Você está na página 1de 9

1. Qual a diferença entre a Geografia e o Geólogo?

Resposta:

De acordo com [ CITATION Wic99 \p 07 \l 2070 ] A Geologia das palavras gregas geo e
logos, se define como o estudo da terra. Por tanto, a geologia é uma ciência que estuda a
crusta terrestre, a matéria que a compõe, sua estrutura e textura, sua formação e as
alterações que ocorrem desde a sua origem. No entanto, o geólogo é aquele que estuda a
composição, a estrutura e a evolução do globo terrestre, bem como os processos que
ocorrem no seu interior e na superfície.

2. Explique o papel do geólogo na sociedade moderna?

Resposta:

O geólogo tem actuação profissional marcante na sociedade moderna, de acordo com o


autor citado acima, o geólogo se dedica na exploração dos recursos minerais e
energéticos, utiliza seus conhecimentos especializados para localizar os recursos
naturais nos quais se baseiam noutra sociedade industrializada. Para além de localizar os
recursos naturais pede-se ao geólogo para resolver os problemas ambientais, também é
tarefa do geólogo buscar águas subterrâneas para as necessidades simples crescentes da
comunidade e industria, a inspecionar a contaminação da água da superfície e subsolo,
assim como propor formas de limpeza da própria água, e ainda os engenheiros geólogos
ajudam a localizar lugares seguros para presas, depósitos y plantas de energia, ademais
de projectar edifícios resistentes a terramotos

Os geólogos se ocupam também de fazer predições de corto e longo alcance sobre


terramotos e erupções vulcânicas e sobre a destruição potencial. Ademais colaboram
com os planificadores da defesa civil na elaboração de planos de contingência para o
caso que ocorram desastres naturais.

3. Explique a importância das fotografias aéreas para um geólogo?

Resposta:

As fotografias aéreas são de extrema importância para o geólogo antes campo (no
escritório) e no campo, antes do campo, elas são usadas para separar os diferentes tipos
de rochas com vista na sua variação de cor e textura, que podem ou não ser bem
identificadas nessa fase. Depois, no campo, faz-se uma verificação, visitando alguns
locais para confirmar se a separação feita no escritório está correcta. Elas também são
usadas pelo geólogo para se orientar, localizar estradas, vilas, rios, morros.

4. Quais são as principais áreas de estudo da geologia?


Resposta:

Segundo [ CITATION Wic99 \p 07 \l 2070 ] no geral a geologia se divide em duas (2)


amplas áreas: geologia física y geologia histórica. A geologia física é o estudo dos
materiais da terra; estuda os minerais e rochas, assim como os processos que operam
dentro e sobre a superfície da terra. A geologia histórica trata da origem e a evolução da
terra, seus continentes, oceanos, atmosfera e a vida.

Entretanto, a geologia é tão ampla que se subdivide em muitos campos ou


especialidades diferentes tais como:

Especialidade Área de estudo


Geocronologia Tempo e história da terra
Geologia planetária Geologia dos planetas
Paleontologia Fosseis
Geologia económica Recursos minerais e energéticos
Geologia Ambiental Meio ambiente
Geoquímica Química da terra
Hidrogeologia Recursos aquáticos ou hídricos
Mineralogia Minerais
Petrologia Rochas
Geofísica Interior da terra
Geologia estrutural Deformação das rochas
Sismologia Terramotos
Geomorfologia Formas da terra
Oceanografia Oceanos
Paleogeografia Características e localizações geográficas antigas
Estratigrafia Rochas e sedimentos em estrato
Geologia Marinha Variações do nível do mar e do relevo
Sedimentologia Depósitos sedimentares e suas origens
Fonte: [ CITATION Wic99 \p 07 \m Anj \p 29-30 \l 2070 ]

5. Descreva a aplicação da geologia estrutural?

Resposta:
6. Os Sulfuretos gerem-se meios redutores, que entendes por elementos Nativos?
De exemplos.

Resposta:

Diz-se que um elemento é Nativo, quando se encontra como mineral sob forma não
combinada[ CITATION Anj \p 73-74 \l 2070 ]. Portanto, esses elementos são
subdivididos em metais, semi-metais e não metais. Entretanto, são exemplos dos
elementos nativos o ouro, prata, diamante e grafite.

7. A que propriedades dos minerais pertence os seguintes: Pleocroísmo, dureza, e


cor?

Resposta:

De acordo com [ CITATION Anj \p 77-82 \l 2070 ] : os minerais apresentam propriedades


físicas, químicas e ópticas que permitem a sua caracterização e identificação, sendo
assim, propriedades físicas são aquelas que podem ser medidas e observadas sem que a
composição da substancia varie ou seja, são aquelas que tem relações com todos os
fenómenos físicos. Propriedades químicas são aquelas que descrevem o comportamento
químico das substâncias (minerais) quando postas em contacto com outras. E as
propriedades Ópticas são propriedades que ajudam a verificação dos minerais que não
se vem ao olho nu.

 Pleocroísmo: determina a variação de cor do mineral com orientação da


iluminação em luz polarizada ou seja rodando a platina, portanto pertence as
propriedades ópticas dos minerais.
 Dureza: é a resistência que o mineral oferece a ser riscado por outro mineral ou
objecto alternativo. Entretanto, ela faz parte das propriedades Físicas.
 Cor: Faz parte das propriedades físicas.
8. Quartzo e Magnetite pertence a que grupo de Minerais?

Resposta:

Os minerais estão subdivididos em 7 grupos principais a saber:

 Elementos nativos: característicos por se encontrarem na forma não combinada;


 Sulfetos: Representam os elementos metálicos e não metálicos.
 Óxidos e Hidróxidos: caracterizados pela combinação de oxigénio com um outro
metal (óxidos) e ainda pela presença de grupo OH.
 Halogenetos: formados pelos elementos do 7 grupo da tabela periódica
(halogénios) cujo este é um anião
 Fosfatos, Arseniatos, Vanadatos: caracterizados pela presença de unidade
tetraédrica.
 Silicatos: característicos pela presença de elementos constantes como são o caso
do oxigénio e silício.
 Sulfuretos: estes são característicos por gerarem-se por meio redutor, sem
presença de oxigénio livre. Na presença deste elemento, nos níveis mais
superficiais da crosta originam os óxidos. Em ambientes não super energéticos
formam óxidos primários.

Portanto, o quartzo é um óxido primário neste caso pertence a sulfuretos, assim como a
Magnetite.

9. As rochas na natureza obedecem um ciclo, explique de forma detalhada este


fenómeno?

Resposta:

Uma rocha é um agregado de minerais, que são sólidos com propriedades físicas e
químicas definidas. Os geólogos reconhecem três grupos de rochas ígneas, sedimentares
e metamórficas, cuja cada uma se caracteriza por modo de formação.

O ciclo de rocha é uma forma de ver as relações entre processos internos e externos da
terra, ainda relaciona os três grupos de rochas um com o outro; com processos
superficiais como o intemperismo, transporte e depositação; e com processos internos
como a geração do magma e metamorfismo.

Figura 1. O ciclo de rochas mostra as relações entre processos


internos e externos da terra e a forma que cada grupo dos três
grupos de minerais se relaciona entre si.
Fonte: [ CITATION Wic99 \l 1033 ]

Fonte: [ CITATION Sil12 \l 1033 ]

As rochas ígneas resultam de cristalização do magma ou da acumulação e consolidação


de materiais explosivas por vulcões, como as cinzas. Ou seja, rochas ígneas são aquelas
que se tem formado por esfriamento e posterior solidificação de uma substancia
conhecida como magma.
Rochas sedimentares são aquelas que se tem originado como consequência da deposição
e litificação dos sedimentos.

Rochas metamórficas são aquelas rochas que tem sido produto da transformação que
tem sofrido as rochas preexistentes, ígneas e inclusive metamórficas. Na qual a
transformação que tem causado estas rochas se denomina metamorfismo.

De acordo com o ciclo de rocha, conclui-se que, as rochas ígneas superficiais da terra
sobrem constante intemperismo, e lentamente reduzem-se em fragmentos incluindo
tanto os detritos sólidos da rocha original como os novos minerais formados durante o
intemperismo. Os agentes de transporte redistribuem o material fragmentado sobre a
superfície depositando-o como sedimentos, que se transformam em rochas
sedimentares, estas, por aumento da pressão e temperatura geram as rochas
metamórficas, pelo processo conhecido como metamorfismo. Aumentando a pressão e a
temperatura até determinado ponto, ocorrerá fusão parcial e novamente a possibilidade
de formação de uma nova rocha ígnea, se dando, assim um novo ciclo.

10. Identifique as principais camadas da terra e caracterize-as.

Resposta:

As principais camadas que formam a terra são:

 A Crosta;
 O manto e
 O núcleo.

Crosta – também chamada de litosfera, é a parte mais externa da Terra, formada por
rochas (agregados naturais de minerais) magmáticas, sedimentares e metamórficas. Sua
espessura vária de 5 km sob os oceanos e 60 km, nos continentes. Nas regiões
continentais, existe a zona superior, chamada de SiAl (predomínio de rochas ricas em
silício e alumínio) e a zona inferior, com predomínio de silicatos de magnésio e ferro
(daí o nome Sima). É na crosta externa que ocorre a maioria dos fenómenos geológicos,
e, na crosta interna, ocorrem as actividades magmáticas e tectónicas. A crosta oceânica
é mais fina, mais densa e mais jovem que a continental, formada por uma camada
homogénea de rochas basálticas.
A composição da crosta está relacionada com os tipos de magma. A crosta continental é
formada por um magma ácido, enquanto que a crosta oceânica é formada por um
magma básico.
Manto – é a camada localizada directamente abaixo da crosta, formada por uma mistura
de metal e silicatos de ferro e magnésio. Está dividido em manto superior e manto
inferior.
O manto superior, formado por rochas no estado de fusão, é fluido, constituindo o
magma basáltico que alimenta as erupções vulcânicas. Vai da zona de descontinuidade
Moho até os 650 km de profundidade. Esta descontinuidade, sob a crosta oceânica está a
uma profundidade média de 5 a 10 km e, sob a crosta continental, a profundidades que
vão de 30 km, em regiões cratónicas, podendo ir de 80 a 100 km sob as cordilheiras. Já
o manto inferior é sólido, vai de 650 km de profundidade até o limite externo do núcleo.
Núcleo – é a parte mais interna da Terra, corresponde, aproximadamente, a 1/3 da
massa da Terra e contém principalmente elementos metálicos, como ferro e níquel
(98%). Sua composição foi estabelecida comparando-se experimentos laboratoriais com
dados sismológicos. A cerca de 5.100 km de profundidade, o núcleo apresenta a
descontinuidade de Lehmann, que separa o núcleo exterior fluido do núcleo interior
sólido. Mesmo com a elevada temperatura, o núcleo interior mantém-se sólido devido à
alta pressão a que está submetido. Alguns estudos apontam que é esta camada líquida do
núcleo que dá origem ao campo magnético da Terra.
11. Explique o fundamento da teoria de deriva de continente.

Resposta:

A teoria da Deriva Continental propriamente dita remonta ao início século XX, tendo
surgido a partir das ideias do alemão Alfred Wegener  em 1915, um académico e
explorador, que se dedicava a estudos meteorológicos, astrónomos, geofísicos e
paleontológicos, entre outros. De acordo com Wegener todos os continentes poderiam
ter estado juntos, no passado, como um quebra-cabeças gigante, formando um único
super continente, que ele denominou de Pangeia (do latim pan, “todo” e gea, “terra”).
Posteriormente a Pangea ter-se-ia fragmentado, dando origem aos continentes e oceanos
que conhecemos hoje. Na qual para provar esta teoria, Wegener enumerou quadro
evidencias:

 Evidências Geomorfológica;
 Evidências Litológicas
 Evidências Paleontológicas
 Evidências glacias.

Portanto a teoria de deriva de continente fundamenta que, um dia, todos os actuais


continentes formavam apenas uma única massa de terra firme, chamada de Pangeia.
Esse super continente, graças ao movimento das Placas Tectónicas, fragmentou-se
várias vezes até proporcionar a actual forma das massas. Com a sua lenta fragmentação,
formaram-se então dois grandes continentes: a Laurásia e a Gondwana. Em seguida,
novas fragmentações aconteceram e, em alguns casos, uniões de massas continentais.

12. Explique o mecanismo do movimento da placa tectónica.

Resposta:

De acordo com a teoria tectónica de placas, as placas litosféricas deslizam e às vezes


colidem entre si em uma velocidade que oscila entre 1 e 10 cm/ano em alguns lugares
chega a 18 cm/ano. Os movimentos realizados por elas são distintos e variados, a seguir
os principais:
Movimento de convergência
Ocorre quando duas placas se chocam e a borda de uma fica debaixo da outra até chegar
ao manto.
Movimento de Afastamento
Consiste no distanciamento entre duas placas, formando uma lacuna que é preenchida

com fragmentos de rochas oriundas do manto em estado líquido .


13. Explique o ciclo das placas tectónicas.

Resposta:

As interacções das placas determina, até certo ponto, qual os três tipos de rochas se
formara, a intemporização e a erosão produzem sedimentos que são transportados por
agentes como a agua corrente dos oceanos, donde se depositam acumulam. estes
sedimentos, alguns dos quais se litificam e convertem em rocha sedimentar, se
envolvem parte de uma placa que se move junto com as correntezas oceânicas
subjacentes. Quando a placas convergem, o calor e a pressão que se geram a largos
limite da placa procede dar lugar actividade ígneas e de metaforismo dentro da placa
oceânica descendente, produzindo deste modo diversas rochas ígneas e metamórfica.
Parte do sedimento e das rochas sedimentares se subsume e funde, muitos outros
sedimentos e rochas sedimentares a largo limite da placa no subsolo são
metamorfoseados pelo calor e a pressão que se geram ao largo limite da placa converte.
Mas tarde, o cordão montanhoso ou a caserna das ilhas vulcânicas formados a largo
limite da placa converte convergente serão novamente submetidos a intempérie e
erosão, muitos novos sedimentos serão transportados a oceano para iniciar outro ciclo
novo.

Você também pode gostar