Você está na página 1de 50

Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 1 de 50

DESCRITIVO TÉCNICO
DT- 044-2018
ROBO COLABORÁTIVO P/
APLICAÇÃO DE VAPOR

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 2 de 50

1. Objetivo

Projetar e adequar as estações de trabalho para a instalação do 02 Robôs Colaborativos para


aplicação de vapor.
O equipamento composto por:

Projeto 1 (Aplicação de Vapor nos Bancos Dianteiros e 3ª Fila (GMI700 1F / 31UX 1F e 3F /


IX35 1F)

01 Robôs Colaborativos Universal Robôs UR10 (Bancos Dianteiros)

UR10. - Braço Robótico colaborativo, IP54, carga 10kg, alcance 1300mm, 6 juntas rotativas,
alumínio e plástico PP, conector ferramentas M8, base diâmetro 190mm, cabo 6m, peso c/cabo 28,9kg,
programação via interface gráfica polyscope c/tela sensível ao toque 12polegadas, acompanha painel
de controle, aço, IP20, peso 15kg comunicação TCP/IP 100mbit, modbus TCP, profinet, ethernet/IP,
alimentação 100-240vca, 50-60hz, tamanho (lxaxd)475x423x268mm, cabo painel 4,5m,
9105-UR-AXIA80 - Axia80 Ethernet F/T Sensor With Ip60 Dust Proof Protec On, Interface
Plate.
01 Pórtico para trabalho de altura ajustável (se necessário)

01 Pega para aplicador de vapor

01 Extensor para aplicador de vapor

01 RFID para troca de dados com a linha de montagem

01 Integração com a linha de montagem de bancos dianteiros GM com o CLP 1769-L33ER


CompactLogix 5370 Controller

01 Reposicionar o posto de trabalho e remover o Buffer da lógica de linha

02 Istalar scaner de seguraça para aproximação de colaboradores e redução da velocidade


para colaborativo.

Alterações necessárias para este projeto.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 3 de 50

- Deslocar o posto de aplicação de vapor


- Modificar a programação da linha para eliminar o buffer
- Instalar um ponto de RFID
- Modificar a programação para o robô trocar informação com o RFID e CLP.
- integrar os scaner de segurança para redução de velocidade em caso de possível colisão
com o operador.
- Montar o painel elétrico independente para comando da estação de trabalho
- Integrar o posto de trabalho junto ao sistema de rastreabilidade da Lear (LPS)
- Integrar os scaner de segurança para redução de velocidade em caso de possível colisão
com o operador.
- Adequação do sistema de contingencia.

Projeto 2 ( Aplicação de Vapor nos Bancos Traseiros ( GMI700 2F / 31UX 2F )


01 Robôs Colaborativos Universal Robôs UR10 (Bancos Traseiros)

UR10. - Braço Robótico colaborativo, IP54, carga 10kg, alcance 1300mm, 6 juntas rotativas,
alumínio e plástico PP, conector ferramentas M8, base diâmetro 190mm, cabo 6m, peso c/cabo 28,9kg,
programação via interface gráfica polyscope c/tela sensível ao toque 12polegadas, acompanha painel
de controle, aço, IP20, peso 15kg comunicação TCP/IP 100mbit, modbus TCP, profinet, ethernet/IP,
alimentação 100-240vca, 50-60hz, tamanho (lxaxd)475x423x268mm, cabo painel 4,5m,
9105-UR-AXIA80 - Axia80 Ethernet F/T Sensor With Ip60 Dust Proof Protec On, Interface
Plate.
01 Pórtico para trabalho de altura ajustável (se necessário)

01 Pega para aplicador de vapor

01 Extensor para aplicador de vapor

01 Confecção e instalação da base giratória para acondicionamento inspeção e aplicação


de vapor nos dois tipos de bancos traseiros GM.

02 instalar scaner de segurança para aproximação de colaboradores e redução da


velocidade para colaborativo.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 4 de 50

Alterações necessárias para este projeto.


- Criar uma estação de trabalho composta por dois postos sobre uma mesa giratória onde o
operador de um dos lados revisa o banco e do outro lado o robô aplica vapor de forma simultânea.
- Montar o painel elétrico independente para comando da estação de trabalho
- Integrar o posto de trabalho junto ao sistema de rastreabilidade da Lear (LPS)
- Integrar os scaner de segurança para redução de velocidade em caso de possível colisão
com o operador.
- Adequação do sistema de contingencia física para a condição de remoção do robô em
caso de pane e desabilitarão do sistema de rastreabilidade através de seleção (chave seletora) LPS ligado
/ desligado.
Robôs colaborativos podem trabalhar com segurança no mesmo ambiente que as pessoas têm um
papel importante na ativação deste tipo de “manufatura flexível”.

A intensão de compra deste projeto será para flexibilizar o processo e melhora a performance do
posto de trabalho.

Este equipamento deverá ser instalado seguindo as modificações descritas no corpo deste
documento a baixo e montadas em novo local indicado no layout.

Esta especificação trata-se da compra de equipamento e serviço de instalação / integração na linha


de montagem, projeto será comprado como um todo equipamento e integração direcionado apenas
para um fornecedor que ficará responsável pela aquisição, integração e responsabilidade técnica
quanto ao funcionamento e garantia.

Limpeza da Parte
As peças ser de fácil remoção ou acesso para limpeza em condições de poeira e manchas.

Exibir o modo operacional com interfase intuitiva


Cada banco tem uma certidão de nascimento coletada através do leitor RFID para gerenciamento
das operações e armazenamento no sistema.

2. Responsabilidade

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 5 de 50

Lear:

Fornecer desenhos e layout do local de operação para instalação.


Definir características dos materiais e equipamentos a serem utilizados.
Aprovar o projeto antes da execução.
Aprovar o cronograma de execução pela Engenharia.
Fornecer as especificações técnicas do projeto.
Definir os requisitos de Saúde, Segurança e Meio Ambiente.
Validar serviço após executado.

Fornecedor:

Manter a confidencialidade das informações referentes ao produto e ao projeto de propriedade Lear


e/ou de seus parceiros/clientes.
Seguir as recomendações estabelecidas neste Descritivo Técnico.
Atender a Política de EHS da Lear.
Elaborar e submeter para aprovação da Engenharia LEAR, o cronograma preliminar de execução,
no momento da entrega do orçamento.
Realizar visita no local das instalações, pois todo levantamento/interferência será de
responsabilidade do fornecedor conforme registrado em formulário de visita técnica
devidamente assinado partes envolvidas.
Apresentar um pré projeto para a aprovação da equipe multifuncional LEAR.
Fornecer os dados técnicos dos materiais e equipamentos que irão utilizar para realização desta
atividade.
Atender as especificações técnicas estabelecidas nas NBRs e NRs sobre os diversos níveis de
proteção.
Realizar as atividades somente após integração dos colaboradores, análise de risco e liberação de
trabalho, realizado pela equipe da Segurança do Trabalho LEAR.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 6 de 50

Manter atualizados todos os treinamentos necessários às atividades, bem como todas as


certificações e exames dos funcionários que irão atuar dentro das dependências da Lear,
principalmente para atividades em altura (NR35). O ASO dos envolvidos nessas atividades deverá
indicar a aptidão para atividade especial (altura).
Fornecer EPIs a equipe em perfeitas condições de uso.
Sinalizar corretamente a área de trabalho, permanecendo limpos e organizados ao final de
qualquer atividade.
Fornecer toda documentação necessária e inerente a suas atividades no site, conforme solicitação
da Segurança do Trabalho e RH LEAR.
Responsabilizar-se por todo e qualquer dano material ou pessoal causados à Lear do Brasil, a seus
empregados e ou terceiros, decorrentes das atividades do presente descritivo técnico.
Atender os parâmetros construtivos respeitando as Normas de Segurança para todo o sistema,
incluindo elétrica e mecânica.
Quando aplicável, apresentar ao final da obra documentação comprobatória da destinação final dos
resíduos gerados, conforme legislação vigente.
Recolher ART – Anotação de Responsabilidade técnica para os serviços realizados.
Executar o home tryout, após instalação na LEAR e ser responsável pelos ajustes até liberação do
equipamento.
Instalar o equipamento na planta da LEAR (mecânica, elétrica, pneumática e programação).
Após liberado, acompanhar o funcionamento (conforme data definida pelo cliente) para eliminar
eventuais ocorrências.
Fornecer as informações no painel de controle, bem como, todas as placas de identificação do
equipamento devem estar em português.
Considerar peças de reposição para o funcionamento adequado por um período de 1 ano.

3. EH&S - Segurança, Saúde, Ergonomia e Meio Ambiente

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 7 de 50

O projeto deve atender rigorosamente as especificações técnicas das NBRs, NRs e outros
requisitos sobre o tema, como NR10, NR11, NR12 e NR26.
O fornecedor deverá fornecer laudo técnico de conformidade de segurança através do engenheiro
responsável, juntamente com a ART – CREA. Deverá ainda ser fornecido um laudo de constatação de
segurança, por um organismo credenciado.
Os laudos são compostos por:
Laudo técnico elétrico.
Laudo técnico pneumático.
Laudo técnico de automação.
Laudo técnico estrutural (Memorial de cálculos dos esforços dinâmicos e estáticos, ensaios de
fixações, etc.).
Laudo de certificação e funcionamento dos equipamentos conforme NR12.
Todo projeto deverá ser submetido a uma “análise de risco” conforme NR12.
A fornecedor deverá entregar um manual com informações detalhas de segurança do equipamento
padrão NR12.
O projeto deve atender as solicitações requeridas e aprovadas no Formulário de Validação Técnica.
Atender todas as especificções de Segurança, Saúde Ocupacional e Meio Ambiente.
Os componentes pressurizados devem ter medidas adicionais de proteção das mangueiras,
tubulações e demais componentes pressurizados sujeitos a eventuais impactos mecânicos e outros
agentes agressivos (chama, por exemplo), quando houver risco.
Prever sistema de aterramento e redundância elétrica fornecendo o laudo de aterramento dentro da
norma NR10, mínimo 10 ohms.
Nivel de pressão sonora deve ser menor que 80 dB(A), se necessário implantar proteção coletiva,
forma a abafar o nível de ruído.
O equipamento não poderá apresentar rebarbas proveniente solda e cortes, cantos vivos ou pontos
com risco de prensamento para empregado, em conformidade à NR12.
O equipamento deverá possuir medidas preventivas quanto à sua estabilidade.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 8 de 50

Todas partes onde exista o risco de prensamento ou esmagamento devem ser protegidas utilizando
sistemas de segurança (barreira de luz, sensores de presença e intertravamentos) conforme determina
a NR12.
Se necessário, prover dispositivos e equipamentos para realização de pontos de ancoragem
temporários para trabalhos em altura. Realizar visita no local para identificação desses pontos. Nota:
Conforme determinações da NR 35, a empresa deverá apresentar responsável técnico para
responsabilizar-se pelos pontos de ancoragem temporários.
Os componentes utilizados deverão ser procedentes de fabricantes que possuam certificação do
INMETRO.
Painéis elétricos deverão estar devidamente identificados conforme Padrão Lear (com indicação de
voltagem, advertência e fonte de alimentação), aterrado, com espaço suficiente para acesso e
manutenção, protegido contra impactos acidentais.
As partes de instalações elétricas, não cobertas por material isolante, na impossibilidade de se
conservarem a distâncias que evitem contatos casuais, devem estar isolados por obstáculos que
ofereçam, de forma segura, resistência e esforços mecânicos usuais.
Elaborar e disponibilizar diagrama unifilar de painéis.
A aprovação final do equipamento deverá ser feita por equipe multidiciplinar da Lear (Processo,
Manufatura, EHS e Manutenção).
A empresa contratada deverá fornecer aos seus colaboradores todos os Equipamentos de Proteção
Individual.
Antes de iniciar qualquer trabalho dentro das instalações da Lear, a empresa contratada deverá ser
solicitar liberação para o serviço junto a Segurança do Trabalho (PT - Permissão de Trabalho),
atualizando-o diariamente.
As máquinas, equipamentos e ferramentas manuais que serão usadas durante as atividades
deverão estar em boas condições e proporcionar segurança aos funcionários, bem como, possuir
proteção das partes móveis, fiações elétricas e tomadas em perfeitas condições para o uso.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 9 de 50

Para serviços a quente, apresentar comprovação de treinamento específico para solda (curso de
soldador). Apresentar treinamento especifico para atividades envolvendo lixadeiras ou outros
equipamentos que ofereçam risco para operação.
Durante a realização dos trabalhos deverão ser verificados os aterramentos de máquinas e
equipamentos e sinalização. Todas as tomadas e plugs deverão estar em boas condições para uso.
Quando aplicável, deverá ser fornecido mapa de bloqueio e identificação das fontes de energia. As
fontes devem ser identificadas por tags conforme ANEXO 1.
O fornecedor deve providenciar e enviar toda documentação ambiental descrita abaixo, conforme
coluna pertinente.

4. Documentos de EH&S
O fornecedor deve providenciar e enviar toda documentação ambiental descrita abaixo, conforme
coluna pertinente.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 10 de 50

Licenças, Procedimentos e Documentações exigidos para os segmentos de Prestação de Serviços e Fornecimento


Prest de Serv em Geral Prest de Serv em Climatização Transportadoras Gerenciamento de Resíduos Fornec de Prod Químicos Fornec de Matéria Prima
Licença de Operação Licença de Operação Licença de Operação Licença de Operação Licença de Operação Licença de Operação

Certificado Técnico Certificado Técnico Federal - Certificado Técnico Certificado Técnico Federal - Certificado Técnico Federal - Certificado Técnico Federal -
Federal IBAMA IBAMA Federal - IBAMA IBAMA IBAMA IBAMA
Procedimento Operacional Procedimento Procedimento Operacional
Protocolo de Montreal - IBAMA FISPQ
Padrão Operacional Padrão Padrão
Treinamento de Coleta Plano de Autorização Ambiental para
Procedimento Operacional Padrão Plano de Manutenção da Frota Transporte de Produtos
Seletiva Manutenção da Frota Perigosos
Procedimento de Procedimento de Controle de
PMOC Controle de Fumaça MOPP
Preta Fumaça Preta
Autorização Autorização Ambiental para
Ambiental para
ART ( Empresa + PMOC) Transporte de Resíduos
Transporte de
Produtos Perigosos Perigosos

Treinamento de Coleta Seletiva MOPP

MTR

Certificado de Calibração da
Balança

CDF - Resíduos

5. Intervenção/Acompanhamento

A cada intervanção deverá ser requisitado Permissão de Trabalho (PT) junto a segurança do
trabalho.
Todas as intervenções deverá haver ao memos quatro áreas envolvidas, Engenharia, Qualidade,
Manutenção e Produção.
Após cada intervenção, de qualquer natureza, deverá haver acompanhamento e validação das
áreas envolvidas (prever 8h para cada acompanhamento).
Treinar equipe Lear para operação e manutenção (especificar quantidades e áreas envolvidas
na proposta de fornecimento), durante o período necessário para um bom aproveitamento. O
fornecedor deverá disponibilizar todos os materiais de treinamento para um bom aproveitamento
e didática. O cliente irá formalizar que o treinamento atendeu à necessidade.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 11 de 50

Deverá ser contemplado na cotação o acompanhamento do fornecedor durante uma semana


durante SOP, a ser informado pela LEAR. Lembrando que SOP é a data de funcionamento em
regime de produção total, e não de entrega do equipamento
Deve-se considerar no escopo o acompanhamento do fornecedor para a realização de
ajustes e correções ao final da instalação e integração do equipamento.
Durante realização do serviço todas as fontes de energias perigosas devem ser travadas e
bloqueadas conforme procedimento Lear de Lockout/Tagout Lear (Ref. OHSA 1910.147).

6. Confiabilidade/Manutenabilidade/Disponibilidade

Um dos itens de validação de entrega do equipamento, são os objetivos Quantitativos de


indicadores de performance. A Lear tem a Tabela Abaixo como Padrão de Indicadores de Performance
de Maquinas. Somente apos o Equipamento atingir todas essas Metas será considerado como um
Equipamento aceito por completo. A performance será medida após o SOP.

Disponibilidade Mínima Manutenção ≥ 99,2%

Downtime (semanal) < 38 min

MTTR < 10 min

MTBF (mensal) > 150 horas

A ser estimado pelo fornecedor na


Tempo de Manutenção Preventiva
proposta

A ser estimado pelo fornecedor na


Tempo de limpeza técnica
proposta

7. Sistemas de manutenção
Caso aplicável, deverão ser fornecidos Planos de Manutenção Preventiva e Preditiva do
equipamento até 20 dias antes do Buyoff.
Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 12 de 50

Os planos de Manutenção Preventiva e Preditiva deverão ser criados em planilha de carga SAP
fornecida pela Lear, e mantendo o mesmo padrão de informação nela já contida (ex.: ANEXO 2).
É de responsabilidade da Lear realizar treinamento do fornecedor no preenchimento correto da
planilha de carga.
Durante o periodo de aceitação do equipamento, a execução das manutenções preventivas são de
responsabilidade do fornecedor.
Se o fornecedor for criador técnico do equipamento por ele construído, assim como detentor da
expertise necessária á adaptação e ou alteração destes, deverá fornecer a Lear um lista relacionada ao
escopo de fornecimento desse descritivivo contendo as seguintes informações:
Definição das peças de reposição previstas, contendo especificações de cada peça detalhada,
assim como fabricante e fornecedor no mercado, conforme definido no ANEXO 5.
Quantidade e a periodicidade de subistituição das peças de reposição.
Deverá ser fornecido plano de lubrificação contendo, procedimentos de execução, segurança e um
layout com indicações dos pontos de lubrificação.
Deverá ser previsto a necessidade de lubrificação centralizada para situações com frequência
menor que 30 dias, ou situação de acesso restrito devido a construção do equipamento e/ou NR12.
Em equipamentos com acesso restrito devido a construção e/ou NR12 nos quais são aplicáveis
análises de vibração, deve-se prever a instalação de equipamentos que permitam a realização de
coletas de dados centralizada/remota que não necessite para o funcionamento de equipamento.
Para componentes enclausurados e de difícil acesso, deverá ser previsto janelas para manutenção
e inspeção como proteções de remoção rápida que atendam NR12.
Deverão ser indicados fabricantes, representantes e fornecedores alternativos aos utilizados para a
obtenção dos componentes empregados na contrução ou alteração dos equipamentos.
Quando aplicável, deverá ser criado lista dos equipamentos/conjuntos/componentes com seus
respectivos modos de falha em planilha de carga SAP fornecida pela Lear, e mantendo o mesmo
padrão de informação nela já contida (ex.) Anexo 3. Essa lista deverá ser fornecida até 20 dias antes do
Buyoff.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 13 de 50

É de responsabilidade da Lear fornecer treinamento ao fornecedor no preenchimento correto da


planilha.
Quando aplicável ao projeto, todos os displays e telas de equipamentos de diagnósticos e
troubleshoot de falhas deverão seguir o padrão de apresentação conforme ANEXO 6.
stes displays deverão possuir tela inicial com imagem e informações da peça produzida, seleção de
produto produzido, quantidade de peças produzidas e acesso ao menu.
Estes displays deverão possuir tela se status de I/O com imagem dos componentes a serem
acionados.
Estes displays deverão possuir tela de parâmetros diversos para o processo como calibração,
tempo, cursos, etc.
Deverá ser fornecido MFMEA em formulário padrão Lear para todas as mecânicas / elétrica /
pneumática / hidráulica.

8. Documentações Técnicas
Fornecer projeto mecânico, elétrico e pneumático em 2D (DWG e PDF) e 3D (STEP e PDF) em CD,
após a aprovação final do projeto e duas copias impressas. Os projetos devem estar detalhados, com
códigos e com lista de fornecedores.
Quando aplicável o tópico 3.4.a, a organização das pastas devem obedecer a sequência conforme
ANEXO 4.
Todos os manuais originais dos produtos contendo especificações técnicas como, montagem,
ligações e segurança devem ser entregues juntamente com a documentação.
Todos o programas de softwares deverão ser entregues junto com o equipamento com a última
versão rodando e em formato original “comentado”, todas as modificações deverão ser notificadas a
atualizadas até a validação do equipamento.
Deverá ser fornecida imagens de HDs quando for fornecido PCs.
Todos os manuais de operação e segurança, assim também como os paineis de operação (IHMs,
PCs, Supervisórios) do equipamento devem estar em português.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 14 de 50

9. Caracterisitca para execultar as atividades referente ao equipamento

Projeto 1 (Aplicação de Vapor nos Bancos Dianteiros e 3ª Fila (GMI700 1F / 31UX 1F e 3F /


IX35 1F).

- Deslocar o posto de aplicação de vapor

Mover os pontos de indexação da linha para a nova posição em que o robô será integrado
Substituir os cabos de sensores caso seja necessário
Prolongar mangeiras de alimentação pneumática caso seja necessária.

- Modificar a programação da linha para eliminar o buffer

Realizar alteração na logica do programa para tranformar o buffer de espera de bancos para
se tornar um posto de aplicação de vapor com suas respecitvas intefases e intertravamento do posto
antes do término da operação.

- Modificar a programação da linha para que o robô possa trocar informação com o RFID e
CLP.

Criar interfase do robo com a linha de montagem via RFID, ou seja, instalar um novo leitor
de RFID na linha para tornar o posto de aplicação de vapor com robo um novo posto de trabalho, para
reconhecimento do modelo que deverá ser aplicado o vapor e definir a rota de trabalho para o meodelo
especifico.

- Integrar os scaner de segurança para redução de velocidade em caso de possível colisão


com o operador.

A integração dos scaner na linha / robo se faz necessária caso o robo colaborativo deva
trabalhar com velocidade superior a colaborativa para atender o Tack time do processo, no entanto se
por ventura o colaborador invadir o spaço de trabalho do robo ele por sua vez deverá reduzir a
velocidade de trabalho para evitar acidende e possiveis dados a integraidade fisica do colaborador.

- Instalar o pórtico automático (Ponto onde deverá ser avaliado a necessidade de aplicação
antes da efetivação da oferta de cotação, junto ao time técnico responsável pela implementação).

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 15 de 50

O Portico deverá ser integrado com a linha de montagem e o robo colaborativo com a
finalidade reconhecer o modelo do banco que deverá execultar determinada rotina de trabalho e com
auxilio do protico compensar as limitações de curso do robo melhorando a acessibilidade e coclusão das
rotinas com maior autonomia.

- Adequação do sistema de contingencia.

Ao elaborar o projeto a cotratada deverá pensar na viabilidade de remoção do equipamento


de maneira rapida e pratica para operação em contingencia em caso de pane no sistema e seja
necessária a inclusão de um operdor no local de trabalho.

Projeto 2 (Aplicação de Vapor nos Bancos Traseiros (GMI700 2F / 31UX 2F)

- Desenvolver uma estação de trabalho giratória

Desenvolver um projeto atendendo todas as necessitadas do posto de trabalho de forma


onde o colaborador deverá execultas suas atividades juntamente com um robo colaborativo anbos
trabalhando de forma simultanea.

- Criar a programação da estação para que o robô possa trocar informação com o CLP e LPS.

Criar interfase do robo com estação de montagem via internet IP, ou seja, a estação deverá
comnunicar com a rede Lear quando o sistema de LPS estiver ativo e manter todos os controles de
qualidade e segurança quando o sistema de LPS estiver inativo e fora da rede.

- Integrar os scaner de segurança para redução de velocidade em caso de possível colisão


com o operador.

A integração dos scaner na linha / robo se faz necessária caso o robo colaborativo deva
trabalhar com velocidade superior a colaborativa para atender o Tack time do processo, no entanto se
por ventura o colaborador invadir o spaço de trabalho do robo ele por sua vez deverá reduzir a
velocidade de trabalho para evitar acidende e possiveis dados a integraidade fisica do colaborador.

- Instalar o pórtico automático (Ponto onde deverá ser avaliado a necessidade de aplicação
antes da efetivação da oferta de cotação, junto ao time técnico responsável pela implementação).

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 16 de 50

O Portico deverá ser integrado com a linha de montagem e o robo colaborativo com a
finalidade reconhecer o modelo do banco que deverá execultar determinada rotina de trabalho e com
auxilio do protico compensar as limitações de curso do robo melhorando a acessibilidade e coclusão das
rotinas com maior autonomia.

- Adequação do sistema de contingencia.

Ao elaborar o projeto a cotratada deverá pensar na viabilidade de remoção do equipamento


de maneira rapida e pratica para operação em contingencia em caso de pane no sistema e seja
necessária a inclusão de um operdor no local de trabalho.

Especificação de Materiais
Projeto 1

Estrutura
Estrutura em aço carbono com as colunas pintado na cor branca
Ponto de ancoragem das colunas com chumbadores CBA
Componentes dos equipamentos que irão sofrer alteração deverão seguir o padrão abaixo:
Scaner SZ01 de segurança keyence
Placas de aço carbono SAE 1045 temperados com barramentos linear para movimentação do
sistema da ferramenta de torque
Todos os movimentos lineares com trilhos retificados e patins de esferas e buchas de esferas.
Sensores laser Keyence LR-TB-5000C para referência de posicionamento conforme necessidade
de cada operação.
Suportes de alumínio para os sensores ou aço 1020 galvanizado branco.
Porta cabo Flexivel ( Lagarta )
Painel de comando 24VCCA deve incluir as seguintes informações: número de série do
equipamento, tensão, fases, corrente carga, controle de tensão do circuito e número esquema de
ligações com os componentes mensionados abaixo:

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 17 de 50

Fiação flexível para dispositivos, que devem ter rosca de conexão rápida com acoplamentos com
tomada multvias e tag´s de indentificação.
Cabo multi vias extra flexível, para grandes repetição de movimentos;
Tomada multvias de conecção rapida
PLC Wago 750 880 Modulo Acoplador Ethernet (2 x ETHERNET, RS-232/-485)
Modulo de entrada Wago 750-1405
Modulo de saida Wago 750-1504
Modulo Final Wago 750-600
Modulo de entrada analogica 4-20mA Wago 750-455
Borne mola Wago 60947-7-1
Busbar Wago 812-110
Relay Wago 788-312
Fonte Wago 787-732 (110/220 VAC 3,2 A 50-60Hz Imput) (24DC/10 A Output)
Disjuntores eletronicos Wago 0787-1664/0006-1000
Indicador Luminoso de painel energizado XB6AV1GB
Scanner 2D Honeywell 1910i para leitura de etiquetas de código de barras e data matrix para leitura
de etiquetas de código de barras e processamento do modelo respectivo, o scaner deverá possuir
interface via RS232 ligada no clp em modo de contingência.
Scaner deverá ser comprado juntamente o cabo e fonte: Fonte P/N: 00-06324 Modelo 3ª – 052W
P05 – Imput 100-240V / 50-60hz 0,3 A Output 5-5,2V 1.0A juntamente com o cabo P/N CBL-020-300-
C00 TTL RS-232 Serial Interface Cable DB( femea ) 3m
02 Tomadas de serviço 2P+T 10 A P/ Serviço e rede RJ45 (Padrão para computadores e
derivados).
MURR 4000-68223-0000000 – Espelho
MURR 4000-68000-0120000 - Tomada
MURR 4000-68000-0121000 - RJ45
Chave seletora para LPS (ligado / desligado) modelo XB4BG41 - SCHNEIDER.
Chave seletora para o robo (ativo / desligado) modelo XB4BG41 - SCHNEIDER.
Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 18 de 50

Leitor biométrico (Fornecedor Biometros passfinger 1011) para acesso de alteração de parametros.
Sensores indutivos balluff M12
RDIF BIS018A
Andom: modelo XVBC – Schneider
Tomada stec Macho e fêmea 220V.
Chave seletora para LPS (ligado / desligado)
Partes em aço deverão ser galvanizadas branco
No projetos de execução de teste haver a necessidade de instalação de computadores o projeto
deverá contemplar a maquina reserva já intalada no interior do painel com as comfigurações
necessárias para o fucionamento imediato em caso de contingência.

Projeto 2
Mesa de giro:
Dimensão aproximada de 2500x2500x900mm.

Estrutura em aço carbono SAE 1020 pintado na cor branca ou zincado branco

As partes móveis do equipamento devem ser pintadas na cor Laranja segurança - 2,5 YR 6/14 e as
Proteções - Amarelo segurança – 5Y 8/12.

Todos os movimentos e guias lineares com trilhos retificados e patins de esferas.

Sensores laser Keyence LR-TB-5000C para referência de posicionamento de charola e altura


conforme necessidade de cada operação.

Motores, motoresutores e inversores SEW

Rolamentos

Pinos de travamento na ponta dos eixos ou anel elástico quando necessário.

Suportes de alumínio / aço galvanizado branco para os sensores.

Chumbadores CBA

Chave geral para cada motor c/ tomada de confecção rápida.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 19 de 50

Tomada multivias de engate rápido para fácil remoção se necessário.

Porta cabo Flexivel ( Lagarta )

Sensor de posição indutivos balluff / omron M12

Travas de indexação para os bancos

Andom schneider:

Vermelho sólida -Falha de transferência, etc.

Amarelo Intermitente - Bypass.

Amarelo Sólido - Modo manual

Verde Sólido – Processo liberado p/ carregamento

Verde Intermitente – Processo liberado p/ carregamento

Tomada stec Macho e fêmea 220V.

Painel de comando 24V composto dos seguintes componentes:

PLC Wago 750-880 Módulo Acoplador Ethernet 10/100 Mbit/s.

Modulo de entrada Wago 750-1405

Modulo de saida Wago 750-1504

Interfacece serial RS232 Wago 750-650

Modulo de entrada analogica 4-20mA Wago 750-455

Modulo Final Wago 750-600

Modulo de entrada analogica 4-20mA Wago 750-455


Fonte Wago 787-732 (110/220 VAC 3,2 A 50-60Hz Imput) (24DC/10 A Output)
Disjuntores eletronicos Wago 0787-1664/0006-1000
Borne mola Wago 60947-7-1
Busbar Wago 812-110
Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 20 de 50

02 Tomadas de serviço 2P+T 10 A P/ Serviço e rede RJ45 (Padrão para computadores e


derivados).
MURR 4000-68223-0000000 – Espelho
MURR 4000-68000-0120000 - Tomada
MURR 4000-68000-0121000 - RJ45
Comando bi manual CBM WEG
Relé bi manual com simultaneidade CS-D WEG
Chave seletora para LPS (ligado / desligado) modelo XB4BG41 - SCHNEIDER.
Chave seletora para o robo (ativo / desligado) modelo XB4BG41 - SCHNEIDER.

Leitor biométrico (Fornecedor Biometros passfinger 1011) para acesso de alteração de


parametros.
01 Suporte para monitor 22” ( Multivisão MI 200 )
01 Caixa para organização de cabos ( Steck Modelo SEX322 )
01 Suporte de scaner de mão
Scanner 2D Honeywell 1910i para leitura de etiquetas de código de barras e data matrix para leitura
de etiquetas de código de barras e processamento do modelo respectivo, o scaner deverá possuir
interface via RS232 ligada no clp em modo de contingência.
Scaner deverá ser comprado juntamente o cabo e fonte: Fonte P/N: 00-06324 Modelo 3ª – 052W
P05 – Imput 100-240V / 50-60hz 0,3 A Output 5-5,2V 1.0A juntamente com o cabo P/N CBL-020-300-
C00 TTL RS-232 Serial Interface Cable DB( femea ) 3m
Acionamento automático integrado com ao robô colaborativo;

Rele de segurança para emergência;

Scaner SZ01 de segurança keyence

Fechamento traseiro em policarbonato com espessura de 5mm com acabamento de perfil C e


suporte para união com parafusos;

Conforme NR 12 (Importante lembrar que sempre que o botão de emergência ou scaner de


segurança for acionada o operador devera apertar o botão de reset de falhas para continuar o processo);

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 21 de 50

Stop’s de fim de curso com amotecimento.


Luminárias de 20x28W T5 com vibra stop em cada operação.
Chave seletora de função manual / automatico.
Porta cabo Flexivel ( lagarta )

Considerações gerais para cotação.

Todo o sistema deverá operar de forma automática através de logiscas realizadas pelo
programador da contratada com inteface do sistema Lear. Sendo assim fica aberta ao fornecedor ofertar
algumas condições que por resalva o fornecedor venha enchergar como uma oportunidade de melhoria.

O intuido e encotrar a melhor solução de forma que o sistema opere de forma robusta com a
melhor condição de custo e facilidade para manutenção.

Peso do Produto: 50 kg
Takt time 85s para aplicação de vapor no banco dianteiro.
Takt time 170s para aplicação de vapor nos bancos traseiros.

10. Manutenção

Componentes devem ser concebidos de modo a simplificar as operações de manutenção e reparos.


Fácil montagem e desmontagem: Todos os parafusos devem ser de grau cinco ou melhor.
Fácil acesso para manutenção: Todas as peças de desgaste devem ser acessíveis e não ter mais
do que 15 minutos para substituir quando possível.

11. Qualidade da máquina

Qualidade da Construção: Todas as peças usinadas serão limpas, pintado, zincado ou anodizado
conforme acordado com o requisitante. Arestas de fixação serão arredondadas. Não metais expostos
sem pintura serão aceitos. Todas as soldas serão levemente lixadas e limpas antes da pintura.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 22 de 50

Modularidade máxima: Todo o equipamento terá uma das seguintes formas de movimento, postos
de elevação, levantamento olhos, e ou rodízios. Se rodízios são usados um meio de bloquear o
dispositivo no local deve ser fornecido.

12. Normalização máxima dos componentes

Robustez: Os equipamentos devem ser construídos com materiais que estarão até a um ambiente
de alta saída de produção, sem deterioração ou desgaste prematuro.

13. Componentes padrão homologados

Switches Industriais - CISCO

IE-2000-16TC-G-N 16 PORTAS
PWR-IE-50W-AC
SD-IE-1GB

PC – DELL / MONITOR ELO

PC para fins composição de equipamentos deverão integrado da marca DELL e sem sistema
operacional, pois para utilização do equipamento na rede da Lear deverá ser formatado e intalado no
dominio da Lear.
Todo PC destinado a atividades industriais deverão possuir 02 placas de rede, para isolar o a rede
Lear da rede de operação dos equipamentos.
Monitor EOL modelo ET2201L-2UWA-0-MT-GY-G

CLP/IHM/Sistemas

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 23 de 50

Todos os equipamentos que utilizem CLP deverão possuir sistema de comunicação ETHERNET/IP.
Para quaisquer tipos de comunicação diferentes, o fornecedor deverá contatar o responsável LEAR,
para que o time de Engenharia possa definir melhor solução.
Deve-se considerar, ao menos, duas conexões de rede reserva para acesso remoto.
Em sistemas com LPS LEAR integrado, deve-se instalar um leitor biométrico modelo BIOMETRUS
PASSFINGER 1010.
Deve-se considerar também a instalação de sistemas de contingência selecionados por chave
seletora 2 posições (sem LPS/com LPS), modelo XB4BG41 - Schneider.
CLP WAGO CONTROLLER PFC200 750 8202 (2 x ETHERNET, RS-232/-485)
CLP WAGO CONTROLLER 750 880
CLP WAGO CONTROLLER 750 881

WAGO 16-CHANNEL DI 24VDC 750-1405.


WAGO 16-CHANNEL DO 24VDC 750-1504.
WAGO 4CHANNEL ANAL INPUT 4 -20MA 750-455.
WAGO END MODULE 750-600.
WAGO DISJUNTOR ELETRÔNICO 787-1664.
WAGO INTERFACE SERIAL RS232 750-650

Sistemas de Comando

Contator, modelo 3RT/3RH – SIEMENS.


Disjuntor motor, modelo 3RV – Siemens.
Fonte de alimentação 24 vcc, 220 vac wago 787-732
Rele de interface 24 vcc, modelo G2RV, G2R, MY4IN – Omron.
Conector para trilho DIN à pressão até 1,5 mm.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 24 de 50

Para sensores e cabos, quando possível, utilizar conectores M12x1. Para sensores com cabo
embutido, o comprimento máximo deve ser 500 mm e não deverá haver obstrução à conexão devendo
ser montado através de caixas de passagem.
Em áreas de solda e abrasivos deverão ser instaladas proteções de fibra de vidro com silicone nos
cabos.
Sensor de distância até 5000 mm (com seu respectivo suporte), modelo LR-TB5000 – Keyence.
Sensor de presença de peça, quando possível, modelo LR-ZH500CN - Keyence (com seu
respectivo suporte).
Sensor Magnético canal “C”, modelo BMF00FC – Balluff.
Sensor Magnético canal “T” , modelo BMF006Y – Balluff.
Sistema de sinalização de coluna, modelo XVBC – Schneider.
Botões e chaves de comando metalic, modelo XB4 – Schneider.
Pedal metálico TFS-303 com 2 contatos reversíveis de 15A 250VCA. Grau de proteção IP65.

Cores dos cabos para painel de comando

Os cabos deverao atender às seguintes especificações:


preto para circuitos de potência
vermelho para circuitos de comando
azul escuro para circuitos de controle 24 VCC
azul claro para circuitos de controle 0 VCC
verde-amarelo para proteções terra
laranja para tensões externas.

Pintura Padrão quando necessários

Equipamentos e máquinas – Zinco branco ou tinta branca ral 1015


Tubulações de ar comprimido - Azul - 2,5 PB 4/10

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 25 de 50

Elevadores, peças móveis. - Laranja - 2,5 YR 6/14


Proteções - Amarelo – 5Y 8/12
Tubulações de água - Verde - 10 GY 6/6
Tubulações de elétrica - Cinza médio - N 6,5

Proteções de segurança

Proteções e enclausuramentos de equipamentos deverão atender ao modelo Standard – Satech.


Barreiras de luz, modelo GL-R – Keyence, com proteção de policarbotato.
Todas as portas de acesso deverão ter chave segurança com solenoide de travamento, modelo
440G-TZS21UPLH – Rockwell, botoeira em alumínio com botão de reset com luminoso, solicitação de
paradas com INDICADOR luminoso e botão de emergência, modelo XB4 – Schneider.

Servo/Acionamento/Motor

Deve-se utilizar sistema de acionamento Kinetix Rockwell 6500.


Inversores de frequência, modelo Power Flex – Rockwell.
Guias lineares, modelo HSR – THK.
Motores e moteredutores – SEW.

Visão

Sensor de visão - Cognex/Keyence.


Camera de visão - Cognex.

Sistemas Pneumáticos

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 26 de 50

Todos os equipamentos deverão ter:


Unidade de conservação de ar completo.
Válvula manual com trava de segurança.
Pressostato modulaR.
Lubrificador.
Filtro regulador.
Válvula de abertura progressiva.
Manômetro.
Blocos de válvulas deverão estar o mais próximo possível dos pontos de utilização, e comunicação
via rede não deverão estar em locais com distância superior a 3 metros do painel de comando.
Todos os materiais pneumáticos utilizados deverão ser FESTO ou SMC.

14. Peças de Reposição

Deve-se fornecer especificações detalhas das peças de reposição como descrição, fabricante,
quantidade utilizada, política de estoque (mínimo e máximo), local utilizado, periodicidade de troca das
peças e curva de priorização A-B-C, até 30 dias antes do buy off.
A lista de peças de reposição é necessária para manutenção do equipamento deverá ser criada em
planilha de carga, formato SAP, fornecida pela Lear, e mantendo o mesmo padrão de informação nela já
contida, conforme ANEXO 5.
É de responsabilidade da LEAR fornecer um treinamento para garantir correto preenchimento da
planilha de carga ao fonecedor.
Deverá ser apresentada na cotação, uma lista contendo todas as peças críticas que serão
necessárias para a manutenção nos seis primeiros meses de produção, para determinação de quando,
quem e como comprar. Este item é de responsabilidade LEAR.
Prever que as peças de reposição utilizada estejam disponíveis no mercado por, ao menos, 10 anos
após a instalação do meio devido problema de obsolescência.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 27 de 50

Deve ser informado o tempo de obsolescência das peças, fabricantes, e modelos alternativos para o
fornecimento das peças.

15. Detecção de Anomalias


Inspeções para detectar anomalias serão frequentemente realizadas durante a fase de projeto.
Estas inspeções têm como principal objetivo identificar e eliminar o maior número possível de potenciais
problemas. Trata-se da capacidade do fornecedor em respeitar às especificações contidas neste
descritivo. Estas inpeções constituem-se em visitas da equipe LEAR, onde sinaliza-se por meio de
etiquetas os problemas encontrados. São utilizadas etiquetas em duas vias, onde a primeira via deve
ficar fixada à maquina ou equipamento até a constatação da eliminação do problema; e a segunda via
da etiqueta será guardada pela equipe LEAR para fins de histórico e afixadas em paineis de gestão
visual.
A primeira sessão pode acontecer já na sede do fornecedor, antes da entrega dos equipamentos.
As etiquetas serão classificadas em 3 categorias de prioridade, cujo prazo para resolução deve
respeitar a regra abaixo:
Prioridade 1: Solucionar com o equipamento ainda no fornecedor.
Prioridade 2: Solucionar até o fim do tryout na Lear.
Prioridade 3: Solucionar até o SOP ou mais 30 dias após o SOP, deverá ser acordado os riscos.

16. Especificação da Atividade

O equipamento em questão deve atender aos seguintes requisitos de funcionamento:

Turnos por dia 2

Horas/turno 8h/turno

Eficiência do equipamento (%) ≥ 99,2%

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 28 de 50

Peças produzidas por hora 60


Tensão de alimentação (V) 3 ~ 220 VAC
Pressão de rede (psi) 90
Vida útil (ano) > 10

Variação de temperatura (°C) 7 – 40


Takt time
75s

A adaptação e todos os materiais envolvidos em sua realização são de responsabilidade do


FORNECEDOR.

17. Condições para realização dos Trabalhos


É de responsabilidade do FORNECEDOR a validação de quaisquer informações que julgue
necessário para a realização dos trabalhos.
É de responsabilidade do FORNECEDOR o fornecimento de quaisquer materiais e recursos
necessários para o desenvolvimento e execução do projeto, tais como, ferramentas, plataformas entre
outros, exceto quando mencionado.
Os trabalhos só poderão ser iniciados após aprovação do corpo técnico LEAR.
Considerar os sábados como dia produtivos e trabalhos em turnos:
1º Turno das 5:50 as 15:38
2º Turno das 15:38 as 00:52
Os trabalhos iniciarão mediante processo de integração e entrega de todos documentos requeridos
conforme procedimento de gestão de Terceiros.
Seguir na íntegra as regras de segurança da Lear.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 29 de 50

A entrada de equipamentos na Lear deverá acontecer até o dia 24 de cada mês.


Possuir treinamentos e capacitação técnica para os trabalhos de riscos, tais como (NR 10, trabalho
em altura, espaço confinado, etc.).
Limpeza e organização são imprescindíveis durante e na entrega dos serviços.
Todos os serviços e materiais fornecidos são deverão ter garantia, mencionada na proposta
comercial, de no mínimo seis meses após início da operação, atendendo a todo o escopo fornecido,
incluindo materiais.
Ao final do projeto, o FORNECEDOR deve entregar para a LEAR um ESTUDO DE
MATERIALIDADES do novo equipamento, de forma a certificar que o equipamento atende aos
requisitos de NR 12.
O relatório do estudo deve ser similar ao apresentado no ANEXO 7.

18. Fotos e croquis do equipamento

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 30 de 50

Figura 1 – Imagem ilustrativa do ponto onde será instalado o robo ( Projeto 1 ) Linha de montagem de
bancos dianteiros.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 31 de 50

Figura 2 – Imagem ilustrativa do ponto onde será instalado o robo ( Projeto 2 ) Linha de montagem de
bancos traseiros

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 32 de 50

Figura 3 – Imagem ilustrativa do aplicador de vapor

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 33 de 50

Figura 4 – Lay out do equipamento no pórtico

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 34 de 50

Figura 5 – Lay out do equipamento na mesa de giro

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 35 de 50

Figura 6 – Imagem ilustrativo do robo colaborativo

19. Considerações
As medidas apresentadas nessa especificação técnica devem ser consideradas somente como
referência de cotação e não como especificação de projeto.
Padrão ergonomico de altura:

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 36 de 50

Deverão ser consideradas as notificações mensionadas logo abaixo para liberação e entrega do
equipamento.

Fase 1 – Cotação, Aqusição e Produção

Esta liberação deverá ser realizada por um representante das seguintes áreas:
1 Representante do fabricante
1 Representante técnico do contratante ( EX: Compras, Engenharia, Manutenção, Qualidade )
1 Representante técnico do EHS do contratante ( EX: segurança, ergonomista )
A verificação documental a ser realizada durante o processo de cotação, aquisição e produção do
equipamento, podendo também ser realizada através de visita técnica in loco no fabricante (try-out) para
validação. Em caso de máquinas e equipamentos importados diretamento do fabricante, que não
atendam os requisitos da NR 12, deve ser realizada a adequação na planta. Esses itens serão vericados
na fase 2, após a adequação do equipamento.
Os requisitos checados serão:
Registro do CREA da empresa e do Responsável Técnico
Manual de operação em ligua portuguesa, conforme o item 12.128 da NR 12
Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 37 de 50

Apreciação de Risco da Máquina com ART, conforme a NBR 12100


Laudo de conformidade à NR 12, com ART.
Dados do Fabricante (Razão Social, CNPJ, Responsável Técnico)
Dados do Equipamento ( Potência, Tensão, Frequência, No de Série)
Categoria de risco da Máquina (B, 1, 2, 3 ou 4), conforme NBR 14153
Mitigação dos riscos (proteções) apontados na apreciação de risco de acordo com a
categorização da máquina e cálculo de risco residual.
Certificado dos dipositivos de segurança (Ex: relês, chaves de intertravamento, botão de
emergência, etc)
Identificação dos dispositivos de bloqueio mecânico, elétrico e pneumático das fontes de
energias.
Parecer conclusivo e considerações finais
Assinatura do responsável pelo laudo.
Projeto mecânico de segurança
Projeto elétrico de segurança
Projeto peneumático e hidráulico

Fase 2 - Instalação

Verificação a ser realizada durante o recebimento e instalação do equipamento na planta.


Placa de identificação
Dados do Fabricante (Razão Social, CNPJ, Responsável Técnico, CREA)
Dados do Equipamento (Potência, Tensão, Frequência, No de Série, ART)
Dispositivos de bloqueio mecânico, elétrico e pneumático das fontes de energias.
Chave seccionadora de painel eletrico, conforme NR 10
Chave seccionadora para energia pneumatica

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 38 de 50

Proteção das partes móveis com dispositivos de segurança em perfeito estado de


funcionamento (intertravamento, cortina de luz, botão de emergência, comando bimanual,
proteções, etc)
Botao de reset manual do equipamento.
Pedal de acionamento com proteção contra acionamentos acidentais.
Painel elétrico com comandos em extra-baixa tensão (24 vcc), fechadura padrão universal,
identificação dos componentes e sinalização de segurança.
Aterramento
Intentificação dos dispositivos de segurança em português, (botao de emergencia, reset, etc) e
sinalizações de segurança
Arranjo físico adequado e lay out sinalizado.

Fase 3 - Operação

Verificação a ser realizada após a instalação do equipamento e antes da operação do mesmo.


Instrução de Lock-out Tag-out (LOTO)
Check-list do operador
Treinamento dos operadores (operacional, NR 12 e LOTO)
Análise Ergonônima (AET)
Inventário com o HRN do risco principal

Garantia

A garantia dos produtos apresentada é de 01 (um) ano, a partir da data de inicio de operação.
Os serviços serão garantidos por 03 (três) meses a partir do aceite do sistema nas instalações da
Contratante, desde que a Contratada seja a única empresa a realizar a manutenção dos softwares
aplicativos e serviços em questão.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 39 de 50

A garantia não cobre quaisquer defeitos relacionados a mau uso, ou fenômenos externos não
especificados previstos na solicitação de cotação e limita-se a substituição dos materiais aplicados,
desde que em operação dentro das características nominais e de acordo com as recomendações da
contratada, ou na falta destes, com as do fabricante. Com o reparo fica plenamente satisfeita a garantia,
sem qualquer outra responsabilidade a contratada.
A garantia das peças é sempre efetuada na contratada, ficando a cargo da contratada despesas
referentes a transporte e seguro. Para reparos a serem realizados na planta da contratante. Não serão
cobradas despesas de viagem ou deslocamento, estadia e acomodações e refeições para o(s)
técnico(s) em caso de garantia de serviço e falha ocasionada no equipamento.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 40 de 50

20. Anexos

ANEXO 1: Mapa de bloqueio e identificação de fontes de energia.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 41 de 50

ANEXO 2: Lista de tarefas de Manutenção Preventiva.

Lista de Tarefas para Plano de Preventiva (Prensa)


Duração
Cabeçalho Grupo Numerador Operação Sub. Operação Centro Trabalho Descrição ( Maximo 40 caracteres) N° caracter Trabalho Uni. Executantes Uni.
Horas
Conjunto 1 1 10 TEC-M PAINEL ELETRICO BANCO DE RESISTENCIA 2,00
1 1 10 10 TEC-M ISOLAR LOCAL COM FITA ZEBRADA SE NECESSA 40 0,018 H 1 0,018 H
1 1 10 20 TEC-M UTILIZAR EPIS PARA REALIZAR ATIVIDADE 37 0,018 H 1 0,018 H
1 1 10 30 TEC-M CONFERIR INTEGRIDADE FERRAMENTAS MANUAIS 40 0,018 H 1 0,018 H
1 1 10 40 TEC-M SERVIÇO EM ALTURA EMITIR PT 28 0,018 H 1 0,018 H
1 1 10 50 TEC-M SERVIÇOS A QUENTE EMITIR PT 27 0,018 H 1 0,018 H
1 1 10 60 TEC-M SERVIÇO EM ESPAÇO CONFINADO EMITIR PT 37 0,018 H 1 0,018 H
1 1 10 70 TEC-M SERVIÇO ALTA TENSÃO EMITIR PT 29 0,018 H 1 0,018 H
Lista de tarefas para 1 1 10 80 TEC-M SERVIÇO MOVIMENTAÇÃO MAREIAL EMITIR PT 38 0,018 H 1 0,018 H
execução 1 1 10 90 TEC-M REALIZAR TRAVAMENTO FONTE ENERGIA LOTO 38 0,018 H 1 0,018 H
1 1 10 100 TEC-M EM CASO DE RISCO ASSION SEGURANÇ TRABALH 40 0,018 H 1 0,018 H
1 1 10 110 TEC-M TRABALHAR COM SEGURANÇA 24 0,018 H 1 0,018 H
1 1 10 120 TEC-M CONFERIR TRAVAMENTO DO PAINEL 29 0,17 H 1 0,167 H
1 1 10 130 TEC-M REALIZAR LIMPEZA EXTERNA DO PAINEL 34 0,33 H 1 0,33 H
1 1 10 140 TEC-M REALIZAR LIMPEZA INTERNA DO PAINEL 35 0,33 H 1 0,33 H
1 1 10 150 TEC-M LIMPAR FILTRO DE AR 19 0,17 H 1 0,17 H
1 1 10 220 TEC-M APERTAR FIXACAO DOS REGENERADORES 33 0,08 H 1 0,08 H
Conjunto 1 2 10 TEC-M CONJUNTO DE EMBREAGEM E FREIO 2,00
lista de tarefas para 1 2 10 10 TEC-M ISOLAR LOCAL COM FITA ZEBRADA SE NECESSA 40 0,018 H 1 0,018 H
execução 1 2 10 20 TEC-M UTILIZAR EPIS PARA REALIZAR ATIVIDADE 37 0,018 H 1 0,018 H
Conjunto 1 3 10 TEC-M CONJUNTO DO MARTELO 3,25
lista de tarefas para 1 3 10 10 TEC-M ISOLAR LOCAL COM FITA ZEBRADA SE NECESSA 40 0,018 H 1 0,018 H
execução 1 3 10 20 TEC-M UTILIZAR EPIS PARA REALIZAR ATIVIDADE 37 0,018 H 1 0,018 H
Conjunto 1 4 10 TEC-M TROCA DE OLEO PRENSA PROGRESSIVA VG150 3,92
lista de tarefas para 1 4 10 10 TEC-M ISOLAR LOCAL COM FITA ZEBRADA SE NECESSA 40 0,018 H 1 0,018 H
execução 1 4 10 20 TEC-M UTILIZAR EPIS PARA REALIZAR ATIVIDADE 37 0,018 H 1 0,018 H
Conjunto 2 1 10 TEC-M TRILHO DO CARRO TRANSVERSAL DA PONTE 36 5,33 H
2 1 10 120 TEC-M CONFERIR ESTADO DAS VIGAS DE CONCRETO 37 1,00 H 2 0,50 H
lista de tarefas para 2 1 10 130 TEC-M CONFERIR ESTADO DA CIMENTACAO DO TRILHO 39 1,00 H 2 0,50 H
execução 2 1 10 140 TEC-M CONFERIR ESTADO DOS TRILHOS 27 1,00 H 2 0,50 H
2 1 10 150 TEC-M CONFERIR FIXACAO DO TRILHOS 27 1,00 H 2 0,50 H

Itens padrão para todas as listas


Conjunto que será executada a preventiva
Tarefas a serem executadas passo a passo
Referência de ajuda para criar tarefas

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 42 de 50

ANEXO 3: Lista de equipamentos.

(As colunas ocultas devem ter seus dados em branco.)

ANEXO 4: Padrão de pastas.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 43 de 50

ANEXO 5: Cadastro de materiais.

Conteúdo das colunas (em ordem):


Unidade de Medida;
Descrição do item em Português (limitado a 40 caracteres);
Descrição do item em Espanhol (limitado a 40 caracteres);
Descrição do item em Inglês (limitado a 40 caracteres);
Preço de Avaliação;
Descrição detalhada do item;
Fabricante/Fornecedor;
Quantidade utilizada;
Local utilizado;
Periodicidade de troca;
Política de estoque (A/B/C).

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 44 de 50

ANEXO 6: Diagnóstico de falhas.

Figura 1: Tela de diagnósticos.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 45 de 50

Figura 1: Tag padrão para componentes.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 46 de 50

ANEXO 7: Estudo de risco.

Com o objetivo de facilitar a identificação do risco, estabelecer ordens de prioridade de adequação e


possibilitar a comparação de nível de risco antes e após as adequações de segurança, aplica-se cada
um dos perigos identificados uma pontuação baseada no método quantitativo conhecido como hazard
rating nuber (HRN). Neste caso, o valor atribuido a cada risco é dados pela relação fatores descritos a
seguir.

Figura 1: Tabela de classificação / pontuação

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 47 de 50

Figura 2: Tabela de classificação / pontuação

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 48 de 50

Figura 3: Tabela de pontuação de risco (Metodologia).

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 49 de 50

Figura 4: Exemplo de analise de risco.

(O equipamento deve ser entregue com medidas coletivas que evitem que o operador tenha
acesso as partes perigosas do equipamento, gerando riscos baixo ou desprezíveis.)

21. Condições gerais

O fornecedor deverá descrever que está ciente e de acordo com o que foi proposto no Descritivo
Técnico e na Validação Técnica, na apresentação da proposta técnico-comercial.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada


Sistema de Gestão Corporativa de Meio Ambiente, Saúde e Segurança

DOCUMENTO

Lear do Brasil Indústria e comércio de DESCRITIVO TÉCNICO CORP - EHS – SEG 018.2
Interiores Automotivos Ltda.

Data da Revisão: 01/02/2018 Página: 50 de 50

O pagamento deste serviço será realizado mediante aprovação por escrito da equipe multifuncional
da Lear que será direcionado ao departamento Financeiro (Lear), relatando que o serviço foi realizado e
atendeu aos requisitos desta especificação.
O projeto deverá atender a todos os requisitos citados nesta especificação.
O Transporte deverá ser realizado pela empresa contratada, bem como, possíveis avarias mediante
ao transporte.

22. Condições de entrega

Data limite para entrega:

• Fornecimento do Robô colaborativo: Até 21/12/2018;

• Finalização da instalação: Até as 16:00hs do dia 15/02/2019;

• Tryouts e entrega: Até o dia 22/02/2019;

• Acompanhamento da produção: De 25/01/2019 às 5:00hs a 01/03/2019 às 18:00hs.

23. Dúvidas
Orçamento deve ser enviado em até 2 dias úteis após o recebimento deste descritivo.
Para qualquer dúvida ou visita técnica, entrar em contato com Claudio Alves da Silva, através do e-
mail csilva@lear.com ou do telefone (12) 3654-7080.

Data da
PREPARADO POR: Claudio Alves APROVADO POR: Thiago Melo Liberação:
08/10/2018

Cópia física deste documento é considerada cópia não controlada