Você está na página 1de 122

Material Didático

CURSO SOFTWARE

Projeto de instalações de
prevenção e combate a incêndio

Redação Técnica:
Eng.o Julian Silva

© 2019 MN Tecnologia e TreinamentoLtda.


Todos os direitos estão reservados
Todo o esforço foi feito na elaboração destes programas. Neste esforço incluem-se o
desenvolvimento, pesquisa e testes das teorias e resultados para garantir as suas efetividades.
No entanto, os autores, a AltoQi e os distribuidores não assumem garantias de nenhuma
espécie, expressas ou implícitas, pela utilização dos resultados destes programas ou do
material escrito contido nesta apostila. A responsabilidade e o risco quanto aos resultados e
desempenho dos programas são assumidos pelo usuário, o qual deverá testar toda a informação
antes da sua efetiva utilização.
O QiSat reserva o direito de mudar os produtos sem prévio aviso.

Todos os direitos autorais e de reprodução total ou parcial desta apostila estão


reservados para MN Tecnologia e Treinamento Ltda.

Florianópolis, outubro de 2019.


Apresentação

Esta apostila tem por finalidade apresentar ao usuário as principais características do


programa QiBuilder módulo QiIncêndio, desenvolvido em ambiente Windows.
Cabe lembrar que esta apostila aborda projetos exemplos de forma puramente
didática, atentando-se principalmente às características de uso do sistema, sem se preocupar
com certos pontos reais do projeto. Não se trata, aqui, de um roteiro acerca de como se lançar
convenientemente uma rede de incêndio, mas sim de como utilizar as ferramentas fornecidas
pelos programas.
Para obter informações adicionais, pode-se consultar a documentação eletrônica do
programa, acessando o botão na barra de ferramentas principal.
Índice

APRESENTAÇÃO ..................................................................................... 3 
ÍNDICE ................................................................................................. 4 
1  ETAPA PRELIMINAR ......................................................................... 6 
1.1  Introdução ................................................................................ 6 
1.2  Arquivos de Apoio ....................................................................... 6 
1.3  O Ambiente de CAD ..................................................................... 6 
1.4  Iniciando o Trabalho .................................................................... 8 
1.5  Sistema de Coordenadas ............................................................... 9 
1.6  Niveis de Desenho ...................................................................... 11 
1.7  Precisão de Desenhos .................................................................. 11 
1.8  Definindo as escalas do projeto ...................................................... 20 
1.9  Criando um Projeto Novo.............................................................. 21 
1.10  Organização e Dados do Projeto .................................................... 26 
2  ASSOCIAÇÃO E PREPARAÇÃO DAS ARQUITETURAS .................................... 31 
2.1  Forma de Lançamento dos Condutos de Incêndio ................................. 31 
2.2  Importação e Correção da Arquitetura da Garagem .............................. 31 
2.3  Importação e Correção das Demais Arquitetura. .................................. 36 
2.4  Referência externa ..................................................................... 36 
2.5  Indicações do Projeto .................................................................. 37 
3  LANÇANDO A REDE COM HIDRANTES .................................................... 39 
3.1  Lançamento das Colunas .............................................................. 39 
3.2  Lançando a tubulação entre a coluna e os hidrantes ............................. 40 
3.3  Inserindo os hidrantes na tubulação ................................................. 43 
3.4  Dimensionamento da tubulação que abastece os hidrantes ..................... 45 
3.5  Definindo as peças pendentes ........................................................ 48 
3.6  Copiando a tubulação lançada para o outro ponto do mesmo pavimento ..... 50 
3.7  Copiando os elementos para os demais pavimentos .............................. 51 
3.8  Lançando a tubulação no pavimento telhado ...................................... 53 
4  DIMENSIONAMENTO DA REDE COM HIDRANTES ........................................ 57 
4.1  Verificando os fluxos na edificação .................................................. 57 
4.2  Verificando os diâmetros na edificação ............................................. 59 
4.3  Convergência ............................................................................ 63 
4.4  Calculando as pressões atuantes nos hidrantes mais desfavoráveis ............ 64 
4.5  Criação de um grupo de hidrantes para verificação das pressões .............. 67 
5  DIMENSIONANDO A BOMBA DE INCÊNDIO NA REDE COM HIDRANTES ............... 70 
5.1  Inserindo a bomba no pavimento Telhado .......................................... 70 
5.2  Dimensionando a bomba de incêndio ............................................... 71 
5.3  Gerando a planilha de pressões da bomba ......................................... 75 
5.4  Renumeração e verificações gerais no projeto .................................... 76 
5.5  Geração de desenhos complementares da rede de hidrantes ................... 78 
6  LANÇANDO A REDE COM SPRINKLERS ................................................... 85 
6.1  Lançando as colunas da rede de sprinkler .......................................... 85 
6.2  Lançando os ramais de sprinklers no pavimento garagem ....................... 87 
6.3  Lançado os condutos entre a cisterna e as colunas. .............................. 89 
6.4  Copiando as colunas para os demais pavimentos .................................. 92 
6.5  Lançando os ramais de sprinklers no pavimento Tipo 1 .......................... 93 
6.6  Lançando os ramais de sprinklers no pavimento Tipo 2 ........................ 100 
7  DIMENSIONANDO A REDE COM SPRINKLERS .......................................... 103 
7.1  Verificando o fluxo na edificação .................................................. 103 
7.2  Dimensionando o pavimento Tipo 2 ............................................... 103 
7.3  Dimensionando o pavimento Tipo 1 ............................................... 105 
7.4  Dimensionando o pavimento Garagem ............................................ 106 
7.5  Renumeração .......................................................................... 108 
8  DIMENSIONANDO A BOMBA DE INCÊNDIO NA REDE COM SPRINKLER .............. 109 
8.1  Lançamento da bomba de incêndio ............................................... 109 
8.2  Calculando a bomba.................................................................. 110 
8.3  Gerando a planilha de pressões da bomba ....................................... 111 
8.4  Adicionando o reservatório no projeto ............................................ 112 
8.5  Verificações gerais no projeto...................................................... 113 
8.6  Geração de desenhos complementares da rede de sprinkler .................. 114 
9  GERAÇÃO DE PRANCHAS ................................................................ 116 
9.1  Definindo a folha da prancha ....................................................... 116 
9.2  Gerando as pranchas ................................................................. 117 
9.3  Impressão final ........................................................................ 121 
9.4  Tópico Especial – Interoperabilidade BIM ......................................... 121 
6

1 ETAPA PRELIMINAR

1.1 Introdução

O QiBuilder é um sistema computacional em ambiente Windows para auxílio ao projeto


hidráulico e sanitário de edifícios de múltiplos pisos.
Este sistema deverá ser utilizado somente por profissionais habilitados e competentes,
apenas como ferramenta de auxílio ao projeto e não como uma solução fechada.
Nenhum programa de computador, por mais sofisticado que seja, é capaz de substituir
totalmente o trabalho, as considerações e o julgamento do engenheiro. Este programa e o
computador não têm inteligência, sendo a responsabilidade pelo projeto hidráulico e sanitário
assumida pelo usuário, que deverá verificar todos os dados de entrada e os resultados
apresentados pelo programa.

1.2 Arquivos de Apoio

Todos os arquivos de apoio utilizados no curso estão disponíveis através do download de


um aplicativo, que pode ser obtido na internet, acessando-se a página da QiSat pelo endereço
www.qisat.com.br
Estes arquivos serão úteis para o usuário que, depois de ter participado do Curso,
queira refazer os exemplos com base nas orientações da apostila do curso.
A instalação pode ser feita na pasta
C:\Users\nome.do.usuário\Documents\Projetos\Curso QiIncêndio, ou em qualquer outra pasta
do disco rígido.
Caso os arquivos não abram em sua versão, é recomendado efetuar a atualização do
programa para uma versão mais recente.

1.3 O Ambiente de CAD

Vamos iniciar a atividade dando um duplo clique sobre o ícone do QIBuilder na área
de trabalho para podermos executá-lo. O programa será aberto apresentado três áreas bem
definidas:

Curso Básico QiIncêndio


7

Figura 1 - Janela de CAD

 A Área de Cad é o ambiente destinado a elaboração dos desenhos, sendo que o


software possui uma área de CAD para elaboração de desenhos simples, e outra
área definida como Croqui, ambiente este destinado ao lançamento dos
elementos de incêndio. O Ambiente do croqui será apresentado em uma etapa
mais a frente.
 As “Barras de Ferramentas” que contém botões de atalho para os comandos dos
Menus.
 As “Janelas de Projeto”, sendo elas: “Edificação”, “pranchas”, “Arquivos”,
“Propriedades” e “Símbolos” que contêm informações relacionadas aos
elementos do projeto.

1.3.1 Comandos

Os comandos disponíveis no programa podem ser executados de cinco maneiras:


 Barras de ferramentas – Localizados na parte superior da janela do aplicativo,
variando de acordo com a janela corrente.
 Botões de zoom e capturas – Dispostos na parte inferior do programa
permanecem estáticos independente da janela corrente.
 Teclas de atalho – Pode-se definir para cada comando uma combinação de
teclas de atalho conforme for mais conveniente. Para defini-las deve-se acessar
o Menu Arquivo - Configurações – Sistemas – Teclas de atalhos.

Curso Básico QiIncêndio


8

Figura 2 – Teclas de atalho

Podem-se usar as combinações “CTRL+letra”, “CTRL+ALT+letra”, “Shift+letra,


Shift+ALT+letra” entre outros conjuntos de teclas ou uma abreviatura qualquer definida pelo
usuário.
Menus de contexto - Para acessar o menu de contexto de um item, devemos selecioná-
lo utilizando o botão direito do mouse, clicando sobre o elemento que se deseja manipular.
Cada tipo de elemento possui um menu contendo opções específicas.
Mnemônicos – são sequências de letras que caracterizam um determinado comando e
que podem ser digitadas na linha de comando.
Exemplo: o comando <LINHA> possui o mnemônico [LINHA].
Na área de desenho, como em qualquer software de CAD, os elementos de desenhos
ficam associados a um par de coordenadas cartesianas (x,y) cujas unidades de desenho são em
centímetros.
É possível obter um acesso rápido à explicação dos comandos, através do uso da tecla
<F1> nos menus ou junto com as janelas do programa.

1.4 Iniciando o Trabalho

1.4.1 A Linha de Comando

O trabalho utilizando o QiBuilder necessita de um requisito especial para que os


comandos executados possam ser sempre concluídos. Esse requisito é a observação permanente
da linha de comando.
A linha de comando é a interface de comunicação entre o software e o usuário. É
através dela que o programa solicita ao usuário as informações necessárias para a conclusão do
comando. Também na linha de comando podem ser digitados mnemônicos para acesso rápido
aos comandos.

Figura 3 – Teclas de atalho

Uma vez executado um comando, o programa descreve sua execução com a seguinte
sintaxe:

Curso Básico QiIncêndio


9

 O que estiver à esquerda do hífen corresponde ao comando propriamente dito.


 Os que estiverem à direita do hífen são os dados necessários para a conclusão do
comando, ou seja, são dados que o programa requer que sejam informados pelo
usuário. Caso haja algum valor entre parênteses, corresponde às ferramentas de
captura, que serão estudadas a seguir.

1.4.2 Comandos de Visualização

Como o ambiente de lançamento da estrutura é gráfico, precisamos fazer uso de


ferramentas de visualização que nos auxiliam a trabalhar com maior precisão e segurança,
sobre os elementos de desenho. Os comandos de visualização são “transparentes”, isto é,
podem ser acessados durante a execução de outros comandos, sem interrompê-los.

Figura 4 – Teclas de atalho

As ferramentas de visualização são:

 Redesenhar [F7].

 Enquadrar [Alt + F7].

 Aproximar [Alt + F2].

 Afastar [F2].

 Zoom [F5].

 Zoom anterior [F6].

 Deslocar [CTRL + setas].


Para exemplificar o uso dessas ferramentas, podem-se construir alguns retângulos como
os indicados nas figuras e sobre a figura criada aplicar os comandos listados acima para
entender seus devidos comportamentos.

Para criar o retângulos utilize o comando Desenhos – Construir – Retângulo ,

Figura 5 – Aplicação dos comandos de visualização

1.5 Sistema de Coordenadas

Uma das características dos desenhos produzidos no ambiente CAD é a existência de um


sistema de referência baseado em coordenadas.

Curso Básico QiIncêndio


10

A coordenada absoluta da janela de CAD está associada diretamente ao plano


cartesiano padrão. Representa a distância de um determinado ponto em relação à origem do
sistema e define a posição de cada elemento. Pode-se informá-la digitando na linha de
comando as coordenadas, com o seguinte formato:

Figura 6 – Sistema de coordenadas absolutas

As coordenadas relativas consistem no recurso no qual se cria um sistema temporário


de eixos cartesianos, somente durante a execução de um comando. São definidas a partir da
definição de um ponto de referência ou da introdução da função @ antes das coordenadas, que
podem ser polares ou cartesianas.

Figura 7 –Coordenadas relativas

Para exemplificar o uso dessas coordenadas relativas, pode-se construir um retângulo


de lado igual a 300 cm utilizando coordenadas relativas e absolutas, com a seguinte sequência:

 Ativar o comando Desenhos – Construir – Retângulo ,


 Definir o primeiro ponto através da coordenada global 200,200
 Definir o segundo ponto por coordenadas relativas cartesianas, informando @300,300.

Figura 8 –Construção do retângulo de referência

Não apagar esse desenho, uma vez que será utilizado mais tarde.

Curso Básico QiIncêndio


11

1.6 Niveis de Desenho

O controle das cores e tipos das linhas referentes aos desenhos, assim como as
espessuras das linhas que serão aplicadas na impressão são definidas nos Níveis de desenhos.

A configuração é acessada através do comando Desenho – Níveis – Níveis .

Figura 9 –Níveis de desenho

Se todos os croquis estiverem fechados, será possível efetuar a edição de todos os


níveis presentes no projeto, caso algum croqui esteja aberto, somente os níveis pertinentes ao
projeto do croqui aberto poderão ser editados.

1.7 Precisão de Desenhos

Uma das características do sistema CAD é a possibilidade de construção de elementos


com bastante precisão, devido ao fato de que os elementos são construídos com base em
coordenadas cartesianas e não em precisão visual.
O QiBuilder possui um conjunto de funções de captura, formado por sete botões
divididos em dois grupos: captura de pontos e ferramentas de captura.

Figura 10 – Diferenças entre as capturas de pontos e ferramentas de captura

Para usufruir dessa vantagem do CAD no QiBuilder, precisam-se conhecer os conceitos


de captura de pontos e as ferramentas de captura.

Curso Básico QiIncêndio


12

1.7.1 Captura de Pontos

Os comandos de captura de pontos selecionam pontos pertencentes ao elemento


selecionado. Sua característica é de que sempre um dos quatro comandos estará acionado.
As capturas de ponto podem ser de: “quadrante”, “central”, “médio”, “extremidade”,
“próximo”, “intersecção” e “perpendicular”. Serão apresentadas as capturas mais utilizadas.

Ponto de extremidade
É o tipo de captura que seleciona as extremidades de um elemento. O funcionamento
desta captura segue os seguintes preceitos:
 O programa verifica quais os elementos contidos na região da “mira” quando
ocorre a seleção.
 Com base nos elementos contidos na mira, é adotado o ponto extremo mais
próximo da posição da “mira”. Nesse caso, o ponto é destacado através de um
pequeno retângulo sobre o ponto capturado.
 Caso nenhum elemento esteja na região do cursor, o próprio ponto é utilizado.
Nesse caso, nenhum elemento será destacado.

Figura 11 – Captura ponto extremidade

Dica! Ao tentar capturar um ponto notável evite clicar exatamente sobre o ponto no qual vai
ser efetuada a captura. Posicione o mouse um pouco antes ou depois e veja a marca da captura
do ponto notável. Este procedimento impede uma série de erros sistemáticos

Para exemplificar esta captura, pode-se construir um exemplo como o da figura a


seguir.

Figura 12 – Exemplo de aplicação da captura ponto extremo

Ponto médio
É o tipo de captura que seleciona o ponto intermediário de um elemento. O
funcionamento desta captura segue os seguintes preceitos:

Curso Básico QiIncêndio


13

 O programa verifica quais os elementos contidos na região da “mira” quando


ocorre a seleção.
 Com base nos elementos contidos na mira, é adotado o ponto médio mais
próximo da posição da “mira”.
 Caso nenhum elemento esteja na região do cursor, o próprio ponto é utilizado.

Figura 13 – Captura ponto médio

Para exemplificar esta captura, pode-se construir um exemplo como o da figura a


seguir, a partir das linhas já existentes.

Figura 14 – exemplo de aplicação da captura ponto médio

Ponto de Intersecção
Na captura intersecção o programa tentará capturar intersecções entre os elementos.
Nesse caso, o importante é que a própria intersecção esteja contida na região da mira do
cursor, e não apenas o elemento.
O funcionamento da captura é o seguinte:
 O programa verifica quais os elementos contidos na região da “mira” quando
ocorre a seleção.
 Com base nos elementos selecionados, é verificado se existe alguma
intersecção entre elementos na região do cursor. Caso exista a intersecção a
mesma é destacada com uma cruz.
 Caso nenhum elemento esteja na região do cursor, o próprio ponto é utilizado.
Neste caso, nenhum elemento será destacado.

Curso Básico QiIncêndio


14

Figura 15 – Captura intersecção

Para exemplificar esta captura, pode-se construir um exemplo como o da figura a


seguir:

Figura 16 – exemplo de aplicação da captura intersecção

Ponto próximo
O tipo de captura ponto próximo é bastante diferente dos demais e usado apenas em
situações muito específicas, pois captura um ponto qualquer no elemento, que não será
nenhuma das suas extremidades. Dessa forma, o ponto resultante dependerá da posição do
cursor, tornando seu uso basicamente visual.
O funcionamento da captura é o seguinte:
 Depois de selecionado o elemento, o programa verifica todos os elementos
contidos na região da “mira”.
 Com base nos elementos selecionados, é destacado o elemento mais próximo
da posição do cursor. A projeção do ponto do cursor no elemento definirá o
ponto resultante, que será o ponto da linha mais próximo ao centro da mira
(perpendicular), que é destacado com um círculo.

Figura 17 – Captura ponto próximo

Dica! A captura ponto no elemento tem uso bastante restrito e, por suas características é
bastante perigosa. Lembre-se de desligá-la logo após seu uso ou selecione outra captura.

Curso Básico QiIncêndio


15

Para exemplificar esta captura, pode-se construir um exemplo como o da figura a


seguir.

Figura 18 – Exemplo de aplicação da captura ponto próximo

Ponto Perpendicular
Este tipo de captura se aplica quando se deseja construir um elemento perpendicular a
outro existente.
A sequência que pode ser adotada é a seguinte:
 Ativar a “captura perpendicular”.
 Clicar sobre um ponto qualquer da linha destino. O programa verificará todos os elementos
contidos na região da “mira”.
 O ponto resultante será a projeção (perpendicular) do ponto inicial sobre a linha
encontrada, ou gerar um ângulo de 45° em relação à linha encontrada.
 Caso nenhum elemento esteja na região do cursor, o próprio ponto é utilizado.
Para a definição do ponto inicial de linhas e similares, ou para a inserção de elementos
pontuais, a captura “perpendicular” comporta-se como se fosse à captura ponto “notável”.

Figura 19 – Captura perpendicular

Dica! Ao tentar construir uma linha perpendicular a outra existente, evite clicar sobre o ponto
no qual é formado o ângulo reto. Clique em qualquer outro ponto da linha e veja a linha
“correndo” até o ponto no qual é formado o ângulo reto.

Para exemplificar esta captura, pode-se construir um exemplo como o da figura a


seguir.

Curso Básico QiIncêndio


16

Figura 20 – exemplo de aplicação da captura perpendicular

Personalizada
A captura personalizada permite habilitar simultaneamente um grupo de pontos de
captura.
Quando a captura “Personalizada” está ligada (na barra de ferramentas, o botão fica
pressionado).
Para escolher o grupo de capturas a serem utilizadas, deve-se clicar na seta preta ao
lado da captura “Personalizada” e ativar as opções desejadas.

Figura 21 – Captura personalizada

O diálogo de definição das capturas personalizadas permanecerá ativo enquanto a seta


do mouse estiver sobre o diálogo em questão, uma vez que a seta for deslocada o diálogo será
finalizado mantendo as opções selecionadas.
Ao longo do curso será utilizada normalmente a ferramenta de captura personalizada.

Ortogonal
Este comando não executa uma função, mas define um comportamento a construção
dos elementos no CAD.

Figura 22 – Barra de ferramentas (Ortogonal)

Quando o modo “Ortogonal” está ligado (na barra de ferramentas, o botão fica
pressionado), o programa força a definição de um ponto pelo mouse como sendo sempre
ortogonal ao último ponto informado, ou em um ângulo múltiplo de 45 graus (45°, 135°, 225° e
315°).
O modo “Ortogonal” pode ser executado via teclado, através da função [F8].

Curso Básico QiIncêndio


17

Figura 23 – Desenho construído com a ferramenta ortogonal

As capturas de pontos sempre prevalecem sobre o modo “Ortogonal”, ou seja, cada vez
que o programa identificar uma captura de pontos vai obedecer-lhe, mesmo que desobedeça ao
modo “Ortogonal”.
Importante! Não se pode confundir a captura perpendicular, que forma um elemento em
ângulo reto com outro selecionado, e o modo Ortogonal que constrói linhas horizontais e
verticais.

1.7.2 Ferramentas de Captura

As ferramentas de captura são comandos auxiliares para seleção de pontos a partir de


um ou dois pontos de referência em elementos já construídos. As ferramentas de captura são
usadas associadas à captura de pontos, devendo ser ativadas somente no momento de sua
utilização.

Figura 24 – Ferramentas de captura

As ferramentas de captura podem ser: “ponto médio”, “ponto quadrante”, “ponto


paralelo”, “ponto relativo”, “ponto deslocado” e “ponto no cobrimento”. A seguir serão
apresentados os pontos de captura mais utilizados nos projetos preventivos de incêndio.

Ferramenta de captura Ponto Relativo


A ferramenta “ponto relativo” é geral e serve para construção de elementos que
tenham uma distância qualquer a partir do seu ponto de referência. Fundamentalmente, para
definirmos um ponto relativo devemos informar um ponto de referência e o deslocamento a
partir deste.

Figura 25 – Captura ponto relativo

Curso Básico QiIncêndio


18

O funcionamento desta ferramenta é muito simples. Para exemplificar, será construído


um retângulo de 200 cm de lado, interno ao retângulo anterior, conforme o exemplo abaixo:

Figura 26 – Exemplo de aplicação da ferramenta ponto relativo

 Executar o comando Desenhos - Construir - Retângulo ,


 O programa exibe a mensagem “Retângulo - Primeiro ponto”.

 Ativando a ferramenta “ponto relativo” , a mensagem altera-se para “Retângulo -


Primeiro ponto (Referência)”.
 Clicar próximo do vértice superior direito do retângulo já construído.
 O ponto base selecionado é destacado com um “X”, mas a linha ainda não inicia. A
mensagem altera-se para “Retângulo - Primeiro ponto (Deslocamento)”.
 Deve-se digitar a distância (em X e Y) entre o ponto capturado e o ponto desejado, que no
caso é (-50,-50).
 A primeira extremidade do retângulo é definida e o programa passa a pedir novamente
“Retângulo - Segundo ponto (pt. referência)”.
 Clicar próximo do vértice inferior esquerdo do retângulo já construído.
 Deve-se digitar a distância (em X e Y) entre o ponto capturado e o ponto desejado, que no
caso é (50, 50).

Ferramenta de captura Ponto Médio


Este tipo de captura é adequado quando se quer selecionar o ponto médio a partir de
dois pontos de referência. Admita-se que seja preciso construir um retângulo intermediário aos
outros dois já construídos, como mostra a figura abaixo:

Curso Básico QiIncêndio


19

Figura 27 – Ferramenta de captura ponto médio

O procedimento para utilizarmos esta ferramenta segue os passos:

 Ativar a captura “Ponto médio” .


 Capturar as duas extremidades superioras direitas para definir o primeiro ponto, em
seguida capturar as duas extremidades inferiores esquerdas para definir o segundo ponto.
 O programa retornará com o ponto médio entre os pontos de referência.

Dica! A barra de espaço passa a funcionar como botão <Enter>, para confirmação de etapas e
para repetir o último comando.

Ferramenta de captura Ponto Deslocado


Esta ferramenta de captura está presente apenas no ambiente de CAD isométrico e
destina-se a capturar pontos no plano horizontal XY e posicionar os elementos hidráulicos em
uma altura Z definida na ferramenta.
Com esta ferramenta de captura ativada, pode-se utilizar o desenho da arquitetura,
que está sempre situado em Z=0, para posicionar os elementos hidráulicos e sanitários em certa
altura Z.

Curso Básico QiIncêndio


20

Figura 28 – Ferramenta de Captura Ponto Deslocado

Observação! Como a aplicação desta ferramenta só é possível dentro de um detalhe


isométrico, a mesma será apresentada detalhadamente no momento em que for efetuado o
lançamento da tubulação de incêndio.

1.8 Definindo as escalas do projeto

Todos os desenhos que são gerados no QiBuilder já são criados em uma escala definida,
sendo que o ideal é definir o padrão da escala antes mesmo de iniciar o projeto.
Como o exemplo que será adotado neste curso possui grandes dimensões (70m x 50m)
será necessário modificar o padrão da escala.

 Acesse Menu Arquivo – Configurações – Projeto de incêndio - Preferências -


Escalas, e defina para “Planta baixa” a escala 1:100.

Curso Básico QiIncêndio


21

Figura 29 – Escala

1.9 Criando um Projeto Novo

Será desenvolvido um projeto de incêndio de uma edificação comercial com quatro


pavimentos.

Figura 30 – Edificação comercial

Para iniciar um novo projeto, deve-se acessar o Menu Arquivo – Novo – Nova
edificação, será apresentado um diálogo com cinco passos conforme descrito a seguir:

Passo 1

Curso Básico QiIncêndio


22

Na primeira janela opta-se pelos projetos que serão elaborados na edificação, sendo
necessário apenas selecionar os projetos apresentados no quadro “Projetos disponíveis”, e na
sequência clicar na seta direcional entre os dois quadros, associando o projeto selecionado
ao quadro “Projetos da edificação”.
Se um projeto foi associado por engano, pode-se selecionar o mesmo no quadro
“Projeto da edificação”, em seguida clicar na seta direcional retornando o mesmo para o
quadro “Projetos disponíveis”.

Figura 31 – Nova edificação (Porjetos)

Como no exemplo elaborado neste curso será abordado o projeto de hidrantes e


sprinkler deve-se:
 Defina um nome para a edificação, pode ser “Curso QiIncêndio”.

 Selecionar no quadro “Projetos disponíveis” o projeto “Incêndio” e clique no botão .

Passo 2
No segundo passo são estabelecidas as propriedades da edificação que serão utilizadas
no projeto como informações associadas principalmente nas pranchas, onde os dados aqui
informados são apresentados em campos que são atualizados automaticamente sempre que as
informações destas propriedades são alteradas.

Curso Básico QiIncêndio


23

Figura 32 – Nova edificação (Propriedades da edificação)

 Defina na janela as informações de acordo com seus critérios.

Passo 3
No passo 3 estão presentes as propriedades do projeto, aqui constam informações que
serão aplicadas diretamente em alguns aspectos do dimensionamento do projeto de incêndio.

Curso Básico QiIncêndio


24

Figura 33 – Nova edificação (Propriedades dos projetos)

Neste exemplo, para a rede de hidrantes, iremos adotar os parâmetros conforme a NBR
13714.
 Defina o “Critério” como sendo “Vazão mínima”.
IMPORTANTE: Para adequar o programa as normas de incêndio que são aplicadas em cada
Estado do Brasil, deve-se definir as propriedades de Critério, Vazão mínima, Pressão mínima e
Hidrantes em uso simultâneo.
 A “Vazão mínima (l/min)” defina com 300.
 Em “Hidrantes simultâneos” defina 2.
Para a “Rede de sprinkler” definida:
 Defina “Risco da edificação” com “Ordinário Grupo II”.
 Área de aplicação (m²): 140.
 “Cobertura por chuveiro” (m²): 12.
 “Critério por ramal”: Automático

Passo 4
Neste momento serão definidos os pavimentos da edificação, no quadro "Pavimentos"
podem-se identificar as seguintes colunas: “Pavimentos” (define o nome do respectivo),
“Repetições” (número de repetições de um determinado pavimento), “Altura” (altura do
pavimento que deve corresponder ao pé direito mais a espessura da laje) e “Nível”
(corresponde a elevação do respectivo pavimento em relação ao nível inferior).
Na figura a seguir uma representação esquemática da edificação:

Curso Básico QiIncêndio


25

Figura 34 – Esquema do projeto exemplo

Dica! Ao definir as alturas dos pavimentos, deve-se incluir a espessura da laje mais a altura do
pé direito.

Figura 35 – Nova edificação (Pavimentos)

 Na linha existente defina o nome do pavimento como “Garagem”, a repetição com 1 e a


altura com 500.

Curso Básico QiIncêndio


26

 Adicione um pavimento acima clicando no botão “Inseri pavimento acima” , defina o


nome do pavimento como “Tipo”, a repetição como 2 e a altura com 500.

 Clique no botão , defina o nome do pavimento como “Telhado”, a repetição com 1 e a


altura com 10.
Passo 5
Para finalizar a criação do projeto, é necessário definir o modelo de organização dos
desenhos que será aplicado na elaboração das pranchas.

Figura 36 – Nova edificação (Organização dos desenhos)

 Como “Modelo e organização” selecione Modelo 5, e “Forma de numeração” selecione


“Global”.
O Modelo 5 que foi selecionado, visa distribuir os desenhos nas folhas sem considerar a
separação por pavimentos ou tipo de projeto, sendo que desta forma se tem uma organização
mais compacta dos desenhos, e consecutivamente será gerado um número menor de pranchas.
Em seu projeto você pode selecionar a distribuição que mais lhe agradar. Para saber um pouco
mais sobre a organização das pranchas, pode-se acessar o botão Ajuda presente na janela de
criação do projeto.

1.10 Organização e Dados do Projeto

1.10.1 A Janela de Edificação

É através da janela de Edificação que é possível navegar entre os diversos pavimentos e


projetos do programa. A janela tem uma apresentação de forma hierárquica, podendo ser
contraída ou expandida.

Curso Básico QiIncêndio


27

Entre os ícones da janela pode-se identificar: “Edificação” , “Pavimento” ,


“Projeto de Incêndio” , “Conjunto de detalhes” , “Detalhes isométricos” , ‘‘Cortes”
, “Conjunto de esquemas” , “Modelos 3D”, “Desenhos” e “Esquemas” .

Figura 37 – Janela de Projeto

Os lançamentos dos projetos de incêndio são efetuados em um ambiente


independente, sendo que no croqui do projeto de incêndio estão acessíveis às redes de
“Hidrantes” e “Sprinkler”.
Como os ambientes entre o projeto e o desenho arquitetônico são independentes, a
integração visual entre eles ocorrerá através da aplicação das referências externas.
Ao longo do curso serão abordados alguns comandos presentes na janela Edificação, tais
como: Importação de desenhos, Copias entre pavimentos, Geração de relatórios e Geração de
pranchas.

1.10.2 Configurações

As configurações são organizadas em quatro guias sendo elas “Desenho”, “Sistema”,


“Edificação e “Incêndio”.
A guia Desenho contém configurações relacionadas aos níveis de desenho (Layers),
espessuras de linhas, cotas, hachuras e demais elementos de desenhos simples.

Curso Básico QiIncêndio


28

As configurações do Sistema apresentam informações voltadas às preferências de tela,


relatórios, teclas de atalho, definições sobre o projeto e interface.
As configurações da guia Edificações são aquelas relacionadas ao gerenciamento de
arquivos. Esta configuração permite definir as pastas em que serão salvos os arquivos do
projeto, conforme comando executado
Já as configurações do Projeto de incêndio, permitem definir critérios sobre cores e
textos dos elementos de incêndio, estabelecer os padrões de escalas, alertas de projeto e
dados de dimensionamento.
Neste momento será estabelecida uma pasta padrão, isto é, pode-se definir em que
pasta do disco rígido o programa irá utilizar como default no momento de abrir ou gravar um
arquivo.

 Acesse Menu Arquivo – Configurações – Sistema - Projetos ,


 Localize a configuração “Pasta Padrão”, e defina como referência o local onde a pasta com
os arquivos do curso foi instalada.

Figura 38 – Configurações do projeto

No decorrer do curso serão apresentadas outras configurações.

1.10.3 Cadastro de Peças

O cadastro de peças é um banco de dados que contêm várias informações que são
aplicadas na elaboração de um projeto de incêndio, podem ser citadas como exemplo de dados
o diâmetro e comprimento das mangueiras, diâmetro mínimo do ramal, comprimento
equivalente, entre outras.
Além das informações de projeto, o cadastro de peças apresenta um conjunto de
informações que são aplicados na geração da lista de materiais.
O cadastro de peças é acessado em Menu Arquivo – Cadastro.

Curso Básico QiIncêndio


29

Figura 39 – Cadastro de peças

O diálogo do cadastro é dividido e apresenta dois cadastros distintos, sendo eles:


 “Itens”: Contém a lista de peças que será aplicada na geração da lista de
materiais.
 “Peças”: Apresenta as definições de incêndio e a composição de itens
respectivos a uma peça, por exemplo, para instalar um registro é necessário
contabilizar o registro mais os adaptadores.

1.10.4 Arquivos do Projeto

A gravação dos arquivos do projeto no QiBuilder pode ser efetuada individual por croqui
através do comando “Salvar desenho” , ou caso se deseje salvar simultaneamente todos os
croquis do projeto através do comando “Salvar Edificação” .
Logo, o arquivo resultante do projeto é formado por um conjunto de desenhos,
relatórios e pranchas armazenados em uma pasta, sendo que a pasta é gerada exatamente com
o nome definido na criação do projeto.
Na figura a seguir, pode-se observar um projeto criado com o nome “Curso”, e dentro
desta pasta principal existem outras pastas que organizam todas as informações geradas no
decorrer do projeto.

Curso Básico QiIncêndio


30

Figura 40 – Arquivo do projeto

Ao longo da elaboração do projeto é possível efetuar cópias de segurança, o que é


totalmente recomendado.
A geração da cópia de segurança é um processo semelhante à operação “Salvar como”,
diferenciando apenas no fato que ao aplicar a cópia, todo o projeto é fechado, duplicado e
compactado em um arquivo do tipo, por exemplo, zip.
O programa apresenta três comandos relacionados às cópias de segurança acessíveis em
Menu Arquivo – Copia de segurança , sendo elas:

 “Copia de segurança (Completa)” : Cria a cópia de segurança de todo o


projeto em um arquivo compactado, incluindo croquis, pranchas, margens,
relatórios entre outros.

 “Copia de segurança (Projeto)” : Cria a cópia de segurança apenas dos


croquis e das configurações em um arquivo compactado.

 “Restaurar cópia de segurança” : Restaura uma cópia de segurança


descompactando um projeto.

Curso Básico QiIncêndio


31

2 ASSOCIAÇÃO E PREPARAÇÃO DAS


ARQUITETURAS

Etapa 1 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 01)

2.1 Forma de Lançamento dos Condutos de Incêndio

Os condutos de incêndio são lançados tomando como referência uma planta digitalizada
que é importada pelo programa nos formatos DWG/DXF/CAD, sendo que algumas partes do
lançamento também podem ser efetuadas por meio de coordenadas em “cm”, estabelecidas
previamente de acordo com o projeto.
No exemplo deste curso, o lançamento será efetuado através da importação de uma
arquitetura digitalizada.
Usualmente, os projetos arquitetônicos digitalizados são produzidos no AutoCAD, que
grava estes arquivos no formato DWG, neste curso também será utilizada esta extensão.
A partir da versão 2019 do QiBuilder, as plantas de referência em 2D para cada
pavimento da edificação, também podem ser obtidas a partir da importação de modelos do
projeto em formato IFC, ou seja, as plantas em 2D de cada pavimento podem ser obtidas
automaticamente através da importação de um modelo IFC. Um modelo em IFC pode ser
importado para o QiBuilder através do menu “Arquivo”, “Interoperabilidade BIM”, “Vincular
modelo 3D”.
Essa prática será demonstrada ao final do curso.

2.2 Importação e Correção da Arquitetura da Garagem

Para efetuar a importação da arquitetura, que servirá como base de lançamento dos
condutos, deve-se efetuar o seguinte procedimento:

 Acesse a janela de “Edificação” em Elementos – Acessar – Edificação , e clique com o


botão direito do mouse sobre o pavimento “Garagem”.
 No menu que será apresentado, opte por Importar – Desenho.

Curso Básico QiIncêndio


32

Figura 41 – Importar desenho

 Será apresentada a janela “Inserir desenho”, altere na base da janela a opção “Arquivos do
tipo” para Arquivos DWG.

Dica! Localize a pasta onde estão as etapas do curso, na mesma será possível encontrar os
seguintes arquivos de desenhos que serão utilizados neste projeto “Garagem”, “Tipo 1”, “Tipo
2” e “Telhado”.

 Entre os arquivos apresentados selecione “Garagem”, e clique no botão Abrir.


Observe que o desenho da garagem está associado ao pavimento.

Figura 42 – Associando desenho da garagem ao projeto

 Para apresentar o desenho na área de CAD efetue um duplo clique sobre “Garagem”.

Curso Básico QiIncêndio


33

Figura 43 – Desenho do pavimento garagem

Após associado o desenho será necessário efetuar algumas modificações no mesmo, tais
como o ajuste de escala e o posicionamento de origem.

2.2.1 Converter para escala corrente

O ajuste da escala torna-se necessário para adequar o desenho original a uma escala
que se deseja trabalhar, uma vez que todos os desenhos elaborados no QiBuilder já são em
escalas pré-definidas.
A conversão de escala ocorre a partir da referência gerada por dois pontos e da
informação da distância real, em centímetros, entre estes dois pontos.
Neste exemplo os croquis serão elaborados na escala 1:100, a seguir serão apresentados
os passos para ajuste da escala:
 Ao lado das coordenadas, na base da tela, altere a escala para 1:100.

Figura 44 – Definindo escala 1:100

 Acesse Desenho – Manipular - Converter para escala , selecione todo o desenho da


arquitetura do pavimento Garagem e tecle <Enter> para confirmar a seleção.

Curso Básico QiIncêndio


34

 A linha de comando pede um ponto de


referência, clique na extremidade
inferior direita da região que isola a
escada rolante.
Esta referência serve para fixar um
ponto do desenho ao escalar, sendo que todo
o desenho será alterado de posição, contudo
essa referência permanecerá no campo de
visão da tela.
 A linha de comando passará a pedir o
primeiro de ponto de referência para
definir a distância, clique novamente na
extremidade inferior direita da região
que isola a escada rolante. Utilize a
ferramenta “Zoom” para facilitar a
captura.

Figura 45 – Ponto fixo

 O segundo ponto de referência deverá ser


a extremidade superior direita da região
que isola a escada rolante.
 A linha de comando passa a pedir a
distância real em centímetros, defina
3000 e tecle <Enter>.
 Enquadre o desenho clicando no botão
.
Importante! Todos os procedimentos
realizados no QiBuilder precisão estar
correto. Para isso, deve-se conferir
cuidadosamente cada etapa e, somente
depois de conferido, passar para uma nova
fase.
Para verificar o sucesso do ajuste de
escala deve-se medir a distância utilizada
como referência. Figura 46 – Distância

 Acesse o comando Desenho - Ferramentas - Medir contorno , confirmando a precisão da


distância selecionada.

Figura 47 – Distância

Curso Básico QiIncêndio


35

Uma recomendação relaciona a referência para conversão de escala, é utilizar


distâncias maiores, pois caso o desenho original não esteja com as medidas exatas, quanto
maior for a distância de referência menor será o erro relativo.

Figura 48 – Erro relativo e absoluto na conversão de escala

2.2.2 Confirmando as medidas do desenho

O objetivo de importar uma planta de arquitetura em formato DWG/DXF é poder lançar


todo o projeto sobre esta arquitetura. É salutar que esse desenho de arquitetura seja de
grande precisão, caso contrário, estaremos lançando o projeto sobre uma base errada.
Desta maneira, devemos conferir todas as medidas de arquitetura para confirmar se
esta realmente serve como referência. Para isto aplica-se o comando Desenho - Ferramentas -
Medir contorno , repetidas vezes verificando, trecho a trecho, a medida encontrada,
comparando-a com a prevista.
Caso seja possível, este trabalho deve ser feito ainda no próprio AutoCAD, evitando em
alguns casos, o retrabalho de corrigir o desenho e depois efetuar os procedimentos de
importação e preparação do DWG/DXF.

2.2.3 Posicionando a origem

Visando obter uma sobreposição ideal dos desenhos


arquitetônicos, para que as colunas e demais condutos possam
ser devidamente posicionados na edificação, deve-se aplicar o
posicionamento da origem definindo um ponto em comum em
todos os pavimentos.
Ao efetuar o posicionamento da origem, a referência
será posicionada na coordenada (0,0). Neste exemplo será
utilizado como ponto de referência a extremidade inferior
direita da área que isola a escada rolante.
 Acesse o comando Desenho – Ferramentas – Posicionar
origem .
 Clique na extremidade inferior direita da região que isola a
escada rolante.

 Enquadre o desenho clicando no botão , pois com o


posicionamento de origem o desenho será deslocado. Figura 49 – Posicionar origem

Importante! Cabe lembrar que todo desenho associado a um pavimento, é automaticamente


aplicado como referência externa para os demais projetos do mesmo pavimento.

Curso Básico QiIncêndio


36

2.2.4 Gravando o desenho

Após efetuado o procedimento de conversão de escala e posicionamento de origem,


deve-se efetuar a gravação do desenho.

 Acesse Menu Arquivo – Salvar – Salvar , para salvar apenas o desenho aberto, ou,

 Clique sobre o botão Salvar Edificação , para salvar todos os desenhos abertos.
Se o desenho for fechado sem antes ter sido salvo, será apresentado um aviso
perguntando se deseja salvar o mesmo.

2.3 Importação e Correção das Demais Arquitetura.

Etapa 2 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 02)

Os procedimentos de associação e correção da escala e posicionamento de origem das


arquiteturas dos pavimentos “Tipo 1”, “Tipo 2” e “Telhado” serão efetuados de forma idêntica
ao aplicado no pavimento “Garagem”.
No curso além do ajuste do pavimento “Garagem” também será efetuado o ajuste da
arquitetura do pavimento “Tipo 1” para fixar os passos, as demais arquiteturas podem ser
trabalhadas posteriormente pelo aluno.

Figura 50 – Demais arquiteturas

Para dar continuidade ao projeto, abra a etapa indicada a seguir contendo todas as
arquiteturas inseridas.

Etapa 3 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 03)

2.4 Referência externa

A compatibilização entre os desenhos arquitetônicos e o projeto de incêndio, ocorre


através das referências externas.
Quando um novo projeto é criado, as referências externas são associadas entre si
automaticamente dentro de um pavimento, isto é, todos os projetos contidos em um
determinado pavimento serão visualizados em um mesmo croqui, contudo somente poderão ser
editados os elementos do croqui aberto.
Ao inserir um desenho arquitetônico em um determinado pavimento, este já é
referenciado automaticamente em todos os projetos do pavimento em questão, sendo que
qualquer alteração efetuada em uma das referencias é refletida simultaneamente nos demais
desenhos.
Além da associação automática dentro de um mesmo pavimento, é possível referenciar
desenhos e croqui entre pavimentos distintos ou até mesmo desabilitar as referências.

Curso Básico QiIncêndio


37

Existem duas formas distintas de associação das referências externas, a primeira é


definida como “Referência de...” e a segunda “Referências Externas...”.

Figura 51 – Referências externas

 Referência de: Permite que o croqui ou desenho selecionado na árvore da


janela Edificação seja aplicado como referência externa para um ou mais
croquis. O comando “referência de” pode ser aplicado a partir de um desenho
ou de um croqui de incêndio .
 Referência externa: Permite adicionar ou remover uma ou mais referências
externas ao croqui selecionado na árvore da janela Edificação. Este comando
pode ser acessado somente através dos croquis.

2.5 Indicações do Projeto

A medida que projeto é lançado, alguns avisos em formato de triângulos são


apresentados nas conexões e nos condutos.
Quando associados aos condutos os avisos poderão representar:
 Triângulo amarelo : Conduto com diâmetro maior que o calculado.
 Triângulo vermelho : Conduto com o diâmetro menor que o calculado.
Quando associados às conexões os avisos poderão representar:
 Triângulo amarelo : Peça pendente ou incompatível com a conexão,
problema de pressão.
 Triângulo vermelho : Problema de fluxo, problema de dimensionamento em
elementos tais como reservatórios.
Ao colocar o mouse sobre o triângulo, é apresentado um texto referente ao problema
existente.
Neste momento será desabilitado o grupo de avisos pertinentes as pressões, pois estes
serão importantes apenas quando o projeto de incêndio estiver sendo finalizado.

 Acesse o Menu Arquivo – Configurações – Incêndio - Preferências - Indicações.

Curso Básico QiIncêndio


38

Figura 52 – Configurações das indicações

 Defina como “Não” as duas opções de Pressões.

Curso Básico QiIncêndio


39

3 LANÇANDO A REDE COM HIDRANTES

Para iniciar o lançamento do projeto é necessário abrir a janela Edificação , e na


sequência no pavimento “Garagem” acessar o croqui “Incêndio” efetuando um duplo clique
sobre o mesmo. Pode-se observar que a arquitetura já está associada ao projeto em questão.
Os primeiros elementos a serem lançados no projeto serão as colunas, condutos e
hidrantes.

3.1 Lançamento das Colunas

A disposição do lançamento das colunas de incêndio (Hidrantes) ficará de acordo com a


figura indicada a seguir:

Figura 53 – Posição das colunas

Antes de iniciar o lançamento das colunas, será habilitada uma configuração que alerta
sobre a mudança de elevação dos elementos de incêndio em relação a uma referência, isto é,
independente da elevação definida para o elemento que será lançado, se a configuração de
aviso da mudança de elevação não estiver habilitada, a elevação adotada será a do elemento
de referência.

 Acesse Menu Arquivo - Configurações – Incêndio – Preferências – Operações -


Avisar mudança de elevação.
 Defina “Sim” para a configuração “Na planta”.

Importante! As colunas de incêndio são normalmente lançadas no teto do pavimento, logo,


deve-se antes de lançar as colunas definir a elevação da ordenada com o mesmo valor definido
para o pé-direito mais a espessura da laje do pavimento, neste exemplo 500. O valor inicial do
comando Lançamento – Rede – Altura sempre será zero, necessitando sua alteração antes do
lançamento das colunas.

Curso Básico QiIncêndio


40

3.1.1 Lançando a Coluna de HIdrantes HI1

Para efetuar o lançamento da coluna de incêndio será aplicado o seguinte


procedimento:
 Defina o valor do comando Lançamento – Rede – Altura com 500.

 Acesse o comando Lançamento – Rede – Rede e defina a rede como .

 Acesse o comando Lançamento – Coluna – Coluna .

 Ative a ferramenta de captura “Ponto relativo” .


 Clique no centro da linha inferior do retângulo que define a posição do hidrante localizado
na esquerda da arquitetura, conforme indicado na figura a seguir.
Será apresentada uma indicação da ferramenta de captura “Ponto relativo”, sendo
necessário definir as coordenadas de deslocamento.
 Digite a coordenada (0,-15) para posicionar a coluna de abastecimento dos hidrantes.

Figura 54 – Coluna sanitária TQ1

 Posicione a indicação da coluna para finalizar o comando

Quando for necessário efetuar a edição de qualquer coluna, pode-se acessar as


propriedades através do comando Elementos – Acessar – Propriedades . É necessário
certificar no topo da janela de Propriedade se existe apenas um ou mais elementos
selecionados, se houver mais de um, torna-se necessário remover da seleção dos demais
elementos.

3.2 Lançando a tubulação entre a coluna e os hidrantes

Etapa 4 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 04)

O próximo passo será efetuar o lançamento dos condutos de incêndio entre a coluna HI-
1 e os hidrantes, este lançamento será efetuado dentro do detalhe isométrico.

Curso Básico QiIncêndio


41

3.2.1 Criando o detalhe isométrico

O dimensionamento da tubulação pode ser feito tanto em planta quanto no detalhe,


neste exemplo, será criado um detalhe isométrico em torno da coluna de incêndio HI-1, com o
intuido de facilitar a visualização de todos os condutos lançados.

 Ative o comando “Ortogonal” ou


tecle <F8>.
 Acesse o comando Operações –
Detalhe – Detalhe isométrico . Será
envolvida a região em que está a
coluna HI-1.
 Para criar o detalhe serão necessários
três pontos, dois deles definindo uma
reta base abaixo da coluna HI-1, e o
terceiro envolvendo a coluna gerando
a área do detalhe.

Figura 55 – Criando detalhe

 Será apresentado um diálogo para definir o ângulo do detalhe isométrico, selecione “30º”.

Figura 56 – Ângulo do detalhe

 Para abrir o detalhe criado, efetue um duplo clique sobre o retângulo vermelho do mesmo.

Curso Básico QiIncêndio


42

Figura 57 – Abrindo o detalhe

3.2.2 Lançando os condutos

Para efetuar o lançamento dos condutos dentro do detalhe isométrico será utilizada a
ferramenta de captura ponto deslocado.
 Ative a ferramenta de captura Ponto
Deslocado .
 Efetue um zoom na região da coluna HI-1
aplicando o comando Zoom .
 Para definir a rede que está sendo
lançada acesse o comando Lançamento –
Rede – Rede e defina a rede como

.
 Defina o material “Ferro maleável
classe 10 – 21/2””, conforme
apresentado na figura ao lado.
Figura 58 – Definindo o material do conduto

 Ative o comando conduto em Lançamento – Conduto – Conduto , a linha de comando


pede uma referência.
 Clique na extremidade da coluna, indicado na figura a seguir pelo ponto 1, será
apresentado uma indicação pontilhada até o piso que corresponde a ferramenta ponto
deslocado, a linha de comando pede a ordenada (altura em relação ao piso) digite 500 para
ligar a coluna em seguida tecle <Enter>.
 A linha de comando pede novamente a referência, clique outra vez na extremidade da
coluna Ponto 1, na linha de comando digite a ordenada 130 em seguida tecle <Enter>.
 Clique agora no centro do hidrante, indicado pelo Ponto 2, digite a ordenada 130 em
seguida tecle <Enter>.
 Clique novamente no centro do hidrante, indicado pelo Ponto 2, digite a ordenada 110 em
seguida tecle <Enter>.
 Clique novamente na referência do hidrante indicado pelo Ponto 3, digite a ordenada 110
em seguida tecle <Enter> duas vezes seguidas para finalizar o comando.

Curso Básico QiIncêndio


43

 Ative novamente o comando conduto em Lançamento – Conduto – Conduto , a linha de


comando pede uma referência.
 Clique novamente no centro do hidrante, indicado pelo Ponto 2, digite a ordenada 110 em
seguida tecle <Enter>.
Clique agora na referência do hidrante indicado pelo Ponto 4, digite a ordenada 110 em
seguida tecle <Enter> duas vezes seguidas para finalizar o comando.

Figura 59 – Lançamento dos condutos

 Desligue a ferramenta de captura “Ponto Deslocado” .

3.3 Inserindo os hidrantes na tubulação

Etapa 5 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 05)

Estando com as tubulações que vão da coluna até os hidrantes já lançadas, é possível
neste momento inserir os hidrantes nas duas extremidades localizadas a 110 cm do piso.
Para inserir o hidrante devem-se aplicar os seguintes passos:
 Certifique-se que captura
“Personalizada” esteja ativa.

 Ative o comando “Ortogonal” ou tecle


<F8>.
 Efetue um zoom na região indicada por
Pt1 e Pt2 aplicando o comando “Zoom”
.
 A rede deve estar definida como Figura 60 – Inserindo os hidrantes

 Acessar o comando Lançamento – Pontos – Hidrante .


 Clique na extremidade da rede de incêndio identificada na figura acima pelo ponto 1.
Neste momento será apresentada pela primeira vez a janela de definição de peças.

Curso Básico QiIncêndio


44

Figura 61 – Definir as peças

Antes de dar continuidade no lançamento é importante entender o funcionamento dos


filtros desta janela, sendo que alguns dos filtros são subordinados aos outros, logo ao
desabilitar um determinado filtro outros serão simultaneamente desabilitados.

 “Classe do material” : Define a classe do material a qual a peça


será apresentada.

 “Número de entradas” : Apresentarão disponíveis apenas as peças cuja


quantidade de ligações seja igual à quantidade de ligações ao elemento no
croqui. Ao desabilitar o filtro Número de entradas, todos os filtros com exceção
o de Projeto, serão desabilitados.

 “Diâmetro” : Apresentarão disponíveis apenas as peças onde os diâmetros


das ligações coincidam com os diâmetros das ligações ao elemento no croqui.

 “Ângulo” : Apresentarão disponíveis apenas as peças onde os ângulos que as


ligações formam entre si coincidam com os ângulos das ligações ao elemento no
croqui. Ao desabilitar o filtro Ângulo, simultaneamente será desabilitado o
filtro Sentido do fluxo.

 “Sentido do fluxo” : Apresentarão disponíveis apenas as peças onde o


sentido do fluxo coincida com o sentido definido no croqui.

 “Projeto” : Apresentarão disponíveis apenas as peças que já foram lançadas


no projeto e são compatíveis ao elemento do croqui.

Importante! O ideal é manter todos os filtros, com exceção o de Projeto, ativados. Quando
necessário pode-se desativar os filtros, mas na sequência é recomendado ativa-los, pois desta
forma será mais fácil encontrar a peça compatível com a conexão. Em algumas situações
poderão ser apresentadas na lista peças em vermelho, neste caso é uma indicação de que a
peça em questão é incompatível geometricamente com a conexão selecionada. A peça
selecionada na lista corresponde a inserida na conexão.
Os demais comandos desta janela serão apresentados, no momento em que for
efetuado o lançamento das peças pendentes deste detalhe.
Agora dar-se-á continuidade ao lançamento do hidrante.

 Mantenha todos os filtros ativados, com exceção do filtro de “Projeto” .

 Defina o material como sendo .


 Selecione na lista a peça “Hidrante – mangueira 1.1/2 – 2 x 15m – requinte 1.1/2 - 16mm
” e posicione a simbologia do hidrante.

 Acessar novamente o comando Lançamento – Pontos – Hidrante .

Curso Básico QiIncêndio


45

 Clique na extremidade da rede de incêndio identificada na figura anterior pelo ponto 2, e


insira o mesmo hidrante definido em Pt1.
O resultado do lançamento deve ser o apresentado a seguir.

Figura 62 – Posição dos hidrantes

3.4 Dimensionamento da tubulação que abastece os


hidrantes

Agora que já temos os hidrantes lançados é possível efetuar o pré-dimensionamento das


tubulações. Este dimensionamento é realizado com base em três dados:

3.4.1 Dados aplicados no dimensionamento

O primeiro dado é a informação da “Vazão mínima” que pode ser encontrada nas
propriedades da edificação acessível em Elementos – Acessar – Edificações – Editar
propriedades . Para acessar a propriedade é necessário estar com um pavimento
selecionado. Após acessar a janela clicar em “Projetos”
O segundo dado é o número de “Hidrantes simultâneo” acessível no mesmo local da
propriedade “Vazão mínima”.

Figura 63 – Propriedades da edificação

O terceiro dado corresponde a “Velocidade limite” de escoamento, esta propriedade


encontra-se no Menu Arquivo – Configurações – Incêndio - Dimensionamento -
Hidrantes. Neste exemplo será mantido o valor 3.

Curso Básico QiIncêndio


46

Figura 64 – Configurações de dimensionamento

Os demais dados apresentados na janela de configurações correspondem as informações


que serão aplicadas no cálculo das pressões.
 “Coeficiente de descarga do esguicho”: valor aplicado na fórmula de cálculo
dos orifícios visando dimensionar os valores de pressão e vazão nos hidrantes,
este coeficiente depende do formado do esguicho. O valor pode ser encontrado
nos livros de hidráulica.
 “Coeficiente de singularidade do esguicho”: valor aplicado no cálculo da perda
de carga do esguicho. Este valor pode ser encontrado em livros de hidráulica.
 “Perda de carga”: formula que será aplicada no cálculo das pressões.
 “Pressão máxima na rede (m.c.a)”: valor a partir do qual
serão apresentadas indicações de pressão excessiva nas conexões da rede de
hidrantes.

3.4.2 Processando o projeto.

Antes de efetuar o dimensionamento da rede é necessário efetuar o processamento do


projeto, sendo que neste momento será apresentado o comando Processar.

Importante! O comando “Processar” tem a função de atualizar todas as informações do


projeto que serão utilizadas no dimensionamento das redes, informações tais como: vazões dos
hidrantes, configurações, cálculo das pressões entre outras. Logo, é importante antes de
qualquer dimensionamento efetuar o processamento.

 Acesse o comando Operações – Dimensionamento – Processar .

Figura 65 – Processar dimensionamento

O diálogo apresentado possibilita optar por alguns critérios:

Curso Básico QiIncêndio


47

 “Todos os projetos da edificação”: Irá atualizar as informações para


dimensionamento de todos os projetos existentes na edificação (sanitário,
hidráulico, gás, entre outros...).
 “O projeto Incêndio”: Irá atualizar as informações de todos os pavimentos do
projeto respectivo ao croqui corrente.
 “Apenas o croqui corrente”:
Atualiza as informações
apenas do croqui corrente.
 “Salvar croqui”: Estando
habilitado, assim que finalizar
o processamento salva todos
os croquis do projeto.
 Selecione apenas a opção “O projeto
Incêndio” e clique em “OK”.
Ao finalizar o processamento,
observar que dos cinco condutos lançados três
condutos serão apresentados com um
triangulo vermelho, estas indicações referem-
se aos diâmetros menores que o calculado. Figura 66 – Indicação de problema no diâmetro

3.4.3 Dimensionando os condutos

 Acesse o comando Operações – Dimensionamento – Verificar diâmetros .


Será apresentada uma janela com verificações relacionadas ao dimensionamento dos
condutos:
 “Peça atual”: Apresenta a peça
atual inserida no projeto.
 “Grupos disponíveis”: Apresentam
os grupos de tubos que pode ser
utilizados dentro de uma
determinada classe, neste exemplo
a classe é “Ferro maleável classe
10”.
 “Peças disponíveis”: Corresponde
aos diâmetros dos tubos disponíveis.
Em NEGRITO indica o diâmetro
ideal de acordo com o calculado, o
SELECIONADO é o diâmetro
correspondente a peça atual, e em
VERMELHO são os diâmetros
inferiores ao dimensionando.
 “Mensagens”: São as informações
resultantes do dimensionamento.
Os principais comandos relacionados ao
dimensionamento desta janela são:
 “Atribuir todos” : Atribuem
simultaneamente todos os tubos de
acordo com o dimensionado.
Figura 67 – Janela de dimensionamento
 “Atribuir” : Atribuem um a um
os tubos dimensionados.

Curso Básico QiIncêndio


48

 “Fixa peça” : Fixar um diâmetro qualquer para o tubo, o desconsiderando


do dimensionamento.
 Para aplicar os diâmetros de acordo com o dimensionado, na janela de dimensionamento
clique no comando “Atribuir todos” .
Observe no desenho que todos os tubos indicados com problema foram alterados para
3”, que corresponde a 80mm.

3.5 Definindo as peças pendentes

Após o dimensionamento dos condutos já é possível definir as peças pendentes na rede


de alimentação.

 Acesse o comando Operações – Peças – Definir peças pendentes .


Além dos filtros, é importante destacar mais alguns comandos da janela que são
responsáveis pela inserção das peças nas conexões:

 “Atribuir” : Atribui apenas a peça em destaque.

 “Atribuir todos” : Atribuem todas as peças pendentes no detalhe ou na


planta, desde que já tenha sido inserida no projeto outra peça igual com as
mesmas informações geométricas.

 “Eliminar peças” : Remove de uma conexão uma peça inserida.


Na janela de definição de peças serão apresentados quatro problemas de peças
pendentes, com exceção da peça da coluna, as demais devem ser atribuídas.

 Avance a coluna clicando no botão .

Importante! Se for atribuir peça a peça, e não houver uma peça sugerida (em negrito) na lista,
basta selecionar a peça desejada e clicar no botão para passar para próxima
conexão, desta forma a peça é inserida, contudo permanece pendente até que o comando
seja finalizado. Caso haja uma peça sugerida, se a mesma for a desejada pelo usuário, basta
clicar no botão que a peça será inserida, sai da lista de pendência, passando
automaticamente para a próxima. Para inserir automaticamente todas as peças de acordo com
a sugestão do programa deve-se aplicar o botão .
 Mantenha todos os filtros acionados, atribua nas duas conexões de 90º a peça “Cotovelo 90
- 3”, selecionando-as e clicando em .
 Atribua na posição do te a peça “Te de redução central e lateral - 2.1/2” x 3” x 2.1/2”,
selecionando-a.
 Finalizada a definição tecle <ESC> para concluir o comando.
Posteriormente será corrigido o problema de fluxo e definida a peça na coluna que no
momento permanecerá pendente.

 Feche o detalhe acessando o comando Elemento – Detalhamento – Concluir Edição . O


detalhe também pode ser fechado clicando no X da janela.
É possível verificar no croqui que as tubulações lançadas no detalhe não são
apresentadas, isso se deve a três tipos de filtros de exibição de desenho presentes no comando
Operações - Exibir, sendo eles:

 “Exibir planta” : apresentam no desenho somente os elementos do projeto


que foram lançados em planta.

Curso Básico QiIncêndio


49

 “Exibir detalhes” : apresentam no desenho somente os elementos do projeto


que foram lançados no detalhe.

 “Exibir ambas” : apresentam no desenho todos os elementos do projeto que


foram lançados no detalhe ou na planta.
 Para visualizar o desenho em planta acione o comando Operações - Exibir – Exibir ambas
.
No grupo “Exibir” constam também as opções “Exibir croqui” e “Exibir detalhamento”

Figura 688 – Janela de dimensionamento


Através do comando “Exibir detalhamento” é possível visualizar plantas e detalhes
abertos com a representação "Bifilar realista" e dessa forma visualizar uma prévia da
representação em prancha em 3D planificado.
Para realizar essa verificação:
 Abra o detalhamento D1
 Clique em “Exibir detalhamento”.
Serão exibidos no croqui os elementos de projeto com modo de representação "Bifilar",
possibilitando a visualização da representação que será gerada em prancha em 3D planificado.

Figura 699 – Representação bifilar gerada pelo comando “exibir detalhamento"

Curso Básico QiIncêndio


50

Esse comando pode ser acionado a qualquer momento durante o andamento do projeto.
Após visualizado retorne para o modo “exibir Croqui” e feche o detalhe D1.

3.6 Copiando a tubulação lançada para o outro ponto do


mesmo pavimento

Etapa 6 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 06)

Após o lançamento dos condutos no lado esquerdo da edificação, para evitar


novamente todo o processo de lançamento será efetuado uma cópia dos elementos já lançados
e colados na outra posição destinada aos hidrantes no lado direito da edificação.

Figura 70 – Posição dos hidrantes

 Efetue um zoom na região da coluna HI-1 aplicando o comando “Zoom” .


 Selecione todos os elementos relacionados a colunas HI-1 (condutos, hidrantes e o detalhe).

 Aplique o comando Desenhos – Editar – Copiar com ponto base .


 A linha de comando irá pedir para definir o ponto base, clique na lateral da área indicada
para o hidrante conforme apresentado na figura a seguir.

Figura 71 – Copiando os elementos

Curso Básico QiIncêndio


51

 Será apresentado um aviso pedindo para mudar a ordenada para a elevação zero, que
corresponde a elevação da arquitetura, clique em “Sim” para adotar a ordenada da
arquitetura.
Importante: Esta alteração de ordenada não interfere na posição em que os elementos serão
inseridos, desde que a ordenada do ponto de origem esteja na mesma elevação do ponto de
destino.

Figura 702 – Mantendo a ordenada

 Enquadre o desenho clicando no botão .


 Efetue um zoom na região indicada pelo Pt2, destinada para a coluna HI-2 aplicando o
comando “Zoom” .

 Aplique o comando Desenhos – Editar – Colar , e clique no centro da linha da direita do


desenho que representa a posição dos hidrantes indicado pelo Pt2.

Figura 713 – Colando os elementos

3.7 Copiando os elementos para os demais pavimentos

Etapa 7 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 07)

Uma das facilidades proporcionadas pelo programa é a possibilidade de copiar os


elementos lançados em um pavimento para os demais pavimentos, este procedimento é
importante quando o lançamento nos demais pavimentos é idêntico ou muito semelhante ao
pavimento de referência.
Inicialmente será efetuada a cópia de todos os elementos a partir do pavimento
garagem para os pavimentos Tipo 1 e Tipo 2, e na sequência serão copiadas somente as
colunas, também do pavimento garagem para o pavimento Telhado.

Curso Básico QiIncêndio


52

3.7.1 Copiando a tubulação para os pavimentos Tipos 1 e 2

 Acesse a janela de “Edificação” em Elementos – Acessar – Edificação .


 Abra o pavimento “Garagem” e clique com o botão direto sobre o projeto de “Incêndio”.
 No menu que será apresentado clique na opção “Copiar para...”.
 No diálogo “Copiar para...” selecione apenas as opções “Tipo 1” e “Tipo 2”, selecione
também a opção “Croqui Completo” para copiar todos os elementos do projeto, em
seguida clique no botão “OK”.

Figura 724 – Copiando elementos entre croqui

 Nos avisos de confirmação de cópia que serão apresentados, ative a opção “Repetir esta
operação para os demais desenhos” e clique no botão “Sim”.
Importante: Ao efetuar a cópia entre pavimentos, pode-se optar em selecionar como
referência um determinado projeto de um pavimento, ou o pavimento. A diferença é que ao
selecionar o projeto somente os elementos contidos no projeto serão copiados para o outro
pavimento, e ao selecionar o pavimento todos os elementos do projeto inclusive a planta
arquitetônica será copiada para o destino.

3.7.2 Copiando as colunas para o pavimento Telhado

 Ainda na janela de Edificação acesse novamente pavimento “Garagem” e clique com o


botão direto sobre o projeto de “Incêndio”.
 No menu que será apresentado clique na opção “Copiar incêndio para...”.
 No diálogo “Copiar para...” selecione apenas a opção Telhado, selecione também a opção
“Apenas colunas” para copiar somente as colunas do projeto, em seguida clique no botão
“OK”.

Curso Básico QiIncêndio


53

Figura 735 – Copiando colunas entre croqui

 No aviso de confirmação de cópia que será apresentado, clique no botão “Sim”.


Importante! Ao efetuar a copia entre pavimentos as colunas sempre são conectadas
automaticamente entre si. Se em alguma situação for necessário efetuar a ligação das colunas
entre os pavimentos deve-se aplicar o comando Lançamento – Conduto – Ligar pavimentos ,
sendo que o tubo utilizado para a ligação será o definindo no momento.

3.8 Lançando a tubulação no pavimento telhado

Etapa 8 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 08)

No passo a seguir será efetuado o lançamento dos condutos no pavimento telhado.

 Acesse a janela de Edificação em Elementos – Acessar – Edificação .


 Abra o pavimento “Telhado” e efetue um duplo clique no projeto de “Incêndio”.
No centro da arquitetura está a posição do reservatório, sendo possível verificar as duas
colunas em cada extremidade, e no centro as linhas de apoio que serão utilizadas como base
para lançar a tubulação.
Importante: no exemplo que está sendo apresentado, as linhas de apoio já estão inseridas na
arquitetura. Em um projeto real deve-se antes de lançar os condutos efetuar o traçado das
linhas de apoio.

3.8.1 Criando o detalhe isométrico do reservatório

 Ative o comando “Ortogonal” ou tecle <F8>.

 Acesse o comando Operações – Detalhe – Detalhe isométrico . Será envolvida a região


em torno das colunas e do reservatório.

Curso Básico QiIncêndio


54

 Para criar o detalhe serão necessários três pontos, dois deles definindo uma reta base
abaixo das colunas e do reservatório, e o terceiro envolvendo os mesmos gerando a área do
detalhe.

Figura 746 – Criando o detalhe

 Será apresentado um diálogo para definir o ângulo do detalhe isométrico, selecione 30º.
 Para abrir o detalhe criado, efetue um duplo clique sobre o retângulo vermelho do mesmo.

3.8.2 Ajustando a altura das colunas

Quando se efetua a copia das colunas entre pavimentos as mesmas são copiadas com a
mesma elevação da origem, neste caso será necessário efetuar a alteração da elevação das
colunas.
 Selecione as duas colunas e acesse as propriedades através do comando Elementos –
Acessar – Propriedades .
 Na janela de propriedade selecione a posição Z e defina o valor 10.

Figura 757 – Alterando altura da coluna

3.8.3 Lançando os condutos entre reservatório e as colunas

Com o auxílio das linhas de apoio será efetuado o lançamento dos condutos que
interligaram a caixa de água com as colunas.
 Efetue um zoom na região da coluna HI-1, que está posicionada na esquerda do desenho,
aplicando o comando “Zoom” .

 Ative a ferramenta de captura Ponto Deslocado .

Curso Básico QiIncêndio


55

 Definia a rede que está sendo lançada em Lançamento – Rede – Rede com .
 O material deve ser “ Ferro maleável classe 10 – 21/2””,

 Ative o comando conduto em Lançamento – Conduto – Conduto , a linha de comando


pede uma referência.
 Clique na extremidade da coluna HI-1, indicado na figura a seguir pelo ponto 1, será
apresentado uma indicação pontilhada até o piso que corresponde a ferramenta ponto
deslocado, a linha de comando pede a ordenada (altura em relação ao piso) digite 10 para
ligar a coluna em seguida tecle <Enter>.

 Enquadre o desenho clicando no botão .


 Efetue um zoom na região da coluna HI-2, que está posicionada na direita do desenho,
aplicando o comando “Zoom” .
 Clique agora sobre a coluna HI-2, indicado na figura a seguir pelo ponto 2, a linha de
comando novamente pedirá uma elevação defina 10, tecle <Enter> duas vezes seguidas
para finalizar este lançamento.

Figura 78 – Referências para lançamento dos condutos

Feito o lançamento dos condutos entre as colunas, agora será efetuado o lançamento
do conduto entre o fundo do reservatório e o ramal que interliga as colunas.

 Enquadre o desenho clicando no botão .


 Efetue um zoom na região entre os pontos 3 e 4 indicados na figura anterior aplicando o
comando “Zoom” .

 Ative o comando conduto em Lançamento – Conduto – Conduto , a linha de comando


pede uma referência, clique sobre a linha de referência indicada pelo ponto 3, defina na
sequência a elevação 700 e tecle <Enter>.
 Clique novamente sobre a referência indicada pelo ponto 3, defina a ordenada como sendo
10 em seguida tecle <Enter>.
 Para finalizar o lançamento dos condutos clique na próxima referência indicada pelo ponto
4, defina a ordenada como 10 e tecle <Enter> duas vezes seguidas para finalizar o
comando.

Curso Básico QiIncêndio


56

Figura 769 – Condutos lançados no telhado

Curso Básico QiIncêndio


57

4 DIMENSIONAMENTO DA REDE COM


HIDRANTES

Etapa 9 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 09)

Estando com as tubulações que abastecem os hidrantes já lançadas, neste momento


será efetuado o dimensionamento considerando dois hidrantes em uso simultâneo conforme
configurado no início do curso.
Antes de começar a dimensionar as tubulações é importante verificar se os fluxos dos
condutos estão corretos, pois se alguns dos condutos estiverem com sentido invertido ou até
mesmo sem interligações, as vazões dos hidrantes não serão contabilizadas no
dimensionamento.

4.1 Verificando os fluxos na edificação

A verificação dos fluxos pode ser efetuada acessando pavimento por pavimento, ou
através de uma verificação geral do projeto.
 Acesse a janela de Edificação em
Elementos – Acessar – Edificação .
 Na janela de edificações selecione o
nome do projeto “Curso QiIncêndio”
indicado na figura ao lado pela seta
maior.
 Na sequência selecione o menu ao
lado direito do botão “Opções" ,
indicado na figura ao lado pela seta
menor. No menu apresentado acesse
Relatório – Problemas de fluxo. Figura 80 – Verificando problemas de fluxo no projeto

No relatório que será apresentado pode-se observar que somente foram apresentados
problemas de fluxo no pavimento de cobertura que deverá ser solucionado antes de prosseguir
com o dimensionamento.

Curso Básico QiIncêndio


58

Figura 81 – Relatório dos problemas de fluxo

 Feche a janela da verificação de fluxo.

4.1.1 Corrigindo os problemas de fluxo no pavimento Telhado

 Acesse a janela de Edificação em Elementos – Acessar – Edificação .


 Abra o pavimento “Telhado” e efetue um duplo clique no projeto de “Incêndio”.
 Para abrir o detalhe do pavimento Telhado efetue um duplo clique sobre o retângulo
vermelho do mesmo.
 Visando facilitar a localização dos
problemas de fluxo acesse o comando
Operações – Exibir – Configurar indicações
e defina como “Não” as configurações
de indicações de diâmetros “Maior do que
calculado” e “Menor do que o calculado”.
Observe no desenho que são indicados
dois triângulos vermelhos, passe o mouse
sobre eles e será apresentado o aviso “Não
existe fluxo de entrada nesta conexão”. O
problema apresentado no início da rede,
ponto que será conectado ao reservatório,
será resolvido mais a diante, contudo na
coluna HI-1 não deveria neste momento ser
apresentar problema de fluxo.
O problema de fluxo na coluna Hi-1
existe porque o tubo que chega à coluna em
questão deve estar com o fluxo direcionado a
mesma, e não no sentido oposto..
Figura 772 – Invertendo sentido do fluxo

 Para corrigir o problema de fluxo acesse o comando Lançamento – Conduto – Inverter


sentido .
 Selecione o conduto horizontal que está ligado na coluna HI-1 conforme indicado pela seta
na figura anterior e tecle <Enter>.

Curso Básico QiIncêndio


59

Após efetuada a inversão, é possível observar que a seta


de fluxo localizada no centro do conduto passa a apontar na
direção da coluna e a indicação triangular vermelha desaparece
da coluna HI-1, passando a apresentar um triangulo amarela que
Figura 83 – Sentido do fluxo
refere-se a peça pendente na coluna.

4.2 Verificando os diâmetros na edificação

Para poder efetuar o dimensionamento da tubulação é necessário habilitar as


indicações de diâmetros.
Importante: se as indicações de diâmetros estiverem desabilitadas, os comandos de verificação
de diâmetros perdem sua aplicação.

 Acesse o comando Operações – Exibir – Configurar indicações e defina como “Sim” as


configurações de indicações de diâmetros “Maior do que calculado” e “Menor do que o
calculado”.
 Para atualizar as informações do dimensionamento acesse o comando Operações –
Dimensionamento – Processar .
 Selecione apenas a opção “O projeto Incêndio” e clique em “OK”.
 Acesse a janela de Edificação em
Elementos – Acessar – Edificação
.
 Na janela de edificações
selecione o nome do projeto
“Curso QiIncêndio” indicado na
figura ao lado pela seta maior.
 Na sequência selecione o menu ao
lado direito do botão Opções ,
indicado na figura ao lado pela
seta menor. No menu apresentado
acesse Relatório – Problemas de Figura 84 – Verificando problemas de diâmetros no projeto
Dimensionamento
No relatório apresentado pode-se observar que será apresentado problema de
dimensionamento somente no pavimento Telhado. Os diâmetros nesse pavimento serão
corrigidos em seguida serão acessados cada um dos pavimentos para realização da definição de
peças.

Curso Básico QiIncêndio


60

Figura 785 – Relatório dos problemas de dimensionamento

 Feche a janela de verificação dos diâmetros.

4.2.1 Corrigindo os diâmetros no pavimento Telhado

 Acesse a janela de Edificação em Elementos –


Acessar – Edificação .
 Na arvore da janela abra a pasta “Telhado”
em seguida abra a pasta “Incêndio”, depois
abra a pasta “Detalhes”.
 Efetue um duplo clique em “D1”
 Acesse o comando Operações –
Dimensionamento – Verificar diâmetros .
Figura 86 – Acessando o detalhe

Será apresentada uma janela com problemas de diâmetros indicando como valor
calculado 3”, e no desenho estes condutos são apresentados com um triângulo vermelho.
 Para aplicar os diâmetros de acordo com o dimensionado, na janela de dimensionamento
clique no comando “Atribuir todos” . Os triângulos vermelhos no centro dos condutos
serão eliminados.

4.2.2 Inserindo a tomada d’água na tubulação ligada ao


reservatório

Etapa 10 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 10)

Definem-se como "Tomada d'água" as conexões que se destinam a representar os pontos


de captação, ou seja, as extremidades da tubulação ligadas ao reservatório.

Curso Básico QiIncêndio


61

Estes elementos são necessários para


a definição das pressões hidrostáticas
atuantes nas conexões hidráulicas.
Caso as tomadas de água não
apareçam na definição de peças, deve-se
desligar o filtro começando sempre por baixo.
 Acesse o comando Lançamento – Pontos –
Tomada d’água .
 Clique na conexão da extremidade inicial
da rede conforme indicado na figura ao
lado.
Será apresentada a janela de
definição de peças.
 Defina o material como sendo “Ferro
Figura 87 – Inserindo a tomada d’água
maleável classe 10”.

 Os filtros devem estar todos habilitados com exceção do filtro de “Projeto” .


 Selecione na lista a peça “Tomada d’água p/ caixa de concreto 200 mm 3””.

Figura 88 – Selecionando a peça da tomada d’água

 Pressione <ESC> sequencialmente até que a linha de comando apresente somente o texto
”Comando”.

4.2.3 Definindo as peças pendentes no Telhado

 Acesse o comando Operações – Peças – Definir peças pendentes , serão apresentadas 4


peças pendentes.
 Entre as opções apresentadas escolha e defina “Cotovelo 90 – 3”” selecionando-as e
clicando no comando .
 Na conexão onde deve ser inserido um Te, a mesma não será apresentada na lista, sendo
necessário desabilitar o filtro “Sentido do fluxo” , em seguida selecione a única opção
apresentada no caso um “Te – 3” “.
 Pressione <ESC> sequencialmente até que a linha de comando apresente somente o texto
”Comando”.

4.2.4 Definindo os registros no Telhado

 Certifique-se que captura Personalizada esteja ligada, e ative o comando “Ortogonal”


ou tecle <F8>.

Curso Básico QiIncêndio


62

 Acesse o comando Lançamento – Pontos –


Registro .
 Clique no centro do conduto indicado na
figura ao lado por Pt1.
 Entre as opções apresentadas na janela
de peças selecione “Válvula de retenção
horizontal c/F°G° – 3’’“ ,em seguida
posicione a simbologia
 Altere o plano através do comando
Lançamento – Rede – Plano para YZ. A
alteração do plano também pode ser feita
teclando <F11>.
 Clique no centro do conduto indicado na
figura ao lado por Pt2.
 Entre as opções apresentadas na janela
de peças selecione “Registro bruto de
gaveta industrial – 3’’“ ,em seguida
Figura 89 – Inserindo registros
posicione a simbologia.

O resultado do posicionamento da simbologia dos registros será o indicado na figura


apresentada a seguir:

Figura 90 – Inserindo registros

Dica! O motivo de alterar o plano é apenas para posicionar corretamente a simbologia do


registro por questões de apresentação do projeto, o fato de inserir a simbologia correta ou não,
não irá interferir no dimensionamento da rede. Uma forma de definir facilmente o plano é
colocar uma régua do cursor paralela à tubulação e a outra régua para o mesmo sentido que se
deseja apontar o símbolo.

4.2.5 Definindo as peças pendentes no Tipo2 – D1

Etapa 11 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 11)

 Acesse o comando Operações – Peças – Definir peças pendentes , serão apresentadas 2


peças pendentes.
 Entre as opções apresentadas escolha e defina “Luva – 3”” selecionando-a e clicando no
botão Próximo .

 A segunda peça a ser inserida será “Te – 3” “ selecionando-a e clicando no comando .

Curso Básico QiIncêndio


63

 Pressione <ESC> sequencialmente até que a linha de comando apresente somente o texto
”Comando”.

4.2.6 Corrigindo os diâmetros e peças no pavimento Tipo2 – D2

 Acesse a janela de Edificação em Elementos –


Acessar – Edificação .
 Na arvore da janela abra a pasta “Tipo 2” em
seguida abra a pasta “Incêndio”, depois abra
a pasta “Detalhes”.
 Efetue um duplo clique no detalhe “D2”.
 Repita neste detalhe os mesmos
procedimentos de dimensionamento e
definição de peças apresentados
respectivamente nos itens 4.2.4 e 4.2.5.
Figura 791 – Acessando o detalhe D2

4.2.7 Definindo as peças no pavimento Tipo 1 e Garagem

Etapa 12 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 12)

Os mesmos procedimentos efetuados no pavimento “Tipo 2” devem ser repetidos nos


respectivos detalhes dos pavimentos “Tipo 1” e “Garagem”, em resumo os diâmetros
resultantes serão de 80 mm, e as peças a serem definidas serão as luvas e Tês de 3¨.

4.3 Convergência

Etapa 13 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 13)

Em algumas situações devido aos valores resultantes do dimensionamento,


principalmente quando a vazão e ou pressão forem muitos altos, pode ser apresentado no
dimensionamento da bomba, dos hidrantes ou do sprinkler um aviso indicando problema de
convergência, para solucionar esta questão pode-se alterar as informações de convergência na
configuração do projeto de incêndio.

 Acesse Menu Arquivo - Configurações – Projeto de incêndio – Dimensionamento –


Convergência.
 Neste exemplo iremos aplicar o recomendado conforme indicado na figura a seguir.

Figura 802 – Definição da bomba

Curso Básico QiIncêndio


64

4.4 Calculando as pressões atuantes nos hidrantes mais


desfavoráveis

Estando com a rede montada, pode-se neste momento efetuar as verificações das
pressões, recordando que o objetivo é atingir nos dois hidrantes mais desfavoráveis em uso
simultâneo a vazão de 300 l/min.
Neste momento será necessário ativar as indicações de pressões e em seguida processar
novamente o projeto para atualizar as informações do projeto, sendo que ao efetuar o
processamento automaticamente o programa definirá os hidrantes em uso simultâneo.

 Acesse o comando Operações – Exibir – Configurar indicações .

Figura 93 – Indicações de pressão

 Defina como “Sim” as duas opções de Pressões.


 Para atualizar os cálculos das pressões acesse o comando Operações – Dimensionamento –
Processar e no diálogo optar por “O projeto incêndio”.

4.4.1 Verificando as pressões nos hidrantes em uso simultâneo

Para descobrir quais os hidrantes do projeto estão sendo considerados em uso


simultâneos será necessário acessar o Gerenciador.
O Gerenciador é uma janela que permite dar acesso a várias verificações que serão
apresentadas a seguir, tais como: planilhas de pressões, diagrama de pressões entre outros.
No Gerenciador são preenchidos automaticamente todos os elementos de incêndio que
possuem numeração, por exemplo, colunas, hidrantes, bombas e áreas de operações.

 Acesse o gerenciador através do comando Operações – Exibir – Gerenciador .


Importante: para acessar o gerenciador é necessário estar com qualquer um dos croquis ou
detalhes aberto.
 Na janela Gerenciador abra a pasta “Hidrantes mais desfavoráveis”.
 Observe que foram apresentados os
hidrantes Hi3 e Hi4.
 Para verificar onde estão estes hidrantes,
selecione o hidrante “Hi3” em seguida, na
própria janela do gerenciador, clique no
botão “Abrir” .
Será aberto o pavimento Tipo 2,
sendo que, se o desenho que estava aberto
era o do detalhe D2 o mesmo será
apresentado, caso contrário será apresentado Figura 94 – Hidrantes no gerenciador
o desenho correspondente ao croqui.

 Efetue um zoom próximo aos hidrantes “Hi3” e “Hi4” aplicando o comando “Zoom” .
Observe que no ponto em que há uma ligação entre os condutos e os hidrantes é
apresentado um triângulo amarelo.

Curso Básico QiIncêndio


65

 Coloque o mouse sobre o triângulo amarelo, será apresentado o aviso “Pressão disponível
(5.96) inferior à necessária (32.82)”.

Figura 95 – Pressão resultante

Constatando assim que a pressão disponível está bem abaixo da pressão mínima
necessária que é de 32.82m.c.a.
Importante: a pressão 32.82 é valor mínimo necessário para atingir a vazão configurada de 300
l/min quando se é adotado um esguicho com 16 mm.
Normalmente quando a diferença entre a pressão obtida e a pressão mínima não é
muito grande, é possível atingir a pressão desejada subindo o reservatório ou aumentando o
diâmetro dos condutos, contudo na situação deste projeto a única formar será inserir uma
bomba hidráulica na rede, procedimento que será feito a diante.
Antes de inserir a bomba no projeto, vamos ver detalhadamente a situação atual das
pressões através da geração da planilha de pressões e do diagrama de pressões.

4.4.2 Gerando a planilha de pressões

 Acesse o gerenciador através do comando Operações – Exibir – Gerenciador .


 Na janela Gerenciador abra a pasta “Hidrantes mais desfavoráveis”, para ter acesso aos
dois hidrantes.

 Clique com o botão direito sobre hidrante Hi3.


 Nas opções que serão apresentadas no menu opte por “Planilha de pressões”.
Será apresentada na janela principal uma planilha com quatro tabelas apresentando
informações sobre os hidrantes.

Figura 96 – Gerando planilha de pressões

A primeira tabela consta a vazão e a pressão dos dois hidrantes em uso simultâneo, a
segunda tabela apresenta os trechos calculados entre o reservatório e o hidrante que foi

Curso Básico QiIncêndio


66

selecionado, a terceira tabela apresenta um resumo das pressões no hidrante selecionado, e a


quarta tabela apresenta as peças com os respectivos comprimentos equivalentes aplicados no
dimensionamento.

Figura 97 – Planilha de pressões

4.4.3 Gerando o diagrama de pressões

Para localizar no projeto os trechos dos condutos indicados na planilha de pressões,


pode-se gerar o diagrama de pressões, que indicará exatamente onde cada trecho encontra-se.
 Acesse o gerenciador através do comando
Operações – Exibir – Gerenciador .
 Na janela “Gerenciador” abra a pasta
“Hidrantes mais desfavoráveis”, para ter
acesso aos dois hidrantes.
 Clique com o botão direito sobre o
hidrante Hi3.
 Nas opções que serão apresentadas no
menu, opte pelo comando “Diagrama de
pressões”. Figura 98 – Gerando o diagrama de pressões

Será apresentado na janela principal um diagrama mostrando a numeração no centro


de cada conduto desenhado na cor magenta. A numeração corresponde aos trechos indicados
na planilha de pressões.

Curso Básico QiIncêndio


67

Figura 99 – Diagrama de pressões

Importante: Caso o seu diagrama seja gerado com uma conformação diferente, ou seja, não
apresentando a mesma quantidade de números conforme a imagem acima, informamos que
trata-se de uma definição ajustável nas “configurações”. Para verificar acesse “menu
principal” – “Configurações” – “Incêndio” – “Preferências” – “diagramas” e altere a opção
“planilhas de pressões” para “completa”.

4.5 Criação de um grupo de hidrantes para verificação das


pressões

Etapa 14 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 14)

Quando o processamento é efetuado, o grupo de hidrantes mais desfavoráveis presente


no gerenciador é automaticamente preenchido pelo programa, contudo se o usuário tiver a
necessidade de verificar a pressão em outro grupo de hidrantes, o mesmo pode criar novos
grupos. Só para exemplificar, existem normas de alguns Estados do Brasil que calculam o
volume do reservatório com base na vazão simultânea dos hidrantes mais favoráveis na
edificação.
Aqui neste exemplo será criado um grupo adicionando os dois hidrantes mais favoráveis
do projeto, que pela lógica estão posicionados na esquerda do pavimento Garagem.
 Acesse a janela de Edificação em Elementos –
Acessar – Edificação .
 Na arvore da janela Edificação abra a pasta
“Garagem”.
 Efetue um duplo clique na pasta “Incêndio”
para abrir o croqui.
 Se por acaso a janela que abrir for a do
detalhe isométrico, volte para a planta
acessando o comando Elemento –
Detalhamento – Concluir Edição , ou
clicando no X localizado na extremidade
superior direita da janela. Figura 100 – Acessando a Garagem

 Efetue um zoom na região da coluna Hi-1 localizado na esquerda do pavimento Garagem,


aplicando o comando Zoom .

Curso Básico QiIncêndio


68

4.5.1 Criando o grupo dos hidrantes

 Acesse o gerenciador através do comando Operações – Exibir – Gerenciador .


 Na janela Gerenciador clique com o botão direito do mouse sobre o grupo “Hidrantes mais
desfavoráveis”.
 No menu que será apresentado clique em “Adicionar grupo”.
 Defina no diálogo o nome “+favoráveis” e clique no botão OK.

Figura 8101 – Criando novo grupo de hidrantes

Estando com o grupo criado agora será incluído no grupo os hidrantes do pavimento
garagem abastecidos pela coluna Hi-1.
 Na janela Gerenciador clique com o botão direito do mouse sobre o grupo “+ favoráveis”.
 No menu que será apresentado clique em “Adicionar hidrante”, a linha de comando pede
para selecionar um hidrante no desenho.
 Clique exatamente no ponto de união entre o conduto e o símbolo do hidrante “Hi1”,
conforme indicado pela seta 1 na figura a seguir.

Figura 102 – Adicionando hidrantes ao grupo + favoráveis

 Repita o mesmo procedimento para adicionar o hidrante “Hi2” indicado na figura acima
pela seta 2 ao grupo “+ favoráveis”.
Como resultado se terá o indicando na figura a seguir.

Curso Básico QiIncêndio


69

Figura 103 – Novo grupo com hidrantes

4.5.2 Gerando a planilha de pressões do novo grupo

 Atualize os cálculos das pressões acesse o


comando Operações – Dimensionamento –
Processar .
 Selecione apenas a opção “O projeto
Incêndio” e clique em “OK”.
 Acesse o gerenciador através do comando
Operações – Exibir – Gerenciador .
 Na janela Gerenciador abra a pasta
“+favoráveis”, para ter acesso aos dois
hidrantes.
 Clique com o botão direito sobre hidrante
Hi1.
 Nas opções que serão apresentadas no
menu opte por “Planilha de pressões”.
Figura 104 – Novo grupo com hidrantes

Será gerada uma planilha com os valores atuantes de pressão e vazão nos dois hidrantes
inseridos no grupo “+favoráveis”. Os hidrantes Hi1 e Hi2 apresentarão pressões iguais a 11,65
m.c.a e vazões iguais a 2,93 l/s.
Mesmo localizados na situação mais favorável do projeto, ainda estão abaixo do mínimo
necessário que seria uma vazão de 5 l/s ou 300 l/min.

Curso Básico QiIncêndio


70

5 DIMENSIONANDO A BOMBA DE INCÊNDIO


NA REDE COM HIDRANTES

Etapa 15 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 15)

Para solucionar os problemas de pressões nos hidrantes, será inserida uma bomba
hidráulica de incêndio na rede.
No QiIncêndio a bomba pode ser aplicada para complementar a pressão gerada por um
reservatório localizado na cobertura da edificação, que será o caso deste exemplo, ou para
gerar toda a pressão quando o abastecimento é proveniente da cisterna tal como será
apresentado no exemplo dos sprinklers.

5.1 Inserindo a bomba no pavimento Telhado

 Acesse a janela de Edificação em Elementos –


Acessar – Edificação .
 Na arvore da janela abra a pasta “Telhado”
em seguida abra a pasta “Incêndio”, depois
abra a pasta “Detalhes”.
 Efetue um duplo clique em “D1”
 Faça um zoom em torno dos dois registros
Figura 105 – Acessando o detalhe
inseridos no telhado aplicando o “Zoom” .

 Certifique-se que tanto a captura Personalizada quanto o comando .

 Ative o comando “Ortogonal” ou tecle <F8>.

 Acesse o comando Lançamento – Pontos – Bomba hidráulica .


 Altere o plano através do comando Lançamento – Rede – Plano para XY. A alteração do
plano também pode ser feita teclando <F11>.
Clique exatamente no centro do conduto localizado entre os dois registros tal como indicado na
figura a seguir pelo ponto 1.

Curso Básico QiIncêndio


71

Figura 106 – Inserindo a bomba de incêndio

 Na janela de peças defina a classe do material como sendo “Bomba hidráulica – Incêndio”.
 Mantenha todos os filtros da janela de peças habilitado, menos o de “Projeto” .
Importante: como a bomba ainda será dimensionada, não há como neste momento definir a
bomba correta, e caso não fosse apresentada nenhuma opção na janela de peças poderia ser
desabilitado o filtro diâmetro , pois os diâmetros de ligação da bomba nem sempre são
compatíveis com a tubulação, sendo necessário em algumas situações cadastrar bombas com as
reduções excêntricas e concêntricas.
 Selecione temporariamente a peça 3”x3” – 50CV R230, e posicione a simbologia conforme
indicado na figura anterior.

5.2 Dimensionando a bomba de incêndio

O resultado do dimensionamento da bomba hidráulica pode ser obtido na janela de


“Propriedades” ou através do “Gerenciador”.
Sempre que o projeto for processado o dimensionamento da bomba é realizado, e o
programa localiza entre as bombas presentes no mesmo grupo aquela que mais se aproxima da
vazão e pressão necessária para suprir o funcionamento dos hidrantes em uso simultâneo.
Caso não haja no grupo nenhuma bomba compatível com o sistema hidráulico, será
apresentado nos resultados da bomba um código de erro, sendo eles os apresentados a seguir:
 “Erro P01”: A bomba selecionada não apresenta uma curva cadastrada.
 “Erro P02”: Não ocorre cruzamento entre as curvas do sistema hidráulico e da
bomba hidráulica, impossibilitando a definição do valor real de funcionamento
da bomba.
 “Erro P03”: As curvas se cruzam, contudo o valor resultante da vazão e pressão
de funcionamento são inferiores aos valores mínimos necessários,
impossibilitando a aplicação da bomba selecionada.
A janela de propriedades, mostrada a seguir, apresenta algumas informações referentes
ao dimensionamento da bomba sendo elas:
 “Peça”: apresenta a peça da bomba que está sendo adotado no lançamento.
 “Dimensionamento – Rede”: apresenta o grupo de hidrantes que está sendo
considerado no dimensionamento, a vazão e a pressão mínima a ser adotada na
bomba para o funcionamento ideal dos hidrantes.

Curso Básico QiIncêndio


72

 “Dimensionamento – Bomba”: apresenta os valores resultantes reais da bomba


de incêndio aplicados no sistema hidráulico.

5.2.1 Dimensionando a bomba através da janela de


propriedades

 Inicialmente cancele todas as seleções teclando <ESC> até que a linha de comando
apresente somente o texto “Comando”.

 Selecione o desenho da bomba e acesse o comando Elementos – Acessar – Propriedades .


 No topo da janela de propriedades será apresentada uma lista, entre as opções selecione
“Conexão (1)” tal como indicado pela seta na figura a seguir.

Figura 107 – Propriedades da bomba antes de processar

 Para dimensionar a bomba acesse o comando Operações – Dimensionamento – Processar .


 Selecione apenas a opção “O projeto Incêndio” e clique em “OK”.
Observe na janela de propriedades que a peça da bomba adotada passou a ser 15CV
R193, e os valores de vazão e pressão de funcionamento se aproximaram dos valores mínimos.

Curso Básico QiIncêndio


73

Figura 108 – Propriedades da bomba após o processamento

Dica: caso não queira que a bomba de incêndio inserida inicialmente seja alterada pela
dimensionada, basta na janela de propriedades da bomba, definir a propriedade “Fixar” com o
valor “Sim”.

5.2.2 Dimensionando a bomba através do gerenciador

Outra forma de efetuar o dimensionamento da bomba hidráulica é através do


gerenciador, sendo que pelo gerenciador além do dimensionamento é possível obter as
seguintes informações:
 “Planilha de pressões”: Gera a planilha com as pressões reais da bomba
selecionada.
 “Pressão mínima”: Gera a planilha com as pressões mínimas a ser aplicadas por
uma bomba qualquer.
 “Diagrama de pressões”: Indica os trechos apresentados na planilha.
 “Curva do sistema”: Apresenta o cruzamento entre a curva da bomba hidráulica
versos a curva do sistema hidráulico.
 “Definir bombas”: Apresenta um gráfico com o cruzamento das curvas do
sistema hidráulico, é uma forma simples de encontrar a bomba ideal ao sistema
apenas alterando o grupo da bomba.
Para dimensionar a bomba aplique os seguintes passos:

 Acesse o gerenciador através do comando Operações – Exibir – Gerenciador .


 Abra o pavimento “Telhado”, em seguida abra a pasta “Hidrantes”.

 Clique com o botão direito do mouse sobre o item referente a bomba hidráulica Bh-1.
 Entre as opções que serão apresentadas no menu, acesse “Definir bomba”.

Curso Básico QiIncêndio


74

Figura 109 – Acessando definir bombas

Pode-se observar na janela gerada que no topo é possível definir a bomba a ser
utilizada no programa, sendo que ao alterar o grupo, a peça a ser apresentada corresponderá a
que irá gerar a vazão e pressão mais próxima da mínima necessária.
No centro da janela é apresentado um gráfico com o cruzamento entre a curva da
bomba e as curvas do sistema hidráulico (hidrantes desfavoráveis e + favoráveis). O desejável é
que as curvas estejam se cruzando e que os valores de funcionamento sejam maiores que os
mínimos.
E na base os resultados do dimensionamento, na janela da esquerda os resultados do
dimensionamento do grupo de hidrantes mais desfavoráveis e na direita o resultado do grupo de
hidrantes + favoráveis.

Curso Básico QiIncêndio


75

Figura 110 – Janela definir bombas

É possível ainda tentar encontrar uma bomba que gere um resultado mais econômico.
 Altere na janela “Definir bomba” o grupo de 3” x 3” para 3” x 2.1/2”, resultará uma
bomba de 12.5CV.

Figura 111 – Bomba de 12.5 CV

Dica: essas tentativas podem ser feitas repetidamente nos demais grupos até encontrar a
bomba que mais agrade ao projetista.

5.3 Gerando a planilha de pressões da bomba

Tal como informado anteriormente, é possível gerar a planilha de pressões com a


situação real de funcionamento da bomba selecionada, ou com a pressão mínima a ser aplicada
em uma bomba qualquer. Neste exemplo será apresentada a planilha com a situação real de
funcionamento.

Curso Básico QiIncêndio


76

 Acesse o gerenciador através do


comando Operações – Exibir –
Gerenciador .
 Abra o pavimento “Telhado”, em
seguida abra a pasta “Hidrantes”.
 Clique com o botão direito do
mouse sobre o item referente a
bomba hidráulica Bh-1.
 Entre as opções que serão
apresentadas no menu escolha
“Planilha de pressões” e opte por
“Hidrantes mais desfavoráveis”.
Será apresentada a planilha de
pressões dos hidrantes mais
desfavoráveis. Para gerar a planilha de
pressões nos demais grupos é
necessário acessar o comando de
geração da planilha direto nos
hidrantes que estão dentro dos grupos
na janela do gerenciador.
Os dados mais importantes na
planilha gerada estão na primeira e na
quarta tabela.
A primeira tabela apresenta as
Figura 112 – Planilha de pressões da bomba
pressões e as vazões atuantes nos
hidrantes em uso simultâneo.
A quarta tabela apresenta as informações referentes a bomba hidráulica que está sendo
aplicada no dimensionamento.
Como resultado se terá nos hidrantes a vazão de 5,25 l/s e a pressão de 36,76 m.c.a.

5.4 Renumeração e verificações gerais no projeto

Etapa 16 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 16)

Neste momento onde todas as informações já estão inseridas, antes de partirmos para
as verificações é importante efetuar a renumeração dos elementos tais como detalhes e
colunas, visando organizar o projeto.

5.4.1 Renumeração

 Acesse o gerenciador através do comando Operações – Exibir – Gerenciador .

 No gerenciador acesse a botão “Opções” , e aplique o comando Renumerar elementos –


Todos os projetos.
No diálogo que será apresentado é possível optar quais elementos deseja renumerar,
assim como editar o nome do prefixo, entre as opções de renumeração destaca-se o:
 “Verificar”: Compara a quantidade de materiais existentes nos detalhes,
aqueles que apresentarem a mesma quantidade, terão a sua numeração
igualada. Normalmente esta é opção mais adotada, visando evitar que detalhes
idênticos sejam enviados para as pranchas.

Curso Básico QiIncêndio


77

 “Desconsiderar”: Desconsidera qualquer tipo de igualdade, e renumera todos os


elementos com números diferentes.
 “Manter”: Reordena a numeração.

Figura 113 – Renumerar o projeto

 Selecione a opção “Verificar” clique em “OK”.

5.4.2 Verificação geral do projeto e lista de materiais

Uma vez concluído o lançamento e dimensionamento do projeto, pode-se efetuar uma


verificação geral de todos os itens referentes para detectar se algo está faltando.

Importante! Nem todos os itens apresentados no relatório são problemas, como por exemplo, a
adoção de tubos maiores que o calculado para resolver o problema de pressões.

 Acesse a janela de Edificação em Elementos – Acessar – Edificação .


 Selecione na janela de Edificações o nome do projeto, no caso “Curso QiIncêndio”.

 Em seguida clique na seta ao lado do botão “Opções” , e aplique o comando Relatórios –


Verificação geral

Figura 114 – Verificação geral do projeto

Curso Básico QiIncêndio


78

Para gerar a lista de materiais de todo o projeto o procedimento é o mesmo.


 Selecione na janela de “Edificações” o nome do projeto, “Curso QiIncêndio”.

 Em seguida clique na seta ao lado do botão “Opções” , e aplique o comando Relatórios –


Lista de materiais

Figura 115 – Lista de materiais completa do projeto

As configurações pertinentes a Lista de materiais podem ser realizadas acessando o


Menu Arquivo - Configurações – Sistemas – Relatórios.

5.5 Geração de desenhos complementares da rede de


hidrantes

Além dos desenhos já apresentados, é possível gerar automaticamente o corte,


esquemas isométricos gerais, esquemas verticais e a visão 3D do projeto.

5.5.1 Legendas, lista de materiais e cotas

 Acesse a janela de Edificação em Elementos – Acessar – Edificação .


 Na arvore da janela abra a pasta “Telhado” em seguida abra a pasta “Incêndio”, depois
abra a pasta “Detalhes”.
 Efetue um duplo clique em “D1”.
Neste exemplo serão inseridas as cotas apenas na coluna e na tubulação da bomba
hidráulica.

Importante! O posicionamento correto da cota depende do plano em que o cursor se encontra,


quando a cota for horizontal deve-se utilizar o plano XY, quando a cota for vertical devem-se
aplicar os planos XZ ou YZ, estes irão variar de acordo com a posição em que a parede na quais
os condutos cotados se encontram.

 Acesse o comando Elementos – Cotas – Cota Ortogonal .


 Altere o plano para YZ através do comando Lançamento – Rede – Plano. A alteração do
plano também pode ser feita teclando <F11>.
 A linha de comando indica “Cota ortogonal – Ponto inicial”, clique na conexão localizada no
ponto de ligação com o reservatório indicado na figura a seguir por Pt1.

Curso Básico QiIncêndio


79

 A linha de comando passa a indicar “Cota ortogonal – Ponto final ou altura”, clique na
conexão do trecho vertical que está na mesma prumada a 10 cm do piso, indicado na figura
a seguir por Pt2.
 A linha de comando pedirá “Cota ortogonal – Posição”, clique em um ponto qualquer
afastado do conduto para definir a posição da cota, e tecle <Enter>.
 Altere o plano para XY através do comando Lançamento – Rede – Plano. A alteração do
plano também pode ser feita teclando <F11>.
 A linha de comando indica “Cota ortogonal – Ponto inicial”, clique na conexão localizada no
ponto de ligação com o reservatório indicado na figura a seguir por Pt2.
 A linha de comando passa a indicar “Cota ortogonal – Ponto final ou altura”, clique na
conexão do trecho horizontal, indicado na figura a seguir por Pt3.
 A linha de comando pedirá “Cota ortogonal – Posição”, clique em um ponto qualquer
afastado do conduto para definir a posição da cota, e tecle <Enter>.
Agora serão inseridas a lista de
materiais e as legendas no detalhe.
 Acesse o comando Operação – Tabelas –
Lista de materiais , e clique ao lado
do desenho.
 Acesse o comando Operação – Tabelas –
Legenda de indicações , e clique ao
lado do desenho.
 Acesse o comando Operação – Tabelas –
Legenda de símbolos , e clique ao
lado do desenho.
 Acesse o comando Operação – Tabelas –
Legenda detalhada , e clique ao lado
do desenho. Figura 116 – Cotas, lista e legendas
Para inserir a tabela de “Legenda de Peças
 Acesse a guia “Lançamento – Conexão –
Indicação Peça”
 Selecione todo o desenho presente no
Detalhamento e tecle “Enter”
 Acesse o comando “Operação – Tabelas –
Legenda de Peças”
Dica! Caso deseje editar informações das tabelas tais como cor, tipo de texto, cor de borda
entre outras informações deve-se selecionar a tabela em seguida acessar as propriedades
através do comando Elementos – Acessar – Propriedades .

 Concluída a criação do detalhe feche o mesmo acessando o comando Elemento –


Detalhamento – Concluir Edição , ou clicando no X da janela.

5.5.2 Geração do corte

O corte é gerado a tomando como referência os condutos lançados no pavimento, sendo


possível gerar um corte apenas do “Pavimento atual” ou de “Todos os pavimentos” .
A criação do corte é idêntica a criação de um detalhe, aqui será exemplificado a
criação de um corte na coluna AP-1 do pavimento Tipo 2.

Curso Básico QiIncêndio


80

 Acesse a janela de Edificação em Elementos – Acessar – Edificação .


 Na arvore da janela abra a pasta “Tipo 2” em seguida abra a pasta “Incêndio”,
 Se o detalhe estiver aberto, feche-o acessando o comando Elemento – Detalhamento –
Concluir Edição , ou clicando no X da janela

 Efetue um zoom na região da coluna AP-1 aplicando o comando “Zoom” .

 Acesse o comando Operações – Detalhe – Corte .


 Trace inicialmente uma linha vertical ao lado da coluna, em seguida envolva a tubulação
que abastece os hidrantes.
 Criada a região do corte efetue um duplo clique sobre a região para visualizar o corte.

Figura 117 – Gerando o corte

O desenho do corte não pode ser editado na janela atual, será possível editar o mesmo
somente após a geração das pranchas.
As configurações pertinentes ao Corte podem ser realizadas acessando o Menu Arquivo -
Configurações – Projeto de incêndio – Preferências – Cortes.

5.5.3 Geração dos esquemas isometrico de incêndio e vertical de


incêndio.

Os esquemas são gerados tomando


como referência os condutos inseridos nos
projetos de incêndio.
Tal como o desenho do corte, não é
possível editar os esquemas na janela atual,
podendo editá-los somente no ambiente das
pranchas.
Para gerar os esquemas é necessário
acessar a janela de edificações em Elementos
– Acessar – Edificação , em seguida acessar
na pasta “Esquemas” os respectivos
comandos:
Figura 118 – Geração dos esquemas

 “Esquema isométrico de incêndio” :


 As configurações pertinentes ao Esquema isométrico, assim como a definição do
ângulo em que o mesmo será apresentado, podem ser realizadas acessando o

Curso Básico QiIncêndio


81

Menu Arquivo - Configurações – Projeto de incêndio – Preferências –


Diagramas.

Figura 119 – Esquema isométrico

 “Esquema vertical de água” :


 As configurações pertinentes ao Esquema vertical de incêndio podem ser
realizadas acessando o Menu arquivo - Configurações – Projeto de
incêndio – Preferências – Esquema vertical.

Figura 120 – Esquema vertical

5.5.4 Geração da visão 3D

Etapa 17 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 17)

Através da visão 3D pode-se visualizar toda a rede de incêndio com suas dimensões
reais, facilitando ao usuário verificar se as tubulações foram lançadas corretamente ou as
interferências entre as redes.
A visualização tridimensional de todo projeto pode ser feita através de qualquer croqui
do programa.
 Acesse Lançamento – 3D
 Note que nesse grupo existem algumas opções diferentes para gerar a visualização 3D,
sendo “Visão 3D Geral”, “Visão 3D do pavimento” e “Visão 3D local”
 Consta também a opção “Configurações 3D” através da qual pode-se definir previamente
algumas configurações do 3D que será gerado. Clique em “Configurações 3D”

Curso Básico QiIncêndio


82

Figura 121 – menu configurações da visão 3D

 Defina as configurações conforme a imagem acima e clique em “ok”.


 Em seguida gere a visão 3D clicando em “Visão 3D geral”
 Para possibilitar movimentar o desenho em 3D com o mouse, deve-se habilitar o comando
3D – Configurações – Rotação dinâmica
Demais edições que estão relacionadas a visualização das redes e cores podem ser
aplicadas nos comandos da barra de ferramenta 3D:

Figura 122 – grupos de comando da guia 3D

Dentre as opções destacamos o item “Propriedades” que permite efetuar alterações no


projeto através da visão 3D. Para isso, basta selecionar o item desejado, acessar as
propriedades, realizar as verificações e caso necessário realizar edições diretamente através
dessa visão:

Curso Básico QiIncêndio


83

Figura 123 – verificando as propriedades através do 3D

Também a partir da visualização 3D ficam disponíveis os recursos relacionados a


“Colaboração”. Essa guia “Colaboração”, inserida no QiBuilder a partir da versão 2020 permite
realizar a análise de interferências entre os projetos (clash detections) e utilizar demais
recursos úteis para desenvolvimento do projeto de forma colaborativa.
Para um aprofundamento nos estudos relacionados a esse tema indicamos que seja
realizado acesso ao link a seguir que irá direcionar para uma coleção de artigos
especificamente relacionados a “Colaboração BIM”, sendo:

Artigos: Disponíveis em (clicar):


 Como vincular um modelo 3D à edificação e atualizá-lo
automaticamente
 Verificação automática de colisões (clash detection) entre
elementos de diferentes projetos
QiSuporte –
 Como adicionar notas em formato de colaboração BIM (BCF)
nos programas da AltoQi?
Colaboração BIM
 Como editar e excluir notas em formato de colaboração BIM
(BCF) nos programas da AltoQi?
 Como exportar e importar notas em formato de
colaboração BIM (BCF) nos programas da AltoQi?

5.5.5 Exportação do modelo 3D no QiBuilder

Ao lançar um projeto no QiBuilder pode-se visualizar a edificação em um modelo 3D


que pode ser exportado como imagem ou nos formato .IFC, .OBJ, .STL, DXF(3D) e .Q3D.
 Com o modelo 3D aberto acesse a aba "Arquivo";
 Clique na opção "Interoperabilidade BIM".
 Para realizar a Exportação do modelo 3D deve-se clicar em “Exportar modelo 3D...”
Será aberto o menu “exportar” onde pode-se optar por:

Curso Básico QiIncêndio


84

 “Formato”: ou seja definir a extensão do modelo. “Q3D” é compatível com os software


AltoQi – Eberick e QIBuilder. “IFC” compatível com demais softwares que efetuam a leitura
de modelos 3D
 A opção “Exportar” permite selecionar quais itens do modelo serão exportados
 “Perfil de Exportação” define se será realizada a exportação de um modelo realista ou
paramétrico, além de definir a extensão que será gerada, ou seja, “ArchiCAD, Reviti,
Solibri, entre outros.

Figura 124 – menu para exportar modelo IFC

Vale destacar também que além das informações geométricas os dados dos projetos de
instalação, tais como, vazão, Fator K dos sprinklers, potência, rendimento, entre outros dados,
também são incorporados no arquivo IFC. Realize a visualização dessas opções você também.

Curso Básico QiIncêndio


85

6 LANÇANDO A REDE COM SPRINKLERS

O projeto exemplo que será apresentado agora relacionado a rede de sprinkler, conta
com a mesma arquitetura utilizada para o lançamento da rede com hidrantes, no entanto não
constam os lançamentos realizados nos passos anteriores, ou seja, a arquitetura está preparada
para receber os lançamentos da rede de Sprinklers. Sendo assim deve-se neste momento abrir a
etapa Curso QiIncêndio (Etapa 18) que já apresenta as arquiteturas corrigidas.

Etapa 18 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 18)

Neste lançamento de sprinkler será considerado o “Risco Ordinário – Grupo 2”, onde de
acordo com a NBR 10897 se enquadram as lojas.
Para o “Risco Ordinário – Grupo 2”, a área máxima a ser protegida por uma válvula de
governo e alarme corresponde a 4800 m², e como o exemplo possui uma área total aproximada
a 10500 m² será necessário a adoção de três válvulas de governo e alarme.
As configurações aqui citadas foram definidas no início do curso, sendo necessário
apenas definir o critério de dimensionamento da rede.

 Acesse Menu Arquivo – Configurações – Projeto de incêndio – Dimensionamento –


Sprinkler, defina a configuração “Dimensionar pelo número de sprinkler” como “Não”.
 Altere na mesma configuração a Velocidade limite (m/s) de escoamento para 4.
Mesmo a norma não tendo uma referência de velocidade limite, o dimensionamento da
rede no QiIncêndio é efetuado com base na velocidade de escoamento, e o valor de 4 m\s irá
resultar bons diâmetros com uma perda de carga não muito elevada.

6.1 Lançando as colunas da rede de sprinkler

Para iniciar o lançamento do projeto é necessário abrir a janela “Edificação” , e na


sequência no pavimento “Garagem” acessar o croqui “Incêndio” efetuando um duplo clique
sobre o mesmo.

 Acesse Menu arquivo - Configurações – Projeto de incêndio – Preferências –


Operações - Avisar mudança de elevação.
 Defina “Sim” para a configuração “Na planta”.
As colunas serão posicionadas conforme indicado na figura a seguir.

Curso Básico QiIncêndio


86

Figura 125 – Colunas de sprinkler

6.1.1 Lançando a coluna SP-1

 Defina o valor do comando Lançamento – Rede – Altura com 500.

 Acesse o comando Lançamento – Rede – Rede e defina a rede como .

 Acesse o comando Lançamento – Coluna – Coluna .


 Se estiver ativada desative a ferramenta
de captura “Ponto relativo” .
 Clique na extremidade da linha central,
localizada dentro do arco, conforme
indicado na figura ao lado.
 Será apresentado o aviso perguntado se
deseja mudar a elevação da coluna para
zero, clique em “Não” para permanecer
na elevação de 500.
 Na sequência posicione a indicação da
coluna.

Figura 126 – Lançando a coluna SP-1

6.1.2 Lançando a coluna SP-2

 Acesse o comando Lançamento – Coluna – Coluna .


 Clique na extremidade da linha à direita, localizada dentro do arco, conforme indicado na
figura a seguir.
 Será apresentado o aviso perguntado se deseja mudar a elevação da coluna para zero,
clique em “Não” para permanecer na elevação de 500.
 Na sequência posicione a indicação da coluna.

Curso Básico QiIncêndio


87

Figura 127 – Lançando a coluna SP-2

Etapa 19 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 19)

6.2 Lançando os ramais de sprinklers no pavimento


garagem

O lançamento dos ramais da rede de sprinklers serão efetuados aplicando um comando


de lançamento automático.
O comando irá pedir três pontos de referência, os dois primeiros irão estabelecer a
área em que os sprinklers serão lançados, e o terceiro ponto definirá a posição de alimentação
da rede.

 Acesse o comando Lançamento – Pontos – Adicionar em área .


 Clique na extremidade superior esquerda da arquitetura indicado na figura a seguir por Pt
1.
 Clique na extremidade inferior direita da arquitetura indicado na figura a seguir por Pt 2.

Figura 128 – Inserindo os ramais de sprinklers

Neste momento será desenhado um preview da tubulação dentro da área definida, e


simultaneamente será aberta uma janela para que se possa estabelecer alguns dados do
lançamento desta rede.
Observação – ainda não clique no ponto identificado na figura acima como “Pt 3”,
primeiramente deve-se adequar as configurações conforme informações abaixo.

Curso Básico QiIncêndio


88

Note nesse preview que o lançamento automático gerará uma rede do tipo ramificada.
Vale ressaltar que o QiIncêndio também realiza o dimensionamento da rede em malha, também
conhecida como grelha.
Para o QiIncêndio considerar a rede em malha ou grelha o projetista deverá efetuar o
lançamento manual de tubulações providenciando o fechamento da rede. Automaticamente o
programa reconhecerá os anéis e os cálculos serão efetuados considerando as vazões e pressões
que atendam as necessidades desta rede.
No exemplo desse curso prosseguiremos com o dimensionamento da rede aberta. Sendo
assim, defina os dados da janela conforme apresentado a seguir
 Defina a orientação como “Horizontal”
O número de ramais e chuveiros é
calculado pelo programa de acordo com o
dado Cobertura do chuveiro definido na
propriedade do projeto.
 “Numero máximo em um ramal” defina
7, esta informação é útil para
posicionar os ramais de contorno e
distribuir os sprinklers nos ramais.
 “Elevação – Sprinkler (cm)”: 470.
 “Elevação – Ramais (cm)”: 485.
 “Elevação – Ramais de contorno (cm)”:
500.
 “Diâmetro da rosca (mm)”:15
 “Fator K”: 115.
 “Material”: Ferro maleável classe.
 “Grupo”: Tubos.
Figura 129 – Janela de lançamento dos sprinklers
 “Peça”: 1”.

 Efetue um zoom na região das colunas, aplicando o comando Zoom .


 Conclua o lançamento clicando no Pt 3 indicado na figura anterior com a arquitetura de
referência, que é local onde estará a válvula de governo e alarme.
O lançamento será efetuado e assim que finalizado os condutos serão automaticamente
dimensionados
Aviso: Dependendo do computador, o processo de lançamento poderá demorar um pouco mais
de um minuto.

Importante: Junto com o lançamento automático dos sprinklers também será efetuado o
lançamento da área de operação, sendo que a mesma é posicionada sempre na posição mais
afastada do pondo de alimentação. O tamanho da área inserida no lançamento será um valor
aproximado ao definido na configuração.
Se for necessário, após o lançamento dos sprinklers, outras áreas de operação podem
ser inseridas aplicando os comandos Lançamento – Pontos – Área de operação ou Lançamento –
Pontos – Área de operação poligonal.

6.2.1 Removendo os sprinklers na região da escada rolante

Etapa 20 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 20)

Curso Básico QiIncêndio


89

É possível verificar que o lançamento


resultou condutos em áreas desnecessárias,
tal como a escada rolante, sendo necessário
remover os sprinklers e condutos em questão.
 Efetue um zoom na região da escada
rolante localizada na esquerda do
pavimento Garagem, aplicando o
comando “Zoom” .
 Selecione os condutos e os sprinklers que
estão sobre a escada.
 Acesse o comando Desenho – Editar –
Apagar , ou pressione a tecla <Delete>
Com a exclusão desses sprinklers será
necessário redimensionar a tubulação,
contudo o dimensionamento completo só será
realizado quando os demais pavimentos já
estiverem lançados. Figura 130 – Apagando condutos

6.3 Lançado os condutos entre a cisterna e as colunas.

Neste passo será efetuado o lançamento dos condutos entre a cisterna e as colunas,
nestes condutos também serão definidos mais a diante as válvulas de governo que irão
alimentar cada um dos pavimentos.

6.3.1 Criando o detalhe isométrico

 Ative o comando “Ortogonal” ou tecle <F8>.

 Acesse o comando Operações – Detalhe – Detalhe isométrico . Será envolvida a região


entre a cisterna e as colunas.
Para criar o detalhe serão necessários três pontos, dois deles definindo uma reta base
abaixo da cisterna e das colunas, e o terceiro envolvendo as colunas gerando a área do detalhe.

Figura 131 – Criando detalhe

 Será apresentado um diálogo para definir o ângulo do detalhe isométrico, selecione 30º
efetuando um duplo clique sobre o mesmo.
 Para abrir o detalhe criado, efetue um duplo clique sobre o retângulo vermelho do mesmo.

Curso Básico QiIncêndio


90

Figura 132 – Abrindo o detalhe

6.3.2 Lançando os condutos que abastecerão a rede no


pavimento garagem e as duas colunas.

 Ative a ferramenta de captura “Ponto


Deslocado” .
 Para definir a rede que está sendo
lançada acesse o comando Lançamento –
Rede – Rede e defina a rede como

.
 Defina o material “Ferro maleável
classe 10 – 21/2””, conforme
apresentado na figura ao lado.
 Ative o comando conduto em
Lançamento – Conduto – Conduto , a
linha de comando pede uma referência.
Figura 133 – Definindo o material do conduto

Tomando como base a figura indicada a seguir efetue os seguintes passos:


 Clique na extremidade da linha, indicado na
figura pelo ponto 1, será apresentado uma
indicação pontilhada até o piso que
corresponde a ferramenta ponto deslocado, a
linha de comando pede a ordenada (altura em
relação ao piso) digite -10 para definir o
ponto inicial da tubulação <Enter>.
 A linha de comando pede novamente a
referência, clique outra vez na extremidade
da linha no Ponto 1, na linha de comando
digite a ordenada 30 em seguida tecle
<Enter>.
 Clique na extremidade da linha indicada pelo
Ponto 2, na linha de comando digite a
ordenada 30 em seguida tecle <Enter>.
 Clique na extremidade da linha indicada pelo Figura 134 – Lançando os condutos
Ponto 3, na linha de comando digite a
ordenada 30 em seguida tecle <Enter>.
 Clique novamente na extremidade da linha
indicada pelo Ponto 3, na linha de comando

Curso Básico QiIncêndio


91

digite a ordenada 130 em seguida tecle


<Enter>.
 Clique novamente na extremidade da linha indicada pelo Ponto 3, na linha de comando
digite a ordenada 500 em seguida tecle <Enter> duas vezes seguidas.
Dando continuidade ao lançamento, serão inseridos agora os condutos de interligação
até as colunas.
 Ative novamente o lançamento clicando em
“conduto” ou pressionando a tecla <Enter>
 Clique na extremidade da linha indicada pelo
Ponto 3, na linha de comando digite a ordenada
80 em seguida tecle <Enter>.
 Clique na extremidade da linha indicada pelo
Ponto 4, na linha de comando digite a ordenada
80 em seguida tecle <Enter>.
 Clique na extremidade da linha indicada pelo
Ponto 4, na linha de comando digite a ordenada
130 em seguida tecle <Enter>.
 Clique na extremidade da linha indicada pelo
Ponto 4, na linha de comando digite a ordenada
500 em seguida tecle <Enter> duas vezes
seguidas.
 Ative novamente o comando para efetuar o
lançamento teclando <Enter>
 Clique na extremidade da linha indicada pelo
Ponto 4, na linha de comando digite a ordenada
80 em seguida tecle <Enter>.
 Clique na extremidade da linha indicada pelo
Figura 135 –Resultado do lançamento
Ponto 5, na linha de comando digite a ordenada
80 em seguida tecle <Enter>.
 Clique na extremidade da linha indicada pelo
Ponto 5, na linha de comando digite a ordenada
130 em seguida tecle <Enter>.
 Clique na extremidade da linha indicada pelo Ponto 5, digite a ordenada 500 em seguida
tecle <Enter> duas vezes seguidas.
O resultado do último lançamento pode ser verificado na figura a seguir.

Curso Básico QiIncêndio


92

Figura 136 –Resultado do lançamento até as colunas

 Feche o detalhe acessando o comando Elemento – Detalhamento – Concluir Edição . O


detalhe também pode ser fechado clicando no X da janela.

6.4 Copiando as colunas para os demais pavimentos

Etapa 21 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 21)

Para poder efetuar a ligação hidráulica entre os pavimentos é necessário lançar as


colunas nos pavimentos Tipo 1 e Tipo 2, contudo uma forma fácil de efetuar este lançamento é
copiar as colunas que estão no pavimento Garagem para os pavimentos citados. No passo a
seguir a coluna SP1 será copiada somente para o pavimento Tipo 1 e a SP2 para os pavimentos
Tipo 1 e 2.

 Efetue um zoom na região das colunas aplicando o comando “Zoom” .

 Acesse o comando Lançamento - Colunas - Copiar colunas , e selecione apenas a coluna


SP-1 (a coluna sempre está posicionado no início da indicação da mesma), em seguida tecle
<Enter>.
 No diálogo que será apresentado selecione apenas o pavimento “Tipo 1” e clique no botão
“OK”.

Figura 137 –Copiando a coluna SP-1

Curso Básico QiIncêndio


93

 Acesse novamente o comando Lançamento - Colunas - Copiar colunas , e selecione


apenas a coluna SP-2, em seguida tecle <Enter>.
 No diálogo que será apresentado selecione o pavimento “Tipo 1” e “Tipo 2” (para
selecionar os dois pavimentos simultaneamente mantenha a tecla Ctrl pressionada) e clique
no botão “OK”.
Dica: quando as colunas são copiadas elas adotam no pavimento destino a mesma elevação
definida no pavimento de origem, no caso deste exemplo 500cm.

6.5 Lançando os ramais de sprinklers no pavimento Tipo 1

Etapa 22 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 22)

 Acesse a janela de Edificação em Elementos – Acessar – Edificação .


 Na arvore da janela abra a pasta “Tipo 1” em seguida abra a pasta “Sprinklers”.

 Acesse o comando Lançamento – Pontos – Adicionar em área .


 Clique na extremidade superior esquerda da arquitetura (linha pontilhada) indicado na
figura a seguir pelo ponto 1.
 Clique na extremidade inferior direita da arquitetura (linha pontilhada) indicado na figura a
seguir pelo ponto 2.

Figura 138 – Inserindo os ramais de sprinklers

Neste momento será desenhado um preview da tubulação dentro da área definida, e


simultaneamente será aberta uma janela para que se possa estabelecer alguns dados do
lançamento desta rede.
Defina os dados da janela conforme apresentado a seguir.

Curso Básico QiIncêndio


94

 Defina a orientação como Horizontal


O número de ramais e chuveiros é
calculado pelo programa de acordo com o
dado Cobertura do chuveiro definido na
propriedade do projeto.
 “Numero máximo em um ramal defina”
7, esta informação é útil para
posicionar os ramais de contorno e
distribuir os sprinklers nos ramais.
 “Elevação – Sprinkler” (cm): 470.
 “Elevação – Ramais” (cm): 485.
 “Elevação – Ramais de contorno” (cm):
500.
 “Diâmetro da rosca” (mm):15
 “Fator K”: 115.
 “Material’: Ferro maleável classe 10.
 “Grupo”: Tubos.
Figura 139 – Janela de lançamento dos sprinklers
 “Peça”: 1”.

 Efetue um zoom na região das colunas, aplicando o comando “Zoom” .


 Conclua o lançamento clicando no ponto 3, indicado na figura anterior com a arquitetura
de referência, que é local de ligação com a coluna SP1.

Figura 140 – Inserindo os ramais de sprinklers

6.5.1 Removendo os sprinklers na região da escada rolante

Etapa 23 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 23)

Curso Básico QiIncêndio


95

É possível verificar que o lançamento resultou


condutos em áreas desnecessárias, tal como a escada
rolante, sendo necessário remover os sprinklers e
condutos em questão.
 Efetue um zoom na região da escada rolante que
está localizada na esquerda do pavimento Tipo 1,
aplicando o comando “Zoom” .
 Selecione os condutos e os sprinklers que estão
sobre a escada.

 Acesse o comando Desenho – Editar – Apagar ,


ou pressione a tecla <Delete>

Figura 141 – Apagando condutos da escada

6.5.2 Removendo os sprinklers na região central da edificação

Na área central da edificação existe uma abertura de comunicação entre os pavimentos


Tipo1 e Tipo 2, sendo necessário remover estes sprinklers.

 Efetue um zoom na região central do pavimento, aplicando o comando “Zoom” .


 Selecione os condutos e os sprinklers que estão dentro da área central.

 Acesse o comando Desenho – Editar – Apagar , ou pressione a tecla <Delete>.

Figura 142 – Apagando condutos no centro do pavimento

6.5.3 Lançando os condutos na área superior da edificação

Na parte superior da edificação tem uma região que não foi coberto pelo lançamento
automático dos sprinklers, sendo necessário efetuar o lançamento manual dos mesmos.

 Efetue um zoom na região superior do pavimento Tipo 1, aplicando o comando Zoom .

 Defina a rede que está sendo lançada em Lançamento – Rede – Rede com .
 O material deve ser “Ferro maleável classe 10 –1””,

Curso Básico QiIncêndio


96

 Ative o comando conduto em Lançamento – Conduto – Conduto .


 Clique no ponto 1 indicado na figura a seguir, será dado um aviso pedindo para mudar a
elevação para 485. Clique em “Sim” para alterar a elevação para 485.
 Digite a coordenada @0,280 e tecle <Enter>.
 Digite a coordenada @130,0 e tecle <Enter>.
 Digite a coordenada @260,0 e tecle <Enter>.
 Digite a coordenada @0,0,-15 e tecle <Enter>.
 Será apresentado um aviso pedindo a confirmação da alteração da elevação, opte por
“Sim” e tecle <Enter>.

Figura 143 – Lançando ramais

 Ative o comando conduto em Lançamento – Conduto – Conduto .


 Clique no ponto 2 indicado na figura acima.
 Será apresentado um aviso pedindo a confirmação da alteração da elevação, opte por
“Sim”.
 Digite a coordenada @0,280 e tecle <Enter>.
 Digite a coordenada @-130,0 e tecle <Enter>.
 Digite a coordenada @-260,0 e tecle <Enter>.
 Digite a coordenada @-260,0 e tecle <Enter>.
O resultado do lançamento pode ser visto na figura a seguir.

Figura 144 – Resultado do lançamento

Após lançados os ramais deve-se especificar o tipo de tubo para ir de encontro com as
necessidades do projeto. Para isso vamos acessar as propriedades em Elementos – Acessar –
Propriedades
 Selecione todos os ramais lançados e clique em “propriedades”
 Especifique na guia propriedades a opção “Condutos (8)”
 Localize entre as propriedades a opção “Conduto – Tipo” e altere a opção para “Ramal”,
conforme figura abaixo

Curso Básico QiIncêndio


97

Figura 145 – Alterando as configurações dos tubo de acordo com as necessidades ddo projeto

A opção ramal visa informar ao programa que será considerado uma determinada
quantidade de sprinkler que serão acionados simultaneamente em um ramal. A outra opção
efetua as somas dos sprinklers até a quantidade máxima definida para a área de operação.
Ambos limites estão estabelecidos na janela da edificação, estando lá identificados
como número máximo de sprinklers e número de sprinklers por ramal

6.5.4 Inserindo sprinkler nos ramais lançados manualmente.

Etapa 24 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 24)

Para facilitar o lançamento, deve-se abrir um detalhe isométrico envolta dos ramais
recém-lançados.

 Ative o comando “Ortogonal” ou tecle <F8>.

 Acesse o comando Operações – Detalhe – Detalhe isométrico . Será envolvida a região


entre os ramais recém-lançados.

Figura 146 – Criando detalhe

Curso Básico QiIncêndio


98

 Será apresentado um diálogo para definir o ângulo do detalhe isométrico, selecione “30º”
efetuando um duplo clique sobre o mesmo.

 Efetue um zoom na região do menor ramal criado, aplicando o comando “Zoom” .

Figura 147 – Primeiro ponto de inserção do sprinkler

 Ative o comando conduto em Lançamento – Pontos – Sprinkler .


 Altere o plano para XZ teclando <F11>.
 Clique na extremidade da tubulação.
 Mantenha todos os filtros do cadastro de peças acionado com exceção do filtro de
“Projeto” .
 O material deve ser “Ferro maleável classe 10”.
 Selecione na lista a peça “Sprinkler DN15 – K115 – Luva de redução – 1” x ½””, e
posicione conforme indicado na figura a seguir.

Figura 148 – Iinserindo o srpinkler

Efetuado o lançamento deste sprinkler, será necessário agora lançar os sprinklers nos
demais pontos destes ramais recém-lançados, para isso será efetuado a cópia do sprinkler e do
pequeno tubo ligado ao mesmo.

Curso Básico QiIncêndio


99

 Selecione o ramal com o sprinkler recém-


lançado conforme indicado na figura ao lado.
 O ideal é selecionar clicando primeiro no local
indicado por PT1 em seguida no local indicado
por PT2.
 Acesse o comando Desenhos – Editar - Copiar
com ponto base .
 Defina como ponto base a extremidade do
ramal indicado pela figura ao lado como PR. Figura 149 – Selecionando o ramal

Estando com a cópia efetuada pode-se agora colar este ramal nos respectivos pontos
que estão faltando.

 Acesse o comando Desenhos – Editar – Colar , ou tecle <CTRL+V>.


Na figura a seguir Pt1 indica o ponto de referência original e Pt2 o ponto em que deve
ser colado. Repita o procedimento de cola nos quatro pontos indicados pelas setas.

Figura 150 – Colando os ramais

Depois de colado todos os ramais nos seus respectivos pontos, como resultado se terá o
seguinte lançamento.

Figura 151 – Resultado do lançamento

 Feche o detalhe acessando o comando Elemento – Detalhamento – Concluir Edição . O


detalhe também pode ser fechado clicando no X da janela.
O resultado final do lançamento deste pavimento pode ser visto na figura a seguir.

Curso Básico QiIncêndio


100

Figura 152 – Resultado do lançamento no pavimento Tipo 1

6.6 Lançando os ramais de sprinklers no pavimento Tipo 2

Etapa 25 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 25)

 Acesse a janela de Edificação em Elementos – Acessar – Edificação .


 Na arvore da janela abra a pasta “Tipo 2” em seguida abra a pasta “Sprinklers”.

 Acesse o comando Lançamento – Pontos – Adicionar em área .


 Clique na extremidade superior esquerda da arquitetura (linha pontilhada) indicado na
figura a seguir pelo ponto 1.
 Clique na extremidade inferior direita da arquitetura (linha pontilhada) indicado na figura a
seguir pelo ponto 2.

Figura 153 – Inserindo os ramais de sprinklers no pavimento Tipo 2

Neste momento será desenhado um preview da tubulação dentro da área definida, e


simultaneamente será aberta uma janela para que se possa estabelecer alguns dados do
lançamento desta rede.
Defina os dados da janela conforme apresentado a seguir.

Curso Básico QiIncêndio


101

 Defina a orientação como Horizontal


O número de ramais e chuveiros é
calculado pelo programa de acordo com o
dado Cobertura do chuveiro definido na
propriedade do projeto.
 “Numero máximo em um ramal defina”
7, esta informação é útil para
posicionar os ramais de contorno e
distribuir os sprinklers nos ramais.
 “Elevação – Sprinkler (cm)”: 470.
 “Elevação – Ramais (cm)”: 485.
 “Elevação – Ramais de contorno (cm)”:
500.
 “Diâmetro da rosca (mm)”:15
 “Fator K”: 115.
 “Material”: Ferro maleável classe.
 “Grupo”: Tubos.
Figura 154 – Janela de lançamento dos sprinklers
 “Peça”: 1”.

 Efetue um zoom na região das colunas, aplicando o comando “Zoom” .


 Conclua o lançamento clicando no ponto 3, indicado na figura anterior com a arquitetura
de referência, que é local de ligação com a coluna SP2.
Aviso: Dependendo do computador, o processo de lançamento poderá demorar um pouco mais
de um minuto.

6.6.1 Apagando os ramais dentro dos banheiros

 Efetue um zoom na região do banheiro que está localizada na região direita superior do
pavimento Tipo 2, aplicando o comando “Zoom” .

 Acesse o comando Desenho – Editar – Apagar , selecione os condutos e sprinklers que


estão dentro do banheiro e tecle <Enter> para apagá-los.

Figura 155 – Apagando os ramais dentro dos banheiros

Repita os mesmo procedimentos apagando os ramais que estão dentro do banheiro


localizado no canto esquerdo inferior do pavimento.
O resultado final do lançamento deste pavimento pode ser visto na figura a seguir.

Curso Básico QiIncêndio


102

Figura 156 – Resultado do lançamento no pavimento tipo 2

Curso Básico QiIncêndio


103

7 DIMENSIONANDO A REDE COM SPRINKLERS

Estando com toda a tubulação lançada, pode-se passar agora para o dimensionamento
da rede. Antes de efetuar o dimensionamento é importante verificar se os fluxos estão
corretos, pois condutos com fluxo errados ou problemas de conectividade resultam um
dimensionamento incorreto. Além do fluxo deve-se ajustar nas propriedades da edificação os
valores da área de operação conforme o real lançado.

7.1 Verificando o fluxo na edificação

Etapa 26 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 26)

 Acesse a janela de Edificação em


“Elementos – Acessar – Edificação”.
 Selecione e mantenha selecionado o
nome do projeto na janela
Edificação, em seguida clique na
seta ao lado de “Opções”.
 Acione a opção ”Relatórios –
Problemas de Fluxo”
 Será gerado o relatório conforme
figura ao lado onde estará apontado
problema apenas no pavimento
garagem
 Esse problema se refere a situação
de início de rede e por isso pode ser
desconsiderada

Figura 157 – Configurações das indicações

7.2 Dimensionando o pavimento Tipo 2

Etapa 27 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 27)

 Acesse a janela de Edificação em Elementos – Acessar – Edificação .


 Na arvore da janela abra a pasta “Tipo 2” em seguida abra a pasta “Sprinklers”.
Antes de dimensionar é necessário descobrir os valores reais da área de operação, essa
área é inserida automaticamente no momento em que os sprinklers são lançados, sendo
posicionada sempre no ponto mais afastado em relação ao ponto de abastecimento.

Curso Básico QiIncêndio


104

 Selecione a área SP1 que está localizada no


canto direito superior da edificação.
 Acesse as propriedades através do comando
Elementos – Acessar – Propriedades .
 Na lista presente no topo da janela de
propriedade selecione a opção “Área de
operações”.
Os valores que serão utilizados nesta
propriedade serão a Área 141,804m² e Área de
cobertura 11,817m².
 Acesse a janela de Edificação em Elementos –
Acessar – Edificação .
 Na janela edificações acesse o comando
Editar propriedades , e selecione a guia Figura 158 – Área de operação
“Projeto”.
Defina na propriedade do projeto as informações referentes a área de aplicação e
cobertura por chuveiro conforme indicado anteriormente. Além disso:
 Em “critérios por ramal” altere “automático” para “manual”
 Em “número de sprinkler por ramal” defina 6.
Essa alteração deve ser realizada pois na área de operação do projeto foram
considerados 6 sprinklers em uso simultâneo por cada ramal.

Figura 159 – Propriedades do projeto

Curso Básico QiIncêndio


105

7.2.1 Verificando os diâmetros do pavimento Tipo 2

 Acesse o comando Operações – Dimensionamento –


Processar , visando atualizar as informações do
cálculo.
 No diálogo de processamento selecione apenas a
opção “O projeto Incêndio” e clique em “OK”.
 Acesse o comando Operações – Dimensionamento –
Verificar diâmetros .
Serão apresentados vários condutos com
problema de dimensionamento,
 Visando corrigir conforme os diâmetros calculados
aplique na janela de dimensionamento o comando
“Atribuir todos” .
Feito este procedimento todas as tubulações
serão alteradas de acordo com o respectivo diâmetro Figura 160 – Atribuindo os diâmetros
calculado.

Importante: Dependendo da configuração do computador este procedimento poderá levar mais


de um 1 minuto.
 Confirme se todos os diâmetros foram corrigidos, acessando novamente o comando
Operações – Dimensionamento – Verificar diâmetros .
Deverá ser apresentado um aviso indicando “Não existem tubos com diâmetros
diferentes do calculado”

7.2.2 Definindo as peças pendentes no pavimento Tipo 2

Após o dimensionamento dos condutos já é possível definir as peças pendentes na rede


de sprinkler.

 Acesse o comando Operações – Peças – Definir peças pendentes .


Serão apresentados vários problemas de peças pendentes.
 Mantenha todos os filtros da janela de peças acionados, com exceção o filtro de “Projeto”
.

Figura 161 – Filtro de peças

 Atribua nas conexões apresentadas com problemas em 90º “Cotovelos 90” com seus
respectivos diâmetros, e nas situações com Tês atribua as peças sugeridas pelo programa.
Em todas as situações clique no botão “Atribuir todos” .

 Acesse novamente o comando Operações – Peças – Definir peças pendentes , deverá


apresentar o aviso “Não há conexões com peças pendentes”.

7.3 Dimensionando o pavimento Tipo 1

Etapa 28 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 28)

Curso Básico QiIncêndio


106

 Acesse a janela de Edificação em Elementos – Acessar – Edificação .


 Na arvore da janela abra a pasta “Tipo 1” em seguida abra a pasta “Sprinklers”.

7.3.1 Verificando os diâmetros do pavimento Tipo 1

 Acesse o comando Operações – Dimensionamento – Verificar diâmetros .


 Aplique na janela de dimensionamento o comando “Atribuir todos” .
 Confirme se todos os diâmetros foram corrigidos, acessando novamente o comando
Operações – Dimensionamento – Verificar diâmetros .
Deverá ser apresentado um aviso indicando “Não existem tubos com diâmetros
diferentes do calculado”

7.3.2 Definindo as peças pendentes no pavimento Tipo 1

 Acesse o comando Operações – Peças – Definir peças pendentes .


Serão apresentados vários problemas de peças pendentes.
 Mantenha todos os filtros da janela de peças acionados, com exceção o filtro de Projeto.
 Atribua nas conexões apresentadas com problemas em 90º “Cotovelos 90” com seus
respectivos diâmetros, e nas situações com Tês atribua as peças sugeridas pelo programa,
nas situações de interligação em 180º atribua “Luva”. Em todas as situações clique no
botão “Atribuir todas” .

 Acesse novamente o comando Operações – Peças – Definir peças pendentes , deverá


apresentar o aviso “Não há conexões com peças pendentes”.

7.4 Dimensionando o pavimento Garagem

Etapa 29 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 29)

 Acesse a janela de Edificação em Elementos – Acessar – Edificação .


 Na arvore da janela abra a pasta “Garagem” em seguida abra a pasta “Sprinklers”.

7.4.1 Verificando os diâmetros do pavimento Garagem

 Acesse o comando Operações – Dimensionamento – Verificar diâmetros .


 Aplique na janela de dimensionamento o comando “Atribuir todos” .
 Confirme se todos os diâmetros foram corrigidos, acessando novamente o comando
Operações – Dimensionamento – Verificar diâmetros .
Deverá ser apresentado um aviso indicando “Não existem tubos com diâmetros
diferentes do calculado”

7.4.2 Inserindo as válvulas de governo e alarme e a valvula de


sucção

Etapa 30 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 30)

Curso Básico QiIncêndio


107

 Abra o detalhe isométrico na região do reservatório efetuando um duplo clique sobre o


retângulo vermelho do mesmo.

 Efetue um zoom na base das colunas aplicando o comando “Zoom” .

 Acesse o comando Lançamento – Pontos – Registro .

 Altere o plano através do comando


Lançamento – Rede – Plano para XZ. A
alteração do plano também pode ser
feita teclando <F11>.
 Clique na conexão indicada na figura ao
lado por Pt1.
 Altere na janela de definir peça a
classe para Incêndio.
 Entre as opções apresentadas na janela
de peças selecione “Válvula de alarme
– 4” – 100mm”, em seguida posicione a
simbologia.
 Repita o mesmo procedimento inserindo
a válvula nas conexões indicadas por
Pt2 e Pt3.
Figura 162 – Inserindo as válvulas.

Neste detalhe ainda será inserida a válvula de sucção no inicio da rede, por ser apenas
um exemplo didático os demais registros necessários neste lançamento não serão aplicados.

 Acesse o comando Lançamento – Pontos – Registro .


 Clique na extremidade inicial da tubulação de sucção.

 Desabilite somente o filtro de peças “Sentido do fluxo” .


 Selecione na lista a peça “Válvula de sucção (poço) com / FºGº – 4” ”, e posicione
conforme indicado na figura a seguir.

Figura 163 – Inserindo válvula de sucção

 Feche o detalhe acessando o comando Elemento – Detalhamento – Concluir Edição . O


detalhe também pode ser fechado clicando no X da janela.

7.4.3 Definindo as peças pendentes no pavimento Garagem

 Acesse o comando Operações – Peças – Definir peças pendentes .


Serão apresentados vários problemas de peças pendentes.
 Mantenha todos os filtros da janela de peças acionados, com exceção o filtro de Projeto.

Curso Básico QiIncêndio


108

 Atribua nas conexões apresentadas com problemas em 90º “Cotovelos 90” com seus
respectivos diâmetros, e nas situações com Tês atribua as peças sugeridas pelo programa,
nas situações de interligação em 180º atribua “Luva”. Em todas as situações clique no
botão “Atribuir todas” . No final será apresentada apenas uma pendência na válvula de
sucção que deve ser desconsiderada.

7.5 Renumeração

 Acesse o gerenciador através do comando Operações – Exibir – Gerenciador .

 No gerenciador acesse a botão “Opções” , e aplique o comando Renumerar elementos –


Todos os projetos.

Figura 164 – Renumerar o projeto

 Selecione a opção “Verificar” clique em OK.

Curso Básico QiIncêndio


109

8 DIMENSIONANDO A BOMBA DE INCÊNDIO


NA REDE COM SPRINKLER

Para dimensionar pressões nos sprinklers, será necessária a aplicação de uma bomba
hidráulica na rede.
Em um projeto real seria necessário a aplicação de registros antes e depois da
bomba, contudo, como este é apenas um exemplo didático, optou-se em não inserir os
registros visando não estender muito o exemplo.

8.1 Lançamento da bomba de incêndio

Etapa 31 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 31)

 Efetue um zoom na região das válvulas e do reservatório aplicando o comando “Zoom” .

 Ative o comando “Ortogonal” ou tecle <F8>.

 Acesse o comando Lançamento – Pontos – Bomba hidráulica .


 Insira a bomba no centro do conduto indicado na figura a seguir pela seta azul.
 Será apresentado um aviso indicando “O ponto informado encontra-se em uma ordenada
diferente da atual. Deseja mudar a ordenada para 30?” responda “Sim” e posicione a
simbologia.

Figura 165 – Inserindo a bomba

 Na janela definir peça selecione a classe “Bomba hidráulica-incêndio”.

 Desabilite o filtro diâmetro e


selecione a bomba “3” x 2.1/2” – 10CV
R128”.
A bomba aqui selecionada será apenas
uma referencia inicial, pois após o
dimensionamento será definida a bomba ideal
para esta situação de projeto.

Figura 166 – Selecionando a bomba

Curso Básico QiIncêndio


110

8.2 Calculando a bomba

Após a inserção da bomba, chegou o momento de dimensiona-la.

 Acesse o comando Operações – Dimensionamento – Processar .


 Selecione apenas a opção “O projeto Incêndio” e clique em “OK”.

8.2.1 Verificando pela propriedade

Ao processar, se o programa encontrar uma bomba hidráulica compatível dentro do


grupo selecionado, a mesma será automaticamente definida.
 Acesse o comando Elementos –
Acessar – Propriedades .
 Selecione a bomba no desenho.
Nas propriedades pode-se
observar a peça atual e os dados de
dimensionamento que compreendem
os dados de vazão e altura mínima
necessárias no projeto, assim como os
dados da bomba de incêndio
selecionada.
Neste exemplo, a bomba
resultante pertencerá ao grupo 3” x
2.12” e a peça corresponderá a
40CV R225. Na janela de
propriedades é possível, verificar as
diferenças entre a vazão e a altura Figura 167 – Bomba resultante
mínima necessária e o valor efetivo
gerado pela bomba.
Importante! Se desejar manter uma bomba diferente da calculada, deve-se definir a
propriedade “Fixar” do elemento bomba com o valor “Sim”.

8.2.2 Verificando pelo gerenciador

Outras informações mais detalhadas


sobre a bomba de incêndio, podem ser obtidas
na janela Gerenciador .
 Planilha de pressões: Gera a
planilha com as pressões reais
da bomba selecionada.
 Pressão mínima: Gera a
planilha com as pressões
mínimas a ser aplicadas por
uma bomba qualquer.
 Diagrama de pressões: Indica
os trechos apresentados na
planilha.
 Curva do sistema: Apresenta o Figura 168 – Propriedades da edificação
cruzamento entre a curva da
bomba hidráulica versos a
curva do sistema hidráulico.

Curso Básico QiIncêndio


111

 Definir bombas: Apresenta um gráfico com o cruzamento das curvas do sistema


hidráulico, é uma forma simples de encontrar a bomba ideal ao sistema apenas
alterando o grupo da bomba. Para habilitar o comando definir bomba é
necessário que pavimento em que a bomba esteja inserida esteja aberto.

Figura 169 – Definição da bomba

No gráfico serão apresentadas as curvas das três áreas de operação existentes no


projeto, para apresentar os respectivos valores do dimensionamento de cada área pode-se
alterar na janela do diálogo definir bombas a propriedade “Aplicação”.

8.3 Gerando a planilha de pressões da bomba

Tal como informado anteriormente, é possível gerar a planilha de pressões com a


situação real de funcionamento da bomba selecionada, ou com a pressão mínima a ser aplicada
em uma bomba qualquer. Neste exemplo será apresentada a planilha com a situação real de
funcionamento da área de operação mais desfavorável.

Curso Básico QiIncêndio


112

 Acesse o gerenciador através do


comando Operações – Exibir –
Gerenciador .
 Abra o pavimento “Garagem”, em
seguida abra a pasta “Sprinkler”.
 Clique com o botão direito do mouse
sobre o item referente a bomba
hidráulica Bh-1.
 Entre as opções que serão apresentadas
no menu, acesse “Planilhas de pressões
– SP3 Tipo 2”.
Será apresentada a planilha de pressões dos
sprinklers na área de operação mais
desfavorável. Para gerar a planilha de
pressões das demais áreas é necessário
acessar o comando de geração da planilha
direto nas áreas que estão nos respectivos
pavimentos na janela do gerenciador.
Figura 82 – Planilha de pressões da bomba
Os dados mais importantes na
planilha gerada estão na primeira e na
quarta tabela.
A primeira tabela apresenta as pressões e as vazões atuantes nos sprinklers.
A quarta tabela apresenta as informações referentes a bomba hidráulica que está sendo
aplicada no dimensionamento.
Como resultado se terá no sprinkler mais desfavorável a vazão de 1,74 l/s e a pressão
de 8,10 m.c.a.

8.4 Adicionando o reservatório no projeto

Etapa 32 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 32)

É possível no QiBuilder efetuar o lançamento do reservatório e obter as dimensões do


mesmo com base na informação do volume.
 Abra o detalhe isométrico na região do reservatório efetuando um duplo clique sobre o
retângulo vermelho do mesmo.

 Acesse o comando Lançamento – Pontos – Reservatório de concreto .


 Altere o plano através do comando Lançamento – Rede – Plano para XY. A alteração do
plano também pode ser feita teclando <F11>.

 Ative o comando “Ortogonal” ou tecle <F8>.


 Clique na extremidade indicada na figura a seguir por Pt1, e na sequência clique na
extremidade indicada por Pt2, e posicione conforme indicado na figura.
 Selecione o desenho do reservatório inserido, e acesse as propriedades através do comando
Elementos – Acessar – Propriedades .
 Na janela de propriedades defina em “Volume da RTI (m³)” o valor 92,01 que corresponde
a vazão de funcionamento da bomba em um período de 60 minutos que é o exigido para o
risco ordinário.

Curso Básico QiIncêndio


113

Figura 171 – Lançando o reservatório

No centro do reservatório será apresentada uma indicação de problema, pois neste


exemplo o reservatório não será ligado a nenhum conduto, podendo desconsiderar este aviso.

 Feche o detalhe acessando o comando Elemento – Detalhamento – Concluir Edição . O


detalhe também pode ser fechado clicando no X da janela.

8.5 Verificações gerais no projeto

Uma vez concluído o lançamento e dimensionamento do projeto, pode-se efetuar uma


verificação geral de todos os itens referentes para detectar se algo está faltando.

 Acesse a janela de Edificação em Elementos – Acessar – Edificação .


 Selecione na janela de Edificações o nome do projeto, no caso Curso QiIncêndio.

 Em seguida clique na seta ao lado do botão “Opções” , e aplique o comando Relatórios –


Verificação geral

Figura 172 – Verificação geral do projeto

Importante: Nem toda indicação apresentada no relatório é um problema real, sendo


necessário interpretar os resultados e verificar oque realmente deve ser corrigido.

Curso Básico QiIncêndio


114

Para gerar a lista de materiais de todo o


projeto o procedimento é o mesmo.
 Selecione na janela de Edificações o nome
do projeto, Curso QiIncêndio.
 Em seguida clique na seta ao lado do botão
“Opções” , e aplique o comando
Relatórios – Lista de materiais.
As configurações pertinentes a Lista de
materiais podem ser realizadas acessando o
Menu Arquivo - Configurações –
Sistemas – Relatórios.

Figura 173 – Lista de materiais completa do projeto

8.6 Geração de desenhos complementares da rede de


sprinkler

Desenhos como cotas, lista de materiais inserida no desenho e cortes procedem da


mesma forma tal como mostrado no lançamento da rede com hidrantes, neste momento
veremos apenas a geração do esquema isométrico e visão 3D.

8.6.1 Geração dos esquemas isometrico de incêndio.

Os esquemas são gerados tomando


como referência os condutos inseridos nos
projetos de incêndio.
Não é possível editar os esquemas na
janela atual, podendo editá-los somente no
ambiente das pranchas.
Para gerar os esquemas é necessário
acessa a janela de edificações em Elementos –
Acessar – Edificação , em seguida acessar
na pasta Esquemas os respectivos
comandos:

Figura 174 – Geração dos esquemas

 “Esquema isométrico de incêndio” :


 As configurações pertinentes ao Esquema isométrico, assim como a definição do
ângulo em que o mesmo será apresentado, podem ser realizadas acessando o
Menu Arquivo - Configurações – Projeto de incêndio – Preferências –
Diagramas.

Curso Básico QiIncêndio


115

Figura 175 – Esquema isométrico

8.6.2 Geração da visão 3D

 Acesse Lançamento – 3D – Visão 3D .


 Para possibilitar movimentar o desenho em 3D com o mouse, deve-se habilitar o comando
3D – Configurações – Rotação dinâmica
Demais edições que estão relacionadas a visualização das redes e cores podem ser
aplicadas nos comandos da barra de ferramenta 3D.

Curso Básico QiIncêndio


116

9 GERAÇÃO DE PRANCHAS

Visto que todos os desenhos do projeto estão completos, pode-se efetuar a geração das
pranchas finais. Esta operação permite agrupar os diversos desenhos associados ao projeto em
folhas de tamanho personalizado e o programa encarrega-se de distribuir os elementos nas
folhas.

9.1 Definindo a folha da prancha

Etapa 33 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 33)

O primeiro passo para efetuar a geração de pranchas é associar um desenho de uma


prancha ao projeto, e em seguida definir a região onde os desenhos serão alocados na folha.
 Acesse o gerenciador de pranchas em
Elementos – Acessar – Gerenciador de
Pranchas .
 Clique com o botão direito do mouse
sobre a pasta Margens.
 No menu que será apresentado selecione
Inserir – Arquivos.
 Localize o arquivo A0 com selo.cad na
pasta onde estão os arquivos do curso, e
abra-o.
 No aviso que será apresentado clique em Figura 176 – Inserindo margem
Copiar para efetuar uma copia do
desenho.
Uma vez que o desenho da folha foi
inserido na pasta Margens, agora é necessário
abrir o mesmo para definir a região em que os
detalhamentos serão inseridos.
 Clique com o botão direito do mouse
sobre o arquivo Ao com selo.
 No menu que será apresentado clique na
opção “Abrir”.
Será apresentado na área de CAD o
desenho correspondente a prancha que será
utilizada neste exemplo.
Na sequência deve-se definir a área
útil da prancha.

Figura 177 – Abrindo o desenho

Curso Básico QiIncêndio


117

 Acesse o comando Elementos –


Detalhamentos – Definir área útil
A linha de comando irá pedir o
primeiro e o segundo ponto.
 Conforme indicado na figura ao lado,
clique na extremidade indicada por (Pt1)
em seguida clique na extremidade
indicada por (Pt2).
Figura 178 – Definindo a área útil

 Para manter a área útil é necessário salvar o desenho aplicando o comando Menu arquivo -
Salvar – Salvar...

9.2 Gerando as pranchas

Etapa 34 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 34)

Após definida a folha que será utilizada na geração de pranchas, pode-se agora efetuar
a geração das mesmas.

 Acesse a janela de Edificação em Elementos – Acessar – Edificação .

 Na janela Edificação aplique o comando Geração de pranchas .


Será apresentado um diálogo com opções a serem definidas. Na área de visualização é
possível observar algumas opções em destaque.
 “Margem”: Apresenta a visualização da folha que será utilizada na geração das
pranchas, caso exista mais de uma margem definida na pasta “Margem” visto
anteriormente é possível seleciona-la no combo Margem.

Curso Básico QiIncêndio


118

Figura 179 – Geração de pranchas (Margem)

 “Visualização”: Apresenta a visualização do desenho que será enviado para a


prancha.

Curso Básico QiIncêndio


119

Figura 180 – Geração de pranchas (Detalhamento)

No diálogo ainda é possível encontrar os seguintes comandos, presente na guia


“Opções”:
 “Acrescentar os detalhamentos selecionados às pranchas existentes”: Atualizar
os desenhos das pranchas, adicionando novos detalhes ou croquis que foram
incluídos no projeto, inserindo os desenhos dentro de uma área útil definida.
 “Apagar as pranchas existentes e gerar apenas os detalhamentos
selecionados”: Reconstruir os desenhos das pranchas, neste caso, as edições
efetuadas nos desenhos das pranchas serão substituídos pelos desenhos atuais
do projeto, e os desenhos criados após a geração da prancha anterior também
serão apresentados na janela de edificação das pranchas.
 “Impedir a seleção de detalhamentos já gerados”: Ao acessar o comando Gerar
Pranchas, listar apenas os desenhos que ainda não estejam presentes em
nenhuma prancha.
 “Impedir a seleção de referências externas duplicadas”: Lista apenas os
desenhos que são relevantes para o projeto.
 “ Impedir a seleção de detalhamentos já lançados em planta”: Não listar os
desenhos referentes a Unidades de Tratamento que já tenham sido inseridas em
planta.
 “Impedir a seleção de detalhes com mesmo nome”: Desmarcar os detalhes com
o mesmo nome, deixando habilitado somente o primeiro detalhe da lista com
nome igual na árvore.
 “Ordenar por nome”: Ordenar os detalhamentos nas pranchas considerando
primeiro a propriedade pavimento e na sequência a propriedade nome.
 “Ordenar por tamanho”: Ordenar os desenhos nas pranchas de forma que o
maior número de desenhos seja inserido na mesma prancha.

Curso Básico QiIncêndio


120

 Mantenha as configurações como estão, desabilite na arvore os Esquemas, pois os mesmos


não caberão nas pranchas e clique em OK para gerar as pranchas.
Serão geradas seis pranchas com os respectivos desenhos.

Figura 181 – Geração de pranchas (Detalhamento)

9.2.1 Edição das pranchas

Etapa 35 – Arquivo: Curso QiIncêndio (Etapa 35)

Para editar o desenho na prancha é necessário efetuar um duplo clique sobre o desenho
que se deseja alterar. Serão apresentadas duas opções de edição:
 “Abrir original”: Abre o desenho na área de projeto, possibilitando alterar
efetivamente o lançamento.
 “Alterar apenas na prancha”: Abre o desenho sem associação ao projeto,
editando o mesmo como um desenho simples, ao fechar o detalhe retorna-se
para a prancha com a modificação efetuada. Caso desejar desfazer a alteração,
deve-se selecionar o desenho em questão em seguida aplicar o comando
Elementos – Detalhamento – Reassociar ao projeto .
Quando for necessário trocar o desenho de prancha, deve-se efetuar o seguinte
procedimento.
 Selecionar o desenho desejado, em seguida aplicar o comando Desenhos – Editar – Recortar
.

 Acessar a folha de destino e aplique o comando Desenhos – Editar – Colar .

Curso Básico QiIncêndio


121

9.3 Impressão final

O último passo da elaboração do projeto é a impressão, sendo que os procedimentos


são semelhantes à impressão de qualquer software de CAD, dando destaque ao fato de que
para imprimir no tamanho real definido da prancha deve-se definir o enquadramento da escala
com o valor 100%.
As espessuras das linhas são definidas nos níveis de desenhos, acessados através do
comando Desenho – Níveis – Níveis .
A seguir algumas informações
relacionadas ao diálogo de impressão.
 “Centralizar na
horizontal”: centraliza
horizontalmente a área
impressa nas margens da
folha.
 “Centralizar na vertical”:
centraliza verticalmente a
área impressa nas margens
da folha.
 “Impressão colorida”:
habilitada apenas para
impressoras com este
recurso, define se a
impressão será feita em
cores ou não.
Figura 182 – Impressão
 “Inverter ângulo dos
textos”: resolve problemas
apresentados por alguns
drivers de impressão, nos
quais os caracteres
impressos aparecem
invertidos na impressora.
Deve ser ativado apenas se
este problema ocorrer.
 “Número de cópias”: permite definir a quantidade de cópias a ser impressa.
 “Desenho completo”: Irá imprimir todo o desenho presente na janela.
 “Janela corrente”: Imprime todo o desenho visualizado na janela
 “Área”: imprime uma região no desenho definida por uma área.

9.4 Tópico Especial – Interoperabilidade BIM

O BIM é um conceito que está se consolidando cada vez mais no cotidiano dos
projetistas. Ele é um conjunto de regras e modelos digitais que contém informações sobre todo
ciclo de vida de uma construção e que permite uma visualização 3D compatível entre projetos,
possibilitando solucionar problemas de incompatibilidade de forma mais prática, rápida e
eficaz.
A partir da versão 2019 do QiBuilder, está disponível uma nova funcionalidade que
permite gerar plantas baixas de forma automática a partir de um modelo 3D, que conta com
uma representação integrada e mais realista da edificação.

Curso Básico QiIncêndio


122

Ao importar um arquivo IFC para o QiBuilder, a geração da planta baixa a partir do


modelo 3D importado consiste em realizar um “Plano de Corte” da edificação, que nada mais é
do que uma planificação da estrutura em 3D, gerando as plantas baixas dos diversos pavimentos
que compõe a edificação, possibilitando o lançamento da estrutura.

Etapa BIM – Arquivo: Etapa - BIM

Abra o arquivo “Etapa BIM”, disponibilizado entre os demais arquivos de apoio para o
curso.
Com o projeto aberto, o passo seguinte será importar o arquivo IFC denominado
“Arquivo de etapa – BIM”. Para isso:
 acesse a guia “Arquivo”, em seguida “Interoperabilidade BIM”
 clique em “Importar modelo IFC”.
 Altere a extensão do arquivo para “Modelos 3D (*.ifc)” e localize a pasta onde os arquivos
de apoio do curso foram descompactados.
 Finalizada a importação, note que na janela “Edificação”, na opção “Modelos 3D”, estará
disponível o arquivo IFC importado anteriormente.

Figura 182 – Importação do modelo 3D

É possível visualizar o modelo do arquivo IFC importado em 3D. Para isso:


 Abra o croqui do pavimento Tipo 1
 Acesse a guia “Lançamento – 3D – Visão 3D paramétrica”

Curso Básico QiIncêndio

Você também pode gostar