Você está na página 1de 5

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ

CURSO DE LETRAS – INGLÊS – FORMAÇÃO


PEDAGÓGICA

PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO E DA
APRENDIZAGEM
PROFESSORA: CYNTIA MARIA SILVA FERRINI

RELATÓRIO DE DESENVOLVIMENTO E
APRENDIZAGEM

ALUNA: LARYSSA DE MORAIS PORTO DA SILVA


MATRÍCULA: 201902403703

06 DE MAIO DE 2019
INTRODUÇÃO

O presente relatório se deu a partir da observação sistemática de uma criança de


11 anos do sexo masculino. O local de observação foi em uma escola municipal na cidade
de Itaguaí – RJ, onde o aluno foi observado por aproximadamente 3 horas durante 3 dias.
A escolha desse aluno se deu, devido ao fato de o mesmo estar cursando o 3º Ano do
Ensino Fundamental e, portanto, estar 3 anos em defasagem em relação a
idade/escolaridade.

DESENVOLVIMENTO FÍSICO E PSICOMOTOR

O aluno Matheus, apesar de ser o mais alto de sua turma devido à sua faixa etária,
tem a altura da média de outras crianças de sua idade. Ele é considerado magro, tem pele
negra e olhos e cabelo castanhos escuros. Tem uma boa coordenação motora fina, sendo
inclusive um dos alunos destaques em recente Feira de Arte que teve na escola com seus
desenhos. Na Educação Física, o aluno desenvolve atividades voltadas aos alunos do 3º
Ano, por isso demonstra desinteresse em participar da maioria das aulas, exceto quando
é futebol. Nesse esporte ele é sempre o destaque e se sai muito bem.

O desenvolvimento motor permite que as crianças em idade escolar participem de uma


gama mais ampla de atividades motoras do que os pré-escolares. Dos sete aos onze anos,
as brincadeiras mais impetuosas diminuem à medida que as crianças envolvem-se em
jogos com regras. As diferenças nas habilidades motoras de meninos e meninas
aumentam à medida que chega a puberdade, em parte devido à maior força dos meninos
e em parte devido a expectativas e experiências culturais (PAPALAIA & OLDS, 2006).

COGNIÇÃO E APRENDIZAGEM

Segundo Piaget, a aprendizagem se dá por dois processos: assimilação e


acomodação. A assimilação pega novos eventos e conteúdos e coloca em esquemas
mentais já existentes. A acomodação, por sua vez, modifica os esquemas ou estruturas
para atender as particularidades do que está sendo assimilado

Levando em conta, então, esta interação fundamental entre fatores internos e externos,
toda conduta é uma assimilação do dado a esquemas anteriores (assimilação a esquemas
hereditários em graus diversos de profundidade) e toda conduta é, ao mesmo tempo,
acomodação destes esquemas a situação atual. Daí resulta que a teoria do
desenvolvimento apela, necessariamente, para a noção de equilíbrio entre os fatores
internos e externos ou, mais em geral, entre a assimilação e a acomodação (PIAGET,
2011, p.89).
Matheus é um aluno repetente e apresenta muita dificuldade de aprendizado.
Quanto ao seu desenvolvimento na aquisição de leitura e escrita, o mesmo encontra muita
dificuldade, está no nível silábico de escrita, confunde as letras e troca os fonemas, o que
dificulta a sua aprendizagem. É necessário ajuda constante para que consiga realizar as
atividades propostas em sala de aula. O aluno foi inserido na “Sala de Recursos”, duas
vezes por semana, para ajudar no processo ensino x aprendizagem.

Ele demonstra dificuldade em assimilar novos conteúdos e quando consegue algo


nesse sentido, acaba perdendo-o facilmente. A Orientação Escolar o encaminhou para
ser atendido por uma psicóloga para averiguar o que leva a essa dificuldade.

DESENVOLVIMENTO SOCIAL

Segundo Vygotsky, “A interação social é a origem e o motor da aprendizagem”,


diferente de Piaget que diz que o desenvolvimento cognitivo se dá de dentro para fora,
Vygotsky atribui ao ambiente um grande papel no desenvolvimento intelectual das
crianças, pela internalização.

O aluno observado possui um bom relacionamento com sua turma e com a


professora. Ele é considerado o líder de seu grupo de colegas, é muito atencioso com
todos e gosta de ajudá-los, tendo um bom diálogo e percepção de problemas enfrentados
pelos demais. O aluno é carinhoso e respeitoso com a professora, sempre pronto para
obedecer e atender suas ordens. Ele é conhecido por outros funcionários da escola, pois
por onde passa sempre cumprimenta e puxa assunto com todos. Ele demonstra, portanto,
que o ambiente escolar é agradável e propício ao seu aprendizado.

DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL

Ele é uma criança alegre, comunicativo e que gosta de fazer amizades. Não gosta
de entrar em confusões e é sempre muito respeitoso com todos. Ele não reage bem diante
de aparentes fracassos acadêmicos, quando não consegue realizar alguma atividade
proposta em aula, se sentindo frustrado. Ele se sente inquieto quando precisa realizar
alguma tarefa que não entendeu, recorrendo sempre à professora para novas explicações,
muitas vezes até quando entendeu, mas sente-se inseguro. No dia-a-dia parece lidar bem
com suas emoções e sentimentos, exceto no que tange à essas problemáticas relacionadas
ao ensino x aprendizagem.

CONCLUSÃO

De acordo com a teoria psicossexual de Freud, ele está na fase latente que vai de
6 a 11 anos, quando as habilidades sociais começam a ser desenvolvidas, suas
preocupações são com as relações com seus colegas, hobbies e interesses.

Foi observado que o aluno se enquadra bem nessa descrição de fase, pois o aluno
ainda não demonstra fortes interesses no sexo oposto, como acontece na fase seguinte, o
estágio genital. Ele se dá bem com seus colegas de classe que são mais novos que ele,
porém também estão nessa fase latente.

De acordo com os teóricos estudados, apesar da defasagem de idade x série


escolar, o aluno está com outras crianças que fazem parte da mesma fase que ele e por
isso, apesar de diferenças no desenvolvimento físico ser bem discrepante, ele desenvolve
as mesmas atividades psicomotoras, mas com mais facilidade e menos desafio quando
exposto aos mesmos exercícios. Seu desenvolvimento social e emocional é muito bom e
até à frende de outros com sua idade. O maior problema enfrentado por ele é em relação
ao desenvolvimento cognitivo, onde as crianças mais novas que ele, se saem melhor.
Nessa área, a família e a escola estão em busca de apoio profissional para entender e
ajudá-lo da melhor forma.
REFERÊNCIA

https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/psicologia/desenvolvimento-das-
criancas-de-6-a-12-anos/27337

http://www.helioteixeira.org/ciencias-da-aprendizagem/teoria-do-desenvolvimento-
cognitivo-de-lev-vygotsky/

Material Didático disponível na Plataforma EAD da Estácio