Você está na página 1de 4

Qual é a importância do entendimento da estrutura atômica de

um átomo na Ciência dos Materiais?

A importância está no fato de que algumas das propriedades


importantes dos
Materiais sólidos dependem dos arranjos geométricos dos átomos e
também das interações que existem entre os átomos ou moléculas
constituintes.

O que são os números quânticos de um átomo?

Os números quânticos representam um conjunto de quatro números


cujos valores são usados para identificar possíveis estados
eletrônicos. Três dos números quânticos são inteiros, que também
especificam o tamanho, a forma e a orientação espacial de uma
densidade de probabilidade de um elétron; o quarto número designa
a orientação do spin. Número quântico principal n: representa os
níveis principais d e energia de
um elétron. Pode ser imaginado como uma camada no espaço com
alta probabilidade de achar um elétron. O seu valor só pode ser um
numero inteiro: 1,
2, 3, ..
Numero quântico secundário l: especifica subníveis de energia
dentro de um
nível de energia. Pode ser imaginado como uma região onde
existe uma grande
probabilidade de encontrar um elétron. Este número é associado
a letras
Minúsculas, logo:
l=o, é representado por a letra s
l=1, é representado por a letra p
l= é representado por a letra d
Numero quântico magnético ml: especifica a orientação espacial
de um orbital.
O seu valor depende de l (ml=2l+l)
Numero quântico de spin d e elétron ms: especifica as condições
permitidas de
um elétron para girar sobre seu próprio eixo. O seu valor pode ser +
ou -.

Os elementos 21 a 29, 39 a 47 e 72 a 79 são conhecidos


como elementos de transição. Quais características comuns
apresenta a distribuição de elétrons na eletrosfera destes
elementos?

Os elementos de transição possuem orbitais eletrônicos “d”


parcialmente
preenchidos e, em alguns casos, um ou dois elétrons na
camada imediatamente mais alta.
Estes elementos têm como característica começarem a preencher
c amadas mais externas da
eletrosfera antes de haverem preenchido a anterior. Nestes
elementos o subnível d é o mais
energético.

Caracterize: ligação iônica; ligação covalente e ligação


metálica.

Ligações iônicas: Os elétrons de valência são transferidos entre


átomos produzindo
íons. É formada a partir de elementos com diferentes
eletronegatividades onde os menos
eletronegativos cedem elétrons e transformam-se em cátions e
os mais eletronegativos
recebem, formando ânions. São ligações fortes e não direcionais.
Ligações Covalentes: Ocorre a partir do compartilhamento de
elétrons entre átomos
de alta eletronegatividade, é uma ligação forte e direcional.
Ligações Metálicas: formada entre átomos de baixa
eletronegatividade, os elétrons
de valência são divididos por todos os átomos e são livres para
conduzir. Embora um pouco
mais fraca que as anteriores é uma ligação forte e não
direcional pelo fato dos elétrons
livres protegerem os átomos carregados positivamente das forças
eletrostáticas repulsivas.

Compare o raio iônico de um mesmo elemento com o raio iônico


de seu átomo neutro (faça para um cátion e um ânion). Por que
isso ocorre?
Para os cátions o raio iônico é menor que o raio atômico do átomo neutro, pois
como os cátions perderam elétrons existe uma atração maior
do núcleo pelos elétrons
restantes. Para os ânions o raio iônico é maior que o raio
atômico do átomo neutro, pois
como os ânions ganharam elétrons existe uma atração menor, ou
seja, existem mais elétrons
para serem atraídos pelo mesmo número de prótons do núcleo.

Explique porque sólidos iônicos não conduzem eletricidade,


enquanto que se dissolvidos em água serão condutores.

Íons são entidades possuidoras de carga elétrica em


quantidades diferentes, ou
seja, não são eletricamente neutros. Substâncias iônicas
conduzem eletricidade no estado
líquido, pois, nessas circunstâncias, os íons que as constituem
não estão presos num
retículo cristalino, mas livres para se movimentarem. No estado
sólido, ao contrário, as
substâncias iônicas não conduz em a corrente elétrica porque os
íons não se encontram livres para se movimentarem. No estado
sólido, esses íons estão presos formando o retículo cristalino iônico.

Pela sua distribuição de elétrons na eletrosfera era de se


esperar duas potencialidades de ligações covalentes para o
carbono. Explique como nem sempre isto ocorre.

Isso ocorre devido à hibridização do carbono. O carbono possui 2


elétrons no orbital 2s, e 2 elétrons no orbital 2p, sendo que um está
no px e outro no py. A hibridização ocorre quando o carbono transfere
um elétron do orbital 2s para o orbital 2p, mais especificamente o
orbital pz, sendo assim cada orbital terá um elétron, e em cada orbital
cabe mais um elétron com o spin contrário, como são 4 orbitais com
um elétron e cada orbital pode ter 2 elétrons, o carbono ainda pode
receber mais 4 elétrons, que são as 4 ligações que ele pode fazer.

Como poderiam ser explicadas algumas propriedades do


diamante a partir de suas ligações químicas?

No diamante, não há formação de moléculas individuais. A


agregação das partículas para formar o material é realizada pela
ligação covalente entre átomos de carbono, muito forte, o que explica
a alta temperatura necessária para quebrá-la e fundir o diamante.
Poderíamos pensar que, no caso do diamante, os átomos de carbono
ligam -se para formar uma molécula gigante.

10) Compare as ligações químicas do diamante e do grafite e


procure explicar suas diferenças em algumas de suas
propriedades de interesse tecnológico.

Tanto o grafite, aquele usado nos lápis de escrever, quanto o diamante


cobiçado pelo seu alto valor são compostos de carbono, o que torna estes
materiais tão diferentes entre si é a forma com seus átomos de carbono estão
ligados.
No grafite os átomos de carbono formam lamelas hexagonais com estes
elementos. Quando friccionadas, as lamelas deslizam umas sobre as outras
deixando a marca do grafite no papel.
No diamante, estes hexágonos de carbono estão completamente ligados entre
si, formando uma grande rede. Dificilmente consegue-se quebrar um
diamante por forças de compressão devido a força destas ligações entre
carbonos.

12) Explique porque os metais são bons condutores de calor e


eletricidade.

Isso ocorre por que a classe dos metais contém elétrons livres para
circulação de modo que eles se tornam bons condutores térmicos e também
bons condutores de eletricidade.  

14) Classifique ligações iônicas, covalente, metálicas como


direcionais ou não-direcionais. Faça uma breve justificativa
para cada.
Ligações covalentes e de dipolos permanentes são direcionais; ligações
metálicas, iônicas e de van der Waals, teoricamente, são não-direcionais. Os
átomos ligados por ligações direcionais são empilhados de modo a que
satisfaçam aos ângulos de ligação. Átomos ligados por ligações não-direcionais
comportam-se, em geral, como esferas compactamente empilhadas e
obedecem a certas regras geométricas ditadas pelas suas diferenças de
tamanho.

16) É possível a presença de mais de um tipo de ligação entre


átomos? Explique e dê exemplos.

Sim, o mesmo composto pode ter tanto Fração Covalente como


Fração Iônica
(Materiais cerâmicos, materiais polímeros).

18) Explique as forças (e energias envolvidas) entre dois átomos


em função da distância interatômica (faça gráficos das relações
solicitadas).

Quando energia é fornecida a um material, a vibração térmica faz


com que os átomos oscilem próximos ao estado de equilíbrio. Devido
a assimetria da curva de energia de ligação x distância interatômica a
distância média entre os átomos aumenta com o aumento da
temperatura. Então, quanto mais estreito o mínimo de potencial
menor é o coeficiente de expansão térmica do material.

Você também pode gostar