,
equivalente a "Suas palavras" na próxima cláusula. O diretório não só da nossa conduta,
mas da nossa fé. Tomado em um sentido geral, como incluindo tanto a lei e Evangelho,
preceito e uma promessa -. lei de Deus , não a nossa vontade ou razão, ou as máximas e
costumes do mundo para ser o guia de nossa prática e lei de opinions. por Deus para ser
"recebeu", - (1) Por atenção reverente; (2) receptance Grato; (3) fé Cordial; (4)
obediência alegre; (5) a apresentação Humble. Para não ser apenas ler, mas "recebeu".
Lei de Deus um dos seus mais preciosos dons (Oséias 8:12;. Ps 147:19, 20). Sua lei,
propriamente dita, tanto um dom como o seu Evangelho.
"Palavras" de Deus para ser "estabelecidas em nosso coração", para-lembrança,
meditação e uso. Para ser colocado acima como nosso mais precioso tesouro. Para ser
colocado acima, não em nosso peito ou a nossa câmara, mas no nosso coração. Para ser
escondido no coração que não podemos pecar (Sl 119:11). Então, estimado por Cristo, e
pronto para ser utilizado na hora da tentação (Sl 40:8;. Matt 4:4). Para ser colocado
acima do coração, - (1) por profunda atenção; (2) a leitura ou audição frequente; (3)
reflexão séria. Não só a ser aprendida, mas "lançou-se." A marca de um filho amoroso
ao prêmio, ponderar e preservar as palavras de um pai ausente. As palavras de Deus
guardou para nós na Escritura, e ser colocado acima de nós em nosso coração. Digno de
ser tão descontraído como o nosso tesouro mais escolhido (Sl 19:10). As palavras de
Deus ambas as palavras de promessa e preceito, corte, e de alerta.Dada tanto para a
direção e conforto. Encontrado tanto no Antigo e Novo Testamentos.
VII. Detém diante várias promessas com condições (versículo 23-30).
"Se tu voltares para o Todo-Poderoso, serás edificada (mais especialmente em uma
família, com uma nova e numerosa raça de crianças); tu (sim, "se tu ') arrumar a
iniqüidade (ou errado fazer) longe de teus tabernáculos (plural,-Job tratada como um
chefe ou emir); então tu ajuntar ouro como o pó (ou, comoMargem ', e lançar os metais
preciosos em pó ", como coisas sem valor e apenas para ser pisado), eo ouro de Ofir
(um lugar distinto na Arábia para seu ouro) como (ou 'on') as pedras dos ribeiros; então
o Todo-Poderoso a tua defesa ( Margem , 'teu ouro'), e terás abundância de prata (ou ', e
[ele] será tesouros de prata a ti "). Para (ou 'sim,'-a ainda maior bênção) terás o teu
prazer no Todo-Poderoso, e levantará a tua face para Deus. Não farás a tua oração a ele
(como o incenso), e ele te ouvir, e tu lhe cumpre os teus votos [sobre a tua oração ser
respondida]. Tu também decreto (ou propósito) uma coisa e será estabelecida a ti, ea luz
[de prosperidade ea bênção divina] brilhará em teus caminhos. Quando os homens são
lançados para baixo (ou 'lançará [ti] para baixo ", ou," se humilhar "), então dirás [em
garantia confiante], não há (ou" é ") levantando; e ele salvará ao humilde. Ele ( isto é .
Deus) deverá entregar a ilha (ou 'o país' ou 'habitação') dos inocentes (ou: 'Ele deve
entregar-lhe que não é inocente ", viz., à tua intercessão), e é entregue (ou, 'ele deve ser
entregue') pela pureza de tuas mãos. "Três condições-
1. Voltando a Deus . "Se tu voltares para o Todo-Poderoso, retorno para casa para
Ele como um filho pródigo a seu pai, a fim de novamente estar unidos a ele e à família,
retorno a Ele em submissão, obediência e amor. Job injustamente considerado como
tendo abandonado a Deus e arrematar o seu medo (cap. 15:04). Sempre verdade que o
primeiro passo para a felicidade de um pecador está retornando a Deus: ". Me
levantarei, e irei ter com meu Pai" Todos nós como ovelhas se desviaram. O chamado
de Deus constante para os não convertidos: Convertei-vos, convertei-vos; por que
haveis de morrer? " Para o Todo-Poderoso. "" Para "enfática, mesmo ou muito a
Ele; não só em boas inclinações e começos, mas totalmente e completamente. "Ele se
levantou e foi para seu pai." Não o suficiente para abandonar o pecado , mas
para voltar para Deus (Jr 04:01;. Hos 7:16). Cristo o caminho de volta ao Pai (João
14:6). Voltando a Deus uma condição necessária de Deus retornando para nós
(Malaquias 3:7). Importante oração (Jeremias 31:18).
2. Colocar iniqüidade longe de nós e de nossa morada . "Tu iniqüidade colocar
longe de teus tabernáculos." Nenhum verdadeiro retorno a Deus, sem abandonar o
pecado. Deus eo pecado em pólos opostos; face a uma, a volta para o outro. Sem a
amizade com Deus, sem uma briga com o pecado. Pecado a coisa abominável que Deus
odeia (Jer. 44:4).-Para ser posto de lado não só de nós mesmos, mas a partir de
nossa morada . Um homem responsável por aquilo que é feito em sua casa. Resolução
de Davi (Salmo 101:3-7). Josué (Josué 24:15). Muito do pecado de um homem
empenhado na sua própria casa. Um homem de purificar sua casa, bem como o seu
coração. Piedade de Jó visto em seus cuidados sobre a conduta de seus filhos, bem
como o seu próprio (cap. 1:6). Iniquidade-não só para ser posto de lado,
mas muito longe (cap. 21:16). Sin-representado aqui como " iniqüidade . "Sin
multifacetada. Aqui, especialmente sua relação com o nosso próximo. A injustiça, a
opressão, a errada, a retenção de ganho desonesto, incompatível com a fruição do favor
e da bênção divina.
3. deixar de amar e confiar em riquezas . "Lay ouro em pó," ( Margem ). O coração
deve ser retirado da cobiça. Amor ao mundo incompatível com o amor a Deus. Confiam
nas riquezas, idolatria coração. Nenhum homem pode servir a dois senhores. Deus não
para ser servido com um coração dividido (Oséias 10:02). Confiança nas riquezas da
adoração de Mammon. Solenemente repudiado por Job (cap. 31:24, 25).

Promessas
1. A edificação (versículo 23). "Tu construída." Deus, que puxa para baixo, pode
também construir. Alusão a calamidades de Jó, tanto quanto a fortuna e
família. Construir tanto externa como interna. Aqui, provavelmente, em vez do
antigo; prosperidade temporal, e mais especialmente em relação à prole. Edificação em
bênção espiritual e alma prosperidade promessa do Novo Testamento (Atos
9:31). Implica crescimento na graça, conforto, força espiritual. Edificação em Cristo (Cl
2:7); na fé (Judas 20); no amor (Efésios 4:16). O crescimento espiritual depende de
caminhada consistente (Is 58:9-12).
2. Prazer de Deus como a nossa parte e defesa (versículo 25). "O Todo-Poderoso
será o teu defesa" (ou tesouro). O lugar do crente de defesa é a munição de
pedras. Embaixo estão os braços eternos. Deus mesmo a parte de Seu povo (Deut.
22:09;. Ps 16:05). Ele é seguro que tem o Todo-Poderoso a sua defesa, e rico, que tem
Deus como seu tesouro.
"Dê o que tu podes, sem Ti somos pobres;
E Contigo rico, ter o que tu queres longe ".

3. Delicie-se com Deus (versículo 26). "Não terás o teu prazer no Todo-Poderoso."


Deus a fonte de alegria e de oceano de delícias. mais do que o suficiente nele para
encher todos os corações com prazer. Deus um dom de alegrar, enquanto um escudo
para se proteger. Dar-se os prazeres efêmeros insatisfatórios do pecado, recebemos
aqueles que são perfeitos e duradouros. Apenas um penitennt e renovada coração capaz
de deleitar-se no Todo-Poderoso. Os puros de coração verão a Deus (Mateus 5:8).
4. Acesso e confiança em Deus como um Pai reconciliado (versículo 26). "Tu
levanta a tua cara para Deus." Implica a aceitação consciente, prazer, e confiança. A
experiência de uma consciência de perdão e aceitação "no Amado." O rosto "levantado"
em oração e comunhão com Deus. O espírito de adoção, que clama: Aba, Pai. Ousadia
de acesso a um pai o privilégio de uma criança. Privilégio do crente em relação a Deus
(Ef 3:12). Apreciadas em Cristo. Ousadia para entrar no santuário, de todo, pelo sangue
de Jesus (Hb 10:19). Os crentes para chegar com confiança ao trono da graça, tendo
Jesus lá como seu Sumo Sacerdote (Hebreus 4:16). Confiança em direção a Deus
conectado com a consciência de obedecê-lo (1 João 3:21, 22). Permanecer em Cristo
agora dá confiança por ele na sua vida futura vinda (1 João 2:28). Um coração amoroso
dá confiança no dia do julgamento (1 João 4:18).
5. O espírito de oração e aceitação de nossas petições (versículo 27). "Não farás a
tua oração para ele, e ele te ouvir." Habilidade para rezar, e rezar com aceitação, o dom
de Deus. Filhos, não escravos, livres para trazer seus pedidos ao mestre. O espírito de
oração ligado a um estado de aceitação. As respostas às orações dadas aos crentes,
juntamente com o espírito de oração (1 João 5:14-16). Respostas a oração o privilégio
dos justos (Sl 66:18; 16:08). O Senhor cumpre o desejo dos que o temem (Sl 145:6). A
oração como incenso, a partir de méritos do Salvador e graça do Espírito (Sl 141:2; Rev.
08:03, 4).Respondidas por causa do irmão mais velho (João 16:23). Deus nunca cansado
de abençoar o seu povo, porque nunca cansado de amar o Seu Filho. Universal
promessa feita a oração feita com fé em nome do Salvador (João 15:7, 1 João 5:15,
Marcos 11:24).
6. A graça de ação de graças com respostas à oração (versículo 27). "Tu, pois,
cumpre os teus votos." Graça a dar graças pelas misericórdias não menos recebeu uma
misericórdia do que as próprias misericórdias. Ação de graças tanto nosso dever e nosso
privilégio. Quando Deus graciosamente atende nossas orações devemos fielmente
cumprir os nossos votos. Ação de Graças para respostas à oração e desempenho dos
votos praticados pelos pagãos si (Jonas 1:16).
7. Sucesso em empresas (versículo 28). "Também tu decreto uma coisa, e isso deve
ser estabelecido a ti, ea luz brilhará em teus caminhos." Prosperidade e sucesso em
nossos empreendimentos dependentes de Deus (Rm 1:8). Prometida para a confidência
e crente consistente (2 Cr 20:20;.. Ps 1:3; 37:5). Prometida a Josué (Js 1:8). Oferecida a
José (Gn 39:3, 23); e Daniel (Daniel 6:28). A oração do servo de Abraão (Gn 24:12); e
de Neemias (Neemias 1:11).
8. Comfort, esperança e libertação no tempo da angústia e depressão (versículo
29). "Quando os homens são lançados para baixo (ou," quando te lance para baixo ', ou,'
quando tu és deprimido ') então dirás [para ti mesmo, ou para os outros], não é (ou, "é")
levantando-se; e ele salvará ao humilde. "Conforto e confiança de ajuda e libertação no
tempo de comum, bem como o perigo pessoal e depressão, com o incentivo para os
outros. Realizado por Paulo no navio (Atos 27:21-25. O Senhor uma luz para o seu
povo em tempos de escuridão (Miquéias 7:08). Confiança, alegria e esperança, em
tempos de problemas e adversidades, o fruto da fé e obediência (Hc 3:17-19). própria
experiência de Jó, por vezes, (cap. 23:10).
8. Utilidade para os outros (v. 30). "Ele deve entregar a ilha (país ou habitação) dos
inocentes (ou," emitirá a Ele que não é inocente, isto é ., que é culpado); e ele (ou ela) é
entregue pela pureza de tuas mãos. "Deus honra Seu fiel e confiante pessoas, não só
abençoando a si mesmos, mas tornando-as bênçãos para os outros. Então, Abraão, José,
Daniel, Paul. Não só os faz crescer em si, mas traz outros para se sentar sob sua sombra
(Oséias 14:6, 7). Salva-os e dá-lhes para compartilhar com Ele a alegria de salvar os
outros (Tiago 5:20; Jude 23;. 1 Tm 4:16). Orações do crente aceita e fiel feito eficaz até
mesmo para o ungoldly (1 João 5:16). Assim, Abraão teria sido sob os cuidados de
Sodoma (Gn 18:24). Uma comunidade, empresa ou família, muitas vezes salva por
causa dos justos nele (Atos 27:24). Pureness das mãos, tanto na prática e na oração,
necessário verdadeira utilidade para os outros. As promessas no texto realizado em caso
de Jó de uma forma não prevista por Elifaz (cap. 42:7-9). Um homem de bem público a
rezar.

CAPÍTULO 23
TERCEIRO RESPOSTA DE JÓ A ELIFAZ

Cessa diretamente para resolver os seus amigos. Sua atual discurso sim um


monólogo. Não toma conhecimento das acusações apresentadas contra ele por
Elifaz. Lamenta a falta de acesso a Deus, a fim de defender sua causa diante
dEle. Exprime a sua consciência de integridade e obediência à vontade divina, assim
como o seu temor solene na soberania absoluta de Deus, eo personagem misterioso de
Seu trato com ele.
I. queixa-se da continuação de seus problemas ea vista ainda tomado de sua
conduta sob ele (versículo 2). "Ainda hoje [depois de tudo que eu já sofri] é a minha
queixa amargo (ou," ainda hoje [depois de tudo o que tenho afirmado da minha
inocência] é o meu discurso [considerado] rebelião '); meu curso é mais pesado do que o
meu gemido "(ou, é [visto como] pesado por causa do meu gemido). Expressa ou sua
própria experiência dolorosa, ou os pontos de vista de seus amigos sobre isso. Seus
problemas agora de algumas semanas, ou talvez meses, continuidade. Nenhum alívio
ainda quer a sua angústia mental ou doença física. Observe-
1. prolongada problema pior de suportar . O espírito desgastado e esgotado pelo
sofrimento continuou. Queixa-David "Dia e noite a tua mão pesava sobre mim" (Sl
32:4). A miséria dos perdidos que o tempo não traz mudança. Eternity a única pista que
não tem de viragem. À medida que a árvore cair, então ela se encontra.
2. Um agravamento de problemas quando queixa é interpretado em rebelião. Queixa
de Jó talvez nem sempre totalmente livre dele. Seu espírito não é sempre o que era no
cap. 1 e 2. Para reclamar sob tais sofrimentos apenas humanos. Amargura de queixa
nem sempre rebeldia do espírito. Queixa amarga consistente com mansidão e
submissão. Um grito amargo ouvido na cruz dos lábios o único sofredor impecável
(Mateus 27:46). Trabalho sozinho consciente da profundidade de sua angústia. O
coração conhece a sua própria amargura.
3. Graça proíbe não gemer sob problema, mas coloca um freio nos lábios. Gemidos
de Jó freqüente, mas contido. Ele é um conquistador, não que nunca geme sob problema
prolongado, mas que detém pacientemente até o fim. Terrível conflito, por vezes, a ser
mantida: (1) contra o sofrimento; (2) contra o pecado;(3) contra a sofrer, e peca ao
mesmo tempo.
II. Longs para livre acesso a Deus (vers. 3). "O que eu sabia onde eu poderia
encontrá-lo, para que eu pudesse chegar ao seu lugar. Eu a minha causa diante dele, eu
iria encher minha boca de argumentos [em provar a mim mesmo um sofredor
inocente]; Eu gostaria de saber [sem medo do resultado] as palavras que ele me
respondesse, e entenderia o que me dissesse "[em resposta aos meus argumentos, e em
referência ao meu caráter ea causa do meu sofrimento].Talvez sua resposta à exortação
de Elifaz (cap. 22:21). Deus tão familiar aos pensamentos de Jó a ser falado sem ser
nomeado. Sua vida, como Enoque de uma caminhada com Deus. Observe-
1. Nenhuma coisa incomum para aquele que anda com Deus a ser, por vezes, sem o
livre acesso a ele . Deus, para fins de sábios, se esconde, por vezes, até mesmo de sua
própria (Jr 14:8). Sem encontrar a Deus, mas como Ele se revela. Falta de acesso no
tempo da angústia de um julgamento especial de fé e paciência.
2. acesso a Deus o privilégio de crentes . Um tempo para encontrar a Deus (Sl 32:6;
Is 55:6.). O contrário implícita (Provérbios 1:24-29). Deus encontrou nada, mas em
Cristo. Cristo, o caminho para o Pai (João 14:6). Livre acesso a Deus pelos pecadores,
através Dele e de Seu sangue derramado (Hb 4:15, 16; 10:19-22 O Espírito Santo dado
aos crentes, a fim de o seu acesso livre e aproximação a Deus através de Cristo (Ef 2.: .
18) O espírito de graça e de súplicas (Zc 10:12); de adoção, clamando: Abba Pai (Gl
4:6) Ajuda a enfermidades dos santos, fazendo dentro interceder por eles com gemidos
inexprimíveis. (Rm 8:26).
. 3 Deus nem sempre encontrado imediatamente (Prov. 08:34, 35; Lucas 18:17). No
entanto, sempre achei onde há sinceridade, humildade e fé na busca de Deus (Is. 45:9;.
Jer 29:13). No tempo de trabalho, a maneira de Deus através de Cristo ainda
relativamente obscura, e do Espírito Santo, como o Espírito de súplica e adoção, ainda
comparativamente retido. Deus encontrou o mais cedo quanto mais somos humilhados
sob um senso de pecado e indignidade. Desejo de Jó ainda bastante para ter acesso a
Deus como um homem justo, a fim de ter afirmado a sua inocência, do que como um
pecador para ter seus pecados perdoados. Deus se revela aos humildes e contrito, não o
hipócrita (Is. 66:2, Lucas 18:10-14).
Job ainda persuadido de relação favorável de Deus (v. 6). "Será que ele vai alegar
contra mim (me intimidar ou me colocar para baixo) com seu grande poder [como
incapaz de prevalecer por palavras]? Não, mas ele iria colocar força em mim
"(permitindo-me julgue a minha causa com sucesso, ou" ele daria ouvidos a mim ",
proporcionando uma audiência gracioso e imparcial para o meu caso). Deus o oposto do
juiz iníquo na parábola. Não só dá ouvidos à nossa súplica, mas dá força para
pleitear. Assim, a luta anjo Divino com Jacob em Peniel (Gênesis 32:24-30).
Sua confiança quanto ao resultado (versículo 7). "Há (em tal caso a caso, em sendo
admitido ao Seu tribunal), o reto pleitearia com ele (o inocente para si mesmo-pode
pleitear livremente sua causa referindo-se homem); então eu deveria ser entregue para
sempre (sair vitorioso) do meu juiz. "(1) o trono de Deus ao mesmo tempo um dos
justiça e graça . (2) O conforto de verdade e tentou crentes que eles devem obter um
veredicto favorável da parte de Deus . Os crentes têm-(i.) O testemunho de uma boa
consciência; (Ii.) A consciência de um interesse pessoal em Cristo como seu Fiador e
Advogado para com o Pai (1 João 3:21, 2:1). O crente não é absolutamente justo em si
mesmo, mas em Cristo, o Justo o seu chefe e representante (Rm 5:14, 2 Coríntios
5:21.). A confiança do Messias, como servo, o justo de Deus transferido para seus
membros crentes (Is. 50:5-9;. Rom 8:32-34). (3) Um pequeno problema que o homem
se condena Deus aprova (1 Coríntios. 4:3).
III. Lamenta sua incapacidade de encontrar Deus, como ele desejava (versículo
8). "Eis que eu vá para a frente (ou, 'a leste'), mas ele não está lá; e para trás (ou, 'para o
oeste'), mas eu não consigo percebê-lo; na mão esquerda (ou, ao norte), onde ele pratica
a (ao norte de ser a parte mais populosa do mundo, a região das estrelas e constelações e
local de nascimento de tormentas e tempestades), mas eu não posso contemplá-lo; ele
esconde-se na mão direita (ou, ao sul, onde tudo é solidão e resíduos), mas eu não posso
vê-lo. "Observe-
1. Um crente, enquanto na escuridão e problemas, faz tentativas contínuas para
encontrar Deus (Ct 3:2). Nada satisfaz uma alma vivente, mas o próprio Deus (Sl 63:1,
2).
. 2 Deus encontrado em qualquer lugar com humildade, sinceridade e fé; sem eles,
em nenhum lugar . Encontrado nem na solidão, nem a sociedade, a menos que Ele
graciosamente se revela em Cristo por meio do Espírito. Presença absoluta de Deus em
todos os lugares; Sua presença manifesta gracioso apenas como Ele tem o prazer de
pagar. Este último prometeu crentes fiéis (João 14:21-23). Relações de Deus com os
homens em Providence, com vista à sua buscá-Lo, sentindo atrás dele, e encontrá-lo
(Atos 17:26, 27).
3. Muitas vezes, Deus graciosamente perto de nós quando estamos sem senso ou
consciência de Sua presença . O caso de Jó agora como a de Hagar no deserto (Gn
16:13; 21:19).
4. Oração respondeu com o melhor tempo e da melhor maneira . Desejo de Jó, em
última análise concedida após o discurso de Eliú havia lhe prepard para ele. Então não
tem mais um caso para defender, mas consciente de indignidade pessoal e da perfeição
divina, é capaz de deixá-lo totalmente nas mãos do Senhor. Nosso próprio espírito
geralmente o maior obstáculo para as nossas orações sejam respondidas.
5. Deus se manifesta e gostava de presença a maior felicidade . Feliz quando tudo
na natureza, nascer e pôr do sol, tempestade e calma ", pede com a lembrança de um
Deus presente."
"Sua presença que fez tudo tão justo, percebido,
Faz tudo ainda mais justo. "

IV. Conforta-se com o pensamento da onisciência divina ea garantia de triunfo


final (versículo 10). "Mas ele sabe o caminho por que eu ando (Margem : "que está
comigo, '-toda a minha experiência e realizar nesta aflição, bem como todo o meu curso
de vida anterior); quando ele tem tentado me [suficientemente por estes problemas; ou,
simplesmente, 'ele me tentou, viz., por esses sofrimentos presentes], sairei, fora deste
fornalha da aflição, ou fora desta provação a que estou agora submetido] como o ouro
"[sai o fogo que tenta e purifica-lo, refinado a partir da escória de corrupção
remanescente, e livre de todas as acusações e suspeitas quanto ao meu caráter e
conduta]. Observe-
1. a marca de um crente na posição vertical para se alegrar que Deus está
familiarizado com todos os seus caminhos .
2. conforto do crente sob aflição e opróbrio, para saber que Deus está
perfeitamente familiarizado tanto com o seu caráter e experiência . Em caso de
problemas, não podemos ver a Deus, deve ser o nosso conforto que Deus nos vê e sabe
tudo sobre nós. Feliz descoberta de Hagar no deserto: "El-Rói" (Gênesis 16:13).
3. Nosso grande conforto, quando repreendido por homens, saber que a nossa
conduta foi aprovado por Deus . A nossa principal preocupação, portanto, deve ser para
obter essa aprovação. "Amaldiçoem, mas abençoa tu" (Salmo 119:28).
. 4 Deus tenta e prova todos os seus filhos (Sl 11:05;. Jer 20:12). O desejo de um
crente de som a ser julgado por Deus (Sl 17:03; 26:2; 139:23).Provações e aflições de
um crente, muitas vezes apenas o divinamente destinado meios de provar seus
princípios e fé (1 Pedro 1:7;. Tiago 1:12;. Dt 8:2).
5. O resultado dos ensaios determinados um verdadeiro crente . Este triplo
resultado: (1) A justificação de sua fé; (2) A confirmação de sua esperança;(3) A
purificação do seu amor (Rm 05:04, & c;. Is 27:9;. Hebreus 12:10, 11;.. Dan 12:10).
6. crentes genuínos, como o ouro . (1) Precious (Lam. 4:2; Is 43:4.); (2) Rare
(Mateus 07:14, Lucas 12:32); (3) Normalmente encontrado misturado com terra e
escória (Is. 01:25); (4) submetidos ao fogo da purificação (Zc 13.9); 1 Ped. 1:7; (5)
capaz de suportar o fogo (1 Coríntios 3:12;. (6) Em última análise feita perfeitamente
puro (Is. 1:25).
V. Declara a razão da sua garantia (v. 11, 12). Que fundamentam a consciência
de seu caráter e conduta (1 João 3:21). Job consciente de-
1. Perseverante obediência à vontade de Deus (versículo 11). "Os meus pés se
realizou os seus passos (seguidos fielmente e com perseverança os passos que ele
prescritos para mim, e que foram agradável à sua vista); seus caminhos tenho guardado,
e não caiu nem tampouco voltado dos mandamentos dos seus lábios "passos de Deus
não apenas prescritos por Ele, mas trilhado por ele mesmo.. "Sede imitadores de Deus,
como filhos amados." "Sede santos, porque eu sou santo" "Sede misericordiosos como
vosso Pai celeste é misericordioso" (Ef. 5:01;... 1 Pedro 1:16 Lucas 6 :
36). Especialmente trilhado por Deus manifestado na carne (João 13:15;. Ef 5:2;. Phil
2:5; 1 Pe 2:21;. 1 João 2:6). Esses passos marcados nas Escrituras (1 Ts. 4:2). Observe-
(1) A prova de sinceridade não apenas para colocar os pés em passos de Deus, mas
para mantê-los lá ; não só para entrar em forma de Deus, mas não para diminuir ou
desviar dele. (2) o caminho de Deus para ser mantido, não a nossa ; (3) Muitas
tentações a declinar a partir da maneira de Deus . Estes são-(i.) Do mundo; (Ii.) De
nosso próprio coração. Às vezes, as carrancas do mundo, às vezes, os seus sorrisos,
provar tentações. Por isso a oração de Agur (Pv 30:8, 9). (4) possível para um homem
para manter o caminho de Deus, e não diminuir a partir dele . É verdade, geralmente,
embora não absolutamente. . "Não é um homem justo sobre a terra que faça o bem e não
peque" "Se dissermos que não temos pecado, enganamos a nós mesmos" (Provérbios
7:20; 1 João 1:8). Em um sentido geral, possível com Paul para viver com toda a boa
consciência diante de Deus (Atos 23:01). Então David, como típico de Cristo (Sl 18:21-
23); Ezequias (2 Reis 18:06; 20:03); Josias (2 Reis 22:02; 23:25); o escritor do Salmo
119. (Daniel?) (Sl 119:22, 31, 51, 55, 56). A Palavra de Deus dada e ser atendido com
esta finalidade (Js 1:7, 8;. Ps 119:11). Requer-(i.) Reflexão. (Prov. 04:26;. Ps 119:59;
(ii.) Resolução (Sl 119:106); (iii.) Coragem; (iv.) Vigilância, (v) A dependência de força
divina; (VI. .) Oração (5) Jó, no Antigo, um exemplo para os fiéis na dispensação do
Novo Testamento .. muito mais luz e graça concedida na segunda do que na antiga A
dispensação do Evangelho, especialmente a dispensação do Espírito (2 Co 3.: 8-11).
Assim, uma vida ainda mais elevado e mais santo de se esperar. crentes a serem "cheios
do Espírito" (Ef 5:18).
2. alta estima para as palavras de Deus (versículo 12). "Eu tenho apreciado
( hebraico : 'escondido, ou guardava') as palavras de Sua boca mais do que o meu
alimento "( Margem: "a minha porção; nomeado" ou "do que o meu próprio propósito",
quando estes entram em colisão ). Palavras da boca de Deus conhecido em todas as
idades. Deus, muitas vezes, e de muitas maneiras, falou no passado tempo para os pais
(Hb 1:1). As palavras da boca de Deus entesouradas nas Escrituras da verdade (Dt
31:19, 22, 24; É 30:8;.. Hab 2:2). Falado e preservado como regra de fé e prática. Para
ser: (1) muito estimado como o nosso tesouro mais precioso; (2) escolhido e adotado
como a única regra de nossa fé e prática; (3) tesouro cuidadosamente se na memória e
do coração;(4) Realizada rápido e perseverou dentro
Razões para altamente estimando a Palavra de Deus. (1) A sua fonte , o próprio
Deus-; (2) Sua natureza e caráter - (i.) Pura; (Ii.) True; (Iii.) Eficaz. (3) A
sua tendência e final . A Palavra de Deus é-(i.) um meio de convencer quanto ao pecado
e erro (Sl 19:11;. Heb 4:12); (ii.) um meio de conversão (Sl 19:07);(Iii.) instrumento do
Espírito Santo na regeneração (Tiago 1:18); 1 Ped. 1:23); (IV.) Meios de iluminação
espiritual (Sl 19:08; 119:130); (V.) Directory como ao dever e do caminho da salvação
(2 Tm 3:16;. João 5:39); (VI) Meios de conforto espiritual, refresco, e deleite (Sl
119:50, 54, 111; 19:08, 10;. Jer 15:16; (vii.) Os meios de santificação (João 15:03; 17 :
17; 2 Coríntios 3:18); (VIII.) Meios de fecundidade espiritual (João 15:07, 8); (IX.) Os
meios de aperfeiçoar o caráter cristão (2 Tm 3:17); (X.).. Meios de preparar-se para a
utilidade (2 Tm. 3:17).
Evidências de altamente estimando Palavra (i.) de Deus Quando se atentamente lido
ou ouvido (Prov. 8:34; João 5:39; (ii.) Quando a sério e muitas vezes ponderou (Lucas
2:19); (iii.) Quando cuidadosamente guardava na memória (Sl 119:11); (iv.) Quando
preferiu terrenas confortos, posses, liberdade, até mesmo a própria vida, (v) Quando os
nossos próprios pontos de vista, propósitos e práticas são dadas por causa em oposição
aos seus ensinamentos; (VI.) Quando o sofrimento ea perda são os preferidos para a
violação de seus preceitos.
Exemplos de tais estima: David (Sl 19:10; 119:97); Jeremias (15:16); Daniel (Daniel
6:05, 10); Maria (Lucas 10:39-42). "Eu prefiro ser sem carne, bebida, luz, tudo o que
Matt 11:28." - Selneccer . "Eu não iria por todo o mundo que João 17:24 tinha sido
deixado de fora da Bíblia." - Baxter . "A minha alma tem encontrado indizivelmente
mais doçura e satisfação em uma única linha da Bíblia, do que em todos os prazeres
encontrados nas coisas do mundo, desde a criação, poderia igualar." - John Brown de
Haddington . "Eu não iria viver no paraíso , sem a Palavra, e poderia viver no
inferno com ele -. Luther .
Palavra de Deus para ser estimado mais do que o nosso "alimento necessário", a Sua
Palavra o alimento da alma, e necessária para a saúde e vigor (1 Ped. 2:2). A parte
espiritual de nossa natureza de maior conseqüência do que o material. A vida do homem
não sustentado só de pão, mas de toda a palavra de Deus (Mt 5:04;. Dt 8:3). O favor de
Deus melhor do que a vida. Refresco espiritual doce e mais valioso do que o
corporal. Melhor para a alma a ser satisfeitas a partir da Palavra de Deus, do que para o
corpo a ser satisfeitas a partir de melhor mesa do spread. "A carne para nada
aproveita; as palavras que eu vos disse são espírito e são vida "(João 6:63). A alma do
homem não pode mais prescindir espiritual do que o corpo com o alimento material. A
fome da Palavra de Deus uma calamidade muito maior do que a fome de pão (Am.
8:11).
VI. Recals com temor a soberania e imutabilidade absoluta de Deus (versículo
13). "Mas ele é de uma mente (ou," verdadeiramente Ele é um, "a única Supreme Ruler
e Soberano, ou," Ele é um eo mesmo '[no fim], isto é, imutável;., ou quando ele é [set ]
em qualquer um [objeto ou propósito]), que pode transformar-Lo? e que a sua alma
quiser, isso fará. E ele cumprirá o que está ordenado a meu respeito; e muitas coisas tais
(quer esses fins e procedimentos soberanos e misteriosos em relação às Suas criaturas,
ou tais negociações severas em relação a si mesmo Job), estão com ele. Por isso me
perturbo diante dele [em meus pensamentos, ou pelo seu trato comigo]; quando
considero [Sua majestade, poder e soberania], eu tenho medo dele. "Observa-
1. Deus, o único soberano ou supremo Governador do Universo (1 Tm.
6:15). Regras e trabalha de acordo com sua vontade. Nenhum capaz de influenciar,
conter, cheque ou neutralizar seu procedimento.
2. Deus imutável em seus propósitos . Já como ele. O mesmo ontem, hoje e para
sempre. Livre da inconstância e variabilidade aderente às criaturas. O Pai das luzes, sem
variabilidade nem sombra de variação (Tiago 1:17). É de uma mente, caráter e
propósito. Daí a nossa segurança e conforto. "Eu sou o Senhor; Eu não mudo, por isso
vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos "(Malaquias 3:6). Deus nem inconstante em
si mesmo, nem podem ser influenciados por pessoas ou eventos, de modo a alterar o
Seu propósito. A história do universo eternamente planejado e mapeado por Sua mente
infinita, em plena harmonia com a liberdade da vontade da criatura e da operação das
causas secundárias, que estão incluídos nele. Eternidade, com todas as suas realidades e
possibilidades, a cada momento aberto à Sua vista que tudo vê. O fato de ser um
eterno AGORA . Desnecessário e impossível para um Ser, onisciente e onipotente, todo-
santo, todo-sábio e todo-o bem, para mudar o Seu propósito. Tal mudança a qualquer
momento apenas aparente. Atribuído a ele na condescendência com a nossa
capacidade. Uma mudança em seu procedimento externo nenhuma mudança em Seu
plano eterno.
3. Deus irresistível em seus propósitos . "Vou trabalhar, e quem deve deixá-lo" (Is.
43:13). Deus como irresistível em seu poder, como Ele é imutável em Seu
propósito. Nada muito difícil para o Senhor. Para criaturas para resistir à Sua vontade é
de espinhos e abrolhos se opor a um fogo consumidor. Deus como capaz de executar,
como Ele é sábio para construir, o Seu plano. Segurança da criatura, felicidade e
sucesso, em queda com a vontade do Criador.
4. os propósitos de Deus estende a todas as Suas criaturas . Nenhuma criatura tão
insignificante, mas tem o seu quinhão "nomeado" por ele. Nada no universo deixado ao
acaso. A queda de um pardal sob Sua goverance tão verdadeiramente como o naufrágio
de um mundo. Nada ou muito minuto ou demasiado grande para uma mente infinita de
dirigir ou uma mão todo-poderoso de controlar. Criaturas e eventos ligados uns com os
outros em seu propósito em todo o universo, a cadeia se estende de uma eternidade para
outra. A combinação de um milhar de eventos necessários para elevar a José que sua
elevação projetado, em ordem, entre muitas outras coisas, "para salvar muita gente com
vida" (Gn 50:20).
5. Ser de Deus, propósitos e Providência, como para gerar profundo temor
reverencial . Muito profundo e misterioso para as faculdades do homem de entender ou
compreender. A proximidade constante de um ser para nós, a nossa relação tão íntima
com e absoluta dependência, Ele, esmagadora. Nosso conforto que Ele é ao mesmo
tempo infinitamente sábio e santo, justo e bom. Os interesses de todas as Suas criaturas
seguros em suas mãos. Só a desobediência ea rebelião podem interferir com a felicidade
da criatura. Deus revelado no Evangelho à luz mais amável possível, como o próprio
amor, e como dar a prova mais inequívoca de Seu caráter, como tal, ao assumir a nossa
natureza, obedecendo a Sua própria lei, e suportando a maior pena de nossa
desobediência, a fim de nossa redenção eterna (1 João 3:16; 4:8-10).
6. Tema o efeito natural de pensamentos de Deus visto para além de Cristo e Sua
obra da redenção . Homem interiormente e, secretamente, consciente do pecado e da
alienação de Deus. Medo, primeiro sentimento de Pedro sobre a apreensão do caráter
divino de Cristo: "Apartai-vos de mim; porque sou um homem pecador, ó Senhor
"(Lucas 5:8).
VII. Volta ao seu caso particular (versículo 16). "Porque Deus macerou o meu
coração [com medo e desânimo (Josué 2:11)], eo Todo-Poderoso perturba (ou
'confunde') me [pelo Seu processo misterioso e aparentemente cruel]: porque não foi
cortado [por morte] antes de a escuridão [destas calamidades veio], nem que tenha
coberto da escuridão ( Heb . 'escuridão' de tanto trabalho acumulado) dos meus olhos
"[por me esconder no túmulo]. Observe-
1. Deus por Sua providência capaz de fazer o mais arrogante coração mole com
medo . Capaz também por Sua graça para fazer o coração mais duro macio com
penitência e amor. Muitas vezes, faz com que a suavidade do medo de a barra de ferro
da lei um precursor e preparativa para a suavidade do amor do cetro de ouro do
Evangelho.
. 2 Deus capaz de problemas e confundir os mais sábios e mais ousada por Seu
trato misteriosas e justos (Êx 14:24; 8:19).
3. relações de Deus com nós mesmos, muitas vezes, como somos incapazes de
compreender .
4. Um mistério que um ser benevolente e todo-poderoso leva os homens ao mundo
que estão destinados a sofrer. Mas - (1) Nenhum sofrimento que não é, de alguma
forma, a conseqüência do pecado. (2) Todas as coisas feitas por Deus para si mesmo e
para a Sua própria glória. De uma forma desconhecida para nós, cada criatura feita de
contribuir para o fim de sua criação. Talvez mais adiante a glória de Deus daqueles que
mais sofrem aqui. A graça de Deus muitas vezes grandemente glorificado por paciente
que sofre, mesmo nesta vida. Um sofredor paciente, submisso, e agradecido aqui,
provavelmente, uma das jóias mais brilhantes do gabinete de Deus a seguir. (3) O
sofrimento o caminho apontado para a glória (Atos 14:22;. Rom 8:17). Provavelmente,
o maior sofredor no tempo o cantor mais alto na eternidade. A coroa de espinhos
preparatórias para a coroa de glória. Tal como acontece com a cabeça, então com os
membros (Lucas 24:26;. Rom 8:17). (4) Os sofrimentos de um feito para contribuir para
o benefício de outro. O testemunho de Paulo em referência a si mesmo, aplicável aos
crentes em geral (Col. 1:24). Os membros assim feito para compartilhar com a
Cabeça. Provavelmente, a felicidade, a excelência moral e amor mútuo dos homens
resgatados aumentou consideravelmente por um arranjo tão Divino. (5) A sabedoria eo
amor de Deus em trazer para o mundo do trabalho, onde teve muito que sofrer, há muito
tempo que se manifesta tanto a si mesmo e aos outros.

CAPÍTULO 24
CONTINUAÇÃO DA RESPOSTA DE JÓ A ELIFAZ
Processa o seu próprio ponto de vista do governo Divino. Amplia sobre os crimes de
uma parte de homens e os sofrimentos do outro como as conseqüências delas, para
mostrar que o julgamento não é executado no ímpio neste mundo, e que os homens
muitas vezes sofrem sem nada em sua própria conduta para merecer isso. Os ímpios, no
entanto, não deixou impune; e sua prosperidade e poder apenas por um tempo.
I. Propõe uma pergunta para solução em referência ao governo
Divino (versículo 1). "Por que, vendo os tempos não são escondidos do Todo-Poderoso,
eles que ele não sabe sec seus dias?" Ou: "Por que não são [afirmou] vezes [de
julgamento] colocou-se (ou mantidos) pelo Todo-Poderoso, e [por que fazer] os que
conhecem não vêem os seus dias "[de infligir punição sobre os ímpios?] A questão leva
o fato como certo e pergunta o motivo do mesmo. O facto suposto-
1. Isso declarou tempos de julgamento, ou Divinas judiciais em dia, para tentar as
ações dos homens manifestamente não são realizadas . Os homens não levado perante
um tribunal Divino nesta vida. Os grandes assizes ainda por vir. Tal dia marcado (Atos
17:31; 10:42;. Rom 2:16; 14:10; Rev. 20:12).Os homens só registrado agora para
julgamento e julgamento público no mesmo dia. Pecados nesta vida, aparentemente,
piscou para por Deus (Sl 50:21).Sentença sobre a má obra não rapidamente
executada. O fato de, por vezes, cambaleando para os piedosos, especialmente em
épocas anteriores. Permanece como um teste para a fé ea paciência. Abusado pelos
ímpios à impenitência e licenciosidade.
2. Times por infligir visível de punição sobre os ímpios não visto pela piedosa nesta
vida . Para a maior parte sofreu pecado por Deus para passar impunemente como a este
mundo. O fato foi observado por Job (cap. 21:07); por Asafe (Sl 73:5); por David (Sl
50:21); por Salomão (Ec. 8:11); por Jeremias (Jr 12:01); por Habacuque, (Habacuque
1:15, 16). Julgamentos visíveis raro. Tais exemplos do dilúvio; destruição de Sodoma,
& c. A morte de Herodes (Atos 12:23). De acordo com os pontos de vista de Elifaz e
seus dois amigos, nesses casos deveria ter sido de ocorrência freqüente.
Do texto observar-
1. Times, no sentido dos acontecimentos, não escondido do Todo-Poderoso . Todas
as ações, boas e más, nuas e patentes diante dEle. O pecado, embora não punido , e não
o menos percebido . "El-Rói", uma verdade tanto para os piedosos e os ímpios.
2. vezes para a realização de eventos futuros não escondido de Deus . O futuro tão
verdadeiramente como o presente sob o Seu controlo perfeito. Os tempos e as estações
reservados em seu próprio poder (Atos 1:15). Apesar de desconhecido para nós, não o
menos certo que ele (Atos 15:18).
. 3 suficiente para descrever a piedosa como "aqueles que conhecem a Deus." Tal
conhecimento um dos-(1) Certeza (1 João 4:16); (2) a comunicação divina (João 17:02,
3); (Mateus 11:27); (3) Experiência (1 Pe 2:03.); (4) Regard e amor, como Ps. 1:6; (5)
Acquaintance e comunhão (Jó 22:21; Gênesis 5:24, 6:9). Como resultado de tal
conhecimento a confiança justo em Deus como um Pai (Salmo 09:10). Não conhecer a
Deus a característica dos ímpios (1 Ts 4:05;.. 2 Tessalonicenses 1:8). Homens piedosos
os amigos de Deus. Título de Abraão de nobreza compartilhada por cada um
deles. (Compare com James 2:3; Is 41:8, com Lucas 0:04;. João 15:14, 15).
. 4 amigos de Deus fez conhecer Seus propósitos e procedimentos no mundo (Gn
17:17;. Ps 25:4;. Am 3:7; João 15:15). A característica dos ímpios, que "diz respeito não
as obras do Senhor, nem consideram as obras das suas mãos" (Sl 28:5; Is
5:12.). Sabedoria dada aos filhos de Deus para discernir e saber os tempos (Lucas
12:56; 1 Ts 5:1-4;.. Rom 13:11). Os tempos e as estações, no entanto, ainda futuro,
reservada nos próprio conhecimento do Senhor, a não ser na medida em que Ele tem o
prazer de comunicar-lhes (Atos 1:7;. Matt 24:36; Apocalipse 1:1).
II. Descreve a conduta de várias classes de homens em relação a seus
companheiros, com as suas consequências (versículos 2-8).
Primeiro: Sua conduta (versículos 2-4).
1. Fraude, roubo e violência (vers. 2). Exibido em-
(1.) Remover "marcos". Colocando mais para trás as pedras erguidas para distinguir
seus próprios campos de seu vizinho,-comum no Leste e outros países onde hedges não
são freqüentes; e fazendo isso, para efeitos de forma fraudulenta ampliando sua própria
propriedade, em detrimento do seu vizinho.Expressamente proibido na lei de Moisés
(Deut. 19:14). Pessoas culpadas de pronunciou amaldiçoado (Dt 27:14). Encontrado nos
dias de Oséias (Oséias 5:10).
(2). Roubar ovelhas e alimentá-los como se a sua própria (versículo 2). "Eles
violentamente tirar (ou roubar) rebanhos e os apascentam ( margem ", alimentá-los").
"própria experiência de Jó, em referência aos seus bois, jumentos, e camelos (cap. 1:14,
15, 17). Pastando ovelhas roubado um agravamento do crime. Indicado ousadia e
perseverança no pecado. A prática comum entre os beduínos. Marca um estado
incivilizado da sociedade. Praticado mesmo na Escócia, no século passado no que diz
respeito ao gado maiores. Observe-(i.) O caráter do pecado para selar e amortecer a
consciência; (Ii.) os ímpios, muitas vezes aparentemente permitido desfrutar do fruto do
seu pecado.
2. crueldade e dureza de coração (vers. 3).
(1.) Em referência ao pai . "Levam o jumento do órfão" (a fim de apropriar-se para
si mesmos, provavelmente em alguma reivindicação pretendida, talvez, como na
cláusula seguinte, como penhor ou peão por algum empréstimo ou dívida). A um
jumento do órfão de seus meios de subsistência. O órfão não só pobre, mas sem a
defendê-los de tal opressão. Uma bunda ainda os meios de subsistência para órfãos e
crianças pobres no Oriente, sendo utilizado tanto para a equitação e carregando fardos.
(2) Em referência à viúva . "Leve o boi da viúva de uma promessa", levando-lo no
peão para o empréstimo de uma quantia insignificante, e mantê-lo na sua posse. Uma
crueldade agravada, o boi sendo o único meio de sua subsistência por arar seu pequeno
pedaço de terra e produzindo seu leite. A viúva-se um objeto de simpatia, sua pobreza
tendo exigiu-lhe para pedir um empréstimo ou incorrer em uma dívida com seu vizinho
de coração duro. O pecado expressamente proibido pela lei (Ex. 22:26, 27;. Dt 24:6, 10
"Nenhuma carne de coração obstinado do homem.".
3. Insolence e opressão dos pobres (versículo 4). "Eles viram o fora necessitados do
caminho", de ação em relação a eles com violência arrogante;obrigando-os por sua
crueldade e opressão a abandonar as estradas e peças frequentadas do país e, assim,
impedindo-os de seguir as suas atividades normais;talvez removê-los, a fim de tomar
posse de suas áreas pequenas; ou proibindo-lhes a auto-estrada para o seu boi ou o seu
jumento. Os "folgas" dos tempos modernos. Um pecado para não ajudar os
pobres; ainda mais para expulsá-los do bairro como encargos e perturbações. Os pobres
nunca cessar da terra (Deut. 15:11). Esquerda como objetos para o exercício de bondade
e benevolência (Mateus 26:11. Oprimir os pobres é a censurar seu Criador.
Segundo: A conseqüência dessa opressão (v. 4). "Os pobres da terra (ou da terra)
juntos se escondem;" desaparecer como incapaz de suportar a opressão ou resistir aos
seus opressores. "Quando os ímpios sobem [no poder], os homens se escondem" (Prov.
28:20). Forçado pela opressão em solidões onde eles se reúnem e desfrutar de relativa
segurança. O piedoso sob perseguição, assim, feito muitas vezes a vaguear pelos
desertos e montes, e pelas covas e cavernas da terra (Hb 11:38). O caso de Elias e outros
servos de Deus nos dias de Acabe e Jezabel (1 Reis 17:03, 18:13). Os pais do peregrino
da Inglaterra e os huguenotes da França. Beduínos e outros no Oriente muitas vezes
obrigado a procurar refúgio no deserto das opressões de governadores tirânicos. Sua
vida em tais circunstâncias, fez uma das privações e sofrimentos (v. 5). "Eis que, como
jumentos monteses no deserto [em vez de seus próprios campos como antigamente],
eles saem para o trabalho, levantando cedo [antes que o calor excessivo] para uma presa
(ou para obter comida); a comida deserto cedem [a subsistência escassa e miserável]
para eles e para os seus filhos "(famílias inteiras sendo assim expulsos de suas casas e
da sociedade). O jumento selvagem "um, animal tímido solitário, cuja única defesa é o
seu calcanhar." A referência aqui em vez de sua solidão e medo do que a selvageria
selvagem. Um estado bárbaro e incivilizado, no entanto, a consequência provável do
tratamento que recebem (Gn 16:12, 21:20) -. (Verso 6). Eles colhem cada um [por si
mesmo] o milho (margem ", milho ou draga misturado", uma mistura de grãos
normalmente usado como forragem para o gado, e por isso geralmente traduzido, como
em Is. 30:24, no campo (ou talvez 'colhem [como contratados ou trabalhadores
forçados] cada um em um campo que não é o seu próprio'), e eles se reúnem a vindima
dos ímpios (para obter como mercenários a subsistência de suas famílias, os
proprietários das vinhas caracterizado como . ímpio da sua crueldade e opressão dos
pobres, mas na hora do vintage, feliz em obter sua ajuda na recolha das uvas, ou,
possivelmente, obrigados a prestar trabalho forçado tão comum no leste) Eles causam a
nu (os pobres e mal vestida ) para apresentar (ou 'passar a noite'), sem roupas [de ter
tomado a promessa de seu vestuário superior, geralmente servindo também como uma
cobertura de noite] (Deut. 24:13), que não têm nenhuma cobertura no frio (as noites em
países orientais sendo muitas vezes tão frio quanto os dias são quentes) (Gn 31:40). são
molhados (ou encharcado) com as chuvas (ou chuvas de condução pesado) das
montanhas (onde, como os viajantes muitas vezes de experiência, tais tempestades do
vento e da chuva são comuns), e abraçar a rocha (agarrados a alguma caverna ou buraco
em seu lado) por falta de um abrigo. "
O quadro apresentado no oitavo verso sugere-
The Rock verdadeiro e sua Shelter
. 1 como pecadores os homens são, por natureza, na condição de as pessoas aqui
referido , - exposto a uma tempestade . Ira justa Aquela tempestade de Deus por causa
do pecado. A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e injustiça dos homens
(Rm 1:18; Colossenses 3:6). "Ira vindoura" aguardando o pecador não salvo. O dia do
juízo do grande dia da ira-o Divino ira do Cordeiro (Ap 6:16, 17). Isso ira em relação a
uma tempestade. "Por Deus ímpios fará chover laços ( Margem ' brasas '), fogo e
enxofre, e vento tempestuoso "(Sl 11:6). Nenhuma tempestade na terra sempre igual a
ele. (I.) Outras tempestades afetam apenas o corpo, esta alma; (Ii.) Outros suportar, mas
por um curto período de tempo, este para sempre; (Iii.) Outros podem ter paz
interior;isso enche de angústia e desespero. Felt às vezes na consciência do pecador,
mesmo nesta vida. Mesmo depois intolerável. Fuja dele nesta vida possível. Rochas e
montanhas futuramente invocado em vão para o abrigo. A exposição à tempestade onde
o pecado ainda é perdoado. Embora agora unfelt, mas mesmo prestes a irromper sobre a
alma sem Cristo. O caso dos homens universalmente. Homens por natureza filhos da
ira, como os outros (Ef 2:03.).
2. Homens em si são, sem um abrigo . Não têm meios de evitar ou triagem-se da ira
merecida. Riqueza incapaz de comprar um abrigo dele. Poder incapaz de comandar
um. Ciência incapaz de inventar um. Boas obras incapazes de mérito um. Nossas
próprias obras como Adão e com folhas de figueira-de Eva aventais. Monarch e
mendicante igualmente impotente para a tela se desta tempestade. Sem abrigo, sem
satisfação às exigências de uma lei justa. O abrigo que ser forte o suficiente para resistir
o impacto da tempestade necessário. Capaz de ficar entre o pecador ea tempestade que
de outra forma deve bater na cabeça indefesa.
3. Tal abrigo oferecido em Cristo . Cristo, dado por Deus Pai para o efeito, veio ao
mundo para salvar os pecadores da tempestade. Prometida como um esconderijo contra
o vento e um refúgio contra a tempestade (Is. 32:2). Equipado para ser um tal
abrigo. Deus e homem em uma pessoa. Deus manifestado na carne. Como homem,
Cristo fez e sofreu em nosso lugar o que a lei de Deus exige no caminho da obediência e
da penalidade. Como Deus em nossa natureza, Ele é capaz de ficar como um substituto
para nós, e para dar valor infinito de Sua obediência e sofrimento em nosso
lugar. Fornecido para nós em amor puro por parte de Deus (João 3:16). Vontade de
Deus que todos devem fugir para encontrar abrigo e nesta rocha. Cristo como um rock-
(1). Proporciona segurança perfeito para a alma que confia nele . A rocha é forte,
firme, impenetrável. Nenhum sempre confiei nele e pereceram; (2) nunca muda . A
rocha a mais permanência e objeto imutável na natureza. Cristo, o Rock of Ages-a
Rocha eterna. O mesmo ontem, hoje e para sempre. (3) é suficiente para, receber e
abrigar todos os que se valer a Ele. . Cavernas rochosas na Judéia, como a caverna de
Adulão, grande o suficiente para conter milhares de homens. Quarto em Cristo para
milhões de uma só vez. Milhões abrigado nesta Rocha já, e ainda há lugar. (4) é
confortável e bem alimentada . Cavernas encontrados às vezes já equipados com artigos
necessários deixado lá pelos ocupantes anteriores; Pelo contrário, no entanto, sendo
geralmente o caso. Em Cristo, todas as coisas, desde necessária para o conforto e bem-
estar, tanto aqui como no além. Cristo feito de Deus para aqueles que estão nele, tanto a
sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção (1 Coríntios. 1:30). O mundo, a vida, a
morte, todas as coisas, nossa quando somos de Cristo. Todos plenitude nEle, dos quais
podemos receber até graça sobre graça. Todas as nossas necessidades supridas. Na
tribulação mundo, mas nele a paz. Graça achado nele suficiente para o serviço diário, a
tentação diária, avaliação diária. (5) é acessível a todos . Stands aberta e livre. A sua
entrada obstruída por nenhuma barreira formidável. Sem altura íngreme e acidentado
para subir a fim de alcançá-lo. Acessível até mesmo para uma criança. Não preenchido
pelo trabalho ou mérito, mas pela fé , que crê no testemunho de Deus verdadeiro a
respeito dela, e assim confiando nele. Ao longo de seu portal estão as palavras: Crê no
Senhor Jesus Cristo e serás salvo. (6) Todos são bem vindos ao seu abrigo . Entrada
sem dinheiro e sem preço. Sem qualificação necessária, mas senso de necessidade, o
desejo de abrigo, ea crença em sua suficiência. "A, impotente pecador abrigo desejando
culpado", um passaporte suficiente. Todas as classes, sem distinção convidados a entrar
e ser seguro.
4. Esta rocha é para ser "abraçado". Uma pedra de nenhum uso para o abrigo, mas
como ele fugiu para, entrou, e se agarrou a. Cristo é para a aceitação pessoal,
apropriação e confiança. A arca, quando feita, a ser celebrado por Noé e sua
família. Não o suficiente para ouvir o rock, olha para ele, entender sobre isso, ou estar
perto dele. Deve ser introduzido e "abraçou". "Encontrado em Cristo "dá segurança, não
foi encontrado perto Dele. Não há tempo a ser perdido em entrar neste Rock. Tarde
demais, quando a tempestade desce. "Eis agora o tempo aceitável! eis agora o dia da
salvação! "
Questão importante. Onde eu estou? No Rock? ou ainda exposta à tempestade? Se
for o primeiro, então "deixar que o habitante da Rocha cantar", e louvor em voz alta do
Deus da sua salvação (Is 42:11). Se este último ainda é o caso, a chamada é:
Entra agora . A porta ainda aberta. Ainda quarto. Atraso não. Por que permanecer fora
exposto à tempestade? A morte se apressa. A porta logo será fechada. A entrada pode
dentro de outra hora é impossível. Então há abrigo da tempestade para sempre. "Hoje, se
ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração."
III. Os rendimentos mais para descrever a crueldade e opressão dos ímpios
ricos, e sua aparente impunidade (versículo 9). "Eles arrancam o órfão do peito
(crianças cujos pais já estão mortos, e que estes homens arrebatar do seio da mãe, viúva,
para fazer a sua própria, como promessas ou no pagamento de alguma dívida real ou
fingiu), e tomam o penhor do pobre (ou o pobre homem a si mesmo para ser seu escravo
até que a dívida seja paga, como Lev 25:39;.. Matt 18:25; ou seu vestuário , como ch
22:06.). Eles levá-lo (os pobres, cujo vestuário que tenham tomado em peão) para ir
nus, sem roupa, e eles tiram o molho ao faminto (o punhado de milho terem arrancado
para satisfazer sua fome, ou as espigas da seara ., que geralmente eram considerados, e
foram posteriormente pela lei de Moisés expressamente designados, conforme o pré-
requisito dos pobres, Lev 19:09); que o azeite dentro dos muros (em benefício desses
opressores ricos, ou 'que labutam ao meio-dia em seus vinhedos ", como contratado, ou
melhor, como forçados, trabalhadores), e pisam os seus lagares e ainda têm sede" (não
sendo permitida para acalmar a sede com o suco das uvas que foram laboriosamente
expressando.)
"Escravos no meio de recompensa curst da natureza,
E na vinha loaden têm sede. "
Cartas de Addison da Itália .

Crueldade e opressão não se limita ao país (versículo 12). "Os homens (ou 'a morte')
gemer [sob lesões e opressões] da cidade [onde a justiça está acostumado a ser
exercidas, e onde o medo se poderia supor para conter malfeitores), ea alma do não-
[ferido só ter seus espíritos, mas a sua própria vida esmagada fora delas pela opressão]
clamam [para Deus e os homens para ajudar, ou a Deus por vingança] contudo Deus não
ajunta loucura para eles "- (aparentemente estabelece-se não a sua carga, ou parece não
dar atenção a ela, ou, "não faz nada absurdo" ou imprópria Seu caráter divino em
permitir tais coisas, ou, de acordo com uma outra forma de ler a palavra aqui traduzida
como "loucura", "não presta atenção à sua oração, "saber, que estes sofrimentos e
oprimidos). A queixa freqüente nos Salmos que o oprimem ímpios os piedosos pobre
com a impunidade, enquanto Deus parece não tomar conhecimento um dos crimes do
único partido ou os sofrimentos do outro (Salmo 10:1-14; 35:17; 42:9; 44:23,
24). Observe-
1. crimes cometidos e crueldade perpetrada enquanto Deus mantém silêncio (Sl
50:21). Sentença sobre a má obra muitas vezes não é rapidamente executada (Ec.
8:11). No entanto, da indulgência não acquitance.
2. Os efeitos do pecado para endurecer o coração e amortecer os sentimentos de
humanidade .
3. amor de poder ou ganho pára em nenhum crime ou crueldade para atingir seu
objetivo .
4. Sin assimila os homens a Satanás, o "homicida desde o princípio."
5. Grandes sofrimentos muitas vezes superinduced por outros pecados dos
homens (versículo 12).
6. O grito de oprimidos terríveis para o opressor (Tiago 5:04).
7. City, bem como país do teatro das opressões de alguns e os sofrimentos dos
outros (versículo 12). Aviso solene neste versículo para cidades como
Londres. Somente a eternidade revelar quantas vidas foram esmagados de homens e
mulheres por trabalho opressivo e remuneração escassa.
IV. Descreve outras classes de homens maus, - aqueles que praticam o pecado em
segredo e sob o manto da escuridão (versículo 13). "Eles (ou" estes ", como distinto do
anterior) são os que se revoltam contra a luz (odiando e desprezando-a como
desfavorável aos seus atos perversos, João 3:19, 20); eles não conhecem os caminhos
dela, e não permanecem nas suas veredas "(preferir as trevas à luz, e noite para o dia,
para a perpetração de seus crimes). A primeira dessas classes, o Assassino (versículo
14). "O homicida se levanta de luz (na primeira aurora) mata o pobre eo necessitado
[como incapaz de resistir a ele e suas demandas], e de noite é como um ladrão" (ou, "o
ladrão age"). No Oriente, assassinatos são cometidos na madrugada, a parte mais
favorável do dia, tanto para viagens e trabalho, enquanto ladrões ou assaltantes praticar
seus crimes durante o-A noite. segunda classe, o adúltero (versículo 15). "Também os
olhos do adúltero aguardam o crepúsculo (a tarde ou noite, como mais favorável para
seu propósito, Prov. 07:09, dizendo: Ninguém me verá, e disfarça (abafa para cima ou
coloca uma máscara em) seu face. Na escuridão eles (as duas classes já mencionado, ou
talvez um terceiro, assaltantes ou assaltantes) vasculhar casas (insinuando-se, como o
adúltero, ou literalmente, cavando uma entrada para si, como o arrombador, através das
paredes de barro das casas), que eles tinham marcado para si (ou "ter se fecham ')
durante o dia;. porque não conhecem a luz (de ódio e evitá-lo) para a manhã é para eles
assim como a sombra da morte (como odioso e tão temido, como descobrir e detectar as
suas más obras (Ef 5:13), ou, a sombra da morte é para eles como de manhã,-escuridão
é tão desejável e agradável para eles como de manhã é para os outros), se um conhecê-
los (ou descobri-los, ou "quando se pode reconhecer, as pessoas", ou seja , à luz da
manhã), eles são os pavores da sombra da morte "(ou," é os terrores, & c. , para lhes
"; ou, "os terrores, & c., estão em cima deles.") Observe-
1. O caráter do pecado, que ama a escuridão para a sua comissão . Um réptil que
ama a escuridão de grutas e cavernas. Uma obra de trevas, para ser praticado apenas por
observação, e na ignorância de Deus e da verdade. Um testemunho do valor e
excelência da piedade, que não temem a luz (João 3:21).
2. Sin oposta à luz da verdade, bem como para a luz do dia . Daí o ódio à verdade,
que tanto expõe e se opõe pecado. A grande condenação, para ter a luz e ainda odeio e
evitá-lo (João 3:20). O pecado de pessoas sem Cristo em um cristão terra, bairro, ou da
família.
3. Uma autoridade soberana na luz para manter os homens de más ações .
4. A presente em muitos lugares, um momento de luz; portanto, correspondente
responsabilidade .
5. matar um crime comum, onde não contido pelo medo (versículo 14). "pés velozes
para derramar sangue", parte da descrição inspirada da humanidade caída (Rm 3:15).
6. Sin agravado quando cometido com o propósito e deliberação (versículo 15).
7. os ímpios, quando não cometer injustiça, muitas vezes traçando-lo .
8. Pecado cometido no esquecimento de Deus . "Nenhum olho me vê."
9. Os ímpios muitas vezes torturados entre o desejo eo medo . Raging luxúria antes
de comissão; medo mortal de detecção e depois dela.
10. prazeres do pecado caro comprado . Os terrores da sombra da morte, mais cedo
ou mais tarde, a conseqüência disso. Os caminhos de transgressores duras.
V. descreve a experiência dos ímpios (v. 18). "Ele é rápido, como as águas (ou,
'luz sobre a face das águas;" levado por vingança divina como a espuma ou outra
substância de luz sobre a superfície do fluxo, ou, de forma gradual e silenciosa, embora
rapidamente, movidos para o túmulo onde ele finalmente retirado); sua parte (ou
propriedade) é amaldiçoado (em última análise, abandonado-a desolação) na terra (ou
da terra): ele não contempla o caminho das vinhas (-se cortadas em última análise, a
partir de seus antigos redutos, prazeres e atividades, "a partir do alegres caminhos dos
homens "). Seca e calor [no verão] as águas da neve (-gradualmente secam as torrentes e
riachos formados pela neve derretida (cap. 6:15, 18); assim o faz o túmulo (morte e do
mundo invisível, que mais cedo ou mais tarde engolir e causar a desaparecer da face da
terra) os que pecaram [no caminho bruto e aberto já, e ainda assim a ser, descrito]. O
útero (mesmo a mãe que lhe deu à luz) deve esquecê-lo (tão inútil sua caráter, e
totalmente abandonada por e cortado, amigos e parentes):. bicho os alimentar
docemente sobre ele (ou 'será doce para ele, "a sua única companheira agora, cap
21:33), ele não deve ser mais lembrado [não ter feito nada para provocar a sua memória
para ser valorizado, mas o contrário (Prov. 10:07)]: e perversidade (ou o homem mau)
será quebrado como uma árvore "[inútil e já decadente] Observe-.
1. O caráter do mais rico, um egoísta e ímpio, inútil . O pecador em sua luz melhor
e mais próspero estado como espuma na superfície do rio.
2. Todos os prazeres terrenos do pecador rapidamente levado a um
fim . Lentamente, ou de repente, o túmulo termina seus prazeres e atividades (versículo
19). Os prazeres do pecado, mas para uma temporada.
3. A sepultura apenas formidável para aqueles que levaram uma vida pecaminosa,
e morrer sem renovação do coração e da remoção da culpa .
4. contraste Humilhar entre a graça e os seus habitantes wormy, e as
condescendências pecaminosas e pompa mundana de uma vida sem Deus e
próspero . O homem rico do Evangelho levanta seus olhos no inferno, e implora, não
para a libertação, mas uma gota de água para esfriar a língua ardente.
5. Sin logo cobre os nomes dos homens com o esquecimento, e faz com que até
mesmo os seus parentes mais próximos para esquecê-los (versículo 20). "O justo é
realizada em memória eterna, mas a memória dos ímpios apodrecerá" (Provérbios
10:07).
VI. Volta ao caráter e formas dos ímpios como merecendo a punição já foi
mencionado (versos 21-24). "Ele mal entreateth a estéril que não dá à luz (aumentando
assim a aflição do aflito, esterilidade sendo realizada uma censura e ao mesmo tempo
deixando a viúva sem defensores naturais), e as pratica não é bom para a viúva (e não
apenas reter a simpatia e socorro que suas circunstâncias reclamar, mas agir em relação
a ela de uma forma muito inversa). Ele também colhendo o poderoso com seu poder
(anexando-o a seus interesses com a finalidade de oprimir outros); ele se levanta (com a
finalidade de completar seus desígnios perversos, ou, ele sobe ao poder), e ninguém está
seguro de vida (tão formidável seu poder e por isso, independentemente de
direita). Apesar de ser dado a ele para a segurança (pelo próprio Deus, que carrega
longa com ele, em vez de puni-lo de uma só vez, no meio de sua maldade), sobre a qual
ele descansa (que vivem no caso e na segurança em conseqüência dessa
tolerância); porém os seus (ou seja, Deus) os olhos estão sobre os caminhos deles
(embora agora manter o silêncio e, aparentemente, piscando para suas más obras). Eles
são exaltados por pouco tempo, mas já se foram ( Heb . e Marg. " e não são ", não
existem mais, mas desaparecem do palco), e (são) abatido (por morte, que termina em
uma vez o seu poder e sua orgulho); eles são levados para fora do caminho, como todos
os outros (até mesmo o mais insignificante que eles têm oprimido), e cortados como os
topos das espigas de milho. "Observa-
1. Prejuízos para um semelhante um pecado marcado por Deus; que Sin agravada
quando a injúria é feito para um já de alguma forma atingidas(versículo 21). Aflitos,
indigentes e reprovou, já afirma sobre a nossa simpatia e socorro.
2. Um pecado aos olhos de Deus, não só para ferir os aflitos e desamparados, mas
até mesmo para reter a nossa simpatia e ajuda . Não fazer o bem ao nosso alcance, um
pecado, bem como para fazer o mal (Provérbios 03:27; 24:11, 12). Negligência do
quinto mandamento um pecado tão verdadeiramente como a transgressão do
sexto. Pecados de omissão descobrir o caráter e trazer condenação tão verdadeiramente
como as de comissão. Os pecados produzidos no último dia de julgamento,
especialmente o último (Mt 25:42-45.) A religião pura e imaculada para com Deus, para
visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações (Tiago 1:27).
3. Uma alta aggraration do pecado, quando não só fazem mal a nós mesmos, mas
endeacour por nossa influência para atrair outros para a mesma prática (versículo
22). Acabe especialmente marcado na Bíblia como não só ter pecado si mesmo, mas
também "fez pecar a Israel." O caráter dos ímpios, não só para o pecado em si, mas para
atrair outros para participação em seu pecado (Provérbios 1:10-14) .
4. Um pecado agravada abusar bondade ea paciência de Deus para a prática de
bobina (versículo 23). A bondade de Deus destina-se, pelo contrário, para levar ao
arrependimento (Romanos 2:4). Sin perseverou em no cálculo de que "a-dia de amanhã
será como este dia e muito mais abundante" (Is. 56:12).
5. Sin, embora preterido para o presente, ainda marcado para visitação futuro, se
não for impedido por arrependimento oportuna (versículo 23).Sentença sobre a má obra
não rapidamente executada. O pecador permissão para fazer o mal cem vezes (Êxodo
8:11, 12). No entanto, os olhos de Deus estão sobre formas masculinas.
6. O poder eo orgulho dos ímpios, mas de curta duração (versículo 24).
7. Sinners cortar muitas vezes fora de quando a sua prosperidade atingiu o seu
mais alto grau, como os "tops dos carros de milho."
8. Homens poupado para amadurecer ou por misericórdia ou julgamento .
VII. Desafios contradição ou refutação (versículo 25). "Se não for assim agora
[que o caso é como eu representava ele], que vai me fazer um mentiroso (ou provar que
estou em erro), e fazer o meu discurso nada vale a pena?" Posição de Jó que de Asafe
(Sl 73) , que os ímpios muitas vezes viver muito e prosperar neste mundo, e são, sem
qualquer "apertos na sua morte", embora, em última instância levados a julgamento. Sua
posição assaltado por seus amigos, como depreciativo de justiça de Deus, como o
Governador do mundo, e como saboreando de infidelidade. Na visão de trabalho, a sua
posição não afetado por seus discursos e argumentos. Observe: -
1. Nosso dever para ver que os pontos de vista que temos em relação a Deus e Seu
descanso governo moral sobre bases sólidas .
2. Nosso dever em relação a assuntos sobre os quais há margem para dúvidas, de
estar aberta à convicção e argumento no lado oposto .
3. Nossos pontos de vista sobre todos os assuntos religiosos para ser trazido para a
pedra de toque da razão e da Escritura . Verdade capaz de suportar o teste.

CAPÍTULO 25
TERCEIRO DISCURSO DE BILDADE O SUÍTA

Seu discurso ou um muito abortivo, ou inclui, como alguns pensam, o capítulo


seguinte a partir do quinto verso para o final, os quatro primeiros versículos do capítulo
que provavelmente pertencem ao próximo, mas, por o erro de transcritores, colocado no
início da presente.
O objeto do discurso para mostrar presunção de Jó em pensar-se justo diante de
Deus, e em que desejam debater sua causa com Ele, como um sofredor inocente.
Com este ponto de vista, ele apresenta o caráter e os atributos de Deus. Aparece a
cobrar Job, embora apenas por implicação, com a rebelião contra a Divina Majestade, e
querer dominá-lo com uma visão do poder e da santidade divina.
O discurso verdadeiro em suas declarações, apenas em seus sentimentos, sublimes
em sua poesia. O argumento empregado nela sólida, e semelhante ao que, em última
instância utilizada pelo próprio Jeová para silenciar Job. O discurso carente de
adequação ao caso em questão, e em simpatia com o partido abordados.
I. Bildade descants brevemente sobre os atributos de Deus
1. Sua soberania (vers. 2). " Dominion e medo são com ele. "Deus não
nomeado. Com Ele, a quem tu challengest. Dele enfático. Com Ele e nenhum
outro.Deus "o grande e único Soberano." O Supremo Governante no céu, terra e
inferno. Portanto, não deve ser resistido com impunidade. Como o governante universal
supremo, Deus deve ser "justo em todas as suas obras. Portanto ímpios, assim como
ruinosa, para se opor a ele. Atributo da soberania de Deus com freqüência insistiu nas
Escrituras. Exemplos: Ps. 103:19; É. 45:9; Dan. 4:25, 34, 35 Equipado-(1) Para silenciar
murmurações sob aflição e julgamento -. (2). Para pacificar e descansar a alma sob
dispensações escuras e misteriosas providências. "Não fará o Juiz de toda a terra?" - (3)
Para confortar o coração deprimido por uma visão de abundante pecado e miséria, e do
aparente triunfo da iniquidade do mundo. Deus, como Governante Soberano, capaz de
fazer a ira do homem para louvá-Lo, e para conter o restante do que ira. Sofrendo
apenas a disciplina empregada, ou o castigo infligido, pelo Governador
Supremo. Inferno sua casa-prisão para os indivíduos rebeldes e impenitentes. Sua
soberania consistente com a permissão da rebelião e do mal em seus domínios. Um dia
vai trazer todas as coisas em sujeição total.
2. terrível majestade . "Dominion e medo estão com ele. "" Com Deus há tremenda
majestade "(cap. 37:22). Majestade de Deus equipado para despertar o medo. Toda a
terra para permanecer no temor de Deus. "Quem não te temerá?", A canção no céu
(Apocalipse 15:04). "Deus digno de ser temido até mesmo na montagem de seus santos"
(Sl 89:7). Seraphim cobrem seus rostos com suas asas diante dEle (Is. 06:02). Os postos
do templo, portas e da massa granítica do Sinai tremeu na Sua presença (Is 6:4;. Ps
68:8). João, em Patmos, por medo caí a seus pés como morto (Ap 1:17). Sin
especialmente faz os homens têm medo de Deus. "Afasta de mim, porque sou um
homem pecador, ó Senhor" (Lucas 5:8).-Como conseqüência da soberania de Deus e
majestade divina, Ele preserva a harmonia entre as classes mais altas de suas
criaturas. "Ele faz a paz nas suas alturas." - (1) Entre os anjos , Suas criaturas
inteligentes superior (Sl 103:20). A vontade de Deus feito perfeitamente no céu. Sem
rebelde pensamento, palavra ou ação encontrado lá. Todos amoroso, reverente
submissão ao, e aquiescência, a vontade Divina. Rebelião uma vez autorizados a entrar,
mas imediatamente subjugado e expulso para sempre. Céu um lugar de paz e harmonia,
a ordem ea tranqüilidade, segurança e felicidade. Nenhuma tentativa hostis sofreu a ser
feita em cima de seus habitantes e de fora; nenhuma perturbação ou inquietação para
surgir dentro -. (2) Entre os corpos celestes . Estes preservada pelo Supremo
Governante em suas respectivas órbitas. Nenhuma colisão ou perturbação prejudicial
permitido um do outro. "A música das esferas", uma idéia tão verdadeiro como é
beautiful.-Inferências: (1) Se a paz prevaleça nas suas alturas, também deve fazê-lo em
seu menor queridos -a Terra e seus habitantes. Monstruoso que o homem esteja em
rebelião contra seu Criador -. (2) Se Deus faz paz nas suas alturas, Ele também torná-lo
em suas mais baixas . A vontade de Deus seja feita na terra como no céu. Para fazer a
paz na Terra, o objetivo da missão de seu Filho ao mundo. "Paz na terra" (Lucas 2:14) -.
(3) Deus, o grande pacificador . Sua paz natureza. A verdadeira paz a paz de
Deus. Toda a verdadeira paz da parte de Deus. O Deus da paz. O autor não de confusão,
senão de paz, a ordem ea concórdia (1 Coríntios 14:33). -. (4) Sem rebelião que Deus
não é capaz de reprimir . A continuação da rebelião na terra não é o resultado da
fraqueza de Deus, ou a indiferença, mas de Sua paciência, compaixão e sabedoria. A
longanimidade de Deus é salvação. Não querendo que nenhum pereça, senão que todos
cheguem ao arrependimento (2 Pe. 03:09, 15). Aquele que faz paz nas suas, é capaz de
torná-lo também em suas mais baixas -. (5) o governo de Deus um eficiente . Ele não só
deseja, mas faz a paz. Nosso grande conforto. Os esforços do homem para fazer a paz
no mundo, em um país, de uma família, em si mesmo, ineficaz. Deus capaz de subjugar
todas as coisas para si mesmo, e, assim, fazer a paz. Ele faz cessar as guerras até os
confins da terra (Sl 46:9). Será Sepak paz para as nações (Zc 9:10). Comandos paz a
fúria ventos e ameaçando ondas. Fala a paz à alma perturbada: "Tende bom ânimo; teus
pecados te são perdoados: vá em paz ".
3. Seu poder e grandeza (ver. 3). "Existe um número qualquer de seus exércitos?"
Estes exércitos são: (1) Os anjos (Salmo 103:2]). Estes inumeráveis (Sl 68:17; Rev.
05:11;. Dan 7:10). Anjos de luz, sem dúvida, muito mais numerosos do que os das
trevas. No entanto, destes uma legião, ou alguns milhares, encontrado em uma única
pessoa (Marcos 05:09, 13). Milton justamente canta-
"Milhões de criaturas espirituais andar na terra
Invisível, tanto quando nós acordamos e quando dormimos. "

Os habitantes desta terra, provavelmente apenas como uma gota no oceano comparado
com o "muitos milhares de anjos." - (2) corpos celestiais (Is. 40:26).Estes nos
literalmente inumeráveis. Muito mais numerosos do que poderia ser sonhada por
Bildade naquele momento. Só muito poucos destes visíveis a olho nu.Uma imensa
multidão de conjuntos densos de estrelas aparentemente dispersos por todo o
espaço. Estes clusters como tantos vastos exércitos. Todo o agregado desses mundos
estrelados um anfitrião poderoso elaborado em batalhões intermináveis, provavelmente,
só visíveis ao mesmo tempo para os olhos do Todo-Poderoso. Nossa galáxia, a Via
Láctea ou, um desses grupos imensos de estrelas ou sóis, com quase trinta vezes mais
para o centro mais próximo das extremidades,-estar e uma sucessão de massas
irregulares, mais ou menos ligados por istmos ou pontes de orbs , que se estende de um
para o outro, em qualquer um dos quais o número de estrelas é cômputo passado. No
entanto, este imenso cluster, ou a combinação de clusters, com suas estrelas espalhadas
por milhões de pessoas como brilhante de poeira, é apenas um desses numerosos
"exércitos" que compõem o anfitrião celestial. Mais de dois mil desses aglomerados
nebulosos descobertos no norte, e mais de mil nos céus do sul, que, por telescópios
poderosos, foram resolvidos em inumeráveis estrelas -. (3) Todas as criaturas
empregada em servir a Deus e ministrar a Sua vontade . Então, gafanhotos, & c.,
Chamadas de "grande exército" de Jeová (Joel 2:25). O exército dos medos e persas
suas armas contra a Babilônia (Is 13:05;. Jer 50:14). "Fogo e saraiva, neve e vapor,
vento tempestuoso que executa a sua palavra", incluído entre seus exércitos (Sl 148:8,
Jó 38:22, 23). Toda a natureza Seus servos quando "o Senhor dos Exércitos passa em
revista o seu exército para a guerra" (Is. 13:4).
"O que é a criação de menos
Do que um reservatório de grande capacidade de meios
Formado para o Seu uso, e pronto a sua vontade? "

4. Sua bondade e beneficência . "Em quem Acaso não levanta a sua luz." Sua luz é:
(1) Literalmente e fisicamente a luz do sol nos céus . "A sua saída é desde uma
extremidade da terra, eo seu curso até a outra extremidade deles: nada escondeu do
mesmo calor" (Sl 19:06). "Ele faz nascer o seu sol brilhar sobre os maus e os bons."
Todos os terrenos, classes, personagens, pessoas físicas, que participam do benefício
precioso. Sua preciosidade só plenamente realizados por aqueles que há muito tempo
sentia sua falta-cercado por "nuvens em vez disso, e sempre durante a escuridão." - (2)
Em sentido figurado, o Seu favor e bondade providencial . Este universal. "O Senhor é
bom para todos, e as suas misericórdias são sobre todas as suas obras." "Ele é benigno
até para com os ingratos e maus" (Lucas 6:35). "O Senhor ama o estrangeiro, dando-lhe
pão e vestes" (Deut. 10:18). Ele faz chover tanto sobre os justos e sobre os
injustos."Chuva Giveth do céu e estações frutíferas, enchendo nossos corações com
alimento e alegria" (Atos 16:17). Deus, o Pai das luzes, de quem desce toda boa dádiva
e todo dom perfeito (Tiago 1:17) -. (3). "A luz da verdade e salvar conhecimento "(2
Coríntios. 4:16). Essa luz projetado para todos os homens. Cristo Luz e Salvador do
mundo. A verdadeira luz que ilumina todo homem que vem ao mundo (João 1:9). Uma
luz para iluminar as nações. Seu nascimento boas novas de grande alegria, que deve ser
para todas as pessoas. Sua comissão aos discípulos: Ide a todo o mundo, e pregai o
Evangelho a toda criatura. Na época de Paulo que o Evangelho já havia entrado em todo
o mundo conhecido (Colossenses 1:6). Cristo levantado para atrair todos os homens a
Ele.. O dever da Igreja em todos os lugares para pregar essa luz (Fp 2:15, 16). Embora a
luz pode surgir em todos, os homens podem deliberadamente desligá-lo para fora, ou
não me importo que vir e se divertir. A incredulidade fecha as persianas contra a luz da
vida. Os homens podem amar mais as trevas do que a luz, as suas obras sendo
maus. Nenhum argumento contra o unversality de luz que alguns homens são cegos, ou
cale-se na prisão, ou recusar-se a desfrutar de suas vigas. A condenação de muitos que a
luz veio ao mundo (João 3:19).
. 5 Sua pureza e santidade .., Versículo 5 "Eis que até a lua, e ele não brilha; sim, as
estrelas não são puras aos olhos dele. "A lua e as estrelas visíveis, provavelmente, no
momento, o diálogo a ser realizada à luz do luar suave de uma noite tranquila na
Arábia. Lua e as estrelas, aparentemente, os objetos mais belas e puras na criação
visível. No entanto, mesmo estes impuros na visão de e em comparação com Deus. A
lua perde seu brilho quando visto ao lado dele, como as estrelas empalidecem diante do
sol nascente. Todos, mesmo as criaturas mais puras, impuro, em comparação com
Deus . Seraphim cobrir seus rostos e seus pés com suas asas em pé diante dele. Sua
exclamação adorando uns aos outros: "Santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos" (Is.
06:03 A canção de santos glorificados:. "Quem não temerá, ó Senhor, porque tu só são
santos?" ( . Rev. 15:04) Isaías, na visão da glória do Senhor no templo, exclama: "Ai de
mim Porque eu estou perdido, porque sou um homem de lábios impuros, e habito no
meio de um povo de lábios impuros" ( É. 6:5). Imperfeição e varia bleness inerente a
toda criatura. Manchas no sol e sombras escuras na superfície da lua. absoluta pureza e
perfeição só em Deus. A menor sombra de mal ou imperfeição infinitamente removido
de seu impecavelmente natureza santa. todo pecado Sua aversão perfeito e imutável. O
brilho das estrelas e da santidade dos anjos apenas um pálido reflexo da sua.
II. Inferência de Bildade (vers. 4-6).
1. Da perfeições de Deus em si . Versículo 4 - ". Como, então, pode o homem ( em
hebraico, " homem fraco e miserável, "- Enos ) ser justificada ( Heb.com Deus,
"apenas" ou justo)? Ou Como ele pode ser puro aquele que nasce de uma mulher "Se
Deus é tal, como pode o homem ser justo?" com Ele? "(1) Em comparação com Ele; (2)
em sua visão; (3) Em polêmica com Ele como uma festa; (4) Antes de Sua tribunal
como um juiz.
Inferência de Bildade pretendia ter referência pecial de Job. Fundada em caráter do
homem como uma criatura, pobre, fraco, miserável, passível de sofrimento, doença e, a
morte. A referência, em vez da sua identidade física do que ao seu caráter moral. Este
último porém ligada à primeira. Tanto o resultado da queda no Éden. Bildade infere
impureza do homem de sua enfermidade física como uma criatura. O homem na sua
melhor condição, necessariamente, impuros, em comparação com Deus. Sua impureza
moral, no entanto, não a partir de seu ser uma criatura , mas uma criatura caída . "Deus
fez o homem reto". Adam criado à imagem de Deus e depois a semelhança de
Deus. Como ele deixou as mãos de seu criador, pronunciada por Ele mesmo "muito
bom." Um sofrimento e um estado pecaminoso o efeito duplo da primeira
desobediência. "Por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte".
"Pela desobediência de um só homem muitos se tornaram pecadores" (Rm 5:12,
19). Somente pela graça de Deus e da obediência de um segundo Adão, o homem pode
agora ser justos. A justiça em que um homem pode agora estar de alguém que é ao
mesmo tempo Deus e homem, e um "nascido de uma mulher" como os outros homens, e
ainda assim, ao contrário de outros homens, gerado pelo Pai, e concebido no ventre de
uma virgem por o poder do Espírito Santo. O homem Cristo Jesus o modelo de um
homem justo, sem pecado . Todos os crentes vistos como justos nEle. Feito também
participantes de Sua natureza santa e caráter. O Evangelho da Graça de Deus dá a única
resposta para a pergunta de Bildade, Como pode o homem ser justo para com Deus? A
resposta, por união com o Deus-homem Cristo Jesus, realizada através da fé nele pela
operação do Espírito Santo. Um homem agora é justo diante de Deus, legalmente ,
através da imputação da justiça de Cristo a ele; puro aos olhos de Deus, moralmente ,
através do poder regenerador do Espírito Santo no -lo. Visualizado em Cristo, Deus vê
"nenhuma maldade em Jacó". Lavados pela fé no sangue do Cordeiro somos feitos "Tu
és toda formosa, meu amor" mais branco do que a neve. "; não há mancha em ti (Cant.
4:7). O homem, como "nascido de mulher", é imundo; como nascer de novo de Deus, é
ou será puro como Deus é puro (1 João 3:2, 3).
2. Da impureza aos olhos de Deus que pertencem às criaturas mais
puras . Versículo 6 - "o homem quanto menos [puro aos seus olhos é] que é um worm
(ou larva, o produto de podridão), eo filho do homem que é um worm [rastreamento]
(termos afins utilizados para designar o estado de menor de degradação, bem como
fraqueza e corrupção). "Se as criaturas mais puras não são limpos aos olhos de Deus,
então como pode o homem ser assim? Homem feito menor que os anjos (Sl 08:05). Um
worm-(1) Em seu lugar como uma criatura. (2) No seu personagem como um pecador.
Segunda pergunta de Bildade também respondeu pelo Evangelho. Man, apesar de
um verme, pode ser limpo aos olhos de Deus . Cristo, o Santo de Deus, um verme, como
um participante da nossa humanidade frágil. Crentes fez um com Ele são participantes
de Sua natureza pura e santa. O Filho de Deus tornou-se um verme com o homem, para
fazer vermes filhos de Deus consigo mesmo. Cada crente agora dotado de uma natureza
mais elevada e mais santo do que o de anjos-da natureza do Filho de Deus (Gl 2:20;. Ef
5:30, 2 Pedro 1:4.). A palavra de Cristo, recebida pela fé, o instrumento na produção
deste pureza (João 15:3; 17:17; Ef 5:26;.. 1Pe 1:22).
CAPÍTULO 26
RESPOSTA DE JÓ A BILDADE

Job, mais vivo a falta de simpatia de Bildade do que a excelência de seus


sentimentos em relação às perfeições divinas, fala um pouco petulante, certamente, com
ironia e sarcasmo. Job ainda não humilhou. Ele ouve de Deus "pela audição do ouvido",
mas como ainda o olho não vê-lo (cap. 42:5). Meras representações verbais, até mesmo
da verdade, não suficientes para humilde e pacificar a alma. Deus deve revelar.
Incerto se a parcela maior deste capítulo, viz. , a partir do versículo 5 até o fim, não
pertence propriamente ao anterior, como parte do discurso de Bildade.Visto como
pertencente a Job, seu objeto seria mostrar que Job pôde tão facilmente e de forma mais
abrangente, descant nas perfeições divinas como se Bildade. Os sentimentos contidos na
parte não afetada pela questão de saber o alto-falante.
Reflexão irônica e indignada de I. Trabalho no discurso de Bildade (versículos
2-4).
1. Sua falta de simpatia e socorro . Verso 2 - "Como tens ajudado ao que está sem
energia! ! Livras Como tu o braço que não tem força "Significa a si mesmo, quer-sério,
como realmente sem poder e força; ou, ironicamente, sendo assim na estima de Bildade
e seus amigos. O discurso de Bildade não continha nada calculado para apoiar trabalho
em sua profunda prostração. Seu objetivo, em vez de condená-lo de orgulho e auto-
justiça, e dominá-lo com uma visão das perfeições divinas. Job necessário simpatia e
apoio, e não o achou. Assim, com o seu grande antítipo (Mateus 26:40). Observe-
(1) Nosso dever socorrer por nossas palavras aqueles que estão em dificuldade e
sofrimento, e para apoiar aqueles que são fracos e pronto para cair . Palavras às vezes
mais eficazes do que ações para ajudar aqueles que estão "sem força". Prática própria de
Jó em seus melhores dias (cap. 4:3, 4). Tudo o mais dolorosamente sensível da falta
dela em seus amigos. (2) Ministros e pregadores que ter cuidado em suas ministrações
e endereços para chegar à sua profissão . Uma grande parte do dever de um ministro
para apoiar os fracos, confortar os fracos de espírito, e fortalecer a tentação (Atos
20:35;. 1 Tessalonicenses 2:7; 5:14;. Hebreus 12:12).Peter necessário, quando
convertido depois de sua queda, para fortalecer seus irmãos (Lucas 22:32). O dever
melhor apurado por aqueles que já perceberam a sua própria fraqueza e precisam de
apoio. De acordo com Lutero, a tentação uma das três coisas que fazem um pregador. O
próprio Cristo pode socorrer aos que são tentados, tendo sido tentado a Si mesmo.
2. Sua falta de conselho adequado . Versículo 3 - "Como tu tem aconselhado ao que
não tem sabedoria," ainda se refere a si mesmo. Dirigida por Bildade como se ignorante
das perfeições divinas. O discurso de Bildade como falto de conselho como de
simpatia. Conselheiro nunca mais necessário do que quando na escuridão espiritual e
aflição. Uma das bênçãos da verdadeira amizade. "O óleo eo perfume alegram o
coração; assim o faz a doçura do amigo de um homem pelo conselho cordial "(Pv
27:9). Um dos escritórios de Jesus, como o Salvador dos homens e Chefe da Sua Igreja,
para dar conselhos. Portanto possuidor de "o espírito de conselho e de fortaleza" (Is
11:02). Um de seus títulos: "O Con