Você está na página 1de 26

MÓDULO 3:

Materiais para moldes de


injeção
CET – Projeto de moldes
Introdução ao projeto de moldes

Hélder Cordeiro
2014/2015
1
SUMÁRIO:

 Introdução
 Ligas de aço
 Materiais alternativos: Ligas de cobre
Ligas de alumínio
Resinas

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


2
Introdução aos materiais para moldes
de injeção

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro 3


Introdução

A seleção dos materiais para os moldes de injeção deve ser altamente


cuidada, as propriedades destes condiciona fortemente o desempenho dos
sistemas funcionais e a durabilidade do molde.

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


4
Introdução
Requisitos
Do ponto de vista do processo de moldação:
- Boa resistência a:
- compressão
- Tração
- Impacte
- Corrosão
- Desgaste
- Adequada condutibilidade térmica
- Bom polimento
Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro
5
Processos
Introduçãoalternativos
Moldação por compressão
Requisitos

Do ponto de vista do fabricante do molde:


- Boa maquinabilidade
- Adequada temperabilidade
- Elevada estabilidade dimensional
- Boa aptidão para o polimento
- Adequada aptidão para a textura química
- Adequada aptidão para tratamentos de superfície
- Custo reduzido
Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro
6
Processos
Introduçãoalternativos
Moldação
Materiaispor compressão

Materiais para moldes de injeção

Ligas de aço
Materiais alternativos:
• Ligas de cobre
• Ligas de alumínios
• Resinas plásticas

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


7
Ligas de aço para moldes de injeção

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro 8


Processos alternativos
Ligas de aço
Moldação por compressão
Classificação de ligas de aço
As ligas de aços para moldes são normalmente divididos nas seguintes categorias:

• Aços de construção
• Aços pré-tratados
• Aços para tempera
• Aços inoxidáveis ( pré-tratados ou para tempera)

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


9
Processos alternativos
Ligas de aço
Moldação por compressão
Classificação de ligas de aço
1 – AÇOS PRÉ-TRATADOS
2 – AÇOS PARA TÊMPERA
- 1.2311 - 40CrMnMo7
- 1.2343 - X36CrMoV5.1
- 1.2738 - 40CrNiMnMo7
- 1.2344 - X40CrMoV5.1

- 1.2711 - 54 NiCrMoV6 - 1.2367 - X38CrMoV5.3

- 1.2714 - 56NiCrMoV7 - 1.2767 - X45NiCrMo4

- 1.2083 - X40Cr13
- 1.2316 - X36CrMo17
- 1.2316 - X36CrMo17
- 1.2083 - X40Cr13
Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro
10
Processos alternativos
Ligas de aço
Moldação por compressão
Aços da estrutura
Aços da estrutura:
• Nos casos de pouca resistência utilizam-se aços sem liga com cerca de 0,45% de carbono,
com uma dureza de 187 a 216 HV (carga de rotura de 600 a 700 N/mm2 ), como por
exemplo os aços 1.1730 e 1.1191;
• Nos casos de maior exigência utilizam-se aços pré-tratados com dureza de30/32 HRc (
carga de rotura de 980 a1120 N/mm2 ) (1.2311 / 1.2312);
• Nos casos de elevado risco de corrosão deve-se utilizar aço de muita liga resistente à
corrosão (1.2085), com dureza de 30/32 HRc ;

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


11
Processos alternativos
Ligas de aço
Moldação por compressão
Aços de zonas moldantes
Aços de zonas moldantes:
• Nos moldes de grandes dimensões utilizam-se tipicamente aços pré tratados com dureza
entre 30/35 HRc podendo chegar a 42HRc , dependendo do material plástico injetado
devem-se selecionar aços mais ou menos resistentes à corrosão , sendo que as suas durezas
são idênticas
• Em peças mais pequenas são utilizados tipicamente aços que são adquiridos no estado de
recozido macio com durezas na ordem de 750 a 880 1300N/mm2 , que após uma
maquinação de desbaste são temperados e revenidos , podendo chegar a durezas de 58 HRc
ou 62HRc nos aços pulverometalurgicos;
Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro
12
Processos alternativos
Ligas de aço
Moldação porpolimento
compressão
Aptidão ao
As propriedades dos materiais que influenciam a aptidão ao polimento são:
• Dureza do aço
• Heterogeneidade/homogeneidade superficial superficiais de dureza ou de
estrutura

O polimento pode ser classificado como:


• Brilho
• Espelho
• Ótico
Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro
13
Processos alternativos
Ligas de aço
Moldação porpolimento
compressão
Aptidão ao
Nos casos em que as exigências de polimento são bastante elevadas, deve-se optar por aços
fabricados pelos processos:

• ESR ( Refusão com escolia Electro condutora)


• VAR ( Refusão em forno de arco com vácuo)

A aperfeiçoamento da composição química e tratamentos térmicos adequados,


nomeadamente o revenido de difusão ( a altas temperaturas), conferem ao aço elevada
homogeneidade estrutural e micro-pureza.

Nos casos em que as zonas moldantes vão ser submetidos ao processo de nitruração este
deve ser efetuado antes do polimento.
Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro
14
Processos alternativos
Ligas de aço
Moldação
Aptidão àpor compressão
textura
Nos aços para texturização o tipo de fabricação ( obtenção do aço) e a composição química
são de elevada importância. Os aços utilizados nestes casos devem ter percentagens de
enxofre muito baixas .
No caso de o molde ter postiços deve-se procurar que estes resultem da mesma barra de aço
e que tenham a mesma orientação.
Deve-se proceder a um revenido antes da maquinação de acabamento
Em caso de nitruração esta deve ser efetuada após a texturização

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


15
Processos alternativos
Ligas de aço
Moldação poràcompressão
Resistência corrosão
Alguns plásticos podem decompor-se, originando produtos químicos agressivos, como por
exemplo o PVC (policloreto de vinilo) que a temperaturas elevadas formam o acido clorídrico
corroendo as superfícies do molde.
Para os moldes projetados para estes materiais deve-se utilizar aços inoxidáveis ( com uma
percentagem superior a 13% de crómio).
O utilização de revestimentos como tratamentos superficiais (PVD - Physical Vapor Deposition)
pode melhorar a resistência à corrosão.
A nitruração piora a resistência à corrosão.

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


16
Processos alternativos
Ligas de aço
Moldação
Influênciapor
de compressão
elementos liga
A influencia dos elementos liga no aço podem ser resumidos da seguinte forma:
• O carbono ( C) aumenta a dureza
• O Crómio (Cr) e o Vanádio aumentam a resistência ao desgaste;
• O níquel (Ni) aumenta a tenacidade
• O Tungsténio (W) e o Molibdénio ( Mo) aumentam a resistência e a dureza a quente
• O Crómio e o Manganês melhoram a estabilidade dimensional e a profundidade da
têmpera
• O Crómio e o níquel (Ni) melhoram a resistência à corrosão

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


17
Processos alternativos
Ligas de aço
Moldação por compressão
Tratamentos

Tratamentos

Térmicos: Termoquímicos :
• Recozimento de • Cementação Superficiais:
distensão • Nitruração • Cromagem dura
• Têmpera • Niquelagem
• Revenido • Deposição física de vapor
• Deposição química de vapor

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


18
Materiais alternativos

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro 19


Materiais alternativos
Ligas de cobre - Aplicações

Injetores Torpedos de injeção Casquilhos Postiços

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


20
Materiais alternativos
Ligas de cobre

Vantagens das Ligas de Cobre e Cobre-Berílio:

• Grande Condutibilidade Térmica


• Boas Propriedades Mecânicas
• Possibilidade de aplicação de Revestimentos
• Boa resistência à Corrosão
• Minimização de Empenos nas Peças moldadas

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


21
Materiais alternativos
Ligas de cobre

Vantagens das ligas de Cobre-Berílio:


• Melhor Condutividade térmica que outras ligas Cu
• Melhores propriedades mecânicas que outras ligas Cu

Desvantagens das ligas de Cobre-Berílio:


• Poeiras e fumos tóxicos decorrentes da utilização
• Causadoras de problemas na saúde humana
• Doença Crónica do Berílio (pulmões, rins, coração, pele,...)

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


22
Materiais alternativos
Ligas de cobre

Revestimentos que podem ser aplicados às Ligas Cu:


• Cromagem Dura
• Deposição Electrolítica de Níquel Benefícios:
• Deposição Electrolítica de Níquel com Teflon • Aumento da Resistência ao Desgaste
• PVD – Nitreto Titânio ou Nitreto Crómio • Aumento da Resistência à Corrosão
• Melhoria da Superfície para facilitar desmoldagem • Aumento da Dureza Superficial

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


23
Materiais alternativos
Ligas de cobre

Aplicações das Ligas de Alumínio:


• Moldes Protótipo
• Gabaritos de Controlo
• Moldes de Injeção

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


24
Materiais alternativos
Ligas de cobre

Vantagens das Ligas de Alumínio:


• Tempos de Maquinação Reduzidos
• Boas Propriedades Térmicas (ciclo mais curto)
• Elevada Resistência e Dureza
• Fácil Manuseamento (baixa massa volúmica)

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


25
Bibliografia
Ligas de cobre

1. Centimfe, Manual do projetista para moldes de injeção de plástico, Marinha Grande:


Centimfe, 2003.

2. Soares Pinto. Aços para ferramentas : Engbook,2008.

Introdução ao projeto de moldes | Hélder Cordeiro


26