Você está na página 1de 21

Sylvio Motta – Direito Constitucional

Direito Constitucional Completo 2010

Módulo XII
Controle de Constitucionalidade

001) Não podem propor ação direta de inconstitucionalidade:


a) partidos políticos com representação no Congresso Nacional.
b) confederações sindicais ou entidades de classe de âmbito nacional.
c) centrais nacionais de trabalhadores, de empresas ou associações civis.
d) a Mesa do Senado Federal, a Mesa da Câmara dos Deputados e a Mesa de Assembleia
Legislativa.
e) Procurador-Geral da República.

002) O controle judicial da constitucionalidade das leis:


a) identifica-se, fundamentalmente, com o controle político de constitucionalidade e
legalidade das leis.
b) exige-se, necessariamente, o aforamento da ação direta de inconstitucionalidade.
c) é uma inovação do novo constitucionalismo brasileiro.
d) é derivado diretamente da concepção de soberania do direito natural.
e) constitui uma herança herdada da tradição jurídica inglesa do século XVII.

003) A representação de inconstitucionalidade de lei ou ato normativo estadual ou municipal


em face da Constituição estadual é da competência:
a) originária do Supremo Tribunal Federal.
b) recursal do Superior Tribunal de Justiça.
c) originária do Tribunal de Justiça estadual.
d) recursal do Tribunal Regional Federal.
e) originária da primeira instância estadual.

004) Não pode propor a ação de inconstitucionalidade:


a) Entidade de classe de âmbito nacional.
b) Confederação Sindical.
c) Presidente do Conselho Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil.
d) Mesa de Assembleia Legislativa.
e) Mesa da Câmara Legislativa.

005) Não pode propor ação direta de inconstitucionalidade:


a) Confederação sindical de âmbito nacional.
b) Entidade de classe de âmbito nacional.

1 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


c) Mesa da Câmara Territorial do Território Federal.
d) Mesa do Senado Federal.
e) Procurador-Geral da República.

006) O processo e julgamento originário da ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ato


normativo federal ou estadual é competência, entre outras hipóteses, do:
a) Supremo Tribunal Federal, por proposição de qualquer partido político ou confederação
sindical ou entidades de classe regional.
b) Superior Tribunal de Justiça, por proposição da Mesa do Senado Federal.
c) Supremo Tribunal Federal, por proposição da Mesa da Câmara Municipal.
d) Superior Tribunal de Justiça, por proposição do Presidente da República ou do
Procurador-Geral da República.
e) Supremo Tribunal Federal, por proposição do Conselho Federal da Ordem dos
Advogados do Brasil.

007) Declarada a inconstitucionalidade por omissão de medida para tornar efetiva a norma
constitucional, o Supremo Tribunal Federal adotará a seguinte providência:
a) Oficiará ao Senado Federal para editar resolução sobre a execução, no todo ou em parte,
da lei.
b) Dará ciência ao Poder competente para a adoção das providências necessárias e, em se
tratando de órgão administrativo, para fazê-lo em trinta dias.
c) Requisitará ao Presidente da República a edição de decreto para suspender a eficácia do
ato impugnado, se essa medida bastar ao restabelecimento da normalidade.
d) Declarará a perda da eficácia da norma, desde a edição, se não for convertida em lei, no
prazo de trinta dias, devendo o Congresso Nacional disciplinar as relações jurídicas dela
decorrentes.
e) Editará norma, com efeitos gerais, sempre que a omissão torne inviável o exercício dos
direitos e liberdades constitucionais e das prerrogativas inerentes à nacionalidade, à
soberania e à cidadania.

008) A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, derrubando veto do Governador do


Estado, aprovou lei considerada inconstitucional, posto que violava distribuição de
competência da Constituição Estadual. Diante de tal circunstância, qual deveria ser o
procedimento do Governador?
a) Arguir a inconstitucionalidade da lei perante o STF.
b) Arguir a inconstitucionalidade da lei perante o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
Janeiro.
c) Impetrar Mandado de Segurança perante o Superior Tribunal de Justiça.
d) Impetrar Mandado de Segurança perante o Tribunal de Justiça do Estado do Rio de
Janeiro.
e) Convocar a imprensa e reclamar em entrevista coletiva.

009) O controle da constitucionalidade das leis pela via de exceção tem como característica:
a) a declaração de inconstitucionalidade ter efeito erga omnes.
b) ser promovido por intermédio de ação direta de inconstitucionalidade.
c) a possibilidade de ser promovido por qualquer órgão do Poder Judiciário.
2 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?
d) a necessária intervenção do Procurador-Geral da República.
e) ser de competência privativa do Supremo Tribunal Federal.
010) Todas as alternativas são incorretas, exceto:
a) Presume-se que todas as leis e atos normativos são inconstitucionais até prova em
contrário.
b) A legitimação ativa para propositura de ação de inconstitucionalidade por omissão
somente pertence ao Procurador-Geral da República.
c) A ação direta de inconstitucionalidade não admite o contraditório.
d) O cidadão pode propor ação direta de inconstitucionalidade de ato normativo federal
que contrarie a Constituição da República.
e) É possível a concessão de medida liminar nas ações diretas de inconstitucionalidade de
lei ou ato normativo federal ou estadual.

011) No que tange à ação incidental de inconstitucionalidade, pode-se afirmar que:


a) Obedecerá sempre o método concentrado.
b) A sua sentença terá efeito inter partes, a legitimidade ativa é plural e o controle somente
admite o sistema difuso.
c) Não depende de uma ação principal referente ao mérito da questão discutida em juízo.
d) Sua legitimação ativa é idêntica à da ação direta de inconstitucionalidade.
e) Somente o Supremo Tribunal Federal tem competência para julgá-la.

012) Tendo em vista o sistema de controle da constitucionalidade de leis e atos normativos


proposto pela Constituição Federal, não é correto afirmar que:
a) Os Estados-membros estão obrigados a seguir o sistema federal de controle.
b) O controle repressivo será em princípio exercido por um órgão de natureza jurídica.
c) Existem quatro possibilidades de controle abstrato: ação direta de inconstitucionalidade,
ação por omissão, representação de inconstitucionalidade interventiva e arguição de
descumprimento de preceito fundamental.
d) O juiz singular pode declarar lei inconstitucional em sentença de primeira instância
independentemente de provocação de uma das partes litigantes.
e) No sistema concentrado o efeito da sentença será sempre erga omnes

013) No sistema brasileiro de controle de constitucionalidade das leis ou atos normativos:


a) Declarada pelo Supremo Tribunal Federal em ação direta a inconstitucionalidade de lei
federal, o julgamento tem eficácia erga omnes, dispensando a suspensão da execução da
lei pelo Senado.
b) É cabível a propositura, perante o Supremo Tribunal Federal, de ação direta de
inconstitucionalidade de lei federal, estadual ou municipal que contrarie a Constituição
Federal.
c) Na arguição de inconstitucionalidade de lei por via de exceção, competirá ao interessado
a propositura de ação declaratória incidental, com vista à formação de coisa julgada
material sobre a questão prejudicial.
d) A declaração de inconstitucionalidade de ato normativo pelo Supremo Tribunal Federal,
tendo sido a questão suscitada por meio de exceção, tem eficácia condicionada à
suspensão de ato pelo Senado.
e) Todas as respostas anteriores estão incorretas.
3 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?
014) Declarada pelo Supremo Tribunal Federal a inconstitucionalidade em tese de lei ou ato
normativo, federal ou estadual, a cessação de sua eficácia:
a) será imediata e com efeitos erga omnes.
b) somente ocorrerá depois que o Senado Federal suspender a sua execução.
c) será imediata, se a decisão for tomada pela maioria relativa dos juízes da corte.
d) dependerá de ato expresso anulatório da norma impugnada baixada pelo presidente do
Supremo Tribunal Federal.
e) dependerá de referendo do Presidente da República.

015) Tem a função de defesa do ato normativo ou de norma legal que está tendo sua
constitucionalidade apreciada em tese pelo STF:
a) Advogado-Geral da União. d) Chefe do Gabinete Civil.
b) Consultor Geral da República. e) Presidente da República.
c) Procurador-Geral da República.

016) Nos termos do art. 102, I, “a” da Constituição Federal, compete ao Supremo Tribunal
Federal, precipuamente, a guarda da Constituição, cabendo-lhe:
a) processar e julgar, originariamente: ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ato
normativo federal ou estadual.
b) processar e julgar, originariamente: ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ato
normativo federal ou estadual e ação declaratória de constitucionalidade de lei ou ato
normativo federal.
c) processar e julgar, ordinariamente: ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ato
normativo federal ou estadual e ação declaratória de constitucionalidade de lei ou ato
normativo federal.
d) processar e julgar, originariamente: ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ato
normativo federal, estadual ou municipal e ação declaratória de constitucionalidade de
lei ou ato normativo federal.
e) processar e julgar, originariamente: ação direta de inconstitucionalidade de lei ou ato
normativo federal ou estadual e ação declaratória de constitucionalidade de lei ou ato
normativo federal ou estadual.

017) O poder que dispõe o Senado Federal de suspender a lei declarada inconstitucional pelo
Supremo Tribunal Federal será exercido quando este Tribunal se pronunciar sobre a
constitucionalidade da lei:
a) Em ações diretas, apenas.
b) Em ações diretas e ações incidentais.
c) Em recursos extraordinários, apenas.
d) Em ações declaratórias de constitucionalidade, apenas.
e) Em recursos ordinários, apenas.

018) Com pertinência às afirmativas abaixo, assinale:


a) Se somente forem corretas as alternativas I, II e III.
b) Se somente forem corretas as alternativas I, III e IV.
c) Se somente forem corretas as alternativas II e IV.
4 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?
d) Se forem corretas todas as alternativas.
e) Se todas as alternativas forem incorretas.
I) No que tange à declaração incidental de inconstitucionalidade, os efeitos são ex tunc,
isto é, a relação jurídica fundada em lei inconstitucional é fulminada desde o seu
nascimento.
II) A ação de inconstitucionalidade interventiva somente pode ser proposta pelo
Procurador-Geral da República ou pelo Procurador-Geral da Justiça do Estado,
conforme se trate de intervenção federal em algum Estado-membro ou intervenção
estadual em município.
III) A inconstitucionalidade por via de exceção produzirá, em regra, efeitos inter partes.
IV) É admissível a concessão de medida liminar na ação direta de inconstitucionalidade.

019) Dentre os princípios constitucionais abaixo arrolados, qual o que mais se relaciona com o
controle da constitucionalidade das leis e dos atos normativos?
a) Princípio do Devido Processo Legal.
b) Princípio da Simetria Constitucional.
c) Princípio da Presunção de Constitucionalidade.
d) Princípio do Contraditório.
e) Princípio da Supremacia Constitucional.

020) A Constituição Federal adota como sistema repressivo de controle de constitucionalidade:


a) Sistema Político.
b) Sistema Misto.
c) Sistema Presidencialista.
d) Sistema Jurisdicional.
e) Sistema Parlamentarista.

021) Lei municipal que contrariar dispositivo da Constituição Federal deve ter sua
inconstitucionalidade declarada:
a) Pelo método aberto, exclusivamente.
b) Pelo método aberto ou reservado, este último de competência do Tribunal de Justiça de
qualquer Estado-membro.
c) Pelo método aberto ou reservado, este último de competência do Supremo Tribunal
Federal.
d) Pelo método aberto ou reservado, este último de competência do Tribunal de Justiça de
Estado-membro em que o município se localiza.
e) Unicamente pelo método reservado de competência do Tribunal de Justiça de Estado-
membro em que se localiza o município em questão.

022) Para assegurar a supremacia de nossa Constituição, o legislador constituinte deferiu ao


Poder Judiciário o controle típico da constitucionalidade das leis e dos atos normativos a
ser exercido:
a) Exclusivamente pelo Supremo Tribunal Federal.
b) Exclusivamente pelos tribunais com jurisdição nacional.
c) Por qualquer juiz ou tribunal, mas somente por via de ação.
d) Por via de ação ou exceção.
e) Exclusivamente pelo Presidente da República através do veto.

5 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


023) Assinale a alternativa incorreta:
a) A Constituição Federal adota como sistema de controle da constitucionalidade o sistema
concentrado.
b) O sistema constitucional brasileiro só admite o controle difuso.
c) O recurso extraordinário só pode ser interposto na arguição de inconstitucionalidade
por via incidental.
d) Tanto o método concentrado quanto o método difuso são adotados pelo sistema de
controle constitucional brasileiro.
e) É admissível a concessão de medida cautelar nas ações diretas de inconstitucionalidade.

024) O Supremo Tribunal Federal, tendo em vista o que dispõe o art. 52, X da Constituição da
República, encaminha ao Senado Federal:
a) Todas as decisões em matéria constitucional.
b) Apenas as declarações de inconstitucionalidade havidas, via de exceção, em casos
concretos, incidentalmente.
c) Apenas as declarações feitas em abstrato, através de ação direta de
inconstitucionalidade.
d) Todas as suas decisões que versem sobre inconstitucionalidades.
e) Os acórdãos prolatados em recursos extraordinários onde a questão da
constitucionalidade tenha sido discutida.

025) Assinale a afirmativa correta: No direito pátrio, o controle de constitucionalidade de uma


lei pelo poder Judiciário:
a) É difuso, unicamente. d) Pode ser aberto ou reservado.
b) É incidental e nunca principal. e) É somente concentrado.
c) Gera efeitos erga omnes e nunca inter partes.

026) Declarada a inconstitucionalidade por omissão de medida para tornar efetiva a norma
constitucional, o Supremo Tribunal Federal adotará a seguinte providência:
a) Editará norma com efeitos gerais, sempre que a omissão tornar inviável o exercício dos
direitos e liberdades fundamentais e das prerrogativas inerentes à nacionalidade, à
soberania, e à cidadania.
b) Declarará a perda da eficácia da norma, desde a edição, se for convertida em lei, no
prazo de 30 dias, devendo o Congresso Nacional disciplinar as relações jurídicas dela
decorrentes.
c) Requisitará ao Presidente da República a edição de decreto para suspender a eficácia
do ato impugnado, se essa medida bastar ao restabelecimento da normalidade.
d) Oficiará ao Senado para editar resolução sobre a execução, no todo ou em parte, de lei
declarada inconstitucional por decisão definitiva do Supremo Tribunal Federal.
e) Dará ciência ao poder competente para a adoção das providências necessárias e, em se
tratando de órgão administrativo, para fazê-lo em 30 dias.

027) Das afirmativas abaixo:


I) É do Congresso Nacional a competência privativa para suspender a execução, no todo
ou em parte, de lei declarada inconstitucional por decisão definitiva do Supremo

6 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


Tribunal Federal.
II) A Constituição vigente não admite o controle preventivo de constitucionalidade.
III) O controle concentrado é devido quando se faculta a qualquer órgão do Poder
Judiciá­rio o poder de apreciar a alegação de inconstitucionalidade.
IV) Adjetiva-se como “em tese” o controle de constitucionalidade apreciado pelo juiz como
alegação de defesa de uma parte litigante em um processo.
Estão incorretas:
a) II, III e IV. d) I e III.
b) I, II e IV. e) Todas.
c) I, II e III.

028) Podem, dentre outros, propor a ação declaratória de constitucionalidade:


a) Mesa de Assembleia Legislativa e o Procurador-Geral da República.
b) Mesa da Câmara dos Deputados e entidades sindicais de âmbito nacional.
c) Partidos políticos, com representação no Congresso Nacional e o Presidente da
República.
d) Presidente da República e o Procurador-Geral da República.
e) Todas as alternativas estão corretas.

029) Declarada pelo Supremo Tribunal Federal, à inconstitucionalidade por omissão deve
seguir-se, necessariamente:
a) Ação Penal contra as autoridades omissas por crime de prevaricação.
b) Ação Penal contra as autoridades omissas por crime político.
c) A comunicação ao Senado para que suspenda a execução da lei objeto da ação.
d) A edição da lei pelo Supremo Tribunal Federal, através de medida cautelar, para que
fique sanada a omissão do legislador.
e) A comunicação ao Poder competente, para que adote as providências necessárias e, em
se tratando de órgão administrativo, para que a faça em trinta dias.

030) Segundo orientação jurisprudencial dominante no Brasil, a lei ordinária cuja matéria
venha ser regulada de modo contrário por diploma constitucional posterior:
a) Só pode ser declarada inconstitucional por via incidental.
b) Só pode ser declarada inconstitucional por ação direta de inconstitucionalidade.
c) Pode ser declarada inconstitucional tanto por via incidental quanto por aguição de
descumprimento de preceito fundamental.
d) É tida como repristinada.
e) É tida como desconstitucionalizada.

031) A inconstitucionalidade de uma lei:


a) Ocorre apenas quando o seu conteúdo contraria preceito expresso da Constituição.
b) Resulta da inconformidade de uma lei ordinária com uma lei complementar.
c) Resulta sempre da falta de iniciativa do Congresso Nacional e do Poder Executivo na
regulamentação de norma constitucional de eficácia limitada.
d) Resulta tanto da contrariedade pela lei de preceito da Constituição, como pela
elaboração de lei em desconformidade com o procedimento estabelecido pela
Constituição ou quando elaborada por autoridade incompetente.
e) Somente ocorre quando a lei é elaborada em desconformidade com o procedimento

7 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


legislativo estabelecido pela Lei Maior.

032) Quanto ao direito ordinário pré-constitucional, é correto afirmar-se:


a) Deve ser considerado como recebido pela nova ordem constitucional, desde que se
mostre compatível com a Constituição de uma perspectiva estritamente formal.
b) A incompatibilidade entre lei anterior e norma constitucional superveniente refere-se
apenas a aspectos materiais (conteúdo). Essa incompatibilidade não pode, todavia, ser
aferida no processo de controle abstrato de normas através de ação direta de
inconstitucionalidade.
c) A jurisprudência do Supremo Tribunal Federal considera que toda lei ordinária
incompatível com a norma constitucional superveniente deve ser considerada
inconstitucional, podendo, por isso, sua legitimidade ser aferida no processo de controle
abstrato de normas.
d) É todo ele incompatível com a nova Constituição.
e) Deve ser considerado como recebido pela nova ordem constitucional, desde que se mostre
com ela compatível tanto sob o aspecto formal, quanto sob o aspecto material.

033) A lei ordinária que na sua elaboração não observou o procedimento estabelecido na
Constituição:
a) É materialmente inconstitucional.
b) É apenas irregular, mas tem pressupostos de validade e eficácia inquestionáveis.
c) É formalmente inconstitucional.
d) É formal e materialmente inconstitucional.
e) É plenamente compatível com a Constituição desde que não a contrarie materialmente.

034) Entra em vigência a Constituição “A”, a qual é incompatível com a lei “X”. A Constituição
“A” é substituída pela Constituição “B”, que não é mais incompatível com a lei “X”. Por
conseguinte, a lei “X” recupera sua validade. Tal asserção está baseada no princípio da:
a) Revogação Tácita. d) Recepção.
b) Repristinação. e) Desconstitucionalização.
c) Retrocessão Constitucional.

035) As regras constitucionais que determinam a estrutura do Estado e regem os direitos


fundamentais são consideradas:
a) Normas formalmente constitucionais.
b) Normas materialmente constitucionais.
c) Normas metajurídicas.
d) Normas políticas.
e) Normas infraconstitucionais.

036) Marque a alternativa errada:


a) Constituição formal é aquela que contém dispositivos que encerram matéria não
essencialmente constitucional.
b) Constituição outorgada é a imposta por um Chefe de Estado.
c) Constituição rígida é aquela que exige um procedimento legislativo especial para a
modificação de seu texto.
d) Constituição escrita é aquela que se encontra codificada em um único texto

8 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


solenemente estabelecido por um Poder Constituinte Originário.
e) Constituição analítica é aquela que trata apenas de normas materialmente
constitucionais.

037) O controle da constitucionalidade da lei pode dar-se de duas maneiras: por via de ação e
por via de exceção. A via de exceção ou de defesa (via incidental):
a) Só exercitável à vista de um caso concreto de litígio posto em juízo.
b) Não é declaração de inconstitucionalidade de lei em tese, mas exigência imposta para a
solução de um caso concreto.
c) A decisão judicial, nesta via, opera efeitos, em princípio, somente entre as partes
litigantes, nada modificando quanto às relações de terceiros.
d) A declaração não é objetivo principal da lide, mas incidente, consequência.
e) Todas as respostas anteriores estão corretas.

038) Sobre a ação direta de inconstitucionalidade, assinale a opção correta:


a) Os efeitos da sentença que a julgar procedente serão, necessariamente, erga omnes.
b) Tem como característica principal atacar o vício da lei em tese e nunca em um processo
concreto.
c) Sempre é proposta no sistema concentrado.
d) Admite a concessão de medida liminar para suspender a execução da lei questionada.
e) Todas as opções são verdadeiras.

039) Tendo em vista o sistema de controle da constitucionalidade das leis adotado pela
Constituição, analise a veracidade das frases:
I) O Supremo Tribunal Federal foi erigido à condição de guardião da Constituição da
República, seja na via da ação ou na via de exceção ou defesa.
II) Na via de exceção ou defesa o Supremo Tribunal Federal se manifesta através de
decisão em recurso extraordinário.
III) O Advogado-Geral da União é parte legítima para propor ação declaratória de
constitucionalidade.
a) Apenas a alternativa I está correta.
b) Apenas a alternativa II está correta.
c) Apenas as alternativas I e II estão corretas.
d) Apenas as alternativas II e III estão corretas.
e) Todas as alternativas estão corretas.

040) Assinale a afirmativa falsa sobre controle da constitucionalidade:


a) Sendo a Constituição superior às outras leis, se uma lei a contrariar, material ou
formalmente, deverá ser declarada inconstitucional.
b) A necessidade do exercício do controle da constitucionalidade decorre da rigidez
constitucional.
c) O controle da constitucionalidade no Brasil atinge a lei e outros atos normativos.
d) As Constituições estaduais e as leis orgânicas dos municípios e do Distrito Federal não
estão sujeitas ao controle reservado.
e) O Princípio da Supremacia da Constituição é fundamental para a existência de um
sistema de controle de constitucionalidade das leis e dos atos normativos
9 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?
infraconstitucionais.

041) A Ação Declaratória de Constitucionalidade:


a) Decorre do não cumprimento pelo poder público de norma imposta pela Constituição.
b) Somente pode ser proposta pelo Presidente da República ou pelo Procurador-Geral da
República.
c) Não encontra fundamento no sistema pátrio.
d) Pode ser admitida por Tribunais Superiores para exame preliminar da questão de mérito
prejudicial.
e) Trará decisões definitivas de mérito com efeitos vinculantes e contra todos.

042) É competente para decidir sobre a arguição direta de inconstitucionalidade de decreto de


Prefeito:
a) Tribunal de Justiça.
b) Assembleia Legislativa.
c) Câmara Municipal.
d) Tribunal de Alçada Cível.
e) Superior Tribunal de Justiça.

043) A legitimidade ativa para arguir a inconstitucionalidade por via de exceção ou de defesa é:
a) De qualquer órgão de Poder Judiciário.
b) De todo aquele que sofrer lesão ou ameaça de lesão em virtude do vício de
inconstitucionalidade.
c) Da Mesa da Câmara dos Deputados e da Mesa do Senado Federal.
d) Do Presidente da República e do Governador de Estado.
e) Do Procurador da República.

044) Quem, quando não for o autor, deverá ser ouvido previamente nas ações diretas de
inconstitucionalidade propostas perante o Supremo Tribunal Federal?
a) O Procurador-Geral da República.
b) O Presidente da República.
c) O Presidente de Senado Federal.
d) O Conselho Federal da OAB.
e) O Procurador-Geral do Tesouro Nacional.

045) Assinale a afirmativa falsa:


a) O controle preventivo da constitucionalidade, feito no Brasil por órgãos políticos, visa
evitar que a norma inconstitucional entre em vigor.
b) O controle repressivo da constitucionalidade, feito no Brasil por órgãos políticos, visa
eliminar do sistema jurídico a norma inconstitucional.
c) O controle difuso de constitucionalidade caracteriza-se pela possibilidade de vários
órgãos poderem verificar a adequação das leis e atos normativos à Constituição.
d) O controle concentrado de constitucionalidade caracteriza-se por apenas um órgão
poder verificar a concordância das leis e atos normativos com os dispositivos
constitucionais pertinentes.
e) A Constituição Federal adota o sistema difuso (implicitamente) e o sistema concentrado
(explicitamente) de controle de constitucionalidade de leis e atos normativos.

10 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


046) Assinale a opção correta:
a) Nos termos da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, a decisão proferida em
mandado de injunção pode suprir a eventual omissão legislativa.
b) Segundo entendimento dominante na doutrina e na jurisprudência, é inconstitucional a
fixação de prazo para a impetração de mandado de segurança.
c) As leis de caráter restritivo devem observar o princípio da proporcionalidade ou do
devido processo legal na acepção substantiva.
d) A denúncia vaga ou genérica no processo penal é plenamente compatível com o
princípio constitucional do direito de defesa.
e) O princípio de presunção de inocência não permite a prisão cautelar ou provisória.

047) Nas afirmações abaixo, assinale com I ou C as que se aplicam, respectivamente, à ação
direta de inconstitucionalidade (I) ou à ação declaratória de constitucionalidade (C).
( ) Pode ter como objeto lei ou ato normativo federal ou estadual publicado após
05/10/1988.
( ) Exige como pressuposto de admissibilidade a demonstração de controvérsia
judicial em número relevante.
( ) Faz parte da tradição do Direito Constitucional Brasileiro, tendo sido prevista pela
primeira vez na Constituição de 1934.
( ) Existe no âmbito de todas as constituições estaduais.
( ) Não constava originalmente da Constituição de 1988, tendo sido introduzida por
Emenda Constitucional de 1993.
A sequência correta é:
a) I, C, I, I, C. d) C, C, I, C, C.
b) I, I, I, C, C. e) C, C, C, I, I.
c) I, I, C, C, I.

048) É critério para definição de uma norma como formalmente constitucional o fato de que
ela:
a) regulamente a forma de governo adotada.
b) preveja as espécies de leis que podem existir.
c) discipline os procedimentos de elaboração legislativa.
d) preveja o sistema eleitoral.
e) esteja inserida no texto da Constituição, independentemente da matéria de que trate.

049) Assinale a assertiva correta:


a) O Senado Federal não está obrigado a suspender a execução da lei declarada
inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal em controle concreto ou incidental de
normas.
b) Os Estados-membros podem atribuir competência para julgar as ações diretas a uma
Corte Constitucional.
c) Qualquer juiz ou órgão fracionário de Tribunal pode declarar a inconstitucionalidade
incidental de lei na ordem constitucional brasileira.
d) Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, a ação civil pública não constitui
instrumento adequado para impugnação de lei inconstitucional.
e) Os Estados-membros podem adotar controle abstrato de normas do direito estadual ou

11 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


municipal em face da Constituição estadual ou da Constituição Federal.

050) Assinale a opção correta:


a) Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, não cabe recurso extraordinário
contra decisão do Tribunal de Justiça proferida em controle abstrato de normas.
b) Não cabe ação direta de inconstitucionalidade contra norma constitucional originária.
c) Os atos tipicamente regulamentares são passíveis de impugnação em controle abstrato
de normas.
d) A liminar em ação direta de inconstitucionalidade geralmente é deferida com eficácia ex
tunc.
e) O Supremo Tribunal Federal declara, frequentemente, a inconstitucionalidade da lei com
eficácia ex nunc.

051) Há exceções constitucionais estritas a funções típicas dos Poderes do Estado. Sendo
assim, assinale a opção que reflete um desses casos.
a) As exceções que existem entre a União, os Estados e respectivas autarquias serão
decididas pela autoridade administrativa, nos termos da lei.
b) A promulgação de lei ordinária pelo Presidente da República, que, nesta hipótese,
funciona como legislador atípico positivo.
c) As questões relativas à disciplina e às competições desportivas, da esfera da justiça
desportiva, nos termos da lei.
d) O julgamento da regularidade das contas dos administradores e demais responsáveis
pela guarda ou aplicações de bens ou fundos públicos, atribuído ao Tribunal de Contas,
que é órgão do Poder Executivo.
e) O julgamento do Supremo Tribunal Federal em ações diretas de inconstitucionalidade
quando procedente o pedido do autor, funcionando o Pretório Excelso como legislador
negativo atípico.

052) Sabendo que o texto constitucional carece de constante atualização, o Poder Constituinte
Originário permitiu que a Constituição fosse alterada pelo Congresso Nacional. Para tanto,
seguindo a tradição do constitucionalismo brasileiro, manteve a emenda constitucional e,
ainda, permitiu uma revisão constitucional após cinco anos da promulgação da Carta.
Diante disso, teste nas alternativas abaixo seus conhecimentos a respeito dos limites da
reforma constitucional, apontando, por fim, a opção que lhe parecer incorreta.
a) A proposta de emenda à Constituição votada e aprovada nas Casas do Congresso
Nacional não será, em hipótese alguma, submetida à sanção do Presidente da República
antes de ser promulgada.
b) A proposta de emenda à Constituição que disponha sobre regime jurídico dos servidores
públicos, importando aumento de despesas, é de iniciativa legislativa privativa do
Presidente da República.
c) Uma emenda constitucional que institua a forma unitária de Estado é, ela própria,
materialmente inconstitucional e pode ser assim declarada pelo Supremo Tribunal
Federal.
d) O texto constitucional admite expressamente que a Constituição seja emendada por
meio de proposta subscrita por certo número de cidadãos do país.
e) No quadro de hierarquia de normas, a emenda à Constituição situa-se no mesmo nível
das normas produzidas pelo Poder Constituinte Originário.

12 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


053) Pode-se dizer que o controle da constitucionalidade implica a análise da consonância da lei
ou do ato normativo com as disposições constitucionais. No sistema brasileiro, o controle
jurisdicional da constitucionalidade pode ser exercido:
a) tão somente pelo Supremo Tribunal Federal.
b) por qualquer órgão jurisdicional na apreciação do caso concreto por via de controle de
exceção.
c) exclusivamente por órgãos colegiados dos Estados-membros.
d) de forma concentrada, por qualquer interessado em suscitar a questão da
inconstitucionalidade.
e) de forma difusa, tão somente pelo Advogado-Geral da União, através de ação direta.

054) O Poder Constituinte Derivado de reforma, com força para emendar a Constituição da
República Federativa do Brasil, é:
a) inicial, incondicionado e ilimitado.
b) soberano, permanente e incondicionado.
c) secundário, limitado e condicionado.
d) temporário, autônomo e limitado.
e) secundário, soberano e permanente.

055) A ideia da inaplicabilidade da lei inconstitucional é uma decorrência do princípio da


hierarquia das leis (...). Na ordem jurídica interna, a Constituição é a lei suprema, a
matriz de todas as outras manifestações normativas do Estado (...). O Parlamento ou o
Congresso é, no regime constitucional, mero e simples mandatário, cujos poderes se
encontram enumerados no instrumento formal do mandato, que é a Constituição. Não
lhe é possível, pois, juridicamente, praticar atos em contradição com os dispositivos
constitucionais, porque, assim agindo, estaria excedendo os limites de sua competência
(...). Todo ato que lhe for contrário é destituído de valor jurídico.
Com o auxílio do texto acima e da teoria do controle da constitucionalidade das leis,
julgue os itens seguintes e assinale a opção correta.
a) Apenas a inconstitucionalidade material gera a nulidade da lei, a inconstitucionalidade
formal permite a sua aplicabilidade.
b) Qualquer juiz de primeira instância, ou qualquer turma ou outro órgão fracionário de
tribunal, pode proclamar a inconstitucionalidade de uma lei, no exercício do chamado
controle difuso de constitucionalidade (por via de exceção).
c) Mesmo que apenas parte de um artigo de lei seja inconstitucional, o julgador deverá,
necessariamente, proclamar a inconstitucionalidade do texto integral do artigo.
d) Se o STF, apreciando um mandado de segurança, proclama a inconstitucionalidade de
uma lei, essa decisão, por si, somente produzirá efeitos para as partes envolvidas no
processo.
e) No controle difuso, o julgador somente pode proclamar a inconstitucionalidade de uma
lei se uma das partes litigantes ou o Ministério Público expressamente o requerer.

056) A respeito do controle abstrato da constitucionalidade de normas no direito brasileiro,


assinale a opção incorreta.
a) Somente o STF exerce o controle da compatibilidade de lei ou ato normativo federal ou
estadual com a Constituição Federal.

13 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


b) A decisão do STF, proclamando a inconstitucionalidade de uma lei, tem eficácia ex tunc,
isto é, a lei se torna inconstitucional desde o início da sua vigência.
c) A omissão legislativa também pode ensejar ação direta de inconstitucionalidade perante
o STF.
d) Declarada em definitivo inválida uma lei pelo STF, em sede de ação declaratória de
constitucionalidade, um fiscal não poderá autuar uma empresa por descumprimento de
obrigação fixada na mesma lei.
e) Qualquer partido político pode ajuizar ação direta de inconstitucionalidade perante o
STF.

057) No que tange ao controle de constitucionalidade:


a) Podem propor a ação declaratória de inconstitucionalidade de lei federal ou estadual
diante da Constituição Federal o Presidente da República, a Mesa ou Comissão
Permanente da Câmara dos Deputados, do Senado Federal ou de Assembleia Legislativa,
o Governador de Estado, o Procurador-Geral da República, o Conselho Federal da Ordem
dos Advogados do Brasil, partido político com representação no Congresso Nacional,
confederação ou entidade de classe de âmbito nacional.
b) Quando o Supremo Tribunal Federal apreciar a inconstitucionalidade, em tese, de norma
legal ou ato normativo federal ou estadual, citará, previamente, o Advogado-Geral da União,
que poderá pronunciar-se pela procedência ou improcedência do pedido.
c) As decisões definitivas de mérito proferidas pelo Supremo Tribunal Federal, nas ações
declaratórias de constitucionalidade de lei ou ato normativo estadual, produzirão
eficácia contra todos e efeito vinculante, relativamente aos órgãos do Poder Judiciário e
do Poder Executivo estaduais.
d) Declarada a inconstitucionalidade por omissão de medida para tornar efetiva norma
constitucional, dar-se-á ciência ao poder competente para a adoção das providências
necessárias e, em se tratando de órgão administrativo, para fazê-lo em trinta dias.
e) Na ação de inconstitucionalidade por omissão, o Supremo Tribunal Federal funciona
como legislador atípico positivo.

058) Quanto ao controle de constitucionalidade, assinale a assertiva correta:


a) Compete ao Senado Federal suspender a execução de lei ou ato normativo federal,
estadual ou municipal que teve sua inconstitucionalidade declarada pelo Supremo
Tribunal Federal no caso concreto.
b) A declaração de inconstitucionalidade incidental nos Tribunais poderá dar-se mediante
decisão das Turmas ou dos demais órgãos fracionários.
c) No caso de suspensão de execução da lei ou ato normativo declarado inconstitucional,
poderá o Senado Federal suspender o ato normativo impugnado, admitindo-se inclusive
que se suspenda apenas uma ou algumas das disposições declaradas inconstitucionais
pelo Supremo Tribunal Federal.
d) O ato do Congresso Nacional que suspende ato normativo que exorbite os limites do poder
regulamentar pode ter a sua legitimidade aferida pelo Supremo Tribunal Federal.
e) A decisão sobre a incompatibilidade entre o direito ordinário pré-constitucional e a
norma constitucional há de ser proferida pela maioria de dois terços dos membros do
Tribunal ou de seu órgão especial.

059) Assinale a assertiva correta:

14 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


a) A declaração de inconstitucionalidade proferida na ação direta de inconstitucionalidade
tem eficácia ex tunc, desfazendo ipso jure todos os atos singulares praticados com base
na lei inconstitucional.
b) A declaração de inconstitucionalidade proferida na ação direta de inconstitucionalidade
ou no controle incidental tem eficácia ex nunc.
c) Se o Supremo Tribunal Federal julgar improcedente a ação declaratória de
constitucionalidade, deverá declarar a inconstitucionalidade da norma que teve a sua
declaração de constitucionalidade requerida.
d) Na decisão definitiva de mérito proferida na ação direta de inconstitucionalidade, o
Supremo Tribunal Federal poderá declarar a inconstitucionalidade de normas com
eficácia ex nunc ou ex tunc.
e) O Supremo Tribunal Federal tem jurisdição para fiscalizar a validade das normas
aprovadas pelo poder constituinte originário.

Nas questões 60 a 63, analise as assertivas e marque certo (C) ou errado (E):

060) Acerca da constitucionalidade das leis, julgue os itens abaixo:


1 – Julgado improcedente o pedido do autor na ação declaratória de constitucionalidade
significa afirmar que o Supremo Tribunal Federal declarou a inconstitucionalidade da lei
objeto da demanda.
2 – A declaração de inconstitucionalidade progressiva permitirá o reexame posterior da lei
“ainda constitucional”.
3 – No Direito brasileiro, somente o STF e os Tribunais de Justiça dos Estados têm
competência originária para processar e julgar ações diretas de inconstitucionalidade.
4 – Segundo entendimento jurisprudencial do STF, a ação declaratória de
constitucionalidade prescinde do contraditório, uma vez que se constitui processo
objetivo.
5 – O controle da constitucionalidade das leis pressupõe a existência de uma constituição
consuetudinária.

061) No que diz respeito ao Poder Constituinte (originário) e sua relação com o Poder
Constituído (derivado), é possível afirmar que:
1 – O primeiro não é suscetível a limitações formais, enquanto o segundo está sujeito
apenas a limitações materiais.
2 – O primeiro está hierarquicamente submetido ao segundo.
3 – O segundo é ilimitado, enquanto o primeiro sofre limitações de toda ordem.
4 – O segundo pode modificar a vontade do primeiro desde que observe as limitações
impostas por este.
5 – O primeiro depende, em certos casos, do segundo para ter sua vontade plenamente
regulamentada.

062) Tendo em vista o art. 52, X, da Constituição da República, in verbis: “Compete


privativamente ao Senado Federal: suspender a execução, no todo ou em parte, de lei
declarada inconstitucional por decisão definitiva do Supremo Tribunal Federal.” Assinale:
1 – O pedido de suspensão da lei declarada inconstitucional pode ser encaminhado por
qualquer órgão do Poder Judiciário.
2 – O Senado pode suspender a execução de lei federal, estadual ou municipal.

15 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


3 – A comunicação da inconstitucionalidade declarada pode provir do Supremo Tribunal
Federal, do Procurador-Geral da República ou de projeto de resolução de iniciativa da
Comissão de Constituição e Justiça.
4 – Uma vez feita a comunicação, o Senado Federal está obrigado a editar a resolução
suspensiva.
5 – O Supremo Tribunal Federal, na qualidade de guardião da Constituição, é obrigado a
comunicar ao Senado Federal todas as suas decisões em ações incidentais.

063) Uma Constituição estadual, em suas disposições transitórias, transformou alguns distritos
em municípios. Subsistem dúvidas sobre a constitucionalidade de tais disposições. Diante
disso:
1 – O Chefe do Ministério Público estadual pode ajuizar ação direta de inconstitu-
cionalidade, tendo por objeto as disposições transitórias supracitadas.
2 – Não é possível a arguição de inconstitucionalidade abstrata que tenha por objeto
disposições transitórias.
3 – A arguição de inconstitucionalidade abstrata pode ser proposta, entre outros, pelo
Governador do Estado, sendo que o órgão competente para conhecê-la é o Tribunal de
Justiça.
4 – É possível, em tese, ao Procurador-Geral da República ajuizar ação declaratória de
constitucionalidade para dirimir quaisquer dúvidas sobre o tema.
5 – Só há um caminho para dirimir tais dúvidas: a propositura de ação direta de
inconstitucionalidade perante o Supremo Tribunal Federal.

064) Tendo em vista a doutrina brasileira dominante, indique a alternativa correta:


a) Ao entrar em vigor uma determinada Constituição, ela automaticamente revoga todos
os dispositivos da anterior, quer contrários a ela ou não;
b) Ao entrar em vigor uma determinada Constituição, ela revoga apenas os dispositivos da
anterior com ela incompatíveis, permanecendo os não conflitantes em vigor com força
de normas constitucionais;
c) Ao entrar em vigor uma determinada Constituição, ela revoga apenas os dispositivos da
anterior com ela incompatíveis, permanecendo os não conflitantes, pelo fenômeno da
desconstitucionalização, em vigor com força de leis ordinárias;
d) Pelo fenômeno da recepção, as normas constitucionais não revogadas expressamente
pelo novo texto constitucional passam a vigorar com força de leis complementares;
e) Pelo fenômeno da repristinação, uma nova Constituição não pode revalidar as normas
revogadas pela norma constitucional anterior por ela revogada;

065) Assinale a opção correta:


a) Não cabe liminar na ação declaratória de constitucionalidade.
b) Os atos de caráter meramente regulamentar não podem ser objeto de impugnação em
ação direta de inconstitucionalidade.
c) Segundo orientação dominante, os Estados-membros não podem adotar ação
declaratória de constitucionalidade no seu âmbito.
d) A decisão proferida em ação direta por omissão permite que o Supremo Tribunal Federal
assuma a posição de autêntico legislador positivo.
e) Não é possível concessão de medida liminar nas ações de inconstitucionalidade por
omissão.

16 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


066) O constituinte fez opção muito clara por Constituição abrangente. Rejeitou a chamada
constituição sintética, que é constituição negativa, porque construtora apenas de liberdade-
impedimento, oposta à autoridade, modelo de constituição que, às vezes, se chama de
constituição-garantia (ou constituição-quadro). A função garantia não só foi preservada
como até ampliada na Constituição, não como mera garantia do existente ou como simples
garantia das liberdades negativas ou liberdades-limites. Assumiu ela a característica de
Constituição-dirigente, enquanto define fins e programa de ação futura, menos no sentido
socialista do que no de uma orientação social-democrática, imperfeita, reconheça-se. Por
isso, não raro, foi minuciosa e, no seu compromisso com a garantia das conquistas liberais e
com um plano de evolução política de conteúdo social, nem sempre mantém linha de
coerência doutrinária firme. Abre-se, porém, para transformações futuras, tanto seja
cumprida. E aí está o drama de toda constituição dinâmica: ser cumprida.
(José Afonso da Silva. Informação ao leitor In Curso de Direito Constitucional Positivo. São
Paulo, 14a ed., Malheiros, p. 8, 1997 (com adaptações)
Com o auxílio do texto e da teoria da Constituição, julgue os itens seguintes apontando o
que lhe parecer incorreto.
a) A doutrina constitucionalista aponta o fenômeno da expansão do objeto das constituições,
que têm passado a tratar de temas cada vez mais amplos, estabelecendo, por exemplo,
finalidades para a ação estatal. Considerando a classificação das normas constitucionais em
formais e materiais, é correto afirmar que as normas concernentes às finalidades do Estado
devem ser entendidas como materialmente constitucionais.
b) As normas constitucionais, do ponto de vista formal, não se caracterizam por cuidar de
temas como a organização do Estado e os direitos fundamentais.
c) As normas constitucionais que consagram os direitos fundamentais consubstanciam
elementos limitativos das constituições, porquanto restringem a ação dos poderes
estatais.
d) A Constituição brasileira em vigor permite e prevê a possibilidade de sua própria
transformação, disciplinando os modos pelos quais sua reforma pode ocorrer: acerca da
reforma constitucional, a doutrina é pacífica no sentido de que limitam a ação do poder
constituinte derivado apenas as restrições expressas no texto constitucional.
e) Assim como os demais produtos do processo legislativo, as emendas constitucionais
estão sujeitas ao controle de constitucionalidade, tanto formal quanto material; em
consequência, poderá ser julgada inconstitucional a emenda à constituição que pretenda
abolir a forma federativa de Estado.

067) Sobre o sistema de controle de constitucionalidade das leis e dos atos normativos,
assinale a opção incorreta:
a) Todo e qualquer ato normativo que possa ser objeto de controle reservado também
poderá ser objeto de controle aberto, embora a recíproca não seja verdadeira.
b) Na ação direta é indispensável a provocação ao órgão competente para processá-la,
todavia, na ação indireta é possível que a declaração de inconstitucionalidade seja
reconhecida de ofício pelo juízo processante.
c) O Presidente do Supremo Tribunal Federal não tem competência para conceder
contracautela a fim de suspender liminar concedida por Tribunal de Justiça em sede de
ação direta estadual.
d) Pelo magistério jurisprudencial da Suprema Corte é admissível a possibilidade jurídico-

17 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


processual de interposição de recurso extraordinário contra decisões emanadas de
Tribunais de justiça, em sede de controle abstrato de constitucionalidade.
e) O Procurador-Geral da República deve ser ouvido pelo Pretório Excelso como custos
legis, inclusive, quando for autor de ação direta de constitucionalidade.

068) A caracterização da inconstitucionalidade por omissão:


a) vincula-se apenas ao critério temporal.
b) não é prevista no ordenamento constitucional de 1988.
c) está ligada a critérios de tempo, prazos e à importância da medida não realizada,
indispensável para a aplicação das normas inconstitucionais.
d) não interessa para a questão do problema do controle de constitucionalidade das leis.
e) sua declaração exige que a omissão relacione-se com uma norma constitucional de
eficácia limitada institutiva.

069) Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, tem(êm) legitimidade para


propositura de ação direta de inconstitucionalidade que tenha como objeto lei ou ato
normativo federal ou estadual:
a) a União Nacional dos Estudantes – UNE.
b) o Governador de Estado independentemente de demonstração de pertinência
temática.
c) o Governador do Distrito Federal.
d) as Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.
e) o Conselho Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil.

070) Assinale a opção correta:


a) Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, a ação civil pública pode ser
utilizada como instrumento de controle de constitucionalidade.
b) A ação direta de inconstitucionalidade por omissão permite que o Supremo Tribunal
Federal expeça, provisoriamente, a norma que o legislador deixou de editar.
c) A Constituição autoriza expressamente que o constituinte estadual institua, no seu
âmbito, a ação direta por omissão.
d) Nos termos da Constituição, o habeas data destina-se exclusivamente à defesa dos
direitos de eventual atingido em face de entidades estatais.
e) A Constituição estadual pode atribuir ao Chefe da Advocacia do Estado a competência
para propor a representação interventiva contra os municípios.

071) Assinale a opção correta:


a) Segundo entendimento dominante no Supremo Tribunal Federal, não cabe liminar em
ação declaratória de constitucionalidade.
b) A Constituição autoriza expressamente a instituição de ação declaratória de
constitucionalidade no âmbito do Estado-membro.
c) A representação interventiva com objetivo de assegurar a execução de leis federais há
de ser proposta perante o Supremo Tribunal Federal.
d) É cabível a propositura de recurso extraordinário contra decisão de Tribunal de Justiça
estadual proferida em ação direta de inconstitucionalidade, desde que a norma
estadual eleita como parâmetro de controle seja de reprodução obrigatória por parte

18 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


do constituinte estadual.
e) Não cabe ação direta de inconstitucionalidade contra emenda constitucional.

072) Assinale a opção correta:


a) Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, não cabe recurso extraordinário
contra decisão proferida em processo de controle abstrato de normas no plano
estadual.
b) A cautelar concedida em ação direta de inconstitucionalidade tem o condão de restaurar
provisoriamente a vigência do direito revogado pela norma impugnada.
c) A Constituição Federal veda, expressamente, a instituição, pelo Estado-membro, da ação
direta de inconstitucionalidade por omissão e da ação declaratória de
constitucionalidade.
d) A decisão proferida em sede de controle abstrato de normas somente terá eficácia após
a suspensão de sua execução pelo Senado Federal.
e) Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, não cabe concessão de cautelar
em ação declaratória de constitucionalidade.

073) Assinale a opção correta:


a) A jurisprudência do Pretório Excelso considera não ser possível litisconsórcio ativo para
propositura de ação direta de inconstitucionalidade.
b) O Supremo Tribunal Federal admite hipótese de propositura de ação direta de
inconstitucionalidade pelo Presidente do Tribunal de Justiça.
c) Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, uma associação integrada por
associações não se qualifica como entidade de classe de âmbito nacional para
propositura de ação direta de inconstitucionalidade.
d) O Supremo Tribunal Federal entende que ato normativo de efeito concreto pode
constituir-se objeto de arguição direta de inconstitucionalidade.
e) O Supremo Tribunal Federal entende que os atos normativos editados pelo Distrito
Federal no exercício de competência legislativa reservada aos Municípios estão sujeitos
ao controle abstrato de constitucionalidade.

074) Assinale a opção correta:


a) O recurso extraordinário é instrumento próprio da arguição de inconstitucionalidade
incidental, não sendo possível sua utilização, em hipótese alguma, no controle abstrato
de constitucionalidade.
b) Toda decisão do Supremo Tribunal Federal em recurso extraordinário produzirá, por si
só, efeitos inter partes.
c) A interposição de recurso extraordinário dispensa o pré-questionamento.
d) A decisão tomada em recurso extraordinário interposto contra acórdão de Tribunal de
Justiça em representação de inconstitucionalidade de lei municipal frente à Constituição
Estadual tem eficácia erga omnes.
e) O Supremo Tribunal Federal entende que apenas os legitimados para propor ação direta
de inconstitucionalidade podem interpor recurso extraordinário.

075) Assinale a opção correta:

19 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


a) Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, um dos pressupostos de
admissibilidade da ação declaratória de constitucionalidade consiste na comprovação
pelo autor da ocorrência, em proporções relevantes, de dissídios judiciais conflitantes.
b) O Supremo Tribunal Federal firmou orientação no sentido de que a propositura de ação
direta de inconstitucionalidade está condicionada à existência de ações incidentais onde
o mesmo ato normativo já tenha sido impugnado.
c) No entendimento do Supremo Tribunal Federal é inadmissível litisconsórcio ativo em
processo de fiscalização normativa in abstrato.
d) Segundo a firme jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, o governador do Distrito
Federal pode propor ação direta de constitucionalidade que tenha como objeto lei
distrital incidente sobre matéria de competência municipal.
e) O Supremo Tribunal Federal admite que o Advogado-Geral da União exerça o
contraditório em sede de ação de inconstitucionalidade por omissão.

076) Complete as seguintes orações com as alternativas correspondentes:


A nova ordem constitucional (1) a anterior, sem necessidade de sua nova produção
legislativa infraconstitucional, em decorrência do fenômeno denominado de (2) mediante
o qual pode ocorrer, por exemplo, que uma lei ordinária venha a se tornar lei
complementar.
Quando uma norma constitucional vier a regular diferentemente a matéria versada pela
anterior no todo, ou em parte, há, respectivamente, (3) e (4).
Uma lei ordinária que já perdeu eficácia ante uma Constituição não pode readquiri-la pelo
surgimento de nova Constituição. Essa restauração eficacial, juridicamente condenável,
chama-se (5).
A (6), inadmitida por boa parte da doutrina, significa que os preceitos da Constituição
precedente que não conflitarem com a nova Constituição são por ela recebidos como leis
ordinárias.
a) (1) derroga; (2) repristinação; (3) revogação; (4) ab-rogação; (5) constitucionalização; (6)
acomodação.
b) (1) torna ineficaz; (2) acomodação; (3) derrogação; (4) ab-rogação; (5)
desconstitucionalização; (6) repristinação.
c) (1) ab-roga; (2) constitucionalização; (3) ab-rogação; (4) revogação; (5) disjunção
normativa; (6) acomodação.
d) (1) derroga; (2) continuidade; (3) ab-rogação; (4) derrogação; (5) repristinação; (6)
desconstitucionalização.
e) (1) revoga; (2) recepção; (3) ab-rogação; (4) derrogação; (5) repristinação; (6)
desconstitucionalização.

077) Assinale a assertiva correta:


a) A decisão final de mérito proferida pelo Supremo Tribunal Federal em sede de controle
abstrato de normas tem eficácia ex nunc, necessariamente.
b) A liminar concedida em ação direta de inconstitucionalidade pode ter eficácia ex nunc ou
ex tunc.
c) Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, compete ao Tribunal, em sede
de controle abstrato de normas, declarar a inconstitucionalidade e não a

20 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?


constitucionalidade de norma impugnada.
d) A eficácia jurídica da decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal, em sede de
controle incidental, está condicionada à suspensão de execução da lei pelo Senado
Federal.
e) Contra decisão proferida pelo Tribunal de Justiça, em processo de controle abstrato de
normas do direito estadual, não cabe recurso extraordinário.

078) Assinale a opção correta:


a) Nos termos da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, o controle incidental
perante os Tribunais exige que toda vez que for renovado pedido de declaração de
inconstitucionalidade em relação à mesma lei, deve o órgão fracionário submeter a
controvérsia ao plenário ou, se for o caso, ao órgão especial da Corte.
b) O direito pré-constitucional só pode ser objeto de controle incidental de normas.
c) Declarada incidentalmente a inconstitucionalidade de uma lei pelo Supremo Tribunal
Federal, pode o órgão fracionário de Tribunal de Justiça deixar de aplicar o referido
diploma sem observância da chamada “reserva de plenário”.
d) O Senado Federal, após a suspensão da execução da lei inconstitucional, não está
impedido de revogar ou modificar o referido ato de suspensão.
e) Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, a ação civil pública não é
instrumento idôneo para se obter, em qualquer hipótese, a declaração de
inconstitucionalidade de uma lei.

079) Assinale a opção correta:


a) A jurisprudência do Supremo Tribunal Federal enfatiza que as disposições protegidas
pelas cláusulas pétreas não podem sofrer qualquer alteração.
b) Segundo orientação dominante no Supremo Tribunal Federal, os direitos assegurados
em tratado internacional firmado pelo Brasil têm hierarquia constitucional e estão ipso
jure protegidos por cláusula pétrea.
c) Os direitos e garantias individuais protegidos por cláusula pétrea são somente aqueles
elencados no catálogo de direitos individuais.
d) Segundo entendimento dominante na doutrina e na jurisprudência, a introdução de um
sistema parlamentar de governo ou do regime monárquico pode ser realizada por
simples Emenda Constitucional.
e) Segundo o entendimento dominante no Supremo Tribunal Federal, normas
constitucionais originárias não podem ser objeto de controle de constitucionalidade.

080) Assinale a opção correta:


a) Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, a declaração de inconstitu-
cionalidade pode ter efeito ex nunc ou ex tunc.
b) A liminar concedida em sede de controle abstrato de normas há de ter sempre eficácia
ex tunc.
c) O Supremo Tribunal Federal costuma declarar a inconstitucionalidade de lei sem a
pronúncia da nulidade.
d) Os tratados internacionais não podem ser objeto de impugnação em sede de controle
abstrato de normas.
e) A ação direta de inconstitucionalidade e a ação declaratória de constitucionalidade, no que
se refere ao direito federal, são instrumentos de caráter dúplice ou ambivalente.

21 http://www.euvoupassar.com.br Eu Vou Passar – e você?