Termogerador de semicondutor – Efeito Seebeck

1 - Conceitos relacionados
Efeito termoelétrico, força eletromotriz termoelétrica, coeficiente Seebeck, elemento Peltier.

2 – Objetivos
Determinar a resistência interna, o coeficiente Seebeck e a eficiência do termogerador.

3 - Método utilizado
É aplicado um gradiente de temperatura ao termogerador de semicondutor, sendo medidas a tensão em circuito aberto e a corrente de curto circuito em função da diferença de temperatura.
Figura 1 – Diagrama do Efeito termoelétrico em um sistema composto por um material A e outro material B.

4 - Equipamentos
1 módulo de elemento Peltier 1 fonte de tensão para aquecimento 1 resistor variável 2 multímetros digitais 2 multímetros com termopar 2 cabo RCA-PB 2 cabos PB-PB 50 cm 2 cabos PB-PB 25 cm

O princípio termoelétrico indicado na Figura 2 deriva de uma propriedade física dos condutores metálicos quando submetidos a um gradiente térmico em suas extremidades. A extremidade mais quente faz com que os elétrons dessa região tenham maior energia cinética e se acumulem no lado mais frio, gerando uma diferença de potencial elétrico entre as extremidades do condutor.

5 - Fundamentos Teóricos
5.1. Princípio termoelétrico O efeito Seebeck é a produção de uma diferença de potencial ε (tensão elétrica) entre duas junções de condutores (ou semicondutores) de materiais diferentes quando elas estão a diferentes temperaturas, conforme diagrama apresentado na Figura 1. Outro efeito associado é o efeito Peltier, que é a produção de um gradiente de temperatura em duas junções de dois materiais condutores (ou semicondutores) diferentes, quando submetidos a uma diferença de potencial (tensão elétrica) em um circuito fechado (conseqüêntemente, percorrido por uma corrente elétrica). Estes dois efeitos podem ser também considerados como um só, denominado efeito Peltier-Seebeck ou efeito termoelétrico.
Figura 2 – Princípio do efeito termoelétrico.

O valor da força eletro motriz Δε depende da natureza dos materiais e do gradiente de temperatura na junção dos mesmos. Quando o gradiente de temperatura é linear, a diferença de potencial elétrico Δε = ε2 − ε1 > 0 depende apenas do material e das temperaturas T1 e T2, (T2 > T1), formalmente representado pela relação: Δε S= (1) ΔT sendo S o coeficiente de Seebeck, ΔT a diferença de temperatura ΔT = T2 − T1 e Δε a diferença de potencial elétrico.

Toginho Filho, D. O.; Catálogo de Experimentos do Laboratório Integrado de Física Geral Departamento de Física • Universidade Estadual de Londrina, Agosto de 2010.

a temperatura do dissipador do cooler (TF). Repetir os procedimentos 1 ao 3 da prática 1. 6 . a tensão ε0 de circuito aberto e sua incerteza. os portadores de carga transportam calor do resfriador para o dissipador de calor. 5. em uma configuração conhecida como elemento Peltier. em pelo menos 10 valores de temperatura. Prática 2 – Corrente de curto circuito Figura 3 . Elemento Peltier O uso do princípio termoelétrico de junções metálicas é feito em dispositivos para medição de temperatura. o voltímetro e o amperímetro no elemento Peltier. em pelo menos 10 valores de temperatura. É apresentado na Figura 3 o diagrama de funcionamento de um dispositivo que utiliza materiais semicondutores dopados do tipo-p e do tipo–n. Os portadores de carga elétrica aquecidos na fonte quente fluem através dos elementos semicondutores até a interconexão em contato com a placa fria. Ao ser aplicada uma diferença de potencial. Desligar a fonte de energia de aquecimento para a placa quente esfriar gradativamente. conectando a fonte de energia do cooler. Anotar os valores obtidos em uma tabela (Tabela II). a corrente de curto circuito i e sua incerteza. . 2. o voltímetro no elemento Peltier. Na Figura 3b é apresentado o diagrama de funcionamento elemento Peltier como bomba de calor (efeito Peltier). e a tensão em circuito aberto do elemento Peltier.. a temperatura TF e sua incerteza. a temperatura do dissipador do cooler (TF). Registrar os valores obtidos em uma tabela (Tabela I). Na Figura 3a o efeito termoelétrico produz energia elétrica a partir de duas fontes térmicas com um gradiente de temperatura. 2. Aquecer o bloco da fonte quente até a temperatura de ≅ 70 oC.2. TF e sua incerteza. Catálogo de Experimentos do Laboratório Integrado de Física Geral Departamento de Física • Universidade Estadual de Londrina.Diagrama de funcionamento de um elemento Peltier como termogerador em a) e como bomba de calor em b). 4. 6. Desligar fonte de energia para a placa quente esfriar gradativamente.Montagem e procedimento experimental Prática 1 – Coeficiente de Seebeck 1. com colunas para a temperatura TQ e sua incerteza. Montar o aparato experimental conectando a fonte de energia do cooler. com colunas para a temperatura TQ e sua incerteza. a fonte para aquecimento da placa quente. Montar o aparato experimental. Medir a temperatura do bloco quente ( TQ). ligados por interconexões metálicas. 3. Ligar a fonte de energia e ajustar a tensão em torno de ≅ 60 volts. 4. Estes dispositivos são utilizados para produzir energia elétrica ou transporte de calor. Agosto de 2010.Termogerador de semicondutor – Efeito Seebeck 5. Outros dispositivos que utilizam o princípio termoelétrico são feito a partir da alternância de blocos de materiais semicondutores do tipo-p e ntipo. 1. O. Toginho Filho. 3. D. Medir a temperatura do bloco quente ( TQ). Prática 3 – Resistência interna 1. transportando calor da placa quente para a placa fria. ligando o amperímetro em paralelo com o elemento Peltier. a fonte de energia para aquecimento da placa quente. de acordo com o diagrama da Figura 4. e a corrente em curto circuito i do elemento Peltier. e os sensores de temperatura no bloco da placa quente e no dissipador do cooler. com a circulação de corrente elétrica através do dispositivo.

elemento Peltier medida pelo voltímetro.org/wiki/Efeito_Seeb eck . D. e a corrente i através do circuito e sua incerteza. 6. fazer o gráfico de ε0 (ΔT). sendo ΔT = TQ − TF . 2. Comparar 7. Figura 4 . Ligar o variac e ajustar a tensão para a temperatura TQ em torno de ≅ 50 oC . ε0 a tensão gerada pelo dispositivo em circuito aberto. Avaliar os resultados do ajuste considerando a expressão (1) para obter o coeficiente de Seebeck.Diagrama de ligação do elemento Peltier para medir sua resistência interna. Efeito Seebeck. .Termogerador de semicondutor – Efeito Seebeck 2. 8. Agosto de 2010. O. A partir da Tabela II. 7 . Referências Bibliográficas 1. A partir da Tabela III. acessado em 07/08/2008. sendo ε a tensão entre os terminais do ε = ε 0 − i. acessado em 07/08/2008. Fazer os comentários relevantes. e Rin a resistência interna do dispositivo. fazendo os comentários relevantes. 3. 2. i a corrente que flui através do circuito. 5.org/wiki/Thermoelec tric_effect . 3. Ajustar os pontos experimentais com uma função apropriada. Avaliar os resultados fazer os comentários relevantes. com colunas para a tensão ε entre os terminais do elemento Peltier e sua incerteza. 4. Catálogo de Experimentos do Laboratório Integrado de Física Geral Departamento de Física • Universidade Estadual de Londrina. sendo ΔT = TQ − TF . Ajustar os pontos experimentais com uma função apropriada. disponível em: http://en. fazer o gráfico de i (ΔT). em pelo menos 10 pontos. Thermoelectric effect.Análise 1.. Anotar os valores obtidos em uma tabela (Tabela II).wikipedia. fazer o gráfico de ε (i). disponível em: http://pt.wikipedia. os resultados com a expressão . Mantendo a temperatura TQ e a temperatura TF constantes. variar o valor do resistor de carga para medir a corrente i no circuito e a tensão e entre os terminais do elemento Peltier.Rin Toginho Filho. A partir da Tabela I. 4.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful