Você está na página 1de 12

DANIELA ROCHA

A CAMPANHA ELEITORAL
DE GETÚLIO VARGAS
NO CINEMA EM 1950

Universidade Metodista de São Paulo


Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social
São Bernardo do Campo, 2009.
DANIELA ROCHA

A CAMPANHA ELEITORAL
DE GETÚLIO VARGAS
NO CINEMA EM 1950

Dissertação apresentada em cumprimento


às exigências do Programa de Pós-Graduação
em Comunicação Social da Universidade Metodista
de São Paulo, para a obtenção do grau de Mestre.
Orientador: Profº: Dr. Adolpho Queiroz

Universidade Metodista de São Paulo


Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social
São Bernardo do Campo, 2009.
FOLHA DE APROVAÇÃO

A dissertação de mestrado sob o título “A campanha eleitoral de Getúlio Vargas no


cinema em 1950” elaborada por Daniela Rocha, foi defendida e aprovada em 8 de abril
de 2009 perante a banca examinadora composta por Profª Drª Cicília Peruzzo, Profª Drª
Letícia Costa e Profº Dr Adolpho Queiroz.

Declaro que a autora incorporou as modificações sugeridas pela banca examinadora, sob
a minha anuência enquanto orientador, nos termos do Art. 34 do Regulamento dos
Cursos de Pós-Graduação.

Assinatura do Orientador: ...................................................................................................


Nome do Orientador: Profº Dr. Adolpho Queiroz

Data: São Bernardo do Campo, .................. de .................................................... de 2009.


Visto do Coordenador do Programa de Pós-Graduação: ....................................................

Área de concentração: Processos Comunicacionais

Linha de Pesquisa: Comunicação Massiva


Projeto Temático: Propaganda Política
DEDICATÓRIA

A Deus;
à minha pequena e eterna companheira Beatriz;
ao meu marido, companheiro e amigo Lincoln;
à minha super mãe Carmen;
ao meu estimado pai Cícero;
à minha irmã e amiga Jéssica;
ao meu eterno orientador Adolpho;
aos meus sempre tios Cláudio e Márcia;
e aos meus primos-irmãos Rafa, Carol e Victor.
“É amplamente reconhecido que os filmes refletem também
as correntes e atitudes existentes numa determinada sociedade,
sua política. O cinema não vive num sublime estado de
inocência sem ser afetado pelo mundo; tem também
um conteúdo político, consciente ou inconsciente,
escondido ou declarado”.
(FURHAMMAR apud PEREIRA, no livro História: questões e debates, 1980, p. 102).
AGRADECIMENTOS

Agradeço a mais nova vitória de minha vida primeiramente a Deus, que me deu
forças para lutar e trilhar esse caminho que parecia muito distante. Muito obrigada!;
Agradeço a uma pessoa que talvez ainda não saiba a importância que ocupa em
minha vida: minha filha Beatriz. Graças a essa “bonequinha” de 6 anos concretizo mais
um sonho, com a certeza de que um dia ela poderá desfrutar de todas as conseqüências
positivas que esta escolha acarretará. Muito obrigada!;
Agradeço ainda a meu marido, que surgiu em minha vida como um anjo. Foi
pelas mãos dele que fui encaminhada à sala em que ocorria o processo seletivo da
Metodista, e mesmo sem ter confiança alguma que aquilo teria um resultado positivo,
ele me entusiasmou, custeou os gastos com aquela viagem e comemorou comigo o meu
ingresso. Muito obrigada!;
Agradeço ao professor Adolpho que nunca duvidou de minha produtividade,
possibilitando meu ingresso no curso, além de me inserir em um grupo de estudos de
marketing político, permitindo que eu atuasse ativamente. Muito obrigada!;
Agradeço aos meus pais, Cícero e Carmen, e minha irmã Jéssica que sempre
fizeram o máximo que puderam para que nada me faltasse no decorrer da vida, me
amaram e me ampararam num momento em que boa parte do mundo se voltou contra
mim. Além de terem se prontificado a cuidar da pessoa mais especial que existe em
minha vida enquanto tinha que me debruçar em livros, ou ainda, viajar para o Rio de
Janeiro e São Paulo a fim de obter documentos e informações acerca de minha pesquisa
acadêmica. Muito obrigada!;
Agradeço aos meus tios e primos, Cláudio, Márcia, Rafa, Carol e Victor, que
durante um ano me acolheram em sua casa, me deixando a vontade, convicta de que o
amor familiar ainda existe e que sempre poderei contar com a ajuda deles. Aliás, essa
premissa mostrou-se verdadeira desde os tempos de minha infância e minha gravidez, e
perdura até os dias de hoje. Muito obrigada!;
Agradeço a minha psicanalista Selma Tomazella que desde a primeira sessão,
após o início das aulas de mestrado, mostrou- me que capacidade é diferente de
conhecimento, sendo que o primeiro se possui e o outro se adquire, e eu estava ali para
adquirir conhecimento. A partir desse entendimento tudo ficou mais fácil e claro em
minha mente. Muito obrigada!;
Agradeço a meus sogros, Mário e Elenice, e meu cunhado, Juninho, que também
muito me ajudaram cuidando de minha filha, pois sabia que com eles Beatriz estava
bem cuidada, facilitando minha concentração para com os estudos. Muito obrigada!;
Agradeço aos demais professores da Metodista que tive contato, Galindo,
Cecília, Wilson e Ruótolo que me ajudaram a expandir os horizontes, além de sempre
terem sido muito simpáticos, educados e generosos. Muito obrigada!
Agradeço ao Manhanelli, o “Manha”, que também dispensou um bom tempo do
mestrado para ouvir minhas inquietações. Sempre estimulou minha confiança pessoal,
me concedeu os vídeos que foram o objeto de estudo dessa dissertação, participou
comigo de todas as aulas, já que, coincidentemente, optamos pelos mesmos créditos,
enfim, tornou-se um grande amigo, como também sua esposa Sula, uma mulher
admirável. Muito obrigada!;
Agradeço ao CNPQ que possibilitou meu ingresso na Metodista e custeou meu
curso. Muito obrigada!;
Agradeço ainda aos meus amigos Rodrigo Alves e Renata Fefin que foram os
primeiros a saber de minha intenção quanto aos estudos, sempre me apoiando. Apesar
da distância nunca esquecerei o que fizeram por mim. Muito obrigada!;
Agradeço também a Maria Amélia Pagotto e a Lúcia Menegon, duas grandes
amigas que foram fundamentais no trajeto final desse trabalho. Foram horas e horas de
desabafo e muita, mas muita filosofia e psicologia. Muito obrigada!;
Agradeço à atenção e os esclarecimentos obtidos por todos os profissionais que
me deparei no decorrer de minha pesquisa dentro do Museu da República (RJ), da
Biblioteca Nacional (RJ), do Arquivo Nacional (RJ), do CPDOC da Fundação Getúlio
Vargas e da Cine mateca Brasileira (SP). Muito obrigada!;
Foi graças ao apoio de todas estas pessoas e instituições que este trabalho pôde
ser concluído. Serei, sempre, imensamente grata a todos, já que foi com a ajuda destes
que pude concretizar mais sonho...
SUMÁRIO

Página

Introdução ................................................................................................ 13

Capítulo I – A volta de Getúlio Vargas à política nacional


1. A vida pessoal e política de Vargas ................................................ 18

2. O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) .......................................... 23


A disseminação nos meios de comunicação de massa ......................... 27
A oposição e as alianças........................................................................ 29

3. As justificativas para o retorno ....................................................... 32


As resistências ...................................................................................... 35

4. O caráter populista das bandeiras de Getúlio .................................. 37


O nacionalismo e o trabalhismo ........................................................... 41
O assistencialismo e o apartidarismo de Vargas .................................. 44

Capítulo II – O êxito e a derrocada de Vargas: o contra-senso


1. O governo e a crise Vargas ............................................................. 46
O suicídio ............................................................................................. 52

O vice Café Filho toma posse .............................................................. 60


A vida pessoal e política de Café Filho ................................................ 63

Carlos Luz assume no lugar de Café Filho .......................................... 67


A vida pessoal e política de Nereu Ramos ........................................... 69
Nereu Ramos completa o mandato de quatro presidentes .................... 72
A vida pessoal e política de Nereu Ramos ........................................... 74

Capítulo III – O cinema e a propaganda de Vargas


1. O cinema político no mundo ........................................................... 76
O material audiovisual de propaganda ................................................. 82

2. O advento do cinema no Brasil ....................................................... 85


Os cinejornais brasileiros produzidos na Era Vargas ........................... 91

3. A análise dos cinejornais na campanha de 1950 ............................. 95


A análise geral .................................................................................... 112

4. A propaganda política e eleitoral de Vargas ................................. 117


O discurso populista ........................................................................... 125
A eleição ............................................................................................. 130

Conclusão ................................................................................................ 134

Referências Bibliográficas....................................................................... 140

Anexos ..................................................................................................... 145


RESUMO: Estudo pioneiro que tem como objetivo verificar qual foi a imagem
construída de Getúlio Vargas através do cinema, ma is especificamente, por meio do
cinejornal, verificando como o resultado dessa imagem construída foi utilizado no
período eleitoral de 1950, levando em conta as ações de propaganda política, ideológica
e eleitoral. Temos como objeto de pesquisa a presença de Getúlio Vargas nos
cinejornais veiculados no período de campanha presidencial de 1950 analisados com
base na análise de conteúdo qualitativa. Trabalha mos também metodologicamente com
a pesquisa documental e histórica, já que abordamos o governo de Vargas, seu suicídio
e posteriormente, o histórico dos presidenciáveis que sucederam- no no poder, por isso
foi feito um recolhimento de documentos disponíveis daquela época para endossar o
trabalho. Concluímos que apesar da campanha eleitoral, política e ideológica de Vargas
ter sido estruturada de forma minuciosa, atingindo o objetivo esperado nas urnas, a
oposição intensiva dos partidos e da imprensa resultou em um fim trágico que marcou a
história da política brasileira.

PALAVRAS-CHAVE: Getúlio Vargas, cinejornal, propaganda ideológica,


propaganda política.
RESUMEN: Estudio pionero que tiene como objetivos verificar cual fue la imagen
construida de Getúlio Vargas a través del cine, más especificamente, por medio del
cinejornal, verificando como resultado de esa imagen construida fue utilizado en el
perído electoral de 1950, teniendo en cuenta las accines de propaganda política,
ideologica y electoral. Tenemos como objetivo de investigación la presencia de Getúlio
Vargas en los cinejornales vehículados en el perído de la campaña presidencial de 1950
analizados con base de análisis de contenido cualitativo. Trabajamos también
metodológicamente con la investigación documental e historica, ya que abordamos al
gobierno de Vargas, su suicidio y posteriormente, el historico de los presidenciales que
sucedieron en el poder, por eso fue hecho un recogimiento de documentos disponibles
de aquella época para realizar el trabajo. Concluimos que a pesar de la campaña
electoral, política e indeológica de Vargas haya sido estructurada de forma minuciosa,
llegando al objetivo esperado de las urnas, la oposición intensiva de los partidos y de las
imprensas resulto en un final trágico que marcó la historia de la política brasilera.

PALABRAS-CLAVE: Getúlio Vargas, cinejornal, propaganda ideológica, política


de la propaganda.
ABSTRACT: Pioneering study that has as objective to verify which it was the
constructed image of Getúlio Vargas through the cinema, more specifically, by means
of the cinejornal, verifying as the result of this constructed image was used in the
electoral period of 1950, taking in account the actions of propaganda politics,
ideological and electoral. We have as research object the presence of Getúlio Vargas in
the cinejornais propagated in the period of presidential campaign of 1950 analyzed on
the basis of the qualitative analysis of content. We also work metodologicamente with
historical the documentary research and, since we approach the government of the
Vargas, its suicide and later, the description of the presidenciáveis who had succeeded it
in the power, therefore was made an available document collect of that time to endorse
the work. We conclude that although the electoral campaign, ideological politics and of
Vargas to have been structuralized of minute form, reaching the objective waited in the
ballot boxes, the intensive opposition of the parties and the press resulted in a tragic end
that marked the history of the Brazilian politics.

KEY WORDS: Getúlio Vargas, cinejornal, ideological advertising, political


advertising.

Você também pode gostar