Você está na página 1de 80

Ariane Salgado Gonzaga

salgado.gonzaga@gmail.com

Identidade x Identificação
Aula 1
IDENTIDADE
 “É o conjunto de caracteres físicos, funcionais e
psíquicos, natos ou adquiridos, porém permanentes,
que torna uma pessoa diferente das demais e idêntica
a si mesma.”

 Em sentido estrito, a identidade neste conceito refere-se


à identidade física. Em sentido amplo, o conceito de
identidade inclui todos os elementos que possam
individualizar uma pessoa, como: estado civil, filiação,
idade, nacionalidade, condição social, profissão, etc.
IDENTIFICAÇÃO
 É o processo que compara esses caracteres, procurando
as coincidências entre os dados previamente registrados
e os obtidos no presente.

 Identificação é um conjunto de procedimentos diversos


para individualizar uma pessoa ou objeto.
REQUISITOS TÉCNICOS
 Unicidade ou individualidade

 Imutabilidade

 Perenidade

 Praticabilidade

 Classificabilidade
UNICIDADE OU INDIVIDUALIDADE
 É a condição de não ver repetido em outro indivíduo o
conjunto dos caracteres pessoais, isto é, apenas um
único indivíduo pode tê-los.
IMUTABILIDADE
 É a condição de inalterabilidade, por toda a existência,
dos caracteres.
PERENIDADE
 É a capacidade de certos
elementos resistirem à
ação do tempo.
PRATICABILIDADE
 É a condição que torna o processo aplicável na rotina
pericial. É, enfim, a qualidade que permite que certos
caracteres sejam utilizados, como: custo, facilidade de
obtenção, facilidade de registro, etc.
CLASSIFICABILIDADE
 É a condição que torna possível guardar e achar, quando preciso,
os conjuntos de caracteres que são próprios e identificadores das
pessoas. Isto é, a possibilidade de classificação para facilitar o
arquivamento e a rapidez de localização em arquivos.
IDENTIFICAÇÃO CRIMINAL
 Método de identificação empírico:

 Amputação;

 Marcação com ferrete.

 Método de identificação científico:

 Métodos ANTROPOMÉTRICOS

 Métodos ANTROPOGRÁFICOS

 Métodos dermopapiloscópicos
MÉTODOS ANTROPOMÉTRICOS

 Método de Bertillon (Bertillonage);

 Método geométrico de Matheios;

 Método odontológico de Amoedo;

 Método otométrico de Frigério.


MÉTODOS ANTROPOMÉTRICOS
 Método de Bertillon (Bertillonage):

 Idealizado por Alphonse Bertillon, em Paris, baseia-se na fixidez e na variedade


do esqueleto. Medem-se os diâmetros transverso e ântero-posterior do crânio; a
estatura; a envergadura e os comprimentos do antebraço, do pé, dos dedos
médio e mínimo do lado esquerdo.

• Assinalamento antropométrico - medições corporais;


• Assinalamento descritivo - fotografia de frente e perfil direito de 5 x 7;
• Assinalamento segundo marcas particulares - manchas, marcas, cicatrizes, etc.

Este método foi utilizado no fim do Brasil Império e no começo da fase republicana
MÉTODOS ANTROPOMÉTRICOS
 Método geométrico de Matheios
 Consiste na confrontação de medidas, sobre fotografia, da face.
 É a essência do exame prosopográfico e prosopométrico, que
consiste na decomposição analítica das proporções do rosto,
segundo uma metodologia geométrico-matemática proposta por
Ghyka (1938), com a finalidade de determinar graus de
parentesco pelas características coincidentes da face.
MÉTODOS ANTROPOMÉTRICOS
 Método odontológico de Amoedo
 Consiste no levantamento dos dentes de ambos os arcos dentais,
superior e inferior, com o assinalamento das particularidades de
cada dente.
MÉTODOS
ANTROPOMÉTRICOS

 Método otométrico de Frigério


 Baseado nas formas e nas medidas dos
pavilhões auriculares.
MÉTODOS ANTROPOGRÁFICOS
Método craniográfico de Anfosso:
 Determinação dos perfis cranianos e dos ângulos formados pelo 1° e 3°
quirodáctilos direitos.

Método onfalográfico de Bert e Viamy:


 Levantamento gráfico da cicatriz umbilical.

Método flebográfico de Tamassia:


 Levantamento das ramificações venosas do dorso da mão.

Método flebográfico de Ameuille:


 Levantamento fotográfico das veias da fronte.

Método radiográfico de Levinsohn:


 Levantamento radiográfico minudente dos metacarpianos e
metatarsianos.
MÉTODOS DERMOPAPILOSCÓPICOS
 Impressões digitais;
 Impressões palmares;
 Impressões plantares;
 Poroscopia.
Ariane Salgado Gonzaga
salgado.gonzaga@gmail.com

Identificação pelos arcos


dentários
Aula 2
ARCOS DENTÁRIOS NA IDENTIFICAÇÃO
 É um dos métodos primários da identificação, tal qual papiloscopia.
 Resistentes à agentes traumáticos, energias físicas e energias químicas.
 De extrema valia para identificação em grandes catástrofes ou desastres
coletivos.
 Determinam se aquela ossada ou fragmento trata-se de ossos e dentes da
espécie humana;
 Permitem a individualização da vítima, determinando:
 espécie,
 grupo racial,
 sexo,
 idade,
 altura,
 Individualidades
 determinadas profissões.
JOSEF MENGELE
“Anjo da Morte”
1985

Um dos mais significativos


casos solucionados com a
contribuição da Odontologia
Legal
OS ARCOS DENTÁRIOS
FEDERAÇÃO DENTÁRIA INTERNACIONAL

1° QUADRANTE 2° QUADRANTE

4° QUADRANTE 3° QUADRANTE

DENTIÇÃO PERMANENTE
OS ARCOS
DENTÁRIOS
DENTADURA DECÍDUA
• Identificação numérica por dois algarismos;
• Os primeiros dígitos são 5, 6, 7 e 8;
• Os segundos dígitos são do 1 ao 5 seguindo
a sequencia dos dentes no arco;
• Quadrantes seguem o sentido horário.
OS DENTES

INCISIVOS CANINOS PRÉ-MOLARES MOLARES


ANATOMIA DENTÁRIA
ESMALTE
COROA
DENTINA
CLÍNICA
POLPA
COLO
CEMENTO

OSSO
RAIZ ALVEOLAR
A POLPA
 A cavidade pulpar se constitui em arcabouço formado
pelas paredes entre esmalte, dentina e cemento,
propiciar o meio estável para o DNA, e embora a
estrutura externa do esmalte apresente trincas a 150°C,
o dente preserva o material genético até 600°C,
chegando à carbonização completa do esmalte a
800°C e destruição do material pulpar. Assim sendo, a
polpa dentária, protegida por este arcabouço, pode
ser recuperada para extração do DNA.
DENTES HUMANOS
CARACTERÍSTICAS MACROSCÓPICAS: a coroa e
a raiz se encontram em um mesmo plano.
DENTES HUMANOS
CARACTERÍSTICAS MICROSCÓPICAS
Os prismas de esmalte são ondulados;
Os referidos prismas são paralelos e perpendiculares
à dentina;
Estes prismas têm uma largura média de 5µ e um
comprimento de 2mm;
Os prismas apresentam estrias escuras transversais a
intervalos regulares em torno de 4µ;
A linha de união entre o esmalte e a dentina exibe
um aspecto em guirlanda.
DETERMINAÇÃO DE GRUPO RACIAL
 RAÇAS ORTOGNATAS (CAUCASÓIDES):
 Cúspides disto-palatinas muito pequenas, com
sulco principal bem demarcado.
 1° molar inferior conserva apenas uma marca
leve da soldadura da cúspide posterior;
 2° e 3° molares inferiores não têm cúspides
posteriores diferenciadas.
 RAÇAS PROGNATAS (NEGRÓIDES):
 Nos molares superiores as cúspides disto-
palatinas têm um tamanho significativo;
 Nos molares inferiores apresenta-se uma cúspide
posterior diferenciada.
 RAÇAS PRIMITIVAS (ABORÍGENES):
 Molares inferiores semelhantes aos dos macacos
chimpanzés.
ÍNDICE DENTÁRIO
 É útil para estabelecer diferenças entre grupos humanos.
 ÍNDICE DE FLOWER:
(Comprimento da borda mesial do 1°PM a borda distal do 3°M) x 100
Distância básio-násio

(Comprimento do 11 ou do 21) x 100


Distância básio-násio

Comprimento médio de todos os dentes


Altura do indivíduo
ÍNDICE DENTÁRIO
TIPO ID ETNIA

Microdontes < 41,9 Caucásicos


Negróides,
Mesodontes 42,0 a 43,9
mongólicos
Megodontes > 44,0 Australóides
DETERMINAÇÃO DO SEXO
Em relação à morfologia dos dentes, os incisivos superiores são
as peças dentárias que exibem maior dimorfismo sexual.

 Incisivos centrais superiores: são mais volumosos nos individuos do sexo


masculino do que nos do sexo feminino.

 A relação entre o diâmetro mesio-distal do incisivo central e incisivo


lateral superiores é menor na mulher do que no homem.

 Cronologia de erupção: no sexo feminino a erupção da dentição


permanente é mais precoce que no sexo masculino (aproximadamente 4
meses).
DETERMINAÇÃO DA ALTURA
MÉTODO DE CARREA

 ARCO DA CIRCUNFERÊNCIA:
somatória dos diâmetros mesio-
distais do incisivo central, lateral e
canino inferiores do lado esquerdo
ou do direito;
 RAIO-CORDA INFERIOR: linha reta
entre a borda mesial do incisivo
central até a borda distal do canino
do mesmo lado.
DETERMINAÇÃO DA ALTURA
MÉTODO DE CARREA

 1. ALTURA MÁXIMA (mm)


Arco x 6 x 10 x 3,1416
2
 2. ALTURA MÍNIMA (mm)
Raio-corda x 6 x 10 x 3,1416
2
INDIVIDUALIDADE
 Confrontos entre os achados no material pesquisado e os registros pré-
existentes.

 As comparações devem atingir um número suficiente de coincidências.

 A existência de um ou mais pontos discordantes, realmente incompatíveis


entre si, pode permitir a exclusão durante o procedimento de confronto.

 A retirada, eliminação ou desaparecimento de pontos característicos não


impossibilita nem invalida a identificação.

 A incongruência entre trabalhos realizados ou extrações efetuadas e o


achado dessas peças intactas e presentes na dentadura a ser cotejada
exclui a identificação ou faz a identificação negativa.
PONTOS INDIVIDUALIZANTES
 Elementos congênitos que constituem alterações dentárias;

 Forma dos arcos dentários na norma horizontal;

 Abóbada palatina no plano frontal, conforme o grau de


elevação da sua parte central;

 Rugas palatinas;

 Estigmas resultantes de profissões e hábitos pessoais.

 Tratamentos odontológicos registrados em


fichas/documentos.
ELEMENTOS CONGÊNITOS
 Número: agenesias ou anodontias (ausências), oligodontias
(diminuição) ou supranumerários (aumento).
ELEMENTOS CONGÊNITOS
Tamanho: macrodontia e microdontia;
ELEMENTOS CONGÊNITOS
Forma dentária (heteromorfia): quadrada, retangular, triangular
ovóide, caninos em agulha;
ELEMENTOS CONGÊNITOS
 Volume (heterometria, no caso do nanismo).
 Disposição peculiar (heteropatia): rotações, apinhamentos;
 Diastemas
FORMA DOS ARCOS DENTÁRIOS
NORMA HORIZONTAL

Normal: em forma de arco de elipse;

Trapezoidal ou retangular (Negróide);

Triangular (Caucasóide);

Redonda: em forma de arco de ferradura (arco de


círculo – Mongolóide)

Assimétrica.
FORMA DOS ARCOS DENTÁRIOS
NORMA HORIZONTAL

TRIANGULAR RETANGULAR ELÍPTICO


ABÓBADA PALATINA
 Conforme o grau de elevação da sua parte central
(rafe mediana) se classifica como:
 “Alça de Balaio”: quando a elevação é menos acentuada e
arredondada;
 Ogival ou em “arco gótico”: com elevação central muito
acentuada;
 Plano: quando o arco da abóbada é praticamente inexistente.
ABÓBADA PALATINA

OGIVAL PLANO
RUGAS PALATINAS
 Formadas a partir do 3° mês de vida intra-uterina,
consiste em elevações da mucosa do palato com
características de unicidade. É caracterizada em 4
tipos, de acordo com a sua orientação em relação à
rafe palatina mediana.
ESTIGMAS DE PROFISSÃO/HÁBITOS
Fissuras ou desgastes por ação mecânica e/ou traumas;
Corrosões por agentes químicos resultando em maiores
índices de cáries;
Alterações de cor por agentes químicos;
Estigmas patológicos, como as cáries dos confeiteiros;
Mutilações ornamentais culturais;
Incrustação metais ou pedras preciosas (piercings dentais).
TRATAMENTOS REGISTRADOS
REFERÊNCIAS
www.malthus.com.br
QUESTÕES
Aula 1 e 2
1. Identificação é o processo que compara caracteres físicos, funcionais e
psíquicos, que diferem uma pessoa das demais. Para que um processo de
identificação seja aplicável, é necessário que ele preencha cinco requisitos
técnicos elementares. Assinale a alternativa que apresenta esses cinco
requisitos.

A) Unicidade, imutabilidade, perenidade, praticabilidade e classificabilidade.

B) Unicidade, individualidade, perenidade, viabilidade e imutabilidade.

C)Individualidade, imutabilidade, sensibilidade, classificabilidade e viabilidade.

D) Individualidade, imutabilidade, perenidade, sensibilidade e viabilidade.

E) Unicidade, imutabilidade, perenidade, sensibilidade e praticabilidade.


2. Assinale a alternativa que apresenta apenas exemplos de
métodos antropográficos utilizados na identificação criminal.

A) Método geométrico de Matheios, método onfalográfico de


Bert e Viamay e poroscopia.
B) Método craniográfico de Anfosso, método flebográfico de
Ameuille e método radiográfico de Levinsohn.
C) Método craniográfico de Anfosso, Método geométrico de
Matheios e impressões digitais
D) Bertillonage, Método geométrico de Matheios e método
radiográfico de Levinsohn.
E) Método craniográfico de Anfosso, método flebográfico de
Ameuille e impressões digitais.
3. O índice de Flower é uma das formas de se
calcular o índice dentário, sendo útil para
estabelecer diferenças entre grupos humanos.
Assinale a alternativa que corresponde aos 3 grupos
propostos pelo índice de Flower.

A) Microdontes, isodontes e megodontes.


B) Microdontes, mesodontes e macrodontes.
C) Microdontes, isodontes e macrodontes.
D) Microdontes, mesodontes e megodontes.
E) Minidontes, isodontes e megodontes.
4. A identificação humana odontológica é um processo:

A) Integrativo
B) Substitutivo
C) Comparativo
D) Sugestivo
5. Pela forma da arcada dentária é possível
determinar, predominantemente:

A) Sexo
B) Idade
C) Estatura
D) Etnia
6. Nanismo, oligodontia, conoidismo e lateroversão são anomalias,
respectivamente, caracterizadas por:

A) diminuição de volume do dente (hererometria), aumento do


número de dentes, anomalia de posição(heteropatia), anomalia de
forma (heteromorfia)
B) aumento de volume do dente( heterometria), aumento do número
de dentes, anomalia de forma(heteromorfia), anomalia de posição
(heteropatia)
C) diminuição do volume do dente (heterometria), diminuição do
número de dentes, anomalia de posição (heteropatia), anomalia de
forma(heteromorfia)
D) diminuição de volume do dente (heterometria), diminuição do
número de dentes, anomalia de forma (heteromorfia), anomalia de
posição (heteropatia)
7. Anatomicamente o maxilar é um osso par, que suporta os
elementos dentários superiores e seus correspondentes pontos de
implantação, entrando na construção das principais regiões e
cavidades da face: abóbada palatina, fossas nasais, cavidades
orbitárias, fossas zigomáticas e fossas ptérigomaxilares.Sua forma
depende do arco alveolar, podendo apresentar quatro aspectos
distintos. Como é chamado o maxilar quando os segmentos dos arcos
são divergentes em todo o seu perímetro

A) elíptico
B) ípsilon
C) parabólico
D) hiperbólico
8. De acordo com a análise dentária, pode-se estimar a
maior ou menor probabilidade de um dente ser de uma
pessoa do sexo masculino ou feminino. A esse respeito, o
grupo dentário que apresenta características morfológicas
de maior relevância na distinção entre o sexo masculino e
feminino é o de

A) caninos
B) pré-molares
C) terceiros molares
D) molares inferiores
E) incisivos superiores
9. Os dentes são de suma importância para a identificação humana, em
virtude da sua localização sob a proteção de músculos, da grande
resistência deles aos agentes vulnerantes e da variabilidade de
características e eventos odontológicos que podem ser encontrados e
confrontados com os prontuários odontológicos dos suspeitos ou até mesmo
com imagens radiográficas e fotográficas fornecidas pelos profissionais que
atenderam esses suspeitos ou por seus familiares. As metodologias de
identificação pelos dentes, realizadas pelos peritos odontolegistas, têm sido
muito utilizadas por causa de seu baixo custo e alto grau de confiabilidade e
rapidez, tanto em acidentes de massa quanto em casos individuais. Os
dentes podem oferecer dados acerca do cadáver, como espécie, grupo
racial, sexo, idade, altura e outros fatores. Quanto à espécie, em casos em
que é fornecido ao perito odontolegista apenas fragmento dentário, é de
fundamental importância o exame microscópico para se definir se o
fragmento estudado é de dente humano. Assinale a alternativa que
correponde à característica exclusiva para os prismas de esmalte dos dentes
humanos no exame microscópico

A) São ondulados, paralelos e vão em direção perpendicular à dentina.


B) São retos e seguem em direção paralela à dentina.
C) São retos e seguem em direção perpendicular à dentina.
D) Apresentam estrias escuras, transversair em intervalos regulares em torno
de 14 micras.
E) Têm comprimento médio de 0,2mm.
10. O índice dentário de Flower é utilizado para se estabelecerem
diferenças entre grupos humanos e é calculado pela seguinte fórmula:

(Comprimento daborda mesial do 1° pré-molara borda distal do 3° molar) x 100


Distância basio-násio

Com base nessas informações, assinale a alternativa correta.

A) Índice dentário menor que 41,9 corresponde ao grupo étnico


australoide.
B) Índice dentário maior que 44,0 correponde ao grupo étnico caucásico.
C) Índice dentário entre 42,0 e 43,9 correponde ao grupo étnico negróide
D) Índice dentário entre 42,0 e 43,9 corresponde ao grupo étnico
australóide
E) Índice dentário entre 42,0 e 43,9 corresponde ao grupo étnico
caucasóide.
11. O método de Oscar Amoedo foi, sem dúvida, uma das maiores
contribuições ao campo das ciências forenses. Trata-se da
elaboração de um sistema que utiliza os dentes como elementos
sinaléticos na identificação humana. Assinale a alternativa que
aponta os fundamentos biológicos ou técnicos de um método de
identificação ideal.

(A) Processabilidade, complexidade, unicidade, mutabilidade e


alternabilidade.
(B) Praticabilidade, unicidade, suscetibilidade, classificabilidade e
imutabilidade.
(C) Classificabilidade, praticabilidade, perenidade, imutabilidade e
individualidade.
(D) Imutabilidade, individualidade, unicidade, praticabilidade e
confiabilidade.
(E) Unicidade, complexidade, processabilidade, perenidade e
individualidade.
12. A recomendação segura de um método de identificação
depende dos seguintes requisitos básicos:

A) temporalidade e classificabilidade.
B) unicidade e transmissibilidade.
C) transmissibilidade e praticabilidade.
D) unicidade e imutabilidade.
E) temporalidade e imobilidade.
13. A análise do crânio pode fornecer várias informações para a
identificação da ossada. Assinale a opção correta a respeito dos
parâmetros para essa análise.

A) O índice transversal relaciona, no plano sagital, a altura máxima


com o comprimento máximo do crânio.
B) O Método de Carrea estima a altura máxima e a altura mínima do
indivíduo a partir das dimensões dentais.
C) O apagamento das impressões nas craniossinostoses pode auxiliar
na análise étnica de um crânio.
D) Quanto mais próximo ao rebordo alveolar está o forame
mentoniano, mais jovem é o indivíduo.
E) No gênero masculino, os condilos occipitais são mais curtos e
largos que no gênero feminino.
14. Estão entre os métodos primários de identificação humana

A) o reconhecimento visual e a identificação de marcas ou


tatuagens.
B) a identificação pela arcada dentária e a papiloscopia.
C) a genética forense e a reconstrução facial tridimensional.
D) a identificação visual e a impressão digital.
E) a datiloscopia e a antropologia forense.
15. No processo de comparação, o odontolegista, de posse da
documentação odontológica de referência, analisa
detalhadamente as similaridades e discrepâncias entre os
registros ante mortem (AM) e post mortem (PM). Caso o
resultado da comparação demonstre que as informações AM e
PM apresentam fortes similaridades e nenhuma
incompatibilidade, em quantidade e qualidade suficientes
para vincular as duas informações, a conclusão do
procedimento será uma identificação

A) exclusiva.
B) compatível.
C) com elementos.
D) positiva.
E) inconclusiva.
16. Na dentição definitiva, o primeiro dígito vai do 1 ao 4,
representando os quadrantes, seguindo-se o sentido horário. O
segundo dígito, de 1 a 8, representando a peça correspondente
desde o incisivo central até o molar. Com base nessas informações,
quais os dentes que correspondem aos 24 e 36, respectivamente?

A) Primeiro pré-molar superior esquerdo e primeiro molar inferior


esquerdo.
B) Segundo pré-molar inferior direito e segundo molar inferior direito.
C) Primeiro pré-molar inferior direito e primeiro molar inferior direito.
D) Segundo pré-molar superior esquerdo e segundo molar superior
direito.
E) Primeiro pré-molar inferior direito e segundo molar superior
esquerdo.
17. Os requisitos biológicos e técnicos apresentados pelos arcos
dentários são fundamentais para possibilitar a identificação de um
indivíduo. Assinale a alternativa que apresenta esses requisitos.

A) Unicidade, perenidade e contemporaneidade.


B) Imutabilidade, classificabilidade e dinâmica.
C) Unicidade, imutabilidade e praticabilidade.
D) Praticabilidade, contemporaneidade e dinâmica.
E) Variedade, imutabilidade e singularidade.
18. As peças dentárias submetidas, em forma isolada, diretamente à
ação do fogo podem apresentar fissuras já a 150ºC. Assinale a
alternativa que indica a temperatura necessária para carbonizar o
esmalte dentário.

A) 270 °C.
B) 400 °C.
C) 650 °C.
D) 800 °C.
E) 1000 °C
19. Assinale a alternativa que indica o sistema de
numeração das peças dentárias mais aceito e utilizado.

A) Sistema de quadrantes.
B) Sistema pareado.
C) Sistema de dois algarismos.
D) Sistema duplo.
E) Sistema quadrante-dente.
20. Identificação é o conjunto de procedimentos diversos
utilizado para individualizar uma pessoa ou objeto. Os
requisitos técnicos elementares, para que um processo de
identificação seja aplicável, estão relacionados nas
alternativas a seguir, à exceção de uma. Assinale-a.

A) Unicidade.
B) Imutabilidade.
C) Perenidade.
D) Classificabilidade.
E) Variabilidade.
21. A decomposição analítica das proporções do rosto,
segundo a metodologia geométrico-matemática, é o
conceito que define uma área de conhecimento
aplicada no processo de identificação. Assinale a
alternativa que corresponde a essa área:

A) prosopometria.
B) craniometria.
C) onfalometria.
D) flebometria.
E) antropomorfometria.
22. Algumas características raciais encontram-se presentes
especialmente nos molares, através dos quais pode-se
diferenciar as raças ortognatas, prognatas e primitivas. Assinale
a alternativa que apresenta, respectivamente, exemplos de
indivíduos de raça ortognata, prognata e primitiva:

A) caucasianos, aborígenes e negros.


B) aborígenes, negros e faiodermas.
C) caucasianos, faiodermas e melanodermas.
D) melanodermas, faiodermas e melanodermas.
E) caucasianos, negros e aborígenes.
23. Assinale a alternativa que corresponde às
peças dentárias que apresentam maior dimorfismo
sexual:

A) incisivos superiores.
B) incisivos inferiores.
C) caninos.
D) molares superiores.
E) molares inferiores.
24. Com base na fórmula de Carrea, assinale a alternativa que
corresponde aos elementos dentários que são utilizados para se estimar
a altura de um indivíduo:

A) 11, 12, 13.


B) 21, 22, 23.
C) 14, 15, 16.
D) 45, 46, 47.
E) 31, 32, 33.
25. O elemento dentário no qual frequentemente se observa a
presença de um tubérculo situado na união das faces lingual e
mesial, equidistante do colo e da face oclusal, é o:

A) 1º pré-molar superior.
B) 2º pré-molar superior.
C) 1º molar superior.
D) 2º molar superior.
E) 3º molar superior.
26. De acordo com o sistema de numeração da
Federação Dentária Internacional (FDI), o
primeiro molar superior esquerdo é identificado
pelo número

A) 26
B) 14
C) L6
D) 3
E) 65