Você está na página 1de 2

Organização, Sistemas e Métodos 1

ESTUDO DE CASO – ALPARGATAS S/A

Em 1997, a São Paulo Alpargatas mudou sua filosofia organizacional e se adequou aos novos
tempos. A estratégia da empresa estava ultrapassada. A organização era ineficiente, a
comunicação entre as divisões era falha e a centralização, excessiva. O foco da empresa era a
produção em larga escala e não as demandas do mercado. Os custos da antiga produção em
larga escala impediam a criação de novos modelos. Por isso, o departamento de marketing não
tinha a liberdade para trabalhar. Além disso, a hierarquia acentuada tornava lentas as tomadas
de decisões estratégicas. Para piorar, os trabalhadores encontravam-se desmotivados e sem
esperanças quanto ao futuro da empresa. Tudo isso causava estagnação das vendas e muitos
prejuízos. Era preciso uma mudança radical em quase todos os processos e na estrutura
organizacional. As operações da empresa, então, foram divididas em cinco grupos:

1) Calçados esportivos;
2) Produtos Havaianas;
3) Têxteis industriais;
4) Varejo;
5) Produtos Timberland.

Cada unidade ficou responsável por todas as etapas de seu próprio processo, da produção à
venda de seus produtos.

Na nova estrutura, cada diretor ganhou autonomia e começou a criar, junto com a área de
marketing, novos produtos para atender às demandas do mercado. O foco dos negócios
deixou de ser a produção em larga escala e começou a mirar o gosto dos consumidores.
Produtos personalizados e variados foram desenvolvidos com o objetivo de alavancar às
vendas.

As funções de planejamento e controle foram delegadas a cada um dos chefes de divisão. A


adoção do modelo japonês de produção flexível foi a forma encontrada para manter os níveis
de produtividade nas fábricas. Mas a flexibilidade não ficou restrita ao processo produtivo e
gerou bons resultados também na área administrativa. O enfraquecimento da rígida
burocracia e a delegação de tarefas aos diretores de departamentos contribuíram para
aumentar a motivação dos funcionários. Isso ocorreu por dois motivos: proximidade do poder
e complexidade do desafio. Outra mudança na política da organização foi a adoção de
programas de participação nos resultados em todos os setores.

Com todas essas mudanças, a Alpargatas teve um crescimento impressionante, atingindo uma
receita de R$ 1,369 bilhão e lucro de R$ 165 milhões em 2005. Além disso, a marca Havaianas
consolidou-se como sucesso no Brasil e no mundo, abrindo novas portas para a empresa no
comércio exterior.

Fonte: SÃO PAULO ALPARGATAS S.A. Relatório dos resultados do exercício de 2005; FERRAZ, E. Operação resgate,
Exame, 754, ano 35, n.24, 28 nov. 2001; CORREA, C. Pé lá fora, Exame, 796, ano 37, n. 14, 09 jul, 2003.

Profº Carlos Elias - Administração


Organização, Sistemas e Métodos 1

Questões (com base no texto):

1. Que tipo de departamentalização existia e qual a departamentalização que passou a


vigorar após as mudanças na direção da empresa?
2. Descreva a estrutura da empresa antes e após a reestruturação.
3. Antes da reestruturação, a empresa apresentava aspectos de organização informal?
Justifique a resposta.
4. Qual foi a importância trazida pela delegação de tarefas?
5. Quais vantagens que uma gestão descentralizada traz para a organização?

Grupo de 04 pessoas.

Profº Carlos Elias - Administração