Você está na página 1de 7

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE

FACULDADE DE DIREITO
Curso de Direito Pós-laboral
Disciplina de Direito Internacional Económico

Tema: Medidas de Defesa Comercial

Docentes:
Phd. Gildo Espada
Me. Alcides Nobela

Discentes:
Carlota Acácio Chicalangane
Jéssica Eurídice E. Guilande

Maputo, Novembro de 2019

1
Índice Página

Medidas de Defesa Comercial……………………………………………………………....3

Defesa comercial…………………………………………………………………………....4

Medidas Compensatórias e Subsídios……………………………………………………....5

Quadro resumo das Medidas de Defesa Comercial………………………………………...6

2
MEDIDAS DE DEFESA COMERCIAL

1. Introdução

O presente trabalho visa abordar a temática das Medidas de Defesa Comercial como um
mecanismo de defesa da economia dos Estados para fazer face ao ambiente crescente da
competição ou concorrência a nível mundial. Este tema é de suma importância pois vai permitir
uma melhor compreensão do recurso e eficácia destas medidas

O trabalho segue o método qualitativo, consistiu em pesquisas bibliográficas, físicas e


eletrónicos, e no estudo da legislação.

2. Breve historial das medidas de defesa comercial

Antes do surgimento da OMC, em 1995, as medidas de defesa comercial eram manejadas quase
que exclusivamente pelos países desenvolvidos, com destaque para os EUA. Este panorama
mudou radicalmente como consequência da abertura económica radical a que muitos países se
submeteram na década passada. Muitos países membros da OMC regulamentaram as medidas de
defesa comercial em suas legislações internas e passaram a usá-las como forma de garantir fôlego
competitivo para suas indústrias nacionais.

3. Noção de Medida de Defesa Comercial

São intervenções dos Estados que visam proteger os seus sectores industriais da influência
maciça de importações feitas através de práticas desleais que por sua vez invadem o mercado
consumidor interno e prejudicam a economia nacional ou ramos específicos da indústria1.

3.1. Defesa comercial


1
[ CITATION Ant04 \l 1033 ] “Medidas antidumping, medidas compensatórias e medidas de salvaguarda constituem o
conjunto de ‘mecanismos jurídicos’ que um Estado pode utilizar para proteger as suas indústrias dos danos causados
por práticas desleais de comércio ou pelo crescimento imprevisto de importações. Tais medidas são denominadas
Medidas de Defesa Comerciais.”
3
São instrumentos de proteção aa indústria nacional dos danos causado por práticas desleais de
comércio ou por um crescimento imprevisto de importações. A OMC permite aos países
membros que imponham restrições ao comércio de bens em função de:

 Práticas desleais de comércio como o dumping e os subsídios, que não são proibidas em
âmbito interno, mas podem causar distorções no comércio internacional: Antidumping e
Medidas compensatórias
 Para proteger determinada indústria de um aumento imprevisto nas importações de
determinado produto: Medidas de Salvaguarda
4. Modalidades
4.1. Medidas Antidumping

Ao nível da regulamentação do GATT dispõe o art. VI, completado pelo Código Antidumping
de 1967 e a sua revisão em 1979 pelo Tokyo Round em 1979, e ao nível da OMC temos o
Acordo Antidumping que regulamenta de forma detalhada o art. VI do GATT /942.

4.2. Medidas de Salvaguarda

A cláusula geral de salvaguarda do art. XIX permite a uma PC recorrer a medidas de urgência de
protecção contra as importações que causem um prejuízo grave aos produtores nacionais. As
medidas de salvaguarda que podem ser adoptadas à luz deste artigo são as seguintes:

 Na suspensão de um compromisso resultante do Acordo Geral;


 Na retirada ou modificação de uma concessão, em ambos os casos sob o controle do
GATT.

4.3. Medidas Compensatórias e Subsídios

2
[ CITATION Fat34 \l 1033 ] A regulamentação do GATT em matéria de Dumping coexiste por vezes com as
regulamentações nacionais. As PC signatárias do código antidumping do GATT devem proceder para que as suas
regulamentações nacionais estejam conformes com o código antidumping. É o Comité Antidumping (órgão das
partes signatárias do código) quem é competente para examinar esta compatibilidade e eventualmente para dirigir, no
seguimento de um processo de queixa aberto no quadro do Código Antidumping, recomendações aas PC que não se
conformem com esta regra de compatibilidade.
4
Subsídio é uma contribuição financeira com cedida por um governo órgão público ou órgão
privado com funções governamentais (1º requisito), que beneficie (2º requisito) uma indústria
específica (3º requisito). Envolve governos, e não empresas, como no caso do dumping

Os subsídios classificam-se em;

 Subsídios gerais- artigo VI do GATT/47 e o Acordo sobre Subsídios e Medidas


Compensatórias da OMC;
 Subsídios específicos- art. XV do Acordo Geral sobre o Comércio de Serviços
(GATS)
5. Importância
 As Medidas de Defesa Comercial são extremamente relevantes para o desenvolvimento
da economia internacional;
 Têm a função de neutralizar os efeitos dos danos causados ao mercado em face das
práticas desleais.
 Suas aplicações protegem o mercado e de certa forma a estabilidade económica das
relações entre os países que exportam e importam mercadorias, bens ou serviços;
 Estas medidas serão ou continuarão a ser praticadas tendo em consideração que o
mercado mundial está em constante crescimento ou recessão (para alguns países).
6. Quadro resumo das Medidas de Defesa Comercial

Dumping Subsídio Salvaguarda


Prática de exportar Contribuição Tem como objectivo
um produto por financeira por um aumentar, temporariamente, a
preço inferior aquele governo ou órgão protecção aa indústria
que pratica para público no interior do doméstica que esteja sofrendo
produto similar nas território de um prejuízo grave ou ameaça de
vendas em seu membro“ (…) e com prejuízo grave decorrente do
mercado interno isso se configure uma aumento, em quantidade, das
Definição (valor normal). É vantagem”. Podem importações, em termos
uma forma de ser proibidos ou absolutos ou em relação aa
discriminação de acionáveis. produção nacional, com o
preços. intuito de que durante o
período de vigência de tais
medidas a indústria doméstica
se ajuste, aumentando a sua
competitividade.
5
Medida de Medidas Medidas de Salvaguarda
Defesa Direito antidumping Compensatórias (sobretaxa ou quotas de
Comercial exportação)
Prazo de 5 anos, prorrogáveis 5 anos, prorrogáveis 4 anos e, em casos especiais,
aplicação da se considerado se considerado 10 anos
medida necessário necessário
 Dumping;  Contribuição  Surto de importação
 Dano; financeira; causado por motivos
 Nexo causal.  Existência de imprevistos;
benefícios;  Prejuízo grave;
Requisitos
 Dano;  Nexo causal
 Nexo causal;  Plano de ajustes.
 Especificidad
e.

7. Conclusão

É um princípio instrumental à garantia do bem-estar económico e social, a livre concorrência tem


aplicação geral sobre a economia e tem como destinatários tanto agentes privados como agentes
públicos. As Medidas de Defesa Comercial são válidas contra todos os países que exportam
determinado bem (cláusula da nação mais favorecida). Por um lado, a livre actuação dos agentes
privados garante uma auto regulação concorrencial segundo as regras naturais de mercado. Por
outro lado, a actuação do Estado na defesa da concorrência visa prevenir e obstar lesões à ordem
económica e, assim garantir a livre concorrência.

8. Bibliografia

Doutrina

 Amaral, A. C. (2004). Direito Económico Internacional. São Paulo.


 Gomes, F. (2003-4). SUMÁRIOS REVISTO DE DIREITO INTERNACIONAL
ECONÓMICO. Maputo: FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE
EDUARDO MONDLANE.

 https:www.comercioexteriorextensivo.wordpress.com/2014/01/14 acessado no dia 26 de


Outubro 2019
 https:josyannye.jusbrasil.com.br/artigos/480569919/medidas-de-defesa-comercial/amp
acessado no dia 26 de Outubro de 2019

6
Legislação

 Acordo Geral sobre de Tarifas Aduaneiras e Comércio – GATT/ 47 e 94


 Acordo Constitutivo da OMC e seus Anexos