Você está na página 1de 25

SEGURANÇA NAS

MÍDIAS SOCIAIS
MELHORA A SEGURANÇA DAS SUAS CONTAS EM
MÍDIAS SOCIAIS E GARANTE A PRIVACIDADE DAS
SUAS INFORMAÇÕES

DÉLCIO DE CARVALHO
BUÉ DIGITAL

0
SEGURANÇA NAS
MÍDIAS SOCIAIS
Délcio de Carvalho
TÍTULO
Segurança nas Mídias Sociais

SUBTÍTULO
Melhora a Segurança das Suas Contas Em
Mídias Sociais e Garante a Privacidade das Suas Informações

AUTOR
Délcio de Carvalho

CAPA
Délcio de Carvalho

REVISÃO
Alcídio Manuel Lucas
Ketson Domingos de Melo

EDITORA
Bué Digital

LANÇAMENTO
2019

É expressamente proibida e totalmente repudiável a venda, aluguer, ou


quaisquer uso comercial deste material, assumindo assim que a sua
distribuição deve ser só e somente de forma gratuita.
PREFÁCIO
O que o material oferece?
No presente e-book, apresentam-se técnicas simples e práticas que ajudam a
manter a privacidade das nossas informações em mídias sociais como as famosas
redes sociais, emails e websites. O material está dividido em dois capítulos, que
por sua vez englobam subcapítulos apresentando informações familiarizadas
com o capítulo principal.
No primeiro capítulo, o material fala sobre as mídias sociais, sua descrição,
tipos, e sua classificação. No segundo capítulo, o material fala de forma bem
superficial sobre segurança nas mídias sociais, principais perigos da internet
mencionando o que eventualmente pode acontecer quando nossas contas não são
devidamente protegidas, e dando dicas bastante práticas e eficazes para manter
nossas informações expostas na internet seguras.
Para quem o material é direcionado?
Este material é destinado para você, sua família, seus amigos, seus
colegas da escola ou universidade, e toda pessoa que acessa a internet para a
busca de informações, visita e/ou criação de conta em toda e qualquer mídia
social exposta na internet. O e-book também pode ser utilizado por pessoas
curiosas em saber e tirar algumas dúvidas sobre o universo das mídias sociais,
estudantes e pesquisadores como material de referência e consulta para
trabalhos de pesquisa, e palestrantes para a realização de palestras com tema
idêntico ou similares ao que o material apresenta.
ÍNDICE
Introdução ........................................................................................................... 1
Mídias Socias ....................................................................................................... 2
Descrição ........................................................................................................... 2
Diferenciação das Mídias Tradicionais ............................................................. 3
Tipos de Mídias Sociais .................................................................................... 3
Micro Blogs ................................................................................................... 3
Blogs .............................................................................................................. 3
Redes Sociais ................................................................................................. 3
Redes Sociais vs Mídias Sociais ....................................................................... 4
Classificação das Mídias Sociais ...................................................................... 4
Mídias Sociais de Comunicação .................................................................... 4
Mídias Sociais Multimídia ............................................................................. 4
Mídias Sociais de Entretenimento ................................................................. 5
Mídias Sociais Colaborativas ........................................................................ 5
Segurança nas Mídias Sociais ............................................................................ 6
Informação ........................................................................................................ 6
Segurança .......................................................................................................... 6
Tipos de Segurança ........................................................................................ 7
Segurança da Informação .................................................................................. 7
Propriedades Básicas da SI ............................................................................ 8
Perigos Virtuais ................................................................................................. 9
Dicas de Segurança nas Mídias Sociais .......................................................... 11
Conclusão .......................................................................................................... 17
REFERÊNCIAS….……..….…………………………………………………18
Introdução
No princípio, a internet era apenas acessada por comunidades científicas
ligadas às universidades, que tinham como objetivo principal fazer da internet uma
plataforma para trocar informações de pesquisa. Mas anos mais tarde com a criação
dos primeiros portais, a exploração comercial e as mídias como jornais de notícias,
esforçaram a expansão da internet e permitiram o acesso a várias pessoas (isso na
década de 90).
Comunidades online como Tripod e Geocities, deram os primeiros passos na
interação entre usuários em salas de chat, blogs e fóruns de discussão. Sites como
SixDegrees, Friendster e Classmates foram alguns dos pioneiros na utilização de
perfis de usuários e utilização de endereços de e-mail.
Nos dias de hoje o acesso a internet está cada vez maior por parte das pessoas,
o que faz aumentar a popularidade dia-pôs-dia. As mídias sociais são atualmente os
maiores contribuintes para o uso da internet. Os perfis de usuário são as os lugares
que recebem mais atenção nas mídias sociais da internet. Sua utilização permite não
só que usuários construam listas de contatos, mas também procurarem por usuários
com particularidades e interesses em comum. Fazer selfies, criar ou partilhar
publicações e adicionar comentário em mídias sociais, já fazem do nosso dia a dia.
Todo mundo quer acessar a sua conta para atualizar suas informações,
adicionar comentários e fazer outras coisas mais, mas ninguém gostaria de acessar
sua conta um dia e encontrar seu nome modificado por algum invasor, sua foto de
perfil eliminada ou até mesmo informações que não gostaríamos que fossem expostas
em nosso perfil.
A única forma de evitar que isso aconteça é aplicar as mais variadas medidas
de prevenção. A medida que a popularidade desses sites aumenta, o risco de usá-los
também aumenta. Hackers, remetentes de spam, criadores de vírus, ladrões de
identidade e outros criminosos que seguem o fluxo estão em todo lado, por tanto, a
segurança é primordial.

DÉLCIO DE CARVALHO 1
Mídias Socias
Em 2017, dias depois de disponibilizar o meu e-book intitulado “Redes Sociais
– Riscos e Benefícios” recebi comentários e mensagem com questões como:
 O que são mídias socias?
 Redes sociais e mídias sociais são a mesma coisa?
 Qual é a diferença entre redes sociais e mídias sociais?
 Tais riscos e benefícios também se aplicam as mídias sociais?
Apesar de algumas pessoas acharem engraçado, levei a sério tais questões,
porque sei que surgem sempre dúvidas em torno da definição de mídia social e rede
social, e confesso que antes de escrever o e-book também não sabia a diferença entre
ambas, mas como para sabermos temos que ler, investiguei sobre o assunto e espelhei
aqui de forma clara. Já vi internautas discutir em publicações e fóruns sobre a
diferença entre rede social e mídia social, alguns alegam ser a mesma coisa e outros
afirmam que não, portanto, vamos esclarecer essas dúvidas. Mas então o que é mídia
social e o que é rede social?
A alguns anos, as mídias sociais eram enquadradas dentro da categoria das
novas mídias e as redes sociais eram chamadas de sites de relacionamento. Várias
pessoas confundem os termos “Redes Sociais” com ”Mídias Sociais”, usando-as de
forma indistinta e não sabendo que não são a mesma coisa (em partes).

Descrição
Segundo a Wikipedia, mídias sociais são ferramentas (sistemas) projetadas
para possibilitar a interação social a partir do compartilhamento e da criação
colaborativa de informação nos mais diversos formatos. Possibilitaram a publicação
de conteúdos por qualquer pessoa, baixando a praticamente zero o custo de produção
e distribuição (atividade que anteriormente se restringia a grandes grupos
econômicos).
As mídias sociais abrangem diversas atividades que integram tecnologia,
interação social e a construção de palavras, fotos, vídeos e áudios. Esta interação e a
maneira na qual a informação é apresentada dependem nas várias perspectivas da
pessoa que compartilhou o conteúdo, visto que este é parte de sua história e
entendimento de mundo.
Numa definição muito mais resumida, mídias sociais são ferramentas online
que são usadas para divulgar conteúdos e ao mesmo tempo permitirem alguma
relação com outras pessoas.
As mídias sociais podem ter diferentes formatos como blogs, compartilhamento de
fotos, videologs, scrapbooks, e-mail, mensagens instantâneas, compartilhamento de
músicas, crowdsourcing, VoIP, entre outros.
As duas primeiras grandes redes sociais no mundo da internet, antes de serem
conhecidas como tais, foram os fóruns e os grupos de e-mail, que na altura eram

DÉLCIO DE CARVALHO 2
apenas utilizados para reunir pessoas com interesses comuns, muito antes do
surgimento das mídias sociais que hoje conhecemos e usamos.
Os Blogs (publicações editoriais independentes), o Google Groups
(referências, redes sociais), a Wikipedia (referência), o MySpace (rede social), o
Facebook (rede social), o Last.fm (rede social para compartilhamento de músicas), o
Instagram (rede social para compartilhamento de fotos), o YouTube (rede social para
compartilhamento de vídeo), o Second Life (realidade virtual), o Flickr (rede social
para compartilhamento de fotos), o Twitter (Microblogging), as Wikis (sites de
compartilhamento de conhecimento), o Soundcloud (rede social para
compartilhamento de músicas) e inúmeros outros serviços são exemplos de
aplicações de mídia social.

Diferenciação das Mídias Tradicionais


As mídias sociais apresentam características que não estão presentes nas
mídias tradicionais como televisão, livros, rádio e jornais. Primeiramente, as mídias
sociais só dependem da interação entre as pessoas que a compõem, pois, é a interação
entre essas pessoas que constroem o conteúdo compartilhado desse tipo de mídia,
usando a tecnologia como fio condutor.
Ao contrário das mídias tradicionais que são finitas em tempo e espaço, as
mídias sociais são infinitas, ou seja, não existe um número determinado de páginas
ou horas, e podem ser acessadas de qualquer lugar e a qualquer momento.

Tipos de Mídias Sociais


Dentro do grande e maravilhoso universo virtual, existem diversos tipos de
mídias socias, dentre eles temos:
Micro Blogs
São mídias sociais voltada para compartilhamento de conteúdos (como grupos
de debate), só que de maneira mais objectiva, rápida e concisa, e é totalmente virtual.
Alguns exemplos de Micro Blogs são, o Tumblr, o Twitter, e o Pownce.
Blogs
São de mídias sociais constituída por páginas em um sítio (site) na internet,
cujo objetivo principal é o compartilhamento de pensamentos e ideias. É geralmente
usada por empresas para poder se relacionar e ficar cada vez mais próximo do seu
público-alvo, fazendo publicações otimizadas com a prática SEO (Search Engine
Optimization – Ferramenta de Otimização de Pesquisa) para alcança-los com maior
facilidade. Alguns exemplos de blogs que trouxe aqui são o Blogg, o Wordpress e a
Wikipédia.
Redes Sociais
São mídias sociais que se constituem em sites de relacionamento. Este tipo de
mídia social, reúne pessoas que virtualmente são chamadas de usuários ou membros,

DÉLCIO DE CARVALHO 3
onde esses mesmos usuários interagem entre si, trocando e partilhando informações
como fotos, vídeos, textos e mensagens, zelados pelos mesmos interesses.
Entre as varias redes sociais existentes, temos Myspace, o Facebook, o
Youtube, o Instagram, o Slideshare, o Flickr, o LinkedIn, o Vimeo, o Last.fm, o
Second Life o Imvu e o Snapchat.

Redes Sociais vs Mídias Sociais


Respondendo as dúvidas espelhadas acima com relação as mídias sociais e
redes sociais, foi importante focar nas suas semelhanças e diferenças para carimbar
que não são a mesma coisa, e para evitar que as pessoas se confundam, as redes
sociais são criadas com o propósito de facilitar as relações (sociais) de pessoas que
partilham os mesmos interesses, experiências ou conexões na vida real. Já as mídias
sociais, têm como objetivo principal o compartilhamento de conteúdos, deixando
assim as relações em segundo plano. Exemplo são os blogs, as wikis, os e-groups, as
famosas redes sociais, fóruns de debates e sites de compartilhamento como Youtube,
Twitter, SlideShare, Flickr, Digg e outros.
É necessário deixar bem claro que as redes sociais fazem parte de uma das
categorias das mídias sociais (como foi espelhado na página acima), e que o Twitter
é uma ferramenta que costuma gerar dúvidas se é uma rede social ou uma mídia social
apenas. Ele pode ser usado como mídia social se a intenção for só de compartilhar
conteúdo, mas também pode ser simultaneamente pensado como rede social, já que
o mesmo possibilita que pessoas possam conversar e se relacionar entre si.

Classificação das Mídias Sociais


As mídias sociais podem apresentar diferentes formas, onde as mesmas
incluem blogs, redes de negócios, redes sociais, redes sociais empresariais, fórums,
microblogs, compartilhamento de fotos, avaliações de produtos e serviços, social
bookmarking, social gaming, compartilhamento de vídeos e mundos virtuais.
Segundo Kietzmann et al. as mídias sociais são definidas de acordo com o foco
colocado em um ou todos os sete blocos propostos, que são identidade, conversa,
compartilhamento, presença, relacionamentos, reputação e grupos. Então, as mídias
sociais classificam-se em:
Mídias Sociais de Comunicação
São mídias sociais diversificadas, mas o seu foco principal é a interação direita
ou indireta entre usuários ou visitantes.
 Blogs: Blogger, Wordpress, Tumblr;
 Microblogs: Twitter, Pownce, Snapchat;
 Redes sociais: Orkut, Facebook, LinkedIn, MySpace, Google+, WhatsApp;
 Eventos: Upcoming, Lista Amiga.
Mídias Sociais Multimídia
São mídias sociais que a sua natureza total é focada no depósito, distribuição
e compartilhamento de arquivos mídia como texto, áudio, fotos, vídeos e ilustrações.
DÉLCIO DE CARVALHO 4
 Compartilhamento de mídia: 4Share, Zippyshare, Mega, Mediafire,
Slideshare.
Mídias Sociais de Entretenimento
São mídias sociais que se focam no entretenimento virtual dos usuários.
 Mundos virtuais: Second Life, Imvu
 Jogos online: Counter-Strike, League Of Legend, World of Warcraft
 Compartilhamento de jogos: Miniclip.com
Mídias Sociais Colaborativas
São mídias sociais que na qual os usuários colaboram diretamente uns com os
outros podendo acertar a produção de um novo conteúdo em conjunto.
 Wikis: Wikipedia, Bibliotecas virtuais
 Social bookmarking / Agregadores de sites: Del.icio.us and StumbleUpon
 Social News ou crowdsourcing: Digg, Reddit, EuCurti, Rec6
 Sites de opiniões: Epinions

DÉLCIO DE CARVALHO 5
Segurança nas Mídias Sociais
Com o avanço da tecnologia, novas ferramentas de mídia social vêm surgindo
e se estabelecendo, um exemplo claro são os blogs, que nasceram apenas como
diários virtuais e tiveram sua natureza diversificada com o tempo, a ponto de se
tornarem, inclusive, instrumentos de efetiva geração de negócios por exemplo. As
redes sociais também são uma das maiores revoluções da comunicação moderna,
pessoas se conectam com uma facilidade sem precedentes, e, obviamente, empresas
e estratégias de marketing surfam nessa mesma onda de facilidade de comunicação e
conexão.
As Mídias sociais podem ser plataformas riquíssimas para construir relações
sólidas com sua base de clientes, não só pela facilidade imediata de comunicação,
mas também pela possibilidade de atingir uma base enorme de pessoas como temos
visto hoje em dia, isto significa uma grande mudança na estrutura do poder social,
pois, a possibilidade de gerar conteúdos e influenciar pessoas e decisões deixa de ser
exclusividade das grandes pessoas e grupos capitalizados, para se tornar comum a
qualquer pessoa. Além disso, a redução do custo de publicação a quase zero,
possibilita a produção de conteúdos diversos e muitos específicos, tanto para usuários
das mídias sociais de carater pessoal, como para empresas ou instituições.
Entretanto, como toda moeda tem sempre dois lados, no universo das mídias
sociais não é diferente, pois, quanto maior for o número de usuários, maior é o índice
de vulnerabilidades.
Antes de partirmos para a segurança da informação, temos que deixar bem
patente os conceitos de Informação e segurança (nessa ordem), pois, tais informações
serão cruciais para o entendimento de conceitos relacionados a segurança da
informação.

Informação
Entende-se por informação todo e qualquer conteúdo ou dado que tenha valor
para alguma organização ou pessoa. Ela pode estar guardada para uso restrito ou
exposta ao público para consulta ou aquisição. Podem ser estabelecidas métricas com
o uso ou não de ferramentas para a definição do nível de segurança existente e, com
isto, serem estabelecidas as bases para análise da melhoria da situação ou método de
segurança existente.

Segurança
Falar ou definir segurança todo mundo consegue, é só olharmos para alguma
coisa que queremos guardar ou proteger e nos vem logo a palavra” segurança” na
cabeça. Mas a Wikipédia define segurança como a percepção de se estar protegido
de riscos, perigos ou perdas.

DÉLCIO DE CARVALHO 6
Alguns dicionários definem segurança como:
 Acto ou efeito de segurar alguma coisa;
 Estado, qualidade ou condição de seguro;
 Certeza, confiança, firmeza.
A segurança, como bem comum, é divulgada e assegurada por meio de um
conjunto de convenções sociais, denominadas medidas de segurança.
Tipos de Segurança
Há medidas de segurança específicas para cada área de atuação humana, pois
em cada situação, há um conjunto específico de medidas a serem tomadas.
Alguns dos tipos de segurança mais conhecidos são:
 Segurança nacional
 Segurança comunitária
 Segurança doméstica
 Segurança na escola
 Segurança do trabalho
 Direção defensiva
 Segurança da Informação
 Segurança pública
 Segurança pessoal
 Segurança privada
 Segurança condominial
 Segurança física de instalações
OBS: não entraremos em detalhes a respeito de cada tipo de segurança
(excepto o tipo segurança da informação), porque não é o nosso foco, apenas foram
mencionadas para sabermos que elas existem.

Segurança da Informação
A maioria das definições de Segurança da Informação (SI) (Brostoff, 2004;
Morris e Thompson, 1979; Sieberg, 2005; Smith, 2002) podem ser sumarizadas
como a proteção contra o uso ou acesso não-autorizado à informação, bem como a
proteção contra a negação do serviço a usuários autorizados, enquanto a integridade
e a privacidade dessa informação são preservadas. A segurança da informação ou
simplesmente SI não está confinada somente a sistemas computacionais como muita
gente pensa, nem à informação em formato eletrônico, muito pelo contrário, ela se
aplica a todos os aspetos de proteção da informação ou dados em qualquer forma. O
nível de proteção deve em qualquer situação, corresponder ao valor da informação
que se protege, e aos prejuízos que poderiam decorrer do uso impróprio dessa mesma
informação.
Segurança da informação refere-se à proteção existente sobre as informações
de uma determinada empresa ou pessoa individualmente, isto é, aplica-se tanto às

DÉLCIO DE CARVALHO 7
informações corporativas quanto as informações pessoais. A segurança de uma
determinada informação pode ser afetada por fatores comportamentais e de uso de
quem se utiliza dela, pelo ambiente ou infraestrutura que a cerca ou por pessoas mal-
intencionadas que têm o objetivo de furtar, destruir ou modificar tal informação.
Nas mídias sociais, a segurança é fundamental para proteger as informações
de qualquer usuário ou de uma determinada empresa, se estendendo, inclusive, à sua
imagem, reputação no mercado, e à privacidade de seus clientes.
Só para citar um exemplo bem familiar, em relação a números, o Facebook por
ser a mídia social mais usada atualmente, contabiliza bilhões de usuários. Já em
relação a relevância, as mídias sociais como redes sociais (em especial) têm hoje um
papel fundamental na vida de qualquer pessoa, já que além do compartilhamento de
conteúdos, elas influenciam relações pessoais como amizades e namoros, e relações
comerciais e profissionais como eleições, ofertas e reclamações de serviços e
produtos de uma determinada empresa. Assim, as redes sociais mostram-se uma
plataforma importantíssima de comunicação pessoal e de negócios.
Propriedades Básicas da SI
Segundo os padrões internacionais (ISO/IEC 17799:2005), os atributos
básicos da segurança da informação são os seguintes:
 Confidencialidade: propriedade que limita o acesso a informação tão somente
às entidades legítimas, ou seja, àquelas autorizadas pelo proprietário da
informação;
Ex: no facebook, quando publicamos alguma coisa, ou mesmo em nosso perfil
na opção “quem pode ver isso” e alterarmos de público para apenas eu,
significa que estamos a tornar aquela informação confidencial, o que significa
que estará disponível apenas para nós. Outro exemplo, são as mensagens
trocadas por pessoas.

 Integridade: propriedade que garante que a informação manipulada mantenha


todas as características originais estabelecidas pelo proprietário da
informação, incluindo controle de mudanças e garantia do seu ciclo de vida
(Corrente, intermediária e permanente).
Ex: a partilha ou reencaminhamento de publicações no Facebook, Twitter e
Instagram, é um exemplo de integridade, pois, aquela informação mesmo
sendo partilhada, mantem-se intacta (inalterável).

 Disponibilidade: propriedade que garante que a informação esteja sempre


disponível para o uso legítimo, ou seja, por aqueles usuários autorizados pelo
proprietário da informação.
 Ex: nossas publicações são exemplos de disponibilidade por estarem
disponíveis a outros usuários, mas, se as removemos, deixam estar disponíveis
violando assim a disponibilidade.

DÉLCIO DE CARVALHO 8
 Autenticidade: propriedade que garante que a informação é proveniente da
fonte anunciada e que não foi alvo de mutações ao longo de um processo.
 Ex: O login do Twitter, Facebook, Instagram ou até mesmo o código de
desbloqueio dos nossos smartphones, são exemplos bem práticos de
autenticidade, pois, aí teremos que provar que as credenciais que inserirmos
são autênticas para termos acesso a determinadas informações.
Também conhecida como a tríade CIA que significa Confidentiality, Integrity
and Availability (em inglês), ou Confidencialidade, Integridade e Disponibilidade
(em português), a tríade CIA representa os principais atributos que, atualmente,
orientam a análise, o planejamento e a implementação da segurança para um
determinado grupo de informações que se deseja proteger. Outros atributos
importantes são não-repúdio (irretratabilidade), autenticidade e conformidade. Com
a evolução do comércio eletrônico e da sociedade da informação, a privacidade é
também uma grande preocupação.

Perigos Virtuais
Partindo do pressuposto que mídias sociais aproximam a comunicação entre
pessoas, e entre marcas e clientes, as relações estabelecidas nessas plataformas são
de confiança e de troca, o que torna as pessoas muito mais propensas a acreditarem
na legitimidade de mensagens e publicações nessas mídias, por isso elas são também
um campo aberto de ataque maliciosos, onde hackers estão virtualmente muito mais
próximos das suas vítimas.
No mundo real existem inúmeras pessoas maldosas que se aproximam de nós
para conseguir alguma coisa sem que nos apercebemos, no mundo virtual não é
diferente. Como foi mencionado na introdução, pessoas como hackers, remetentes de
spam, criadores de vírus, ladrões de identidade e outros criminosos fazem de tudo
para conseguir alguma coisa ilegalmente, originando assim alguns perigos.
A Norton, defende que mais de um terço dos funcionários de qualquer
empresa aceita pedidos de amizade de pessoas que não conhecem em redes sociais.
Já de acordo com relatórios da Cisco, golpes em redes sociais são a maneira mais
comum de se penetrar uma rede. Com as informações corretas sobre o usuário,
normalmente disponíveis publicamente em redes sociais (como hobbies, interesses,
área de atuação, família e amigos), atacantes podem criar ataques de engenharia social
ou de spear phishing, por exemplo, feitos sob medida para ele. Assim, o
comportamento de colaboradores em redes sociais tem o potencial de comprometer a
segurança de sua rede interna. Pior ainda, de acordo com a Symantec, incidentes
ocorridos em mídias sociais configuram um prejuízo médio de quase 4 milhões às
organizações que sofrem ataques ou deslizes de imagem.
Outro complicador desse processo é o uso de múltiplos aparelhos na rede da
empresa. Funcionários acessam redes sociais não apenas nos computadores da
empresa, mas também em seus dispositivos pessoais, como smartphones, tablets e

DÉLCIO DE CARVALHO 9
laptops. Ainda assim, estes estão conectados à rede da empresa e podem ser vetores
de entrada de ataques via redes sociais.
Segundo um artigo publicado no site Howdigital.com.br, eis a lista dos
perigos da internet mais comuns:
 Furto de identidade: acontece quando uma pessoa mal-intencionada cria um
perfil ou website falso de uma empresa qualquer nas redes sociais, tentando se
passar pela sua marca, seja para fazer vendas falsas ou simplesmente manchar
a sua reputação.

 Fraude de antecipação de recursos: é um golpe em que é solicitada


determinada quantia de dinheiro em troca de um benefício futuro. Um ótimo
exemplo disso é um anúncio no Facebook que promete aumentar o número de
seguidores da sua página e solicita o pagamento adiantado.

 Phishing: é uma técnica de engenharia social utilizada para obter informações


sigilosas. Acontece quando você recebe um e-mail de alguém que se faz passar
pelo Instagram solicitando o seu nome de usuário e senha, por exemplo.

 Códigos maliciosos: vírus, spywares, bot e cavalo de troia são alguns


exemplos de códigos maliciosos que estão presentes na internet, seja nos sites
que você acessa, em e-mails recebidos ou até mesmo em links nas redes
sociais.

 Spam: são aquelas mensagens indesejadas enviadas para milhares de pessoas


todos os dias. Na maioria das vezes essas mensagens ou emails contêm
propagandas com arquivos maliciosos escondidos. Você pode ainda receber
spam com informações falsas sobre alguns bancos que na qual a vítima é
cliente, ou até mesmo contas pendentes, pois, esses spans são utilizados para
capturar informações da conta da vítima para a retirada de dinheiro.
Diante de tais factos surgem questões entre usuários como:
 Minhas informações estão totalmente seguras na internet?
 Sou a única pessoa que tem acesso as minhas contas nas diversas mídias
sociais em que estou cadastrado?
 Posso ser usuário de qualquer rede social ou site?
 Que informações devo expor nas mídias sociais?
 Em que mídias sociais devo confiar?
Bem, o ponto a seguir responderá de forma direta e clara algumas dicas de
como garantir segurança nas mídias sociais e preservar a privacidade das nossas
informações.

DÉLCIO DE CARVALHO 10
Dicas de Segurança nas Mídias Sociais
As mídias sociais podem ser muito seguras quando conseguimos evitar os
perigos mencionados acima e tantos outros espalhados no mundo virtual. Adotando
as práticas corretas, é possível extrair apenas os aspetos positivos desses ambientes
(nesse caso as mídias virtuais). Por isso, separei as melhores dicas para estares seguro
no mundo virtual.
1ª dica - Faça Apenas Cadastros Seguros
De certeza que todo internauta já se cadastrou em algum site para fazer alguma
compra, receber bitcoins (moedas virtuais) para quem joga online, ou até mesmo para
baixar algum arquivo de seu interesse. O que muitos não prestam atenção é que na
fase de cadastro passamos alguns dos nossos dados pessoais como nome, e-mail,
telefone, data de nascimento, número do cartão de crédito, etc. O que não sabemos, é
se o site é oficialmente seguro ou não.
Como assim site oficialmente seguro?
Geralmente os sites oficiais são os das empresas ou instituições de venda como
o Amazon, ou jornais, canais televisivos e outros, universidades e até mesmo as
famosas redes sociais. Mas os criminosos da internet também criam sites “não
oficiais” para coletar dados de pessoas desatentas para exercer crimes como roubo de
identidade.
Portanto, devemos escolher com muito cuidado os sites que nos cadastramos
para que nossas informações não sejam usadas por pessoas maliciosas. Devemos
avaliar o site que que queremos nos cadastrar.
Como saber se o site é ou não oficial?
Leia tudo o que puder sobre as regras de privacidade do site que vocês está
prestes a se cadastrar. Desse modo, você saberá exatamente o que fazer quando se
sentir ameaçado.
Procura descobrir sempre se o site monitora o conteúdo publicado pelos
usuários.
Verifica se o site possui certificação SSL, pois, só assim terás garantia de que
a troca de informações entre você e o servidor estará protegida.
2ª dica - Construa Palavras-Passes Fortes
A palavra-passe é o requisito mais importante no momento em que nos
cadastramos em qualquer site, rede social ou até mesmo quando pretendemos ciar um
endereço de email, e por isso ela deve ser bastante segura. Sem a palavra-passe não
conseguimos nos autenticar em qualquer plataforma que exige a apresentação do
mesmo. Mídias sociais como Facebook, LinkedIn, Tumblr, Instagram, SlideShare,
GitHub, Snapchat, Twitter, serviços de emails como o Gmail, Outlook e outros
solicitam uma palavra-passe para podermos ter acesso a todas as nossas informações
DÉLCIO DE CARVALHO 11
e algumas de outros usuários, publicar informações e até personalizar o nosso perfil,
então, somos sempre obrigados a criar alguma palavra-passe para acessarmos tais
informações e garantirmos a privacidade das mesmas informações. Como as
palavras-passes são tão importantes e nos ajudam a garantir a privacidade das nossas
informações, já pensou em criar palavras-passes suficientemente fortes?
Como posso criar uma palavra-passe forte?
Para ter uma palavra-passe forte, devemos ter em atenção alguns aspectos,
entre eles:
 Comprimento: em quase todo site de cadastro o requisito mínimo de
caracteres para uma palavra-passe é 8. Isto significa que não devemos nos
prender no requisito mínimo pedido, podemos ter palavras-passes de até 32
caracteres, o que torna a palavra-passe longa e diminui as chances de ser
descoberta.

 Obviedade: é comum muitos usuários de redes sociais e sites (principalmente


iniciantes) escolherem palavras-passe como seu nome completo, apelido,
nome do pai, da mãe, da namorada ou de qualquer outro parente no momento
de cadastro, para lembrarem com maior facilidade no momento de início de
sessão, mas a grande desvantagem é que palavras-passes do género são
descobertos com maior facilidade pelo facto de ser comum/óbvia, e de
algumas pessoas saberem essas informações.

 Uniformidade: com o surgimento de muitas redes sociais hoje em dia, é


comum uma única pessoa possuir pelo menos uma conta em cada rede social
(principalmente as mais usadas), e para acessar qualquer uma de suas contas
algumas pessoas optam por usar a mesma palavra-passe para todas as suas
contas. Isso até é bom porque ajuda a não perder nenhuma conta por ter
esquecido alguma palavra-passe, mas também é bastante perigoso porque
quem souber a palavra-passe de acesso a alguma conta, poderá acessar
qualquer outra, visto que a palavra-passe é comum.

 Manutenção: palavras-passe podem ser alteradas a qualquer momento.


Alguns usuários não sabem e outros simplesmente ignoram, mas eu (Délcio
de Carvalho) e alguns especialistas na matéria aconselhamos a alterar a
palavras-passe de tempo em tempo, quer seja de 3 em 3 meses, 6 em 6 meses
ou até mesmo de 1 em 1 ano, mas o tempo recomendado é de 72 a 72 dias.
Não é necessariamente necessário, mas também ajuda a manter nossas contas
mais seguras.
Que tipo de palavras-passe devo usar então?
Para escolha de qualquer palavra passe, é aconselhável combinar vários
caracteres. Por exemplo, podemos combinar algum nome com alguma data de

DÉLCIO DE CARVALHO 12
nascimento, ou nossa equipa de futebol com a nossa equipa de basquete favorita, ou
numero de identidade com nosso filme favorito, ou filme favorito e a respetiva data
de lançamento, ou até mesmo nome da nossa mãe com a nossa cor favorita, ou
qualquer outra combinação a nosso critério. Já pensou nisso? De certeza que não.
Então, avalie as possibilidades e gostos antes da escolha da sua palavra-passe.
3ª dica - Tenha Cuidado Com Quem Interage
Por ser virtual e todo mundo ter acesso, o número de usuários em mídias
sociais é bastante alto e o envio de pedido de amizade também é muito frequente,
como consequência disso sites de estatísticas afirmam que mais de 63% dos usuários
das redes sociais aceita pedidos de amizade e interage com pessoas desconhecidas, e
isso é bastante perigoso por causa dos malfeitores que estão virtualizados.
Furto de identidade, phishing, assédio sexual virtual e cyberbulling são alguns
dos riscos diretamente ligados as mídias sociais. Então, é importante termos a
detalhada atenção nas pessoas que interagimos no mundo virtual.
4ª dica - Evita Inícios de Sessão em Simultâneo
Usuários de redes sociais como Facebook, acessam constantemente suas
contas em vários dispositivos e navegadores ao mesmo tempo, ou seja, têm várias
sessões ligadas em simultâneo da mesma conta. Quando isso é feitos em nossos
dispositivos (computadores, telemóveis e tablets), não existe problema algum, o
problema surge quando isso é feito em dispositivos alheios.
Algumas pessoas maliciosas aproveitam-se de tais situações para vandalizar
contas alheias, publicando informações caluniosas em relação ao titular da conta.
Vimos com frequência situações do género a acontecer, e um dos principais
causadores de tais ações são as salas de navegação, ou Cyber's Coffe como são
geralmente conhecidas.
Por ser um lugar público e comum, os Cyber's recebem visitas diárias de várias
pessoas com o objetivo de terem acesso a internet para finalidades diversas, e uma
dessas finalidades é o acesso a redes sociais. Por acessarem suas contas em redes
sociais, muitos usuários esquecem-se de terminar a sessão e outros não conseguem
fazê-lo pelo facto do tempo de uso em alguma máquina (computador) ter terminado.
Por não ter a sessão terminada, outra pessoa que usar a mesma máquina e acessar o
mesmo site como o do Facebook ou LinkedIn por exemplo, se deparará com a conta
do usuário anterior aberta e poderá fazer algumas falcatruas.
É de salientar que isso não acontece somente em computadores de mesa, mas
também em portáveis como palmtops, smartphones e tablets.
Então não posso iniciar sessão em qualquer dispositivo?
Claro que podes, mas não é aconselhável. Se o fizeres, certifica-te de que a
sessão foi devidamente encerrada. Sites como o do Facebook, permitem terminar
sessões abertas em outros dispositivos, simplesmente para garantir a privacidade de
DÉLCIO DE CARVALHO 13
informações de seus usuários (que é bastante prestativo), e, até seria muito melhor se
todos os sites tivessem a mesma opção.
5ª dica - Restrinja o Acesso as Suas Informações
Como foi mencionado acima, todo e qualquer site de cadastro requisita nossos
dados pessoais, o que é necessário e extremamente perigoso, mas alguns sites
permitem ocultar algumas informações como a morada, endereço de e-mail, número
de telemóvel e até mesmo data de nascimento, para que não ficam expostas para
pessoas que não queremos que as vejam. Sendo assim, seus dados ficam restritos e
suas contas ficam mais seguras.
6ª dica - Tenha Bom Senso de Navegação
Todos nós navegamos em vários sites de mídias sociais, e com certeza usamos
para fins diversos. Saiba que a maneira como usamos as mídias sociais influenciam
na segurança de nossas contas. Essa, talvez, seja a principal forma de manter a
segurança nas redes sociais. Como assim?
O que publicamos, as pessoas com que conversamos, nosso nome, foto de
perfil e outras informações são bolos no topo da cereja para que os criminosos
informáticos pratiquem os seus crimes. Portanto:
 Desconfie de mensagens recebidas de amigos e estranhos: evite clicar em
links desconhecidos e não acredite em propostas muito vantajosas. Se for um
link malicioso então, hackers podem redirecionar o clique para um site falso,
com o objetivo de instalar vírus ou praticar o phishing. Por isso, muito cuidado
ao clicar em links publicados nas redes sociais, sejam eles vindos de amigos
ou não.

 Não acredite em tudo o que falam para você em mídias sociais: hackers
podem invadir as contas de outros usuários e, desse modo, tentar enviar
mensagens para a rede de amigos da vítima. Assim que perceber que uma
mensagem é fraudulenta, denuncie.

 Evitar publicações desnecessárias: as pessoas têm a falsa sensação de que


têm total controle de suas redes sociais. Basta deletar a conta do Twitter, por
exemplo, e tudo vai embora como em um passo de mágica. Não é bem assim.
Fotos, vídeos, informações e dados são compartilhados em tempo real com os
outros usuários, que podem salvar o conteúdo da rede social em suas
máquinas. Por isso, é prudente sempre considerar o impacto de uma
publicação para o futuro.

 Evita divulgar seus dados pessoais: dados pessoais como endereço, número
do telefone ou informações da conta bancária são de maior interesse para
criminosos cibernéticos, por tanto, evite expô-los ao público, se for preciso
conversar sobre esses dados, utilize o modo de mensagem privada.
DÉLCIO DE CARVALHO 14
As pessoas podem saber tudo sobre você apenas observando suas redes sociais.
Local de trabalho, faculdade, endereço de amigos e até onde você passou as férias.
Essas informações podem ocasionar em roubos de identidade, e os dados são
irreparáveis. Informações pessoais coletadas em redes sociais podem ser um prato
cheio para os ciber-criminosos, que se aproveitam da exposição dos usuários para
coletar dados. Essas informações são usadas, na maioria das vezes, para fraudes.
Ajuste sua configuração de privacidade para restringir o alcance da sua rede
apenas para os amigos. Com base no bom senso, é possível escapar de grande parte
dos perigos da internet.
7ª dica - Evita o Pishing
Muitos internautas têm o péssimo hábito de acessar sites por via de links
alternativos, se você for um desses, pare imediatamente. Para evitar cair no conto do
site pirata, crie o hábito de digitar o endereço do site (URL) ou salva o endereço em
seus favoritos e não acessá-lo por links. Isso porque os hackers usam do recurso de
“sites parecidos” para enganar os usuários e obter informações preciosas. Essa prática
chama-se phishing.
8ª dica - Tenha Cuidado com os Aplicativos
Alguns aplicativos são integrados a redes sociais, já existem casos onde o
aplicativo é malicioso e rouba informações do usuário.
Muitos sites de redes sociais e não só, permitem o download de aplicativos de
terceiro que dão mais recursos à sua página pessoal. criminosos às vezes usam esses
aplicativos para roubar nossas informações pessoais. Para usar aplicativos de
terceiros com segurança, adote as mesmas precauções de segurança usadas com
qualquer outro programa ou arquivo baixado da Web.
9ª dica - Mantenha Sempre o Navegador Atualizado
Manter o navegador sempre atualizado é importante porque são corrigidas
falhas de segurança à cada atualização que é disponibilizada, essas falhas podem e
vão ser exploradas por pessoas mal-intencionadas caso você não adquira a atualização
para corrigir isso. O mesmo vale para o seu sistema operacional e antivírus, e outros
aplicativos importantes para a performance do seu computador, tablet, smartphone
ou outro dispositivo.
10ª dica - Proteja-se com Outros Aplicativos
Existem muitos aplicativos que ajudam a melhorar a performance das redes
sociais principalmente para usuários de smartphones e tablets, mas os que trataremos
aqui e que modéstia a parte são de nosso interesse, são os aplicativos para bloqueio
de outros aplicativos.
O que é isso afinal?

DÉLCIO DE CARVALHO 15
A alguns anos antes da expansão e grande revolução dos telemóveis, em
telemóveis de modelos mais antigos de marcas como a Nokia, Motorola, LG e outros,
além da funcionalidade de bloqueio de tela, também existe ou existia a funcionalidade
de bloqueio de mensagens, contactos, galeria e configurações do próprio telemóvel,
isso simplesmente por uma única razão (segurança). Tais funcionalidades não
permitiam que outros indivíduos além proprietário do telemóvel e pessoas que
conhecessem a palavra-passe, tivessem acesso as informações que foram protegidas.
Já nos smartphones, tais funcionalidades foram retiradas (o que diminui a
segurança de informações contidas no próprio smartphone), mas em contrapartida,
existem aplicativos que protegem o acesso não só a aplicativos genuínos do próprio
smartphone, mas também a outros aplicativos baixados em lojas ou sites.
Em redes sociais como Whatsapp, Viber e Telegram onde não se necessita de
palavra-passe para se autenticar, é necessário o uso desses aplicativos para barrar o
acesso a informações ou uso do mesmo app a indivíduos não autorizados. Conforme
foi mencionado acima, todo e qualquer aplicativo pode ser protegido incluindo
navegadores, então, apps de redes sociais como Facebook, Twitter e Instagram
também podem ser protegidos com aplicativos de terceiros. Como funciona?
Imagina um cofre, que para ter acesso a ele é necessário aplicar uma ou a
palavra-passe correta. Os aplicativos para bloqueio de aplicativos funcionam da
mesma maneira, onde na qual o usuário define uma palavra-passe (padrão, PIN ou
junção de caracteres), e em seguida seleciona as aplicações que pretende bloquear.
É de salientar também que essa mesma palavra-passe pode ser revogado e
alterada por ti ou quem a souber, então, tome muito cuidado ao aplica-la e certifica-
te de que só tu sabes.

DÉLCIO DE CARVALHO 16
Conclusão
O mundo virtual é um espaço bem interessante e com milhões de usuários, e
as mídias socias fazem parte dele para vendas, compras, conversas, comentários,
compartilhamento de arquivos e muito mais. Acarreta uma série vantagens quando
são bem usadas, e quando não são bem usadas apresentam desvantagens que poderão
ser desastrosas para as suas vítimas. Portanto, seja bastante atento e proteja-se
sempre, para evitar ser apanhado despercebido por alguma das desvantagens desse
grande universo onde todo mundo gosta de estar conectado chamado “internet”.

DÉLCIO DE CARVALHO 17
REFERÊNCIAS
Luisa BWK, 2018. “A História das Mídias Sociais - Porquê é Importante
Conhecer.”
Disponível: https://luisabwk.com.br/a-historia-das-midias-sociais/
Acedido em 09 de Ago de 2019.

Brasil País Digital, 2017. “Privacidade e Segurança nas Mídias Sociais.”


Disponível:https://brasilpaisdigital.com.br/seguranca-e-cidadania-no-mundo-
digital/privacidade-e-seguranca-nas-midias-sociais/
Acedido em 24 de Set de 2019.

GCF Global, 2018. “Como Usar as Redes Sociais de Forma Segura.”


Disponível:https://edu.gcfglobal.org/pt/seguranca-na-internet/como-usar-as-redes-sociais-
de-forma-segura/1/
Acedido em 18 de Set de 2018.

Internet Innovation, 2019. “Mídias Sociais - Conceito e Definição.”


Disponível:https://internetinnovation.com.br/blog/midias-sociais-conceito-e-definicao.
Acedido em 03 de Ago de 2019.

Integrate, 2018. “Tipos de Mídias Sociais.”


Disponível:https://integrat.com.br/2018/12/tipos-de-midias-sociais.html?m=1
Acedido em 20 de Jul de 2019.

MMS, 2018. “Quais os Tipos de Mídias Sociais Para Uma Empresa.”


Disponível:https://marketingemidiassociais.com.br/blog/quais-os-tipos-de-midias-sociais-
para-empresas/.
Acedido em 17 de Set de 2019.

Mundo Positivo, 2018. “Cinco Maiores Perigos da Internet.”


Disponível:https://mundopositivo.com.br/tecnologia/cinco-maiores-perigos-da-internet/
Acedido em 15 de Set de 2019.

Rafael Pozzebom, 2017. “Quais São os Perigos da Internet.”


Disponível:https://oficinadanet.com.br/artigo/seguranca/quais-os-perigos-que-a-internet-
oferece
Acedido em 12 de Out de 2019.

PROOF, 2018. “Segurança em Redes Sociais.”


Disponível:https://proof.com.br/blog/seguranca-redes-sociais.
Acedido em 24 de Set de 2019.

SECNET, 2019. “Perigos da Internet - Quais São e Como se Previnir.”


Disponível:https://secnet.com.br/blog/perigos-da-internet.
Acedido em 01 de Out de 2019.

DÉLCIO DE CARVALHO 18
Wikipédia, 2019. “Mídias Sociais.”
Disponível:https://pt.m.wikipedia.org-/wiki/Mídias_sociais.
Acedido em 01 de Ago de 2019.

DÉLCIO DE CARVALHO 19
Sobre o Autor
Nascido em setembro de 1995, em Luanda/Angola, Délcio Jovani
Adão de Carvalho é graduado em Ciências da Computação pelo
Instituto Superior Politécnico Internacional de Angola - ISIA.
Trabalhou como Produtor de Conteúdos nos blogues Só Nós em
2016, e Carvalho News em 2017, e como Gestor de Mídias
Sociais na Anuncia Mais.

Atualmente é Web Design na MS Company, e Produtor de Conteúdos na comunidade


Bué Digital desde 2017 (onde o mesmo é um dos fundadores).

 Facebook: Délcio de Carvalho


 Twitter: Délcio de Carvalho
 Slideshare: Délcio de Carvalho
 Wattpad: Delcio de Carvalho
DÉLCIO DE CARVALHO 20
 Email: Delciodecarvalho7@gmail.com