Você está na página 1de 4

MÉTODOS NUMÉRICOS PARA A RESOLUÇÃO DE SISTEMAS DE

EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS ACOPLADAS

Rafael Luiz de Oliveira Gomes1, Marcio Magini2


1 – Faculdade de Ciência da Computação
2 – Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento
2
e-mail : magini@univap.br
Universidade do Vale do Paraíba, Av. Shishima Hifumi, 2911, Urbanova
São José dos Campos, S.P., 12244-000.

Palavras-chave: Métodos Numéricos, Acoplamento, Oscilação, Iteração.


Área do Conhecimento: I – Ciências Exatas e da Terra

Resumo – Equações diferenciais acopladas se mostram de grande valia para as diversas


aplicações, principalmente na área de modelamento. Como estudo inicial foi implementado um
conjunto de métodos numéricos de análise. Nestes métodos foram estudados desde processos
iterativos até a implementação de métodos de resolução de equações diferenciais ordinárias. Em
um caráter mais científico o presente trabalho se focaliza nas equações diferenciais acopladas e
seus métodos de solução e o estudo do espaço de fase. As equações diferenciais foram resolvidas
usando o método de Euler aperfeiçoado e Runge-Kutta de quarta ordem.

Introdução Metodologia

Os Métodos Numéricos são extremamente O intuito deste projeto é criar uma


importantes para a obtenção de resultados plataforma, baseada em métodos numéricos,
em problemas matemáticos. Ainda mais que, para resolver sistemas de equações
atualmente os problemas ganharam uma diferenciais. Para tanto é necessário criar e
complexidade que torna o problema intratável estudar como a linguagem escolhida se
analiticamente. Esses problemas matemá- comporta numericamente. O aprendizado de
ticos podem representar situações da vida alguns métodos numéricos, a realização de
real, por isso o Cálculo Numérico [1,2] testes e análise de resultados fazem parte
tornou-se imprescindível, principalmente em deste escopo.
Engenharia. Problemas de modelamento de
sistemas físicos embutidos no contexto de Assim como as EDO's, os sistemas de EDO's
engenharia, se beneficiam de forma ímpar acopladas podem ser resolvidos numérica-
das técnicas numéricas. Essas técnicas vão mente. Para a resolução desses sistemas foi
desde simples sistemas de iteração de desenvolvido, a partir do método de Euler
funções indo até a solução de sistemas de Aperfeiçoado, um método capaz de realizar
equações diferenciais, mais especificamente, esses cálculos. Na verdade outros métodos
EDO's(equações diferenciais ordinárias). Na poderiam ser utilizados com o mesmo
verdade os processos numéricos por si só, sucesso no que diz respeito à convergência
são inviáveis de se manipular se não for porém o método de Euler aperfeiçoado se
usado um sistema computacional adequado. mostra eficaz. De acordo com o método de
Esse sistema que engloba desde um Euler Aperfeiçoado para equações de 2ª
hardware com uma capacidade mínima de ordem:
processamento, como também uma língua-
gem adequada para trabalhar muitas vezes
com números de ordem muito pequena, é o
ponto crucial do desenvolvimento de
pesquisas nesta área.

VIII Encontro Latino Americano de Iniciação Cientifica e 67


IV Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – Universidade do Vale do Paraíba
Onde, k1 e k2 devem ser calculados
separadamente, tanto para y, quanto para u.

Resultados
Onde z, é a derivada segunda de y.
Nesta seção serão apresentados dois
exemplos de equações diferenciais
Logo, se trocarmos de variáveis, chamando y
acopladas utilizando o método de Euler
de u:
descrito anteriormente para sua solução.

Dado o Problema de Valor Inicial(PVI)


abaixo, resolvê-lo numericamente.

Trocando agora, z por v:

Para essa resolução numérica, foi


desenvolvido um código-fonte em Fortran [3].

Logo, o Método fica:

Figura 1- Resolução Numérica em Fortran

VIII Encontro Latino Americano de Iniciação Cientifica e 68


IV Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – Universidade do Vale do Paraíba
Para o Cálculo do valor da função no ponto,
foram desenvolvidas essas duas funções
também em Fortran.

Figura 2- Valor da Função no Ponto Figura 5- Gráfico de y em relação a u.


O comportamento de um PVI pode variar, de
A oscilação causada pelo acoplamento entre acordo com os valores iniciais e/ou valores
as duas equações pode ser percebida das constantes, conforme é apresentado no
através do gráfico de y e u em relação ao exemplo 2.
tempo. Para essa resolução foi considerado
o passo h=0.03. Exemplo 2

Usando o passo h=0.03, resolva


numericamente os PVI’s abaixo.
PVI 1:

Figura 3-Gráfico de y e u em relação ao


tempo. PVI 2:

Para a resolução numérica dos PVI’s, foi


utilizado o mesmo código em Fortran do
Figura 4- Gráfico de y em relação a z. Exemplo anterior, a única alteração é no
cálculo do valor da função no ponto.

VIII Encontro Latino Americano de Iniciação Cientifica e 69


IV Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – Universidade do Vale do Paraíba
Conclusões

Este trabalho teve como objetivo implementar


e estudar métodos numéricos para a solução
de equações diferenciais acopladas[4]. Essas
equações podem ser usadas como base para
a construção de modelos em processamento
de sinais de um modo geral. Do mesmo
modo como as equações diferenciais
ordinárias podem ser acopladas, sistemas
biológicos , como o de uma rede neural,
também são acoplados. Então, uma
Figura 6- Valor da Função no Ponto (PVI 1)
oscilação em um neurônio, acarreta em
Já para o PVI 2, a única alteração no código vibrações em todos os neurônios que
da Figura 6, foi para os valores de c1 e c2. estejam interligados a ele.
O desenvolvimento de métodos numéricos
para a solução de sistemas deste tipo, pode
ajudar muito no avanço de pesquisas da
área.

Agradecimentos

Ao Conselho Nacional de Pesquisa e


Desenvolvimento (CNPq).

Referências

[1] - Marcia A. Gomes Ruggiero e Vera Lucia


da Rocha Lopes, Cálculo Numérico: Aspec-
tos Teóricos e Computacionais MAKRON
Figura 7- Gráfico de y e u em relação ao Books, 2ª Edição, 1996 . São Paulo, Brasil.
tempo (PVI 1), onde c1 = 80 e c2 = 5.
[2] - Peter A. Stark - Tradução João Bosco
Pitombeira de Carvalho, Introdução aos
Métodos Numéricos, Interciência, 1ª Edição,
1979. Rio de Janeiro, Brasil.

[3] - Donaldo De Souza Dias, Alfredo José


Pereira Lucena e Fernando Luiz Faria Lima
Programação fortran para estudantes de
ciências e engenharia, Ltc, 2ª Edição, 1979.
Rio de Janeiro, Brasil.

[4] Marcio Magini and Pradip K. Biswas,


Numerical Symmetry Relations in a Coupled
Network, International Journal of Nonlinear
Science and Numerical Simulation, to appear.
Figura 8- Gráfico de y e u em relação ao
tempo (PVI 2), onde c1 = 35 e c2 = 20.

VIII Encontro Latino Americano de Iniciação Cientifica e 70


IV Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – Universidade do Vale do Paraíba

Você também pode gostar