Você está na página 1de 4

1

32 – Circuitos em série e em paralelo


Bruno D’Almeida Beltrão
Centro Universitário Uninter
Pap – Rua da Bahia, 1033 2º andar, Belo Horizonte -MG, CEP: 30160-011
e-mail: brunobeltrao@gmail.com

Resumo. Em série e em paralelo descrevem dois tipos de disposição de circuitos. Cada disposição
proporciona uma forma diferente para que a eletricidade flua através de um circuito. Em um
circuito em série, a corrente só tem um caminho por onde passar. A corrente flui da fonte para
cada resistor, um por vez, na ordem em que eles estão conectados ao circuito. Como a corrente só
pode fluir através de um caminho, se um dos resistores não estiver funcionando, o outro não
recebe corrente, porque o fluxo de corrente elétrica foi interrompido no resistor quebrado. Em um
circuito em paralelo, a corrente tem mais de um caminho por onde passar. Como a corrente pode
fluir através de mais de um caminho, se um dos resistores não funcionar, o outro ainda pode
receber corrente, porque o fluxo de corrente elétrica para o resistor quebrado não interrompe o
fluxo de corrente para o resistor bom.

Palavras chave: circuito; série; paralelo

1 - Introdução

Chamamos o eletricista quando precisamos que algum trabalho elétrico seja feito em nossa casa. O eletricista faz
uma avaliação do local para determinar que tipo de corrente e voltagem são necessários para satisfazer o desejo do
cliente. Às vezes, é preciso conectar os componentes do circuito, assim como fazemos com o encanamento para
que a água possa fluir. Isso é chamado de circuito em série. Às vezes os componentes do circuito precisam ser
conectados em paralelo, como os degraus de uma escada. Cada tipo de circuito tem suas vantagens. Nesta
atividade, você vai estudar as vantagens e as diferenças entre circuitos em série e em paralelo.

2 - Procedimento Experimental

2.1 - Inicie o Virtual Physics e selecione Series and Parallel Circuits na lista de experimentos. O programa vai abrir
a bancada de circuitos elétricos (Circuits).

2.2 - O gerador de funções está ligado e configurado para fornecer 12 V DC. Ele já está ligado na matriz de
contatos e, portanto, também aparece na representação esquemática (ou plano do circuito) à esquerda. Nesta
atividade, você terá de adicionar resistores para criar o circuito. Para isso, clique no símbolo do resistor no topo do
papel e arraste-o. Você pode mover os resistores arrastando-os pelo ponto azul no meio do símbolo. Você também
pode estender os conectores dos resisto res arrastando os pontos das extremidades para conectá-los com outros
componentes. A linha fica verde se o local for adequado. A matriz de contatos, à direita, será preenchida com os
resistores que você for adicionando ao seu esquema.
2

2.3 - Você terá de construir um circuito com somente uma trajetória possível para a corrente fluir. Esse é um
circuito em série. Utilize somente resistores para fazer este circuito. No esquema, coloque cinco resistores em série
utilizando o símbolo do resistor no topo. Comece conectando o primeiro resistor à extremidade solta do gerador de
funções. Em seguida, arraste outro resistor e coloque-o ao lado da extremidade solta do primeiro resistor. Faça isso
até ter cinco resistores em série. Complete o circuito conectando o último resistor à fonte de voltagem.

2.4 - Certifique-se de que há somente uma possibilidade pela qual a corrente pode fluir. Depois de ter colocado os
resistores no circuito, você deve mudar a resistência deles para os valores especificados na etapa 5. Faça isso
clicando no número acima do resistor. Uma pequena caixa vai aparecer; então, ajuste os valores do resistor.

2.5 - Mude a resistência dos resistores para os valores encontrados na Tabela de dados 1. Assuma que o resistor 1 é
o resistor conectado ao lado positivo da fonte de voltagem e o resistor 5 é o resistor conectado ao lado negativo.

2.6 - Use o multímetro para medir a corrente e a voltagem passando e m cada resistor. No papel com o esquema, o
símbolo para o multímetro contém as letras DMM no meio. Clique e arraste a extremidade vermelha para um dos
lados do resistor. Ela deve travar no loca l adequado. Clique e arraste a extremidade preta para o outro lado do
mesmo resistor para medir a queda de voltagem através do componente. Você pode ler a voltagem e a corrente no
painel do multímetro amarelo. Para medir a corrente, mude o multímetro de VDC para IDC. Anote seus dados na
Tabela de dados 2. Observação: para o amperímetro medir a corrente, suas duas ponteiras devem e star no mesmo
lado do resistor, já que a corrente tem de passar por ele para ser medida. Já o voltímetro compara a voltagem em
dois pontos, por isso ele deve estar conectado nos dois lados do resistor.

2.7 - Agora, utilizando os mesmos resistores, construa um circuito em paralelo, no qual há diversas
possibilidades para a corrente fluir. Para isso, primeiro mova os resistores para o canto do papel,
mas não os apague.

2.8 - Adicione um novo resistor em série logo na saída positiva do gerador de funções. Mude sua resistência para 1
Ω.

2.9 - Arraste os outros cinco resistores de volta à linha de maneira que o circuito pareça com uma escada, na qual os
resistores são os degraus. Seu esquema final deve parecer com o desenho à direita.
3

2.10 - Usando a mesma técnica da etapa 6, faça medidas da voltagem e da corrente em cada um dos 5 resistores
listados na Tabela de dados 1. Lembre-se de que você está usando uma fonte DC, então use o voltímetro DC e o
amperímetro DC. Anote seus dados na Tabela de dados 3.

3 - Análise e Resultados
3.1 - Quais são as variáveis deste experimento?

R: É a voltagem e corrente elétrica, as resistências são sempre constantes.


3.2 - Quais variáveis permanecem constantes e quais variam no circuito em série?

R: Em um circuito em série, a corrente é mantida constante e a voltagem é variada ao longo de cada resistor.

3.3 - Quais variáveis permanecem constantes e quais variam no circuito em paralelo?

R: Em um circuito em paralelo, a voltagem é mantida constante e a corrente que passa sob cada resistor é variada.

3.4 - Quais as diferenças entre circuitos em série e em paralelo?

R: Circuito em série: mesma corrente e varia a voltagem, circuito Paralelo: mesma voltagem e varia a corrente.

3.5 - De que maneira um circuito em série indica que terá a mesma corrente por todo o circuito?

R: Em um circuito em série, só existe uma possibilidade pela qual a corrente pode fluir, portanto, deve ser a mesma
ao longo de toda a associação.

3.6 - De que maneira sua resposta para a questão 4 é importante para um eletricista?

R: É importante para que ele tenha conhecimento do circuito e consiga efetuar as medidas corretamente. Por
exemplo, um amperímetro deve ser sempre ligado em série com o circuito, enquanto um voltímetro deve ser sempre
ligado em paralelo. Se tais componentes forem ligados de maneira errada, podem queimar e até ser perigoso para o
eletricista.

3.7 - Agora volte para os circuitos e coloque lâmpadas no lugar dos resistores. O símbolo para lâmpada é um
círculo branco com um X no meio. Crie um circuito em série e um em paralelo, como fez anteriormente. Tente
remover uma das lâmpadas. Anote o que acontece. Também observe e relate o brilho das lâmpadas em cada
circuito.

R: Fixada a voltagem do circuito e tendo lâmpadas com as mesmas características, em paralelo a luminosidade das
lâmpadas será muito maior do que quando ligadas em série. Além disso, quando uma lâmpada é removida de uma
associação em série, o circuito todo apaga (pois fica aberto). Já quando isso é feito com uma associação em série, ao
retirar uma lâmpada, a outra permanece acesa.

4 - Conclusão
Concluímos que a montagem de um circuito depende de sua finalidade e que cada um possui uma particularidade
em um circuito em série obtemos um único valor de corrente ao longo do circuito e que os valores da diferença de
potencial e da resistência são inversamente proporcionais entre si, já em um circuito em paralelo o valor da
diferença de potencial é constante em t odo o circuito e que os valores da corrente e da resistência são proporcionais
entre si. Concluímos também que para realizarmos uma correta medição do valor da corrente, em circuito em série,
utilizando o amperímetro devemos utilizá-lo em série e devemos utilizar o voltímetro em paralelo para registrarmos
um correto valor da voltagem em um circuito em paralelo.
4

5 - Referências

1 – HALLIDAY, David; HESNICK, Robert; W ALKER, Jearl. Fundamentos de Física. Vol. 3, 4. ed. Rio de
Janeiro: LTC, 1996. p. 114, 138, 141.

2 – Associação de Resistores. Disponível em: <http://www.efeitojoule.com/2008/07/associacao-de-resistores.html>.

3 – YOUNG, Hug D.; FREDMAN, Roger A. Física III: eletromagnetismo. 12. ed, São Paulo: Pearson Addison W
esley, 2009.p. 169.

Você também pode gostar