Você está na página 1de 3

Roteiro de Aula Prática

Nome da Prática: PROPRIEDADES FÍSICAS E QUÍMICAS DOS ALCANOS


E ALCENOS

Data: 26/08/2016 Horário: 19:00 horas as 20:30

Conceitos básicos:

Os hidrocarbonetos, denominação que se estabelece para compostos que apresentam em


sua estrutura apenas átomos de carbono e hidrogênio, “são todos os compostos químicos
formados apenas por Carbonos e Hidrogênio. A partir dele é possível produzir uma grande
variedade de produtos que utilizamos no dia-a-dia, como: Velas (parafina) Plásticos
Borracha- Combustíveis (gasolina, diesel, etc) e muitos outros. As fontes de
hidrocarbonetos são os chamados combustíveis fósseis, aqueles que levaram milhões de
Disciplina: anos para se formar, como o petróleo, gás natural, carvão, etc. Os hidrocarbonetos podem
ser oxidados com uma grande facilidade, liberando muita energia e calor, por isso são
Química Orgânica
utilizados como combustíveis”1. Esses compostos podem apresentar-se em cadeias
carbônicas abertas (alifáticas ou acíclicas) e fechadas (cíclicas). Quando acíclicas, podemos
Curso: ter os alcanos, alcenos e alcinos.
Biomedicina
Os Alcenos são compostos que apresentam ao menos uma dupla ligação entre os
Período: átomos de carbono da molécula.

Com relação ao estado físico dos alcenos normais (sem ramificações), pode-se dizer que os
de2 a4 átomos de carbono são gases, os de5 a17 são líquidos e os de 18 em diante são todos
Turno: sólidos, conforme abaixo:
Noturno
 C2 a C4: gases
Professor:  C5 a C17: líquidos
Paulo José da Mota  C18 a Cn: sólidos
Junior
Com relação ao PF, PE e densidade, pode-se dizer que os alcenos seguem as regras já
apontadas para os alcanos, ou seja, suas temperaturas de fusão e de ebulição aumentam na
medida do aumento de suas cadeias carbônicas, o mesmo acontecendo para aqueles de
cadeia ramificada.

Quanto à solubilidade, uma vez mais o comportamento dos alcenos é semelhante ao dos
alcanos (sua solubilidade é mais pronunciada em compostos apolares), ressaltando-se,
entretanto, a solubilidade relativa dos alcenos no gás sulfuroso liquefeito (SO2(l)). Este
fato torna-se importante, e é utilizado como teste laboratorial prático na identificação de
alcenos em presença de alcanos.

Os Alcinos são compostos que apresentam ao menos uma tripla ligação entre os
átomos de carbono da molécula.

Quanto ao estado físico, pode-se dizer que os alcinos de cadeia não ramificada que
apresentam de2 a4 átomos de carbonos são gases, de5 a15 são líquidos, de 16 carbonos em
diante são sólidos, conforme o quadro abaixo:

 C2 a C4: gases


 C5 a C15: líquidos
 C16 a Cn: sólidos

Quanto às demais propriedades físicas já mencionadas, os alcinos assemelham-se aos


alcanos e também aos alcenos, de modo que sua temperatura de fusão e de ebulição será

3
Roteiro de Aula Prática
mais elevada quanto maior for sua cadeia carbônica, sua solubilidade ocorrerá em solventes
apolares e sua densidade será mais elevada do que aquela vista para a água (1 g/mL).

Objetivo da aula:

Analisar e identificar as propriedades físicas e químicas dos alcanos e alcenos

Materiais:
Gasolina (C5-C10) Tetracloreto de carbono (CCl4) Espátula
Querosene (C12-C15)) Ácido sulfúrico concentrado Bastão de vidro
Parafina (C21-C40) Sol. de NaOH - diluído Vidro de relógio
Vaselina (C18-C30) Sol. de KMnO4 a 0,5% Pipeta de 5 e 10 mL
Hexano Água de bromo Proveta de 5 mL
Ciclo-hexano Tubos de ensaio Pipeta de Pasteur
Ciclo-hexeno Suporte p/tubos de ensaio

Descrição do procedimento para aula:

II. PROCEDIMENTO:
ALCANOS
Colocar 1 mL de gasolina, 1 mL querosene e 1 mL vaselina em tubos de ensaio (uma
substância em cada tubo). Em um vidro de relógio colocar um pouco de parafina.
a) Propriedades físicas:
1. Examinar as amostras das substâncias acima comparando-as quanto ao odor,
viscosidade e volatilidade.
2. Comparar quanto a inflamabilidade tocando com o bastão de vidro em cada uma
e levando à chama do bico de Bunsen (cuidado não aproxime a chama dos recipientes
contendo as amostras).
O que você observa em relação a cada uma das propriedades físicas acima, a
medida que aumenta o número de átomos de carbono nos alcanos?
3. Colocar 1 mL de ciclo-hexano em um tubo de ensaio e adicionar 2 mL de água.
Observar se há dissolução. Caso contrário comparar as densidades.
4. Repetir o ítem 3, usando 1 mL de CCl4, ao invés de água. Observar
5. Repeta os ítens 3 e 4, usando gasolina ao invés de ciclo-hexano. Anotar suas
observações.
b) Ação da Solução permanganato de potássio:
Colocar 1 mL de hexano em um tubo de ensaio e adicionar 2 mL de solução de
KMnO4 a 0,5%. Agitar levemente por um pouco de tempo. Observar se ocorre alguma
reação.
c) Ação da Solução de água de bromo:
Colocar 1 mL de hexano em 2 tubos de ensaio e adicionar 1 mL de água de bromo.
Agitar bem os tubos e guardar um deles em lugar escuro. Expor o outro tubo ao sol (ou
segurar perto de uma lâmpada elétrica forte 150-220 W). comparar os 2 tubos após 15
minutos.

ALCENOS
a) Ação da água de bromo:
Colocar 2 mL de água de bromo em um tubo de ensaio e adicionar ciclo-hexeno
gota a gota, agitando. Fazer este teste na capela e observar se ocorre alguma reação.
b) Ação do permanganato de potássio:

3
Roteiro de Aula Prática
Colocar 1 mL de solução de KMnO4 a 0,5% em um tubo de ensaio e adicionar
algumas gotas de solução diluída de NaOH. Adicionar o ciclo-hexeno, gota a gota,
agitando. Fazer este teste na capela e registrar o resultado.
c) ação do ácido sulfúrico concentrado:
Colocar 1 mL de ciclo-hexeno em um tubo de ensaio e adicionar 3 gotas de H 2SO4
concentrado. Observe o que acontece. Houve formação de algum precipitado?
Aguardar 5 minutos e a seguir adicionar 3 mL de água. Anotar suas observações.
Baseado nos resultados obtidos, formular as reações químicas que ocorreram.
Consultar a bibliografia recomendada.

III. QUESTIONÁRIO
1. Quais os tipos de reações que ocorrem com os alcanos? Exemplificar.
2. Quais os tipos de reações que ocorrem com os alcenos? Exemplificar
3. O que se pode concluir a respeito da reatividade dos alcanos e alcenos. Exemplificar.
4. Por que os alcanos podem ser usados como solventes orgânicos na realização de
medidas, reações e extrações de materiais.
5. Escrever e equação da reação que ocorre quando um alceno é tratado com uma
solução de bromo em tetracloreto de carbono. Comparar com a reação ocorrida
quando se usa água de bromo ao invés de Br2/CCl4.
6. Indicar reações que poderiam ser usadas para distinguir um alcano de um alceno.
Explicar com um exemplo.

IV. BIBLIOGRAFIA
1. VOGEL, A. I. Química orgânica: análise orgânica qualitativa. 2. ed, Rio de Janeiro
Ao Livro Técnico S. A, 1981. v. 1.
2. ALLINGER, N. L.; CAVA, M. P.; JONGH, D. C. et al. Química orgânica. 2. ed, Rio
de Janeiro, Guanabara Dois, 1978.
3. SOLOMONS, T.W.G. Química orgânica. Rio de Janeiro, LCT, vol. 2. 1983.

Você também pode gostar