Você está na página 1de 1

Teorias Comportamentais – Grid gerencial

O ‘grid’, também conhecido como Grid da Liderança, tem nove posições possíveis ao longo de cada
eixo, apresentando 81 posições possíveis para se avaliar o estilo de liderança. O grid mostra os fatores
dominantes na forma de pensar do líder em relação à resultados. Por meio desse trabalho um líder tem
melhor desempenho em um estilo 9,9 , em comparação, por exemplo, com estilo 9,1 (tipo autoritário) ou
1,9 ( Country-Club ). No entanto, o estudo não trouxe nenhuma nova informação tangível para o
esclarecimento dessa questão, de modo que não se pode considerar que o estilo 9,9 (tipo democrático)
seja o mais eficaz em todas as situações.

Blake e Mouton batizaram com os termos populares os diversos estilos de liderança do Grid, que
podem ser identificados em suas várias posições:

Grid 1.1 – Gerência Empobrecida situação na qual não existe preocupação do líder com os liderados e nem
com as tarefas (a produção) a serem realizadas. Esse termo “gerência empobrecida” significa, na realidade,
ausência de liderança no interior de uma empresa;
Grid 1.9 – Country-Club: situação na qual o líder demonstra grande preocupação com as necessidades de
seus subordinados e procura, de todos os modos, proporcionar um ambiente de trabalho agradável e não
estressante, ou seja, um ambiente semelhante ao existente num clube. Embora exista elevada preocupação
com os subordinados, há pouca preocupação com a realização das tarefas (produção) e nenhuma, ou muito
pouca consideração com os subordinados.
Grid 5.5 – Meio Termo: ponto intermediário, no qual a preocupação do líder com os subordinados se
equilibra com a preocupação com a realização das tarefas;
Para Blake e Mouton, as posições mais interessantes no grid gerencial são, obviamente, a 5.5 (Meio Termo)
e a 9.9 (Equipe). A missão do treinamento seria capacitar os gerentes/chefias que se encontrassem em
qualquer das demais posições para que pudessem deslocar-se para a posição 5.5 ou 9.9.
Grid 9.1 – Autoritário: apresenta uma elevada orientação para a tarefa e uma baixa orientação para o
relacionamento, ou seja, a organização deve funcionar a 100% em termos de produtividade mesmo que os
subordinados não se sintam minimamente motivados. O líder é que detém todo o poder nas decisões, os
subordinados apenas fazem o que lhes mandam e, qualquer fracasso é sempre, única e exclusivamente, da
responsabilidade dos subordinados.
Grid 9.9 – Equipe: expressa a melhor situação possível. Trata-se de uma gerência de êxito, na qual as
tarefas são cumpridas eficientemente, com dedicação e envolvimento dos subordinados, num ambiente de
confiança e respeito.
Para Blake e Mouton, as posições mais interessantes no grid gerencial são, obviamente, a 5.5 (Meio
Termo) e a 9.9 (Equipe). A missão do treinamento seria capacitar os gerentes/chefias que se encontrassem
em qualquer das demais posições para que pudessem deslocar-se para a posição 5.5 ou 9.9.

Fonte: ROBBINS, Stephen. Comportamento organizacional. São Paulo: Prentice Hall, 2005.

Você também pode gostar