Você está na página 1de 4

CURSO DE PEDAGOGIA

ARIANA MALDONADO FERREIRA

CAMILA ROSA DA SILVA

JAQUELINE MINGATOS SANTEIRO

LILIAN RONQUI PINHEIRO

MICHELLE COTA FERREIRA

RENATA MACEDO DE MOURA

TATIANA DA SILVA PEREIRA NUNES

PRÁTICA DE AVALIAÇÃO DA
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS
NA ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA VIDEIRA

SÃO PAULO
2013
PRÁTICA DE AVALIAÇÃO

Através dos nossos estudos em sala pudemos perceber o quanto é


importante, o professor fazer uso de uma boa avaliação para ajudar no
desempenho de seus alunos, promovendo assim uma educação mais
significativa e que trará resultados mais satisfatórios.
Neste estudo relataremos nossas observações acerca das práticas de
avaliação para Educação de Jovens e Adultos da Associação Comunitária
Videira, pois, compreendemos que a avaliação é um fator importante para o
desenvolvimento dos alunos e, portanto, se faz necessário um trabalho
avaliativo que proporcione aos alunos espaço para mostrarem seus
conhecimentos de forma espontânea, e aos professores uma reflexão sobre
quais as melhores maneiras de proporcionar esse espaço aos alunos, seja na
ONG, escola ou em qualquer ambiente educacional.

Cabe à escola refletir e explicitar seus pressupostos


educacionais, de modo que os instrumentos possam coletar
informações sobre o educando para a melhoria de seus
desempenhos e de outros componentes importantes do
currículo; perfil desejado do aluno, estratégias de ensino,
desempenho docente , formas de avaliação, ambiente físico,
entre outros. (DEPRESBITERIS e TAVARES; 2009, p.41).

Ao iniciar os estudos na EJA a professora faz uma sondagem acerca


dos conhecimentos daquele aluno a fim de identificar em qual módulo de
ensino ele se adequará melhor.
A educadora faz uso de um portfólio para cada aluno, nele são
guardadas as atividades feitas em sala de aula. De acordo com a professora,
não há melhor maneira de perceber a evolução dos alunos do que essa, pois
através desse portfólio ela consegue analisar desde a primeira atividade que foi
a sondagem até a última com maior grau de dificuldade.
Segundo a professora, o processo de avaliação é contínuo e feito por
meio de atividades, debates, pesquisas, passeios a parques urbanos, entre
outros consideramos então que a ONG pratica a avaliação formativa para
observar o desempenho dos alunos, pois a aula diária e as avaliações são
trabalhadas simultaneamente, assim de acordo com Depresbiteris e Tavares
(2009): “na perspectiva formativa a avaliação é tão integrada ao processo de
ensino aprendizagem que dele não se separa” p.51.
Quanto à avaliação formativa, acreditamos que seja a melhor forma de
aproveitar aquilo que os alunos têm a oferecer, já que se trata de educação de
jovens e adultos, pois cada um tem um tipo de conhecimento, seja acadêmico
ou experiência de vida, e nesse tipo de avaliação o professor compreende os
diversos caminhos que cada aluno pode ter percorrido para chegar até ali, e
recupera aquilo que de alguma maneira se perdeu, além disso, observa cada
momento vivido pelo aluno dentro da ONG ou fora, dessa maneira
Depresbiteris e Tavares (2009) asseguram que: “essa modalidade de avaliação
reduz o fracasso escolar que pode ocorrer pelo uso de uma avaliação de fins
apenas somativos, quando não a tempo para melhoria” p. 51.
Todos os dias são feitas atividades que ficam no portfólio e
consequentemente servem também como avaliação, apenas uma vez por ano
acontece uma avaliação por meio de prova, essa avaliação é que irá dizer se o
aluno está preparado a prestar ENCEEJA ou não.
No começo do ano letivo de 2013 foi o início do projeto de implantação
de EJA na ONG Associação Comunitária Videira. Nesse momento, 26 pessoas
fizeram a matricula, sendo que apenas 16 comparecem às aulas com
frequência e os alunos têm idade entre 49 e 72 anos. Acreditamos que o
motivo da evasão seja a falta de tempo para se dedicar aos estudos,
infelizmente, a ONG só conta com o apoio de professores voluntários no
período da tarde, ou seja, em horário comercial, onde muitos alunos devem
cumprir sua jornada de trabalho.
Como a ONG deu início ao projeto EJA no começo do primeiro semestre
de 2013, ainda não temos resultados em relação a alunos que irão concluir o
curso, pois ainda faltam alguns meses para a realização desse processo.
Como já dito anteriormente, por ser recente, a Educação de Jovens e Adultos
ainda não encaminhou alunos ao ENCEEJA, o que só deverá ocorrer no final
ao ano letivo de 2013.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
DEPRESBITERIS, Léa; TAVARES, Marialva Rossi. Diversificar é Preciso...:
instrumentos e Técnicas de Avaliação de Aprendizagem. São Paulo: Editora
Senac, São Paulo, 2009